Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

17 Fevereiro 2015 | 02h04

Prefácio, epílogo e epitáfio

No Fórum dos Leitores de 15/2, o missivista sr. Edgard Gobbi afirma que "o mensalão foi o prefácio e o petrolão é o epílogo". Permita-me discordar. O epílogo certamente só se dará após a abertura das caixas-pretas de ainda resguardados órgãos governamentais e companhias estatais, das quais a mais contundente, com certeza, será a do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), quando virão à tona o roubo de bilhões desviados por meio de empréstimos sem lastro, como a Eike Batista, e recursos ilegais alocados em obras no exterior, citando, apenas como exemplos, Venezuela, Angola e Cuba. Esse epílogo servirá de inspiração para elaborar os tão aguardados epitáfios de Lula e Dilma.

ROBERTO TWIASCHOR

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

Programa

O governo federal tem-se esmerado na implantação de programas do seu plano de governo: Pronaf, Pronatec, ProUni... O mais antigo de todos, não muito conhecido e que só agora começa a ser revelado, é o ProPina

ELY WEINSTEIN

elyw@terra.com.br

São Paulo

Sem mais desculpas

O lulopetismo não tem mais como mascarar a prática rotineira de corrupção nas suas fileiras. Não é de hoje que os escândalos se repetem: mensalão, "malfeitos" nos Correios, na Eletrobrás, na Petrobrás, em obras públicas por todo o País, e por aí se vão descobrindo cada vez mais maracutaias. Tanto no Executivo, onde detém a Presidência da República e todos os postos-chave do governo, como no Legislativo, onde dispõe do maior número de deputados e senadores, sem falar na supremacia da base aliada, que domina o Congresso, se constata que o lulopetismo meteu a mão mesmo! Como ninguém mais acredita naquelas desculpas esfarrapadas de sempre, tirando o PT da reta, os lulopetistas reinventaram o bordão "fiz, mas quem não fez?", alegando que já havia corrupção em governos que antecederam a era do poder petista, deixando pra lá a realidade de quatro mandatos presidenciais sucessivos e de absoluto domínio do Congresso. No desespero de achar novos subterfúgios, só falta passarem a acusar mazelas do Império, criticar dom Pedro II, alegar que a nobreza, o partido monarquista, o barão de Mauá e outros grandes empresários da época imperial também curtiam uma peita, um aliciamento, uma propinazinha, etc., etc...

LUIZ CARLOS SOARES FERNANDES

luiz68017@gmail.com

São Paulo

O contra-ataque petista

Discurso dos que nada mais têm a dizer, assim poderia ser classificada a tentativa petista de embaralhar o meio-campo. A sugestão de investigar tudo, incluindo o período FHC, claro, é a continuação da ladainha "isso não começou no nosso governo", "somos corruptos, mas quem não é?". Mais uma vez se recorre ao discurso da Pátria sitiada pelos misteriosos e golpistas "eles". Ora, investigar tudo e punir é o óbvio. Mas muito mais urgente é que as punições incidam sobre aqueles que hoje respondem pelos rumos do País. É a maneira mais apropriada de alijar do poder os corruptos e coniventes. Infelizmente, a frase "hoje não se coloca um paralelepípedo sem molhar a mão de alguém" é uma triste verdade. É mais importante corrigir a rota, já, do que requentar o "fora FHC" - a propósito, FHC não foi ministro de Minas e Energia nem presidiu o Conselho da Petrobrás. A Petrobrás perdeu em valor de mercado mais do que foi aportado na "maior capitalização da história" e isso merece atenção prioritária. Depois, vamos discutir o impeachment de FHC. Ah, FHC não é mais o presidente. Bem...

ALEXANDRU SOLOMON

alex101243@gmail.com

São Paulo

Passarinho e morcego

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, resolveu bancar o advogado do governo Dilma, recebendo em seu gabinete colegas que defendem réus do petrolão. É a escola de Márcio Thomaz Bastos, que, nas palavras de Miguel Reale Júnior, fez o mesmo papel no governo Lula, preferindo advogar para a quadrilha do mensalão a ser ministro da Justiça. Acontece que Cardozo é procurador do Município de São Paulo e Bastos era um criminalista brilhante. Seria conveniente para o distinto lembrar-se da máxima popular "passarinho que voa com morcego acorda de cabeça pra baixo".

LEO COUTINHO

leo.coutinho@uol.com.br

São Paulo

Ponto fora da curva

Quando substituiu o ministro Ayres Britto, o advogado Luís Roberto Barroso disse que o julgamento do mensalão foi um ponto fora da curva em relação a julgamentos anteriores no STF. Com o depoimento de Alberto Youssef incriminando José Dirceu também na Operação Lava Jato, fica caracterizado que nunca existiu esse tal ponto fora da curva. Na realidade, houve uma mudança de plotagem na curva, feita pelo próprio Barroso, com a intenção de deixar os companheiros petistas fora dela.

