Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2013 | 02h02

Que país é esse?

No país da corrupção e do "jeitinho", tudo é possível. Mais um grande esquema de fraude e desvio (roubo!) de dinheiro público veio à tona na última semana. Dessa vez o alvo foi a Prefeitura de São Paulo. Um grupo de espertos "lacaios" oferecia a empresas a possibilidade de reduzir até a metade o Imposto sobre Serviços (ISS) devido se pagassem comissão. Estima-se que o esquema nefasto tenha causado prejuízo de nada menos que R$ 500 milhões aos cofres da Prefeitura entre outubro de 2010 e setembro deste ano. A corrupção existe desde que o mundo é mundo, porém, num país que carece de boa educação, saúde digna e segurança, não podemos aceitar que meia dúzia de picaretas corruptos enriqueçam à custa da desgraça do povo. O valor embolsado pelos fiscais bandidos foi alto: segundo um dos quatro servidores presos sob acusação de cobrar propina, cada um dos participantes do grupo faturava, em média, R$ 60 mil por semana há pelo menos quatro anos, o que possibilitava ostentar vida cheia de regalias. O que não pode ser esquecido é que nesses casos há o corrupto e o corruptor, e ambos são criminosos. Resta saber se não há gente mais graúda envolvida, pois sabemos que dinheiro não cai do céu e as campanhas dos políticos custam fortunas. Grandes empresas estão ligadas ao esquema fraudulento. Nesse círculo de corrupção não existem inocentes, todos têm o mesmo objetivo: levar vantagem - tanto corruptos como corruptores. Cabe agora ao Ministério Público confirmar se as incorporadoras que fizeram pagamentos aos fiscais eram vítimas de chantagem para a emissão de documentos ou cúmplices, o que não é improvável na gatunagem para sonegar impostos. Não podemos esquecer que a fortuna desviada dos cofres da Prefeitura daria para construir dezenas de creches que estão faltando para as crianças na periferia da mais rica cidade do País. Cadeia neles e o dinheiro roubado de volta aos cofres do Município!

TURÍBIO LIBERATTO

turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

Sonegação de ISS

A notícia do Estadão dando conta de que o Ministério Público (MP) investiga 652 edifícios que podem ter sonegado ISS demonstra perfeitamente o caráter do povo brasileiro. Não se pode esquecer que onde há corruptos há corruptores e o emaranhado de falcatruas envolve certamente pessoas do alto escalão, e não apenas "peixes miúdos". Nesta altura, certamente haverá uma tentativa de inversão das acusações e, conforme já aconteceu e vem acontecendo, o delator é que será punido. Entretanto, resta a dúvida de como a Receita Federal fiscaliza os rendimentos e o patrimônio de tais pessoas, de vez que a uma simples investigação do MP já se apura a sonegação ou a omissão de tais rendimentos. Para o contribuinte honesto a fiscalização é mais ingerente. Mesmo que tais bens fossem postos em nome de parentes ou laranjas, certamente deveriam ser notados. Ou quem tem um Porsche sem respaldo financeiro não levanta suspeitas? Aliás, os próprios superiores dessa pessoa não iriam desconfiar? A triste definição é que, infelizmente, impera a desonestidade desde seus primórdios neste país, onde tirar proveito e vantagem é a lei e ser honesto é burrice.

CLAUDIO MAZETTO

cmazetto@ig.com.br

Salto

Exoneração da fiscal

Só mesmo na administração do PT do prefeito Fernando Haddad para ser exonerada a fiscal que denuncia... Nem da nomeação de uma "comissão de apuração", recurso tergiversador geralmente usado como cortina de fumaça, se cogitou. Não querem apurar nada, apenas punir quem grita que o rei está nu!

SILVIA FRANCO

scfranco@uol.com.br

São Paulo

Certidão negativa

Por mais recente que seja a descoberta de mais um desvio, uma coisa continua velha na corrupção: os responsáveis nunca sabem de nada...

