Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

21 Outubro 2011 | 03h07

Ministério do Esporte

Se tudo o que se noticiou ocorreu no Segundo Tempo, imagine-se o que aconteceu no primeiro...

RUY DE JESUS MARÇAL CARNEIRO

ruycar88@uol.com.br

Londrina (PR)

*

JUROS

A 'marvada' Selic

Com a redução de 0,5 ponto porcentual na quarta-feira, a taxa básica de juros (Selic) foi de 12% para 11,5% ao ano. As reduções esperadas nas taxas de juros praticadas no mercado são (em valores arredondados): cartão de crédito, de 238% para 237% ao ano; cheque especial, de 158% para 157% ao ano; crédito direto ao consumidor, de 30,5% para 30% ao ano; empréstimos pessoais bancários, de 69% para 68% ao ano; e empréstimos pessoais das financeiras, de 179,5% para 178% ao ano. Isso é que um governo voltado para o social! Ou não?

HERMÍNIO SILVA JÚNIOR

hsilvajr@terra.com.br

São Paulo

Banco Central

Saudade de Henrique Meirelles...

OLYMPIO F. A. CINTRA NETTO

ofacnt@yahoo.com.br

*

TRANSPORTE PÚBLICO

Vontade política

O oportuno editorial Metrô e ônibus (18/10, A3) chama a atenção para a responsabilidade da Prefeitura na melhoria do sistema de ônibus. Com efeito, transporte urbano é sistema: todas as modalidades devem estar integradas, do pedestre e ciclista ao automóvel, ônibus e metrô. Assim, aliás, consta do plano de transporte de pessoas elaborado pela gestão Marta Suplicy e entregue à Câmara juntamente com os planos das subprefeituras e de zoneamento, convertidos em lei de 2004. Lamenta-se que as gestões que se sucederam não continuassem com a implantação dos corredores e terminais, lá previstos, com a mesma prioridade que era dada naquela gestão. Tampouco se manteve o esquema que diferencia linhas troncais de linhas em bairros, então implantado a duras penas, voltando-se a um excessivo subsídio das empresas operadoras. Sabe-se o que fazer, está no editorial e consta do mencionado plano. Só depende de vontade política.

JORGE WILHEIM

jorge.wilheim@jorgewilheim.com.br

São Paulo

Prioridades

No governo Marta a prioridade, na capital, foi investir em corredores exclusivos e exigir renovação da frota de ônibus. Havia bem menos recursos do que hoje. Mas foi feito. A mídia, no entanto, aplaudiu anos a fio as gestões que sucederam à da ex-prefeita. Kassab não fez um corredor e os resultados disso sentimos no cotidiano.

ANGEL GONZALEZ

llumiago@yahoo.com.br

São Paulo

A contragosto

Curioso como chove no molhado o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. O sistema de transporte coletivo da capital é mesmo "lento, sem pontualidade e desconfortável". Não resta dúvida: quem precisa o usa a contragosto. Ele só se esqueceu de dizer que os tucanos apoiaram o governo municipal que está aí - esse que não investe na melhoria do sistema.

ADRIANA CARNEIRO

adrianasheep@hotmail.com

São Paulo

Falta de estacionamento

Complementando o editorial de 18/10, seria interessante salientar que outra causa para a não diminuição do número de automóveis em circulação na cidade de São Paulo, além da falta de ônibus que conduza as pessoas ao metrô e aos trens, está na falta de locais de estacionamento oficiais próximos às estações. Tomo como exemplo a Estação Autódromo da CPTM - construída mais para atender a Fórmula 1, em Interlagos, do que a população local -, onde não há local para parar um veículo, tão exíguo o entorno, quanto mais para deixá-lo estacionado. Muita gente nem leva em consideração ir de trem a lugar algum porque não consegue deixar o carro perto das estações.

PAULO SERODIO

pserodio@uol.com.br

São Paulo

*

LÍBIA

Morte de Kadafi

Muamar Kadafi está morto. Um tirano a menos no mundo. Viva a liberdade!

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

Hora da verdade

É muito interessante como o tempo se encarrega de fazer justiça... Hitler, Mussolini, Stalin, Saddam, Bin Laden e agora Kadafi embarcaram para o lado de lá, para terem aquela prestação de contas em que não haverá nenhuma possibilidade de engano. Essa é a hora da verdade, não adianta ninguém dizer que "não sabia de nada", apenas ficam esperando ansiosamente a chegada de Fidel.

BENONE AUGUSTO DE PAIVA

benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

Melhor sem ele

Kadafi teve o destino que procurou. A Líbia e o mundo ficam melhor sem ele.

PAULO RIBEIRO DE CARVALHO JR.

paulorcc@uol.com.br

São Paulo

Amigo e companheiro

Enfim, morreu Kadafi, um assassino que ceifou milhares de vidas de inocentes ao longo de sua carreira de déspota. O que fará agora o "cara", lamentará a perda do amigo e companheiro?

JOSÉ EDUARDO ZAMBON ELIAS

zambonelias@estadao.com.br

Marília

Primavera brasileira

Nosso excelentíssimo, salve, salve, ex-presidente deve estar triste com a morte do amigo e "democrata" coronel Kadafi. Aliás, se tivéssemos a mesma atitude dos líbios, egípcios e outros povos que derrubaram ditadores, para derrubar os corruptos daqui, Brasília estaria às moscas...

RENATO CAMARGO

natuscamargo@yahoo.com.br

São Paulo

Exéquias

O ex-presidente Lula deve não só comparecer ao enterro do companheiro Kadafi, como também mandar uma coroa de flores. Afinal, eram eles grandes amigos, não é mesmo?

JOSÉ EDUARDO VICTOR

je.victor@estadao.com.br

Jaú

*

MUAMMAR KADAFI MORTO

Kadafi, seja bem-ido ao inferno!

 

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

BARBÁRIE NA LÍBIA

As fotos e imagens publicadas na internet e pela TV mostram Muammar Kadafi sendo linchado até a morte por um grupo de pessoas. Nenhum veículo da imprensa teve a coragem de dizer essa dura verdade. Mencionam apenas no "momento da sua captura". É vergonhoso admitir um ato de selvageria desse tipo por aqueles que querem libertar  e dignificar o país após mais de 40 anos de terrível ditadura. Uma barbárie não justifica outra. Mais estarrecedor é saber que países ditos civilizados  que apoiaram a derrubada do regime preferiram entregar o ditador aos linchadores ao invés de levá-lo à prisão e ao julgamento pelos crimes cometidos ao longo desses anos. Enfim, vivemos num planeta de barbáries.

