Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

08 Fevereiro 2015 | 02h04

US$ 200 milhões em ação

O ex-gerente da Petrobrás Pedro Barusco, em delação premiada ao Ministério Público e à Justiça Federal do Paraná, forneceu dados importantes sobre o oceano de propinas na petroleira. De 2003 a 2011, nos dois governos Lula e no primeiro de Dilma Rousseff, o PT recebeu US$ 200 milhões para abastecer seu caixa, disse ele. João Vaccari Neto, tesoureiro do PT, nega. Além da denúncia dos donos da petroleira Triunfo, do Rio Grande do Sul, agora temos mais esta, que implica Lula e Dilma pessoalmente. Com tantas evidências, provas mesmo, é inadmissível que não seja processado pelo Legislativo o impeachment da presidente. Não se pode querer passar o Brasil a limpo se não se tomarem providências corajosas. Na verdade, ela não tem mais condições para governar a Nação, para liderar as forças nacionais progressistas e produtivas.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

Se vier a se confirmar o teor da delação de Pedro Barusco, o PT deveria fechar as portas, sair do poder, entregar todos os cargos que seus militantes ocupam. E quem sabe, um dia, depois de muitos anos, recomeçar do zero - sem arrogância, sem inclinação para a corrupção, com um projeto de governo que inclua a ética, o trabalho e a transparência de suas ações como regras invioláveis. Isso que estamos vendo nos últimos 12 anos não só mancha os ideais de seus fundadores, como denigre a sigla, entristecendo militantes que nada têm que ver com essa horda de bandidos que se apoderou do erário e do controle de estatais como a Petrobrás. Cadeia é pouco, se não houver um esforço conjunto para que a maior parte desse dinheiro público retorne às suas origens.

RAFAEL MOIA FILHO

rmoiaf@uol.com.br

Bauru

Caixa 2

Li na sexta-feira, com assombro e terror, as declarações do rábula (só pode ser isso) que "defende" o comissário do povo João Vaccari Neto no petrolão, jurando que o PT não pratica o caixa 2. Vem cá: ele já se esqueceu da entrevista que o comissário do povo e presidente Lula deu em Paris, confessando que o PT praticava esse caixa 2 "como fazem todos os partidos no Brasil"? Ele pensa que os brasileiros que trabalham e produzem não passam de um bando de manés e otários? A propósito, na última reunião do Politburo do PT, seu comissário presidente jurou que todos os corruptos seriam expulsos do partido. Então, como milhões de otários, vamos esperar que mensaleiros como o Zé Mané Dirceu e o deputado das cuecas recheadas de dólares, Jo$é Guimarães, sejam expulsos já. Ainda a propósito, que bom exemplo é esse do novo jeito petista de governar: quando a veneranda sra. presidente da Petrobrás anuncia sua demissão as ações da estatal disparam na Bovespa e despencam quando é anunciado o nome do novo presidente da "estatal". Não está na hora de reestatizarmos essa empresa? Seguramente, está na hora de os brasileiros indignados saírem de novo às ruas.

ANTONIO TADEU AFONSO

ataf61@gmail.com

Santos

Em depoimento à CPI durante o mensalão, o inefável então tesoureiro do PT, Delúbio Soares, falou em recursos não contabilizados, ou seja, caixa 2. Também diante de uma CPI, Duda Mendonça confirmou o recebimento de US$ 20 milhões num paraíso fiscal, em pagamento pela invenção do "Lulinha paz e amor" na campanha de 2002. Caixa 2. Agora, em pleno petrolão, os dignos srs. João Vaccari Neto, tesoureiro, e Rui Falcão, presidente do PT, afirmam que o partido não tem caixa 2. Mudou o PT ou mudou o caixa 2?

CLODER RIVAS MARTOS

closir@ig.com.br

São Paulo

Lula afirmou que o PT fazia caixa 2 como qualquer outro partido. Delúbio falou em recursos não contabilizados - artimanha criada pelos brilhantes advogados, mas que, felizmente, não colou. Agora o PT afirma categoricamente que recebe apenas doações legais. Quanta contradição! Uma sugestão: façam uma reunião com os cardeais do partido e cheguem a uma conclusão única e final, por favor. Sugiro um local em Brasília, a Papuda.