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

No governo do Estado

Pelo conteúdo das amostras, chega-se à conclusão de que o envolvimento da Alstom com funcionários públicos tem de ser mais bem investigado.

CARLOS D. N. DA GAMA NETO

carlosgama@conjeituras.com.br

Santos

IPTU

Furos

Se o nosso prefeito se preocupasse mais em agir fortemente contra a corrupção na Prefeitura, poderia deixar de se preocupar com o aumento do IPTU e reverter todo esse dinheiro que foi desviado para educação e saúde. Assim poderia também deixar de repassar aos munícipes os furos da Prefeitura. Deixe os contribuintes em paz, prefeito!

VALDIR PRICOLI

cambuci@yahoo.com

São Paulo

Prefeito atrapalhado

Com competência nunca provada quando de sua atuação como ministro da Educação, elegeram Fernando Haddad prefeito de São Paulo. Aí está a sua atuação: pífia, digna de alguém que não sabe o que fazer direito e sempre põe os pés pelas mãos. Já durante a sua campanha eleitoral alardeou programas que jamais poderiam ser realizados. Exemplo gritante é o tal Arco do Futuro, que somente funciona em planilhas feitas pelos marqueteiros. Agora tenta mostrar-se como defensor da moralidade no momento em que a discussão sobre o IPTU ferve. Se existe corrupção na Prefeitura, nada mais claro do que combatê-la e tentar acabar com ela. Mas a forma como quis aumentar esse imposto e enfiá-lo goela abaixo dos munícipes foi desastrada demais. Não há como não notar que as regiões da cidade que tiveram os maiores aumentos são aquelas onde ele perdeu na sua eleição. Depois deixou escapar que o congelamento das passagens de ônibus teria de ser compensado com o aumento nas taxas. E ainda sancionou a lei, mesmo sabendo da existência de liminar que a suspendia. Total desastre e consequente desgaste: a reação da Justiça veio na hora. Enfim, a sua cruzada contra a corrupção não desviou as atenções do aumento do IPTU. E São Paulo, já uma cidade caríssima, não apenas será mais cara ainda, como continuará difícil para nela se viver.

MARIA TEREZA MURRAY

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

Perguntar não ofende...

Longe de mim querer ser impertinente ou estragar o domingo do sr. prefeito. Mas terá ele se dado conta de que os carnês de IPTU e as chuvas de verão costumam chegar juntos na cidade de São Paulo?

MARCIA MEIRELLES

marciambm@yahoo.com.br

São Paulo

 

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

KASSAB SABIA?

 

Agora chegou a vez de o ex-prefeito Gilberto Kassab ser citado nas conversas telefônicas do bando de fiscais que fraudava o Imposto sobre Serviços (ISS) em São Paulo. Espero que o Ministério Público, assim como pediu a quebra do sigilo dos envolvidos, também o faça com o prefeito, até porque se ele não deve nada, como ele já falou, Kassab não se oporá a abrir as suas contas.

 

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

 

*

 

IRRESPONSABILIDADE GERAL

 

A Justiça tem sua imagem com os olhos vendados; os paradigmáticos macaquinhos têm os olhos, ouvidos e as bocas tampados; na "Bíblia Sagrada", Jesus nos orienta contra a ostentação dizendo que a mão esquerda não deve saber o que faz a direita, mas em nossa política (com p minúsculo) toda esta sabedoria não vale, muito pelo contrário. A ostentação corre solta, vide o Land Rover do Silvio Pereira e o luxo nababesco do juiz Nicolau dos Santos Neto. Como declarou Ronilson Bezerra Rodrigues, acusado de chefiar a quadrilha da propina para reduzir o ISS, "Kassab sabia de tudo". E tenho certeza de que todos nos altos escalões do funcionalismo público ficam sabendo de tudo, senão não teriam chegado lá. Parece que essa desculpa, muito usada pelo ex-presidente Lula, já está desmoronando, felizmente. Além de ser muita ingenuidade acreditar na ignorância dos "chefes", os deveres que todos assumiram ao prestar juramento inclui, principalmente, a responsabilidade pelos atos próprios e de subalternos. O grande presidente americano Harry Truman tinha uma placa em sua mesa com os seguintes dizeres: "The buck stops here", ou seja todos poderiam passar a responsabilidade para outros, menos ele, que era o responsável mór. Um exemplo como este deveria ser mais usado neste nosso Brasil. Com a irresponsabilidade geral desta última década estamos nos tornando de fato a terra de ninguém, uma casa da mãe Joana. Onde estarão escondidos nossos estadistas e patriarcas? Está na hora de um Basta. Chega de omissão!

