Fórum dos Leitores

ARGENTINA

O Estado de S.Paulo

25 Outubro 2011 | 03h06

Cristina Kirchner

Ao que parece, os argentinos não aprenderam nada com os governos populistas e aventureiros de Juan Domingo Perón e Carlos Menem, ao reelegerem Cristina Kirchner. Depois não entendem por que o país não sai do buraco econômico-social.

PAULO RIBEIRO DE CARVALHO JR.

paulorcc@uol.com.br

São Paulo

Choro por ela...

A reeleição da sra. Cristina Kirchner é de lamentar. Como os argentinos puderam reeleger alguém que diz ter sido contra a ditadura no seu país e vive perseguindo a imprensa - e a mídia em geral, aliás -, querendo amordaçá-la de todas as formas, principalmente asfixiando-a economicamente? Como é que um povo que já foi considerado um dos mais cultos da América do Sul pode deixar-se enganar por um governo populista, que cooptou os diferentes setores com benesses, camufla a inflação e outras coisas mais que a imprensa não pode divulgar? Também, com uma oposição que apresentou seis candidatos a presidente... Eles merecem o "troféu da burrice", pois, em vez de se unirem e lutarem juntos, deram força ao lado adversário. Que os políticos da oposição (sic) brasileira não caiam nesse mesmo erro, porque os inimigos oportunistas se unem. Mas o meu choro é por pensar que Cristina Kirchner, usando a democracia - como outros políticos desta coitada América do Sul -, quer mesmo é, aos poucos, mas firmemente, acabar com as instituições democráticas!

TANIA TAVARES

taniatma@hotmail.com

São Paulo

*

CORRUPÇÃO

Ilícitos

Quando autoridades não tomam providências diante de ilícitos, tornam-se cúmplices dos "malfeitos". O que Lulla tanto teme, a ponto de pedir à presidente Dilma que "pegue leve" com o ministro do Esporte? Outra coisa: Zilmar Moreira, da ONG Pró-Ação, infantilmente diz "ter quase certeza" de que não existem empresas fantasmas, (24/10, A4). Quase? Ah, bom! Então, ficamos assim...

ALVARO SALVI

alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

Sem castigo

O pedido de Lula a Orlando Silva para que resista no Ministério do Esporte foi também uma ordem explícita para a presidente Dilma mantê-lo no cargo. Isso quer dizer que ao governo do PT não importam os danos que o ministro já causou ao bolso dos brasileiros, nem interessam os prejuízos da imagem institucional do País perante o mundo neste pouco tempo que antecede os eventos que o Brasil sediará. Lula quer mesmo a perpetuação de seu partido no poder com a corrupção que marcou o seu governo. Lamentável!

TOSHIMITSU ITOKAZU

toshiitokazu@hotmail.com

São Bernardo do Campo

Enredo chinfrim

O enredo dos recorrentes escândalos envolvendo ministros do governo Dilma, herdados do governo Lula, tem sido invariável. A imprensa explicita a tramoia envolvendo corrupção e desvio de dinheiro público, o acusado extravasa uma indignação fajuta, a presidente oferece um pífio apoio ao seu subordinado e, passadas algumas semanas, mais um ministro cai num "estado de podridão avançada". Seria de bom alvitre que a presidente Dilma pusesse fim a esse enredo chinfrim, ouvindo o clamor popular e iniciando a sempre adiada "faxina ética", com uma ampla reforma ministerial que eliminasse qualquer traço da herança maldita deixada por Lula. Está passando da hora de a "claudicante criatura" livrar-se do seu "mefistofélico criador".

TÚLLIO MARCO S. CARVALHO

tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte

Brincadeiras

Dona Dilma começou as suas brincadeiras com o "fazer tudo o que seu rei mandar". Depois passou a brincar de forca, colocou o primeiro F e parou por aí. Vamos ver quando vai dar prosseguimento a essa brincadeira e iniciar o "pega-ladrão". Só assim vamos acreditar em suas palavras.

HAMILTON PENALVA

hpenalva@uol.com.br

São Paulo

Fim do comunismo

Depois da queda do Muro de Berlim, autênticos representantes da atual elite política brasileira dão a sua grande contribuição à História com a última pá para enterrar de vez o comunismo mundial.

NILSON OTÁVIO DE OLIVEIRA

noo@uol.com.br

São Paulo

*

TRÂNSITO E VIOLÊNCIA

Bêbados ao volante

"Ouvi" ontem no rádio as lágrimas da esposa e dos dois filhos pequenos do gari atropelado por mais um bêbado impune ao volante. Pergunto eu: por que os bêbados motoristas pagam fiança para o Estado? Por que não pagar à família das vítimas? Por acaso o Estado vai cuidar dessa família?

LUIZ HENRIQUE PENCHIARI

luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

*

ESCLARECIMENTO

Itaucard

Em 15/10, no editorial Os cartões e os consumidores (A3) foi feita menção à execução de sentença proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) contra diversas administradoras de cartão, inclusive o Itaucard, a fim de receber multa por descumprimento de liminar (e não por falta de recolhimento de multa diária, conforme constou do editorial). Gostaríamos de contextualizar a situação. Na ação civil pública, o procurador da República Márcio Barra Lima pediu uma liminar, que acabou sendo deferida pelo TRF da 2.ª Região. No entanto, dois anos depois, em julho de 2008, o mesmo TRF cassou a liminar, em decisão que se tornou definitiva. A liminar deixou de existir, desaparecendo também a multa. A execução proposta pelo MPF não tem, assim, nenhum fundamento jurídico. Tanto é assim que, dia 13 - dois dias antes da publicação do editorial, portanto -, o juiz da 30.ª Vara Federal, sendo informado da cassação da liminar, extinguiu a execução da multa. Na sentença o próprio juiz afirma que não foi informado pelo MPF de todos os fatos, o que certamente prejudicou o entendimento da questão. O Itaú Unibanco não cumula comissão de permanência com multa, como alegou o MPF. A nossa prática para todos os contratos em atraso é a cobrança da taxa de juros do contrato acrescida de 1% ao mês, além da multa de 2%.

CLÁUDIA POLISTANSKI, diretora executiva da Área Jurídica

imprensa@itau-unibanco.com.br

São Paulo

*

ESPECULAÇÕES NO MINISTÉRIO DO ESPORTE

Depois dos indícios de corrupção denunciados pelo policial João Dias, aos poucos surgem as provas sobre o esquema montado pelo PC do B para arrecadar recursos para a campanha. Como se vê, o caixa dois continua em franca atividade em quase todos os partidos. A presidente Dilma Rousseff continua dando linha para ver até onde vai. Se provas convincentes vierem, o que dirá o ministro em questão, Orlando Silva? Para acabar com a especulação acerca do assunto, deveria a presidente determinar que sob qualquer denúncia em ministérios, os envolvidos serão afastados até que se apurem os fatos. E, em contrapartida, caso nada fique provado, os denunciantes serão punidos. Afinal, quem não deve não teme. Se esse país fosse sério, essa seria uma forma de acabar com especulações, mas quando se tem um Judiciário e um Legislativo reféns do crime, vamos contar com quem?  Em nome de dar assistência a crianças carentes que ficam a ver navios, muitos bilhões continuarão a ser desviados. Pobre Brasil!

