Fórum dos Leitores

POLÍTICA ECONÔMICA

O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2014 | 02h02

O espetáculo do crescimento

Caderno Economia & Negócios do Estadão de ontem: Moody's prevê superávit fiscal abaixo da meta; Varejo recua 1,1% e tem o pior julho desde o ano 2000; Investimento deve recuar 7,9%, diz FGV; Via Uno fecha fábrica e para produção; BC prevê inflação perto da meta só em 2016; BVA entra com pedido de falência na Justiça; Custo dos subsídios do Tesouro ao BNDES chega a R$ 23 bilhões este ano. Pelo andar da carruagem, após o PAC-3 só resta criarem no "governo novo" o PAC-N (negativo).

PAULO BUSKO

paulobusko@terra.com.br

São Paulo

Inflação

A respeito das previsões do Banco Central sobre a inflação, se a política econômica não mudar, aposto que o governo vai elevar a meta, de modo que a inflação estará "sob controle".

LUIGI VERCESI

luigiapvercesi@gmail.com

Botucatu

Recado à oposição

Fui fazer feira e os preços quase dobraram, levei um susto. Tá uma vergonha, coisa de louco sô. E tão dizendo que depois das eleições os preços da gasolina e da luz vão explodir, com a inflação aumentando sem parar, aí a porca vai torcer o rabo. Essa, embora não seja uma linguagem polida, é a que atinge as massas na fluidez da comunicação, uma massa que representa hoje 33 milhões de analfabetos funcionais, de quem, não obstante, se esperam os votos que levariam o candidato da oposição ao tão desejado objetivo: dar seu recado, atingindo o maior número de eleitores, e vencer a eleição, nestes tempos de caça aos votos. Não basta que sejam ditas muitas verdades, elas precisam ser compreendidas por quem interessa. Os mais letrados entendem e perdoam uma linguagem coloquial, já as massas darão seu voto a quem melhor se expressar.

PETER CAZALE

pcazale@uol.com.br

São Paulo

'Voz do Brasil'

Dá uma sensação de desconforto ouvir na Voz do Brasil as loas tecidas ao aumento do número de empregos formais e da renda, o que permite deduzir o seu uso como propaganda, pois o noticiário comum anuncia exatamente o oposto: diminuição do número de carteiras assinadas e do consumo, o aumento da inflação e do endividamento das famílias, dispensa de empregados, desindustrialização, etc. Afinal, qual é a verdade?

DÉCIO ANTÔNIO DAMIN

deciodamin@terra.com.br

Porto Alegre

DISPUTA PRESIDENCIAL

A polêmica sobre o BC

A propósito da polêmica criada pela candidata Dilma Rousseff (PT) sobre a opção de Marina Silva (PSB) de tornar o Banco Central (BC) autônomo e independente, há que ressaltar que essa é a tendência mundial, mesmo porque, se o BC fosse independente no País, a atual presidente não poderia ter feito tantos malabarismos na economia a ponto de levar o Brasil à atual situação, com reprovação mundial e também dos empresários e contribuintes nacionais, obrigados a suportar inflação crescente, desemprego e carências na saúde, na segurança e na Previdência. A gerência da Nação não é o lugar correto para se exercitar em economia. O BC dirigido por técnicos e independente pode impor medidas impopulares, mas necessárias, dispensando os critérios políticos sempre utilizados por quantos lidam com votos. Sem dúvida que a tese de Marina Silva é a predileta de milhões de brasileiros.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

Dilma e os bancos

Dilma critica Marina dizendo que ela vai favorecer os bancos com a autonomia do Banco Central. No governo, Dilma interferiu no Ministério da Fazenda e no BC a ponto de chegarmos à recessão. Demonstrou que, apesar de ter um título de economista, não sabe nada de economia, como observou Fernando Henrique Cardoso. Além disso, propiciou um enorme crescimento no lucro dos bancos, que ela critica. Nos oito anos de FHC, bancos lucraram R$ 30 bilhões, nos oito anos de Lula lucraram R$ 177 bilhões e em menos de quatro anos de Dilma lucraram R$ 187 bilhões. Para 99 dentre 100 economistas no Brasil e no exterior a manutenção de um Banco Central com "autonomia legal" é a única forma de controlarmos e protegermos a moeda, não ficando à mercê de presidentes e ministros, como no governo Dilma, que prejudicou tremendamente a nossa economia e a nossa moeda, trazendo inflação. Vai ser difícil e trabalhoso o próximo governo recuperar o real.

