Fórum dos Leitores

STEVE JOBS

O Estado de S.Paulo

07 Outubro 2011 | 03h05

O fim

Morreu um gênio, um visionário do bem. Como será de agora em diante? Muita falta, esse vai ser o grande problema da empresa. Espero que os discípulos continuem o trabalho desse ícone da indústria da informática. A marca Apple virou o sonho de consumo de milhões de pessoas no mundo. Horas e horas em filas imensas mostram que o sonho de ter um produto Apple virou grande moda. Que Steve descanse em paz.

JANI BARUKI

janibaruki@bol.com.br

Belo Horizonte

*

Exemplo inspirador

A morte de Steve Jobs deixa um enorme vazio. Dificilmente as filas que se formavam para a compra de seus lançamentos se repetirão. Não era só Steve Jobs que sonhava, também sonhavam seus apaixonados consumidores. Ele não esperava as novas tecnologias, mas as semeava e, quando brotavam, sabia explorá-las até a última gota, em benefício da facilidade de uso de suas criações. Adeus, Steve, ficam a sua memória e seu exemplo inspirador!

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

Que pena

A emblemática genialidade de Steve Jobs, se, por um lado, deixa uma lacuna difícil de ser preenchida, por outro, é o marco inicial de tantas conquistas tecnológicas. O legado do cofundador da Apple permanecerá por longo tempo na História da humanidade.

HENRIQUE MASSARELLI

hermassa@uol.com.br

São Paulo

*

O valor de uma ideia

Steve Jobs entendia as necessidades dos seres humanos num mundo com cada vez mais máquinas, sabia identificar boas ideias para atender a elas e aprendeu o caminho das pedras para vender sua visão, literalmente, ao mundo inteiro. Quanto vale para a humanidade dispor de interfaces homem-máquina intuitivas até para uma criança pequena? Carregamos e encontramos lembranças suas em quase todos os aspectos do nosso cotidiano.

JORGE ALBERTO NURKIN

jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

Visionário

A genialidade de Steve Jobs é incontestável. O que mais chama a minha atenção em seus produtos é o manuseio fácil e prático por qualquer usuário, mesmo sem ser expert no assunto. Essa condição nos faz crer que os hábitos e costumes da sociedade moderna seriam muito diferentes, em várias vertentes, se esse autêntico visionário não pusesse em prática e ao nosso dispor toda a sua capacidade e inteligência. Todos lamentam sua morte, mas, na verdade, ele não pertencia a este planeta.

FILIPE LUIZ RIBEIRO SOUSA

filipelrsousa@yahoo.com.br

São Carlos

*

Reconhecimento

A propósito da memória de Steve Jobs, é bom que se diga que a maçã mordida da Apple foi uma homenagem e o reconhecimento a Alan Turing, o gênio matemático tão vilmente tratado pelo governo inglês.

GERALDO VESPASIANO PUNTONI

vespapuntoni@uol.com.br

São Paulo

*

ORIENTE MÉDIO

Com muita paz

Cumprimento o rabino Michel Schlesinger por seu ponderado artigo Yom Kippur e os fanatismos religiosos (5/10, A2), do qual destaco este trecho, muito pertinente para o momento: "Sob a perspectiva religiosa, o conflito entre palestinos e israelenses encontrará seu fim no dia em que vozes extremistas de ambos os lados forem substituídas pelo respeito à imagem de Deus, refletida na alteridade daquele que lhe é diferente". Que este ano de 5772, que os judeus começam a comemorar, seja de muita paz para eles e também para todos os vizinhos árabes do Estado de Israel, insh'Allah (se Deus quiser).

CARLOS C. ABUMRAD, jornalista e escritor, biógrafo da comunidade empresarial sírio-libanesa

carlos@editoraclc.com.br

São Paulo

*

EUROPA

Crise bancária

Autoridades europeias estão estudando o Proer para tentar melhorar o sistema bancário. Criado no governo do PSDB, esse programa, que o PT e o Lula chamaram de estelionato, salvou o sistema bancário brasileiro e é o mesmo que na crise de 2009 nos EUA o Lula disse que poderíamos emprestar. Só falta agora dizerem que é de autoria do PT, assim como unificaram os programas sociais dos governos anteriores e disseram ser criação deles.

EVERARDO MIQUELIN

everardo.miquelin@ig.com.br

São Paulo

*

GREVE

Tiro no pé

Os bancários precisam ficar espertos, essa greve mostra que eles são praticamente dispensáveis. Com a obrigatoriedade de usar caixas eletrônicos, os clientes percebem essa condição, que vem ao encontro dos desejos dos bancos.

LAERT PINTO BARBOSA

laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

*

ESCLARECIMENTO

Doação à USP

A respeito da reportagem Em ato de repúdio, gestão de Rodas é comparada a ditadura (30/9), o escritório Pinheiro Neto Advogados, sem entrar no mérito da discussão objeto dessa matéria, apenas esclarece, uma vez mais, que a doação feita à Faculdade de Direito da USP para reforma e modernização de uma das salas dessa renomada escola, na qual centenas de integrantes deste escritório - inclusive seu fundador - tiveram a honra de obter graduação, mestrado e/ou doutorado, se deu sem nenhum pedido nem expectativa de contrapartida, seja por nomeação da sala ou por qualquer outra forma. Do mesmo modo, o escritório Pinheiro Neto, sem nenhuma contrapartida senão a satisfação de saber que está contribuindo - ou retribuindo - para o aprimoramento da universidade pública em que muitos de seus membros ganharam as luzes do Direito, tem prestado assessoria legal à Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito da USP, à Associação Atlética Acadêmica XI de Agosto e ao Centro Acadêmico XI de Agosto com relação ao projeto denominado Clube das Arcadas. O escritório não se envolve - nem poderia - em nenhum debate político acerca desse tema, limitando-se, repita-se, a prestar assessoria no desenvolvimento do modelo jurídico adequado à viabilização do projeto.

