Fórum dos Leitores

REESCREVER A HISTÓRIA

O Estado de S.Paulo

24 Novembro 2013 | 02h05

Passado incerto

Uma personalidade nacional afirmou que no Brasil até o passado é incerto. E o Congresso Nacional vem de corroborar essa assertiva ao anular a sessão que, quase 50 anos atrás, declarou vago o cargo de presidente da República tão logo o sr. João Goulart fugiu do País. Ao observar algumas fotos sobre essa sessão do Congresso, percebo que não mais de 40 congressistas celebram o que seria uma vitória. Quer dizer, menos de 10% dos nossos representantes eleitos alteraram a História pretérita! Agora fica a pergunta: e quando é que nossos representantes se vão debruçar sobre os problemas atuais e equacionar nossas futuras demandas? Ou vamos sempre dirigir olhando só para o retrovisor? Vamos perder a direção, por certo!

MARCO ANTONIO ESTEVES BALBI

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

E imprevisível

A notícia de que o Congresso anulou uma decisão de 1964 - há meio século, portanto - é a comprovação de que a piada que diz que no Brasil nem mesmo o passado é previsível não é um chiste, mas a mais pura verdade.

LUIZ M. LEITÃO DA CUNHA

luizmleitao@gmail.com

São Paulo

Distorção dos fatos

Nos dias de hoje, o Brasil promove sistematicamente atos de autorridicularização. A anulação da sessão do Congresso de 2/4/1964 é mais um exemplo disso. Querer reescrever a História por prismas ideológicos é mandamento da atual "ditadura do politicamente correto", amplamente pregada pela esquerda e também por alguns hipócritas abrigados em partidos de oposição que corroboram o mesmo ideário. João Goulart foi o principal responsável pela instabilidade que nos conduziu à revolução de 64, pois incitou pessoalmente a insubordinação dentro das Forças Armadas, inconcebível numa instituição que tem como cerne a hierarquia e a disciplina. A História do Brasil está sendo reescrita, de um lado, por gente que cultiva o ódio e, de outro, por um bando de bocós que pega carona só para poder ganhar cinco minutos de evidência na mídia. No fim são todos uns ridículos que distorcem a História real do País.

FREDERICO D'AVILA

fredericobdavila@hotmail.com

São Paulo

Agenda incômoda?

Por que o assassínio dos prefeitos Antônio da Costa Santos, de Campinas, e Celso Daniel, de Santo André, não está na agenda da Comissão da Verdade? Ambos do PT, que está no poder desde que eles foram mortos, não merecem tanta atenção quanto Jango e JK. Por que esse silêncio, essa desconversa e esse desinteresse? O empenho no caso dos ex-presidentes será o mesmo após as eleições? E se descobrirem antes que Jango morreu do coração e JK de acidente, a revelação também será feita antes ou o Brasil continuará usando mortos como cabos eleitorais? A Argentina ainda cobrará direitos autorais e Getúlio Vargas reclamará direitos de exclusividade.

MOACYR CASTRO

jequitis@uol.com.br

Ribeirão Preto

Mudando o tema

A Polícia Federal, a Procuradoria-Geral da República e o Supremo Tribunal Federal concluíram um ótimo serviço, levantando o escândalo do mensalão, indicando a forma de execução e do cumprimento das penas. Haverá agora oportunidade de verificar o caso do assassinato dos prefeitos Toninho do PT e Celso Daniel?

FIORAVANTI FABRI FILHO

fff@dglnet.com.br

Americana

MENSALÃO

Abobrinhas

No Estadão de 22/11 li a seguinte frase do grande líder companheiro: "Parece que a lei só vale para o PT; a lei é para todos e isso é para nós e para eles". Mas que novidade! Se o "eles" a que se refere formos nós, os contribuintes compulsórios dos tributos para cofres públicos que abasteceram os carros-fortes do maior esquema de corrupção jamais visto neste país, então, pode parar de falar abobrinhas, porque qualquer cidadão apanhado ao praticar um delito não tem foro privilegiado nem a prerrogativa de nomear ministros para a Suprema Corte do Brasil.

