Fórum dos Leitores

AUMENTO DE IMPOSTOS

O Estado de S.Paulo

23 Março 2015 | 02h04

Despertar tardio

Finalmente o partido majoritário no governo federal, o PMDB, acorda e age (21/3, A1 e A4) em prol de 85% dos brasileiros não petistas; 15 ministérios enxutos são suficientes para o País.

SUELY MANDELBAUM

suely.m@terra.com.br

São Paulo

PMDB austero?

Quem diria, um PMDB historicamente oportunista, agora, na onda da grave crise que se instala no Planalto, sugere a Dilma drástico corte no número de ministérios, dos atuais 39 para 20. Dá para acreditar? Ou é milagre ou o PMDB já sonha com a hipótese de impeachment da presidente e prepara seu discurso para assumir com Michel Temer o comando do País... De qualquer forma, é um compromisso do partidão a ser cobrado, no âmbito do duro ajuste fiscal que ele apoia, porque as contas públicas estão em estado lastimável por culpa do populismo e da demagogia petista. E, diga-se, sem que o PMDB, seu maior aliado, jamais se tenha insurgido contra esse descalabro administrativo federal.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

Engodo fiscal

Embora pagando a segunda maior carga tributária do mundo, 36,4% do PIB, e ocupando o 79.º lugar no IDH do mundo, insistem o sr. Eduardo Cunha, digníssimo presidente da Câmara, a nossa presidenta e a camarilha petista e peemedebista em reafirmar que o brasileiro, obrigatoriamente, terá de pagar mais impostos para o tal do "ajuste fiscal", que nós sabemos que serão usados para tapar o rombo que o governo e os políticos criaram nas contas públicas. Não vamos aceitar mais esse sacrifício, por isso vamos protestar nas ruas no dia 12 de abril.

EDVALDO ANGELO MILANO

e_milano@msn.com

Limeira

Somos o caixa 2

A cada pronunciamento da presidente Dilma ou de seus ministros, é como receber uma ligação a cobrar de alguém pedindo dinheiro emprestado. Deixem o nosso bolso em paz!

LUIZ RESS ERDEI

gzero@zipmail.com.br

Osasco

SAÚDE PÚBLICA

Crise pontual...

A crise não é pontual, como disse dona Dilma. É generalizada. Como pode o governo (Saúde) informar que falta vacina - BCG, que é fundamental e básica -, alegando reforma nos laboratórios? Muda de laboratório, importa, toma qualquer medida, mas não deixa faltar vacina, principalmente para crianças, que nada têm que ver com a incompetência de 40 ministérios. É hora de reforma ministerial, 20 como quer o PMDB está bom pra começar. Mas, por favor, gente competente e que realmente quer trabalhar, não fazer politicagem.

HELIO NOGUEIRA

helio.nogueira@terra.com.br

São Paulo

'DEMOCRACIA' CUBANA

Mais Médicos

"Se os familiares não retornarem a Cuba, os médicos terão o diploma cassado." Por que os lullistas, os dilmistas, os dirceusistas, admiradores e que tais não se mudam de mala e cuia para desfrutar a liberdade cubana? Deixem o Brasil para quem gosta do Brasil!

MILTON BULACH

mbulach@gmail.com

Campinas

Cana certa

Cubanos vão para a prisão por desviarem 8 milhões de ovos. Agora entendi por que os PeTralhas não vão morar em Cuba, lugar que tanto defendem: além de ter somente ovos para desviar, eles seriam presos!

JOSÉ ROBERTO NIERO

jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

Ovos

Por que a "presidenta" Dilma Rousseff não segue o exemplo de Cuba em relação ao roubo dos ovos? O roubo na Petrobrás foi de bilhões de dólares. Cadeia e multa sem regalias para todos os envolvidos.

