Fórum dos Leitores

PETROBRÁS

O Estado de S.Paulo

13 Abril 2014 | 02h04

SOS PMDB

Pressionada a neutralizar a CPI da Petrobrás, a presidente Dilma Rousseff chama o PMDB - partido que sempre se ajoelhou para receber afagos de quem está no governo - nas horas em que o PT necessita de apoio (11/4, A4). O PMDB continua sendo um partido servil, sem personalidade própria. Vai acabar levando respingos de petróleo em suas hostes. A legenda se colocará como cúmplice num negócio que vai esparramar sujeira para todo lado. Defender a Petrobrás com "unhas e dentes", como Lula disse a Dilma, não significa esconder seus ilícitos. É, sim, escancarar seus negócios escusos e livrá-la do brejo onde a vaca já se atolou. É preciso que uma CPI investigue tudo de errado que foi feito na Petrobrás, assim como serão necessárias outras que investiguem cada ilícito praticado por políticos desonestos. Acima de tudo, a sociedade quer ver resultados concretos, e não armações para tentarem nos enganar. Não somos idiotas como eles pensam. Cometer ilícitos e depois mentir é erro em dobro, e assim deve ser visto.

ALVARO SALVI

alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

Risco assumido

Dona Dilma, é complicado ter como aliado o PMDB, o "Partido Maleável Da Boquinha".

VIDAL DOS SANTOS

vidal.santos@yahoo.com.br

São Paulo

Fidelidade

A presidente exige fidelidade dos parlamentares, uma vergonha. Eles a devem à população e ao País, antes de mais nada. Se não houvesse nada a esconder, a CPI ajudaria na reeleição dela, não? Meu palpite é que, se tivermos a informação do governo belga sobre o valor que a Astra Oil de fato recebeu, muitas respostas já serão dadas. Atualizando a tradução da sigla PT, eu diria "População Trouxa".

ANDRÉ C. FROHNKNECHT

caxumba888@gmail.com

São Paulo

Sinete

A sigla do PT transformou-se num selo de incompetência e corrupção.

EUGÊNIO JOSÉ ALATI

alatieugenio@gmail.com

Campinas

Autoincriminação

A que ponto chegou Lula, ao exigir que Dilma imponha a seus aliados a obstrução da CPI da Petrobrás. Isso é o maior absurdo e não passa de confissão de culpa. Quem não deve nada tem a temer. A estatal é o maior patrimônio da Nação, portanto, o PT não é seu dono. A oposição tem o direito de ir a fundo nas investigações e mostrar toda a verdade ao povo brasileiro, além de desaparelhar definitivamente a empresa, que está afundando pelo peso de tantos petistas incompetentes em cima dela. Se a ministra Rosa Weber, do STF, for realmente patriota, certamente dará à oposição o direito de cumprir o seu dever de pôr um ponto final nesse desgoverno petista.

VICENTE MUNIZ BARRETO

dabmunizbarreto@hotmail.com

Cruzeiro

Cosa nostra

Engraçado o ex-presidente Lula dizer que devemos proteger a Petrobrás. Acho que a melhor maneira de protegê-la é combater os ladrões e oportunistas que dominam a empresa, fazendo inquéritos policiais e todo o necessário para punir exemplarmente esses assaltantes transvestidos de empresários e políticos. Se assim não for, estaremos protegendo o crime e a fonte de renda desses bandidos. Exatamente como a máfia de Al Capone fazia.

LUCIO FELIX DE SOUZA FILHO

luciofelix@icloud.com

Salvador

Barbeiragens

Peço ao sr. Lula que faça um grande favor à Nação. Como não conseguiu concretizar a grande chance, como pessoa humilde a chegar à Presidência da Republica, de passar à História como grande estadista, de vez que ajudou a estragar o pouco de bom que recebeu, que ao menos explique o que houve com a Petrobrás. Não é necessário defendê-la com unhas e dentes, afinal, a Petrobrás não está em guerra, está é quebrada. Aproveite mais essa oportunidade e reconheça as barbeiragens (propositais?), em vez de vir a público pôr a culpa na vítima, na mídia, no papa, nos EUA. Isso não cola mais.

EDSON GOMES

edsoncontec@uol.com.br

Lençóis Paulista

Dilma disse a verdade?

