Fórum dos Leitores

CANTAREIRA

O Estado de S.Paulo

08 Março 2014 | 02h07

Sabesp e racionamento

Em 8/2 um representante da Sabesp, engenheiro Paulo Masato, deu entrevista no Reservatório Paiva Castro, que estava cheio na cota 745, o qual contribui com cerca de 10% para o Sistema Cantareira e serve mais de passagem para alimentar as bombas da Elevatória Santa Inês, que descarrega água para a Estação de Tratamento do Guaraú. Porém o total do sistema, formado por mais quatro represas - Jaguari, Jacareí, Cachoeira e Atibainha -, já estava com 29%, menos de 1/3 do necessário para operar normalmente. Sem chuvas e reservatórios baixando, perguntado se poderia haver racionamento nas regiões de São Paulo abastecidas pelo Cantareira, ele negou a hipótese e justificou com a confiança de as águas de fevereiro e março normalizarem o volume das barragens. Perderam-se cerca de 20 dias, que deixaram o sistema baixar até 22%, e as chuvas não chegaram. Então se iniciou uma campanha para os consumidores economizarem água. Após alguns dias, já tirando água de dois outros sistemas, Tietê e Guarapiranga - visto o Cantareira estar próximo do volume morto e para seu uso é necessário bombeamento, pois a cota nessa condição está abaixo daquela em que a água desce por gravidade -, só agora técnicos de fora da Sabesp (internos não sabemos como pensam) defendem um racionamento, ainda que pequeno, até as águas de março fecharem este verão. Passa da hora de buscar novos recursos hídricos para não depender demais do Cantareira. O que não se pode é correr o risco de a chuva não vir como o esperado, os demais reservatórios baixarem muito e não se tomar uma decisão por receio de o governo Alckmin ficar mal em ano de eleição. Melhor esquecer isso, porque não é culpa dele não ter chovido o necessário, e se preciso ordene o racionamento. Quem quer liderar não pode ter medo de tomar decisões.

LAÉRCIO ZANNINI

arsene@uol.com.br

Garça

Será que foi só a estiagem?

Tecnologia utilizada na era pré-sal, a robótica subaquática poderia ser usada para investigar as camadas de assoreamento que podem ter reduzido a capacidade de armazenamento de água nas represas da Sabesp que abastecem a Grande São Paulo.

SERGIO S. DE OLIVEIRA

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

MAIS MÉDICOS

Mais dinheiro

Alguém tinha dúvida de que os cubanos assumiriam praticamente todas as vagas do Mais Médicos? E que o governo federal continuaria a usar esse programa ilusório como álibi para mandar uma quantia não desprezível e, principalmente, não fiscalizada para Cuba e ajudar a sustentar o modelo totalitário que é o sonho de dez entre dez filiados ao PT?

LUIZ NUSBAUM, médico

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

Inversão de prioridades

O (des)governo da presidente Dilma Rousseff deveria dobrar gastos em saúde, investir mais na criação de ambulatórios, duplicar campanhas de vacinação de idosos e crianças contra a gripe, atacar em programas preventivos contra o câncer e de apoio à gestante. Posto em prática, isso evitaria a morte de pacientes em filas e na espera de consulta ou cirurgia. Isso sem falar em níveis alarmantes de infecção hospitalar, demora nos exames e internações. Porém, em vez de se preocupar com essas prioridades, a fim de ganhar votos para a sua reeleição e para o candidato "poste" a governador de São Paulo, criou o Mais Médicos contratando profissionais da ditadura cubana, vítimas de trabalho escravo, permitindo a atuação deles sem diploma revalidado e humilhando os médicos nacionais.

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

Coerência zero

Difícil acreditar que num governo do Partido dos Trabalhadores ninguém dos sindicatos tenha levantado a voz para defender a categoria dos médicos cubanos, ainda que não sendo sindicalizados, ou para defender os agentes de saúde brasileiros, que, em vez de reconhecidos e valorizados, são substituídos por mão de obra escravizada. Se o Mais Médicos fosse programa de algum governo da oposição, dá para imaginar a mobilização dos sindicalistas - mesmo os pelegos. A lógica sindicalista só vale para os interesses do PT, e não para o trabalhador. Coerência zero.

