Fórum dos Leitores

CONTAS PÚBLICAS

O Estado de S.Paulo

05 Maio 2014 | 02h06

Despesa maior que receita

Pelo visto o governo federal não está muito disposto a entrar na luta contra a inflação crescente no País. Suas despesas aumentaram 28,8% no primeiro trimestre de 2014, enquanto suas receitas cresceram apenas 11,8%. Assim fica difícil colocar a economia nos trilhos, ainda mais considerando que o tripé de câmbio flutuante, metas rígidas de inflação e superávit primário foi abandonado em favor de uma política de baixa de juros sem resultados - tanto que a taxa de juros já voltou ao patamar de 11%. Eis que o aparelhamento do Estado e políticas sociais eleitoreiras têm contribuído para a penosa e difícil redução da inflação. É necessário que se diga que estamos convivendo com uma inflação represada e que, passado 2014, terá de ser sentida, porque o aumento dos combustíveis e da energia elétrica, pelo menos, não poderá mais ficar escondido. Até lá, é só lutar para mudar este governo e tudo isso que está aí.

JOSÉ C. DE CARVALHO CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

À moda Sarney

Dilma Rousseff imita Sarney: tem retido os preços de forma fictícia até as eleições. Depois libera. Aí nossa inflação deve até superar a da Argentina.

RONALD MARTINS DA CUNHA

ronaldcunha@hotmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

Medo da inflação

Os brasileiros já sofreram demais com a inflação e nossa estabilidade econômica custou caro e levou anos para ser conquistada. Cabe, hoje, a nossos representantes no poder cobrarem agilidade e competência da equipe econômica, porque discursos não suprem as necessidades básicas do trabalhador. Enganam-se os candidatos que acreditam em vitória nas eleições por estarem mantendo auxílios financeiros e medidas populistas para a camada mais pobre da população, porque o que todos mais temem é, de fato, a volta da inflação.

DANIEL MARQUES

danielmarquesvgp@gmail.com

Virginópolis (MG)

Pacote de 'bondades'

A única "bondade" do governo anunciada na semana passada é o aumento de 10% para o Bolsa Família, um belo presente em ano eleitoral. O reajuste de 4,5% na tabela do Imposto de Renda (IR) não é renúncia fiscal, pois nos acordos coletivos de todas as categorias o reajuste salarial tem por base o IPCA mais algum ganho real. Desde o governo Lula essa estratégia é utilizada e o que se vê são mais trabalhadores registrados pagando mais IR. Ouvir Guido Mantega dizer que o reajuste da tabela seguiu porcentual fixado pelo Banco Central como centro da meta da inflação é, no mínimo, hilariante, pois ele e o governo são os responsáveis de a inflação ficar sempre acima do centro da meta.

NELSON BIASI

nelson@biasi.com.br

Americana

Imoralidade

Diz o artigo 37 da Constituição que "a administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios obedecerá aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência". Por isso, quando trabalhava como administrador de tributos, nunca adotei medidas que não fossem absolutamente morais, pois quem tomava essas medidas era o Estado, que eu, no momento, representava. E nem se pode pensar que um Estado aja de maneira injusta e imoral. Por isso, parece-me muito estranho que a tabela do IR não seja corrigida anualmente pelo menos pela inflação do período que vem desde o último reajuste. Inclusive os valores dos imóveis transacionados para aquilatar o lucro auferido e o imposto justo a ser recolhido. A bem da verdade, registre-se que o próprio Fisco federal tem se insurgido contra essa injustiça. E, por que não dizer, imoralidade.

