Fórum dos Leitores

PT, 35 ANOS

O Estado de S.Paulo

28 Janeiro 2015 | 02h05

Validade vencida

O PT pretende comemorar seus 35 anos de existência. Mas comemorar o quê, exatamente? Sua data de validade está vencida. O PT apodreceu. Esse partido não tem jeito, não, pois "pau que nasce torto morre torto". Foi gerado por um sindicalista cuja moral questionável o levou sempre a valer-se do que quer que fosse preciso fazer para conseguir seus objetivos, sem considerar preceitos éticos, embora seu discurso fosse na contramão de seus atos. Seus apoiadores de todos os meios, acadêmicos inclusive, aceitaram os tais "fins justificando qualquer meio", e isso justificou de fato todos os "malfeitos" mais perversos que vêm sendo praticados desde que tomou o poder (pelo poder). E assim sempre será, não adianta virem com essa bobagem de fazer revisões e reformulações, pois qualquer um menos inocente sabe sempre aonde tudo vai desembocar: na costumeira corrupção, nos fatos mal esclarecidos, como a morte dos prefeitos Celso Daniel e Toninho de Campinas, em mensalões e petrolões e casos como o do Bancoop, só para mencionar alguns. É só isso que se pode esperar de um partido de um dono só e de asseclas que vivem tramando falcatruas para se perpetuarem no poder para dele se servirem. Será um grande bem para este país se o PT for desbancado do poder - de forma legal, pela vontade do povo, claro. Oxalá esse dia chegue logo. Só assim teremos novamente um Brasil unido e com vontade de vencer, de dar certo.

ELIANA FRANÇA LEME

efleme@terra.com.br

São Paulo

Partido corrupto

Para se manter no poder o PT, que há 35 anos nasceu pregando a moralidade pública, tornou-se o partido mais corrupto na nossa História, transformando o Estado numa máquina de fabricar dinheiro para comprar, a peso de ouro, parlamentares fisiológicos e sem escrúpulos para votarem sempre a favor do governo e para ter caixa para manter campanhas milionárias em épocas de eleições. Está provado que partido com dinheiro não perde eleições. Já é hora de eleitores desavisados acordarem.

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

Lobos em pele de cordeiro

PT contra PT? Isso não existe. Ninguém me tira da cabeça que essa briguinha é mais um terrível golpe contra nós, eleitores, com a intenção de tomar São Paulo. Os petistas dividem-se em grupos supostamente adversários, mas, na verdade, estão criando um monopólio eleitoral entre amigos, com vários PTs. Isso forçaria um segundo turno em qualquer eleição, em que eles seriam a maioria "honesta", e sorrateiramente tomariam o governo. A compra de votos já começou. Gostaria que nossos jovens entendessem que passe livre é uma obrigação do poder público, já que não recebemos nada em troca dos impostos que pagamos, além da falta de luz, árvores caindo, sujeira em toda a cidade, bueiros que não suportam nem garoa, etc...

WILSON MATIOTTA

loluvies@gmail.com

São Paulo

O pior cego...

Recebi e-mails, não muito cordiais, de xiitas, digo, petistas, acusando-me de ter cometido um sacrilégio não por escrever sobre Deus, mas, acreditem, por ter criticado o PT e o "poderoso chefão" Lula (Sobrou pra Ele, 23/1). Reitero o que disse e acrescento: o ministro Eduardo Braga, ao dizer que Deus é brasileiro e por isso vai ajudar o Brasil, parece não ter-se dado conta de que seus companheiros petistas que estão, no momento, dominando o País também são brasileiros e querem que o Brasil "se lixe". O importante para eles é que suas fontes não sequem, e não me estou referindo a fontes de água, é claro. "Nunca antes nesse país" se viu uma crise tão grave, abrangendo praticamente todos os setores. A desastrosa e corrupta administração petista conseguiu jogar o Brasil no fundo do poço, a ponto de termos de mendigar energia da Argentina. O mais humilhante de tudo isso é sabermos que a Argentina é (des)governada pela sinistra Cristina Kirchner, a Dilma 2 (como se não bastasse uma), e mesmo assim se encontra em situação menos crítica que o Brasil. Que me perdoem os petistas indignados, mas inteligência é fundamental.

IARA MORAES

iaramoraes1@hotmail.com

Bragança Paulista

CORRUPÇÃO

Testemunhas do petrolão

Ganha um brinde quem descobrir por que o sr. Nestor Cerveró, depois de apenas três horas, desistiu de convocar a sra. Dilma Rousseff como uma de suas testemunhas de defesa. Certamente seus advogados lhe refrescaram a memória com o caso do prefeito Celso Daniel e, mais recentemente, com o ocorrido com o promotor argentino...

LUIZ ROBERTO SAVOLDELLI

savoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

O recuo

Acredito que a recuada de Cerveró, após incluir Dilma como testemunha de defesa, tenha sido por "livre e espontânea vontade" - da presidente, claro...

