Fórum dos Leitores

PETROBRÁS

O Estado de S.Paulo

14 Maio 2014 | 02h08

Um problema político

Não entendo o que o ex-presidente Lula estaria querendo dizer com "tem gente querendo fazer caixa 2 fazendo denúncia contra a Petrobrás", se é o PT que detém o controle da estatal. Se o discurso é político, a queda nas ações da Petrobrás também tem motivação política e se chama má gestão da empresa - que teve início no governo Lula, com o sr. José Sérgio Gabrielli como presidente da estatal e a ministra Dilma Rousseff como presidente do conselho da empresa. Nós, que trabalhamos no segmento de óleo e gás, somos os primeiros a sentir na pele o que vem acontecendo ao longo dos anos no setor: má gestão nas obras em andamento e sem perspectivas de conclusão no curto prazo, futuro incerto sobre novas obras em refinarias de petróleo e gás e tudo o que se tem veiculado sobre a produção do pré-sal, uma mentira deslavada e puramente eleitoreira. Pergunto ao sr. Lula e a seus asseclas onde foram parar os bilhões de reais arrecadados com a subscrição de ações da Petrobrás lançada em 2010? A dinheirama toda não seria suficiente para terminar obras como as dos complexos Rnest e Comperj? Lembro-me de que, na ocasião, houve até incentivos para que as pessoas pudessem retirar dinheiro do FGTS para aplicar em ações da Petrobrás. E hoje, quanto valeriam essas ações, 50%, 40%, 30%? São questões que me vêm à cabeça e para as quais não encontro resposta. Já vejo empresas fabricantes de equipamentos de petróleo em condição concordatária, empresas de projetos sendo desmobilizadas e colegas engenheiros perdendo seu emprego. O futuro para o final de 2014 e 2015 é sombrio.

KAZUYUKI FUKAMIZU, engenheiro de equipamentos

kazuyuki.fukamizu@bol.com.br

São Paulo

FUNDO PARTIDÁRIO

Troca providencial

A notícia de uso de dinheiro do Fundo Partidário por PT, PR e PP para pagar despesas particulares de alguns de seus afiliados envolvidos em corrupção, destacado pelo ministro Marco Aurélio Mello como "improbidade manifesta", infelizmente não terá o desfecho merecido. Alguém duvida de que tudo acabará em pizza, agora que o ministro José Antonio Dias Toffoli, ex-advogado do PT, assumiu providencialmente a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)?

CLAUDIO MAZETTO

cmazetto@ig.com.br

Salto

Partidos resguardados

É difícil de acreditar que, com a saída de Marco Aurélio Mello da presidência do TSE, substituído pelo ministro Dias Toffoli, o PT e o PR possam ser suspensos da participação no rateio do Fundo Partidário, como defendeu Mello. Essas siglas contrataram, com recursos do fundo, escritórios de advocacia para defender réus do mensalão e atuar em outros processos cíveis e criminais, contrariando a lei, que estabelece regras rígidas sobre como aplicar esse dinheiro. Mesmo não acreditando, a sociedade reclama punição para mais este desvio de dinheiro do contribuinte.

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

Honorários

Na qualidade de sócias do escritório Fregni e Lopes da Cruz - Advogados Associados, gostaríamos de trazer mais esclarecimentos sobre os aspectos que não ficaram claros na reportagem de Fábio Fabrini e Erich Decat Fundo Partidário pagou escritórios que defendem condenados do PT e do PR (12/5, A4). O deputado José Genoino é cliente do nosso escritório desde 2005. Em 2007 iniciaram-se as ações de improbidade administrativa contra o deputado, pelo que o escritório recebeu a totalidade dos honorários devidos do próprio deputado. Essas ações continuam em andamento. Como rotineiramente ocorre em processos de longa duração, esse acompanhamento é parte do trabalho, já pago no início. Cinco anos depois do início dessas ações, no ano de 2012, nosso escritório foi contratado pelo PT para atuar em causas de natureza cível decorrentes de fatos ocorridos durante a campanha presidencial de 2010. O pagamento integral dos honorários pelo partido ocorreu no decorrer dos anos de 2012 e 2013, pelos quais foram emitidas as devidas notas fiscais.

GABRIELLA FREGNI e MARIANA LOPES DA CRUZ

gabriella.fregni@ccfl.adv.br

São Paulo

COPA DO MUNDO

Protestos pelo País

Os protestos contra a realização da Copa do Mundo estão equivocados. Deveriam ter sido feitos em 2007, quando o Brasil foi escolhido para sediar o evento, e na porta da casa de Lula, o grande bufão que jogou essa história nas costas do povo. Agora ele se omite. Como sempre.

