Fórum dos Leitores

PETISMO

O Estado de S.Paulo

01 Abril 2015 | 02h08

'Pobres vítimas'

Surpreende pelo grau de desfaçatez e agressão à inteligência alheia a nota do comando do PT, incluindo Lula, o presidente-sombra, queixando-se das críticas ao partido. Diz o texto, no qual certamente nem os próprios signatários acreditam, que há uma "agressividade odiosa" e uma tentativa de destruir o PT por trás das críticas feitas por diversos setores da sociedade. A nota revela o grande sonho do comando petista: que todos os brasileiros fossem ignorantes e idiotas o bastante para acreditar numa sandice dessas. Então, ninguém percebe que o partido, que outrora se dizia campeão da ética, está envolvido no maior escândalo de corrupção na História do País? A Petrobrás foi dilapidada em bilhões de reais para sustentar um projeto de poder. O fundo de pensão dos Correios, o Postalis, investiu milhões em títulos da Venezuela - pelos quais ninguém daria um tostão - e agora os funcionários e aposentados da estatal serão obrigados a contribuir com parte de seus salários para cobrir o rombo. A levar em conta o conteúdo do manifesto petista, todo o trabalho da Polícia Federal, do Ministério Público e da Justiça constitui apenas uma peça de ficção. É muita cara de pau!

CARLOS TAQUARI

taquari1@hotmail.com

São Paulo

O inacreditável PT

No manifesto lançado pelos dirigentes dos diretórios do PT, com aval de Lula, é possível ver o grau de alienação em que essas pessoas vivem - incluindo, claro, o sr. Lula. Para eles, seus adversários não gostam do partido porque "o PT tirou da miséria 36 milhões de brasileiros e permitiu o ingresso de pobres e negros nas universidades". Eles acreditam (será?) que os que estão contra o PT nos dias de hoje não se importam com a roubalheira que transformou a Petrobrás num refúgio de ladrões, nada têm contra a inflação, que corrói os salários de todos, em especial os dos pobres, nem contra a recessão instalada no País; e gostam da situação em que estão a saúde, a educação e, principalmente, a segurança. E mais: os que estão contra eles são conservadores e direitistas que não se conformam com o grande país em que os petistas transformaram o Brasil. Essa história de ficar inconformado com o relato de um mero gerente da Petrobrás que de pronto disse que devolverá US$ 97 milhões guardados em contas no exterior, de José Dirceu faturar R$ 2 milhões somente no período em que estava preso, da ladroagem descarada e do assalto aos cofres públicos é coisa de gente conservadora e capitalista. Também os milhões que saíram às ruas são, claro, gente de extrema direita que não quer que os pobres progridam. O partido que se apoderou dos fundos de pensão, das autarquias e das universidades, enfim, de todas as estruturas do Estado e pilhou tudo acha que pode ainda defender a falta de vergonha com que transformaram tais órgãos. Realmente, só podem estar alienados. E Rui Falcão ainda diz: "É impensável que a gente possa ser acusado de corrupção"...

MARIA TEREZA MURRAY

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

Guerra é guerra

Segundo o diretório nacional, o PT está sob forte ataque. Não seria contra-ataque? Os petistas destruíram a ética na política, bombardearam com mentiras a atuação dos adversários ("vocês quebraram o Brasil três vezes"); ocuparam o Estado, aparelhando-o com soldados deles, e transformaram a Petrobrás em terra arrasada; o estado-maior petista explodiu o setor elétrico, provocando o maior tarifaço da História deste país. E a "generala" Dilma foi derrotada pelas tropas da inflação, do gasto público, da paralisação da economia e acabou cercada e acuada no Palácio do Planalto, aferrada ao terreno, esperando um milagre, talvez o Sétimo de Cavalaria sob o comando do coronel Stédile. Enfim, é esta a situação: o PT declarou guerra a tantos brasileiros e eles estão se defendendo.

CLODER RIVAS MARTOS

closir@ig.com.br

São Paulo

Doação x propina

Pergunta feita pelo presidente nacional do PT, Rui Falcão: "Por que financiamento privado para outros partidos é doação e para o PT é propina?". Resposta: os srs. Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobrás, e Alberto Youssef, o doleiro, já responderam. Simples assim!

JOSÉ CARLOS ALVES

jcalves@jcalves.net

São Paulo

Apropriação

Também posso responder a Falcão sobre "por que financiamento privado para outros partidos é doação e para o PT é propina": porque seu partido é conivente com a apropriação do dinheiro.

