Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

02 Março 2014 | 02h05

O que é que vale, afinal?

Próceres petistas apressaram-se a proclamar que a voz do colegiado do Supremo Tribunal Federal (STF) se impõe: não há quadrilheiros no PT. Nada mais justo, porque o disse a mais alta Corte do País. Decorre disso, porém, incômoda pergunta: como as outras condenações se mantêm, e em razão delas réus petistas cumprem pena de prisão, os ditos próceres admitirão e assinarão embaixo que a sigla agasalha corruptos, peculadores, lavadores de dinheiro? Ou a voz do colegiado vale para algumas coisas, mas não para outras?

JOAQUIM QUINTINO FILHO

jqf@terra.com.br

Pirassununga

Honorável agremiação

Os corruptos petistas estão orgulhosos porque agora não são mais considerados "quadrilheiros" pelo STF. Para o PT, é uma "honra" ser apenas corrupto!

EUGÊNIO JOSÉ ALATI

alatieugenio@gmail.com

Campinas

Clareando

Precisa ficar claro que José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil do Lula do PT, José Genoino, ex-presidente do PT, e Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, roubaram juntos o dinheiro público, mas não são quadrilheiros, são só corruptos. Este nosso Brasil é uma festa da sem-vergonhice mais descarada que pode haver. Até quando?

FERNANDO ULHÔA LEVY

foulevy@gmail.com

São Paulo

O óbvio 'lulante'

Como era de esperar, deu o óbvio "lulante" no STF: a absolvição dos quadrilheiros Dirceu, Delúbio e outros. Porque quem manda ali é o Lula e ministro nomeado por ele obedece!

LAÉRCIO ZANINI

arsene@uol.com.br

Garça

A farsa caiu

O presidente do PT tem toda a razão, os ministros do Supremo recém-indicados pelo governo petista de Lula/Dilma Rousseff mostraram a todo o País por que foram escolhidos para o cargo. O processo de venezuelização iniciado no governo Lula vai-se enraizando. Lá, no país do chavismo, calaram a imprensa, trocaram o Poder Judiciário, opositores vão para a prisão, desarmaram o cidadão comum. Aqui, o nosso muito suado dinheiro foi para os mensaleiros. E estamos conversados.

WILSON LINO

wiolino@yahoo.com.br

São Paulo

Rumo à ditadura

Quando a Justiça fica a serviço de um partido que está no poder, inocentando criminosos já condenados, nada mais resta de democracia. Quando a oposição se cala e o povo esclarecido fica apático ante tal barbaridade, estamos passivamente aceitando uma nova forma de ditadura.

ARI GIORGI

arigiorgi@hotmail.com

São Paulo

Futuro tenebroso

O dramático alerta à Nação feito na quinta-feira pelo ministro Joaquim Barbosa no STF é, no mínimo, assustador. Fica clara a preocupação com um possível pesadelo a recair sobre nosso povo caso o grupo que conduz os destinos do Brasil, aparelhando e desafiando o Judiciário, tentando controlar sem sutilezas outras instituições, consiga implantar aqui, por muitos anos, um governo absolutista e totalitário. Sem querer ser pessimista, só me resta a pergunta: quem poderá salvar o meu Brasil desse futuro tenebroso que se avizinha na linha do horizonte pátrio?

LEON DINIZ

leondinizdiniz@gmail.com

São Paulo

Solidariedade

Solidarizo-me com o ministro Joaquim Barbosa quanto à derrubada das condenações dos mensaleiros por formação de quadrilha. É preocupante a sensação cada vez maior de que nosso país se encontra numa ditadura velada, na qual exemplos de corrupção impunes criam na população de condição cultural mais simples a sensação de que o caminho da artimanha é o correto, e não o da ética.

ADAUTO AFONSO GARCIA

adautoag@ig.com.br

São Paulo

Desagravo

Este desabafo do ministro Joaquim Barbosa - "Sinto-me autorizado a alertar a Nação brasileira de que este é apenas o primeiro passo. Esta maioria de circunstância tem todo o tempo a seu favor para continuar nessa sua sanha reformadora" -, mais do que um alerta, é o lamento de um grande brasileiro que de dentro do Supremo Tribunal Federal assistiu impotente, mesmo sendo o presidente da Casa, ao vil aparelhamento da nossa Corte maior para favorecer criminosos do partido do governo. Joaquim Barbosa fez o que estava ao seu alcance para que a verdadeira justiça fosse feita, mas acabou vencido. Cabe a nós, brasileiros e patriotas, promover um grande desagravo ao ilustre ministro nas eleições de outubro deste ano.