FABIO FIGUEIREDO

fafig3@terra.com.br

São Paulo

Peça 'Santânica'

Raramente vi peça publicitária mais mentirosa do que a obra "Santânica" falando sobre a independência do Banco Central - quatro executivos brincando e a seguir, na mesa do trabalhador, a comida que some. É uma obra-prima de má-fé, bem na linha do "eles" - os perversos "eles" - que querem promover o arrocho e o desemprego. Est modus in rebus. Há limites que a decência impõe à engabelação.

ALEXANDRU SOLOMON

alex101243@gamil.com

São Paulo

Mudar é preciso

A pouco mais de 20 dias das eleições, estamos sendo submetidos às mais sórdidas baixarias, protagonizadas pelas principais candidatas ao cargo máximo do País, além dos costumeiros oportunistas de todos os naipes na concorrência ao Congresso Nacional. Depois da reunião dos luminares do Palácio do Planalto, usado indevidamente para tratar da reeleição da "criatura", no último dia 5 o "criador" reuniu-se com a militância para exigir maior empenho na campanha do novo poste, candidato ao governo de São Paulo, e aproveitou para desqualificar a concorrente de sua afilhada, com a perícia que lhe é peculiar: "A ideia da candidata do PSB serve apenas aos interesses da elite econômica do País, prejudicando os mais pobres. Governar é a gente saber qual a orientação econômica deste país"... e blá-blá-blá. Hein?! Então, governar é isso que está aí: inchaço da máquina pública e seu uso indevido, governantes não sabendo sobre falcatruas sob suas barbas, recessão se apresentando, os dados da educação, saúde, segurança e outros cada vez piores? Valha-nos o Todo-Poderoso! Eleitores, pelo bem dos nossos descendentes, temos de mudar!

APARECIDA DILEIDE GAZIOLLA

aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

Rascando seda

Dilma Rousseff disse que José Sarney fez boas contribuições ao País. Será que entre as boas contribuições ela englobou a censura ao Estadão também?

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

_____________________________


PIOR DIAGNÓSTICO POSSÍVEL

Vai entender! Temos o pior governo desde a democratização, mas mesmo assim a presidente Dilma Rousseff (PT) tem, conforme pesquisa do Ibope, 39% das preferências de voto, ante 31% de Marina Silva (PSB), em queda. E o candidato Aécio Neves (PSDB), que na minha modesta opinião é a melhor opção para recolocar o nosso país na rota da ética e do desenvolvimento, tem apenas 15% da preferência do eleitorado. Ou seja, para a maioria dos eleitores brasileiros, tanto faz se a corrupção está em níveis alarmantes, a educação e a saúde, um caos, e assim também a nossa infraestrutura, etc. E, para não largar o poder e manter viva a orgia de seus camaradas que afanam os recursos dos contribuintes, a própria presidente da República vem a público, no horário eleitoral gratuito, e mente mais que o diabo para atacar seus oponentes. E o eleitorado, indiferente ao buraco em que o País se meteu graças às crias de Lula, se agrada desta farsa petista. Se estamos ainda a quase três semanas do pleito de outubro, não me parece que o eleitorado, como se num passe de mágica, vá passar a se preocupar com o futuro deste país. Parece mesmo que a maioria está preferindo ver o circo Brasil pegar fogo, azedar a nossa ainda frágil democracia e, na sequência, em praça pública, ser obrigado a erguer e saudar a bandeira vermelha do PT.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