Ari Giorgi arigiorgi@hotmail.com

São Paulo

*

JUSTO FIM

Mais do que justa e merecida a morte do ditador sanguinário Muamar Kadafi, pelos revolucionários líbios. Na verdade, Kadafi deveria ter sido preso e julgado por seus crimes contra a humanidade pela Corte Internacional de Justiça, em Haia, Holanda. Porém, como ele não quis se entregar e disse que só deixaria morto o poder, teve o destino que ele mesmo buscou. Aqui se faz e aqui se paga. Kadafi permaneceu no poder da Líbia por longos 42 anos, oprimindo seu próprio povo. Desviou bilhões de dólares do país, amealhando fortuna para si e seus filhos e foi responsável pela prisão, tortura e morte de milhares de líbios. Que o triste fim de Kadafi sirva de exemplo e lição para todos os ditadores que ainda insistem em oprimir os seus povos e violar os direitos humanos. Parabéns ao bravo povo líbio pela sua libertação e morte do tirano.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

LIÇÃO

Ao se confirmar a morte de mais um ditador sanguinário, Kadafi, o que se espera é que os atuais ditadores ou pretendentes disfarçados de amigos do povo, os socialistas de segunda classe, se mirem no final que tem acontecido quando se abusa da boa fé dos pagadores de impostos. Ainda bem que por aqui “ainda” podemos contar com a democracia e a livre imprensa, as grandes e únicas amigas dos cidadãos. Que sirva de lição colheu o que plantou.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

ENFIM!

Os líbios subjugados durante 42 anos pelo ditador Muammar Kadafi, estão livres finalmente do tirano e opressor – como sempre os déspotas têm um fim trágico. Morreu Kadafi, e já foi tarde. Como se sabe, "vaso ruim não quebra ou demora quebrar", mas quebrou... Até que enfim! O ex vai para o enterro do amigo? Os nossos "Kadafis" até quando continuarão nos "roubando" acintosa e descaradamente, com o beneplácito da impunidade, se apropriando do dinheiro público e oferecendo ao cidadão brasileiro serviços de péssima qualidade em educação, saúde, segurança, saneamento, moradia, etc., e de toda infraestrutura necessária ao país? A paciência do povo brasileiro está atingindo o limite, precisam ser extintos, antes que acabem conosco e com o país... Brasil, sil, sil,...

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo 

*

LULA E KADAFI

Sirte-Líbia, 2009 – Lula da Silva é o único convidado de honra presente à Reunião da Cúpula Africana. O outro convidado, Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irã, com igual status e que tinha lugar reservado ao seu lado, e que por sua vez ficaria ao lado de Kadafi não pôde ir devido a imprevistos de última hora. Lula, feliz por discursar, não poupou o besteirol pré- escrito por Marco Aurélio Garcia e Celso Lafer. Demostrou com galhardia a fétida fossa negra que foi a política externa de seu governo. Voltou-se a Kadafi e disse: “Meu amigo, meu irmão e líder”.  Dispensável qualquer comentário para avaliar o tamanho da bergamota que esse povo elegeu por duas vezes. Uma já seria um absurdo, e mesmo com mensalão reconduziram o “cara” para liquidar a institucionalidade do país. A admiração pela mediocridade do caráter de um ditador, só cabe no caráter de um politiqueiro medíocre e que já havia dito que a pessoa que mais admirava no século 20 foi Hitler; portanto, nada demais em chamar Kadafi de amigo, irmão e líder. Há quem ache que o “cara” foi um estadista; há quem lhe outorgue título de douto (em que?); e há quem pague R$ 250 mil para ouvi-lo dizer: “que com nove dedos fez mais que Steve Jobs e Bill, Gates e todos esses ai juntos”; pode-se imaginar o que teria feito se tivesse todos os dedos?

Oswaldo Colombo Filho colomboconsult@gmail.com

São Paulo

*

O PRÓXIMO PASSO

Agora que os EUA se livraram de Kadafi, só falta invadirem o Irã, ao estilo do que fizeram no Iraque, para ficarem mais simpáticos ainda perante o resto do mundo.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

A DEMOCRACIA NA ÁFRICA

É definitivo, o Ocidente emburreceu mesmo! Ruim com Kadafi, muito pior sem ele. Mas quando será que finalmente jornalistas, analistas e outros "ixpissíaliztaz" darão conta que no continente africano, com exceção da África do Sul (por enquanto), não existe a democracia como opção de sistema, mas efetivamente apenas o radicalismo muçulmano a tomar o poder no vácuo de ditaduras?!

E no caso Líbio, o primeiro país a sofrer será justamente o mais próximo e o mais cristão de toda Europa, a Itália. E o tempo infelizmente mostrará que tenho razão.

 

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

*

POBRE ÁFRICA

 

Como sempre foi e sempre será, o Ocidente impõe suas regras neste continente, mas somente nas regiões que produzem algum tipo de riqueza. O restante da África faminta e em guerra civil pouco importa, infelizmente!

 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

SIRTE

 

Sirte, cidade onde foi morto Muamar Kadafi, futuramente vai ser considerada mais uma Canudos. Não adianta os defensores do império difamarem Kadafi como as autoridades brasileiras na época o fizeram contra Antônio Conselheiro. Sirte ficará ao lado de Canudos, Contestado, Caldeirão, Palmares, Numance, Termópilas, Álamo, Guetto de Varsóvia etc. e tantas outras Canudos, como mais um símbolo dos heróis da humanidade. Quanto à Otan e seus acólitos, ficarão ao lado da Wehrmacht, SS, e outros símbolos da covardia e dos inimigos da humanidade.

Francisco J. D. Santana franssuzer@gmail.com

Salvador

*

A PRESIDENTE FICOU COM A BOLA

Bem ao seu estilo, a presidente Dilma Rousseff assumirá as funções do ministro do Esporte nos assuntos da Copa do Mundo de 2014. Em detrimento do tempo de que deveria dedicar às suas funções políticas precípuas. Enquanto isso, as ONGs do Segundo Tempo continuarão a receber verbas públicas, enquanto nossos garotos das periferias e do campo empunharão pesadas enxadas para desbastar terrenos baldios onde disputarão suas peladas. Ainda assim, somos os melhores do mundo. A ampla reforma ministerial prevista para o próximo ano deveria ser antecipada, sob a condição de a presidente agir sem as imposições de seu guru, o principal responsável por todas as falcatruas que nos adoeceram nos últimos tempos.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

DIREÇÃO DA COPA

Dilma tirou de Orlando Silva a incumbência de dar uma solução para a realização da Copa. Pelo visto ela quer "melar" o que está sendo tratado com a Fifa. Como está tudo atrasado, e possivelmente essa Copa será um fiasco, com estádios incompletos, transportes deficientes, sem lugares suficientes em hotéis, ruas esburacadas, aeroportos com puxadinhos, é melhor que ela fique com tudo nas costas mesmo. Como essa Copa é mais uma das podres heranças de Lula, ela que se entenda com ele, hoje um homem de 66 anos, na Copa (se viver até lá), terá 70.

