Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

03 Novembro 2011 | 03h06

ONGs, PT e aliados

Todos são honestos, não existem corrupção nem maracutaias para desvio de dinheiro público. Sendo assim, alguém me pode dizer por que, quando o então senador Heráclito Fortes quis instaurar a CPI das ONGs, tanto o governo quanto sua base aliada fizeram de tudo até conseguirem impedi-la? Não seria normal, diante de tanta transparência, honestidade e cuidado com o dinheiro público, que fizessem questão até de apoiá-lo? Estranho, muito estranho...

HELOISA A. MARTINEZ

heloisa_martinez@hotmail.com

Mogi das Cruzes

A grande farra

Não há como não reconhecer que a farra das ONGs fantasmas, de amigos do peito e assemelhados chegou a tal ponto e envolve recursos públicos de tal monta transitando impunemente para bolsos amigos e partidos políticos de todos os quadrantes que a cidadania não pode deixar esse descalabro continuar. É a hora de ser instituído um Certificado Habilitante de ONG, nos mesmos moldes do que, por exemplo, é exigido para uma empresa se tornar importadora - para obtenção do Radar a Receita Federal requer extensa lista de documentos e comprovações de várias ordens, balanços, livros contábeis, contratos de locação, certidões diversas, até prova de titularidade de números telefônicos, etc., etc. Sem a posse de um certificado de complexidade equivalente ao Radar não seria possível uma ONG firmar convênio de qualquer sorte com o poder público, de todos os níveis. Ao menos das ONGs fantasmas estaríamos livres. Não que a bandidagem, pública e privada, seja incapaz de inventar novas artimanhas para sugar o erário, mas ficaria um pouco mais trabalhoso.

FERNANDO PIERRY

fernando.pierry@uol.com.br

São Paulo

Na contramão de Lula

A respeito da reportagem Dilma tenta conter brechas que começaram com Lula (31/10, A4), faço votos de que a presidente continue a governar no seu estilo, tentando consertar o que está errado, sem se importar com quem é o pai da criança. Diz a matéria que o ex-presidente Lula vetou qualquer exigência de documentação fiscal emitida pela Receita Federal para atestar o funcionamento das ONGs beneficiárias de dinheiro público. A presidente, notando que as falcatruas estavam principalmente nas ONGs penduradas no governo, baixou dois decretos para evitar irregularidades como as que ocorrem em várias áreas de sua administração e poder fiscalizar melhor. O Brasil não precisa de presidente populista, e sim popular, voltado para o povo.

JOAQUIM CARLOS DAS EIRAS

jocare@ig.com.br

São Paulo

Demorou...

... para se passar a exigir maior rigor com o dinheiro público destinado às ONGs. Entretanto, só parecer técnico não basta, porque pareceres podem ser ajeitados e adaptados. Há necessidade de comprovação efetiva da necessidade de uso do dinheiro público antes e depois da aplicação. Não pode perdurar nenhuma dúvida de que a ONG beneficiada vai utilizar corretamente o numerário, cuja comprovação posterior de bom uso deve ser feita de forma satisfatória, e não aleatória. São dezenas de milhares de ONGs e o conjunto delas, se operar com desonestidade, constituirá o maior ralo do erário já visto no planeta.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

Solução

Em qualquer país decente as ONGs sobrevivem com doações de pessoas e empresas privadas, nunca do governo. No Brasil há as corretas e honestas, que arrecadam com chás, jantares, concertos; e as dos políticos, só para roubar nosso dinheiro. Dona Dilma, extinga toda e qualquer doação do governo a qualquer ONG e está resolvido esse problema!

MAURO WJUNISKI

maurow@lynxar.com

São Paulo

'Onde Nada é Grátis'

As ONGs honestas e bem-intencionadas que me desculpem. Mas suspender pagamentos de convênios e não recuperar o dinheiro roubado por milhares de ONGs é passar cosmético em gangrena. Há que extingui-las e impedir a criação de novos grupos de bandidos organizados, com fins muito lucrativos, desviando dinheiro público em proveito de políticos e partidos corruptos. Se o poder público fizesse o seu trabalho de forma decente e eficiente, essas organizações seriam desnecessárias.

FLAVIO MARCUS JULIANO

opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

PAC

Andamento das obras

Sobre as matérias PAC só conclui pouco mais de um terço das obras e Maior parte dos desembolsos no PAC é de restos a pagar, os dados públicos mostram que os empreendimentos concluídos até dezembro de 2010 totalizam R$ 444 bilhões, 82% do investimento previsto para 2007-2010 (R$ 541,8 bilhões). Os 144 empreendimentos misturam obras com conclusão prevista pós-2010 - ampliação e adequação do Terminal Salineiro de Areia Branca (RN) e da BR-319 (AM) - com as previstas para 2007-2010. Algumas obras listadas são previstas a partir do lançamento do PAC 2, como a ampliação do quebra-mar em Salvador, com previsão de início até julho de 2012 e conclusão até janeiro de 2014. A base completa do PAC1 (2.561 ações, excluindo habitação e saneamento), e não apenas o universo escolhido, revela que só não foram iniciados 8,9% (229 empreendimentos), e não mais de 20%, como diz o jornal. Quanto ao valor, apenas 2,9% (R$ 11,8 bilhões) não foram iniciados. O critério do governo federal para aferir o desempenho do PAC é o volume de recursos, e não a quantidade de obras, pois do contrário seria dado o mesmo peso a grandes e pequenos empreendimentos. Quanto aos R$ 4,4 bilhões pagos até 21/10/2011, este ano o PAC iniciou novo ciclo, que exige etapas tão importantes quanto a execução orçamentária: elaboração de projeto, licenciamento ambiental, licitação, contratação e execução da obra.