ALEXANDRE BERTOLDI

jcpegorim@mvl.com.br

São Paulo

*

STEVE JOBS

Steve Jobs, o mestre da era digital, faleceu quarta-feira, com apenas 56 anos. Poderia, com a sua inteligência rara, ter contribuído mais para o progresso da humanidade. Era genial como Thomas Edison.

 

Paulo Dias Neme profpauloneme@terra.com.br

São Paulo

*

MAÇÃ QUE MUDOU O MUNDO

Steve Jobs, fundador da Apple, vivendo apenas 56 anos, foi capaz de unir o universo com seus ousados e pioneiros Macintosh, o iPod, iPhone e o iPad. Abandonado pelos pais ao nascer, não perdeu tempo com dramaticidades. Agradeceu a vida que Deus lhe deu, e mesmo arquimilionário foi um homem simples, longe das badalações! Jobs, não apareceu no Jardim do Éden como Adão e Eva, mas sua maçã também revolucionou o mundo, aboliu privilégios da informação com sua fantástica inovação tecnológica. Cidadãos de todas as classes hoje estão conectados, ganham conhecimento, agilizam negócios, e de dentro de suas casas ou empresas visitam o mundo afora. Outra grande proeza de Jobs, que graças às suas inovações, além de estar propiciando mais conhecimento e relacionamento humano, talvez foi quem mais criou empregos no planeta, nestes últimos cem anos. Steve Jobs, assim deixa um legado extraordinário! Foi o mestre do bem comum! E que Deus o receba em paz!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

VOLTAMOS AO PARAÍSO

A primeira maçã expulsou Adão e Eva do Paraíso; a segunda – Apple – nos conduziu de volta. Jobs foi o visionário que conectou o planeta num click de gênio. Foi um gigante à altura de Colombo, Da Vinci, Thomas Edison, Santos Dumont, Henry Ford, entre poucos outros. A história do século 20 em diante pode ser datada, de forma simplista, em a.J.-d.J.

 

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

TRABALHO

Morre o "gênio" que deixou o mundo da informática diferente, mais alegre, mais fácil e competente. Tinha "trabalho" até no nome: Steve Jobs!

 

João Batista Piovan jb@reunidaspiovan.com.br

Osasco

*

FOI POUCO

Obrigado Steve Jobs! Só viveu 56 anos e nos deixou no futuro, imagine se tivesse vivido 100?

J. Eduardo Zago jeduardozago@superig.com.br

São Paulo

*

OUTRO PLANETA

Steve Jobs apenas voltou ao seu mundo. Ele era de outro planeta.

Filipe Luiz Ribeiro Sousa filipelrsousa@yahoo.com.br

São Carlos

*

UM GÊNIO QUE SE VAI

Aos 56 anos, o gênio da tecnologia se despede da vida. Steve Jobs, responsável pelos maiores sucessos da Apple, encantou o mundo com o lançamento do iPod, iPhone e iPad. Aqui, na Banânia, os representantes do povo são os responsáveis pela maior carga tributária do mundo, com o lançamento do iPTU,  iPVA, iSS, IPi, iCMS. Como prêmio de consolação, ao povo sobra a iPIM.  Que contraste maravilhoso!

 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

VISIONÁRIO

Morre o cara que ajudou bilhões de pessoas, com sua tecnologia, inteligência e estilo visionário. Enquanto isso, ficam os Sarneys, Lulas e Collors da vida...

Ricardo Marin s1estudio@ig.com.br

Osasco

*

JUSTIÇA DIVINA

 

Neste momento em que nos deixa o ícone da era digital, Sr. Steve Jobs, começamos a refletir se essa justiça divina também não é falha. Neste momento passa pela minha cabeça um filme de várias pessoas que poderiam ter ido para outro plano no lugar do Sr. Jobs. Acho que a justiça divina não é tão justa quanto parece. Só iremos compreender estas injustiças pelo visto quando efetuarmos nossa passagem! Que Deus nos proteja!

Joao Antonio Dohms dohmsj@hotmail.com

Aldeota (CE)

*

MAÇÃ/APPLE

A origem do pecado é a maça, o fruto proibido. A revolução em tecnologia mundial atual é Apple, empresa de maior valor do mundo. O intelectual da marca era Steve Jobs, que faleceu no dia 5. Jobs tinha poder, inteligência, influência, bilhões de dólares, etc. e com tudo isso a sua disposição, não teve como vencer o câncer do pâncreas! Deve ser muito penoso saber e sentir que os dias para o fim estão chegando! Enfim, neste paraíso, o mundo consome a maça/Apple pagando caro, porém, sem pecados!

 

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

*

COISAS QUE NUNCA OCORRERÃO

Um dia haverá um Steve Jobs brasileiro? Nunca! Da nossa mentalidade "esperta" até a nossa preguiça atávica, tudo impede que o Brasil possa produzir um gênio como Jobs, que tem trabalho até no nome.

 

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

LUTO

O mundo da tecnologia chora a morte do co-fundador da Apple, Steve Jobs. Vai-se uma mente brilhante, criativa e inovadora, mas deixa um legado que poucos deixam. Ele será lembrado durante séculos, como o são Santos Dumont (aviação), Thomas Edson (eletricidade), Graham Bell (telefone) e tantos outros considerados pais do progresso. Com certeza o mundo está de luto!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

LIMITES

Por mais que a tecnologia da informação avance graças a gênios como Steve Jobs, o limite do conhecimento científico será sempre o pleno entendimento da tecnologia da criação: o corpo humano, físico e mental.

Roberto Castro roberto458@gmail.com

São Paulo

*

MAÇÃ ILUSTRE

Infelizmente o mundo perde uma das suas maçãs mais ilustres e criativas, Steve Jobs irá fazer falta num mundo com tantas laranjas podres...

