Fórum dos Leitores

ELEIÇÃO NA ESPANHA

O Estado de S.Paulo

22 Novembro 2011 | 03h05

Fracasso Ideológico

A robusta vitória do conservador Mariano Rajoy, do Partido Popular (PP), mostra mais uma vez que as ideologias de esquerda estão caminhando para o fim. A Espanha vive o pesadelo de falta de empregos, caos econômico e estagnação. Como consequência, a manifestação popular nas eleições deste domingo sepultou fragorosamente a social-democracia - no poder desde 2004, o primeiro-ministro José Luiz Rodríguez Zapatero não conseguiu tirar o país do desastre econômico. Quando num país não há empregos, a economia está estagnada e faltam oportunidades, não há ideologia que motive a população a votar em quadros de diretriz socialista. É a demonstração evidente de que o que realmente um povo necessita é de eficiência, boa gestão e dinamismo na condução da administração do seu país.

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

Margaret Thatcher

Mais um país socialista europeu vem confirmar a opinião de Margaret Thatcher: "O socialismo só sobreviverá enquanto tiver o dinheiro dos outros para gastar". Assim está sendo na Grécia e em Portugal, que andam na corda bamba. Desta feita a resposta veio com estrondosa derrota socialista imposta pelo conservador Mariano Rajoy, que conquistou 186 cadeiras, quando precisava de apenas 175 para ter maioria no Parlamento, e pelo menos 11 das 17 comunidades autônomas, além da grande maioria das prefeituras das maiores cidades. Rajoy enviou sinais ao mercado e à União Europeia de que cumprirá meta do déficit e começará trabalhar imediatamente: "Queremos deixar de ser um problema par ser uma solução na Europa". O corte no orçamento será pesado, para poder solucionar a pendência econômica e melhorar a situação dos desempregados, brutalmente atingidos na Espanha.

BENONE AUGUSTO DE PAIVA

benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

*

Amarga lição

Os espanhóis tiveram uma lição amarga com o socialismo assistencialista do sr. Zapatero e seus companheiros do Partido Socialista Operário (Psoe), que conseguiram desmantelar uma economia que prosperava, mas sem milagres, no governo de José María Aznar (PP). A conta a ser paga é muita elevada e vai demorar anos para que a situação se restabeleça na Espanha. Milagre com dinheiro? Isso não existe, ainda mais quando se distribui o que não lhe pertence. Que nos sirva também de lição, pois somos o país das "bolsas", não é mesmo?

ADEMAR MONTEIRO DE MORAES

ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

*

COMISSÃO DA VERDADE

Ou da Vendeta?

ONU elogia a Comissão da Verdade, mas pede revogação da Lei da Anistia (19/11, A4). É de esperar que essa comissão venha a averiguar o que escreveu a respeito da "violência do oprimido" o estudioso do marxismo e ex-militante comunista Jacob Gorender. "Organizações de esquerda praticaram atos aqui expostos (em Combate nas Trevas) sem subterfúgios: atentados a bombas e armas de fogo, assaltos a bancos, sequestros de diplomatas e de aviões, matança de vigilantes, policiais e elementos das Forças Armadas, justiçamento de inimigos, guerrilha urbana e rural". Se a comissão busca a verdade, haverá de verificar também os atos denunciados por Gorender. Do contrário, será uma Comissão da Vendeta.

MARIO HELVIO MIOTTO

mhmiotto@ig.com.br

Piracicaba

*

O outro lado

Agora que já foi criada, esperamos que a Comissão da Verdade revele também os atos criminosos praticados por integrantes dos grupos VAR-Palmares, MR-8 e Colina, entre outros, nomeando os executores das ações (assaltos, explosões, tortura...), bem como as suas eventuais vítimas. E quem indenizará esses prejudicados? Se não agir assim, não será uma integral Comissão da Verdade.

PAULO NATALE PENATTI

paulopenatti@uol.com.br

Ibiúna

*

Imparcialidade

Em breve a presidenta nomeará os sete membros, que deverão atuar com imparcialidade. Porque nos casos que serão apreciados haverá duas verdades: a do lado dos militares e a dos insurgentes contra o regime ditatorial. Ambos os lados têm sua história e suas formas de atuação. Tudo precisará ser posto e exposto, porque a verdade com uma só face não terá força para convencer ninguém. Vamos aguardar!

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

Revisão da anistia

Embora eu seja contra vasculhar o passado, entendo a vitória de uns poucos que o conseguiram. Os fatos ocorreram em outro momento social, no qual se, de um lado, houve exageros por parte do aparato da segurança nacional, também os houve da parte dos poucos que queriam implantar o regime comunista no País. Não creio que se deva mexer em feridas já secas pelo tempo, mas se é para condenar quem quer que seja, os defensores dos direitos humanos deviam exigir a condenação dos que assassinaram inocentes sem lhes ter dado o direito de defesa - assassinatos covardes na calada da noite, em nome de uma revolução utópica, tentada por uma minoria inexpressiva. É triste ver o ódio estampado nos poucos rostos hoje com muito poder. Nunca entenderam que o sonho deles não era o sonho dos brasileiros, nem que não tinham força para enfrentar o poder. Para uns, os ex-guerrilheiros, a esperança de ver os militares de então condenados. Para outros, os dos direitos humanos, a possibilidade de regredir aos primórdios de nossa História e provar que Pedro Álvares Cabral maltratou os índios e deve ser condenado por isso...

JOÃO MENON

joaomenon42@gmail.com

São Paulo

*

Comemoração

Daqui a algumas décadas as Farc, o ETA e outras organizações terroristas possivelmente estarão também comemorando a aprovação de uma Comissão da Verdade em seus países.

PAULO C. ARRUDA CASTANHO

pccastanho@hotmail.com

São Paulo

*

Vantagem

Muito melhor que uma Comissão da Verdade seria um Ministério de verdade.

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

*

TOALHA JOGADA?

 

A matéria de Julia Duailib (Sem nome forte para 2012 em SP, PSDB mira 2014, 21/11, A7) afirma que nos bastidores do PSDB já se trata com naturalidade o apoio do partido a outras siglas, segundo as principais lideranças. E que as prévias seriam apenas uma “encenação” (?!). Já dão por certo a vitória do medíocre “filhinho de papai” Fernando Haddad, o novo "afilhado" de Lula, que, aliás, sempre apostou nos "bem nascidos". Diz a jornalista que o quadro é pouco favorável ao PSDB. Mas como assim? Seria favorável a um ministro tão mal avaliado, que tem dado "furos" recentes na condução do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), prejudicando milhões de estudantes com vazamentos recorrentes? Como assim? Com pré-candidatos do PSDB com a estatura de um Andrea Matarazzo, ex-ministro de FHC, ex-coordenador das subprefeituras da capital, conhecendo a cidade na palma da mão, com um sobrenome histórico que se notabilizou pela enorme contribuição dada à grandeza desta metrópole e sobretudo, com uma competência já comprovada e um currículo de colocar o tal ministro Haddad no bolso, a jornalista informa que o PSDB jogou a toalha? Só se estiverem loucos ou então se estiverem compostos com o PT. Fora isso, se Andrea vencer as prévias, São Paulo teria, sem dúvida, o melhor candidato de todos, que, além de não ser um político convencional, também já demonstrou ser um excelente gestor. Com certeza, teria todas as chances de vencer o pleito e gente que o apoiasse fortemente não faltaria em todas as regiões, especialmente na periferia, que sempre foi alvo de seus cuidados e atenção. O povo mais sofrido sempre reconhece quem de fato se preocupa com eles. Neste caso, o apoio de Lula não pesará com pesou em 2010, com certeza.