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

ELEMENTAR, WATSON

Não precisa ser um super detetive para comprovar corrupção ou malversação de verbas nos ministérios: basta seguir o dinheiro (follow the money).  Certamente existem contabilizados no Tesouro os valores distribuídos a cada ministério, sob responsabilidade do respectivo ministro e seus departamentos.  Seguindo o seu rastro, é possível saber qual resultado foi obtido na ponta final.  No caso do Ministério do Esporte, muito dinheiro foi canalizado para ONGs, algumas sérias outras de fachada, mediante assinatura de contratos de prestação de serviços que detalhavam obrigações assumidas para justificar o valor contratado.  Que se faça uma auditoria levantando a estrutura e capacitação de cada ONG, confrontando o que foi assumido e feito por ela.  Na hierarquia ministerial, levantar quem são os funcionários responsáveis de conferir cada etapa, e autorizar a liberação de mais parcelas do combinado. Várias conclusões ficariam claras: os controles governamentais são deficientes ou não existem; as pessoas não são confiáveis ou são coniventes; os desperdícios poderão ser entendidos, na pior hipótese, como corrupção, ou na melhor, como incompetência. Ambas as situações são altamente prejudiciais aos contribuintes e trabalhadores que muito se sacrificaram para pagar pesados impostos. Ambas indicam melhoria dos controles e demissão sumária dos envolvidos, especialmente do ministro responsável máximo da pasta. Chega de desperdiçarmos tanto dinheiro para a incompetência e corrupção! Para isso só é necessário mais seriedade e vontade política. Elementar, meu caro Watson!

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

PC DO B FAZ CHANTAGEM

Com uma clareza de análise, o jornalista João Bosco Rabello (23/10, A8) realiza uma verdadeira autópsia do cadáver da democracia brasileira, detectando as causas de sua morte precoce. Um tumor comunista cheio de metástases e detectado através de denúncias à imprensa não foi extraído do corpo do governo por ordem do dono do poder – Lula da Silva, e com a obediência explícita de sua preposta presidente, Dilma Rousseff, provando que o ditado "manda quem pode, obedece quem tem juízo" é uma verdade em Brasília.  Mas Lula ainda vai ter de mostrar seu poder de convencimento sobre o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que pediu a apuração dos fatos, juntando o nome do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), ao de Orlando Silva (PCdoB), que herdou dele o Ministério do Esporte já com o "bonde da corrupção" andando. Essa junção é tudo o que não quer o PT, e é nesse calo que está pisando o PCdoB para manter Orlando na Pasta. Portanto, chantagem é só mais um dos métodos de que essa fina classe política se vale para garantir seu território. E da democracia falecida ninguém nem fala mais...

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

EMPRESA BEM-SUCEDIDA

Isto, sim, podemos chamar de empresa bem "estudada", "planejada" e "sucedida", que obteve "êxito" e "progresso" imediato: a Contemporanea - Comércio e Serviços, que, além de ter conseguido como cliente nada menos que o "Ministério do Esporte", faturou para o mesmo no dia 26/4/2010, conforme nota fiscal nº 0001, mercadorias no valor de apenas R$ 364.440,05. Com detalhe muito importante: o pagamento pelo Ministério foi efetuado no mesmo dia, conforme cheque nº 900001, de valor igual. E tiveram muitas outras negociatas efetuadas posteriormente da mesma forma, totalizando o valor de R$ 1,3 milhão.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

SEM PRESSA

A presidente Dilma disse não ter pressa para investigar o ministro Orlando Silva. Presidenta Dilma, há coisas na vida que a pressa é amiga da perfeição, principalmente quando o tema em pauta é a corrupção. O que se pode fazer hoje não deixe para amanhã.

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

ESCÂNDALO

El Gran Circo dos Ministérios de Dilma continua dando seus espetáculos ao seu (des)respeitável público!

Filipe Luiz Ribeiro Sousa filipelrsousa@yahoo.com.br

São Carlos

*

MALFEITOS NO ESPORTE

Dilma Rousseff, não caia no encanto da sereia. Orlando Silva, ministro do Esporte, não é só mentiroso, não, é cínico também! Até sua esposa, Anna Cristina Petta, está envolvida no desvio do dinheiro da União, por meio de uma ONG comandada por filiados do PC do B. É só acompanhar as matérias investigativas e concretas com fotos e documentos do Estadão que V. Exa. terá noção do montante dos desvios do dinheiro público em convênios com o Segundo Tempo. Ou V. Exa. tem azia em ler os jornais, como o seu padrinho? Está demorando para demitir sumariamente mais um ministro corrupto.

Edward Brunieri patricia@epimaster.com.br

São Paulo

*

PROCURA-SE

 

Com a corrupção correndo solta nos escalões do governo, é estranho o silêncio obsequioso de uma parcela da sociedade que sempre se colocou na vanguarda dos movimentos em defesa dos valores republicanos. Essa parcela é composta por artistas de novela, cantores e intelectuais. Onde estão eles? Sabe-se que a grande maioria é engajada no PT, como Chico Buarque de Holanda, admirador do regime cubano, embora seu lugar de preferência para descanso seja Paris. Mas, deste pode-se esperar pouca coisa, pois sua irmã descolou uma boquinha no Ministério da Cultura. Caetano, Antonio Fagundes, Gil, Betânia, entre outros, fecharam a boca para não pôr em risco o apoio que recebem do Governo na forma de incentivo à cultura. Nenhuma manifestação, nenhuma canção em protesto contra tudo isso que aí está. Eles são, o que podemos chamar, os comunistas de araque.

 

Sérgio Luiz Corrêa seluco@uol.com.br

Santos

*

INFELIZES

Ao que parece, esse Brasil Tiririca, que na gestão de Lulla já havia sido transformado num país desavergonhado, durante o governo Dilma vai "esculhambar geral". Causa asco (obviamente naqueles poucos brasileiros que ainda desfrutam da capacidade de sentir asco diante de alguma coisa) a posição adotada pela presidente Dilma ao abordar os escândalos que tomaram conta do Ministério do Esporte, quando teria, segundo consta na imprensa, condicionado a permanência do ministro Orlando Silva à frente do ministério ao "desmonte da máquina eleitoral que o PCdoB montou na pasta". E é assim? Esse é o modo petista de governar? Vai ver foi por isso que outros ministros de Dilma, acusados de "meter a mão no dinheiro público", demoraram tanto para serem demitidos do cargo. Quem sabe a presidente, refém dos partidos aos quais os ministros "pertenciam", ficava pedindo, por favor, para que eles deixassem as safadezas de lado, e só chegou ao extremo de decidir pela demissão, quando viu que "seu pedido e nada era a mesma coisa". Trata-se de uma situação simplesmente inacreditável, tamanha a irresponsabilidade e cretinice que agrega. Se a moda pega, corremos o risco de, daqui a pouco, começarmos a ver notícias de traficantes, contrabandistas, fraudadores, e bandidos em geral, que, ao perceber que "a casa caiu", vão tentar "negociar" condições para que possam ser candidamente perdoados pelas "otoridades", a partir da simples promessa de que vão abandonar a "vida do crime". Assim não dá pra ser feliz!

 

Júlio Ferreira julioferreira.net@gmail.com

Recife

*

O QUE É DILMA?

Dilma não é refém, Dilma não é vítima, Dilma não está sequestrada. Ao manter um corrupto no governo, Dilma torna-se cúmplice! Simples assim.

