Fórum dos Leitores

CPI DA PETROBRÁS

O Estado de S.Paulo

17 Maio 2014 | 02h04

Defesa apaixonada

Como telespectador da TV Senado, sempre intrigou-me o exagero da paixão com que os senadores José Pimentel (PT-CE), Humberto Costa (PT-PE) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) vinham atuando na defesa dos malfeitos do PT no que se refere à Petrobrás, diferentemente de outros governistas que o fazem com moderação, a exemplo de Jorge Viana. Agora entendo a possível razão: os três, membros da CPI da Petrobrás, receberam em 2010 doações de campanha milionárias de empresas que são fornecedoras da estatal. O que esperar desta "CPI da trapaça"?

JARVIS VIANA PINTO

jarvisvp@uol.com.br

Ribeirão Preto

Sucesso na CPI

Na campanha eleitoral de 2010, o atual relator da CPI da Petrobrás, José Pimentel, recebeu R$ 1 milhão da Camargo Corrêa; Humberto Costa recebeu R$ 1 milhão da Camargo Corrêa e R$ 500 mil da OAS. A Camargo Corrêa também contribuiu para as campanhas de Ciro Nogueira (PP-PI), com R$ 150 mil, e Vanessa Grazziotin, com R$ 500 mil. Nenhuma ilegalidade, mas adivinhem para quem a CPI da Petrobrás será um sucesso.

LUIZ DIAS

lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

Chá da tarde

Eu não diria que a CPI acabará em pizza, mas num chá da tarde entre a gangue instalada na Petrobrás e no governo. O melhor é aguardar as conclusões da Polícia Federal, do Ministério Público e do Tribunal de Contas.

PAULO H. COIMBRA DE OLIVEIRA

ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

É pizza mesmo

Com Dilma Rousseff já blindada e com a CPI constituída de 10 senadores governistas e apenas 1 senador da oposição, o que seria de esperar, senão pizza?

CONRADO DE PAULO

conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

Sejamos otimistas

Fico feliz em saber que o governo foi tão perspicaz e inteligente para convocar senadores que receberam dinheiro de empresas fornecedoras da Petrobrás para a CPI. Claro, não nos enveredemos pelo lado pessimista de pensar que eles se sintam obrigados a jurar suspeição por terem feito sua campanha a soldo de empresas que eles vão investigar. Nada disso. Vamos olhar pelo lado do raciocínio lógico do governo: se esses senadores receberam dinheiro de fornecedores da Petrobrás, é porque eles evidentemente conhecem os meandros da própria Petrobrás e, dessa maneira, são aptos a julgamentos que envolvam a estatal, pois a conhecem muito bem. A única coisa que me constrange um pouco é saber que a tal senadora do Partido Comunista do Brasil e seus amigos se dão tão bem com empresas tão adeptas do capitalismo.

FABIO PORCHAT

fabioporchat@gmail.com

São Paulo

Nova Pasadena

Será que Dilma Rousseff, assim como se desculpou esfarrapadamente pela compra da Refinaria de Pasadena, vai dizer também que em 2009, como presidente do Conselho da Petrobrás, recebeu um relatório "técnica e juridicamente falho" ao autorizar a compra de 50% da Usina de Marialva (PR) por R$ 55 milhões, quando na realidade o vendedor 60 dias antes havia adquirido a mesma usina por apenas R$ 37 milhões? Qual será a justificativa? Ou, melhor, quem ficou com essa diferença?

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

CPI combo

De carona com a investigação da compra de Pasadena, os governistas na CPI vão apurar possíveis irregularidades em obra da Petrobrás ligada ao Porto de Suape, durante o governo de Eduardo Campos (PSB) em Pernambuco, e no afundamento da Plataforma P-36 da empresa durante o governo FHC, principal aliado do pré-candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves. Se for para resolver tudo no último ano de mandato, as eleições poderiam ser anuais.