ABEL PIRES RODRIGUES

abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

Multas do mensalão

Demorou, mas agora entendi de onde saíram aquelas quantias generosas, arrecadadas em "campanha solidária e fraternal", para pagar as multas dos PeTistas envolvidos no julgamento do mensalão. Quanta hipocrisia!

PAULO JUVENAL DA COSTA

costa-paulo@ibest.com.br

São Paulo

Operação 'lava palestra'

Empresas implicadas nas denúncias da Operação Lava Jato há algum tempo figuraram no noticiário sobre o patrocínio, ao custo de centenas de milhares de reais, para que o palestrante pudesse defender a tese da Terra quadrada. Estaria aí presente mais um caso de corrupção, conjugado com esquentamento de patrimônio? Seria uma forma sutil e engenhosa de surrupiar o dinheiro público sem despertar atenção? Ainda deve haver muito lava-lava por aí...

JOSÉ ROBERTO CICOLIM

jrobcicolim@uol.com.br

Cordeirópolis

REFORMA POLÍTICA

Mistificação

É muita falta de respeito de Pepe Vargas, o relações institucionais de Dilma, percebendo a derrota que se avizinha no Parlamento, vir a público tentar nos convencer da importância de ouvir os "movimentos sociais" sobre a reforma política. Tais entidades, criadas e dominadas pelo lulopetismo, representam as minorias esquerdistas radicais e barulhentas. Não nos representam. Quem nos representa a todos são os congressistas, que, bons ou maus, foram eleitos por nós e se sujeitam a avaliações periódicas dos eleitores.

PAULO ROBERTO SANTOS

prsantos1952@bol.com.br

Niterói (RJ)

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadão.com 

 

FORA DE CENA

 

A presidente Dilma Rousseff não cumpriu o protocolo da maioria dos presidentes brasileiros em época de carnaval. Collor, Itamar Franco e Lula, entre outros, prestigiavam os desfiles das escolas de samba comparecendo ao camarote presidencial na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, ou no Sambódromo de São Paulo. Dilma certamente não esteve presente para ocultar duas coisas: a tristeza de deixar o País na situação de penúria em que se encontra e as lágrimas do Pierrô, que não podem aparecer em público. Pobre presidente! Assim como Maria Bethania, sinto pena do Brasil.

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

LIBERDADE, LIBERDADE!

 

Neste carnaval, ganha uma fantasia quem adivinhar por onde anda Carlinhos Cachoeira, nome de CPI, condenado na Operação Monte Carlo (2012), também na Operação Saint Michel (2014), companheiro protagonista do primeiro escândalo político do governo Lula, no longínquo 2004.

 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

 

*

QUANDO O CARNAVAL PASSAR

 

Passado os festivos carnavalescos, a nossas crises hídrica, econômica e política voltarão à ordem do dia. Espera-se que nossas instituições e suas legítimas lideranças saibam afastar das decisões que deverão ser tomadas os radicais de ambos os lados da contenda, para que ditos remédios sejam eficazes para a solução de nossas vulnerabilidades, beneficiando a esmagadora maioria da laboriosa população brasileira.

 

José de A. Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

CRISE HÍDRICA FEDERAL

 

Em vez de se envolver com lançamento de campanha por economia de água, dona Dilma Rousseff devia reconhecer seus erros no primeiro mandato e “pedir água”.

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

EM DEFESA DA PRESIDENTE

 

Garantindo o seu “trono”, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, com todo o respeito, ofendeu a maioria dos cidadãos brasileiros dizendo terem “problemas psicológicos” aqueles que falam em impeachment da presidente Dilma. Só por que afirmamos que a presidente Dilma está envolvida na Operação Lava Jato, ou seja, nos gigantescos desvios da Petrobrás? Pior é negar que a presidente Dilma sabia do esquema.

 

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

 

*

AGORA ESTÁ CLARO

 

“O Tribunal de Contas da União aprovou em tempo recorde uma norma que, na prática, transforma o órgão em avalista dos acordos com empreiteiras do petrolão. Para o Ministério Público a manobra pode prejudicar a Operação Lava Jato e as investigações se chegar aos chefes do propinoduto.” Ficaram, agora, bem claras as promessas do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, feita aos advogados desses empresários de que depois do carnaval eles teriam uma ajudinha do governo. Com essa medida feita às pressas e quase por baixo dos panos, os empresários não se sentirão obrigados a optar pela delação premiada e, assim, aliviar “o peso” que o governo e Lula estão carregando nas costas. Realmente, vivemos tempos de completa indecência e improbidade com a coisa pública, o jeitinho imoral de se safar pelo lado canhestro da Justiça.