FELICIO TADEO ZAMBOM

São Paulo

MAIORIDADE PENAL

Morosidade injustificável

O Congresso Nacional é mesmo de uma ineficiência ímpar. Desde 1993, portanto, há 21 anos, o projeto sobre diminuição da maioridade penal de 18 para 16 anos estava paralisado por lá. A constitucionalidade de levar o projeto à Câmara dos Deputados e ao Senado para nova votação foi aprovada ontem pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara a duras penas. Não é mais uma cláusula pétrea na Constituição - um pequeno avanço. A paciência da população será novamente posta à prova por esperar novos desdobramentos dessa rumorosa questão. Enquanto isso, a criminalidade perpetrada por menores cresce, assustando a população brasileira. A inércia dos parlamentares em resolver esse candente problema é simplesmente absurda e decepcionante.

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

Votos contra

Finalmente aprovada na CCJ a PEC da maioridade penal. Contrariando mais de 80% da população, o PT, o PSOL e o PCdoB votaram contra. E não esqueçamos que a bandidagem terá mais dificuldade de aliciar menores para a prática de crimes.

WILSON LINO

wiolino@yahoo.com.br

São Paulo

Apagadores de incêndio

A discussão sobre a redução da maioridade penal é mais uma tentativa de acabar com a febre quebrando o termômetro. É outro reflexo deste país sem estrutura educacional nem social, onde se admite que etapas do desenvolvimento cognitivo, comportamental e intelectual se sobreponham às necessidades básicas do ser humano. Legisladores que admitem celas antes de creches, detenção antes de empregos e "jeitinhos" antes de formação são apagadores de incêndio incapazes de entender a evolução humana e por isso não podem formular normas de conduta adequadas aos novos tempos.

MANOEL ILDEFONSO PAZ LANDIM

milandim78@gmail.com

Jales

DELÍRIO GOVERNISTA

O Brasil no abismo da corrupção e da incompetência e a dona presidente Dilma Rousseff – com apenas 7% de aprovação – tendo chiliques de irritação como se estivesse sofrendo bullying por parte do ministro da Fazenda, Joaquim Levy? É muito nhenhenhém para pouca produção. Enquanto isso, Fernando Henrique Cardoso critica a ausência do grande culpado, como se a “oposição” estivesse presente e desse a cara para bater. Lula, por sua vez, esconde-se covardemente e só aparece para tentar estratégias que lhe garantam sobrevivência após o tsunami que a sua cria está provocando no País. Agora ele convocou a militância para “defender” o governo. Defender de quê? De quem? Será que essa maldita classe média loira e de olhos azuis insinuou algo fora dos pacíficos movimentos de rua? E cuja presença é espontânea e gratuita? E esta militância convocada seria “o exército do Stédile”, devidamente remunerado, armado e robustecido por cubanos, venezuelanos, haitianos e o que mais valha? Só uma coisa está bem clara: Lula & Cia. estão delirando, logo, a queda é iminente. E nós, os “coxinhas”, até poderíamos nos divertir, não fossem os altos preços desse circo mambembe.

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br 
São Paulo

*
CONVOCAÇÃO

O ex-presidente Lula convoca os militantes do PT e aliados para ajudar e colaborar com o medíocre desgoverno de dona Dilma, da sua própria herança. Uma nítida demonstração da destruição causada ao País. Lamentável. A quase unanimidade dos brasileiros confirma que não aguenta mais o PT. Resta aos militantes fazerem uma “vaquinha” e devolverem aos cofres públicos os valores indevidamente apropriados do erário, das estatais, etc. Entraram com ética e moralidade e saem pela incompetência e desonestidade incontestáveis. Outros que resolvam... Vai ser difícil!
 
Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br 
São Paulo

*
GOVERNO EM ESTADO TERMINAL

Certamente não é exagero! Os números da nossa economia estão tão ruins que a continuidade desta gestão petista faria piorar ainda mais este quadro, que é desolador. Vejamos: temos um governo inadimplente, com as contas públicas pedindo socorro e que em fevereiro apresentou um déficit de R$ 2,3 bilhões, o pior em 18 anos. Os investimentos em infraestrutura estão sendo paralisados por causa de uma Petrobrás quase quebrada, por culpa da péssima administração e da corrupção. Somente a farsa da redução dos preços de energia elétrica exige que o consumidor pague uma conta de R$ 37 bilhões! Em consequência, a inflação já está na casa dos 8% ao ano. Os medicamentos acabaram de ser reajustados em 7,7%, enterrando de vez o orçamento dos aposentados e das famílias das classes menos favorecidas. Porém grande parte da turma do Planalto enriqueceu nesta era petista e não se importou em quebrar os fundos de pensão dos servidores públicos federais em negociatas muitos estranhas. E, como a palavra austeridade não configura na agenda do PT, até neste momento de agonia da economia brasileira, lixam-se para os recursos dos contribuintes, já que a diretoria da Petrobrás, não se importando com a penúria financeira da estatal, mesmo assim decide reajustar em 12,9% seus salários – os coitados vão passar a receber mensalmente R$ 207,4 mil, ou US$ 64,8 mil. Não é uma afronta à sociedade brasileira? Mas as benesses não param, porque Dilma Rousseff agora doa para a Bolívia uma usina térmica de R$ 60 milhões. Certamente, regada a gordas propinas! Enquanto o Brasil está em estado terminal, a turma de Lula segue numa boa.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com
São Carlos