CLÁUDIO MOSCHELLA

arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

Chicos e Franciscos

O Senado desobedeceu, por via tortuosa, à ordem judicial emitida pela ministra Rosa Weber em conformidade com jurisprudência pacífica do Supremo Tribunal Federal (STF), segundo a qual CPIs não se podem desgarrar do objeto originário que fundamentou sua criação. A CPI liderada por governistas exumou o afundamento da Plataforma P-36 em março de 2001, no governo Fernando Henrique, e conectou obscuramente obras da Petrobrás ligadas ao Porto de Suape. Isso implica crime de desobediência cometido pelo presidente daquela Casa, Renan Calheiros. Qualquer comum dos mortais já estaria intimado para cumprir a determinação tal e qual foi expedida. Mas, no Brasil, parece que o vento que bate em Chicos não bate em Franciscos.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

Obstrução

Políticos comandados por Renan Calheiros, em conluio com o Planalto, têm tentado obstruir de todas as formas a apuração dos maus negócios da Petrobrás. Seria bom que Rosa Weber reforçasse sua posição, impedindo que afundem de vez esse patrimônio dos brasileiros.

PETER CAZALE

pcazale@uol.com.br

São Paulo

Olho por olho

O PT, quando na oposição e sem ter experimentado o deslumbramento que o poder dá aos fracos, era a imagem da ética e da moral e podia, então, apontar o dedo a quem bem quisesse. Em contrapartida, a oposição da atualidade, com seu telhado de vidro, em suas tentativas de mostrar à população os deslizes do governo atual, esbarra na Lei de Talião. E quem perde com este "olho por olho, dente por dente" entre governo e oposição é o contribuinte, que vê o seu suado dinheiro indo embora pelo ralo sem ter com quem possa, de fato, contar para estancar esta vergonha nacional: a corrupção. Quanto aos eleitores, essa CPI da Petrobrás não faz a mínima diferença para que decidam em quem votar nas eleições presidenciais. Nós, cidadãos honestos, não estamos interessados em saber quem foi melhor ou pior governo, quem desviou mais ou menos do nosso dinheiro. Nós queremos é saber se ainda podemos pensar na existência de um "salvador da Pátria" que possa nos devolver a esperança de acreditar num Brasil melhor. Um Brasil que, governo a governo, não nos faça lembrar de um provérbio português que diz "atrás de mim virá quem de mim bom fará".

MIRNA MACHADO

mirnamac@uol.com.br

Guarulhos

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

DESAFIANDO OS BRASILEIROS

Se as nossas instituições não interferirem para colocar um "basta" em tanta corrupção e desrespeito às leis, o País, que já está com dificuldades econômicas, pode passar por momentos mais complicados. Essas instituições existem para garantir a todos os brasileiros a Constituição e as leis; Tribunal de Contas, Ministério Público e Judiciário. E, diante de tantas falcatruas, maracutaias, desvios do erário, superfaturamentos de serviços e obras, além da corrupção desenfreada em todos os níveis nos órgãos de governo, está transparecendo que estariam coniventes. Será? O desgoverno do PT não se cansa de "torrar" o dinheiro público de maneira mais vil, em tudo que está a nossa frente e a todo instante, com propagandas enganosas e eleitoreiras, contrariando a legislação. Tentando mascarar a verdadeira situação do País e das estatais, no caso da Petrobrás e da Eletrobrás, que já vivem enormes dificuldades financeiras. A persistirem os esquemas petistas, em breve estaremos lamentando situações semelhantes do BB, da CEF, dos Correios, etc. No horário nobre da TV, em menos de dez minutos a presidente apareceu por mais de quatro vezes para falar sobre "mudanças", e é o que realmente precisamos. Mas, essa mudança é justamente sem a presidente Dilma e, principalmente, o PT. O País não aguenta mais. Ninguém aguenta mais! Será que o PT e Petrobrás vão continuar desafiando os brasileiros e destruindo o Brasil?
 
Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br 
São Paulo

*

CPI DA PETROBRÁS

É praticamente certo que essa CPI da Petrobrás não vá dar em nada, tal o esforço do governo em fazer com que isso aconteça, colocando a serviço dessa causa a força e o peso de sua maioria no Senado. Nada podemos fazer para impedir que isso aconteça, pois somos como um caminhão pesado na subida de uma estrada, sendo ultrapassado por um carro mais leve, a tropa de choque governista. Só que o povo brasileiro vai poder fazer valer aquela frase de para choque de caminhão: “na subida você me aperta, na descida ‘nois’ acerta.” E essa descida acontecerá nas eleições de outubro.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com 
Rio de Janeiro

*

CPI MISTA

Sabemos que a Petrobrás, muito importante para todos nós brasileiros, vem enfrentando pesados prejuízos e dificuldades, segundo denúncias que se acumulam. É por isso que é urgente e necessária a instalação da CPI mista, composta por senadores e deputados federais, que efetivamente investigará e nos colocará a par desses fatos. Desprezemos esse arremedo de CPI chapa-branca do Senado, criada para não investigar o porquê de tantos prejuízos.
 