RONALDO GOMES FERRAZ

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

Barbosa recitando Barbosa

O eminente ministro Joaquim Barbosa, após os votos de Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso possibilitando, com o acatamento dos embargos infringentes, a alteração do julgamento do mensalão, em especial para José Dirceu, deve estar recitando as famosas palavras de Rui Barbosa: "De tanto ver triunfar a injustiça..." Aliás, como bem noticia o Estadão, ele insinuou que ambos os ministros citados foram nomeados para realizar a tarefa que tão bem efetivaram. Mais uma vez o povo fica estupefato, agora com o novo resultado do julgamento da Ação Penal 470, que dará a Dirceu a possibilidade de sair da prisão a partir de agosto. Caso Joaquim Barbosa fosse candidato ao Senado, pelo PSB do Rio de Janeiro, certamente estaria eleito e poderia interferir para modificar a forma de nomeação de ministros do STF. É a oportunidade!

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

A eminência parda

"Eu salvei o Brasil do Zé Dirceu", disse Roberto Jefferson quando da delação. E muitos de nós acreditamos sem avaliar a força do império que se criou no País. Não me surpreenderia, como se cogita, a liberdade total de Dirceu e a volta de seu domínio no governo, barrando a pretensão de Dilma à reeleição e se candidatando por ordem de Lula. Dilma ganharia o atual posto de Graça Foster (Petrobrás) ou de Aloizio Mercadante (Casa Civil). O caminho está aberto para a absolvição de todos os mensaleiros. O governo traçou uma diretriz de poder que poderá levar a conflitos intestinos de graves consequências para a Nação.

JAIR GOMES COELHO

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)  

 

 _____________________  

 

 

O TRIBUNAL DO PT

Consumou-se o "aparelhamento" do Supremo Tribunal Federal (STF) pelo PT! O último bastião da esperança dos brasileiros se esvaiu com o vergonhoso resultado do julgamento do embargo infringente que permitiu o não enquadramento dos bandidos do mensalão no crime de quadrilha. Se não houve quadrilha, sobejamente comprovada, o que houve, então? Vergonha dos ministros Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Rosa Weber, agora "enriquecidos" por Teori Zavascki e Luis Roberto Barroso. Resta um desencanto com a falta de pudor desses ilustres ministros. Que fique para a História o papel desempenhado pelos ministros Joaquim Barbosa, Luiz Fux, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Marco Aurelio!

Orlando Cesar O. Barretto ocdobarr@usp.br

São Paulo

*

O BLOCO DA PAPUDA

O Bloco da Papuda antecipou o carnaval! Fantasiados de magistrados, seis ministros do STF decidiram compor a comissão de frente do bloco, com malabarismos ousados, equilibrando a Constituição brasileira sobre a toga, em perfeita harmonia. Zé Dirceu, em parceria com Delúbio, fez manobras nunca vistas com o estandarte vermelho. A dupla de mestre-sala e porta-bandeira deixou a galera com inveja. Atrás deles, João Paulo Cunha, o único desafinado, empurrava Genoino, enrolado em sua fantasia de prisão domiciliar. Os demais integrantes do bloco cantavam a marchinha "A Vaquinha da Papuda". E as galerias, cobertas de capas pretas, deliraram sob o cartaz "agora somos maioria"!

Jose E. Bandeira de Mello josedumello@gmail.com

São Paulo

*

PIADA SE SALÃO

Delúbio Soares tinha razão: está virando "piada de salão". Quem vai mandar prender estes seis ministros que julgaram não ser quadrilha a ação dos mensaleiros. Segundo eles, foi tudo uma iniciativa individual, um ato de criminosos avulsos. Essa foi demais.

Arcangelo Sforcin Filho arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

*

PIZZA

Corre em Brasília que os juízes do STF que inocentaram a quadrilha mensaleira foram vistos dias atrás numa pizzaria cantando: "Dirceu, guerreiro, do povo brasileiro!".

Luiz Henrique Penchiari luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

*

SUBINDO NO PICADEIRO

É com muita tristeza que vejo o Supremo Tribunal Federal tomado pela quadrilha que está se apoderando de nosso país. Sonhava ter um país onde os governantes refletissem pelo menos um mínimo da população, todos os dias milhões saem de casa em transportes apertados, passam horas em pé para chegar ao seu trabalho, fazem o certo pelo simples fato de ser o correto a fazer. Caráter, se não for ensinado no berço, é algo que deve ser trabalhado por vontade do indivíduo. Ver uma presidente e seu partido comemorarem uma decisão que eles já conheciam antes mesmo do rufar dos tambores é triste, desanimador. Quando teremos partidos que repudiem as falcatruas de seus membros? Quando veremos políticos que realmente se importam e procuram o melhor para a população? Isenção de corrupção é querer muito, eu sei, mas pelo menos um mínimo de respeito, e não essa bandidagem toda descarada. Temos um "grande líder", ex-presidente que se aposentou por invalidez porque perdeu parte do dedo mindinho, e vejo centenas de pessoas com problemas verdadeiros e que passam meses sem conseguir o mesmo benefício. Meu medo é de que tenhamos uma Kiev em nossas ruas, pois pelo jeito a única linguagem que este governo entende é essa, fazem suas falcatruas e aguardam para ver se aparece na imprensa para somente após isso remendar e fazer o "certo". Agora teremos circo, o problema é que estamos subindo no picadeiro e com aquele grande e brilhante nariz de palhaço!