LEON DINIZ

leondinizdiniz@gmail.com

São Paulo

Esperneando

O PT de Lula e de sua preposta Dilma Rousseff está há 11 anos no poder supremo do País, tempo suficiente para perceber que nossos presídios são péssimos, medievais, verdadeiras masmorras, e eles nada fizeram até o momento para melhorar essa realidade. Agora, quando seus "cumpanheiros" têm a oportunidade de experimentar o sistema, vem a choradeira de Lula bradando que a cadeia é desumana e inapropriada. Aos "esperneadores" de plantão: quem não aguenta a cana que não cometa o crime.

GATTAZ GANEM

gattaz@globo.com

Carapicuíba

Blindagem

Nunca fui simpatizante dos integrantes do PT, mas numa coisa sou obrigado a admirá-los: eles vão para a cadeia, mas não entregam o chefão.

LUIZ FELIPE MIGUEL

luizfemig@ig.com.br

São Paulo

O rei da cela

Mesmo preso, José Dirceu continua decidido a mandar e coordenar tudo. Na prisão organiza os horários de ginástica, de leitura e até já mandou Delúbio Soares pegar na vassoura para ajudá-lo a varrer a cela. Desse jeito, o "Zé" vai fundar o PDP (Partido da Papuda) e seu slogan será "presos, porém limpinhos".

SÉRGIO ECKERMANN PASSOS

sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

Iniciativas tardias

José Dirceu já adquire fama como rei da cela, pois organiza a limpeza, estabelece horários de tarefas na prisão, dá ordens a seus colegas presos, etc. A pergunta pertinente é: por que não ajudou a fazer a limpeza tão necessária de malfeitos e desmandos no Brasil quando era o todo-poderoso chefe da Casa Civil?

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

Desocupados na Papuda

É incrível o que os jornais retratam em fotos defronte ao presídio da Papuda! Certas pessoas, em vez de estar trabalhando ou estudando, montam barraca e fazem manifestação de apoio a presidiários que foram condenados por desvio de dinheiro público, em proveito próprio ou de políticos. Essas pessoas deveriam estar envergonhadas com o lastimável episódio ocorrido em nosso país. Serão elas participantes e/ou beneficiárias desse "malfeito" praticado?

ADIB HANNA

adib.hanna@bol.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

EFEITOS PEDAGÓGICOS DO MENSALÃO

O País estava necessitando de uma aula de como respeitar a ética e a moralidade públicas. Assim, o cumprimento imediato das penas dos réus da Ação Penal 470 tem efeitos pedagógicos e, sem dúvida, abre espaço para uma nova era neste país, talvez iniciando um processo de renovação ética de valores, no dizer de Bertrand Russel. Aos jovens foi um grande ensinamento e, aos políticos, um aviso e uma advertência de que, no futuro, também poderão ficar sujeitos à execração pública. Na verdade, a construção de valores éticos e morais se faz mais por atitudes que por aconselhamentos, razão pela qual o ano de 2013 passa a ser o ano da redenção ética nacional, dado que a impunidade foi destronada e jogada como lixo aos pés da juventude deste país. A execução das penas do mensalão é um marco na história da ética neste país.

 

José C. de Carvalho Carneiro carneiro.jcc@uol.com.br

Rio Claro

 

*

O NÚMERO 13

Ironia da história: no ano de 2013, o Partido dos Trabalhadores (PT), de número 13, tem parte de seu comando vermelho detido na cela S13 do Complexo da Papuda - José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares, entre outros condenados. A propósito, a palavra "trabalhadores" soma 13 letras. Não à toa, o número é símbolo de má sorte. Xô, PT!

 

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

 

*

EDIÇÃO HISTÓRICA

Sou leitor assíduo do "Fórum dos Leitores" e vejo que a edição de 17/11/2013 (domingo) pode ser considerada como uma "edição histórica" ("15/11/2013 - Corrupção"), pelos brilhantes e oportunos comentários e frases ali publicados. Parabéns!

