Fórum dos Leitores

OPERAÇÃO LAVA JATO

O Estado de S.Paulo

26 Abril 2014 | 02h04

O PT e o doleiro

É impressionante a capacidade que tem o Partido dos Trabalhadores (PT) de se envolver em escândalos. Não bastasse o que ocorre na Petrobrás e na Eletrobrás, em que há claramente as mãos de Lula e de Dilma, agora o novo "poste" Alexandre Padilha tem seu nome vinculado ao doleiro Alberto Youssef em relatório da Polícia Federal (PF). O que se espera é que o povo paulista pense muito bem antes de votar em outubro, porque já basta a Prefeitura de São Paulo nas mãos dessa gente.

ARTUR A. INTASCHI

lene.arte@hotmail.com

Ubatuba

Bordão

Diante da nova suspeita da Polícia Federal, de que Padilha indicou um executivo para a diretoria do laboratório Labogen, do doleiro Alberto Youssef, não seria o caso de parodiarmos aquele antigo programa de TV e gritarmos em alto e bom som "Vai pra casa, Padilha!"?

ANTONIO C. GOMES DA SILVA

acarlosgs@uol.com.br

São Paulo

Investigação da PF

Excelente notícia: a Polícia Federal não é controlada pelo governo federal.

LUIGI VERCESI

luigiapvercesi@gmail.com

Botucatu

Discurso eleitoral

O ex-ministro da Saúde e pré-candidato ao governo paulista, Alexandre Padilha, atacou nos últimos dias o governo Geraldo Alckmin, explorando a escassez de água em São Paulo por causa da seca no Sistema Cantareira. Padilha deveria é falar mais sobre suas propostas e seus feitos. Ele poderia, por exemplo, explicar suas ligações com o deputado André Vargas (PT-PR) e com o doleiro Alberto Youssef, ou contar como direcionava recursos do Ministério da Saúde para uma ONG fundada por seu pai, ou, ainda, falar sobre os fracassos do programa de marketing Mais Médicos. Que tal?

CELSO DE CARVALHO MELLO

celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

O que vem por aí

O ex-ministro Alexandre Padilha vai ter de explicar melhor seu envolvimento com o doleiro Youssef, porque São Paulo não merece mais surpresas. O PT não pode parar São Paulo como parou o Brasil.

NELSON SCATENA

nelson.scatena@hotmail.com

São José dos Campos

ANDRÉ VARGAS

Pressionado a renunciar

O mesmo deputado fanfarrão que ergueu o punho cerrado em solidariedade aos petistas condenados no mensalão, desafiando o Poder Judiciário e, em especial, a figura de seu presidente, Joaquim Barbosa, vê-se agora abandonado pelos cumpanheros de partido, que ameaçam expulsá-lo do PT se ele não renunciar. Se arrependimento matasse...

LEONEL L. LUCARIELLO FILHO

leonellucariello@gmail.com

São Paulo

FERNANDO COLLOR

Inocentado

O ex-presidente Fernando Collor de Mello foi absolvido de sua última acusação pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Atualmente ele é grande aliado de Lula. Só falta associar-se ao MST e pedir reintegração de posse. Torço apenas para que não traga a ministra Zélia de volta.

IVAN J. SCHWARZENBERG

navinegro@hotmail.com

São Paulo

A volta de Collor

Se Fernando Collor foi absolvido em todos os 14 inquéritos, 8 petições criminais e 4 ações penais, acusado de falsidade ideológica, corrupção passiva e peculato, só falta, agora, pedir a anulação do impeachment de 1992 e voltar à Presidência da República, pois não?

J. S. DECOL

decoljs@globo.com

São Paulo

PETROBRÁS

A tarefa de Renan

PT admite CPI só da Petrobrás e Renan vai recorrer (Estadão, 25/4). Longe do que foi o maior e o mais combativo partido brasileiro, que outrora deu ao Brasil importantes lideranças políticas, o PMDB hoje virou um insignificante estafeta do PT e, em troca de cargos públicos, só existe para cumprir ordens do patrão. Se o partido dos companheiros quer o cumprimento de um determinado programa, chama os garotos contratados da maior bancada do País e determina: "Virem-se, façam qualquer coisa, mas impeçam a CPI exclusiva da Petrobrás". Depois membros desse partido aparecem no horário eleitoral convidando os jovens a se filiarem e fazerem parte deste balaio de gatos que é a política nacional.