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

TRÁFICO HUMANO

Campanha da Fraternidade

Uma ONG de propriedade de um país estrangeiro arregimenta milhares de conterrâneos e os envia ao Brasil para trabalharem mediante salário de R$ 10 mil, repassando ao obreiro cerca de 20% desse valor e retendo a parte do leão em favor do governo a que pertence. Esses trabalhadores perderam a posse de seu passaporte, não podem trazer seus familiares, ficam impedidos de se locomover livremente em nosso território, submetem-se à fiscalização de feitores compatriotas e significativa parte deles mora e come de favor. Pergunta-se: tráfico humano ou trabalho escravo? Com a palavra a CNBB.

ULISSES NUTTI MOREIRA

ulissesnutti@uol.com.br

Jundiaí

Atenção do papa

Se o papa Francisco se empenha em combater o tráfico de pessoas, deveria prestar atenção ao tráfico de cubanos do Mais Médicos. Seria um bom começo.

RENATO PIRES

repires@terra.com.br

Ribeirão Preto

JOSÉ DE ANCHIETA

Uma prece

Ó beato padre José de Anchieta, vós que em breve sereis canonizado pelo papa Francisco, santificando vosso nome, vós que juntamente com outro jesuíta, o padre Manoel da Nóbrega, fostes um dos fundadores da nossa capital, São Paulo, no Pátio do Colégio, atendei às preces, às súplicas dos vossos filhos paulistanos. Fazei um dos vossos primeiros milagres livrando a nossa, a vossa capital dos facínoras, dos sequestradores, dos bandidos que matam a trouxe-mouxe, a esmo e a qualquer hora do dia ou da noite, em qualquer local público ou bairro, para roubar, fazer arrastão em qualquer estabelecimento comercial e até em hospitais e residências. Enfim, futuro santo, para trazer a paz e o sossego à família paulistana, quando um de seus membros sai de casa ou quando nela quer entrar - se voltar -, somente um milagre vosso poderá salvar os habitantes desta capital de tais infortúnios. É dando aos nossos governantes - espiritualmente - coragem, força e segurança nas suas administrações, é dando-lhes o animus retorquendi (intenção de retorquir, rebater, replicar) que a nossa São Paulo voltará a ser "São Paulo da garoa, São Paulo, que terra boa!".

ANTONIO BRANDILEONE

abrandileone@uol.com.br

Assis 

    ___________________________________    

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

As mulheres deveriam poder fazer comemorações em todo o mundo no dia 8 de março, data escolhida para realçar a luta que elas travam para serem reconhecidas como seres humanos com espaço igual ao do homem. Mas essa não é a realidade. Inclusive em países de Primeiro Mundo a mulher ainda é tratada de forma degradante. E um detalhe não pode ser deixado de lado: a data foi escolhida para caracterizar um processo de luta, logo, a mulher não pode ficar na expectativa dos acontecimentos, e sim precisa lutar mostrando seus pontos de vista, sua independência e o direito de falar e de ser ouvida. Quando, então, teremos condição de assistir a uma comemoração efetiva do Dia Internacional da Mulher.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

AVANÇOS A COMEMORAR

Hoje é o dia da mulher. Essa data ressoa na sociedade como um avanço. Sem dúvida alguma, é cada vez mais imprescindível a presença da mulher em todos os campos de comando. Alemanha, Chile, Argentina, Costa Rica e Brasil elegeram mulheres como presidentes. No Brasil uma mulher concorrerá à reeleição à Presidência e pesquisas indicam que, se as eleições fossem hoje, estaria reeleita no primeiro turno, numa concorrência de igual para igual com um homem. Deixo uma observação de Cora Coralina, lembrada como exemplo de mulher super dedicada: "Sou aquela que faz a escalada da montanha da vida removendo pedras e plantando flores". Parabéns a você, que luta incansavelmente por um mundo melhor, parabéns pelo seu dia, guerreira mulher.

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

CICATRIZES A CURAR

Na sessão especial, ocorrida em 7 de março, da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a ministra secretária de Políticas para as Mulheres fez declarações interessantes. Primeiro, afirmou que todos, pessoas e instituições, devem contribuir para esclarecer fatos ainda obscuros da História. Sugeriria que a ministra convocasse a sra. Sonia Lafoz, partícipe de uma série de ações subversivas na guerra interna 1968-1974, jamais presa e processada. Em segundo lugar, a ministra fez questão de ressaltar que aguarda ansiosa o relatório da Comissão Nacional da Verdade, a fim de verificar quais serão os passos seguintes a serem tomados. A assertiva parece-me puro revanchismo, posto que este não é o espírito da lei. Mas dane-se a lei, não é verdade? Nosso governo, o dela, pode tudo! Em terceiro lugar, ressaltou que as cicatrizes psicológicas não saram, ao se referir às mulheres que estiveram presas no período do regime de exceção. Concordo, mas o que dizer as viúvas cujos companheiros foram vítimas dessas mesmas mulheres? Exemplo: a viúva do major Martinez, morto por uma rajada de metralhadora, sem chance de defesa, desferida por Marilena Villas-Boas Pinto, que se passava por grávida para carregar o seu armamento. A senhora tem algum remédio para curar a ferida da viúva, ministra? Ou só as mulheres esquerdistas têm cicatrizes a curar?