GIOCONDA BRETAS, Comunicação Social, ministério do Planejamento

palova.brito@planejamento.gov.br

Brasília

N. da R. - A reportagem não analisou investimentos, mas as obras que constavam no primeiro balanço do PAC1 e continuam no PAC2. Foram usados dados do balanço nacional, no qual estão destacadas as principais obras. Quanto ao cronograma, vários empreendimentos, que terminariam até 2010, tiveram seus prazos prorrogados. Em relação à execução orçamentária, o estudo foi feito pela ONG Contas Abertas, especializada no assunto.

*

OMISSÃO NÃO

Não sou filiada a nenhum partido, porém teria vergonha se tivesse de aderir a algum. São todos fisiológicos e demagogos. No entanto, sou eleitora e crítica contumaz acerca dos erros que vêm sendo cometidos nas diversas Casas Legislativas do País. A sociedade deve estar muito decepcionada com a casta de políticos que o Brasil amealhou nesses últimos anos. Vigaristas e picaretas a dar com pau. Nenhum está voltado para os reais problemas do Brasil, e sim para seus próprios bolsos. Como não bastassem os malfeitos dos petistas e aliados, eis que o PSDB,  chamado a dar explicações sobre a denúncia feita pelo deputado Roque Barbiere a respeito da venda de emendas parlamentares na Assembleia Legislativa de São Paulo, resolveu agir como os petistas e também se omitiu? Que moral tem o partido que se diz de oposição,  quando se comporta cinicamente diante de tais fatos? O governador Geraldo Alckmin garantiu "transparência absoluta" no trato da questão e prometeu a divulgação da lista completa das emendas parlamentares a partir de 2007. De que os tucanos têm medo, da verdade? Como cobrar da situação se a oposição age de forma idêntica, ou seja, sem transparência e sem ética? Não vamos admitir que o maior Estado da Federação entre para a lista dos corruptos. Vamos cobrar ação do governo e vergonha na cara dos deputados paulistas que foram eleitos em nome da decência e contra a corrupção. Ou não?

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

BANDAS E FANFARRAS

Parece que na Assembleia Legislativa de São Paulo os deputados resolveram fazer cera... ficaram quase trÊs horas discutindo sobre a relevante matéria que é conceder o título de "capital das bandas e fanfarras a Cubatão", quando há mais de 500 projetos na fila para ser votados. Tudo não passou de uma manobra de obstrução do deputado Campos Machado, dando o troco nos colegas que impediram que sua proposta indecente de devolver a corregedoria da polícia ao delegado-geral fosse aprovada. E cinicamente ele justificou que nem sabia que seria o projeto das fanfarras a ser discutido. Tudo bem, eles fazem de conta que dizem a verdade, mas nós já não fazemos de conta que acreditamos, pois a indignação é geral. Ainda mais quando se fica sabendo que é tradição na Casa aprovar pelo menos um projeto de cada deputado, independentemente dele ser bom ou não. Como assim? O deputado Orlando Morando explica: o que é ruim para uns pode ser ótimo para outros. Desculpe: ruim é ruim para qualquer um e em qualquer lugar, a qualquer tempo. Relativismo assim é até imoral. Tem deputado, como a senhora Vanessa Damo (PMDB), que se especializou em projetos que dão nomes de parentes seus a praças, escolas e ruas de Mauá.  E, realmente, esse tipo de projeto é ruim para todos, inclusive para Mauá, que tem tantos problemas. Mas confesso que é bom para a família de Vanessa Damo. Uma vergonha!

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

PATENTE

Além de deputado, Campos Machado é um exemplar general-da-banda.

 

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

POBRES INSTITUIÇÕES

O melhor diagnóstico de nossas pobres e falidas instituições! Até quando, brasileiros?!

Alberto Aidar albertoaidar@terra.com.br

São Paulo

*

A VERDADE

A recente aprovação pela Câmara dos Deputados da Comissão da Verdade bem que poderia já  dar a sua contribuição investigando o rombo do ex-ministro do PC do B, camarada Orlando Silva. Aliás, o novo ministro, também  camarada, Aldo Rebelo, não tem perfil técnico nem conhecimento para o exercício do cargo.

Arnaldo Luiz de Oliveira Filho arluolf@hotmail.com  

Itapeva

*

TRANSPARÊNCIA

A Comissão da Verdade deve também apontar a atual riqueza de todos aqueles que eram pobres e hoje desfrutam das benesses governamentais, o desvio de dinheiro público; a máfia das ONGs do erário; a riqueza absurda do filho de Lula auferida em apenas oito anos de governo lulista. Deve apontar e confiscar todos os bens dessa gente que, naquele tempo, sob pretexto de "derrubar a ditadura", almejavam a tomada do poder para enriquecimento fácil e ilícito a qualquer custo, porque ideais legítimos para o bem da Pátria essas quadrilhas nunca tiveram. Essa é a verdade irretorquível!