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

Realmente, o PT é um poço de incoerência e incompetência e brinca com a inteligência do brasileiro. No mensalão, Lula e o advogado do PT sr. Márcio Thomaz Bastos alegaram que o cerne principal do mensalão era justamente o caixa 2. Hoje o PT alega que não tem caixa 2, é tudo recurso legal. Para o PT, assalto à Petrobrás e a outras estatais deve ser dinheiro legal...

FERNANDO PASTORE JUNIOR

fernandopastorejr@gmail.com

São Paulo

PT, 35 anos

Lula defende João Vaccari Neto e formula uma nova postura para o que é ética e moral, do tipo: eu sou, quem não é? Quero crer que nunca em sua história Belo Horizonte abrigou tantos mitômanos de uma vez só!

FRANCISCO JOSÉ SIDOTI

fransidoti@gmail.com

São Paulo

Envergonhados

Lula envergonha os seus conterrâneos do Nordeste, envergonha os torneiros mecânicos brasileiros, os seus colegas do Senai, os moradores do ABC, os trabalhadores brasileiros honestos. Lula envergonha o Brasil. Lula só não envergonha a si mesmo porque vergonha não tem.

MILTON BONASSI

mbonassi@uol.com.br

São Paulo

Baile da Ilha Fiscal

A festa em comemoração dos 35 anos de fundação do PT, em Belo Horizonte, em meio à sequência interminável de acusações de malfeitos que pesam contra o partido, guarda grande semelhança com o baile da Ilha Fiscal, de 1889, no Rio de Janeiro. Como se sabe, seis dias depois do rega-bofe caiu a Monarquia e foi proclamada a República. Quem viver verá.

J. S. DECOL

decoljs@globo.com

São Paulo

É carnaval

Uma festa em que todos se comportam de forma diferente do que são. Em 2002 o PT fantasiou-se de honesto e competente, o Brasil vem aceitando essa fantasia e parece que está gostando de viver na farra, tanto que elegeu quatro vezes o mestre-sala e sua porta-bandeira. Nessa folia de Momo o Brasil vem sambando desde 2002. Mas parece que a Quarta-Feira de Cinzas está batendo à porta.

MÁRIO A. DENTE

dente28@gmail.com

São Paulo

______________________________________

ERRO ESTRATÉGICO

Quem diria um cargo de presidente da maior estatal brasileira, que deveria causar orgulho a qualquer gestor, como a Petrobrás, em dificuldade para encontrar um candidato. A pessoa precisa ter coragem para assumir esse desafio. A gerentona centralizadora e fracassada no seu intento de apagar um imenso incêndio, Dilma Rousseff, teve menos de uma semana para encontrar alguém para assumir a bomba na estatal. O escolhido foi Aldemir Bendine, presidente do Banco do Brasil, e imediatamente o mercado reagiu mal. Dilma comete um erro estratégico: a troca representa mais do mesmo e que a corrupção vai continuar, porque ele é gente do governo escolhida para proteger Lula, Dilma e cia.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

ALDEMIR BENDINE

Aldemir Bendine, com tantas polêmicas envolvendo o seu nome - como o caso daquele empréstimo sem o menor amparo técnico à sua amiga socialite Val Marchiori; a multa que teve de pagar ao Fisco por alegar que tinha dinheiro não declarado guardado em casa, e que foi usado na compra de um imóvel; além da denúncia de seu ex-motorista de que ele fazia pagamentos em dinheiro em grandes volumes, o que gerou uma investigação contra ele por lavagem de dinheiro -, foi mais uma das muitas péssimas escolhas feitas por Dilma para cargos do primeiro escalão. Com a repercussão negativa no mercado e analistas em geral da sua indicação para a presidência da Petrobras, é provável que nem chegue a assumir o cargo. Vai ser como a viúva Porcina, aquele que foi sem nunca ter sido.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

PETROBRÁS SOB NOVA DIREÇÃO?

