Fórum dos Leitores

COPA DO MUNDO

O Estado de S.Paulo

10 Maio 2014 | 10h27

Itaquerão em obras

Faltando 33 dias para a abertura da Copa do Mundo, é inacreditável que ainda as obras do estádio em Itaquera estejam em andamento e, consequentemente, a arena receba os torcedores sem que previamente tenha sido testada com sua capacidade total. Quem serão os responsáveis por um eventual acidente? As vistorias pelos órgãos de segurança serão realizadas em tempo? Só por Deus!

ADALBERTO AMARAL ALLEGRINI

adalberto.allegrini@gmail.com

Bragança Paulista

A 8ª morte

Mais um operário morreu na construção das arenas da Copa, desta vez na Arena Pantanal, em Cuiabá. O Brasil com certeza baterá vários recordes negativos no Mundial de junho, a começar por este, de oito mortes nas obras dos estádios.

JOSE ROBERTO IGLESIAS

rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

Inferno

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, disse que viveu "um inferno" no Brasil com a preparação da Copa de 2014. Fico imaginando se ele tivesse de viver aqui, no Brasil, ouvindo falar de CPIs o ano inteiro.

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

Corresponsáveis

Se é verdade que Jérôme Valcke acreditava, em 2009, que cinco anos bastariam para o Brasil investir em obras de infraestrutura para a Copa, trata-se, no mínimo, de muita ingenuidade. Está na hora de a Fifa assumir a corresponsabilidade pelo que vier a acontecer durante o evento.

LUCIANO HARARY

lharary@hotmail.com

São Paulo

Lei Geral da Copa

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou constitucionais pontos que beneficiam a Fifa na Lei Geral da Copa, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidente Dilma em 2012. Dessa forma, a entidade máxima do futebol gozará das isenções fiscais requisitadas e a União será a seguradora do campeonato mundial, previsto para ser o mais rentável de toda a história. Será a Copa da CBFifa.

J. S. DECOL

decoljs@globo.com

São Paulo

A Fifa manda

É inacreditável que o STF vote favoravelmente às pretensões da Fifa e só o ministro Joaquim Barbosa seja contra tal falta de sensibilidade representada pelo "salvo conduto" irrestrito dado à Fifa. E a conta disso irá para o "zé povinho", que nem terá condição financeira de se sentar nas poltronas das arenas elefantinas. Nosso país precisa urgentemente de mais Joaquins Barbosa.

ALOISIO A. DE LUCCA

aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

Vale tudo

Obras inacabadas e superfaturadas; afastamento do verdadeiro torcedor (sem padrão Fifa) das partidas, por causa do valor dos ingressos; direitos sociais aviltados. Nada disso importa. Importa que a taça do campeão já esteja no Brasil. Só resta saber quando ela será derretida.

GILBERTO M. COSTA FILHO

marcophil@uol.com.br

Santos

Competência

Só resta ao Brasil fazer bonito com a bola em campo, porque quanto à organização e à infraestrutura para a Copa, lamentável.

ALESSANDRO LUCCHESI

timtim.lucchesi@hotmail.com

Casa Branca

Vitória da cartolagem

O prefeito do Rio de Janeiro, num devaneio, falou sobre o legado da Olimpíada de 2016, cujas obras caminham a passos de cágado, exatamente como as da Copa. O legado da Copa do Mundo, aliás, já pode ser visto: hotéis construídos e sem ocupação máxima, obras pela metade a serem transformadas em esqueletos invadidos depois da competição, estádios monumentais com custos operacionais proibitivos. Se ganharmos a Copa, tudo será esquecido. Se perdermos, quem ganha são os de sempre: a cartolagem da Fifa e a cartolagem nacional.

PAULO MELLO SANTOS

policarpo681@yahoo.com.br

Brotas

MANIFESTAÇÕES EM SP

Afago eleitoral

Lamentável a presidente Dilma Rousseff e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, terem recebido e agradado com promessas os manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) mesmo após estes haverem invadido e pichado a sede de uma das construtoras responsáveis por construções e/ou reformas dos estádios da Copa. Trata-se de um claro afago eleitoral na cabeça daqueles que escolhem o caminho da desordem, institucionalizada pela leniência dos governantes petistas.