 

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

*

DICIONÁRIO

"Vocês e o ministro tem de resistir". “Comparsa: companheiro, parceiro, cúmplice”. “Cúmplice: pessoa que tomou parte em algum delito ou crime; coautor; pessoa que colabora em ou participa com outra em algum fato; parceiro, sócio”. Verbetes transcritos __ sem nenhum comentário __ das páginas 439 e 509 do Novo Dicionário Aurélio da Lingua Portuguesa, Editora Nova Fronteira, 2ª edição.

 

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

ADEUS

Parece que, quanto mais o ministro do Esporte se justifica, mais seu ministério parece estar colocado em frente ao ventilador e se espalham denúncias por todos os lados. Diga adeus, senhor Orlando, mesmo que o "cara" o mande fincar os pés, pois quanto mais se justifica mais se "cumplica".

Leila E. Leitão

São Paulo

*

FRASE DESGASTADA

Se não bastasse o escândalo envolvendo o chefe da Casa Civil, temos os mais variados escândalos envolvendo os Ministérios dos Esportes, dos Transportes, do Turismo, da Agricultura, da Saúde, que a presidente Dilma será forçada a rever a "frase-chave" do governo do PT e que já está desgastada que é a da "presunção da inocência".

 

José Carlos Costa policaio@gmail.com

São Paulo

*

ESQUIZOFRENIA PURA

Torrar R$ 116 bilhões com incentivos fiscais em 2011, e investir somente R$ 7,5 bilhões com saneamento básico no País é coisa a ser analisado por psiquiatras. O PT comete essa barbárie com recursos do erário desde que assumiu o poder. E como ficam os 45% dos municípios, ou 50 milhões de brasileiros que por não terem coleta de esgoto, ficam gravemente doentes ou até morrem por falta de saneamento básico?! Para que, conceder benefícios fiscais para favorecer grandes corporações, como por exemplo; a indústria automotiva que emprega pouco, se curvando a um lobby estranho, e marginalizar esses pobres cidadãos de serviços essenciais à saúde?!  E olhe que em 2012 já está programado jogar no lixo em benefícios fiscais mais de R$ 140 bilhões. Este governo relapso faz um rebu dizendo que não tem recursos para educação, e gasta apenas R$ 63 bilhões. Para saúde dispõem algo em torno de R$ 70 bi, a ainda bradam pela volta da CPMF.  Mas, tem R$ 116 bi para jogar fora, somente para atender amigos do governo. Esse valor citado colocado praticamente a fundo perdido é 18 vezes maior do que para atender mais 50 milhões de pessoas no Bolsa-Família. Não satisfeitos com essa vergonha do uso de “caixa dois” com recursos federais que enriquece os larápios ligados ao Planalto, ainda temos que suportar desvios de dezenas de bilhões de reais para setores que não deveriam ser subsidiados, em detrimento da saúde da população?! Isso é caso de impeachment...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

COPA NO ‘MENSALÃO’

Finalmente, a cidade de São Paulo foi escolhida para abertura da Copa do Mundo de 2014. Será no novo estádio, que está em construção em Itaquera, cujo nome a maioria dos torcedores já está chamando de “mensalão”, em homenagem ao pai da corrupção.

 

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

*

ENTRE O ITAQUERÃO E O SEGUNDO TEMPO

Na verdade eu, que nem sou corintiano, queria estar no Itaquerão, pois lá a coisa acontece, com tudo que tem direito! Já no programa do governo federal, ninguém quem ficar para o segundo tempo. A não ser as ONGs!

Flávio Cesar Pigari flavio.pigari@gmail.com

Jales

*

CHORANDO DE BARRIGA CHEIA

Os números da Fifa desmentem o discurso da entidade de que teria prejuízo com a Copa 2014 se meia entrada for aplicada nas entradas do Brasil. Três anos antes do Mundial e sem nem mesmo saber quais seleções estão classificadas, a Fifa já acumula contratos de pacotes de entradas VIP que supera o volume de vendas que conseguiram durante toda a Copa da África do Sul em 2010. A Fifa tem uma projeção que mais de 10 milhões disputarão os 3 milhões de ingressos que serão colocados a venda. Os contratos de marketing e de TV fechados para o Mundial já são três vezes superior ao da Copa de 2006, na Alemanha. A Copa no Brasil deve ser a mais rica da história da Fifa, com receita de US$ 3,8 bilhões. Só em marketing e ingressos, a receita será de US$ 1,6 bilhão. Só para ter uma idéia e fazer comparações, no último Mundial da África do Sul foram vendidos US$ 717 milhões e somente em contratos de marketing e TV fechados já são três vezes o feito na Alemanha, em 2006. Portanto, aqui o sucesso é marcante e a Fifa está chorando de barriga cheia.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

*

GRAU DE IMPORTÂNCIA

Desde 2010, mal acabou uma Copa e já começaram a falar na de 2014. Só se fala nisso, um evento que não vai acrescentar nada às necessidades urgentes deste país cheio de mazelas. A imprensa fala da Copa todos os dias, como se faltasse apenas um mês para começar. Enquanto isso, dezenas de empresários deram um nobre exemplo e doaram milhões ao Teleton, e centenas de milhares de brasileiros tiveram que colocar a mão no bolso e fazer suas doações para que se atingisse a meta de R$ 24 milhões. A pergunta então é: o que é mais importante para o governo? Construir estádios que serão utilizados apenas durante um mês e não vão melhorar em nada a vida dos brasileiros, ou fazer a sua parte e ajudar seus filhos com necessidades especiais? Pelo visto, a resposta é a primeira opção. Que vergonha de ser brasileiro.

Cláudio Rogério Domingos Vianna crdv2009@hotmail.com

Marília

*

ARREPENDIMENTO

Lobão Filho um político arrependido? O senador Lobão, filho do ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, vai apresentar projeto de lei para transformar a corrupção em crime hediondo. Será que não se entenderam na divisão do butim e ele está querendo mandar para a cadeia, sem fiança, o pai e o muito amigo do pai, o presidente do Senado? Segundo consta o tetra presidente é o campeão nacional em representações no Conselho de Ética, onze no total, por quebra de decoro. Todas foram arquivadas por falta de ética e moral do próprio "conselho".

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

PUXANDO O TAPETE

Parece que a (péssima) idéia de lançar o ministro da Educação para a Prefeitura paulistana, fez os partidários tomarem gosto pela leitura do Estadão, a julgar pelas recentes cartas publicadas no Fórum. O engraçado é que a campanha eleitoral se inicia, mas tecendo loas à ex-prefeita(pior ainda). Alguém não vai gostar nada, nada de ser desobedecido. De nossa parte, sempre colaboraremos com o desmartamento de São Paulo.

Flavio Marcus Juliano pegapulhas@terra.com.br

São Paulo

*

MARTA SUPLICY

Marta Suplicy não entendeu ainda (ou se entendeu finge bem) o tamanho de sua rejeição junto ao eleitorado de São Paulo, município que esta governou em passado não muito recente, e que não tratou corretamente, inclusive quando contratou sua própria empresa, alegando “notória especialização” para prestar serviços a municipalidade Paulista. Também não percebeu o quanto está abandonada dentro do PT, e o quanto não é mais persona grata no mesmo. Se por ora ela insiste em se candidatar a Prefeitura desta cidade é pelo desejo que tem e pelo fascínio que tem pelo Poder e pelas facilidades que este lhe proporciona, como grande exposição na mídia que é sua marca maior. Não obstante, enfrentar Lula e Dilma não lhe soará nada agradável e será complicada sua campanha, de modo que esta terá mais percas políticas do que realmente ganhos políticos – que é o que deseja.