ARNALDO DE ALMEIDA DOTOLI

arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

GOVERNO DILMA

Incoerências

O segundo mandato da presidente Dilma completa 28 dias. São quatro semanas de notícias duras e desanimadoras. Sabemos que seu governo bateu sucessivos recordes de arrecadação, ou seja, continua entrando dinheiro nos cofres públicos federais. Partindo desse fato, o que explica o descompasso fiscal? Como justificar a falta de dinheiro para pagar itens básicos das embaixadas e representações diplomáticas? Ainda mais grave é a incoerência existente entre o discurso e a prática. Durante a campanha a então candidata afirmou que estava tudo em ordem. Ora, se estava em ordem, por que motivo estão fazendo ajustes econômicos? E por que os contribuintes brasileiros é que devem pagar a conta? A herança maldita foi deixada por quem? Será que o padrinho todo-poderoso da mandatária brasileira pode vir a público dar explicações? Isso tudo é resultado de uma política errônea, fracassada, mal planejada e, principalmente, arrogante. O caso envolvendo o setor elétrico é o retrato incontestável disso.

WILLIAN MARTINS

martins.willian@globo.com

Guararema

Alguém ainda duvida?

A herança maldita de FHC chama-se Lula 1, a de Lula 1 chama-se Lula 2, a de Lula 2 chama-se Dilma 1 e a de Dilma 1 chama-se Dilma 2. Por enquanto.

SEBASTIÃO HETEM

sebahetem@ig.com.br

Taiuva

Brasil em crise

Mesmo fazendo o diabo, o barco corre risco de ir à deriva.

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br
 

HEROÍSMO DE DUAS HORAS

Repercutiu estranhamente a desistência da defesa de Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobrás, em arrolar a presidente Dilma Rousseff como sua testemunha. A intrepidez não passou de duas horas, durante as quais, com certeza, os deuses de encosto dos poderosos não permaneceram em placidez silenciosa. Descobrir a verdade das cúpulas dos reinos só na imaginação criadora de Shakespeare. No mundo real, raríssimos são os enfrentamentos dos lobos da estepe do poder. Nós, pobres mortais, nascemos na ignorância das coisas e, no máximo, ascendemos às meias-verdades que, a muito custo, a imprensa livre consegue pôr de manifesto. 
  
Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br 
São Paulo

*
A DESISTÊNCIA DE CERVERÓ

Nem três horas se passaram e o advogado de Cerveró desistiu de colocar Dilma como testemunha de defesa. Certamente ele se lembrou do promotor da Argentina, do caso Celso Daniel e de Toninho do PT de Campinas. Entre ser mais um e não poder desfrutar o dinheiro produto do roubo, melhor pensar mais um pouco. A boa estratégia seria um pedido coletivo das testemunhas pelos advogados. Não há como livrar os chefões  da PTbras, sem chegar à rainha e ao rei.  Do jeito que a Operação Lava Jato está evoluindo, ou pega todos ou não pega ninguém. A conferir. 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com 
São Paulo

*
ESCÂNDALO NA PETROBRÁS

O que falta ainda para Dilma Rousseff ser indiciada? 

Robert Haller robelisa1@terra.com.br 
São Paulo

*
PROPINAS

O doleiro Alberto Youssef afirmou que a UTC pagou R$ 10 milhões de propina para receber um precatório de R$ 10 milhões do Maranhão. R$ 3 milhões foram pagos ao então chefe de gabinete da Casa Civil da ex-governadora Roseana Sarney. Novidade? Nenhum. É o que mais acontece, senão você não recebe. É com precatórios, restos a pagar que ficam para o exercício seguinte. E quando no exercício seguinte é outro governo, então... Se não pagar comissão, sabes quando vais receber? Quando o sargento Garcia prender o Zorro.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com 
Rio de Janeiro

*
A JUSTIÇA APODRECEU

Está acontecendo no Brasil: o acordo de delação premiada envolvendo o doleiro Alberto Youssef, seus advogados e a Justiça prevê a inclusão de uma cláusula denominada de taxa de sucesso, na qual  receberá 2% de todo o dinheiro proveniente das ilicitudes financeiras que Youssef se propõe ajudar a recuperar. Sabe-se através da imprensa que a fortuna que circula em paraísos fiscais gira em torno de R$ 1 bilhão. Isso significa que Youssef poderá pôr nos bolsos perto R$ 2 milhões. Tem mais: alguns recursos já confiscados, como carros e imóveis, poderão voltar a fazer parte de seu patrimônio. Esse tipo de delação premiada foi homologado pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), aquele que pediu penas mais brandas para os condenados do mensalão. Não bastassem as benesses supracitadas, a delação premiada ainda garante ao delator no máximo cinco anos de prisão. São acordos como esses que levam o verdadeiro cidadão brasileiro a afirmar que a Justiça brasileira apodreceu de vez. 
 
Leônidas Marques  leo_vr@terra.com.br 
Volta Redonda (RJ)

*
DELAÇÃO CONSEQUENTE

O instituto da delação premiada está a surtir efeitos. Porém nos incomoda demais a lentidão com que esses efeitos se dão na esfera política. Tanto o procurador-geral da República quanto o Supremo Tribunal Federal (STF) deverão acelerar suas respectivas respostas, ou a opinião pública se voltará contra os que lá estão. Há muito que o País inteiro demanda uma perspectiva de futuro melhor, e isso depende fundamentalmente de instituições que cumpram seu papel de forma maiúscula. O mensalão, iniciado nos Correios, com José Dirceu como mentor, Marcos Valério como operador e outros, tal qual José Genoino, fingindo ingenuidade, saíram vitoriosos com pena média muito branda. Resultado: incentivo a mais corrupção. Estes, se reincidentes flagrados na Lava Jato, deveriam ter suas penas revistas, multiplicadas. Os agora flagrados devem ter penas ainda maiores. Com o aprendizado daquele mensalão, procurador e STF devem nos dar uma resposta célere e rigorosa. Nenhuma leniência tem espaço, ou teremos de amargar novas ações desta perversa máfia de mentores do mal, corruptores, corrompidos e seus operadores, genuínos destruidores do País.