LEON DINIZ

leondinizdiniz@gmail.com

São Paulo

Troca de favores

Renan Calheiros (PMDB-AL), a serviço do PT, vai tentar barrar a CPI da Petrobrás no plenário da Suprema Corte. Simples troca de favores. Estamos ferrados, vem mais uma pizza por aí, preparada e assada no desprezível Congresso Nacional.

JOSE ROBERTO IGLESIAS

rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

Logo quem

Renan Calheiros não tem moral para fazer nada contra a verdade e contra quem quer ver a Petrobrás sendo passada a limpo.

ANTONIO J. GOMES MARQUES

a.jose@uol.com.br

São Paulo

Sem caráter

Até Macunaíma sentiria vergonha da atitude do presidente do Senado ao saber que ele quer melar a CPI da Petrobrás.

MARIO GHELLERE FILHO

marinhoghellere@gmail.com

Mococa

EDUCAÇÃO

Fórum Estadão

Apresento efusivas congratulações pelo Fórum Estadão Brasil 2018 sobre educação e o suplemento correspondente (25/4). Eu, que acompanho a imprensa internacional, notadamente na Ásia, raras vezes pude conhecer algo de tão elevado nível, com o reconhecimento explícito de que a educação começa no pré-natal, e é necessária uma reciclagem dos pais. Procuro divulgar o excepcional suplemento a meus amigos, muitos ligados à educação, e pais que conheço. Vale a pena repetir o evento, pois muitos estarão motivados a dar o seu depoimento e é vital que os bons exemplos sejam divulgados. Avaliações econômicas como a de Rodrigo Pinto ou sugestões como as de Ricardo Primi merecem cobertura mais ampla.

PAULO YOKOTA

pyokota@asiacomentada.com.br

São Paulo  

VAI PARA CASA, PADILHA

Padilha, o mais novo poste inventado por Lula para concorrer ao governo de São Paulo, foi pego no contrapé com a divulgação do seu envolvimento no esquema criminoso montado pela dupla Alberto Youssef e André Vargas para desviar dinheiro público do Ministério da Saúde. Se já pesavam contra ele uma ineficiente gestão da pasta da Saúde e a importação desses médicos escravos cubanos, essa última descoberta feita pela Polícia Federal é um tiro mortal na sua candidatura. Só mesmo recorrendo ao conselho daquele bordão do Jô Soares: "Vai para casa, Padilha!"

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

AGORA DESCOBRIMOS

Os jornais de hoje dão destaque à falta de vacinas em várias cidades do País. É surpreendente! Até bem pouco tempo o Brasil era modelo e servia de padrão pelas campanhas de vacinação que atingiam os cidadãos nos mais recônditos pontos do País. Hoje, 12 anos de domínio petista, faltam vacinas aqui nos arredores das nossas grandes cidades. Agora sabemos que o Ministro da Saúde deste governo petista estava mais preocupado em indicar executivos para laboratórios particulares que gerenciariam substanciais recursos, possivelmente não muito bem contabilizados, para fins eleitoreiros, do que em gerenciar a sua pasta. E, transferindo seu título eleitoral do Pará para São Paulo, apresentar-se como o poste do Lula para governar o Estado. Volte para casa no Pará, Padilha!

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

FAZENDO VALER

Não é mais surpresa ver caciques do PT, como o atual candidato ao governo de SP Alexandre Padilha ter seu nome associado a elementos que auxiliem seu sistema de manutenção do poder. O deputado André Vargas, por seu poder arrecadatório, também esteve, até pouco tempo atrás, entre os queridinhos do poder. Antes dele, Marcos Valério. O que ocorre é que este sistema político eleitoral tem que ser mudado, como solução para esta união espúria. Políticos não serão os promotores da mudança, já que auferem benefícios deste sistema. Como disse o Sr. Gerdau, a população tem que se manifestar, ir às ruas protestar. A população tem que fazer valer o seu voto!