Roberto Saraiva Romera robertosaraivabr@gmail.com

São Bernardo do Campo

*

SJ

Com todo respeito ao ex-presidente orador Lula, morreu o cara.

Ele, na verdade, dizia com toda força Yes, we can, e fazia acontecer no mundo. Os produtos da Apple eram idolatrados e venerados como verdadeiros objetos de arte e desejo. Graças ao visionário SJ. A empresa perdeu seu ícone, mas o céu vai ganhar um novo e inesquecível anfitrião, que vai deitar e rolar.

Asdrubal Gobenati asdrubal.gobenati@bol.com.br

Rio de Janeiro

*

CARAS LAVADAS

Protestos se alastram em vários países do mundo, diante da crise global que atinge principalmente os Estado Unidos da América e a Europa. Nos EUA, sindicalistas e estudantes aderiram ao movimento ''Ocupem Wall Street''. Em Atenas, as medidas de austeridade do governo provoca protestos do povo que sai às ruas em passeatas. No Brasil de Dilma há uma crise moral sem precedentes, com constantes troca-trocas de ministros e secretários, serviços públicos da pior qualidade, greves, guerras intestinas entre os Três Poderes, numa autêntica demonstração de que a gestão da vida pública brasileira está com os sinais vitais comprometidos. Enquanto isso, o povo e, principalmente, a juventude e a classe sindical, vivem no país da Alice. Centena de milhar se movimenta numa euforia incontrolável para render tributo veneração aos seus ídolos do Rock in Rio ou se descabelarem por Justin Bieber. A classe sindical? Bem, deixa para lá.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

DÍVIDA OU FANTASIA

A dívida mundial acumulada gira em torno de US$ 42 trilhões, o que significa que existem credores deste montante. Quem são os credores? A maioria, especuladores disfarçados de investidores que estrangulam o investimento em produção, consequentemente, geração de empregos, produção,  aumento do PIB e impostos, a palavra mágica para a solução da crise mundial. Aumento da arrecadação sem aumento de impostos só será realidade quando os governos investirem o dinheiro arrecadado no seu povo. De que forma? Em forma de financiamento a pequenos empreendedores, que gerarão empregos, renda e, consequentemente, pagadores de impostos. Esta é a salvação da economia: criar pagadores de impostos ou criação de emprego produtivo. Se a máquina administrativa de qualquer país aumenta de forma desordenada, criam-se empregos improdutivos, criam-se ministérios, secretarias como se abrem botequins. Se todos os ministérios criados no governo Lula  fossem terceirizados, gerariam empregos produtivos e os resultados seriam positivos, pois estariam em mãos da iniciativa privada que sabe que qualquer botequim mal administrado quebra. A Secretaria da Pesca é um exemplo. Até hoje nada, absolutamente nada mudou e a produção de pescado é irrisória. As despesas do governo para manter uma estrutura para produzir apenas gastos e mais gastos é algo fora da realidade, cabide de emprego, só isso!  Se estivesse nas mãos da iniciativa privada, os resultados seriam imediatos com aumento da frota pesqueira, gerando empregos em estaleiros, gerando empregos no comércio e todos recolhendo impostos para o governo. Trinta e poucos ministérios quando apenas sete ou oito seriam suficientes. O caminho para que a dívida mundial comece a ser paga é determinar o perfil do credor dos títulos e literalmente cancelar papéis que estejam em mesas de "carteado", passando de mão em mão, de governo para governo, numa jogatina que só tem um perdedor, o povo que paga os impostos, como nós, os brasileiros, que nem temos ideia do tamanho do Estado e do buraco.

 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

SEI NÃO...

Abandono aparente da meta de inflação,  desmonte da imagem de um Banco Central (BC) autônomo... Hum, será que isso vai dar certo? Dona Dilma esquece que o mundo nos observa e investidores só continuarão a colocar dinheiro aqui se sentirem que este país é sério, firme, comprometido com uma economia saudável que não se deixa contaminar por clima de eleições próximas. A presidenta também não é fiel aos fatos quando declara em Bruxelas, com voz  pausada, tom solene de alerta como se quisesse causar impacto, que as medidas drásticas tomadas na década de 90 (portanto nos governos de Itamar Franco e FHC) causaram perdas de oportunidades ao país, geraram estagnação e desemprego. Aconselha então aos países gastadores da Europa, e agora de joelhos,  a não seguirem esse exemplo malévolo que todos sabem, deu tão certo no Brasil. Se não tivesse dado, imagine só se Lula poderia ter surfado  ao sabor dos ventos soprados pela bonança, podendo até esnobar chamando a crise de 2008 de 'marolinha'. Mas Lula teve uma herança bendita. Quanto à Dona Dilma, seria bom por as barbas de molho. Espero que suas decisões arriscadas não venham comprometer nosso desenvolvimento gerado lá atrás com tanto sacrifício mas que a senhora presidenta fez questão de desqualificar. Aqui essa conversa pode pegar, mas lá fora, nenhum governo desconhece a nossa história recente, nossa realidade e ninguém é tolo.

 

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

*

PRESUNÇÃO

A presidente de um país cuja mais bem avaliada universidade está em 169.º lugar na pesquisa da QS, dá-se ao luxo de ensinar aos líderes europeus como superar a crise econômica que assola a União Europeia, união de países que, seguramente, abriga as mais antigas universidades do mundo e, certamente, mais da metade das 50 primeiras colocadas na referida pesquisa. Serão sinais dos tempos ou é só falta de senso do ridículo e excesso de presunção? 

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br

Campinas

*

SAUDADES ATÁVICAS?