Celso Ricardo Camillo celso@casadoespecialista.com.br

São Paulo

*

NÃO IMAGINÁVAMOS

Na última quinta feira ficou claro que a quadrilha do mensalão é muito maior do que se pensava...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

CRIMINOSOS EM PAZ

Sem dúvida, com esta decisão do STF de abrandar a pena dos condenados do mensalão, que o próprio STF havia decidido, o outro elemento do esquema criminoso, o Pizzolato, já está pensando em vir cumprir pena no Brasil. O Marcola, então, está sossegado...

André Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

*

IMPRESSÃO

Fica a impressão de que existe uma quadrilha dentro do STF para livrar a quadrilha do mensalão do PT.

Paulo Ramon Gimael ramongimael@hotmail.com

Arealva

*

NÃO CONFUNDIR

Não confunda as siglas do Supremo Tribunal Federal (STF) com a sigla da nova ONG Serviços Trato Feito (STF), criada na semana passada em Brasília.

Batista Cassiano batistacassiano@hotmail.com

São Paulo

*

EFEITO RETARDADO

O ministro que demorou duas horas discursando para tirar do fundo do baú do regimento interno do STF o dispositivo que garantia o recurso dos embargos infringentes pôde votar, todas as vezes a favor do ministro relator, contra os réus da Ação Penal 470, sem se comprometer, porque a bomba-relógio que plantou só explodiria depois da posse dos novos ministros indicados pelo Poder Executivo, encarregados de fechar com chave de ouro o plano de politização da mais alta instância do Poder Judiciário do Brasil.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

NOVELA

Surpreendente, e muito, que os dois ministros indicados pela presidente Dilma e recém empossados tenham votado a favor dos "mensaleiros". Enquanto isso, a grande massa de 15 milhões de brasileiros que são os fiéis da balança na eleições, e que sobrevivem no curral do Bolsa Família, não tem acesso à informação veiculada nos jornais e sites diariamente, que retratam o que realmente acontece com o Brasil. Sua única ferramenta é a TV, porém muda de canal quando chega a hora do jornal. Sua única preocupação é com o horário que começa novela.

Gattaz Ganem gattaz@globo.com

Carapicuíba

*

PODRIDÃO

Não existem dúvidas, o estoque de bandidos e de gente incompetente na esfera do Partido dos Trabalhadores (PT) é inesgotável. Nos ministérios e nos cargos de primeiro escalão saem bandidos e entram bandidos com a maior facilidade, tudo para dar sequência à podridão. Acredito que na semana passada, muitos cidadãos brasileiros, inclusive eu, sentimos náuseas ao assistirmos ao jornal da Rede Globo em horário nobre. É uma falta de caráter e desrespeito com o cidadão tão grandes que a bandidagem encarcerada nos presídios de segurança máxima teria vergonha de encarar diante das câmeras.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

MORTE ANUNCIADA

Quem duvidava do resultado da revisão pelo STF na redução das penas aplicadas aos réus "cabeças coroadas" do mensalão, ou ainda acredita em Papai Noel e Coelhinho da Páscoa ou é um eterno otimista. Morte anunciada, desde que, ao alterar a composição daquela alta Corte, lá foram colocados estratégica e propositalmente mais dois apaniguados do Poder Executivo. Pompa e circunstância, para vergonha e indignação dos cidadãos de bem de nosso país! Justificada a revolta dos demais ministros que mantiveram a cabeça erguida e a honra preservada.

Ana Luisa Godinho Ariolli analuariolli@hotmail.com

São Paulo

*

UMA BANANA PARA O BRASIL!

Dizem que toda pessoa tem seu preço. Ao acompanhar o julgamento no STF dos tais infringentes, constatamos que o ditado está certíssimo. Lamentável que o preço para a Justiça tenha sido por demais caro. Vimos que por um cargo vendem a alma e a reputação. Mas, para esse tipo de gente, isso nada significa. Deverão comemorar o apertado "score" com a quadrilha, sim, quadrilha (aí incluídos réus, seus colegas advogados e "elle", que tudo comanda). Assim, alguns integrantes do STF mostraram a sua cara! Deram foi uma banana para o Brasil e para as pessoas de bem, que achavam que esse julgamento seria um marco para o resgate da ética e da moral, de que a Justiça estaria sendo feita, apesar de imensas adversidades!