*
CONTINUAM A NOS SAQUEAR

O povo brasileiro vai pagar por uma usina num país que recentemente nos roubou à luz do dia e com a colaboração petralha. Aproveito as comemorações do aniversário da “contrarrevolução” (31/3) para pedir a parte dois: a dedetização foi incompleta.

Ricardo C. T. Martins rctmartins@gmail.com 
São Paulo

*
EMPREITEIRAS

Como ficam as empreiteiras brasileiras que são pagas com o nosso dinheiro (BNDES) para executar obras petistas em Cuba, na Venezuela, no Equador, na Bolívia, etc.? Não são as mesmas implicadas no petrolão?
  
Sergio Diamanty Lobo diamanty18@gmail.com
São Paulo

*
31 DE MARÇO DE 1964
 
Jovens idealistas que deram a vida pela liberdade contra a ditadura jamais suspeitaram de que os falsos líderes sobreviventes, os que se esconderam – sob cirurgias plásticas ou não –, os que se entregaram aos militares, isto é, os que fugiram à luta, tinham por ideal chegar ao poder para se dar bem, para furtar, corromper, enriquecer e, a driblar o clamor da consciência e do travesseiro, distribuir esmola aos milhões de brasileiros miseráveis, famintos, desinformados, sem educação, sem senso crítico, sem salvação da miséria mental, mas com título de eleitor na mão. Desgraçadamente, a democracia à brasileira tem pixé de gatunagem devassa da qual mensalão, Petrobrás, BNDES, Eletrobrás e quejandos são cuís da cordilheira da corrupção, cujas medidas desconhecemos em comprimento, largura, altura, extensão e profundidade.
 
José Maria Leal Paes josemarialealpaes@gmail.com 
Belém 

*
HÁ 51 ANOS

Gostaria de deixar minhas homenagens póstumas a todos os que, no dia 31 de março de 1964, vislumbraram um Brasil melhor, defendendo as cores verde-amarelo do nosso pavilhão nacional e àqueles que tombaram no cumprimento do dever em mãos de terroristas e assaltantes de banco.
 
Jorge Peixoto Frisene jpfrisene@zipmail.com.br
São Paulo

*
MANIFESTAÇÕES DE RUA

Sugiro aos líderes do movimento Vem pra Rua que, no próximo dia 12, saiam às ruas com propostas objetivas e não deixem de ler o artigo “O fim da ‘Nova República’” (31/3, A2), do jornalista Fernão Lara Mesquita, que com muita propriedade descreve o valor do voto com “recall”.

José Millei millei.jose@gmail.com 
São Paulo

*
FREI BETTO DESANCA PT
 
Foi de solar clareza a entrevista concedida por Frei Betto e publicada no “Estado” (“Caderno 2”) de 30/3. Poucas vezes alguém terá visto a oposição vergastar mais o PT do que o fez o frade dominicano, petista histórico e nome destacado da Teologia da Libertação. Algumas de suas invectivas: “O PT trocou um projeto de Brasil por um projeto de poder (que) se tornou mais importante do que fazer o Brasil deslanchar para uma nação justa, livre, soberana e igualitária”; governo não tem “planejamento estratégico”; “PT faz alianças espúrias”; “prevejo anos de turbulência, manifestações, greves, impasses...”; a família que comprou “TV a cores, micro-ondas, máquina de lavar (...) continua no barraco, sem saneamento, num emprego precário, sem acesso a saúde, educação, transporte público e segurança de qualidade”; em 12 anos “nenhuma reforma (...) nem a agrária, nem a tributária, nem a política, nem a da educação, nem a urbana”. E por aí foi nosso petista histórico, desancando o partido que ajudou a fundar. Frei Betto tem razão em suas catilinárias contra o partido que ajudou a fundar, mas é um sonhador socialista que chama de “libertária” a ideologia vertente nos tristes idos do Muro de Berlim – que era opressora e desumana – e acha que a falta de horizonte histórico no projeto de governo do PT foi “agravada” pelo fim do socialismo real. Opinião dele, felizmente minoritária, como restou claríssimo nas últimas manifestações de massa no Brasil.