Após a saída de Graça Foster, Dilma acaba de anunciar o seu substituto: Aldemir Bendine, presidente do Banco do Brasil, tão bonzinho que aprovou um pequeno empréstimo de R$ 2,7 milhões para a apresentadora de TV, socialite e amiga Val Marchiori. Com certeza, ser bonzinho foi o que pesou na escolha de Dilma, para dar a ele a presidência da Petrobrás, local onde ele vai continuar distribuindo suas bondades aos "cumpanheiros" de Dilma: políticos ligados aos partidos do PP, PMDB e PT. A estatal vai continuar sendo dilapidada, até a sua quebra, e junto com ela vai o Brasil. O bom é que o último que deixar o País não vai precisar apagar a luz, pois essa, com certeza, já terá sido apagada com os próximos apagões. Pois é, Joaquim Levy, ministro da Fazenda, a sua permanência no cargo e os aumentos dos impostos propostos por você apenas vão postergar o fim do País e o nosso sofrimento.

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

DINHEIRO DE PINGA

Não sou petista e abomino a forma que o partido escolheu para se manter no poder. Mas desta vez devo "concordar" com a resposta do partido dada à acusação de ter recebido mais de US$ 220 milhões de propina. Se o delator Pedro Barusco, sozinho, vai devolver US$ 97 milhões, querem nos fazer acreditar que o partido tenha recebido "apenas" US$ 220 milhões? Isso é dinheiro de pinga, literalmente, para o PT.

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

LEVANTEM OS TAPETES

Os petralhas afanaram US$ 200 milhões em propina da Petrobrás. Isso é o que foi divulgado. Acredito que tenha muita banana podre debaixo dos tapetes do Planalto. Com todas as provas em evidência, resta saber por que ainda não prenderam os caciques (Lula e Dilma). O que falta mais para fazer justiça neste país?

Fátima Pereira Niccioli mfpniccioli@hotmail.com

Jacutinga (MG)

*

NÃO É POSSÍVEL!

Meu Deus do céu! Não é possível que não cheguem ao Lula com relação a todos os escândalos que estão aparecendo todos os dias na Petrobrás. Uma das mais recentes é a denúncia de João Vaccari Neto recebeu US$ 200 milhões de propina para o PT, segundo o ex-gerente da Petrobrás Pedro Barusco. Qualquer criança de 10 anos sabe que Lula sempre foi e continua sendo o DONO do PT, e que nada acontece ali sem o conhecimento e o aval dele. E não conseguem pegá-lo... Este partido (entenda-se quadrilha) tem de ser extinto e este sujeito, Lula, tinha de estar preso, e não vivendo nababescamente com sua fortuna.

Sérgio Luís dos Santos sersan@netpoint.com.br

São Paulo

*

A DEFESA DE JOÃO VACCARI

Advogado dr. Luiz Flávio D'Urso, os honorários que V. S. vai receber por defender o petista João Vaccari Neto virão do PT ou dele mesmo? De onde quer que seja, será dinheiro sujo. Isso não envolve problema de ética?

 

Gilberto Lima Junqueira glima@keynet.com.br

Ribeirão Preto

*

ADMIRÁVEL MUNDO JURÍDICO

Renomados advogados criminalistas estão abalados com recorrentes derrotas no caso Lava Jato. Não há dúvida, no vigente Estado Democrático de Direito, de que o advogado é indispensável à administração da justiça. No entanto, é preciso que esse segmento do admirável mundo jurídico mantenha a postura e não parta para o ataque afirmando que o juiz do caso é "incompetente", "tendencioso" ou decide com "espírito de vingança". O instrumento da delação premiada mudou a nefasta estratégia de defesa protetora dos corruptos. Foi preciso coragem para desmantelar essa engrenagem azeitada por empresários gananciosos que se julgavam inatingíveis devido à proteção de políticos inescrupulosos. Aqueles, presos pelos seus malfeitos, estão sentindo o sopro de mudança desejado pelos brasileiros honestos e trabalhadores. Estes precisam ser identificados e punidos exemplarmente, ou seja, perda do mandato e prisão.

Gabriel Fernandes gabbrieel@uol.com.br

Recife

*

ONDE ESTÁ LULA?