LUIZ A. D'ARACE VERGUEIRO

luiz-vergueiro@hotmail.com

São Paulo

A Copa e a guerra

O jornalista Rolf Kuntz citou oportunamente, no final do seu artigo A economia repetida como farsa (10/5, A2), o comentário do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que, para tranquilizar os torcedores ingleses que virão à Copa, lhes garantiu que não enfrentarão maior perigo que aquele enfrentado por soldados britânicos no Iraque. Disse o ministro: "Não creio que o Brasil vá trazer mais riscos para os ingleses do que o risco que eles enfrentaram nas províncias iraquianas, nas guerras que praticaram recentemente". Simplesmente patético!

SUELI CARAMELLO ULIANO

scaramellu@terra.com.br

São Paulo

Aflição

Foi aflitivo ouvir a explicação de Aldo Rebelo aos jornalistas ingleses sobre a segurança no Brasil durante a Copa. O ministro deve ter ensaiado a resposta e ainda checado com seus assessores, que exaltaram a ideia de citar o Iraque. Estou convencido de que a falta de pessoal de qualidade, em geral, e na política, em particular, é a maior responsável pela situação de indigência cultural e política que vivemos. Soma-se a isso nossa tradição histórica de descaso com o bem público e temos esses projetos para Copa e Olimpíada sem controle, sem planejamento e com custos aviltados sob a guarda do BNDES e incentivos públicos.

FRANCISCO SPADONI

francisco@spadoni.com.br

São Paulo

Obras em Cumbica

É triste constatar que o funcionamento do novo terminal do Aeroporto de Cumbica é parcial, visto que só 3 companhias aéreas já o ocuparam, ficando para depois da Copa a ocupação completa de 25 empresas. A falta de planejamento tornou o empreendimento falho, pois não se atingiu o principal objetivo: atender à demanda total de visitantes durante o Mundial. Ainda assim, apesar do atraso, o investimento é útil e necessário para o desenvolvimento da capital paulista.

LUIZA SALATIEL

sso.luiza@gmail.com

São Paulo

*

À MANEIRA DO PT

Foi divulgado que o PT usou verba do fundo partidário para pagar advogados que defenderam José Genoino e dona Rose. Ou seja, usou dinheiro público recebido em nome do fundo partidário que pela lei 9.096 de 19 de setembro de 1995 se presta à manutenção das sedes, a serviços, ao pagamento de pessoal, a propaganda doutrinária e política, a campanhas eleitorais, etc. Pelo visto, o triste episódio do mensalão continuará ainda assombrando, pelas irregularidades, a população brasileira, e quanto mais se revolve, pior o cheiro exalado.

Luiz Nusbaum

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

O GOVERNO PERDULÁRIO

Alguém já disse que onde se "arranhar" - se referindo ao período em que o PT pôs as mãos grandes durante sua governança - se encontrará picaretagens. Notícias correm que o Fundo Partidário do PT foi usado indevidamente para pagar advogados na defesa de ladrões do erário, uma ignomínia; mais um desperdício está acontecendo, além de todos os demais, na área do Programa Espacial - Desenvolvimento de Veículos Lançadores de Satélites. Resultados apontam que perderam até agora U$918 milhões, pois nenhum resultado concreto se observa até agora. Sempre se sabe das grandes perdas e desvios de dinheiro e de suas finalidades, mas não se tem notícias de quem foi punido ou de quem arcará com a devolução do dinheiro que pertence a todos os brasileiros. Até onde o povo pagante aguentará esse descalabro, só Deus sabe!

Leila E. Leitão

São Paulo

*

FUNDO PARTIDÁRIO

No meio de tanta sujeira é de se supor que multas de mensaleiros tenham sido pagas com dinheiro público. Mais uma maracutaia a ser investigada pela Polícia Federal, que se deparará com maquiagens contábeis tão a gosto do PT e dos partidos congêneres.

Roberto Twiaschor

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

ISSO É BRASIL

O PT e o PR usaram verbas do Fundo Partidário (Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos, que têm seu estatuto registrado no Tribunal Superior Eleitoral e que apresentam prestação de contas regular perante a Justiça Eleitoral), que servem para financiar atividades próprias de partidos políticos, para pagar os advogados que defenderam os filiados dos respectivos partidos no processo do mensalão. O Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marco Aurélio Mello, disse que esse uso do Fundo é "improbidade manifesta", o que pode ser traduzido como pura desonestidade. O presidente Mello disse também que os dois partidos podem ser suspensos da participação no rateio do Fundo Partidário. Essa possibilidade é justamente o que atravanca este país em todos os sentidos. Se usar o Fundo para atividades particulares dos membros do partido é proibido e o partido foi desonesto, esse partido tem que ser suspenso e ponto. Não tem que haver possibilidade. Aqui temos possibilidade para tudo: o sujeito mata, sequestra, rouba, corrompe, estupra, superfatura, difama, desvia, etc., o crime praticado pode ter o testemunho do papa, não muda nada, haverá apenas a possibilidade do criminoso ser punido. Enquanto não aparecer um verdadeiro saco roxo neste país, que faça com que as leis sejam cumpridas vamos continuar caminhando a passos largos para o caos social e a anarquia.