JOÃO RICARDO SILVEIRA JALUKS

joaosilver45@gmail.com

São José dos Campos

Penas

Proponho às autoridades competentes que seja elaborado um código de penalidades a serem imputadas de acordo com a gravidade do roubo. Exemplo: para quem rouba um ovo, 30 dias de detenção; uma dúzia de ovos, 360 dias. Roubar uma galinha é crime hediondo. Legal!

ROBERTO TWIASCHOR

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

TROCA-TROCA

Pane seca

A senadora Marta Suplicy já está mudando de barco, sai do PT e vai para o PSB. E lembrar que pouco tempo atrás ela dizia que o governo do PT estava bombando. Será que o combustível da bomba acabou?

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

Réquiem

A saída de Marta do PT é muito preocupante para Haddad e é tudo que Russomanno queria ver. Marta e Haddad se digladiando e Russomanno assistindo de camarote à sua boa posição nas próximas pesquisas eleitorais para a Prefeitura de São Paulo. Aliás, pelo andar da carruagem, com Marta indo em direção do PSB, o PT começa a ser varrido em definitivo no Estado de São Paulo.

JOSÉ PIACSEK NETO

bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

CENSURA

'Estadão', 2 mil dias

Ontem se completaram os 2 mil dias em que meu Estado, por decisão judicial, está sob censura. Triste efeméride.

ATTILIO CERINO

attiliocerino@yahoo.com.br

São Paulo

Inconstitucional

Por ocasião da inacreditável marca de 2 mil (!) dias (ontem) em que o Estadão nosso de cada dia se encontra sob censura, cabe citar o artigo 5.º, inciso IX, da Constituição federal, que dispõe: "É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença". Basta!

J. S. DECOL

decoljs@globo.com

São Paulo

Passou da conta

Aos 2 mil dias da censura de que o Estado é vítima, pelo suposto catonismo que a Justiça tenta impingir-lhe e aos seus leitores, nossos pêsames àqueles que nos tomam por idiotas.

NICANOR AMARO DA SILVA NETO

nicanoramaro@yahoo.com.br

Bauru

AS CICLOVIAS DE SÃO PAULO

O juiz Luiz Fernando Rodrigues Guerra e a promotora Camila Mansour Magalhães da Silveira manifestaram-se sobre as ciclovias de Fernando Haddad, em São Paulo. Ao custo de R$ 650 mil o quilômetro, criadas sem ou com deficiente projeto, elas são motivo de muitas reclamações na cidade. O urbanista e presidente da Associação do Jardim das Bandeiras, sr. Caio Machado (20/3, A16), observou que “a Prefeitura está equivocada, havendo evidências do improviso” e que “tal situação é injustificável”. Da minha parte, posso citar dois locais onde não passam ciclistas: Rua Quirino de Andrade, no Centro, são uns 100 metros ligando nada com coisa nenhuma, tirando a possibilidade de estacionamento zona azul ali, tão necessária; e a Rua Prof. Artur Ramos, com estacionamento necessário no trecho comercial. Ciclovias são oportunas, mas “criadas com rigor técnico e articuladas pelo poder público em conjunto com a população”.

José Erlichman joserlichman@gmail.com
São Paulo

*
OBRAS MAL PLANEJADAS

A juíza que paralisou as obras das ciclovias da capital paulista está corretíssima. O mesmo erro, porém de maior vulto, foi cometido pelo governo federal ao tentar implantar o trem-bala no Brasil. Linhas de trem sem as interligações com o metrô e outras linhas de conexão não funcionam. Com as ciclovias acontece o mesmo, em escala menor, mas, sem um estudo preliminar minucioso e planejamento de implantação, é dinheiro perdido, ou, melhor, um futuro elefante branco.