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br

Indaiatuba

*

OS ENROLADOS

Cada dia se entrelaçam mais. Alberto Youssef, doleiro, André Vargas (PT-PR), Alexandre Padilha, pretenso candidato ao governo de São Paulo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), Vicente Cândido (PT-SP), por ora, tendo até um remanescente do corrupto governo Collor, Pedro Paulo Leoni Ramos, o PP, participando também da festança. Sem dúvida, todos negam as maracutaias, seguindo a "divisa" petista do "eu não sei de nada", criação do guru e mentiroso patológico. Negar fatos, distorcendo versões, como os petistas estão acostumados a fazer, é patético e repugnante e, não satisfeitos, nos julgam idiotas.

Mario Cobucci Junior maritocobucci@uol.com.br

São Paulo

*

NÃO É FLOR

Pelo visto, também Padilha (PT) é flor que não se cheira.

José Millei millei.jose@gmail.com

São Paulo

*

ATÉ TU, PADILHA?

Há menos de um mês, o então candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, em propaganda, mostrou que o estado sob a batuta do PSDB parecia uma locomotiva parada. Agora, a PF denuncia que Padilha indicou executivo "amigo" para o laboratório fajuto Labogen do doleiro Youssef , usado apenas para "lavagem de dinheiro". É isso aí. Talvez Padilha tenha se referido a essa tal "locomotiva da corrupção" que o PT espalhou por todo o País. Estava faltando colocá-la nos trilhos em São Paulo! Acorda, povo paulista!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

PRESCRIÇÃO

De quantas tarjas-pretas se faz um uniforme de presidiário? O relatório da Operação Lava a Jato da Polícia Federal sugere que o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha, pré-candidato ao governo de São Paulo, indicou um executivo para trabalhar no laboratório farmacêutico do doleiro Alexandre Youssef, que está preso. Fico curioso para saber quais seriam os termos do doutor Padilha na prescrição do aliado: via oral, uso externo, subcutâneo, intravenoso.

Léo Coutinho leo.coutinho@uol.com.br

São Paulo

*

CALA A BOCA, PADILHA

Os petistas adoram ver o circo pegar fogo. Só se esquecem que muitas vezes o fogo amigo está perto. Agora, o Padilha, novo poste apagado do Lula, colocou a boca no mundo, falando gatos e sapatos do governo por causa dos problemas da água, mas ele se esquece de que está enrolado com o tal Vargas até as orelhas. Tudo que vai, volta. Ou seja, a vida é um bumerangue que muitas vezes acerta na cara. Gostaria de saber se esse candidato mágico vai conversar com Deus ou com o diabo para fazer chover em São Paulo. E quando a presidenta do partido dele vai aumentar a gasolina e a energia? Só após as eleições, é claro. Isso é padrão num partido tão corrupto e sem argumentos.

Alice Baruk alicebaruk@bol.com.br

São Paulo

*

OPERAÇÃO

Onde há fumaça, há fogo. Onde tem lullopetista, tem roubo!

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

RENAN VAI CORRER

Sr. Renan, para que se esconder? Para que temer? Tem um ditado que diz: "Nada ficará às escondidas."

Jorge Mema Bernaba jorgebernaba@gmail.com

Araçatuba

*

ONDE TEM FUMAÇA, TEM FOGO

Segundo a Polícia Federal, mensagens trocadas entre Alberto Youssef e André Vargas, o então Ministro da Saúde Alexandre Padilha, pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PT, indicou para o doleiro o executivo Marcus Cezar Ferreira de Moura para o Labogen Química Fina, laboratório controlado pelo doleiro, preso desde 17 de março. Diante do que sugere a PF e do repúdio do pré-candidato Padilha, me vem à lembrança o velho ditado popular: "Onde tem fumaça, tem fogo."

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

AGORA É O PADILHA

Os postes do Lula têm em comum serem de madeira infestada de cupins. Um dia, a pizzaria de Brasília vai precisar dessa lenha para sanar esses escândalos.

