Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO E ELEIÇÃO

O Estado de S.Paulo

25 Outubro 2014 | 02h04

Estarrecimento

Verdadeiramente estarrecedora a revelação de Alberto Youssef: Lula e Dilma Rousseff sabiam da roubalheira na Petrobrás!

ROBERTO TWIASCHOR

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

Estava claro

Quando faltava "combustível" para a turma do governo, era só pegar na Petrobrás. E ainda há quem ache que eles não sabiam de nada. Agora teremos justiça?

LUIZ FRID

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

Petrobrás

Diante da denúncia do doleiro Youssef de que Lula e Dilma sabiam de toda a operação entre Petrobrás e PT, o procurador responsável pelo caso deveria pedir já o bloqueio dos bens deles e proibi-los de participar de atos públicos até que se prove o contrário, porque se sabiam eram coniventes. O Brasil precisa ser moralizado e dar esperança e dignidade a pessoas de bem, honestas e principalmente trabalhadoras.

WAGNER MONTEIRO

wagnermon@ig.com.br

São Paulo

Sabia, não sabia

Se a presidente sabia do esquema de corrupção na Petrobrás e não tomou providências, isso é muito grave. Se, ao contrário, não sabia de nada, isso também é muito grave. Se estivéssemos num sistema parlamentarista sério, esses governos do PT de Lula e de dona Dilma já teriam caído umas 15 vezes.

EUCLIDES ROSSIGNOLI

euros@ig.com.br

Avaré

O feitiço contra a feiticeira

No último dia de campanha no horário eleitoral gratuito, a candidata petista, Dilma Rousseff, até se esqueceu dos ataques ao adversário Aécio Neves (PSDB) e de pedir votos ao povo, a fim de usar todo o seu tempo para atacar a revista Veja, que dois dias antes da eleição prestou um enorme serviço à democracia e aos brasileiros publicando matéria bombástica com a denúncia do doleiro Alberto Youssef de que Dilma e Lula sabiam de tudo (sobre a corrupção na Petrobrás). O Palácio do Planalto deve estar em chamas, de tanta raiva pela denúncia, que caiu com um míssil nos oportunistas de plantão. Destronaram Marina Silva, agora tomam o veneno e o fel das supostas vinganças. Uma bomba na cabeça dos malfeitores do dinheiro público.

JOSE PEDRO NAISSER

jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

Dilma e a censura

No pronunciamento ontem em rede nacional, a presidente disse que a Veja "vai se ver" com ela na Justiça, dando a entender que a revista agiu mal ao publicar as improbidades praticadas na Petrobrás ao longo do governo petista. Ao fazer tal declaração, Dilma vai de encontro ao preceito constitucional exposto no artigo 5.º, inciso IX, que garante a livre manifestação de pensamento e o acesso à informação. Uma pessoa que diz que lutou contra a censura na época da ditadura agora faz ameaças contra uma das mais tradicionais revistas do País? Algo está errado e eu vos digo: a corrupção do governo petista está vindo à tona e com isso o poder não será mais deles. Por isso vale tudo, até apelar para a censura. Com o PT no poder caminharemos para um regime totalitário. Fora, PT. Fora, ditadura. Viva a liberdade de imprensa!

FELIPE DA SILVA PRADO

felipeprado39@gmail.com

São Paulo

Por que Lula precisa vencer

Como muitos, fiquei impressionado com a raiva de Lula nos discursos contra um candidato à Presidência do País. Lula ficou várias vezes fora de si, suando, com cara de desespero, cuspindo palavras rudes contra um jovem competente, honesto e que já mostrou capacidade de gestão - o que a candidata do Lula não tem, como demonstram as estatísticas oficiais de inflação, juros, crescimento da economia, exportações e obras intermináveis. Tanto não tem que quebrou nossas principais estatais, Petrobrás e Eletrobrás. Mesmo sendo uma incapaz, Lula quer mantê-la no poder porque ela faz sua vontade política e alimenta suas ambições. A explicação aparente não é só o seguimento do plano de poder, mas a manutenção do máximo controle possível do País a fim de evitar que os crimes cometidos pelo PT na Petrobrás, levando às dificuldades financeiras da empresa, com provável conivência de Lula e Dilma, possam resultar para os responsáveis em penas de prisão, como ocorreu com o mensalão. Pelo que se observa, esse deve ser o motivo dos excessos de Lula e do aumento impressionante de mentiras ditas por Dilma nos programas políticos. Resta-nos agora, então, ficar na dependência do procurador-geral da República quanto ao destino dos envolvidos no assalto à Petrobrás.

FABIO FIGUEIREDO

fafig3@terra.com.br

São Paulo

Pesquisa

O que esperar de uma nação cuja maior parcela não se importa com a corrupção?

EUGÊNIO JOSÉ ALATI

eugeniojalati@gmail.com

Campinas

Honra de eleitor

Em todas as sociedades existe corrupção, mas safadeza criminosa no governo, não.

HARALD HELLMUTH

hhellmuth17@gmail.com

São Paulo

Profissionais

Temos de reconhecer que o PT não inventou a corrupção no Brasil, só a profissionalizou. Hoje temos em diversos cargos da administração pública e em estatais ex-sindicalistas preparados para disseminar a prática que nos está destruindo. Exemplo claro é o sr. Vaccari Neto, com belo salário em Itaipu, onde aparecia de vez em quando, provavelmente só para administrar as comissões que são repassadas para implantação da ditadura petista.

JOSE ROBERTO IGLESIAS

rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

Gênios em suas áreas

É verdade, o PT não é o inventor da corrupção. Também é verdade que Pelé não inventou o futebol, nem Shakespeare inventou o teatro. Mas os três atingiram níveis inéditos nessas áreas e muito dificilmente serão superados. Tragicamente para nós, somente o pior deles não encerrou a carreira ainda.