José Simoes Neto Jose.simoes@thothsimuladores.com.br 
São Paulo

*
DIRCEU VAI EMBORA

José Dirceu disse que vai morar no exterior. Aposto que sua decisão será Cuba, onde tem amigos e já conhece todo mundo. Aparentemente, ele gosta muito do sistema. Pensando bem, ele deve ter dinheiro para escolher lugar melhor para viver pelo resto da vida (tomara): a Europa, por exemplo. É bom que ele vá logo antes que o arrolem no petrolão, de que certamente ele participou. Mas tomara que não volte nunca mais. 

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br 
São Paulo

*
CELULARES NA CADEIA

É interessante, e até certo ponto inexplicável, a razão para nenhum dos executivos presos por conta da Operação Lava Jato ter conseguido um celular na cela, enquanto qualquer bandidinho mequetrefe do tráfico recebe o seu (ou seus) e, em seguida, são grampeados, mas não impedidos de usá-los. Ou eu sou um bobão? Não precisa responder. Já sei.

M. Mendes de Brito voni.brito@gmail.com 
Bertioga

*
COMO QUALQUER BRASILEIRO

As palavras  "o que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética; o que mais preocupa é o silêncio dos bons", ditas a seu tempo por Martin Luther King, nunca foram tão atuais diante do que vem ocorrendo em nosso país. Diariamente constatamos na mídia e nas  redes sociais notícias do comportamento inadequado de integrantes de partidos políticos, da Petrobrás, do Tribunal Superior Eleitoral, do Supremo Tribunal Federal e, agora, da Receita Federal, que estaria sendo impedida de bloquear os bens de Lula e de seu filho Fabio, considerando que Lula, que pouco ou nada trabalhou até hoje, e seu filho, um modesto funcionário, possuem um patrimônio invejável. Será que um dia veremos essas pessoas sentadas no banco dos réus, para se explicarem das acusações, como qualquer cidadão deste Brasil?

Walter Kovacs
São Paulo

*
SAI DE BAIXO
 
O PT irá jogar todas as fichas e ações sujas na manutenção da presidência da Câmara dos Deputados, pois esta serviria de defesa contra um possível movimento de impeachment (palavra proibida no momento por soar antidemocrática). Tenho a teoria de que as nuvens que faltam para provocar chuvas no País estão se concentrando sobre o Palácio do Planalto e que um dilúvio virá.

Reginaldo M. Santos iarqui2000@gmail.com
Belo Horizonte

*
O PT SEMPRE NO PODER

É tamanha a sede por poder do PT que agora ele se coloca como situação e oposição ao mesmo tempo. Os demais partidos, incluindo o PMDB nessa cota, passaram a ser terceira via ou baixo clero.

Cláudio Juchem cjuchem@gmail.com 
São Paulo

*
OS SALÁRIOS NO PODER

Ao contrário do que disse a reportagem (25/1, A8), o novo governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, do PT, mandou, sim, uma proposta de lei para aumentar o salário dos secretários, subsecretários e chefes de gabinete em 40%. Só que a proposta ainda não foi para votação, mas em breve deve entrar, assim que os novos deputados assumirem. Infelizmente, de um lado falam que a situação é de crise, cortando investimentos importantes, e, do outro lado, aumentam o próprio salário.

André Porto andrxpto@gmail.com 
Belo Horizonte

*
E O FUNCIONALISMO?

Sr. governador, aumentar o seu salário, tudo bem, mas e o do funcionalismo? Quando teremos um aumento de salário digno? Será que o funcionário público, de qualquer categoria, não tem direito a ter um aumento de salário, para que ele possa agora comprar umas garrafas de água e pagar a conta de luz, em dia?

José Claudio Canato jccanato@yahoo.com.br 
Porto Ferreira

*
O DINHEIRO ACABOU

Recado para apadrinhados políticos e outros que vivem no bem-bom à custa do governo: o dinheiro acabou! Vai trabalhar, vagabundo! 

João Alberto Ianhez ianhearp@netpoint.com.br
Boa Esperança do Sul

*
UMA REPUBLIQUETA BANANAL

O nosso país está desmoralizado. Além da podridão interna promovida por este governo corrupto, agora somos tachados de velhacos no exterior. O Brasil acaba de perder o direito de voto no Tribunal Penal Internacional (TPI). Esse tribunal, sediado em Haia, faz parte do sistema da Organização das Nações Unidas (ONU). Temos uma dívida para com essa entidade de US$ 6 milhões. Você achou muito? Então veja: devemos à ONU US$ 170 milhões, mais de US$ 14 milhões à Unesco e US$ 87 milhões para operações militares de paz. Nossa política internacional, a cargo do Itamaraty, não passa de um chiqueiro, uma vergonha, em que um desmoralizado nanico físico e moral, chamado Celso Amorim, a serviço de um podre Executivo, iniciou o desmonte dessa instituição, outrora respeitada em todo o mundo. Para arrematar o desmando, várias embaixadas ao redor do mundo estão com seus aluguéis atrasado e sem condições de saldar compromissos essenciais para continuarem em funcionamento, como, por exemplo, contas de luz e de água. O Barão do Rio Branco está se contorcendo no túmulo.