ELEIÇÕES 2014 E A PESQUISA IBOPE

Mesmo com a inflação estourando o teto da meta (6,51% no acumulado dos últimos 12 meses), a produção industrial caindo, a criação de empregos formais recuando, empresas e comércio demitindo, pois o desemprego no Brasil avançou 5,8% em agosto, a roubalheira na Petrobrás voltando a ser destaque na mídia, com o depoimento do ex-diretor Paulo Roberto Costa à Polícia Federal, com base num acordo de delação premiada, a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, tem 39% das intenções de voto, segundo o Ibope, enquanto Marina Silva tem 31% e Aécio, 15%. Realmente, "brasileiro é tão bonzinho", conforme bordão famoso proferido pela personagem da atriz Kate Lyra no programa "Praça da Alegria" em 1977. Mas os investidores não são "tão bonzinhos", pois a Bolsa de Valores recuou mais de 2%, após a divulgação da pesquisa Ibope.

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

RECALL

Se esta pesquisa CNI/Ibope foi feita entre os dias 5 e 8 de setembro, antes da pesquisa feita pelo Datafolha, que já mostrou um quadro diferente, e antes do estouro do escândalo do envolvimento de governistas na delação premiada de Paulo Roberto Costa, seu resultado perdeu totalmente o valor e nem deveria ter sido divulgado sem que um recall fosse feito, tal a dinâmica do sentimento do eleitor nesta fase atual da campanha política. A não ser que sua divulgação, por mostrar uma melhora de Dilma, tenha tido como objetivo dos coordenadores dessa pesquisa a caça dos votos daqueles que escolhem sempre quem está na frente, para favorecer a reeleição da presidente.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

MAIS DO MESMO

A pesquisa Ibope mostra que o efeito Campos-Marina esgotou-se em apenas um mês e Dilma volta a crescer perigosamente. A lógica é simples: não haverá mudanças se Marina vencer. O DNA do PT está em ambas e nos últimos dias as escaramuças entre elas são prova disso. Só haverá mudanças reais se Aécio Neves vencer, como houve com o Plano Real. Ainda dá tempo. Basta a campanha de Aécio focar as mudanças reais que ele sabe e pode fazer e que as duas candidatas à Presidência não sabem ou não conseguem fazer. É hora da virada!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

PATADAS

Já que Dilma e Marina estão "em patadas", o melhor mesmo é votar em Aécio, de longe o melhor candidato

Luiz Carlos Giotto Pannunzio giotto.pan@gmail.com

São Paulo

*

SOBRENATURAL DE ALMEIDA

Depois de uma acusação avassaladora que esgotou a tiragem de uma publicação e virou manchete de todos os jornais do País, o Ibope registra uma subida da candidata-presidenta. Será que o Brasil é uma montagem do marqueteiro-chefe e nós, eleitores, seus personagens?


Helena Rodarte Costa Valente helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

DESCONSTRUÇÃO DE MARINA SILVA

A sucessão presidencial apresentava recentemente uma situação com a grande possibilidade de Dilma Rousseff e Aécio Neves irem para o 2.º turno, com provável vitória da atual presidente. O quadro atual indica que Aécio ficará pelo meio do caminho e que Marina Silva poderá derrotar Dilma no 2.º turno. Inconformados com esta inesperada reviravolta, Dilma e Aécio tentam detonar a candidata Marina, usando argumentos deploráveis. A única diferença é que Dilma é direta e grotesca enquanto Aécio é dissimulado, pois, ao mesmo tempo que diz respeitar Marina, tenta desqualificar sua ilibada trajetória política. Marina nunca construiria um aeroporto na fazenda de parente, assim como, não teria a "cara de pau" de Dilma, que em pleno escândalo da Petrobrás, ao qual está visceralmente ligada, se diz guardiã do pré-sal.