Sobre a compra superfaturada da refinaria de Pasadena, a então presidente do Conselho de Administração da Petrobrás Dilma Rousseff alegou ter recebido relatório "falho" que omitia cláusulas que acabaram causando mais gastos à Petrobrás. Numa situação como essa, a presidente Dilma deveria ser a primeira a apoiar a instalação da CPI, que, evidentemente, vai esclarecer quem elaborou e forneceu o referido relatório que levou à malfadada compra da refinaria. No entanto, o Planalto e os políticos da base estão fazendo o possível e o impossível para barrar a CPI e blindar a "presidenta" nessa trama, o que me leva a presumir que ela não disse a verdade.

JOSÉ CARLOS DEGASPARE

degaspare@uol.com.br

São Paulo

Blindagem

De fato, é um tal de blindar Dilma, a Petrobrás, o PT... Se é preciso blindar, é porque algo está errado. O PT e a sra. presidente deveriam ser os primeiros a querer saber toda a verdade sobre esses negócios escusos. Já foi o tempo em que aprendíamos na escola que os políticos estavam aí para defender os interesses do povo e do Brasil. Agora o que vale é manter-se no poder, custe o que custar à Nação!

FABIO ORBITE

inforbite@yahoo.com.br

São Paulo

Síndrome do pânico

Nem Lula, nem Dilma nem o PT querem a CPI da Petrobrás. Estão todos com medo de que ela se torne o novo mensalão do PT e atrapalhe seus planos de poder. Desta vez, bravatas e discursos perversos não vão resolver. É muita coisa atrapalhada e estranha para explicar.

CARLOS DE OLIVEIRA AVILA

gardjota@gmail.com

São Paulo

A CPI é uma arma

Lula quer segurar a CPI porque é uma arma apontada para Dilma. Se o mal que está destruindo a Petrobrás a atingir, esconder o mal é crime, e o que ele propõe é a maior indicação de que o País deve exigir a verdade e apoiar ruidosamente a CPI. Ao contrário do que costuma afirmar, ele sabe tudo e o que diz abertamente revela o que se passa nos bastidores. O que é mais importante, salvar Dilma ou salvar a Petrobrás?

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

PREOCUPAÇÃO BOBA

Não sei o motivo de tanto alvoroço pela criação no Senado da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobrás. Você acha que a maioria dos eleitores de dona Dilma Rousseff está preocupada com o "trambique" na compra da refinaria de Pasadena? Que está preocupada com o rebaixamento da nota do País pela Standard & Poor’s de BBB para BBB-? Que está preocupada se o Produto Interno Bruto (PIB) do País é de 1% ou 10%? Que está preocupada se o País gastou R$ 30 bilhões em estádios para uma festa de 30 dias? Que está preocupada se o País enfiou uma caminhão de dólares em Cuba para reforma/construção de um porto? Que está preocupada com carga tributária que beira os 40% do PIB? Que está preocupada se a educação no País está avaliada pelos institutos internacionais como uma das piores do mundo? Se você acha que a maioria está preocupada com essas coisas, então a reeleição de dona Dilma corre risco. Caso contrário, ela vai correr para o abraço em outubro. Eu acho que essa maioria está se "lixando" para esses problemas, pois tem outros com que se preocupar.

Luiz Francisco de Assis Salgado direg@sp.senac.br

São Paulo

*

CAMPO MINADO

Está fácil de entender por que o ex-presidente Lula determinou a seus escudeiros que evitem a criação da CPI que investigará a Petrobrás a todo custo. O prejuízo monetário, US$ 1,2 bilhão, pela compra da Refinaria de Pasadena, nos EUA, é de conhecimento geral e irrefutável. Acontece que este foi apenas o fio da meada, e o prejuízo monetário da estatal poderá se transformar em prejuízos políticos sem precedentes, para os que se dizem "politicamente corretos". O círculo está se fechando. O "unabomber" Paulo Roberto da Costa, ex-diretor da Petrobrás, homem com livre trânsito em todas as esferas do governo, carrega consigo muitas cartas-bombas que podem explodir a qualquer momento. A ligação entre o ex-vice-presidente da Câmara André Vargas (PT-PR) e o doleiro Alberto Youssef, também preso, que movimentou R$ 10 bilhões de origem ainda duvidosa, é nitroglicerina pura: se apertar, estoura. Portanto, os petistas estão num campo minado, sem saber onde pisar. Que tristeza! Se a CPI, porventura, for instalada, mesmo a "combo", como querem os governistas, sabemos de antemão que o campo minado vai virar festinha de São João, um traquinho aqui, outro ali e pronto. Mas felizmente o botão detonador está nas mãos de homens sérios e honestos da Polícia Federal, do Ministério Público e do Tribunal de Contas da União (TCU), que já investigam a ladroagem. Será acionado e toda a verdade, revelada. Aí, para felicidade geral da Nação, o general comandante da tropa, sitiado, será posto em seu devido lugar: o ostracismo.