 

Alberto Nunes Alberto albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

A MÁGICA DE PALOCCI

A imprensa de São Paulo noticiou, na segunda-feira, que a Comissão de Ética Pública da Presidência da República escondeu a decisão de abrir investigação contra o ex-ministro Antonio Palocci, como já era de esperar, mas um detalhe que ninguém mencionou – em que hora Palocci agia como consultor – seria só nos fins de semana ou seria, dentro de seu gabinete, durante o expediente no qual era remunerado pelo governo, isto é, pelo povo?

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

*

AS CARTAS DOS LEITORES

Engraçado que petistas  andam reclamando que jornais publicam sempre as mesmas pessoas em "cartas do leitor"! O problema é que, nós, assíduos leitores e escritores de cartas o fazemos gratuitamente, sem receber absolutamente nada por isso, incentivados apenas pelas milhares de denúncias de corrupção desde que o PT subiu ao poder. Pelo menos de minha parte reclamarei de qualquer pessoa pública que tenha enfiado a mão nos cofres públicos. Seja de situação ou oposição. Mas eu desafio os petralhas a escreverem cartas aos jornais, seguindo a ética e deixando de lado o partidarismo. Isso é lutar por um Brasil melhor e não deixar que determinado partido se mantenha no poder à custa dos cofres públicos. Isso é roubo. E não é qualquer roubo não. Por causa dele são prejudicados todos aqueles que nunca tiveram qualquer chance de melhorar de vida. Não retiram de gente culta e inteligente porque esses sabem recorrer a Justiça. Tiram de pessoas pobres, carentes, sem cultura e chance de uma vida melhor. Esse é o pior ladrão que existe no mundo, porque seu delito prejudica em massa e merece cadeia quem o faz. Fora que se escreverem cartas como nos enviam diariamente (invadindo nossa caixa postal) textos enormes, escritos provavelmente por certos "intelectuais petralhas", será difícil concorrer em pé de igualdade. Corram atrás se tiverem capacidade, mas não vale usar e-mail fajuto porque jornais sérios não aceitam. Dêem às cartas suas verdadeiras caras, porque tenho certeza que nós damos de cara lavada e consciência limpa.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

CALÇADAS

Sobre a legislação em vigor que obriga ao proprietário de imóveis urbanos a construir e manter as calçadas, cabe um questionamento jurídico: as caçadas são bens públicos de propriedade da prefeitura municipal. Poderá um particular, proprietário de imóvel confrontante ser obrigado a construir no terreno do município? Esta obrigação cabe ao poder público, o verdadeiro proprietário, que poderá cobrar o custo como taxa de melhoria. Se assim fosse, teríamos uma padronização em vez da “colcha de retalhos” que hoje existe, acabando com os indesejáveis buracos, degraus e rampas hoje existentes.

José Maurício de Toledo Murgel jmmurgel@gmail.com

Jaú

*

AVENIDA CELSO GARCIA

Recebemos com alegria a intenção da Prefeitura Municipal de São Paulo em deixar as calçadas da Avenida Celso Garcia como as da Avenida Paulista. Desde 2005, quando elaboramos as sugestões para a revitalização da Celso Garcia, temos lutado por esta importante avenida. Dentre as propostas, constava a padronização de suas calçadas. Poderiam nossos governantes aproveitar o momento para realizar o enterramento de toda a fiação aérea, que a polui visualmente. Teríamos, então, a revitalização completa com o aproveitamento do espaço agora ocupado pelos postes, utilizando-o para o alargamento lateral da avenida. Não comprometeríamos a acessibilidade e tornaria desnecessárias as desapropriações.

Fernando Penteado Villar Félix, presidente da Associação dos Moradores do Parque São Jorge amopsj@gmail.com

São Paulo

*

SEM MORAL

Essa lei municipal que entrará em vigor, alcunhada de Lei de Calçadas, que multa os proprietários dos imóveis cujas calçadas tenham buracos, obstáculos, sujeiras como móveis velhos, sacos de lixo rasgados e tudo que dificulte a passagem dos pedestres, estará pondo o prefeito Gilberto Kassab  (PSD)   em brios.  As suas principais metas anunciadas no início de 2009, uma delas  era reformar todas as calçadas fronteiriças  aos prédios municipais, o que até agora nem metade foi cumprido. Assim, ele  não tem condições morais para executar as penalidades impostas pela aludida lei. Esta assertiva está comprovada à saciedade pela grande reportagem publicada pelo Estadão na primeira página do caderno Cidades de 31/10. Basta ler esta reportagem enriquecida com fotografias para se aquilatar das falhas, das  omissões, das negligências, das falsas promessas do atual alcaide da nossa capital. Para se executar uma lei, primeiro tem de cumpri-la para, depois, exigi-la!