MÁRCIO LUONGO

marcioaluongo@gmail.com

São Paulo

LITERATURA

Machado falsificado

A proposta de "simplificação" do conto O Alienista, de Machado de Assis, feita pela escritora Patrícia Engel Secco (Estado, 9/5, C7), é mais uma das ações culturais de caráter meramente populista que vêm atentando contra a cultura neste país. E o que é pior ainda, financiada pelo Ministério da Cultura, ou seja, com dinheiro público. No seu arrazoado em defesa do projeto, a autora diz que quis o livro "na casa dos mais simples" e que ficou horrorizada em saber que algumas pessoas acham que Machado não pode ser lido "pelo sr. José, eletricista do bairro", e assim vai... O problema é que, ao alterar, simplificando a linguagem de Machado de Assis, não teremos mais Machado de Assis, mas, sim, um simulacro dele, um Machado com a colaboração da mão alheia, ou, se preferir, com mão de gato. Isso pelo fato de que a qualidade da literatura de Machado não está só nos enredos instigantes, mas na linguagem. Genial como era, o escritor fluminense fez de tudo para expandir a língua, inventar um modo especial e pessoal de dizer as coisas, criando discípulos Brasil afora. Alterar, em nome da simplificação, para atender ao "sr. José eletricista" ou ao "Cristiano, faxineiro", é dar-lhes outra coisa que não Machado, mas, sim, um placebo. A professora não vê que o buraco está mais embaixo. O que é preciso de fato é uma reforma educacional a sério para que os simples possam ler e saber ler, e não medidas demagógicas, que funcionarão como verdadeiros tapa-buracos. Em tempo: como há dinheiro público envolvido nisso, seria bom também saber quanto ganharão em direitos autorais os envolvidos no projeto.

ÁLVARO CARDOSO GOMES, professor titular de Literatura da USP

alcgomes@uol.com.br

São Sebastião

 

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

COMPARAÇÕES ESDRÚCHULAS

 

A companheira Dilma Rousseff, no encontro que teve com as jornalistas no Alvorada, tentou justificar as altas taxas de inflação que seu desgoverno vem apresentando. Para variar, faltou com a honestidade ao cotejar o período petista com os três primeiros anos da gestão FHC. Primeiro, porque o parâmetro é indevido (os tempos são outros, o BC está abarrotado de dólares e o mundo não vive hoje a sequência de crises que levaram a economia global ao baixo-astral nos anos 1990). Depois, erra – parece que propositalmente – a presidenta ao dizer que "a média da taxa de inflação dos três primeiros meses" de FHC foi de 12% ante cerca de 7% no mesmo período do primeiro mandato de Lula. Ao assumir o mando em 1995, FHC havia herdado a "herança maldita" dos estragos da hiperinflação por ele debelada com o Plano Real, apesar da feroz oposição do PT. Assim, a taxa de inflação de 1995, totalmente influenciada pela inércia inflacionária do período anterior, foi de 22,4%, número ainda muito alto que contaminou a "média" do período tucano. A taxa de 1996 foi bem menor (9,5%) e assim também a de 1997 (5,2%). Em 1998, a taxa foi de 1,6%, a menor desde a implantação do exitoso plano de FHC até os dias que correm. Comparar as agruras de FHC com o "mamão com açúcar" que Lula degustou a partir de 2003 ou com o que está acontecendo hoje é covardia e bem revela a velhacaria desse desgoverno.

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com

São Paulo

 

*

 

MAIS MÉDICOS OU MAIS LEITOS?

 

Segundo matéria publicada no "Estadão" no dia 08/05/2014, uma mulher de 105 anos ficou três dias em jejum aguardando, um uma maca no corredor do Hospital Municipal Saboya, no Jabaquara, na Zona Sul de São Paulo, a realização de uma endoscopia. Será que o País está precisando de mais médicos ou de mais leitos hospitalares? O programa Mais Médicos, do governo Dilma, não passa de um programa demagógico, para enganar os menos informados e garantir votos para sua reeleição, mas não resolve em nada a saúde pública, que se encontra em estado terminal.

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

 

ALVO DA PETROBRÁS

 

Na verdade, a CPI da Petrobras busca atacar e curar uma grave doença que é a corrupção instalada na nossa maior empresa. Atacar Dilma e todos os demais que permitiram que essa doença se instalasse não passa de efeito colateral. São alvos secundários, como não poderiam deixar de ser, pelas suas parcelas de responsabilidade nas barbaridades que ocorreram na Petrobrás nesses anos de governo do PT.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

 

CLIMA DE COPA

 

Do Conselho de Administração, Dilma só quer o bônus. Quanto ao ônus, vai que é tua, Cerveró!