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

USO IRREGULAR

Presidente do TSE, Marco Aurélio Mello, diz que PT e PR podem ser suspensos da participação no Fundo Partidário, devido ao uso pessoal e irregular dessas verbas públicas, para cobrir custos advocatícios de filiados (irregularidade cometida também pelo PP). Quais as chances de aplicação dessa punição se o presidente disse isso na véspera da troca de Presidência, que será por ninguém menos que José Dias Toffoli? Vamos punir o PT, PR, e PP, negando nosso voto aos seus candidatos nas próximas eleições.

Euvaldo R. Pereira de Almeida

euvaldo@uol.com.br

São Paulo

*

ESNCÂNDALO

Frente ao escandaloso uso de dinheiro do Fundo ParTidário para pagar bancas de advocacia na defesa dos mensaleiros condenados, cabe abrir um novo inquérito e condenar os culpados. Só mesmo no Brasil de Macunaíma pode ocorrer tamanho descalabro: o desvio de dinheiro de um fundo para o pagamento da defesa de quem desviou dinheiro público. É o surrealismo e "caradurismo" elevados ao seu grau máximo!

J.S. Decol

decoljs@globo.com

São Paulo

*

CHAPA AÉCIO-SERRA?

Só a união de Aécio com Serra terá a capacidade de fazer com que nós, paulistas de origem, venhamos engolir nosso desprezo por esse político mineiro que fez "corpo mole" nas eleições anteriores. A chapa Aécio-Serra é a única capaz de derrotar a presidente Criatura, porque na decorrência de um segundo turno é óbvio que a dupla Campos-Marina será petista. Que Serra engula seu orgulho e feche um acordo aceito pelo Aécio, para em caso de vitória haja uma série de obrigações para com os tucanos paulistas na divisão dos ministérios e cargos importantes da República. Cabe aos dois uma responsabilidade histórica, porque só a união dos milhões de votos de paulistas e mineiros poderá impedir a catástrofe da continuidade deste governo petista tido como mais corrupto da nossa história. Pensar diferente será uma tragédia ao País.

Laércio Zannini

arsene@uol.com.br

São Paulo

*

ELEIÇÕES

A sugestão do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, propondo o nome do José Serra como um dos candidatos à vice na chapa do candidato a Presidência Aécio Neves (PSDB) deve ser considerada, pois o Brasil tem carência de políticos competentes, experientes e honestos. Já está na hora da maioria dos 140 milhões de eleitores elegerem bons governantes e darem um basta no governo petista que, numa das suas ultimas façanhas, conseguiu dilapidar o orgulho dos brasileiros, ou seja, a Petrobrás.

José Millei

millei.jose@gmail.com

São Paulo

*

EMBRIAGADO?

O candidato a presidente Aécio Neves é o mesmo Aécio que dirigiu embriagado no Rio de Janeiro e se recusou a fazer o exame para que se constatasse a embriaguês?

Arnaldo Luiz de Oliveira filho

arluolf@hotmail.com

Itapeva

*

MACHADO DE ASSIS

Sobre a proposta de simplificação de "O Alienista", de Machado de Assis, e também de "A pata de gazela", de José de Alencar, feita pela escritora Patrícia Engel Secco, cujo intuito principal é de que as obras referidas entrem nas casas dos "mais simples", chego a uma despretensiosa conclusão: em vez de facilitar a leitura, a simplificação atingirá negativamente a essência dos textos. Como se sabe, são obras de dois dos nossos mais cultuados autores, ambos geniais em seus percursos literários. Com suas obras traduzidas para diversos idiomas, Machado de Assis já conquistou aficionados no mundo inteiro. Dele, li recentemente, "Papeis Avulsos", edição que traz uma erudita introdução de John Gledson, doutor pela Universidade de Princeton (EUA) e professor aposentado de Estudos Brasileiros na Universidade de Liverpool (Inglaterra). O volume vem enriquecido pelas notas explicativas do professor Hélio Guimarães, da USP, especialista na obra machadiana, que contextualiza o ambiente histórico e comenta a fortuna crítica do escritor carioca, oferecendo preciosas indicações bibliográficas.

Mas, o quero dizer com tudo isso? Ler "Papeis Avulsos" e particularmente "O Alienista", com o auxílio dessas "notas explicativas" exigiu de mim paciência e, sem dúvida, um esforço intelectual para o qual, a princípio, não me sinto preparado. No entanto, tenho consciência de que evolui um "tiquinho" mais em meus modestos conhecimentos literários, algo que me proporciona prazer. Ler e, consequentemente, escrever, são desafios possíveis para qualquer pessoa. A gente acaba "pegando o jeito". O segredo é querer, atrelado a um requisito básico, a persistência.

