Fórum dos Leitores

CASO SIEMENS

O Estado de S.Paulo

22 Novembro 2013 | 02h11

Corrupção em São Paulo

O ex-diretor da Siemens Everton Rheinheimer denunciou corrupção nos governos de Mário Covas, Geraldo Alckmin e José Serra. Segundo ele, Edson Aparecido e Arnaldo Jardim, ambos ligados aos governos do PSDB, teriam recebido comissões no caso dos trens, objeto de investigação pelo Ministério Público Estadual (MPE). As denúncias envolvem PSDB e DEM e é necessário que o MPE vá fundo no caso, eis que a corrupção nacional tem merecido combate digno e constante. Como ninguém pode estar acima da lei, PSDB e DEM, se estiverem envolvidos, devem ser expostos ao povo, como foi o PT. Ninguém pode ter reserva de mercado em casos de corrupção, como bem tem demonstrado o Estadão no caso em tela.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

Cartel dos trens

Em relatório entregue ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o ex-diretor da Siemens Everton Rheinheimer diz que o hoje secretário da Casa Civil do governo Geraldo Alckmin, deputado licenciado Edson Aparecido, foi apontado pelo lobista Arthur Gomes Teixeira como um dos recebedores de propina das multinacionais suspeitas de terem participado do cartel dos trens em São Paulo. O ex-executivo, um dos seis lenientes que assinaram acordo um mês depois com o Cade em que a empresa alemã revela as ações do cartel de trens, também cita o deputado Arnaldo Jardim. Acho que pau que dá em Chico tem, sim, de dar em Francisco. Mas esse executivo foi instruído pelo petista Simão Pedro, que hoje é secretário do prefeito Malddad. Aí a coisa muda, pois está na cara que os petistas a todo custo querem achar escândalos para esconder o maior escândalo do século, o mensalão do PT. Esse Simão tem também de ser investigado.

ALICE BARUK

alicebaruk@bol.com.br

São Paulo

Denunciante quer cargo

Diz-se que toda denúncia deve ser investigada, contudo perde credibilidade quem para denunciar exige cargo na Diretoria Executiva da Vale no curto prazo. Ter sido levado por deputado do PT é mero detalhe. Na verdade, Ex-diretor quer cargo para denunciar é que deveria ter sido a manchete de ontem do Estado, porque na denúncia ficou explícita essa condição. A cada dia fica mais confusa a participação da grande Siemens. Agora o ex-diretor quer cargo em empresa "controlada" pelo governo federal para acusar oposicionistas tucanos...? Como acreditar? Sob tortura muitos confessam; mediante cargos, os oportunistas. Entretanto, se for verdade, cana para todos e que percam os mandatos, direto, porque corrupto tem de ir para a cadeia.

PAULO T. J. SANTOS

ptjsantos@yahoo.com.br

São Paulo

Pelo em ovo?

O PT faz de tudo para envolver o PSDB e o DEM em eventual caixa 2 do cartel da Siemens, no setor metroviário. Até agora só mostraram "peixes pequenos", Edson Aparecido e Arnaldo Jardim. Cadê o Cade e as provas? E os "grandes"? Acusações falsas podem reverter aos acusadores. Fazer menção a Aloysio, José, Jurandir e Rodrigo não passa de informação vaga e sem fundamento. Falam tanto do mensalão tucano... Existiu? Há quantos anos? Só se lembram nas proximidades das eleições, daí é oportunismo eleitoral. Como acreditar? Os petistas estão em todas as maracutaias e onde há corrupção. Não foram os criadores nem os inventores, mas usam e abusam do dinheiro público. No Distrito Federal apontam o ex-governador e o ex-vice, José Roberto Arruda (ex-DEM) e Tadeu Filippelli (PMDB). Afinal, será que receberam propina? Qual o valor? Há provas? Precisamos saber. No mensalão do PT eram 39 ou 40 os envolvidos, dos quais 25 foram condenados. Existiu mesmo e foi confirmado. Todos são iguais perante a lei e igualmente devem ser punidos.