 

José Nagado j_nagado@hotmail.com

São Paulo

 

*

O MAIOR

Muitos se fazem a seguinte pergunta: o mensalão foi o maior escândalo político da história do País? Pois eu respondo: sim, com a mais absoluta certeza! É necessário deixar claro, de uma vez por todas, que o mensalão foi muito mais do que um crime de mera corrupção de valores monetários. Foi um crime contra os "valores" da democracia. Partidos inteiros foram comprados. Uma instituição inteira foi fraudada. Votos e consciências foram literalmente comprados. Corromperam os fundamentos do sistema representativo. Corromperam, por fim, a essência e a legitimidade do Poder Legislativo. Muito grave! Gravíssimo!

 

Rodrigo B. de C. Netto rodrigonetto@rudah.com.br

Brasília

 

*

DA CADEIA

Coitado de nós, brasileiros, agora vamos ser governados lá da Papuda.

Márcia Callado marciacallado@bol.com.br

São Paulo

 

*

O QUE VEM POR AÍ

Creio que muito ainda vai ser feito e dito sobre o processo do mensalão, seus réus, condenados, penas, recursos, etc. A opinião pública está sendo alimentada com um certo ar de vitória, visto que os principais nomes, por ora, estão presos. Mas alguém acredita que isso tudo foi feito sem aval, orientação e comando do ex-presidente da República Lula, e talvez até da atual presidente Dilma Rousseff? Para o bem da Justiça e da democracia no Brasil, que isso seja apurado. Fernando Collor sofreu um processo de impeachment e perdeu seu cargo por coisa menor do que o mensalão. E na época o PT era o partido de oposição, maior porta-voz da população e quem mais exigia o cumprimento das leis.

André L. O. Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

 

*

FALTA UM

Sob o título "Naquela cela está faltando ele", o "Estadão" de 19/11 publicou o oportuno artigo de Aloísio de Toledo César, desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo, sobre as prisões dos réus do mensalão. Claro que o título acima se refere ao ex-presidente Lula e o autor comprova o porquê. Depois de citar a frase recente de Lula a seus companheiros, "estamos juntos", o desembargador afirma que o correto seria Lula ter dito "deveríamos estar juntos", pois o dinheiro público era desviado debaixo do nariz do ex-presidente, e explica. Sua responsabilidade é ululante, pois caberia a ele cuidar da coisa pública e foi omisso, e, em resumo, explica "é penalmente relevante quando o omisso devia e podia agir para evitar o resultado". Conclui que Lula só não foi incluído no processo do mensalão porque o então procurador-geral da República foi a única pessoa que acreditou em sua inocência e o deixou de fora do processo. Mas eu, particularmente, embora entenda a posição do desembargador muito bem, tenho para mim que razões de Estado e outras também relevantes levaram o procurador-geral da época a não incluir o ex-presidente no processo. Mas concordo com ele quando afirma, à sua maneira, que a frase pronunciada por Lula como manifestação de apoio a seus companheiros soa falsa. Como falsas soam as declarações dos réus de que o julgamento foi político, pois todos assistimos ao vivo e em cores às manobras que determinados juízes da Corte utilizaram para retardar o processo o quanto possível, ao mesmo tempo que foram rigorosamente obedecidas todas as normas vigentes. Acredito, ainda, que, coma saída de Joaquim Barbosa da presidência do STF e talvez, do próprio tribunal em março de 2014, os réus que impetraram os embargos infringentes terão boas oportunidades de se safarem da prisão em caráter fechado, já então a presidência estará sendo exercida por Ricardo Lewandowski. E, não sei se o autor pensou no samba de Sérgio Bittencourt, composto em homenagem ao seu pai, o genial Jacob do Bandolim, quando escolheu o título do seu artigo, mas eu estou a cantar uma paródia desde então. Sérgio dizia: "Naquela mesa tá faltando ele e a saudade dele tá doendo em mim".