Airton Moreira Sanches moreira.sanches@uol.com.br

São Paulo

*

MINISTRA ROSA WEBER

Obrigado, senhora ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, por ter decidido em favor da instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, pelo Senado Federal, para apurar denúncias de ilicitudes na Petrobrás. A senhora não entrou no jogo daqueles que estão fazendo de tudo para fugir da raia. Os milhões de brasileiros que desejam um Brasil melhor e que se sentem impotentes para pôr fim a esses descalabros por que passa a nossa pátria estão aplaudindo a sua decisão. O saudoso presidente Getúlio Vargas, lá no alto, pode também estar dizendo que foi uma atitude digna de louvor. É vergonhoso e chega a ser uma ofensa aos brasileiros que não estão dispostos a servir de massa de manobra a maneira como os partidos da situação tratam desse assunto. É preciso passar o nosso país a limpo. Se há suspeitas de sujeiras praticadas por políticos de outros partidos, da oposição, que sejam também apuradas. É menino traquina que gosta de fazer ameaças do tipo: "Se você contar pra o meu pai o que fiz, eu também vou contar o que você fez." Homens sérios não agem dessa forma. Investigar, doa a quem doer.

JEOVAH FERREIRA jeovahbf@yahoo.com.br

Taquari (DF)

*

OPOSIÇÃO ATENDIDA

Em liminar, a ministra Rosa Weber do STF atende a oposição e manda o Senado instalar CPI apenas da Petrobrás. Rosa Weber tomou a decisão também baseada em parâmetros que já haviam sidos construídos pelo STF em mais de uma centena de casos. Assim, apesar de a decisão da ministra estar submetida ao plenário da Corte, há precedentes que fortalecem a sua decisão. A ministra Rosa Weber entendeu pelo seu bom senso que não se mistura alhos com bugalhos. Apesar da elementar evidência jurídica, a situação não se conforma com a decisão, e, pelo seu porta voz Renan Calheiros, em vez de presidir o Senado com total isenção mediadora, se submete servilmente aos interesses do Planalto. Espera-se que Joaquim Barbosa, presidente do STF, que não brinca em serviço, ponha em pauta o quanto antes a votação no plenário da suprema corte. O Brasil está de olho na elaborada e minuciosa justificação dos votos que serão dados pelos eminentes ministros Ricardo Lewandowiski, Antônio Dias Toffoli, Teori Zevascki e Luis Roberto Barroso.

José Carlos de Castro Rios jc.rios@globo.com

São Paulo

*

CONTRARIANDO A BASE GOVERNISTA

Se o plenário do STF desqualificar a decisão da ministra Rosa Weber que, em caráter liminar, determinou a instalação de uma CPI no Senado para investigar exclusivamente fraudes nos negócios da Petrobrás, fica evidente que o controle do Poder Executivo sobre o Poder Judiciário, preconizado pelo Fórum de São Paulo e executado, sistematicamente, pelo PT, está praticamente concluído.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

FIQUEM ATENTOS À PRÓXIMA ELEIÇÃO

Mesmo com a determinação da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), para que o Senado instale a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) exclusiva para investigar a Petrobrás, atendendo pedido da oposição, o presidente do Senado, o PT e aliados do (des)governo vão apelar da decisão, no intuito de postergar a escolha dos membros da CPI. Como maus brasileiros, querem impedir que a comissão investigue as denúncias envolvendo a Petrobrás com a operação Lava Jato, que desarticulou uma organização criminosa suspeita de movimentar mais de R$ 10 bilhões. Segundo o Estadão, documentos mostram que a estatal perdoou da Venezuela o pagamento da dívida feita pelo Brasil para projeto e obras da refinaria Abreu Lima, em PE, em torno de R$ 20 bilhões. Suposição de empresa da Holanda, SBM, pagar propina a funcionários da estatal brasileira para conseguir contratos de locação de plataformas petrolíferas. Além disso, a desastrada e suspeita compra da refinaria em Pasadena, apoiada pela presidente da República, quando era chefe da Casa Civil do governo Lula. Os brasileiros devem gravar os nomes desses maus políticos que querem recorrer e tentar obstruir a criação da CPI para desvendar essas falcatruas, não votando em seus nomes na próxima eleição.