 

Onde está aquele que, acintosamente, tocou o sino da Bolsa de Valores lançando ações da Petrobrás afirmando ser a maior operação mobiliária do mundo? Que, achando-se o todo-poderoso, exigiu 30% de participação da Petrobrás na exploração do pré-sal, iniciando o processo de instabilidade da empresa? Que, cabideiro de companheiros, criou uma estatal para gerir o pré-sal? Que, megalomaníaco, queria comprar submarinos para proteger nosso petróleo? Que, dizendo-se de origem trabalhadora, iniciou o afundamento da Petrobrás, prejudicando milhares de trabalhadores, diante das péssimas perspectivas futuras da empresa? Que, dizendo-se social, distribuiu royalties (agora transformados em fumaça) às prefeituras das Bacias de Campos, São Sebastião e Espírito Santo? Onde se escondeu o "nunca antes neste país..."? No seu apartamento de cobertura ou na fundação que leva seu nome? Quem sabe em Cuba, Venezuela ou Bolívia?

 

Honyldo Roberto Pereira Pinto honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

*

DE CABO A RABO

Em meio a tantos malfeitos de desvio de dinheiro público e corrupção sistematizada, o que se deveria mesmo fazer é instaurar uma CPI do primeiro mandato do governo Dilma. De cabo a rabo!

 

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

INSÔNIA

Gostaria de saber se você, que reelegeu Dilma Rousseff, tem conseguido dormir diante da situação em que o PT nos colocou!

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

RENÚNCIA

Será que a senhora presidenta da República não tem parentes ou amigos leais que possam aconselhá-la a renunciar? Conversas francas e sugestões movidas pela boa-fé fariam um bem enorme a ela e ao País. Em respeito à própria imagem, ela precisa dessa ajuda. Precisa, urgentemente, cortar em definitivo o cordão umbilical que a prende a uma criatura que deve estar se divertindo ao vê-la jogada aos leões, enquanto prepara o caminho para surgir como salvador.

Arlete Pacheco arlpach@uol.com.br

São Paulo

*

IMPEACHMENT

Já se acumulam motivos para pedir impeachment da presidente incapaz e mentirosa. Se tivermos de passar por crise institucional e fatos imprevisíveis, que seja. O resultado só poderá ser a melhora do País, ainda que a Câmara não o aprove. Como já lhes escrevi antes, reitero minha opinião de que o ex capitalizou a Petrobrás planejando os desvios futuros, mais fáceis por centralizados e com montantes bilionários. Suas emblemáticas mão sujas não foram só de petróleo.

André C. Frohnknecht caxumba888@gmail.com

São Paulo

*

A RAINHA MORRE, VIVA O REI!

O que muitos não se deram conta ainda é de que, percebida a inevitabilidade do impeachment de Dilma, o PMDB vai colocar-se com a oposição. Afinal, detendo as duas Casas do Congresso e a vice-presidência da República, a presidência é sua herança natural. O PMDB sabe mais de Gramsci do que toda a pseudodemocrática esquerda brasileira.

Roberto Maciel rvms@oi.com.br

Salvador

*

GRANDE PREOCUPAÇÃO

A minha preocupação mais imediata é saber as condições físicas, mentais e emocionais do vice-presidente Michel Temer. O governo Dilma, rigorosamente, está acabado, em todos os aspectos. É preciso que ela tenha um mínimo de consciência e renuncie ao seu mandato. Insistir com esse cadáver é uma traição nacional, aliás, mais uma.

Maurício Rodrigues de Souza mauriciorodsouza@globo.com

São Paulo

*

A PETROBRÁS E O BRASIL

No país Petrobrás a presidente pediu demissão e os diretores foram afastados. E no País Brasil, quando é que a presidente e os diretores vão fazer a mesma coisa?

Luiz Carlos Lombardo luizclombardo@gmail.com

Embu das Artes

*

UM KIKITO PARA DILMA

A soberba atuação da presidente no filme "Um Pacto Contra a Corrupção" é pule de dez no próximo Festival de Gramado. Para a melhor montagem, também há um endereço certo: a Pólis Propaganda.