 

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

ESCANTEIO

A presidente Dilma jogou o ministro Orlando Silva para escanteio mesmo?

Cícero Sonsim c-sonsim@bol.com.br  

Nova Londrina (PR)

*

ATITUDE

Presidente Dilma! Sua excelência não é diretora de Grupo Escolar, que pega professor roubando merenda escolar e como castigo retira do professor a chave da dispensa.  A senhora é presidente do Brasil, portanto deve satisfação aos seus patrões (povo brasileiro) e tomar medidas "brandas" com relação ao ministro Orlando Silva, pego tirando verba de criancinha, não é considerada atitude. Retirar do ministro decisões sobre a Copa 2014 não resolve nada, justamente, porque no seu "esquema" de desvio não estão incluídas obras e sim um meio mais fácil e rápido de roubar comum aos malandros de plantão. Criar ONG fajuta, comprar nota fria e desviar verba para o partido e bolsos alheios. Está provado que quem rouba "tapioca", rouba muito mais e como nossa representante deve satisfação a população que a elegeu. Não precisa parecer, tem de ser honesta também.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

FAXINA DE FACHADA

Presidenta Dilma, dia sim e outro também aparecem ministros passando a mão no dinheiro do brasileiro. Que tal um Vaporetto de presente?

Elza D'Ambrosio Busato elza.busato@uol.com.br

São Paulo

*

O PRÓXIMO, POR FAVOR

Em decorrência de mais um escândalo no cerne do poder federal, informa-nos o Estado que "o governo (de Dilma) teme a continuidade do desgaste" (Dilma tira poder de ministro do Esporte e assume negociações sobre a Copa, A4, 19/6). Pois eu diria que ela tem mais é que se apavorar, porque temer (eu disse t-e-m-e-r) é pouco! A única saída para que S.Exia. tenha paz para governar meeeesssmoo – sejamos francos, até agora ela não governou! Só fez que... – é livrando-se das armadilhas implantadas por Lula no imo de seu Ministério, impondo-lhe certas raposonas, adrede preparadas para aquilo que melhor sabem fazer: desviar recursos do Erário para proveito próprio e de cada um de seus partidos políticos. Mas o mais nauseabundo é que, pela imposição explícita de nomes da intimidade do "ex" para o seu Ministério, ela, logicamente, sabia disso. Tanto é assim que, aqui em baixo, as apostas são para adivinhar quais, doravante, serão os próximos a cair. Por ora, as preferências têm girado sempre em torno de dois ou três nomes que se revezam nas preferências adivinhatórias do povão velho de guerra! Dizem mesmo que, até finados, algo acontecerá. Só que, agora, por iniciativa de dona Dilma mesmo.  Enquanto isso, para passar o tempo e enquanto finados não chega, entoemos uma linda melodia de Sérgio Endrigo, em puro e legítimo italiano:  "Partirà, la nave partirà, / dove arriverà, questo no si sa. / Sarà come l´arca di Noè / il cane, il gatto, io e te".

João Guilherme Ortolan guiortolan@gmail.com

Bauru

*

CORRUPÇÃO

Muito se tem falado nos últimos meses sobre os ministros envolvidos em escândalos do governo Dilma. Dos que saíram, somente um, não saiu por suspeitas de atos ilícitos. Agora, mais um, o do Esporte, está sob suspeita e deve sair do governo. E eu pergunto: e daí? Sairá sem maiores consequências e sem abertura de investigação e a população esquecerá o fato rapidamente, e novas denúncias e suspeitas sobre outros ministros virão. E a presidente? Nada faz.

Arthur Biagioni Junior biagioni.jr@uol.com.br

Campinas

*

‘CAPRICHOS DO DESTINO’

Parafraseando Orlando Silva, "o cantor das multidões", em Caprichos do Destino: "É doloroso, mas infelizmente é a verdade. Eu não devia nem sequer, pensar numa moralidade que não posso ter. Mas sinto uma revolta dentro do meu peito, é muito triste não se ter direito, nem de sonhar". Para quem já pensou um dia que este País tomasse jeito, o que o PT nos legou é para desanimar até o Dr. Pangloss. Depois de tanta prova de desvio de dinheiro público, a Presidenta e uma pá de governadores, ministros e deputados, ainda têm o desplante de quererem nos impingir uma nova CPMF para cuidar da Saúde. Ora, vão se catar.

Antonio de Pádua Cruz antoniopadcz@gmail.com

Ituverava

*

‘VEJA’ TERÁ MAIS MUNIÇÃO?

 

Em seu depoimento veemente na Câmara dos Deputados, o ministro Orlando Silva apoiado totalmente pela situação e sem contestação da oposição, defendeu-se de forma convincente passando uma imagem de inocência para quem ainda acredita em políticos. Mesmo assim, não creio que a revista Veja tenha colocado uma matéria tão pesada em suas páginas, baseada  apenas na falácia de um individuo que só a fez por sentir-se prejudicado. Espero que tenha mais munição para a próxima edição, mas baseada em provas materiais como textos, contratos, fotos, gravações de imagens e ligações telefônicas, caso contrário, toda essa denúncia irá para o ralo e Veja perderá credibilidade.

 

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

*

COBRA CRIADA

Quando a corrupção grassa em todos os meios políticos e ministérios, fica difícil para a oposição, que desconfia de seus próprios valores e representantes, posicionar-se como tal. A "herança bendita" do "nada sei", já se infiltrou em redutos onde se imaginava existir seriedade e isenção. Tudo parece jogo de cena para não ficar muito na vista a "omissão disfarçada". Eu preferia o "cantor das multidões", Orlando Silva, ao ministro de Esporte, homônimo, cobra criada, que, pelo visto, vai ter de cantar música dissonante aos ouvidos de todo brasileiro que pensou e ousou acreditar que ladrões e dissimulados deveriam estar na cadeia. É esperar pra ver!

José Jorge Ribeiro da Silva jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

*

É COISA PARA RECORDE MUNDIAL...