Longe de ser apaixonada pelo Poder, Marta é sim, apaixonada pelas vantagens pessoais que o cargo possa lhe proporcionar. Para verificar a procedência, basta lembrar a situação em que esta cidade foi deixada pela mesma quando deixou a Prefeitura. São Paulo nunca esteve tão abandonada. A não ser na gestão Kassab que deu continuidade aos feitos de Marta. Aliás, não foi marta, que, ao aumentar as receitas para a educação de 30 para 31%, também aumentou os gastos com educação, incluindo na área da educação, gastos que até então não faziam parte da área da educação? Nesta matéria, Marta conseguiu legalizar tudo aquilo que Maluf fazia de forma irregular.

Mário Grego mariogrego@uol.com.br

São Paulo

*

VERGONHA EM TAUBATÉ

Nobre político de Taubaté, na sua pose de nada se faz efetivamente para o população que o elegeu, hospedado num hotel 5 estrelas no Nordeste, disse que deve tudo isso – ou seja, seu dolce far niente – aos estúpidos eleitores que o colocaram lá. E ainda para pisotear, diz que os seus dois filhos vão seguir seus passos de enganador, ou seja, vão ser políticos. E ainda tem gente que acredita em político brasileiro... Na verdade, não deveríamos votar em ninguém, independentemente de partido, e que se explodam, pois um canalha desses tirar sarro de quem o elegeu, gastando a diária de R$ 250, quando temos milhões que não ganham isso por mês merece, na minha modesta opinião, prisão perpétua. E chega de maneirar, tem de chegar com os dois pés no peito e acabou.

Anibal Vilari anibalvilari@bol.com.br

São Paulo

*

O ÚLTIMO HONESTO

Vereador de Taubaté irá ser expulso da política por ser o último a falar a verdade. Agradeceu e contou as mordomias absurdas que tem como vereador, e isso porque é honesto e não faz as maracutaias para enriquecer. Ele só contou as nababescas vantagens e absurdos que pode fazer com o dinheiro do contribuinte. Se formos somar isso mais todos os políticos, mais a infinita corrupção, fica claro o motivo de nem com os maiores impostos do universo a conta fechar, e fica cada vez pior, afinal, o padrão alto exige cada vez mais cacife, para mantermos estes políticos que tão pouco nos representam e tanto pagamos para termos de ter tudo particular. E quem não pode sofre, mesmo com direito a tudo, pelo preço que nos cobram pelo maldito "custo Brasil", que deveria se chamar "custo corrupção". Precisamos mudar tudo.

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

*

LITERATURA BRASILEIRA

Muito oportuno o artigo do jornalista A. P. Quartim de Moraes sobre o menosprezo das editoras em relação aos autores brasileiros (A literatura brasileira pede passagem, A2). Acho que o jornal poderia iniciar uma batalha pela valorização da literatura brasileira, para motivar os leitores a exigirem mais espaço para os autores nacionais nos pontos de venda em lugar da literatura-lixo que habitualmente vem sendo colocada nas estantes e nos expositores da livrarias.

João Natale Netto natale@natale.com.br

São Paulo

*

LIVROS CAROS

No início da leitura do texto de Quartim de Moraes (A literatura brasileira pede passagem), pensei se tratar de crítica irônica, pois, em um único parágrafo, o autor usou quatro termos em inglês desnecessários (publishers, big business, advance, best-seller). Assim foi minha avaliação por se tratar de discussão da literatura brasileira. Mas a abordagem é válida, com o viés do mercado e também dos entraves de se editar um livro no Brasil. Acrescente-se o fato do alto preço de capa de um livro. Tivemos uma experiência de editar uma coletânea, com 100 páginas, formato 14x21 cm, que saiu por menos de R$ 4 o exemplar! Isso incluída a diagramação, capa, impressão e ISBN. Em uma livraria, tal livro não seria encontrado por menos de R$ 15. Algo de muito atravessado ocorre nesse mercado.

Adilson Roberto Gonçalves, presidente da Academia de Letras de Lorena priadi@uol.com.br

Lorena

*

A LITERATURA BRASILEIRA ENCALHADA

As queixas justificadas de A. P. Quartim de Morais sobre a não aborção da literatura brasileira pelos leitores nacionais não fincam seus motivos unicamente na conduta das editoras, que privilegiam os "best sellers" recomendados pelo New York Times. E a solução não reside unicamente na concentração de um "marketing" direcionado a promover em massa a literatura brasileira. Houve tempo sem marqueteiros em que nossa literatura angariava uma dimensão muito mais expressiva; os excelentes ginásios e colégios públicos trabalhavam com as grandes obras dos modernos, sem esquecer os clássicos consagrados .Graciliano Ramos, Jorge Amado, José Lins do Rego, Érico Veríssimo, Clarice Lispector, Raquel de Queiroz, Cecília Meirelles, Mário de Andrade e outros. Os escritores vivos de hoje aí estão, cuja qualidade de sua literatura no plano universal não pode ser questionada. O fato é que o grande marqueteiro de nossa literatura a escola, em todos os níveis. Entretanto, sucateada, condescendente até mesmo com a corrupção da linguagem em obras oficiais. E com as escolas públicas imersas na miséria, na inexistência de bibliotecas, de professores sofrivelmente tratados e despreparados, além de sujeitos à violência de alunos, algo sem paralelo nas maioria dos países. Somente uma revolução educacional brasileira poderá fazer com que muitos exercícios do espírito humano, entre eles a arte sublime da literatura, possa alcançar um lugar ao sol. Esse é o "marketing" que poderia redimir nossa produção ficcional.

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

ASSASSINATO NA LÍBIA

Um povo cujo direito mais básico “a vida e sua livre manifestação” foi brutalmente massacrado em condições desiguais por um ditador insensível que se recusou a escutar a voz das ruas e jamais admitiu a democracia como uma saída viável, não merece agora ser condenado pela eliminação física de seu opressor. Tão brutal quanto o assassinato de Muamar Kadafi foi o de milhares de líbios que sucumbiram sonhando com a liberdade. Entre outras obras também creditadas ao ditador, esta a derrubada de um Boeing 747 em 1988 com 259 pessoas a bordo. Quem julga Kadafi um injustiçado, é porque nunca leu Cesare Lombroso em seu famoso tratado sobre a personalidade criminosa.

 

Peter Cazale pcazale@uol.com.br

São Paulo

*

QUEM SOFREU MAIS VEXAME

Na minha opinião, Saddam Hussein sofreu mais vexame do que o Muamar Kadafi que levou logo um tiro na barriga e morreu. Feito prisioneiro, sob o guarda-chuva da Convenção de Genebra, Saddam teve que submeter-se a minucioso check up para atestar sua saúde funcional, realizado por uma destemida junta de médicos do exército americano, que ousaram examinar até mesmo sua próstata, através de odiosos toques retais.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

BARBÁRIE COM BARBÁRIE SE PAGA?