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

*

FISCALIZAÇÃO

Acho ótima essa discussão sobre as calçadas e seus riscos à população, principalmente na terceira idade. Além de as mesmas estarem em péssimo estado, tenho visto muitos bares que, sem autorização nenhuma e em alguns casos sem alvará correspondente. Na Vila Clementino, esquinas das Ruas Napoleão de Barros X Luis Gois, um bar chamado Legitimo (tudo ilegal), além das malditas mesas na calçada, sem a mínima chance de cadeirantes e deficientes passarem, ainda têm a cara de pau de colocarem toldos cobrindo mais da metade da calçada, para os bebuns não se molharem? Onde está a fiscalização?

Anibal Vilari anibalvilari@bol.com.br

São Paulo

*

LIMPEZA EM SÃO PAULO

A  respeito do novo modelo de limpeza, bem poderia o sr. prefeito Kassab incluir no rol das responsabilidades das escolhidas fazer campanhas regulares e sistemáticas nos grandes meios de comunicação para orientar e educar a população sobre o descarte do lixo!

Jose Carlos Lages Pereira Pinto josecarloslages@globo.com

São Paulo

*

PARQUE DA ACLIMAÇÃO

Para quem não sabe, o Parque da Aclimação já teve até zoológico, o primeiro da cidade aliás, jardim com alamedas e lago para lazer dos paulistanos. Além também de uma leiteria com posto zootécnico e botânico. Hoje, sua situação é lamentável. O zoológico do Parque já foi uma grande sensação da cidade de São Paulo. Tinha peixe elétrico da Amazônia, hienas africanas e camelos, nos quais era possível montar. Graças à uma parceria com o grupo da cervejaria Antarctica , que fornecia o gelo, o Parque teve até um urso polar com habitat climatizado. Desde aquela época, o Parque vivia frequentando as manchetes dos jornais, mas por outros motivos que os de hoje. Certa vez um tratador foi atacado por um leão e uma sucuri gigante fugiu do local e teve que ser carregada por cinco homens, após sua captura. Os dois fatos ganham ampla cobertura da imprensa paulistana, na época. Hoje, após o Parque ser praticamente dizimado e passar por uma lenta e precária recuperação, as manchetes dos jornais são outras: “Parque Abandonado”, “Vereador quer mudar nome do Parque”, “População reclama das condições do Parque”. O Parque da Aclimação, infelizmente, não vem sendo tratado com a seriedade que ele merece e a importância que tem para a nossa cidade.

Vitor Ribeiro vitoribeiro@dglnet.com.br

São Paulo

*

QUEM MANDA NO RIO?!

Certamente policiais, ou ex-policiais que participam de milícias e que matam sem dó seus opositores. Assim aconteceu infelizmente com a juíza Patrícia Acioli. E agora, ameaçam matar o deputado estadual Marcelo Freixo, e sua família, porque como implacável relator da CPI das Milícias em 2007, foi possível mandar para a cadeia mais de 500 destes criminosos. Mas, como o governo do Estado do Rio, não tem se sensibilizado a dar eficiente escolta policial solicitada pelo deputado, foi preciso da interferência da Anistia Internacional, que o convidou a deixar o País, indo para Europa com seus familiares. Ou seja, se já são raros vermos políticos sérios e defendendo o bem comum, quando esses aparecem são ameaçados de toda ordem, e as nossas instituições viciadas não dão a mínima para defender seus filhos honrados. Ainda mais, quando esses não são aliados dos que estão no poder, como o caso do Marcelo Freixo, que é integrante do PSOL...  Que decadência institucional!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

INCHADO

O Brasil, a começar pelo Rio de Janeiro, está tomado pelas milícias, e o resto do Brasil, pelos agiotas e pelas drogas, as famílias estão sendo destruídas e o governo só usa a Polícia Federal e toda a inteligência do País para a maldita Receita Federal, só pensam em arrecadar. O crime pode fazer o que quer, desde que o País arrecade. A justiça divina tem começado a agir contra o egocentrismo, mas está sozinha, não resolve, precisamos de um país mais funcional, menos inchado de políticos.

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

*

PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS

O País, que se diz autossuficiente em petróleo e que é o celeiro do mundo para exportar biocombustível, importa gasolina e etanol. A Petrobras é uma empresa com milhares de sócios e eu não sou nenhum deles. Entretanto, eu sou "sócio" da Receita Federal desde janeiro de 1966 quando comecei a ter meu Imposto de Renda descontado na fonte. Se a Petrobras precisa aumentar o preço da gasolina e consequentemente do álcool, não faz nada além da sua obrigação, mas por ter medo da inflação (e dos consumidores) o governo não quer o aumento. Um pouco de boa gerência não faria mal ao Brasil.