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

 

CEREJA DO BOLO

 

Dona Dilma, pelo amor de Deus, a Sra. não é a cereja do bolo, portanto não é bem a Sra. que a CPI da Petrobrás quer atingir! Os brasileiros, verdadeiros donos da companhia – e não o PT – querem saber como essa empresa caiu da 12ª para a 120ª posição no ranking do "Financial Times", como conseguiram jogar tanto dinheiro fora e, principalmente, quem lucrou com tantos "malfeitos". Simples assim! Dá para entender ou é preciso desenhar?

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

 

ESTAMOS SENDO ROUBADOS

 

Pagamos os salários dos senadores para que nos defendam. Porque eles teimam em defender o governo podre do PT, não instalando logo a CPI da Petrobrás? Não podemos dispensá-los, já que eles não são mais nossos servidores?

Wilson Matiotta loluvies@gmail.com

São Paulo

 

*

 

SUBSERVIÊNCIA

 

O maravilhoso mundo do Renan Calheiros e sua infinita coragem. Todo mundo sabe que ele renunciou o mandato para não ser cassado, todo mundo sabe que ele teve 1,6 milhões de votos para que deixasse a Presidência do Senado, mesmo assim ele afronta o País com suas manobras delinquentes para melar a CPI da Petrobrás. Sim, ele é um fiel vassalo subserviente da quadrilha que tomou conta do meu país.

Ivan Bertazzo ivan.bertazzo@gmail.com

São Paulo

 

*

 

RENAN CALHEIROS

 

Renan Calheiros não exerce seu cargo de modo equânime. Na questão sobre a CPI mista da Petrobrás ele não age sem limitação partidária. Tal como Lula, nunca foi presidente igual para todos os brasileiros, isso é, nunca se comportaram como estadistas.

Luiz Bianchi luizbianchi@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

ENTRE MENTIRAS E MALANDRAGENS

 

Fernando Gabeira está corretíssimo em suas observações sobre o "volta, Lula", em seu artigo "A volta do retorno" ("Estadão", 9/5). Concordo 100% com sua afirmação em relação às falas, às promessas e à total ausência de visão da realidade de Dilma antes da campanha eleitoral: "Por enquanto, o discurso do governo é 80% mentira e 20% malandragem". Está faltando pra ela, a presidente, um marqueteiro que lhe ensine a olhar no olho do povo com sinceridade.

Leila E. Leitão

São Paulo

 

*

 

SUMIÇO

 

Por que será que andam sumidas certas figuras integrantes do atual governo? Figuras que corriam atrás dos holofotes e que, quando tinham um microfone à disposição, batiam forte nos seus adversários políticos e se diziam os salvadores da pátria. Para eles, o Brasil só teve governo a partir do ano 2003. Será que o sumiço é em virtude do amontoado de escândalos que vem sendo mostrado ao Brasil? Cadê o Berzoini? Por onde anda a Ideli? O que foi feito do Mercadante? Cadê a Marta Suplicy?

Jeovah Ferreira jeovahbf@yahoo.com.br

Taquari (DF)

 

*

 

DESFAÇATEZ

 

A filha de José Dirceu pode furar a fila para visitar o pai na Papuda com ajuda do governo Agnelo Queiroz, enquanto demais parentes de presos amargam horas na fila? Que lei é essa que permite tal absurdo, quando se tem nome e sobrenome de quem a levou a fazer tal procedimento? Os presos têm mesmo tratamento igual? Por que alguns são mais iguais, ainda que na prisão? Jamais vamos ver a Justiça sendo feita quando fatos como esses são divulgados e os governos reagem de costas para a sociedade. Definitivamente esse país não é sério e as pessoas subestimam a inteligência daqueles que se informam e se sentem desprotegidos diante dessa desfaçatez.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

 

*

 

REGALIAS NA PAPUDA

 

A nossa falida Constituição diz que todos são iguais perante a lei, mas com uma grande e enorme exceção. O PT tem todos os privilégios possíveis e imagináveis, e seus criminosos têm direito a celas maiores e com um luxo só permitido a eles, pois são os famosos irmãos caras de pau. E ainda tem gente que defende esses bandidos e fala mal do Joaquinzão que encarou toda essa corja da pesada. Ministério Público neles com força e sem moleza, pois são bandidos.