Toshio Icizuca toshioicizuca@terra.com.br 
Piracicaba

*
LAMENTÁVEL

Lamentável que a Justiça tenha acolhido pedido do Ministério Público e decidido interromper a construção de novas ciclovias na cidade de São Paulo. As ciclovias são muito bem-vindas e representam um avanço importante no transporte, locomoção e na própria saúde da cidade. Bicicleta é parte da solução, e não do problema no caótico trânsito paulistano. Cada bicicleta representa um carro a menos nas ruas. Queremos mais ciclovias e menos burocracia, isso sim.
 
Renato Khair renatokhair@uol.com.br 
São Paulo

*
VAMOS FAZER DIREITO, PREFEITO

Concordo plenamente com a decisão da promotoria pública contrária ao avanço de ciclovias na capital. Um projeto dessa natureza teria de ser muito bem planejado, e não feito da forma como está sendo implantado, indiscriminadamente pela cidade. Ciclovias jamais poderiam atingir o leito carroçável de ruas e avenidas: apenas deveriam ocupar canteiros centrais de vias públicas que as comportam, sem prejuízo à circulação do trânsito normal de veículos. Dessa forma, ciclistas estariam mais confortáveis e livres de acidentes. Acorda, prefeito! Volte atrás.
 
João Rochael jrochael@ibest.com.br  
São Paulo

*
PLANEJAMENTO, POR FAVOR

Fiquei muito feliz na quinta-feira pela manhã ao receber o “Estadão”. Finalmente alguém de peso e de peito vai enfrentar a insanidade de nosso prefeito, Fernando Haddad, no que se refere à falta de estudo adequado para a implantação das ciclovias na cidade. O prefeito resolveu tumultuar ruas que eram sossegadas e que hoje se tornaram inviáveis, como a Albuquerque Lins (quadra do metrô), a Alameda Barros, a Rua Barra Funda e outras, sem contar com o que está sendo projetado para o nosso cartão de visitas, a Avenida Paulista.

Sonia Medaljon Rosenberg somedal@gmail.com  
São Paulo

*
OBRA MAL FEITA

Nesta hora de total bagunça em que se encontra o País, não posso acreditar que alguém atue com extremo bom senso. Cumprimento o Ministério Público por frear o desvario alucinado de Haddad de pintar faixas vermelhas nas principais vias da cidade e chamá-las de ciclovias. Nem um projeto medindo volume de trânsito, impacto local, etc. foi elaborado. Terminam de repente, do nada, e cruzam vias movimentadas sem a menor orientação. São verdadeiras arapucas para os ciclistas e só complicam a vida, já difícil, do paulistano. Ao elevado custo de R$ 600 mil por km, são de péssima qualidade e já estão esburacadas. Nem o vermelho se conserva, está desbotando, como o PT.

Leonidas Ronconi ronconileonidas@gmail.com  
São Paulo

*
PURO DEBOCHE

Ciclovia que vai do nada a lugar nenhum; pichação de monumentos históricos com aval e provavelmente subsídio da prefeitura; bolsa de estudos para homossexuais; ausência total do controle da qualidade do ar, e outras ações sem nenhum sentido e sem critério técnico, estão tornando o prefeito de São Paulo sério candidato ao próximo panelaço. Parabéns à corajosa procuradora que pediu a suspensão da obras da ciclovia na Paulista. Ao invés de apoiarem o prefeito, os ciclistas deveriam, isso, sim, se revoltar contra essa aberração pintada de vermelho que não passa de puro deboche aos usuários de carros, ônibus e, claro, de bicicletas.

Frederico Fontoura Leinz fredy1943@gmail.com 
São Paulo

*
CICLOVIAS MALFEITAS

Haddad diz que a ciclovia melhora o trânsito em São Paulo. Acho que “o cara” é gozador ou pirou de vez.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br
São Paulo

*
CAOS NO TRÂNSITO

Eu não consigo entender o que o senhor prefeito e sua trupe querem fazer com esta cidade. Para aumentar o nó na Avenida 9 de Julho, foi implantada faixa exclusiva para ônibus dentro do túnel, sentido cidade-bairro. Não é preciso dizer as consequências de mais este ato praticado por este senhor incompetente e inconsequente. É um ódio sem igual contra os automóveis (deve ser trauma de infância) que ele não mede as consequências. Que ele queira incentivar o uso do transporte público, tudo bem, mas primeiro precisa ter transporte público decente e com uma malha adequada para atender à população. Será que ele pensa que trabalhador é só quem anda de ônibus e quem usa automóvel está passeando? Está na hora de dar uma basta nessa demagogia barata que implanta corredores para ônibus, cliclofaixas e ciclovias sem o menor estudo de viabilidade. 

