Fórum dos Leitores

PROVOCAÇÃO MENSALEIRA

O Estado de S.Paulo

05 Fevereiro 2014 | 02h09

Retrato de uma era

Aí estão as imagens para todo mundo ver: o Estadão publicou ontem em primeira página a foto do vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR), ao lado do ministro Joaquim Barbosa, fazendo ridícula careta e de punho cerrado para cima, como quem faz autoimagem de intrepidez, coragem e grandes ideais a defender em seu alto posto no Poder Legislativo. Chegou a expor mensagem no celular afirmando que gostaria de dar uma cotovelada no presidente do STF! Qual o motivo do protesto? O deputado defende publicamente os correligionários condenados na famosa Ação Penal 470, que reprimiu energicamente a prática de corrupção que consistiu na compra de votos de congressistas com dinheiro público, o mensalão. Não é só. Em página interna (A5) a foto do ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha acampado numa tenda na calçada em frente à sede do Supremo, fazendo o mesmo gesto heroico, ao lado de seguidores também com o punho fechado e erguido, como antes já haviam feito José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil, e José Genoino, ex-presidente do PT, o partido no poder, ambos condenados no processo do mensalão. Os deputados não se conformam com a decisão que condenou altos dignitários do petismo, proferida em maioria de votos dos ministros do STF após longo processo, no qual todos tiveram ampla oportunidade de se defender. Esse é o retrato de uma era. O partido que detém o poder vem paulatinamente perdendo o senso da realidade e a sintonia com a Nação. Os intrépidos autores dos protestos são apoiados pelo PT em todos os níveis e - pasmem! - têm como alvo justamente o relator da Ação Penal 470 e atual presidente da Suprema Corte do nosso país, cujo trabalho é unanimemente apoiado pelo povo brasileiro.

LUIZ CARLOS SOARES FERNANDES

luiz68017@gmail.com

São Paulo

Decoro no lixo

O PT parece não ter noção alguma de como deve ser o funcionamento de uma República. O punho cerrado levantado pelo deputado petista André Vargas na Câmara, ao lado do presidente do STF, Joaquim Barbosa, é a mais recente das várias eloquentes provas já fornecidas pela companheirada: não têm limites! Desprezam e hostilizam parâmetros básicos de civilidade e respeito institucional que devem nortear as relações entre os Poderes. Para eles, não há separação entre Legislativo e Judiciário - estes devem ser organismos com o fito único de representar e julgar visando apenas o partido, e não a sociedade e a Constituição (sim, aquela mesma Carta que eles negaram solenemente em 1988). Sonham com a ditadura. Sonham com um Congresso, um STF, um presidente, uma imprensa, uma sociedade que estejam sempre prontos a levantar punhos cerrados assim que ordenarem. Por mais que aviltem nossas instituições e joguem no lixo o decoro e o republicanismo, isso eles nunca conseguirão.

HENRIQUE BRIGATTE

hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

Recado: vale tudo

Causou-me repulsa a foto do sr. André Vargas com o punho erguido em solidariedade aos condenados do mensalão, ao lado de Joaquim Barbosa. E mais ainda a mensagem em que esse senhor diz que "daria uma cotovelada" no ministro do Supremo. Isso é uma afronta à Nação. É inadmissível essa atitude, ainda mais de quem ocupa a vice-presidência da Câmara. Não é à toa que o País vive esse clima de baderna, em que cada um se acha no direito de depredar, invadir, fechar ruas, etc. Se um membro importante do partido que governa o País faz isso, então está dado o recado: vale tudo!

ALEXANDRE FONTANA

alexfontana70@yahoo.com.br

São Paulo

A cotovelada virtual

O sr. André Vargas, quando na Mesa do Congresso, representa o Poder Legislativo, e não o PT. Dessa forma, seu gesto (braço erguido) e sua atitude (envio de mensagem eletrônica) durante o ato de abertura do ano legislativo é uma afronta a todos os brasileiros e a seus representantes eleitos democraticamente. Essa atitude mostra mais uma vez a confusão feita pelos petistas dos valores republicanos, a que se referem quando lhes convém.

MARCELO DE CARVALHO BRAGA

marcelocbraga@uol.com.br

São Paulo

Síndrome do esquecimento

Parece que a síndrome do esquecimento do Lula se está consolidando. O vice-presidente da Câmara esqueceu-se do respeito ao comportamento protocolar na reabertura do Congresso.