Sergio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

CPI COMBO

O presidente do Senado, senador Renan Calheiros, pronunciando-se sobre a CPI ampliada, disse: "Vamos aproveitar e investigar tudo". Pronto, agora é que não será nada investigado mesmo. O senador Renan Calheiros investigando? Alguém acredita em Papai Noel?

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

O SORRISINHO CÍNICO DE RENAN

Nem precisamos de CPI para saber até onde o buraco da Petrobrás foi parar, porque a imprensa já está fazendo o papel destinado àqueles que elegemos. O que irrita mesmo é aquele sorrisinho cínico de Renan Calheiros, presidente do Senado, diariamente na mídia nacional falando em CPI. Como dizia meu pai: "Não vale um tostão furado!". A CPI servirá apenas para assinar embaixo e tornar legal tudo o que a mídia compromissada apenas com o povo brasileiro já nos mostrou. Está faltando apenas um Roberto Jefferson da vida para dar nome ao alto escalão da corrupção. Existe sempre um mentor da corrupção que "nunca sabe de nada".

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

RENAN SEM LIMITES

O País sempre soube que o presidente do Senado, Renan Calheiros, também era um grandissíssimo cara de pau. Só que depois de implantar cabelo, à custa da boa vontade do povo de Alagoas, que sempre o elege, e escoltado pela Força Aérea Brasileira (FAB), que o transporta à prestação, parece que voltou como uma outra pessoa, mais dissimulado e disposto a ajudar o governo a esconder o conteúdo da caixa preta da Petrobrás. Como fez ao "interpretar" documento do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Paulo Brossard sobre a formação de CPIs. Dizendo que o jurista disse coisas que não disse, o fato certo, agora, é que Renan passou dos limites ao tentar colocar as digitais do Planalto sobre as de um notável homem público como Brossard.

João Direnna joao_direnna@hotmail.com

Niterói (RJ)

*

A CABELEIRA

O povo se ferrou e pagou, mas que o implante de cabelo do senador ficou bom ninguém pode negar. Ficou lindo, né não, Tutty Vasques?

Jose Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

*

TUDO POR UMA PIZZA

"Vamos aproveitar para investigar tudo", diz Renan. Para que tudo vire em saborosa pizza, não é não, senhor presidente do Senado?

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

PASSOU DA HORA

O sr. Renan Calheiros é uma das figuras mais vergonhosas da política brasileira. Já devia ter sido eliminado da vida pública quando do episódio da falsidade das notas dos bois. Sua força vem da coleira que usa, sem constrangimento. À Comissão de Ética falta a própria.

André C. Frohnknecht caxumba888@gmail.com

São Paulo

*

GUERRA DE CPIS

O governo do PT, sentindo-se acuado pela possível abertura de uma CPI da Petrobrás, resolve retaliar ameaçando abrir investigações contra os partidos de oposição. Isso pode ser interpretado da seguinte maneira: nós admitimos que somos corruptos, mas vocês também são. Então imagine o nível da campanha eleitoral deste ano: vote nos candidatos do nosso partido, porque ele é menos corrupto que os outros. Tem partido que cobra 20% de propina, porém o nosso nunca cobrou mais do que 12%! Tem partido que desvia verbas da saúde e da educação, o nosso nunca vez isso, apenas desvia verbas da segurança, pois entendemos que saúde e educação são primordiais. E vai por aí afora! Quem viver verá. Quem imaginou um dia o PT chegar aonde chegou? Também o que podia se esperar de um partido que se aliou com a nata da política nacional: Sarney, Renan Calheiros, Collor de Mello, Michel Temer, Paulo Maluf e tantos outros que o PT dizia que representavam a corrupção e o conservadorismo exacerbados?

José Milton Galindo galindo52@hotmail.com

Eldorado

*

NAS MÃOS DO STF

Se a lei diz que a instalação de uma CPI necessita de "fato determinado", o STF dirá que uma CPI sobre vários fatos não conectados, como querem os políticos aliados ao governo, não poderá ser instalada. Resta saber se o STF, hoje aparelhado, como vimos no caso dos embargos infringentes e da negação da quadrilha do mensalão, terá a dignidade de barrar a criação de uma CPI esdrúxula, como quer o governo.

Euvaldo R. Pereira de Almeida euvaldo@uol.com.br

São Paulo

*

ALHOS E BUGALHOS

Que a CPI da Petrobrás não misture alhos com bugalhos.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

O RECEIO DE LULA

Lula reuniu-se com blogueiros amigos para dizer que não quer a CPI da Petrobrás porque esta poderá se transformar num novo mensalão do PT. Que ele fique tranquilo. Vamos mudar de nome. Será o Petralhoduto de Pasadena ou a Petralhobrás Texana.