Alice Baruk alicebaruk@bol.com.br

São Paulo

 

*

 

PC DO B NA TELEVISÃO

 

Na propaganda do PC do B na televisão, o vereador Netinho de Paula como sempre estava muito sorridente, porém, até hoje não devolveu os R$ 790 mil que sumiram da sua ONG. Será que sumir com dinheiro público faz parte da propaganda do PC do B?

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

 

*

 

URGENTE

 

Sr. Alckmin, ou você dá um jeito urgente na segurança pública, demitindo urgentemente o secretário ou V. Sra. vai perder feio esta eleição para o incompetente Padilha. Aí, então, estaremos totalmente perdidos.

Valdir Sayeg valdirsayeg@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

DOBRADINHA

 

Com Haddad na prefeitura e Padilha no Estado, o MST colocará os laranjais paulistas com suas raízes para o céu.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

 

*

 

O BRASIL PERDE JAIR RODRIGUES

 

Ouvindo sua música que ganhou o festival da Record, "Disparada", foi com lágrimas nos olhos e uma profunda dor no coração que soubemos pela internet da morte do grande cantor, gente humilde e grande pessoa humana Jair Rodrigues. Como diz a música, vai pegar sua viola e cantar noutro lugar. Esse outro lugar é junto do criador. Jair, neste momento, seu espírito já descansa em paz na companhia do criador. Obrigado por tudo que você fez durante sua passagem na Terra, pela humildade em ajudar aos menos favorecidos, pela sorte e pelo destino, fica o nosso sincero agradecimento.

José Pedro Naisser jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

 

*

 

GERALDO VANDRÉ

 

Com a morte de Jair Rodrigues me vem à mente a figura de Geraldo Vandré, autor de vários hinos da música popular brasileira nos anos 60/70. Entre eles, "Disparada" e "Pra não dizer que não falei das flores", música censurada pela ditadura e que para nós que curtimos os grandes festivais de música popular brasileira da época, foi o motivo do sumiço daquele grande compositor. Hoje lamento que a ditadura tenha se preocupado com as pessoas erradas. Se tivessem focado nos verdadeiros inimigos da sociedade brasileira, não estaríamos no buraco em que nos encontramos.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

JAIR RODRIGUES

 

O Garrincha da música nos deixou. Jair, o insubstituível, já deve estar fazendo a maior arruaça no céu.

Ailton Dias Pereira ailton7@ig.com.br

Ribeirão Preto

 

*

 

DESPEDIDA DE JAIR

 

O grande intérprete da música brasileira Jair Rodrigues, que acaba de falecer, não era somente um homem público que doava seu talento como ninguém nos palcos deste país e mundo afora. Atrás dessa sua irreverência incontida e invejável, estava o cidadão probo, generoso, de bem com a vida, e sua família, que deixa para todos nós que aplaudíamos a sua ousadia musical um grande legado. Deixa que digam, que pensem, que falem, deixe isso pra lá... Vá em paz, nobre Jair Rodrigues!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

 

INESQUECÍVEL JAIR

 

Perdemos Jair Rodrigues. Foi-se o querido "cachorrão". Um exemplo de superação pessoal, de origem humilde, não precisou de "cota" para tornar-se um dos maiores artistas brasileiros de todos os tempos. Não conheci ninguém que dele não gostasse, sempre o via com um largo sorriso iluminando seu rosto e a todos, com gestos amplos como se abraçasse a todos os seus fãs. Obrigado Jair por ter me proporcionado uma das maiores emoções na música com sua interpretação de "Disparada". Descanse em paz.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

COPA DA ‘SELECHÃO’

 

Sr. Felipão, seleção sem Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Robinho ou Lucas será uma "selechão".

Paulo Corrêa Leite paulocleite@bol.com.br

São Bernardo do Campo

 

*

 

FOLGADOS DA SELEÇÃO

 

Para aqueles que acompanham o campeonato espanhol e vêm os dois laterais brasileiros, Marcelo no Real Madri e Daniel Alves no Barcelona, jogando de forma que na seleção deverão ter a mesma cobertura obrigatória que tem em seus times, porque são péssimos marcadores e pontos de exploração de adversários, o que obriga o treinador do Real até mesmo escalar o português Coentrão e deixar o brasileiro no banco em jogos difíceis. Quanto ao Daniel Alves, o tempo todo joga mais de ponta que na lateral, e ontem contra o Getafe provocou uma falta desnecessária e ficou reclamando do juiz, em vez de voltar a sua posição. O resultado foi o adversário explorar o espaço sem ele, e dali sair o cruzamento que resultou em gol de empate e praticamente no adeus do Barcelona ao título. Culpa maior do brasileiro e serve de exemplo ao Felipão que será obrigado a armar um esquema especial para cobertura desses dois folgados.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

