Fórum dos Leitores

ORIENTE MÉDIO

O Estado de S.Paulo

29 Novembro 2011 | 03h05

Algo está mudando

A Liga Árabe, formada na sua maioria por governos ditatoriais, surpreendentemente determina sanções mais duras que a própria ONU contra o déspota do Bashar Assad, da Síria. Essa decisão histórica não deixa de ser um certo alívio para a sofrida e tolhida população árabe. E também uma lição de moral para o PT, que até como governo sempre se recusa a condenar esses facínoras que não dão a mínima para as questões de direitos humanos. Espero que esses países da Liga Árabe que assinaram a aplicação de tais sanções, amanhã, numa possível manifestação de seus povos, não os reprimam criminosamente como vem ocorrendo não somente na Síria, mas no Egito, no Irã, etc.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

Eleições x democracia

Faltam-nos uma Praça Tahrir e a consciência de cidadania egípcia. Afinal, para que servem eleições num sistema viciado e manipulado por quem exerce o poder em benefício próprio? Lá, como cá, a população foi (é) considerada massa de manobra para atender a interesses estruturados legalmente por ditaduras militares. O que pretendem os generais egípcios é o que fizeram os brasileiros: manipular a constituição do Congresso e estabelecer um aparato legal que preserve seus interesses e dos grupos que os apoiam.

JORGE ALVES

jorgersalves@estadao.com.br

Jaú

*

COMISSÃO DA VERDADE

De prontidão

Como vítima cruel que fui do terrorismo praticado no Brasil durante o regime militar, aviso a todos que estou de prontidão para que possa integrar a Comissão da Verdade e trazer ao conhecimento dos brasileiros assuntos desconhecidos e que precisam de reparação (www.exibir.com/help).

ORLANDO LOVECCHIO FILHO

love@exibir.com

Santos

*

'Assalto'

A Comissão da Verdade nada mais é do que mais uma maneira de surrupiar os cofres públicos. Neste governo, até a verdade tem comissão...

ALBERTO NUNES

albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

Verdade e liberdade

Sobre os constantes escândalos de mentiras ministeriais e a criação da Comissão da Verdade (do PT), lembrei-me de uma frase de Tolstoi: "Não alcançamos a liberdade buscando a liberdade, mas sim a verdade. A liberdade não é um fim, mas uma consequência". Hoje consigo entender por que o governo do PT mente e tenta sempre cercear a liberdade, para que não venha à tona a verdade!

ANTONIO CARLOS SROUGÉ

acsrouge@uol.com.br

São Paulo

*

DIRCEU E A MÍDIA

Pingos nos is

José Dirceu "defende com veemência a regulamentação da mídia" (26/11, A12). Acontece que a mídia põe os pingos nos is, o que ele prometeu e não cumpriu! Portanto, se liga, Zé!

CELSO VICENTE FIORINI

celsofiorini@ig.com.br

São Paulo

*

ECONOMIA

Quadro preocupante

A crise dá sinais de aportar no Brasil. Além das constantes revisões para baixo do crescimento do PIB em 2011, o que se vê é um cenário pouco auspicioso também para 2012 - previsão a previsão, fortalecem-se os sinais de que a economia não crescerá o que se esperava no próximo ano. O que faz o governo, há algum plano em vista? E o que dizer das pressões inflacionárias, seriam meramente sazonais? Não é o que parece. A possibilidade de uma variação modesta do PIB em 2012 pode gerar restrições de oferta que, incompatibilizadas com a demanda em alta, conduziriam o nível de preços a novos (e espúrios) movimentos de alta. Num quadro de gestão política completamente paralisada em razão do número aparentemente infinito de escândalos de corrupção na alta cúpula governista, dá pra dizer que a situação é bastante preocupante...

HENRIQUE BRIGATTE

hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

*

Crise x consumo e produção

A presidente Dilma pede que as pessoas não parem de consumir e as empresas sigam produzindo para afastar a crise. Muito bem, mas qual seria a parte do governo para afastar a crise e evitar a recessão, mesmo que seja daqui a um ano, uma vez que a previsão é que a crise na Europa dure uns dois anos? Concordo que não nos devemos apavorar, que a queda da produção e do consumo é o caminho mais curto para o desemprego e a famigerada crise. Mas cautela é uma boa pedida neste momento. E o governo também deveria dar algum incentivo para as empresas que continuarem produzindo, de forma a ajudar os consumidores que decidem embarcar nesse otimismo, como forma de passar mais segurança aos empresários e consumidores.

MARIA CHRISTINA R. GALANTE

crisgalante@uol.com.br

São Paulo

*

Chega, né?!

Enquanto a coisa pega fogo no Hemisfério Norte, a dona Dilma, sem bala na agulha, de novo joga nas costas do povo brasileiro a responsabilidade de salvar o Brasil, exortando todos a comprar, comprar e comprar. Alguns dados para nossa presidente refletir: o crédito está muito mais caro e as instituições financeiras começaram a dificultar o máximo essa prática. O povo está altamente endividado e a inadimplência preocupa (o Vale do Anhangabaú que o diga). A inflação, principalmente a dos alimentos, corre solta e o recurso à importação fica difícil com o dólar às portas de R$ 2. Os estrangeiros que estão por aqui por causa da Fórmula 1 se assustaram com o salto dos preços na cidade de São Paulo de 2010 para 2011. A carne está pela hora da morte, desde o início do mês há cortes que subiram 30%. É, dona Dilma, a coisa vai ficar preta.

MAURICIO LIMA

mapeli@uol.com.br

São Paulo

*

FGTS

A correção monetária anual aplicada aos saldos do FGTS em 2010 foi de 0,6887% (TR), enquanto o IGP-M foi de 11,03%, o IPCA foi de 6,3% e o INPC, de 6,72%. Quem são os irresponsáveis, os sindicalistas que cuidam do FGTS, os congressistas ou a Presidência da República?