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

NÃO EXISTEM SANTOS

 

É uma injustiça, estes corruptos tomam conta dos governos federal, estadual e municipal e, após roubar por uns dez anos, dizem que o prefeito sabia, que o presidente sabia, que o governador sabia. Imaginem que mentira, quanta humilhação a tantos "inocentes". Oh, Lula sabia, que mentira! Oh, Kassab sabia! Nunca, que absurdo, eles estão acima de dúvidas de mortais que "ousam" usar seus santos nomes em vão. Um pecado mortal, heresia, fadados ao fogo do inferno estes caluniadores de santos ilibados.

 

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

VENENO

 

Não, não, Kassab não sabia de nada sobre o desvio/roubo dos R$ 500 milhões por funcionários da Prefeitura em conluio com incorporadores paulistas. Há muitos anos ele foi picado pelo mesmo inseto chamado "fifity-fifity", da família dos "toforameu", que atacou o ex-presidente Lula no caso do mensalão. Seu veneno é tão forte que causa cegueira e amnésia.

 

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

 

*

 

ISS, IPTU E OUTRAS CORRUPÇÕES

 

Bem que o prefeito Fernando Haddad podia ir a Brasília investigar as contas do Senado, da Câmara, do Itamaraty, de dona Dilma e de Lula. O homem já provou que dá conta do recado!

 

Vitório F. Massoni suporte@eam.com.br

Catanduva

 

*

 

POSTES

 

O aspirante a poste Fernando Haddad mostra com nitidez o viés autoritário e nada republicano do PT: mesmo sabendo da liminar da Justiça (que pelo menos suspende o trâmite), sanciona a lei que aumenta o IPTU em São Paulo. Denota flagrante desrespeito e insubordinação ao Judiciário, bem típico dos petistas no Executivo. Enquanto isso, o poste de Brasília afirma ser a espionagem da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) nada mais do que "monitoramento de atividades". Colocam a pecha de imbecis em nós todos, quando deveriam fazê-lo somente em quem neles vota.

 

Julius Boros

Cotia

 

*

 

PERDERAM A VERGONHA

 

Depois que a Justiça rejeitou o pedido do prefeito Fernando Haddad (PT) e manteve suspensa a lei que prevê o reajuste do IPTU em SP, o líder do PT na Câmara, Alfredinho Cavalcanti, disse que, caso o projeto volte, ele será votado novamente e com mais votos. Se a certeza do vereador era tanta, por que os vereadores adiantaram em um dia a votação? É bom o Ministério Público ficar atento, pois o prefeito e sua facção farão de tudo para cassar a liminar. Estamos assistindo há anos à desobediência desse partido no que se refere às leis. Eles estão acostumados a colocar o dedo em riste naqueles que os desagradam. Se não funciona de um jeito, funciona de outro. E a corrupção correndo solta dando margem a mais roubos. Vamos aguardar que prevaleça a decisão da Justiça, o contribuinte não pode ser feito de palhaço. Os vereadores que votaram a favor do aumento do IPTU perderam a vergonha na cara, já não temem as vozes das ruas e, na próxima eleição, perderão os votos. Esse deve ser o castigo deles.

