Fórum dos Leitores

DILMA PRÉ-CANDIDATA

O Estado de S.Paulo

04 Maio 2014 | 02h06

Cartão vermelho

No 14.º Encontro Nacional do PT, o presidente do partido, Rui Falcão, ao convocar a militância para referendar a pré-candidatura de Dilma Rousseff à Presidência da República, pediu que todos levantassem o crachá vermelho. Como Lula adora metáforas futebolísticas, pode-se dizer que, já na largada, Dilma levou um cartão vermelho geral.

CLÁUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

MENSALÃO

A vida de Genoino

Foi um acinte Rui Falcão, na abertura do encontro do PT, responsabilizar o ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), pela vida de José Genoino, que voltou a cumprir pena no presídio da Papuda. Roberto Jefferson, que está em tratamento contra um câncer, também não está cumprindo pena na prisão? Que mania têm os petistas de achar que somente a vida de seus companheiros é preciosa. O que dizer dos milhares de brasileiros que têm graves problemas de saúde e nem sequer conseguem tratamento digno? O ministro Joaquim Barbosa seguiu o laudo dos médicos da Universidade de Brasília, que examinaram Genoino e disseram que seu caso não era grave. O sr. Rui Falcão não vai responsabilizar os médicos que assinaram o laudo pela vida e saúde do companheiro?

IZABEL AVALLONE

izabelavallone@gmail.com

São Paulo

Falta de médico

O advogado de José Genoino reclamou de que não há cardiologista atendendo na Papuda nos fins de semana. Por que será que só agora o pessoal do PT acha que o presídio tem de ter esse especialista no plantão?

MAURO LACERDA DE ÁVILA

lacerdaavila@uol.com.br

São Paulo

Esquecidos pelo chefe

Em entrevista a uma TV portuguesa, Lula disse que os mensaleiros presos não eram gente de sua confiança, insinuando não conhecer José Genoino e conhecer José Dirceu "só de vista". Disse, ainda, que o julgamento do mensalão foi 80% político, feito só para prejudicar o PT. Diante de tantas sandices, seria bom procurar um neurologista, os sinais de amnésia são graves.

LUCIA HELENA FLAQUER

lucia.flaquer@gmail.com

São Paulo

'Não conheço'

Quando, no encontro do PT, os petistas começaram a gritar o bordão "Genoino guerreiro do povo brasileiro", Lula perguntou: "Quem é esse cara?".

ANGELO ANTONIO MAGLIO

angelomaglio@terra.com.br

Cotia

Os homens do presidente

E aí, Dirceu, Genoino e Delúbio? Com a palavra, "os homens (de confiança) do presidente".

PEDRO P. DE BARROS SOUSA

eng.pedropaulo@gmail.com

Ubatuba

Labirintite

Em Portugal, Lula disse que o julgamento do mensalão foi 80% político e 20% jurídico e que a história "deverá ser recontada". De volta ao Brasil, foi internado no Hospital Sírio-Libanês com uma crise de labirintite, cujos sintomas são perda de equilíbrio e vertigem. Talvez, portanto, já em Portugal ele estivesse manifestando a doença.

DÉCIO ANTÔNIO DAMIN

deciodamin@terra.com.br

Porto Alegre

Nova versão

Se de fato a história do mensalão for recontada ao gosto de Lula, vai sobrar para nós, que teremos de indenizar os condenados mensaleiros.

NELSON BASSANETTI

nelsonbassanetti@skynew.com.br

Catanduva

Suíte presidencial

Que me desculpe Joaquim Barbosa, mas Lula tem razão quando diz que o julgamento do mensalão foi 80% político e 20% jurídico. Se a proporção fosse invertida, seria preciso determinar a construção de uma suíte presidencial na Penitenciária da Papuda. Ah, se o Brasil tivesse oposição!

ALÉSSIO RIBEIRO SOUTO

souto49@yahoo.com

Brasília

Má-fé

Como foi que Lula chegou ao número de 80%? Isso ele não diz. Só fica com essas declarações que denigrem o Judiciário. Aliás, desde que saiu do governo ele diz que vai esclarecer "a farsa do mensalão", e até agora nada. Ele não aceita é que o STF não tenha se dobrado à sua vontade.