LUIZ DIAS

lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

Esclarecimento

Em sua edição impressa de ontem o jornal O Estado de S. Paulo traz ampla reportagem motivada por denúncias de um ex-diretor da Siemens ao Cade, no âmbito de investigação sobre formação de cartel na aquisição e manutenção de material ferroviário por estatais ligadas ao governo paulista, entre 1998 e 2008. No corpo da reportagem, na página A4, mencionou-se a afirmação do denunciante de uma suposta "estreita ligação" minha com um dos investigados, o diretor da Procit, Arthur Teixeira. Indagado pelo repórter Ricardo Chapola, admiti ter, de fato, conhecido Teixeira à época em que fui secretário de Transportes Metropolitanos, há mais de 20 anos, entre 1991 e 1994. Tive com ele relações institucionais, como mantive, de resto, com praticamente todas as empresas do setor ferroviário, requisito do bom desempenho das minhas atribuições. Não havia, aliás, à época nenhuma suspeita quanto à lisura do comportamento do empresário, conceituado, ao contrário, por sua competência profissional. Em nenhum momento o repórter me perguntou sobre "recebimento de propina", nem o denunciante fez contra mim tal acusação. Daí meu estarrecimento ao ler, logo abaixo da manchete da primeira página, a afirmação, em negrito, de que eu refutara "as acusações" - inexistentes! - "de recebimento de propina", o que contradiz o teor da reportagem. Entendo que essa flagrante contradição poderá levar o leitor que se detiver apenas na manchete da primeira página, sem se aprofundar na leitura da competente reportagem, a suposições lesivas à minha reputação. Por fim, registro a infâmia, mais uma, do presidente do Cade, Vinicius Marques de Carvalho, de notórias ligações com o PT. Ele deu guarida a uma proposta cujo mercenarismo, apontado, aliás, na reportagem - uma denúncia em troca de um emprego na Diretoria da Vale - já desqualificaria o denunciante. Mais ainda: o presidente do Cade enviou a "denúncia" à Polícia Federal para instruir um inquérito sigiloso e, ao mesmo tempo, vazou documento à imprensa. As eleições aproximam-se, outras felonias virão.

ALOYSIO NUNES FERREIRA, líder do PSDB no Senado

Brasília

MÁFIA DO ISS

Funcionários de Haddad

Se arrependimento matasse, Fernando Haddad estaria morto. Quando começou a mexer no vespeiro chamado máfia dos fiscais, o prefeito achou que o escândalo não atingiria sua gestão e, feliz da vida, saiu atirando para todo lado. Mas, como diz o ditado, quanto mais se procura mais se acha, e a fraude está longe de acabar. Como se vê, é só a ponta do iceberg. Muita gente ainda vai rodar, por isso desnecessário citar o nome dos envolvidos até agora. Se Haddad quer passar a Prefeitura a limpo, agora terá de lidar com as fraudes de funcionários de seu governo. Nada como um dia atrás do outro.

IZABEL AVALLONE

izabelavallone@gmail.com

São Paulo

_____________  

 

 

CASO SIEMENS É triste e lastimável, mas temos de admitir que os políticos brasileiros não prestam. A maioria rouba ou então faz vista grossa para aqueles que o fazem. Vejam os últimos envolvidos no cartel dos trens em São Paulo, segundo o ex-diretor da Siemens Everton Rheinheimer: Edson Aparecido, o senador Aluysio Nunes Ferreira, os secretários estaduais José Aníbal, Jurandir Fernandes e Rodrigo Garcia e o deputado Arnaldo Jardim. Agora a pergunta que não quer calar: em quem confiar? Não dá mais para ouvir o roto falando do rasgado. Se questionados, a resposta é sempre a mesma: “intriga da oposição”, “querem me desmoralizar politicamente”, “quero provas...”. Quanto a mim, caipira que sou, penso assim: onde tem fumaça tem fogo. Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo *

A SETE CHAVES Pelas acusações e pelo andar da carruagem, percebe-se claramente que a divulgação do propinoduto paulista do PSDB (Siemens/Alstom) foi guardado a sete chaves pelo PT para justamente liquidar o tucanato paulista antes das eleições de 2014 ao governo paulista. Em sendo comprovados os fatos, frutos dessas graves acusações, seguramente os eleitores do PSDB terão grande decepção com essa cúpula tucana. Pela força das acusações, estou começando a acreditar nessa história toda.

 

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava *

MENOS PIORES Pela maneira como andam a política e a politicagem brasileira em geral, acredito que nas próximas eleições, na hora de votar, além de descartar os piores políticos corruptos, ladrões e desonestos pertencentes aos piores partidos, teremos de optar e analisar para votar naqueles “menos corruptos”, “menos podres”, ou seja, os “menos ruins ou piores”, porque não há outra alternativa, né não? Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo *

‘A OPOSIÇÃO DESCONECTADA’ Perto de 2/3 dos entrevistados na mais recente pesquisa eleitoral do Ibope querem que o próximo presidente mude “totalmente” ou “muita coisa” na maneira de governar o País. “O que mais chama a atenção nos números do Ibope é o paradoxo que deles emerge: de cada 10 eleitores que querem que tudo ou muito mude no governo, 3 associam a preferência pela presidente ao seu desejo de mudança. Ou, dito de outro modo, de cada 10 votos de Dilma, 4 lhe foram dados pelos mudancistas. Não se diga que o povo é bobo. O povo simplesmente olha em volta e não vê na oposição quem assuma a sua demanda. Tudo o que vai acima estava à pagina A3 deste jornal em sua edição de 20/11/2013. Não percebi a tal  aritmética do “de cada 10-3 e, dito de outro modo, de cada 10-4”. Devo ter algum tipo de desconexão cerebral. Não é a oposição (inexiste) que está desconectada, quem está desconectada é a Nação. Desnecessário é procurar as causas de tantos disparates, de tanto retrocesso, de tantas lambanças. Enquanto menosprezarmos e rejeitarmos nossa legítima herança humanística e cultural trazida do Velho Continente e tentarmos louvar e valorizar (?) a contribuição afro-indígena, só teremos desconexões e paradoxos e em vez de progresso civilizacional teremos retrocessos de toda natureza, por rejeitarmos a excelência e adotarmos a mediocridade e o reles. Fecho estas considerações com as mesmas palavras com que o jornal encerrou  seu editorial: “Que você consiga entender”. Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br

Campinas *

PORCENTAGEM DESCONECTADA Pela pesquisa, 44% descontentes-sem-candidato e uma única oposição-a-favor no mundo!