Dilma foi à Bulgária para que mesmo? Que interesse tem o Brasil neste país? Se Dilma foi matar saudades atávicas, o que temos nós que ver com isso?  Lotou o avião com parentes e políticos só para ouvir rapapés? Além de dar "aulas" de controle de crise econômica à Europa como se, depois que Lula iniciou o processo de descontrole da inflação e ela esteja seguindo o mesmo rumo do guru ao não enxugar os gastos, nós fossemos exemplo a ser seguido. Foi um constrangimento só e a reação dos europeus não se fez esperar. Pois bem, senhora Dilma, esta viagem tem de sair de seu bolso... Nós não temos dinheiro para gastar com bobagens emocionais... Foi apenas mais uma tentativa – frustrada – de construção de uma figura mítica. Se não tivesse seguido o exemplo do boquirroto, até poderia ser... mas errou porque falou demais.

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

CORAÇÃO GENEROSO

Em visita a Bulgária, terra do seu pai, a "presidenta" Dilma Rousseff ficou muito emocionada. Se o presidente búlgaro descobrir que nós, brasileiros, temos coração generoso, eu pressuponho que não terá dificuldade nenhuma para descolar um empréstimo, ou quem sabe até uma doação; até porque, para países com bem menos afinidade o governo brasileiro sempre faz  doações.

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

LÁ É PIOR

A presidente Dilma foi à Bulgária, país origem da sua família, onde foi recebida com status de líder de superpotência... Como ficamos importantes. A Bulgária é um país empobrecido, em plena recessão e sem perspectivas de expansão econômica, tudo devido a enorme "corrupção" que lá é pior do que aqui, - que nos sirva de exemplo. Daí o pequeno fluxo comercial entre Brasil e Bulgária. O partido socialista de lá foi acusado de desviar recursos para fins eleitorais; o atual governo de direita populista, também não ficou fora dos escândalos. Muito semelhante ao que temos assistido no Brasil. As chamadas riquezas do nosso país são para benefício de alguns, quando nivelam o povo na pobreza e na miséria, embora propaguem o contrário... Tem "coisa" pior?

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

*

BULGÁRIA

Pelo aparato, temos agora uma Mombaça europeia.

Adjacy Santos adjacy@uol.com.br

Valparaíso (GO)

*

APRENDIZ E MESTRE

Dilma Rousseff deveria explicar detalhadamente como um país com hiperinflação e acentuado descontrole fiscal poderia, sem sacrifícios, reduzir os estragos das crises que atingiram frontalmente os países emergentes na década de 1990 apostando na expansão de crédito e investimentos. Gostaria de ver a arrogância da presidente convivendo com as baixas cotações das commodities, as heranças malditas dos presidentes Sarney e Collor, e sobrevivendo sem a China do século 21.  Para essa façanha, quem trocaria Malan por Mantega? 

Helena Rodarte Costa Valente helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

PROFESSORA DILMA

Dona Dilma acaba de ultrapassar os limites do ridículo ao querer dar aulas de economia para a União Europeia. Vou ter que adiar minha viagem à Alemanha até que esqueçam o fato, não quero ser motivo de chacota. Já paguei caro em outra ocasião e aprendi. Luiz Inácio Lula da Silva havia proposto a árabes e israelenses que realizassem uma partida de futebol com a seleção brasileira a fim de resolver o contencioso que já dura 2 mil anos, em seguida entrou no Aerolula, encheu a cara e sumiu. Eu ainda tive que ficar por lá mais alguns dias ouvindo boas piadas que surgiram no rastro do que pode ter sido a mais idiota propostas dos tempos modernos.

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

AJUDA À EUROPA

A presidente Dilma oferecer ajuda aos europeus (ingleses, franceses, alemães, etc...) é o mesmo que "um operário da construção civil" oferecer um saco de cimento ao Antonio Erminio de Moraes.

Jorge Peixoto Frisene jpfrisene@zipmail.com.br

São Paulo

*

NEPOTISMO

A presidente fica cantando de galo em terreiro errado.  Se existe algum país na Europa em dificuldade e que deva ser sócio do Brasil, é a Itália, pela imensa legião de imigrantes que continuam impulsionando a economia deste país nos últimos cem anos. Esta pretensa sociedade com “Sófia” é puro nepotismo, proibido por lei.

Luiz Carlos Cunha luiz.cunha@terra.com.br

São Paulo

*

DESPESA PESSOAL

A viagem de nossa "presidenta” rumo aos seus antepassados só pode ser considerada uma despesa pessoal, o povo espera que suas expensas sejam pagas do próprio bolso. Lembre-se Dilma estamos em meio à contenção de despesas lição a ser espelhada pelos exemplos que vêm de cima.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

GREVES

As greves dos Correios e dos bancos tumultuam o País e parecem não ter fim. A dos bancos já entra no décimo primeiro dia e os funcionários dos Correios não aceitaram o acordo proposto e a situação se prolongará não se sabe por quanto tempo mais, colocando a população como refém dos sindicatos. Sem discutir a racionalidade destes movimentos, que me parecem abusivos, cabe perguntar o que se deve fazer para evitar este caos. Certamente não é se rendendo às exigências, nem todas razoáveis, como as autoridades estão fazendo, principalmente quando há um exemplo que Jânio quadros nos deu quando prefeito de São Paulo. Bastou mandar suspender o ponto e descontar as horas paradas para que no dia seguinte todos voltassem ao trabalho.

 

Pedro Paulo Rocha rocha.pp1@uol.com.br

São Paulo

*

POLITIZADO

É uma lástima!  O serviço prestado pelo Correio nacional, que já teve um passado glorioso pela sua eficiência, hoje nas mãos do governo do PT é mais um órgão politizado que presta um desserviço à população.