STF DE JOELHOS PARA A FIFA

 

Até o STF vai se ajoelhar pra Fifa. Com certeza sabemos que esses juízes do STF serão convidados VIPs, com certeza até terão jatinhos para levarem os capas pretas para as arenas em jogos da seleção, com todas mordomias e melhores lugares nas arenas, do senhor Blatter e do prestigioso e ético presidente da CBF, José Maria Marins. Parabéns, senhores, por se ajoelharem. Depois não reclamem de dores na coluna. É hoje esse julgamento com o resultado já previamente combinado entre as partes.

Grima Grimaldi grimagri@terra.com.br

São Paulo

 

*

 

CORONEL MALHÃES

 

Vi um vídeo do depoimento do falecido Coronel Malhães à Comissão Nacional da Verdade (CNV). O vídeo trazia a chancela da referida comissão, portanto era autêntico. O depoente me pareceu muito seguro de suas afirmativas, mas notei que o mesmo não conseguia desenvolver suas afirmações. Era constantemente interrompido pelos inquiridores, que não consegui identificar quem eram. O que mais me chamou a atenção foi que quando ele afirmou que a CNV deveria inquirir também os terroristas, o inquiridor falou em bom tom: "Vamos mudar de assunto." Então tive certeza que a CNV já tem um script pronto, e é a sua verdade que deve empurrada goela abaixo na população brasileira. É lamentável e vergonhoso tal comportamento.

Iria de Sá Dodde iriadodde@hotmail.com

Rio de Janeiro

 

*

 

SITUAÇÃO DA CRIMINALIDADE

 

Querer baixar a criminalidade estabelecendo o pagamento de um possível bônus é ineficaz. Salário digno, nem pensar. Respeito aos direitos então, passa longe. O negócio é enxugar gelo, assim sobrará apenas o pano molhado.

Edmar Augusto Monteiro eamonteiroea@hotmail.com

São Paulo

 

*

 

INDIGNADA

 

Li na edição do dia 7 de maio a notícia "Policia prende suspeito de participar de linchamento de dona de casa no Guarujá" no caderno Metrópole do "Estadão". A notícia relata que ocorreu a prisão do primeiro acusado (Valmir Dias Barbosa) do linchamento. Barbosa afirma para a Delegacia Seccional do Guarujá que ele tem um filho e que estava com medo de que o boato fosse verdade. A polícia afirma que existem mais cinco suspeitos. Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, foi morta antes de ontem, sendo linchada durante duas horas, por mais ou menos cem moradores. Teria sido acusada de sequestrar crianças e usá-la em rituais de magia negra pela página Guarujá Alerta, na rede social Facebook. No enterro, amigos e parentes estavam revoltados com a situação, pois era uma pessoa do bem, além de ser mãe e religiosa. Na minha opinião, esse caso é um absurdo. É inacreditável a reação da população do Guarujá, só pelo fato da pessoa ser suspeita de um crime. Como matar? Ela não teve ao menos uma chance de se explicar. Isso é inadmissível! A população não pode fazer justiça com as próprias mãos.

Amanda Auricchio Mari Garcia amandaamgarcia@gmail.com

São Paulo

 

*

 

Como lidar com as demandas sociais

 

Os encapuzados depredaram 467 ônibus no Rio de Janeiro. Atos de selvageria têm se tornado cada dia mais comuns. Tudo acontecendo sem que haja conseqüências, a não ser em casos pontualíssimos como o do cinegrafista morto pelo morteiro lançado por dois irresponsáveis, hoje presos e processados. A partir das manifestações contra o reajuste nas passagens do transporte público, outras questões foram colocadas como combustível para a desordem e tudo sucede como se fossem acontecimentos de pura normalidade. É preciso encontrar um ponto de equilíbrio e obter a cessação dessa prática. O regime democrático sugere que a população seja ouvida em suas reivindicações. As manifestações, da forma que vêm se alastrando, sugerem que os reclamos não têm sido ouvidos, ou então as autoridades e governantes não têm dado o devido crédito. No dia em que a população e os reivindicantes se sentirem respeitados e ouvidos será mais difícil radicalizarem a ponto de sair quebrando tudo. E se o fizerem, o governo e as autoridades competentes terão em mãos os argumentos necessários para justificar o uso da força. É bom lembrar que a polícia deve ser o último recurso, quando todos os demais tiverem falhado. Sua ação deve ter a força e a energia necessárias para restabelecer a ordem e, inclusive, sustentar a própria democracia. Contudo, se governo e forças da sociedade não se unirem e, com toda sinceridade e clareza, discutir as demandas sociais, a conturbação aumentará e a ruptura tornar-se-á cada dia mais inevitável. Pior para todos nós...