 

Leila E. Leitão

São Paulo

 

*

ANTÍTESE MORAL

 

Cardozo, ministro da Justiça, interfere junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Ministério Público Federal (MPF) em favor dos denunciados do petrolão e se transforma na antítese moral da Justiça no Brasil.

 

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

 

*

O MINISTRO E A LAVA JATO

 

Ministro Cardozo, receber advogados de quem está sendo investigado na Lava Jato não foi uma boa. E ainda usa a frase “vivemos numa democracia”, frase utilizada por quem perde os argumentos em sua defesa. Siga o conselho do ministro Joaquim Barbosa e se demita.

 

Jorge Peixoto Frisene jpfrisene@zipmail.com.br

São Paulo

 

*

É O MÍNIMO

 

O nobre Joaquim Barbosa disse, e concordo com ele, que a presidenta Dilma deve demitir o fraco e inábil ministro da Justiça por ter feito negociatas com advogados das empreiteiras envolvidas no vergonhoso escândalo da Petrobrás. Por isso não tem mais condições morais de continuar nos enganando e fingindo que não fez nada ilegal. Mais um ato ridículo e vergonhoso do PT.

 

Kaled Baruche kbaruche@bol.com.br

São Paulo

 

*

CINZAS

 

Parece que o petrolão vai se apagar, segundo o ministro da Justiça. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) não tem nada a dizer? Boa, Joaquim Barbosa.

 

Helio Nogueira helio.nogueira@icloud.com

São Paulo

 

*

PIADA DE MAU GOSTO

 

Não podemos admitir um ministro da Justiça que milite para um partido político. Isso é inaceitável e indecente, vai contra o Estado de Direito, contra a ética, contra a liberdade. José Eduardo Cardozo deve ser exonerado, ou, se tiver um pingo de vergonha na cara, renunciar ao cargo. É inacreditável ouvir que é um dos nomes indicados para a Suprema Corte. Só pode ser piada de mau gosto!

 

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

 

*

RESULTADO MARCADO

 

Nona etapa da Operação Lava Jato e nove entre nove interrogados do processo investigativo citaram o PT e partidos coligados como favorecidos do ardiloso esquema que desviou bilhões de reais dos cofres da Petrobrás. O ex-gerente de Serviços da petroleira Pedro Barusco afirmou que entre 2003 e 2013 o PT arrecadou até US$ 200 milhões em propinas, repassadas ao tesoureiro nacional do partido, João Vaccari Neto. E, ao que parece, o Ministério Público e a Polícia Federal têm conduzido as investigações com seriedade e imparcialidade. Então por que criar outra CPI, como quer a oposição, se já sabemos de antemão, assim como nas duas anteriores, não dará em nada, pois os principais cargos serão ocupados diretamente pelos interessados em camuflar as falcatruas? Esta então, já com veredicto anunciado pelo ministro da Defesa, Jaques Wagner, que disse: “CPI não revelará um milímetro a mais”. Quer resultado mais marcado do que este? É o mesmo que num julgamento de latrocínio, foi o que ocorreu com a Petrobrás, pois a mataram sem piedade, o juiz presidente do tribunal fosse o próprio réu.  

 

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

 

*

AS MULTAS DO MENSALÃO

 

Demorou, mas agora eu entendi de onde saíram aquelas quantias generosas, arrecadadas em “campanha solidária e fraternal”, para pagarem as multas dos petistas envolvidos no julgamento do mensalão. Quanta hipocrisia!

 

Paulo Juvenal da Costa costa-paulo@ibest.com.br 

São Paulo

 

*

DISCURSO E REALIDADE

 

Gostaria que reparassem nos discursos dos membros do PT (Partido dos Trabalhadores) em comparação com a realidade vívida aqui, fora dos palácios. Se realmente as denúncias da Operação Lava Jato não têm provas, como dizem os membros desse partido, como é que o mercado financeiro nacional, internacional e até os bancos públicos estão vetando todo e qualquer tipo de empréstimos financeiros a essas empreiteiras e empresas envolvidas nesta operação da Polícia Federal, que irá ocasionar futuras quebras e inadimplências dessas empresas e gerará milhares de demissões pelo País? Será que o mercado financeiro é tão estúpido para acreditar em boatos, como fazem parecer esses elementos? 