Humberto de Luna Freire hlffilho@gmail.com   
São Paulo 

*
VEXAMINOSO

Quando  uma empresa ou um cidadão deixam de pagar água, luz, aluguel, telefones e funcionários, é porque estão quebrados, falidos ou insolventes. É preferível dever muito a instituições de credito a faltar com os compromissos básicos correntes. O calote é o primeiro ato de grandes e muitas consequências. O Brasil, por meio do Ministério de Relações Exteriores, em conjunto com a sede do Itamaraty, perdeu o direito de voto no Tribunal Penal Internacional (TPI) em Haia. Perder o direito a voto por falta de pagamento de suas contribuições é vexaminoso. E não devemos só ao TPI, também devemos à ONU, à Unesco, etc. Dar calote, não honrar pagamentos, é vergonha nacional. O que querem os que governam este país, aonde chegaremos, qual o propósito? É estranho e constrangedor, não tem nexo nem pudor. Para quem reivindicava uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU, agora nem um banquinho terá.

Eugênio Iwankiw Junior iwankiwjr@hotmail.com 
Curitiba 

*
AGENDA PRESIDENCIAL

A presidente Dilma Rousseff só iria a Davos, no Fórum Econômico Mundial, como Lula, para ensinar. Para aprender, preferiu ir à Bolívia.

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com 
São Paulo

*
'VEXAME INTERNACIONAL'

Ao ler o editorial "Vexame internacional" (25/1, A3) e, depois, pela sincera entrevista de Armínio Fraga (25/1, B4), percebi que Dilma Rousseff incorreu pela segunda vez no mesmo erro, só que agora em proporções bem maiores. Na década de 1990, Dilma conseguiu levar à falência sua loja de R$ 1,99 em Porto Alegre e, agora, fez o mesmo com o Brasil, como bem ilustrou o ex-presidente Fernando Henrique com sua frase durante a campanha eleitoral: "Ela conseguiu arrebentar tudo ao mesmo tempo". Dilma, agora, não deixa dúvidas sobre sua verdadeira vocação profissional.

Frederico d'Avila fredericobdavila@hotmail.com 
São Paulo

*
LEVY, UMA ILHA CERCADA DE MEDIOCRIDADE 

Na entrevista que deu a Eliane Catanhêde, no dia 25/1, o mestre Armínio Fraga saiu em defesa de seu discípulo Joaquim Levy, acerca das medidas anunciadas por este e que vão frontalmente contra a classe trabalhadora e poupam a classe gastadora de dinheiro público, "porque integra um governo que tem essa cabeça, que deixou essa herança aí". Sabíamos que os reajustes eram necessários, mas a mixórdia de deixar o governo de fora das mexidas não deu para engolir. Também víamos Levy como um pássaro (ou tucano) fora do ninho ao adentrar para os labirintos petistas; e ele não sabia que seria uma ilha num mar de mediocridade? A dúvida é: Levy se superestimou pensando conseguir navegar do seu jeito ou baixou a crista para a gerentona e tudo fica como dantes mas com menos propaganda enganosa?

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br 
São Paulo

*
ENTREVISTA COM ARMÍNIO FRAGA

Resumindo: como Joaquim Levy vai trabalhar, se tudo o que está aí de malfeito foi mal feito durante o primeiro mandato da própria presidente a qual ele se reporta? Na minha opinião, impossível. Logo, logo vão tirar o "bode" Levy da sala.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br 
Monte Santo de Minas (MG)

*
AVAL AO AJUSTE NAS CONTAS PÚBLICAS

Para dar aval a ajuste e pedir unidade a sua equipe, a presidente Dilma  usou reunião ministerial na qual o novel ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi quem fez a apresentação das medidas a serem tomadas. Vê-se assim que tão importante resolução quem somente tem autoridade governamental para aprovar e exigir de seus ministros é a presidente Dilma,  apesar de o ministro ser um "anfent gate" no atual quadro ministerial, pois sua fotografia ocupa  constantemente espaço na mídia brasileira. Que desta reunião nasça a luz benfazeja para aclarar os atuais gestores da administração governamental, quer da órbita federal, quer da estadual,  principalmente do nosso Estado, livrando o Brasil desse câncer que é uma verdadeira podridão. 

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br 
Assis
  
*
AUSTERIDADE?

A presidente Dilma pede austeridade aos seus ministros? Por que já não deu o exemplo e cortou boa parte deste ministério hiperinflado?

Luciano Harary lharary@hotmail.com 
São Paulo

*
JOAQUIM LEVY

O novo ministro da Fazenda está tentando equacionar a bagunça nas contas públicas, herança de Dilma e Mantega, aumentando impostos e cortando gastos. Na contramão, os governadores da maioria dos Estados estão aumentando despesas com aumentos escandalosos de salários para eles e seus secretários, com a aprovação dos  ilustres deputados estaduais que certamente não ficarão sem a premiação. Realmente, o mundo político é diferente do nosso,  mortais contribuintes.

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com 
São Paulo

*
NOVO IMPOSTO NA GASOLINA

Se o governo federal realmente estivesse preocupado com a população, no dia em que entra em vigor a nova alíquota da Cide, deveria anunciar a baixa dos derivados de petróleo em torno de 18% a 20% devido à grande baixa do preço do barril no mercado internacional. E nós, cidadãos brasileiros, iríamos pela primeira vez apoiar o aumento, pois nos daria uma economia de 16% a 18% . 
 