HÉLIO MAZZOLLI

mazzolli@terra.com.br

Criciúma (SC)

*

CHUMBO GROSSO NA IMPRENSA

Reparem  que vem ai chumbo grosso. Zé Dirceu fala em regular a mídia, o ministro das Cidades, Mario Negromonte, chora ao obter apoio do partido e se diz perseguido pela imprensa. Coitadinhos,  são todos santos, idiotas são os eleitores que mal sabem do que são capazes os quadrilheiros. O discurso de Zé Dirceu é tal qual o de Hugo Chávez  em relação à imprensa. Aos poucos essa gente vai fazendo a cabeça dos ingênuos de que a culpada de tudo é a imprensa. O sonho do PT seria ter seu próprio canal de TV, seu jornal e o domínio das rádios. Tentem que vocês chegarão lá, pois o que há de picareta aguardando o convite para fazer parte da boquinha não é normal. Aos poucos vamos conhecendo a imprensa marrom que se vende, não tem ética e tão pouco escrúpulos. Pensei que quem mandasse no País fosse a presidente Dilma, que já disse ser contra a regulação da mídia e contra a censura, mas pelo visto esse cidadão mesmo tendo sido indiciado como chefe do mensalão continua dando as cartas em Brasília e quiçá no STJ. Brasil, um país de tolos!

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

DIRCEU NÃO DESANIMA

O que temos assistido no Brasil, é o resultado da grande lição que José Dirceu ensinou e que pode ser resumida nas seguintes palavras: “aproveitem agora que estamos no poder e se apoderem dos maiores cargos públicos que puderem! Abarrotem os caixas 2 de seus partidos para que fiquem garantidas as futuras e futuras reeleições! E se caso forem denunciados por essa imprensa maldita que ainda não entendeu o grande projeto de poder do PT, mintam, protelem, façam declarações de amor como o Lupi ou chorem como o Negromonte, neguem todos os fatos denunciados mesmo que sejam incontestáveis mas fiquem nos cargos! Façam exatamente assim, tudo passará e a opinião pública se esquecerá! Querem exemplos: quem mais se lembra da dança da pizza, dos dólares na cueca, dos Correios, que o Lula não sabia de nada, do Valério, do meu amigo Waldomiro Diniz, do Genoíno, do Delúbio, dos mensaleiros e dos ministros exonerados? A luta contra a corrupção é uma bandeira esfarrapada das elites neo-liberais saudosas do poder! Mas falta ainda tomar São Paulo para dominarmos todo o Brasil e nos eternizarmos no poder, não podemos desanimar!”

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

*

REGULAÇÃO DA MÍDIA

Não existe um governo totalitário no mundo que consiga permanecer no poder sem corrupção. Nenhuma ideologia que não pague um carrão, jatinho, iate, castelo, etc. Eles vão corrompendo aos poucos e quando algo atrapalha, eles criam leis. Chegou a hora da imprensa investigativa. A quadrilha toda se reuniu para debater a liberdade de imprensa com um nome mais sofisticado para dar a impressão de seriedade: "Por um novo Marco Regulatório para as Comunicações". Eles não desistem de calar os meios de comunicação que os impede de roubar o erário à vontade. Basta ver quem já se manifestou a favor da regulação da mídia: Zé Dirceu, Paulinho da Força... Precisa dizer mais?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

IMPONENTE NOME

"Por um Novo Marco Regulatório para as Comunicações"? Nome imponente para mais uma tentativa de calar a mídia, principalmente porque ela está a desvendar as maracutaias que ficariam na surdina dos atos escusos dos "malfeitores”. Imaginemos os adeptos de tal "marco"... Zé Dirceu é um deles. Não precisaria mais nada.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

TAPETÃO

Pela cobrança do Sr. José Dirceu à imprensa, parece jogo de cartas marcadas. Será que as instituições ocupadas já estão trabalhando a favor do PT visando às próximas eleições? Será que este partido vai continuar querendo ganhar aqui no tapetão? Aqui não, Zé, Luis e João.

 

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

*

FOGO CRUZADO

O ex-chefe da Casa Civil  e ex-deputado que fora cassado por fazer parte dos mensaleiros José Dirceu, reclamou que não existe jornal favorável ao Planalto. O   senador José Sarney se mostrou triste porque muitos o criticam, embora ele acredite que só otários fazem isso. Já o ministro das Cidades, Mário Negromonte, disse que não ficará de joelhos. Em viagem à França, o prefeito Gilberto Kassab ficou indignado por a justiça de São Paulo querer bloquear seus bens por não concordar com as taxas cobrada para fazer inspeção veicular. Para nós, que pagamos impostos, só resta dormir com o barulho desse fogo cruzado.

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

MENSALÃO DO PT – RÉU CONFESSO

“Nosso” Delúbio já declarou que o mensalão será considerado piada de salão. Agora afirma que foi só um “boato”. Que nada mais era que “caixa dois” de campanha, como se isso por si não se tratasse de crime, não se prestasse a lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e pior, compromissos ilícitos a serem cobrados durante os mandatos. Até quando Delúbio, Dirceu e tantos outros continuarão a debochar da justiça e do povo brasileiro? Quisera que sua participação, bem como de seus aliados, na vida política brasileira, essa sim fosse um boato de mau gosto.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

UMA CHORADEIRA SÓ

"Chora Negromonte, reclama Zé Dirceu, pois os tribunais e logo logo a cadeia, são os lugares dos picaretas."

 

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

*

LÁGRIMAS DE GAFANHOTO

Ao receber apoio de outros inquilinos esquerdopatas da república petralha, o anjo caído da pasta das Cidades chorou e disse sentir-se perseguido... Quanto as lágrimas, que não podem ser consideradas propriamente um contra-argumento, não e de hoje que são usadas para esfriar as coisas quando a chapa esquenta, não é, companheiro? Pense nisso: quanto choro poderia ser evitado com a correta aplicação de, digamos, R$ 700 milhões? E mais nisso, companheiro: quanto pranto foi causado pela tunga de R$ 83 bilhões em dinheiro do povo pelo lulopetismo? Já a perseguição de corruptos e outros canalhas de laia afim deveria ser implacável e incansável no Estado Democrático de Direito, da qual haveria de resultar penas severas, com efeitos drásticos para o bandido e exemplares para si e os demais! Da policia, sim, da policia e de todo o aparato estatal para restabelecimento da ordem jurídica violada outra coisa não se espera que grudar firmemente no cangote dessa horda sanguessuga e não largar ate o último suspiro da reprimenda. E de nos, cidadãos e eleitores, ao menos o uso do voto também como pesticida contra essa verdadeira praga de gafanhotos que se alimentam criminosamente da riqueza nacional!