 

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

 

*

VAIDADES

 

Não acredito que a jornalista que escreveu a matéria sobre os candidatos do PSDB à Prefeitura tenha sido bem informada. Não creio que o partido sairá sem candidato. O Andrea é um excelente postulante e tem tudo para fazer uma bela administração. Conhece a cidade como nenhum outro (Haddad não conhece nadinha), tem experiência de gestão, já foi um dos principais integrantes no governo municipal. Ele deveria ser o escolhido, e o partido todo o apoiar, deixando de lado, isto sim, as vaidades que por lá pululam.

 

Carlos E. Barros Rodrigues carlosedleiloes@terra.com.br

São Paulo

 

*

GRANDE DECISÃO

 

Viva o PSDB! Depois de várias eleições perdendo por não decidir, finalmente agora uma grande decisão. Não participar.

 

Ulysses Fernandes Nunes Junior Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

 

*

POR QUÊ?

 

A se confirmarem as declarações da jornalista Julia Duailib sobre a postura do PSDB em relação aos seus possíveis candidatos para as eleições de 2012 em São Paulo, esperamos que o partido venha a público esclarecer essa possível atitude de “jogar a toalha”, principalmente pelo fato de ter uma boa gama de candidatos à Prefeitura com cabal identidade com as demandas do município. Esperamos que a jornalista, já conhecida por suas agruras com a PF no caso da revista Veja (2006), por publicar a tentativa de compra do dossiê falso que seria usado para incriminar políticos adversários do governo Lula, tenha fontes seguras desta sua matéria, pois a afirmação não deixa de ser bisonha principalmente pelo fato de as prévias do PSDB ainda estarem por ocorrer. A antecipação dos demais partidos políticos em mostrarem seus escolhidos mostra uma propaganda antecipada e irregular, há até ministro de Estado deixando seu mister em Brasília  em prol de sua candidatura à Prefeitura de São Paulo.

 

Leila E. Leitão

São Paulo

 

*

GOLPE DE MISERICÓRDIA

 

Espero que a matéria da jornalista Julia Duailib sobre o PSDB ter praticamente jogado a toalha para as eleições 2012 em São Paulo, seja apenas fofoca de jornalista chapa branca. O PSDB sempre foi conhecido como "em cima do muro" e, além de indeciso, tem pecado sistematicamente nos nomes que serão indicados. Se continuarem batendo martelo nos candidatos que nada representam para nossa cidade em detrimento de pessoas competentes, comprometidas e que conhecem a fundo os problemas endêmicos de São Paulo, como Andrea Matarazzo, com certeza entregarão São Paulo de mãos beijadas a essa quadrilha que tomou conta do País. Será o golpe de misericórdia no partido. Ele não resistirá até 2014 nem para reeleger o governador Alckmin, escrevam.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

FALTA LIDERANÇA

 

Mais uma vez o maior partido de oposição começa a se perder e adiar as decisões (21/11, A7). A procrastinação crônica decorre da falta de uma liderança capaz de conduzir a uma decisão mesmo sem consenso. Do outro lado, Lula, mesmo fragilizado pela doença e desagradando a muitos, une o partido e vai em frente. Procura-se, urgentemente, um Lula para o PSDB...

 

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

 

*

A BATALHA NÃO COMEÇOU

 

É por isso que o PSDB vai acabar desaparecendo da face da Terra: o PT tem um candidato medíocre, imposto de cima para baixo pelo grande babalorixá do partido e todos rangem os dentes e cerram fileiras em torno dele. O PSDB tem o melhor candidato, o mais bem preparado, que conhece a cidade de fio a pavio, e está jogando a toalha antes de a batalha começar. E depois se perguntam o que dá errado?

 

Tereza Sayeg tereza.sayeg@gmail.com

São Paulo

 

*

ALIANÇA PSD-PSDB

 

O PSDB paulistano deve refletir e considerar seriamente a possibilidade de desistir de encabeçar a chapa que disputará a Prefeitura de São Paulo em 2012. Atribui-se a aliados do candidato derrotado à Presidência da República, José Serra, a ideia que me parece a mais sensata: que os tucanos abram mão da indicação de um nome próprio para a sucessão de Gilberto Kassab e encampem Guilherme Afif Domingos, do PSD, para as eleições do ano que vem. Num pleito em que surgem quadros inexpressivos de todos os lados – o maior deles, sem dúvida, é o de Fernando Haddad, a nova criatura eleitoral de Lula –, Afif surge como uma possibilidade real de que a cidade tenha um administrador competente, experiente, conhecedor dos problemas da cidade e com grande potencial eleitoral – haja vista sua votação na disputa para o senado em 2006, quando, por muito pouco, não bateu o petista Eduardo Suplicy. Se os tucanos pensarem bem, verão que essa é a melhor chance de não deixar a cidade cair nas mãos do PT, algo que, suponho, ninguém que se recorde dos tristes tempos de Marta Suplicy gostaria que fosse revivido. 

 

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

 

*

RESTA O NOSSO VOTO

 

A possível saída de Fernando Haddad (PT) do Ministério da Educação, com o argumento de ele poder se dedicar o quanto antes à pré-campanha à Prefeitura de São Paulo, ajudará e muito à Dilma Rousseff, evitando com que ela tenha de demitir mais um ministro incompetente, herdado do plantel do "cara". Cabe a nós, paulistanos, sabermos em quem votar para  prefeito em 2012, para não ter de engoli-lo por quatro anos assolando nossa cidade.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

SUGESTÃO

 

Que tal esse "slogan" para as próximas eleições: Haddad, Enem de graça!

 

Lengard Müller lengard@hotmail.com

São Paulo

 

*

APOIO DE MARTA

 

Haddad diz ter certeza do apoio de Marta Suplicy. Com isso, já são dois votos. O difícil vai ser ele conquistar o apoio dos outros mais de 8 milhões de eleitores de São Paulo, que tomaram conhecimento das inúmeras trapalhadas protagonizadas por ele à frente do MEC, e que não devem estar dispostos a entregar sua cidade a alguém tão incompetente.