HONYLDO R. PEREIRA PINTO

honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

Irresponsabilidade

Lamentável gesto. Esse senhor parece membro de torcida organizada de time de futebol. Faça isso numa mesa de bar ou na casa dele, não na nossa Casa. Tem de ter respeito. Irresponsável.

ROBERTO ANTONIO TASSI

bobtassi@terra.com.br

São Paulo

Nazismo

O gesto do petista ao lado do representante do STF soa como afronta, nos moldes nazistas, com seguidores e admiradores incondicionais e inconsequentes.

ROBERTO CASTIGLIONI

rocastiglioni@hotmail.com

Santo André

Eu comparo o gesto do deputado do PT ao de Hitler, cuja história conhecemos muito bem e também como ela termina.

GRIMA GRIMALDI

grimagri@terra.com.br

São Paulo

Patriotismo

Tenho acompanhado o noticiário, assim como todos. Há fatos intrigantes, muito intrigantes, entre eles a contribuição aos condenados na Ação Penal 470, o mensalão, do qual o presidente do País na época nada sabia, embora seu capitão dissesse que não fazia nada sem conhecimento do maioral. As contribuições, por meio de depósitos, para pagamento das multas, apesar de consideradas legais, são desrespeitosas, assim como é desrespeitoso o gesto feito pelo deputado Vargas ao lado do ministro do STF, imitando o dos condenados ao serem levados ao cárcere. Nada é tão pedagógico como o exemplo. As pessoas que estão em evidência não se preocupam com os exemplos, de outro modo dizendo, não são patriotas, e sim PTriotas. Agindo dessa forma podemos concluir: eles querem ser maiores que o Brasil.

MANUEL JOSÉ FALCÃO PIRES

manuel-falcao@ig.com.br

São Paulo

Aleluia!

Até que enfim Joaquim Barbosa assinou o mandado de prisão de João Paulo Cunha.

ROBERTO TWIASCHOR

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

QUE SE LIXEM OS BRASILEIRO

A foto do vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR), sentado ao lado do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, erguendo o braço com o punho cerrado em homenagem aos "cumpanheros" condenados no mensalão - e depois dizendo por meio de SMS que gostaria de "dar uma cotovelada" no ministro - nos dá a medida do quanto os políticos do partido governista respeitam as instituições a que servem e do quanto se lixam para a opinião do público pagante. A essa foto acrescento a foto do nobre deputado João Paulo Cunha (PT-SP) almoçando num acampamento na calçada do Supremo, também de punho cerrado. Até quando seremos testemunhas passivas da desfaçatez destes "incomuns" ditos representantes do povo?

Aparecida Dileide Gaziolla

aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

*

A DEMOCRACIA DE VARGAS

O deputado federal André Vargas, ao lado do presidente do STF, ministro Barbosa, ergueu o braço com o punho cerrado, imitando o presidiário José Genoino, e justificou que está numa democracia. Ora bolas, isso, além de macaquice, é falta de respeito. O conceito democracia está no "Aurélio", se é que este deputado consegue pesquisar.

Edélcio Tadeu de O. Silvestre

alvomax@alvomax.com.br

São Paulo

*

MOLECAGEM

André Vargas, vice-presidente petista da Câmara dos Deputados, em vez de se comportar como um moleque na abertura dos trabalhos do Congresso Nacional, gesticulando provocativamente com o punho fechado, deveria pedir a palavra e se pronunciar contra a presença do presidente do STF, Joaquim Barbosa. Ainda estamos numa democracia, deputado, peça a palavra e fale, ou, se estiver incomodado, retire-se. Mas não piore ainda mais a imagem do Congresso Nacional.

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

HUMILHAÇÃO E VERGONHA

A foto da primeira página do jornal de ontem (4/2), com André Vargas e Joaquim Barbosa, humilha e envergonha o País. O jornal poderia nos ter poupado desse vexame.

Osmard Andrade Faria

oafaria@terra.com.br

Florianópolis

*

O DESRESPEITOSO ANDRÉ VARGAS

É lamentável a falta de respeito que o petista André Vargas teve com o brilhante ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), sr. excelentíssimo Joaquim Barbosa. Este André Vargas é formado em alguma coisa? Essa falta de respeito às instituições é o que está acontecendo em todo o Brasil desde que os petralhas são governo. O sr. Joaquim Barbosa é uma instituição. Quem é André Vargas?