 

Alberto Utida alberto.utida@ig.com.br

São Paulo

 

*

OS DEFENSORES DO GOVERNO

 

Quem lê diariamente este jornal percebe que as declarações de Rui Falcão (“acusações contra o partido são falsas”), Jacques Wagner (“nova CPI não vai revelar um milímetro a mais”, Pepe Vargas (“CPI da Petrobrás não preocupa governo”) e outros muitos que estão se pronunciando em defesa do governo petista, na verdade, expressam uma aparente calma, mas não correspondem à realidade. Até agora a maioria dos parlamentares foi conivente com a gestão petista, avalizando por meio de sustentação legal suas ações, quando aprovava MPs e leis estapafúrdias. No entanto, essas ações não foram de graça, muito dinheiro, já se sabe que da Petrobrás, abasteceu essa prática. As investigações da Polícia Federal trazem a verdade de um lado da história, a das empreiteiras envolvidas. Já a CPI autorizada pelo presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, trará à luz o nome de parlamentares que receberam do esquema montado pelo PT. E, então, à sociedade saberá separar o joio do trigo nas próximas eleições.

 

Evelin da Cunha Cury evelincury@terra.com.br

Ribeirão Preto

 

*

NUNCA ANTES...

 

Considerado por alguns ministros do Poder Judiciário, é estarrecedor o volume de dinheiro desviado da Petrobrás para a Operação Lava Jato. Nunca na história da humanidade houve tanta roubalheira de recursos públicos. Enquanto os contribuintes brasileiros pagam a milhões de miseráveis o Bolsa Família, são roubados pelos aliados da governabilidade em milhões de dólares. Alguns desses ladrões se oferecem para devolver parte desse dinheiro, outros o guardam, talvez, para uma possível fuga a países não confiáveis. O País já foi campeão mundial de futebol, tem o melhor carnaval do planeta e, agora, para nossa vergonha, constatamos que somos os “campões em assaltar os cofres públicos”. Não existe no mundo coisa igual muito antes da era cristã. Isso significa que temos os piores governos, Judiciário e Legislativo!

 

Odiléa Mignon cardosomignon@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

DEPOIS DA PETROBRÁS

 

Segundo o ex-diretor Paulo Barusco, a corrupção era endêmica na Petrobrás. Pelo que estamos vendo cada diretoria era uma Petrobrás independente. Cada uma tinha seus preços e fazia o que queria. Não havia, e ninguém seguia, uma direção central. Espírito de empresa, nem pensar. Só faltava cada diretoria ter seu alvará. Agora uma pergunta: o que está acontecendo na Petrobrás é só na Petrobrás? Ou isso é só a ponta do iceberg?

 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

AUTOSSUFICIÊNCIA

 

Quando Lula, de macacão da Petrobrás e com as mãos sujas de petróleo, declarou que o Brasil seria autossuficiente em petróleo e que o Brasil iria fazer parte da Opep, acho que intimamente ele queria dizer que o PT seria autossuficiente em grana para se perpetuar no poder por vários anos.

 

Silvio Leis silvioleis@hotmail.com

São Paulo

 

*

INCOERÊNCIA

 

Realmente, o PT é um poço de incoerência e incompetência e brinca com a inteligência do brasileiro. No mensalão, Lula e o advogado do PT sr. Márcio Thomaz Bastos alegaram aos quatro ventos que o cerne principal do mensalão era de caixa 2. Hoje o PT alega que não tem caixa 2, que é tudo recurso legal. Para o PT, o assalto à Petrobrás e estatais deve ser dinheiro legal.

 

Fernando Pastore Junior Fernandopastorejr@gmail.com

São Paulo

 

*

MUITO MAIS

 

Cada vez que leio, vejo ou ouço que a propina da Petrobrás era de 3%, eu dou risada.

 

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

 

*

EXORCISMO NA PETROBRÁS

 

Aldemir Bendine, o novo presidente da Petrobrás deve providenciar rápido um ritual de exorcismo em frente à sede da estatal. Essa providência se faz urgente tendo em vista que, depois do acidente com o navio plataforma, chegou-se à conclusão de que nem o Espírito Santo está protegendo a vampirizada estatal.

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

 

*

A NOVA PRESIDÊNCIA DA ESTATAL

 

O novo presidente da Petrobrás, Aldemir Bendine, questionado em entrevista na TV, afirmou que, quando presidente do Banco do Brasil, concedeu empréstimos para Valdirene Aparecida Marchiori haja vista que ela possuía todas as condições para receber o crédito no importe de mais de R$ 2 milhões. Acontece que “Val”, como é conhecida, possui dois CPFs, responde a vários processos de execução, entre eles um processo criminal denominado de “boa noite cinderela”. Aliás, no site do Tribunal de Justiça de São Paulo existem mais outros nove processos em que ela é ré. Assim, está explicado e compreendido o baixo resultado financeiro do Banco do Brasil na ordem de -28% em relação ao balanço anterior.