Irineu Ferreira

neumotuca@gmail.com

Motuca

*

DEGRADANDO MACHADO DE ASSIS

A pretensão dessa Senhora, que me recuso a dar o nome, ao adulterar obras de Machado de Assis, se esquece de que "Machado de Assis é o clássico mais perfeito que possamos conceber", como já disse Monteiro Lobato e, entretanto, essa tal senhora, por certo querendo aparecer, adultera vocábulos e, assim, obras do nosso maior escritor, fato esse que é crime, além de estar conspurcando a literatura machadiana. Diante de tal ignomínia, repetimos Goethe: "não há nada mais terrível que uma ignorância ativa".

Fernando de Oliveira Geribello

fernandogeribello@gmail.com

São Paulo

*

LITERATURA SIMPLIFICADA

A escritora Patrícia Engel Secco, recebendo dinheiro público, pretende simplificar obras de clássicos brasileiros, Machado de Assis e José de Alencar, pela complexidade da linguagem ou das tramas? Isso é o que podemos classificar como nivelamento por baixo: crianças aprendem a ler incentivadas por pais e/ou professores primários com livrinhos infantis, e na medida que vão tomando gosto pela leitura, com estórias mais complexas, além de melhorarem o vocabulário, passam a desenvolver o raciocínio! Será que se pretende tornar os jovens tão abestalhados, que não consigam contestar os desmandos da política?

Aparecida Dileide Gaziolla

aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

*

‘O ALIENADO’

Do jeito que esse projeto de adaptação da obra de Machado de Assis propõe, a obra "O Alienista" será alterada para "O Alienado"?

Leonel Lucas Lucariello Filho

leonellucariello@gmail.com

São Paulo

*

FORMANDO BONS LEITORES

Sou estudante do primeiro ano do ensino médio no Colégio Visconde de Porto Seguro e estou enviando esta carta com o intuito de expressar a minha opinião sobre o artigo de Victor Vieira publicado no caderno Metrópole no dia 12 de maio de 2014, a respeito do debate entre a utilização de adaptações ou de textos integrais nas escolas, no qual se discute as vantagens e desvantagens do uso dos mesmos. Acredito que o mais importante é que as pessoas tenham prazer com a leitura. Se elas gostarem do que estão fazendo, com certeza o farão melhor e mais frequentemente. O prazer da leitura vem do entendimento do que se está lendo. É muito difícil as pessoas apreciarem o que não compreendem. O texto de Machado de Assis, embora objetivo, é formado por palavras e frases atualmente em desuso. O vocabulário é uma forma dinâmica da expressão linguística, e as palavras sofrem um processo de mutação com o decorrer dos anos. É muito difícil uma pessoa que não possui conhecimentos de determinadas palavras ou expressões obter um entendimento completo de uma obra de Machado de Assis. Essas dificuldades muitas vezes resultam na falta de interesse de um leitor, além de interromper o ritmo da leitura com eventuais consultas ao dicionário. Não creio que modificar um texto seja uma boa solução. Isso pode alterar o conteúdo e as idéias originais do autor. Então porque não adotarmos textos mais curtos, como contos, crônicas, pequenos ensaios para atingir o gosto dos leitores? Para chegar aos clássicos é necessário conhecer melhor a língua e seus autores mais atuais e acessíveis, como Lygia Fagundes Telles, Rubem Braga, Carlos Drummond de Andrade, entre outros grandes escritores brasileiros. Para formar novos e bons leitores é necessário seduzi-los e conquistá-los, em vez de impor textos não palatáveis à grande maioria. Como o senhor mesmo disse, "Machado de Assis e José de Alencar não são autores de cabeceira para a maioria dos alunos."

Eduardo Simon

eduardo_simon@hotmail.com

São Paulo

*

PHILIP ROTH

Quando fiquei sabendo que o escritor americano Philip Roth, certamente o melhor escritor vivo do mundo, iria se aposentar, entrei em luto literário. O mais inconcebível em tudo isso a meu ver é Roth ainda não ter sido laureado pelo Nobel de literatura. Espero que os acadêmicos no Nobel não esperem esse magnífico escritor morrer para fazer essa justiça póstuma.

Marcos Barbosa

micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

FIM DO MUNDO

O comunicado do órgão governamental de segurança pública de que a Polícia Civil vai distribuir cartilhas aos turistas nos aeroportos, em sua estada no Brasil durante a Copa, é aterrador e quer dizer: "Cuidado, não temos condição nenhuma de protegê-lo, portanto, se vire sozinho". Bem que poderia acrescentar: aqui o delinquente, quando sentenciado, recebe o salário-presidiário e tem o direito, se for bonzinho, a redução de 1/6 da pena a ser cumprida e, concluindo: "Seja bem-vindo e boa sorte".

José Sergio Trabbold

jsergiotrabbold@hotmail.com

São Paulo

*

QUE LEGADO A COPA VAI NOS DEIXAR?