 

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

BANDEIRA ANTICORRUPÇÃO

 

Quem acompanhava e ainda se lembra do procedimento do Partido dos Trabalhadores (PT), quando ainda na oposição, mordia raivosamente até na sombra dos corruptos. Porém, seu comportamento no governo, tanto no de Lula como atualmente no da presidente Dilma Rousseff, a história é outra: a corrupção nunca antes havia subido no pódio e com medalha de ouro. Dessa época para cá, desde lá de cima até na plebe petista, houve todos os tipos de corrupções para satisfazer os mais variados gostos.  Ministros, parlamentares, funcionários públicos e do próprio partido não perderam tempo para tirarem seus proveitos que até hoje não foram punidos e muito menos devolveram o dinheiro público roubados; tanto é que o PT perdeu até a coragem de fazer propaganda contra a corrupção. Isso virou uma desavergonhada rotina até entre os mais altos cargos do governo, diariamente recheando os noticiários com fiscalização da imprensa e nunca do governo que se acomodam como avestruz escondendo a própria cabeça achando que assim estará tudo resolvido.

 

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

DILMA X LUPI

 

Dilma Rousseff ainda não demitiu o ministro do Trabalho: será que cansou de fazer faxina ou seria por causa do espírito natalino? Ela está prometendo uma reforma ministerial para o início do próximo ano: espero sinceramente que ela faça uma boa reforma, eliminando diversos ministérios que não funcionam como devem, apenas para consumir dinheiro público.

 

Maria Carmen Del Bel Tunes Goulart carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

 

*

RASGAÇÃO DE SEDA

 

Senador Cristovam Buarque, agora deu para entender por que o senhor teve somente 2% de votos para presidente da Republica. O pior de tudo é saber que estou incluso nesses 2% de eleitores. Depois de ver o seu pedido para a saída de Lupi, seguido de elogios ao trabalho que ele desenvolveu no ministério, a única coisa que posso lhe desejar é um “até nunca mais, senador”. O senhor só fez aumentar a fila dos cidadãos que estão indignados com os políticos brasileiros. A rasgação de seda não deixou dúvidas de que a maioria dos parlamentos é igual.

 

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

 

*

FOGO BAIXO

 

Mesmo que a batata do ministro Carlos Lupi parece estar assando em fogo baixo, pressuponho que em  Janeiro a "presidenta" Dilma Rousseff deverá fazer algumas mudanças em seu ministério, aí,  provavelmente ela irá aproveitar para mandar Lupi pegar seu bonezinho e zarpar.

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

 

*

ANTES E AGORA

 

Antes do reinado petista, os nomes para ministérios eram escolhidos, salvo raras exceções, entre aqueles cidadãos que mais se destacavam em suas respectivas áreas de atuação, na iniciativa privada, ou na própria administração pública, alguns até sem filiação partidária. Poderiam não ter apresentado um trabalho brilhante nos ministérios, quem sabe até por falta de conhecimento administrativo, mas tinham o conhecimento técnico inerente a sua nova função. O que se vê hoje é um verdadeiro rateio, entre quadrilhas, dos nomes que irão ocupar o primeiro escalão. Os nomes surgem do nada. Os 20 mil cargos de confiança existentes hoje na esfera federal são ocupados por gente sem nenhuma qualificação técnica, simplesmente por indicação de uma política suja, fisiológica. Os candidatos proliferaram como ratos de esgoto. Tenho direito como cidadão brasileiro de saber de onde sacaram esse tal de Carlos Lupi. Que conhecimento técnico teria ele para ocupar o cargo de ministro do Trabalho e por que a "chefe" mantém no cargo um indivíduo com tantas denúncias de corrupção e um irritante cinismo. Ele, há muito, já deveria ter seguido o rastro dos outros que entraram no governo sem currículo e nos últimos seis meses saíram com uma capivara, além de uma conta corrente recheada com o dinheiro público, tudo isso, infelizmente, nas barbas de uma oposição vendida e uma justiça conivente.

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

 

*

DEMISSÃO

 

Dilma está certa em manter o ministro Lupi. Vai que...

 

Maria Eulalia Meirelles Buzaglo membuzaglo@bol.com.br

São Paulo

 

*

TRISTE PAÍS DO IMAGINÁRIO

 

Não nos enganemos. A imagem da presidente Dilma como "faxineira" da corrupção não pegou, não poderia mesmo pegar para quem esteve ao lado do ex-presidente Lula da Silva e era pessoa de extrema confiança do ex-presidente, aquele que vendeu a alma para o diabo, para banqueiros e grandes empresários para conseguir se manter no cargo após um caminhão de denuncias de corrupção em seu governo. Hoje, se a tropa de choque do governo federal deixar que se instale qualquer CPI, irão chegar na própria presidente que com certeza fez um pacto de sangue com Lula e seus aliados para não mudar muita coisa nem acabar com a bandalheira implantada a mais de oito anos no palácio do planalto . Com que dinheiro vocês acham que sua campanha milionária á presidência da república foi levada a cabo? Dinheiro não cai do céu que digam as igrejas evangélicas que se multiplicam pelo país a cada dia. Comentar sobre corrupção no governo é como chover no molhado, eles não querem mudar. Não tem quinzena que não cai ministro, secretários e assessores por causa de denúncias feitas pela mídia. Enquanto isso a presidente Dilma Rousseff continua inerte, esperando que a imprensa faça o papel que deveria ser do governo o de investigar se as verbas públicas estão sendo bem empregada. É evidente que a mídia só denúncia aquilo que há documentos, provas cabais. Ou seja, muita gente sabia disso antes  da imprensa divulgar. Sinto muito presidente, mas não da para confiar que está sendo feito alguma "faxina" como deveria. Certo mesmo é não somos levados a sério, esta é a verdade. Governo e políticos não se incomodam de falar as maiores abobrinhas como se nós fossemos um bando de imbecis, otários. Fora todas as malandragens e falcatruas, que somos obrigados a assistir cotidianamente mostradas, pela TV. Duvido que esses políticos e governantes que fazem o que fazem com o povo acreditam em Deus. E se acreditam no entanto, nos roubam na cara dura todos os dias e sem a menor dor na consciência, como temos visto nos últimos anos. Gostar dos iguais é fácil. Ser uma pessoa do bem é uma questão ética que político nenhum quer aprender a ser. E, religião e ética são coisas distintas, mas as duas partes gostam de dinheiro e poder.