Euvaldo R. Pereira de Almeida euvaldo@uol.com.br 
São Paulo

*

CPIS

Tumultuar duas CPIs, da oposição e da posição, em época de eleições, é fazer ferver, evaporar, quem desviou mais dinheiro público, ou abafar, sem culpados aos julgamentos finais.  Em  vão, com uma  grande pizza  para  ambos, onde a  única  vítima  fatal  será sempre  a população eleitora,  que  obrigatoriamente  pagam  os  seus  impostos em dia, para sustentar mordomias e aos corruptos.

Antônio de Souza D Agrella antoniodagrella@yahoo.com.br 
São Paulo

*

BASE GOVERNISTA

Sob a batuta de Renan Calheiros, o Senado Federal, dominado por trupe da base governista, encena a ópera bufa: CPI da Petrobrás.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br 
São Paulo

*

PROPAGANDA ENGANOSA

As únicas pessoas que sorriem quando o assunto é Petrobrás são os artistas que aparecem nas propagandas enganosas na TV. Os bilhões gastos com anúncios otimistas e inverídicos, mostrando um mundo maravilhoso dessa empresa que já foi o orgulho do País, mas que hoje está quebrada, poderiam ter sido gastos com educação, saúde, transporte e segurança. Pobres aqueles que acreditaram na compra de ações da Petrobrás, aplicando seu FGTS. Esses em vez de sorrir, estão a chorar.

Károly J. Gombert kjgombert@gmail.com 
São Paulo

*

COPA DAS COPAS

Aquele que não se deve nominar diz que a oposição aposta no fracasso da Copa. É risível, pois os petralhas, comandados pelo  chefe, estão aterrorizados, porque começam a perceber que o plano engendrado para engambelar os eleitores,  usando a “Copa das copas" como motriz para levar à vitória da eleição de outubro no primeiro turno está perigando, pois o povo, que não é tão otário quanto imaginavam, está revoltado com os absurdos gastos com o evento e com as necessidades básicas ao "Deus dará", sem contar a inflação corroendo salários e até as esmolas do Bolsa Família.  

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com
São Caetano do Sul 

*

CPI DA COPA

É incrível que mesmo com todos os claríssimos indícios de irregularidades nas obras da Copa, com todas as manifestações de revolta contra a roubalheira generalizada, com todas as matérias na imprensa internacional apontando o escandaloso e evidente superfaturamento das obras, não exista nenhuma voz no governo cobrando uma CPI para apurar as irregularidades cometidas nas obras da Copa do Mundo. Faltando poucos meses para as eleições presidenciais, a dita oposição prefere continuar debatendo seus programinhas de governo, o que prova que o jogo está ótimo pra todo mundo que está no governo. Oposição e situação se abraçam e trocam as camisas, celebrando a vitória incontestável da corrupção: corrupção 10 X 0 Brasil. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br 
São Paulo

*

FIM DE UM ENGODO

O PT está há décadas tingindo o Brasil de vermelho. Até o amarelo de nossa linda bandeira eles tingiram em suas propagandas, além de seus pit boys colocarem fogo em nossa bandeira amada. Agora, na Copa, os estoques de verde e amarelo estão encalhados nas lojas. Claro, os vermelhos estão nas ruas metendo terror na população. 
 
Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com 
São Paulo

*

VAI TER COPA, PORÉM...

Vai ter Copa! Vai ter, sim! Depois de grandes manifestações, gente ferida, queira Deus que não tenha nenhuma morte. Vai ter Copa! Por um capricho de gente incompetente que em sete anos não foram capazes de concluir a maior parte das obras. Mas depois de gastar R$ 32 bilhões e desviarem R$ 90 bilhões da Petrobrás a duras penas, vai ter Copa! Mas se não tiver taça? Ai, sim, vai ter revolução, pois a outra parte que quer que tenha Copa também vai ficar inconformada e vai aderir às manifestações e a coisa vai ficar preta. Portanto, governo que compra tudo com mensalões e troca de favores no Congresso, pode traçar um esquema de comprar resultados e não ficar esperando resultados em campo desta seleção comum e sem craques do Felipão.
 
José Mendes josemendesca@ig.com.br 
Votorantim

*

COPA

O empate do Cruzeiro por 1 a 1 com o San Lorenzo eliminou o último time brasileiro da Libertadores, e assim o Brasil ficou fora da competição após 23 anos. Não querendo ser pessimista, mas será que é um presságio do que irá acontecer na Copa? 