Carlos de Oliveira Avila gardjota@gamil.com

São Paulo

*

BLOGUEIROS PERIPATÉTICOS

As últimas declarações do ex-presidente Lula a blogueiros e jornalistas demonstram que, antes de ser brasileiro, o nobre cidadão de Garanhuns é petista. Ao referir-se aos tristes episódios relacionados à Petrobrás, um dia orgulho do povo, hoje se derretendo diante desse mesmo povo, afirmou que o governo, deveria defender com unhas e dentes suas indefensáveis convicções e que, nesse sentido, o PT tinha de "partir para cima", pouco importando o estrago já imposto à empresa. Na mesma entrevista, ao ser indagado a respeito da abertura de CPI correspondente para apurar os desmandos, deu a entender que o oracular partido deve por todos os meios obstruí-la, citando a lição que, segundo ele, deve ter sido aprendida a partir da experiência da CPI do mensalão, que, ainda conforme seu raciocínio, deixou marcas profundas nas entranhas do PT, esquecendo-se de que o maior episódio de corrupção política da história, de dimensões siderais, deixou, por outro lado, as entranhas do País em decomposição, sem esperança de recuperação, em face do vergonhoso aparelhamento do Judiciário nas fases finais do julgamento, por parte do governo central, movido a PT. Sem assumir, porém, alguma responsabilidade pelos tristes eventos, repetiu que não era candidato, solicitando aos peripatéticos blogueiros que o ajudassem a acabar com a boataria, embora, é permitido especular, nada impeça uma mudança, como mudou o PT desde que se autoanunciou como o baluarte da ética e da honestidade.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

NÃO ESCLARECEU NADA

"Lulla" fala, fala e fala, mas nunca tem nada prá dizer.

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

SIMPLES ASSIM

Se Lula acha que a CPI é manobra política da oposição, sugiro a ele que a torne ferramenta política a seu favor. Deve liberar sua tropa de choque do Congresso para aprovação da CPI exclusiva e provar à população e à oposição que tudo o que se está dizendo é irreal, mentira, que a Petrobrás está sadia, que não houve desvios de dinheiro e superfaturamentos, que ela está e esteve nos últimos dez anos muito bem administrada, etc. Garanto que, tudo isso devidamente provado, o atual governo carimbará o passaporte de Dilma para a reeleição, assim como a sua própria em 2018. Simples assim!

Marco Aurélio Rehder marcoarehder@yahoo.com.br

São Paulo

*

COMPARAÇÃO INFELIZ

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse durante a reunião que fez com o PT e com blogueiros simpatizantes do governo que não pode deixar acontecer com o caso da Petrobrás o que aconteceu com o mensalão. Isso apenas confirma como ele é desonesto e não diz a verdade, pois ele deveria ter dito que o caso da Petrobrás é diferente do mensalão, em que muito se roubou dos cofres públicos e o grande chefe, que é ele mesmo, não foi preso nem sequer denunciado como um dos beneficiados, ou seja, teria de ter dito que desta vez o chefe, que nos parece ser a senhora Dilma, terá de ser punido nos rigores da lei.

Daniel de Jesus Gonçalves al_amachado@yahoo.com.br

Paranavaí (PR)

*

TUMULTUANDO

Então Lula não quer a CPI da Petrobrás? É claro que não. A cada dia aparecem novas falcatruas, novos desmandos acontecidos nas "administrações" da estatal. Afinal, a farra com o dinheiro público na refinaria de Pasadena, obras na refinaria do Nordeste, venda da refinaria na Argentina, oleoduto no Amazonas, petroleiro e plataformas inacabados (com inaugurações eleitoreiras), propinas pagas a altos funcionários, etc., não devem mesmo deixar o ex-presidente à vontade. Foi principalmente em seu governo que tudo começou, continuando a lambança com a sua cria "gerentona". Afinal, o PT&aliados privatizaram a Petrobrás para si mesmos e agora têm medo da verdade, até aqui conhecida por poucas pessoas. Só o assunto Petrobrás já comporta diversas CPIs. Mas alguns governistas, como Ricardo Berzoini, por exemplo, querem tumultuar a apresentada no Senado. Se quiserem ampliar os poderes para tentar atingir a oposição, que tal incluir o caso dos contratos aditivos do PAC com a Delta, o caso Rosemery Noronha, os estádios da Copa, a morte de Celso Daniel, etc.?