ALEXANDRE FONTANA

alexfontana70@yahoo.com.br

São Paulo

'Justiçômetro'

Outro grande serviço de Lula ao País: o justiçômetro, aparelho que mede a imparcialidade do juiz.

GERALDO M. DA SILVA XAVIER

gsilvaxavier@bol.com.br

Belo Horizonte

Perseguido

Lula (e outros mensaleiros) age como o aluno que, se é pego colando na prova e recebe nota zero, volta-se contra o professor dizendo que o mestre é que não gosta dele e que é perseguição.

ADRIANA SOUZA

Drimfrrr70@gmail.com

São Paulo

Desvio de atenção

O ex-presidente só quer tirar o foco dos fracassos do governo Dilma e dos escândalos de desvio de recursos de estatais pelo PT - como o caso da Petrobrás. Mestre na arte de enganar e manipular, novamente ele conseguiu chamar a atenção para afirmações vazias. Devemos ignorá-lo, sempre.

SERGIO BRESCIANI

sergio.bresciani1@gmail.com

São Paulo

PETROBRÁS

Gasolina

O Palácio do Planalto pretende aplacar o viés de baixa na popularidade do governo intensificando os pronunciamentos da presidente Dilma Rousseff. Diante da proximidade do início dos trabalhos da CPI da Petrobrás no Congresso Nacional, arrisco uma metáfora: será como tentar apagar fogo com gasolina.

LÉO COUTINHO

leo.coutinho@uol.com.br

São Paulo

A Petrobrás liberta

Os escândalos financeiros na nossa estatal do petróleo só acabarão quando a PTbrás deixar a Petrobrás em paz.

MARCOS ABRÃO

m.abrao@terra.com.br

São Paulo

*

PACTOS, PROMESSAS E MENTIRAS

Dona Dilma, na noite do último dia 30, deu inicio à campanha eleitoral propriamente dita, para a Presidência da República. Em um comício cheio de inverdades, transmitido em rede nacional de radio e televisão, perguntou se os ouvintes e telespectadores lembravam dos pactos firmados por ela após as manifestações de junho do ano passado. Falou do pacto pela educação que gerou a lei que permitirá que a maior parte dos royalties e dos recursos do pré-sal seja aplicada na educação. Esse pacto só acontecerá quando houver o petróleo do pré-sal e por enquanto é só prejuízo. Falou do pacto pela saúde que viabilizou o Mais Médicos, programa de aliciamento de escravos cubanos, que vinha sendo tecido nas sombras do palácio da alvorada mais de um ano antes das manifestações de junho. E falou também do pacto pela mobilidade urbana, que para nós, paulistanos, não foi um pacto, mas um impacto que empacou de vez o trânsito da cidade. Em seguida aos pactos fajutos, dona Dilma falou da famosa reforma política que todos almejamos e que ela numa típica promessa de palanque disse que está fazendo e fará tudo que estiver ao seu alcance para que se torne uma realidade. A mesmíssima frase dos palanques de Lula de 2002, que deixaram uma nação inteira esperando pelas reformas tributárias, previdenciárias, políticas, etc. mais de 11 anos. Não precisamos e não queremos mais pactos nem promessas mentirosas. Dona Dilma e "seu" Lula não enganam mais ninguém. Os dois criaram calos na barriga de tanto empurrarem o que urge ser feito em nosso país e nada começaram. Seu tempo esgotou.