 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo *

 UM POUCO DE OPOSIÇÃO O editorial “A oposição desconectada” (20/11, A3) tem razão: o povo não é bobo nem ignorante. Se os representantes dessa “mezzo oposição” tiverem um mínimo de interesse de ler e observar, verão que existem no mundo civilizado formas honestas de estatizar e de privatizar sem roubalheira e sem que a política sobreponha os interesses dos contribuintes, consumidores e investidores. Um pouco só de oposição verdadeira e inteligente é o que os eleitores desejam como alternativa ao que está aí. Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

Valinhos *

NOVO PROTAGONISTA A desconexão da oposição em nível nacional, exclusiva do PSDB até então, ganha um novo protagonista: a aliança Eduardo Marina. A ansiedade dos que querem mudanças a algo que de fato se diferencie do que está aí, não é atendida com a linguagem e a comunicação dos candidatos opositores. Faltam-lhes coragem, pragmatismo, clareza nas palavras, críticas contundentes aos malfeitos e até volume de voz. Em vez disso, estão “cheio de dedos” nos seus discursos. São de esquerda e muitos de mesmas origens políticas, e não conseguem pensar diferente e fazer oposição aos antigos companheiros. Não e só com amor que se fará oposição. Irão precisar de umas pitadas de raiva, indignação, ideias claras, denúncias, verdades nuas e cruas, etc., etc. Enquanto isso alguém que não tem muitos dedos faz muito bem oposição aos opositores, e os deixa sem voz ou falando baixinho... Manoel Sebastião de A. Pedrosa Link.pedrosa@gmail.com

São Paulo *

FÁCIL GOVERNAR Os partidos de oposição no Brasil são tão incompetentes que fazem oposição a eles mesmos e deixam o PT à vontade para “governar”. Nunca antes na história deste país foi tão fácil ser governo. Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana *

APOCALIPSE Diante da última pesquisa do Ibope, dando a presidente Dilma com “a mão na taça”, recuso-me a aceitar tamanha empulhação, ou deveria me convencer de que o povo brasileiro tem o governo que merece ou estaria subestimando a força de 15 milhões de famílias beneficiadas com o Bolsa Família e outras bondades assistencialistas espalhadas pelo País. A garimpagem pelos votos do poder “ad aeternum” está cada vez mais acirrada. Já se fala num novo piso salarial para as empregadas domésticas e que deverá ultrapassar R$ 1 mil, diante de um salário mínimo de pouco mais de R$ 600, essa bondade soa como mais um engodo eleitoreiro. Enquanto isso, despreza 40 milhões de votos de aposentados e pensionistas da Previdência Social, que durante o governo do PT foram relegados ao limbo. Votos que poderiam se bandear para a oposição se fossem trabalhados pelos candidatos de forma mais agressiva. A Justiça deu um golpe certeiro nos petistas do mensalão. Seus militantes estão absorvendo o golpe na ponta do queixo, sem que o bloco oposicionista aproveite o momento. Tudo neste país está indo ladeira abaixo. O PT sofre o maior golpe da sua existência. E madame Rousseff desfila com mais de 40% de aprovação, segundo o Ibope. Apocalipse já. Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ) *

‘O QUE TRAMA O PT?’ Impecável o editorial deste jornal de ontem (“O que trama o PT?”). Que o Estado de Direito neste país está ameaçado não é nenhuma novidade. Basta ver a quantidade de mortos por violência que temos – se isso não é atentado ao Estado de Direito, não sei mais o que é. Num país onde não se pode sair às ruas sem temer um ataque à sua integridade, o Estado de Direito já sumiu há muito. Somam-se a isso o descaso das autoridades com relação aos gastos e aos desmandos da classe política, o desprezo de muitos pelas autoridades policiais e judiciárias, a falta de responsabilidade em relação aos mais necessitados e muitas outras mazelas de nossa vida diária. Não vivemos um Estado de Direito se somos ameaçados diariamente pela incúria das autoridades de todos os níveis, nas ruas esburacadas, mal feitas e mal cuidadas, sujas e cheias de lixo, com crianças pedintes trabalhando para alguém que as explora em todas as esquinas para quem o Estatuto da Criança e do Adolescente nunca existiu, isso só existe para os menores infratores. Não temos um país democrata, pois os direitos não são iguais e os deveres são generalizados. Temos de pagar todo tipo de impostos, mas nunca vemos o dinheiro de volta para a comunidade, porque ele se esvai nos salários para os funcionários, políticos e todas as formas de benefícios. Também se esvai em empréstimos para grandes empresários e para países que não nos beneficiam em nada, ao bel prazer de quem nos governa. Não é só o PT que trama contra a democracia, mas sim todos os que o apoiam. Voltando ao espúrio manifesto dos petistas e simpatizantes: por que não vão todos para os paraísos que eles tanto amam (Cuba, Venezuela, quem sabe Honduras) e deixam o País para quem não quer este tipo coisa por aqui?

