Fórum dos Leitores

INFLAÇÃO

O Estado de S.Paulo

09 Maio 2014 | 02h06

Bolso vazio

A presidente Dilma, que infelizmente não assumiu a sua responsabilidade sobre a escabrosa compra da Refinaria de Pasadena, agora tem dificuldade de assumir também que por culpa de seu governo o custo de vida no Brasil está quase insuportável. Num jantar que ofereceu a algumas jornalistas no Planalto, disse uma meia-verdade, que "a inflação está sob controle, mas não está tudo bem". Que o índice inflacionário não está bem é verdade, mas que a inflação em 6,5% está sob controle é pura enganação. Prova disso são o bolso do trabalhador, que está cada vez mais raso, e a captação da caderneta de poupança, que depois de dois anos ficou negativa no mês de abril em R$ 1,2 bilhão. Ou seja, os saques dos poupadores são bem maiores do que os depósitos na velha caderneta, que inclusive está rendendo bem menos que a inflação. Não é, Dilma?

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

ECONOMIA

Novo cálculo do PIB

Informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nos dão conta de que haverá mudança nos procedimentos do cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) da economia brasileira, a partir do próximo dia 30, data em que será divulgado o resultado do primeiro trimestre de 2014. A mudança na sistemática do cálculo não é nenhuma novidade. No entanto, por causa da situação política que vivemos no País, bem como a ingerência política com interesses escusos no instituto, querendo manipular dados, o fato se torna preocupante. A interferência indevida do governo no IBGE provocou a saída de vários técnicos do órgão e será prejudicial à economia brasileira como um todo. Países como Argentina, Bolívia, Venezuela, etc., adotaram essa política e os resultados são catastróficos: a população só toma conhecimento dos dados que interessam aos governos. A Argentina mesmo já foi ameaçada de punição pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) por fornecimento de dados econômicos pouco confiáveis. Façamos votos de que o mesmo não venha a ocorrer aqui, no Brasil.

JOÃO CÂNCIO DA COSTA F. FILHO

jcancio2000@uol.com.br

Recife

O gato no telhado

A economia e a inflação estão sob controle, a Copa do Mundo será a melhor Copa de todos os tempos, todas as obras e preparativos para a Olimpíada de 2016 ficarão prontos antes do prazo, a transposição das águas do Rio São Francisco ficará pronta em 2010, não haverá racionamento de energia nem de água porque as obras de infraestrutura feitas pelo governo garantirão o abastecimento. A Petrobrás fez um ótimo negócio ao comprar a Refinaria de Pasadena, nossa economia crescerá mais que a de outros emergentes, a safra agrícola deste ano será escoada sem atraso, pelas excelentes rodovias e portos que o governo construiu nos últimos 11 anos, etc., etc., etc. Só o PT não notou ainda que o gato subiu no telhado.

KÁROLY J. GOMBERT

kjgombert@gmail.com

Vinhedo

COPA DO MUNDO

Ainda atrasados

Li no Estado do dia 7/5 a notícia que relata que 6 das 12 cidades-sede da Copa do Mundo estão com as obras de fornecimento de energia atrasadas, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Fiquei indignando, porque, a menos de dois meses do início da Copa, obras básicas para o evento, como essas, já deveriam ter sido concluídas. É vergonhoso um país como o Brasil demorar tanto para finalizar projetos que tiveram quatro anos para ser executados. E só agora o governo deve "pressionar" as empresas responsáveis para que terminem o que falta o mais rápido possível.

SERGIO RICARDO TUDISCO

sergiotudisco@gmail.com

São Paulo

Tudo como previsto

Parece inconcebível que, tendo sido escolhido em 30 de outubro de 2007 para sediar a Copa 2014 - logo, com quase sete anos de antecedência - e faltando poucos dias para o início do grande evento da Fifa, esteja o Brasil, ainda neste momento, às voltas com "imprevistos" nas obras de pelo menos metade das 12 cidades-sede, sabendo-se que muitos projetos de melhoria da mobilidade urbana nem sequer saíram do papel, restando ainda dúvidas até mesmo sobre o provimento de energia para uma das arenas a serem utilizadas na competição. O time de Felipão pode até não levantar a taça, mas em alguns quesitos o Brasil já garantiu o título: falta de competência, de seriedade, excesso de burocracia, estouro nos custos, uso de recursos públicos, etc. Mas, conhecendo os responsáveis por toda essa muvuca típica de República de bananas, tudo como previsto.