MARIO SILVIO

mario_silvio@hotmail.com

São Paulo

CORREÇÃO

Furnas no lugar de Itaipu

Ao contrário do que afirma a carta da leitora sra. Beatriz Campos publicada em 21/10 (Enrolação), João Vaccari Neto não é nem nunca foi conselheiro de Furnas.

FRANCA DI SABATO GUERRANTE, assessora de Imprensa

antmello@furnas.com.br

Rio de Janeiro

***

CORRUPÇÃO NA PETROBRÁS

A revista “Veja” desta semana solta matéria contando do depoimento do doleiro Alberto Youssef à Justiça, em delação premiada, no qual ele afirma que a dupla Lula e Dilma sabiam do que a cambada posta por eles na Petrobrás fazia para financiar a politicalha petista. É claro que haverá a contestação dessa matéria, mas o que mais sobra em palácio presidencial são puxa-sacos que, em busca de promoção perante o presidente, entregam adversários envolvidos em desvios de verbas ou golpes como o mensalão e, agora, o petrolão, que serviu para levantar uma grana imensa necessária para manter o esquema petista. Como os depoimentos da dupla Paulinho (Paulo Roberto Costa) e Youssef foram dentro do acordo de delação que os beneficia e, neste caso, não podem dar testemunho sem provas cabais, o que invalidaria o acordo, então a petralha unida vai ter de rebolar para sair desta matéria de alto poder de combustão que a “Veja” divulga a dois dias da eleição. Eu, um idoso cansado de ver salafrários políticos saírem de fina quando destes escândalos, ainda duvido de que, mesmo se tudo o que os denunciantes mostrarem for verdade comprovada, a dupla petista pegue cadeia, porque, para isso, só se os militares tomarem o poder novamente.

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo

*

ELES SABIAM

Alguém ainda tinha dúvidas de que os “chefes” Lula e Dilma Rousseff sabiam de tudo o que acontecia na Petrobrás, como diz reportagem da revista “Veja” desta semana? Se sim, basta examinar o patrimônio dos rebentos Lulinha e Dilminha após seus papais assumirem o poder. Saia do coma, Brasil! Impeachment já!

Ariovaldo Marques arimarques.sp@gmail.com

São Paulo

*

MAL ESTAR GERAL

Os hospitais do Brasil inteiro deverão ser muito procurados por pacientes com fortes dores estomacais e ânsia de vômito depois de lerem a reportagem exclusiva da revista “Veja” hoje. Ainda é tempo de votar em quem merece ser presidente deste maravilhoso país chamado Brasil.

Valdir Sayeg valdirsayeg@uol.com.br

São Paulo

*

DENÚNCIA SEM COMPROVAÇÃO

Eternamente fantasiada de dona da verdade, a revista “Veja” insiste em subestimar a inteligência dos leitores. Sai em edição antecipada para tornar um corrupto, dedo-duro e bandido como Alberto Youssef em referência nacional. A pretensiosa e descarada revistinha é mestra em editar farsas. É o desespero batendo na porta e no cofre da editora. Primeiro, deu capa com Marina Silva. Só faltou chamar Marina de a Irmã Dulce que veio dos seringais. Como Marina perdeu, a tendenciosa “Veja” pôs Aécio Neves nas nuvens, vendido nas bancas como o santo mineiro que veio salvar o Brasil. Agora, na reta final, com Aécio despencando nas pesquisas na disputa com Dilma, a nefasta “Veja” tenta tornar em herói um crápula e mentiroso como Youssef. Machado de Assis, perplexo, indagaria: “Mudei eu ou mudou o jornalismo?”.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

VERDADE E MENTIRA

O Partido dos Trabalhadores (PT) adora inventar problemas e difamar adversários, pois só ele é um partido honesto e a salvação do Brasil. Quando a revista “Veja” correta e honestamente mostra fatos denunciados à Justiça, os petistas criticam a revista por falar a verdade. Todos sabemos que este governo e o de Lula só fizeram falcatruas e maracutaias por isto: o medo de perderem a eleição e aparecerem mais verdades que eles querem esconder debaixo do tapete.

Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br

São Paulo

*

NOVAS DENÚNCIAIS

Não satisfeitos com a acusação leviana programada para ser divulgada às vésperas das eleições pelo petelulismo envolvendo o nome do ex-presidente nacional do PSDB Sérgio Guerra, morto em março de 2014, sem chance de defesa no caso Lava Jato, da Petrobrás, agora surge nova e absurda divulgação para prejudicar ainda mais a imagem de Aécio Neves. De acordo com a delação premiada de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da estatal, houve pagamentos feitos ao caixa 2 da campanha do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em agosto 2014, portanto também sem chance de defesa. Tudo isso pelo fato de Marina Silva, do PSB, estar apoiando o candidato da oposição nesta eleição presidencial. Gostaria de saber do petelulismo se, caso Marina Silva tivesse optado por apoiar Dilma Rousseff, no lugar de Aécio Neves, essa notícia absurda e mentirosa ainda seria inventada e divulgada.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

INOCÊNCIA DO BANDIDO

“Se eu falar, não vai ter eleição” (Paulo Roberto Costa).

Helena Rodarte Costa Valente helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

É TUDO VERDADE

Quando leio os conteúdos da dita delação premiada da Operação Lava Jato e noto nomes de ambos os lados, ou seja, da elite e dos pobres, como Lula tanto gosta de falar, concluo que ambos os lados são muito iguais. Porém, deve ser dito ainda que, no que pese estarem presos, os delatores seguramente dizem a mais pura verdade. Nesta altura dos acontecimentos, os delatores foram corruptos ou corruptores, mas mentirosos não estão nem estão agora mentindo. É tudo verdade. Eu acredito.