Edgard  Gobbi edgardgobbi@gmail.com
Campinas

*

MOSQUETEIROS

Os fiéis mosqueteiros defenderam com estoicismo o Itaquerão contra o pseudomovimento. As outras torcidas organizadas deveriam fazer a mesma coisa, já que as nossas autoridades não conseguem.

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br 
São Paulo

*

PROPAGANDA TERRORISTA DO PT

A nova propaganda do PT, bolada pelo seu marqueteiro de plantão, João Santana, é um misto de “terrorismo simbólico um tanto baixo” e quer mostrar que o brasileiro não vai querer “voltar atrás”, porque essa volta lhe custaria desemprego, penúria e outras desgraças. A apelação é a evidência de que os petistas estão amargando o veneno que eles mesmos espalharam durante esses quase 12 anos de desgoverno: desrespeito com o bem público e enganação. Alguém já disse que povo é muito mais esperto do que os políticos imaginam?

Leila E. Leitão 
São Paulo

*

PT NA TV

O programa do PT na TV só faltou falar que o SUS é um exemplo de saúde para o mundo, pois todo o resto é maravilhoso e um imenso sonho de alguém que não quer largar o osso. Pois é muito dinheiro para o partido e para os amigos. Lamentável falar tantas mentiras e ainda dizer que a Copa vai deixar legado. O legado e o super faturamento num país onde existem milhares de famintos e milhões sem saúde e educação, além de uma insegurança sem fim. Para variar mentem e ainda acham que estão convencendo alguém.

Alice Baruk alicebaruk@bol.com.br 
São Paulo

*

VÍRUS RARO

Algum tipo de vírus de última geração infectou minha TV. Assisti a uma propaganda política enaltecendo o combate à corrupção e a apuração de todos os tipos de delito e o partido que investigava e punia era o PT. Desliguei na hora. Ninguém sabe o que é capaz um vírus que invade uma TV. Vai que some o controle remoto...
 
Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br 
Osasco

*

ESQUIZOFRENIA DO PT

Muito bem abordado no editorial do “Estadão”, com o título “Dois Brasis”, a comunicação desrespeitosa com que membros do primeiro escalão do Planalto discorrem sobre os assuntos econômicos.  Além da Dilma, o ministro da fazenda, Guido Mantega, segue também por esse caminho tortuoso quando prima por falácias de que a nossa economia vai bem, que o desemprego é pequeno (pesquisa Penad Contínua diz 7,1%), que a inflação está sob absoluto controle (quase 6,5%) e que o crescente déficit público não preocupa. E ainda tem a coragem de afirmar que o Brasil tem investido anualmente (18% do PIB) somente menos do que a China (40% do PIB). Não é trágico? O Planalto, sem se ruborizar, anda na contramão do que pensa o FMI sobre os fundamentos da nossa economia, assim como também os nossos mais respeitados analistas. Essa é uma lacuna institucional lamentável que os petistas promovem, e que só vem prejudicando o nosso desenvolvimento, porque a cada dia motivado por essa comunicação esquizofrênica o governo vem perdendo sua credibilidade! Já que o mercado vive de expectativas! E nestas condições em que o governo insiste em distorcer os fatos, o apoio dos investidores desaparece.  E o Mantega esquece que esse complexo tema econômico não é acompanhado pela maioria da população brasileira. Mas, principalmente por aqueles que rotineiramente leem jornais e revistas de grande circulação e assistem a programas de TV em canais fechados que debatem com profundidade os temas econômicos. Portanto o ministro do alto da sua soberba se lixa para o que pensam os empresários, investidores, especialistas na área, porque deve achar que está falando para idiotas! Aliás, algo que jamais fez o ex-ministro da fazenda de FHC, Pedro Malan. Que mesmo naqueles momentos de dificuldades da nossa economia, não se prestava a inflar previsões do crescimento do PIB, ou afirmar que a inflação que também não era tão baixa estava sobre absoluto controle. E também nunca apoiou o represamente de preços como faz o PT para diminuir de forma maquiada os índices inflacionários. Na realidade, é uma questão de índole...  

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com 
São Carlos

*

OREMOS

Meu Deus, demoraríamos um século para reconstruir o que o PT conseguiu fazer com nosso querido país. Cruzaremos os dedos, então, nas próximas eleições.