SILVIO NATAL

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

'Já era'

Nunca se mentiu com tanta desfaçatez como em tudo o que envolve a Copa 2014, desde a campanha para a indicação do Brasil. Lembram-se de que Lula e sua turma diziam que a iniciativa privada arcaria com a construção dos estádios? Sem falar no "legado da Copa": linhas de trens metropolitanos ampliadas, aeroportos novos em folha, trem-bala e por aí vai. O verdadeiro legado está sendo a roubalheira sem fim, além do desperdício de nossos impostos. Uma Copa com apenas oito sedes (exatamente as capitais com maior tradição futebolística) e estádios já existentes reformados e modernizados permitiria sobra de verba para as obras estruturais de transporte público, que seriam o verdadeiro legado benéfico para a população brasileira. Agora "já era".

ADRIANO CARVALHO

carvalhoclinico@ig.com.br

Belo Horizonte

SEGURANÇA PÚBLICA

Investimento

O editorial Situação da criminalidade (7/5, A3) deixou, a meu ver, de abordar o que seria um dos motivos para a baixa resolução de crimes, ou seja, inquéritos policiais que realmente desvendem crimes e apontem os seus autores à Justiça, dando a certeza da punição. O porcentual de esclarecimento de crimes é baixo porque nos últimos 20 anos não se investiu adequadamente no servidor público policial, especialmente no que se refere à Polícia Judiciária - leia-se Polícia Civil. Tanto isso é evidente que o editorial diz que o secretário de Segurança Pública pretende mudar os critérios do projeto de produtividade, que nem sequer se tornou lei. Enquanto os cofres públicos do Estado de São Paulo tratarem de maneira injusta e desigual a Polícia Civil, que está esfomeada, revoltada e amedrontada, em comparação a outras carreiras que atuam na Justiça Criminal, a melhoria nas investigações não ocorrerá de maneira acertada.

RUYRILLO P. DE MAGALHÃES

ruyrillo@ig.com.br

Campinas

*

PLATITUDES DE DILMA

Pela segunda vez - e parece que o marqueteiro já orientou muitas outras virão - Dilma convidou jornalistas para jantar e para fazer um tour pelo Palácio Alvorada. O público dessa feita foram mulheres que cumprem com afinco o seu trabalho. Dilma foi a Dilma de sempre, desfilando em tom quase monocórdio e, parece-me, sem réplica ou tréplica. As mesmas platitudes de sempre sobre a realidade e o futuro em que, no momento, poucos além dela acreditam. Uma das presentes ficou tão extasiada que, ao redigir a matéria para o órgão para o qual trabalha, escreveu que a presidente foi muito solícita ao "pousar" para as fotografias, algumas delas "selfies", por suposto. Acho que a turma está precisando urgentemente aterrissar no Brasil real.

Marco Antonio Esteves Balbi

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

CONFISSÃO DE DILMA

A presidente Dilma declarou que o Brasil vai bombar em 2015. Por que só em 2015? Por que não cresceu e se desenvolveu durante os quase 12 anos do PT no governo? Com a sua declaração, apenas confirmou a incompetência do PT em governar o País e está prevendo o fim do PT no poder. Que 2015 venha com uma completa renovação dos políticos brasileiros, para que o País possa realmente bombar.

Maria Carmen Del Bel Tunes

carmen_tunes@yahoo.com.br

São Paulo

*

EM 2015

Dilma garantiu a jornalistas que em 2015 "o Brasil vai bombar".

Salve-se quem puder!