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

PROPAGANDA ANTECIPADA DE DILMA

O último discurso de Dilma mais parecia que ela havia confundido 1.º de Maio com 1.º de abril. Fez tantos elogios ao seu desgoverno, prometeu o que desconfiamos não poder cumprir, e discursou para a galera que recebe as bolsas família. Até o "Financial Times", jornal britânico, publicou um comentário avaliando as palavras da presidente: classificando o aumento de 10% dos benefícios do Bolsa família como um "passo populista" antes das eleições presidenciais, e destaca que o reajuste do valor transferido às famílias pobres será maior que a inflação que está em torno de 6%; esta é a ação "mais agressiva de contra ataque da presidente contra a oposição". Se até os de fora perceberam o tão eleitoreiro de Dilma em cadeia nacional, cabe a nós, cidadãos pagantes, a pergunta: será que a Justiça Eleitoral ainda não conseguiu perceber que ela agiu como candidata, e esse pronunciamento de Dilma Rousseff foi uma antecipação do programa gratuito de propaganda eleitoral? Esperamos que os demais candidatos tenham a mesma oportunidade e em rede nacional.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

DISCURSO DE DILMA

No último dia de encerramento do prazo de envio da declaração do imposto de renda e na véspera da comemoração do Dia do Trabalho, a presidente Dilma Rousseff, em rede Nacional, disse que irá reajustar as faixas do imposto e elevar o valor do Bolsa Família. O primeiro é totalmente inócuo e o segundo totalmente impróprio para o dia em comemoração. Quando Lula era presidente, eu tinha raiva das mentiras que ele falava em rede nas comemorações de alguma data importante. Agora com a presidente Dilma, o meu sentimento é de pena pelos tiros que ela mesmo dá no seus pés.

Abel Pires Rodrigues

abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

*

BOLSA-BONDADE

Esta é a dura realidade: índice de popularidade em baixa,"bolsa-bondade" em alta. Segundo turno à vista! Muda, Brasil!

J.S. Decol

decoljs@globo.com

São Paulo

*

CHAPEU ALHEIO

Dilma concedeu 10% de aumento para o Bolsa Família. Presidenta, como fica o salário dos aposentados que ralaram a vida toda?

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

MUNDO IRREAL

Em que mundo a senhora vive presidenta Dilma, diante de tantas declarações infundadas da mesma?

Laert Pinto Barbosa

laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

ESTÃO RINDO DO QUE?

Vejo estampada nos jornais de hoje fotografia da presidente Dilma cercada por t13 editores de esportes de jornais e TVs do Brasil e mais dois ou três aspones. Todos sorridentes. Ao ler a matéria constato que Dilma foi a Dilma de sempre. Falou um monte de platitudes, algumas aberrações, sem que em momento algum fosse questionada detalhadamente sobre qualquer coisa. O assunto seria a Copa do Mundo, mas, em campanha para a reeleição, deu pitaco sobre tudo, não faltando nem mesmo o momento vovó e seu conto da carochinha. Por certo ela deve ter alertado a turma sobre as consequências financeiras danosas para os que lhes pagam os salários, caso a audiência da copa seja prejudicada por qualquer razão. Bom, mas o cardápio do jantar deve ter sido muito bom e explica os sorrisos.

Marco Antonio Esteves Balbi

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

CORREÇÃO DA TABELA DO IR

Discordo dessa informação dada pelo Ministério da Fazenda que o governo está abrindo mão de R$ 5,3 bilhões ao promover a correção de 4,5% na tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física. O que o governo está fazendo com isso é diminuindo em R$ 5,3 bilhões o tamanho da mão grande que ele passa no bolso dos assalariados, uma ínfima correção da tabela, tendo em vista a sua enorme defasagem frente à inflação. Dilma deveria ter sentido vergonha de anunciar isso aos trabalhadores como grande feito, especialmente no seu dia.

Ronaldo Gomes Ferraz

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

MUDANÇA NA TABELA

O Governo Federal, ano após ano, continua penalizando a população, aumentando o Imposto de renda, pela correção da tabela bem abaixo da inflação.

Luigi Vercesi

luigiapvercesi@gmail.com

Botucatu

*

EXPLICAÇÃO

Não consegui entender por que a correção da tabela do IR em 4%, portanto inferior à inflação calculada pelo governo em 6%, foi divulgada como uma ajuda aos trabalhadores. Esses 2% de diferença são um aumento de imposto? Gostaria que me explicassem.