 

Enquanto o Congresso conspira para criar um novo imposto a saúde, alguns integrantes se lambuzam com dinheiro público e quando pegos acusam a mídia golpista pela exposição. Tem-se esforçado para amordaçar a imprensa.  Exigem aplauso coletivo por sua eficiência extrema na condução do roubo. Afinal, não é qualquer gatuno que pode exibir diploma de pós-graduação em sangria institucionalizada das receitas públicas. Mesmo contando com a impunidade, a iniciativa deve requerer algum planejamento, certa sintonia de propósitos e, sobretudo, coordenação de atividades. O que nos deixa mais revoltados é que estes cidadãos, ditos de bem, se safam de processos porque tem foro privilegiado. Enquanto pobres carentes que roubam um sabonete, uma lata de leite, um pacote de fraldas de um supermercado, são submetidos aos rigores da lei. É justo isso? Se as declarações perante a polícia e as alegadas provas de João Dias não tiverem o poder explosivo que se anuncia, aí sim, é que vai se saber se o drible no escândalo é possível. Ainda assim vai restar uma questão crucial para a presidente Dilma: valerá a pena manter um ministro desgastado politicamente à frente de projeto tão importante para o Brasil? Talvez nem a inocência, uma vez atestada, salve o ministro. O dano já está feito. A eventual queda do ministro do Esporte, Orlando Silva (PC do B) — acusado de beneficiar-se de roubalheira de dinheiro público desviado por meio de ONGs — seria a sexta no governo nesses 291 dias desde que a presidente Dilma Rousseff tomou posse. É coisa para recorde mundial

 

Antônio Dias Neme antonio.neme@superig.com.br

São Paulo

*

CRIME DE LESA-PÁTRIA

O mais difícil de digerir nessa história toda da sujeirada envolvendo o Ministério dos Esportes é dar-nos conta de que tantas crianças pobres poderiam ter sido beneficiadas com essa quantia imensa de dinheiro envolvido nessas denúncias, caso tivessem sido aplicadas, de fato, em ações sócio-educativas que incluíssem o esporte como forma de promover qualidade de vida, formação, lazer, educação. Não há nada, absolutamente nada que desculpe o Sr. Orlando Silva! Cometeu um crime  gravíssimo só pelo fato de ter sido relapso na outorga dessas verbas. Se crianças tivessem tido acesso ao que essas ONGs anunciavam, quantas delas teriam suas vidas poupadas das drogas, cooptadas que acabam sendo quando em situação de vulnerabilidade social. Milhares de famílias teriam sido beneficiadas, sonhos poderiam ter sido realizados. Mas não! Roubaram-lhes as poucas chances que tinham, já que vivem diante da falta de oportunidades. A corrupção é mais do que o ato de roubar: é crime de lesa-pátria. Não é exagero dizer que crimes desse tipo destroem a infância e juventude de tantos 'brasileirinhos'. É assustador, desalentador. Tudo isso nos envolve num sentimento de impotência 'como nunca antes na história desse país'. Que a sociedade continue tomando as ruas exigindo o direito de viver num país governado por gente séria e honesta que possibilite, aí sim, um país mais justo e com real oportunidade para todos. 

 

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

*

SUOR

Vai ser a maior ginástica prá explicar tamanha roubalheira.

 

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

RELAÇÕES PROMÍSCUAS

 

Parece que há mais semelhanças entre o policial militar João Dias Ferreira, que fez as denúncias contra o ministro do Esporte, Orlando Silva, e o ex-delegado Durval Barbosa, que fez as denúncias contra o ex-governador Arruda, que o fato de que ambos são da área de “segurança pública”. Aquele, da Polícia Militar, este, da Polícia Civil. Aguardemos, pois, os próximos capítulos...

 

Rodrigo Borges de Campos Netto rodrigonetto@rudah.com.br

Brasília

*

MAIS CORRUPÇÃO

Quando a plantação está toda infestada de ervas daninhas, fica impossível separar o joio do trigo. É exatamente o que acontece nos Ministérios, Judiciário, Congresso, Assembléias Legislativas, Câmaras Municipais e em tudo que o estado põe a sua perversa mão. Só uma erradicação total, como os melhores defensivos poderá salvar o povo de um mau ainda maior. Mais uma vez, a manifestação utilizando todos os recursos possíveis; passeatas, internet, jornais, etc., poderá mudar o “status quo” desta agravante situação, onde a pior delas é a corrupção generalizada, que sangra dinheiro pago com o suor do povo. A máquina do governo é, nesta altura do "segundo tempo" pior que as máquinas de caça-níqueis dos bandidos, onde só um ganha: o contraventor...

João Batista Piovan jb@reunidaspiovan.com.br

São Paulo

*

HOMÔNIMOS

Pela lambada que Orlando Silva levou da presidente Dilma  (tirando seu poder que tinha sobre a Copa de 2014), ele devia honrar sua homonímia com o saudoso cantor das multidões Orlando Silva, parafraseando-o em parte de  uma das suas canções: Escutas minha grande amiga, vim despedir-me de ti / em continente parti. Este escândalo vem ao encontro do que diziam os latinos (causa petendi) – fato que serve para fundamentar uma ação.

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

*

BRASIL EXPOSTO

O Brasil, desde Lula, com o mensalão, até o governo Dilma, com a queda de vários ministros envolvidos com desvios de verbas públicas, tem exposto suas vísceras perante a Nação! Caso esta sequência de fatos não surtir efeito nas próximas eleições, será forçoso concluir que o povo brasileiro é a favor da corrupção!

    

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

*

AMEAÇAS

O governo com seus partidos aliados, e com os políticos corruptos atualmente no poder que o compõe, para definir em poucas palavras, "não valem nada". Basta ver a declaração do "PC do B" mandando um recado a presidente Dilma Rousseff. Se o ministro do Esporte, Orlando Silva, cair, o governador do Distrito Federal e ex-ministro do Esporte Agnelo Queiroz (PT) também será afetado. Ou seja, um sabe da sujeira do outro, porém só a delatam quando lhes convier ou para utilizá-la em defesa de interesses próprios.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

TE CUIDA, ORLANDO!

Vamos deixar de conversa mole! Qualquer maracutaia na qual o ministro Orlando Silva possa estar envolvido, respinga no PCdoB, partido ao qual é filiado desde os tempos de estudante, e em nome do qual assumiu todos os cargos que desempenhou no Ministério dos Esportes, onde está desde o início da primeira gestão do presidente Lulla, já tendo exercido exerceu,antes de assumir o posto de ministro, os cargos de secretário Nacional de Esporte, secretário Nacional de Esporte Educacional, secretário-executivo do Ministério do Esporte. Aliás, a transformação do Ministério do Transporte em reduto do PCdoB, é uma das situações mais evidentes da política brasileira, e pode ser facilmente comprovado através de um simples levantamento dos nomes dos muitos filiados daquela legenda que estão "acomodados", direta ou indiretamente, nas mil e uma "gavetas" criadas naquele ministério. Não me venham agora os dirigentes do PCdoB, muitos dos quais vergonhosamente transformados em meros "comunistas de mesa de bar", caso o ministro Orlando Silva não consiga se livrar das gravíssimas acusações que pesam contra ele, tentar dar uma de Lulla, e fingir que não sabiam de nada. Se alguma coisa ocorreu, com certeza os dirigentes do PCdoB estavam plenamente informados, até porque, conhecendo os meandros da legenda como conheço, sei que nada acontece no cotidiano partidário, sem que os "donos do partido" permitam que aconteça. Das duas uma: ou o ministro prova sua inocência, ou o PCdoB entra na "linha de fogo". Quem viver verá!