Por mais que Muamar Kadafi tenha sido um ditador cruel e que tenha dominado a Líbia com mãos de ferro por mais de 40 anos, quando se assiste às imagens distribuídas pelas agencias de notícias na última quinta feira, nas quais bandos de rebeldes ensandecidos dançam em volta do cadáver mutilado e ensanguentado do ditador Kadafi, como se estivessem participando de um ritual primitivo de nossos ancestrais, bate uma dúvida cruel: a raça humana está evoluindo ou está regredindo? 

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

INVESTIGAÇÃO

A ONU quer investigar a morte de Kadafi. Está correta. Mas de que adiantará? Foi execução? Sim, tudo leva a crer. E aí, farão o quê? Se foi um ato de barbárie cometido pelos rebeldes e pela população oprimida, foi a maneira que eles viram para se vingar. O que a ONU tem que apurar é se houve participação e apoio de forças militares estrangeiras neste movimento rebelde e se participaram da morte do ditador, e se pronunciar, conforme o caso. Terão coragem? Ou dirão amém, como sempre?

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

QUAL A DIFERENÇA?

Nenhuma primavera pode nascer de um linchamento e de uma execução, sem julgamento, sem lei, sem ordem. O que diferencia Kadafi de seus executores?

 

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

SITUAÇÃO DELICADA

O festival de desinformações a respeito dos acontecimentos na Líbia de alguma forma colocam a própria imprensa numa situação delicada. De um lado, são dadas  informações do ódio da população líbia contra o que era considerado como um Ditador sanguinário.Mas quem o executou por sua vez,  a exemplo do que aconteceu com Bin Laden, busca forma de dar sumiço ao seu cadáver. Para que seu túmulo não vire centro de peregrinação. Quem o odeia vai querer visitar o local? E mais, as mesmas potências que tramaram a sua queda e forneceram  armamentos sofisticados queriam não apenas a sua destituição, mas também sua morte. E não fazem o mínimo esforço para punir quem o executou depois de preso. São fatos que merecem inclusive o posicionamento claro, transparente e decisivo da Imprensa para que não se estimule ainda mais a violência e o belicismo nesse vasto Mundo em que vivemos. Não se pode determinar qual seja o comportamento político de cada país, isto cabe ao seu povo. Mas não é isto que se vê, infelizmente.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

ERRO

Posso afirmar com segurança  que o grande erro do  ditador líbio foi não ter entrado em contato com o senhor José Dirceu, pois se  o tivesse feito não estaria morto. O senhor  Jose Dirceu  poderia ter lhe indicado  um excelente  cirurgião plástico (por exemplo, o mesmo que lhe transformou  a cara e nem a esposa dele no Paraná o reconheceu), poderia lhe indicar algum magistrado  submisso ao  mundo Petista que lhe concederia um habeas corpus preventivo (como tantos outros  que já foram concedidos a aloprados do partido), e  quem sabe até uma casinha em Cananéia (SP), com os custos correndo por conta do governo federal. Em troca, o  sr. Kadafi contrataria o sr. Dirceu para lhe dar uma consultoria ad eternum, a ele e a todos  os seus parentes asilados no Niger e demais países africanos. Hoje estaria vivo, tomando banho de mar e comendo ostras em Cananeia. Tarde demais!

Milton Moraes amiltonm@gmail.com

São Paulo

*

FILA

Agora só faltam quatro amigos do cara: Chávez, Fidel, Ahmadinejad e Kim Jong Il

 

Amâncio Lobo Amancio lobo@uol.com.br                                               

São  Paulo

*

O FIM DA GUERRA DO IRAQUE

Finalmente, Barack Obama anunciou o fim do episódio que se revelou como um dos mais profundos e irreparáveis equívocos da política externa norte-americana, ao lado da derrotada guerra do Vietnã. Nenhuma usina nuclear foi encontrada no Iraque, motivo alegado para a invasão, que não guardava conexão com a tragédia de 11 de setembro. Na verdade, os Estados Unidos foram embalados pelos blefes de Saddam Hussein, que alardeava falsamente esse poder de destruição para angariar prestígio no complexo xadrez político do Oriente Médico e em suas relações com o Ocidente. E morreu feito um rato, assim como Kadafi.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

RECADO A OBAMA

Na crônica de 18/10, Ross aconselha Obama a ser um dublê de Reagan para se reeleger. Eu teria outra recomendação: Que se inspire nos ditos governos e suas  manobras populistas, principalmente da América Latina. Receita que, até onde sei não tem erro .Ou estou enganado?

Vitor Adissi vitor@clubsoda.com.br

São Paulo

*

LULA DO BÓSFORO

O premiê turco Recep Tayyep Erdogan,deve ter convivido muito com o ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva, para ter atitudes como a recusa de ajuda humanitária de Israel, para socorrer às vítimas do mais recente terremoto,que assola o país. Erdogan esqueceu que o principal inimigo, fica um pouco mais ao leste e tem nome, Irã .Sem Israel e os Estados Unidos a Turquia não sobrevive à fúria dos xiitas iranianos.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

*

ISRAEL X PALESTINA

No mundo atual não cabe mais guerrear como antigamente, quando inimigo era tratado como inimigo e não pessoas, com uma vida própria e familiar. Na troca entre os palestinos e o único soldado israelense vimos isso claramente. Enquanto o soldado israelense ficou 5 anos incomunicável, sem ver a luz do sol, magro, visivelmente mal alimentado e com aparente problemas psicológicos, os palestinos estavam todos sorridentes, gordos e embora também estivessem presos, pareciam felizes na volta para casa. Aposto que o soldado solitário jamais irá se recuperar dos cinco anos de solidão quando foi capturado ainda na flor da idade (19 anos), os outros devem ter alimentado mais raiva ainda mesmo sendo bem tratados e continuarão atacando Israel sem fim. Quem é quem nessa guerra?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

ATIVISTAS OU TERRORISTAS

Sobre o editorial de 20/10/2011, não existem ativistas palestinos que cumprem pena em Israel, mas sim terroristas na sua grande maioria mentores ou executores de ataques não apenas contra militares mas na grande maioria das vezes com as mãos sujas de sangue de civis, inclusive de outras religiões e nacionalidades, inclusive de brasileiros.

Ariel Krok ariel@krok.com.br

São Paulo

*

PEDRA NO CAMINHO

Dilma Rousseff deve estar vibrando com a vitória de Cristina Kirchner, na Argentina, no primeiro turno. Imaginando que possa acontecer o mesmo com ela aqui no Brasil. Só um pequeno e importante detalhe, Cristina não tinha no caminho uma "pedra enorme" como a que Dilma tem no seu caminho o "cumpanhero" Lula.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

VITÓRIA

O WikiLeaks anuncia o seu fechamento por falta de recursos. Com isso venceram a falta de transparência, a espionagem contra agentes da ONU, as mortes de civis inocentes no Iraque e a tortura em Guantánamo tudo com o nome pomposo de "Segredo de Estado".