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

*

JOSÉ EDUARDO CARDOZO

Se o ministro da Justiça afirmou que a Petrobrás é sólida, é porque ela é mesmo sólida. Depois do rombo, nada de líquidos e gasosos.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte santo de Minas (MG)

*

A CORRUPÇÃO E AS ELEIÇÕES

Não consigo entender o povo brasileiro. Quanto mais notícias de corrupção, todas obrigatoriamente comprovadas pela delação premiada, mais a candidata do governo sobe nas pesquisas. Essa roubalheira, que o governo, usando um eufemismo, chama de “malfeito”, que não é pouca coisa, são desvios de bilhões e bilhões de reais, não tem fim. Será que o brasileiro comum pensa que quem está sendo roubado é o vizinho? A ficha precisa cair e o povo precisa entender que todos nós estamos sendo assaltados. Isso é muito sério, pois estão roubando o dinheiro da saúde, da educação, da segurança, dos meios de transporte e, o que é pior, do nosso alimento do dia a dia. O dragão da inflação está na nossa porta. Quem não sabe o que é inflação deve se informar com os mais velhos. Ainda dá tempo de refletir e procurar um caminho melhor.

Justino Marcio Antunes de Oliveira jmarao@hotmail.com

Pindamonhangaba

*

PICARETAGEM

Algumas eleições atrás, a esperança venceu o medo. Agora, parece que a cara-de-pau vai vencer a indignação.

Marcello Menta Simonsen Nico mentanico@hotmail.com

São Paulo

*

DIÁLOGO DO FAZ-DE-CONTA

Rui Falcão, presidente do Partido dos Trabalhadores, ao ser questionado se haverá um saneamento do partido após as denúncias de Paulo Roberto Costa e de Alberto Youssef, respondeu: “O PT não convive com malfeitos e atos de corrupção”. Será esta uma resposta de comédia ou de drama? Para o Brasil do faz-de-conta, porém, tanta cara de pau está mais para uma tragédia tupiniquim. Quando será que se fecharão as cortinas deste triste e melancólico espetáculo? Será amanhã? Oxalá!

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

CINISMO E DESFAÇATEZ

Lendo no “Estadão” que “tesoureiro do PT vai deixar conselho da Itaipu” (23/10, A6), concluo que o presidente do PT, Rui Falcão, ultrapassou os limites do cinismo e da desfaçatez ao responder se haveria saneamento do PT por causa das denúncias: “O PT não convive com malfeitos ou corrupção”. Isso é subestimar a inteligência dos brasileiros!

Agnes Eckermann agneseck@gmail.com

Porto Feliz

*

SÓCIOS OCULTOS

A imprensa publicou o nome de alguns dos “sócios ocultos” da Petrobrás. Trata-se de uma categoria especial de sócios que não correm risco pelo fato de que não entraram com capital. Correm, outrossim, outro tipo de risco, o “risco policial”, muito desagradável, pois o sócio é apresentado como delinquente. Bem, não é um delinquente comum, daqueles que usam revólveres ou facas, mas, após o processo, serão recolhidos no mesmo tipo de habitação: as penitenciárias. Esse tipo de delinquente é hoje muito comum nas penitenciárias da Papuda e outras onde, certamente, são tratados com o maior cuidado, por serem “sócios ocultos”, um especial tipo de delinquente.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

REELEIÇÃO?

O PT conseguiu provar que a corrupção pode vencer uma eleição.

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com

Campinas

*

GOVERNO DILMA

Todas as pesquisas quantitativas apontam uma sensível e progressiva melhora na avaliação do governo Dilma. A explicação que os números não demonstram seria obtidas através de pesquisas qualitativas, que não foram feitas. A conclusão que resta é óbvia: a melhora da avaliação se deve única e exclusivamente pelo fato de que ontem (24/10), faz exatos 36 dias que a candidata Dilma não aparece no Palácio do Planalto, lugar de trabalho da presidente Dilma. Isso é prova irrefutável de que o governo é melhor sem a interferência dela.

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

O GATO NO TELHADO

Na prática o que o Datafolha e o Ibope sinalizam sobre a legitimidade das apurações eleitorais é: o gato subiu no telhado...

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

MUDAR PARA QUÊ?

Conforme as últimas pesquisas eleitorais, a atual presidente está abrindo vantagem sobre o seu adversário que propõe mudanças e uma nova gestão pública. Mudar para quê? A maioria dos brasileiros prefere ficar nas filas dos hospitais onde falta tudo, desde esparadrapo; não teme sair para trabalhar e estudar com o risco de ser assaltada e morta nas ruas do Brasil; não teme levar uma bala perdida em tiroteios nas favelas; não se importa com o baixo nível da educação, comparada aos mais pobres países africanos; adora ficar parada no trânsito das grandes cidades e nas estradas perigosas com falta de infraestrutura; prefere conviver com a corrupção institucionalizada, que quebra empresas como a Petrobrás, e opta por acreditar na propaganda enganosa inspirada em Joseph Goebbels. Essa é a vontade da maioria. Mudar para quê?

