Fórum dos Leitores

MST VAI À GUERRA

O Estado de S.Paulo

07 Março 2015 | 02h05

Exército do Stédile em ação

Atendendo à voz do dono, Lula, o exército (bando armado encaixa-se melhor) do Stédile já começou a aprontar das suas, destruindo anos de pesquisa no Centro de Biotecnologia da Suzano. Não se poderia esperar outra coisa do MST, movimento que sempre se opôs a todo avanço tecnológico e cujo único argumento de debate é a violência e a destruição. Inadmissível o apoio do governo do PT a esses fora da lei. É de lembrar que se um fazendeiro, que produz alimentos e paga pesados impostos, cortar uma única árvore sem autorização será preso pela "polícia florestal", sem direito a fiança. Parafraseando Orwell em seu A Revolução dos Bichos, "todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros".

LUIGI PETTI

luigirpetti@gmail.com

São Paulo

E o Estado de Direito?

Pelo jeito, o general João Pedro Stédile já pôs o seu exército nas ruas. E nós, o que faremos em defesa do Estado de Direito? Levantamos barricadas?

FERNANDO CÉSAR GASPARINI

phernando.g@bol.com.br

Mogi-Mirim

Enésimo crime

Mais uma ação desrespeitosa dessa turma que não gosta de trabalho, financiada pelo governo, em mais um ato criminoso: a destruição de anos de pesquisas científicas sobre plantio mais econômico de eucaliptos. Não é a primeira vez. Nunca haverá prisões? Por quê? E a senhora da margarina? E a vovó que não pagou pensão? Esse grupo é orientado pelo governo para decidir o melhor para o País? Será que vão obrigar-nos a cuidar da nossa saúde com raízes, e não medicamentos? Essa é mais uma demonstração de que o País está à deriva, perdido, sem controle.

JULIO JOSE DE MELO

julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

Ministro da Justiça

Em meio a tantas péssimas notícias no Brasil, a destruição de 14 anos de pesquisas pelo exército feminino do Stédile passa quase despercebida pela mídia cooptada. Qual será a régua que o ministro da Justiça do PT vai usar para medir o MST neste crime?

VAGNER RICCIARDI

vbricci@estadao.com.br

São Vicente

Licença para matar

O MST podia ser rebatizado de MAL, Movimento dos Acima da Lei. Com rosto coberto, eles se acham no direito de ameaçar, invadir e depredar. "Serviço" concluído, saem caminhando livres, leves e soltos. Acorda, Brasil!

RICARDO C. SIQUEIRA

ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

GOVERNO DILMA

O próximo discurso

Para amanhã, quando se comemora o Dia Internacional da Mulher, a presidente Dilma Rousseff promete um discurso em rede nacional para homenagear as mulheres e tentar reconquistar a confiança de seus eleitores. Por mais que o marqueteiro seja bom, dificilmente ela conseguirá êxito, porque com o aumento da inflação, do preço dos alimentos, da gasolina, da conta de luz, do desemprego, dos juros, etc., é impossível convencer os brasileiros com palavras bonitas e mentiras. Mas quem sabe, até lá, Dilma faça um exame de consciência e após constatar que todas as mulheres brasileiras estão vivendo um momento muito difícil, graças à sua incompetência e ao desastre da política econômica de seu primeiro mandato, ela decida anunciar sua renúncia, livrando-nos de mais quatro anos de pesadelo. Vamos sonhar, pois Joaquim Levy ainda não conseguiu taxar os sonhos.

MARIA CARMEN DEL BEL TUNES

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

Renúncia já

Dilma e o PT são o nome e o sobrenome da crise. Perderam totalmente as condições de governar o País. Parece que o Congresso percebeu isso e resolveu assumir o comando. Se não for apenas mais um soluço de independência - parece que não é -, só restará a Dilma, por mais que seja teimosa e apegada ao poder, a renúncia. Só com uma troca no Planalto o Brasil entrará de novo nos eixos. E quanto mais isso demorar, pior para todo mundo. Impeachment, não. Renúncia já!

JORGE MANUEL DE OLIVEIRA

jmoliv11@hotmail.com

Guarulhos

Tudo pode ser piorado

Dona Dilma, na verdade, é apenas porta-voz dos petistas, cujo chefe pensa da mesma forma.

ARIOVALDO BATISTA

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

Naufrágio

Aviso aos navegantes: o PTitanic colidiu com gigantesco iceberg. Seu casco está furado e já começa a fazer água. O naufrágio é iminente. Salve-se quem puder.