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com 
São Paulo

*
JÁ BASTA

Palavras de Frei Betto, que ajudou a fundar o PT, na entrevista dada ao “Estadão”: “...porque o PT trocou um projeto de Brasil por um projeto de poder. Permanecer no poder se tornou mais importante do que fazer o Brasil deslanchar para uma nação justa, livre, soberana e igualitária”. Precisa mais?

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com 
São Paulo

*
CORRUPTOS

Mensalão condenou cúpula do PT, petrolão acusa fortemente políticos e dirigentes do PT, e, agora, a Polícia Federal, na Operação Zelotes, descobre falcatruas em torno de RS 19 bilhões na Receita Federal. Será que não tem nenhum petralha por trás disso? Pobre povo brasileiro, trabalha cinco meses do ano para pagar impostos e não tem nada de bom em troca. Vamos mudar, Brasil!
 
Antônio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com 
Taubaté

*
FEITO PRAGA

Pegando carona no ditado “diz-me com quem andas que te direi quem és”, podemos dizer que um governo corrupto dissemina corrupção, principalmente quando existe conchavo. “Eu roubo, mas toma lá o seu”, calando, assim, bocas. Mas os juízes do Supremo Tribunal Federal (STF) são os maiores culpados, porque julgaram e não condenaram. Digo, as penas foram tão brandas que serviram de incentivo à roubalheira, já que dinheiro público é como se fosse dinheiro de ninguém. Por isso, menos de um ano encarcerado, sem devolver o fruto do roubo, vale ou não vale a pena? Governo corrupto espalha como praga e a vacina se chama “cadeia” com duras penas.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br 
São Paulo

*
FRAUDE NA RECEITA

Os R$ 19 bilhões atestam que “país rico é país sem miséria”. Até na roubalheira.

A.Fernandes standyball@hotmail.com
São Paulo

*
RECEITÃO

Não bastassem o mensalão e o petrolão, agora aí vem o receitão!
        
Arlete Pacheco arlpach@uol.com.br
Itanhaém

*
VENDAVAL

A nova notícia de corrupção que a Polícia Federal agora apura na Receita Federal, envolvendo agentes públicos e empresas privadas, que seriam beneficiadas com orientações de consultorias compostas por ex-servidores do Fisco, faz parte de um processo de saneamento ético/moral da gestão pública no desempenho de suas funções estatais. Essa é a esperança que a opinião pública nacional espera que vá ocorrer após este vendaval corruptivo de que estamos tomando conhecimento nestes últimos tempos. 

José de A. Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com 
Rio de Janeiro

*
CADÁVER INSEPULTO

“PF desmonta esquema que fraudou Receita em R$ 19 bi.” O Brasil é um cadáver insepulto no qual diariamente fazem autópsia e descobrem novas evidências do motivo de sua morte. Os abutres que causaram sua morte ainda vagam e vagarão até o fim dos tempos. Este é um país sem esperança, pois desde a ascensão petralha ao poder tudo acontece e nada lhes acontece.

Renato Otto Ortlepp renatotto@hotmail.com 
São Paulo

*
DIA DA MENTIRA

Hoje, 1.º de abril, é o dia ideal para Dilma Rousseff, em cadeia nacional de rádio e televisão, proclamar que seu governo é o que mais combateu a corrupção.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br 
São Paulo

*
A RETOMADA DA ECONOMIA

O “desgoverno” Dilma está realmente empenhado em retomar o crescimento do País, e, para isso, tomou uma série de medidas: corrigiu de forma pífia a tabela do Imposto de Renda, fazendo com que milhares de cidadãos passem a ser tributados por seus vencimentos; aumentou a tarifa da energia elétrica; aumentará a conta de água; exigiu maior preparo dos estudantes que vão pleitear o Fies, ainda que o ensino que lhes é ministrado nos níveis fundamental e médio seja medíocre; aumentou a tributação de vários setores da indústria; aumentou o preço do combustível de forma insana, quando, ao mesmo tempo, o mundo registrava queda de 50% no preço do seu combustível; e por aí vai. Tais medidas não têm por objetivo a retomada da economia do Brasil, mas, sim, cobrir o rombo causado por este governo. Nesta hora, não tem pobre nem elite, todos estão pagando pela incompetência e pela roubalheira da administração deste circo.

Everson Rogério Pavani roger.advog@gmail.com 
São Paulo 

*
O PT NO PODER

Inflação de 2015 será a maior em 12 anos. O PT está no governo há exatos 12 anos. Só coincidência ou incompetência?
 