Agnes Eckermann agneseck@gmail.com

Porto Feliz

*

O DIA DA VERGONHA NACIONAL

Decrete-se: "Que nos dicionários da Língua Portuguesa o verbete ‘quadrilha’ se refira somente a tipo de dança folclórica tradicional nas festas juninas". No palco do Supremo Tribunal Federal, descerrada a cortina, despontam Tartufo e Iago adredemente preparados para protagonizar a maior decepção que a Justiça brasileira poderia proporcionar. Não se vão aqui tecer considerações sobre a composição do Supremo, todos indicados pela Presidência da República, que pode induzir a um agradecimento ao padrinho. Pior é essa indicação apontar para Teori Zavascki e Roberto Barroso que não participaram dos anos de debate da Ação Penal 470, não participaram da votação que condenou os indiciados e, agora, absolvem-nos de formação de quadrilha, defendendo uma tese de cunho político, como afirmou o presidente do STF, Joaquim Barbosa.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

O STF NO ESGOTO

Caro ministro Joaquim Barbosa, não só foi um dia triste, não só jogaram por terra um trabalho, mas alguns dos seus pares lançaram esta Corte na "esgotosfera".

Luiz Carlos Tiessi tiessilc@hotmail.com

Jacarezinho (PR)

*

‘PONTO FORA DA CURVA’

Só agora entendo o enunciado do sr. ministro Luis Roberto Barroso. Fora da curva equivale a contrariar os mandantes que os nomearam. Dentro da curva é a subserviência de pelo menos seis para absolver bandidos anteriormente condenados. Espero que ainda permaneçam seis ministros no STF. Foi um dia de vergonha para o tribunal e um tapa na cara de todos os brasileiros de caráter sem jaça.

José Luiz Tedesco tedescoporto@hotmail.com

Presidente Epitácio

*

POBRES COITADOS

Os pilantras e ladrões do PT que estão presos, cheios de regalias, e que formaram uma autêntica quadrilha a fim de enganar e roubar o povo brasileiro, para o STF, é composta de gente boa, simples e pobres coitados ladrões de galinhas. Em suma: para o STF, quadrilha é somente aquela de São João. Um Joaquim Barbosa só não faz verão!

Fernando Faruk Hamza botafogorio@bol.com.br

Rio de Janeiro

*

O FRACASSO DO SUPREMO

O Supremo, com "Seu Tendencioso Fracasso", causou o desapontamento, tristeza e decepção da população brasileira, que tinha depositado sua última esperança no início de um sério combate à corrupção no Brasil, ao câncer epidêmico infiltrado nos Três Poderes.

Pablo L.Mainzer plmainzer@hotmail.com

São Paulo

*

JOAQUIM BARBOSA

O ministro Joaquim Barbosa não tem ideia de sua importância como juiz e cidadão entre os brasileiros mais simples que temiam a Justiça, os homens da capa preta. Vimos que existem juízes que pensam como nós, que tentam fazer a justiça que esperamos, e o medo da Justiça se transformou em admiração do povo honesto que quer mudanças em todo o lamaçal, antro de ladrões em que se transformou o País. Senhor Joaquim Barbosa, o seu lugar não é mais no STF, o povo precisa de sua participação na direção do Brasil. No STF, após a sua saída da presidência, o senhor e outros juízes que seguiram seu voto na última sessão serão apenas figuras decorativas e o principal alvo do futuro presidente. Renunciem todos, sr. ministro, e sejam candidatos em 2014. O povo precisa de esperança de que um dia este país seja governado por pessoas honestas. O exemplo vem de cima e o exemplo que temos hoje transformam até um santo em bandido.

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

ESPERANÇA

Ministro Joaquim Barbosa, seu desalentado desabafo nos transmite uma sensação de impotência e de tristeza que nos corrói a alma, a alma daqueles que amam o Brasil e clamam por honradez e justiça. No entanto, nos deparamos com figuras grotescas, despudoradas, insolentes e corruptas, como "nunca antes neste país", ao lado de outras figuras que têm em mente seu objetivo subalterno, dependente da obtenção de vantagens pessoais pelas quais vendem até sua consciência. Infelizmente não vislumbro futuro algum para os meus filhos e netos, apesar de ter que reconhecer no senhor e em alguns de seus pares qualidades que, se frutificassem, transformariam o Brasil.

Antonio Carlos Gomes da Silva acarlosgs@uol.com.br

São Paulo

*

O PRÓXIMO JULGAMENTO

Tomara que o julgamento dos envolvidos no dito mensalão mineiro não seja a ópera bufa, lenta e vagarosa que foi o do PT, nem que os seu eventuais condenados tenham tantas protelações, chicanas de rito e moleza nas sentenças como as que os petistas tiveram e continuam a ter.

Paulo Ribeiro de Carvalho Jr. paulorcc@uol.com.br

São Paulo

*

PARA QUE FUGIR?

O criminoso Marcola está seguindo um caminho errado para tentar fugir da prisão. Mais simples seria tentar ser julgado, em recurso, pelo STF...