 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

 

*

 

CEGO E SURDO

 

Muito embora o promotor de Habitação e Urbanismo tenha conseguido uma liminar contra a forma como foram "votadas" as novas alíquotas do IPTU da cidade de São Paulo, o "ilustre" prefeito da cidade de São Paulo sancionou/aprovou a votação sob a alegação de que "eu e a Prefeitura de São Paulo não fomos notificados da decisão, portanto, vale aquilo que os vereadores aprovaram." Lamentavelmente, a população e o promotor estão cometendo uma "injustiça". Será que a Promotoria e a população da cidade não sabem que todo poste é cego e surdo? Que falta de atenção!

 

Jose Roberto Marforio bobmarforio@gmail.com

São Paulo

 

*

 

E O SALÁRIO Ó

 

Apesar da notícia que saiu no "Estadão" sobre a liminar concedida pelo juiz Emílio Migliano Neto contra o aumento do IPTU, o "Diário Oficial" da cidade publicou no mesmo dia, 6/11, devidamente sancionada pelo prefeito Haddad, a Lei n.º 15.889/13, que reajusta de maneira indecente os valores do IPTU para 2014. Mas, lendo a notícia publicada no jornal, chega-se à conclusão de que a cara de pau dos políticos do PT não tem limites. A lei foi aprovada pelos vereadores na calada da noite, em votação antecipada, verdadeiro passa-moleque, sem que fosse realizada a audiência pública prevista e passando por cima do Regimento Interno da Câmara Municipal de São Paulo. A Mesa Diretora da Casa, presidida por José Américo (PT), em nota, informou que a ainda não foi notificada oficialmente sobre a decisão judicial, que considera "imprópria" porque "a Câmara nem sequer foi ouvida". Ora, embora eu seja leigo na área jurídica, não entendo como na concessão de uma liminar a Câmara deveria ter sido previamente consultada, pois terá o direto de recorrer para derrubá-la. Mas o que mais choca é ver que um partido em que muitos dos seus correligionários sacrificaram as suas juventudes para lutar pela volta da democracia em nosso país, a começar pela presidente Dilma, agora transgride as normas existentes sem o mínimo pudor. Cabe lembrar mais uma vez que a valorização imobiliária de uma região não significa que seus moradores, proprietários dos imóveis ou seus inquilinos poderão arcar com um reajuste brutal do IPTU. Mesmo porque o possuidor de um imóvel só vai dispor do capital em moeda sonante quando vendê-lo e, nessa ocasião, vai pagar 15% do lucro imobiliário à Receita Federal, com o agravante de que não se pode aumentar o valor de um imóvel na declaração do Imposto de Renda, à medida que ele, teoricamente, tornou-se mais caro devido à especulação do mercado imobiliário, ou simplesmente pela correção monetária. Quanto aos inquilinos, nem há o que discutir, pois recairá sobre eles o valor do IPTU. A realidade é que o prefeito possivelmente quer aumentar a arrecadação para realizar obras que ajudem os candidatos de seu partido nas eleições do ano que vem. E, como diria o filósofo Monsueto Menezes: o salário, um tiquinho assim.

 

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

 

*

 

A FÓRMULA DO PUDÊ

 

As administrações petistas acharam a fórmula mágica do "pudê". Criaram a ilusão de que um governo com o espírito de Robin Hood é governo bom para o povo. O confisco de dinheiro dos mais ricos, através do aumento de impostos e a distribuição pura e simples desse dinheiro para os mais pobres, tem se revelado como uma fórmula mágica para a permanência dos petistas no poder, independentemente da sua competência, durante os últimos 13 anos. O povo brasileiro, que estava acostumado com governos tanto ou mais corruptos do que o atual, ainda acredita que a hierarquia implantada pelo filho de Garanhuns é melhor do que as anteriores, porque distribui dinheiro vivo para a população. Nos dois mandatos de Lula, além da distribuição de dinheiro, o povo foi iludido com as promessas dos discursos populistas do carismático chefe da Nação. Essa adoração por Lula, vêm se deteriorando cada vez mais depois dos vários escândalos patrocinados por ele e a direção do partido. Com os protestos de junho, que abriram o olho não só do governo Dilma, mas principalmente dos eleitores de Lula, os índices de popularidade dos petistas acabaram despencando. Se tivéssemos uma oposição de qualidade, o atual mandato de dona Dilma seria o último dela e do PT. Infelizmente, a oposição que aí está ainda não tem capacidade moral para aplicar o golpe de misericórdia nesse partido cujo único projeto apresentado à Nação, depois de tanto tempo, é o de continuar no poder.