Ronaldo José Neves de Carvalho rone@roneadm.com.br

São Paulo

*

ROYALTIES E SERVIDORES

É estranha a grande afobação do governador fluminense Sérgio Cabral, referente a nova e justa repartição dos royalties do petróleo. S. Exa. chegou a fazer declarações sem sentido e de situação ilegal, dizendo que precisa de seis bilhões de reais dos Royalties, fins pagar servidores aposentados e pensionistas, em 2012.  O governador, então, parece desconhecer que é proibido o uso da citada verba, para pagar servidores. Perguntar-se-ia também como o estado vivia, antes de haver royalties. O excesso de royalties para alguns, como para municípios fluminenses, acarreta aberrações: O prefeito da cidade de Quissamã, pequeno município, teria comprado dois helicópteros. Por outro lado, alguns parlamentares falam em “ atropelar” a própria independência do Legislativo, ameaçando derrubar a nova repartição no STF, como se o Supremo fosse a terceira Casa Legislativa, o que os ministros da corte já negaram.

Heitor Vianna P. Filho bob@intnet.com.br

Araruama (RJ)

*

FGTS PARA INFRAESTRUTURA

Pela Medida Provisória 540/2011 o governo federal está autorizado a utilizar novamente recursos do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - para investimentos de setores de infraestrutura nacional. O FGTS deveria ser um patrimônio dos trabalhadores. Ele foi criado em setembro de 1966 com a concepção de que o trabalhador tivesse uma conta individualizada e acumulasse em cada ano um salário mensal. Sobre o saldo acumulado receberia um juro anual de 3%. Para que o saldo não virasse pó com a inflação foi-lhe atribuída a correção monetária do saldo de acordo com a inflação. Para obter os rendimentos necessários o FGTS aplicaria os seus recursos no financiamento habitacional e obras de seu saneamento. De lá para cá se tornou um dos maiores fundo de poupança, fechando 2010 com ativos totais de R$ 260 bilhões e com um lucro de R$ 5,3 bilhões. Apesar de ter concedido desconto de R$ 4 bilhões para os financiamentos no programa de Minha Casa, Minha Vida. Acumulou um patrimônio líquido da ordem de R$ 35,8 bilhões e uma dívida de 193 bilhões com os trabalhadores pelos saldos das suas contas. Do ativo total apenas R$ 83,45 bilhões estão aplicados em habitação. A meu ver os trabalhadores não dão muito valor ou importância ao fundo como forma de poupança. Os resgates do FGTS em 2010 atingiram R$ 31 bilhões em decorrência de 17,5 milhões de dispensas sem justa causa em 2010. Praticamente 50% de todos os empregados com arteira assinada. O que me leva a crer a maioria decorre de acerto entre patrão e empregados. Outro ponto de desprestígio é que o governo em lugar de aplicar a correção monetária em índices compatíveis com o INPC (índice que o trabalhador utiliza para seus salários) aplica uma atualização chamada de taxa referencial. Essa taxa referencial em 2010m ou de 0,6887% ao ano e em 2009 foi de 0,7090%. E isso é feito sem que nenhuma central sindical se manifeste em defesa dos trabalhadores. Parece-me que o assunto precisa entrar na agenda política para que se torne algo ético.

Hélio Mazzolli mazzolli@terra.com.br

Criciúma (SC)

*

EUROPA EM CRISE

Os "falcões",  que rezam pela estrita cartilha da Wall Street, cujo único valor civilizatório é o dinheiro, propõem irresponsavelmente a derrocada do euro e o inevitável retorno da Europa aos idos de 1914/1945. A ideia antípoda leva em conta não os aspectos econômicos, mas o alto significado de uma Europa unida, eminentemente humanístico, como destaca o excelente artigo de Roger Cohen, A beleza das instituições (Estado, 30/10, A20). O destino do mundo passa por esse embate decisivo e fatal, atualmente sob o senso de Ângela Merckel, Nicolas Sarkozy, David Cameron e pelo Banco Central Europeu. Os predadores que só pensam em finanças são os irresponsáveis que parecem ter esquecido rapidamente o sangrento século 20.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

QUERIDOS EUROPEUS

Aqui do Novo Mundo assistimos durante as últimas décadas um grande número de políticos populistas Europeus que, para se elegerem, prometeram muitas melhorias sociais que iriam, como ocorreu, melhorar significativamente o nível do povo, após os lamentáveis eventos da II Guerra. Foi uma formidável vitória incluindo a unificação política na UE e posteriormente o euro, que todos nós admiramos. Tanto que alguns dos nossos patrícios mudaram-se para esse continente, para terem uma vida melhor. Parece no entanto que faltou, àqueles políticos populistas, uma previsão mais honesta de que algum dia, sobretudo se sobreviesse alguma crise econômica importante , não haveria no caixa recursos para pagar as elevadas contas. Após ter atingido um nível de vida invejável e selecionado os estrangeiros que aí poderiam viver, vêm agora solicitar ajuda ao que consideravam como terceiro mundo e em cujas crises não se deram o trabalho de ajudar, como no caso dos seus subsídios agrícolas, que sacrificaram grandes populações em nossas terras. Como vocês esperam  que os subdesenvolvidos de outrora agora deverão reagir?  Empréstimos, mais sacrifícios, mais compras, o quê?

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

RESSUREIÇÃO

Roberto Campos tinha razão quando dizia que a esquerda é burra! Os costumeiros detratores dos Estados Unidos têm citado a crise do Mercado Comum Europeu como um enfraquecimento do sistema capitalista norte americano e passaram a trombetear o ressurgimento dos temas marxistas! Mas com o prejuízo do euro, 2 trilhões, o dólar vai ressurgir como a única moeda realmente confiável e padrão para as transações internacionais!