JOSÉ ETULEY B. GONÇALVES

etuley@uol.com.br

Ribeirão Preto

Governo matriarcal

O período entre o Dia do Trabalho e o Dia das Mães é um momento interessante para refletir sobre o aumento de 10% no Bolsa Família anunciado pela presidente Dilma. Como mães, conhecemos o esforço a ser feito para educar filhos responsáveis, íntegros e conscientes na relação com o dinheiro. Sabemos da importância de valores como trabalho, educação e ética. Ensinamos a nossos filhos o consumo consciente, a contenção de gastos e a poupança. Por que, então, um país como o nosso, com uma população capaz e rico em recursos naturais, tem políticas governamentais que apenas distribuem dinheiro? Por que no Dia do Trabalho vimos estampada nos jornais a promessa de aumento daquele benefício - inclusive muito acima da inflação -, como uma mãe irresponsável que aumenta a mesada do filho e não estimula o trabalho e a produtividade? País rico é país sem pobreza? E a pobreza é eliminada à custa de distribuição de dinheiro ou crédito? A riqueza não viria do trabalho, da poupança, da educação, da austeridade e da ética? Se temos um governo matriarcal, então talvez a mamãe que fala aos seus filhos que estão nas fábricas, nas lojas e nos escritórios deva saber que a luta do emprego e do salário não se vence aumentando mesada de forma irresponsável, mas, sim, oferecendo educação, estimulando o trabalho, reduzindo gastos, dando infraestrutura para que seus filhos e suas empresas trabalhem e produzam. E, principalmente, de forma ética, honesta e combatendo a corrupção.

ANA PAULA HORNOS FARIAS

ana.hornos@multivalore.com.br

São Paulo

EMPREGO

Matemática pura

Dado concreto: somos 198,7 milhões de brasileiros. Primeiro enunciado: o IBGE informa que 6 milhões de brasileiros não encontram emprego e 62 milhões nem procuram. Pergunta: 5% pode ser a taxa de desemprego no País? Segundo enunciado: 14 mil médicos importados, em seis meses, já atendem 49 milhões de brasileiros, praticamente 1/4 da população. Pergunta: não seria aconselhável recolher o diploma dos 388.015 nativos e ampliar a importação?

HELENA R. COSTA VALENTE

helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

Os 'sem trabalho'

Se o governo declara que existem só 5% de desempregados no País, onde é que pretende enfiar os quase 30% que estatisticamente estão desempregados e não procuram ocupação? São sustentados pela mão amorosa do governo com R$ 2,00 por dia? Quem consegue viver diariamente com esse valor que levante a mão. Isso é prova de que, com o PT no poder, existe mais racismo do que supúnhamos: o racismo dos "sem trabalho". Na estatística governamental eles simplesmente não existem, mas são valiosíssimos nas eleições.

BEATRIZ CAMPOS

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

REFORMA POLÍTICA

Finalmente, na fala da presidente Dilma na TV, ela reconhece, depois de 12 anos de PT, que precisa ajuda para a reforma política. Quanta competência!

Luiz Frid

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

DISCURSO DA PRESIDENTE

Aumento de 6,78% para quem trabalha, aumento abaixo da inflação para quem é aposentado e recebe acima do salário mínimo, e 10% para quem não trabalha correção em 4,5% na tabela do Imposto de Renda, quando a defasagem é de 76%. E a OAB está no Supremo Tribunal Federal com ação de inconstitucionalidade desse imposto abusivo. Esses anúncios da presidente Dilma no discurso de 1.º de Maio são no mínimo incoerentes e só pode vir de uma pessoa desesperada que está passando por uma confusão mental. É um absurdo esta pretensão de reeleição, pois já mostrou total incapacidade administrativa. O Brasil não suportará mais quatro anos deste governo que vive completamente fora da realidade, como se governar fosse simplesmente maquiar dados e pesquisas.

José Mendes

josemendesca@ig.com.br

Votorantim

*

AUMENTOS

Premida pelas pesquisas, Dilma resolveu ser "bondosa" e fez o reajuste da tabela do IR, há muito tempo solicitado pelos contribuintes, além de 10% da bolsa eleitoreira (é claro), e reajuste do salário mínimo. Nada como a necessidade de praticar atos para não perder a eleição.

Carlos E. Barros Rodrigues

ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

AS INTERMINÁVEIS MENTIRAS DA DILMA

Dilma mente sobre o trem de alta velocidade entre Rio e São Paulo, o famoso trem-bala. O projeto já custou R$ 1 bilhão aos cofres públicos e está longe de ser efetivado. Dilma mente quando diz que irá modernizar o transporte de carga e as ferrovias brasileiras. A construção da Ferrovia Norte-Sul, por exemplo, já custou R$ 5,1 bilhões aos cofres públicos e só deverá terminar em 2017. Dilma mente quando diz que irá construir novas ferrovias no País. Ela prometeu 1.761 km de novas vias, mas somente 227 km foram concluídos, menos de 15% do total. Dilma mente quando diz que irá modernizar o transporte público nas grandes cidades. Os grandes centros estão cada vez mais abarrotados de carros e com trânsitos infernais pelo sucateamento do transporte coletivo.Dilma mente quando fala sobre o PAC da Mobilidade Urbana. O projeto tem R$ 93 bilhões em investimentos previstos, mas, até agora, somente R$ 2,6 bilhões foram realmente empregados.