 

José Millei Elyseth elymillei@hotmail.com

São Paulo

*

CAMPEÃO MUNDIAL EM GREVES

A mídia em geral nunca ressaltou um fato: o Brasil é campeão mundial de greves. Nenhum outro país, rico ou pobre, muito democrático ou pouco democrático, tem o nível de greves do Brasil e ainda por cima por detalhes reivindicatórios ínfimos. Em muitos países, quando se quer reivindicar algo, as pessoas saem as ruas em passeatas, mas não param de trabalhar. Por exemplo, a última greve significativa dos Estados Unidos foi a dos Controladores de Tráfego Aéreo, no governo Reagan, há muitos anos. O próprio presidente acabou com ela, não atendendo às reivindicações e, sim, demitindo em massa e substituindo os grevistas por pessoal aposentado, militares e pessoal novo.

Heitor Vianna P. Filho bob@intnet.com.br

Araruama (RJ)

*

GREVE DOS CORREIOS

As greves, em geral, antes de serem deflagradas são feitas as reivindicações, sejam por aumento de salário, condições de trabalho, etc. Caso não sejam atendidas pelo patronato, então os empregados no seu sindicato decidem por uma greve. Sempre existe uma preparação, nunca ela é deflagrada abruptamente. Os patrões ficam sabendo do seu movimento, eles sabem quais são as reivindicações pretendidas por seus empregados. As reivindicações podem justas ou não. O direto de greve esta previsto na nossa constituição, como também a Justiça do Trabalho que entre as suas atribuições julga se a greve é legitima ou não. Por que razão o empregador ciente que a greve foi deflagrada imediatamente não apela para a Justiça do Trabalho, para julgar se ela é abusiva ou não? Por que tanta demora para apelar para a Justiça? Passam-se dias, semanas e até meses para que finalmente uma das partes, geralmente o empregador, demora tanto para apelar pela Justiça? Um serviço público essencial como o Correio está em greve, prejudicando toda uma população; faturas, contas a pagar, documentos importantes deixam de ser entregues. Por que a direção do Correio já não apelou para a Justiça para julgar se as reivindicações são legitimas ou não? Se os funcionários do Correio tiverem razão que a instituição os atenda, se eles não tiverem, então que a Justiça declare que improcedente e abusiva. Por que tanta demora para o acionamento da Justiça? Se existe Justiça do Trabalho por que a greve?

 

José Carlos de Castro Rios jc.rios@globo.com

São Paulo

*

IMPOSTO SINDICAL

Greve nos Correios, greve nos bancos, e onde estão a CUT, Força Sindical e outras centrais sindicais? Estão na barra da saia da presidenta? Não agitam mais, estão satisfeitos com o que o governo dá a vocês? Mas por outro lado é bem melhor assim, pelo menos não temos baderna e agitação e ainda ficamos livres destas bandeiras vermelhas. Acho que com as facilidades que as redes sociais nos proporcionam, deveríamos tentar acabar com o famigerado impostos sindical ou transferir para saúde, é possível! Vejam o que elas estão fazendo nos países árabes e aqui também, promovendo marchas contra a corrupção, uma sugestão, união contra o imposto inútil.

 

Jose Mendes josemendesca@ig.com.br  

Votorantim

*

O PSDB E A CENTRO-DIREITA

Tem mesmo toda razão FHC quando diz que “a centro-direita não tem nada a ver com o PSDB”! O PSDB já nasceu de esquerda e fadado a ser sempre terraplanado pelo PT-poder! A direita no Brasil que há rigor inexiste em seus verdadeiros valores fundamentais de um conservadorismo cristão e ocidental pró-capitalismo desenvolvimentista e contrário a uma sociedade civil refém da sanha dos bancos, era para ser representada pelo DEM que além de nunca ter se assumido como tal, vestiu a carapuça impingida pelas esquerdas de que este seria “um partido do latifúndio feudal, dos banqueiros, a raiz do atraso” e isso com o apoio de uma mídia global que no passado de seu fundador era eminentemente anti-PT, mas que hoje, dominada pela militância organizada que atua sem óbices do patrão em suas várias redações e "adoçada" por faustosos anúncios de estatais tipo as "Petêobrás" da vida, funciona como o seu mais importante órgão de anulação da opinião critica nacional... pior, no caso do  Partido dos Democratas, este rachou para o gáudio tanto de um esquizofrênico e autista PSDB nacional atulhado de socialistinhas ingênuos tanto quanto como para o puro prazer de um PT que sabe o que quer em seu projeto de poder perpetuo e que cedo ou tarde engolirá a democracia brasileira. O PSDB socialista cor-de-rosa de FHC de hoje nunca foi páreo para o PT que aparelha o poder federal sendo que este seu priminho vermelhão, estalinista e revolucionário, que faz o que precisa fazer para aferroado ao poder, nele se manter ainda que para isso viva acusando os outros de fazer o que ele mesmo o faz! É assim que agem os adeptos do partido único e do comunismo mais neanderthal que há e que no caso brasileiro, deita e rola por falta no cenário político um partido autentico de direita que sirva de real contraponto! Mas todos haverão de pagar caro em um futuro não muito distante pois é o que acontece com a liberdade do individuo em sociedade quando banqueiros tornam-se sócios de ocasião do PT e industriais vendem-se por contratos estatais milionários e uma grande parcela da imprensa alinha-se com o que há de mais atrasado por pura devoção e inclinação ideológica de vários jornalistas que abriram mão de bem informar ao povo! E não há um só partido realmente de direita no Brasil que obste a re-engenharia social que o PT pratica sistematicamente e ora em curso e que em último caso lhe brindará com o poder total. O PT leu e conhece os trabalhos de Antonio Gramsci de cor; quem deveria existir hoje, atuante lhe fazendo oposição, seja em um pretenso partido social-democrata (todos socialistas mais ou menos fabianos a depender da figura) vulgo, PSDB, alias aturdido e sem rumo, ou um sempre oportunista PMDB além de um faltante e verdadeiro partido de direita conservador, ainda estão no 'bê-a-bá' dos autores que ensinam como chegar e acima de tudo, a manter-se no poder e disto, nem mesmo escapa o sociólogo socialista FHC entre outros. É só questão de tempo...