Wilson Haddad wilson.haddad@uol.com.br

São Paulo

*

DECLARAÇÃO LEVIANA

Dona Marina Silva está parcialmente certa quando diz que o PT pôs diretor na Petrobrás (Paulo Roberto Costa) para assaltar. O correto é que o PT aparelhou todas as instituições deste país, todas as estatais deste país, cada um dos 39 ministérios de seu governo e cada um dos poderes constituído deste país com várias quadrilhas de assaltantes, comandada cada uma delas por um "diretor" da base aliada.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

MENTIRAS RECORRENTES

Se Marina já sabia que o diretor foi colocado na Petrobrás, a mando do PT, para assaltar os cofres da instituição, por que não falou antes? Agora começaram a lavar o saco da corrupção, vai ser uma acusando a outra disso e daquilo e nada vai ser apurado. Infelizmente, o povo brasileiro está até se acostumando com essas situações e com o bando, que são sempre os mesmos ladrões.

Wagner Monteiro wagnermon@ig.com.br

São Paulo

*

TESTEMUNHO

A iara seringalista acusa o partideco de colocar um diretor na Petrobrás (Paulo Roberto Costa) para "assaltar" os cofres da estatal. Levando em consideração sua gestação, parto e convivência com outros assaltantes dentro dos porões putrefatos do mais putrefato dos partidos e por seu livre trânsito entre as vísceras do mesmo, presume-se que sua acusação é devidamente fundamentada e sua veracidade, devidamente reconhecida. Assim, sua convocação para prestar depoimentos na Polícia Federal será de extrema importância e de inestimável valor para o enterro definitivo deste enorme esgoto a céu aberto que os petralhas abriram no País. Neste funeral, nenhum dos cadáveres deixará saudades.

Renato Otto Ortlepp renatotto@hotmail.com

São Paulo

*

BICO CALADO

O maior falante de todos os políticos nos últimos 50 anos, senhor Lula da Silva, não deu uma palavra sobre a "delação premiada" do senhor Paulo Roberto Costa, aliás, colocado por ele na Petrobrás. Diante de fatos negativos e comprometedores ele não se manifesta e, como um avestruz, enfia a cabeça na areia!

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

*

LULA NO HORÁRIO ELEITORAL

Descontrolado, cuspindo no microfone, parece que tinha tomado umas duas doses da "marvada" antes, ele prometeu aos pobres que faziam a claque que, se for preciso, ele irá mergulhar para ligar a broca de perfuração no pré-sal para ajudar os pobres do Brasil. E foi aplaudido como se fosse verdade. O que poucos sabem é que ele e Dilma já mergulharam num mar de lama e escândalos na Petrobrás. Este foi o grande destaque no programa eleitoral de 11/9/2014: desespero à vista, vão chafurdar na lama.

Jose Pedro Naisser jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

*

O ESQUEMA

Os "podres" demoram, mas, afinal, apareceram. Foi muito bem pensado quando no governo Lula o PT já encheu a Petrobrás de petistas e a roubalheira programada começou. Fornecedores passaram a pagar um pedágio e projetos eram superfaturados, conforme as informações que estão saindo dos depoimentos dos presos. Os grandes desvios foram, no entanto, na Refinaria de Pasadena, na refinaria (para petróleo venezuelano) em Pernambuco, orçada em R$ 2 bilhões, mas que já atingiu R$ 20 bilhões, e em outros projetos como o do Maranhão. Com isso, o PT montou uma rede de captação de recursos para financiar o partido e suas eleições. O volume foi tão grande que pode ser repassado a associados, como os presidentes do Congresso. Assim, o sentimento que fica é de que o desvio de Pasadena, de cerca de US$ 1 bilhão, está financiando as campanhas de Dilma e de outros petistas. Ou seja, é o dinheiro da Nação e do povo que desonestamente sustenta o PT e seus candidatos em eleições. Dessa forma, Lula, com a colaboração de Dilma, consegue recursos para as atividades do partido e suas despesas pessoais.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