Carlos Alberto Ramos Soares de Queiroz

soares.queiroz@terra.com.br

São Paulo

*

DÚVIDAS

Os aumentos nos planos de saúde tanto individuais como os coletivos são extorsivos ultrajantes e precisam ser revistos. Será que os planos de saúde têm que colaborar com caixas de campanhas? O Conselho Nacional de Autorregulamentação (Conar) precisa intervir nas propagandas enganosas feitas nas mídias pelo governo federal à respeito da Petrobrás.

Tania Tavares

taniatma@hotmail.com

São Paulo

*

NÃO É SÓ PASADENA, NÃO

Também o fundo de pensão da Petrobrás estranhamente apresenta um déficit preocupante de R$ 7 bilhões. Pelo jeito, tudo que cerca a Petrobrás está com sua administração apodrecida ou envenenada pelo petismo. E nesse caso do fundo de pensão (Petros) um dos maiores do País, e que tem a responsabilidade de administrar recursos que devem garantir a aposentadoria dos funcionários da estatal, o déficit acusado em 2013 de R$ 7 bilhões é consequência das péssimas aplicações no mercado de ações, provando que esses dirigentes da Petros, não conhecem o mercado ou tiraram alguma vantagem com essas perdas. E para ratificar essa percepção, o citado fundo de pensão perdeu outros milhões de reais aplicando recursos no banco BVA, que faliu. Os funcionários e aposentados da Petrobrás e das empresas coligadas que dependem da boa gestão deste fundo, que fiquem de alerta, porque é muito dinheiro desaparecendo pelo ralo. Mesmo porque o noticiário da nossa imprensa indica até possíveis traquinagens contábeis como parte desta relapsa administração da Petros. Porém, como a bomba estoura sempre no colo dos mais fracos, certamente o contribuinte brasileiro, em última instância, será chamado para cobrir esse mega rombo.

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.coam

São Paulo

*

SÓ FALCATRUAS

Ao ouvir a presidente da Petrobrás, Graça Foster, pronunciando-se no Congresso Nacional pela segunda vez, ao ser questionada sobre a falcatrua envolvendo a Petrobrás na compra da refinaria Pasadena no Texas EUA, ficou claro que foi orientada para mudar algumas opiniões dadas anteriormente. Além do que, sempre que lhe perguntavam algo era nítido que olhava para sua bancada lendo e orientando-se antes de responder. Ou seja, é o mesmo que um maestro dirigir uma orquestra com uma partitura de outro e querer se passar como autor da mesma, não é não?

Angelo Tonelli

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

CRIME HEDIONDO

Quando será que nesse país a roubalheira generalizada será tratada como crime hediondo e os condenados serão trancafiados com penas de reclusão pesadas, e nosso dinheiro será devolvido?

Como podem nossos legisladores, logicamente coniventes, permitirem que sangremos nossas empresas para dar ao Estado um dinheiro que não temos, e que nunca nos retorna? Todo dinheiro sangrado do empresário brasileiro estaria melhor empregado se aplicado diretamente em sua empresa e no trabalhador. Temos de estancar essa sangria sem pudor com um movimento de não pagamento de impostos, até que se moralize a administração pública. Enquanto as leis não forem duras, veremos doleiros, deputados, senadores, prefeitos e vereadores nos roubando e zombando da cara de quem constrói a riqueza deste pobre país.