 

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

*

MATIZ EXTREMA-DIREITA

O PSDB precisa assumir-se como partido de centro-direita, diz pesquisadora de Harvard. E o PSD de Gilberto Kassab precisa assumir-se como partido de extrema-direita haja vista a sua opção de planejar e implementar projetos que maximizam o enriquecimento dos agentes imobiliários bilionários através de atos arbitrários contra os direitos à propriedade e ao trabalho que empobrecem os paulistanos remediados.

Suely Mandelbaum suely.m@terra.com.br

São Paulo

*

FATO NOVO

Muitos criticam Kassab por criar um partido que como ele mesmo chegou a dizer, não é de direita, nem de esquerda e nem de centro. Mas ele foi vitorioso em todos os aspectos dessa iniciativa até agora, inclusive pela celeridade com que tudo aconteceu. Isso exige uma boa dose de planejamento e uma liderança inconteste. É um fato novo na política de compadrios que hoje existe e poderá criar uma terceira via muito interessante e saudável, se no fundo ele tiver atraído os participantes com um plano, programa ou estratégia ainda, inteligentemente, não revelada. Aliás, a matéria do último dia 29 (A10), parece mostrar essa possibilidade. Se o novo PSD se colocar a favor do Brasil e do bem comum poderá ser a luz no fim do túnel que tanto esperávamos. Se for isso estaremos com você, Kassab!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

EMENDAS PARLAMENTARES

Geraldo Alckmin diz que Roque Barbiere (PTB) tem o dever de contar o que sabe e dar os nomes dos participantes sobre "negociatas de emendas". Senhor governador não nos decepcione, especialmente a quem lhe deu o voto. O homem já delatou a existência desses corruptos na Assembleia. Cabe agora ao governo investigar, averiguar para descobrir quem são esses marginais infiltrados na política. E desta forma sirva para mostrar ao PT, PMDB e partidos aliados um exemplo de boa conduta, idoneidade e honestidade do "PSDB".

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

   

*

ESCÂNDALO NA ALESP

O escândalo de corrupção e venda de emendas parlamentares de deputados estaduais para empreiteiras na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) deve ser investigado a fundo pelo Ministério Público. O deputado estadual Roque Barbiere (PTB) afirmou que 'cada deputado tem o seu preço' e que as empreiteiras tem grande influência na Alesp. São denúncias de extrema gravidade e que não podem ficar impunes. O povo paulista paga altos impostos e não quer ver o dinheiro público ser desviado e nem ver a Alesp dominada por interesses escusos.

Renato Khair  renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

CAMELÓDROMO

A carapuça serviu em muitos. A declaração do deputado paulista Roque Barbiere (PTB), que comparou o Parlamento estadual a um "camelódromo", gerou reações tanto de colegas governistas como da oposição.  Inflamando a retórica, que assino embaixo, a política brasileira há muito é um camelódromo, mas nem todos têm a dignidade de ao menos falar, como fez este deputado.  O “cabide de emprego”, o “camelódromo” aqui citado, e os “acordos políticos” fazem de nossa Democracia uma vergonha internacional.  Aprovar uma emenda por um preço, seja ele revertido em numerário ou em vantagens pessoais ou políticas, deveria ser motivo para expulsão imediata de todos os envolvidos, do cenário político nacional.  Digo deveria, porque sempre há um “conchavo” para mantê-los unidos ao redor da enorme “têta” que nós abastecemos com nosso suor.

Jatiacy Francisco da Silva www.lettersofjatiacy.wordpress.com

Guarulhos

*

A GEOGRAFIA DAS EMENDAS

Tudo bem que o deputado Roque Barbiére (PTB/SP) precise falar o nome dos deputados "das emendas", como diz o governador Geraldo Alckmin (PSDB/SP). Mas o deputado Bruno Covas (PSDB/SP), pré-candidato do PSDB à Prefeitura paulistana, precisa também dizer o nome do prefeito que lhe ofereceu dinheiro de suposta propina. Aí as coisas se equilibram, caso contrário, o deputado Roque Barbiére (PTB/SP) não precisa, como não deve, inclusive, dizer nome algum. É só verificar para onde foram enviadas, ou melhor, desviadas as emendas e as regiões geográficas da atuação dos nobres deputados. Não é necessário inclusive conhecer geografia, basta dar uma olhadinha no mapa de nosso Estado e as diversas áreas de influências de cada parlamentar.

 

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

A VENDA DAS EMENDAS

Este "affair" está se tornando uma brincadeirinha de mau gosto, ou uma falta de vergonha, ou ainda, uma falta de respeito para com os eleitores. Qualquer homem digno, principalmente um deputado, quando acusa um fato delituoso, uma corrupção como o caso em tela, tem de honrar sua acusação, apresentando provas concretas. Assim não agiu o deputado estadual (PTB) Roque Barbiere. Trovejando aos quatro ventos do País, acusou, sem dar nomes, vários colegas da venda de emendas orçamentárias, como é do conhecimento público. Instigado até pelo governador Geraldo Alckmin para citar nomes dos corruptos de tão grave ocorrência, disse que não faria nem com uma arma voltada para sua cabeça. Depois vem o deputado Campos Machado, líder do partido de Barbiere, em plenário, dizer que o acusador "não teve intenção de ofender a Assembleia". Ah, ah, ah, que desculpa esfarrapada, mas os eleitores podem! Nunca vi barbeiragem (discutem o termo) tão desavergonhada e tão grande! Pobre Assembleia de São Paulo, quanta falta de verniz, de distinção, de caráter, graças a Deus, em menor número, dos deus "legisladores" que a desonram, que enlameiam sua dignidade!

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

*

CETESB E CENTER NORTE

É muito estranho o shopping ser fechado e o conjunto habitacional vizinho e construído sobre o mesmo lixão não ser esvaziado. Ou não existe risco de explosão nenhuma, e foi só criar dificuldades para vender facilidades, ou dá mais Ibope fechar o shopping, ou fica mal em véspera de eleição tirar moradores de conjunto habitacional humilde e não ter para onde levá-los. Em qualquer situação, parece que houve má-fé.