 

Júlio Ferreira julioferreira.net@gmail.com

Recife

*

MORAL REVOLUCIONÁRIA

É claro que as pessoas mais sensatas não devem estar nem um pouco surpresas com a torrente de escândalos que brota do Ministério do Esporte. A partir do momento em que a pasta foi turbinada de recursos em virtude da realização da Copa do Mundo e da Olimpíada no Brasil, é óbvio que os frutos colhidos não seriam dos mais auspiciosos, afinal, tudo estava sendo administrado em meio à superestrutura lulista, a mais formidável máquina de corrupção já engendrada na história desse País. Restava evidente que, ao entregar o comando do Ministério ao PC do B, um prêmio havia sido dado aos camaradas aliados, e, dentro da ótica coletivista dos esquerdistas, tal prêmio teria de ser distribuído em vultosas fatias – daí o festival de recursos inundados em ONGs comandadas por correligionários da sigla de Orlando Silva. Enquanto isso, as crianças carentes, que deveriam ser o objetivo número um do famigerado Programa Segundo Tempo, ficaram de mãos abanando. Para os "comunistas do Brasil", nada imperdoável: a "moral revolucionária" vem sempre à frente – até mesmo das crianças carentes.

 

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

*

VERSÃO Nº 6 DO FILME ‘A CASA CAIU’

Vai passar a versão número 6 do filme A Casa Caiu. Se ao menos mudassem um pouco o roteiro, pois vão querer manter a Pasta dos Esportes com o partido nanico. Só que neste caso há uma dificuldade extra, porque garimpar um deputado do PCdoB que não esteja envolvido  neste esquema de desvio de verba do Programa Segundo Tempo para engordar o caixa do partido...até porque  só  existem 14  deputados do PCdoB na Câmara Federal...

Mas o caldo vai engrossar na hora que Orlando Silva virar Rolando... pois se rolar Orlando, Agnelo Queiroz vai atrás...segundo ameaças explícitas do PCdoB. A que nível de politicalha se chegou neste país desde que foram gerados os filhos siameses do mensalão... a Corrupção+Impunidade. E o pai do mensalão é quem? Deixo a pergunta de óbvia resposta no ar...

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

PCdoB

Bons tempos aqueles em que os comunistas eram acusados de comerem criancinhas. Hoje os comunistas no Brasil, comem mesmo é propina, servidas em uma garagem. Meus Deus, que fim levaram as ideologias?

José Milton Galindo galindo52@hotmail.com

Eldorado

*

ESCÂNDALOS EM BRASÍLIA

E o PCC é que leva a culpa!

Carlos Alberto Duarte carlosalberto@ibg.com.br

São Paulo

*

FALTA MORAL

Com o recente episódio envolvendo o ministro do Esporte, Orlando Silva, fica cada vez mais clara que além da falta de planejamento, logística, viabilidade e retorno social dos investimentos, o Brasil não tem condições morais de sediar o evento. Certamente a Fifa com suas famosas raposas financeiras já percebeu este risco, e os ingleses já preparados para as Olimpíadas de 2012 e que historicamente nunca perderam a oportunidade de efetuar um bom negócio já mandaram um aviso mais do direto: "We are all ready" (já está tudo pronto).

Paulo Campos Hartford pcamposhartford@bol.com.br

São Paulo

*

A TAÇA É NOSSA

Não é necessário ser um “expert” em esportes para concluir sem erro que já temos garantido para a Copa de 2014, a conquista da ignominiosa ''Taça Corrupção'' que deverá ter no seu corpo, em alto relevo, um rotundo rato. Em todos os momentos das denúncias contra ministros do governo, o enredo não muda: a presidente argui a presunção de inocência do denunciado; este  coloca seus sigilos à fiscalização; a tropa de choque do governo sai  com escudos e lanças em defesa do autor do ''malfeito''; ato seguinte, é ''sugerido''ao denunciado que se demita do cargo; e fica tudo como dantes no quartel de Abrantes. Dinheiro devolvido? Deixa pra lá. Sugiro que se crie uma marchinha em comemoração ao feito: ' A Taça do Rato é nossa/ Sou brasileiro só vejo fossa''... Orlando, você chutou para fora. Será substituído.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

SINISTRO

Será que mais um filme de horror vai durar muito, ou o sinistro Orlando Silva vai se mandar logo?

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

*

INTERVALO

Será que o ministro chega ao segundo tempo ou a troca vai ser feita no intervalo do jogo? Os jogos principais da Copa do (i)mundo parece que começaram mais cedo. Pra frente Brasil, salve a doação.

 

Manoel José Rodrigues criticasdomanoel.blogspot.com

Alvorada do Sul (PR)

*

SOCOS CERTEIROS

Maravilhoso registrar que nossa imprensa golpista tem acertado socos precisos nos que usam e abusam do nosso dinheiro. É sabido que a corrupção sempre existiu, mas usá-la como elemento de governabilidade é privilégio do lulopetismo. Se a procura for intensa e minuciosa, não sobra um e é certamente por isso que os governistas dificultam ao máximo as investigações e CPIS. Felizmente, para nós que somos forçados através de impostos absurdos a dar dinheiro para os malfeitos, os maus frutos acabam caindo de podre. Torço para que a presidente Dilma Rousseff tenha força para se impor e fuja dos maus conselheiros. No entanto, tenho as minhas dúvidas. Afinal, como chefe da Casa Civil ela deve ter participado de muitas coisas estranhas aos bons costumes e, que me conste, deixou o barco andar. Antes eram marolas controláveis com falas roucas. Agora são tsunamis diários e não dá mais para esconder.