Washington B. Estoyanoff

wa.botella@me.com

São Paulo

*

SEM EDUCAÇÃO

O ilustre desconhecido deputado André Vargas, vice-presidente da Câmara dos Deputados, na abertura dos trabalhos legislativos, demonstrou toda a sua falta de preparo (e de educação) ao provocar, num ato solene, com uma postura ridícula, como se estivesse num palanque de rua, uma autoridade da República, o presidente do STF, que em respeito ao cargo que ocupa (passando por cima de seus escrúpulos pessoais) compareceu à solenidade. A imagem, por si só, ilustra o episódio: de um lado, uma pessoa séria, compenetrada no ato, e, de outro, um figura "momesca" de punho em riste e com os lábios contraídos. Ah, ele é do PT? Tá explicado!

Godofredo Soares

caetano.godofredo@terra.com.br

São Paulo

*

FLAGRA

Quanta arrogância, bazófia e descompostura mostrou o sr. André Vargas, bem flagrado pelo fotógrafo, ao lado do dr. Joaquim Barbosa. Quisera estar presente para mostrar a língua para o idiota.

André C. Frohnknecht

caxumba888@gmail.com

São Paulo

*

TERÁ CONSERTO?

O sr. André Vargas fez um grosseiro e provocativo gesto, similar ao dos condenados do mensalão. Punho cerrado, cara de esforço, levanta o braço direito acintosamente. Braço direito lembra Mussolini ou Hitler, os mensaleiros fazem-no com o braço esquerdo. O ministro Barbosa, ao seu lado, era convidado do presidente da solenidade, e a ele cabe encaminhar o provocador Vargas ao Conselho de Ética, a um curso de boas maneiras e, em último caso, ao monastério de noviças rebeldes.

Carlos Rolim Affonso

profrolim@globo.com

São Paulo

*

A CARA DA DITADURA

Assim como todas as ditaduras ao redor do mundo tinham seu sinal de saudação, o PT agora adotou o gesto de erguer o braço com o punho fechado como um sinal de solidariedade aos seus amigos condenados no mensalão. A representação simbólica do gesto está moldando o caráter ditatorial deste governo corrupto e malogrado que desgoverna o Brasil há quase 12 anos. É uma pena ver que ainda há gente que insiste no erro.

Felipe da Silva Prado

felipeprado39@gmail.com

São Paulo

*

GESTOS SIGNIFICATIVOS

Chocante ver o deputado André Vargas (PT-PR), que ocupa a vice-presidência da Câmara, fazer um gesto ofensivo e enviar mensagens dizendo querer dar "cotovelada" no ministro Joaquim Barbosa (STF). Será que, por ignorância, ele não tem noção do cargo que ocupa na Câmara? Eles, do PT, não entendem a "ingratidão" do ministro Barbosa, que foi nomeado a pedido de Lula, e nós sabemos por que, e condenou os figurões do PT. Como estão acostumados a "cooptar" o silêncio de outras entidades e até de ministros, via bolsas, financiamentos e nomeações, não aceitam que outras pessoas tenham caráter, competência e independência para julgar. Quem assistiu ao programa "Roda Viva", segunda-feira, na TV Cultura, com o ex-secretário da Justiça no governo Lula Romeu Tuma Jr., viu como eles agem quando contrariados. Que as próximas eleições nos livrem deles.

Tania Tavares

taniatma@hotmail.com

São Paulo

*

BRAÇO ERGUIDO, AXILA À MOSTRA

O ministro Joaquim Barbosa sabe se portar; outro qualquer taparia o nariz...

A.Fernandes

standyball@hotmail.com

São Paulo

*

MOLECAGEM NO LUGAR ERRADO

O gesto do deputado petista André Vargas, em flagrante desrespeito ao ministro Joaquim Barbosa durante cerimônia de abertura do ano legislativo da Câmara dos Deputados, cerrando punhos ao lado do presidente da Suprema Corte, num ato de suposta solidariedade aos companheiros José Genoino e José Dirceu, presos desde novembro, representa uma afronta à democracia e um exemplo acabado da falta de decoro que mais uma vez o PT promove contra aqueles que no cumprimento do dever fazem a justiça valer. Está faltando no Brasil alguém com coragem para ensinar aos petralhas que lugar de molecagem é na rua.