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

*

MILAGRE

O presidente do Senado, Renan Calheiros, está em Roma para participar da missa de canonização de José de Anchieta. Tentará conseguir um milagre para segurar a CPI da Petrobrás. Tenho minhas dúvidas...

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

RENAN NO VATICANO

Como é possível o presidente do Senado Federal estar passeando na Itália num momento destes? De Roma, soube da decisão da ministra Rosa Weber sobre a CPI da Petrobrás e de lá mesmo fez um pronunciamento profano contra a sua decisão. Renan, político com vários processos em andamento, tem a desfaçatez de assistir à canonização do Padre Anchieta. O santo brasileiro, fundador de São Paulo, deve ter tido que usar todas suas forças advindas do céu para conseguir sublimar a presença de um pecador desse quilate no Vaticano. Tomara que Renan se arrependa de seus pecados, vá ao confessionário e enfrente as penalidades impostas para alcançar seu perdão. Creio que ele deve oferecer uma quantia vultosa ao Vaticano para trocar suas penas. E que não seja com dinheiro público advindo da Petrobrás.

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

PAPA FRANCISCO SUMIU

Na missa de canonização do Padre Anchieta, em Roma, o Papa Francisco cancelou o beija mão com 50 convidados brasileiros, entre eles o notório presidente do Senado Renan Calheiros. Organizadores disseram que o Papa se assustou com o assédio fulminante. Provavelmente, Francisco não queria ter contato com tanta gente pecadora e ainda mais dentro da Igreja de Santo Inácio de Loyola. Sem dúvida, famílias mafiosas italianas também ficaram apreensivas com tantos representantes do Congresso Nacional do Brasil em Roma. Afinal, esses políticos brasileiros não são meros coadjuvantes no submundo do crime.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

São Paulo

*

FORAM À ROMA E NÃO VIRAM O PAPA

Conseguiram mudar o pensamento de ir à Roma e não ver o Papa. Os 50 políticos brasileiros capitaneados por Renan Calheiros na missa de canonização do Padre Anchieta estavam lá esperando o final para quebrarem o protocolo e beijarem a mão do Papa Francisco com fotos. S. Santidade, que se assustou com o número de políticos que tentaram se aproximar dele, bateu em retirada estratégica para o interior do Vaticano, permitindo só ao Vice Michel Temer que lhe beijasse a mão. O resto ficou a ver navios. Por sorte, S. Santidade agiu rápido. Sem as fotos, não poderão enganar o povo aqui nas próximas eleições. De volta ao Brasil, fica a história para contar que driblaram os guardas, mas não marcaram o gol. Que se inicie a CPI da Petrobrás. Que Deus nos livre dessa categoria de oportunistas.

José Pedro Naisser jpnaisser@hotmail.com

São Paulo

*

CARTÃO AMARELO PARA O STF

Renan Calheiros, afinal, dá o "cartão amarelo ao STF", por que ficará claro que o "coronel do poder" também deve ter seus lucrinhos nas bandalheiras da Petrobrás. Já se mostrou um excelente pecuarista que talvez não distinga burro de cavalo e também deve ser um excelente químico petroleiro, por que, afinal, dinheiro é dinheiro, pouco importa de onde venha. É para isso que se é político.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

O SANTO E A CPI

Nem pedindo a São José de Anchieta! Dessa vez a CPI acontece.

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

*

CARTA FORA DO BARALHO

Rui Falcão, nobríssimo presidente do PT, o mais ético partido na política desde a chegada de Cabral, ou mais conhecido como "carcará", pega, mata e come, pede a todos os "cumpanheiros" deixarem o tal Vargas na mão ou na meleca, pois já chegaram à conclusão de que ele é carta fora do baralho pelo envolvimento com o tal doleiro do jatinho. Mas isso é realmente tratamento VIP ao "cumpanheiro". Ou seja, na hora do "vamos ver", nos mandamos? Esse é o PT de verdade e nunca o que tentam vender, que querem a coisa certa e correta. Lamentável.