 

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

NÚMEROS DO IBGE

 

A foto de primeira página do "Estadão" de quinta-feira (7/11), mostrando uma família de favelados à beira de uma represa, é o verdadeiro retrato de como vivem mais de 11 milhões de pessoas neste país. Acrescente-se aí o termo "indignamente". Só para dizer o mínimo!

 

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

 

*

 

A VERDADE

 

11,4 milhões de rebotalhos humanos que moram em favelas, paradoxalmente com TVs e celulares, porém sem trabalho fixo ou estudo, como se viu na primeira página de "O Estado". A pergunta que não pode deixar de ser feita é: como crer na falácia petista de que tirou os brasileiros da miséria?

 

Amadeu R. Garrido de Paula

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

FASCISTAS DO PLANALTO

 

Recentemente, a presidente Dilma Rousseff classificou como sendo "fascistas" estes manifestantes do Black Bloc que impunemente vêm depredando o patrimônio público e privado nas principais capitais do País. É preciso também esclarecer que a presidente tomou essa iniciativa de chamar estes vândalos de "fascistas", coincidência ou não, somente depois que o Datafolha divulgou uma pesquisa que indica que 95% da população é contra essa selvageria urbana. Isso porque, assim como o ex-presidente Lula, Dilma também é movida corriqueiramente ao sabor dos números das pesquisas e da orientação de seu marqueteiro, jamais pelas suas convicções republicanas. Se fosse por convicção republicana e respeito à nossa sociedade, por que então a presidente não vem a público para chamar de fascistas também os membros do MST, que, no dia 6/11, na BR-116, altura de Pelotas (RS), fizeram uma manifestação e destruíram três cabines de pedágio? Tudo devidamente filmado, fotografado, etc. E é bom lembrar que a relação de atos de fascismo, selvageria, vandalismo, ou principalmente terrorismo campal do MST, entidade cria do petismo de Lula, de longe superam os números de depredações dos também anarquistas do Black Bloc. Essa é mais uma triste face do ostracismo que representa esse governo do PT, que objetiva sempre privilegiar amigos, ou apoiá-los, como ocorre com governos déspotas, mesmo que seja em detrimento da Nação.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

 

NADA SERÁ FEITO

 

Rejeição a ação de black blocs chega a 93,4% da população, que acredita que a forma de manifestação não é legítima. Sabem o que os nossos governantes vão fazer com ralação a essa contundente constatação? Nada! Pois tirar os black blocs das ruas significa facilitar a volta das manifestações legítimas do povo, como as ocorridas em junho, e isso não interessa aos governos.

 

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

 

POLÍCIA LETAL

 

Se é precário, como dizem, o controle das Polícias Civil e Militar, com elevadas taxas de letalidade nas ações de seus agentes, conviria a nossas autoridades conhecer a solução adotada pela polícia da cidade de Rialto, na Califórnia, Estados Unidos, cujos patrulheiros passaram a utilizar câmeras presas ao uniforme, as quais registram todas as suas ações, impossibilitando-lhes lançar mão de falsas alegações do tipo "resistência seguida de morte" para tentar justificar violências inaceitáveis cometidas no exercício de suas atividades. Aliás, a medida serve também para proteger os policiais, quando alvos de falsas acusações de violência ou arbitrariedade.