Luiz Francisco de Assis Salgado salgado@grupolsalgado.com.br 
São Paulo

*
AS PRIORIDADES DO PREFEITO

Não bastassem as intermináveis ciclovias e faixas exclusivas para ônibus, e a grafitação oficial e de gosto duvidoso das paredes da cidade, o prefeito Haddad apresenta mais uma obra pública, igualmente vistosa e polêmica: árvores em pleno asfalto, no meio da rua. Se o prefeito consegue tempo e recursos para viabilizar tais projetos, por que não consegue o mesmo para reduzir a fila de milhares de crianças que aguardam vaga em creches, e de outras tantas pessoas que esperam a vez para se submeter a cirurgias especializadas em hospitais do SUS? Por que a priorização de obras arquitetônicas em detrimento das necessidades sociais e de saúde pública, tão mais prementes? 

Luciano Harary lharary@hotmail.com  
São Paulo

*
GESTÃO PERIGOSA

O prefeito Fernando Haddad tem custos enormes com faixas de ciclovia – para ele essa área é mais importante que as cirurgias (vida humana). O senhor Haddad não tem a noção do que é mais importante, a mobilidade ou imobilidade urbana ou o bem mais precioso que o ser humano tem: a vida.

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br  
São Paulo

*
ENQUANTO ISSO, NO RIO...

O Ministério Público de São Paulo entrou com uma ação para suspender as obras das ciclovias, alegando que estão sendo feitas sem projeto/planejamento. O Tribunal de Justiça de São Paulo acatou o pedido, com exceção da ciclovia da Avenida Paulista, que, segundo o tribunal, teve planejamento na sua construção. Espera aí. A Prefeitura de São Paulo enviou alguém à Prefeitura do Rio para isso? Sim, porque a Prefeitura do Rio é “hours concours” em fazer qualquer coisa sem planejamento algum. Se alguém falar em planejamento na Prefeitura do Rio, vão perguntar o que é isso ou como se come.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com  
Rio de Janeiro

*
BURACO NEGRO

A sra. Graça Foster disse, alguns dias antes de ser demitida da presidência da Petrobrás, que o buraco negro da Petrobrás era de R$ 88,6 bilhões e estava crescendo. A esta altura, o buraco negro deve ter passado dos cem bilhões de reais, e subindo. Por isso a Petrobrás atrasa a divulgação do balanço de 2014. 

Renzo Orlando renzoorlando@uol.com.br 
São Paulo

*
OPERAÇÃO LAVA JATO

Será que o ministro Dias Toffoli percebe a enorme importância que a ação Lava Jato tem para a nação brasileira? Essa ação será um divisor de águas no país e será a decisão entre a continuidade de um sistema corrompedor e destrutivo e a saúde de uma nação honesta e progressora. Citando o artigo de Miguel Torres (“Folha de S. Paulo”, 19/3): “Nunca antes em nossa história houve tanta responsabilidade nas mãos de autoridade pública”. Citando o “Estadão” (19/3): “Esta crise não é uma partida de futebol”. Sabemos do relacionamento, de longa data, do ministro Dias Toffoli com o PT. Acreditávamos que S. Excia. declararia suspeição para presidir esse julgamento. Como isso não ocorreu, questionamos: terá S. Excia. a percepção do seu papel ao presidir esse julgamento? Sabe S. Excia. que o epílogo desse julgamento é de tal transcendência que será manchete de todos os jornais internacionais? Sabe S. Excia. que este capítulo entrará para os livros de história do País? Assim como entraram Tiradentes e Joaquim Silvério dos Reis? Sabe S. Excia. da enorme responsabilidade de julgar essa ação Lava Jato com perfeito equilíbrio e sem partidarismos? Será decisão de S. Excia. o nome que ele deixará para seus filhos, netos e bisnetos?