A AGONIA DA PETROBRÁS


Depois de escancarado todo tipo de destruição da Petrobrás, seja pela incompetência gerencial ou mesmo pelas ratazanas lá instaladas, perguntamos até quando essa agonia irá perdurar. Em qualquer empresa, pequena ou de grande porte, o dirigente tem de estar preparado e geri-la com competência e decência, sob pena da falência iminente e sua demissão sumária. Como a Petrobrás "não tem dono", já que o povo brasileiro não tem consciência de como deve cobrar de seus dirigentes, o banquete fica à disposição dos espertos de plantão, que quando pegos já sabem o que dizer, ou seja: "Eu não sabia" ou "se eu soubesse...". Esta grande empresa já foi privatizada há tempos por políticos profissionais, além de "companheiros" e sindicalistas que, além de não trabalharem, conhecem os caminhos que os satisfazem. Repito: até quando vai essa triste e dolorosa agonia? Será que ninguém vai fazer algo limpo e decente em favor dessa empresa e para este combalido país?


João Batista Pazinato Neto pazinato51@hotmail.com

Barueri

*

REFORMA ESTRUTURAL NAS ESTATAIS

Fernando Gabeira, partindo da premissa – também defendida por Pedro Simon – de que os governantes e seus prepostos nas estatais não se corrompem sozinhos, defende leis que punam severamente as empreiteiras ("Abençoado por Deus e roubado com naturalidade", 12/9, A2). Corretíssimo, mas neste mesmo raciocínio, indo também na origem dos problemas, julgo mais do que oportuna uma mudança na Lei das S/As no que se refere às empresas de economia mista, estejam elas no plano federal, estadual ou municipal. O caso da Petrobrás é emblemático, o sr. Paulo Roberto Costa só foi guindado ao posto que ocupou por longos anos porque foi ali colocado por um Conselho de Administração totalmente descompromissado com a perpetuidade e os resultados financeiros da empresa. Entre outras possíveis medidas saneadoras penso que mesmo em casos em que o Estado seja majoritário no capital, nas Assembleias Gerais de eleição do Conselho de Administração a Diretoria Executiva o voto do acionista minoritário tenha peso diferenciado de forma a representar 51% da massa votante. Quem sabe assim, ou outra forma estrutural apolítica que se possa vislumbrar, a idoneidade técnica e moral dos candidatos prevaleça sobre os interesses dos padrinhos corruptos e inescrupulosos.

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

Valinhos

*

DELAÇÃO PREMIADA

O instituto da delação premiada me parece, primeiro, a incompetência geral e irrestrita das autoridades, principalmente o Ministério Público, e, ademais, coloca um famoso alcaguete para dedurar aqueles que até pouco tempo estavam junto dele no mesmo intuito.


Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

INVESTIGAÇÕES PROCRASTINADAS


É sempre assim. Qualquer fato delituoso que possa atingir deputados que formam a base aliada do governo, de imediato eles tomam iniciativas para retardar as investigações sobre suas nefastas ações. Não ficamos surpresos com a iniciativa dos deputados da base governamental, denunciados pelo ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa. Temerosos de que a verdade venha à tona, agem de forma acintosa com objetivo espúrio de dificultar ao público o conhecimento de suas ações criminosas. Com o objetivo de retardar as investigações, parte dos integrantes da CPI mista da estatal foi instada a desistir de pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma cópia dos documentos feitos pelo delator Costa. Um Congresso que tem o presidente da Câmara e o presidente do Senado delatados pelo ex-diretor da Petrobrás, por atos incompatíveis com os cargos que exercem, mostra com evidência em que mãos estamos e que autoridade moral têm eles para nos representar.


Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

INVOLUÇÃO

A Petrobrás produz a gasolina Grid e os dirigentes escolhidos por petistas produzem o Regrid dessa e de outras estatais.