Antonio Favaro Neto a.favano.nico@uol.com.br 
São Paulo

*
CERVEJARIA NA ROTA VIL DO PT

Qual banco sério no Brasil daria crédito a toque de caixa e sem fiança bancária a um empréstimo de R$ 827 milhões a uma empresa cujo proprietário é um ficha-suja, já fora preso por sonegação de impostos no valor de R$ 400 milhões e até por outros ilícitos? Pois é, nesta era petista de um antro de picaretagem, tudo é possível... Ou melhor, a denúncia é grave e está publicada na revista "Época". Diz que o dono do Grupo Petrópolis, que produz a cerveja Itaipava, Walter Faria, muito amigo dos petistas, inclusive de João Vaccari Neto, tesoureiro do PT, também citado na Operação Lava Jato, é que conseguiu essa façanha, no Banco do Nordeste. Foram dois empréstimos nas condições acima citadas, sendo um em 2013, no valor de R$ 375 milhões, para construção de uma fábrica na Bahia, e outro em abril de 2014, de R$ 452 milhões, para uma nova planta da empresa em Pernambuco. Lógico que o PT não ficou a ver navios neste excrescente negócio! O partido de Lula exigiu uma contrapartida de R$ 17,5 milhões, com a condição de ser depositada na conta da campanha de reeleição da Dilma - o que ocorreu após 24 horas da liberação de cada parcela do empréstimo, como comprova a matéria da revista. Esse valor de pedágio depositado para o PT seria o mesmo que o empresário teria de pagar como taxa usual no sistema financeiro para conseguir uma fiança bancária. Mas, no Banco do Nordeste, que pertence ao povo brasileiro, porém está nas mãos de petistas, sob orientação do Planalto, as regras bancárias jamais serão respeitadas. E neste caso o que faz o Banco Central, de Alexandre Tombini, que nem sequer advertiu este banco público? Na realidade, pelo tamanho lamaçal que o PT vem produzindo no seio das nossas instituições, seria insuficiente um impeachment de Dilma. O justo seria a interdição definitiva do PT como partido político.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com
São Carlos

*
ENTURMADO

Senhor ministro Joaquim Levy, "data vênia", pelo andar da carruagem, vossa excelência já está enturmado e comendo no mesmo prato dos "cumpanheiros" petistas.

Celia H. Guercio Rodrigues celitar@hotmail.com 
Avaré
      
*
PRIMEIRO-MINISTRO

Se a presidente colaborar, deixando de lado os palpites, as mentiras e a arrogância, o Brasil tem tudo para sair do fundo do poço. Sugestão à presidente: copie a postura da rainha da Inglaterra e deixe o primeiro-ministro Joaquim Levy gerenciar a Nação. Boa sorte, Brasil!
 
Roberto Hungria cardosohungria@gmail.com 
Itapetininga

*
AH, ESTA CLASSE MÉDIA ODIENTA!

As medidas de Levy não poderiam deixar de ser outras, claro! Fatalmente recairia sobre a classe média a arrecadação de pelo menos R$ 20,6 bilhões a mais de impostos. E fica o gosto amargo da revolta! Como é injusto ter de pagar por uma gestão irresponsável e incompetente, feita de improvisações, desperdícios e mentiras, turrices mal intencionadas, sem contar a corrupção e o pouco caso da governanta e sua ex-equipe econômica pelo sofrimento posterior da população. Fez o que bem quis, fez o diabo para vencer as eleições. Quase quebrou o País, desorganizou pesadamente a economia, destruiu a credibilidade da Petrobrás, entre outras coisas, sabendo que a conta a pagar viria para essa classe média "odienta", segundo a "grande filósofa" petista Marilena Chauí. Fez tudo isso porque sabem "elles" que os iletrados são votos garantidos e constituem grande parte da população. Sim, pagaremos pelo cinismo e falta de ética e ainda ficaremos com o ônus de sanar todos os desvarios desta criatura e seu criador, este grande luminar do PT, Lula da Silva. Fôssemos um povo mais belicoso, e talvez com mais dignidade, já estaríamos invadindo as ruas a gritar contra tanta opressão, tanta injustiça e desrespeito.
 
Eliana França Leme efleme@terra.com.br  
São Paulo

*
MALTRATO SEM FIM

É água que se foi, é luz que se apaga, segurança que não se tem, a Petrobrás que se afunda, o nível de emprego que começa a cair, é a corrupção que não diminui, é a blindagem e proteção a políticos corruptos e  que agora  querem descriminalizar o caixa 2, é a sonegação que continua já que beneficia o caixa 2, é o insulto/maltrato/humilhação que  aumenta sobre  população/contribuinte, que, mesmo pagando tudo, é o que menos tem direito de usufruir dos benefícios, já que tudo é partido com os companheiros/políticos parceiros. Caro ministro Levy, sabemos que a situação é delicadíssima e, portanto, se faz necessário remédio que corte a sangria imediatamente, portanto, ministro, vamos apoiá-lo, mas o que for tirado agora, por favor, devolva depois e em breve, os contribuintes brasileiros merecem ser tratados com lisura, é o mínimo, mesmo porque não são eles os culpados.  Dr., vamos à raiz, iniciando por eliminar a sonegação,  que vai contribuir em muito para, se não eliminar, reduzir a política do caixa 2, basta reconhecer todo o trabalhador como contribuinte e permitir que todos façam a declaração de Imposto de Renda anual, permitindo que na primeira declaração informe todos os seus bens mesmo sem justificar a origem, permitir que sejam abatidos da base de cálculo do imposto todos os bens/produtos de primeira necessidade, tais como roupas, arroz, feijão, transporte, educação, medicamentos, etc., desde que tenha nota fiscal de aquisição, o que certamente vai estimular a exigência deste documento. Esse procedimento pode até reduzir a receita do Imposto de Renda, mas vai triplicar o valor dos tributos PIS/Cofins/ICMS e até IPI, que vai superar o valor do Imposto de Renda que eventualmente vier a deixar de ser recolhido, sem contar a justiça fiscal de tributar apenas o ganho. E para implantar é simples e o custo com certeza vai ser baixo, ou pelos menos vai ser muito mais baixo do que o noticiado em corrupção, basta colocar em cada cidade um agência da Receita Federal com dois ou três funcionários, dependendo da população do município, para orientar os contribuintes e fiscalizar o cumprimento das normas legais. Basta uma lei ordinária, que pode nascer de uma medida provisória. Fazendo assim, está demonstrando que o governo se preocupa com toda a população do País, e não apenas com a das grandes cidades.

