Fórum dos Leitores

ANIVERSÁRIO

O Estado de S.Paulo

04 Janeiro 2015 | 02h02

'Estado', 140 anos

Raras são as empresas que podem orgulhar-se de comemorar 140 anos de plena atividade. Por isso, neste dia 4 de janeiro de 2015 o Brasil tem de celebrar os 140 anos de fundação e 135 anos de vida independente do Estadão. Fundado numa época em que o jornalismo apenas caminhava no País, este jornal se tornou longevo porque sempre exerceu sua missão de informar com extrema competência, imparcialidade e credibilidade. Desde o começo de suas atividades o Estadão influenciou a Nação com editoriais corajosos e vanguardistas, demonstrando seu compromisso com a democracia e a liberdade de opinião. Mesmo em tempos em que os avanços tecnológicos proporcionados pela internet mudaram o modo de fazer jornalismo, esse grupo de comunicação cativa seus leitores tanto com o conteúdo impresso quanto com o virtual. Portanto, celebrar os 140 anos da existência deste jornal é festejar a liberdade de imprensa no Brasil. Os meus efusivos aplausos por mais este aniversário, Estadão!

SÉRGIO TANNURI

sergio@wimport.com.br

São Caetano do Sul

Defensor da liberdade

Em nome do Sindicato das Indústrias Gráficas no Estado de São Paulo, cumprimento o Estado pelo 140.º aniversário. Poucos veículos no mundo podem orgulhar-se de testemunhar nas suas páginas alguns dos mais importantes momentos de três séculos diferentes, o que o transforma num ícone da história da comunicação em nosso país. O respeito à ética, à verdade e à integridade da informação sempre fez do Estado um pilar do bom jornalismo. Como parte da virtuosa cadeia produtiva da informação e da educação, a indústria gráfica paulista orgulha-se de compartilhar valores como sua incondicional defesa da liberdade de expressão e intransigência na apuração dos fatos. Parabéns aos jornalistas, diretores e todos os envolvidos na produção de O Estado de S. Paulo. Esperamos, em 2015, mais uma vez compartilhar informações de qualidade e objetivos comuns, como a difusão da sustentabilidade do papel e da comunicação impressa.

FABIO A. MORTARA, presidente

São Paulo

Parabéns

Cumprimento a equipe do jornal O Estado de S. Paulo pelos 140 anos. Que se mantenha como referência em informação para a sociedade brasileira. Parabéns a todos, um grande abraço!

MARCUS SANCHEZ, vice-presidente institucional da EMS

São Paulo

DILMA 2

Ainda o discurso

Foi com muita decepção que li o discurso de posse da Dilma Rousseff. Verificar que a presidente de seu país tem a coragem de escrever um discurso de posse tão vazio, recheado de incoerências, com frases tolas e sem sentido e metáforas de baixa qualidade é de chorar. O parágrafo dos inimigos internos e externos da Petrobrás é uma pérola, porque os inimigos da Petrobrás são os diretores nomeados por ela e seu padrinho Lula, o Zé Dirceu, que mesmo cumprindo pena é recebido no Alvorada, e o tesoureiro do PT arrecadador dos 3%. Eles e o PT estão destruindo a Petrobrás. Outra imbecilidade do discurso, o seu combate à corrupção. Todos os diretores envolvidos na Operação Lava Jato saíram da Petrobrás sob agradecimentos e elogios de dona Dilma. Outra pérola do discurso é a quantidade de vezes que ela fala "nós sabemos o que fazer". Ora, se ela sabe tudo, como diz, o caso da refinaria de Pasadena, o petrolão, o superfaturamento dos estádios na Copa do Mundo de Futebol só ocorreram com seu conhecimento. Sempre que se trata de desvios, roubos nas empresas do Estado e no governo ela desconhece, parece mulher traída, sempre a última a saber. Até num discurso de posse você tem de demonstrar do que é capaz e a fala dela, infelizmente, mostrou muita pobreza de conteúdo. Pelo discurso e por esse Ministério, podemos imaginar o que nos aguarda nos próximos quatro anos.