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

*

CHEGA DE EXPERIÊNCIAS

Como cidadão, aproveito a oportunidade para me servir de um espaço nunca antes disponibilizado, principalmente por um veículo de informação como o "Estadão", que goza de uma reputação reconhecida em todo o mundo, para exprimir o que penso sobre a política brasileira. Sem entrar no mérito da necessidade premente de uma reforma política e eleitoral, restrinjo-me apenas a expor o que penso sobre o partido que nos governa. Após 12 anos de experiência, cheguei à conclusão de que estamos sendo governados por um partido mentiroso, corrupto, ardiloso, hipócrita, oportunista, traíra, desagregador e que subverteu todos os principais valores da sociedade. Mais: consequentemente, implantou a divisão de classes, fomentou a ira racial e desarmonizou toda sociedade brasileira. Conclusão: entendo que não há como acertar sem antes ter errado, mas, diante da dimensão dos prejuízos causados, não há mais espaço para isso – sob pena de nunca mais poder nos reerguer. Hoje, não há mais espaço para voluntarismo e improvisos. Muito menos para farsas. O Brasil precisa resgatar sua grandeza, e o povo também.

José Carlos Saliba fogueira2@gmail.com

São Paulo

*

NO CAMINHO DA VENEZUELA

Conseguiram "democratizar" tanto que os valores estão todos invertidos. Com tantos direitos, o povo perdeu a noção de obrigação, de respeito, inclusive com a polícia, e dos bons costumes. Quem é todo direitinho é mal visto, é da direita, é reacionário, é capitalista, é das elites, enfim, tudo de ruim. O PT, muito esperto, e também Marina Silva conseguiram impingir isso no pessoal do PSDB. Tudo com uma única intenção: de ganhar o eleitor. Podem ver que nem com todos os indicadores econômicos ruins, educação e preparo profissional péssimos, segurança publica e infraestrutura um lixo, ainda assim o povão procura a solução entre eles. Marina acabou sendo a válvula de escape. Eu acho que isso muda apenas quando o dinheiro acabar e a farra também. Vamos precisar ficar como a Venezuela está hoje para o povo acordar.

Miguel Pellicciari emepe01@uol.com.br

Jundiaí

*

CONFIABILIDADE

A primeira obrigação de um representante do povo eleito é ser confiável. Eleitor: Você confia no PT? O PT é Dilma e Marina. Você tem como confiar numa delas? Não? Então vote em Aécio, ainda que o considere só o menor dos males.


Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

*

ESTRATÉGIA BURRA

Na minha opinião, o candidato Aécio Neves é sem dúvida nenhuma o candidato que mais reúne condições para governar o Brasil. O grande erro que o PSDB cometeu foi na escolha do seu vice. Um partido que tem tantos políticos experientes como o PSDB deveria ter observado que no segundo mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quem ganhou as eleições foi o saudoso José de Alencar.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

AUTENTICIDADE

Marina Silva, em sua caminhada honesta e corajosa ao poder máximo da brasilidade, não se esqueça de prevenir-se para que não a identifiquem com o desastrado Jânio Quadros e com o absolutista Fernando Collor. Seja você mesma, naquilo que se vê em cada compatriota, e que vê cada compatriota em si mesma. O resto... bem... o resto os eleitores lúcidos e conscientes farão ao colocarem seu voto dentro das urnas.

Sagrado Lamir David david@powerline.com.br

Juiz de Fora (MG)

*

PROJETO DE PODER

Se Marina Silva ganhar estas eleições, o PT terá conseguido concretizar o seu projeto de poder e conquistar mais quatro anos de governo. Marina é uma petista pseudomoderada em sua Rede Sustentabilidade, que por sua vez está encapsulada no PSB. É exatamente como um berne que está alojado na carne de outro animal, porém dentro de si possui muitos e muitos ovos para perpetuar sua espécie.

Frederico d’Avila, produtor rural fredericobdavila@hotmail.com

Buri

*

NOTA ZERO

Escrevo porque, a meu ver, os bons políticos se encarregam de unir as classes sociais, e não separá-las. A candidata Dilma liga Marina Silva a banqueiros – no caso, notoriamente, ao Banco Itaú. Gente, Dilma está morrendo de inveja de Marina. E Marina, por sua vez, está fazendo apenas o que toda oportunista aqui, no Brasil, faria. Nota zero para as duas!