J. S. DECOL

decoljs@globo.com

São Paulo

Cadê a oposição?

Dólar acima de R$ 3, aumento do preço da energia elétrica e dos combustíveis, 300 mil veículos nos pátios das montadoras, PeTrobrás saqueada, o menor PIB da História. Se o PT fosse oposição, o País estaria hoje, fatalmente, vivendo um enxame de protestos, com ameaça de greve geral, manifestações programadas, pedido de impeachment, etc., etc. No entanto, o que temos? Nada! Nem uma bandeirinha levantada por qualquer partido que seja, para explorar o caos em que está mergulhado o País, parece que está tudo bem. Conseguimos ter uma oposição à altura do governo: inócua! Alguém já disse: "Se você não sabe por que perde, também não sabe por que ganha".

RODOLFO JESUS FUCIJI

fucijirepresentacao@ig.com.br

São Paulo

MINISTÉRIO PÚBLICO

Esclarecimento

O editorial As audiências de custódia (5/3, A3) erra ao afirmar que o procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo "não quer deslocar promotores para as audiências de custódia". A Procuradoria-Geral de Justiça designou promotores de Justiça para atuação nas audiências de custódia desde o dia em que a medida começou a vigorar. A Procuradoria-Geral de Justiça efetivamente tem críticas ao projeto, mas não oposição às audiências. As ressalvas ao projeto foram externadas na nota técnica editada em outubro de 2014 e na entrevista concedida ao repórter Marcelo Godoy, do próprio Estadão, publicada em 22 de fevereiro deste ano, na qual deixa clara a sua posição, muito diferente do que afirma o editorial. E reitera que apoia todas as iniciativas cujo objetivo seja o aperfeiçoamento do sistema de Justiça.

MÁRCIO FERNANDO ELIAS ROSA, procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo

josepacola@mpsp.mp.br

São Paulo

'SOBERANIA ALIMENTAR'?

Um bando de mulheres militantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) invadiu e destruiu um centro de pesquisas sobre eucaliptos em Itapetininga, em nome da "soberania alimentar". Mas, afinal de contas, alguém come madeira?

Luiz Antônio Alves de Souza zam@uol.com.br
São Paulo

*
ÓDIO ALIMENTADO

As cerca de mil inadjetiváveis esposas dos senhores guerreiros do MST, cujos comandantes, os generais Inácio da Silva e Pedro Stédile, ordenaram que invadissem e destruíssem mudas de árvores em processo de pesquisa científica, não têm a menor ideia do estrago que causaram a nós, brasileiros, em termos de perda de informações científicas e o próprio custo dessas pesquisas. Por essa e por muito outras dessas atitudes é que o senhor Bresser Pereira afirmou que a "burguesia" alimenta ódio do PT e de seus asseclas. Tem razão mesmo o sr. Bresser. Está certíssimo em sua afirmativa!

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com 
Avanhandava

*
INVASÃO EM ITAPETININGA

Não satisfeitos em tumultuar nosso presente, o MST também quer destruir nosso futuro.

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com 
São Paulo

*
TERRORISTAS PATROCINADOS

As imposturas deste grupelho de terroristas denominados MST, assim como os sem-teto e os black blocs, todos patrocinados pela esquerda radical atrasada nacional, são capazes de promover barbáries como a ocorrida em Itapetininga, quando arrasaram um centro de Pesquisa Genética Agrícola. Essa desgraça já havia ocorrido sob a liderança infeliz do agora promovido a "general" João Pedro Stédile, que anos atrás trouxe o agitador profissional francês chamado Bovè para destruir importante centro de pesquisa em Porto Alegre, com péssimas consequências. O pior de tudo é que esse tipo de comportamento não sofre punições - e eles ainda recebem elogios e incentivo do guru-mor sr. Lula, também mentor de "postes" como Dilma Rousseff, Fernando Haddad, Alexandre Padilha e outras preciosidades. O Brasil jamais viveu momentos tão infelizes. Rezemos.

João Batista Pazinato Neto Pazinato51@hotmail.com
Barueri

*
LAMENTÁVEL

É lamentável que, às vésperas do Dia Internacional da Mulher, quando se reverencia o sexo feminino, lá, no Oriente, tantas se prestem ao terrorismo, ajudando a destruir a história passada, e aqui, no Brasil, grupelhos de bandidas, covardes E mascaradas protagonizam cenas de verdadeiro terrorismo irracional na destruição de anos de trabalho de pesquisa. Ao contrário da maioria das mulheres, principalmente as brasileiras, que merece todo o nosso respeito e admiração, aquelas devem receber o mais veemente repúdio pelas atitudes obedecendo aos propósitos do MST e, por que não, do PT.