Rogério Messenberg

rogberg@terra.com.br

Piracicaba

*

INFLAÇÃO

Acabei de chegar do supermercado. Estou assustado. Tive a nítida impressão de estar ouvindo as maquininhas da época do Sarney.

Vade retro, Satanás.

Luiz Frid

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

DITADURA SINDICALISTA

Depois da grande profusão de políticos de situação e oposição nos palanques dos sindicatos da vida em comemoração ao Dia do Trabalho, chegamos à triste conclusão: quem ganhar as eleições continuará pedindo amém aos sindicatos. Outra herança maldita de Lula. Estamos em plena ditadura sindicalista, e quem ousar afrontá-los verá o País parado com inúmeras greves. Pobre Brasil!

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

O SILÊNCIO DOS MENSALEIROS

As declarações de Lula à RTP me induzem ao seguinte pensamento: os que estão na Papuda não têm nenhum caráter, pois, se o tivessem, estariam colocando a boca no trombone e colocando os pingos nos "is" nas relações mensalão e o célebre apedeuta. O silêncio faz parte de uma grande jogada de Lula e seus asseclas para a retomada do poder.

Angelo Antonio Maglio

angelomaglio@terra.com.br

Cotia

*

LULA, O CARA

Lula diz, em alto e bom som, que o Brasil precisa mostrar a sua cara. Isso todos já sabem pela violência que aparece toda hora nas manchetes dos jornais do mundo todo e também na internet. Por isso, tentar nos enganar e falar abobrinhas, o que é comum com esse cara, isso não aceitamos. Abra os olhos e veja o vexame que isso vai ser.

Asdrubal Gobenati

asdrubal.gobenati@bol.com.br

Rio de Janeiro

*

COMENTÁRIOS DE LULA

A repercussão da entrevista do ex-presidente Lula, em que ele faz comentários sobre o julgamento do mensalão, tem uma repercussão como se ele tivesse cometido algum exagero. Porque não se avalia a questão sob outros ângulos, entre os quais, a pautação do processo antes do mensalão mineiro e o julgamento do ex-presidente Collor?

Uriel Villas Boas

urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

LULA, O ETERNO

Espero que o Vaticano não antecipe a canonização do "padim" Lula. O cara, além de santo, é mágico.

Jose Roberto Iglesias

rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

*

INOVAÇÕES DO PT

Não se pode negar que essa gente do Partido dos Trabalhadores esteja sempre inovando dentro do desgoverno que, por inépcia do PSDB, assumiram o poder há 12 anos. Tião Viana, donatário do estado do Acre, revezando-se com seu irmão Jorge Viana, trocam figurinhas ora na governança do estado do Acre, ora numa das vice-presidências do Senado. O governador Tião Viana, autêntica cepa da política esquerdopata, depois de quase dois séculos da proibição inglesa do tráfico, lançou uma nova modalidade de tráfico, os ônibus negreiros, veículos que tem a finalidade de desovar sem nenhum aviso e autorização dos paulistas levas e mais levas de haitianos. Ele ainda acha que os paulistas, por reclamarem dessa falta de ética e vergonha são elitistas e preconceituosos. Os Provérbios de Salomão ensinam que "os maus se destroem pelas suas próprias obras".

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

GESTO DÚBIO

Interessante! Examinando com atenção a foto (tantas vezes publicada), em que Genoíno aparece estendendo o braço em aparente protesto, mais parece a saudação dos lideres nazistas, enquanto ainda imaginavam total impunidade de seus atos durante a Segunda Guerra.

Ulysses Fernandes Nunes Jr

Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

*

VADA A BORDO, GENOÍNO

Tal qual o comandante Schettino, que foi o primeiro a fugir de seu navio enquanto naufragava, Genoíno covardemente tentou fugir da sentença que encarcerou toda a cúpula do naufragante PT. Mas veio nosso paladino da Justiça e bradou: vada a bordo, Genoíno!

Julius Boros

limaj@plastekbrasil.com.br

Cotia

*

SE NÃO PUDER CUMPRIR A PENA...