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

O BRASIL E A VENEZUELA

A ministra Maria do Rosário, da Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência, descartou, em Genebra, uma ação direta do Brasil na crise venezuelana. Segundo assinalou, a solução virá "dos próprios venezuelanos", uma vez que deve prevalecer entre os Estados vizinhos o sagrado "princípio da não ingerência". O problema desse discurso cínico e politicamente correto é que ele não encontra eco nas ações do próprio governo ao qual serve a ministra. Afinal, ninguém pode ignorar a aberta ingerência do Brasil, sob Lula, na questão hondurenha em apoio incondicional ao "cumpanheiro" Manoel Zelaya, a quem o Planalto franqueou as instalações de nossa embaixada em Tegucigalpa para, dali, o ex-presidente vocalizar suas invectivas contra o novo governo do país. Não ficou nisso. Mais recentemente, o Planalto, agora sob Dilma, interveio para socorrer o também "cumpanheiro" bispo Fernando Lugo, ex-presidente do Paraguai, chegando mesmo a suspender o país vizinho do Mercosul pelo fato de Assunção não estar em total sintonia com sua "cláusula democrática". O pior nem foi isso, foi o Mercosul – hoje totalmente ideologizado – ter suspenso o Paraguai para nele poder admitir, numa jogada oportunista e inescrupulosa, a Venezuela chavista (!), que afronta diuturnamente os mais comezinhos princípios da democracia, já que o Parlamento paraguaio estava impedindo a referida admissão. Como diria aquela personagem de folhetim: "Pelas contas do rosário, ministra!". Dá para explicar tantas contradições?

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com

São Paulo

*

MERA SEMELHANÇA

Muito semelhantes os acontecimentos do Brasil e da Venezuela: Lula saiu do governo e deixou sua incompetente inusitada sucessora; Chávez morreu e deixou um incompetente incomparável.

Ivan Bertazzo bertazzo@nusa.com.br

São Paulo

*

CANAL DO PANAMÁ

Parece que o presidente Nicolás Maduro, da Venezuela, parece pensar bem pouco em suas ações e palavras. Ele expulsa os diplomatas panamenhos, mas, se o governo do Panamá resolver impedir a passagem dos navios petroleiros venezuelanos pelo canal, vão comer petróleo? Parece-me que Maduro esta é muito verde, podre ou sem neurônios.

Maria de Mello nina.7mello@uol.com.br

São Paulo

*

TENSÃO NA UCRÂNIA

O presidente russo Vladimir Putin concebe o Ocidente como um valhacouto onde potências ocidentais planejam dia e noite desestabilizar a Rússia e, por consequência, desferir um golpe certeiro no comunismo, que, este sim, em confronto com o capitalismo, pretende desestabilizar os regimes democráticos. Há meses a Rússia responsabiliza os EUA e a União Europeia de intromissão na Ucrânia, visando a ganhos geopolíticos. Na verdade, um governo pró-Ocidente em Kiev poderia provocar a entrada da Ucrânia na Otan, o que é visto por Moscou como uma ameaça. Putin, usando a fria retórica siberiana, afirma que a "agressão brutal" da Rússia na Crimeia não passa de uma hipocrisia. Putin sempre que pode lembra ao mundo as invasões americanas no Iraque, na Líbia e no Afeganistão, onde se cogitava de "um mundo unipolar" e onde os americanos eram o único mestre. O presidente russo sustenta que não quer ir à guerra, contrariando o caráter belicoso dos soviéticos. Chega a afirmar que a intervenção russa na Crimeia é "humanitária". A Ucrânia ameaça expulsar da Crimeia a Frota do Mar Negro, mas Putin adverte que pensem duas vezes antes de rejeitar a Rússia. Quanto à União Europeia, a Rússia tem uma importante carta na manga: 90% do gás consumido na UE vem da Rússia, atravessando o território ucraniano. O grande sonho que acalenta o sono dos russos é a volta da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