 

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

 

*

TROCAS

 

Infelizmente, os ministros herdados do governo Lula precisam, urgentemente, ser trocados. Fernando Henrique Cardoso deve ser convidado para reassumir o Ministério da Fazenda, Rubens Ricupero, o das Relações Exteriores, o senador Alvaro Dias, presidente do Senado (José Sarney deve renunciar). Um dos males do nosso governo democrático reside no fato de que os Partidos políticos aliados dão, cada um, a sua garfada no bolo do governo: pensam em si, não no povo. Um erro. Comoveu-me as suas sentidas lágrimas ao assinar lei de proteção aos deficientes, merecedores de melhor amparo. Resta a possibilidade dos demais brasileiros serem beneficiados de medidas correlatas. As apontadas acima poderão ser as primeiras, sem lágrimas. Os partidos políticos (PT e PMDB, por exemplo) elegem seus representantes ao Parlamento para produzirem leis, não para se locupletarem, como ocorre. Ministro deve sê-lo por competência, não porque pertence a uma organização chamada de partido. Sugeri nomes do PSDB não porque me são simpáticos, mas sim pela competência já revelada. Se Dilma fizer, seu nome irá igualar ou superar JK, o magnífico presidente. Desculpe minha franqueza e ousadia: quero bem o Brasil.

 

Dinael Carlos Marques Teixeira duquevinte@uol.com.br

São Paulo

 

*

O PEDETISTA CARLOS LUPI

 

Uma leitora pergunta de onde saíram o estrovenga Carlos Lupi e sua carreira política no brizolista PDT. Ofereço pistas. Fonte? uma entrevista do Ricardo Amaral, que dominou a noite do Rio de Janeiro por três décadas, talvez explique mais  esse  fenômeno na terra das jaboticabas. Na década de 80, "engenheiro" e seu socialismo moreno deitavam e rolavam no balneário, transformando as favelas em santuários intocados que redundaram no império da droga e do crime nos dias de hoje. Na noite VIP do balneário, o "Hopopótamus", restaurante e casa noturna, era o point mais badalado do Rio. O Brizola era frequentador assíduo, onde ia jantar, era recebido com o savoir faire de exímio homem de negócios que era (é) o Ricardinho. Bem comido e bem bebido, o engenheiro sempre ia até à banca de jornais da esquina da praça General Osório para comprar jornais. O dono da banca de jornais? Nada mais, nada menos que o exuberante figuraça do Carlos Lupi. Bom de lero, o engenheiro encontrou outro exuberante praticante do "rolando lero". O Brizola logo achou que o Lupi tinha todas as credenciais de um "pedetista carioca". Os pedetistas  de raiz carioca, vindos das hostes de outro figuraça da política carioca, o Chagas Freitas, de alguma maneira seguiram outros caminhos pós morte do engenheiro. E o Lupi apareceu com um dos herdeiros do Brizola. É com essas credenciais e com o pragmatismo do "fazemos qualquer negócio", que a figura aparece como presidente do PDT. Aliás, se prestarem atenção na atuação do Lupi na Comissão do Congresso, ele parece uma "incorporação" do engenheiro. Mais boçal, mas o lero e a capacidade de misturar alhos com bugalhos são inconfundíveis.

 

Alexandre de Macedo Marques ammarques@uol.com.br

São Paulo

 

*

ARTISTAS CONTRA A CORRUPÇÃO

 

Corre pela internet um vídeo de 5 minutos gravado por vários atores e atrizes, quase todos da TV Globo, contra a construção da Usina Belo Monte. Eles pedem que as pessoas assinem petição que pede o fim da construção da usina que tanta celeuma já causou no ano passado. A causa é justa e a construção desta hidrelétrica parece ser bem discutível, assim como as consequências e danos que ela já está causando. Mas se estes atores se dizem tão leais ao bem estar do povo e do Brasil, por que é que até agora nenhum deles teve o trabalho de protestar ou produzir um abaixo-assinado contra a corrupção e a impunidade que assola nosso país, provocando tantos prejuízos para a população? Por que esses atores não se unem e clamam aos governantes que façam alguma coisa para a extinção dos corruptos que forem pegos desviando dinheiro público? Eu tenho minha opinião pessoal, mas gostaria de ouvir a deles. Portanto, conclamo que alguns ou todos eles deem suas versões.

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

 

*

SOCIALISMO NA EUROPA

 

Esta crise por que passa a Europa vai mostrando a falência dos regimes socialistas. Na Espanha, a direita venceu nas eleições. Após anos de socialismo os espanhóis viram que o regime não os levou a nada, como realmente não leva. Enganam o povo. Socialismo para os outros, para eles, pessoalmente, não. Sábia está sendo a China, que embora tenha um regime comunista, soube abrir e conviver mantendo relações comerciais democráticas, sem mudar o regime político. A Europa está em frangalhos. Tem uma mão de obra caríssima e está sendo engolida pela mão de obra dos orientais, China, Coréias, etc., bem mais barata. E abram o olho, não demora muito a China será a 1ª economia mundial. Já se dispôs, inclusive, a participar do fundo de socorro aos países da zona do euro em dificuldades. A maior montadora de automóveis do mundo é japonesa, e as coreanas já nada ficam a dever, em qualidade, as japonesas, americanas, europeias, etc. O mundo está mudando e os europeus estão vendo o bonde passar sem fazerem nada. Acham-se e julgam-se os senhores superiores. Durmam bem, e cuidado com os pesadelos.

 

Panayotis Poulis  ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

O FIM DAS IDEOLOGIAS

 

Os povos da União Europeia pulverizam suas tradições ideológicas. O pragmatismo profissional voltado ao equilíbrio financeiro dos Estados e a recuperação do desenvolvimento econômico e social e geração de empregos derrubou o socialismo na Grégia e na Espanha. Ao contrário, a Dinamarca e a Itália, pelas mesmas razões, levaram o povo a prostar a direita. O futuro é da proficiência e da responsabilidade e os velhos parâmetros estão superados.

 

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

*

INCOMPETÊNCIA

 

Os países europeus com governos socialistas, como Portugal e Espanha, estão entre os que a crise econômica causou maior dano... o que não é surpresa. Socialistas e/ou populistas só sabem administrar países com economias em crescimento, como foi o caso de Lula no Brasil... Administrar crises não é com eles não, por pura falta de competência. Não por acaso os conservadores do PP de Mariano Rajoy na Espanha obtiveram a maior vitória dos últimos 30 anos, e Zapatero... esse foi plantar batatas.

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

 

*

UM OLHO EM TERRA DE CEGOS

 

Enquanto os muros do "socialismo e comunismo" continuam caindo nas nações civilizadas, deixando as ruínas de sua existência, ainda continuamos nas reblubiquetas das bananas entronando "sapos barbudos" do atraso. As pedras de "dominós" da zona do Euro estão enfileiradas assim: Grécia, Irlanda, Portugal, Espanha, Itália, Bélgica, França e Alemanha. A Inglaterra espertamente não entrou o "barco"! Essas oito nações representam mais de 70% da dívida "europeia", vamos ter o espetáculo das pedras quando a primeira cair, que balança e não cai! Espera-se que os novos "ministros" sejam os "salvadores" das pátrias, mas os banqueiros estão pouco se lixando quem sejam, desde que paguem a conta, mesmo que às custas do povão, que no fundo, que se dane! Afinal, créditos podres é problema de governo e do povo, não de banqueiros imorais. Os EUA que o diga, sua dívida é maior que toda a dívida da Europa, tem o maior lastro de ouro do mundo, o maior parque industrial, o maior mercado consumidor, o maior centro intelectual, o maior exército, etc. etc., e o resto que se dane! As táticas são apenas "eleitoreiras", colocando "panos quentes" que não evitem crise alguma, afinal quem vai sair mais rico são os EUA novamente. Lembram-se das duas últimas grandes guerras? Em terra de cegos quem tem um olho é rei!