FRANCISCO LIMA

faugplima@gmail.com

São Paulo

Quem ainda acredita no que Dilma Rousseff diz?

REGINA ULHÔA CINTRA

regina.cintra@yahoo.com.br

São Paulo

Verdades...

"Brasil, pátria educadora" são palavras do pior marketing possível, dignas de um governo totalmente irresponsável e mentiroso, que teve a coragem de nomear quem nomeou ministro da Educação. Um escárnio! Além disso, mais uma vez a presidente faltou com a verdade, defeito muito bem comentado por Dora Kramer (2/1, H9), ao omitir quem são os "inimigos externos da Petrobrás". Aposto que são os acionistas abutres que abrem ações contra a estatal em tribunais dos EUA. Dilma de novo se inspira em sua colega de estripulias Cristina Kirchner, ambas campeãs na condução de países para o abismo.

NELSON PENTEADO DE CASTRO

pentecas@uol.com.br

São Paulo

Dilma diz que vai defender a Petrobrás de imaginários inimigos externos. Quem vai defender a depenada megaempresa dos seus sobejamente conhecidos e intocáveis predadores internos?

ROBERTO TWIASCHOR

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

Muy amigos

Como os predadores internos da Petrobrás - parte de seus funcionários, o PT, o PMDB, o PP e o cartel de empreiteiras - já vêm sendo combatidos pela Polícia Federal, pelo Ministério Público e pela Justiça Federal do Paraná, é alentador que a presidente da República anuncie o combate aos inimigos externos, dos quais são notórios os Estados bolivarianos - Venezuela, Bolívia, Equador e Argentina -, que vêm sistematicamente infligindo prejuízos de vulto à estatal, com a complacência ou a omissão do governo brasileiro. "Com amigos como esses, não precisamos de inimigos."

SERGIO SARAIVA RIDEL

sergiosridel@ig.com.br

São Paulo

A verdadeira identidade

Chamou-me a atenção nas fotos do público presente à posse da presidente Dilma (Estadão, 2/1) a predominância da cor vermelha bolivariana que a minguada e adestrada claque presente fez questão de exibir, em detrimento das verdadeiras cores da nossa Bandeira Nacional.

PAULO RIBEIRO DE CARVALHO JR.

paulorcc@uol.com.br

São Paulo

DESPEDIDA DO GOVERNO

Gilberto Carvalho

Gilbertinho: "Nós não somos ladrões". Então, tá...

GUTO PACHECO

daniguto@uol.com.br

São Paulo


_________________________________

NÍVER DO ESTADÃO

Ao enviar os cumprimentos e felicitações ao 'Estadão' nosso de cada dia pela comemoração de seu 140.º aniversário de fundação e o 135.º de vida independente, vale citar trechos contidos na Declaração de Chapultepec, de 1994: "A luta pela liberdade de expressão e de imprensa, por qualquer meio, não é tarefa de um dia; é um objetivo permanente. Trata-se de uma causa fundamental para a democracia e a civilização em nosso hemisfério. Não somente é baluarte e antídoto contra todo abuso de autoridade: é o alento cívico de uma sociedade. Defendê-la dia a dia significa honrar a nossa história e dominar nosso destino. (...) Não há pessoas nem sociedades livres sem liberdade de expressão e de imprensa". Por oportuno, vale lembrar, com tristeza e indignação, que o jornal permanece sob censura há inacreditáveis 1.923dias! Até quando?!