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

*

MUNDO MENOS SOLIDÁRIO

O excelente Paul Krugman (Mais dor em um mundo menos solidário, 29/10) está coberto de razão quando aponta o fato de vivermos num mundo cada vez menos solidário e dominado pela ganância do sistema financeiro. O neoliberalismo dominante pune as pessoas comuns para proteger os ricos, banqueiros e os donos do capital. Milhões de pessoas nos EUA e Europa estão sendo desnecessariamente condenadas ao desemprego, á dor e ao desespero por causa da adoção de políticas econômicas que só beneficiam os ricos, os bancos e as grandes empresas. Um bom exemplo de que há alternativas possíveis para enfrentar a crise é justamente a Islândia, que manteve sua rede de segurança social e a decência e a solidariedade básicas na sua sociedade.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

PALESTINA NA UNESCO

Cumprimentamos a Palestina por sua admissão na Unesco, e esperamos que eventualmente se torne membro pleno da ONU. Dominados, há anos, por uma potencia estrangeira, finalmente os palestinos saem do "gheto" e se integram à comunidade internacional. Que Alah os proteja!

 

Arsonval Mazzucco Muniz arsonval.muniz@superig.com.br

São Paulo

*

FORÇA A LULA

Por mais críticos de Lula que sejamos, não podemos deixar de lhe desejar pleno e total restabelecimento. Mas não podemos também deixar de destacar, no caso da sua doença, dois benefícios sociais para o País: o beneficio da sua involuntária mensagem educativa à população, sobre os males que o fumo e a bebida podem causar, e o benefício da também involuntária interrupção, por três meses, das deseducativas  afirmações e baboseiras que costuma pronunciar em suas falas. Força, Lula!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

MOMENTO DE REFLEXÃO

Desejo sinceramente que o ex-presidente Lula tenha uma rápida recuperação, que o tratamento seja um sucesso, e o sofrimento mínimo. Mas que ele aproveite o momento para refletir o quanto ele distorceu e errou ao não medir suas palavras para atacar a oposição e a mídia, mídia esta que sempre lhe deu espaço e até apoio. Agora Lula é momento de refletir sobre a verborragia que ofendeu a atacou pessoas que talvez não merecessem tanta virulência de sua parte, pois muitos até estiveram a seu lado muitas vezes.

 

Francisco da Costa Oliveira fco.paco@uol.com.br

São Paulo

*

INVETIMENTOS EM SAÚDE FICAM

Não sou lulista, mas reconheço que algumas boas obras realizadas no governo Lula, assim como me revolto contra atitudes do tipo "passar a mão na cabeça" de políticos comprovadamente corruptos. Aliás, parodiando a mais famosa  frase do ex-presidente "nunca antes na história desse país" se viu tanta corrupção em um governo! A doença do cidadão Lula me entristece e desejo sinceramente que consiga um total restabelecimento. Mas, ao mesmo tempo, não posso deixar de pensar que às vezes Deus escreve direito por linhas tortas e dessa triste doença o ex-presidente pode tirar uma grande lição e ter a oportunidade de, quem sabe, conseguir méritos para alcançar a cura. Entre milhões de brasileiros que habitam essa nação, quantos e quantos podem estar nesse mesmo instante padecendo desse mesmo mal? Muitos e muitos com certeza! E sem ter a sorte de poder contar com a assistência dos melhores médicos e hospitais particulares, como está tendo o ex-presidente. Pelo contrário, enfrentando as terríveis filas do SUS, esperando  meses  para conseguir tratamento e, na maioria das vezes, quando alcançam esse objetivo, já ser tarde demais para alcançar a cura...

E se ele nao fosse o ex-presidente Lula? E se fosse apenas Luiz Inácio da Silva, ainda morando em Garanhuns e precisando contar apenas com a assistência médica fornecida pelo governo? É preciso acordar! Copa do Mundo passa, Jogos Olímpicos também passam (e rapidamente), mas investimentos em saúde, hospitais bem equipados, médicos bem remunerados e em grande quantidade para atender a todos, isso fica.

 

Sandra Oliveira sandranasrallah@gmail.com

São Paulo

*

LULA HUMANO

Impressionante a canalhice, vergonhosa e imunda instalada nos anseios de algumas cabecinhas nutridas pelo: injustificável ócio do sentimento de solidariedade, da ausência do altruísmo, e do amor, imprescindível, ao ser humano, independente de suas convicções, credos, posições partidárias e ecumênicas. Não sou petista e nunca fui afeto as suas bases partidárias esquerdistas e partidos outros afinados que o sustentam e apóiam, ainda hoje, na situação. Não gosto do Sr. Luiz Ignácio Lula da Silva como: líder, como ícone político, inquestionável, e, daquele que foi meu, involuntariamente, ex-presidente.  Eu e muitos como votantes, cívicos e brasileiros que o somos. Porém, como o mesmo passa por um clínico e físico momento de fragilidade em sua saúde, acometido que esta pelo maligno câncer. Tenho que - voluntaria e humanamente - pedir ao único Deus, que acredito, para que dê                                     ao Lula: ser humano, esposo da Sra. Mariza e pai de filhos que dê ao mesmo o restabelecimento total e imediato de sua saúde. Até por que situação sem oposição não existe, porém o valor humano suplanta qualquer, questionamento, ideologia ou filosofia.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