Valdir Pricoli cambuci@yahoo.com

São Paulo

*

O IMPERIOSO RESPEITO AO PARLAMENTO

Onde estão os pilares da ética e do decoro parlamentar? Ficam nas latrinas, nos aterros sanitários? Não, senhores políticos, independentemente de posições radicalistas contra um sistema ou ordem jurídica, é imperioso o respeito às instituições, principalmente àquela, o Congresso Nacional, onde o parlamentar exerce o seu mandato graças ao voto recebido do eleitor nacional. Não podemos acreditar que partidários do deputado petista André Vargas (PR), vice-presidente da Câmara federal, se solidarizem com o gesto indecoroso e incivilizado do parlamentar que, por ocasião da solenidade de abertura do ano legislativo, diante do ministro do STF, Joaquim Barbosa, por duas vezes e de punho cerrado levantado, repetiu a saudação agressiva e desafiadora dos mensaleiros presos. E para coroar a grosseria do deputado, ele foi flagrado escrevendo uma mensagem a um interlocutor em que revela a vontade de dar uma "cutuvelada" (sic) no ministro. Que contribuição negativa de descortesia republicana essa figura insolente prestou ao País com o seu gesto deseducado, mormente aos jovens brasileiros, ao não se comportar de forma democrática e civilizada numa solenidade no Congresso Nacional. O deputado André Vargas não pode confundir o seu ambiente caseiro de práticas políticas solertes, cavilosas e desbragadas para tisnar o decoro do Parlamento nacional. Há representante petista de moral elevada, que merece registro. Diferentemente de André Vargas, José Dirceu, Genoino, João Paulo Cunha, Delúbio Soares, etc., o ex-ministro de Lula o gaúcho Olívio Dutra, um dos fundadores do PT, defende o STF e critica a arrecadação de dinheiro para saldar as multas dos mensaleiros presos. Disse Olívio: "Acho que a Justiça deve saber de onde é que vêm os recursos, como é que rapidamente se amealharam esses recursos". E, reportando-se à condenação dos mensaleiros, ponderou: "Essas pessoas foram julgadas, condenadas e estão presas. É a lei. Eu não tenho conhecimento de que algum deles tenha roubado dinheiro para enriquecimento próprio. Mas a forma como gerenciaram a política, como agiram politicamente... Não são maneiras republicanas". Assim, para resguardar a imagem do Congresso Nacional, a conduta do deputado André Vargas, infelizmente, vice-presidente da Câmara federal, deveria ser apreciada pelo Conselho de Ética para cassação de seu mandato por falta de ética e decoro parlamentar.

Júlio César Cardoso juliocmcardoso@hotmail.com

Balneário Camboriú (SC)

*

BRASIL, PAÍS DO CARNAVAL

Enfim, o carnaval chegou para alegria de muitos brasileiros, dos foliões que aproveitam a folia para cair na avenida e esquecer os problemas do dia a dia, pegar a estrada ou simplesmente descansar o esqueleto em casa. Porém feriadão tarde é ruim para nossa economia, que patina faz tempo e, sem perspectiva de melhora, pode piorar ainda mais este ano, que será de mais festa do que trabalho. Apesar da projeção dos mais otimistas de haver crescimento do PIB melhor que os pífios 2,3% registrados em 2013. Não é pessimismo, é real. É preciso lembrar que em junho temos Copa do Mundo, o que poderá ser decretado vários dias de feriados, e, em outubro, eleições, ou seja, o País vai ficar por muitos dias paralisado. No primeiro, bem poucos segmentos da indústria, comércio e área de serviços devem lucrar, seja pela demanda natural do setor ou espírito de empreendedorismo de quem está no front. Difícil será girar a roda quando a grande maioria quer a contramão. Assim é no país do carnaval, futebol e política. Eleição, nessa nem se fala, quando o assunto é crescimento econômico. O governo tem este ano pouco espaço para manobras, principalmente por causa da pressão dos preços administrados, como tarifa de transportes, energia e reajuste de combustíveis, alterados em 2013. Isso, associado à falta de reformas conjunturais e estruturais que melhorem a competitividade da indústria, dá um caldo indigesto. Nem os sons dos tamborins e um hexa ajudam. Um bom carnaval! Divirta-se, mas com responsabilidade.

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

APOIO OFICIAL À BADERNA

Não bastasse a orgia da liberação de recursos públicos a fundo perdido pelo BNDES, R$ 350 mil, e pela Caixa Econômica Federal, R$ 200 mil, ao Movimento dos Sem-Terra (MST), para que seus membros realizassem um "evento cultural" em Brasília – que terminaria em manifestação com direito a afrontar o STF, destruir patrimônio público e ferir mais de 30 policiais do DF e, horas depois, como se nada de anormal tivesse acontecido, seus líderes pomposamente são recebidos pela presidente Dilma, no Palácio do Planalto –, o "Estadão" também denuncia que a Petrobrás, a mesma que se mostra decadente na produção de petróleo e derivados, e com seu o caixa minguando, liberou R$ 650 mil para este grupo umbilicalmente ligado ao PT e que só sabe levar o terror e o vandalismo aos dignos produtores do campo. E o ministro Gilberto Carvalho, na maior cara de pau, diz que este apoio do governo a este bando do MST é legítimo. Na realidade, o que não é legítimo e republicano é esse grave desrespeito do petismo à nossa sociedade.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

DINHEIRO PÚBLICO

Muita gente reclamando da doação de dinheiro feita pelo BNDES e pela Caixa para o MST, mas isso não deveria surpreender ninguém. Depois do financiamento do Porto de Mariel, em Cuba, do perdão de dívidas de países africanos e de outras tantas barbaridades, apenas por razões ideológicas, o governo Dilma já mostrou que não está nem aí para a opinião pública. Depois, é só destacar um ministrinho para declarar nos jornais que foi tudo feito dentro da mais completa legalidade e no estrito interesse do povo brasileiro.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

O PT JÁ É DONO DO BRASIL?