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

RISCO ÀS LIBERDADES

O novo governo mal tomou posse e já se inicia as discussões sobre a proposta que visa a regulamentar a mídia, ou, como dizem os governistas, democratizar a imprensa. Não é de hoje que vários governos mundo afora tentam, de um jeito ou de outro, controlar a liberdade de expressão e evitar que os órgãos de comunicação possam executar o seu papel de fiscalizar os governantes. A ideia do governo, a meu ver, é enfraquecer os grupos de comunicação, tornando-os cada vez mais dependentes da verba publicitária federal e, por conseguinte, mais suscetíveis à ingerência política dentro das redações jornalísticas. Num passado próximo tivemos ações que cercearam a liberdade dos jornalistas e de toda classe artística. Creio que é consenso de que os resultados foram os piores possíveis. Em resumo, não podemos permitir que as comunicações brasileiras estejam a serviço de um governo ou partido político, seja ele situação ou oposição. O princípio democrático diz que as liberdades de expressão, manifestação e pensamento são indispensáveis, fundamentais e imparciais.

Willian Martins martins.willian@globo.com

Guararema

*

REGULAÇÃO DA MÍDIA

O novo ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, diz que haverá avanços sobre a proposta. Deve pretender o seguinte: uma parte da mídia deve falar bem do governo, a outra não pode falar mal. Assim, bem democrático.

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

MINISTRO BERZOINI

Vocês não acham que, considerando a vasta experiência adquirida pelo atual ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, quando na administração da Bancoop, cooperativa habitacional dos bancários, aquela que deixou na mão, ou a ver navios, mais de 300 mil famílias brasileiras que até hoje sonham com a casa própria, deveria estar no ministério que cuida das obras do governo, como o PAC, por exemplo? Só para refrescar sua memória, um dos terrenos retomados dos cooperados da Bancoop é justamente aquele no Guarujá , onde o ex-presidente Lula tem uma cobertura tríplex.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

ANATÓLLIO , JOANHSSEN, PITTERVANS

Depois de tanto discurso azedo e tresloucado ouvi palmas e louvores Ahhhhh! De quem?, pergunto eu; vasculho, escarafuncho, eis que de novo me aparece a mente a expressão "Militante", esse Ser quando ativo em especial para partidelhos de bandidos, começa a ter uma condição especial, é sim; passa a ser um "Milico-Irritante" é o soldado da nova ditadura, hoje ela está travestida, e, vem disfarçada de vermelhinha encarnada, com o mestre do exílio de volta, pintada e faceira com seus 12 kg. à perder, mas trás no seu bojo, esses malditos zumbis, que formam a classe que defende os predadores reais do governo, são seres sem raciocínio lógico, e cuidado eles moram ao seu lado, e podem até ser seus amigos.

João Luiz Piccioni piccionijl@me.com

São Paulo

*

TUDO IGUAL

Antes de empossado o novo governo, a equipe econômica. ao caso através do futuro ministro do Planejamento, apresentou as primeiras medidas para "endurecer as regras de acesso a benefícios trabalhistas e previdenciários. Não bastaram 48 horas e a presidente Dilma determinou ao recém-empossado ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, desdizer da pretendida medida anunciada em sua posse, "vamos propor uma nova regra para (o salário mínimo) ser enviada ao Congresso nos próximos meses", substituindo-a por "a proposta de valorização do salário mínimo de 2016 seguirá a regra de reajuste atualmente vigente" Ou seja, o mais do mesmo. Será que tem realmente quem acredite que o governo ora iniciado será diferente do acabado, em todos os sentidos?

Mario Cobucci Junior maritocobucci@uol.com.br

São Paulo

*

TUDO COMO DANTES

Se alguém estava acreditando que essa nova equipe Joaquim Levy-Nelson Barbosa iria conseguir tirar a economia do Brasil do atoleiro em que a dupla Dilma-Mantega a colocou no mandato passado, acabou de descobrir que eles não terão autonomia para realizar essa missão quase impossível. Bastou um simples anúncio de uma pequena mudança na regra para cálculo do salário mínimo feito por Nelson Barbosa, para que Dilma ressurgisse de seu descanso em praias baianas e mandasse desmentir o que havia sido dito, desautorizando seu ministro. Tudo vai continuar como dantes, nada sendo feito sem que ela dê a última palavra. Nós já vimos esse filme, com a incompetência de Dilma - aquela que conseguiu falir uma loja de R$ 1,99 - levando o Brasil à falência.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