 

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

 

*

MANOBRA

Extremamente oportuno, lúcido e esclarecedor o artigo assinado pelo desembargador Aloísio de Toledo César na edição do "Estadão" de 19/11. Ao grande público pareceu interessante e a mim também estranho o pedido do procurador-geral da República para que fosse dado início imediato ao cumprimento da pena pelos réus do mensalão que já tivessem julgamentos transitados em julgado. O articulista esclarece que, por trás da ação do Ministério Público, havia uma manobra para postergar ainda mais o interminável processo, que seria de conhecimento prévio do ministro Lewandowski, que se tornou notório por suas frequentes manifestações em favor das teses dos defensores dos réus. Inacreditável!

 

Guido Locks guidolocks@gmail.com

Florianópolis

 

*

‘ESTAMOS JUNTOS’

O cara mais papudo, o chefe de todos, aquele que nunca sabe de nada, se está junto com os condenados e presos, pois então que vá também para a Papuda.

 

Emerson Luiz Cury emersoncury@gmail.com

Itu

 

*

AINDA SOLTO

Com sua última e célebre frase, Lula se colocou na sua devida posição dentro da Ação Penal 470: deveria estar junto de José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares e os demais no presídio da Papuda, em Brasília, por ser o mentor-mor de todo o esquema do mensalão do PT de Dilma, Mercadante, José Eduardo Martins Cardozo, Rui Falcão e tantos outros "ilustres cidadãos" brasileiros. Lula deveria ter sido indiciado imediatamente quando das acusações feitas ainda no início do processo do mensalão, mas, ao que tudo indica, este fez com que todos o mantivessem fora do foco principal dentro deste processo para "preservar" sua "imagem irretocada" de um pseudolíder alimentador de ilusões para a população mais carente do País através de programas assistencialistas meramente de distribuição de renda, sem que fizesse com que esta mesma população produzisse algo de útil em favor do País, a não ser mais e mais dependentes do Bolsa Família. Isso não é geração de renda, mas geração de dívidas profundas no Tesouro Nacional, cada vez mais profundas e impagáveis. Depois de Lula, nos foi empurrada goela abaixo a inábil Dilma, com seus discursos nada eloquentes que, tal qual seu antecessor, se ligou a "líderes" tais como Evo Morales, Cristina Kirchner, Hugo Chávez e, depois, Nicolás Maduro e tantos outros ditadores de baixo padrão em todos os níveis possíveis e imagináveis, trazendo prejuízos inimagináveis ao País. E nossa oposição, onde está que nada faz, de fato, contra esta pouca vergonha? Sumiu, virou pó, evaporou. Há algo de poder no reino do Brasil.

 

Boris Becker borisbecker54@gmail.com

São Paulo

 

*

DE LULA PARA OS SEUS

"Estamos juntos." Fácil de pronunciar essa frase, quando se está do lado de fora da prisão.

 

Paul Forest paulforest@uol.com.br

São Paulo

 

*

JUIZ DO STF

E Lula indicou Joaquim Barbosa! Se arrependimento matasse...

 

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

 

*

LULA SABIA DO MENSALÃO

O ministro do STF Marco Aurélio Mello acredita que Lula sabia do mensalão, e concordo com ele, pois um governo é como uma corte, onde todos os personagens vivem uma briga de foice no escuro, pois passam o tempo todo "entregando" outros corruptos rivais ao rei, ambicionando crescer em prestígio e ser premiado, e duvido que nenhum dos cortesãos da época jamais tenham alertado sua majestade para o que ocorria naquele antro de pilantragens. O rei fazia ouvidos moucos para proteger seu grupo, não aceitando os "fuxicos" da corte, ou comandava o bando de mensaleiros. Não há terceira hipótese, pois quem chega lá deixou a inocência para trás há muito tempo.

 

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

 

*

ELES ESTÃO NO PODER

Os terroristas estão no poder, eles, que contra as leis vigentes se rebelaram, mataram e roubaram, continuaram a matar (Celso Daniel) e o roubo passou a ser encarado com normalidade, motivo pelo qual estes presos pelo mensalão se sentem injustiçados, afinal roubar e transgredir foram seu modo de vida e razão de seu enorme sucesso. O Estado de Direito está sendo destruído por esses que se julgam acima das leis e que instalaram a ditadura não da violência física, das armas, mas a do poder do dinheiro, e com essa força distorcem as leis e suas interpretações a seu bel prazer. Falta pouco para que tornem o Judiciário subserviente, como fizeram com o Legislativo. Estamos vendo as últimas batalhas entre o Legislativo, já encabrestado, e o Judiciário, quase. A vitória será dos terroristas.