CONFLITO NA CRIMEIA

Eu acho que a ONU vai tomar, contra a Rússia, as mesmas medidas que "não tomou" contra a China no "affair" Tibet. Mas se por acaso resolver "engrossar", influenciada, desta vez, pelos EUA, deve lembrar-se de que quaisquer medidas mais duras, eventualmente tomadas contra a Rússia, deverão ter o mesmo peso das que eventualmente deverão ser tomadas contra a China no caso de futuros "avanços" contra o Japão, Taiwan, Vietnã, Nepal, Mianmar, Laos e até contra a Mongólia.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

ATAQUES À COMUNIDADE JUDAICA

A Confederação Israelita do Brasil (Conib) manifesta o seu repúdio aos ataques de que tem sido vítima a comunidade judaica ucraniana e externa sua solidariedade aos 350 mil judeus que vivem no país, compondo a quinta maior população judaica da Europa. Há poucos dias, vândalos pintaram suásticas em uma sinagoga em Simferopol, capital da Crimeia. Em fevereiro, uma turba atirou coquetéis molotov junto à entrada da sinagoga de Zaporozhye – não houve feridos. Em janeiro, um professor de escola judaica foi atacado em Kiev. Um rabino pediu recentemente aos judeus que deixassem a capital ucraniana. Elementos antissemitas aproveitam o caos político para cometer atos de violência contra judeus e instituições judaicas e, possivelmente, desacreditar as autoridades em Kiev. Os judeus se estabeleceram naquele território há cerca de 1.000 anos. Lá nasceram, entre outros, Golda Meir e Shmuel Yosef Agnon, Nobel de Literatura. Por outro lado, houve também muitas perseguições, sobretudo nos séculos 19 e 20. Independentemente de quem esteja orquestrando os ataques, os ucranianos devem garantir a segurança da comunidade judaica. É inaceitável um retorno dos fantasmas do passado.

Claudio Lottenberg, presidente da Conib conib@conib.org.br

São Paulo

*

A GEOPOLÍTICA DOS EMPRÉSTIMOS

Barack Obama ofereceu US$ 1 bilhão à Ucrânia como empréstimo internacional. Não estranhem se Lula e sua trupe de comediantes apoiarem as ações de Putin e oferecerem um empréstimo do BNDES à Rússia.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

NOSSA VERGONHA

A foto principal da primeira página deste jornal no dia 6/3 é um tapa na cara de todos os brasileiros, até mesmo daqueles que votaram no PT e em seus candidatos. Primeiro, porque descortina com nitidez o que todos sabem: a presidente-poste não fica sem os conselhos do ex-presidente Lula e, logo que tem um problema, apela sempre para ele. Depois, mostra que o uso das dependências do Palácio da Alvorada beneficiou um partido político que está atualmente no poder. Nunca se poderia fazer um reunião daquelas para tratar de eleições e reeleições dentro da biblioteca do Palácio (pobres dos livros, devem estar empoeirados, quem os lê agora?).

Sendo um prédio público, na reunião em suas dependências os petistas debocham de todos os brasileiros (que pagaram com o dinheiro dos impostos tudo o que foi usado e consumido na reunião), dos outros partidos, do Judiciário e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Essas pessoas se julgam acima da lei, eternizados no poder e donos da verdade e do Brasil. Submetem nosso país a situações que ofendem os brasileiros quando apoiam e ajudam países como Cuba, Venezuela e outros governados por ditadores.

A presidente Dilma se torna cúmplice das barbaridades que estão acontecendo na Venezuela quando não diz uma palavra sobre o que vive o país do grande amigo de Lula, Chávez. Quando manda seu assessor para assuntos internacionais, Marco Aurelio Garcia, para Caracas para cumprimentar Maduro, está mostrando que o considera muito. Enche de vergonha os brasileiros de bem que não compactuam com nada disso que está aí, nem aqui nem lá.

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

BRASIL QUEIXA-SE DE QUÊ?

Agradável abrir o "Estadão" todas as manhãs e ler o editorial e os artigos de figuras geniais com um recado pertinente a passar aos leitores. Em seu artigo "Lula queixa-se de quê?" (7/3, A2), João Mellão Neto fala do enredo vitimista de Lula e da esquerda na América Latina. Mas, ao final do artigo, me pergunto: Tendo tanta gente boa que escreve no "Estadão", com destaque ao "Fórum dos Leitores", uma representação da sociedade brasileira com amplo discernimento para viver em harmonia em sociedade e com pensamentos republicanos, por que vivo num país em que o governante pertence a um partido político autoritário, tacanho, retrógrado, de visão limítrofe, que chega ao ponto de defender ladrões e que em sua base política tem em suas atitudes demonstrado não serem inclinados ao trabalho, mas, sim, em pedir e receber dinheiro da Pátria mãe?