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo *

DEUS NOS LIVRE É impossível deixar de ler o editorial da página A3 do “Estadão” de ontem (21/11). Sintetiza tudo aquilo que os brasileiros de bem realmente pensam. É curto e grosso. Deus nos livre se tudo o que a cúpula do PT pensa, age e fala governando este país, for verdadeiro. Tenho dito. E ponto. José Carlos de Sylos sylosjunior@hotmail.com

São Vicente *

EM DEFESA DA JUSTIÇA Seria tocante a defesa apaixonada da Justiça no editorial “O que trama o PT?”, não fosse o selo “Há 1.514 dias sob censura”, água da mesma garrafa de irresignação com decisões judiciais, nele apontada como desestabilizadora. André Bertolucci fantts@gmail.com

São Paulo *

JOSÉ GENOINO José Genoíno (PT) foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e agora está hospitalizado com sérios problemas cardíacos. Nada a opor. Todo e qualquer preso que necessitar de cuidados médicos especiais tem direito a tal assistência e deve receber o tratamento e os cuidados adequados do Estado. Ainda mais no caso dele, que já é veterano e está na terceira idade. O que está errado é que os demais milhares de sentenciados, presos e encarcerados pelo Brasil afora, não recebam o mesmo tratamento. Há inúmeros presos que são baleados ou que são portadores do vírus HIV positivo da Aids ou que têm pneumonia, etc., que não recebem praticamente nenhum tipo de assistência nem cuidados médicos minimamente adequados. Por aí se vê como o Brasil é um país injusto, desigual, cruel, cheio de privilégios, onde as pessoas não são iguais perante a lei e uns são mais iguais do que os outros, num sistema de inaceitáveis injustiças e de dois pesos e duas medidas.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo *

SOFRENDO NA PELE Minha pergunta, que com certeza representa a maioria dos brasileiros que tem pelo menos educação média: quando uma presidente como Dilma, senadores e deputados do PT, nestes últimos 11 anos, se preocuparam com os presos por todo o Brasil, que vivem em celas para dez presos onde se colocam 80, 100 presos com sarna, Aids e que sofrem de outras doenças, inclusive a de Genoino? Por que não os mandam para casa também? Preso é preso, são malfeitores da sociedade, matam roubam, etc. Esses mensaleiros não roubaram nosso dinheiro, que poderia ser aplicado em melhores cadeias? E ainda ouvimos o ministro da Justiça dizer que prefere morrer a ser um preso no Brasil. Lula se pronunciou: “Estamos juntos”. Lógico, deveria estar preso também, porque foi o único beneficiário de tudo. L. A. B. Moraes labmoraes@uol.com.br

Santos *

VITIMIZAÇÃO Engraçado este político preso se colocando como coitadinho, porque sofreu cirurgia cardíaca há quase seis meses num dos grandes hospitais de ponta do País e acompanhado pelos maiores e melhores médicos desse centro de referência. Quantas pessoas não fizeram o mesmo tipo de cirurgia, em hospitais muito inferiores – mas muito inferiores, mesmo! – e voltaram ao trabalho em menos de seis meses? Alguns até fazendo nova cirurgia, para corrigir problema da anterior, e estão na lida sem problemas. Por que a vitimização? Só porque está pagando à sociedade o mau uso de dinheiro que não lhe pertencia e por ser conivente com a roubalheira? Será por que se “acha” melhor que as pessoas comuns?  Se tem passado mal, não seria pela raiva estampada na fisionomia, como é notório em todas as fotos do evento?  Por que a chantagem emocional, ao afirmar que, se morrer no presídio, seu fã clube há de saber de quem é a culpa? Tal comportamento infantil e ridículo não seria mais do que confissão de culpa, de quem foi pego com a boca na botija. Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul *

MESMOS DIREITOS Antes de determinar que José Genoino seja transferido para prisão domiciliar, sugiro aos juízes que façam uma pesquisa em todo o sistema carcerário brasileiro, para ver quantos detentos são cardiopatas e hipertensos e transfiram todos eles também para a prisão domiciliar. Segundo a Constituição, todos são iguais perante a lei. Ou petistas são diferentes? Peter Cazale pcazale@uol.com.br

São Paulo *

REGIME PRISIONAL Pra “elles”, semiaberto, pra nós, semifechado. Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG) *

POLÍTICOS PRESOS É lamentável a atitude do PT na defesa dos srs. José Genoino, José Dirceu e Delúbio Soares. O ataque ao STF e ao ministro Joaquim Barbosa mostra a veia totalitária do partido, além de uma atitude arrogante, de quem se acha acima das leis e das instituições. Eles não são presos políticos, são políticos presos.