"Se fosse para cumprir muitos anos em uma prisão nossa, eu preferiria morrer." Assim falou o ministro da Justiça. No presídio do feudo maranhense revive-se a guilhotina. Milhões de brasileiros vivem em condições subumanas, sem acesso a água e esgoto. Crianças frequentam os lixões em busca de sobrevivência. Milhares de condenados mofam em prisões à espera de atendimento jurídico, mesmo tendo cumprido suas penas. E não é que a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal (acredite, ela existe) designou um grupo de deputados para vistoriar o Complexo Penitenciário da Papuda para avaliar as condições que os presos, digo, Zé Dirceu, cumprem pena, a pedido de seus parentes. Isso é ou não tráfico de influência?

Luiz Nusbaum

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

CLASSE ‘SE’

Dilma cai mais sete pontos. É o efeito da Classe Se. Não a Classe C definida pelo consumo endividado de inutilidades, mas uma nova classe abrangente que surge de todo o povo, de todas as cidades e do campo. Uma classe que pensa, estranha, duvida, exige, uma classe que começa a perguntar e não obter respostas e a pôr em dúvida "se" escolheu bem, "se" com esse governo poderá realizar seus sonhos, "se" haveria uma alternativa melhor, porque tem esperança, quer mudança, quer a ordem e o progresso merecidos.

Gilberto Dib

gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

MAIS MÉDICOS

Em relação ao Programa Mais Médicos, uma coisa é certa: o governo está conseguindo, propositadamente ou não, romper o corporativismo que sempre caracterizou a classe médica brasileira, na medida em que o programa tem provocado embates, muitas vezes acalorados, entre médicos. É falha a posição dos que defendem o programa, de que em lugares aonde não existe médico qualquer coisa serve, daí o apoio à atuação de médicos estrangeiros de formação duvidosa. Isso, na melhor das hipóteses caracteriza o que se usa chamar de "nivelar por baixo", o que em nada melhora a saúde da população carente, quando não piora. Os governos Lula e Dilma poderiam muito bem ter melhorado a saúde do brasileiro, se tivessem investido em infraestrutura de locais de trabalho, na formação e em salários melhores para médicos. Só não o fizeram por falta de vontade política, preferindo despejar rios de dinheiro em estádios padrão Fifa.

Luciano Harary

lharary@hotmail.com

São Paulo

*

DESSA VEZ LULA TEM RAZÃO

Endosso os termos do artigo do Dr. Aloísio de Toledo Cesar, publicado na pág. A02, da edição de 29/4/14. Pelos meus parcos conhecimentos de Direito Penal, considerando-se que a ação criminosa desenvolvida dentro do Palácio do Planalto visava, em suma, beneficiar o governo Lula, era curial, ao menos, ouvir no curso das investigações o ex-presidente da República para que a sua não inclusão no polo passivo pudesse ser sustentável, exatamente pela posição que ocupava. Ou era apenas um "boneco" e o presidente do Brasil, de fato, era o Ministro da Casa Civil?

Ana Lúcia Amaral

anamaral@uol.com.br

São Paulo

*

MEDIOCRIDADE

Mediocridade é o vocábulo mais adequado à realidade deste país. Em dois artigos à mesma página do Estadão de 30/04, os economistas Roberto Gianetti da Fonseca e Marcelo de Paiva Abreu enfatizam a mediocridade de nossa vida política e econômica, infelizmente, acompanhada com certa frequência de grandes doses de incompetência e de corrupção. São duas competentes análises de nossas urgentes necessidades. A meu ver, teríamos ainda de nos preocupar com a elevação do nível educacional, que está cada dia mais indigente.