Benedito Alves Pinheiro beneditopinheiro@terra.com.br 
São Paulo

*
DILMA ANDAVA SUMIDA

Por onde andava a chefe de Estado do governo brasileiro para mostrar a cara e dar tranquilidade à população nas últimas semanas? Apavorada com o cenário atual de calamidade em todos os setores (econômico, social, político, energético e climático)? Está fugindo do seu dever básico por não ter nada a dizer ou oferecer? Há outras soluções para esse problema. Vale levá-los em consideração.

Regina Ulhôa Cintra reginaulhoa13@outlook.com 
São Paulo

*
LEITORES E PARTIDOS

As cartas de leitores de qualquer jornal de grande ou de menor circulação por certo não caracterizam a opinião da população. São opiniões às vezes, de grupos. E a imprensa, por sua vez, coloca numa redação profissionais que devem seguir a linha política definida pela sua direção. Isso talvez seja a razão para que o número de cartas de leitores deste importante jornal agredindo o partido ao qual são filiados os integrantes de quem dirige o governo federal e a Prefeitura de São Paulo ocupe tanto espaço diariamente. E leitores que agem como se fossem os donos da verdade deixam de lado fatos ligados a governos ligados a outros partidos. Por quê?

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br 
Santos

*
'O PRINCÍPIO DA IGUALDADE'

Há muitos anos sou assinante deste importante matutino brasileiro. Nesta oportunidade, quero cumprimentar o dr. Ives Gandra da Silva Martins, homem que honra e preza a justiça, pelo seu excelente e necessário artigo intitulado "O Princípio da Igualdade" no jornal do dia 26/1/2015. Realmente, não se deve confundir liberdade de expressão com irresponsabilidade. Estão induzindo a população para a falsa compreensão. Tudo tem limites. Precisamos adotar os princípios da liberdade, porém com compreensão, responsabilidade e respeito aos nossos semelhantes.

Saul Ribeiro dos Santos wagnerwell@yahoo.com.br 
São Paulo

*
DIÁLOGO DE SURDOS

Li com interesse o artigo do professor Ives Gandra "O princípio da igualdade". O emérito professor soube apresentar com clareza os personagens do nosso drama: de um lado, fundamentalismos religiosos e de ideologias incapazes de conviver com o contraditório; de outro, um laicismo radical e ateu que prega o absoluto direito à liberdade, seja ela qual for e como for e muito menos com quem for. O resultado disso é um diálogo de surdos em que todos falam alto e ninguém ouve ninguém. Um verdadeiro ecumenismo que permita o respeito pelas diferenças e livre de simplismos, essa é que deve ser a nossa meta.

Edison Minami edison.minami@hotmail.com 
São Paulo

*
DR. IVES E A IGUALDADE

O princípio da igualdade andava meio perdido e foi encontrado. Ao ler o artigo do dr. Ives Gandra, senti-me reconfortado: não sou o único a pensar que algo não estava muito certo na desproporcionada repercussão do assassinato dos jornalistas na França. Dr. Ives Gandra Martins aborda com clareza e simplicidade as diferenças entre o direito à livre expressão dos pensamentos e opiniões e a responsabilidade por publicá-los. Uma coisa é o reverso da outra. Sem esta aquela ultrapassa a justa medida. A liberdade de expressar-se tem seus contornos e suas consequências, isto é, não é uma liberdade absoluta, tem limites. Foi muito feliz também ao mostrar como certos preconceitos pairam no ar. Concretamente, o preconceito contra os que manifestam publicamente seguirem as doutrinas de Jesus Cristo. Principalmente quando procuram viver de acordo com elas e mostrar a todos as razões da sua esperança.

Luiz Roberto de Barros Santos luizroberto.santos@gmail.com 
São Paulo

*
BOATE KISS, DOIS ANOS

Acordar num domingo lindo de sol recebendo a notícia de que, enquanto você dormia como um bebê, mais de 200 pessoas pereciam num terrível incêndio na cidade de Santa Maria (RS) não foi fácil para nenhum cidadão de bem. Essa é a história da Boate Kiss, tragédia que deixou uma profunda cicatriz na história de nosso Estado. Dois anos depois daquele terrível 27 de janeiro de 2013, a mesma certeza da época retorna a 2015: não há justiça neste mundo que cure a dor de um pai ou uma mãe que perdem sua prole. Amparando-se na consequência, como tudo no Brasil, as autoridades avaliaram a causa. Aprovaram leis para evitar novos sinistros. Lembrando que, mesmo sem alvará, a boate funcionava. Quantos jovens nos últimos anos não se salvaram de situação parecida? Até a resposta aparecer, os pais da Kiss permanecem com uma lastimosa lacuna: a ausência de seus filhos. Todos vão morrer um dia, mas a morte não pode vir assim. Não assim. Que as vítimas descansem em paz.
 