Asdrubal Gobenati asdrubal.gobenati@bol.com.br

Rio de Janeiro

*

ESTÁ NO SITE

Buscávamos uma ou mais razões que justificassem a inesperada concordância do PT com a CPI restrita da Petrobrás, quando, no site da Câmara dos Deputados, nos deparamos com o seguinte trecho: "O Plenário aprovou, por 270 votos a 1, o PL Complementar 276/02 do Executivo, que permite ao presidente da República delegar ao ministro da Defesa a concessão de permissão para o trânsito e a permanência temporária de forças estrangeiras no Brasil sem autorização do Congresso Nacional, nos casos previstos." Será que isso é uma razão para que não se preocupem com a descobertas dessa hecatombe provocada na Petrobrás? O domínio total estaria tão próximo? Ora, aprovado sub-rePTiciamente um projeto do mesmo partido que dirige o Brasil e o Foro de São Paulo, cujo objetivo prioritário é transformar a América Latina num submundo bolivariano, é muito preocupante. Principalmente após toda a ajuda de todas as formas possíveis que Dilma, depois de Lula, vem dando aos tiranos da ilha cubana, os irmãos Castro. Ajuda essa que nem passa para análise e aprovação no Congresso Nacional. Esse projeto, se aprovado no Senado, dá poderes ilimitados ao Executivo, que a qualquer momento, e sem ninguém saber, pode formar aqui milícias dos "Avispas Negras", um tipo de exército especial cubano, como aquele que está agindo na Venezuela para dar apoio ao chavismo de Nicolás Maduro. E os brasileiros não estão tão alienados como o governo gostaria que estivessem: mais de 80% dos que votaram no próprio site da Câmara são contra o projeto. Sabedores do deslumbramento que Lula e Dilma sentem por Fidel Castro, ficamos temerosos que ao Senado também passe despercebido o clamor e as reais necessidades do povo brasileiro. Caso contrário, para que precisamos de um Congresso Nacional perdulário e que não serve ao povo, senão aos próprios interesses?

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

*

AINDA A PETROBRÁS

Saques fraudulentos na conta da Refinaria de Pasadena comprovam a existência de saqueadores em administrações da Petrobrás.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

CPTI

A CPI exclusiva para apurar a série de escândalos na Petrobrás terá 13 titulares, dos quais apenas três da oposição.Vem aí a CPTI – PIV: Comissão Petista de Inquérito Para Inglês Ver.

J.S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

NÃO É UMA BOA IDÉIA?

Até recentemente a Petrobrás era um dos maiores orgulhos do povo brasileiro. Depois da maracutaia de Pa$adilma (Texas), sugiro que o seu nome seja trocado para PETEBRÁ$.

Roberto Ianelli Kirsten rkirsten@uol.com.br

São Paulo

*

OS BANDIDOS REAGEM

A democracia brasileira atinge o ponto mais baixo de sua breve e triste história com a guerra de liminares entre os poderes. Qualquer criança já percebeu que há muitas coisas muito erradas com a Petrobrás, que deve ser investigada. Nunca antes na história desse país houve tanto atrevimento por parte da turma da contravenção. Se gritar "pega ladrão", não fica um. Hoje, os ladrões do dinheiro público ficam, pegam as armas e atiram para matar. Quem sai correndo apavorada é a polícia.

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

AS MIL VIDAS DOS PETISTAS

O PT é aquele partido cujo quadro apresenta uma vasta lista de partidários enroscados com a Justiça, ficando em situação difícil quando tem de substituir algum companheiro. Para a Secretaria de Relações Institucionais, tiveram de apelar para Ricardo Bezoini, envolvido no caso da Bancoop, a cooperativa que lesou os cooperados. Agora, para substituir André Vargas na vice-presidência da Câmara, cogitam o nome do irmão de Genoíno, José Guimarães, cujo apelido é Capitão Cueca, por ter tido, em 2005, um assessor preso com dinheiro na vestimenta íntima. Dizem que José Dirceu era o nome pensado para o lugar hoje de Dilma que, convenhamos, não se mostrou à altura do cargo com sua ineficiência, incompetência administrativa e tendência de acobertar ardis de tudo quanto é natureza. E o chefe mor, Lula, continua por aí apoiando a todos que cometem "malfeitos" e recebendo títulos de doutor honoris causa países afora, mesmo havendo ciência da enorme corrupção instada em seus governos.