Alessandro Lucchesi timtim.lucchesi@hotmail.com 
Casa Branca 

*

RUI URUBU

O presidente do PT parece que tem um arsenal inesgotável de impropriedades. Raciocina com o aparelho digestivo e sempre com diarréia. Bostejou sobre economia e nutrindo ódio como nutre ao presidente do STF. Se supera diariamente. Pelo que bostejou sobre economia e direito é fácil determinar que não entende absolutamente nada. Nem o essencial. Falcão é uma ave da nobreza. Como gosta de defender carniças, seu sobrenome deveria ser Urubu. Tal sobrenome estaria bem mais adequado ao seu perfil.

Iria de Sá Dodde iriadodde@hotmail.com 
Rio de Janeiro

*

OS PETISTAS ESTÃO CONFUSOS

Os petistas e seus lacaios estão tão confusos que lembram um folclórico candidato a vereador cujo slogan era o seguinte: "porcaria por porcaria, vote no Zacaria!". 

Eugênio José Alati alatieugenio@gmail.com 
Campinas

*

O LULA SÓ QUER SÃO PAULO E RIO

A única resposta do por que os estados de São Paulo e Rio estarem sofrendo uma campanha desgraçada de abusos simplesmente é porque são as duas pérolas  que o Lula quer anexar ao seu colar, só isso. Não houvesse orientação dirigida para grupos invadirem propriedades do estado ou privadas, trabalharem para que trens da CPTM e Metrô tenham problemas diários e exortarem a horda inconsequente para quebra-quebras, nada disso aconteceria, porque a massa só se organiza e age sob comando. O que é estranho nesta situação toda é o silêncio dos militares, pois creio eu que ainda possuam um serviço secreto encarregado de coletar informações e saibam de cabo a rabo quem é quem nessa zorra toda e está infligindo o País.  Mesmo que a  portas fechadas, passa da hora de dar um basta nessa cambada de malfeitores que tomou conta do Brasil. 
 
Laércio Zanini arsene@uol.com.br
São Paulo

*

A ÚLTIMA CARTADA

Guido Mantega continua garantindo o seu emprego repetindo as mentiras que dona Dilma tem falado no horário nobre de televisão. Se estivéssemos passando pela situação cor de rosa de seus pronunciamentos, não haveria tantas manifestações, tantas greves, tantos roubos, assaltos e assassinatos nem tanta revolta contra os gastos da Copa. Dona Dilma, o apedeuta e cia. ainda não admitem que o País está pré-revolucionário, porque apostam na última cartada. Essa vai depender unicamente da família Scolari. Se Felipão e sua equipe não ganharem a Copa, a situação cor de rosa vai ficar preta. 

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br 
São Paulo

*

A ECONOMIA DE MENTIRINHA
 
Para o ministro Guido Mantega, esteja onde estiver, o Brasil da atualidade está uma maravilha. Tudo nos eixos devidos, desenvolvimento à altura desejada, inflação absolutamente sob controle, indústria em investimento e, em resumo, a situação é muito boa. De nada adianta economistas de outras plagas, afeitos aos problemas brasileiros, lançarem suas críticas sobre a inflação crescente e não dominada, sobre a carência de investimentos, inclusive do capital externo, além da falta de credibilidade na direção de nossa economia, porque o ministro foi instruído para falar sempre o contrário do que existe. Assim, ele criou um Brasil de mentirinha para satisfazer a sua chefe e a ele próprio, que deveria ter sido trocado há muito tempo. Ainda bem que o lulopetismo está cada vez mais em baixa, tudo indicando que perderá as eleições e o poder maléfico que exercem sobre a nação, ou seja, aparelhando o estado, gastando sem limites, não inspirando confiança nos investidores e, ainda, com políticas econômicas que levaram o País ao estado atual.

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br
Rio Claro 

*

FALHA DA NATUREZA

Se faltar energia elétrica, o problema é federal. Se faltar água em São Paulo, o problema será federal também, mas, na gíria, estadual, no verdadeiro sentido. Mas uma coisa é certa: para ambos governos, federal e estadual, faltarão votos. E é isso que interessa no momento, pois a alegação será que quem falhou foi a natureza.