Gabriel Bocorny Guidotti gabrielguidotti@yahoo.com.br 
Porto Alegre

*
INDIGNAÇÃO

Dona Dilma Rousseff diz que ficou "indignada" ao saber que um traficante de drogas brasileiro iria ser executado na Indonésia. Ela não fica "indignada", porém, com o que acontece no Brasil, quando os traficantes fuzilam todos os dias os policiais e inocentes cidadãos, obrigando-os até a abandonar suas casas, como fizeram em Porto Alegre. E ainda trazem as cinzas do malfeitor da Indonésia para o Brasil como se fosse ele um herói nacional. "Isso é uma vergonha", como diria Boris Casoy. 

Moisés Henriquez Zurita dnhenriquez2@hotmail.com  
Diadema 

*
GUERRA AO TERROR

Não me parece aceitável que o mundo civilizado continue sendo mantido numa situação equivalente a uma guerra arriscando diariamente a perda de vidas de gente inocente e sendo obrigado a manter um custoso aparato policial para se defender das ameaças terroristas. Por isso acho que seria compreensível que fosse declarada formalmente a guerra ao Estado Islâmico e que as nações que derrubaram o Eixo (Itália fascista, Alemanha nazista e o Japão) intimassem a rendição do "califado" e, dependendo do resultado do ultimato, liquidassem definitivamente os campos petrolíferos, fontes de recursos para a compra de armas, fazendo sanções aos Estados que oferecem ajuda financeira e militar e, em última análise, usassem todos os meios disponíveis para uma eficiente solução militar. Era uma criança quando grandes formações de fortalezas voadoras despejavam milhares de bombas sobre a minha cidade destruindo objetivos militares, mas, sobretudo, civis com grandes perdas humanas sem que por isso os aliados perdessem o sono, e também sem coceiras de caráter moralista. Por inciso lembro que Niccoló Macchiavelli, no livro "O Príncipe", escreveu: "Deve se compreender que um príncipe não pode praticar todas aquelas coisas pelas quais os homens são considerados bons, uma vez que frequentemente; é obrigado para manter o Estado, a agir contra a fé, contra a caridade, contra a humanidade, contra a religião". Em nosso caso, contra um grupo de fanáticos perturbados e deliberadamente cruéis.

Francesco Magrini framagr@ig.com.br 
Cachoeira Paulista 

*
70 ANOS DA LIBERTAÇÃO DE AUSCHWITZ

O mundo relembra os 70 anos da libertação dos prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz. A data poderia assinalar, simbolicamente, o início da derrocada final do regime nazista que escravizou a Europa e alguns outros locais, como o norte da África. Até o dia 8 de maio, dia no qual se celebra a vitória final, por certo muitas outras efemérides acontecerão, até porque talvez seja uma das últimas datas cheias a se celebrar com a presença de alguns atores nela envolvidos, todos em idade avançada. Espero que aqui, no Brasil, não sejam esquecidos os nossos pracinhas, os libertadores da Itália, quando várias atividades já estão programadas. Com a palavra, as organizações públicas, associações de classe, clubes de serviço e a imprensa de uma maneira geral. Em menos de um mês celebraremos a tomada de Monte Castelo. Aguardo, ansioso, o programa das atividades e as reportagens a respeito do assunto. 

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com 
Rio de Janeiro

*
O ASSASSINATO DE ALBERTO NISMAN

A presidente da Argentina deveria aproveitar a experiência petralha em forjar "suicídios" e "acidentes fatais" de desafetos. Tem muito o que aprender...

Ricardo C. T. Martins rctmartins@gmail.com  
São Paulo

*
ERRO NO MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA

Em novembro de 2011, em visita ao excelente Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo - cidade que adoro -, tive o desapontamento de ouvir, na voz de uma grande artista brasileira, no filme de apresentação daquele museu, "As Milhares". De regresso ao Rio, enviei e-mail à direção do museu alertando que apenas no jogo do bicho milhar é feminino e recebi uma confortadora resposta daquela direção assegurando que o problema seria resolvido. Eis que, passados mais de três anos, voltando àquele grandioso empreendimento, tenho o desprazer de ouvir a mesma deseducante frase, caracterizando a resposta que me havia tranquilizado como um simples "mel de coruja" de que o então dirigente do museu lançou mão para aplacar minha preocupação. Quando é que o museu vai respeitar seus frequentadores não veiculando mais esse erro crasso?

Luiz Fernando Cruz Marcondes luimarco@br.inter.net 
Rio de Janeiro 

*
'PÁTRIA EDUCADORA'

Depois de zerados meio milhão de estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), vem aí a compensação: todo "zerado" terá, na "Pátria Educadora", o direito sagrado, inalienável, justo, includente, republicano e cidadão do recebimento da Bolsa Capim ou Cartão Alfafa.