Saulo Vieira Tortelli saulo_tortelli@msn.com

São Paulo

*

MALDADE

Vejam só até que ponto chega a maldade dessa gente. Como se não bastasse o linchamento já ocorrido com cinco honrados homens públicos, agora fizeram o titular da pasta das Cidades chorar após ter recebido violentas e infundadas críticas da imprensa conservadora. Acho que o PT deve agir rapidamente no sentido de "regular a mídia" entregando a tarefa ao nobre ministro sem pasta, José Dirceu, antes que o governo não mais consiga ladrões dispostos a assumir os 37 moquifos que compõem o primeiro escalão da república de Macunaíma. Em janeiro próximo, dona Dilma terá concluído a rigorosa análise das capivaras enviadas pelos partidos e então divulgará os nomes dos mais capazes para os cargos, na esperança de que, no seu segundo ano de governo, seus novos auxiliares não caiam nas ciladas da imprensa.

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

NÃO COLA

O ministro Mário Negromonte, tão responsável quanto a Miriam Belchior da pasta do Planejamento de Dilma, em mais este escândalo da fraude do VLT a ser construído em Cuiabá, chora porque se sente perseguido, em evento com aliados em Salvador.  Que melodrama indigerível! Ao autorizar esta farsa milionária de acréscimo de R$ 700 milhões em uma obra que deveria custar R$ 499 milhões, este ministro certamente não derramaria uma lágrima sequer para milhares de brasileiros que deixariam de ser humilhados nos corredores dos hospitais que estão em frangalhos, se esta robusta verba fosse para saúde!  Pelo jeito até a presidente não tem se importado...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

FANTASMA

Então está explicado, foi por isso que ministro do Trabalho, Carlos Lupi, disse que só deixaria o ministério a "bala", fantasma é fantasma, não é? Há quase dez anos à custa do dinheiro público, funcionário fantasma da Câmara dos Deputados, que bom! Quanto mais tempo demorar para ele sair do ministério, mais "podres" surgirão... Sai logo, fantasma "cara de pau", não tem desconfiômetro?

 

Maria Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

*

OS TRÊS MACAQUINHOS

Ao ver a podridão que infesta o ministério desse vergonhoso governo, lembrei-me dos três macaquinhos – não ouço, não vejo, não falo. Seis anos recebendo R$12 mil por mês, desonestamente, sem que ninguém soubesse ou denunciasse, é uma violência e uma insolência contra o povo brasileiro. Como um pulha desses consegue se olhar no espelho e passar algo de edificante aos seus descendentes? Que sua existência seja breve, inútil entre inúteis!

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br 

São Paulo

*

INSUPORTÁVEL

O fedor do galinheiro onde Carlos Lupi e Negromonte estão empoleirados está insuportável.

 

Jorge Manuel de Oliveira jmoliv11@hotmail.com

Guarulhos     

*

O SONO DOS ANJOS

A nossa República vai de mal a pior, com a corrupção correndo a solta e a presidente segue boazinha a quem lhe tocar ao coração. Lupi continua sorridente, graças a sua declaração de amor e a ameaça de só deixar o Ministério a bala. Negromonte poderia ser a bola da vez, mas como a presidente está mais para um Lula a escocês, e ele já derramou lágrimas, bastará que ele cante aquela marchinha de carnaval: "mamãe eu quero, mamãe eu quero mamar: me dá a chupeta para o Ministra não chorar". Com isso a mamãe vai se derreter e  Negromonte poderá dormir o sono dos anjos.

Vicente Muniz Barreto dabmunizbarreto@hotmail.com

Cruzeiro

*

DEFINIÇÕES

Corrupção: ato ou efeito de corromper, significa putrefação, devassidão, depravação. Porém a presidente "inventou", a respeito, um sinônimo: malfeito. "Malfeito" uma ova! Devassidão, podridão mesmo. Não me engane que não sou idiota.

 

Wilson J. Comel contato@comel.adv.br

São Paulo

*

BOLICHE POLÍTICO

Já que a dona Dilma não quer fazer em seu ministério, vamos ensiná-la a fazer um strike nos políticos na próxima eleição!

Milton Bulach bulach@estadao.com.br

Campinas

*

NO LIMITE

Minha indignação com a corrupção dos governos (municipal, estadual, federal) chegou ao limite.  Escândalos de corrupção são noticiados todos os dias, sem que os corruptos sejam punidos e, mais importante, o dinheiro roubado dos contribuintes seja devolvido.  Estou convencido de que só protestos com multidões nas ruas, a exemplo do que vem ocorrendo nos países árabes, pode pôr fim a essa sangria do dinheiro dos contribuintes, que são extorquidos com os maiores impostos cobrados no mundo.  Precisamos de um líder para convocar essas manifestações de rua.  Alguém se candidata?

Paulo Antonio Badenes Beltrão pbadenes@uol.com.br

Natal

*

APOIO

Com tanto escândalo, fatura do dinheiro público no governo Dilma e do PT, gostaria de saber a onde estão os caras pintadas, a união dos estudantes, a CUT, os sindicatos, a OAB e CNBB. Lavaram a frente do congresso nacional com água, sabão e vassoura no dia 12 de outubro, e por que não lavaram a frente do Palácio da Alvorada? Será que os senhores congressistas os deputados e senadores não se tocam com este monte de partidos e parlamentares apoiando estas roubalheiras em nome da governabilidade?