Contagem regressiva! A seleção foi convocada com o que temos de melhor, agora é bola pra frente e seja o que Deus quiser. Juntamente com a Itália, Alemanha, Espanha e Argentina, o Brasil é, sem dúvida, o maior favorito para ficar com a taça, principalmente por jogar em casa com a força da torcida. Mas será que politicamente falando ganhar o mundial neste momento é o melhor para nos brasileiros? Apesar de estarmos a pouco menos de 30 dias para o início do evento, a situação do País não é das melhores, com a onda de violência que assola os maiores centros do País, inclusive nos estádios. Por incrível que pareça, não passa um só dia sem que novas denúncias de violência e corrupção sejam veiculadas pela imprensa, em todos os poderes da República, o que faz com que a cada dia a população fique ainda mais indignada. As cadeias estão lotadas de assassinos, assaltantes, traficantes, pedófilos, estupradores e demais "adornos" que identificam a criminalidade, estando agora a receber os políticos que a Justiça, a duras penas, conseguiu trancafiar na Penitenciária da Papuda. Mas falta muita gente nessa Nuremberg brasileira para serem postas atrás das grades. Até quem nutria esperança de que estaria nascendo um novo Brasil, em razão da Copa, já reconhece o risco de promovermos um grande fiasco mundial. Afinal, nossos governantes acordaram tarde para a preparação do evento, com obras de mobilidade urbana, dos aeroportos, das estradas, dos estádios inacabadas apesar da decisão sobre o torneio ser conhecida de todos desde 2007. Como sempre, o jeitinho brasileiro prevaleceu. A sociedade assiste nos últimos meses à correria para tentar recuperar o tempo perdido com desconfiança. Para agilizar sobram as já conhecidas licitações de emergência, abrindo brechas para malversação do dinheiro público pelo País à fora. O que pode ser trágico para nós brasileiros se a seleção não ganhar a Copa é ver nossos "hermanos" argentinos saírem do Maracanã levando a taça! Aí sim o Brasil de uma vez por todas vira um barril de pólvora prestes a explodir nas ruas de tanta violência!

Turíbio Liberatto

turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

TURISMO NA COPA

Dias atrás foram proibidas camisetas alusivas à Copa no Brasil, fabricadas nos Estados Unidos, por trazerem, segundo as autoridades, mensagens que poderiam ter cunho incentivador ao turismo sexual. Entretanto, nos jornais de 13/05, inclusive no "Estadão", o técnico brasileiro Felipão aparece em várias fotos na Suíça, ao lado de uma brasileira seminua, propagandeando nosso evento mundial sobre o futebol. Ou seja, pura hipocrisia brasileira, "faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço"! Ou será que a proibição das camisetas foi porque o fabricante não era o patrocinador oficial da FIFA? Enquanto isso, a gastança do dinheiro público na construção dos estádios virou uma febre em nosso país, sem que nossos governantes ficassem corados de vergonha com tamanha improbidade administrativa. Viva a Copa no Brasil, e logo virão as Olimpíadas, mais festas!

Antônio Carelli Filho

palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

*

COPA DO MUNDO URGENTE

No caleidoscópio de preparativos para o Mundial, emerge aqui no Rio uma temporada de greves que demonstram nossas vulnerabilidades de infraestrutura em nosso cotidiano que também ocorre em todo o País. Urge que as lideranças tanto da gestão pública como da iniciativa privada busquem um rápido e urgente diálogo com o meio sindical, no sentido de equacionar-se pendências para o evento esportivo que sediamos ocorrer sem maiores problemas e ser o sucesso que tanto almejamos.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

OBRAS DA COPA EM CUIABÁ

Maurício Souza Guimarães, "secretário da Copa", proclamou de Cuiabá uma imbecilidade supinamente digna do politicamente incorreto. Diante do fato constatado de que em sua cidade obras para a Copa 2014 não ficarão prontas a tempo e a hora, declarou que "o turista vai vir para cá pela festa, não para ver viaduto ou trincheira" (Folha de São Paulo, 13-5-2014 - "‘Turista quer festa, não viaduto', diz secretário de MT"). Parece, pois, que no Brasil temos um espaço para o circo sem pão e que a mediocridade verbal grassa. A idiotice da declaração é mais clamorosa ainda diante do raciocínio elementar de que sem caminhos adequados e sem transporte o turista não chegará ao local da "festa". Ademais, deixou patente que em seu Estado a incompetência administrativa é pública e notória como demonstra a cores a foto do aeroporto de Cuiabá que foi publicada. Bem, o que diz o Governador Silval da Cunha Barbosa a respeito? Afinal, ao que parece, a secretaria foi criada especificamente para cuidar das coisas da copa, da cozinha, da sala, dos quartos etc.