AUMENTO DO SALÁRIO MÍNIMO

A fórmula de aumento do salário mínimo tem provocado dois grandes problemas para o País: seu aumento acima da inflação tem crescido acima da produtividade e vem reduzindo a competitividade das empresas brasileiras. Além disso, esse mesmo aumento é aplicado às aposentadorias onerando ainda mais a nossa Previdência Social e é uma verdadeira bomba-relógio nas contas públicas. A declaração de Nelson Barbosa, em sua posse como Ministro do Planejamento de que a fórmula de reajuste iria ser mudada me fez pensar que estávamos começando a corrigir nossos erros. Hoje, nossa presidente interrompeu suas férias para mandá-lo desmentir a notícia. Duas coisas me ocorreram quando vi a notícia: se eu fosse o ministro, pediria meu boné ainda hoje. E aquela leve esperança que tive quando vi a nomeação da equipe econômica, já se acabou: nossa hemorragia vai continuar por mais quatro anos...

Aldo Bertolucci accpbertolucci@terra.com.br

São Paulo

*

OUTRA GOLEADA

Pela primeira vez a Alemanha vai adotar um salário mínimo. Sabem qual será o valor? 4.500 euros, ou R$ 14.500. E lá estão em crise. Imaginem se não estivessem. Aqui, bem, aqui... deixa pra lá, para o pessoal não ficar mais irado ainda.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ÍNFIMO MINISTERIAL

Na questão do mínimo, a gerentona não deu a mínima...

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

COITADA DA EQUIPE ECONÔMICA

Nem bem começou o segundo mandato e a presidente Dilma demonstra sua prepotência e também que nada vai mudar nos atuais e nocivos fundamentos macroeconômicos do País! Aliás, esse era o maior receio do mercado. E não é que a Dilma exige que o recém-empossado ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, se retrate pela imprensa e corrija que nada vai mudar no que já havia anunciado em sua posse, sobre o reajuste do salário mínimo a partir de 2016?! Joaquim Levy que se cuide! E não apresente propostas para recuperar a nossa fragilizada economia que não estejam em consonância com a Dilma! Caso contrário, é capaz até de o submisso e trapalhão Guido Mantega voltar... Porém o estrago está feito! Depois dessa atitude insana da presidente, é bem provável que na próxima segunda-feira também os desolados investidores vão dar suas respostas no pregão da Bolsa de Valores do que acharam dessa repreensão pública da Dilma, desmoralizando o ministro Nelson Barbosa.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.coam

São Carlos

*

SAI JOAQUIM LEVY, ENTRA...

Nem precisaria consultar, se fosse possível, Nostradamus ou a pitonisa de Delfos para prever que o segundo mandato de Dilma será povoado de duendes e fantasmas saindo de urnas eletrônicas envoltas em névoas pantanosas. As procelas causadas pela famélica corrida ao dinheiro, via empresas estatais, não cessarão. Anotem: a primeira baixa será o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que não se adaptará ao modo petista de governar. Viva e verás.

Jair Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

GRANDE DÚVIDA

Será que está dentro dos planos do nosso novo ministro da Fazenda, sr. Joaquim Levy, ajudar a reerguer a caótica situação econômica da Venezuela?

Walter Carvalho walterdc@uol.com.br

Jundiaí

*

AJUDA À VENEZUELA

Não votei na Dilma, ela não me representa, em absoluto, e não a autorizo a dar o MEU dinheiro à Venezuela, para corrigir os erros do incompetente Maduro. Ainda não engoli o porto de Mariel!

Anna Carolina Meirelles annacmeirelles@gmail.com

São Paulo

*

SOLUÇÃO PARA MADURO

Maduro, ao invés de pedir ajuda econômica ao Brasil, poderia contratar o ex-ministro Mantega para fazer a contabilidade criativa. A ver se lá dá certo.