Eduardo Araújo Barreto eduardo.barreto2009@hotmail.com

Osasco

*

É CULPA DO TAPETE

 

A corrupção é sem dúvida alguma o grande mal que afeta a todos,  porque muitos veem pessoas fazendo mal uso das verbas públicas, desvios do dinheiro da saúde, educação, segurança pública e estas pessoas são tratadas pelos termos digníssimos,  ilustres senhores, caríssimos; porém quando se consegue provar a verdade sem nenhuma dúvida ainda eles recorrem a outras instâncias, postergam a decisão final, afinal a lei infelizmente é muito antiga. Estes malefícios se refletem em um país rico com gente miserável, as grandes produções agrícolas não combinam com a fome silenciosa que é maquiada com programas assistenciais e sem tratamento da raiz do problema, a corrupção que é a mãe de todos os males é mãe da violência porque a sociedade só poderá cobrar com justiça eficiente quando conseguir assistir com dignidade as crianças com igualdade, afinal o brilho do olhar de uma criança com esperança no futuro não tem classe social ou econômica. Aonde chegaremos com esta mania de empurrar tudo para baixo do tapete e fingir que está tudo bem?  Quantos tapetes serão usados? Malditos tapetes. O grande culpado da corrupção no Brasil eu acho que é o tapete que é pequeno demais.

 

Manoel Jose Rodrigues manoel.poeta@hotmail.com

Alvorada do Sul (PR)

*

FAZ DE CONTA

Após ler o editorial Ninguém sabe, ninguém viu, sobre o escândalo do Banco Panamericano (28/1, A3), concluí que o Brasil é mesmo o país do faz de conta. Os diretores do banco particular que participaram nessa fraude de R$ 80 milhões certamente fizeram as contas de aumento patrimonial; enquanto os contribuintes e correntistas da Caixa pouco puderam fazer as contas do enorme rombo da ilícita transação; e a instituição financeira, Caixa Econômica Federal, passou batida na total ausência de controle e prestação de contas, anunciando-se "o banco que acredita nas pessoas".  Assim, com tantas contas fantasiadas e falsificadas, somente poucos brasileiros mais conscientes é que ficaram por conta, com a enorme conta desse roubo tão descarado e impune!

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

VOCÊ SE LEMBRA DAQUELA VISITA?

Pode ser só um ângulo da questão que envolve a venda do podrérrimo Banco Panamericano à Caixa Econômica Federal com a chancela do Banco Central. Mas se eu não expuser o que penso, eu passo mal... Lembram-se da visita que señor Abravanel, vulgo Silvio Santos, fez em 2010 a Lula, em Brasília? Não por acaso logo depois foi anunciada a venda do Banco Panamericano à Caixa Econômica Federal, que só aconteceu – segundo gravação telefônica de uma conversa entre Guilherme Stoliar, sobrinho de Silvio, e Rafael Palladino, diretor do banco – por ter recebido ajuda de "amigos", ressaltando que a importância dos mesmos deixou Silvio Santos embasbacado... Uma prova de que quem tem amigo não morre pagão. Em seguida, o SBT passou a anunciar a apresentação da novela tendenciosa Amor e Revolução... desavergonhadamente uma versão unilateral da história da repressão à guerrilha durante o governo militar e que certamente serviu para preencher de informações tendenciosas as mentes ocas de brasileiros desinformados e a  fazer aprovar com mais folga a Comissão da Verdade, que na verdade deveria se chamar Comitê da Rematada Mentira. Bom, já que expus o que penso, sinto-me até melhor...

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

BAÚ DOS TROUXAS

Pelo visto, a presidenta Dilma é uma colega de trabalho do Silvio Santos. O Baú dele ficou cheio de grana e o nosso, cheio de grama!

 

Mara Fonseca Chiarelli mara.chiarelli@ig.com.br

Mogi Guaçu

*

QUE PACTO?

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reuniu na noite de domingo os quatro pré-candidatos a prefeito de nossa cidade. ,  Seria ridículo  se o PSDB, que governa o Estado há 16 anos, não tiver um candidato para as próximas eleições  municipais de 2012. Lendo a matéria Tucanos selam pacto por candidatura própria (28/11, A7), o que se pode apurar é que pacto nenhum foi feito. Continuam  os tucanos em cima do muro, empurrando com a barriga as prévias, se é que elas acontecerão de fato. Já que o governador Alckmin declarou que José Serra está envolvido nesse processo, resta saber se Serra, que está com sua imagem desgastada, tentará de última hora, como fez quando candidato à Presidência em 2010, colocar seu nome para a disputa, o que seria lastimável. Então pergunto, os quatro pré-candidatos – Andrea Matarazzo, Bruno Covas, José Anibal e Ricardo Tripoli – por acaso são marionetes, que podem ser colocadas ou tiradas ao bel prazer da tal executiva do partido, sem o mínimo de respeito pelos filiados, que estão recebendo em seus diretórios todos os quatro para ouvir suas propostas? Afinal, os tucanos de alta plumagem agem igual aos seus adversários, o partido tem dono e  ninguém mais decide senão o dono, desprezando assim sua militância. Errar é humano, insistir no mesmo erro de 2010 é burrice. Decidam-se, tucanos! E chega de titubear, senão perderão de novo o barco.

Agnes Eckermann agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

*

ANDREA MATARAZZO

De todos os que postulam a candidatura a prefeito da cidade de São Paulo, sem dúvida, o Sr. Andrea Matarazzo é o candidato mais indicado e coerente, uma vez que já faz parte do governo atual e conhece a fundo a cidade e não, somente a periferia. Mas o fato incomoda muita gente e – mesmo antes de sua indicação – na falta de outros argumentos para ser criticado, vem uma criatura publicar um artigo “Suando a camisa” que, preconceituosamente, escreve: “De terno, gravata italiana e abotoaduras de ouro, o tucano Andrea Matarazzo viaja de trem para tentar viabilizar sua candidatura a prefeito de São Paulo”.  Um comentário tipicamente petista mas que mostra que ele tem postura (além da  competência) para tal cargo em vez de um poste qualquer, “mequetrefe”, de procedência e fabricação duvidosa..