J.S. Decol

decoljs@globo.com

São Paulo

*

QUE VERGONHA

Depois que dona Dilma recebeu os líderes da ocupação denominada "Copa do Povo" num terreno próximo ao estádio do Corinthians e prometeu a inscrição dos invasores no programa Minha Casa Minha Vida, a população invasora aumentou exponencialmente no terreno e dona Dilma encheu mais um pouco a sua sacola de votos comprados. Até quando o TSE vai continuar compactuando com essa vergonha?

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

DURA DE MATAR 2

Durante o jantar com mulheres jornalistas em Brasília, a presidente repetiu três vezes "devo ter couro de jacaré ou de tartaruga" para mostrar como não se deprime diante de qualquer circunstância (Coluna da Sônia Racy, "Estadão", 09/05/2014). Respeitosamente, presidente, "diz-me do que te gabas e direi do que careces".

Candida L. Alves de Almeida

almeida.candida@gmail.com

São Paulo

*

PRESIDENTA TWITTANDO

Dilma comenta pelo Twitter que a seleção brasileira foi convocada. Acabou duramente criticada por seus seguidores. Mandaram-na "voltar ao trabalho" e lembraram das questões estruturais do País, como saúde e educação. É muita incomPeTência!

José Carlos Alves

jcalves@jcalves.net

São Paulo

*

PIORES DO QUE JOSÉ DIRCEU

Os piores elementos do PT, por incrível que possa parecer, não são os notórios corruptos que estão na Papuda. Afinal, eles foram encarcerados. Os piores elementos do PT são todos os demais, isso é, os coniventes com a corrupção que estão livres usufruindo dos milhares de empregos direta ou indiretamente ligados ao governo e sustentados com dinheiro público. Pior, esperando a primeira oportunidade de participarem de alguma maracutaia para se locupletarem da nação. E são mais lesivos porque, afinal, um José Dirceu é o que é e assume o risco de ser, enquanto os coniventes são covardes, permanecem na sobra e não assumem riscos, apenas usufruem. Exemplos desse tipo de escória são os 22 mil assessores da presidente Dilma. Será que existirá alguém que poderiam me explicar para que servem estes 22 mil assessores? E o que estão fazendo, senão vivendo às custas dos impostos que pagamos?

Eugênio José Alati

alatieugenio@gmail.com

Campinas

*

PRISÃO DE PRESOS

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirma haver indícios de regalias na Papuda a presos do mensalão. Na minha opinião, deveria ser criada uma CPI, e, se comprovadas as regalias, deveriam colocar os presos na cadeia.

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

BRASIL TRISTE

Nos 12 anos de poder, o PT conseguiu transformar o Brasil num país triste, estagnado e corrupto.

Lourdes Migliavacca

lourdesmigliavacca@yahoo.com

São Paulo

*

‘CHEIRO DE DERROTA’?

As manifestações dos que são identificados como principais candidatos de oposição ao governo Dilma mostram que, pelo visto, não tem muita condição de se unirem, se vier a acontecer o segundo turno. A recente declaração da ex-ministra Marina de que não aceita comparações entre seu parceiro e o candidato Aécio, o qual tem "cheiro de derrota", é muito sintomático. Aliás, esse é bem o estilo dela, que se julga dona da verdade.

Uriel Villas Boas

urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

A MARINA SILVA CONTINUA PETISTA

Marina Silva, segundo a mídia, declarou que o PSDB tem "cheiro de derrota" no segundo turno, se houver esse. Não duvido dessa profecia dita pela boca nefasta como as de todos os petistas, pois seu candidato Campos não irá para o segundo turno, e ela não fugindo às origens e apoiará a atual presidente Criatura. Marina Silva só saiu do PT por sentir-se chutada a escanteio pelo presidente Burla e magoada por sentir-se ignorada pelo nefasto que nem se lembrava que ela existia. Saiu carregando sua dor e sonhava ser candidata agora, mas sem lastro para tal, associou-se ao governador de Pernambuco, que cheira a defunto fresco. No entanto, no caso de segundo turno, aposto que a dupla beijará a mão do Lula e apoiará a marionete dele. Alguém duvida disso?