Ari Giorgi arigiorgi@hotmail.com

São Paulo

*

CHUPINS

Dilma canta vitória em Minas e diz que “essa eleição virou” (“Estado”, 23/10, A9). Pela primeira vez, disse uma verdade. Realmente, este pleito virou puro terrorismo, tanto que nem mesmo os facínoras do Estado Islâmico, que a senhora presidente fez questão de não criticar em discurso na ONU, seriam tão cruéis para defender seus ideais. A mentira e o terror venceram a verdade de Marina Silva, que foi alijada do páreo por seu quartel general sediado em Brasília, pago com o dinheiro do povo, que lhe desferiu uma saraivada de tiros de festim, mas que infelizmente conseguiu seu intento. Atingiu grande parte de incautos eleitores. Agora a história se repete com Aécio Neves, que prometeu acabar com o continuísmo pecaminoso, doentio e insano deste governo populista, demagogo e oportunista e, além de tudo, é complacente com a corrupção crescente que assola nosso país. Na economia, então, nem se fale. Pendurada em vírgulas do crescimento, a economia estagnada há quatro anos é fruto de uma gestão temerária e equivocada da atual mandatária, que provou não ter a mínima competência para dirigir uma Nação. O tucano, se eleito, vai ter muito trabalho para dar um jeito neste ninho que os “chupins”, pássaros folgados que se aproveitam de outras aves para procriar, vão deixar de herança. Este, sim, um legado maldito.

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

PESQUISAS, QUEM ACREDITA?

Estas pesquisas apontando Dilma na frente estão cheirando a preparativos para a fraude eleitoral. A própria Dilma disse que ninguém está livre de ser corrompido. Como agora o PT está trabalhando com muitos bilhões, e não mais com míseros milhões, acredito que nenhuma rede de TV ou instituto de pesquisa poderá se considerar acima de qualquer suspeita. Dilma disse que iria fazer “o diabo”, e está fazendo, e a Justiça está permitindo. É preciso trazer um instituto de pesquisa idôneo e não brasileiro para fazer pesquisa de boca de urna. Se houver muita discrepância, ficará comprovada a fraude. Afinal, pesquisa é uma método científico e não dá para entender tanta barbeiragem ultimamente.

Carlos Eduardo Stamato dadostamato@hotmail.com

Bebedouro

*

‘ESTA ELEIÇÃO VIROU!’

Assim dona Dilma cantou vitória antecipada, em Uberaba (MG), para sua plateia de militontos, digo militantes. Continuando a criticar o odiado (ou invejado?) FHC, seguiu à risca ordens do chefe. Partiu para a peroração “numa eleição a gente tem de voltar às raízes, olhar de onde é de quem nós saímos e eu saí do berço mineiro e blá, blá, blá”. Portanto, os amigos mineiros estejam atentos, pois, sem pensar – como sempre –, a candidata explicitou que somente no interesse da reeleição ela se lembra de sua origem mineira

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

*

VOTO EM AÉCIO

Inflação, corrupção, baixarias, mentiras, canalhices, ameaças e medo – para tudo isso Aécio é uma solução. E não se arrependam depois, eleitores, nem se esqueçam do aumento do preço da gasolina e da luz após a eleição.

Alice Baruk alicebaruk@bol.com.br

São Paulo

*

‘FÓRUM DOS ELEITORES’

Lendo o “Fórum dos Leitores” de ontem, chego à conclusão de que o nome deveria ser “Fórum dos Eleitores”, eleitores antipetistas, pois só se fala mal destes, nenhuma opinião contra o candidato Aécio. Os dois lados têm suas virtudes e defeitos, mas só se fala dos defeitos de um destes lados.

Hector Uribe hector@ig.com.br

São Paulo

*

RECADO AOS PESSIMISTAS

As pesquisas recentes mostram um crescimento da candidatura Dilma em função da melhoria do otimismo do eleitorado quanto ao futuro da nossa economia. Um recado a quem fica estimulando um pessimismo que é extremamente prejudicial em todos os setores sociais e produtivos.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

A MUDANÇA VENCERÁ O FUBÁ

As estradas federais brasileiras são caminhos da morte ou da mutilação. Os portos? Os mais primitivos do planeta. A saúde respira o ambiente sinistro da humilhação, da dor, do fim de qualquer esperança de vida. Da qualidade da educação pública falam o medíocre desempenho dos alunos brasileiros nos testes internacionais e os ministros incapazes de formular um projeto consistente que torne a escola pedra angular do desenvolvimento e da modernidade. Fernando Haddad e Aloizio Mercadante, somados, nem sequer valem meio Paulo Freire. Ventríloqua de marqueteiro, a candidata petista gagueja, tropeça nos dados, enrola, arma chiliques no limite da cólera com que humilha ministros serviçais em Brasília. A candidata petista insulta a inteligência de anencéfalos: no Brasil de Dilma Rousseff a inflação "está sob controle" e toda corrupção é ou deve ser castigada. O Brasil de Dilma Rousseff propõe democracia no rés do insepulto stalinismo retrô do Decreto 8.243, de 23 de maio de 2014; do marco regulatório da mídia para estrangular a imprensa independente; do modelo bolivariano de Estado fracassado e sanguinário. O Brasil de Dilma Rousseff manipula o Legislativo com grana, cargos e o Judiciário com togas cínicas, servis, pelo menos uma, no topo, incompetente e condenada da Justiça. E, assim, de escândalo em escândalo, de quadrilha em quadrilha, de assalto em assalto ao erário, prosperam as “cláusulas de sucesso” de Erenice e Israel Guerra, a volúpia de Rosemary Noronha, a cortesã do aerolula, o milagre econômico chamado Lulinha, de monitor de zoológico a multimilionário pecuarista com rebanho, diz-se, até no Pará. O Brasil de Dilma Rousseff já esqueceu Christiane Araújo, a advogada de encontros e correspondência íntima com figurões da república petista, denunciada na grande mídia como ponte entre a máfia e o poder. O Brasil de Dilma Rousseff, com 13 milhões de analfabetos – depois de 12 anos de latrocracia petista flagrada no mensalão e, agora, no petrolão –, alimenta com o chibé do bolsa-esmola a fidelidade eleitoral dos grotões rurais e urbanos, ilude os miseráveis e os amedronta com peças publicitárias escatológicas. Não, o fubá não pode vencer a mudança.