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

*

ATRÁS DO ‘SONHO BRASILEIRO’

 

Estava lendo na página A12 de ontem que 2011 terminará com 1,5 mil imigrantes ou estudantes de português vindo para cá, Brasil.  Ora, o tráfico ou engajamento de garota que depois são obrigadas a se prostituir e que partem do Brasil para a Europa via Espanha/Portugal já é por si só alarmante para nós brasileiros.  Os brasileiros não somos nada bem vindos tanto nos EUA quanto na Europa, principalmente França, Itália, Espanha e Portugal, a não ser quando temos muito dinheiro para gastar e esbanjar (apenas 1,4 mil pessoas no Brasil parecem ter nascido em berço esplendorossímo). Somos constantemente barrados já nos aeroportos desses países, mas, por causa de sei lá o quê, talvez cultura, charme, bom-mocismo ou bom silvícula, sei lá, deixamos a todos os habitantes desses e de outros países virem para cá e viverem aqui sem serem molestados, tirando nossos empregos, argumento, aliás, usados por eles (governantes e pessoas de lá) para que nos expulsem de seus países vexatoriamente e só com o "sinto muito" dos servidores de nossas embaixadas nesses países.

Nada contra qualquer dos cidadãos desses países aqui ou acolá, mas já passou e muito da hora de revermos nossas políticas externas e migratórias.  Somos brasileiros, somos gente, não animais.  Somos um país, graças ao Sarney que veio antes do Itamar Franco que veio antes do FHC que veio antes do Lula que veio antes da D. Dilma.

 

Josemar Eloy da Silva josemar.eloy@hotmail.com

Lorena

 

*

BRASIL, MECA DO EMPREGO

 

Honestamente, acho lamentável que 700 imigrantes estrangeiros, por semestre, estejam ocupando cargos permanentes de diretores e gerentes, que deveriam ser de brasileiros. Quantos brasileiros vêm ocupando cargos de maior responsabilidade no exterior?

 

Ademir Valezi valezi@uol.com.br

São Paulo

 

*

PÁTRIA MÃE

 

Achei muito interessante a informação sobre o número de imigrantes portugueses no Brasil, ao redor de 500 mil pessoas. Minha pergunta é: onde está a famosa reciprocidade exercida pelo Itamaraty, haja vista que brasileiros em Portugal (vide dentistas) são discriminados quando vão a procura de trabalho, são barrados no setor de imigração dos aeroportos e outros que tais? Pátria Mãe somente na hora de eles virem para cá?

 

Cesar Araujo cesar.araujo@uol.com.br

São Paulo

 

*

JUÍZES SOB SUSPEITA

 

A Corregedoria Nacional de Justiça, principal órgão de fiscalização do Poder Judiciário e ligado ao Conselho Nacional de Justiça, alvo freqüente de ataque e achaque daqueles que deveriam ser os primeiros a prestigiá-lo – desavergonhados magistrados brasileiros, inclusive ministros do Supremo Tribunal Federal -, investiga o enriquecimento suspeito de 62 juízes. É pouco? Sim, mas se for levada a cabo seriamente, a medida já será um bafejo de transparência sobre este feudo dominado e contaminado por uma verdadeira rede de dinastias – e seus agregados - promiscuamente imiscuídas e amalgamadas no próprio Judiciário, no Ministério Público e na Advocacia. Esta roda de influência pérfida e nefasta, a que se somaram venais de outras castas, contribuiu decisivamente para a criação, ao longo do tempo e na ausência de devido controle social, de uma realidade paralela na Justiça Brasileira em que distribuir justiça, que implica fazê-lo com segurança e certeza, celeridade e efetividade, é o que menos importa. Nela coexistem gerações de nefelibatas e sanguessugas que decidem o futuro das pessoas nas intimidades do lar e de confrarias, ditando rumos e andamentos processuais conforme lhes convém ou interessa... Se o monitoramento constante e criterioso é fundamental para garantir o máximo de rendimento, lisura e imparcialidade na prestação jurisdicional, não menos o é o desmantelamento desses organismos patogênicos de operadores ligados direta ou indiretamente à Justiça. Como? Impondo-se um limite claro e objetivo à formação de redes familiares e confreiras: uma cláusula de barreira diante da qual os integrantes em grau próximo da mesma família, parentes e afins, estejam impedidos de pertencer, concomitantemente e durante quarentena, aos quadros da organização da Justiça, em sentido amplo. No Estado Democrático de Direito, quando se trata de zelar para que a cada um seja dado e garantido aquilo que é seu, o interesse público concreto deve impor-se inexoravelmente ao hipotético direito de alguém de seguir os passos de um ascendente, descendente ou colateral, diante do mero risco de valer-se disso para angariar simpatias, facilidades e preferências de qualquer natureza. No mais, quantos magistrados aceitariam firmar, como condição para o exercício do poder judicante, o compromisso irrevogável e irretratável de utilizar exclusivamente os serviços públicos, extensivo a seus parentes e afins em grau próximo?

 

Saulo Vieira Tortelli saulo_tortelli@msn.com

São Paulo

 

*

CORRUPTOS

 

Cumprimento a ação firme e corajosa da Corregedoria do CNJ, que investiga ao menos 62 juízes suspeitos de enriquecimento ilícito e 'venda de sentenças'. Inúmeros magistrados ostentam patrimônio e levam um padrão de vida incompatíveis com os seus rendimentos salariais. São criminosos togados que trazem ainda mais descrédito e desconfiança ao já combalido Poder Judiciário. Felizmente, temos hoje uma Corregedoria do CNJ atuante, séria e competente, que age sem corporativismo ou espírito de corpo. Quem não deve não teme. É preciso transparência e todas as instituições deveriam estar sujeitas a esse tipo de fiscalização. O Brasil precisa de instituições eficientes, comprometidas com o espírito republicano, que funcionam e que defendam efetivamente o erário público, a democracia, a sociedade e o interesse público.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br 

São Paulo

 

*

TRÊS PODERES E IMPUNIDADE

 

Os Três Poderes do Brasil: poder roubar, poder mentir e poder enganar.