 

Helena Rodarte Costa Valente helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

PESQUISAS DE OPINIÃO

Cadê as pesquisas? Sumiram? A mim está provado que tanto quem faz quanto quem as encomenda são direcionadas a atender um governo que lhes é favorável, bastará a presidente conceder mais uma bolsa assistencialista e alguém, para lhe agradar, pedirá mais uma pesquisa, vamos aguardar.

Julio Jose de Melo julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

*

ALFACE E TOMATE

Desconfio de que o regime da presidente é que pode estar levando a mesma a tantos descalabros. Como todos sabem, a fome diminui as funções neurais. Como já não são muitos...

 

Celia H. Guercio Rodrigues celitar@hotmail.com

Avaré

*

FOGUETÓRIO ESCANDALOSO

Ainda não chegamos às festas juninas, mas o "foguetório" da corrupção é diário e Lula, Dilma & Cia. não precisam se fantasiar para dançarem a "quadrilha" na festança, pois eles continuam blindados, sem "saber de nada". E o povão continua acreditando que foram eles que abriram a devassa do petrolão. Pobre povo, iludido e embutido na inocência ou na ignorância total, que, cá para nós, chega até a doer os ossos na sua imensidão. Petrobrás sem salvação; Brasil falido devendo os "tubos" e até à ONU e dona Dilma dizendo que a culpa não é do governo - pasmem -, mas do povo. É o "fim da picada" ou, como dizia o outro, o "término da vereda".

João Roberto Gullino jrobertogullino@gmail.com

Petrópolis (RJ)

*

NO RUMO ERRADO

A governanta Dilma está a dirigir o Brasil tal como o comandante Francesco Schettino conduzia o Costa Concórdia na costa da Toscana...

Sergio Lorena de Mello sergiolorenademello@gmail.com

Campinas

*

CONFUSÃO MENTAL

Como dona Dilma pode alegar que é contra qualquer tipo de corrupção e/ou malfeito aprovando o deputado José Guimarães, irmão do ex-presidente do PT presidiário, aquele dos dólares na cueca, para líder do governo petralha na Câmara federal? Ou ela não tem memória ou duvida da capacidade intelectual dos pobres mortais eleitores brasileiros. Acorda, Brasil, 2018 está logo aí.

 

Antônio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

*

HERANÇA MALDITA

Pobre do pobre que em 2018 terá de herdar essa herança maldita.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

ANIVERSÁRIO DO PT

As notícias dos trambiques e propinas a que os predadores submeteram uma empresa grande como a Petrobrás ao nível em que está, tendo sua classificação sendo reavaliada para baixo toda hora e sem condições de apresentar um balanço confiável, estão cada vez maiores. Mostram os fatos, sem dúvida nenhuma, que aquele país onde tudo florescia, onde as pessoas melhoravam de vida e ganhavam mais, viajavam mais, compravam mais, era uma grande mentira. Lula mentiu ao Brasil inteiro durante todo seu governo e, se por um período curto os bons ventos da prosperidade sopraram ao nosso favor, nunca foi nem cogitado que em períodos de vacas gordas se deve guardar para o de vacas magras. Nunca o País foi informado disso e o povo, iludido, continuou a gastar mais do que podia. Assim fizeram os governantes em todos os níveis, numa demonstração de irresponsabilidade sem tamanho. As notícias que se tem agora, por exemplo, da situação do Distrito Federal são estarrecedoras (como diria a senhora que é a nossa governanta). E o ex-governador sumiu, fugiu, desapareceu, deixando a bomba para o seu sucessor e para os que têm a receber do governo. Sem nenhuma dúvida ele pertence ao partido de Lula e de Dilma, partido esse enroscado até o último fio de cabelo nos escândalos todos que estamos presenciando. O que terão eles a comemorar na festa de 35 anos do PT? Só pode ser o caixa repleto de reais, dólares, euros e até de outras moedas menos cotadas. Que vergonha! Mas isso é para quem a tem, não é?

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

RAZÕES PARA COMEMORAR?

Organizar, manter e enriquecer por três décadas e meia a maior organização criminosa da história do Brasil não é para amadores. Parabéns!