José Maria Leal Paes josemarialealpaes@gmail.com

Belém

*

LUTA

Povo brasileiro, a nossa luta não pode parar! Precisamos seguir o movimento e dizer para eles que não está certo o que eles fazem com o nosso dinheiro, com a nossa saúde, com a nossa educação. Amanhã, todos nas urnas!

Paulo César Pieroni pcpieroni@hotmail.com

Campinas

*

O BRASIL DE MEU FILHO

O que vai me deixar mais aflito, caso o PT ganhe novamente amanhã, é que quem mais vai sofrer as consequências não serão eu, minha família, nem meus amigos. Vai ser a geração de meu filho, que nem nasceu ainda. A escalada da esquerda na América Latina ainda é incipiente. Para o continente se tornar uma verdadeira "União das Repúblicas Socialistas Bolivarianas" ainda vai tempo, pois, como (no alto de sua prepotência) eles acreditam que a humanidade não entende os benefícios do socialismo/comunismo – e, portanto, tem de engolir a doutrina, seja por bem ou por mal –, só há duas maneiras de agir: por meio de um golpe de Estado ou do marxismo cultural. A primeira alternativa é impossível de ser viabilizada na América Latina, pois somos países predominantemente pacíficos e com Forças Armadas falidas. Já a segunda é a que está em andamento no Brasil, mas trata-se de um processo longo. É necessário, primeiro, destruir a credibilidade das instituições (como o Supremo Tribunal Federal), as tradições (como as religiões e a noção de família), as relações internacionais (como alimentar o ódio aos EUA) e jogar o povo contra si mesmo (como o “nós” contra “eles”, os “paulistas” contra “o resto do Brasil”, a “elite branca conservadora” contra os “trabalhadores progressistas” e por aí vai). Isso enfraquece as bases da sociedade, tornando-a suscetível a novas ideias, por mais sórdidas que elas sejam. Pronto: está plantada a semente do socialismo. As pessoas passam a acreditar que a ditadura é a melhor solução. É o "duplipensar" ilustrado em "1984", de George Orwell. Naturalmente, o regime socialista/comunista não se sustenta. O povo não consegue suportar as agruras da ditadura depois de presenciar por tanto tempo seus entes queridos morrerem de fome, no "paredón" ou nas fronteiras tentando fugir do País. A história já demonstrou isso, vide a Perestroika/Glasnost, a queda do Muro de Berlim e a recente transformação paulatina da China numa economia capitalista (entre ene outros exemplos). Com a reeleição de Dilma, acredito ser inevitável que essa situação se repita aqui, no Brasil, em no máximo 30 anos. Pois, com a reeleição de Dilma, Lula vai voltar. O PT vai se perpetuar no poder, a lavagem cerebral já vai estar avançada e não haverá como reverter a situação. O Foro de São Paulo vai ter sepultado a democracia. Se Deus quiser, eu vou estar morto para testemunhar isso, mas meu filho vai estar no auge de sua vida. Esse sentimento de impotência – de não poder fazer nada para garantir o seu futuro numa ditadura governada pela esquerda – é simplesmente desesperador.

Ivan B. Prado naio21@gmail.com

São João da Boa Vista

*

O DIA D DA DEMOCRACIA BRASILEIRA

Se o dia 6 de junho de 1944 na Normandia, França, marcou o início da virada dos países aliados contra a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial, guardada as devidas proporções, também o dia 26 de outubro de 2014 no Brasil pode vir a marcar outra vitória da liberdade, com a vantagem que desta vez sem ser preciso disparar um tiro sequer nem ninguém ser morto, afinal, ainda vivemos numa democracia. Ainda. Já nem são mais dissimulados os planos autoritários do governo petista, no sentido de se perpetuar no poder federal por meio do aparelhamento estatal, tomando como propriedade do partido aquilo que é bem público. Inicialmente, dominaram todo o aparato do Poder Executivo, incluindo os principais ministérios e todas as empresas estatais, com destaque para a gigante Petrobrás, cujo rombo aponta para impensáveis US$ 10 bilhões. Depois forjaram uma base aliada (“alugada”) no Congresso Nacional, que, à base de mensalões e petrolões, deu sustentação e acobertamento a todo tipo de negociata nos governos Lula e Dilma, sem que os mesmos fossem incomodados nem responsabilizados pelos mega escândalos que ocorreram durante suas gestões. Não se contentando com as conquistas de dois Poderes da República, o PT iniciou a tomada do último bastião da democracia brasileira, o Poder Judiciário. No Supremo Tribunal Federal já se fez maioria, e, em caso de vitória, Dilma Rousseff indicará mais cinco ministros, ou seja, podem vir mais Toffolis, Barrosos e Zavasckis por aí. A subordinação dos demais tribunais será só questão de tempo. Trata-se do mesmo roteiro trágico a que estamos assistindo como se fosse coisa de outro planeta, nos nossos vizinhos Argentina, Venezuela, Bolívia e Equador, todos inspirados pelo mentor Fidel Castro, o ditador bilionário da paupérrima e estacionada no tempo Cuba. A estratégia é a conquista do poder por vias democráticas para, depois, estrangular a própria democracia, criando uma divisão de classes sociais, regionais, raciais e até religiosas na população, no intuito de aniquilar opositores, nem que seja preciso difamar, caluniar e destruir biografias alheias de pessoas que já deram, dão ou ainda podem vir a dar substanciais contribuições ao Brasil e aos brasileiros. Também sonham com o controle da mídia, para subjugar veículos de comunicação, jornalistas independentes ou opositores e até mesmo a liberdade de expressão individual. No mundo ideal deles, esta carta jamais seria publicada. Falam em “controle social da mídia”. Sugiro um controle social do PT. Por isso tudo e mais um pouco que a eleição presidencial de amanhã pode vir a marcar o futuro do Brasil por algumas décadas, tendo como destino dois caminhos distintos. Um pregando um Estado cada vez maior, mais paternalista, perdulário e até onipresente, liderado pelo PT. E outro trazendo os princípios democráticos e a estabilidade monetária como bandeiras principais, além da renovação de governo tão fundamental para a democracia quanto o ar para nós, unidos na oposição. Não se trata de uma guerra, e, sim, de uma eleição, mas, como sabemos, guerras e eleições podem mudar o rumo e o futuro das nações. Para o Brasil, o dia D é amanhã.