Roberto Saraiva Romera robertosaraivabr@gmail.com

São Bernardo do Campo

*

WIKILEAKS

É uma pena que o WikiLeaks tenha que suspender as suas atividades devido á falta de recursos. Na defesa da transparência e da ética, o WikiLeaks prestou um grande serviço ao mundo ao divulgar documentos confidenciais mostrando o jogo sujo e as mentiras usadas pelos governos de vários países. Os abusos e absurdos cometidos na invasão do Iraque pelos Estados Unidos só foram divulgados graças ao trabalho corajoso e ousado do WikiLeaks. É um bom retrato do mundo em que vivemos : quem faz o bem e atua em defesa da justiça e da humanidade, é obrigado a suspender suas atividades, enquanto que aquele que defendem os interesses do grande capital e do sistema financeiro, tem dinheiro a rodo.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br 

São Paulo

*

ÁLCOOL E TRÂNSITO

A cidade de São Paulo assim como o estado, vive um momento muito grave em relação a motoristas embriagados que dia após dia, destroem famílias em razão da embriagues. Todos os dias assistimos e ouvimos nossas autoridades explicarem as providencias que estão tomando para acabar com esta barbaridade e nada acontece. O senhor governador e os senhores comandantes das nossas policias, aparecem nos noticiários e falam muitas coisas mas de efetivo... nada. Sou usuário semanal das balsas na cidade de São Sebastião no litoral norte e assisto todas as sextas feiras ao festival da bebedeira na fila das balsas. Para aqueles que estão com as garrafas vazias, existem os vendedores ambulantes que os atendem. Os demais, estão com os estoques nos isopores. Ninguém para coibir. Onde estão as nossas autoridades? Onde estão os policiais do bafômetro? Com a palavra, o nosso governador e os nossos policiais do bafômetro.

 

Jose Roberto Marforio bobmarforio@gmail.com

São Paulo

*

ATROPELAMENTO EM SÃO PAULO

Sr. governador, precisou que houvesse mais uma tragédia para que o sr. aproveitasse a oportunidade em falar sobre as medidas que a Polícia Militar vai tomar  em relação aos motoristas embriagados e ainda falar sobre "expertise", as outras vidas de nada valeram?

Angelo Antonio Maglio angelo@rancholarimoveis.com.br

Cotia

*

MUDANÇA

O número de acidentes de trânsito com mortes em razão de direção por motorista embriagados tem aumentado de forma alarmante. Neste fim de semana, dois humildes garis tiveram sua vida ceifada por um motorista embriagado, dirigindo seu veículo com velocidade bem superior ao permitido naquela via (Marginal do Pinheiros). É preciso imediata ação de nossos juristas e políticos, alterando a legislação existente, que possibilita ao infrator se livrar da prisão, com um simples pagamento de fiança. Aquele que dirige embriagado é um assassino como qualquer outro, e não pode ser beneficiado por leis que nunca levam em consideração as vítimas e a destruição de lares, às vezes humildes, como no caso dos garis. Chega de impunidade! A vida não pode ser avaliada por uma fiança. Prisão imediata para os assassinos do volante!

Roberto Luiz Pinto e Silva rlpsadv@terra.com.br

São Paulo

*

O CONSUMO DE ÁLCOOL E A LEI

Sobre a Lei n.º 14.592, de 19 de outubro de 2011, vejamos: é considerada infração grave “vender, ofertar, fornecer, entregar ou permitir o consumo de bebida alcoólica, ainda que gratuitamente a menor de 18 (dezoito) anos de idade.” Também é infração grave “não zelar para que na dependência do estabelecimento comercial não se permita o consume de bebidas alcoólicas por pessoas menores de 18 (dezoito) anos de idade.” Caso o menor de idade seja flagrado pelos agentes da Vigilância Sanitária e Procon bebendo em um bar acompanhado de seu pai, mesmo assim, o dono do estabelecimento seria responsabilizado? Sim. O dono do estabelecimento não pode permitir o consumo de bebidas alcoólicas de menores dentro do seu comércio, independente da situação. Os responsáveis pelo local deverão informar ao pai de que não podem permitir o consumo de álcool por menores dentro dos estabelecimentos. Se houver insistência, a polícia poderá ser chamada. As penas previstas são: a) Multa: pode variar de 100 (cem) a 5.000 (cinco mil) Unidades Fiscais do Estado de São Paulo-UFESP*, de acordo com a gravidade da infração e a condição econômica de cada estabelecimento, conforme quadro abaixo, sendo aplicada em dobro em caso de reincidência. B) Interdição: a primeira interdição será de 15 dias e poderá chegar a 30 dias se o estabelecimento for reincidente em infrações graves. E c) Perda da eficácia da inscrição estadual: será aplicada pela Secretaria da Fazenda quando for descumprida a interdição ou se o estabelecimento cometer outra irregularidade após ter sido aplicada a interdição e implica no encerramento definitivo das atividades do estabelecimento. Os grifos em amarelo acima são meus, nas situações em que se encontra aplicado o verbo permitir, sugerindo que o estabelecimento por não permitir possa proibir. Aos olhos da lei, a proibição neste caso poderia ser aplicada, por exemplo, a um pai de família que oferece ou permite que um seu filho menor consuma bebida alcoólica, de seu próprio copo. Falha o governo do Estado de São Paulo ao transferir, mesmo que hipoteticamente, suas responsabilidades para os estabelecimentos comerciais, pois eles não tem como proibir a situação hipotética acima descrita, não tem como autuar o infrator, nem mesmo documentar o evento, que pode ser facilmente denunciado por telefone e poderia provocar a posteriori o fechamento do estabelecimento. Claro que antes disso, as pessoas seriam envolvidas em um longo e custoso procedimento judicial, com desgastes óbvios além do econômico, o que não é do interesse de ninguém, nem mesmo do Estado, que já tem problemas suficientes com atrasos judiciais, além dos custos. Não acredito que a lei tenha sido feita apenas para promoção pessoal do Governador ou como plataforma de marketing do governo do Estado, mas, penso que é uma loucura deixar esta brecha na Lei, permitindo que se instale uma confusão enorme, mesmo porque detalhes deste tipo estragam boas intenções, boas normas e leis.

 

Alberto Amorim abamorim62@gmail.com

São Paulo

*

CERVEJA NO PRESÍDIO

Essas 2.600 latinhas de cerveja Skol encontradas no presídio da PM do Rio de Janeiro têm uma explicação: é que os presos queriam ver o sol nascer redondo.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro 

*

TROCA COM TROCO

A questão que fica é: Será que a bebida foi comprada ou foi troca com troco?

Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

OBRIGAÇÕES

Não há dia em que não haja toneladas de cartas reclamando do descaso do governo com suas obrigações, aquelas eternamente prometidas nas eleições. Daí termos a falência total da educação, saúde e segurança. Se existem primariamente é às custas de alguns abnegados que vão lentamente migrando para outras plagas e mesmo emigrando para países de verdade. Terça-feira, 25/11, haverá paralisação dos profissionais da saúde, invariavelmente ocorrem greves de professores e num passado próximo houve graves problemas com o pessoal da segurança pública. O que estes profissionais têm em comum é serem mal pagos. E só existe um motivo para serem mal pagos: eles fazem parte da obrigação dos governos, e os nossos são experts em não cumprir suas obrigações. A maneira de não cumpri-las é não equipar decentemente todas as necessidades pelas quais pagamos e nem pagar decentemente os profissionais. Só equipam se o aparelho for caro e der grande publicidade e desvio de verba. Quando quebra, não há contrato de manutenção, pois na manutenção o desvio possível não dá nem para a pizza. Todos os funcionários que servem ao governo são bem pagos, vide os fiscos (em todas as esferas governamentais), a justiça, e tudo aquilo que traz dinheiro ao governo e não se importa com a população nem está na linha de frente para tratar com ela. São meros soldados rasos colocados na vanguarda (nada artística) para morrer primeiro. O salário de um professor com 20 anos de profissão, segundo declarou o governador de SP, é menor do que o salário inicial de um funcionário da fazenda. Qualquer função que serve ao governo é bem remunerada; qualquer função que serve à população espoliada pelos impostos é mal paga e sobretudo mal falada e desvalorizada pelo próprio governo, passando a ser mal vista pela população em geral. Nossos governantes não gostam de obrigações, por isso seu grande esforço para se elegerem. Resumindo: quem serve à população ganha mal; quem serve ao governo ganha bem; quem se serve do fato de ser governo tem ganhos (contabilizados e não contabilizados) melhores ainda. A explicação para isso só pode ser vingança: todo político foi mau aluno e foi repreendido pela professora, tentou um atestado falso com o médico para tentar matar aula e foi repreendido novamente, depois foi levado em cana pela polícia por mau comportamento.