Ricardo C. T. Martins rctmartins@gmail.com

São Paulo

*

BASTA!

 

Nossa grana para campanha do PT? Impeachment já!

Alessandro Lucchesi timtim.lucchesi@hotmail.com

Casa Branca

*

A DISSOLUÇÃO DOS PARTIDOS

Em 1947/1948, o então existente Partido Comunista foi dissolvido porque contrariava os preceitos democráticos da Carta Constitucional vigente. Ora, nos dias de hoje o PT, PMDB e o PP fizeram da Petrobrás o seu "caixa 1, 2, 3, 4, etc.". Então, referidos partidos políticos, pela reiterada prática de atos criminosos contra a nossa maior estatal, não violaram os princípios democráticos que norteiam a nossa Constituição? Não é vedada, constitucionalmente, a organização, o registro ou o funcionamento de qualquer partido político ou associação cuja ação contrarie o regime democrático? Institucionalizar o roubo na Petrobrás, deliberadamente, não é uma ação contra a democracia? Para tal requerimento judicial, de dissolução do PT, do PMDB e do PP, procura-se um jurista patriota e especialista em Direito Eleitoral.

Carlos Alberto Ferreira carlos.alberto572@terra.com.br

São Paulo

*

CRISE 2015

 

Deparamo-nos, em 2015, com o efeito de um negativismo na área econômica com sua magnitude ampliada pelos meios da imprensa, seja ela televisa, radiofônica e escrita (que muitas das vezes exageram demais), em outras palavras, se formos muito pelo que lemos ouvimos ou assistimos, seremos invadidos pelo total desânimo. Paremos para pensar: todos, sem exceção, sabiam que as manobras dos governos até o ano de 2014 (ano eleitoral), foram fruto de mandos e desmandos aliados à alta corrupção que se instalou no Brasil. Não é necessário ser economista, contabilista, empresário ou funcionário para entender que em 2015 deveriam ser tomadas medidas radicais para frear todo este cenário econômico escondido até 2014. Porém, como não gosto de me alongar em meus comentários, diante da situação em que o Brasil já sabe que irá crescer próximo a "zero", com certeza teremos aumento de inflação, desemprego e crédito caro, e assim será, não tem retorno.

Silvio Garcia planizza@planizza.com.br

São Paulo

*

SENHOR JOAQUIM LEVY

Nos últimos anos, a população brasileira minimamente informada assistiu atônita, aos gastos irresponsáveis e às falcatruas perpetradas pelo governo federal. Sem poder de reação observamos passivamente inúmeros desmandos, como crescimento do número de ministérios e respectivas estruturas com o único objetivo de acomodar aliados; o acobertamento de "malfeitos" e corrupção desenfreada; as barganhas vergonhosas com o legislativo de joelhos; a maquiagem contábil; o desrespeito à Lei de Responsabilidade Fiscal; o aparelhamento nunca visto do Estado, das estatais e do Judiciário (com raras exceções); a atuação (se houve) domesticada e pífia da equipe econômica anterior; os financiamentos bilionários a pseudoempresários estelionatários e governos estrangeiros com afinidades ideológicas; o irrisório crescimento da economia que está sepultando a indústria nacional; os benefícios sociais em alguns casos indevidos e outros que nem sempre alcançam os reais necessitados e outros que demandariam pelo menos uma folha de jornal para enumerá-los. Talvez o sucesso incontestável do governo passado tenha sido sua atuação midiática enganosa. Senhor ministro, acompanhando sua recente gestão da área econômica, apelamos à sua consciência para perguntar: o senhor acha justo que as medidas econômicas anunciadas até agora e as futuras sejam de responsabilidade da população? Não seria mais justo debitar essa responsabilidade ao governo federal, com profundos e necessários cortes no seu orçamento? Afinal, foi ele que nos levou a essa situação. Não acreditamos em cortes ou contingenciamento do Orçamento, pois no decorrer do tempo isso pode ser manipulado ao bel-prazer dos governantes. Que tal cortar ministérios ineficientes, cortar cargos comissionados, cortar, cortar e cortar?