Laércio Zanini

arsene@uol.com.br

São Paulo

*

A SOBERBA DA MODÉSTIA

Marina Silva vaticina: Aécio já entrou com o "cheiro da derrota". Para exercitar sua decantada humildade, seria bom recordar que 52,18% dos seus conterrâneos, que a conhecem como ninguém, votaram no Serra e Dilma, com 23,74% dos votos, foi a segunda colocada. Dessas cruzadas dos justos e puros, livrai-nos, Senhor.

Helena Rodarte Costa Valente

helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

MARINA X CAMPOS

Confesso que não sei até que ponto a ex-ministra ajuda o candidato Campos em sua campanha para Presidência. Os obstáculos que são colocados por ela aos acordos com Alckmin e outros podem favorecer os demais candidatos. Creio que o importante agora seria alcançar a vitória de Campos e as divergências deveriam ser resolvidas à luz da técnica dos especialistas. Sua importância deve-se a sua visão ambiental que será o novo componente acrescentado aos programas políticos, parte essencial para seduzir uma grande parte do eleitorado, haja vista os 20 milhões de votos obtidos na última eleição. Marina é a novidade que apareceu no horizonte da política no século 21.

Mário Negrão Borgonovi

marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

EDUARDO CAMPOS

Ao ler a entrevista de Eduardo Campos no "Estadão", percebi grande coerência nas suas palavras. Comecei a me simpatizar com ele.

Rogério Proença Ribeiro

roger_fani@hotmail.com

São Paulo

*

PADILHA POR ALCKMIN.

Certamente, São Paulo perderia muito caso trocasse o governador Geraldo Alckmin, candidato à reeleição, por Alexandre Padilha, por que o poste do Lula será uma réplica do Fernando Haddad, cujas peripécias os paulistanos já conhecem. A Polícia Federal está atuando nas negociatas do doleiro Alberto Youssef, dono do laboratório Laborgen, também investigado no seu relacionamento com o Ministério da Saúde. E a declaração de Padilha, ministro da Saúde, de que o termo de compromisso com o Laborgen firmado por ele em dezembro foi recebido após "profunda avaliação técnica" denota a sua ligação com o doleiro e seu laboratório. São Paulo não quer e não precisa de implicados em negociatas e muito menos de indicações que não estão de acordo com a vontade e as aspirações dos paulistas. Chega de postes.

José Carlos de Carvalho Carneiro

carneiro.jcc@uol.com.br

Rio Claro

*

A CULPA É DO MORDOMO?

Penso que a presidente Dilma falta com a verdade ao afirmar que não teme nada de CPI. Fosse assim ela já estaria funcionando desde quando houve a primeira denúncia do escandaloso processo de compra da usina de Pasadena pelo jornal O Estado de São Paulo. E quando diz que "o interesse todo nessa história sou eu" quem mais poderia ser se não a presidente do conselho de administração de Petrobrás, ter sido Ministra de Minas e Energia e Ministra chefe da casa civil.

Luiz Nusbaum

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

CPI DA PETROBRÁS

Dilma diz ser foco da CPI da Petrobrás. O que ela esperava? Que a esquecessem como no caso do chefão na CPI do Mensalão? Afinal, ela era a toda poderosa ministra da Casa Civil de Lula e presidente do Conselho Administrativo durante grande parte dos desmandos ocorridos na administração da estatal. A gerentona quer fugir das suas responsabilidades?

Éllis Alves de Oliveira

elliscnh@hotmail.com

Cunha

*

TROCA DE JOGADORES

No mensalão, escalaram o Delúbio. Para Pasadena, convocaram o Cerveró. Troca-se jogadores sem responsabilizar o técnico.