Éllis A. Oliveira elliscnh@hotmail.com

Cunha

*

CPI DÉJÀ VU

Estranha a preocupação de Lula e seu PT com a virtual aprovação da CPI da Petrobrás. Essas malfadadas comissões parlamentares de inquérito, apesar dos supostos superpoderes que têm, dificilmente dão "em alguma coisa", a ver pelo pífio histórico de punições delas derivadas. Ainda mais tendo o PT - partido majoritário na Câmara e segundo no Senado - número apto a criar toda sorte de embaraços aos avanços das investigações. Como as anteriores, a ordem do governo do PT será criar toda a cortina de fumaça possível para encobrir os seus "malfeitos" e não dificultar a reeleição de Dilma Rousseff nas eleições deste ano, contando, claro, com o desvio das atenções do distinto público - inclusive dos próprios parlamentares - no mês da Copa. Dilma é aquela que possui a chave do baú das felicidades que tanto motivam os políticos, de forma geral, mormente neste ano eleitoral de 2014. As CPIs deveriam ser instrumentos rigorosos e implacáveis de investigação, imunes a interferências do poder, mas, como concebidas em Banânia, não passam de um teatrinho engana-trouxa em que se torra o dinheiro do contribuinte e pouco - ou nada - de útil se produz.

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com

São Paulo

*

BLINDAGEM

Alguém explica o porquê tanto empenho do atual governo em querer blindar Dilma nos recentes escândalos descobertos, inclusive a CPI da Petrobrás, uma vez que eles afirmam estar tudo absolutamente correto e dentro dos padrões? Ou serão "podrões"?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

PASADENA

Enquanto se discute a criação ou não de uma CPI para analisar as circunstâncias em que foi feito um negócio que ninguém em seu juízo prefeito faria, nós, que só lidamos com o "nosso dinheiro", nos perguntamos: para que serve um Conselho Administrativo se não for para analisar e, dominando os fatos, aconselhar a conduta? Alegar desconhecimento de cláusulas de um contrato vultoso como esse por um "conselho de notáveis" é ridículo, risível, inacreditável! Faz-nos parecer idiotas! Tergiversar ou se esquivar deveria colocar aqueles que assim procedem na categoria de ingênuos, inocentes úteis, interesseiros, irresponsáveis e até na de suspeitos.

Décio Antônio Damin deciodamin@terra.com.br

Porto Alegre

*

ATOS FALHOS

Dilma diz que parecer para a compra da Refinaria de Pasadena era falho. Como presidia o Conselho de Administração da Petrobrás e chefiava a Casa Civil, assinou um ato falho sem ler seu conteúdo nas entrelinhas, mesmo com a responsabilidade que os cargos que exercia exigiam. Achou o "bode expiatório", Nestor Cerveró, na Europa, de férias. Porque no governo petista só vemos atos falhos. Existem responsáveis e esperamos que as artimanhas políticas de "toma lá, da cá" com a compra dos integrantes da base aliada na CPI não esvaziem uma investigação de um sumiço de mais de US$ 1,18 bilhão.

João Helou helouhelou@gmail.com

São Paulo

*

NESTOR CERVERÓ

No olho do furacão, Nestor Cerveró tem a chave da caixa-preta do imbróglio Petrobrás-Pasadena. O País aguarda ansiosamente seu depoimento. A conferir.

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

DEVER DO CONSELHO

Se a norma interna da Petrobrás prevê a necessidade de os conselheiros de Administração terem acesso a todas as informações referentes aos contratos sobre os quais devem opinar, como afirma o advogado Edson Ribeiro, ainda que Cerveró não tenha encaminhado ao Conselho a íntegra do contrato de compra e venda de Pasadena, mas apenas um resumo, era dever dos integrantes do Conselho de Administração, inclusive de sua presidente, exigir tal documento, sobretudo e principalmente tendo em vista tratar-se de contrato de tamanho vulto.

Junia Verna Ferreira de Souza juniaverna@uol.com.br

São Paulo

*

O ‘MAIS MÉDICOS’ DE 2006

Raciocinemos: eventos de Pasadena, 2006; reeleição de Lula, 2006; bilhões "jogados fora" em Pasadena, bilhões gastos na campanha de reeleição do "padrasto da Pátria". Conclusão óbvia? Uma coisa muito provavelmente tem que ver com a outra. Pasadena foi o Mais Médicos de 2006. Só não vê quem não quer ver, ou quem age para abafar a CPI.