José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com  
São Paulo

*
AJUSTE FISCAL E MAIS IMPOSTOS

O ajuste fiscal promovido pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, segundo alguns economistas, poderá elevar a carga tributária, entre 2015 e 2016, para 40% do Produto Interno Bruto (PIB), o que, por certo, prejudicará o desenvolvimento do País. Entretanto, ressalte-se, o que deveria ser feito não o foi e precisa ser realizado agora, com enormes sacrifícios. O saco de bondades do PT redundou em verdadeiro desconcerto na economia, compelindo o governo a aplicar, agora, as tão detestadas medidas ortodoxas, criticadas ferrenhamente pelo PT. O lulopetismo pratica as artes da bondade e o povo paga com os sacrifícios, tolerando o saco de maldades. É a grande lição dos caminhos do populismo, até chegar ao fim da estrada.

José C. de Carvalho Carneiro carneirojcc@uol.com.br 
Rio Claro

*
TEMOR

O nosso temor é de que, diante dos impostos escorchantes e aviltantes cobrados de nós, contribuintes, pelas nossas autoridades, a sonegação deixará de ser crime e passará a ser caracterizada e tipificada como legítima defesa.

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br
São Paulo

*
O CHAPÉU ALHEIO

Como sempre, o povo é quem paga a conta. Do esforço fiscal que tanto a presidente Dilma fala, 85% serão bancados pelo povo, enquanto na máquina pública somente os gastos com cafezinho e xerox foram e/ou serão cortados. Para não perder o costume, a presidente Dilma continua fazendo reverência com o chapéu alheio, e, no caso do esforço fiscal, o chapéu é do povo, é claro.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com 
São Paulo

*
CORTE DRACONIANO

O sr. Levy deveria saber que não fazer “corte draconiano” quando a situação impõe é sinônimo de “empurrar o problema com a barriga”.

José Gilberto Silvestrini jgsilvestrini@gmail.com  
Pirassununga 

*
O PESO DO AJUSTE

Como 85% do custo do ajuste fiscal pesará no bolso do povo brasileiro, conclusão é de que nossa presidente, “sempre a favor do povo”, é a menos patriota dentre todos nós, brasileiros. Como diria Lula, é a “menos” patriota. 

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com 
Avanhandava

*
IMPOSTO SOBRE GRANDES FORTUNAS

Com relação à entrevista do governador do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB), publicada no sábado (“‘Dilma é simpática à taxação de fortunas’, diz governador”, 28/3, A7), o governador e nossa presidente Dilma deveriam se informar melhor sobre as consequências de tal imposto na França, onde a taxa máxima é de 1,5%, ante 2,1% propostos pelo governador Dino.  Os ricos e os que esperavam se tornar ricos fugiram do país. Já são 500 mil franceses em Londres. A França está perdendo seus empresários. A receita anual do imposto é de apenas 4 bilhões de euros. E há estimativas de que a França esteja perdendo cinco vezes mais em impostos do que recolheria se os franceses foragidos pagassem impostos na França.

Marc van Riel mfvanriel@gmail.com 
Rio de Janeiro

*
CONTA DE DIMINUIR

Com a proposta de taxação de fortunas (28/3, A7) e, para aumentar a base de clientes do Leão, por “coincidência” haverá a autorização ou obrigação de atualizar a Declaração de Bens e Direitos congelada por 19 anos? Assim, o governo sofrerá a enorme perda de impostos de cerca de 15% sobre lucros frequentemente inexistentes pagos pelo contribuinte brasileiro na venda de seu bem antigo, ou seja, já temos essa grande taxação de todas as fortunas – do milionário ao remediado.

Suely Mandelbaum, suely.m@terra.com.br 
São Paulo

*
UM ESTRANHO NO NINHO

Na situação que o Brasil de encontra, a figura do ministro da Fazenda, cargo ora ocupado pelo economista Joaquim Levy, tem mais importância que o cargo de presidente da República. São de suas decisões que a economia brasileira poderá sair da estagnação e trilhar novamente o caminho do crescimento. No entanto, suas recentes decisões já começaram a ser contestadas. Na última semana o ministro já pensou até em se demitir após o Congresso quase derrubar o veto à prorrogação dos subsídios sobre a energia elétrica para grandes empresas do Nordeste. Para fechar a semana, o coordenador do MST, João Pedro Stédile, afirmou que o ministro é um “infiltrado” no governo petista. Entendo que melhor postura para o ministro seria o seu pedido de demissão, postergando para o futuro a sua valiosa contribuição para com o Brasil.

José Carlos Degaspare degaspare@uol.com.br
São Paulo

*
NINHO ERRADO

Sr. Joaquim Levy está em ninho errado. Saia antes que algum abutre o devore.