A.Fernandes

standyball@hotmail.com

São Paulo

*

AS VÁRIAS ‘CPIS’

O congresso terá a CPI da Petrobrás. Ótimo, haverá também a CPI dos cartéis dos metrôs de São Paulo e do Distrito Federal. Ótimo, porém nessa CPI também devem ser envolvidos os trens federais da CBTU, quando o mesmo cartel forneceu componentes durante o governo Lula. Se houver CPI do porto de Suape, em Pernambuco, muito bom, mas deverá ser feita juntamente com a CPI do porto de Ariel, em Cuba, pois lá tem "coisa", sim. "O pau que bate em Chico tem que ser o mesmo que bate em Francisco". Nós, contribuintes, agradecemos.

João A. S. Martins

ntsmartins@hotmail.com

São Paulo

*

‘OBA-OBA’

Anunciada a seleção canarinho. Os belos e custosos estádios, digo, as arenas prontas e propagandas vêm enaltecendo o futebol e conclamando o povo para nós tornarmos um só coração. Assim, pretende-se que a população esqueça hospitais falidos com doentes espalhados por corredores, escolas em situações precárias, sem sequer banheiros, conforme noticiado dia desses no Pará, região Norte, onde se situa a arena de Manaus. E o País caindo, cada vez mais, no quesito educação. A inflação, que está sob controle, segundo o governo, corroendo salários. A violência se alastrando. Bancos estrangeiros recomendando cautela aos investidores, devido à turbulência na economia pelo ano eleitoral. Acima de tudo, o governo e as línguas de aluguel esperam que o "oba-oba" faça com que esqueçamos as tantas falcatruas. Será que dá para enganar por tanto tempo?

Aparecida Dileide Gaziolla

aparecidagaziolla@gmail.com

S. Caetano do Sul

*

A COPA DO MUNDO DE 2014

A Copa do Mundo de Futebol acontecerá neste ano de 2014. Um movimento de turistas e brasileiros irão em busca das atrações da Copa. Na verdade, o marketing é a propaganda que vende ilusões à maioria. Há um comércio de emoções que tenta mascarar o que não é futebol verdadeiro. Esperemos que nós não caiamos na ilusão da Copa e até as eleições sejam vistas como um jogo. Eleições são cidadania e democracia. Não é futebol! "Voto não tem preço, tem consequências".

Paulo Roberto Girão Lessa

paulinhogirao@gmail.com

Fortaleza

*

COPA DO MUNDO E REALIDADES

No momento em que as atenções gerais se direcionam para a Copa do Mundo que vamos sediar, é fundamental que nossas lideranças não se anestesiem em relação às soluções de nossos angustiantes problemas do dia a dia e os de médio e longo prazos. Para tanto, unidas, opinião pública e mídia, devemos manter pressão sobre nossas autoridades para que não se olvidem sobre ditas responsabilidades. Oremos.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

TÉCNICO FRACO

A convocação feita pelo Felipão já foi anunciada e o consenso é de que foi mais do que razoável. Já a convocação do Renan em Brasilia não anda, não se encaixa e não há consenso. Tanto a defesa quanto o ataque são medíocres e o meio de campo é simplesmente horrível. O melhor mesmo é trocar o técnico, ou melhor, o Renan.

José Piacsek Neto

bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

*

COPA DO MUNDO

Os maiores adversários do Brasil neste evento serão a vaidade e o excesso de exposição na mídia de todos que compõem o grupo.

Jose Roberto Iglesias

rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

*

COPA 2014

Pena que o Felipão não tenha escalado o ministro Guido Mantega para a seleção. Se o Brasil for desclassificado, quem irá explicar o desastre?

Paulo Busko

paulobusko@terra.com.br

São Paulo

*

CONVOCAÇÃO DO FELIPÃO

A convocação do técnico Felipão da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo de 2014 foi previsível e esperada. Só um ou outro nome gerou surpresa ou controvérsia. É a base do grupo que conquistou a Copa das Confederações. Poderia ter mais atacantes e menos volantes e zagueiros, mas tudo bem. O grupo é bom, forte e vai brigar pelo hexa, em casa, com o apoio de quase 200 milhões de brasileiros. Pena que só quatro jogadores convocados atuem no futebol brasileiro, sendo dois goleiros reservas. Nenhum no futebol paulista. Sinal dos tempos. Enfim, o grupo é esse e vamos torcer demais para que tragam o tão sonhado hexa mundial pro Brasil, dando uma grande alegria ao povo brasileiro e para que possamos, enfim, enterrar de vez o fantasma da Copa de 1950. Pra frente, Brasil!