Oscar Seckler Muller oscarmuller2211@gmail.com

São Paulo

 

*

LÍDERES CRIMINOSOS PRESOS

Líderes de duas facções criminosas estão presos: o primeiro PCC (Primeiro Comando da Capital) e o segundo PCC (Partido dos Corruptos Constituídos). Brigas podem ocorrer para definir a facção mais poderosa. O problema maior é que o líder maior da segunda facção está solto, para angariar novos integrantes e manter a organização em atividade, viajando e discursando pelo Brasil, como deve agir um companheiro corrupto. Polícia Federal, fique atenta a esses novos presos, que poderão criar o mensalão presidiário.

Hilo de Moraes Ferrari hiloferrari@hotmail.com

São Paulo

 

*

AMEAÇA CÍNICA

O glorioso PT, por meio das suas "lideranças", ameaça processar o ministro Joaquim Barbosa. Isso soa como uma honraria, porque toda agressão que vier desta "quadrilha" chamada de partido é bem-vinda. Além de corruptos, pelegos, parasitas, etc., são uns "caras de pau" e de um cinismo nunca antes visto no mundo. É isso aí.

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

 

*

BANDIDOS

O ataque ao juiz revela o bandido...

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

MANIFESTO

"Manifesto de intelectuais e petistas condenam ‘prisões ilegais’ do mensalão." Assinaram os documentos os "intelectuais" Luiz Carlos Barreto, Fernando Morais, Marilena Chauí, Wanderley Guilherme dos Santos e Maria Victória Benevides. Qual é a novidade? Eles são isentos? São sempre os mesmos. Causaria estranheza e espanto se eles se omitissem. Se eles manifestassem solidariedade de forma canhestra, como Lula e Dilma. Que credibilidade poderiam inspirar estes arraigados petistas? "Estamos juntos", ministro Joaquim Barbosa.

Junios Paes Leme junios.paesleme@ig.com.br

Santos

 

*

O PT ANTIDEMOCRÁTICO

O manifesto de alguns petistas contra a prisão dos companheiros do mensalão com o intuito de desrespeitar o Poder Judiciário na pessoa de seu presidente, Joaquim Barbosa, nos mostra o quanto uma ala do PT se sente acima de todos e principalmente acima das leis. Esse barulho todo além de uma tentativa de desmoralização ao Estado democrático tenta fazer pressão sobre os ministros do Supremo para a aceitação dos embargos infringentes, que estarão em julgamento, tentando impedir que alguns dos réus cumpram suas penas em regime fechado. Simplesmente ridícula a postura de alguns petistas convocando a massa de inocentes úteis que nada entendem, e mais ridícula ainda e a participação de juristas que deveriam ter pleno conhecimento das leis. Embora a maioria dos ministros da Suprema Corte tenha sido escolhida a dedo pelos petistas no poder, Lula e Dilma, sabemos que nem todos devem serventia ao governo.

Leila E. Leitão

São Paulo

 

*

INVERSÃO DE VALORES?

Segundo noticiário, advogados, familiares e simpatizantes dos réus do mensalão, inconformados com sua prisão, estão acusando o ato de "grave arbitrariedade" e coisas do gênero. Há quem diga que todo o processo não passa de uma farsa. A continuar esse movimento, não demora muito será o ministro Joaquim Barbosa quem acabará atrás das grades da Papuda.

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

 

*

DESDÉM

Os petistas, em sua totalidade, se acham no direito de divergir em todos os sentidos, das decisões do STF, tomadas pelo seu presidente, Joaquim Barbosa. As declarações de alguns expoentes do partido (20/11, A4) são de uma incongruência tamanha, que ferem nossa inteligência política e desdenham as autoridades judiciárias como um todo. Falam e agem orquestrados, em concertos que devem ser de outro planeta, não estão vivendo aqui e agora. Lamentável sob todos os aspectos.