Lucilia Simões lulu.simoes@hotmail.com

São Paulo

*

PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS

Mais uma vez a Petrobrás vem com essa história de que o preço dos combustíveis no Brasil está defasado em 30% em comparação com os preços internacionais. Vamos a uma comparação: no Brasil, a gasolina custa R$ 2,80 o litro; nos Estados Unidos, US$ 1 dólar (R$ 1,80);  no Canadá, CAN $ 1,03 (R$ 1,90). Não vamos nem comparar com Venezuela, Argentina, Uruguai, etc. Em alguns países da Europa, o litro pode até custar mais caro que no Brasil, mas são lugares onde a renda per capita é até dez vezes maior do que a brasileira. Chega de mascarar a ineficiência e a má administração de nossa estatal.

Artur Bernardes Júnior arturbernardesjr@gmail.com

São Paulo

*

MALANDRAGENS

Petrobrás e montadoras de carros adoram trambiques. Uma quer redução da Cide para reforças caixa e outro redução do IPI para maximizar lucros. Como sempre, desculpas como argumentos.

Sergio S. de oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

CHAMEM O SÍNDICO!

Mantega diz que sinais da crise começam a preocupar, manchete de 21/10 no Estadão (Economia). Seria aconselhável ao competente e petista ministro, que desse uma lida nas páginas amarelas da última edição da Veja, em que o ex-presidente do Banco Central Armírio Fraga, já antevia os efeitos da crise ao achar "ousadas" (adjetivo que outros substituiriam) as medidas econômicas ou financeiras, tomadas pelo governo atual. Hoje há sinais de preocupação. Chama o Fraga rapidinho! Ou veremos onde se origina a herança maldita.

José Jorge Ribeiro da Silva jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

*

DÍVIDA PÚBLICA

Somando trapaças, a dívida federal ultrapassa R$ 1,7 trilhão.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

JUROS

A nova taxa básica de juros (Selic) de 11,50% ao ano reduz a remuneração dos títulos públicos do governo e não faz muito efeito na diminuição das taxas de juros cobradas para os consumidores em geral. Sempre  é bom lembrar que tanto os bancos públicos e privados são obrigados a deixar aproximadamente 45% dos depósitos parados no Banco Central sem remuneração alguma (depósitos compulsórios). Os bancos públicos ainda têm a vantagem de ter mais dinheiro para empréstimo pois os depósitos de FGTS, FAT e depósitos judiciais

não entram como depósitos compulsórios. Mesmo assim, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal não conseguem abaixar os juros significativamente para facilitar a vida da população infelizmente.

Edgard Gobbi  edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

‘ICMS E TENSÕES FEDERATIVAS’

Clóvis Panzarini (21/10, B2) mostra brilhantemente os erros e os perigos da guerra fiscal do ICMS. Uma alíquota interestadual já de 7% com a diminuição de 1% ao ano até chegar a 4% seria a solução. O Confaz já propôs, mas o nosso governador ainda sonha em receber o ICMS desviado no passado. O problema é dormir no ponto.

 

Ronaldo José Neves de Carvalho rone@roneadm.com.br

São Paulo

*

‘DE ONDE VÊM AS DESIGUALDADES’

Prezada professora Suely Caldas, parabéns por seu artigo publicado domingo no Estadão (24/10, B2). Diante de tanto, e que ali bem coloca, estamos longe de discutir uma reforma tributária e previdenciária sérias; até porque a sociedade e a maioria dos analistas sequer reparam no disparate desses desvios a base da canetada do Executivo.

Oswaldo Colombo Filho colomboconsult@gmail.com

São Paulo

*

CONTRASTES

Prezada Suely, seu artigo faz nos refletir de que realmente esse assunto é sério e precisamos discutir com transparência. Contemplar alguns setores em detrimento aos demais não estamos contribuindo para melhorar nossa nação. A falta de investimento em saneamento básico no Brasil e gritante e precisamos sem duvida e com urgência tomarmos providencia. No Brasil os tributos e muito alto e qual os benefícios que retorna aos  contribuintes? Além de  elevados os impostos as  pequenas e medias empresas que não tem acesso a benefícios setoriais tem que gastar com: saúde de seus funcionários (SUS não atende com dignidade), segurança privada, transporte contratado (público caro e ruim), cursos básico (vem das escolas públicas e privadas com deficiências graves) e saneamento básico. E as pessoas físicas recebe pelo que pagam? Precisamos ter uma discussão seria sobre os nossos tributos e adequarmos a realidade, fiscalizarmos o uso dessa montanha de dinheiro que o governo arrecada e acabar com a festa com dinheiro público.