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

CARA DE PAU

A presidente Dilma é realmente uma cara de pau, segundo a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adi) 4976, hoje votada no STF, de dar benesses aos jogadores de futebol que ganharam a Copa do Mundo. É mesmo para odiar a sua pessoa.Você cumprimenta os outros com chapéu alheio. A sua turma vai cair, espere pra ver. Vergonha é ver alguns ministros do supremo acordando com tudo que a senhora faz. É de dar nojo!

Maria José da Fonseca

fonsecamj@ig.com.br

São Paulo

*

MAIS UM ABSURDO DA NOSSA PRESIDENTE

Pagar prêmio para os jogadores de 58, 62 e 70 é encargo da CBF, que ganha uma fortuna com a seleção. É o mesmo que compensar Pelé pelos baixos salários (comparados com os de hoje) que recebia na época. Algum marqueteiro imbecil dá a ideia e a Dilma, populista, compra, achando que vai ganhar algum ponto em ano de Copa.

Ricardo Nóbrega

cnc.eng@terra.com.br

São Paulo

*

TORCIDAS ORGANIZADAS

Alguma autoridade competente precisa chamar os líderes das torcidas organizadas para uma reunião. Nesse encontro poderia haver um acordo de cavalheiros para que houvesse disciplina fora e dentro do campo, inclusive, quando o time de uma torcida ganhasse a partida, a torcida do time perdedor deveria partir para cima da adversária, mas, para apertar as mãos dos vencedores, transmitindo-lhes os devidos parabéns. É difícil, mas paulatinamente é praticável. Esses líderes poderiam também designar membros fiscalizadores das suas próprias torcidas para o cumprimento desse acordo. Agora, acabar com ela faz perder o foco da descoberta de culpados nos atos ilícitos.

Cláudio de Melo Silva

melo_riodoce@hotmail.com

Olinda (PE)

*

FINAL DA COPA

O time do Brasil entra em campo para a grande final da Copa do Mundo no Maracanã. O adversário não importa. Será como a primeira noite de uma lua de mel com a sogra assistindo.

Luiz Ress Erdei

gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

LUSA

É ridículo o julgamento feito à Lusa em que se fixa o resultado de 3x0 para o Joinville. Porque não 10x? Quem deveria protestar seriam os outros clubes da série B, pois se o saldo de golos prevalecer, no final eles serão prejudicados. Infelizmente a CBF ainda verá na Copa - essa é a minha esperança - que não se prejudica impunemente um clube pequeno para atender aos grandes.

Manoel Fernandes Freitas

mrafreitas@hotmail.com

São Paulo

*

CASO MALHÃES

A exploração da morte do coronel Malhães é a ação diversionária mais indecente dos últimos tempos. Em futebolês, é o drible com que se atrai e engana o adversário. Faz-se de tudo no momento para desviar a atenção da população dos escândalos da Petrobrás, das desastradas ações pré-Copa e do fracasso turístico que se avizinha, da inflação crescente, da crise de energia, de "tudo isto que aí está" há muito tempo. Todo mundo no entorno do governo demonstra um interesse mais que suspeito no caso Malhães, mas o mais adequado para auxiliar e acompanhar as ações da polícia carioca seria um IPM paralelo realizado pelo Exército, já que há fatos suficientes a recomendá-lo: houve um assassinato, a vítima era militar e ocorreu roubo de armas de uso exclusivo das Forças Armadas. Mas isso não serve aos desígnios proativos da Comissão da Verdade. Quando tudo for esclarecido, depois da Copa, claro, o seu presidente virá a público e dirá que foi crime comum e encerra o assunto, como no caso JK. A meu ver - e suas feições sugerem isto, seu modo de vida atual também - o homem não regulava bem, era um sádico delirante e suas afirmações, carregadas de fantasia. E a mulher não me parece muito diferente dele.