 

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

*

CNJ

 

Sobre o editorial Os juízes e o papel do CNJ, transcrevo trecho do artigo Revisão salarial do servidor não depende de lei (O Globo, 18/6/2011), de Marco Aurélio Mello, ministro do c. STF: (...)  Embora a Constituição Federal imponha a revisão anual dos vencimentos dos servidores, isso não ocorre, havendo a diminuição do poder aquisitivo. O servidor já não recebe o que recebia inicialmente, com desequilíbrio flagrante da relação jurídica, vindo o setor público, mediante perverso ato omissivo, a alcançar vantagem indevida: os mesmos serviços geram vencimentos que já não compram o que compravam anteriormente (g.n.). Registro agora observação pessoal, talvez inédita: a Emenda Constitucional 19, de 4/6/98, indo além de sua competência, suprimiu, implicitamente, a imodificável garantia do inciso VI, do artigo 7º, aplicável aos servidores públicos pelo originário § 2º, do artigo 39, quando do seu deslocamento para o § 3º, do mesmo artigo, maculando alguns de seus dispositivos que estão no bojo de movimentos sociais, dos quais: greve dos delegados da polícia paulista, em 2008; duas dos serventuários de Justiça de São Paulo em pouco mais de dois anos e, mais recentemente, dos policiais bombeiros do Rio de Janeiro, dos juízes federais, e dos carteiros.

 

Aroldo Costa  aroldocos@superig.com.br

Santos

 

*

O DIREITO DO ACESSO À INFORMAÇÃO

 

A recém-sancionada Lei de Acesso à Informação. que abre os arquivos oficiais à sociedade, poderá levar a administração pública brasileira a um novo tempo. Com ela, qualquer um do povo e, principalmente, as entidades de combate à corrupção, poderão exigir respostas oficiais do governo, da Câmara, Senado e outras instituições públicas sobre coisas como os escândalos do mensalão, valerioduto, sanguessugas, do dinheiro na cueca e tantos outros. Saber que providências foram tomadas para apurar as irregularidades denunciadas, quais os envolvidos, o que foi apurado, as punições e outros detalhes. E os agentes públicos não poderão mais negar a divulgação dos documentos relativos, sob pena de perderem o mandato ou os cargos.          O prazo máximo de 50 anos para a divulgação dos documentos ultrassecretos, também trará novidades. Em 2014 o movimento de 64 completará as cinco décadas e seus informes virão a publico. Poderemos saber oficialmente, por exemplo, se o embaixador americano conspirou ou não para a derrubada de João Goulart e outras coisas “secretas” da época. Teremos finalmente a transparência, mesmo que isso só valha para a história, pois os crimes da época, tanto de uns quanto de outros, foram perdoados e prescritos pela Lei da Anistia.          Mas a transparência também servirá para o dia a dia. Com o direito de questionar as informações, o povo poderá ser o grande fiscal e evitar que muitas safadezas continuem acontecendo nos escaninhos do poder... 

          

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

 

*

A OBSESSÃO PETRALHA

 

Além da jabuticaba só outra coisa ocorre  nessa Pindorama de Eremildos e madames Natachas. A petulância da petralha não tem limites e estarão alimentando a sua histórica obsessão de controlar a imprensa, pelo amordaçamento com o pomposo título de Novo Marco Regulatório para as Comunicações, a realizar-se em São Paulo, no dia 25/11.É evidente que esse seminário será composto pelas mais renitentes cabeças que escudam uma trajetória que levará o país a juma insolvência política sem paralelo na história. O seminário dará espaço para que os convidados possam se pronunciar sobre o que esperam do PT e seus governantes. Para isso não é preciso organizar seminário. Basta acompanhar no noticiário da imprensa o pantanoso atoleiro político em que o governo se debate, os escândalos que se sucedem e é isso o que se espera do PT e seus governantes.'' O controle da imprensa representa o primeiro passo para uma nova ditadura'' .Parodiando o grande poeta capivarense Casimiro de Abreu: ''Oh! que saudades que eu tenho de um 31 de março da minha vida...''.

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)                                                                                                   

 

*

CENSURA

 

Todo dia, ao ler o Estado, deparo-me com a tarja preta onde mostra o tempo que já dura a vergonhosa censura imposta e mantida ao melhor jornal da história. Hoje, 22/11/11, consta que 844 dias já se passaram sem que providencias tenham sido tomadas. Fico indignado com essa situação, afinal onde estão os homens de bem e de vergonha na cara que compõe a alta esfera do Judiciário? Será que não se indignam também?

 

José de Souza e Silva jss51souza@gmail.com

Cajamar

 

*

O VALOR DA PALAVRA

 

A invasão de palavras inglesas (no passado eram as francesas) no dia-a-dia do jornalismo brasileiro já está ultrapassando o tolerável. Embora a evolução dos idiomas seja dinâmica e absorva, no correr dos anos, termos estrangeiros – fenômeno natural -, a língua pátria deve ser defendida porque é ela que nos une e transmite nossas tradições. Subjuga-se um povo matando seu idioma, como nos mostra o passado e observamos até na atualidade. Em algumas poucas linhas do nosso tradicional Estadão (C/10,19/11) lê-se: “...o divertido wrap-a-nap, ...tag para identificar, ...em forma de donuts, ...case para câmera”. Quem escreve não se preocupa em procurar no nosso rico idioma os termos correspondentes, como se faz, aliás, em Portugal. Bilac já dizia “A pátria é o idioma criado ou herdado pelo povo. Um povo começa a perder sua independência, sua dignidade e sua existência autônoma, quando começa a perder o amor do idioma materno”.

 

Arnaldo Amado Ferreira Filho amado1930@gmail.com

São Paulo

 

*

VOLTAR AO PA$$ADO

 

A lei sancionada que cria a Comi$$ão da Verdade, para apurar violações dos direitos humanos ocorridos de 1949 a 1988, não foi aprovada para punir ninguém e muito menos para levantar a memória da época, foi aprovada para novas ações de indenizações à afilhados e filiados do PT e aliados, com o patrocínio do advogado especialista nessa área, Luiz Eduardo Greenhalgh, e será mais um ônus ao erário, para favorecer mais alguns, além dos muitos que já receberam e que ainda recebem essas vantagens... Haja dinheiro público! Como ficam os direitos humanos dos humanos direitos, do presente? Continuarão sendo violados? Vamos voltar ao passado trazendo para o presente, enquanto o presente vai ficar para o passado? Intere$$es são intere$$es. Quem vai chefiar a Comi$$ão da Mentira? Que tal criar o 40º Ministério e nomear o Lupi!