Luiz Alberto Fioravante fioravante@realenergybrasil.com.br

São Paulo

*

O SENADOR DA MORALIZAÇÃO

Um senador nordestino que teve cerca de 200 votos ou talvez não tenha tido nenhum na última eleição resolveu moralizar de vez o comércio no Brasil. Fez um Projeto de Lei obrigando os postos de gasolina emitir notas fiscais eletrônicas com a placa do carro abastecido. Idéia de um gênio. Ele apenas esqueceu-se de consultar qualquer posto de gasolina para saber que não há incidência de impostos na venda de combustíveis, pois os mesmos já foram recolhidos pelas Distribuidoras, como contribuinte substituto. Portanto, qual a finalidade desta idiotice que alem de aumentar os custos dos postos de gasolina certamente serão repassados ao consumidor? Até agora procuro entender se isto é apenas uma idéia idiota de quem não tem o que fazer ou se há algo por trás, como por exemplo, a empresa que irá fornecer as impressoras. A presidente Dilma declarou que não pode existir um país rico com povo pobre. Não pode também existir um país rico com políticos idiotas. Esta anomalia ocorre em vários países, como Marrocos, Tunísia, Iêmen, Síria, Bahrein, Egito, na Líbia e quase toda a África, países com dirigentes ricos e povo muito pobre. Segundo a Advocacia-Geral da União (AGU), nos últimos oito anos, ou seja, durante o governo Lula, foram roubados do país 67 bilhões de reais. Isto é só o que a AGU conseguiu identificar. Calcule então o verdadeiro montante que deve ultrapassar os 500 bilhões de reais. Sessenta e sete bilhões de reais deve ser a fortuna do ex-torneiro mecânico. Mas o que podemos esperar de um país que os políticos nomeiam os juízes? Como o juiz julgará este político? O Brasil é o país das ONGs, todas mamando nas tetas do governo. E ninguém fiscaliza, mas fiscalizar para que se ninguém vai preso. O certo é que a situação está chegando a um ponto crítico. Para evitar que aconteça no Brasil o mesmo acontecido na Líbia e no Egito, onde Kadafi foi morto friamente pelo povo, após incentivo na internet, proponho que o senador inclua no seu Projeto de Lei, uma proposta mais abrangente. Atendendo todo o comércio, incluindo um chamamento à população para que todos os políticos e membros dos três poderes, envolvidos em maracutaias sejam julgados e condenados a morte por enforcamento em praça pública. Isto evita situações constrangedoras como a de Kadafi que fora assassinado no tubo de esgotos. Aproveitar e solicitar nesta nota fiscal eletrônica que seja feita denuncia a todos os membros dos três poderes que possuem bens incompatíveis com seus proventos. Deste modo, toda a população terá informações na nota fiscal sem necessidade de duvidar das mídias que blindam governantes. Quando a mídia não é conivente com o governante, é automaticamente censurada. O meu amigo chinês Zhu Li que mora em Hong Kong, quando da greve dos trabalhadores da obra do Maracanã, me disse que se fosse interesse do governo brasileiro, empresas chinesas poderiam enviar um navio-dormitório com 3.000 chineses para completar a obra. Com uma tecnologia bem melhor que a nossa, em um terço do tempo previsto e por um terço do preço estipulado, teríamos um Maracanã bem melhor. Evitar-se-ia as maracutaias (roubalheiras) tão comuns em todas as obras do governo federal, estaduais e municipais. Vejam só, o Japão passou por um terremoto, um tsunami e explosões em usinas nucleares, no entanto menos de um mês após a tragédia, as estradas e quase toda a vida já estava restabelecida, enquanto que aqui no Brasil, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro, um ano após as chuvas, nada foi feito, inclusive com talvez mais de 1.000 mortos soterrados e o dinheiro enviado para as vítimas fora todo roubado. E os ladrões continuam em seus cargos governamentais, amparados por seus superiores. Como podemos ver, este senador poderá prestar um grande serviço ao país se tornar seu projeto mais abrangente. Ele seria considerado o maior herói nacional, pois seria o único a reduzir a corrupção em 99,9%, acabar com a criminalidade e fazer com que o Brasil se transforme na maior potência do mundo. Imagine agora, uma nota fiscal com o nome do governador, prefeito, senador, deputado federal, deputado estadual, vereador ou secretário, informando seus bens, milhares de vezes maiores que seu salário e o povo na miséria, sem escolas, hospitais, trabalho, casa, sem saneamento básico e o pior de tudo sem saúde porque o dinheiro da saúde fora desviado (roubado). Este povo terá o prazer de desarmar o cadafalso. Que ninguém se iluda. O que está acontecendo no norte da África acontecerá na América do Sul. Muitos países da América do Sul possuem presidentes (e ex), com salários de classe média e fortuna de Bill Gates. Não podemos esquecer que o Tio Sam está sem petróleo e estes países possuem boas reservas. Que ninguém se iluda também que o estopim lançado na internet contra Hosni Mubarak e Kadafi teve origem na terra de Tio Sam. Isto só não aconteceu em Cuba porque lá não tem petróleo, nem nióbio, nem qualquer tipo de minério, apenas cana de açúcar. Hoje o sistema de comunicação está bastante avançado e com certeza o Brasil faz parte deste mundo, portanto em breve não teremos mais estradas, estádios, escolas, hospitais e tantas outras obras e serviços superfaturados.

A criminalidade tem aumentado propositadamente para que a população se preocupe com os assaltos e não veja os atos governamentais. Veja só a situação das milícias no Rio (caso das Vans). A televisão mostra todos os personagens e nossos governantes informam apenas que irão apurar. Para que servem então o governador e prefeitos? Se não servem para nada, são apenas coniventes, então vamos destituí-los. A presidente Dilma precisa tomar as rédeas do país, acabar com esta roubalheira desenfreada antes que ocorra a ruptura dos Três Poderes.

Antonio Antunes antonioantunes@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

VEXAME OU APRENDIZADO?

A crise econômica mundial está chegando e é sempre bom defender o emprego. É isto que está fazendo o treinador da seleção brasileira de futebol, Ney Franco. Tempos atrás ele afirmou em alto e bom som que se a seleção fosse eliminada seria um vexame. Pois ela foi eliminada de uma maneira triste e ridícula. Não lutou, nem se interessou. E o treinador disse que não foi vexame nenhum, mas sim, um grande aprendizado. Os jogadores devem ter seguido como exemplo o estado de espírito com que o chefão do nosso futebol, Ricardo Teixeira, atuou na convocação dos jogadores, quando parecia até estar de acordo com os interesses dos interessados em que a seleção de futebol não tivesse sucesso em Guadalajara. Seria para ir o time que foi campeão no mundial Sub 20, mas os cartolas do nosso futebol, que dependem do grupo financeiro 'Brasileirão 2011', foram contra. Vexame é o que acontece nos bastidores do nosso futebol. Por falar em vexame, todos gostariam de saber qual foi o real pretexto que levou o senhor Mano Menezes, técnico da seleção principal, a ir passear em Guadalajara? É muito vexame em tão pouco espaço de tempo.

Wilson Gordon Parker wgparker@oi.com.br

Nova Friburgo (RJ)

*

FUTEBOL PROFISSIONAL

Definição de futebol: esporte no qual dois times de onze jogadores se esforçam por fazer entrar uma bola de couro no gol da equipe contrária, sem intervenção das mãos. Tenho 85 anos, sou engenheiro civil, formado pela Escola Politécnica da USP em 1948, há 62 anos. Na minha juventude, fui craque de futebol varzeano, o verdadeiro esporte, trazido para o Brasil pelo famoso Charles Miller. Pela minha compleição física, era um veloz ponta direita ! Ainda hoje, conservo nas pernas as cicatrizes das sarrafadas que levei, vítima que fui de minha velocidade ! Hoje, o futebol deixou de ser esporte. É um " big business" ! Se Charles Miller estivesse vivo e visse o mal que ele trouxe para o Brasil, na forma do belo esporte, certamente teria jogado ao mar as primeiras bolas de futebol! Hoje, o tal futebol profissional é o ópio da juventude brasileira! O sonho de todo jovem brasileiro é tornar-se milionário, através do tal futebol! Não pensa no saudável esporte, pensa nos milhões de dólares! Estudar para quê! Como disse um jogador africano da seleção da França, na última Copa, os jovens brasileiros não querem estudar! Só os jovens tolos estudam para ser médicos, engenheiros, etc., etc. Depois de muito estudo vão ganhar, no  máximo, 2.000 reais por mês, quando chutando uma bola no gol vão ganhar fama e milhões de dólares. Pobre país das chancas, como se chamavam as chuteiras no meu tempo, do futebol varzeano, o verdadeiro esporte. Hoje, mandam no futebol profissional os "cartolas", os rufiões do " big business". Sei que esta mensagem, contrariando poderosos interesses comerciais, irá diretamente do "sexto andar para o cesto do lixo". Porém, em futuro próximo, ela será publicada nas primeiras páginas dos jornais. Quem viver verá!

Braz Juliano bjuliano@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.