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

*

COLLOR ABSOLVIDO

Após 22 anos, Collor de Mello foi absolvido de todas as acusações que lhe foram imputadas, independente da prescrição dos crimes. O que significa isso? Collor foi derrubado por um golpe de direita. Houve um julgamento precipitado. Jânio Quadros também havia perdido seus apoios pela direita e estava ameaçado. Buscou a renúncia para se fortalecer. A lição que se tira dessas situações, incluindo Jango e Getúlio pela esquerda, é o controle da opinião pública pela mídia. Na verdade, ela é quem julga. Esses fatos ocorreram há três, quatro, cinco décadas. Atualmente, a mídia é muito mais poderosa e representa uma ameaça a qualquer governo eleito. Todas as TVs, rádios, jornais e revistas, salvo raríssimas exceções, estão sob um controle e comando único que ninguém consegue identificar claramente. As matérias têm a mesma direção ideológica.

Antonio Negrão de Sá negraosa1@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

DE ALMA LAVADA

Fernando Collor pode bater no peito e orgulhar-se de ser o único político brasileiro merecedor de duas certidões de honestidade, correção e zelo com a coisa pública, dadas pelo Supremo Tribunal Federal. O tempo realmente é senhor da razão, como definiu há 20 anos o próprio Collor de Mello, quando foi arrancado da Presidência da República por abutres fantasiados de paladinos e vestais. Brasileiros esclarecidos, que pensam com a própria cabeça, estão soltando foguetes com a decisão da Suprema Corte. Já os eternos ressentidos, torpes e fracassados, estão cortando os pulsos. Collor merecidamente está com a alma lavada.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

O QUE DIZER?

A cada dia que passa lamentavelmente nos conscientizamos e temos que nos resignar por vivermos num País da "impunidade"; "conivência" e "parcialidade", quando a Justiça deve julgar um político ou parceiros envolvidos com os mesmos. Basta ver o ex-presidente Fernando Collor de Mello, que só conseguiu prejudicar o Brasil e, consequentemente, a população, viu ser encerrado no Supremo Tribunal Federal (STF) o último capitulo do escândalo de corrupção que culminou no seu impeachment em 1992. Isso após ter sido "absolvido" de uma maneira que ninguém sabe como: em 14 inquéritos, 8 petições criminais e 4 ações penais. O que dizer?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

MUDARAM OS PORCOS

Quem foi que disse que ter uma legislação lenta e tolerante é ruim? Basta perguntar ao senador Fernando Collor (PTB-AL). O senador livrou-se da condenação dos crimes de falsidade ideológica, corrupção passiva e peculato. Foi absolvido pelo plenário do Supremo por falta de provas. Cabe lembrar que os crimes de falsidade ideológica e corrupção passiva teriam sido cometidos quando o senador era presidente da República, porém, os delitos foram prescritos desde 2012. Há dez anos, quando se formou a CPI que investigava as roubalheiras de PC Farias, o presidente Fernando Collor disse que seus integrantes eram "porcos a chafurdar na lama". Após tantos anos, a lama é a mesma, mudaram os porcos.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

NÚMERO DE MINISTÉRIOS

O ex-governador Eduardo Campos, candidato a presidência, criticou o número de ministérios (39) para atender as demandas de um país continental e com muitas precariedades. Mal sabe ele que na Santa e Bela Catarina, há 36 Secretarias de Desenvolvimento Regional, com estruturas caríssimas, e mais 22 Secretarias Executivas na Capital. Um estado desenvolvido homogeneamente em todas as regiões, onde todos os municípios estão com seus acessos asfaltados numa rede boa de estradas sem pedágios na rede estadual. Mantida a proporcionalidade, o governo federal ampliando a situação catarinense teria mais de mil ministérios para promover o desenvolvimento, a saúde, a segurança e a educação. Foi um tiro no pé do Eduardo Campos.