Moises Goldstein moisesgoldstein1@gmail.com

São Paulo

*

O INCHAÇO DA MÁQUINA PÚBLICA

Após ler a matéria do "Estadão" (3/1) sobre o inchaço da máquina pública, onde quase 900 mil cargos são distribuídos entre os 39 Ministérios e a Presidência da República, eu concordo plenamente com o analista econômico Raul Veloso, quando ele afirma que 75 % do orçamento federal é para pagar salários e benefícios. Eu arriscaria até afirmar que essa prática, é seguida também pela grande maioria dos 3.852 municípios brasileiros. Há alguns anos atrás , se perguntasse à uma criança, o que ele gostaria de ser quando crescesse , a resposta seria : médico, engenheiro , químico e por ai vai. A mesma pergunta nos dias atuais, a resposta será: funcionário público.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

TÍTULOS DO GOVERNO

Noticiou o "Estadão" de 26/12/2014 que o governo lançará novo título, a NTN-B com vencimento para 2055! Com certeza houve erro na inversão das letras: em vez de NTN-B, TNT-B, fórmula da dinamite, inventada em 1866 por Alfred Nobel, que na época já previu dar o Prêmio Nobel de economia à grande inventora da dinamite brasileira que vai explodir em 2055...

Paulo Lahud Cury pcadvog@terra.com.br

Catanduva

*

*

'NÃO SOMOS LADRÕES'

Cínico! Depois de ter o ex-presidente do PT José Genoino julgado e condenado, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares julgado e condenado, o ex-presidente do PT e ex-ministro-chefe da Casa Civil no governo Lula (PT) julgado, condenado, e todos presos na Papuda, julgados pela mais alta Corte do País, o Supremo Tribunal Federal (mesmo com a grande maioria dos ministros indicados pelo governo Lula), como declarar "não somos ladrões"? Mas não é só isso. Temos algo mais escabroso: o petrolão! E quem aparece com destaque nas "delações premiadas" do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef? Claro, o PT, organização criminosa que há anos assaltava a Petrobrás! Quando terminar o recesso do Judiciário, no próximo mês, todas as atenções estarão voltadas para a divulgação da Operação Lava Jato, identificando os "ilustres" políticos não só do PT, como dos partidos que o apoiam: PMDB e PP! E o ex-ministro Gilberto Carvalho tem o desplante de querer nos iludir? Como disse há pouco um ilustre jornalista, "não se consegue escrever corruPTo sem PT! Logo mais a Papuda vai precisar construir uma nova ala para abrigar os "cumpanheiros"! É só uma questão de tempo.

Jairo Silvestre dos Santos jairo-silvestre@uol.com.br

Jundiaí

*

QUEM É QUEM

Gilbertinho, ao entregar a rapadura, diz: "Não somos ladrões". É o linguajar típico desse senhor que, incrivelmente, foi secretário geral da presidência da República. Gostaria de saber , nesse reinado da mentira e da corrupção, quem são os ladrões. Esse senhor, que foi encarregado de transportar as malas de dinheiro "fabricado" na gestão de Celso Daniel, tem todas as condições de nos esclarecer quem são eles!

Nelson Penteado de Castro pentecas@uol.com.br

São Paulo

*

MELHOR FICAR CALADO

Ao afirmar "não somos ladrões" ou que não se acha membro de tal quadrilha, em sua despedida da Secretaria-Geral da Presidência da Republica, ao passar o cargo para seu sucessor, o ministro Gilberto Carvalho se viu obrigado a admitir que sabe o que pensamos sobre a falta de honestidade que impera no atual governo. Quem realmente é honesto não necessita dizer-se honesto, pois suas atitudes o definem. Tendo em vista a parranda que habita em seu partido, era melhor ter ficado calado.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

ANÃO MORAL

O ex-ministro Gilberto Carvalho saiu do ministério atirando para todo lado e dizendo que eles não são ladrões e que, para a oposição, pobre (referindo-se aos petistas) é considerado quadrilha! Engraçado, além de o PT negar o mensalão até o fim, quem livrou a cara dos "ricos mensaleiros" da pena de "quadrilha" foram seus aliados no STF! Porque para nós. brasileiros, quem rouba, faz encontros escusos em hotéis de luxo, usa de meios e influência sórdidos para roubar dinheiro público é quadrilha, sim! E não foi quadrilha de pobre, não! Quanto ao PT não ser composto de "ladrões", digamos que tomam emprestado sem data para devolução...