Bernardo Schulze bernardoschulze@gmail.com 
São Paulo 

*
A SINCERIDADE DO MINISTRO

Será que o Joaquim Levy nem bem começou e já está no fim? Duas verdades já derrubaram dois ministros: Cid Gomes, da Educação, por chamar de achacadores o “pessoal” da base governista na Câmara dos Deputados, e Thomas Traumann, da Comunicação Social, por ter formalizado o que Deus e o mundo já sabiam: o “caos político” instalado no governo Dilma Rousseff. Agora o ministro da Fazenda, chamado para consertar a lambança, diz em inglês e, traduzido ao pé da letra, expõe a verdade mais pura e cristalina de todas: a presidente Dilma “não é eficaz”. Parabéns, ministro, mas acredito que vai engrossar o número, que já é muito grande, de desempregados em nosso país.

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com
Jundiaí

*
A DECLARAÇÃO SENSATA DO MINISTRO

Não vejo problema em usar a língua inglesa, ou qualquer outra que entendemos, para descrever o difícil “modus operandi” da presidente Dilma, como fez Joaquim Levy. Aliás, ela e seus demais ministros poderão usar o mesmo expediente para nos contar algumas verdades, já que é mais fácil descrever coisas cabeludas em outra língua.

Omar El Seoud ElSeoud.USP@gmail.com
São Paulo

*
LEVY RESPEITOSO

Cumprimento o ministro da Fazenda pela fidalguia, respeito hierárquico e bondade de coração, porque, ao afirmar que Dilma teria sido genuína, ou seja, pura, autêntica, legítima (segundo o “Aurélio”), ele foi um gentleman. A realidade é outra: nunca antes na história deste País viu-se tanta lambança!
 
Ary Braga Pacheco Filho ary.pacheco.filho@gmail.com 
Brasília

*
DISCURSO AFINADO

“Nós somos um time liderado pela presidente e estamos jogando junto (...) Não é verdade, não é verdade que é difícil de ser ministro do governo Dilma.” Até ler essas frases, tinha minhas dúvidas se o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, era um patriota, um inocente ingênuo ou um cínico sabujo. Hoje já não tenho nenhuma dúvida.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br    
Campinas

*
REPRESENTANTE DOS BANQUEIROS

É isto que dá colocar um representante dos banqueiros para “recuperar a economia brasileira”. Levy proclamou a máxima: a era de empréstimos de bancos públicos com taxas “baixas” e “vantajosas” acabou. Ora, ao invés de procurar dar a receita para redução das taxas exorbitantes de cobrança de juros no sistema financeiro do País, incomparáveis ao resto do mundo, ensina o PhD que os bancos públicos devem seguir a orientação do mercado (hoje pratica taxas em torno de 10% ao mês). Os investimentos nas atividades produtivas despencam, os banqueiros agradecem ao seu pupilo e, incrível, o Senado o ovaciona. Já deu, ministro! Já deu, senhores senadores!

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net
São Paulo

*
PRESENTE DE PÁSCOA

A agricultura brasileira quer agradecer publicamente o presente de Páscoa concedido ao setor pela presidente Dilma esta semana, elevando em quase 70% a taxa de juros do Moderfrota. Também não é tarde para agradecer pelos 45% de reajuste no diesel. Obrigado, presidente, pela sua consideração com o setor responsável pelo superávit da balança comercial brasileira.

Frederico d’Avila fredericobdavila@hotmail.com 
Buri

*
‘PARADA ECONÔMICA’

Estamos patinando em todos os setores da vida nacional e os reflexos disso na economia são escancarados, com o nosso Produto Interno Bruto decadente, alta do dólar frequente e a incontrolada inflação. A crise político-institucional demonstra que uma renúncia coletiva seria o ideal para que a sociedade civil, valendo-se de suas prerrogativas constitucionais, convocasse novas eleições para debelar o retrocesso e avançar com as reformas político-partidário e a tributária. E o pior: o atoleiro impede termos visão do futuro.
 
Yvette Kfouri Abrao abraoc@uol.com.br 
São Paulo

*
COMBATE À CORRUPÇÃO

Quanto ao ótimo artigo dos juízes federais Sergio Moro e Antonio Bochenek (“O problema é o processo”, 29/3, A2), concordo plenamente. Acho também que o nosso sistema criminal é “capenga” e carece de ampla reforma, para que tenhamos leis eficientes, que possam condenar devidamente os criminosos, como não temos visto acontecer ultimamente. Porém, acho que o mais importante é fechar as portas pelas quais entram os criminosos, pois, segundo estatísticas oficiais, 65% do povo brasileiro é analfabeto funcional e 10%, analfabeto total. Isso dá origem a dezenas de milhões de votos inconscientes, e são estes que elegem os políticos desqualificados. Portanto, precisamos do voto livre para selecionar o eleitor e do voto distrital para selecionar o candidato.