Renato Pires repires@terra.com.br

Ribeirão Preto

*

ÓLEO DE PEROBA

O consumo de óleo de peroba aumentou intempestivamente após Lula e seus asseclas do PT tentarem justificar como um "bom negócio" a compra da Refinaria de Pasadena. Para a cara de pau desses senhores, o estoque existente do dito óleo não será suficiente. Em tempo: quando é que nossos "nobres" congressistas vão criar lei para o crime de lesa-Pátria como hediondo e com penas de prisão perpétua, sem direito a habeas corpus para os culpados?

Vitório F. Massoni suporte@eam.com.br

São Paulo

*

CAMPANHA DE PRIVATIZAÇÃO DO PT

O PT e outros partidos de esquerda, que sempre defenderam o controle de empresas pelo Estado - interesse ideológico -, após o fiasco administrativo da Petrobrás no caso da refinaria de Pasadena, conseguiu transformar a Petrobrás no melhor exemplo de pior funcionamento de uma estatal. Parabéns ao PT, pois é a melhor campanha de privatização de estatal já feita no País.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

E AÍ, MP E OAB?

Os prejuízos de Pasadena e Abreu e Lima são muita incompetência administrativa associada à corrupção, doença crônica do atual governo. Absurdo mesmo são os empréstimos explícitos a outros países, geralmente de economia falida, sem o aval do Congresso Nacional. Isso é simplesmente anticonstitucional. Por muito menos, Collor sofreu impeachment. E ai, Ministério Público (MP)? E aí, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)?

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

A CAMINHO DO BURACO

Com todas as recentes denúncias sobre a Petrobrás, como refinaria Pasadena, refinaria com o grande sócio Hugo Chávez em Pernambuco, propina recebida por funcionários, venda de refinaria para a companheira Cristina Kirchner, superfaturamento em oleodutos, etc., é fácil saber por que o Lularápio sempre foi contra a privatização: iria matar a galhinha de ouro da petralhada. Se o povo não acordar logo e votar certo nas próximas eleições, estamos indo de braços abertos para o buraco, junto com Venezuela, Cuba, Argentina e demais companheiros.

Renato Jose Aldecoa renatoaldecoa@gmail.com

Socorro

*

LAMBANÇAS NA ESTATAL

Os dados estarrecedores sobre as transações no exterior realizadas pela Petrobrás deixam uma pergunta no ar: Por que as provas de admissão de economistas e administradores da Petrobrás exigem conhecimentos de análise de projetos e análise de investimentos, se observamos nessas transações que eles não conhecem nada da matéria? No entanto, se eles sabem as matérias e foram coniventes com tamanha insensatez, fica claro que esses negócios devem ser auditados por empresas externas competentes para tal e supervisionadas pela Polícia Federal, pois auditoria interna não vale e Controladoria da União tem vínculo com o partido da presidente da Petrobrás, que curiosamente é o mesmo partido da presidente da República. E se o representante da Petrobrás na tal refinaria de Pasadena era um doleiro que hoje está preso por suspeita de lavagem de dinheiro, toda a administração da Petrobrás da época, incluindo o conselho de administração, deveria ter seus passaportes confiscados pela PF, até segunda ordem. Para que o nosso povo não perca a crença na democracia e ache que este país não tem mais solução nem vergonha na cara.

Luís Severiano Soares Rodrigues luisseveriano@bol.com.br

Mesquita (RJ)

*

MAUS NEGÓCIOS

Se a refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, irá custar US$ 20 bilhões, até que os US$ 1,2 bilhão pago pela refinaria de Pasadena, no Texas, foi uma grande pechincha! Pobre Petrobrás, pobres de nós, brasileiros!

João A. S. Martins ntsmartins@hotmail.com

São Paulo

*

PASADENA, VENEZUELA, ETC.

Quando nossa presidenta presidiu o Conselho de Administração da Petrobrás e era ministra-chefe da Casa Civil do governo PT de Lula, aconselhou a Petrobrás a comprar 50% da Refinaria de Pasadena por US$ 360 milhões, com cláusula de rendimento de perto de 6%, independentemente do resultado e no contrato assinado, havia a cláusula "Put Option" e, como não cumprimos o rendimento na porcentagem prometida, eles executaram o contrato e tivemos de pagar pelos outros 50%, totalizando US$ 1,18 bilhão. Com relação à Venezuela, a refinaria Abreu e Lima seria feita em parceria com o governo venezuelano a um custo estimado em US$ 2,5 bilhões, mas, no fim do ano passado já estava em US$ 18 bilhões e, agora, a Petrobrás está abrindo mão de cobrar o calote, pois o governo venezuelano nem se coçou em honrar a parte deles. Como podemos ver, somos o que há de melhor em negócios, porém internamente estamos com inflação, corrupção e sem investimento de monta interno há muito tempo.