Cecél Garcia cecelgarcia@msn.com

Santo André 

*

NOVO FOCO

Acredito que seja uma excelente oportunidade de nosso ex-presidente passar a frequentar algum ambulatório do SUS para tratamento, excluindo-se, é claro, motoristas, seguranças, assessores para obter facilidades. Quem sabe muda o foco da Copa do Mundo para hospitais, ambulatórios, laboratórios, médicos bem pagos, etc. Ainda dá tempo! O Sr. Lula seria bem atendido, e o País inteiro ficaria imensamente grato.

Frederico Fontoura Leinz fleinz@terra.com.br

São Paulo

*

DE BARRIGA CHEIA

Brasileiro reclama mesmo de "barriga cheia"! O médico do Lula, Dr. Roberto Kalil, declarou que enviou o material colhido da laringe do ex-presidente para exame de biópsia no exterior, e que isso é um procedimento de rotina. Como todos nós temos os mesmos direitos, não entendo a razão do povão de reclamar tanto do nosso sistema público de saúde.

Alfredo C. Paes Barreto acpbarreto@gmail.com

São Paulo

*

TORCIDA

Tá bom, Lula. Eu sou grande crítico seu. Mas uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa. Então, meus sinceros votos de rápido restabelecimento.

 

Gilberto Lima Junqueira glima@keynet.com.br

Ribeirão Preto

*

CONTRASTE NA SAÚDE

Não é de estranhar que aquele que afirmou que a rede pública de saúde no Brasil "estava quase perfeita", ao aparecer doença grave, tenha se internado no Hospital Sírio Libanês?  Aliás, deveríamos ter uma lei pétrea que todos funcionários do governo, representantes do povo, e suas famílias, teriam obrigatoriamente de ser atendidos e tratados do Serviço Único de Saúde, SUS, começando pela autoridade maior, o presidente da República.  No dia que passarem essa Lei pra valer até seria aceitável uma nova contribuição tipo CPMF.  Com certeza, quando o problema tocar em si e sua família, nossos representantes pensariam duas vezes antes de desviar a verba destinada à Saúde.  Mas, hoje, no aperto, os "poderosos" e famílias procuram os melhores hospitais particulares, nacionais e estrangeiros, deixando o povo sofrer nas filas do abandonado serviço público.  É o velho ditado um tanto torcido:  "acredite e confie no que prometo, mas não espere poder fazer o que faço".  Para os amigos, atendimento régio;  para o povo, atendimento paupérrimo.  E ainda têm a desfaçatez de declarar que somos uma Nação de todos!

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

CIDADANIA

Não desejo mal a ninguém. E torço para que o Sr. Lula vença o câncer. Mas entendo que o Sr. Lula, como político profissional e presidente da República por oito anos, deveria tratar-se em hospital público. O mínimo de moralidade pública exige que agentes públicos com algum poder vinculante sobre a vida das pessoas usem o Serviço Público, impreterivelmente. Boa sorte ao Sr. Lula!

Saulo Vieira Tortelli saulo_tortelli@msn.com

São Paulo

*

GUERREIRO?

Guerreiro é o Zé da Silva que levanta às 3h da madrugada, na periferia, enfrenta uma condução superlotada, mais 3 horas de fila num hospital do SUS, onde um funcionário mal humorado lhe diz que a consulta agendada para hoje foi transferida para daqui a dois meses pois o médico não veio... e o coitado,  resignado vai embora esperando que na próxima vez tenha mais sorte. Este é o verdadeiro guerreiro!

Carlos Tullio Schibuola cts50@terra.com.br

São Paulo

*

LULA NO SUS

Desejo pronto restabelecimento ao presidente Lula e que ele seja bem tratado pelo SUS que é onde imagino que ele, sendo uma pessoa simples do povo, vai ser atendido. Nada daqueles privilégios que têm as pessoas que podem se tratar no Sírio-Libanês, no Einstein, etc., etc.

 

Luiz Henrique Penchiari luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

*

SUGESTIVO

Vem cá. O ex-presidente Lula, quando o presidente Obama, dos EUA, estava as voltas com o Congresso para aprovar um novo modelo de saúde pública para aquele país, não sugeriu a ele um modelo do SUS? Então? Por que não está fazendo o tratamento do câncer pelo SUS?

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

DESIGUALDADE

Todos nós gostaríamos de saber: o tratamento que o ex-presidente, agora cidadão comum, está recebendo é o mesmo que qualquer cidadão com essa doença recebe do SUS? E o atendimento é tão rápido? No SUS também há apoio fonoaudiólogo? Será que daqui um século (ou nunca) vai ser igual para o povo brasileiro? Que desigualdade...

 

Maria Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

*

CAMPANHA PELO SUS

Tomar como desaforo recomendação para tratamento médico em hospital público me parece atitude de quem é da elite.