Peter Cazale

pcazale@uol.com.br

São Paulo

*

VOSSA EXCELÊNCIA

Será que alguns políticos sabem o significado deste pronome? Será que sabem o que é pronome? Será que sabem o que é bom senso? O que é educação? Com certeza não sabem!

Luiz Ress Erdei

gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

FALTA DE DECORO

O deputado André Vargas, na função de vice-presidente da Câmara, representa todos os deputados, cuja função é legislar pelo País, simbolizando o povo brasileiro. Não é a sua casa nem a casa do PT. O seu gesto fere o decoro parlamentar, a boa educação, estimulando a baderna social. A sua atitude fotografada e documentada poderia receber um título: "O Magistrado e o idiota".

Luiz Piccinini Filho

lupic@uol.com.br

São Paulo

*

BAIXO NÍVEL

Total falta de respeito esse gesto do deputado André Vargas na cerimônia de abertura dos trabalhos do Congresso, exaltando o poder dos corruptos mensaleiros, tendo como objetivo desacatar o ilustre ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF, que estava sentado ao seu lado. Não fico surpreso com a atitude do deputado. Fico apenas triste de ver a que baixo nível chegou o Congresso brasileiro nestes anos de governo petista.

Ronaldo Gomes Ferraz

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

AFRONTA AOS BRASILEIROS

Achei a foto do vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR), ao lado do presidente do STF, Joaquim Barbosa, uma afronta ao povo brasileiro.

José E. Rodrigues Alves

jeralves53@terra.com.br

São Paulo

*

A FRAQUEZA DO CONGRESSO

Que o PT não aprendeu nada com o processo do mensalão todo mundo sabe. Agora, o ato ridículo do deputado petista André Vargas - repetindo o gesto também ridículo de Genoino quando foi para a cadeia -, trocando mensagens com outro da mesma estirpe como se fosse um moleque fingindo cara de bulldog mandado, demonstra que o povo brasileiro, neste caso o eleitor paranaense, precisa pensar muito ao dar o seu voto a certos políticos. Aliás, esse gesto de punho cerrado, que em outros tempos e em outras causas chegou a ter significado nobre, está sendo completamente deturpado, como se fosse uma sinalização para a continuidade da corrupção como instrumento de domínio de um Congresso fraco.

Flavio Carlos Geraldo

madflavio@uol.com.br

São Paulo

*

DESMORALIZADOS

Estava com insônia no meio da tarde de 3/2 e resolvi assistir à reabertura dos trabalhos legislativos do Congresso Nacional. Palavras da presidente, por meio de um ventríloquo: "Blá, blá, blá". Palavras do líder do governo: "Blá, blá, blá". Palavras do líder da oposição: "Blá, blá, blá". Palavras do presidente do Congresso, do presidente da Câmara e dos demais oradores: "Blá, blá, blá". Discursos longos e sacais. Fica claro que não ouvi todos. Não dava. Até quando só ouviremos besteiras, e sempre as mesmas? E o País indo para o buraco.

Paulo H. Coimbra de Oliveira

ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

*

QUE SEJA UM TIRO NO PÉ

É impressionante a capacidade inesgotável - e desprezível, diga-se - dos petralhas de se reinventarem para o imperfeito, que prejudica, enoja e causa abjeção. A foto de primeira página do "Estadão" de ontem foi de uma infelicidade ímpar. A imagem de André Vargas, com aquela sua cara de imbecil útil (estampada também na primeira página dos principais jornais de todo o País), repetiu o episódio da deputada que comemorou a absolvição de um colega (do petista João Magno, de Minas Gerais) sambando no plenário da Câmara, que se tornou um dos símbolos do escândalo, a dança da pizza, e foi determinante para a sua não reeleição. Este episódio do punho cerrado foi mais um que deu um tiro (de escopeta) no pé, e é de esperar que os nossos irmãos brasileiros paranaenses não o reelejam. Ele não é para estar lá, nem como deputado e muito menos como vice-presidente da Câmara.