 

Aloisio A. De Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

 

*

O POVO ESTÁ COM A JUSTIÇA

Na minha adolescência eu gostava de assistir às sessões de julgamento no fórum da minha cidade natal. Vi grandes promotores de justiça atuarem com brilhantismo na acusação, evitando deixar brechas para que a justiça não fosse feita. Vi também notáveis advogados de defesa fazerem das tripas coroação com o intuito de transformar criminosos em anjos. Não me lembro de inocentes terem sido apenados naquela comarca. Hoje, causa-me estranheza ver os presidiários do mensalão atacando a mais alta Corte do nosso país, pela qual foram julgados e condenados, alegando inocência. Foram assistidos pelos melhores e mais caros advogados do Brasil e não conseguiram provar a tão alegada falta de culpa. Estão querendo posar de perseguidos. E tem gente chorando por eles. Quanta ingenuidade! Ressocializar é preciso. O povo está feliz com a atuação da Justiça brasileira.

 

Jeovah Ferreira jeovahbf@yahoo.com.br

Taquari (DF)

*

CONCLAMAÇÃO

Assim como o PT fez a sua "conclamação", eu faço a minha, conclamando o povo honesto deste país e os demais membros honestos do STF a "reagir para que não se tornem reféns do PT e de seus representantes" (Lewandowski, Toffoli e outros).

 

José Gilberto Silvestrini jsilvestrini@hotmail.com

Pirassununga

 

*

DESOBEDIÊNCIA CIVIL

O Partido dos Trabalhadores está propondo a desobediência civil ao não respeitar as condenações dos criminosos do mensalão. Julgam-se acima das leis e, a menor pena para isto é o enquadramento da legenda por desobediência ao Supremo, descaracterizando seu presidente e incitamento à desobediência e talvez a violência. Dona Dilma, humanitária, condói-se também de um dos presos. Lembro a ela, com todo o respeito que sua ora posição merece, que no Brasil há milhares de presos em condições desumanas e não vi, não li e não ouvi de V. Excelência qualquer tipo de lamento para mitigar estas sim, verdadeiras desumanidades. Urge que V. Excelência passe a governar para o Brasil e não para o PT.

Vitório F. Massoni suporte@eam.com.br

São Paulo

 

*

JURISPRUDÊNCIA

Tem de virar jurisprudência a decisão do STF sobre o mensalão do PT, cadeia para todos os envolvidos em mensalões a serem julgados.

 

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

 

*

REAÇÃO RAIVOSA

O PT, Lula e os militantes estão reagindo como os animais reagem ao serem acuados e feridos de morte. O ódio pelas "elites" está destilando pelas ventas por que não esperavam que a lei fosse cumprida, que ficariam eternamente interpondo recursos ridículos para postergar o comprimento de suas sentenças. Os "políticos presos" José Genoino, José Dirceu e Delúbio Soares, do núcleo político do mensalão, estão "sangrando" o próprio partido com as reações estudantis do tempo da ditadura militar. Eles estão colhendo o que plantaram, uma democracia com leis e uma Constituição, que, apesar de seus defeitos, é melhor que nada. Se estivessem na ditadura militar, talvez não estivessem vivos. Deveriam estar felizes por terem tido um julgamento com a defesa feita pelos advogados mais caros do País e ajudados pelas defesas disfarçadas dos ministros Lewandowski, Toffoli e Zavascki, que atuaram cinicamente dentro do próprio STF.

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

NA MÍDIA

Realmente não entendo a mídia. A situação do País todo mundo que lê jornais já sabe. Agora o PT não sai da mídia, parece que os jornais não entenderão o jogo, "elles", num esperneio que ninguém entende, que são bandidos, ladrões, que usurparão o dinheiro do povo, da saúde da educação, e estão aí chorando, como todo bandido que sempre se declara inocente. Mas a mídia mantém o PT com toda força em voga e Dilma continua crescendo. E a mídia metendo o pau em partidos oponentes, que não têm discurso. Como ter discurso, se o partido do governo comprou todos os congressistas para se locupletar com o dinheiro público? Aonde vai o Brasil com este tipo de política?