Geraldo Siffert Junior geraldosiffertjunior@gmail.com

Rio de Janeiro

*

PATRULHA VIRTUAL

Li que o PT vai montar uma "patrulha virtual" e treinar militantes para fazer propaganda e criticar a imprensa em sites de notícias e redes sociais como Twitter e Facebook. Pobrezinhos, chegaram atrasados, pois aqueles que estão acostumados a tuitar ou mandar recados nas redes vão continuar  mandando sem se incomodarem com a patrulha.  Há muito tempo que deleto sem ler qualquer coisa que vem de pessoas que não sabem dialogar e usam de artifícios autoritários para impor suas vontades. Uma  coisa é certa se os petistas estão tão preocupados a ponto de treinar a militância para ir para cima de quem os critica, é sinal de que as críticas estão incomodando. Dificilmente se muda a opinião, de quem sabe ler e interpretar. Esse trabalho  soa como desespero de quem não quer largar o osso. Quanto mais criticam a imprensa, mais os jornais e revistas ganham adeptos. Viva a liberdade de imprensa e a democracia.

Izabel Avallone  Izabel izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

IMPRENSA E MORDAÇA

 

A Sociedade Interamericana vai analisar a violência contra a imprensa. Trata-se de excelente oportunidade para que nossos representantes demonstrem o desejo inaceitável do PT de, a pretexto de democratizar os meios de comunicação, impor regulação de conteúdo na mídia brasileira, inclusive na imprensa escrita. É de se alertar que a pretensão do PT, sob falsos argumentos, é amordaçar a imprensa deste país, impedindo-a de levar a público os escândalos dos partidários, aliados e integrantes da base de sustentação governamental, como já foram noticiados e que compeliram a presidente a tomar drásticas providências. Parece, no entanto, que o governo, agora, deseja permanecer bem quieto e omisso e, para que haja continuidade da postura omissiva, é necessário que a imprensa, também, permaneça calada. No entanto, espera-se, não vão conseguir amordaçar a imprensa e nem calar os movimentos de rua que estão proliferando, neste país, contra a corrupção e a eventual inércia contra o seu combate.

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

A PEDRA NO CAMINHO DO PT

A democratização dos meios de comunicação que tanto o PT insiste em instalar no Brasil é a mesma que Fidel Castro instalou a 50 anos em Cuba cuja população esta proibida de se manifestar contra seja lá o que for, sob pena de fuzilamento no parédon, ou nas melhores hipóteses passarem 25 anos nas masmorras da ilha. Lá a única imprensa democrática que tem permissão para se manifestar, é a estatal sempre elogiosa quanto às vantagens que o comunismo trouxe a seus cidadãos. Atraído por essa democratização dos meios de comunicação como fez seu mestre cubano, Hugo Chávez amigão de Lula costumeiramente manda explodir jornais que lhe são contra perseguindo ou eliminando seus proprietários.  Essa é a democratização dos meios de comunicação com a qual tanto sonha o PT e seus cérebros. O abraço fraternal dado por Lula em seu indisfarçável ídolo Fidel Castro quando em viagem a Cuba,  e seu rasgado elogio a Hugo Chávez com seu excesso de democracia, são um sintoma do que pretende o PT para com as instituições democráticas do Brasil. Afinal aonde não existem noticias da livre imprensa, não existe corrupção, nem desvios e roubos. Esse é um sonho dourado que o PT talvez nunca realize se depender da declaração da atual presidente Dilma Rousseff que ao tomar posse proferiu, prefiro o barulho da imprensa livre ao silêncio das ditaduras.

Peter Cazale pcazale@uol.com.br

São Paulo

*

CABO ANSELMO

Como dar ouvidos a alguém que quer emprego na Comissão da Verdade? Um malandro sem caráter e traidor. Vamos acabar logo com isso. Instaurem uma comissão verdadeira sobre o passado, mas uma recente para quem traiu o eleitor . Vivamos atentamente o presente, o que está acontecendo agora! Acabem com o foro privilegiado!

Sheila Raynsford Sheila@interair.com.br

Santana de Parnaíba

*

YOANI SANCHEZ

No artigo A dama que mudou Cuba, da jornalista cubana Yoani Sanchez (Internacional, A16 de 18/10), dá para se ter uma leve ideia do que é democracia para a "cumpanheirada".

 

José Geraldo Santana acquaartegiana@yahoo.com.br

São Paulo

*

FALSOS IDEALISTAS

É comovente a leitura de Yoani Sanchez. Sensível e clara na tradução do que quer dizer um regime totalitarista, como o cubano. Quiçá os falsos idealistas de esquerda, destas bandas tupiniquins, examinem suas consciências e mudem de direção, enquanto é tempo.

Irene Sandke irene@frettes.com.br

Curitiba

*

GILAD SHALIT

Israelenses e palestinos acabam de demonstrar ao mundo qual o "valor relativo de mercado" entre a vida de um judeu israelense e a vida em liberdade de 1027 palestinos condenados por atos terroristas em Israel. Na prática, isto quer dizer que os líderes do grupo terrorista Hamas, que controla Gaza, somente estão dispostos a abrir mão de assassinar friamente um  prisioneiro de guerra judeu se em troca forem libertados 1.027 dos seus irmãos; mas se só pudessem ganhar a liberdade 1.026 deles, então, que seus queridos irmãos apodreçam na cadeia. Será que o grande amor que o mundo vem demonstrando por este povo não está maior do que aquele que nutrem uns pelos outros?

Alexandre Matone amatone@ig.com.br

São Paulo

*

O BNDES NA AMÉRICA LATINA

Fique estarrecido ao ler no Estadão do último domingo (página A22) que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financiou obras nos países vizinhos no valor de mais de US$ 5 bilhões desde 2003, e esta "pequena" cifra chega a mais de US$ 7 bilhões se considerado o período maior até 1997. Então é para isto que serviu a famigerada CPMF? Sim, pois ela foi criada para financiar a saúde, porém todo o dinheiro arrecadado pelo governo federal é destinado a um caixa único, sendo que a outra não menos famigerada DRU (desvinculação de receitas da União), permite que 20% de todo o dinheiro arrecadado o presidente dê o destino que quiser. Pois bem. Estão se conclui que parte desta dinheirama toda não está beneficiando os brasileiro, mas sim os países vizinhos. Não haveria problema algum o Brasil emprestar ou até doar dinheiro aos nossos vizinhos necessitados, se todos os problemas sociais do nosso país já estivessem resolvidos, como saneamento básico, educação, previdência, hospitais etc, e não tivéssemos cerca de 30 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza. Assistimos na TV que países de primeiro mundo doam recursos e alimentos para outros países, mas quem já teve a oportunidade de conhecer estes países considerados como de primeiro mundo, como EUA e os da Europa, sabem muito bem que a qualidade de vida nesses lugares são elevadíssimas, não possuem favelados como no Brasil. A noticia dá conta de que até para a Argentina foi distribuído recursos do BNDES, e para quem não sabe, apesar do PIB argentino ser bem inferior ao brasileiro, o povo de lá, proporcionalmente, vivem em condições bem melhores do que os brasileiros. Então, as perguntas que não teimam em se calar são as seguintes: Este dinheiro todo não seria melhor investido aqui mesmo no Brasil se aplicados em saneamento básico? Em construção de casas populares? Nos hospitais falidos em que todos os dias vemos notícia na TV de pessoas morrendo nas filas e macas por falta de atendimento e remédios? Até quando, meu Deus, ainda ficarei com náuseas de ler notícias como estas e não saber o que fazer, impotente, para que absurdos como estes não se repitam? Socorro Ministério Público. Será que decisões como estas do BNDES não poderiam ser enquadradas como imorais, nos termos do art. 37 da Constituição federal, e, portanto, serem impugnadas através do Poder Judiciário?