José Eduardo Victor

je.victor@estadao.com.br

Jaú

*

COTOVELADAS POLITICAMENTE CORRETAS

O deputado André Vargas (PT-PR) não deveria "cotovelar" o representante da Justiça (ministro Joaquim Barbosa) por estar fazendo valer a lei para todos, inclusive (que horror) os petistas! Deveria, isso sim, dar cotoveladas no seu governo, que age exclusivamente para ganhar as eleições; que combate as crises financeira e de crescimento com manobras contábeis e mais campanhas de propaganda; que pensa que a crise na saúde se resolve trazendo "escravos" cubanos; que mostrou e continua mostrando descaso com o dinheiro público nas obras da Copa do Mundo, no financiamento de projeto cubanos, na gastança em paradas não justificáveis em viagens internacionais, e tantas outras.

Omar El Seoud

elseoud@usp.br

São Paulo

*

À ESPERA DA RESPOSTA DEVIDA

Com enorme desprazer e preocupação vejo estampada na primeira página dos principais jornais de São Paulo - e acredito que de muitos outros pelo Brasil afora - a foto do senhor andré vargas (em minúsculo, por favor, para estar de acordo com sua vocação democrática), de punho cerrado, afrontando o presidente do Supremo Tribunal Federal, representado por ora pelo ministro Joaquim Barbosa, como se fosse o dono absoluto do poder, dando nenhuma importância ao Poder Judiciário. Espero que os demais representantes do Judiciário, na figura dos advogados, juízes e de todos os que participam deste fundamental instrumento das democracias, não se calem diante desta ofensa máxima e pelo menos se manifestem.

Luiz Nusbaum

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

AGRESSÕES

Quantos votos elegeram o sr. André Vargas para ser deputado federal? Um acinte representante do povo (sic) alegar que o Congresso "é nosso", desrespeitando o presidente de outro poder com gestos grosseiros. Mas isso é o petismo. Suas práticas aviltantes, como o mensalão, acabam aviltando também as instituições.

José Roberto Palma

palmapai@ig.com.br

São Paulo

*

NÃO SÃO DONOS DA CÂMARA

Parece que o PT pensa que é o dono do Brasil. Seus partidários se comportam como se fossem o último biscoito do pacote. Educação, polidez, respeito ao próximo e às instituições não fazem parte das atitudes petistas de ser. Este senhor que está vice-presidente da Câmara não é um dos donos dela. Ele é só um político eleito por votos do povo e eleito por votos de seus pares para cumprir a vice-presidência de um dos Poderes da República. Nesta República existem três poderes: o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. Ele foi grosseiro e mal educado com o presidente do Judiciário. Ao receber o presidente de um outro poder, este deve ser tratado com respeito, mesmo se pessoalmente o vice-presidente do outro poder o deteste. Volto a dizer, nem ele nem o PT são donos da Câmara. Mas não dá para não refletir nas atitudes do petismo: as práticas detestáveis que foram parte do mensalão aviltaram as instituições e as colocaram em baixa. E atitudes como esta só ajudam a aviltar ainda mais a democracia no Brasil.

Maria Tereza Murray

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

DONOS DO BRASIL?

O comunista petista, como os seus, acha que são donos do Brasil e que o povo deve obedecer a tudo o que eles fazem, ou seja, não reclamar dos assaltos aos cofres públicos, dos roubos descarados. E depois chamam a mídia para falar que são inocentes. Este cara (vice-presidente da Câmara), o que quer? Que a Justiça dê o aval e falar que o Brasil tem dono e que ele é do PT? Acorda, Brasil! Que esta quadrilha quer implantar aqui o regime cubano.

Delcio da Silva

delcio796@terra.com.br

Taubaté

*

SEM RECURSOS

Não é levantando tenda em frente ao Supremo Tribunal Federal que manifestantes ligados ao petismo, pedindo absurdamente a anulação do julgamento do mensalão e fazendo piquenique juntamente com o deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), condenado no processo a 9 anos e 4 meses de prisão, conseguirão impedir que o recém-empossado presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, deixe de assinar o mandado de prisão contra o aludido deputado, o que não foi feito antes por seu interino, quando em férias. Nesse convescote o deputado disse que usará todos os recursos possíveis. Que recursos, se o acórdão condenatório já transitou em julgado? Alegou mais, que quando for preso pedirá para concluir seu curso de Direito. Que péssimo aluno que não conhece o comezinho preceito constitucional da coisa julgada e vem falar em recursos possíveis. Diz o brocardo jurídico "tempus regit actum" (o tempo rege o ato).