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com 
Avanhandava

*

O VOTO NÃO OBRIGATÓRIO

O voto tem que deixar de ser obrigatório no Brasil. Chega de sustentar negociações políticas em nome do povo, do voto compulsório. O sistema político tem que levar em conta o eleitor, o povo, como a base dos poderes no Estado democrático. Temos que mudar já. Como o voto no Brasil é obrigatório, os políticos negociam livremente os cargos, os negócios e os benefícios pessoais. Nas amostragens e nas pesquisas já aparecem o crescimento de número de voto obrigatório nulo, branco e de ausentes nas próximas eleições. O voto obrigatório faz parte do texto constitucional e permite que o Judiciário, o Congresso e o governo criem leis e atos para punir o cidadão que não quer sustentar essas negociações políticas. 

Sinesio Müzel de Moura sinesiomuzel.demoura@gmail.com 
Campinas

*

CIDADE SEM LEI
 
Quem assistiu às passeatas dos invasores de terrenos do MTST pelas avenidas da nossa cidade, de todos nós e não só deles, chegou à conclusão que moramos em uma cidade sem lei. Esses indivíduos propositadamente realizam tais ilicitudes nos horários em que os paulistanos se dirigem a seus locais de trabalho, para os consultórios médicos, para as escolas, etc., impedindo o trânsito e fazendo com que todos percam os seus compromissos. Criam o transtorno que planejaram.  E agem dessa maneira para que os canais de TVs mostrem suas barbaridades. Se quiserem se manifestar contra a Copa, deveriam ir defronte o Palácio do Planalto ou defronte o apartamento do ex-presidente Lula, o inventor dessa Copa. Quando assistimos a esses vândalos impedirem o trânsito nas duas marginais do Rio Pinheiro, inclusive colocando fogo em pneus, sob os olhares impassíveis dos policiais da Policia Militar, assistindo à tal bagunça sem impedir ficamos a perguntar se o governador do Estado está sabendo disso. Porque se estiver fazendo vista grossa para esses vandalismos devido às próximas eleições está errado, pois o povo que vota conscientemente não quer um governador que age dessa maneira. Ninguém aguenta mais tanta vilania.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br
São Paulo

*

COM SERIEDADE

Em algumas poucas cidades desse imenso Brasil foram feitas manifestações nessa quinta-feira mostrando  que muitos  que delas participaram tem como  objetivo maior o desgaste do governo federal. O grupo quando é politizado não age sem um calendário e uma programação que leve em conta   reivindicações e  a quem serão encaminhadas. E isso não fica claro nesses ajuntamentos.  E, mais uma vez, bagunceiros e vândalos aproveitam a movimentação e foram  juntos  para atingir outros objetivos, entre os quais saques e depredações de bens públicos e particulares.  Toda e qualquer manifestação, quando feita com seriedade, atinge seus objetivos. O que não se pode esperar desses ajuntamentos.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br 
Santos

*

QUE PAÍS É ESTE?

O que foi aquilo que aconteceu em Recife, que vimos pelos telejornais, e que foi visto também no exterior? Que país é este? Se alguém não se envergonha...

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com
Rio de Janeiro

*

REPÚDIO AO USO ELEITORAL

O movimento dos rodoviários repudiou o uso político de suas reivindicações com os propósitos eleitorais de grupos infiltrados. Fizeram questão de declarar que não são contra a Copa, mas a favor de suas reivindicações. É bem provável que essa seja a posição da maioria dos movimentos. Há uma nítida campanha sibilina de setores da mídia e grupos fascistas (black blocs) interessados em estimular e unir descontentamentos genéricos para criar o caos durante a Copa. O PIG (Partido da Imprensa Golpista) morde e assopra. Morde com vistas a enfraquecer e desgastar o governo Dilma, assopra porque almeja lucros em publicidade e audiência de seus veículos de massa. 
 