José Luiz Tedesco tedescoporto@hotmail.com 
Presidente Epitácio

*
FICARAM DE FORA

A presidente Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves ficam de fora da investigação da Operação Lava Jato pedida pelo procurador-geral da República em lista enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF). No caso da presidente, o procurador-geral disse que a presidente foi apenas citada, sem envolvimento direto nos fatos, e que a Constituição não permite que o chefe do Executivo seja investigado por ato não relacionado à Presidência, ou seja, fora da Presidência não importa o que o/a presidente faz. É isso? Bem, pode não ter relação direta, mas como é que alguém que presidiu o Conselho de Administração da Petrobrás na época da compra da Refinaria de Pasadena pode alegar que não sabia de nada? Há uma relação de omissão aí, e isso não pode passar em branco. Quanto ao senador Aécio Neves, a citação foi relacionada a fato da década de 1990, governo FHC. Deveria ser investigado.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com 
Rio de Janeiro

*
NO MESMO SACO

O procurador Rodrigo Janot deveria envergonhar-se de pôr Aécio Neves e Dilma Rousseff no mesmo saco de bandidos. Por que compará-los no processo do petrolão? Afinal, não era Aécio que fazia parte do conselho da Petrobrás... Por que ele esqueceu-se de que Lula também fez campanha com "petrograna"?

Wilson Matiotta loluvies@gmail.com 
São Paulo

*
DECEPCIONANTE

É de ficar decepcionado ver a manchete nos jornais esta semana informando que o dr. Janot requer que dona Dilma e o sr. Aécio não sejam investigados. Isso sem contar que, além deles, nada se ouve em relação aos srs. Lula, Gabrielli, Graça Foster e outros.

Flavio Augusto Perpetuo fperpe@centroin.com.br 
Florianópolis

*
DOIS POR UM

Então ficamos combinados, tiramos Aécio Neves (PSDB), o dono de 53 milhões de votos nas últimas eleições para presidente, e, em troca, tiramos Dilma e Lula da lista de Janot. Assim livramos dois coelhos com uma só cajadada. 

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com
Santo André 

*
ACORDO DE CAVALHEIROS

Os jornais de quinta-feira trouxeram a notícia que de cara chama a atenção: o procurador-geral, Rodrigo Janot, recomenda ao STF que não investigue a presidente "criatura" e o tucano Aécio Neves! Por quê? Que papo é este? Qual o motivo de a "criatura" não ser investigada? Quanto a Aécio, subentende-se que seria uma troca de favores, em que, se não mexer com o mineiro, a oposição tucana não cobrará a petista. Sei não, mas este petrolão é um processo grande como um Titanic, mas, pelo jeito, haverá salva-vidas para todos os passageiros, desde que não briguem entre si. Cambada, depois não reclamem se os militares voltarem!

Laércio Zanini spettro17@hotmail.com 
Garça

*
ALI BABÁ E OS 45 LADRÕES

O.k., agora estamos próximos de conhecer os 45 ladrões, e o Ali Babá, quem é?
 
Jose Guilherme Santinho msantinho@uol.com.br 
Campinas

*
ESQUECERAM-SE DE LULA?

O ex-presidente Lula não está na lista de Janot. Essa injustiça precisa ser corrigida, afinal foi Lula quem colocou Dilma na Petrobrás para "fazer o diabo". O resto é conversa mole para boi dormir. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br 
São Paulo