Josias R de Souza josias42souza@gmail.com 
Guarulhos 

*
‘O PROBLEMA É O PROCESSO’

Cumprimento o “Estadão” pela publicação do excelente artigo dos juízes Sérgio Fernando Moro e Antonio Cesar Bochenek, em que explicam as atuais ações judiciais contra o crime do colarinho branco no Brasil e sugerem medidas legislativas para impedir este descalabro da corrupção em nosso país, que o levam a ser uma República “de mierda”.

Lúcio Felix de Souza Filho luciofsf@superig.com.br 
Salvador

*
CENSO CANCELADO

É preocupante a notícia de que, por falta de verba, a contagem da população prevista pelo IBGE para ser realizada em 2016 foi cancelada. Esse dado é deveras importante para direcionar de maneira adequada as políticas públicas e alocar os recursos para as mesmas. Ou seja, o governo federal abre mão de realizar um planejamento de qualidade por causa de R$ 2,6 bilhões. Ora, todos sabemos que isso é troco hoje em dia, não é verdade? Espero que alguém de bom senso reveja a decisão!

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com 
Rio de Janeiro

*
CICLOVIAS LIBERADAS

Embora comemorada por aqueles que usam a bicicleta em São Paulo, a decisão do presidente do Tribunal de Justiça, dr. José Renato Nalini, em liberar as obras das ciclovias sem prévio estudo de impacto, não deixa de ser um estímulo ao jeito petista de governar, ou seja, sem o mínimo planejamento, o que gera obras de péssima qualidade e com desperdício de dinheiro público, o que se mostrou ser uma marca do PT. Embora tenha de ser estimulado o transporte alternativo ao carro, é preciso que isso seja precedido de planejamento. A comemoração dos ciclistas agora pode se transformar, infelizmente, em frustração no futuro, diante do improviso e da péssima qualidade das ciclovias que estão sendo implantadas. 

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br 
São Paulo

*
RISCOS

Parece que a boa técnica construtiva foi ignorada pela presidência do Tribunal de Justiça ao entender que a construção de ciclovias sem os estudos técnicos de impacto viário não é suficiente para a sua suspensão. Sem contar que o risco à economia, à ordem, à saúde e à segurança também se aplica aos outros sistemas de transporte, além das bicicletas.

José Elias Laier joseeliaslaier@gmail.com 
São Carlos

*
PLANEJAMENTO

É óbvio que as ciclovias são importantes para a cidade, desde que fossem devidamente planejadas. Andamos pela cidade e vemos a grande maioria delas vazia, seu uso é constatado em poucos e específicos locais (Avenida Paulista, por exemplo). Isso demonstra a falta de senso, comum no PT. Mais um “projeto” morto antes de iniciado. Pobre cidade nas mãos dessa turma de incapazes que brincam de administrar, e, como sempre, pagamos o pato.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com
São Paulo

*
CAOS

Questiono as ciclovias não por ser o prefeito do PT, mas pelo caos que elas adicionam ao trânsito, para prejuízo de todos, inclusive da Prefeitura. Do ponto de vista “saudável”, imagino que a aspiração mais profunda do ar paulistano, especialmente nos trechos congestionados, no médio prazo causará danos profundos. Até porque a capital é uma sucessão de colinas. Há explicação para que as ciclovias sigam exclusivas após os horários de pico?

André C. Frohnknecht caxumba888@gmail.com 
São Paulo

*
QUESTÃO LEGAL

O artigo 201 do Código de Trânsito Brasileiro exige distância mínima de um metro e meio quando um veículo motorizado ultrapassa uma bicicleta. Portanto, as ciclofaixas em implantação na capital paulista estão em desacordo com a lei: “Art. 201 – Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinquenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta: infração média; penalidade = multa”.
 
Jorge Bouquet jorgebouquet@gmail.com 
São Paulo 

*
CICLOVIAS DE QUEM?