Antonio Negrão de Sá negraosa1@uol.com.br 
Rio de Janeiro

*

ABSURDO

Parece que os representantes graduados de nossa inteligentsia resolveram partir para a taxonomia delirante, aplicada às manifestações de rua. E as ovelhas de Panurgo tanto na grande mídia, quanto na blogosfera adotaram a classificação. É um absurdo galáctico falar que “isso que está aí” é apenas o exercício democrático do direito de defender um ponto de vista, uma causa, um direito legítimo ou nem tanto o separando da barbárie, quando na verdade estamos diferenciando apenas diversas nuances de brutalidade. Para não divagar em demasia, basta afirmar que até hoje não houve manifestação pacífica alguma. O que houve foram manifestações com vandalismo e sem vandalismo. As chamadas manifestações pacíficas nas quais grupos ou grupelhos tolhem o direito de ir e vir do cidadão comum, do trabalhador ou de um mero nefelibata a passeio, direito garantido pela Constituição.  Os anti-Copa, os integrantes do MTST, os professores e por aí vai desfilam sua indignação, protestam, vituperam onde? No sambódromo? Não! Nas principais artérias entupidas das nossas metrópoles. Entre a meia-noite e as quatro horas da manhã? Não! No horário no qual podem causar o máximo transtorno para, ao impor sofrimento, chamar a atenção. Os black blocs são apenas a cereja podre  em cima do bolo. Vamos convir: golpes acima ou abaixo da cintura doem. Não é preciso ser o marquês de Queensberry para concordar. E é dessas pancadas que se está falando.

Alexandru Solomon alex101243@gmail.com 
São Paulo

*

A VIOLÊNCIA GERA MAIS VIOLÊNCIA!
 
Em uma rua de Fortaleza, presenciei um grupo de homens gritando. Aproximei e vi um jovem sentado no chão como que acuado contra uma parede. Logo escutei que o jovem fora pego roubando algo e parecia que iam linchar o ladrão. Lembrei de Jesus e da mulher adúltera. Será que os linchadores tinham moral suficiente para sentirem sem pecados? A violência gera mais violência! Fazer justiça com as próprias mãos pode gerar mais violência e mesmo mais injustiça. Para que o Brasil não se torne terra sem lei não podemos usar a lei do “olho por olho e dente por dente”. Que a Justiça funcione como instituição, que o povo não volte à barbárie e que a lei aperfeiçoada por Jesus mostre que o amor é que vence a injustiça.
 
Paulo Roberto Girão Lessa paulinhogirao@gmail.com 
Fortaleza

*

DISCURSO DO MEDO

A mesma falta de chuvas que ameaça o Brasil com o risco dos apagões provoca no estado de São Paulo, governado pela oposição, o medo do racionamento de água potável, que a presidente Dilma ataca ironicamente como sendo falta de planejamento contra a seca. Na propaganda oficial, o velho recurso de insuflar o medo da mudança de governo, tão criticado pelo PT no passado, é agora usado sem o menor pudor e com direito a simulação de situações imaginariamente degradantes. Já dizia um velho provérbio conhecido no meio político: “Nada mais igual do que a oposição no poder” 

Abel Pires Rodrigues abel@knn.com.br
Rio de Janeiro      

*

FORA DA TELA

Por que será que a transposição das águas do Rio São Francisco, que deveria ter sido inaugurado em 2012, o PT não está mostrando no seu horário político?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com 
Jandaia do Sul (PR)

*

A APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO
 
A criação de um fundo de previdência complementar para os novos servidores públicos é uma grande saída para o setor. Operado pela Caixa Econômica Federal, livrará o servidor que quer “turbinar” sua aposentadoria das regras negociais, das vendas casadas e das reciprocidades que a rede bancária privada costuma praticar. É preciso, no entanto, garantia de que a Caixa não venha a fazer o mesmo ou o fundo sofra ingerência política. Além de criar um fundo, o governo os parlamentares precisam se apressar na criação de regras mais seguras de operação dos fundos estaduais e municipais já existentes, muitos deles mal administrados e até vitimas de máfias que lhes dão prejuízos propositados. É necessário evitar que entrem em colapso, deixem de pagar seus beneficiários ou exijam novos aportes de verbas públicas para evitar sua quebra. Se tiverem que cobrir rombos de seus fundos de pensão, estados e municípios não terão recursos para as obras e serviços de sua responsabilidade e a população será a grande prejudicada.

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br 
São Paulo

*

SEM NOVIDADES

As duas empresas com maior crescimento nominal no Brasil foram respectivamente o Itaú Unibanco e o Bradesco. Como sempre, não é nenhuma novidade. Também, pelo que eles nos cobram, como tarifas, taxas, juros, juros sobre juros, é totalmente explicável, não?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br 
São Paulo

*

MORTE DOS MINEIROS NA TURQUIA

É inaceitável a morte de centenas de trabalhadores mineiros nas minas da Turquia. Mostra bem os riscos, perigos e péssimas condições de trabalho a que as pessoas são submetidas para trabalhar, na maioria das vezes, em condições desumanas, como ocorreu nas minas turcas, em pleno século 21. Pior ainda foi a insensibilidade e o descaso do presidente turco, o corrupto Erdogan, que afirmou ser um mero “acidente de trabalho”. O mundo precisa reagir e mudar as regras do jogo. Hoje, milhões de pessoas são obrigadas a correr todo tipo de risco e perigo para trabalharem e sobreviverem. E os turcos precisam urgentemente mandar embora uma figura sinistra como Erdogan, que não tem a menor condição de permanecer no governo. 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br 
São Paulo