Sandro Ferreira sandroferreira94@hotmail.com

Ponta Grossa (PR)

*

TESTE PARA A DEMOCRACIA

O Brasil enfrentará dias difíceis. Se a presidente Dilma ganhar amanhã, o Brasil poderá ter de mandar prender a presidente em exercício, junto com boa parte do atual governo, quando a investigação do escândalo da Petrobrás começar a produzir efeitos. Se o candidato Aécio Neves ganhar, o ex-presidente Lula já ameaçou que levará o povo para a rua com a mobilização de movimentos como o MST, com o objetivo de tornar o País ingovernável. A jovem democracia brasileira irá enfrentar o seu mais duro teste neste domingo. Boa sorte, Brasil!

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

TUMULTO E CAMPANHA

Um dia após mais um tumulto envolvendo reintegrações de posse no Centro de São Paulo, observei uma manifestação em que grande parte dos responsáveis por essas invasões empunhavam bandeiras em apoio à candidata à Presidência Dilma Rousseff. Lembrando o velho ditado “dize-me com quem andas que te direi quem és”, considero fundamental tomarmos especial cuidado com o fato de a candidata receber o apoio de pessoas cujo grupo social é responsável por, entre outros, invasão de prédios públicos e ameaças de incêndio (oriundo de móveis e colchões queimados). Quem se propõe a presidir o Brasil, ou a continuar presidindo-o, não pode se envolver com situações que colocam o patrimônio público em risco.

Carlos da Silva carlos_dunham@yahoo.com.br

São Paulo

*

OPOSIÇÃO DESPERTA

No dia 22/10 à noite, no Largo da Batata, FHC falou para 10 mil pessoas que lá estiveram levadas pelo desejo de mudança. Pelo menos agora aqueles que estão contra a forma promíscua de o PT fazer política, cuja prática está afogando o Brasil num mar de lama e nos envergonhando, sabem que é possível, e é só querer, ir para as ruas, pois o brasileiro quer participar, sim, quer ter voz, deseja mostrar sua extrema indignação. Basta que os partidos de oposição nos convoquem, que lá estaremos. Finalmente, demo-nos todos conta de que a oposição consegue e deve mobilizar brasileiros patriotas que desejam viver num país mais ético, mais digno e encontrarão eco com nossa presença nas praças públicas. Não seremos como os militantes fanáticos sem espírito critico do PT, mas, sim, gente sequiosa por participar da feitura de um país mais construtivo, saudável, mais unido e justo. Devemos ir às ruas, sim, e não precisamos ter medo de ninguém nem de nada. Temos de ir apenas com a bandeira brasileira, essa é a nossa arma, com as cores que nos representam. Vimos que temos de lutar pelo que achamos correto e não mais, passivamente, com aquele sentimento de impotência a tomar nossos corações deixando o País cair nas mãos dos que pervertem a ordem dos valores democráticos, éticos e morais. Este foi o grande aprendizado que temos experimentado nestas eleições e isso, por si, já é uma vitória. Esperemos amanhã termos também a vitória das urnas. Sim, nós podemos!

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

*

ADEUS AOS CORRUPTOS

Partindo do princípio de que o partido é o "dono da legenda", deveria, então, responder pelos atos de seus filiados desde a suspensão. O mais correto seria a extinção em casos de corrupção já comprovados, como o "mensalão” do PT em âmbito nacional, o caso do DEM em nível estadual, em Brasília, e outros fatos que estão vindo à tona. Banir para sempre os partidos e seus correligionários, impedindo que os mesmos jamais poderão voltar a trabalhar para o serviço público e impedindo que se filiem ou criem outros partidos. Seria um bom início para a moralização do servidor público. Roubou, foi pego, tá fora para sempre. Será que a pedido de uma pessoa física ou jurídica o STF poderia extinguir partidos políticos?

Newton de Almeida Prado newtonaprado@gmail.com

Americana

*

SLOGAN

Aécio Neves devia pedir emprestado o slogan do Tiririca para definir a tragédia do governo petodilmista: “Pior do que está não fica!”

Alexandre de Macedo Marques ammarques@uol.com.br

São Paulo

*

FIM

O PT está espalhando o boato de que, se Aécio vencer, acabará o Bolsa Família. Pois o mais certo é que, se Dilma vencer, acabará o Brasil. Escolham!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

COMBATE TEMERÁRIO

A infeliz e cruenta campanha eleitoral só provocou a irupção de um inconsciente coletivo perverso e perigoso no povo brasileiro. Algo próprio do mundo da mentalidade destruidora e intelectualmente esquelética da ideologia dos "ismos": nacional-socialismo, comunismo, bolivarianismo, etc. O primeiro foi canhestramente atribuído por Lula ao PSDB, partido profundamente comprometido com a democracia e que desperta nos "companheiros" um forte complexo de inferioridade. As consequências podem ser extremante negativas. Os ismos despertam forças naturais em desequilíbrio, "um deus da tempestade e da efervescência, que desencadeia paixões e apetites combativos", "um ciclone que anula e varre para longe a zona calma onde reina a cultura" (C.G. Jung). Lembremo-nos de que o candidato Aécio Neves, no início da campanha, apelou ao uso da razão, o que, todavia, não foi aceito pelo PT, porquanto, sem apelar ao Wotan (demônio) certamente amargaria uma significativa derrota.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

‘FILHINHO DE PAPAI’

É impressionante como os petistas se esquecem de olhar para o próprio umbigo antes de falar dos outros. Lula disse que Aécio Neves é filhinho de papai, mas se esqueceu de que o filho dele, Lula, gasta quase R$ 40 mil por mês com aluguel de uma cobertura num dos bairros mais nobres de São Paulo, faz exercícios diários com personal trainer, além de ter uma coleção de carros importados que deixaria muitos empresários bem-sucedidos de queixo caído. O filhinho de papai é o seu filho, Lula, se enxerga! Fora PT!