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

*

ESPETÁCULO CIRCENSE

Sempre considerei Milton Gonçalves um dos maiores atores brasileiros. Todos os papéis por ele desempenhados,seja na televisão ou no cinema trazem a marca da excelência e o colocam no patamar de qualquer astro internacional,além de ser homem culto e inteligente. Até quando participa do sofrível humorístico  Zorra Total, levado ao ar, aos sábados, pela Rede Globo de Televisão,consegue imprimir sua marca ao programa. Mas desta vez como humorista o grande Milton Gonçalves,conseguiu  se superar – e atingir a Glória Total – quando participou do programa do PMDB exibido na última quinta-feira. Confesso que, há muito tempo, não ria tanto vendo o papel desempenhado por Milton, como entrevistador dos políticos que constituem o alto clero do maior partido político do Brasil. Com um ar sério, Milton entrevistou uma por uma das figuras carimbadas do partido,que também desempenharam à altura seus papéis no programa. Diverti-me muito com as respostas e as afirmações dos entrevistados. Verdadeiros artistas. Não era o Brasil Real. Pura ficção. No programa nosso país é o verdadeiro Paraíso! Quanta desfaçatez!Quanto desrespeito pela inteligência do eleitor! Até a doença do ex-presidente Lula,com seu claro consentimento, foi explorada pelo partido. Sinceramente me pergunto:será que esse pessoal considera que o eleitor brasileiro é tão imbecil,a ponto de acreditar em todas aquelas bobagens que foram ditas no programa? Fiz questão de assistir tudo do princípio ao fim,prestando atenção aos mínimos detalhes da produção,que justiça seja feita,foi esmeradíssima do ponto de vista técnico. Continuei com a TV ligada e a seguir assisti ao Jornal Nacional. Foi um impacto! De repente entrei de novo no Brasil real. O telejornal mostrou a nossa verdadeira realidade,com as costumeiras notícias sobre assaltos por todas as cidades brasileiras,fraudes em licitações,violência para dar e vender,prisões de políticos corruptos,enfim, todas as mazelas do Brasil de verdade, órfão de Saúde, Educação e Segurança Pública com as mínimas condições de atenderem à nossa sofrida população. Quando o Jornal Nacional acabou, voltei a pensar no Programa Político do PMDB e concluí que, apesar da esmerada apresentação e excelente qualidade técnica,o programa não passou de um espetáculo circense que, infelizmente, deve ter levado muitos eleitores a pensar seriamente a anular seu voto nas próximas eleições.

José Carlos Werneck jc_werneck@hotmail.com

Brasília

*

HIPOCRISIA E FALSIDADE

O programa do horário político obrigatório de quinta feira, apresentado pelo PMDB na TV, em horário nobre, foi de uma hipocrisia e falsidade gritantes. Aqueles que se manifestaram no programa são exatamente os que conseguiram acabar com os escrúpulos e a ética que essa agremiação mantinha nos tempos de Ulysses Guimarães e Tancredo Neves. Eles conseguiram tornar o PMDB um partido fisiológico, corrupto, adesista e oportunista. Quem assistiu o embuste ficou irritado ou envergonhado.

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

*

FICÇÃO E REALIDADE

Na semana passada, no programa do PMDB, fiquei triste com a performance do ator  Milton Gonçalves, que como na propaganda de cigarros, apresentava  as figuras de Renan Calheiros, Sarney e

outros... Um ator não deveria dar testemunho de credibilidade a esses produtos... Está certo que o ator, no caso de novelas e de programas humorísticos, é um personagem. Mas no  programa do PMDB, o ator dá um testemunho como pessoa, e não como personagem, tecendo loas  aos políticos e levando ao publico  uma ideia distorcida  da realidade.

Wilson Hrachovetz whrachovetz@uol.com.br

São Bernardo do Campo

*

ALUNOS DE BICICLETAS

O projeto da prefeitura em querer que 4,6 mil alunos em São Paulo vão e voltem da escola de bicicleta é uma idéia "hostil". Pois vai expor a vida dos alunos que a aderirem em risco constante, além de estarem expostos à chuva, sol, frio e etc. Não seria mais lógico, seguro e humano, com o volume enorme em dinheiro que Gilberto Kassab arrecada mensalmente às nossas custas.Disponibilizar ônibus escolares para tal fim. Porém Daniel Guth coordenador-geral do programa alega que este sistema é utilizado na Dinamarca desde a década de 1940 com sucesso. Agora querer comparar a cidade de São Paulo a ela, me desculpem pois além de ser ridícula, é muita pretensão, não é?

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

ARRISCADO

Louvável a iniciativa de incentivar o transporte sustentável durante a formação escolar. Logo, o poder público não investe na construção de ciclovias, segregação de ciclofaixas nas avenidas. A EMTU, Metrô e CPTM fazem uma excelente ação em construir bicicletários em suas estações, a SPTrans também tem os seus "estacionamentos de magrelas" em seus terminais. Mas como o cidadão circulará com seus veículos de duas rodas? Vai disputar espaço com caminhões, ônibus e automóveis? Não está na hora da prefeitura rever seus investimentos, especialmente o Sr. Gilberto Kassab que não investiu um centavo em corredores de ônibus e apenas investe em soluções paliativas como comprar ônibus articulados para atrapalhar o trânsito da cidade e colocando em risco os motoristas de automóveis que circulam pelas vias paulistanas. Será que é seguro a Prefeitura de São Paulo investir em monitores para acompanhar as crianças se todos – crianças e adultos – correrão riscos pelas avenidas da cidade? Moro em uma região cortada por grandes avenidas com tráfego bem pesado de caminhões e ônibus, graças ao Rodízio de Caminhões Implantado pela vossa autoridade municipal, quantos meninos e monitores serão atropelados e mortos com essa medida estúpida da prefeitura?

 

Luís Delcides R Silva luisdelcidess@lookclipping.com.br

São Paulo

*

PASSEATA DE ALGUNS ALUNINHOS DA USP

 

Infelizmente, milhares de pessoas ficaram presas no trânsito, no dia 24/11/2011 no horário das 18 horas, graças á uma cambada de alguns alunos da USP, que resolveram infringir o art. 5 da Constituição que garante o direito de ir e vir de todo o cidadão. A PM, em vez de liberar a via de importante circulação de carros, ambulâncias, a vários hospitais dessa região, acompanhou passivamente, tal translado. Isso talvez, porque são alguns aluninhos da USP. Caso fossem pessoas "diferenciadas", acho que o pau teria comido! Que vergonha Sr. governador! Que vergonha os reais alunos da USP, que nada fazem com essa turminha ridícula!