Armando Favoretto Junior

afjsrf@ig.com.br

São José do Rio Pardo

*

ÍNDIO QUER PT

Não faz muitos anos o General Augusto Heleno Ribeiro Pereira explicitou que a política indigenista do Governo Lula era caótica. Foi um Deus nos acuda! Antropólogos, indigenistas, petistas e os politicamente corretos de sempre entraram em campo para desconstruir as críticas, pertinentes porque conhecia bem o assunto, como Comandante Militar da Amazônia, à época. Passados alguns anos e depois de constatarmos frequentes desrespeitos dos ditos índios por todo o Brasil, com permanente foco de conflitos e emprego de tropas estaduais e federais, podemos confirmar a veracidade da assertiva do General Heleno. Agora mesmo tomamos conhecimento da morte por assassinato de dois agricultores no sul do País. Sabem há quanto tempo esse conflito existe? Acertou quem respondeu 12 anos, o número de anos que o PT de Lula e sua sucessora Dilma está no poder. E sabem qual a resposta da Funai? "Foi pega de surpresa"! Precisa dizer alguma coisa a mais?

Marco Antonio Esteves Balbi

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

A VOLTA DO LULA

É mais do que evidente que antes dos 20 dias que precedem as eleições (prazo que Lula tem para se candidatar), ele vai tomar o lugar da Dilma. Isso só não enxerga quem não quer.

Conrado de Paulo

conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

PROPAGANDA DE PADILHA EM SP

Há anos que eu não viajava pela Dutra, estrada que liga SP ao RJ. Acostumada que estamos nas belas estradas paulistas, foi de arrepiar ver que a Dutra, estrada federal, continua a mesma estradinha acanhadinha dos anos 70! Agora o candidato Padilha em propaganda política vem tentar desconstruir tudo que o PSDB fez por São Paulo. Se em infraestrutura o PT que está no poder há 12 anos nada fez, imaginem se fossem eles os governantes do estado de São Paulo há décadas. Não conseguem pensar um ano a frente, imaginem criar novos reservatórios de água para o estado pensando numa provável seca. Imaginem construir novas penitenciárias se não conseguiram entregar nem as 12 federais prometidas por Lula em 2006, quando SP é o estado que mais prende bandido? Imaginem como estaria a saúde paulista, se não conseguiram melhorar em nada a vida do povo brasileiro, que corre para nossos hospitais a procura de cura? A única coisa que nós paulistas sabemos de cor e salteado é que o PSDB é ruim de autodefesa e propaganda. Aí o poste do Padilha pode iluminar o terreno. Acorda, Alckmin!

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

PRIMEIRO DE MAIO

O Sr. Lula apoia a Copa. Claro, é cria dele. Critica os jovens pelos protestos e a mídia, segundo ele, porque não fala a verdade, como se não soubesse que a verdade é a primeira vítima. Os jovens protestam, assim como muitas pessoas maduras, por tanta hipocrisia em nossa política. O Sr. Lula elogiou o SUS como assistência de primeiro mundo. No primeiro mundo também existem dificuldades, mas o que mais impressiona é que qualquer gripe é no Sírio que o Sr. Lula vai. Dê o exemplo, vá ao SUS, encare a fila, aí sim vai entender os jovens e quem precisa de atendimento. A demagogia é tanta entre certos políticos que com a tendência que tem em não aceitarem críticas inventam bichos papões. Aqui em nosso país, são eles os culpados pelos fracassos, conhecem alguém que não seja da elite e que possa ir se tratar no Sírio?

Manuel José Falcão Pires

manuel-falcao@ig.com.br

São Paulo

*

MILÍCIAS VERMELHAS

Os vermelhos não conseguem mobilizar nem com a Central Única dos Trabalhadores (CUT). Quanto aos vermelhos que fazem manifestações com badernas por aí, esses não são manifestantes, já são as milícias pagas para meter terror na população.

Nelson Pereira Bizerra

nepebizerra@Hotmail.com

São Paulo

*

A LIBERDADE É UM DIREITO SAGRADO

Dizer um basta a essa facção lulista que pretende se perpetuar no pode, é uma questão de honra e lucidez para todos os brasileiros, cuja honra ainda não foi corrompida pelo espírito de corrupção.

Para mim, o principal fator desta indignação já nem é mais os rombos financeiros ao patrimônio público, nem o fato de que são todos cachaceiros e incompetentes para administrar um país da importância e complexidade que é o Brasil. O mais deprimente é perceber claramente que o PT é uma ponta de um iceberg de magnitude mundial, que tem objetivos claros de subverter a mente da classe pobre para dar sustentação aos seus objetivos torpes de dominar o mundo, em detrimento do espírito da liberdade individual e das classes sociais, que significam o meio natural de fazer o homem se sentir feliz. Sob o ponto de vista cristão, negar esse fato é o mesmo que negar que o Sacrifício de Jesus Cristo não foi para libertar a humanidade das garras de Lúcifer.