O ministro mordomo do rei, Gilberto Carvalho, declarou arrogantemente, a propósito do patrocínio da CEF, Petrobrás e BNDES (e quem mais) ao recente passeio do MST em Brasília, que "o governo deu e dará dinheiro para o MST". Na melhor das hipóteses, o PT "está" síndico do prédio e não é (ainda?) dono do prédio, portanto não pode dispor do dinheiro público (meu, seu, nosso imposto) como se fosse seu. Onde estão TCU, MP, CGU? Onde está a República?

Frederic Stiebler Couto fred@programma.com.br

São Paulo

*

DOAÇÕES

O ministro Gilberto Carvalho mente: o dinheiro do contribuinte doado ao MST pelo BNDES, Caixa e Petrobrás não foi para a produção agrícola dos sem-terra, como ele afirma, mas para uma manifestação que usou como fachada um evento "cultural" (?) e uma mostra de produtos agrícolas. Para confundir o povo desinformado, o ministro ainda tem a cara de pau de justificar o injustificável declarando que quantias enormes também são obtidas pelo agronegócio, sempre na tentativa de instigar a revolta nos mais pobres, ao invés de adotar políticas públicas que realmente os ajudem de forma sustentável. Devemos lembrar ao sr. ministro que o agronegócio obtém empréstimos, e não doações. Tenha dó, ministro, o senhor, sim, está usando dinheiro do contribuinte para fins políticos e ideológicos. Chega de enganação e cinismo. O Brasil que produz, que trabalha não pode aceitar tanta demagogia e populismo por meio de caridade com o chapéu alheio! Dê, então, com as doações que o PT arrecada com tanta facilidade e que brotam como água de seus partidários, como as que conseguiu para o pagamento da multa dos mensaleiros. Não com o nosso!

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

*

O CHEFE DA BADERNA

A manifestação organizada pelo MST e tão divulgada na mídia por causa de seus grandes patrocinadores, BNDES, Petrobrás e CEF, e defendida pelo grande articulador político, ministro Gilberto Carvalho, dá conta exata de como o PT enxerga o País e como executa suas ações administrativas. Evidencia-se uma coisa que podemos chamar de ausência de escrúpulos, ou mesmo falta de caráter, de brasilidade, utilizar recursos públicos para bancar um grupo que na verdade nada defende de fato, e só pratica a bagunça e a vagabundagem. A imprensa deve repudiar esses atos com veemência e informar aos incautos como realmente estão administrando o País. Ainda é tempo.

José Dominece domi51@terra.com.br

São Paulo

*

QUANDO O EXCESSO DE ARGUMENTOS ATRAPALHA

A única explicação que encontro para a quase estagnação de ações da oposição é que o excesso de argumentos que poderiam lastrear uma boa campanha contra a baderna geral do governo petista mais atrapalha do que ajuda. Não é fácil administrar tanta informação! Poderíamos ocupar muito espaço listando tudo o que tem sido feito de mal para o nosso país só na gestão da Dimalóide, confirmada como verdadeira debiloide depois do seu discurso em Bruxelas. Só para lembrar das últimas e ainda assim mais relevantes: caos na Petrobrás, vassalagem dentro do Mercosul, reversão das penas dos canalhas mensaleiros, apoio às ditaduras dos amiguinhos sul-americanos, em especial a Maduro, que já nasceu podre; disponibilização de recursos para o MST, para que seus representantes depredem os bens públicos, agridam as forças policiais e ainda sejam recebidos pela presidente, que se curva aos seus líderes; incompetência para levar adiante negociações com a União Europeia – mais uma vez vassalagem com a gatinha da Argentina; desvios de recursos e incompetência para tocar obras, vide PAC e transposição do São Francisco; obras da Copa que dispensam comentários; assistencialismo barato, tornando o povo refém em nome de um governo que deveria estar, sim, oferecendo oportunidades de educação e emprego; escravagismo de médicos cubanos; 39 ministérios, todos incompetentes; e ficamos por aqui. Creio que os opositores estejam precisando de um comunicador de média competência para apresentar ao eleitor de forma clara e objetiva tudo o que tem sido feito para que o nosso país vá para o buraco, se é que já não estamos dentro dele, e, muito importante, tudo o que poderá ser feito para corrigir esse rumo tétrico dado pelo PT nos últimos dois governos. Ah, sim! Tem as obras do Porto de Mariel, em Cuba, onde nós, contribuintes brasileiros, fomos generosos cedendo gentilmente quase US$ 1 bilhão para os maninhos ditadores da Ilha.