Luiz A. de Paula Souza alp.souza@terra.com.br

São Paulo

*

FAZENDO ‘O DIABO’

Dona Dilma declarou que "crise na Petrobrás é fruto da disputa eleitoral". Paulo Maluf não faria melhor. Existem fatos que a presidente finge ignorar. A Petrobrás perdeu metade do seu valor de mercado. A refinaria Abreu e Lima foi orçada em R$ 2 bilhões e agora já custa R$ 20 bilhões. Diretor da estatal Paulo Roberto Costa está preso. E, finalmente, a Petrobrás, com aval de Dilma, comprou um bonde de US$ 42 milhões por US$ 1,3 bilhão. Ainda bem que dona Dilma avisou que faria "o diabo" na campanha eleitoral. Essa promessa a presidente cumpriu. Por que ela não busca a completa apuração dos fatos?

Cloder Rivas Martos closir@ig.com.br

São Paulo

*

A PETROBRÁS EXPLORADA

Petrobrás, aquela jovem que era a menina dos olhos do Brasil, caiu na vista do PT, que foi logo cuidando de sua maquiagem, e, como um bom cafetão, a transformou numa tremenda prostituta que não para de lhe dar lucros.

Roberto Castiglioni rocastiglioni@hotmail.com

Santo André

*

RECORRENDO À PROPAGANDA

A Petrobrás tem gasto uma fortuna em diversos jornais alardeando resultados enormes em aspectos pontuais, o que não reflete melhora da empresa em seu todo, basta verificar que a empresa perdeu metade do seu valor de mercado nos últimos anos. Apresenta um dos maiores endividamentos empresariais do mundo. Não bastasse isso, a empresa está envolta em diversos escândalos de gestão como a compra da refinaria nos Estados Unidos, na construção da refinaria no Nordeste e outros escândalos de mau uso de recursos públicos. Ainda falando do ponto de vista técnico, enquanto a petroleira colombiana produz 75 barris de petróleo por funcionário, a nossa querida Petrobrás produz apenas 30 barris de petróleo por funcionário. Portanto, presidenta da Petrobrás, pare de gastar em anúncios publicitários que são meramente pontuais e não se refere ao conjunto da empresa. Finalizando, presidenta, vá ao Congresso dar as explicações necessárias.

Marco Antonio Martignoni mmartignoni@ig.com.br

São Paulo

*

PUBLICIDADE

A Petrobrás está publicando anúncios para comemorar quatro recordes de seus empregados. Por que não anuncia também os recordes de corrupção e destruição de patrimônio, de suas administrações passadas e - quem sabe - presente?

Celso da Costa Carvalho Vidigal celsovidigal@uol.com.br

São Paulo

*

NA CONTRAMÃO DA HISTÓRIA

Dentro de 40 anos, ou menos, a natureza inviabilizará o uso do petróleo. Na contramão dos alertas da natureza, a Petrobrás está investindo pesado nesta fonte de energia, adquirindo Pasadena, construindo Abreu e Lima, (equivalente a umas 15 ou mais Pasadenas, ou sabe-se se lá quantas), etc. O dispêndio com tais usinas equivale à importação de petróleo por um período de mais de 50 anos, para suprir o excedente de consumo interno. Tempo suficiente para a natureza inviabilizar o seu uso. Portanto, as usinas petrolíferas estão com os dias contados ou... a humanidade. Investimentos atuais nesta fonte de energia acarretarão prejuízo na certa. A Petrobrás, detentora de grande equipe de elevado conhecimento técnico, deveria canalizar recursos para viabilizar a exploração de outras fontes energéticas, não poluidoras, como a eólica e a solar. Por exemplo, a Região Nordeste, com baixíssimo índice pluviométrico, poderia captar a energia solar, tornando úteis imensas áreas. Evidentemente que a busca de soluções alternativas, mantendo o mundo animal com qualidade de vida, reside nas fontes de energia não poluidoras, e a Petrobrás, gigante que era, tem obrigação de viabilizar. A natureza agradece.

Helvécio Miguel helveciomiguel@terra.com.br

Jundiaí

*

SONHOS LULÍSTICOS

Tudo bem que os custos de construção da refinaria Abreu de Lima "Chávez" tenham saltado da previsão de investimentos iniciais de US$ 2,5 bilhões, para um custo final de US$ 20 bilhões, e que a sua inauguração, prevista para 2014, tenha sido vergonhosamente postergada, mas, quando pronta, Deus sabe quando, gerará riquezas. Mas e os estádios superfaturados da Copa? Depois da Copa vão gerar o quê? Como amortizar tanto gastança?