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

 

*

 

VERMELHOS NUNCA

 

Movimentos sociais privatizados vermelhos terroristas e chapa branca não representam a espontaneidade da população que foi em junho de 2013. Aliás, vocês foram expulsos de lá. Vocês estão querendo se apossar das bandeiras do povo e levar os atos espontâneos da população para o lado de interesses políticos ideológicos vossos. Aliás, como esses safados sempre fazem. Vermelhos, vocês não representam a maioria da população e nós não queremos saber de seus protestos premeditados (pagos e onde obrigam pessoas necessitadas de apoio social a manifestar na marra sob ameaça de não entrarem nas listas de benefícios) para o comunismo do foro de São Paulo. Vocês estão mais para torcida organizada violenta de clube de futebol do que como representante de povo.

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@Hotmail.com

São Paulo

 

*

 

100% DE TOLERÂNCIA

 

O Brasil carece de um choque de "tolerância zero" quando comprometer o direito de "ir e vir", quando há corrupção, invasões a propriedades públicas ou privadas e também a queima de ônibus. Aqui é 100% permitido greves que impedem o direito de "ir e vir", corrupções são simbolicamente punidas (vide os mensaleiros) e ninguém é punido nem responsabilizado pelas invasões e às constantes queimas de ônibus. Outrora Nova York era assim, semelhante ao que acontece em todo Brasil, mas hoje, devido à rigorosa atuação dos órgãos repressores, é zero a tolerância aos malfeitos.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

 

*

 

BOAS PRAÇAS

 

Ao reportar algumas greves, entre as inúmeras que estão a espocar diariamente Brasil afora, os nossos apresentadores de telejornal se apressam a invocar o inalienável direito de paralisaçã, mas chamam delicadamente a atenção dos organizadores quanto ao prejuízo imposto às comunidades atingidas com pessoas que nada tendo a ver com as reivindicações, perdem compromissos importantes. Porque não acrescentar que muitos movimentos, apesar de legais, são absolutamente imorais, como o que atingiu recentemente os ônibus do Rio de Janeiro e que prejudicou milhões de pessoas pelo inesperado, além de, numa demonstração de masoquismo idiota, ter resultado na depredação de centenas de veículos, agravando mais a situação? É a nossa eterna mania brasileira de sempre parecer boa praça, sem atingir o verdadeiro ponto.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

 

*

 

BRASIL VIROU BAGUNÇA

 

Políticos até bandidos, bandidos "administrando" as cadeias e as ruas, a polícia dependendo da boa vontade de policiais não aliciados pelo crime, cidades inteiras "vendidas" ao tráfico como o Rio. Estamos às portas de apagões generalizados em tudo, a começar pela água e energia. Estádios liberados para a Copa sem garantia efetiva alguma de segurança, além de que mais da metade meros elefantes brancos que virarão ruínas para turistas ver. Políticos rindo da cara do brasileiro, Justiça completamente aparelhada pelos "neguinhos do PT", saúde, transportes, saneamento etc. Um verdade lixo ou chiqueiro, e vai por aí afora. O que espanta é as Forças Armadas continuarem em "berço esplêndido" assistindo ao espetáculo lamentável da ditadura socialista-coronelista implantada pela Constituição de 1988, como se os problemas de disciplina, respeito às leis e combate ao banditismo de cima em baixo não fossem problemas delas. Será que estão esperando se cavar mais abaixo do fundo do poço, onde já estamos?