Adelaide de Oliveira Vieira Santos adelaidescs@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

*

SEM TER NORTE (A TOXICOLOGIA DO METANO)

Assim como o indeciso é o pior motorista, administradores públicos e das empresas privadas que decidem sem o devido conhecimento de todas as variáveis envolvidas em um problema, ou procrastinam, postergam as tomadas de decisão, ocasionam a denominada administração bumerangue, ou seja, pela utilização do ROCO (regulamento de ordens e contra ordens), causando diversos prejuízos ao empreendimento e a todos aqueles que, com eles têm, profundos laços de ligação, quer sejam proprietários, acionistas, empregados, fornecedores, compradores, transportadores, vizinhança, enfim toda uma cadeia de interdependência. A meu ver temos uma situação complexa com muitas variáveis que se otimizaram e que denotam a falha no gerenciamento de riscos, tanto por parte da Prefeitura paulistana, quanto dos demais órgãos fiscalizadores e também da empresa construtora do empreendimento Center Norte. Ou seja, em casa que falta pão, todos brigam sem razão! Todo profissional da área da Engenharia Civil, registrado no sistema CONFEA-CREAS, sabe que não se constrói nada sobre locais que contém ou contiveram lixões, aterros controlados, ou mesmo sanitários. A diferença entre os dois primeiros é apenas uma cobertura de terra eventual, visando evitar alguns vetores de doenças, mas ambos não possuem nem a coleta do chorume (líquido de constituição variável que percola pelo solo e contamina os lençóis freáticos, ou seja, de água subterrânea), nem a coleta dos gases que podem causar tanto explosões, e incêndios, quanto intoxicações. No terceiro caso, existem ambas as drenagens. Uma obra para ser erigida, necessita antecipadamente de uma excelente avaliação do terreno, o que implica em efetuar diversos furos de sondagem no solo. Normas de segurança como a NR-25, da Portaria 3214/78 que trata de resíduos sólidos, foram publicadas em 08 de junho de 1978. Ignorar a lei não exime, portanto, ninguém do seu cumprimento. Em bom Latim, Ignorantia Legis Neminem Excusat. Também para que se abra um comércio, é necessário ter um prédio com habite-se, inscrição federal, estadual, municipal, pagar todas as taxas e emolumentos, o que significa o cumprimento da legislação dos três níveis de áreas, para que se obtenha um alvará de funcionamento, e uma classificação segundo o CNAE. Para que tudo isto ocorra, há que se ter contrato registrado, inspeção in loco pelos órgãos fiscalizadores, etc... Só quem montou um empreendimento sabe a via sacra a que tem de se submeter, antes de abrir as portas. Na atualidade então, além das normas coercitivas existem as adesivas, como a OHSAS 18001, e as ISO 9000 e 14001, além de todas as licenças, prévia, de instalação e de operação. Existe ainda, para adequação, como no caso dos postos de gasolina, a Licença Operacional Corretiva (LOC), que creio seria a forma de colocar em funcionamento este Shopping, assim como os demais empreendimentos em seu entorno, após um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), efetuado pelo Ministério Público, visando à sustentabilidade e à qualidade ambiental laboral e de vida dos moradores e frequentadores da região. Para elucidar os fatos, trato rapidamente da toxicologia do Metano, também conhecido na bibliografia por gás dos pântanos, “hidruro de metilo”, ou grisu, descreve este contaminante como sendo um hidrocarboneto gasoso e incolor, que pode ser encontrado em poços de gás e de petróleo, minas de carvão e em sínteses orgânicas, a exemplo do que ocorre em depósitos de resíduos orgânicos e/ou industriais. A absorção do Metano é efetuada segundo a higiene ocupacional, por inalação. O gás é asfixiante simples, e os sinais de intoxicação se dão por dispneia, chegando até a inconsciência. O tratamento adequado para os intoxicados se dá pela utilização de oxigênio e procedimento da respiração artificial (RCP – respiração cardiopulmonar). Não há testes de diagnóstico estabelecidos. A concentração máxima permitida é igual a 10.000 ppm (partes por milhão, que pode ser compreendida como a relação de 1 cm3 de gás, para 1 m3 de ar). Como medidas preventivas, deve-se utilizar ventilação adequada e máscara com corrente de ar, se for necessário. Em princípio, as obras não deveriam ter sido ali construídas, o que leva a crer que alguém foi iludido por alguma pretensa facilidade, como preço baixo do terreno. Houve também uma verdadeira cadeia de dominós por todos aqueles órgãos que passaram batidos e não impediram a tempo que isto ocorresse. Trata-se, portanto, de um desconhecimento gerencial que vai custar uma boa soma de dinheiro. Chamamos a isso custos indiretos. Mas para a Engenharia, ainda podem ser propostas soluções, tal qual a drenagem destes líquidos e gases, do terreno, sem descurar que estes bolsões terão que ser estudados para que sejam se necessário for, preenchidos, para que não haja um abatimento ou uma dolina no solo. Há que se efetuar uma pesquisa sobre quais os tipos de resíduos foram ali dispostos e qual a sua degradação em relação à vida útil, e também como foram dispostos os resíduos no solo, se houve algum tipo de compactação na época. Também pela utilização de uma ventilação forçada, consegue-se, tal qual nas minas subterrâneas, uma diminuição da concentração dos gases, ficando abaixo do limite de tolerância estabelecido pela Toxicologia, pois segundo o anexo 11 da NR 15, este mesmo limite, nem se encontra fixado, quer em ppm ou em mg/m3, o que permitiria uma frequência praticamente normal no ambiente, sem riscos de intoxicação. Para quem gosta de gerenciar riscos, sugere-se um conjunto de atividades como, pesquisar procedência e vida útil dos resíduos, verificar se não há ali askaréis (pcbs) ou mesmo materiais radioativos, como foi esta disposição no solo, drenar líquidos e gases, ventilar, sinalizar, treinar o pessoal para emergências e contingências.