Savério Cristófaro scristofaro@uol.com.br

Santo André

*

'A INSEGURANÇA DA INDÚSTRIA'

Como o governo pode pretender que haja espírito empreendedor na sociedade brasileira, ou, como virou moda ser dito pelo governo, que os empresários libertem seu "espírito animal" - entendido como sendo o do animal selvagem - se a parcela da sociedade que o poderia fazer está insegura por não confiar em nenhum dos poderes da Nação (Executivo, Legislativo e Judiciário) para lhe permitir obter um retorno que considere justo "vis-à-vis" o tempo e recursos que teriam de investir bem como os riscos que assumiriam? Se hoje o governo tem como princípio básico de sua administração (sic) corrigir desigualdades históricas presentes na sociedade, distribuindo o patrimônio público e a renda gerada pelos que criam a riqueza entre os menos favorecidos, não há investidor (seja nacional ou estrangeiro) que assuma seu "espírito animal" no País por saber que, se não tem segurança com relação a receber os eventuais frutos de seus investimentos, caber-lhe-á por outro lado, integralmente, o prejuízo no caso de insucesso. Na sociedade brasileira atual os "empreendedores" que sobrevivem são os que, de tanto viverem à sombra do poder, têm "espírito animal doméstico", o qual lhes permite atuar dentro das estruturas existentes utilizando preferencialmente os recursos da própria sociedade, sem correr os riscos inerentes às atividades realizadas, e prontos para se recolherem com os ganhos auferidos caso percebam risco eminente para a sua sobrevivência. Transformar o espírito de "animal doméstico" em espírito de "animal selvagem" não será fácil e, dentro da visão anacrônica de nosso atual governo, diria que é impossível.

Jorge Alves jorgersalves@2me.com.br

Jaú

*

CONTAS PÚBLICAS

O governo federal gastou mais do que devia. Agora, para ajustar as contas públicas, optou pela maneira mais cômoda: aumentar impostos. Mais uma vez a população vai pagar a conta. O aumento da gasolina, sem sombra de dúvida, provocará um efeito cascata que resultará em aumento do custo de vida. Por outro lado, sem a correção da tabela do Imposto de Renda, vetada pela presidente, o "leão" morderá mais uma fatia do nosso minguado salário. Na recente campanha eleitoral, a presidente eleita prometeu mundos e fundos e tudo aquilo que disse que não ia fazer está fazendo. É o chamado "estelionato eleitoral", pois as promessas feitas na campanha eleitoral só visavam a ganhar as eleições. Essa é a velha maneira de fazer política e que não existe interesse, no Congresso Nacional, em mudar essa situação, eis que, ficando como está, favorece os detentores do poder. Para eles deve continuar prevalecendo a regra do "toma lá dá cá", a construção da base aliada e a distribuição de cargos. O povo deveria cumprir o seu papel e cobrar dos eleitos o que foi prometido nas campanhas eleitorais. Entretanto, o que vemos é a falta de participação da população no processo político, e com isso nada tende a mudar neste país.

Jose Francelino do Nascimento j.francel@uol.com.br

São Paulo

*

AJUSTE SEM RECESSÃO

Dilma Rousseff fala em ajuste sem recessão. Dilma, me envie também a receita da garapa sem cana de açúcar, da pamonha sem milho e da manteiga sem leite.

Ely Weinstein elyw@terra.com.br

São Paulo

*

A OPÇÃO PELA MENTIRA

Todos sabem que o sol nasce no norte e se põe no sul, exatamente ao meio-dia. Como também e do conhecimento geral que medidas econômicas como juros altos, impostos elevados, corte nos gastos públicos e restrições ao crédito não provocam recessão, e esse fato foi visto recentemente na Espanha, em Portugal e na Grécia, não é mesmo? Essa opção existencial pela mentira chama de idiota os cidadãos e não enobrece o governo. Em tempo: por que a presidente Dilma não foi ao Congresso na abertura dos trabalhos de 2015?

Cloder Rivas Martos sheinerivas@hotmail.com

São Paulo

*

JUSTIFICATIVAS

Espero que na crise econômica o governo Dilma não mande prender empresários, como na Venezuela. Governos populistas adoram procurar "bodes expiatórios".