A.Fernandes standyball@hotmail.com
São Paulo

*
REFORMA EDUCACIONAL JÁ

Nossa educação escolar está uma calamidade mesmo. O prefeito aumenta o preço das passagens de transporte e os jovens depredam as instituições bancárias. É preciso ensiná-los a raciocinar, a associar ideias e fatos. E há muitos também usando máscara nas manifestações de rua. Sinal de que não brincaram o suficiente quando no pré-primário e no básico. O Ministério da Educação precisa urgentemente alterar o nosso currículo escolar.
Hermínio Silva Júnior hsilvajr@terra.com.br 
São Paulo

*
CRISE HÍDRICA

2014 foi um ano atípico, pois tivemos a Copa do Mundo e eleições. Os reservatórios do Brasil inteiro estavam bem abaixo da média e os governos federal, estaduais e municipais deveriam ter alertado a população para a necessidade de economia e estipular multa para o consumo excessivo de água e energia elétrica. Como disse, em 2014 quem ousaria tomar uma atitude de racionamento e multa justamente de duas necessidades básicas que são a água e energia elétrica, que ainda não davam sinais claros de colapso, apenas o volume das represas estava abaixo da média, alarmante para os mais pessimistas ou para os técnicos do setor que, mesmo tentando, não conseguiriam fazer com que os candidatos, principalmente à reeleição tomassem medidas impopulares. A situação foi camuflada por todos, começando pela presidente Dilma chegando até o prefeito da pequena cidade de Itu, que já sofria com a falta de água durante a Copa. Todos torcendo para o Brasil e por São Pedro, e os dois infelizmente decepcionaram. Agora não tem conserto, é racionar, multar e tentar pelo menos para consumo urbano utilizar água do Aquífero Guarani, por que não? O povo deve esquecer passeatas, manifestações e ficar quieto em casa, pois dá menos sede e suja menos roupa. 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br 
Osasco

*
BAIXO NÍVEL

Que estrago que faz uma campanha eleitoral! Cinco dias sem água e dois com, e salve a politicalha da crise hídrica. Pensando bem, as mentiras não são apenas em nível federal, são também em nível estadual. Tanto o nível moral quanto o das águas estão cada vez mais baixos.

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com 
Avanhandava

*
DISCURSO E REALIDADE

Enquanto a maior crise hídrica da história assola a Região Sudeste, ameaçando deixar milhões de pessoas sem acesso a água, principalmente no Estado de São Paulo, o governo paulista negligencia o nosso maior rio, ainda preservado, o Ribeira de Iguape, que poderá ser, junto com seus afluentes, a grande reserva de água do Estado. O Ribeira está perdendo sua "virgindade":  estão sendo concedidas licenças para construção de barragens para exploração de minérios, cujos resíduos serão lançados ao rio, envenenando assim suas águas, ainda limpas. Tudo caminha para transformar o nosso rio num Rio Tietê. Atualmente aqui, no Vale, o desmatamento segue em ritmo acelerado e as autoridades ambientais fecham os olhos para a destruição da sua mata ciliar. Plantações e pastos chegam até suas águas, destruindo a mata ciliar e assoreando o rio, o que faz com que a cada ano as enchentes sejam maiores e mais violentas. O discurso sobre a proteção do meio ambiente é bonito, mas na realidade... O poeta ribeirinho alerta: Já fui esbelto, elegante / Tão bonito quanto um boto / Hoje, meu Deus, não passo / de um simples esgoto / Esta pode ser talvez / minha mensagem derradeira /
por favor, me salvem! / eu sou o velho Rio Ribeira. 

José Milton Galindo galindo52@hotmail.com 
Eldorado

*
TRANSPOSIÇÃO DE RIOS

É necessário e urgente que o governo faça a transposição dos rios da bacia amazônica para os rios do Sudeste. São 14 anos de ineficiência e devem-se aproveitar, pelo menos, estes quatro anos para realizar alguma coisa útil para a Nação.

J. A. de Vasconcellos javc1925@terra.com.br
São Paulo

*
RIOS TIETÊ E PINHEIROS

Toda chuva que cai na cidade de São Paulo não é aproveitada, e todo este volume que vai para o Rio Pinheiros e para o Tietê se perde porque os dois rios são lixos e reprodutores de doenças a céu aberto, mas nada é feito, apenas promessas. Até quando isso vai durar e vamos conviver com este lixo a céu aberto?

Marcelo de Moura mdemoura@globo.com 
São Paulo

*
ENERGIA IMPORTADA DA ARGENTINA

Faltar água e luz já é uma catástrofe. Contar com a ajuda de "los hermanos" já é  humilhação.

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br
São Paulo

*
CRIME AMBIENTAL

A prefeitura da cidade de São Paulo, representada atualmente pelo sr. prefeito Fernando Haddad, por falta de manutenção e competência, permitiu que caíssem cerca de mil árvores na nossa cidade, causando enormes prejuízos de diferente monta aos paulistanos. Peço, portanto, que a lei seja cumprida, da mesma forma que qualquer cidadão desta cidade, quando comete esse tipo crime, é submetido. Ou sou muito ingênuo em pensar que será feito alguma coisa com o nosso prefeito? Será que ele, obedecendo à cartilha do PT, de nada sabia?
 
Hilo de Moraes Ferrari hiloferrari@hotmail.com
São Paulo

*
O CONTO DO VIGÁRIO EM RECALL

Para atenderem aos órgãos de defesa do consumidor, as empresas chamam para o recall. Mas não consertam os carros por falta de peças! Não é conto do vigário?

Milton Bulach mbulach@gmail.com 
Campinas 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.