Ruth Moreira ruthmoreira@uol.com.br 
São Paulo

*
LOGO ELE?

Vendo a expressão do ministro Dias Toffoli se justificando, tenho a impressão de que ela representa uma nota de R$ 17,31, ou seja, falso. Bem ele, que não conseguiu ser aprovado em nenhum concurso e hoje é ministro do STF, vai julgar a Lava Jato (de acordo com seu mentor e criador)? 

Carlos R. Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br 
Ourinhos 

*
O ENCONTRO COM DILMA

O ministro Dias Toffoli jamais poderia haver se reunido com Dilma e com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, num momento em que está sendo inserido na turma que vai julgar os acusados da Operação Lava Jato. Alegando que não tratou deste assunto (e qual assunto seria?), só faz cair sobre ele suspeita de orientação política do caso. Para o bem da Justiça, Dias deveria alegar interesses incompatíveis com o caso e pedir afastamento.
 
Vitório F. Massoni suporte@eam.com.br
São Paulo

*
INDEPENDÊNCIA DOS PODERES

A visita do ministro Toffoli a Dilma, assessorada por Mercadante e o ministro da Justiça, justifica a urgência que merece a apresentação de um projeto de lei, com tramitação preferencial, modificando o modelo vigente da composição do STF. Quem deve eleger os ministros será um colegiado constituído dos presidentes dos Tribunais de Justiça dos Estados e presidido pelo mais idoso. Cada tribunal selecionará entre seus componentes, o de melhor currículo, dai dando-se a escolha, com nomeação do presidente do Supremo. A independência dos Poderes necessita ser observada com urgência.
Paulo Maia Costa Júnior paulomaiacjr@hotmail.com 
São José dos Campos

*
JOSÉ DIRCEU E A VAQUINHA

Depois de todas as investigações na Operação Lava Jato e da apuração dos valores absurdos recebidos pela JD Administração, mais de R$ 8 milhões num período de sete anos, empresa de propriedade do mensaleiro julgado, condenado e preso José Dirceu, como será que os militantes do PT, que se juntaram para fazerem a “vaquinha” para pagamento da multa imposta a este mensaleiro estarão se sentindo? 
 
Antônio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com
Taubaté

*
DELÚBIO ADIVINHÃO

Delúbio Soares tinha razão ao achar que o “mensalão” iria virar piada de salão. Hoje, diante do “petrolão”, até nas rodinhas dos bares comenta-se jocosamente sobre os “trombadinhas” do Zé Dirceu, condenados e trancafiados por merrecas.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br 
Monte Santo de Minas (MG)

*
CONSULTORIAS

Até as criançinhas do jardim da infância sabem que o montante que José Dirceu e sua JD Consultoria “e trambiques” receberam em consultorias não passa de uma forma de esquentar o dinheiro de propina e corrupção deste partido que “não rouba e não deixa roubar”... O Leão, nestes casos, é manso. Êta, partidinho!

Carlos R. Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br 
Ourinhos 

*
VOANDO A JATO

Enquanto era investigado por fazer parte do mensalão, José Dirceu aproveitou para faturar R$ 29,3 milhões fazendo consultoria. Isso é o que podemos chamar de homem ligeiro...