*
OS ATOS DA PRESIDÊNCIA

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu arquivamento de investigação contra Dilma na Lava Jato e recomenda ao Supremo Tribunal Federal (STF) que faça o mesmo, justificando que a Constituição "não" permite a investigação contra a chefe do Executivo por atos não relacionados ao cargo da Presidência. O STF não sabe disso? Como cidadão, entendo que todos os atos da Presidência estão relacionados ao seu cargo e, se a responsabilidade não é dela, de quem é? O correto juízo é de que todos os seus atos são de sua inteira responsabilidade, o seu cargo não é decorativo. Ou é? Se a corrupção levantada pela Operação Lava Jato existiu e existe, foi por culpa exclusiva do ex-presidente Lula e da atual presidente Dilma (reeleita), num período bastante longo de pouco mais de 12 anos, e, se eles não a denunciaram, assumiram a total responsabilidade constitucional. A alegação de que não sabiam não justifica nada. Em razão do cargo, se obrigam saber. Devem, sim, ser investigados junto com os demais, e todos devem ser afastados dos seus cargos de imediato - é importante que fiquem fora, para não interferirem ou atropelarem as investigações, retardando-as. Se assim não for, nem em dez anos teremos uma solução. Como exemplo real disso tivemos o "mensalão", que, além da vergonha para o País e para os brasileiros, poucos envolvidos estão presos e, dos que permanecem presos, a maioria não é de políticos. Estranho, não? Afinal, a culpa é de quem? 
 
Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br   
São Paulo

*
LOBO É LOBO

Uma coisa fica clara para Janot: lobo é lobo, pouco importa a função que exerça. A Constituição blinda o presidente, mas que lobo é lobo, isso continua. Infelizmente, nossa Constituição continua cínica, como todos os políticos. Criminoso não pode ser presidente, pouco importa se o crime tenha sido cometido como ministro ou conselheiro, ou como presidente. Criminoso é na cadeia, isso é Constituição.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com
São Bernardo do Campo

*
A COBRA VAI FUMAR

A lista dos implicados na Operação Lava Jato já foi entregue ao STF. Só resta saber quantos da lista irão treinar no campo do Presídio da Papuda.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com 
Jandaia do Sul (PR)

*
TPM MASCULINA

Quem disse que homem não tem TPM? Na terça-feira, 3 de março, quando o procurador-geral da República entregou a relação dos malandros ao Supremo Tribunal Federal, muitos políticos do sexo masculino estavam desesperados. Logo, foi a terça dos políticos marginais.

Eraldo Bartolomeu Cidreira Rebouças real742@yahoo.com.br 
Poços de Caldas (MG)

*
REVOLTADINHO

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) parece que não amadureceu. Continua com a mesma postura de um estudante "bolchevique" da antiga UNE hoje, depois do governo Lula, uma entidade "pelega". Citado na lista de Janot, ele fala com postura de estudante de segundo grau: "Vou para cima!". Vai para cima de quem? Como assim? Lindbergh já esteve envolvido em outras falcatruas. Ele está toda hora sendo citado aqui e ali sobre desvios de dinheiro da prefeitura de Nova Iguaçu (RJ) e ainda se comporta como um revoltadinho. Os tempos são outros, garoto! É melhor usar o dinheiro que amealhou nas maracutaias e contratar um belo advogado para não repetir o vexame dos mensaleiros e, por favor, sem usar aqueles gestos com o punho alto, como se fosse dar um soco no ar, que é um gesto superado e fora de moda.
 
Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com
Rio de Janeiro

*
TRANSPARÊNCIA NAS INVESTIGAÇÕES
 
É muito estranho o sensacionalismo da lista da Petrobrás, inclusive citando nomes, sem provas, para tentar jogar no ventilador e desviar o foco das verdadeiras implicações no caso. É simples para o governo acusar o passado para esconder o presente, e que se faça valer o que a presidente disse: que vai apurar tudo, doa a quem doer. Mas então comece pela casa e sem omissões. Por que não investigar os 10% de propina ao PT, a compra superfaturada de Pasadena, o envolvimento do ministro da Justiça com as empreiteiras, etc.? O Brasil nunca esteve tão paralisado, como agora, pela malversação. Enquanto o povo sofre com demissões, com aumento da energia, nos combustíveis, nos alimentos, nos encargos e taxas, os "outros" ficam construindo fortuna com o dinheiro público. Por que não investigar essas fortunas, seja do Lula, do Lulinha, do Sarney, do Collor, do Renan, do Maluf e desta corja toda? Só assim o País vai começar a andar para a frente, pois os investidores só atuam em terrenos sólidos, e não em antros de corrupções formados por uma aliança para se sustentarem no poder, em detrimento da carestia e da pobreza do povo trabalhador, e doa a quem doer mesmo.
 