Pedro Luís de Campos Vergueiro

pedrover@matrix.com.br

São Paulo

*

NOVO TERMINAL NO GALEÃO

A empresa que ganhou na concorrência para o aeroporto do Galeão inaugurou um novo terminal que é maior e muito mais funcional do que os três antigos. Isso comprova que a iniciativa privada é muito mais competente do que os PACs e as obras dos governos do PT. E não teve por foras e malfeitos.

Mário A. Dente

dente28@gmail.com

São Paulo

*

AUMENTO DO PREÇO DA GASOLINA

No passado, o preço da gasolina poderia ser aumentado durante a Copa que o brasileiro não ligava, pois estava mais preocupado em assistir aos jogos e torcer pela seleção brasileira. Mas nessa Copa, sediada pelo Brasil, é um dilema para o governo se deve aumentar o preço durante o evento. Vai que o gigante acorda, né?

Maria Carmen Del Bel Tunes

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

RETRATO DO PAÍS?

Domingo, dia de clássico do futebol carioca. Maracanã quase pronto para sediar a final da Copa do Mundo. O Flamengo, dono da maior torcida do País, numa iniciativa louvável, exibiu simpática demonstração contra o racismo que vem atormentando os espetáculos nas arenas mundo afora. Para isso, resolveu homenagear a memória de alguns de seus notáveis craques negros do passado. Assim, cada jogador do time exibiu nas costas de sua camisa o nome de um, entre aqueles mestres inesquecíveis. Na verdade, foi emocionante ver em uniformes de jovens começando a carreira, nomes, por exemplo, como o do famoso goleador Índio, um dos responsáveis por minha conversão infantil à magia rubro-negra e do lendário zagueiro Domingos da Guia. Por outro lado, os apresentadores da partida lembraram o alvissareiro fato de os telespectadores estarem a assistir à cena rara, talvez inédita, de dois técnicos negros no comando de suas equipes da beira do gramado. O Flamengo, numa tarde de pouco futebol, sofreu um revés, perdendo por dois a zero. Fato normal do jogo, vida que segue. O que não é do jogo, ou pelo menos do bom jogo, é a estarrecedora atitude da diretoria do clube rubro-negro, não por ter demitido seu técnico no dia seguinte, mas por tê-lo feito por baixo dos panos. Pior e mais constrangedor, no entanto, foi o fato do Sr. Jaime de Almeida, com ligações quase carnais com o clube, praticamente nascido nas suas dependências, ter tomado conhecimento de sua dispensa pela imprensa. Vê-se, pelo episódio, que talvez o grande problema do futebol tupiniquim não seja propriamente o racism,o mas a falta de ética, de caráter, de respeito aos profissionais e de transparência de seus cartolas. Retrato do país?

Paulo Roberto Gotaç

prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

REGIME SEMIABERTO

Os apenados do mensalão continuam com a idéia de que são superiores aos demais detentos. Combatem o que eles classificam de "alta sociedade", mas se comportam como se a ela pertencessem. Na Papuda querem ter privilégios, suas famílias furam filas de visitas, entram de carro dentro do presídio, etc. Eles querem trabalhar em empregos dos quais, antes de serem condenados, eram os chefes ou proprietários dos estabelecimentos empregadores. A fiscalização desdes trabalhos não existe e o que ocorre é uma afronta e um deboche ao poder judiciário. Como é possível um partido como o PT ousar falar em democracia em um país desenvolvido e comparar o Brasil a um país civilizado? Sem uma Justiça eficaz é impossível haver paz e desenvolvimento social. O presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, fez muito bem em revogar o direito de trabalhar de Delúbio Soares.

Mário Negrão Borgonovi

marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

DITO POPULAR

O PT diante de mais um caso de roubo do dinheiro publico, deveria usar em sua campanha política, a singela e velha frase: "Ladrão que rouba de ladrão tem 100 anos de perdão".

Wilson Matiotta

loluvies@gmail.com

São Paulo

*

NADA MUDA

Durante sua campanha para a reeleição, Lula declarou que, em poucos anos, teríamos as estradas brasileiras consertadas, além de muitas estradas novas. Agora, Dilma, em plena campanha, promete investimentos de R$ 8 bilhões em estradas, duplicações, contornos, anéis rodoviários, pontes, viadutos e travessias urbanas. "Serão, ao todo, mais de 6,4 mil km de obras" ("Estado", 13/5/2014, B1). Enquanto isso, as estradas federais vão de mal a pior. Tudo igual...

Luiz Antonio D’Arace Vergueiro

luiz-vergueiro@hotmail.com

São Paulo

*

TRANSPOSIÇÃO SÃO FRANCISCO

Bem que eles falaram que iriam fazer o Diabo, mas alegar que a transposição do Rio São Francisco é uma coisa que fizeram é gozação, né, dona Dilma. Alegar que quem nunca fez nada é que desanda a cobrar é gozação. Só para lembrar, a tal "obra" iniciou-se em 2007, e parece que o que já foi feito tem que ser refeito, então já que propaganda é a alma do negócio, exiba em rede nacional essa maravilha.