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

A VEZ DA EMBRAPA?

Segundo especialistas, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) é uma das maiores e mais importantes instituições de pesquisas científicas do mundo. Seu acervo é valiosíssimo e contém informações únicas no planeta. É uma empresa que teve seu desenvolvimento à custa de trabalhos de muitas gerações de pesquisadores científicos nas áreas de pedologia, climatologia, biologia, ciências naturais, engenharia agronômica, engenharia florestal dentre outras. Houve quase nenhuma interferência política em suas ações, motivo pelo qual a Embrapa é a maior responsável pela produção de alimentos e, consequentemente, pela maior parte da composição do PIB nacional. A carne exportada é uma das mais sadias do planeta. O gado brasileiro é objeto de controle por meio de alta tecnologia e sustentado à base de gramíneas nativas dos nossos campos naturais do Centro-Oeste brasileiro; não é alimentado à base de ração, como na Europa. Pois bem: li, perplexo, a notícia de que o PT pretende nomear políticos para seus quadros diretivos. Não posso acreditar! Este será mais um crime contra a Nação que será inimputável qualquer pena que possa fazer justiça a quem o cometeu. Lamento mais este ataque às instituições brasileiras. Será difícil comparar qual dos dois crimes será mais infesto: da Embrapa ou da Petrobrás.

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

MÉRITO AO TCU

Estamos tão acostumados ao negativo que, quando algo acontece de positivo, o assunto não merece a devida relevância. A não nomeação do sr. Gim Argello para o Tribunal de Contas da União (TCU) é um bom exemplo. Numa manobra regimental, sua nomeação deixa de acontecer por apenas um voto. Quantos foram os que negaram? Este fato não esmoreceu a sua tentativa de continuar no páreo. Afinal, a pá de cal foi determinada por uma questão corporativa: juízes e funcionários do próprio tribunal manifestaram-se desfavoráveis à nomeação, num inusitado protesto contra a falta de ilibada idoneidade do postulante. Parabéns àqueles que tomaram essa iniciativa. Que sirvam de exemplo de que o poder público pode zelar positivamente pela nomeação de pessoas capacitadas e idôneas para gerir o bem público.

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br

Indaiatuba

*

É POUCO?

O Palácio do Planalto - leia-se o governo Dilma Rousseff - indica, com pedido de urgência, para o cago de ministro do TCU ninguém menos que o senador Gim Argello (PTB), suplente do não menos nefasto Joaquim Roriz, que renunciou. Examinando o currículo do indicado pouco ou nada se encontra, já examinando o prontuário (ou seria, a "capivara", no jargão policial), encontram-se 6 denúncias no STF, a saber: lavagem de dinheiro, corrupção ativa, corrupção passiva, falsidade ideológica, peculato e infração da Leis de Licitações. Com esses requisitos, nem pejo quem indica tem. A que ponto chegamos!

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

EMENDA PIOR QUE O SONETO

Na segunda-feira (7/4), o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, reconheceu o atraso do Aeroporto de Confins e falou sobre as obras ao "Jornal Nacional", da Rede Globo. "Eu gostaria de enfatizar que o aeroporto não tem essa questão da obra terminar e não se fazer mais nada, isso é uma coisa constante. Nós podemos, vamos dizer assim, tapear as obras de modo que você melhore a operacionalidade sem terminar ela como um todo. declarou o presidente da Infraero. Na terça-feira (8/4), o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, divulgou uma nota sobre essa declaração. Disse que usou o verbo "tapear" quando, na verdade, queria dizer "etapear". É uma palavra sem registro nos nossos dicionários, que, segundo ele, significa o acompanhamento das etapas das obras. Certamente, os congressistas também estão usando a técnica da "etapeação", para definirem a abrangência dos trabalhos na iminente CPI que se propõe a investigar a Petrobrás, o escândalo do metrô paulista, o superfaturamento no Porto de Suape, etc., etc., etc. Sendo assim, a sociedade brasileira fica mais tranquila em saber que Vossas Excelências não estão enganando, iludindo, ludibriando, embromando, brincando, caçoando, mentindo, zombando, fazendo a população de besta ou passando a perna, como se pensava. Finalmente, teremos um Comissão Parlamentar de Inquérito séria onde, ao final, políticos corruptos e empresários inescrupulosos serão presos, além de devolverem o que surrupiaram dos órgãos da administração pública.

Gabriel Fernandes gabbrieel@uol.com.br

Recife

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.