Nelson Scatena nelson.scatena@hotmail.com 
São José dos Campos

*
ILUSIONISMO

Não faz parte do caráter dos políticos brasileiros, produtos que são de um sistema eleitoral viciado, aguardando por uma reforma que insiste em não sair do papel, posicionamentos que visem ao atendimento do interesse público e ao cumprimento rigoroso dos regimentos, na medida em que foram formados para pugnar por seus interesses pessoais e paroquiais, com a finalidade única de se manter no poder a todo custo. A população gostaria, portanto, de tomar conhecimento dos verdadeiros motivos que levaram o presidente do Senado, Renan Calheiros, a devolver a medida provisória que reduz a desoneração da folha de pagamentos, ou seja, em que aspectos seu projeto de eternização em postos eletivos influentes e sua arrogância foram afetados pelo tumultuado início de quarto mandato do PT. Respingos sobre ele de investigações ora em curso sobre corrupção, sem o devido socorro do Planalto? Pedidos negados? De que natureza? Enquanto perguntas com essas, entre outras, não forem esclarecidas, devem-se considerar os pronunciamentos bravateiros ligados à devolução como meras peças de ilusionismo.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com 
Rio de Janeiro

*
O PESADELO DA CASSAÇÃO

Os recentes atos do presidente do Senado, Renan Calheiros, que mereceu elogios até mesmo do senador Aécio Neves, seu desafeto do momento, pode ser que tenha que ver com retaliações à presidente Dilma Rousseff, por esta lhe ter tirado poder na robusta estrutura de governo. Mas tem muito mais. Renan é figurinha carimbada no álbum de políticos envolvidos no desvio de dinheiro da Petrobrás preparado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e quer ficar bem com a opinião pública e adversários no Senado, rejeitando medidas impopulares, pois sabem muito bem que o pesadelo da cassação na certa voltará a fazer parte da sua vida. 

Abel Pires Rodrigues abel@knn.com.br                                     
Rio de Janeiro 

*
'CONFORTO CARO'

Certíssimos os comentários do "Estadão" (3/3, A3) sobre a intenção do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, do PMDB, de gastar mais de R$ 1 bilhão na construção de novos prédios do Congresso, totalmente desnecessários. Esse objetivo, justamente em meio à crítica situação econômico-financeira do País, que exige extrema e penosa austeridade, nos leva a pensar se o presidente da Câmara não estaria com saudades dos frutos do petrolão, que envolvia o seu partido. De qualquer maneira, o seu absurdo plano acentua o crescente descrédito dos integrantes do Congresso, os quais, em lugar dos almejados atributos de patriotismo, ética e supostamente ativos nas vitais questões legislativas, estão relaxando-se ociosamente num banho de mordomias financiadas pelo escasso dinheiro público, apenas preocupados em promover os seus interesses pessoais financeiros e políticos, vários deles recorrendo inclusive a ações ilícitas para esse fim.

Pablo L. Mainzer plmainzer@hotmail.com 
São Paulo

*
GOVERNO SEM RECURSOS

O governo federal está sem recursos financeiros e atrasando os pagamentos das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Pronatec, etc. Para minimizar os estragos ocorridos na economia nestes últimos quatro anos, o atual ministro da Fazenda, Joaquim Levy, está fazendo um ajuste fiscal e penalizando o povo brasileiro, que já está sofrendo com a alta da inflação e dos juros (Selic a 12,75% ao ano). Com isso, a crise está se agravando e as empresas estão demitindo e recolhendo menos impostos, o que dificultará ainda mais o caixa do governo. Enfim, uma verdadeira bola de neve. O Congresso não está nem aí para a crise econômica do País e de sua população (seus eleitores), está apenas preocupado em aumentar as mordomias dos deputados e senadores, oferecendo passagens aéreas aos seus cônjuges (e/ou amantes) e com a construção de um shopping center, local onde gastarão as "taxas de sucesso" recebidas em apoio ao governo federal. A presidente Dilma Rousseff está decorando o discurso escrito pelo seu marqueteiro e recheado de lorotas que irá pronunciar em rede nacional amanhã, dia 8/3 (Dia Internacional da Mulher). A oposição é contrária ao impeachment da presidente Dilma, querendo que nós, brasileiros e pagadores de impostos, a aturemos por mais quatro anos. Aí eu pergunto ao STF: que crime nós cometemos? Por que estamos sendo penalizados e tendo de trabalhar apenas para pagar impostos? O que precisamos fazer para nos livrarmos destes incompetentes: presidente da República, sua equipe ministerial, deputados e senadores, presidentes de estatais, etc.?