 

Luiz M. Leitão da Cunha luizmleitao@gmail.com

São Paulo

 

*

 

POLÍCIA E CRIMINOSOS

 

O "Estadão" vem se empenhando ultimamente numa campanha contra a polícia. Ninguém defende que a polícia deva matar sem sentido. Mas que provas o "Estadão" tem de que os mortos não eram realmente criminosos em situação de ataque ou fuga? Mas, sobretudo, não seria melhor para a população brasileira que o "Estadão" se preocupasse em que diminuísse essa criminalidade impune dos PCCs, black blocks, pseudomanifestantes, etc.? Tem-se medo de sair às ruas. Os eventuais abusos policiais não são o problema mais grave de momento, nem de longe. Não vamos nos preocupar com mosquitos quando estamos sendo atacados por animais ferozes.

 

Juan Antonio Arrozabal juanitoj@hotmail.com

São Paulo

*

 

SEMÁFOROS QUEBRADOS

 

Acompanho há algum tempo esta discussão sobre semáforos quebrados em São Paulo e tenho, sempre, me assustado com os valores expressos. Se não estou enganado a cidade de São Paulo tem cerca de 17 mil semáforos e, pelo que foi divulgado, um orçamento de R$ 222 milhões para modernização e reparo dos equipamentos. A conta dá aproximadamente R$ 13 mil por equipamento. Faço a pergunta: serão estes equipamentos feitos de ouro? Pois só assim se justifica tal volume de dinheiro por um equipamento tão simples, não eletrônica embarcada nestes equipamentos que justifique tamanho preço, em uma rápida conta: uma TV 40’, R$ 1.700,00; um notebook de última geração, R$ 2 mil; uma geladeira duplex, R$ 2 mil. Esses são preços de varejo! A prefeitura está comprando no atacado, só se fossem feitos de ouro!

 

João Carlos Deiró jdeiro@globo.com

Cotia

*

 

QUESTÃO DE TECNOLOGIA

 

Qualquer garoa, não apenas chuvas fortes, deixa inoperantes dezenas de semáforos em São Paulo. Alguns deles são costumeiros. Qual a razão? Se for problema de infiltração de água, por que não colocar guarda-chuvas nos mesmos, solução barata e imediata? O que falta para a Prefeitura, nas gestões anteriores e nesta também, é encarar o problema com seriedade. Em um trânsito caótico como o nosso, não podemos nos permitir a ter semáforos "burros" e inoperantes. Já disse outras vezes e repito: se não há dinheiro para comprar semáforos da mais atualizada tecnologia, que se encomende um projeto junto ao IPT, por exemplo. Hoje, usando-se um smartphone como unidade controladora, lâmpadas de LED (que têm baixo consumo) e os sensores (utilizando-se até mesmo os radares existentes), consegue-se desenvolver semáforos inteligentes e eficazes com baixo custo. Além disso, não há necessidade de fiação para conexão com a central do CET (podem operar em 3G e/ou Wi-Fi), um "no break" de baixa capacidade (custando menos de R$ 300) e estaremos com uma configuração pronta. Talvez nossos governantes gostem de soluções complexas e caras...

 

Edison Roberto Morais ermorais@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

QUANTO CUSTA O SENADO BRASILEIRO

 

Para muitos, nosso Senado é uma inutilidade, deveria acabar. Sim, pois vê-se que não passa de uma ação entre amigos e parentes. Serve apenas para, além de fazer conluios, empregar milhares de apadrinhados muito bem pagos. Em miúdos: cada senador acaba custando aos brasileiros cerca de R$ 20 milhões (vinte milhões de reais) por ano.

 

Suely Jung sjungborges@hotmail.com

São Paulo

 

*

 

RENAN DE BOCA CHEIA

 

O presidente do Senado, Renan Calheiros, enche a boca ao dizer que economizou R$ 169,4 milhões dos cofres públicos durante sua gestão. É muita cara de pau, de quem será o rabo que ele segura com tanta força?