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

*

‘CAINDO DO MAPA-MÚNDI’

 

Eliane Catanhêde (15/2, A7) diz que Dilma Rousseff é incapaz de... Pode parar por aí, Eliane. Dilma é incapaz para a Presidência, e ponto! Algum psiquiatra talvez possa explicar. O impeachment é necessário e constitucional e não há nada a “temer” com o vice-presidente que de qualquer forma seria o mal menor. Em 2005 a “oposição” preferiu o mal maior ao poupar Lula para evitar o “risco de comoção” sacramentando a corrupção e a mentira do “não sabia”, aprofundando a cultura do jeitinho, da impunidade e o mito lulopetista que hoje se provou catastrófico para o País. Comoção? É o que necessitamos agora. Fora Dilma!

 

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

 

*

PROPAGANDA NA TV

 

Gostaria que pudéssemos ser poupados da atual propaganda da Petrobrás na televisão. É um acinte ao brasileiro, inclusive aos mais ignorantes.

 

Valerie Gas jmvgas@gmail.com

São Paulo

 

*

PETROZUELA

 

Que país é este?, pergunta o gringo. É Petrozuela, responde a sereia vestida de verde, amarelo, manchada de sangue. Corre, corre para o mar e mergulha nas profundas águas da desilusão, desesperança.

 

Cacilda Amaral Melo cacilda09@uol.com.br

São Paulo

 

*

O ACONSELHADOR

 

O ex-presidente Lula está disposto a não deixar sua sucessora, Dilma Rousseff, governar o País. Em seu último encontro com ela, aconselhou a presidente a viajar mais pelo País, a encarar seus eleitores, visitar as obras inacabadas, etc. Também que fosse para o exterior visitar outros países, subtenda-se África, Venezuela, Irã, Bolívia e Cuba, pois assim, com sua ausência, o seu governo irá mais rápido para o abismo e ele voltará em 2018 como o “salvador da Pátria”.

 

Valdy Callado valdypinto@hotmail.com

São Paulo

 

*

PREOCUPAÇÃO

 

Pelo semblante de desespero que começa a demonstrar, Lula já cogita pressionar a Polícia Federal para aliviar as investigações da Lava Jato. Se isso ocorrer, é melhor desistir do Brasil. Será que este infeliz ainda não percebeu que nos colocou como verdadeiros idiotas perante o mundo? Qualquer ser pensante questiona: como pode uma nação com 8.5000.000 de Km2 de área, rica em quase tudo o que a natureza pode dar, viver eternamente voando como uma galinha?

 

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

 

*

LULA VAI À LUTA

 

Existirá político mais abjeto do que Lula e partido mais prejudicial à democracia do que o PT? Realmente, não sei dizer; mas o efeito do discurso das lideranças petistas para justificar os desmandos e a corrupção no governo e na Petrobrás é devastador para a esperança do eleitorado e democracia brasileiros. A última pérola lulista é afirmar que “há indícios de que o esquema de corrupção na Petrobrás começou em governos anteriores”. No entanto, as provas dos esquemas lesivos surgem agora, durante o governo do PT, e através de insuspeitos depoimentos de ex-aliados e da base alugada. Ops! Aliada. Não faz muito tempo Lula dizia que o Congresso era formado por “300 picaretas com anel de doutor”. Agora, são incontáveis os picaretas, o que nos faz refletir qual sempre foi o objetivo petista: se locupletar e obter benesses enquanto exerce o poder, e nada mais do que isso.

 

Airton Reis Júnior areisjr@uol.com.br 

São Paulo

 

*

INJUSTIFICÁVEL

 

O partido da presidente Dilma Rousseff, o PT, diz que tem assinaturas suficientes para investigar a gestão tucana à frente da Petrobrás. Acredito que ninguém seja contrário ao processo investigatório, desde que o mesmo seja conduzido com lisura e imparcialidade. O que mais me impressiona e, ao mesmo tempo, me incomoda é o fato de alguns governistas defenderem a tese de que a corrupção não começou com a gestão petista. Todos sabem que isso existe desde os tempos do Império português, mas o fato de a prática ser antiga não justifica os acontecimentos atuais. A impressão que temos é de que a corrupção pode ser justificada. Negativo! Todo e qualquer desvio deve ser investigado e, principalmente, punido com rigor. É inaceitável que queiram justificar um erro através de outro. Vale a pena ressaltar que não foi comprovada a existência ou participação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) em nenhuma irregularidade e, diferentemente do que tem acontecido do lado governista, o próprio FHC e o seu partido defendem que as acusações sejam investidas, punidas e divulgadas.