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

 

*

REVANCHISMO & HIPOCRISIA

 

Verdade é uma só e quando misturada com mentiras, se torna duvidosa – é o que representa essa festiva “Comissão da Verdade”, que por si só é mentirosa e Da. Dilma diz que não haverá revanchismo – como acreditar em quem não garante o que diz, que não tem autoridade para tomar decisões em seu cargo?. Portanto, onde fica a apuração das responsabilidades das 119 mortes praticadas pelos rebeldes “revolucionários” que as resumiria em uma só – a mais cruel,  repugnante e sanguinária que qualquer tortura – o jovem de 17 anos que foi mutilado vivo, no Araguaia, em frente a seus pais. Será que essas companheiras sorridentes de Da. Dilma, que entre beijos e abraços, sob o olhar complacente da ministra Maria do Rosário poderiam encontrar qualquer atitude mais deplorável, uma atitude de puro sadismo não para obrigar a confessar, mas por vingança? E se não vai haver revanchismo, qual a finalidade dessa “verdade” de mão única?  Este fato é que a imprensa deveria divulgar à exaustão para conhecimento dessa geração que aplaude na total ignorância. Enquanto pretendem crucificar os militares de então, José Genoino foi condecorado por “heroísmo” – talvez pelo sangue fio de seus companheiros do Araguaia.

 

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

 

*

REPÚBLCA DE WEIMAR

 

Sugiro aos prezados leitores de nosso Estadão que entrem no Google e leiam a história da República Democrática de Weimar (1919-1933). Foi instalada, na cidade de Weimar, daí o nome. Resumindo: após a derrota da Alemanha, na 1ª Grande Guerra, foi criada esta República. Valendo-se da liberdade democrática, os agitadores comunistas da Alemanha faziam lá as mesmas badernas que os agitadores comunistas fazem hoje no campus da USP. Apareceu, então, um desconhecido austríaco, chamado Adolf Hitler, que se propôs enfrentar os comunistas. Era Presidente da Alemanha o Marechal Hindenburg, herói nacional, que havia derrotado os russos na batalha de Tanenberg, na frente oriental. Hindenbug nomeou Hitler chanceler, que havia criado o partido nazista, de triste memória. Hitler criou as famigeradas SS – Schutzstaffeln, Tropas de Proteção. As SS mataram os líderes comunistas e mataram, também, a jovem Democracia de Weimar, que existiu somente durante 14 anos! Assim, propiciaram a instalação de um medonho regime ditatorial, cuja maléfica  atuação, certamente, é do conhecimento de todos os cultos leitores do Estadão. Os baderneiros da Universidade de São Paulo (USP) estão repetindo o que faziam os agitadores comunistas na Democracia de Weimar. Usam a violência e só capitulam diante de uma força maior! Não conhecem o diálogo democrático! Como a ínfima minoria de comunistas de Weimar, os agitadores da USP, também ínfima minoria, estão a ameaçar a jovem democracia brasileira. Não é demais, citar o velho pensamento: Quem não conhece os erros da História está condenado a repeti-los !

 

Braz Juliano bjuliano@uol.com.br  

São Paulo

 

*

A RODA DA CRISE

 

Prezada Sra. Suely Caldas, queria cumprimentá-la pelos artigos no Estadão. Seus artigos vão mais ao fundo e de forma objetiva nos problemas econômicos. Sobre seu artigo de domingo (Governos concentram, não distribuem renda, B2), fico impressionado como a máquina de concentração de renda está mais acelerada no Brasil e no mundo. No caso do Brasil, além de o governo arrecadar de todos e "focar" os recursos para algumas empresas "escolhidas", existem a segunda e terceira fases ainda mais concentradoras e cruéis. Na 2ª fase, essas empresas vão ao mercado e captam dos investidores em geral em cima das operações já subsidiadas do governo – ganha pela 2ª vez através dos IPOs, Follow-ons ou debentures conversíveis. Recentemente, para o grande teatro do absurdo, o FGTS passou a ter fundo de investimentos em participações investindo em empresas de grupos como Odebrecht (Foz do Brasil). E na 3ª fase, essas mesmas empresas têm caráter oligopolista e cobram preços acima do mercado internacional (mesmo depois de ajustado a diferença de impostos). Ou seja, recebem recursos subsidiados para montar a empresa, depois "vendem" essa empresa para varejo com histórias de sucesso que logo demonstram serem péssimos investimentos para quem compra e, no fim, praticam preços combinados e mais caros no mercado para todos os consumidores. Ganham três vezes com o empurrão de R$ 116,1 bilhões que você mencionou no penúltimo parágrafo. Outra coisa: enquanto um banco comercial estiver ligado a banco de investimento e este a corretora e asset-management, as crises serão contínuas. A preocupação não fica no ativo ou aplicação. Fica em girar os recursos gerando comissões em cada fase. A lei Glass-Steagall de 1933 foi feita para evitar que as operações básicas de bancos comercias não fossem misturadas com "especulações" de banco de investimento. Você pega dinheiro de renda fixa, coloca em operações "amigas" no banco de investimento e depois re-empacota e passa de volta ao mercado ("varejo"). Em cada passagem, comissões são pagas para banqueiros e o público em geral perde duas vezes: na aplicação renda fixa e no gestor do fundo que compra título ruim para sua carteira. Impressiona-me como falam muito de crise e esqueceram que os países estão quebrados por "bancar" no final a farra até 2008. E o ciclo vai se repetir novamente.

 

Godofredo Carbinatto carbinatto@yahoo.com

São Paulo

 

*

PESQUISADOR CIENTÍFICO

 

Sexta feira, 18 de novembro "comemorou-se" o dia do Pesquisador Científico (Institutos Butantan, Adolfo Lutz, Agronômico de Campinas, Florestal, Pesca, etc.). Apesar de serem responsáveis por grande parte da pesquisa científica e tecnológica de São Paulo, além de reconhecidos prestadores de serviços técnicos especializados à população, há 4 anos não têm seus vencimentos reajustados. Mais grave ainda é o desrespeito à lei 727/93 que rege a carreira de Pesquisador Científico e que, desde 1995 não é cumprida, obrigando seus membros recorrerem à justiça com inúmeros grupos ganhando a causa no STF. Dessa forma, profissionais com a mesma qualificação e trabalhando no mesmo Instituto, recebem salários com diferenças de até 100%.  Como o Estado de São Paulo sempre foi um baluarte da legalidade tenho certeza de que o Sr. governador Geraldo Alckmin, reconhecidamente um democrata e cumpridor das leis,  desconhece tal aberração. Como agora já tomou conhecimento, com toda certeza fará com que a lei seja cumprida.  Seria muito legal, não acha, Sr. governador?

 

Sonia E. Alt  sonialeinz@gmail.com

São Paulo

 

*

LIXO NO MAR E EM TERRA

 

Mais uma sujeira negra, desta vez oleosa, surge: o petróleo vazado na Bacia de Campos (RJ). Mais um malfeito que os responsáveis estão tentando camuflar. Só que esse lixo não se pode colocar debaixo do tapete, já que é subaquático. Se tudo seguir a mesma lógica, a faxina será lenta, ineficiente e descontínua. Que esse mal fique às profundezas e não chegue às praias, donde a visibilidade torna-se incômoda demais! Os peixes, moluscos,  corais, etc. que se acostumem com essa sujeira. Nós não aguentamos a nossa aqui. A "mãe do PAC" só vai se preocupar em faxinar o lixo grande, aquele monstruoso, que deverá emergir das profundezas do pré-sal!