 

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

 

*

 

ESPIONAGEM BRASILEIRA

 

Estou orgulhoso de nosso país, principalmente de nossa "presidenta", pois temos agora nosso próprio Edward Snowden. Sempre digo que o PT procura colocar nosso país no patamar de Primeiro Mundo, só resta agora termos o mesmo poder de compra dos americanos, sua qualidade de vida, a honestidade de seus políticos e o orgulho de sua nação.

 

Everson Rogério Pavani roger.advog@gmail.com

São Paulo

 

*

 

‘CONTRAESPIONAGEM’

 

A nossa espionagem é "contraespionagem", conforme afirmou o nosso ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Espionagem é a americana, a nossa não passa de uma "espiadagem", nada que ver alhos com bugalhos. É bom sempre estarmos em constante alerta para não falar "besteiras ou bobagens", melhor manter um ótimo relacionamento com os EUA, aliados como sempre fomos. Lembrando que os EUA possuem uma arma perigosíssima, com tecnologia única e mortal, os drones (aviões não tripulados). Em cerca de 100 (cem) ataques já eliminaram 552 terroristas de facções radicais ligadas ao Taleban afegão. Fiquemos espertos. Respeito é bom e merecem... Nós também! No fundo somos todos iguais, quer o PT aceite ou não. Estamos fora de moda, ainda na "espiada brasileira", que não viola nada e ninguém, ainda bem! Será?

 

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

 

*

 

DISCURSO

 

"O Brasil não pratica a espionagem como os outros países. Nóis só dá umas olhada nos papel, segue os alemão de zóio azul e fica escutando na linha o que os gringo fala. Nóis é inocente das acusação. E antes que eu esqueça nóis é país de premero mundo." O dia em que houver um concurso mundial de cara de pau, qualquer um de Brasília leva com um pé nas costas (dos outros, lógico!).

 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

 

*

 

PEDIDO DE DESCULPAS

 

Se o PT-lulismo imposto no Brasil pelo chefe-mor Lula tivesse de pedir desculpas para quem ocasionaram dissabores, inconvenientes, infortúnios, como, por exemplo, Dilma Rousseff está exigindo no caso da espionagem dos EUA, com certeza não teriam tempo suficiente até o fim do mandato de se desculparem perante a população brasileira, por todo o mal que nos causaram.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

 

OS RECORDES DE DILMA

 

Dilma é a presidente da República que acumula mais recordes negativos. Depois do déficit das contas públicas, o maior em 11 anos, sucedeu-se o déficit comercial em outubro, o maior em 15 anos, e agora o governo anuncia recorde na saída de capitais em outubro, de US$ 6,2 bilhões, o maior em 16 anos. Foi uma vigorosa demonstração de que os estrangeiros não confiam mais no Brasil. A imprensa estrangeira já anuncia um provável rebaixamento do Brasil no ranking das agências de classificação de risco. Os motivos são o baixo crescimento, que talvez atinja 2% em 2013, e o excesso de gastos governamentais, que supera em muito os governos anteriores. Tudo isso revela que a presidente Dilma e seu governo são absolutamente incompetentes na administração do País. Lula foi inconsequente recomendando-a para o cargo. A "gerente" está se mostrando incapaz de governar e de formar equipe, e, ainda, de escolher pessoas honestas para o governo, eis que o Tribunal de Contas da União (TCU) solicitou a paralisação de sete obras importantes em razão de irregularidades como superfaturamento e pagamento de obras não realizadas.

 

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

 

*

 

O PT ENTENDE DE ECONOMIA

 

Lembrando o que se passou recentemente, é necessário fazer uma observação sobre a capacidade dos quadros do PT em termos de economia. A estabilidade fiscal foi definitivamente pras cucuias.