Mauricio Ferreira da Silva mauricio.ferreira.adv@hotmail.com

São Paulo

*

R$ 8 BILHÕES A MAIS

Segundo estimativa do Tribunal de Contas da União (TCU), a sociedade pagou energia a mais do que deveria, entre R$ 7 bilhões a R$ 8 bilhões, durante os últimos sete anos. Os brasileiros estão pagando a mais do que deveriam na conta de energia elétrica graças a um erro no cálculo da cobrança por parte das operadoras e a outro erro na fórmula de correção do mesmo cálculo – desta vez por parte da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Isso é o tratamento dado aos consumidores brasileiros, que além de pagar a mais, ainda sofre com constantes apagões causando muitos prejuízos irreparáveis.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

*

IPI DO BRASIL

É evidente que o Imposto dobre Produtos Industrializados (IPI) é protecionista.  Mas cabe perguntar: A indústria do Japão e da Coréia se estabeleceram sem  protecionismos?  Os mercados internos desses países não gozam de nenhuma proteção?  As exportações desses países não são de forma alguma subsidiadas? Onde há maior necessidade de se criar oportunidades de ocupação

e renda:  Na Coréia, no Japão ou no Brasil?

 

Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

*

PROTEGENDO CARROÇAS

Os principais países exportadores de veículos, Japão e Coreia já começaram a questionar (ainda não é uma disputa nos tribunais da OMC) a determinação do governo brasileiro de aumentar em 30 pontos percentuais as alíquotas do IPI para importados. Não só esses dois países. Os Estados Unidos a União Européia e a Austrália também condenam a atitude brasileira e alegam ter ocorrido uma violação das leis internacionais. Na verdade o Brasil está hoje reeditando em outra área a antiga reserva de mercado para a informática, estabelecida por lei em 1984 e que todos nós sabemos em que deu. Desta vez o governo tenta proteger a indústria automobilística nacional que existe há 55 anos, totalmente "blindada" nos primeiros 30 anos e que continua produzindo "carroças" principalmente no que diz respeito a segurança. Posso estar enganado mas não tenho conhecimento de nenhum carro nacional que venha de fábrica equipado com airbag ou mesmo freios ABS nas quatro rodas. Talvez isso justifique, entre outras coisa o altíssimo número de vítimas do trânsito no país. Lógico que não podemos esquecer a roubalheira do Dnit deixando no cofre da nação tantos buracos quanto nas estradas.

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

DESMEMORIADO

Países exportadores questionam Brasil na Organização Mundial do Comércio (OMC)? Com toda certeza, no Brasil não temos memória, mas vagas lembranças. Assinamos acordos e depois os mudamos como quem muda de roupa e não estamos nem ai com os acordos bilaterais. Só nos esquecemos que tudo que vai volta e a leia da vida?Então precisamos parar de brincar de sermos sérios de vez em quando e o sermos sempre.

Anibal Vilari anibalvilari@bol.com.br

São Paulo

*

ENERGIA E MEIO AMBIENTE

Sobre o artigo de Vicente Andreu (18/10, A2), grande da pajelança é a linguagem empolada que sempre tem a saída: não foi bem isso que quis dizer? Por que não informar o leitor comum de maneira clara as bandalheiras que ocorrem? Se o povo paga por essa bandalheira, porque a linguagem empolada, a menos que as instituições são no mínimo coniventes com a mesma?

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

DEBANDADA TUCANA

Temos visto ultimamente uma verdadeira revoada de tucanos para o mais novo partido do Brasil, o PSD, do prefeito Kassab. Fico imaginando o que tem de tão especial nesse novo partido, capaz de levar figuras historicamente ligadas ao "tucanato". O último agora a sinalizar "simpatia" pelo novo partido e uma certa aproximação, é o nosso governador Geraldo Alckmin. Será que estão esperando algo de tão especial de retorno?, será que estão pedindo algo? E será que a resposta de nosso prefeito a essas perguntas é: "Pode Ser Depois"?

Luiz Carlos Ibrahim Daoud Rodrigues da Silva silva.luizcarlos@terra.com.br

São Paulo

*

PSD

O novo partido brasileiro que tem sido muito criticado, por analistas, políticos e público, está se mostrando já a terceira força política do país. Sem uma bandeira ideológica, parece que ele vem de encontro a tudo o que está ocorrendo no mundo. Na Europa os descontes das praças das grandes cidades protestam contra os partidos tradicionais, estes como os democratas e republicanos dos EUA não estão conseguindo dar respostas aos novos desafios. Precisamos de mais  pragmatismo para resolver os novos desafios, esta coisa de esquerda e direita já perdeu a validade. Se vai dar certo ao não só o tempo dirá, mas o que está ai, não está dando conta não.

Francisco Xavier Fernandez fcoxav@gmail.com

São Paulo

*

MAIS DO MESMO

Esse partido abortado pelo prefeito Gilberto Kassab é mais um do mesmo. Não acrescenta nada de consistente e de altivez ao pobre cenário político brasileiro. O país está,de há muito,carente de um verdadeiro partido que tenha um projeto de nação,digno de ser integrado por brasileiros de conteúdo patriótico e não por oportunistas e adesistas,ávidos de se locupletarem das benesses oferecidas por essa estrutura deteriorada, reinante atualmente,em todas as esferas de poder, que foi tomada de assalto por um partido – PT – que outrora se dizia ser o salvador da Pátria.

 

Aparecido Longo de Souza cidlongo@terra.com.br

Itatiba

*

OPOSIÇÃO AMIGA

O FHC faz oposição amiga à corrupção que não combateu, aos Bandidos que não prendeu, ao Partido dos Trabalhadores que ajudou a fundar, aos últimos governos aos quais não pediu impedimento, e as respectivas bases aliadas. Ele é o representante da governança mundial no Brasil, o Procurador do Imperador do Mundo no Brasil, figura mais nociva ao Brasil do que o fantoche Lula. O PSDB com este comando é mais útil ao atual governo do que toda a base alugada.