Moacir de Vasconcelos Buffo moacirbuffo@gmail.com

Campinas

*

PERDA DE TEMPO

O ótimo artigo de João Mellão Neto (7/3), em que pergunta "Lula queixa-se de quê?", demonstra o caráter populista bonachão do ex-presidente, sempre fugindo do real e factível para falar muito e nunca dizer nada, defendendo como sempre a velha e conhecida pecha político-partidária. Se o sr. Inácio realmente tivesse algum interesse em melhorar a calamidade social existente no Brasil, iria queixar-se do que aconteceu com a educação, que há pouco mais de uma década ocupava o vergonhoso 62.º lugar no ranking mundial e agora ocupa o desavergonhado 88.º lugar. Deveria queixar-se do nosso índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que em igual período recuou do 64.º lugar para o atual 85.º lugar, principalmente porque continuamos entre os dez países com a maior desigualdade social do planeta. Mas esperar isso de Lula é pura perda de tempo.

Albert Henry Hornett hornettalbert@hotmail.com

São Paulo

*

FIM DA FOLIA E A ECONOMIA DANÇA

Nem bem terminou o carnaval, a pesquisa Focus, do Banco Central, derruba mais ainda as máscaras deste governo petista, que gosta de pintar de cor rósea a situação econômica brasileira. As projeções não são nada animadoras, porque a estimativa para o dólar em dezembro próximo é de R$ 2,49 – a inflação, 6%, e neste caso ainda sem contabilizar os efeitos da longa estiagem que prejudicou muito a produção de hortifrutigranjeiros, e também da significativa perda e queda da produção de grãos. Ou seja, o índice inflacionário seguramente está mais para alta. Isso certamente vai derrubar o consumo, sob a penalidade de juros também mais elevados. E a balança comercial, esquece... vai caminhando para um desastroso déficit em 2014. E o PIB, não mais do que 1,7%. E, a se confirmarem essas previsões, o povo poderá colocar seu bloco pelas ruas e avenidas deste país, não para reverenciar o Rei Momo, mas para contestar o governo federal pelas suas irresponsabilidades administrativas.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

O PIB DO BRASIL

O Produto Interno Bruto (PIB) é o resultado da soma de riquezas produzidas no País. O valor do PIB em dólares mostra uma diferença abissal do Brasil em relação a EUA, Holanda e Espanha, por exemplo. Divididas as riquezas pelo número de habitantes do Brasil (200 milhões), o valor do PIB brasileiro é de US$ 11,7 mil, enquanto nos EUA, com mais de 300 milhões de habitantes, o PIB é de US$ 51,7 mil. Com esse resultado pífio, o PIB do Brasil está em último lugar na lista dos principais países do mundo listados pelo IBGE. O ministro da Fazenda chama os críticos ao seu governo de "nervosinhos"; Dilma diz que a economia vai bem e que o problema é a crise internacional. O PT na oposição demonizou FHC porque ele alegava a crise internacional, quando de fato ela existia. Hoje, sem haver crise, o governo Dilma culpa a crise internacional. Todos ficam quietos e os poucos que falam são rechaçados pelos defensores do governo atual. Um governo perdulário, que gasta muito e gasta mal, sustenta uma alcateia de lobos vorazes em troca de apoio, está perdendo o controle de seu barco, pois os juros estão nas alturas, e a inflação já dá sinais de volta. A única forma de candidato perder a eleição é quando a economia vai mal. Então, aguardemos os próximos capítulos.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

ESTOU ERRADO?

"Uma vez superada a turbulência por redução de estímulos pelo Fed (banco central dos Estados Unidos), as perspectivas para 2014 são melhores." Frase do nosso ministro Guido Mantega, ao tentar explicar o baixo crescimento do País em 2013. Apontar como uma das causas do nosso pífio desempenho a retirada da interferência do Fed na economia americana é, me aparece, uma incoerência. Os Estados Unidos constituem a catedral do capitalismo e o funcionamento de sua economia deve, idealmente, prescindir da intervenção de qualquer instituição oficial. Esta só deve existir, é óbvio, em caso de crise, como a iniciada em 2008. Assim, o regime normal é a ausência de incentivos, como está ocorrendo agora que a convulsão internacional começa a ser superada. Dizer que o nosso crescimento seria maior se ainda vigorassem os estímulos é dar uma de aproveitador das adversidades dos outros, sem ter méritos próprios. Não sou economista, mas pergunto: Estou errado?