Felipe da Silva Prado felipeprado39@gmail.com

São Paulo

*

CLASSE SOCIAL

Afinal de contas, a qual classe social o sr. Lula e seu filho Lulinha pertencem? Obviamente, às “zelites”, que ele tanto critica e que não podemos considerá-los. Basta, sr. Lula, chega de fingir e de mentir. Mostre ao povo brasileiro qual a sua verdadeira posição social.

Mario Miguel mmlimpeza@terra.com.br

Jundiaí

*

DESCANSO EM ALTO ESTILO

Depois de bradar sandices no calçadão em São Gonçalo, uma das regiões mais pobres do Rio de Janeiro, o ex-presidente Lula foi para a suíte presidencial do Copacabana Palace, com diária de R$ 7.000,00. Deve ser a recompensa pelo trabalho sujo que coube a ele no desespero petista para socorrer a mediocridade do governo de sua candidata à reeleição.

Abel Pires Rodrigues abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

*

É DINHEIRO PÚBLICO

Perguntar não ofende: por que candidato à Presidência usa em campanha aeronave oficial da Força Aérea Brasileira? O custo de um voo não é só pagar combustível.

Paulo R. G. Coelho paulo.coelhor@hotmail.com

São Paulo

*

‘NÓS’ E ‘ELES’

De tanto ouvir que há um “nós” e um “eles”, começo a pensar que é mesmo assim. Não seria o Brasil uno uma lenda na qual gostamos de acreditar, como a de um deus brasileiro, de um país do futuro, etc., etc.? Afinal, o que de mais diferente do que dois Brasis que votam ou consciente ou de cabresto? Não é a língua que define a unidade um povo. Até porque Luiz Inácio vem mostrando aos 2 Brasis que eles já não se falam nem têm as mesmas esperanças. O grande Monteiro Lobato tinha mesmo razão, “O Norte inteiro é nosso inimigo” (Lyra Neto, em “Getúlio 1930-45”, página 120). Por que a chamada “elite branca” deve continuar pagando a conta? Com a palavra, “eles”, os que acreditam (porque só pode ser uma questão de crença) que se pode ser governado por uma agremiação como o PT.

Marly N. Peres marly.lexis@gmail.com

São Paulo

*

LULA, O HERÓI DO SERTÃO

O ex-presidente Lula não sabe falar em público sem agredir alguém e sem chegar ao calão para se expressar. A justificativa pode ser a sua origem humilde e sem escola. Ao encontrar o oponente de sua candidata, homem de origem diferente, nascido na política, neto de Tancredo Neves, sente-se agredido e raivoso. Se pudesse gostaria de externar seu ódio com uma luta física ao seu inimigo, como nos tempos dos cangaceiros. Entretanto, nem mesmo Lampião chegou a comportamento tão baixo porque nunca criticou o conhecimento, o estudo e a cultura, fato este que demonstrou ao escutar orquestra de jazz em 17 de abril de 1938 numa barca do Rio São Francisco. Segundo Elise Grunspan-Jasmim em seu livro “Lampião, senhor do sertão: vidas e mortes de um cangaceiro”. “Nesta ocasião ele mandou distribuir uma nota de 50$000 (cinquenta mil reis) a cada um dos músicos e mandou a orquestra entrar em função”.

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

OFENSAS SEM SENTIDO

É lamentável um ex-presidente da República se prestar a esse tipo de papel. O sr. Lula deveria ter um pouco mais de compostura. Mas, infelizmente, ele está mais interessado em garantir mais quatro anos no poder para o seu partido. Impressiona-me, também, como palavras como “nazista”, “fascista” e “reacionários” são usadas para desqualificar adversários. Na grande maioria das vezes, as pessoas que usam estes termos nem sequer conhecem o significado delas, apenas as repetem, tal como bonecos de ventríloquo.

Alexandre Fontana alexfontana70@yahoo.com.br

São Paulo

*

AS BAIXARIAS CONTINUAM

Faltou ao editorial de quinta-feira “O nazismo na boca de Lula” acrescentar a extensa folha corrida de Lula, no quesito relações de gênero, um episódio ocorrido quando Lula e Fernando Collor de Mello (agora seu aliado desde criancinha) disputavam a Presidência da República em 1989: a revelação da enfermeira Miriam Cordeiro, ex-namorada do petista Luiz Inácio Lula da Silva, sobre um suposto pedido dele para que ela abortasse a filha Lurian, que Miriam e Lula tiveram fora do casamento. Na TV, Miriam Cordeiro contou que Lula a deixara após o início da gravidez e que o então metalúrgico pediu que ela fizesse um aborto, em 1974.