Santelmo Xavier Filho, gestor ambiental, engenheiro civil e de segurança do trabalho santelmoxf@yahoo.com.br

São Paulo

*

TEMPOS ESTRANHOS

 

Para se edificar qualquer coisa em São Paulo, há que se ter uma licença da Prefeitura chamada alvará. Supõe-se que o Shopping Center Norte a obteve para ser construído. Como é que a prefeitura agora fecha o estabelecimento!  Esta mesma Prefeitura não concedeu a respectiva licença?

 

Luiz Felipe de Camargo Kastrup lfckastrup@gmail.com

São Paulo

*

POUCO CIENTÍFICO

Sobre o risco de explosão no Center Norte, os técnicos dizem que há possibilidade, mas não dão a probabilidade... algo muito pouco científico, diria até um jogo perverso.

Carlos Jose Benatti cjbenatti@globo.com

São Paulo

*

RESPONSÁVEIS

A Prefeitura de São Paulo aprovou as plantas e a construção do complexo Center Norte, Lar Center, Carrefour e Cingapura próximos, portanto é a responsável por providências para evitar a explosão daquela jazida de gás de lixo à flor da terra. Prefeitura, Justiça e donos daquelas propriedades ficam jogando conversa fora e, se algo indesejável vier a ocorrer, todos lavarão as mãos. Moradores do Cingapura, se desalojados de seus apartamentos, deverão ser indenizados.

Apollo Natali apollo.natali2@gmail.com

São Paulo

*

NEGLIGÊNCIA

Pergunta que não quer calar. Se o caso Center Norte está numa situação tão perigosa, se o problema foi denunciado em 2003 começando a Cetesb a investigar em 2004 e determinando em 2009 o que necessitaria ser feito para eliminar o  gás metano e vendo que o Center norte não teria tomado providencias, não seria a Cetesb negligentemente criminosa ao não divulgar para a população o que acontecia no centro de compras, expondo milhares de pessoas frequentadoras do shopping em perigo durante tanto tempo?

Vera Oguma vera.oguma@uol.com.br

São Paulo

*

PLANEJAMENTO E OBRAS

O assessor de Comunicação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Guto Pires (Fórum dos Leitores, 6/10, A2), ao responder ao Estadão sobre as irregularidades nas obras do governo federal, diga-se PT (o mais corrupto que já vimos), tentou lançar uma cortina de fumaça no assunto, ou tapar o sol com peneira. O Estadão, que está sempre bem calçado, respondeu à altura os argumentos dessa figura, e apontou de onde as informações se originaram.   Cumprimentos ao jornal.

 

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

BR 367 E AS MENTIRAS DE FHC, LULA E DILMA

O engenheiro José Carlos Maia Ribeiro, supervisor em Minas Gerais do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), afirmou, em reunião itinerante da Associação Mineira dos Municípios (AMM) realizada na cidade de Jequitinhonha, que o asfaltamento da BR-367 somente acontecerá em 2013. Segundo ele, o Dnit jogou um balde de água fria na fogueira dos prefeitos que exigem o imediato cumprimento da promessa de asfaltamento de trechos da BR-367 feita pela então candidata Dilma Rousseff, hoje presidente da República, durante sua visita ao Vale do Jequitinhonha em janeiro do ano passado. “Esta obra não sai antes de 2013 devido às burocracias do Dnit”, disse o engenheiro durante reunião itinerante da Associação Mineira dos Municípios, realizada dia 28 de setembro na cidade de Jequitinhonha. Disse, ainda, que a pavimentação está sob a responsabilidade do Dnit, porém, os escândalos envolvendo o alto escalão do Ministério dos Transportes e do Dnit levaram a presidente da República suspender todas as licitações previstas no país, entre elas a da BR-367”, justificou o engenheiro. “Será feito um novo projeto que precisa seguir trâmites legais. Infelizmente esta obra não tem condições de sair em menos de 2 anos. É preciso empenho dos prefeitos. É obra do PAC mas demanda tempo. Disse ele: Não deixem devolver para o DER porque ele pode novamente se desinteressar pela obra”, finalizou o engenheiro. Quanta bandidagem, meu Deus. Quanta irresponsabilidade. Nossa sorte está entregue a um bando de desocupados e incompetentes e a outro bando de mentirosos como o FHC, o Lula e a Dilma. Há poucos dias recebi do Dnit uma correspondência em que o órgão afirma que o trecho entre Almenara e Jacinto está pavimentado e mais absurdo é o órgão me pedir informações, caso não haja pavimentação, para se fazer constar em seus mapas. Meu Deus, que país é este? Enquanto isso eu sou obrigado a aturar a irresponsabilidade e o despreparo do DER/MG de Jequitinhonha.

Rodrigo Almeida Campos rodrigoalmeidacampos@yahoo.com.br

Jacinto (MG)

*

DIPROMA

Mais uma vez, o corporativismo tenta emplacar o diploma de jornalismo para se exercer a profissão. Isto é o que existe de mais retrógrado e irracional em termos liberdade de imprensa. O diploma não garante que o futuro profissional realmente tenha competência e capacidade para ser jornalista. Ao mesmo tempo, temos profissionais de outras áreas – extremamente capazes – e que serão “proibidos” de escrever. Se a moda pega, daqui a pouco deveremos ter a “profissão” de escritor, e os livros escritos por pessoas sem “diproma” serão banidos do mapa. É a excrescência tomando conta deste já debilitado Congresso Nacional.

Geraldo Roberto Banaskiwitz geraldo.banas@gmail.com

São Bento do Sapucaí

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.