Antonio Brandileone

abrandileone@uol.com.br

Assis

*

O GRANDE CIRCO

Ontem, 4/2, dois fatos me chamaram a atenção no "Estadão": a foto do vice-presidente da Câmara, André Vargas, com o punho levantado e a declaração de Alexandre Padilha de que "em três anos conseguimos reverter legados malditos, fruto da ausência de uma política industrial neste país nos anos 90". Realmente podemos dizer que o Grande Circo Acrobático Rousseff Inácio, além do mundialmente famoso trapezista financeiro suicida Mantega, conta também com um grande elenco de palhaços.

Nestor Rodrigues Pereira Filho

rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

*

VERMELHO COMO O PT

O resultado da balança comercial brasileira em janeiro de 2014 apresentou um déficit histórico jamais alcançado em 20 anos, com as importações superando as exportações em US$ 4,057 bilhões. O resultado catastrófico mostra a indigência e abandono que este desgoverno tem causado à indústria do País. Como pode um país do gigantismo físico e econômico do Brasil importar bens de consumo tais como eletrodomésticos, móveis, roupas, alimentos, automóveis e bebidas? O Brasil vendeu menos 48,7% de açúcar refinado, 27,4% de automóveis e 42,6% de etanol. O secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Daniel Coutinho, disse que o resultado de janeiro se deve a fatores sazonais, mas admitiu que pode haver queda nos preços de commodities como o minério de ferro. O mercado de exportação tem caído principalmente para a Europa Oriental, África e Oriente Médio. O mesmo secretário lembrou que o País colherá uma superssafra de grãos este ano e que isso vai alavancar as vendas exteriores. É o Brasil regredindo aos tempos em que era um país de tradições agrícolas, do Jeca Tatu e da Ankilostomina Fontoura.

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

UM JANEIRO PARA ESQUECER

Se a balança comercial brasileira em 2013 somente foi superavitária em US$ 2,5 bilhões, graças aos efeitos trambiques de plataformas da Petrobrás, exportadas de mentirinha, no valor acima de US$ 7 bilhões, em janeiro de 2014, o comportamento das nossas exportações não se mostra diferente. Infelizmente, acumulamos no primeiro mês deste ano um déficit comercial de US$ 4,057 bilhões. Mesmo sabendo que para os países asiáticos o crescimento das exportações alcançou 17,4%, com destaque para China em mais 27,7%, e para os EUA, mais 11,4%. Porém o tombo maior veio do nosso quase falido Mercosul, no qual as nossas exportações despencaram 6,2%. Pior ainda para o nosso importante parceiro comercial, que é a Argentina, com redução de 13,7%. E, se em janeiro de 2014 a Bolsa de Valores teve o seu pior desempenho para o mês dos últimos 20 anos (queda de 7,51%), no primeiro dia útil de fevereiro, para ajudar no rol das más notícias, essa mesma Bolsa despenca 3,1%. Independentemente das notícias negativas vindas da China e dos possíveis efeitos negativos da redução de estímulos da compra de títulos pelo banco central americano, o governo brasileiro precisa urgentemente sinalizar para o mercado que será austero, mais responsável com a situação fiscal e se comprometer, se possível em cartório, com que fará um robusto superávit primário em 2014. Caso contrário, vamos amargar mais um pesaroso ano de retrocesso na nossa economia.

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

QUAL É A EXPLICAÇÃO?

Dia 3/2/2014, 18 horas: dólar subiu e fechou em 2,437 e a Bovespa caiu e fechou em -3,13%, acumulando perda de 10,64% em 2014. Dilma e sua "pequena comitiva" foram a Davos e, durante o Fórum Econômico Mundial, Dilma discursou perante uma plateia composta de representantes governamentais mundiais e investidores, informando que "o Brasil é hoje uma das mais amplas fronteiras de oportunidades de negócios". Após seu discurso e uma parada técnica em Lisboa, Dilma inaugurou o Porto de Mariel, construído com recursos do BNDES, em Cuba. Dilma, para melhorar "a democracia brasileira", está fazendo uma reforma ministerial e deu posse a quatro ministros, mas, acreditando que o ministro da Fazenda continua sendo o brilhante, competente, maravilhoso, insuperável Guido Mantega, eu gostaria que ele nos explicasse o motivo da alta do dólar e da queda da Bovespa. Será que sua explicação vai convencer os eleitores de Dilma ou os investidores estrangeiros? Será que vamos ter Copa? Será que Dilma vai à abertura da Copa ou vai alegar uma dor de barriga?