 

Maurício Avellar de Azevedo Marques mzlmauricio@yahoo.com.br

São Paulo

*

BADERNEIROS

Vocês têm consciência de quantos estudantes gostariam de estudar de graça na USP, como vocês? E ainda poder frequentar uma universidade de alto nível de ensino? Somos todos os contribuintes que pagamos para vocês estudarem. e vocês como os políticos são corruptos. Vocês pensaram no seu colega que foi assassinado por bandidos e na colega que levou um tiro no olho? Pensando racionalmente, a PM tem de estar na USP. É para defendê-los. Vocês são ridículos, antigos, e baderneiros. Não sabem que o marxismo acabou há muito tempo? Por essa falta de conhecimento não merecem estudar na USP. Deveriam ser expulsos e deixar entrar alunos que realmente estão interessados em estudar.

Patrícia Fischer patfischer@terra.com.br

São Paulo

*

A NECESSIDADE DE INOVAÇÃO

Parabéns, professor Sérgio Mascarenhas, pela clareza ao expor tão brilhantemente a realidade que somente os "incautos" políticos brasileiros não conseguem ou fazem questão de não ver Pré-sal, ciência, tecnologia e educação, 28/11, B2).   “Enquanto governadores, deputados e senadores brasileiros se engalfinham num cabo de guerra político pela partilha federativa dos recursos a serem gerados com a exploração do petróleo da camada pré-sal, vai passando quase despercebida e mais uma vez negligenciada a oportunidade histórica de o País garantir o uso desses recursos para dar um salto inédito e há muito necessário nas áreas de ciência, tecnologia e educação.(...) Nosso problema não é a falta de instrumentos, é de recursos.(...)A própria competência para explorar o petróleo do pré-sal e os serviços dele derivados, com autonomia e inteligência, em médio e longo prazos, depende da constante renovação e evolução dessa cadeia intelectual.(...)Vale então perguntar: em que, exatamente, o Brasil tem se mostrado inovador? Até hoje, não temos um único Prêmio Nobel, nem científico nem literário. Se quisermos comparar, basta lembrar que a Universidade Rockefeller, de Nova York, sozinha, já recebeu 26 deles, e o mais recente na área da medicina. O fato é que nossos jovens nunca foram devidamente educados para uma cultura baseada em ciência e tecnologia. Basta olhar em torno. Campos de pelada há em todo lugar, do centro às periferias. Carnaval fora de época, quase todo fim de semana. Já museus de ciência, planetários e bibliotecas são raros, e parecem cada vez menos procurados, assim como a própria carreira de professor, como mostrou estudo recente da Fundação Carlos Chagas." O professor Sérgio é de São Paulo (professor emérito da USP São Carlos) e creio não estar sendo preconceituoso ao falar do que se pode provar a tempo e hora. Idealistas honestos e patriotas, não comovem os "puderosos" de Brasília. Quiçá os de São Paulo, para respaldar iniciativas socialmente plausíveis. Isso se o ABCD e suas lideranças políticas não contaminaram o Sudeste.

José Jorge Ribeiro da Silva jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

*

AUTONOMIA PEDAGÓGICA

Já passou da hora de o governo permitir que as escolas particulares tenham maior autonomia pedagógica (cf. excelente matéria em O Estado de 27/11, páginas A29 e A30). Padecemos, no Brasil, de uma anacrônica interferência governamental num assunto que cabe prioritariamente aos pais decidir. Em países mais desenvolvidos, as home schools têm se proliferado com resultados surpreendentemente positivos. Ou seja, as famílias que se julgam capazes, podem transmitir aos seus filhos os conhecimentos necessários para enfrentarem a vida e a carreira. John Stuart Mill nunca frequentou uma escola e, aos 13 anos, tinha uma cultura mais profunda que muitos universitários da sua época. Reportagem do The New York Times de 22/11/2011 (A Silicon Valley School that doesn't compute) diz que os computadores estão proibidos de entrar nas escolas Waldorf do Vale do Silício, frequentadas por filhos de grandes nomes da informática. Vejo com bons olhos que há mentes lúcitas no CNE defendendo maior flexibilidade e torço para que o governo favoreça e incentive a implantação de projetos pedagógicos de sucesso em outras partes do mundo.

João Gustavo Racca jgracca@terra.com.br

São Paulo

*

CRISE E SOCIEDADE

A crise econômica em alguns países importantes ainda não teve uma solução definitiva. E confirma que a economia tem muitas variáveis, a mais importante por certo, relacionada com interesses de grupos ou segmentos sociais. Essa é uma questão das mais sérias, pois as diferenças sociais provocam violência, leva a disputa por espaços e até pela  sobrevivência. Este deveria ser o tema principal a ser abordado pelos economistas, que não deveriam abordar apenas os problemas empresariais ou de governos. Estes fatos já apresentam reflexos na Europa e até nos Estados Unidos onde  mesmo os que não são anti-capitalistas já promovem protestos, que deveriam ser melhor avaliados pelos especialistas. O momento é dos mais adequados.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

ITÁLIA

A crise na Itália esta tão feia que nem as moedas jogadas na famosa Fontana di Trevi, onde os turistas fazem pedidos jogando moedas de costas para a fonte, estão ficando mais lá. Os italianos ficam de vigília e pegam as mesmas para fazer um boquinha? Quem te viu e quem te vê, La Bella e Pobre Italia.

Anibal Vilari anibalvilari@bol.com.br

São Paulo

*

AÇÃO E APATIA

Nunca na história da Europa este continente foi tão mal administrado como agora, é uma apatia geral, descordenação e inteligência que não tem tamanho, se o mundo depender dos líderes europeus, estamos acabados.