Roberto Maciel dos Santos

rvms@oi.com.br

Salvador

*

ONDA DE MANIFESTAÇÕES

Essa onda de manifestações, greves, por aumentos salariais, ônibus queimados, depredações e violência crescente, no fim das contas, é fruto da insatisfação do povo brasileiro com um governo que governa mal, que permite que a nossa economia se deteriore, fazendo com que a inflação corroa o poder de compra dos mais pobres, que permite que a corrupção desvie enormes recursos que deveriam ser destinados à saúde e à educação. Um povo que, cada vez mais, fica sem ver uma saída para essa situação desesperadora. O PT mostrou-se incapaz de governar o Brasil, e o novo governo que o substituirá terá muito trabalho para consertar o que foi destruído por ele nesses anos de desgoverno.

Ronaldo Gomes Ferraz

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

ONDE ISSO VAI PARAR?

Está dificílimo ser politicamente correta em São Paulo.Tudo bem, as manifestações são expressões democráticas, afinal, a população deve se colocar frente ao poder público. Ocorre que, por qualquer motivo, sem que haja a mínima possibilidade de solução, temos visto, ao mesmo tempo, quatro ou cinco manifestações, imobilizando completamente a cidade. Quem paga essas pessoas para ficarem o dia inteiro, para lá e para cá, atormentando e impedindo que outras pessoas possam cumprir os seus compromissos? Para citar apenas dois exemplos: de que adianta ficar gritando palavras de ordem em frente aos escritórios das construtoras dos estádios da Copa? Tem sentido parar uma via importantíssima da Zona Sul, logo nas primeiras horas da manhã, para reivindicar a posse de um terreno que ninguém sabe onde é, só eles mesmos, e dessa forma levar ao desespero centenas e centenas de trabalhadores? Está faltando disciplina, respeito e senso de cidadania. E, principalmente, coragem por parte das autoridades para que haja um posicionamento em favor da grande maioria da população, cada vez mais prejudicada em todos os sentidos. Desse jeito não dá para continuar.

Maria Luiza Feitosa de Souza

souzamlu@uol.com.br

São Paulo

*

INCOERÊNCIAS

Os governos federal, estadual e municipal deixam a população morrendo e implorando durante dias, meses e até anos um atendimento nas filas do SUS, como também deixam sem segurança, educação ou transportes. Porém, para fazerem demagogia barata e média planejam abrir "centro para haitianos", onde terão informações sobre vagas de emprego e serviços públicos em geral. Nada contra, porém, a população continua a ver navios?

Angelo Tonelli

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

QUE FALTE ÁGUA...

Senão o Padilha morre "afogado". O laboratório Larbogen, no lugar de remédios, importava joias e bebidas, faturas camuflavam compras que nada tinha a ver com a sua atividade. Era um "laboratório lavanderia" do doleiro preso Alberto Youssef, amigo de infância do deputado federal André Vargas (ex-PT e agora sem partido), que também nega ter indicado o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, cuja ilha é rodeada de água de todos os lados e de muita maracutaia, caso prove o contrário. PT e petistas sempre juntos nas safadezas visando os interesses pessoais. Padilha, o que vai falar em casa? Vai para casa, Padilha, e dê adeus à candidatura ao governo de São Paulo. Saia e fuja da mídia para não piorar ainda mais a sua triste situação. Tchau, tchau, "doutor", ocupe o lugar de um colega cubano, ninguém vai perceber.

Luiz Dias

lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

BIOGRAFIAS NÃO AUTORIZADAS

A aprovação das biografias sem autorização prévia do biografado ou herdeiros é uma iniquidade. Não é porque uma pessoa se torna alvo do interesse da coletividade que ela perde o direito à privacidade. De forma que a lei favorece o comércio em detrimento da pessoa humana. Tanto pior quanto a possibilidade de supressão de trechos em edições futuras e pedir indenizações ocorrerão, portanto, após a publicação e ainda dependerão da Justiça lenta de nosso país. Mesmo porque, depois da primeira edição, retirar do conhecimento público é impossível. Assim, tanto a aprovação das biografias não autorizadas quanto à ressalva proposta pelo deputado Ronaldo Caiado é puro cinismo ou piada. Esperamos que o Senado reconsidere a questão por se tratar de um direito inerente ao ser humano.