 

Alexandre Fontana alexfontana70@yahoo.com.br

São Paulo *

COMUNS E INCOMUNS Nós, brasileiros, temos sido bombardeados por notícias que nos tornam testemunhas impotentes  de fatos bem pouco edificantes para um país que se pretende desenvolvido, qual seja: aos “comuns” o rigor da lei, aos “incomuns”, a demanda por privilégios como se fossem legais e legítimos tê-los réus condenados após julgamento que obedeceu todos os trâmites da lei em pleno regime democrático. E temos de engolir até mesmo a presidente da República a defender tais privilégios. Soube-se por comprovação de documento divulgado pela Polícia Federal que o sr. José Genoino recusou-se a fazer o exame de corpo de delito antes da prisão sob orientação de seu advogado. Por que agora esse choramingo todo exigindo tratamento especial, essa chantagem emocional, esse jogo de cena, quando foram exatamente os petistas que sempre apontavam  desmandos, injustiças e desigualdades entre os cidadãos? Quer dizer que, quando se trata deles, querem tratamento diferenciado? Seria bom que nos poupassem, a nós, cidadãos obedientes às leis, de tanta falta de dignidade e limites. É revoltante e lamentável!

 

Eliana França  Leme efleme@terra.com.br

São Paulo *

DOENÇA GRAVE Fala-se tanto da doença de Genoino, porém saibam que ele estava na Livraria Cultura da Avenida Paulista no sábado anterior ao feriado, fazendo compras. Na verdade, era a mulher dele, creio eu (uma senhora oriental baixinha, como eu), quem estava comprando e desistiu em razão do que julgou ser um mau atendimento. Ele chegou até a ser cumprimentado por algum admirador. Se pode ir a uma livraria no sábado anterior, parece que a “doença grave” é mera encenação. Laïs H. T. de Salles Freire lsfreire@globo.com

São Paulo *

DOR EM DUPLICATA

 

“Princípio de infarto” faz doer o peito e o intelecto. Estariam os médicos cubanos a acrescentar novos saberes à medicina brasileira?

 

Joaquim Quintino Filho jqf@terra.com.br

Pirassununga *

DILMA SOLIDÁRIA Homens e mulheres “públicos” – embora antigamente mulheres públicas fossem outra coisa bem diversa –, quando se manifestam “publicamente”, estão fazendo política, no melhor sentido do termo. A presidente Dilma Rousseff não poderia, pois, fazer declarações para a mídia se solidarizando com José Genoino e dizer que o fazia em caráter privado. Os trâmites para avaliar o estado de saúde do deputado estão em andamento e é responsabilidade de outro poder. Lalau (lembram dele?), outro ladrão de erário, depois de comprovado o seu estado mórbido, foi para a prisão domiciliar, e nenhum presidente(a) pressionou os tribunais para aligeirar procedimentos. Perdeu, dona Dilma, uma ótima oportunidade de manter-se silente. Roberto Viana Santos rovisa681@gmail.com

Salvador *

ACOMPANHAMENTO MÉDICO Solidário com a preocupação da nossa presidente e do sr. lula com a saúde do político petista preso josé genoino, sugiro ao  ministro da saúde que seja designado imediatamente o acompanhamento ininterrupto de um médico cubano, durante a sua estadia na merecida cadeia. As letras são minúsculas mesmo.

 

J. C. Amaral amaral1254@yahoo.com.br

São Paulo *

À ESPERA DE UM MILAGRE Não vai demorar e Brasília (DF) será incluída na rota das cidades santas. Já temos uma milagreira instalada por lá, pois, somente graças aos céus, o Brasil ainda está caminhando. Os templos onde são realizados os “cultos”, repletos de candidatos, somando as duas cúpulas encontramos, 594, a grande maioria déspota, esperando a canonização, sem contar os passadores de sacolinhas e os excomungados, loucos por indulgência, por ordem de “São Joaquim”. Agora, surge mais um ídolo e filas de vans com deputados e senadores da ordem, já se formam para visitar o novo mártir, elevado à categoria de “bendito” há poucos dias, mas, que já causa comoção entre seus fieis seguidores: “São José Genoino”, que brevemente passará a atender também em domicílio! Que santuários consagrados e abençoados fiquem espertos, pois poderão perder a hegemonia. Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com 

Jundiaí *

ENTREGA, GENOINO! Da última vez em que José Genoino esteve preso, diz-se que entregou vários de seus amigos terroristas. Quem sabe desta vez ele não entrega o seu amigo e chefe mor do mensalão? Vamos torcer! Ely Weinstein elyw@terra.com.br