Jorge Mano jrmano@yahoo.com

São Bernardo do Campo

*

DOENÇA OPORTUNA?

A mídia e os companheiros estão exagerando na promoção de Lula. Essa doença transformou-o em um santo Os meus sentimentos humanitários para com a pessoa humana e a minha solidariedade aos que desejam pronto restabelecimento do cidadão Lula, não são suficientes para esquecer os mensaleiros e outras malversações que aconteceram no governo passado e as alegações de "não sei , não vi, etc.".

Jose Avila da Rocga  peseguranca@yahoo.com.br

São Paulo

*

NO JORNAL

Não resisto e preciso desabafar... Marketing pessoal gratuito, estratégia político-partidária, equiparação ao Hugo Chávez e, lógico, o incomensurável número de denuncias sobre desvios de verba e corrupção de seu governo, ou seja: pelo bem ou pelo mal, o Lula sempre sai no jornal.

 

Vicente Ferraz vfpn@estadão.com.br

Indaiatuba

*

EXPLORAÇÃO

A exploração política da doença de Lula já está em curso, como também aconteceu na ocasião da doença da ministra da Casa Civil na época, Dilma Rousseff. Não há como fazer canonizações por causa de uma doença do mesmo jeito que não se deve festejá-la. Ninguém vira estadista por estar doente muito menos um oportunista demagogo como Lula. Como qualquer doente Lula merece respeito, como qualquer doente se espera que ele  possa se recuperar. Mas não para se tornar o invencível e o grande sábio, ele não vai se transformar no que não é.Nosso país precisa de muito mais que um demagogo e de uma seguidora. Precisamos de pessoas corajosas para enfrentar a corrupção e o crime que nos rodeia dia e noite, de políticos que não tenham medo de enfrentar seus companheiros sem caráter e que não compactuem com eles.

Festejar a corrupção como se viu na posse de Aldo Rebelo é uma vergonha, mostra que nosso país está precisando de um remédio muito mais forte. Saber que um parlamentar tem que deixar o país porque está ameaçado de morte com toda sua família, a exemplo dos irmãos de Celso Daniel, só nos lembra que chegamos ao fundo do poço. É esta a doença que ataca todo o país e que até o momento parece não ter cura.

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

VISITA AO PADRINHO

E aí, Cesare Battisti, veio visitar o padrinho?

Elza D'Ambrosio Busato elza.busato@uol.com.br

São Paulo

*

LULA, DILMA E O CÂNCER

Lula é o aluno que bate no professor. José Roberto de Toledo tece comentários sobre o futuro de Lula sem a fala, supondo que ele será mais forte sem ela. Ledo engano.  A memória do povo brasileiro é extremante curta e Lula nada será dentro de alguns meses.  Não anos. Ayrton Sena hoje é esquecido, apesar de ser o maior herói do Brasil nos últimos 50 anos.  Poucos se lembram de Pelé e Garrincha.  Pelé, por ser vivo e ativo, ainda consta, dado que não é um viciado como Maradona e nem um vida afoita como Ronaldinho. A comparação é válida, dado que os verdadeiros valores morais necessitem ser restabelecidos, para que a sociedade possa, de novo, ter homens e mulheres que se escandalizem com as atitudes que determinadas pessoas, que se autoproclamem "salvadoras da pátria" e sejam desprezadas. A doença de Lula, que não desejo para ninguém, vem naquilo que lhe caracterizou como o desprezo da cultura, do escárnio aos valores morais e na zombaria das instituições consolidadas por anos de aperfeiçoamento. Lula, dentro em breve, será ninguém, assim como Dilma. Pena que os prejuízos que eles nos deixarem serão de grande monta e extremamente difíceis de recuperar.

 

Vitório F. Massoni suporte@eam.com.br

São Paulo

*

TUMOR BRASILEIRO

Presidente Dilma. Consideremos a corrupção, um “câncer” muito agressivo, que corrói as finanças públicas, arrasa as esperanças do povo e é capaz de gerar pensamentos que desacreditam a crença geral do que é certo ou não. Desvia recursos fundamentais para aprimoramento da educação, saúde, infra-estrutura, favorecendo apenas “células tumorais” com avidez insaciável. A senhora já passou por isso e agora, entre outros milhares de brasileiros, seu antecessor e padrinho Lula. A equipe médica que cuida de Lula afirmou que o tratamento será agressivo, “com efeitos colaterais, incluindo queda de cabelo”. Nada de medidas contemporizadoras, doses homeopáticas e que possam retardar o tratamento. O tempo e a presteza no atendimento impedem que surjam “metástases” e aumentam a chance de cura. Então presidente Dilma, não perca mais tempo e us e toda “quimioterapia” que a senhora dispõe para erradicar este “tumor maligno” que assombra a nação.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

CÂNCER

Já que estamos falando tanto de câncer, tratamentos, quimioterapia, etc. nestes últimos dias, uma pergunta que não quer calar: quando iremos aplicar quimioterapia no câncer da corrupção que assola o País? Ou esperaremos o paciente ir a óbito?

Mohamed Abdalla Kilsan kilsanabdalla@terra.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.