 

Willian Martins martins.willian@globo.com

Guararema

 

*

PROVIDÊNCIA DIVINA

 

Nós estamos totalmente ferrados e não temos a quem recorrer, porque, com uma oposição que tem medo do PT e de Dilma – pois também tem o rabo preso e telhado de vidro e não tem coragem para defender os 50 milhões de votos que teve –, não adianta tirar o PT do poder, pois quem vai entrar é da mesma laia dela, PMDB, e está envolvido na mesma corrupção – e o PSDB também não é de nada, como estamos vendo. Só podemos contar com a providência divina.

 

Soely Barcellos tyrsoelysa@gmail.com 

São Paulo

 

*

ENVOLVIMENTO

 

Se hoje o cidadão comum Lula pode pedir à Dilma que se envolva com governadores para tentar reverter a animosidade entre PT e PMDB, eu e todos nós podemos pedir a Dilma que se envolva com governadores e peça a todos eles que revertam a situação em que o País mergulhou. Que tal tratar em primeiro lugar sobre a corrupção e o roubo e mudar o nome da Operação Lava Jato para Operação Lava Vergonha na cara? Afinal, políticos existem para manter a soberania da Nação, o bem-estar social, o controle das contas públicas, o controle de preços, e não para acabar com empresas outrora superavitárias e de renome das outras nações. Portanto, vai aí a minha sugestão.

 

Tanay Jim Bacellar tanay.jim@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

PROJETO 2018

 

Esperto como poucos, Lula da Silva continua vociferando contra a imaginária elite e atirando contra uma imprensa “invencionista e preconceituosa”. Como a oposição é muito fragmentada e com discurso ruim, ninguém ficará surpreso com a volta do “salvador da Pátria” à Presidência da República em 2018. João Santana já está trabalhando firme para este projeto, enquanto os políticos oposicionistas ficam atacando a presidente Dilma, que já morreu.

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

 

*

A CENA ARMADA

 

Sobre o editorial “Lula arma a cena para 2018” (15/2, A3), acho que não foram sua tremenda capacidade de comunicação e mentiras que o colocaram no poder, mas os interesses do empresariado controlado pelos banqueiros que o colocaram no poder, como também aconteceu com Hitler. Hitler foi mais ousado, e foi às vias de fato; Lula, menos capacitado, ficou na simples marola de discursos. O retorno de Lula será obra do empresariado, principalmente dos banqueiros, que já são gatos escaldados de financiar projetos ruins. Além disso, o sistema de informação hoje não permite que mentiras cretinas convençam a maioria da população. No meu entender, o que Lula pode melhor fazer até para sua saúde é, de fato, se aposentar e viver do capital amealhado como político, como sempre, de poucos escrúpulos.

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

*

QUEM GOVERNA O BRASIL?

 

Sob pressão e com o povo pedindo o seu impeachment, Dilma se reuniu com o Lula, em São Paulo, no último dia 12. Após uma reunião de mais de duas horas, Lula sugeriu para Dilma envolver governadores e prefeitos no debate sobre o ajuste fiscal. Afinal de contas, quem está governando o País: Dilma ou Lula? Sugiro à presidente Dilma renunciar ao cargo, pois já demonstrou que não tem competência para ser presidente do País, por dois motivos: acabou com a economia e pede ajuda para a pessoa errada. Se quiser salvar o Brasil, procure FHC. Fora Dilma e, no próximo dia 15/3, fique ligada e ouça a voz do povo.

 

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

 

*

BERÇÁRIO

 

Lula, tentando dividir responsabilidade, sugeriu o apoio de governadores e prefeitos para os tais “ajustes”. Quem pariu Mateus que o embale...

 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

DILMA CONSULTA LULA

 

Será que até para dar um pum ela precisa consultá-lo?

 

Hamilton Penalva hpenalva@globo.com

São Paulo

 

*

O QUE FOI ISSO, COMPANHEIRO?

 

Caro ex-presidente Lula, sugiro que na próxima escolha de postes aponte um que não sustente um fiozinho sequer. Totalmente inútil, daqueles que nem vira-latas atrai. Santana elege, o senhor nomeia o ministério e puxa os barbantinhos. Tivesse o senhor tomado este pequeno cuidado, não estaríamos agora com tudo isso que está aí.