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

IMPOSTÔMETRO

Em 25/2 o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo registrou o valor de R$ 300 bilhões arrecadados entre impostos e taxas, municipais, estaduais e federais, em menos de dois meses. Isso porque estamos atravessando uma "crise" de competência. Haja desperdício com o erário para que o povo brasileiro não possa usufruir de uma melhor educação, saúde, moradia, segurança, saneamento básico e tudo mais que lhe é de direito. Enquanto isso, a presidente faz empréstimos internacionais com o dinheiro público à Bolívia, Cuba, Venezuela e a outros tantos países, sem que tais empréstimos tenham sido previamente referendados e aprovados pelo Congresso e, assim sendo, passam a ser inconstitucionais. Diante da inconstitucionalidade de tais empréstimos, o Congresso tem por obrigação pedir o impeachment da presidente em razão da desobediência e da falta de cumprimento da Carta Magna brasileira. Não o fazendo, caberá ao Ministério Público, ou Judiciário e, inclusive, à população interferir para exigir o cumprimento do dever constitucional. E agora, dona Dilma?

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

ANO DE ELEIÇÃO

Não basta pagar impostos, é preciso saber para onde esse dinheiro é destinado. A corrupção é prática antiga que toma novas formas, mas tem os mesmos falsos princípios. Políticos que em quatro anos constroem mansões com piscinas e carros estacionados para cada filho são candidatos a não serem votados novamente, pois é provável que sejam corruptos. Não se deixe enganar, eleitor! Se você ainda não parou para pensar, pense bem. Você é livre! Não aceite opinião de oportunistas. É o destino da Nação nas nossas mãos. Vamos festejar a democracia e a cidadania.

Paulo R. Girão Lessa paulinhogirao@gmail.com

Fortaleza

*

A HORA DO LEÃO

Nesta última quinta-feira (6/3), o caçador soltou o leão famélico no meio do rebanho, afinal de contas, o leão precisa se alimentar: a Receita Federal começa a receber as declarações do Imposto de Renda (IR). Nada contra fazer a declaração, é nosso dever cívico para com o Estado, mas o que nos causa revolta é sabermos que o nosso direito, cuja contrapartida (saúde, educação, transporte, etc.), que é obrigação do Estado, é solapada pelo desgoverno, que privilegia investimentos em outros países – não por acaso governados por amigos de ideologia, ditadores sanguinários. Até quando o povo suportará tamanha afronta?

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

*

MAIS MÉDICOS

A carta publicada no "Fórum dos Leitores" de 6 de março, da lavra do secretário de Comunicação do PT, é um acinte à inteligência do povo brasileiro. Dizer que o ex-ministro da Saúde esclarece que os médicos cubanos são submetidos a uma avaliação de saúde e que nenhuma delas poderia detectar um câncer de pâncreas é brincar com a capacidade dos médicos. Aliás, cabe uma pergunta: quem fez os exames nos cubanos? Médicos cubanos ou brasileiros? Por sua vez, para um câncer tão mortal como o do infeliz médico, certamente o próprio já teria condições de prevê-lo, se é que entendia de Medicina. Mais ainda, a resposta política do secretário da Comunicação ("cumpanheiro") só engana os mais ignorantes, justamente aqueles que não leem jornal. Era mais fácil ficar calado do que colocar a explicação em jornal, justamente o veículo mais lido por aqueles que têm condições de discutir a atualidade política deste país. Falar depois, como faz sempre o PT, tentando jogar a opinião pública contra a ONU e a Opas, bem como projetando influir na aprovação da PEC, é outro sofisma, prática usada por ditadores e adeptos da teoria comunista. Ora, como já foi dito: "Por que não te calas?".

Claudio Mazetto cmazetto@ig.com.br

Salto

*

OS OUVIDOS MOUCOS DO GOVERNO

É inacreditável a ousadia e a cara de pau do governo dos petralhas, do Partido Trambiqueiro, com este programa fraudulento, ilegal, escravagista e imoral chamado Mais Médicos. Apesar de todas as críticas, denúncias, deserções, falecimento, avaliações jurídicas pelo Ministério Público do Trabalho, que entende que a relação de trabalho desses facultativos com os tomadores dos seus serviços é ilegal e contrária ao que disciplina a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), principalmente, no art. 9.º, os petralhas, pelas mãos da presidente Dilma, está aumentando em quase 100% (chegando a quase R$ 1 bilhão) o valor dos subsídios repassados ao agenciador e intermediador, sem vergonha, de mão de obra, a Opas, chefiada por cubanos, que leva cerca de R$ 24 milhões como comissão (que na verdade é "começão") para trazer esses médicos de Cuba como escravos de avental branco. Isso é uma vergonha. Isso é uma fraude. Isso é imoral. Isso tem de acabar. Esse programa precisa ser desativado. É um sumidouro de dinheiro que, se aplicado na infraestrutura do SUS, sem dúvida, melhorará, e muito, a assistência médica aos mais necessitados. Brasil, um país de tolos e de bobos. País rico é país sem safadeza.