São Paulo *

ELES QUEREM LUXO Considerando que nenhum político – presidente, governadores, senadores e deputados – se dedicou, até hoje, a analisar e resolver nossa péssima situação carcerária, enfrenta agora o Exmo. juiz de Direito das Execuções Penais um grande problema: para onde mandar e “alojar” esta nova “nata” de condenados? Tomo a liberdade de sugerir: institua-se imediatamente a “prisão hoteleira”, 5 estrelas, é óbvio! Dessa forma sugiro: para o réu condenado José Dirceu, o Four Seasons (ou Ritz) de Paris; para Henrique Pizzolatto, o De Russie, de Roma; para Genoino, o Cleveland Clinic, nos EUA (neste caso “prisão hospitalar”); e assim por diante. Para os demais, oferecer outras alternativas, tais como ilhas em paraísos fiscais (poderão estar próximos dos bancos e respectivas contas correntes), alguns hotéis, para o verão, em praias (Santos não, está fora de moda) como Trancoso, Itacaré, Porto de Galinhas, etc. e, para o inverno, claro, a montanha: Campos do Jordão, Petrópolis, etc. Não esquecer de que deverão ser “suítes” com dois quartos, para que os condenados possam eventualmente receber o “grande chefe ‘tamujunto’”. Estes hotéis 5 estrelas não oferecem pensão completa (“all inclusive”), mas este detalhe poderá ser negociado por nossas prestimosas e eficientes embaixadas. Creio que minha “sugestão” poderá agradar a todos (os condenados), inclusive ao PT. Eduardo V. Mortari eduardo.mortari@suprinter.com.br

São Paulo *

A PAPUDA E SEUS BANHOS FRIOS O banho frio faz muito bem à saúde. O banho frio deve ser rápido para ser benéfico. A exposição demorada pode provocar resfriado. A prática do banho frio, recomendado e praticado no Complexo Prisional da Papuda e em alguns spas de alto nível espalhados pelo mundo, colabora com a saúde dos seus praticantes e também com a saúde do planeta, economizando água e energia. O choque de água fria produz endorfinas que melhoram a memória, o bom humor, o sistema imunológico, aumentam a resistência, a disposição física e mental, ativam o metabolismo, bloqueiam as lesões dos vasos sanguíneos, tem efeito antienvelhecimento, aliviam dores, melhoram a concentração e só não curam as desgraças causadas pelo PT e pela abundância de siglas que dão guarida a políticos corruptos, criminosos e desqualificados. O spa da Papuda e seus banhos frios prestam portanto, um desserviço à Nação ao cuidar da saúde de criminosos que, cumpridas a penas, voltarão ao convívio social para continuar suas práticas delituosas, mais dispostos e saudáveis. Otoni Gali Rosa otoni.ogrcom@uol.com.br

São Paulo *

REVIVENDO Não é à toa o que Genoino diz: “Estou vivendo tudo aquilo de novo”, referindo-se ao cárcere da ditadura. E chora ao rever a companheira. Será que é pior dividir a cela S13 do Complexo Penitenciário da Papuda com os seus “companheiros”, José Dirceu, Delúbio, Romeu Queiroz (PTB) e Jacinto Lamas (PR), ou o “castigo” passa a ser muito pior? Por exclusiva culpa do PT... Se precisa de tratamento médico, é transferido para um hospital, onde continua cumprindo a pena. É pena! Continue dando “vivas” ao PT, se isso lhe tranquiliza. O maior intere$$ado no “mensalão” prometera que ninguém seria condenado. Mas foram, agora só falta o “cara”.

 

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo *

PRIVILÉGIO O que impede o diretor do presídio da Papuda de impedir a visita aos “mensaleiros” fora dos dias determinados para visita? Quando aparecer alguém para visitar, basta dizer “volte no dia da visita”. Simples, não? Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro *

VISITA PREVENTIVA? Como o futuro é imprevisível e é sempre bom  ficar as barbas de molho, será que os políticos que foram visitar Dirceu e Genoino no presídio aproveitaram para conhecer as instalações da Papuda? Odilon Otávio dos Santos

Marília *

O CLAMOR DE GENOINO A  Câmara dos Deputados ensaiou cassar o deputado José Genoino (PT-SP), condenado no julgamento do mensalão no STF, porém,  como era de esperar,  o deputado André Vargas (PT-PR) pediu vistas do processo. Para o deputado Vargas a prisão determinada pelo STF é muito vaga e, além do mais, Genoino não está em condições de se defender porque tem um problema grave de saúde e já encaminhou seu pedido de aposentadoria. Quanta falsidade e que atitude vergonhosa tomam aqueles que deveriam zelar pelo dinheiro do contribuinte! Milhões de brasileiros estão nas filas de hospitais clamando por tratamento e somos obrigados a conviver com uma mentira deslavada como esta? O pedido de vista dará tempo para que sua aposentadoria saia, pois é para isso que serve “o pedido de vistas”, para adiar penas de condenados.  A  Câmara dos Deputados segue fazendo seu jogo de cena, mas no fundo quer a absolvição de Genoino, pois onde passa um boi passará uma boiada composta de oportunistas e demagogos, basta lembrar o caso Natan Donadon. Brasil, um país de tolos! Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo *

CASSAÇÃO EM PLENÁRIO? Concordo, desde que o voto não seja secreto. Assim saberemos quem são os “300 picaretas” a que o Lula se referiu! José Gilberto Silvestrini jsilvestrini@hotmail.com