José Carlos de Camargo Ribas

ribistico@yahoo.com.br

Piraí do Sul (PR)

*

ROB FORD

Pelos argumentos apresentados apesar das provas existentes, penso que o prefeito Rob Ford deveria pedir sua filiação ao Partido dos Trabalhadores nacional. Quem sabe não poderia iniciar sua carreira por aqui ocupando um cargo na administração municipal de Fernando Haddad, certamente na Cracolândia.

Ricardo Bunemer

bunemer.ricardo@gmail.com

São Paulo

*

ANALFABETO POLÍTICO

"O pior analfabeto é o analfabeto político." Frase de Bertold Brecht (contista, poeta, dramaturgo e pensador) daquela época e atualíssima para todos os tempos. O analfabeto político é omisso - não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida - o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato, do remédio - depende de decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se vangloria orgulhoso e com o peito estufado dizendo que odeia a política. Não sabe que de sua ignorância política nasce o menor abandonado, a prostituta, o assaltante e o pior de todos os bandidos, o político vigarista, aquele pilantra, corrupto, traidor da pátria. A política, como nas religiões e suas relativas escrituras sagradas, normatiza as condutas de um povo pelos políticos eleitos para nos representar, não pelas leis bíblicas, mas, pelas leis dos homens, oriundas das leis de Deus. Portanto, se acreditas que as escrituras foram inspirações de Deus, deves atenção à política, para que as leis de Deus sejam cumpridas. Lembra-te que Deus só ajuda a quem se ajuda, e a política é um dos caminhos.

Cesar Maluf

malufcesar@googlemail.com

São José do Rio Preto

*

OS CULPADOS SÃO OS OUTROS

Eles devem ser os melhores. Só para eles, claro! Os culpados sempre são os outros. O presidente do PT, Rui Falcão, responsabiliza o ministro do STF, Joaquim Barbosa pela vida de Genoíno. Tem cabimento? Assim, muita gente vai torcer que o ex-presidente do PT, ex-deputado e o presidiário Genoíno morra logo, só para assistirmos o PT cobrar a responsabilidade que só existe na sua cabeça. Que falsidade! O mensalão nem existiu para o Lula, que diz que o julgamento do mensalão foi 80% político e 20% jurídico. Eles não se conformam, imaginavam que esse crime era perfeito. Pena que demorou tanto tempo o julgamento e faltou a inclusão e a condenação do criador dessa vergonha nacional. Será que a promoção "meia dúzia" do STF para os PeTistas ainda está vigente? Se houver tempo, aproveitem!

Luiz Dias

lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

TUDO FALSO

Esse José não tem nada de Genoíno, até a sua cardiopatia era falsa.

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

HOMEM CERTO NO LUGAR CERTO

Um mentiroso na Papuda não há bócio que pague!

A.Fernandes

standyball@hotmail.com

São Paulo

*

VOTO LIVRE E DISTRITAL JÁ

Jamais o controle da corrupção será alcançado se combatermos somente o efeito e não a causa. Não tenho dúvida de que o entrave que dá origem a corrupção desordenada, a injustiça social, a desordem política, a estagnação do progresso da nação é o presidencialismo de coalizão, com o voto obrigatório e o voto universal, o qual, com raros intervalos, é o regime vigente, desde a Proclamação da República. Com o voto distrital, teremos mais possibilidade em eleger um candidato idôneo e capaz e também poderemos acompanhar, de perto, o seu trabalho, pois ele deverá residir no distrito que o elegeu, e também terá total autonomia para cumprir os compromissos assumidos na campanha, pois não sendo necessário financiamento porque a sua propaganda eleitoral poderá ser num palanque de uma praça ou em uma feira livre, já que ela é localizada apenas no seu distrito. Precisamos batalhar para implantar essas ferramentas com a máxima urgência, antes que ele volte e para que ele não volte. Não podemos subestimá-lo, pois ele, o Lula, já provou ser tão inteligente quanto ou mais do que o Marcola, Fernandinho Beiramar, Marcos Valério. E, se ele voltar, vai acabar a ópera inacabada, apoiado pelas dezenas de milhões de votos dos analfabetos, semi-analfabetos, bolsas-esmolas.