 

Mara Fonseca Chiarelli mara.chiarelli@ig.com.br

Mogi Guaçu

 

*

O VAZAMENTO DA CHEVRON

 

Que este vazamento na Bacia de Campos sirva de lição e aprendizado a evitar problemas num futuro não muito distante com o pré-sal. Que a ganância de políticos (pelos royalties) e empresários (por aumento do lucro) não os ceguem para os investimentos necessários em segurança e prevenção de acidentes. Que os governos façam a sua parte e equipem Marinha, Ibama e outros órgãos de controle e que as empresas criem sistemas de seguranças eficazes.

 

Roberto Saraiva Romera robertosaraivabr@gmail.com

São Bernardo do Campo

 

*

SONHO DE TÉCNICO

 

O maior sonho do Mano Menezes talvez fosse ter um “olheiro” nos treinamentos da seleção de futebol de 5, para cegos, que ganhou medalha de ouro nos Jogos Parapan-Americanos, derrotando a seleção argentina no final do segundo tempo da prorrogação de um jogo duro, pegado, com grandes e emocionantes jogadas de ataque.

 

Sergio S de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

SUPERATLETAS

 

Para-atletas coisa nenhuma! Superatletas, isso sim! Deficientes jamais! Parabéns pelas incríveis 197 medalhas nos Jogos Parapan de Guadalajara! Deficientes somos nós, que temos olhos para não ver os fatos! Ouvidos para acreditar em mentiras! Braços para deixarmos os ladrões soltos e pernas para corrermos de medo da corrupção que se alastra! Enfim...deficientes por incompetência moral, cultural e de caráter, que são os lastros que transformam os dons que Deus e a Natureza nos privilegiam, mas que usamos tão mal, por  nos faltar a base que, para Aristóteles, é a primeira das qualidades humanas, da qual dependem todas as outras: a coragem. Coragem que jamais faltou a esses injustamente chamados de "deficientes", seja – supostamente – na condição física, ou na condição mental: mas jamais na condição moral, de caráter e, especialmente, de terem a coragem – aquela mesma de Aristóteles – como paradigma de seus ideais,  de seus sonhos, de suas vontades, e, mais que tudo, de suas atitudes perante a Vida em sua plenitude! Portanto, proponho, a partir de hoje, que seja abolido o termo deficiente – com ou sem adjetivos – para rotular, de modo nada justo, esses seres humanos que se superam, em si mesmos, caracterizando o sábio conceito de que o verdadeiro vitorioso é aquele que, ao competir, mais que derrotando adversários, vence ao maior adversário de cada um de nós: nós mesmos. Parabéns, superatletas – para-atletas coisa nenhuma –, para os quais nos devemos curvar humildemente como exemplo de coragem e atitude para nós, tão pouco eficientes em nossas vaidosas  "eficiências".

                                   

Sagrado Lamir David david@powerline.com.br

Juiz de Fora (MG)

 

*

PAZ NAS TORCIDAS

 

Num tempo em que muito se fala nas barbáries cometidas por torcedores de organizadas, desejo parabenizar, em nome do projeto Toppaz, Torcida Organizada Pela Paz, as torcidas Raça Tricolor, do Paulista, de Jundiaí, e Mancha Alvinegra, do Comercial, de Ribeirão Preto, pelo excelente acordo de paz selado para os jogos da final da Copa Paulista/2011 ocorridos na semana de 15/11, que graças ao pacto transcorreram sem o mínimo desacerto tanto em Jundiaí quanto em Ribeirão. Possa esse pacto pela paz perdurar para sempre e encontrar seguidores comprometidos também em outras organizadas sérias a fim de que as confusões nos trajetos de ida ou de volta para os estádios não mais aconteçam, especialmente nos clássicos que ocorrerão nas próximas semanas pelo Brasil todo no final da série A do Brasileirão.

 

Vanderlei de Lima toppaz1@gmail.com

Amparo

 

*

PESQUISA

 

Pesquisa relâmpago na saída do Pacaembu no domingo deu o seguinte resultado: Fiel torcida morrendo de medo do jogo contra o Palmeiras. 7 em cada 10 pesquisados acharam que seria a maior tragédia dos últimos 101 anos da história do time.

 

Luiz Henrique Penchiari luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

 

*

GOL DO TÍTULO?!

 

Adriano há sete meses no Corinthians, recebeu de salários R$ 2,5 milhões no período sem praticamente jogar! Mas, o ex-atleta da Roma, fazendo este gol, e talvez o mais importante na reta final do campeonato do brasileirão, e aos emocionantes 43 minutos do segundo tempo contra o Atlético Mineiro, certamente, não somente os torcedores, mas, a diretoria do clube pagaria muito mais só para garantir esta sofrida vitória! Só espero que agora, aqueles mesmos cronistas esportivos que até aqui criticaram sua contratação não façam pressão para que o Adriano, seja convocado pelo Mano, no próximo jogo da seleção... Ai já é demais!

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

ESTRELA CORINTHIANA

 

Adriano deu um único chute no jogo de domingo e acertou o gol...

 

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

*

JUZ AO TÍTULO

 

Adriano, o imperador, faz jus ao título, cujo poder se manifesta na undécima hora, quando entra no campo de batalha para dar a vitória a seu time, como aconteceu no domingo. Depois de 17 meses da sua contratação, valeu o gol, para ser tão festejado por seus companheiros, torcedores e imprensa desportiva. Espero que assim seja até o fim do campeonato!

 

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

 

*

PONTE PRETA

 

Enfim, após cinco anos de ausência, a maca voltou para a elite do futebol brasileiro. Que a permanência na elite seja definitiva! A Ponte será a representante da RMC. Em 2012, o Estado de São Paulo terá seis times no Brasileirão, que representa 30% do total! Valeu, macaca! Parabéns a diretoria e a todos os seus torcedores.

 

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

 

*

BARRICHELLO: 20 ANOS DE F-1

 

O nosso brilhante guia tem outras razões para o sucesso. Seu trajeto de lutas já lhe confere conquistas. O Brasil, mesmo sendo um país de desfechos possui uma história de desafios inconclusa - Rubens Barrichello merece ter a sua conquista de 20 anos da Fórmula 1. Além de sua persistência de guerreiro tornou-se em nossos corações o exemplo do filho de uma nação! Brasileiro como nós que persegue sonhos e luta pela conquista de espaço social, um recinto que lhe reserve um lugar na história - 20 anos de Fórmula 1. E no peito do volante valente os anos de desafios, conquistas e batalhas. Um herói que não se entrega, nem no pesar, nem na vitória. O herói reclama, busca e se inquieta no movimento de traçar sua identidade, a alma de um povo que não cansa de viver o seu lugar sob o sol.

 

José Ribamar Pinheiro Filho pinheirinhoma@hotmail.com

Brasília

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.