Mário Rubens Costa

costamar31@terra.com.br

Campinas

*

ÁGUA E POLÍTICA EM SÃO PAULO

Reconhecemos a proficiência e honestidade intelectual de Eugênio Bucci. Contudo, sua análise sobre a Sabesp e a miséria que combale o sistema Cantareira de fornecimento de águas à capital paulista não fecha. Não foram vazamentos de condutores quase centenários que provocaram a crise. Haja vazamentos. Os encanamentos devem ser substituídos porque canos velhos comprometem a qualidade da água, não porque a desperdiçam nessa gigantesca proporção. O ilustre jornalista deveria debruçar-se sobre a conexão entre Belo Monte, as barragens do Rio Xingu, o desmatamento da Amazônia, as enchentes que submergiram cidades do Norte e a secura de São Paulo. Propaganda eleitoral não há quem não faça. Mas, se temos compromisso com a verdade, não podemos dar crédito a nenhuma e procurar as razões que efetivamente a descubram.

Amadeu R. Garrido de Paula

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

A RELATIVIDADE

Veríssimo, habilíssimo com as palavras, quando trata de política, troca inspiração por ideologia. Assim, o crime do terrorista, agente iniciador da repressão, bem antes do AI-5, é perdoável em face dos malfeitos - eufemismo muito bom, adotado pela esquerda-caviar - dos agentes do Estado. Destarte, acolhendo o sofisma do articulista, se a polícia prende, bate e tortura, é crime hediondo. Bandidos matam Tim Lopes, "manifestantes" com rojão explodem a cabeça de cinegrafista. Isso é o que mesmo?

Paulo Roberto Santos

prsantos1952@bol.com.br

Niterói (RJ)

*

SOLDO DOS MILITARES

Mirian Belchior, Ministra do Planejamento, em ato público, grosseira e gratuitamente foi agressiva com esposas de militares que lutam pela melhoria de vida das suas famílias, já que greve a tropa não faz. Dedo em riste, declarou que, no Brasil, quem ganha bem são os militares. Hoje, explicando-se melhor, informou que um capitão-de-mar-e-guerra (equivalente a coronel no Exército) é que perceberá R$ 17 mil brutos. Com o verbo no futuro, faltou dizer quando. Sobre o assassinato de Celso Daniel, seu finado marido, nada a declarar.

Roberto Maciel

rvms@oi.com.br

Salvador

*

ONU E CONVENIENTES DIREITOS HUMANOS

"A ONU cobra das autoridades brasileiras uma ‘investigação imediata’ sobre a morte do coronel da reserva do Exército, Paulo Malhães. Seu assassinato ocorreu na noite da quinta-feira, 24, em um suposto assalto no sítio em que morava na zona rural de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense" (Blog do Jamil Chade - 28.04.14 - OESP). Interessante a manifestação de conhecer as razões da morte do coronel brasileiro o mais rapidamente possível. A ONU deveria demonstrar o mesmo interesse em se investigar as mortes de Toninho do PT, ex-prefeito de Campinas, assassinado em 2001, e do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel. Pelo visto, esses casos envolvendo o PT não despertam curiosidade nem da Comissão da Verdade, nem dos foros competentes para as devidas apurações. Este mundo está em mãos erradas! Mas ainda é tempo de se tentar saber quem oculta provas e, consequentemente, cadáveres.

José Jorge Ribeiro da Silva

jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

*

ÚLTIMO DIA NA ÁSIA

Pensando bem, tendo em vista a forte onda de protestos enfrentada por Obama em sua passagem por Manila, os norte-americanos deviam ter deixado as Filipinas nas mãos do Japão por ocasião da Guerra do Pacífico. Pensando melhor, deviam ter acertado com o Império do Sol Nascente um tratado similar ao de Tordesilhas, para dividir entre si terras e mares. O Japão ficaria com a China, todo o Sudoeste Asiático e o domínio sobre o Oceano Pacífico a oeste do meridiano longitude 170º Oeste, e os Estados Unidos com o resto. Só de bombas atômicas, daria para economizar duas delas, evitando centena de milhares de mortes.

Sergio S. de Oliveira

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

VERDÃO NÃO MERECE

Demagogo Paulo Nobre, por qué no te callas?! No lugar de reconhecer humildemente sua incompetência por não ter renovado contrato com o Alan Kardec, sua crítica à diretoria do São Paulo Futebol Clube, que agilmente acertou com o atleta, é inconsequente e própria de um dirigente frustrado.

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.