Carlos A. Ramos Soares de Queiroz soares.queiroz@terra.com.br

São Paulo

*

O PAGAMENTO DOS MÉDICOS CUBANOS

Estamos injetando mais dinheiro em Cuba e certamente uma parte no caixa 2 do PT. Até quando vão continuar nos extorquindo à luz do dia? Onde está o Ministério Público Federal?

Angelo Antonio Maglio angelomaglio@terra.com.br

Cotia

*

APOSENTADO EM APUROS

Todos os anos, por ocasião do aumento salarial dos pensionistas e aposentados, o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), por meio do governo, faz com que os salários fiquem com o poder aquisitivo menor. Hoje, ao ir ao banco para fazer uso dos parcos recursos, fui surpreendido com a nova contagem dos dias úteis feitos pelo INSS: eu recebo no 3.º dia útil, porém, para minha surpresa, o dinheiro não havia sido depositado e, ao pedir um extrato da conta, consta que o pagamento será feito no próximo dia 10. Pelas minhas contas, dando desconto de um dia considerado como feriado, apesar de não sê-lo (terça-feira de carnaval), o 3.º dia útil seria dia 6, e não dia 10. Para poder pagar aluguel e plano de saúde, fui obrigado a pegar um empréstimo emergencial no banco. Enquanto isso, aquela sra. que consta como presidente da República e desgoverna este país fica passeando à nossa custa.

José Fernandez Rodriguez cholo@terra.com.br

Santos

*

ATRASO É FALTA DE RESPEITO

Este governo insensível mostrou mais uma vez que não respeita os aposentados brasileiros, atrasando os pagamentos por falta de respeito, escrúpulos e honestidade, e os seus minguados pagamentos vêm sendo roubados a cada ano e diminuindo cada vez mais, com um ministro da Previdência igual à rainha da Inglaterra. Enfim, não podemos esperar nada deste governo, que, se não conseguirmos derrotar nas eleições, só nos restará a esperança de que os militares acordem e façam uma nova intervenção para recolocar o Brasil no rumo, como em 1964.

Jose Mendes josemendesca@ig.com.br

Votorantim

*

PAGAMENTO DOS APOSENTADOS

Por que desse atraso sem justificativas?

Adilson Mencarini adilsonmencarini@uol.com.br

Guarulhos

*

PERDA INSUSTENTÁVEL

Até quando vamos suportar essa medida vergonhosa de achatamentos das aposentadorias acima do salário mínimo? O prejuízo do aposentado é tão grande que os leva a passar vergonha, necessidade e sério comprometimento de sua qualidade de vida, após ter contribuído sobre 10 e 20 salários e hoje estar suportando uma perda de 87,2% de sua aposentadoria original. Há que se resolver esta situação, caso contrário, no futuro próximo todos estarão recebendo um medíocre salário mínimo. Nós, aposentados, na próxima eleição não devemos mais colocar o PT no poder, seja quem for o seu candidato. Do jeito que estão encaminhando essa política, somamos só decepções, enquanto o governo vai estreitando a amizade com Cuba e dando a eles aquilo que nos falta. O que mais podemos?

Antonio Carniato Filho antoniocarniato@gmail.com

Santa Rita do Passa Quatro

*

O MAU EXEMPLO DO PREFEITO

Inacreditável a desculpa do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, ao ser gravado num vídeo arremessando ao chão um resto de fruta que estava comendo – ele disse ter jogado numa lixeira que estava encoberta. A seleção de basquete deveria considerar seriamente convocar o prefeito do Rio, que seria o cestinha, tamanha habilidade em acertar cestas arremessando para trás e sem nem sequer ver a localização delas. Péssimo exemplo numa cidade que criou o programa Lixo Zero e que multa quem desrespeita a lei.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