Luis Carlos S. Fonseca lcsfonseca9@gmail.com

São Paulo

*

ALCKMIN, BANHO DE 3 MINUTOS, JÁ!

O polêmico Hugo Chávez, hoje saudoso para muitos, teve a feliz iniciativa de mostrar a seu povo a importância da economia de água, declarando que todos, como ele, não deveriam gastar além de três minutos em seus banhos diários! Porque Alckmin não declara o mesmo aos cidadãos paulistanos, conclamando a todos os sofridos onze milhões de habitantes da Grande São Paulo como combateriam inteligentemente as preocupantes consequências dessa enorme falta de água por lá? Comece a treinar já, caro governador Alckmin, e propague aos paulistanos, para que sigam seu exemplo! Banho de três minutos, já!

SAGRADO LAMIR DAVID david@powerline.com.br

Juiz de Fora

*

SEGURANÇA PÚBLICA

"Quase metade dos distritos policiais paulistanos já estouraram a meta de redução de criminalidade do governo do Estado", segundo matéria do "Estadão". Pelos números das estatísticas presumo que o sonho do governador Geraldo Alckmin de reduzir a criminalidade na cidade de São Paulo já sucumbiu. E o que é pior, esses índices de criminalidade apurados na cidade de São Paulo é apenas uma amostra de como se encontra a violência no nosso país. Enquanto parte de nossas autoridades utilizam seu precioso tempo fazendo CPIs para apurar mazelas feitas por muitos dos nossos políticos, a segurança pública do nosso país está jogada as traças.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

REPENSANDO AS UPPS

Está mais do que na hora de se repensar o correto projeto das UPPs nas comunidades cariocas. Segundo especialistas, vai depender dos ajustes que precisam ser efetuados, entre eles, a suspeição genérica por parte de alguns membros do aparato policial, de que todo o morador dessas regiões é potencialmente um traficante. A síndrome que remonta a figura do "capitão do mato" da era escravagista tem de ser abandonada juntamente com a tão falada invasão social, que ainda não ocorreu. Somente assim o projeto pacificador de que tanto precisamos poderá ser totalmente exitoso, servindo de paradigma para todo o País.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

CASO DANÇARINO DG

Está certa a mãe do dançarino DG em cancelar o encontro com o governador Pezão. Disse-o muito bem. Eles querem aparecer para a mídia. Querem aparecer e faturar em cima da morte de um cidadão, quando deveriam, isso sim, cumprir seu papel e seu dever em esclarecer o crime para a sociedade. Mas, cadê competência para isso? O antecessor gostava de fazer isso. Aparecia nestas situações e pedia desculpas, para parecer bonzinho. Como se desculpas resolvessem. Quero ver pedirem desculpas se a situação envolvesse gente famosa e com poder. Como é povo, basta pedir desculpas. Cínicos.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ARTIGO GABEIRA

Excelente e lúcido artigo "Bom dia, Cinderela" do Gabeira (A2, 25/4). O partido dos postes deve incluir no Bolsa Família uma dose de boa noite Cinderela, para fazer com que os brasileiros continuem sonados/dopados – inclusive a oposição – e eles possam surrupiar o patrimônio público com tranquilidade.

Otávio V. de Freitas otaviovf@gmail.com

São Paulo

*

PALAVRAS SEM PENSAMENTOS

José Serra, em autocrítica, no seu artigo da última quinta feira no estadão (B2), mostra, mais uma vez, como a oposição foi incompetente em 2010. Serra, durante a campanha naquele ano, afirmou a uma assessora que "Dilma Rousseff tinha o dom de empregar o máximo de palavras para expressar o mínimo de pensamento". Depois de quatro anos do governo Dilma, nós brasileiros lamentavelmente descobrimos que na verdade demos o poder maior a uma senhora que tem o dom de empregar inúmeras palavras para expressar absolutamente nada, como está explícito em inúmeros discursos de D. Dilma, que vagueiam hilários na internet.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.