Maria C. Del Bel Tunes

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

OTIMISMO

Dona Dilma disse que "2014 será melhor que 2013". Só faltou ela dizer melhor para quem.

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

PRIORIDADES

Conforme matéria do "Estadão" (1/2, A4), o governo federal está preparando campanha publicitária para defender a realização da Copa do Mundo no Brasil, tudo visando aos reflexos do evento nas eleições de outubro. Conforme informações atualizadas, o orçamento total da Copa é de R$ 33 bilhões, sendo de R$ 9 bilhões a R$ 10 bilhões nas obras dos estádios e o restante em melhorias em aeroportos, telecomunicações, segurança e desenvolvimento turístico, e tudo com a "grife brasileira" de superfaturamento, é bom não esquecer. Em suma, é como ter uma casa (nosso País) com trincas nas paredes, goteiras por todo lado e ficar se preocupando com a instalação da piscina e dos jardins (Copa). Será que prioridades como saúde pública, transporte da população, educação e saneamento básico nos 5.565 municípios não teriam um avanço e tanto com os quase R$ 10 bilhões aplicados nas tais arenas de futebol? Será que a Arena Amazônica (Manaus), por exemplo, não se transformará em abrigo para alguns animais da Floresta Amazônica, após a Copa?

Edgard Gobbi

edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

BOBAGEM

Dona Dilma manda fazer propaganda da Copa. Se ela não fosse gastar nosso dinheiro de impostos com isso, poderíamos até rir da bobagem, não é mesmo?

Vitório F. Massoni

suporte@eam.com.br

São Paulo

*

TAPANDO O SOL COM PENEIRA

As consequências maléficas da insistência obstinada do ex-presidente Luiz Inácio da Silva em trazer a Copa do Mundo de futebol ao Brasil já se fazem sentir pela população. Indignada com os custos elevadíssimos das obras dos estádios (alguns inúteis) e de infraestrutura, que sorveram recursos muito além do previsto, o povo, descontente, já se manifesta. Agora, o governo federal anuncia que promoverá campanhas para defender essa iniciativa do ex-presidente, tão alardeada pelos defensores do evento. Gastou-se uma enormidade de recursos, preterindo insensivelmente a crônica e perversa falta de saneamento básico em comunidades carentes, o País com 13 milhões de analfabetos, a enxurrada de moradias em áreas de risco, os hospitais pedindo socorro em muitas áreas. Enfim, seria cansativo repetir aqui as inúmeras chagas que martirizam a população carente e que são do conhecimento de todos. E agora dona Dilma, querendo tapar o sol com peneira, anuncia mais gastos, agora em propaganda para glorificar o discutível evento. Pode?

Francisco Zardetto

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

CAUSA PRÓPRIA

Por estarmos no final de obras dos estádios, governo e políticos envolvidos, insatisfeitos com os resultados financeiros obtidos e achando que poderiam abocanhar mais, inventaram e elaboraram mais uma maneira para roubar, desviar e superfaturar mais um pouco do nosso dinheiro: agora dizem preparar uma grande campanha publicitária contra protestos e defender a realização da Copa no País.

Angelo Tonelli

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

PRENÚNCIO DE TEMPESTADE SOCIAL

Movimentações contrárias à realização da Copa do Mundo no Brasil, obviamente não prioritária para o País; infratores violentos da lei que se aproveitam dos movimentos sociais; obras atrasadas e infraestrutura paupérrima para receber tantos estrangeiros; delinquentes encapuzados e drogados que mantiveram os jogadores do Corinthians, no último sábado, sob cárcere privado, por três horas, sob a leniência ou cumplicidade da polícia que estava no local. Haja raios e trovões ameaçando a Copa do Mundo em nosso país, erro crasso de avaliação política.

Amadeu R. Garrido de Paula

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

SE...

A Copa do Mundo de Futebol no Brasil será um grande sucesso se, rigorosamente, a segurança, os meios de transportes, a infraestrutura nos estádios e o atendimento aos turistas funcionarem. Simples assim!

Maria Elisa Amaral

marilisa.amaral@bol.com.br

São Paulo

*

PUBLICIDADE

Sou brasileiro, amo futebol, mas para o bem de todo o povo brasileiro vou torcer contra a seleção do Brasil. O motivo é muito simples: para que este governo corrupto que aí está, comprometido com tantos políticos ladrões, verdadeiros bandidos, quebre a cara com a derrota e não possa fazer da vitória brasileira um trampolim para a reeleição. Ou não será esse o motivo por que o Planalto prepara campanha publicitária para defender a Copa?