Flavio Carlos Geraldo madflavio@uol.com.br

São Paulo

*

O JULGAMENTO DOS PLANOS ECONÔMICOS

Na semana passada foi confirmado novo adiamento "sine die" do julgamento dos Planos Econômicos pelo STF, como, aliás, já era de esperar. Tanto o desgoverno dos petralhas como o Banco Central e os bancos, cada vez mais ricos à nossa custa, por causa destes recursos que nos foram roubados, e contando com a total conivência de nosso sistema judiciário, nós, pobres poupadores, sempre lesados pelos bancos e poder público e pelo próprio Judiciário brasileiro, vemos mais uma vez nossas demandas ficarem para o dia de São Nunca por causa de manobras ilícitas dos Três Poderes ilícitos. Infelizmente, nossa justiça, além de cega, surda e muda, é também tendenciosa e manipuladora de situações, tendo em vista a Ação Penal 470, mais conhecida como mensalão do Lula, Dilma, Rui Falcão e todos os integrantes do PT. Não se podem conceber as avaliações positivas de Dilma quando ela dá declarações como as dadas na Bélgica sobre os últimos acontecimentos na Venezuela, onde falta de tudo, até papel higiênico, mas nossa "presidenta" afirma que lá houve um imenso ganho em educação e saúde nos últimos tempos. Como pode um país onde falta até papel higiênico para sua população ter tido ganhos na saúde? Afirmações como esta são dignas de uma presidenta? Não creio! Ideli Salvatti se utiliza de helicóptero do Samu para fins que não o de resgate de casos emergenciais de saúde e, mesmo assim, é isentada de processo pelo simples fato de que nenhum chamado de emergência tenha ocorrido naquele momento! Lula continua afrontando os ministros Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes, e nada com ele acontece, como se ele fosse um intocável e inatingível pelas leis vigentes no País! As "vaquinhas" arrecadatórias para os corruptos mensaleiros do PT continuam a ser feitas, e nada acontece para serem coibidas. José Genoino, que goza de saúde plena, fingindo ter problemas cardíacos "graves", deve estar rindo de todos nós em sua prisão domiciliar. Jefferson afronta a todos nós passeando de moto um dia antes de ir cumprir sua pena na prisão e requer prisão domiciliar por causa de um regime alimentar regado a salmão defumado e geleia real! Ou seja, nós, aqui embaixo, somos todos um bando de trouxas perante todos estes senhores, inclusive os ministros do STF, com seus constantes adiamentos do julgamento do caso dos planos econômicos que se arrasta por mais de 20 anos, somente esperando que todos aqueles que têm direito legal, líquido e certo de receberem o que Sarney e Collor lhes roubaram morram e virem pó, e, assim sendo, este dinheiro todo acabe ficando com os bancos públicos e privados, para que estes abram agências cada vez mais suntuosas, financiem o MST sem licitação prévia, portos em Cuba, projetos a fundo perdido na Bolívia, na Venezuela, no Equador, etc. Isso é que dá votar em pessoas mentirosas, desqualificadas, que primam por somente nos enganar e gerar riquezas para seus próprios bolsos!

Boris Becker borisbecker@uol.com.br

São Paulo

*

O QUE FAZER?

Após mais de 20 anos, mais uma vez a população prejudicada e roubada – agora em razão do caso mensalão –, o Supremo Tribunal Federal adia análise de planos econômicos por causa dos "embargos infringentes". Ou seja, sempre o povo que se exploda, né?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

AGONIA SEM FIM

O presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, que com tanta coragem e determinação, mesmo com a reação contrária de colegas ministros que julgavam descaradamente em favor do partido do governo, num julgamento limpo mandou altos membros deste governo corrupto para a cadeia, seria agora lamentável se submetesse a pressões do governo e adiasse mais uma vez o julgamento das perdas ocasionadas aos poupadores, vítimas de governos não menos corruptos que o atual, prolongando esta agonia que não tem fim. Sr. ministro, não aceite pressões desta gente que o senhor mesmo já condenou, eles não economizam recursos públicos em atuações ilícitas, dando dinheiro a países socialistas sem retorno algum em prejuízo do Brasil.