Pirassununga *

MARAJÁ Uma pergunta que não cala: esse José Genoino e outros desonestos, que se aposentam, continuam recebendo dinheiro do governo? Ou, melhor, nosso? É corrupto, está preso e vai receber aposentadoria de marajá à nossa custa? A Justiça aceita isso? Elza Telles marietelles@consuladogeraldanoruega.com.br

São Paulo *

O VALOR DE CADA PRESO O governo brasileiro ignora a cidadã brasileira que luta para evitar a exploração de petróleo no Ártico. Não é de estranhar a pouca importância dada pelo governo brasileiro aos assuntos de meio ambiente. A bióloga Ana Paula Maciel é uma pessoa de caráter raro que arrisca sua própria vida para tentar fazer alguma coisa útil à humanidade. Foi preciso o Greenpeace custear sua fiança para colocá-la em liberdade na Rússia. A simples acusação de crime de pirataria é uma ofensa ao Brasil e deveria ser respondida à altura pelo Itamaraty ou outro organismo qualquer que representasse o Brasil perante a Rússia. Deixar Ana Paula no cárcere russo é muito menos importante do que cuidar dos mensaleiros no presídio da Papuda. Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro *

BILHETE ÚNICO MENSAL O governo do Estado decidiu aderir ao Bilhete Único Mensal, uma das principais propostas de campanha de Fernando Haddad. Além disso, anunciou a criação do Bilhete Mensal dos Trilhos, exclusivo para o metrô e a CPTM. José Serra, na última campanha municipal, afirmou que a proposta do Bilhete Único Mensal, feita pelo então candidato Fernando Haddad, era uma ideia “sem pé nem cabeça”. Será que, teimosamente, continua  com a mesma opinião? Geraldo Alckmin tem tido uma postura republicana ao trabalhar de forma harmoniosa com Fernando Haddad, inclusive aderindo a propostas interessantes do atual prefeito, como nos casos do  Bilhete Único Mensal e do fim  da aprovação automática nas escolas.

 

Paulo Sergio Fidelis Gomes psf.gomes@ig.com.br

São Paulo *

BICICLETA NO METRÔ Gostaria de saber se o Metrô de São Paulo pretende, um dia, ser de fato acessível às bicicletas. A retirada de alguns bancos no último vagão, por exemplo, seria uma alternativa simples e barata para dar mais conforto aos usuários e ciclistas. Seria, inclusive, coerente com a propaganda apresentada nos trens e estações: “No Metrô sua bicicleta é bem-vinda”. Ricardo Acedo Nabarro ricnab@gmail.com

São Paulo *

CONGESTIONAMENTO

 

Antigamente, a palavra congestionamento era usada para definir a situação de um doente com as vias respiratórias carregadas de secreção, caracterizando às vezes um resfriado forte ou até mesmo uma sinusite. Hoje o conceito foi surrupiado pelo trânsito ou tráfego, particularmente aqui, no Brasil. Neste último feriadão, o Rio de Janeiro andou dizendo que, proporcionalmente, os congestionamentos cariocas são maiores do que os paulistas. Isso parece ter causado certo desconforto. De forma alguma, retrucaram muitos paulistas, aqui gastamos oito horas para ir até o Guarujá, numa boa. Tanque cheio, ar-condicionado ligado, tranqueiras para comer, uma dúzia de CDs bem escolhidos, e só precisou mesmo de umas paradinhas estratégicas. Da próxima vez, estamos pensando até em fazer um churrasco na serra, só dependendo do lugar seguro para estacionar por umas duas horas. Hum...

 

Luiz Antônio da Silva lastucchi@yahoo.com.br

Ribeirão Preto *

CAOS NAS RODOVIAS Já passou da hora do investimento em transporte de massa, trens para o litoral, para o interior, para países vizinhos. Mas nossos políticos preferem estradas. Por que será? Falta de comprometimento com a satisfação pública? Se nossos políticos roubassem menos e administrassem com dignidade e honestidade, isso seria possível. Administram para satisfazer seu ego e se perpetuarem no poder. São Paulo é o exemplo, 20 anos de um mesmo governo e está aí o resultado: descaso em toda área e o povo sofrendo nas estações de trem, metrô e nas rodovias.

 

Edmar A. Monteiro edmarmonteiro@ig.com.br

São Paulo *

ESTRADAS SUPERLOTADAS As fábricas precisam produzir mais automóveis e gerar mais empregos. O crédito está facilitado. Pessoas que jamais puderam comprar carros agora realizam seu sonho. Último feriadão do ano, carro na garagem, vontade de viajar, família entusiasmada, perfeito! E aí damos de cara com as estradas super lotadas. Um norte-americano me disse que levou 14 horas de Santos até o Rio de Janeiro na última sexta-feira. Houve quem ficasse 12 horas dentro do carro com crianças e idosos. Não é justo que os trabalhadores tenham direito a viajar e se divertir? Se é para deixar o carro em casa, por que o compramos? Mas a Dersa resolveu interditar a Tamoios na véspera do feriadão. Não podiam esperar até segunda-feira para começar as obras? Os políticos deste país parecem não ter o menor respeito por quem trabalha e paga imposto. Eles não estão nem aí para nós. Falta infraestrutura, falta previsão, falta planejamento, falta comprometimento com o bem-estar do contribuinte. O número de carros multiplicou-se várias vezes e as estradas não acompanharam. Nunca antes neste país se viu tanto desrespeito! É uma vergonha!