 

Washington Botella Wa.botella@me.com

São Paulo

 

*

‘PRESOS POLÍTICOS’

Dirceu e Genoino ambos se declaram "presos políticos". Não será que estão preparando o caminho para, depois de Dilma reeleita, serem perdoados com manifestações de desagravo e uma rica indenização? É bom ficarmos atentos, tudo é possível com essa turma (ou será gangue?)!

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

 

*

PRISÃO POLÍTICA

Segundo José Genoino e Dirceu, eles são presos políticos. No Brasil de agora em diante todo corrupto quando for preso vai alegar que é preso político, inclusive aqueles que se apropriarem indevidamente do que não lhe pertence.

 

Edson Baptista de Souza baptistaedson@ig.com.br

São Paulo

*

AUTOPROMOÇÃO PETISTA

Gostaria que José Dirceu, José Genoino "et caterva" me explicassem o seguinte: como se consideram presos políticos? De quem? O Brasil está há 28 anos em plena democracia. O partido político no poder é o partido deles (PT). O mesmo partido do qual ambos foram presidente. Todos os condenados foram julgados em julgamento público, aberto e televisionado. Todos tiveram sete anos para construir sua "ampla defesa", com os melhores e mais caros advogados do País. Todos foram condenados por juízes empossados de acordo com a Constituição do País. Dos 11 juízes que os condenaram, 8 (73%) foram indicados por presidentes da República eleitos pelo partido deles. Tiveram direito e apelaram a todos os recursos, declaratórios e infringentes, que sistema legal permite. Quem comprovou a compra de políticos "aliados" foi a CPI da Câmara dos Deputados (seus colegas). Foram condenados por corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, formação de quadrilha, etc., todos crimes comuns! Portanto, parem de se fazer de importantes, são apenas criminosos comuns.

 

S. E. Alpha sebastiao.alpha@icloud.com

São Paulo

 

*

PRESOS POR CORRUPÇÃO

Senhores, respondam-me, por favor: o que os dirigentes petistas estão querendo? Será que eles desejam que os condenados pelo Supremo Tribunal estivessem "presos" num hotel 5 estrelas, num resort à beira da praia com garçons, motoristas e outros, à custa do erário, à disposição deles? Eles não são presos políticos, e, sim, por corrupção, por ladroagem. Por favor, senhores petistas, tenham paciência! Aliás, coisa que já o povo brasileiro não tem mais com os senhores.

 

Arlecio Costa taniaramos@ibbp.org.br

São Paulo

 

*

O POVO UNIDO

As autoridades brasileiras têm duas visões sobre a segurança e a saúde no País, uma para os pobres e outra para os amigos do rei. O ministro Marco Aurelio de Mello declarou que é preciso compreender a angústia de quem está condenado, conhecendo as condições desumanas das penitenciárias do Brasil. Dilma, a "presidenta", disse que a situação de saúde de Genoino "é uma questão humanitária". Bom lembrar que, em mais de dez anos no governo, o PT nada fez para melhorar os presídios, que tanto o incomodava na oposição. Os eleitores deveriam ficar atentos a essas declarações, pois o cidadão comum paga impostos escorchantes, não é criminoso e, quando precisa de segurança e saúde, é tratado com desdém. Alguma coisa deve estar errada neste país, ou o povo é surdo ou gosta de ser enganado. A pergunta que não quer calar é sobre o Art. 5.º da Constituição: "Todos são iguais perante a lei" serve para enfeitar os livros? Povo unido jamais será vencido.

 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

 

*

CHEGA!