Jose Mendes josemendesca@ig.com.br

Votorantim

*

PETROBRÁS, UMA CAIXA PRETA

Depois do mico da Petrobrás divulgado na semana passada dando conta de que houve perda na produtividade em cerca de 80% somente na Bacia de Campos, o governo apressou-se a mostrar o lucro da empresa. Não fosse uma artimanha contábil, ou seja, uma mudança na contabilidade, o lucro da companhia teria sido de R$ 12 bilhões. Bem abaixo do anunciado pelo governo, que foi de R$ 23 bilhões. A Petrobrás é uma caixa preta. Seu valor de mercado teve uma queda de 16%. Os números divulgados estão longe de um desempenho animador, mas o governo mostra uma empresa que só existe no papel. A realidade é bem outra. Sem esquecer que o dólar tem sido um complicador para a Petrobrás, que tem dívida com importação de gasolina e óleo diesel. Imagine uma empresa que poderia ser autossuficiente, está importando gasolina, fazendo com que os consumidores paguem por uma gasolina das mais caras do mundo. Se um dia o PT sair do governo, será o fim do BB, da CEF, do BNDES e da Petrobrás, pois Lula acabou com a Vale afastando Roger Agnelli. A conferir.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

LUCRO ESTRANHO DA PETROBRÁS

Todos nós sabemos que quem surfa no mercado financeiro tem seus meios de ficar por dentro do que acontece nas coxias palacianas e estatais. Por isso dá para adivinhar que algo anda muito mal no reino da Petrobrás. No mesmo dia em que a estatal divulgou lucro de 11% em 2013, as ações caíram mais ainda, chegando ao patamar mais baixo da história! Queria ser "mico de circo de cavalinho" para ter acesso aos dados até agora não divulgados pela estatal, que nós, brasileiros, proprietários da empresa, não sabemos, mas que o "mercado financeiro" sabe!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

CASO A SER ESTUDADO

O balanço da Petrobrás é um caso a ser analisado por escolas de Administração de Empresas. Sim, e um belo exemplo do que um gestor não deve fazer com a empresa que administra: comprar insumo mais caro e vende-lo mais barato, fato gerador de um imenso rombo de caixa, vender ativos que fazem parte de sua expertise, como poços de petróleo no exterior por R$ 2,5 bilhões e apresentar um lucro apenas 11% superior ao balanço do ano anterior, este considerado um desastre pelo mercado, e, finalmente, aparecer na mídia por recepção de propina , por meio de funcionários que dispõem de um status diferenciado ante os trabalhadores comuns. Trata-se de empresa sem rumo e sem liderança. Ultimamente, sobre a Petrobrás se ouve apenas um mérito: o poder ostentado por sua presidente. Se utilizasse todo o poder alardeado em liderança na condução da empresa, certamente, como funcionária de carreira, não estaria deixando a empresa passar por tamanha vergonha.

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br

Indaiatuba

*

POBRE PETROBRÁS

Afinal a Petrobrás, vítima de grandes desvios de recursos, negócios estranhos (refinaria de Pasadena), projetos sem planejamento, alguns abandonados, quadro de pessoal lotado por companheiros, irresponsável e incompetente administração, revelou seu lucro em 2013, de R$ 23,6 bilhões, 11% maior do que em 2012. Esse valor foi o que ela apresentou, mas que "não representa a realidade". O resultado das operações em 2013 foi de R$ 0,3 bilhão, considerando que entraram no lucro apresentado ao mercado o valor de R$ 12,7 bilhões (contabilidade de hedge) para amortizar a perda cambial pelos próximos anos (contabilização legal), R$ 8,5 bilhões de vendas de ativos para fazer caixa e R$ 2,1 bilhões de créditos tributários. Esse balanço evidencia a má situação da empresa, "depredada" nas administrações Lula e Dilma. Esta última, por motivos eleitoreiros, congelou os preços de combustíveis, agravando tremendamente a situação da empresa. Com esses desatinos motivados pelos governos petistas, a dívida da empresa aumentou de cerca de R$ 140 bilhões para R$ 221 bilhões, numa clara demonstração de que ela está operando no vermelho. Importa petróleo e combustíveis por preço superior ao preço de venda no País. Essa má situação justifica a redução da produção do Campo de Campos (o maior do País), por falta de investimentos e manutenção, segundo especialistas.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

A OCUPAÇÃO DA CRIMEIA

Uma ocupação disfarçada, não por soldados e forças regulares, mas por assaltantes a serviço de Vladimir Putin, da Crimeia, é o novo foco de tensão na região da Ucrânia. Forças russas desenvolvem manobras militares fronteiriças e tudo está a indicar que o Kremlin ainda não engoliu as mudanças ditadas pela Praça da Independência. A aparência mostra Putin pretendendo fazer de Obama um Chamberlain, conversando por uma hora, ao estabelecer supostos compromissos de paz e desencadear ações bélicas. Não se poderia esperar outra coisa do "senhor de todas as Rússias".

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

HOLOCAUSTO SÍRIO

Ao ver as brutais imagens de milhares de sírios se amontoarem para receber comida, transportei-me imediatamente à década de 1940. Que barbárie! Resta perguntar aos muitos sensatos que formam a grandiosa nação árabe: ainda existe, entre vocês, quem pense que o inimigo é Israel?

Julio Cruz Lima Neto limaj@plastekbrasil.com.br

São Paulo 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.