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

MODÉSTIA OU CINISMO

Quando se declara "orgulhoso por pertencer à quadrilha dos pobres", o ex-ministro Gilberto Carvalho deixa dúvida se fala com modéstia ou cinismo. Afinal, o volume escandaloso de recursos roubados do erário durante os governos petistas não permite avaliar esses criminosos como pobres na exata acepção do vocábulo.

Sergio Saraiva Ridel sergiosridel@ig.com.br

São Paulo

*

LADRÕES?

Por que Gilberto Carvalho fez questão de afirmar que os petistas não são ladrões? O Zé Dirceu, com toda a credibilidade de que é merecedor, já tinha dito que o PT "não roubava e não deixava roubar". Foi mera coincidência terem pipocado "casinhos" de corrupção nos últimos doze anos, envolvendo ministérios, estatais e parlamentares.

Odilon Otávio dos Santos

Marilia

*

PORTA DA LIXEIRA

Ao sair, sua conhecida agressividade fez com que fizesse uma declaração de caráter geral na primeira pessoa do plural: "Nós não somos ladrões". Ora, o que fez, então, Gilberto Carvalho senão lançar dúvidas para quem não as tinha e incrementar as dúvidas dos cidadãos que já as tinham? Afinal, um grupo de juristas apurara que muitos de seus colegas de partido praticaram crimes e os condenaram por isso. A hipócrita emoção de suas palavras no momento de sua despedida - enfim sua despedida - fez com que transformasse a porta do palácio pela qual saiu numa porta dos fundos por onde o lixo é recolhido. A propósito: Gilberto Carvalho deveria examinar as declarações de rendimentos de seus "pobres" companheiros para aquilatar o padrão da pobreza de cada um, fazendo-o a começar pelas declarações de rendimentos do Luiz Inácio Lulla da Silva. Coragem para vir a público dizer o que constatou.

Pedro Luís de Campos Vergueiro pedroluisvergueiro@gmail.com

São Paulo

*

AMBIENTE PROPÍCIO

Concordo com o senhor Gilberto Carvalho: o PT não é um partido de ladrões. Afirmo isso até por ter amigos petistas que não são ladrões. O problema é o PT ser um partido onde os ladrões prosperam.

Luigi Petti :luigirpetti@gmail.com

São Paulo

*

MENTIRA

Gilberto Carvalho mente quando diz: "Não somos ladrões". Além do dinheiro, o governo do PT roubou a dignidade, a honra e o orgulho do povo brasileiro. Que descanse em paz na lata de lixo da nossa História.

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

ESPERANÇA ROUBADA

Sr. G. Carvalho (PT), há ladrões e ladrões. E os piores são aqueles que nos roubam a esperança, iludindo e se dizendo o partido da ética, o partido que não rouba (rs) e não deixa roubar, paladino da verdade e da pureza, para depois terem seus baluartes presos por depravação. Não venha usar os pobres, aos quais o PT deu migalhas, que agora sentirão pela a inflação, a corrupção, a incompetência, a falta de educação, de saúde e de segurança o que a ladroagem surrupiou deles.

Tania Tavares

São Paulo

*

DISCURSO DE DESPEDIDA

Gilberto Carvalho, figura nefasta da política nacional, o caminho a seguir: recolha-se à sua insignificância.

Jose Ernesto Hurtado Parada jehurtado@bol.com.br

São Paulo


Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.