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br 
Americana

*
'THE END' PARA DILMA
         
Ao que tudo indica, Deus resolveu antecipar o fim do mundo para o Brasil. José Genoino é mais um mensaleiro posto na rua por obra e graça de embargos infringentes e pontos fora da curva. Agora madame Dilma invade a cena e manda que a Advocacia-Geral da União (AGU) tome providência para que Cesare Battisti, terrorista italiano condenado em seu país por crime de morte, permaneça no Brasil. Câmara decide que ministros dos tribunais terão suas aposentadorias ampliadas para 75 anos de idade, o que impedirá que Dilma indique mais 5 ministros no STF. Eduardo Cunha já avisou ao Planalto que a Câmara não aceitará correção da tabela do Imposto de Renda abaixo de 6,5%. Nem nas supostas torturas sofridas pela terrorista Vana houve tanta dor quanto aquela que atingiu o ego da presidente quando da recusa de medidas provisórias pelo Senado. Dilma, se você ama de fato seu país, aproveite os idos de março e "pede pra sair". Seu ciclo se esgotou.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com 
Vassouras (RJ)

*
NO MATO SEM CACHORRO

Como se vê, a relação do governo com a base aliada de sustentação está cada dia mais insustentável. O acirramento do embate entre o Executivo e o Legislativo aponta para um cenário de instabilidade política, com graves consequências e desdobramentos nada alvissareiros. Definitivamente, Dilma é refém de si própria. Quanto tempo ainda levará para se dar conta de que está sozinha no mato sem cachorro, cercada de hienas e de lobos famintos por todos os lados?

J. S. Decol decoljs@globo.com 
São Paulo

*
AJUDA

Senhora presidente, está mais do que na hora de pedir socorro/ajuda/conselho ao seu criador para tentar resolver a crise entre a sra. e o presidente do Senado, sr. Renan Calheiros.

Hélio José Cury heliocury@gmail.com
São Paulo

*
DISCURSO POSSÍVEL

Em primeira mão, o esboço do discurso de Dilma: "Fui".
 
Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br
São Paulo

*
O DESFECHO DO MENSALÃO

Pois bem meus amigos, para quem achava que o julgamento do "mensalão" fosse finalmente ter um desfecho justo, sério e honesto, enganou-se redondamente, como também fui. Basta ver a atitude ridícula e absurda dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que, por unanimidade, consideraram extinta a pena imposta ao ex-presidente do PT José Genoino no tal julgamento. Vergonhoso!

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br 
São Paulo

*
MÁGICA NO STF

Quais foram os critérios usados pelo STF para conceder perdão a Genoino pela pena no mensalão? Em que apontamentos jurídicos encontraremos razoabilidade para a decisão de converter uma condenação por corrupção em liberdade? 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com 
Niterói (RJ)

*
CASTIGO PERPÉTUO
 
Há mais ou menos 20 anos, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, em quase todos os jogos do Corinthians, a presença do deputado José Genoino era anunciada e aplaudida pela maioria dos torcedores, dos dois times. Hoje, se o ex-deputado e ex-condenado se aventurar num estádio, shopping ou em qualquer lugar público, será alvo de hostilidade, com certeza. Uma reação natural de quem foi traído. O mesmo acontece com todos os senadores, deputados, governadores e prefeitos da base governista. A senhora presidente Dilma deve ter parado para pensar, em seu período de férias, e chegou à conclusão de que cometeu o maior erro de sua vida, não no passado distante, mas em 2010, quando aceitou um "mandato tampão" imposto por Lula. Sua vida será como a do ex-deputado Genoino, entre tantos outros, longe do povo, visitando a Serra Gaúcha fora da época de férias e, no inverno, as praias do Nordeste, vazias. E as famílias marcadas pelo sobrenome carregarão para sempre a culpa de serem apenas parentes, mesmo que distantes. Valeu a pena? A solidão também é um castigo, talvez um dos piores.
 
Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br 
Osasco

*
HOSTILIDADE

O constrangedor episódio das manifestações contra o ex-ministro Guido Mantega no saguão do Hospital Albert Einstein - um dos preferidos dos políticos que, com razão, não frequentam hospitais do SUS - nos faz lembrar, além do apedrejamento da sede da revista "Veja", aquele cidadão que teve a coragem de, sozinho, protestar livremente contra um recente evento ocorrido no Rio de Janeiro em defesa da arrasada Petrobrás. Ele foi espancado por um grupo de trogloditas que se manifestavam por ali, com o ex-presidente Lula no comando. Aliás, este conclamou na ocasião as entidades organizadas defensoras do governo a pôr seus exércitos nas ruas. Evidentemente, ele não falava do Exército da Salvação, mas de um exército violento, cuja atuação destruidora conhecemos bem pelo noticiário criminal. Foi um ato explícito de apologia à violência, à guerra civil, comandado por um ex-presidente da República - coisa grave, que deveria ser levada aos tribunais. Todos viram as cenas dantescas do espancamento daquele cidadão brasileiro que tem ideias próprias, em cadeia nacional. Entretanto, não vimos manifestações de repúdio a essa cena por parte de articulistas, intelectuais partidários do governo nem pelos organizadores do ato de defesa da Petrobrás, nem por parte da ativa militância partidária que apoiava o evento. A boçalidade, assim como outras manifestações do mal, sempre existiu e sempre existirá, faz parte da natureza humana, não é privilégio destes nazistas, da esquerda ou da direita, de petistas ou nordestinos ou de "odiosos paulistanos racistas" ou de "coxinhas psdbistas riquinhos e malvados".
 
Olimpio Alvares olimpioa@uol.com.br 
Cotia

*
BOA NOTÍCIA

No turbilhão de más notícias que toma conta das mídias do nosso Brasil, e quase todas elas têm, ao fundo, ao menos, algum desprezo à lei, temos uma boa notícia, que, ao contrário do que tem ocorrido, prestigia a lei. É o caso da deportação do criminoso Cesare Battisti, que, condenado à pena de prisão perpétua na Itália, recebeu "asilo" no Brasil, graças ao chefe da quadrilha petista, o molusco Lula, que não referendou a decisão do Supremo Tribunal Federal que o extraditava. Mas o Ministério Público Federal, como fiscal da lei, conseguiu, através do devido processo legal, que a Justiça Federal fizesse valer a lei. Então a juíza federal da 20.ª Vara de Brasília determinou a deportação do bandido. Além, de fazer valer a lei, essa decisão representa o marco do declínio do prestígio de Lula "et caterva". A luz no fim do túnel está cada vez maior na busca do resgate da dignidade, da ética e da moral de todos os brasileiros sérios, honestos e trabalhadores.

Carlos B. Pereira da Silva carlosbpsilva@gmail.com 
Rio Claro

*
A QUESTÃO NUCLEAR

O Partido Republicano norte-americano, incapaz de recuperar sua imagem perante a sociedade americana, ousou convidar o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, para que este em território alheio afronte o presidente Barack Obama com relação ao possível acordo nuclear que está sendo costurado pela Casa Branca com o Irã. O primeiro-ministro israelense, que não está bem nas pesquisas para enfrentar daqui a duas semanas um pleito legislativo em seu país, já que o desemprego é grande, na aérea da saúde hospitais estão superlotados com pacientes até nos seus corredores (essa história nós conhecemos bem...), etc., viu com a ajuda dos republicanos a oportunidade dentro da terra do Tio Sam para fazer propaganda tirando uma lasquinha nas costas de Obama, como se este fosse o culpado pela má gestão de Netanyahu, em Israel. O mundo está mesmo é de cabeça para baixo.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com
São Carlos

*
BARBÁRIE EM SEUL

É condenável a atitude terrorista deste criminoso sul-coreano que tentou matar o embaixador americano no país. Graças aos Estados Unidos, uma parte da antiga Coreia salvou-se dos horrores do comunismo totalitário, que engoliu a Coreia do Norte e já matou dezenas de milhares de pessoas com seu regime opressor. Como pode um ignóbil destes atacar quem os salvou de um destino tão nefasto, como o que tiveram os irmãos que ficaram perdidos no norte?

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br 
Porto Feliz 

*
DESPERDÍCIO DE ÁGUA

A Câmara de São Paulo aprovou multa de R$ 250,00 para quem lavar a calçada com água da Sabesp, e a reincidência resulta em multa de R$ 500,00. Caso essa multa não seja para engordar os cofres da Sabesp, e, sim, para penalizar e educar os infratores, tenho uma ideia muito melhor, anotem aí: ao invés de penalizar os infratores com multas salgadas, cortem o fornecimento da água em suas casas. Mais ou menos assim: lavagem de calçadas, 5 dias sem água; lavagem de carros, 10 dias sem água; lavar calçada e carro, 20 dias sem água. Que tal? O que te pesa mais, pagar multas ou ficar sem o líquido precioso?