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com 
Jandaia do Sul (PR)

*
A ‘SENHORA IDOSA’

Tratar a corrupção como “senhora idosa” denota o total conformismo e a indolência que o PT quer infundir na alma do povo brasileiro. Esta tal “senhora idosa” não deve ser tratada com o respeito que devemos aos idosos. Deve, sim, ser expulsa do nosso meio com um belo chute no traseiro, juntamente com seus filhos, netos e bisnetos.

Nestor Rodrigues P. Filho rodrigues-nestor@ig.com.br 
São Paulo

*
PREOCUPAÇÃO

Esta “senhora idosa” de Dilma Rousseff ganhou outro estatuto, também de 2003: soberana na Petrobrás. Ela é a verdadeira preocupação do PT com os idosos.

Haroldo Nader nader.haroldo@gmail.com 
Valinhos

*
ESTATUTO

Agora entendi o porquê de dona Dilma não acabar com a “senhora idosa” (corrupção). Está com medo de ser enquadrada no Estatuto do Idoso.

Aloisio Maria aloisiojmaria@gmail.com
São Paulo

*
DILMA NÃO ACERTA UMA

Engano seu, dona Dilma, “senhora idosa” sou eu. A corrupção, tal e qual a conhecemos hoje, é uma adolescente malhada, turbinada e sarada, com a mesmíssima idade do seu partido no poder.

Marcia Meirelles marciambm@yahoo.com.br 
São Paulo

*
A PRAGA DA CORRUPÇÃO

A corrupção é uma “senhora idosa” de cabelos brancos, pele enrugada e andar vagaroso. Traz na bolsa 3% de propina e, no peito, uma estrela vermelha do PT. Esta velhota não merece respeito nem consideração. Merece o fim.

J. S. Decol decoljs@globo.com 
São Paulo

*
UM PACOTE CONTRA A CORRUPÇÃO

Definida como “senhora idosa” e presente em todas as quadras da vida nacional, disso se conclui, uma vez mais, que a chaga dessa mazela está definitivamente institucionalizada, e quando o governo afirma que irá regulamentar e tomar medidas preventivas contra ela, nada se pode esperar, pois o guardião da ordem e do progresso desafia somente desordem e recessão. Pobre Brasil.
 
Carlos Henrique Abrao abraoc@uol.com.br 
São Paulo

*
QUÃO IDOSA?

Que país é este, onde dizem que a corrupção é uma “senhora idosa”? Perguntar não ofende: qual é a idade dela, para ter uma ideia de quanto tempo ela tem de vida?

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br 
São Paulo

*
ABASTECIDOS

Com medo do pacote anticorrupção, os políticos se anteciparam e acabaram com a corrupção por decreto. Não será mais preciso superfaturar obras, emitir notas frias, andar com dólares na cueca, nada disso. Com uma canetada, triplica-se o tal Fundo Partidário, que será de quase um bilhão de reais por ano, embora não tenha finalidade definida e não traga benefício algum para a sociedade. Com tanto dinheiro a disposição, só os ladrões patológicos vão continuar roubando. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br 
São Paulo

*
FUNDO PARTIDÁRIO

A grande dúvida nesse momento político é mostrar semelhanças  do Brasil com  a Sucupira de Odorico Paraguaçu ou Saramandaia do João Gibão. Tudo o que acontece na escala administrativa parece obra de ficção. O tríplice aumento da verba do Fundo Partidário é como um canhão d’água sobre a multidão que congestionou as ruas no dia 15 de março contra tudo o que se passa nesse desgoverno. Se essa excrescência não for barrada o PT já tem projetos de como gastar essa verba excedente. Vai incendiar  as redes sociais com propaganda maciça do partido e do governo em represália ao desproporcional ataque na rede ao governo. Ironicamente, esse dinheiro tirado do povo servirá para defender quem está agindo contra o povo. Para defender o Partido dos Trabalhadores e o governo as empresas de propaganda do governo carecem na sua equipe de profissionais gente do calibre de Houdini, o mágico e Merlin o bruxo da Távola Redonda. Recentemente foi divulgada uma peça de propaganda da Petrobrás falando em “recuperação da Petrobrás”. Deve ser superação depois dessa vampirização realizada pelos Dráculas do PT aos cofres da estatal.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com 
Vassouras (RJ)

*
ÓRFÃOS

Enquanto o Brasil discute se a sigla partidária A é mais impoluta do que B, nenhum dos 28 partidos representados no Congresso Nacional fez, até agora, uma única menção de repúdio aos R$ 867 milhões destinados pela União para o Fundo Partidário. Seria cômico, se não fosse trágico.