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

INCONGRUÊNCIAS BOLIVARIANAS

 

O chavismo realizou na quarta-feira uma grande marcha em Caracas para celebrar os 23 anos da tentativa de golpe de Estado liderada por Hugo Chávez em 1992. Curioso que lá falem de boca cheia em "democracia", mas, na contramão desse discurso, celebrem uma tentativa (frustrada) de golpe de Estado. Isso faz algum sentido? Não para mim! Enquanto ocorria a singular "celebração", não longe dali consumidores tentavam comprar produtos escassos no mercado estatal Bicentenário. Como eram muitos, resolveram transferir a fila da calçada para o estacionamento situado no subsolo do referido estabelecimento, operação levada a efeito por oito (!) agentes da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) armados com fuzis! A ideia era a de ocultar mais aquela vergonha produzida pelo "socialismo do século 21" e passar a todos uma falsa impressão de normalidade. Chavistas são gente curiosa: dizem estarem lutando uma "guerra econômica" contra empresários privados e conspiradores externos. Sob tal justificativa, há dias prenderam donos de uma rede privada de farmácias sob a alegação de estarem "provocando filas desnecessárias", embora seja evidente a escassez de fraldas descartáveis, absorventes higiênicos, etc., posto que não há dólares disponíveis no mercado para sua regular importação. Segue, assim, o governo caraquenho a criar bodes expiatórios para os seus desacertos. Nessa curiosa "batalha" latino americana, digna do realismo fantástico de Gabriel García Marquez, a primeira vítima é a coerência: o mercado Bicentenário - o das filas ocultas - é estatal! Se os bolivarianos fossem minimamente coerentes, deveriam prender também os responsáveis pelas filas ali encontradas - e ocultadas. Mas, aí... já viu, né?

 

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com

São Paulo

*

CAINDO DE MADURO

A demagogia e o populismo plantados estão sendo colhidos. Com

a crise de abastecimento, o bolivarianismo está caindo de maduro.

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

CRISTINA KIRCHNER E O SOTAQUE CHINÊS

"Clistina Kilchnel, ¿por qué no te callas?"

 

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

INVESTIMENTOS CHINESES NA AMÉRICA LATINA

Mudança da razão social de um dos sócios do Mercosul: Argentchina.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

NOVO PRIMEIRO MINISTRO GREGO

Se a Grécia já está quebrada, imaginem a partir de agora, que o novo primeiro-ministro, que acaba de ser eleito, veio aconselhar-se sobre como resgatar a economia de seu país justamente com Lula e Dilma. Acho que ele errou de tema, pois estes dois poderiam dar-lhes bons conselhos sobre "outros assuntos"...

Luiz Roberto Savoldelli savoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

*

A DISPARADA DO TRÁFICO

A tática de combate às drogas tem-se mostrado bastante ineficiente, inclusive vem aprimorando as manobras de defesa dos bandidos que contam hoje com poderoso exército pleno de armas as mais sofisticadas. Como acabar com o vício não passa de uma utopia, outros recursos devem ser explorados para, pelo menos amenizar essa catástrofe. Como soubemos, na Indonésia o tráfico é combatido com pena de morte, mas nas paradisíacas praias de Bali, point da juventude mundial, o consumo de drogas só tem aumentado, ou seja, mesmo com o combate mais violento a coisa rola. As duas medidas que poderiam atenuar esse drama passam por uma gritante propaganda alertando aos jovens de que se ele tiver o azar de ser um adito (predisposto ao vício), se provar alguma droga, vai adorar e será muito difícil dispensar esse prazer alucinante. Por outro lado é fundamental que a governança exerça um competente controle, colocando de modo obrigatório todo adolescente na escola, observando com rigor sua frequência e aproveitamento. Só assim poderemos acabar com os "meninos mula" que por receberem pagamentos muito atraentes até ajudam suas famílias o que lhes dá uma sensação de estarem fazendo o bem. Tentaríamos assim diminuir o consumo e quebrar a coluna dorsal do curso de formação de traficantes.

Geraldo de Paula e Silva geraldodepaula@ibest.com.br

Teresópolis (RJ) 

Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.