Arnaldo de Almeida Dotoli

arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

‘TIRA O TUBO!’

Retomando a consciência após longo período em coma, porém ainda entubado para manter-se vivo, caiu nas mãos do paciente o "Estadão" de sábado (1/2), ao que tratou de inteirar-se sobre o que estava acontecendo no "Brasil Maravilha" anunciado por Lula alguns anos antes. Passeou seu olhar pela primeira página: "Superávit não atinge meta e é o menor desde 2002"; "Lista da máfia do IPTU tinha 84 empresas, diz MPE"; "Sabesp fala em risco de racionamento"; "Bolsa: pior janeiro desde 1995"; "Produção no País da Petrobrás caiu 2,5%". Um enfermeiro, percebendo a feição de horror que fazia, advertiu-o de que isso não era nada; pequena amostra do tipo de notícias veiculadas no mês. Foi quando o paciente perguntou: "Mas por que, diabos, justamente no país do futebol, o ‘Planalto prepara campanha publicitária para defender a Copa’ (manchete do dia)?". Respondeu-lhe o auxiliar que milhões haviam saído às ruas, com alguns pondo fogo e depredando patrimônio público e privado para protestar contra a realização da Copa no Brasil. "Tira o tubo, imediatamente!", ordenou o enfermo sem titubear!

Silvio Natal

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

*

SALVE-ME QUEM PUDER

Muito interessante a notícia sobre a tentativa de assalto ao filho do governador de São Paulo. Olha só, a bandidagem já está chegando até onde era impensável pouco tempo atrás. Só para dizer o mínimo!

José Marques

seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

INTIMIDAÇÃO

Não é a primeira vez que o filho de Geraldo Alckmin é assaltado - o próprio governador está marcado para morrer pelo Primeiro Comando da Capital (PCC). Sempre muito prudente e cauteloso, sua característica, Geraldo Alckmin diz pausadamente que ainda não saiba se a última tentativa de assalto se deu como mais um crime comum, corriqueiro, que acontece a toda hora, ou se tem outras motivações. Ora, não precisa ser perito criminal para ter a certeza absoluta de que a tentativa de assalto foi intencional: os bandidos a mando do PCC queriam mesmo atingir o governador, intimidando-o. Existe alguma dúvida? Com a influência política que Geraldo Alckmin tem, já é tempo de ele pressionar parlamentares de qualquer facção partidária, para o bem de todos, governistas e oposicionistas, para rever com urgência o nosso ultrapassado Código de Direito Penal, ainda dos idos de 1940, e atualizá-lo, bem como também a lei de execuções penais, que somente foi feita para defender os direitos humanos dos bandidos, esquecendo-se de defender os direitos humanos da maioria da população brasileira. Pelas leis vigentes, os profissionais do crime, uma vez julgados, podem ser condenados a 20 ou 30 anos de prisão, mas dentro de poucos anos voltam à liberdade por "bom comportamento", e tão logo se veem soltos 70% deles voltam ao crime. A polícia prende, todavia a Justiça solta, porque ela tem de seguir o nosso arcaico Código de Direto Penal, que nossos parlamentares não se incomodam em alterar.

José Carlos de Castro Rios

jc.rios@globo.com

São Paulo

*

CRIMINALIDADE

A criminalidade chegou ao andar de cima, mais especificamente ao filho e à neta do governador Geraldo Alckmin. Logo, é possível que o governador assuma que a criminalidade está fora de controle em toda a cidade de São Paulo e também no

Estado.

Marcos Barbosa

micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

PARA ENFRENTAR O CALOR

Tem razão o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) de baixar uma norma tornando opcional o uso de terno e gravata nos fóruns paulistas até 21/3/2014. Todavia, tal regra deveria ser estendida para as audiências. Moramos num "país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza" e vivemos em tempos de aquecimento global. Não faz sentido que a área jurídica mantenha uma atitude formal e conservadora e exija a obrigatoriedade do uso de terno e gravata para os advogados, em pleno século 21. No Japão e em outros países, grandes empresas já aboliram a obrigatoriedade de trajes formais como terno e gravata, até como forma de economia de energia com ar-condicionado, etc.

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.