Maria Cecília Naclério Homem

mcecilianh@gmail.com.br

São Paulo

*

MUDANÇA SUPÉRFLUA

Se você não tem nada para fazer, não faça nada contra a nossa literatura. O que está sendo perpetrado contra a cultura nacional, tão débil na sua caminhada, é um crime de lesa-pátria. A jornalista Patrícia Secco pretende lançar em junho uma versão de "O Alienista", obra de Machado de Assis, orgulho da literatura brasileira, conhecido no Rio de Janeiro como "O Bruxo do Cosme Velho". A jornalista diz querer simplificar a obra machadiana para tornar mais acessível a leitura para a maioria da população. Dona Patrícia está na contramão da ajuda a nossa cultura. Não é regredindo os textos que se vai incentivar a leitura. Pela baixa instrução escolar, grande parte do nosso povo se identifica mesmo é com o Chico Bento o Zé Lelé e o Abner da Família Buscapé (HQ). Dona Patrícia está "seccando" o nosso "Bruxo". Deixemos as invenções estapafúrdias para o Professor Pardal e seu ajudante Lampadinha (HQ).

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com

Rio de Janeiro

*

GETÚLIO VARGAS

Assisti, hoje, ao filme Getúlio, que retrata um momento político do País e consequente suicídio do então presidente. Mas me chamou muito atenção uma frase atribuída a Getúlio Vargas num desabafo com sua filha Alzira: "Estou no poder há muitos anos e nunca me pediram algo para o País, sempre me pedem algo para alguém". Essa frase, dita em 1954, retrata o momento político em que vivemos. Para o País, nada!

Arcangelo Sforcin Filho

arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

*

A SIMPATIA DE JAIR RODRIGUES

Triste notícia o falecimento de Jair Rodrigues. Agradeço ter tido a felicidade de assistir Jair Rodrigues, e quando acompanhado pela pimentinha Elis Regina, era uma inundação de simpatia e alegria. Prefiro me lembrar deles desta forma que sempre me faz sorrir de alegria. Infelizmente, alguns repórteres e jornalistas aproveitam esses tristes acontecimentos de comoção popular, para disseminar o ódio pelos militares, remetendo ao período de governo militar para falar das pretensas dificuldades e repressões sofridas por essas pessoas. Nunca observei um pequeno comentário desses comunicadores de revanchismos sobre os terrores e os temores sofridos pelo povo e pelos militares impostos pelos terroristas que também praticaram terríveis crimes. Na época, os terroristas dedicaram sua vida à causa comunista, e os militares exerceram seu dever cívico de proteger a Nação Brasileira. Ambos os lados cometeram excessos, como acontece em qualquer revolução. Atualmente, após a anistia, os que tentaram implantar o regime comunista no Brasil são considerados heróis da democracia e recebem vultosas indenizações. Os militares que exerceram seu sagrado dever de impedir a revolução comunista são considerados os vilões, traidores da Pátria, torturadores sádicos sem qualquer benefício ou simpatia, quanta incoerência. Está mais do que na hora desses revanchistas, promotores de ódios, virarem seus radares sociais para o futuro do Brasil, analisarem as atuais comportamentos de grupos revoltosos que a margem da Lei cometem recorrentes crimes, destruição, vandalismo, assassinatos, linchamentos, invasões, corrupções, e avaliarem se é isto que o povo brasileiro ordeiro e democrático almejava com os governantes eleitos pelo voto direto. O despertar de ódios e revanchismos passados só prejudica o desenvolvimento futuro do Brasil.

Vagner Ricciardi

vbricci@estadao.com.br

São Vicente

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.