A maior parte do bando foi para a cadeia e, mesmo que tenha faltado o chefe, ficou de bom tamanho. Algum dia os brasileiros vão entender o mal que Lula fez para a nossa sociedade lendo uma biografia não autorizada do execrável molusco. Agora chega, tratemos da sobrevivência do nosso Brasil, apesar do resto do bando que ainda está solto e operante. Que José Dirceu e seus companheiros "pobres presos políticos inocentes" cumpram até o último segundo de suas penas e saiam das manchetes dos jornais de uma vez por todas. Ninguém está mais interessado em saber o que essa corja acha ou deixa de achar. Prá frente Brasil!

 

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

*

BARBADA

O Ibope divulgou em 19/11 mais uma pesquisa de intenção de votos e outra vez com crescimento da presidente Dilma Rousseff em todos os cenários avaliados. No mesmo dia o "Estado" em seu editorial (A3) esclarece e explica, porque a avaliação da presidente não para de crescer. São muitas as "trutas". A presidente tem uma conta no Twitter, onde passa aos desavisados de carteirinha e são muitos, a imagem de um Brasil pujante, com inflação controlada, com programas nas áreas de infraestrutura em pleno desenvolvimento, de saúde, educação e transportes; robustez econômica e financeira de fazer inveja, ou seja, um mercado interno forte e consolidado. Puro ilusionismo, mágica manjada de cunho eleitoreiro, pois, sabemos da lástima em que se encontra o nosso país. E, os que deveriam desvendar essa farsa, em sono letárgico, sonham acordados: os candidatos, "oposicionistas" ao governo. No entanto, ainda não saíram da toca, não mostraram as caras e nem a que vieram. Assim fica fácil demais. Enquanto as principais duplas do páreo, "tucupi e tapioca", ou vice-versa, e a dupla "puro-sangue", que está mais para pangaré e azarão, hibernam, a candidata à reeleição e favorita nas apostas até agora, ri à toa e, de nossa cara!

 

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

 

*

CASO SIEMENS

O ex-diretor da Siemens, Everton Rheinheimer, convencido que foi pelo deputado petista, Simon Pedro, e pelo diretor do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) (também petista) Vinicius Carvalho, para que arrotasse nomes do DEM e do PSDB, como beneficiários de comissões que supostamente receberam pelas transações de compras de equipamentos para o Metrô, e a CPTM, pelo governo do Estado de São Paulo, se comprometeu fazer tais denuncias, desde que o Planalto, o indicasse para uma diretoria executiva da Vale do Rio Doce. O documento da Polícia Federal, divulgado pelo "Estadão", é comprovado pelo depoente essa promessa feita pelos petistas que oferecem em troca um alto cargo, na Vale, ao ex-diretor da Siemens. Ou seja, como nesta era petista nem somente o céu é suficiente, como limite para as excrescências do Planalto, agora na maior cada de pau inovam, com o único objetivo de atingir seus concorrentes, como principalmente o PSDB, oferecendo cargos importantes para picaretas, como esse Everton Rheinheimer! Sim, picareta, porque se fosse esse cidadão probo, não teria se vendido, como com todas as letras afirma em seu depoimento à Polícia Federal, "o acordo que proponho envolve a minha indicação para uma diretoria executiva da Vale, no médio prazo". Esse é mais um típico exemplo das farsas dos dossiês petistas, como no caso Vedoin que tentaria beneficiar o Mercadante, contra o candidato Serra, e do dossiê feito na Casa Civil da ex-ministra de Lula, a Dilma Rousseff, contra FHC. As denúncias devem ser apuradas com rigor, e na foram de lei. É o que o povo exige! Mas essa prática macabra de origem petista, que a cada dia mais enoja esta nação, precisa definitivamente ser desmascarada, e punida! De preferência nas urnas.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

‘TRENSALÃO’

A divulgação de fatos relacionados com os recém presos do processo pejorativamente denominado de mensalão está ocupando muito espaço e merecendo comentários desairosos de quem não afina com a linha política do PT. Mas qual será a reação diante de declarações de pessoas ligadas aos cartéis que ganharam licitações de cartel de trens paulistas? O mensalão já é fato consumado. Mas o "trensalão" está com um andamento conturbado e exigindo pressão da opinião pública, como aconteceu com o mensalão.

 

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.