Josias Rodrigues de Souza

abelhaloja@hotmail.com

Guarulhos

*

ENVELHECIMENTO NO CAMPO

Como atrair gente para o trabalho na agricultura? Como estimular os jovens a permanecer no campo? Flexibilização da legislação trabalhista. Reforma trabalhista já!

Sergio S. de Oliveira

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

ESCRAVIDÃO É CRIME

É inacreditável que a propaganda do programa mais médicos alardeie mentiras deslavadas falando em milhões de atendimentos, 100% da população atendida, etc. É assustador que ninguém da dita oposição se dê ao trabalho de questionar essas mentiras que a população de tanto ouvir acaba achando que são verdades. A volta da escravidão não é a solução para os problemas do Brasil. Os médicos cubanos, que não têm culpa alguma e fazem um belo trabalho, não podem mais continuar a serem tratados como escravos, sem liberdade, trabalhando sob grave ameaça à suas famílias mantidas reféns em Cuba, recebendo salário de fome e produzindo grande riqueza para seu dono, o ditador Fidel Castro. Escravidão é crime, o programa Mais Médicos é criminoso. Não é possível que o Brasil continue esperando que a Princesa Isabel ressuscite para acabar de novo com a escravidão e conceda a liberdade aos médicos cubanos.

Mário Barilá Filho

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

CULTURA

O brasileiro é incoerente. Tem reclamado, com razão, da indústria automobilística que vem pedindo benefícios (redução de impostos e ajuda no pagamento de salários) e nossa alimentação, que a cada mês que vamos ao supermercado sofreram aumento - na sua maioria acima de 10% - nada falam. Precisamos nos preocupar com o povo que não está conseguindo comprar o alimento essencial. Não com coisas supérfluas, como automóvel.

Laert Pinto Barbosa

laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

BARULHO NA CIDADE TEM SOLUÇÃO

Que vale só discutir o ruído urbano em grandes simpósios? E que tal controlá-lo? A maior fonte de ruído urbano são os veículos automotores, especialmente os pesados a diesel (ônibus e caminhões) e as motos, que crescem em ritmo avassalador. São responsáveis pelos altíssimos níveis de ruído equivalente contínuo (médio), que nas ruas de São Paulo e outras capitais, chegam a cerca de 84 dBA. Assim, para falar com uma pessoa ao lado na calçada, ou nos novos "Parklets" do Haddad, é preciso gritar. Há um programa concebido pela Cetesb que vem fazendo o ruído dos veículos novos reduzir ao máximo possível, desde 1993. Muito bom, mas se não houver manutenção adequada dos escapamentos e boa qualidade dos componentes de reposição, pode-se dizer adeus aos ganhos desse fantástico programa, que tive a honra de desenvolver quando debutei no meio ambiente a serviço dessa companhia. É o que acontece hoje nas ruas: sem a inspeção veicular obrigatória (que inclui a verificação do ruído) e sem um programa local de fiscalização de rua que multe pesadamente os grandes emissores que adulteram o escapamento ou rodam com escapamentos deteriorados, não há solução para o problema do ruído urbano. Mas já existem regras gerais e padrões nacionais estabelecidos na Resolução 418/2009 do Conama para a fiscalização de ruído nas ruas. Os órgãos ambientais locais estaduais e municipais podem muito bem, e devem, agregar essa fiscalização àquela já existente - a fiscalização de fumaça diesel em vias públicas feitas em São Paulo pela Cetesb com grande sucesso. Já há, portanto, ferramentas legais para regulamentar essa atividade local, muito simples de ser feita nas ruas e muito rápida (três minutos para medir o ruído). E trata-se de uma atividade que não vai dar muito trabalho para os órgãos fiscalizadores. Basta fazer algumas blitze bem espaçadas nas ruas com o apoio da Polícia Ambiental ou de Trânsito, e aplicar as pesadas multas aos infratores. Depois de um certo tempo, o boca-a-boca entre os usuários de veículos a respeito da mão pesada da fiscalização, já é suficiente para que eles tomem mais cuidado com o ruído do escapamento dos veículos. Isso ocorreu em outros países do primeiro mundo que implementaram essa fiscalização com sucesso. E finalmente, a inspeção veicular periódica obrigatória também faz muita falta para quem ambiciona ter níveis de ruído civilizados por aqui. Nada acontecerá se o Poder Público estiver imobilizado com medo das urnas. Não se faz omeletes sem quebrar os ovos.