Maria Alexandrina Neves serafinagrande@hotmail.com

São Paulo

*

LONGE DO BATE-BOCA

Aécio tem de ser cuidadoso agora para poder, daqui a pouco, manter incólume seu importante apoio à grande faxina que o Brasil aguarda ansioso – e que venha mais uma vez o "Libertas quae sera tamen".

Ary Nisenbaum aryn@uol.com.br

São Paulo

*

PSDB ELEGE DILMA

A campanha de Aécio Neves parece a de cabo eleitoral de Dilma. Acorda, PSDB, o foco está errado. Se preferem Dilma, os seus eleitores vão mudar para Marina. Mesmo ruim é melhor do que o PT por mais quatro anos.

Renato Rovegno renato_rovegno@yahoo.com.br

São Paulo

*

ATAQUES VIRTUAIS

Tenho recebido com frequência cada vez maior mensagens que considero apócrifas, inclusive com nomes de gosto duvidoso, com denúncias falsas, comentários esdrúxulos e até ameaças. "Coincidentemente", quanto maior o número de escândalos divulgados ou alterações para baixo nos índices das pesquisas eleitorais das candidaturas governistas, mais aumenta o número de mensagens. Então, tento imaginar o que passa na cabeça dos colaboradores, jornalistas, intelectuais, ocupantes de cargos loteados e todos aqueles, remunerados ou voluntários, a quem atribuo este "trabalho" ou "missão", que de alguma maneira se comprometeram, total ou parcialmente, pelo resto de sua vida profissional, penso eu, com o lulopetismo, desprezando regras democráticas mínimas. Estarão preocupados com a perda das boquinhas?


Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

O INFERNO E O DIABO

Se Dilma apela ao "diabo", é porque está no inferno. Por que tanto sofrimento? Sejamos condescendentes, não a reconduzindo às chamas eternas.


Carlos Leonel Imenes leonelzucaimenes@gmail.com

São Paulo

*

ELEITORES

Cada eleitor procura um candidato que se identifique com ele: ladrão vota em ladrão, desonesto vota em desonesto, safado vota em safado, palhaço vota em palhaço, cara de pau vota em cara de pau, ignorante vota em ignorante, honesto vota em honesto. Cada um que procure sua carapuça e a enfie até o pescoço.

José Carlos de Castro Rios jc.rios@globo.com

São Paulo

*

PLEITO PRESIDENCIAL

Desde que adquiri o direto ao voto, há 62 anos, jamais deixei de comparecer e votar, procurando sempre, pelo menos a meu ver, os melhores. Pretendo fazer a mesa coisa agora, mas, se persistir essa reciprocidade de "tacamerda" na campanha, não voto nem no menos pior.

José Luiz Tedesco tedescoporto@hotmail.com

Presidente Epitácio

*

A CAMPANHA NAS RUAS

Horário político, placas nas ruas, carros de som tocando a infernizante musiquinha que entra no subconsciente e martela o dia inteiro, debates que não levam a nada, pois os participantes não têm propostas e respostas para as perguntas. Finalizando, a política brasileira sempre foi e sempre será uma "bosta".

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

O PALHAÇO TIRIRICA

O deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva, mais conhecido pela alcunha de Tiririca, não quebra o decoro parlamentar ao se apresentar fantasiado no programa eleitoral gratuito, além de dizer que não há nenhum deputado honesto na Câmara federal? Com a palavra, o Conselho de Ética da Casa.

Eliseu Prata eliseu.prata@gmail.com

São Paulo

*

PICADEIRO FELIZ

No horário político, Tiririca nos prova que, para os políticos, somos todos palhaços. Eles nos acham bem engraçados...