João Manuel Carvalho Maio clinicamaio@terra.com.br

São José dos Campos

*

O ÓDIO DE LULA TEM NOME

O que tem levado Lula a agir de forma colérica, raivosa e inconsequente nos palanques tem explicação. Se Aécio for eleito e, com a oposição no comando, terá farta documentação comprobatória dos desmandos do PT no poder e não precisará de falsos dossiês para descobrir o assalto aos cofres públicos. Freud explica todo aquele ódio explícito vomitado por Lula: chama-se medo.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

PROPAGANDA ELEITORAL

Lula fala de ódio e de nazismo. Mas é ele quem pratica os métodos de propaganda de Goebbels: mentir repetidamente até parecer verdade. Alguma efeito terá em algumas mentes. Trata-se de uma tática subversiva. Não é compatível com um ambiente democrático. A calúnia sistemática como recurso de marketing é sórdida. Deve haver uma "recomendação" de propaganda para acusar os outros das próprias práticas deploráveis. Em relação à formação de uma cultura democrática é diabolicamente destrutiva. Revela os valores praticados pelo PT.

Harald Hellmuth hhellmuth17@gmail.com

São Paulo

*

O TSE E O RISCO DA PARCIALIDADE

O noticiário de que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) abandona abordagem minimalista e parte para a intervenção, diante das baixarias nas campanhas, traz a percepção de certa parcialidade. Enquanto a pancadaria era unilateral, podia. Quando a pancadaria é generalizada, não pode. A percepção de parcialidade vem de mais tempo. Desde 2002 vimos os governantes de plantão, que mesmo eleitos mantinham-se no palanque, desancando a lenha n’"eles", os opositores. Tal conduta alterava e antecipava o período de campanha aberta e autorizada. Mesmo às vésperas de nova campanha esse procedimento era mantido, com o TSE tolerante. À vista das decisões recentes, isso era admissível ao TSE por ser unilateral, caso a oposição se insurgisse, haveria intervenção. Muito estranho... Quanto tempo de outros estilos de governos, mais afeitos à ética, deveremos ter, para varrermos essas condutas enviesadas? São os governantes de plantão quem ditam as regras ou nossas instituições são robustas e resistentes a desmandos? Parece que ainda temos muito a caminhar. Para começar, rejeitar tudo isto que está aí no poder.

José Simoes Neto jsmantrareg@gmail.com

São Paulo

*

DO BRASIL AO JAPÃO

O noticiário brasileiro do dia 19/10 mostrou que duas ministras japonesas se demitirem do cargo por infringirem a lei eleitoral deles. Uma fez caixa dois e outra distribuiu um leque com a sua imagem. Esses fatos ocorreram há cerca de quatro meses, e logo após as denúncias nenhuma delas disse que iria processar quem as denunciou ou usaram lorotas semelhantes às que os petistas envolvidos em diversas, infinitas e vultosas fraudes usam. Simplesmente se demitiram. Por que será que a gente insiste em permitir que pessoas de mau caráter nos guiem? Como aposentado do INSS, não posso ser fã do PSDB, mas daí a aceitar o turbilhão arrogante e maldoso que vejo diariamente na propaganda eleitoral, como a de quem defendeu a ditadura do proletariado dizer que lutou pela democracia, tratar condenados pelo STF como heróis e tantas outras mentiras, junto-me ao coro dos que perguntam “que país é este?”. Somos todos espertos e os demais, inclusive os japoneses, idiotas?

Artur Larangeira Filho artur_larangeira@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

O GÁS DA BOLÍVIA

Não bastassem os desvios de bilhões das estatais brasileiras, com dupla finalidade, a de enriquecimento ilícito e sustentabilidade do partido no poder, o Tribunal de Contas da União (TCU) vai investigar pagamento de gás à Bolívia – cuja operação está elencada entre as bondades já efetuadas, no Porto de Mariel, em Cuba, na Venezuela, além das indulgências a países africanos que não primam pela democracia. Segundo o relator do TCU, o contrato de fornecimento de gás com a Bolívia não previa gasto de US$ 434 milhões, mais de R$ 1 bilhão. Menos gás e mais Papudas. Segundo o procurador, é preciso questionar se a importação de gás natural continua sendo economicamente viável. Sintomático é que esse dinheiro foi repassado em plena campanha de Evo Morales, que foi reeleito com 61% dos votos no último dia 12. Quanto às obras no Complexo Petroquímico do Rio (Comperj), decidiu o TCU que os repasses serão mantidos e que a suspensão dos pagamentos "não seria a melhor forma de atingir o interesse público". Na fila do caixa estão a Odebrecht, a UTC Engenharia e a PPI Plantas Industriais, cujo valor inicial do contrato é de R$ 3,83 bilhões. Sempre haverá um ponto na curva ou um embargo infringente que libera essas verbas. Este é o país de todos... os comensais que foram convidados para o seleto banquete.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

BNDES/TESOURO

Só no governo do PT, de Dilma Rousseff, que o banco BNDES pede socorro e dinheiro ao Tesouro. Os desmandos são tantos – empréstimos para Cuba, Venezuela, Bolívia e Eike Batista – que o fluxo do maior banco do País “minguou”. Veja a situação do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, sobre quem eles determinam empréstimos, com juros subsidiados. No fim, vai acontecer como na Petrobrás.

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

*

ADULTERAÇÃO DE LEITE

Imagino que a prática seja secular, mas vou falar do que conheço desde 1957, quando em minha cidade o precioso alimento era vendido por carroceiros e já era adulterado por água ou urina de vaca. Havia até a gozação do encontro de um lambari dentro do litro. Não sou químico, mas sei que as bactérias se multiplicam de forma acelerada, e o que não era problema, em algumas horas, após a ordenha, vira um desastre. Para evitar o desastre, vem a criatividade de adicionar soda cáustica e muitos outros produtos. Você acha isso horrível? Mas tem coisa pior. Você acha que alguém descarta o leite por ter usado antibiótico ou algum veneno (infecção/carrapato)? Nem morto, meu caro. Quanto à higiene...

Sérgio Barbosa sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.