*

D. JOÃO DE ORLEANS E BRAGANÇA

Cumprimentos a D. João de Orleans e Bragança pelo contundente e indignado artigo "Postura,senhores!". O trineto de D. Pedro II seria muito bem-vindo à política, que necessita desesperadamente ser oxigenada por sangue (vermelho) bom e novo. A conhecida e tradicional postura proba e patriótica dos Orleans e Bragança em muito contribuiria para dar um novo propósito aos que pensam em servir a Nação e não dela se servir. A presença e atuação de um nobre príncipe da Família Imperial e Real brasileira nos quadros políticos republicanos atuais seria em si um acontecimento de forte impacto e repercussão no País e no exterior. Pátria amada, Brasil

J.S. Decol decoljs@globo.com 
São Paulo

*

FORA COM A SAFADEZA

Excelente o artigo de Dom João de Orleans e Bragança em sua análise fidelíssima da realidade política e moral nacional (Oesp de 18.5.14, pág.A2). Honrou, com seu escrito, o triavô íntegro que teve, padrão de homem hoje em falta no mercado. Sugiro que o “Estadão” publique diariamente, até 3 de outubro próximo, o artigo em tela no centro da página primeira do jornal. Seria uma forma diferenciada (ao estilo dos trechos dos Lusíadas publicados pelo Oesp no período da repressão), que registraria de forma indelével a posição do “Estadão” no tocante à corrupção nacional. E a nossa última esperança de que os brasileiros votem pela redenção da Nação e não de acordo com seus interesses, no próximo dia 3 de outubro.

Domingos Perocco Netto dperocco@ig.com.br 
Itatiba

*

OPINIÃO DE DOM JOÃO

Até que enfim um membro da família real se manifestou sobre a tragédia institucional, moral, ética , financeira, e de abandono que vive o Brasil. Esperava posição da monarquia brasileira e, ao ler Dom Joãozinho, senti que podemos ao menos sonhar com alguma chance de melhora. Os descendentes de Dom João têm a obrigação moral de intervir na política em caso de esculhambação geral. O governo e as oposições no Brasil estão podres. Tarda uma intervenção de pessoas responsáveis e capazes de retomar o Brasil de bandidos que estão saqueando, nos fazendo de escravos de um esquema que mesmo todo fora da lei,ninguém pode dizer nada, mas grita o mínimo de bom senso que estamos sendo roubados. Chegou a hora de alguém fazer algo, como vivemos pelas leis, uma democracia, e conseguiram passar esta impressão para o mundo. Afinal, somos obrigados a tudo, ver tudo público afundando em dívidas, e a gente pagando impostos, um roubo, sem mínimo retorno. Como somos obrigados a votar, chamam isso de democracia. Enfim, folgo em saber que ao menos começa falar o óbvio um representante legítimo de responsáveis pelo bom andamento do Brasil, que eles, os descendentes de Dom João, se unam a favor de um Brasil limpo desta situação.
 
Roberto Moreira Da Silva rrobertoms@uol.com.br 
São Paulo

*

O PRÍNCIPE E O PT

Até os príncipes se iludem como simples plebeus. O artigo de Dom João de Orleans e Bragança começou bem, exigindo a moralidade que (quase) todos desejamos, mas derrapa ao dizer "uma mancha na biografia de Lula". Uma? Mais uma dessa biografia que só é propositalmente incoerente como o voo das mariposas para desviar ardilosamente a nossa atenção do que é importante. Depois continua com "achei que o PT iria mudar isso". É lamentável a ingenuidade do príncipe, com tantos dados à disposição para análise, inclusive os que a imprensa escamoteou e persevera em escamotear para dar essa supremacia ao lulopetismo. Qualquer voz dissonante que vê o óbvio é qualificada de insana para baixo. Ao ler esse artigo, fiquei muito grata pelo resultado daquele longínquo plebiscito que deixou a opção monarquia na lanterninha. Eu esperava mais de um príncipe.

Lucília Simões lulu.simoes@hotmail.com 
São Paulo                                                                    

                       

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.