Ariovaldo Basita arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

*

 

MENOR BALEADO

 

Na última 2ª feira, 05/05, houve um protesto no Morro dos Macacos, em Vila Isabel (RJ), em razão de um menor baleado. Trânsito interrompido, veículos voltando de marcha ré, focos de fogo, ruas bloqueadas, o tumulto que todos conhecem. Os telejornais noturnos daquele dia, de nenhuma emissora, falaram sobre o assunto. É impressionante. Ninguém falou nada. Só foram falar no assunto no dia seguinte. A coisa ficou feia. E nada de notícia no dia. Parece que deve haver algum acordo do governo estadual com a mídia para não publicar na hora. Deixar para depois não é o papel da mídia.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

 

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

 

Um cargo de vice-presidente da Caixa Econômica Federal (CEF) foi dado a um político do PTB só para apoio político. Claro está que ele defenderá os interesses dos políticos. A CEF com seu slogan em propaganda veiculada em horário nobre nos diz: "Vem pra caixa você também!" Como é que a gente faz pra ir para a Caixa também?

Tanay Jim Bacellar tanay.jim@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

 

INADIMPLÊNCIA

 

A inadimplência em abril sobe 8,6%, como nunca antes na historia desse país e o governo continua procurando pelo em ovo, quando a resposta é clara: inflação x desemprego! Receita catastrófica para qualquer governo em época de eleições. Nisso que dá fazer jogadas contáveis. Fraudar pesquisas. Aumentar impostos. Trocar funcionários de carreira por políticos. Na verdade, tudo isso um dia repercutirá no bolso do eleitor, e já que o povo vota com o bolso...

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

ARTIGO ‘A INVASÃO DOS IDOSOS’

 

Faço parte dos 9% dos idosos com curso superior, trabalho na educação e lamento muito ter que concordar com sua opinião, José Pastore, no que diz respeito ao Brasil nessa área ("A invasão dos idosos", 06/05/14).

Carlos W. Queiroz solarwes01@terra.com.br

São Paulo

*

ELEIÇÕES

Não adianta mais médicos se o povo não tem emprego, remédio, saúde ou escola. Precisamos, sim, é de um governo sem lavagem, sem demagogia, sem desvios, sem pibinhos; de um governo que respeite a mídia, que respeite o STF! A Copa pode até ludibriar tudo isso, porém isso passará, e antes das eleições.

Nelson Scatena nelson.scatena@hotmail.com

São José dos Campos

 

*

 

ADAPTAÇÕES NA BERLINDA

 

Como tenho certeza da boa intenção da Patrícia Engel Secco em divulgar nossa literatura, envio a minha sugestão quanto a sua tese de simplificar nossos clássicos: o romance deverá ser impresso conforme o autor escreveu e entre parênteses ou com asterisco na palavra colocar no rodapé ou no final do livro o sinônimo que a escritora achar de mais fácil acesso ao leitor comum. Exemplo: Machado de Assis escreveu uma frase usando a palavra "boticário". Caso a escritora queira adaptar em versão mais comum, poderia por entre parênteses a palavra "farmacêutico", pois desta forma o leitor não somente vai compreender o texto da frase, como também vai aprimorar o seu vernáculo.

Fabio Porchat fabioporchat@gmail.com

São Paulo

 

*

 

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

 

Um avião boing desaparece sem deixar pistas, 300 Meninas são sequestradas na Nigéria e muito provavelmente serão usadas como escravas sexuais e depois vendidas a preço de banana para republiquetas africanas. A situação é tão séria que até a mulher do homem mais poderoso do planeta faz campanha no Instagram a favor das nigerianas. Penso eu que o grande irmão estava errado ou a idade o deixou cego e ele não anda vendo as barbáries que vêm acontecendo. Não falo nem do Brasil, porque aqui só por Jesus mesmo.

Joao Camargo democracia.com@estadao.com.br

São Paulo

 

*

 

GRUPO RADICAL

 

Todos esses impulsos obscuros de africanos, que culminaram com sequestro cruel das meninas nigerianas, se devem aos próprios africanos que no passado se deixaram catequizar pela crença islâmica. Se tivessem resistido e mantido seus próprios Orixás, com certeza, a maior parte da África estaria vivendo em paz.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

 

HAITIANOS

 

O tratamento privilegiado dado ao contingente de haitianos deve estar ligado aos reveses nas pesquisas eleitorais. A criação de um núcleo de "santeria", onde os praticantes do "vodu" espetassem bonecos do Aécio e do Campos. Poderia ajudar na virada.

Caio Augusto Bastos Lucchesi cblucchesi@yahoo.com.br

São Paulo

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.