 

A lei de Responsabilidade Fiscal é letra morta nas administrações do PT, quando a presidente admite renegociar as dívidas dos Estados e municípios para favorecer seus aliados em véspera de eleições. O ex-presidente Lula não descansou enquanto não defenestrou Roger Agneli da presidência da Vale, porque ele se recusava a montar uma siderúrgica para disputar mercados já consolidados e dominados por Usiminas, CSN e Gerdau. O mesmo sr. Lula, assessorado por dona Dilma e pelo sempre otimista (ou mal informado) Guido Mantega, por outro lado, dava corda, recursos e louvores ao sr. Eike Batista. Pois quase findo o ano de 2013, o que vemos: a Vale entregando um lucro de R$ 7,9 bilhões no 3.º trimestre do ano, a Petrobrás soltando pífios R$ 3,4 bilhões (45% menor que 2012) e amargando prejuízos crescentes para segurar a inflação e o palanque de dona Dilma, enquanto o sr. Eike Batista, em recuperação judicial, espeta seus papagaios na Caixa Econômica Federal e no BNDES. Governo competente e de visão é isso. Pra frente, Brasil!

 

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

 

*

 

ECONOMISTA NÃO ECONÔMICA

 

É sabido que dona Dilma Rousseff, presidente da República, gosta de fazer incursões nos terrenos da Economia, tendo até pretendido realizar mestrado na Unicamp, segundo a imprensa, sob a orientação de Luciano Coutinho, presidente do BNDES. Talvez por tal motivo tenha interferido tanto no Banco Central, inclusive para a baixa dos juros. Entretanto, até o momento, não se sentiu a sua intervenção para a máquina estatal realizar economia e redução de despesas. Pelo contrário, viu-se que elas aumentam de forma sensível, especialmente em decorrência da campanha eleitoral de 2014. E será bastante difícil conter a inflação sem a contenção das despesas públicas, da mesma forma que o aumento de emprego depende de o empresariado investir, acreditando no governo e em suas providências, situação negativa que cria uma equação bastante difícil para a candidatura da presidente atual.

 

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

 

*

 

ENTREVISTAS ‘ESTADÃO’

 

Entre a opinião do Gustavo Loyola, ex-presidente do Banco Central, que acha que o "governo não entrega o que promete", e a de Luiz Gonzaga Belluzzo, ex-presidente do Palmeiras, que acha que "a avaliação sobre questão fiscal é alarmista", fico com a primeira, porque a segunda... é sempre segunda.

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

 

CONSELHOS DE BELLUZZO

 

A opinião do professor Belluzzo tem fundamento em suas comparações com o passado, exceto que ele esqueceu que o Brasil adentrou a primeira liga com o nível de investimento. Esse fato requer novos comportamentos e exige uma redefinição de métricas e resultados. Caso contrário, o Brasil irá parar na segunda liga de novo, experiência que tenho certeza o professor Belluzzo, com a sabedoria dos que tem em mais de 70 anos, não quereria repetir e causar novas frustrações. Acho que ele poderia também aconselhar um pessoal do Planalto a refletir sobre isso.

 

Francisco Paschoal fpaschoal@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

ALIMENTOS COM MENOS SÓDIO

 

Somos alunos do 5.º ano A da Escola Estadual Profa. Annita Atalla, em São Paulo. Lemos a matéria "Alimentos devem ter até 68% menos sódio", publicada no jornal "O Estado de S. Paulo" em 6/11/2013, e acreditamos que o acordo realizado entre o governo e as indústrias em abaixar os níveis de sódio de alguns alimentos industrializados foi positivo, porém o tempo determinado para chegar aos índices desejados é muito longo, pois não trará benefícios à nossa saúde de imediato. O governo parece estar mais preocupado com a política e com os interesses das indústrias do que com a saúde da população. Sabemos que irá demorar para nos acostumarmos com o sabor dos alimentos com uma quantidade menor de sal, por outro lado, sabemos que isso trará benefícios à nossa saúde.

 

Alunos do 5.º ano A – E.E. Profa. Annita Atalla garpe@uol.com.br

São Paulo

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.