José Roberto Palma

palmapai@ig.com.br

São Paulo

*

QUEM SERÁ NOMEADO?

Bem colocado pelo candidato à Presidência da República Eduardo Campos de que "não se coloca bandido para ser auxiliar". Foi o que mais o PT fez e ainda faz. É a tônica e o lema do partido. E, se olharmos bem, qual a origem do partido? No início foi sindicalista criado pelos metalúrgicos do ABC e no decorrer dos anos foi se descaracterizando. Os bons sindicalistas se afastaram, ficaram os pelegos e parasitas e foram ingressando no partido guerrilheiros, terroristas e outros marginais. Então, ao assumir o poder, vai nomear quem? Os guerrilheiros, terroristas, etc. Quando o eleitor não reelege um candidato, a qualquer cargo, e depois o vê nomeado para uma secretaria estadual, municipal, ministério ou para uma diretoria/presidência de estatal, é um tapa no rosto do eleitor. Se o eleitor não o reelegeu é porque não o quis mais. Como é que se nomeia ele para um cargo público?

Panayotis Poulis

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

DEMAGOGIA

Lula, querendo novamente defender o indefensável, alega em entrevista a um jornal da Bahia que "tem gente querendo fazer caixa 2 com denúncias contra a Petrobrás". Claro, utilizando-se de sua conhecida esperteza, solta mais esse disparate. Ele é sabedor de que há fortes indícios de desvio de dinheiro público na estatal os quais, a bem do nosso país, devem ser rigorosamente investigados através da CPI, caminho legítimo para a apuração dos fatos. Sua fala ao jornal é revestida de pura demagogia e tem como objetivo precípuo confundir as percepções dos eleitores baianos.

Francisco Zardetto

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

MALFEITOS DO PT

Os malfeitos do PT surgem por todos os lados. Agora é o uso de dinheiro público para pagar advogados de mensaleiros... Ao cruzar com um petista, esconda a carteira!

Gilberto Dib

gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

Água, UM BEM DE TODOS?

Conforme informado na notícia ´"Nível do Cantareira cai a 8,9%", publicada em 12 de Maio de 2014, a água vem acabando continuamente dia após dia no sistema Cantareira, até chegar no estado crítico atual, alcançando apenas 8,9% da capacidade total da represa. Como morador da região e potencial vítima do problema, o fato me deixou muito intrigado, mas não por si só, e sim pela abordagem do governo. O nível total de água na represa caiu em um ano quase 53 pontos percentuais, resultado nada comum e muito menos aceitável, mas isso se deu por conta do grande desperdício de água e pela falta de chuva. Não sejamos inocentes! Está comprovado que da água que sai da represa quase um terço se perde até o caminho das casas, que é a maior causa dos atuais 8,9% de água. Percebemos, então, que a atual situação é dada devido ao descuido e relaxamento das autoridades estaduais, que pouco têm feito para conter o desperdício, fazendo somente previsões de quando será feito o racionamento da água e planejamentos para utilizar o "volume morto" da represa. Outro tópico que me deixa indignado, pois visto que o governo não tem nenhum tipo de organização, nem de planejamento, creio que essa água chegará aos paulistanos em condições precárias de saneamento, visto que essa reserva pode trazer poluentes que antes estavam presentes no fundo da represa. A solução correta seria então cobrar juros de pessoas que ultrapassam sua média de consumo de água? Obviamente, não, assim como informado no artigo "O que falta não é dinheiro", publicado no mesmo dia. O Brasil está a cada ano com mais dinheiro em prol de uma melhoria do País, mas não tem investido significantemente em nada para o menor desperdício, e sim para o acontecimento da Copa do Mundo. Afinal, nós somos o País do futebol. É uma pena que não temos água...

Augusto Oliveira Korukian

gu.korukian@hotmail.com

São Paulo

*

CANTAREIRA SÓ AREIA

Li a notícia "Crise do Cantareira faz indústria reduzir consumo de água e ameaça produção", do dia 12 de maio no Jornal "Estado de São Paulo", no caderno Metrópole. Como morador da cidade de São Paulo, fico preocupado com a falta de chuva e os problemas que isso já está causando em nossa cidade, mesmo sendo negada pelo governo de São Paulo a possibilidade de racionamento de água. Minha opinião sobre o tema é que se essa falta de chuva continuar, poderá piorar a já ruim situação de empresas da região, que vem sofrendo com a falta de água. Se o racionamento eventualmente ocorrer, irá prejudicar imensamente as empresas que são abastecidas pelo Cantareira, pois possuem um grande consumo de água mensal. Mesmo com caminhos alternativos para suprir essa defasagem, as mesmas esbarram em problemas financeiros, pois é muito caro trazer água em caminhões pipas de outras regiões do estado. Hoje as empresas já estão tomando providências para diminuir o consumo de água, como instalando dispositivos que regulam a pressão da água das torneiras, paralisando produção por alguns dias, etc. Mas com a falta de previsão de chuva, alternativas mais drásticas deverão ser estudadas pelo governo, e inclusive pensar não só a curto prazo, mas a longo prazo, pois devemos estar preparados para outras estiagens como esta. Uma possível solução para esta falta de água momentânea seria estabelecer uma quantidade fixa de água por pessoa a ser usada em um dia, assim seria possível controlar o gasto de água por região.