O LIXO NO RIO DE JANEIRO

Pegou mal para o inoperante e incompetente prefeito da cidade do Rio de Janeiro, outrora conhecida como cidade maravilhosa, hoje cidade do lixo. O prefeito Eduardo Paes, que sancionou a lei para a multa dos que jogam lixo nas ruas, aparece no Youtube jogando resto de fruta ou legume que comia na hora num bairro de Sepetiba. Ele se vangloria de receber e ter de pagar uma multa. Será que paga? Vergonha pelo que fez. Pior ainda é a incompetência em resolver a greve dos garis, que estão para as cidades como os médicos estão para a saúde, enquanto milhares de funcionários comissionados ganham salários altos, os garis hoje ganham somente R$ 1.200,00 para limparem a cidade que não é mais maravilhosa, não conseguem o reajuste e sua valorização.

Jose Pedro Naisser jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

*

COPA DO MUNDO 2014

Aldo Rebelo, ministro do Esporte, disse que Napoleão Bonaparte reconquistou a França em 100 dias, referindo-se ao tempo que falta para o início do Mundial no Brasil para que as obras sejam concluídas, visto estarem atrasadas. Só com um pequeno detalhe, sr. ministro: pelo que sabemos, Napoleão nunca foi corrupto, além do que seu intuito era fazer o bem para a França, exatamente e completamente diferente dos políticos aqui envolvidos, que só visaram e visam a vantagens, interesses e resultados para si.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

A CONFUSÃO JÁ COMEÇOU

Cinco meses antes de a Copa começar, a confusão já está acontecendo com as empresas aéreas e os passageiros estão perdendo o jogo. Há algumas semanas, comprei duas passagens com a TAM para assistir à final da Copa no Maracanã, no Rio. Na semana passada, eu recebi um SMS da TAM que dizia que o voo fora alterado por "razões operacionais", sem mais explicações. Além disso, a mensagem dizia que as passagens foram remarcadas para um horário totalmente ruim e impossível para assistirmos à final da Copa. Liguei para o SAC da TAM para trocar essas passagens, mas infelizmente a funcionária cometeu um erro e marcou essas passagens de forma ainda pior. Agora, tenho de encontrar outro jeito para viajar para assistir à final da Copa no Rio. Como será quando a Copa realmente acontecer?

Tony Danby tdanby1@gmail.com

São Paulo

*

COPA, MAQUIAVEL E AS ELEIÇÕES

Sobre as considerações de Eugênio Bucci em artigo no "O Estado de S. Paulo" ("Os olhos dos homens nas eleições de 2014", 6/3, A2), é certo que o circo da Copa prosseguirá sua sessão nas eleições brasileiras que se seguirão imediatamente e que os marqueteiros são exímios discípulos de Maquiavel, sem nunca o terem lido. Tudo dependerá, entretanto, da cena principal, Felipão e seus incríveis 11 malabaristas. Como ela não é única, mas desafiada por outros incríveis exércitos do mundo, que se encantou pela magia da bola conduzida por parte do homem que não foi criada para conduzir coisa alguma – os pés –, o circo poderá ser causa da perda, e não da conservação, do principado. Nessa hipótese, Maquiavel pouco auxiliará, posto que suas lições se voltaram à conservação, não à recuperação de reinos perdidos.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

BRASIL X ÁFRICA DO SUL

O jogo Brasil 5 X 0 África do Sul teve apenas uma validade: provou que, se os africanos disputassem campeonatos daqui, poderiam ser apenas os na terceira divisão, e olhe lá, estou sendo generoso. O pior é ouvir de comentaristas que a pelada serviu para aprovar este ou aquele jogador e, ainda assim, também se lembrarem do Robinho, que há uns dez anos está na Europa e nunca conseguiu se firmar como titular nas equipes em que passou, Real Madrid, Manchester City e, agora, no Milan, onde continua no banco. Pois é, fica difícil entender essas "viúvas" do Robinho. Sorte do Brasil é que a Copa será disputada aqui e, pelos bilhões que custará ao País, tem a obrigação de ganhar, sim. Para finalizar, ainda ouvimos o Felipão vir com o papo de que já tem definidos 95% dos convocados (se aprendi a fazer contas, falta apenas um boleiro ainda a ser definido).

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

*

OTIMISTA DEMAIS

A presidente Dilma disse que a seleção brasileira deu um show contra a África do Sul, e, continuando no seu devaneio, falou que estamos no caminho certo para a "Copa das Copas" e que a alegria do brasileiro dentro e fora de campo vai marcar a "Copa das Copas". Deve ter acordado com febre alta. Está delirando.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.