 

João Manuel F. S. C. Maio clinicamaio@terra.com.br

São Paulo *

RODOANEL AVANÇA Oportuna esta matéria do “Estadão” referente à entrega do trecho leste do Rodoanel, em que os prometidos 43,8 km para março de 2014, pela concessionária, talvez apenas 35,8 km sejam concluídos, e 8 km somente em julho deste mesmo ano. Se promessa é promessa, e governos de um modo geral infelizmente não respeitam, chama a atenção que o possível atraso para conclusão total deste trecho da rodovia será em torno de reduzidos 120 dias. E sobre os custos do rodoanel, que quando todo concluído terá 181,2 km, o trecho sul com 32 km iniciados em 1998 por Mario Covas, e concluído em 2002, custou R$ 1,2 bilhão. O trecho Oeste, com 61,4 km e já concluído em 2010, custou R$ 2,6 bilhões. E este trecho leste, que terá 43,8 km, vai custar R$ 3,2 bilhões. Ou seja, considerando a inflação do período, nota-se que os custos desta megaobra não se alteraram muito, quando analisamos os valores investidos nas áreas Sul, Oeste e Leste, lógico, respeitando a complexidade de cada trecho. Em comparação com as obras, seus prazos e custos do PAC do governo federal, cito dois exemplos, a transposição do Rio São Francisco, que deveria ser concluído em 2010, promessa de Lula, além de estar com vários trechos literalmente abandonados, o seu custo inicial que deveria ser de R$ 4 bilhões, a mais recente previsão é fique bem acima dos R$ 8 bilhões. E o da Refinaria Abreu Lima, que está sendo construída na grande Recife, também prometida por Lula, sua conclusão em 2010, de um orçamento inicial de R$ 2,4 bilhões, hoje ainda em construção não deve ficar por menos de R$ 23 bilhões. Ou seja, o governo petista, além de não cumprir os prazos eleitoralmente prometidos, os custos se elevam a perder de vista. E está nestes simples dois exemplos, a fotografia real e incontestável  do  porquê este país, nestes últimos 11 anos governados pelo PT, anda a passo de tartaruga, sem chegar ao seu destino, que é do desenvolvimento. Apesar, é bom que se diga, que a respeitável tartaruga, disciplinada que é, administrar muito bem seus objetivos, não fica por ai,  demagogicamente  indignando  ninguém, e sabe muito bem aonde quer chegar. Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos *

SERRA DA MANTIQUEIRA Muitíssimo relevante e pertinente o artigo “A Serra da Mantiqueira pede socorro”, de Icaro Aronovichi da Cunha, publicado no dia 20 neste jornal (página A2). De fato, a preocupação com a preservação desse importante bioma merece maior atenção, e não só das autoridades constituídas, como também de toda a sociedade civil organizada, aí incluída, com o merecido destaque, a imprensa nacional, tão diligente com as notícias de plantão, e tão pouco formadora de opinião com as mazelas do nosso exuberante patrimônio natural! Luciano Rollo Duarte luciano.rollo@rolloduarte.com.br

São Paulo *

EQUÍVOCO Absolutamente despropositadas, inadequadas e equivocadas as colocações do sr. Icaro A. da Cunha expostas no “Espaço Aberto” de 20/11 (“A Serra da Mantiqueira pede Socorro”). Caso conheça os campos e as matas da Serra da Mantiqueira de há muito, lá não se fez presente. Os habitantes em toda extensão da mesma há alguns anos converteram-se em seus mais ferrenhos defensores da preservação daquele meio ambiente, protegendo a fauna e a flora, suas nascentes, portanto inexistindo ali espécies ameaçadas, ao contrário, proliferando nessas últimas décadas. Cortes desregrados das matas são balela, pois já há mais de duas décadas o reflorestamento da região se mostra intenso, principalmente nas partes baixas. Ali nunca existiu floresta de araucárias, mas pequenas áreas onde as árvores esparsas lá estão e devidamente preservadas nas partes altas, onde o clima é mais propício a tal vegetal. Absurda a afirmativa de transformação de matas em pastagens, não tendo conhecimento o articulista da enorme regressão da pecuária leiteira no Vale do Paraíba nos último 40 anos. O processo da transformação em parque nacional inventado pelo ICMBIO, por calamitoso, não prosperou e não deve prosperar, as audiências públicas realizadas mostraram cabalmente a desnecessidade da medida. “A Serra da Mantiqueira pede socorro”, sim, é mesmo contra pessoas como o articulista em foco e outros pretensos defensores da biodiversidade na região. Geraldo C. Meirelles Freire gmeirelles.adv@gmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.