Francisco Anéas francisco.aneas@uol.com.br

São Paulo

*

TERCEIRIZAÇÃO

O senhor FHC cometeu um erro muito grave no seu governo, sancionou a Lei da Terceirização trazendo altos lucros aos Patrões e, hoje amplamente aplicada no governo do PT, desde o faxineiro até a Presidência, terceirizada ao Lula, talvez a razão de tanta corrupção e impunidade (esta última, criada e sancionada pelo governo Lula).

Alcyr Pereira consultor-ap@hotmail.com

Igarapava

*

EXPLOSÃO NO RIO DE JANEIRO

A ninguém é dado o direito de desconhecer a lei, quando não sabemos, devemos procurar quem nos possa esclarecer. No caso da explosão do restaurante na Praça Tiradentes do Rio de Janeiro, o dono tinha a obrigação de buscar informações sobre o uso dos botijões de gás. A ele cabe a maior responsabilidade pelo acidente que matou e causou tantos danos materiais a terceiros, foi negligente e a respeito disso não resta qualquer dúvida. De nada adianta o choro dele, é tarde para lamentar o que poderia ter evitado.

Odiléa Mignon cardosomignon@gmail.com

Rio de Janeiro

*

EXPLICAÇÃO

Ao sair da delegacia, o proprietário do restaurante voador, aquele que não sabia que era proibido usar gás no prédio, imitou o Lula: surdo, cego e surdo, representado pelo contador junto das autoridades, para fazer o acerto? Saiu protegido por policiais, para não ser importunado pelos jornalistas. Será que alguém levou algum também? Ou o proprietário e otoridade? Não se preocupem, nada vai dar certo vendo isso.

Asdrubal Gobenati asdrubal.gobenati@bol.com.br

Rio de Janeiro

*

CONTRADIÇÃO

Vem cá. Este proprietário do restaurante que explodiu na Praça Tiradentes não mentiu demais, não? Disse que não sabia que era proibido usar gás. Depois disse que o local onde estavam era arejado. E viu-se que estavam no vestiário sem nenhuma ventilação. E os advogados dele? Já não caíram em contradições, não?

Panayotis Poulis  ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

A CRIAÇÃO DO QUE JÁ EXISTE

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, depois da tragédia da explosão no restaurante, quer criar norma que já existe e não é cumprida pela Prefeitura para evitar que casos como esses se repitam. Não está fazendo nada de diferente do seu mestre e guru, Sérgio Cabral que, após ser pego distribuindo dinheiro público sem concorrência ao seu amigo dono da Delta Construções, resolveu criar um código de ética, como se ética já não fizesse parte das suas atribuições como governador do estado. É sempre assim: a população se revolta com o descaso e o desmando de seus governantes e eles, num primeiro momento, vêm a público com a maior cara de pau declarar soluções óbvias para as suas próprias falhas. E assim, de explosão em explosão, de maracutaia em maracutaia, segue vivendo o povo carioca.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

OMISSÕES  CRIMINOSAS

Ainda sobre a tragédia da explosão de gás na Praça Tiradentes, onde o prefeito Eduardo Paes escamoteando a responsabilidade do poder público, diz que quer criar norma protetora que na verdade já existe, comprova a nossa histórica omissão quanto as responsabilidades governamentais, na gestão pública.Isso se agravou à partir dos anos 90, quando a teoria do "Estado mínimo" oriundo do chamado Consenso de Washington, passou a dominar as administrações públicas e com isso tais funções fiscalizatórias estatais se esfumaçaram. Deu no que deu: explosões em bueiros de energia elétrica e agora de bujões de gás.Salve-se quem puder. Oremos.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

GÁS

Coincidentemente, no Rio e em São Paulo, os vazamentos de gás em estabelecimentos comerciais, demonstraram nesta última semana, a incompetência e a irresponsabilidade dos órgãos públicos das duas maiores cidades brasileiras, que continuam sendo regidos pela lei do jeitinho e da propina.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

‘HIGHLANDERS’

Sobre a matéria Camiseta anula julgamento de 'Highlanders' (19/10, C5), é muito estranho a Justiça anular o júri que condenou a 18 anos e 8 meses de prisão os quatro policiais militares suspeitos de integrar o grupo conhecido como "Highlanders", que matou em outubro de 2008   Antonio Carlos da Silva, que tinha deficiência mental. Afinal, quando o promotor Vitor Pertri, durante o júri, exibiu a camiseta com os dizeres "deficiente mental é assassinado por PMs da Força Tática" estava apenas usando do amplo direito de acusação que não anula o também amplo direito de defesa! Onde está a irregularidade?

José Elias Laier joseeliaslaier@gmail.com

São Carlos

*

UM PAÍS CHAMADO PARÁ–AMAZÔNICO

Segundo o pesquisador e ex-atleta Edilson Silva Oliveira conhecido como “Didi Bragantino”, autor da pesquisa que visa mudar o nome da cidade de Tracuateua para “Nova Fidel”, em alusão ao Grande Líder Cubano Fidel Castro, que segundo pesquisador Fidel nasceu naquela cidade, diz fervorosamente, em ser contra divisão do Pará, uma vez que o nosso Estado que representa, 1/3 da floresta amazônica, com inúmeras biodiversidades, tais como a fauna e a flora, possui ainda e 03 grandes Usinas Hidrelétricas, gerando energia para fora do Estado, possuindo a maior reserva mineral do planeta, é a 2ª maior reserva de ouro da terra, este grande Estado, possui, além a maior ilha fluvio-marítima do mundo que é a ilha do Marajó, detentor do gigantescos recursos naturais, com vasta história cultural e de lutas em defesa de nosso Estado, como a cabanagem, rica em seu artesanato e possuidor da maior procissão religiosa do planeta, “Círio de Nazaré”, ainda assim, o resto do Brasil faz do nosso Estado, fator de exploração, preconceitos, discriminação e exclusão social, deixando em nosso Estado somente o buraco para os paraenses. Uma vez que, os interessados na divisão do Pará, que não são paraense, e assim oportunistas e paraquedistas, que aqui chegaram, para também explorarem o nosso Estado, agora querem dividir este Estado/continente, sem a mínima fundamentação, pois o que seria correto era criar o país chamado “Pará-amazônico”, para assim pudéssemos defender o que é nosso.

Edilson Silva Oliveira semear_novafidel@yahoo.com.br

Bragança (PA)

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.