Matheus Gerolamo Rodrigues

math.gerolamo@gmail.com

São Paulo

*

CONFUSÃO

O paulistano precisa saber que o "volume morto" não é água com vermes.

Luiz Frid

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

O AGRONEGÓCIO FUNCIONA

A eficiência do agronegócio brasileiro com um superávit de US$ 24,14 bilhões de janeiro até abril como principal suporte do comércio exterior do País dá uma esperança ao cidadão brasileiro cansado de tantas notícias ruins como alta da inflação, desvios de verbas públicas e por aí vai. É claro que o País fica na dependência quase que exclusivamente da China e alguns países asiáticos, mas sempre é bom lembrar que os chineses já fazem parcerias com agricultores brasileiros pelo financiamento de compra de sementes, fertilizantes e implementos agrícolas que entra como moeda na venda antecipada da produção (2/01, B1). Com muito dinheiro disponível, os chineses não vacilaram em participar indiretamente no agronegócio brasileiro, que é um oásis, nesse deserto de tanta incompetência do governo federal para com a população brasileira.

Edgard Gobbi

edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

AGRONEGÓCIO SALVADOR

O agronegócio no Brasil é tão bom, mas tão bom, que nem o PT consegue barrá-lo. Apesar de abandonado, desprezado e sem nenhum incentivo governamental, a balança comercial está com um superávit de US$ 24,14 bilhões de janeiro a abril. Tudo isso graças ao investimento privado. Aliás, tudo no Brasil que é público não funciona. Toda verba é desviada no percurso, e quase nunca chega ao seu verdadeiro e necessário destino. Acorda, Brasil, dinheiro realmente não falta. O que falta é caráter e vergonha na cara.

Arnaldo de Almeida Dotoli

arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

COLECIONADOR DESCUIDADO

Muitas falácias foram divulgadas após a morte do Coronel Malhães. Uma delas dizia que ele era um colecionador de armas e que por isto sua propriedade teria sido alvo dos meliantes. Agora, como as imagens disponíveis mostram, as armas recuperadas e que supostamente seriam dele provam que no mínimo ele seria um colecionador descuidado, posto que ninguém em sã consciência as deixaria em tal estado de desleixo. Até agora, o que interessou mesmo foi a apreensão de documentos, computadores e mídia pelo tal grupo de transição, sabe-se lá com que finalidade e a cada menção a qualquer fato ligado à apuração da morte, chamar a atenção das pessoas para as declarações bombásticas concedidas a título de depoimento para as Comissões da Verdade e para os jornalistas, mesmo que completamente contraditórias.

Marco Antonio Esteves Balbi

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

COMPARAÇÕES

O Brasil tem 203 milhões de habitantes. A Índia tem 1,3 bilhão, ou seja, seis vezes mais. Seu congresso tem 543 deputados. Já o Brasil, seis vezes menor em população, tem 514. O PIB per capita americano é US$ 52.000. O brasileiro, é de US$ 11.000, ou seja, quase cinco vezes menor. O congresso americano tem 438 deputados. Essa conta não fecha comparativamente. A lógica seria o nosso Congresso ter, no máximo, 100 deputados. Cinco vezes menor por caridade. E eu acho ainda muito. O que vocês acham?

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira

ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

*

AEROPORTOS DE SÃO PAULO

Leio que a ANAC pretende multar "exemplarmente" a concessionária de Viracopos, que realizou mais em tempo adequado que qualquer obra governamental. Duas perguntas. Em quanto foi multada a Infraero, que produziu o caos aéreo, com suas terríveis consequências? E até quando o omisso governo estadual vai permitir que essa estatal continue usando e abusando de Congonhas?

Sylvio Gama

Rio de Janeiro

*

MUJICA, O CARA

Quem diria! O presidente do menor país da América do Sul ensina diplomacia a sua colega brasileira. Mujica, esse é o autêntico cara!

Honyldo Roberto Pereira Pinto honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

*

MORTE DO JORNALISTA

Gostaria de fazer uma última homenagem ao grande jornalista Mylton Severiano, o Myltainho, falecido nesta semana, aos 73 anos. Foi um dos grandes jornalistas do Brasil, com papel marcante nas revistas "Realidade" e "Caros Amigos". Myltainho tinha ótimo texto e fez parte de uma geração de ouro do jornalismo investigativo brasileiro. Descanse em paz.

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.