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com 
Niterói (RJ)

*
NÃO NOS OUVIRAM

Dizem sermos uma nação pacata e ordeira, mas o imponderável nos fez massa no dia 15, e fomos às ruas. Entretanto, nosso caminhar em diversos sítios geográficos desta nação e o ruído de nossas panelas não foram suficientes para os congressistas. Na última semana eles nos enfiaram goela abaixo uma emenda triplicando nossa despesa com o tal Fundo Partidário. A população se encontra exaurida! Daí a pergunta: senhores legisladores, vocês são autistas?
 
Mara Fonseca Chiarelli mara.chiarelli@ig.com.br 
São Paulo

*
DESCOMPASSO

Há muito não assistíamos a um descompasso tão grande entre as ações públicas e os objetivos do cidadão. Uma cegueira brutal, uma vez que desde 2013 manifestações populares espontâneas eclodem pelo País. Há aumento no desemprego, da inflação acima da meta e aumento de impostos impactando negativamente o bolso do cidadão. Concomitantemente, o Legislativo aumenta a quantia destinada ao Fundo Partidário, aumenta suas benesses em bilhões de reais, em ações que não atendem aos objetivos reais da população que neles votou. Talvez membros do Legislativo estejam mais preocupados em atender aos objetivos das empresas que financiaram suas campanhas... Corrupção absurda sendo investigada em apenas uma companhia: Petrobrás. A “senhora idosa” acaso não visita as demais estatais? Qual seria o total montante amealhado pela corrupção, se houvesse desejo real deste governo na sua apuração e imposição de trabalho público pautado na moral e na ética. Os poderes públicos tem de acordar para a realidade.

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br 
Indaiatuba

*
FINANCIAMENTO DE CAMPANHAS

Fiz um comentário sobre financiamento de campanhas políticas publicado em 19 de março no “Fórum dos Leitores” do “Estadão”, e reitero minha opinião, de que não deve haver financiamento público, tampouco privado: os candidatos devem fazer uso dos programas gratuitos de rádio e de TV para apresentar seus programas de governo e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não deveria aceitar candidaturas que não estivessem acompanhadas do respectivo programa de governo. Num país como o Brasil, com 13 milhões de pessoas vivendo na extrema pobreza, é ultrajante uma candidatura à Presidência da República gastar mais de R$ 300 milhões, pagar a seu marqueteiro mais de R$ 70 milhões, e o povo brasileiro descobrir após a eleição que era apenas propaganda eleitoral. Recebi vários e-mails questionando se os tucanos aceitariam esta proposta, não pude respondê-los, pois nunca conversei com tucanos – nas redondezas onde moro não existem tucanos e acredito até que os tucanos não falam. Aproveito para informar que sou apenas do partido Pátria Amada Brasil, desde criancinha.

Vagner Ricciardi vbricci@estadao.com.br 
São Vicente 

*
JUSTIÇA LENTA

Pergunto, respeitosamente: o Supremo Tribunal Federal (STF) não julga a ação da Fenaban – Ação ADPF 165 (que está nas suas gavetas há cinco anos) – contra a sentença minha ação/processo 344.01.2008 018822-6, que está no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo desde janeiro de 2010, por algum motivo especial? Ou há algum motivo, como o que penso, ao qual não posso dar forma escrita?

José Fernandes Lopes jotaefeele@terra.com.br 
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.