Olimpio Alvares

olimpioa@uol.com.br

São Paulo

*

DIAS DE FÚRIA

A mídia tem noticiado em todo o Brasil a queima indiscriminada de transportes públicos, em razão de manifestações as mais variadas. Primeiro devo dizer que discordo desse tipo de manifestação. Não resolve as reivindicações e só piora a situação dos transportes. Mas o que me chamou a atenção é a falta de reação dos donos das empresas. Observei que nenhuma manifestação foi feita. Será que é do interesse das empresas a renovação das frotas? O seguro, se é que fazem, cobre esse tipo de tumulto? São dúvidas que me assombram. Com a palavra, os representantes das empresas.

Iria de Sá Dodde

iriadodde@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

MOTO NÃO É BRINQUEDO

O número de motos no interior do Ceará aumentou muito nestes últimos anos. Acontece que os motociclistas, na sua maioria, não possuem habilitação e muitos são menores de idade. No Hospital IJF, em Fortaleza, chegam acidentados de motos do interior e os resultados são mutilações e mortes. Jovens desfilam nas cidades do interior com o capacete no braço. O lugar do capacete é na cabeça, respeitando as leis do trânsito. Ou educamos esta população ou teremos mais acidentes fatais e vítimas da falta de fiscalização e educação. Moto não é brinquedo! A lei da ação e reação diz que se plantamos motos e motociclistas sem educação e fiscalização no trânsito, colheremos mortes e choro. A dor da perda é maior que o trabalho na educação para a vida!

Paulo Roberto Girão Lessa

paulinhogirao@uol.com.br

Fortaleza

*

A PRAGA DA CORRUPÇÃO

Em excelente evento do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), que começa a mostrar a que veio, ao se tornar independente do Conselho de Engenharia, ocorrido em Fortaleza, esteve presente o jornalista Washington Novaes que demonstrou o descalabro ético prestes a tornar nosso regime de contratações públicas uma festa da corrupção, ao generalizar a aplicação da Medida Provisória 630/2013, já aprovada na Câmara, aos contratos públicos com empreiteiras, revogação tácita da Lei 8.666/93. O aleijão jurídico foi empregado para acelerar as obras esportivas e somente o título empregado pelo ilustre articulista não expressa o coração de sua matéria. Seria mais preciso "Cuidar da moralidade pública para onde ninguém mais olha.

Amadeu R. Garrido de Paula

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

A TECNOLOGIA

"A tecnologia, aproxima-nos de quem está longe e afasto-nos de quem está perto" - M. Norsa. Neste mundo moderno e de elevada tecnologia, a comunicação predominante acontece por computadores ou notebooks e os inseparáveis celulares. Infelizmente, as pessoas, em sua maioria, estão abandonando ou renunciando conscientemente a tradicional e mais antiga forma do diálogo ou conversação, que é olho no olho, ou seja, o contato humano. Vivemos em um mundo virtualmente perfeito, todos conectados, adicionando ou somando amigos. Contudo, quando os mesmos estão nas ruas, nos bancos, em lojas, barezinhos ou lanchonetes, no trânsito, do nosso lado, etc. raramente conseguem conexão, como expressar gestos cordiais do tipo: oi, olá ou bom dia. Não é mesmo? Reflexão: todo meio de comunicação é válido. A prioridade é a grande questão!

Alex Tanner

alextanner.sss@hotmail.com

São Paulo

*

ARTIGO

O início do artigo do Eugênio Bucci resume tudo sobre uma situação que estamos enfrentando. Efetivamente, sabendo usar o título de eleitor, em São Paulo não teremos mais um governo estadual que não tem respostas para a crise da água. Acrescente os sérios problemas da segurança pública e ,para completar, as denúncias dos contratos do Metrô e da CPTM.

Uriel Villas Boas

urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.