Roberto Saraiva Romera robertosaraivabr@gmail.com

São Bernardo do Campo

*

EURONIAS DO DESTINO

O nome "Angela" vem do grego "Angelus" e significa "enviada, mensageira".

 

Luiz Henrique Penchiari luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

*

O CALDEIRÃO DE ORATES

Nessas últimas três semanas, não bastasse a gravata financeira apertando o pescoço da União Europeia, entraram em cena os EUA abraçados a Israel complicando ainda mais o tumultuado jogo de xadrez no grande tabuleiro internacional. Bastou a UNESCO (Organização das nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) aprovar no dia 31/outubro, em Paris, o ingresso da Palestina como membro número 195 de sua agência, para provocar imediata retaliação dos EUA e seu inseparável parceiro israelense. A dupla não tomou conhecimento dos 197 votos a favor que o obnubilaram os 14 contra e as 52 abstenções na votação que projetou a Palestina como novo membro da agremiação. Vítima de odiosa represália americano-sionista, a agência perderá 25% do seu orçamento, dos quais 22% são provenientes dos EUA e 3% de Israel. O inconformismo desse país chegou a tal ponto que reforçou o revanchismo ampliando os assentamentos judaicos em Jerusalém Oriental e Cisjordânia. Com o veto americano, a instituição perderá o repasse de US$ 60 milhões – um ativo financeiro importante que vai fazer falta aos cofres da agência. Mas não tem problema não: o senhor Mahmoud Abbas – presidente da ANP (Autoridade Nacional Palestina) está vibrando com esse pequeno progresso. Sabe que a Palestina subiu mais um degrau rumo ao topo da escada. É lá que daqui a pouco o seu país haverá de comemorar a condição de membro efetivo do seleto clube das nações – a ONU. Infelizmente, sobre este tabuleiro, os EUA e Israel continuam trazendo apreensão internacional, arruinando a tolerância e a paciência do planeta. Não passa um dia sequer sem que encabecem manchetes internacionais ou pratiquem escancaradamente puro terrorismo de Estado, colocando em risco a frágil estabilidade mundial. E é pura verdade: no último 02/novembro, quarta-feira, Israel lançou um míssil de longo alcance, capaz de atingir o território iraniano carregando consigo uma ogiva nuclear, o J-lll (Jericó lll), filhote de um projeto de mísseis balísticos desenvolvido pelo país a partir de 1963 com um raio de ação de 11000 km. Ao mesmo tempo, a aviação militar israelense pode lançar, com extrema precisão, as bombas americanas de penetração B61-11 contra a usina nuclear de Natanz e a fábrica de mísseis e gás de urânio de Isfahan, sediadas no Irã. O sucesso da operação com o Jericó 3, entusiasmou líderes israelenses, em especial os senhores Binyamin Netanyahu, premiê de Israel e Ehud Barak, seu ministro de defesa. Juntos se articulam a alas mais amadurecidas do governo e a setores mais resistentes a aventuras militares, na tentativa de insuflá-los a um ataque contra o Irã. O Estado de S. Paulo de 3/novembro A15 reproduziu uma nota do jornal britânico The Guardian, informando “que Londres se prepara para enviar navios de guerra ao Golfo Pérsico. Eles seriam usados para dar apoio a uma ofensiva contra Teerã”. O presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad declarou recentemente que o país está pronto para retaliar qualquer agressão de Israel contra seu território, especialmente contra suas instalações militares, que desenvolvem programas energéticos para fins pacíficos. A declaração foi reforçada pelo aiatolá Ali Khamenei, que “advertiu aos inimigos, em especial seus vassalos e Israel, que o país reagirá com toda a força a eventual ataque a instalações nucleares” (Folha, 11/novembro, A19). E isso, não é uma intimidação. É um aviso. O que se vê é que o Irã é um país que não ameaça ninguém, não provoca ninguém, não instiga ninguém, e se vê frequentemente ameaçado pelos judeus e pelo expansionismo imperialista norte-americano. Inexplicavelmente, eventos insólitos sucederam-se no Irã desde outubro deste ano, quando seus sistemas computadorizados da área militar foram invadidos pelo vírus DUQU, que foi combatido por um poderoso antivírus desenvolvido no país. Ele protegeu importantes programas de computadores e os principais centros de pesquisa e tecnologia avançada. O intruso foi prontamente removido do sistema. A Indignação ficou por conta do Irã, que aponta os EUA e Israel como únicos responsáveis pela tentativa de sabotagem. Mas a injúria judaico-americana não para por aí não: em 15/novembro, sábado, aconteceu uma inexplicável explosão num dos depósitos de mísseis Shahab-3, perto de Teerã. Segundo a revista Time, o Mossad (serviço secreto israelense), poderia ser o responsável direto pela explosão que matou 17 militares. Segundo a revista, o grupo estaria planejando outras ações no Irã. Já Roberto Godoy, articulista do O Estado de S. Paulo, destaca a opinião de especialistas em tecnologia militar, que afirmam estar a indústria bélica iraniana “pronta para produzir armas de longo alcance, na faixa de 7 mil quilômetros com ogivas de 1 tonelada”. O jornalista comenta ainda, que existem diferentes configurações de armas estratégicas no Irã: “os mísseis Shahab – 2 e 3 podem atingir alvos não apenas em Israel, mas também em todo o Oriente Médio, incluindo instalações militares americanas nestas regiões”. Diz também Godoy que o arsenal pode estar “equipado com explosivos nucleares ou cargas químicas”. Só isso aí já é um bom motivo para a aliança israelo-americana puxar o freio-de-mão e suspender seu repertório inesgotável de cretinices, como por exemplo, o último lançamento do Pentágono, que testou com sucesso um míssil hipersônico com capacidade para atingir alvos em qualquer lugar do mundo em apenas uma hora. É claro que o novo brinquedinho, que pode carregar ogivas nucleares, também está servindo como mais um instrumento de propaganda militarista norte-americana. Mas o Irã, que está longe de ser um país de ingênuos, há muito, deve estar bem armado e preparado para responder a altura qualquer agressão contra seu território. Segundo a Folha de S.Paulo, “o Irã iniciou manobras de defesas aéreas na parte oriental do país, para reforçar a proteção de regiões povoadas e de centros estratégicos, especialmente instalações nucleares (...)”. O artigo esclarece ainda, que “Estados Unidos e Israel voltaram a sugerir o ataque aéreo contra instalações nucleares do Irã para evitar que o país possa desenvolver a bomba atômica”. Os belicosos parceiros, “estão carecas de saber” que o programa nuclear iraniano está voltado para pesquisas médicas e produção de energia. Assim o Irã deve insistir que, baseado em dispositivos do Direito Internacional da autodeterminação e na soberania dos povos, tem o direito de continuar seu programa nuclear pacífico e se defender energicamente contra qualquer ameaça à sua soberania. O artigo prossegue e informa que “as manobras (iranianas) começaram na noite de anteontem (18/novembro), abrangem cerca de 800 mil Km2, cerca da metade da superfície do país, e durarão quatro dias, com táticas ofensivas e de coordenação entre unidades militares e de apoio”. Na sexta-feira (18/novembro), a famosa AIEA (agência nuclear da ONU), na figura do seu diretor geral, o senhor Yukiya Amano, certamente mais um polichinelo americanizado como o foi seu antecessor de 2003, o senhor Mohamed El Baradei, capitaneou mais um evento da agência que reuniu a presença da Alemanha, China, França, EUA, Reino Unido e Rússia, e aprovou uma resolução onde afirma sua preocupação com indícios de que o Irã está voltado ao desenvolvimento de armas atômicas. Quem acompanhou a questão iraquiana em 2003, sabe que um dos motivos que levaram a invasão do Iraque pelos EUA, foi a insistência doentia do senhor Mohamed El Baradei, títere de Washington, que farejou armas de destruição em massa (nucleares? Químicas?) acumuladas em instalações militares de Saddam Hussein, líder iraquiano assassinado pelo Pentágono em 30/dezembro/2006. Depois descobriram que as suspeitas eram infundadas. Nada encontraram por lá. Por causa disso, dezenas de milhares de pessoas, quase todas civis, perderam a vida nesse criminoso episódio. Agora, em relação ao Irã, a animosidade islamofóbica militarista dos EUA, atrelada à sua inseparável parceria judaica tem tudo pra “morrer na casca”. Primeiro, porque a ação militar poderia desencadear uma catástrofe sem precedentes, além de ser muito dispendiosa: os países imperialistas do planeta não estão com tanta saúde financeira assim para encarar uma guerra trilhonária contra o Irã. Depois correm o risco de serem surpreendidos com artefatos militares inéditos. O Estado de S. Paulo informa que “o programa nuclear iraniano desenvolveu dois equipamentos que facilitam o desenvolvimento de armas nucleares: o gerador R265 e o iniciador de nêutrons”. Além do mais, diz o jornal, que “os iranianos teriam assistência de russos, paquistaneses, além da Coréia do Norte”. O Irã conta também com o veto da China e da Rússia contra ações militares e outros embargos criados pelo Conselho e Segurança da ONU. Até onde se sabe não será nada fácil para a Aliança Ocidental (EUA e países europeus, cutucarem o Irã com varas curtas, porque correm o risco de enfrentar um Ahmadinejad, bem disposto, que pode surpreender com inesperadas “cartas em sua manga”). Além disso, os EUA irão ter que apertar o cinto com o corte orçamentário de US$ 1,2 trilhão. É chegado o tempo das “vacas magras”. Em associação, a economia americana anda desacelerada. Não se recuperou do recente susto financeiro e não vai nada bem das pernas. Os índices de desemprego se mantêm em níveis altamente preocupantes. O mesmo serve para a União Europeia, que vive uma crise econômico-financeira insólita. Seu caldo fervente já cozinhou a Grécia e comprometeu a estética financeira portuguesa com dívidas próximas a 300 bilhões de euros. A onda escaldante atinge agora a Itália, esturricada com um passivo de 1,9 trilhão de euros. A Espanha já sentiu a fervura dos 700 bilhões que faltam em suas contas, e a França também, que se debate nesse calor infernal para dar jeito num passivo de 1,7 trilhão de euros. Nesse caldeirão, ferve a loucura militar imperialista dos EUA, as sandices intragáveis do sionismo israelense, a ganância das políticas econômicas neoliberais e o capitalismo desenfreado dos grandes centros financeiros internacionais. E não é a toa que estamos assistindo o naufrágio financeiro-econômico da União Europeia.  Alguns dos orates alucinados, que criaram esta receita ortodoxa, já experimentaram seu próprio caldo. Outros retardatários não perdem por esperar. Irão ainda sentir o paladar amargo dessa indigesta gastronomia. Bom proveito!