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

(AINDA NEM) COMEÇOU BEM

É impressionante! Bastou Andrés Sanches, ex-dirigente do Corinthians, lançar-se candidato a deputado federal pelo PT para, acusado de burlar o Fisco, ele passar das páginas esportivas para as policiais.

Domingos Cesar Tucci d.ctucci@globo.com

São Paulo

*

POLÍTICO NATO

Até tu, Andrés Sanches? Mesmo antes de ser leito!

Moises Goldstein moisesgoldstein1@gmail.com

São Paulo

*

CONFIANÇA NAS URNAS ELETRÔNICAS

Foi noticiado que uma empresa ligada à família Sarney vai gerenciar as urnas eletrônicas no Maranhão e no Amazonas. Cuidará dos equipamentos utilizados. O proprietário tem vários vínculos com o marido de Roseana Sarney, Jorge Murad, e com o candidato a governador Edson Lobão Filho. Um dos partidos, PCdoB, alegou que a empresa não tem capacidade técnica que comprovasse sua aptidão para tais atividades. Isso posto, dá para confiar na urna eletrônica em cidades comandadas pelos coronéis locais? Diante desta informação, os eleitores têm motivos para suspeitar da lisura da apuração das urnas. Espero que as autoridades tomem as devidas providências para que as eleições ocorram com o maior grau possível de confiabilidade, caso contrário, será difícil de crer nesta tão proclamada "eficiência" do nosso sistema eleitoral. Além da eficiência, a apuração dos votos numa democracia madura precisa ter credibilidade e absoluta transparência. Por favor, Tribunal Superior Eleitoral (TSE), poupe-nos de mais este tipo de desconfiança, que gera mais descrença ainda nas instituições do País.

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

*

A AMAZÔNIA DEVASTADA

Notícia nova: "desmatamento da Amazônia aumentou 29%". Esta porcaria de governo é incapaz de proteger o que todo mundo sabe. A destruição das nossas áreas verdes implicará sérios problemas para o futuro do planeta. A maior preocupação dos petralhas é onde podem ter mais lucro com a corrupção, e provavelmente não é na Amazônia.

Jose Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

*

DESVINCULAÇÃO DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO

O professor José Sebastião dos Santos, ao opinar a respeito da desvinculação do Hospital Universitário ("Estadão", 12/9), demonstra acreditar que, na saúde, deve-se nivelar por baixo, dando a entender que os gastos com os hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) seriam suficientes para atendimento adequado. Demonstra também desconhecer a realidade deste hospital, que atende maciçamente usuários do SUS – mais precisamente 80% –, fato que supostamente deveria conhecer, já que fez uma "auditoria" no Hospital Universitário a pedido do reitor atual da Universidade de São Paulo (USP) há poucos meses.

Fabio Franco fabio.franco@usp.br

São Paulo

*

ABUSO DOS PLANOS DE SAÚDE

São de conhecimento, além de conivência total, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) os reajustes anuais abusivos, absurdos e vergonhosos praticados pelos planos de saúde coletivos, que, ao contrário dos individuais, não têm os aumentos regulados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Ao contratarmos esses planos, eles nos oferecem um preço mais vantajoso inicialmente, porém isso é ilusório, pois trata-se de uma farsa, um golpe, pois no primeiro reajuste, sempre alegando alta sinistralidade – e nós não temos nenhum parâmetro para analisar –, chegam a reajustar o plano em até 70%, e quem não os aceita é excluído. Eu, infelizmente, vivi essa experiência.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

SERVIÇOS EFICIENTES

Gostaria de cumprimentar o "O Estado de S. Paulo" pela reportagem "Educação e saúde são pontos-chave no processo". Se o País é capaz de oferecer serviços bem organizados, como o Poupatempo, e cobrar o Imposto de Renda pontualmente e de forma moderna e informatizada, certamente também poderia oferecer serviços de saúde de qualidade à população. Somente com a utilização dos recursos de forma responsável e eficiente o Brasil poderá avançar.

Yussif Ali Mere Jr., presidente da Federação e do Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo redacao@sindhosp.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.