 

José R. Jimenez Costa jjimenezxng@gmail.com

São Paulo

 

*

SUMIDOS

 

O que mais me intriga, é o desaparecimento da “presidenta” e de seu amigo Lula. Parece que estão protegidos por uma grande parede, onde não existe mídia tentando entrevistá-los. Ou ao menos dizendo que não querem se expor. Até quando seremos tontos?

 

Guilherme Nunes guimaga@uol.com.br

São Paulo

 

*

GOVERNO DILMA

 

As resoluções da nossa atual presidente trazem recordações dos tempos de Sarney e Figueiredo, dois outros modelos de administração.

 

Claudio Ditticio ditticio@terra.com.br 

São Paulo

 

*

TIRO NO PÉ

 

Muito oportuna e interessante a análise de Antonio Corrêa de Lacerda publicada no “Estadão” de 14/2 (“Aumento de juros dificulta ajuste”, página B2). Os números, de conhecimento público, considerados na análise, são assustadores. Os erros de gestão praticados ao longo dos últimos anos, acumulando graves problemas, me levam a pensar que o tiro no pé é inevitável, sobretudo por quem, parece, não está apto a atirar. A sensação que se tem em relação ao nosso país (à exceção do momento de euforia do carnaval) é de que soltaram um primata numa sala de cristaleira. Ou já estava lá e não se sabia. Como pudemos chegar a este ponto? Para onde se olha, só há problemas! E, se se tenta resolver um, agrava-se outro!

 

José Roberto Cazeri josercazeri@hotmail.com

São Paulo

 

*

HERANÇA DE DILMA PARA DILMA

 

Estamos começando a pagar o altíssimo preço da calamitosa herança deixada por Dilma para Dilma. Fora das outras deficientes administrações públicas, a governante, no seu primeiro mandato, provocou uma perigosa desestabilização econômico-financeira do País, criativamente mascarada pela prática de um verdadeiro estelionato eleitoral. Não nos iludamos, para restaurar a estabilidade e a deteriorada credibilidade do País, será indispensável a adoção de drásticas, penosas e impopulares medidas, como as que são projetadas por Joaquim Levy, e, dadas as circunstâncias, já aceitadas pela desestimulada presidente. Por falta de um inconfundível esclarecimento dessa calamitosa situação, incluindo um aclaramento das suas reais causas, já começaram as duras críticas do próprio partido PT e vozes no Congresso, de não pretenderem aceitar as novas regras a serem implantadas, mormente as relacionadas com os direitos trabalhistas. Ora, o que está esperando a oposição para as aclarações do caso, realçando as causas que motivaram a infausta conjuntura nacional? Deverá destacar que, ao não serem introduzidos os duros planos programados por Levy, as incalculáveis e graves consequências serão, sobretudo sentidas pela população menos favorecida. A frase final do interessante artigo de José Nêumanne publicado no “Estado” de 11/2 (A2) resume eloquentemente a nossa preocupação: “O governo mente, a oposição cala e nós ficamos no mato acuados pela cachorrada”.

 

Pablo L. Mainzer plmainzer@hotmail.com

São Paulo

 

*

COMO VOTARÁ O PSDB?

 

O PT da presidente Dilma Rousseff traiu seus ideais e promessas de campanha e tenta cortar direitos sociais dos trabalhadores, duramente conquistados com muita luta ao longo de décadas. E o PSDB, como votará essas questões no Congresso? Os tucanos se aliarão ao inimigo PT para aprovar aquilo que sempre defenderam com sua cartilha neoliberal ou irão fazer oposição e votar contra seus próprios interesses? Quem viver verá. Uma pena que PT e PSDB hoje não passem de dois grupos semimafiosos que só buscam o poder, e não o bem do País.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

*

A VACA TOSSIU

 

Dilma Rousseff, em campanha, tinha dito que não mexeria nos direitos trabalhistas “nem que a vaca tussa”. A vaca não tossiu, mas atolou no brejo.

 

Honyldo Roberto Pereira Pinto honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

 

*

IMPUNIDADE AQUI E LÁ

 

O ministro Luis Barroso disse no “Jornal Nacional” de sábado que haveria uma sensação de impunidade se Henrique Pizzolato não fosse extraditado para o Brasil, pois houve uma decisão transitada em julgado (palavras pleonástica redundantes, como a maioria das sentenças). Agora eu pergunto ao ministro Barroso: o sr Cesare Battisti também foi julgado e teve decisão transitada em julgado. Como terrorista e corresponsável por quatro assassinatos na Itália, qual a diferença entre ele e Pizzolato? Ele não ter sido extraditado?

 

Carlos R. Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

 

*

EXTRADIÇÃO

 

Combinação perfeita: Pizzolato, Peculato, Papuda!