Wlademir Sabino  wcsabino51@yahoo.com.br

Florianópolis

*

CAMPEONATO BRASILEIRO

Aviso aos torcedores corintianos que mostraram as faixas de campeão em Santa Catarina: ainda não terminou o campeonato e, se o santo é de barro, ele pode quebrar. Ninguém ganha nada na véspera e o Palmeiras é mais vascaíno do que corintiano. Então ponham as barbas de molho quem as tem e que não reze.

Antonio Jose Justino anjogoma@yahoo.com.br

São Paulo

*

SÓ TEM CORINTIANO

Nesta semana, no Brasil, só tem corintiano, alguns a favor e outros contra.

Carlos Roberto da Silva Calderon crscalderon@hotmail.com

São Paulo

*

MILAGRE

 

Eu vi, tenho certeza. Era um chester no Pacaembu. Era um frango gigante!

 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

ALEGRIA ALVIVERDE

O Palmeiras fez bonito ao vencer o SPFC por 1x0, no Pacaembu, acabando com as chances dos sãopaulinos de disputar a Libertadores 2012. Agora, é a vez de vencer o Corinthians no domingo e colocar “água no chopp” dos corintianos, impedindo o título do alvinegro. Na reta final, o Verdão faz bonito ao bater os seus maiores rivais – fregueses de carteirinha – e terminar o Brasileirão 2011 com dignidade e dando alegria à imensa torcida alviverde.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.