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com
São Paulo

*
'IRRIGAÇÃO AGRÍCOLA E DESPERDÍCIO DE ÁGUA'

Diante do artigo "Irrigação agrícola e desperdício de água" (3/3, A2), do agrônomo Xico Graziano, é importante ressaltar a importância do campo nas atividades rurais. Porém, quando o assunto é o desperdício de água, há sempre aquele que enche a boca para falar do campo. O autor do texto citou, pontualmente, críticas a respeito da irrigação e do consumo de água por esse setor econômico. Vale repetir um trecho do artigo: "Soa insano comparar o uso de água para a produção de alimentos ao consumo urbano". Afinal, como afirmou Xico Graziano, por mais que grande parte da captação de água do País (cerca de 61%) se destine ao meio rural, o verdadeiro desperdício se encontra nos centros urbanos. A história de que, para produzir 300g de carne suína, por exemplo, necessita-se de quase 1.450 litros de água desconsidera completamente toda a água devolvida ao meio ambiente, por meio da urina, no caso do porco. Muitos culpam o setor da agropecuária pela crise hídrica no Estado de São Paulo, mas nunca param para pensar o quanto esse setor, cada vez mais desenvolvido, significa para o País e, acima de tudo, para eles mesmos. Vale refletir sobre a importância do outro, que, mesmo distante, é essencial para que ocorram as suas práticas diárias.

Carolina Jubran Pascual caroljpascual98@gmail.com 
São Paulo

*
AQUÍFERO GUARANI

Não seria possível utilizar o Aquífero Guarani, que já abastece irrigações rurais, para abastecer a população de São Paulo? A água não precisa do povo, mas o povo precisa dela.

Paulo D. Ramos 
Lages (SC)

*
CRITÉRIOS POLÍTICOS

A crise hídrica é gerenciada pelo governo de São Paulo com critérios políticos, e não técnicos, segundo a opinião do professor Júlio Cerqueira César, especialista em Hidráulica e Saneamento da Universidade de São Paulo (USP). E a eleição recente pesou nos encaminhamentos que foram adotados, prejudicando os usuários. Somando esses fatos com a enrolação nos encaminhamentos dos processos dos cartéis que participaram das obras do Metrô e da CPTM, cabe a indagação: por que não incluir também o impeachment do governador nas manifestações que alguns internautas estão propondo contra a presidente Dilma no dia 15/3? Seria uma forma de mostrar que as questões não são político-partidárias.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br 
Santos

*
DEPENDENTES

Este é um exemplo do governo brasileiro: as cidades entram em estado de calamidade (no caso, a enchente no Acre) e pedem para a população enviar doações. Pois é, nordestinos e nortistas, continuem a votar no PT e sempre continuarão nesta situação de dependência da ajuda dos demais brasileiros, porque se dependerem deste governo...

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com 
São Paulo

*
COMITÊ EM BAIRRO DE ELITE

Interessante a senadora do PT Marta Suplicy, partido do povo trabalhador, injustiçado pelas elites, montar comitê em bairro de elite. Pode mudar de partido, mas não muda conteúdo. Por que não montar na zona leste? Tem medo de sujar os pés na inundação? Ou no Pacaembu fica melhor para receber doações de campanha?

Fernando Pastore Junior fernandopastorejr@gmail.com
São Paulo

*
MARTAXA QUER VOLTAR

A cidade de São Paulo está entregue às "baratas", isto é, esburacada, suja e intransitável, mas, mesmo com a visão curta do prefeito Fernando Haddad (PT), o paulistano está democraticamente aguentando o tranco e sonha com que surgirão bons candidatos para a eleição municipal em 2016. Mas eis que o sonho é interrompido bruscamente pela ambição política de dona Marta Suplicy, a Martaxa, que até troca de partido para alcançá-la. Será que ela não tem senso crítico? Fez uma péssima administração, só superada pelo seu "cumpanheiro" de partido e atual (des)administrador desta pobre cidade rica. Martaxa, seu tempo acabou... 
  
Jose Millei millei.jose@gmail.com 
São Paulo 

*
MARTA QUER SER DIFERENTE

A sempre esperta Marta Suplicy, agora saindo do PT, extraoficialmente sai atirando para todos os lados e, claro, o motivo só pode ser verba de algo. Ninguém fica tanto tempo num partido tão corrupto calada. Só pode ser, evidentemente, um gesto para dizer que é diferente deles agora? Nem o atual marido dela acredita nisso. Só espero que o povão de São Paulo que votou em Haddad acorde a tempo e nunca mais eleja ninguém do PT na capital paulista.
 
Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br 
Rio de Janeiro

Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.