Há alguns anos sou ciclista por opção, para chegar mais rápido, ser mais saudável, mais feliz por conta da endorfina, relacionar-me melhor com minha cidade, meus amigos, cada vez mais amigos. No último ano abasteci meu carro apenas três vezes. Também tenho o meu lado altruísta: uso a bicicleta para melhorar o trânsito para quem não pode dispensar o carro – taxis, ambulâncias, bombeiros, médicos, idosos, deficientes, pais que levam mais de dois filhos para a escola, quem trabalha muito longe e não tem metrô. E, aos 59 anos, sinto ter de fazer o mesmo pelos preguiçosos... Não sou petista, não pertenço a partido algum, tenho ideais, mas não ideologias, o que me faz um bicho político que analisa, cobra e bate panelas também. Sou cidadã. Desde 2007 a cidade tem um plano cicloviário, e tanto Haddad como Serra, candidatos a prefeito, assumiram a execução de 400 km de ciclovias em seus planos de governo. Então, por que diabos a mídia afirma que as ciclovias são do prefeito, e não da cidade? Isso é um vício midiático que está provocando um estado de coisas muito perigoso e arriscando a vida de muitas pessoas e a minha também. A cada vez que um leitor, revoltado contra o PT, lê “Ciclovias do Haddad” em seus jornais, torna-se hostil a quem supõe ser um “ciclista do Haddad”. Além de me mandarem para Cuba, motoristas gritam coisas como “Sai, petista!”, “Vai pedalar na ciclovia do Haddad!”. Isso não me incomoda tanto quanto as buzinadas, mas já tentaram deliberadamente me atropelar, num dia só, em menos de meia hora, por duas vezes, enquanto eu estava parada, com os pés no chão, em faixas de pedestres, esperando o farol abrir, no Jardim Paulista. Ultimamente este tipo de relato tem sido uma constante no meio dos ciclistas urbanos. Por favor, jornalistas, parem de usar a expressão “Ciclovias do Haddad”. Isso provoca acidentes, um deles pode ser fatal. Para os leitores deste jornal, peço encarecidamente que considerem esta mensagem: Eu não sou do Haddad! Por favor, parem de tentar me atropelar!

Vera Penteado vera.penteado@gmail.com
São Paulo

*
IMPOSTO

Pergunta que não quer calar: qual o valor do IPVA que os ciclistas pagam? Do que eu pago, 50% é do Estado e 50% do município. Já que não posso usar meu carro aqui, em São Paulo, vou pedir na Justiça meus 50% de volta ou mudar para outro município a placa do meu carro.

Roberto Tavares robertocps45@hotmail.com 
São Paulo

*
FAIXAS MAL UTILIZADAS

O assunto é polêmico. Ciclovias são bem-vindas, mas quando não prejudicam o trânsito, os estacionamentos ou as atividades residenciais ou comerciais da cidade. Eu posso citar dois casos: Rua Professor Artur Ramos, nos Jardins, com reclamações das empresas atingidas; e Rua Quirino de Andrade, no Centro, ligando nada com coisa nenhuma e restringindo o estacionamento no lado par. Há necessidade de estudos prévios e de projetos executivos.

José Erlichman joserlichman@gmail.com
São Paulo

*
INDIGNAÇÃO

Novamente escrevo a vocês, editores do jornal, a respeito da minha indignação com as ciclovias. Não acredito nos absurdos praticados pelo prefeito que tenho visto diariamente na implantação das ciclovias para privilegiar uma minoria da população, assim prejudicando a locomoção da grande maioria população pela cidade. O prefeito não percebe que a maioria não quer ciclofaixas no lugar de uma faixa de rodagem nas ruas, o espectro da população que tem condições físicas, motoras, etárias, econômicas e laborais de andar é muito restrito. Além de tudo o que sabemos sobre a falta de planejamento dessas obras. O prefeito tem agido como um déspota e a Câmara Municipal é passiva e inútil para defender a população. 

Antônio Augusto antmesqjr@gmail.com 
São Paulo

*
ACIDENTE AÉREO

O mundo de elevada tecnologia conviveu com um primitivismo inconcebível, um primarismo inaceitável na tragédia aérea nos Alpes franceses. O comandante, piloto principal, jamais poderia ficar desconectado do comando da aeronave. Bastaria um dispositivo em seu poder para abrir a porta de imediato. Machadadas ou seja lá o quê, gritos de desespero, tudo isso demonstra o despreparo da companhia aérea Germanwings, um filhote maltratado da Lufthansa. Cabe, agora, sua responsabilidade por significativas indenizações. Não é preciso dizer que indenizações, em geral, são um pobre, paupérrimo consolo para os parentes das vítimas, mas que deve ser um direito buscado pelas partes, pois essas corporações somente entendem a liturgia do dinheiro para introduzir correções que podem poupar outras vidas preciosas. 
 
Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br 
São Paulo

*
SEGREDO PROFISSIONAL
 
A solidariedade com o gênero humano é superior a qualquer segredo profissional, especialmente em caso de loucos ou de terroristas. O psiquiatra particular de Andreas Lublitz, o copiloto que derrubou o avião da Germanwings, provavelmente sabia da periculosidade do cliente. Com certeza não iria revelar o resultado das suas consultas. Podia, porém, sugerir que a aviação orquestrasse briga sangrenta de Lublitz com outra pessoa. Os dois acabariam presos. Mais tarde receberiam ordem para exame mental, usando o método de que o psiquiatra particular se servira para descobrir anormalidades de Lublitz.

Spártaco Francesco Ciccotti leonardo.silva@saoluis.org 
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.