 

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

 

*

A VOLTA DE PIZZOLATO

 

A Justiça italiana vai se vingar do Brasil petista: vai devolver Pizzolato em retaliação ao asilo concedido a Battisti. Te cuida, Lulão!

 

Renato Pires repires@terra.com.br

Ribeirão Preto

 

*

A HISTÓRIA MACABRA DO FIES

 

A matéria do “Estadão” (15/2, A15 e A16) sobre o aumento dos gastos do Financiamento Estudantil (Fies), sem que na mesma proporção tivesse sido elevado número de matrículas, é de estarrecer! Este financiamento público para estudantes, criado por FHC em 1999, nas mãos do PT de Lula, em 2010, despendeu para o programa R$ 1,1 bilhão, e em 2014 saltou para explosivos R$ 13,4 bilhões. Porém o número de matriculados nas nossas universidades privadas subiu apenas 13%, ou de 3,9 milhões para apenas 4,4 milhões. Ou seja, até quem jamais precisou de financiamento foi estimulado pela direção das universidades a que tomassem o empréstimo, até para derrubar o índice de inadimplência. E com farta distribuição de tablets para os que optavam pelo Fies... A Uniesp, que tem 80% dos seus 30 mil alunos neste programa, fez convênio até com igrejas, que na indicação de um novo aluno recebia dízimo como prêmio. A mamata é tão grande que a Faculdade Tijucussu, em São Caetano do Sul (SP), tem 1.272 alunos no programa do Fies e apenas 4 se autofinanciando. Compreenderam? E não é por outra razão que hoje, no Brasil, investimentos em universidades privadas não cessam. Uma moleza! A inadimplência se torna praticamente zero, graças às bondades sempre isentas de fiscalização do governo federal, como de costume com os recursos públicos. Uma vergonha! Até porque a qualidade do ensino no País é cada vez pior.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

FINANCIAMENTO INDISPENSÁVEL

 

No que pesem algumas sérias distorções no programa estudantil Fies, do governo federal, mas possíveis e passivas de completa correção, a verdade é que esse financiamento foi e é de enorme utilidade aos estudantes universitários. Falo por experiência própria, pois tenho uma filha médica e um filho que cursa faculdade de Medicina. Sem o Fies, isso não nos seria possível. Há que se reconhecer que a ampliação dos contratos foi uma ótima medida feita pelos governos do PT. Tenho dúvidas se isso seria ampliado em eventuais governos de outros partidos e, principalmente, do PSDB.

 

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com  

Avanhandava

 

*

BLOQUEIO DE CELULARES

 

A polícia de São Paulo sai na frente, mais uma vez. Devido ao número elevado de roubos e furtos de celulares, a Secretaria de Segurança Pública do Estado, em parceria com as operadoras de telefonia celular, criaram um procedimento que garante o bloqueio de Imei (Número de Identificação Internacional de Equipamento Móvel). Em caso de roubo e furto de aparelhos celulares, esse bloqueio será realizado até 12 horas após o registro do boletim de ocorrência. O número do Imei fica atrás da bateria. Esse mesmo número pode ser obtido sem ter de retirar a bateria do celular: o usuário deve teclar *#06# e pronto, o Imei aparece na tela do celular. Mantenha esse número em seu poder em caso de roubo ou furto de seu aparelho. Para o bloqueio, o delegado de polícia deve coletar a autorização da vítima para dar início ao processo de bloqueio do Imei, que é mais importante do que o simples travamento do chip, que é mais comum e simplesmente cancela uma linha telefônica. Isso também funcionará na “Delegacia Eletrônica”, que permite o registro do boletim de ocorrência pela internet. O site será modificado para incluir este pedido de autorização para realizar o bloqueio. Nada impede que, mesmo após o registro da ocorrência no Distrito Policial, o usuário possa entrar em contato com a operadora e pedir o cancelamento do aparelho e da linha telefônica. O Imei é um número de identificação único para celulares que, quando bloqueado, impede que o smartphone se conecte às redes móveis, basicamente inutilizando-o. Isso atrapalha a vida do ladrão e do receptador da mercadoria roubada, desencorajando novos roubos.

 

Antonio Carlos Soares police_soares@ig.com.br

Campinas

 

*

BARRACAS EM FRENTE AO MOSTEIRO

 

Protesto, veementemente, contra as feias e não muito higiênicas barracas de alimentos colocadas em frente ao belo Mosteiro de São Bento, em São Paulo, que com certeza também atrapalham a vivência espiritual dos monges. Quem tomou essa decisão tem um QI muito pobre!

 

Lourdes Migliavacca lourdesmigliavacca@yahoo.com

São Paulo

Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.