Fórum dos Leitores

OBRA DO PAC

O Estado de S.Paulo

03 Dezembro 2011 | 03h04

O 'puxadinho' caiu!

Ontem desabou parte da estrutura metálica do "puxadinho", obra do terminal remoto executada pela empresa Delta, sem licitação, para ampliação da capacidade de atendimento do aeroporto internacional de Guarulhos. A construção desse "puxadinho" está incluída na segunda fase do PAC 2 (o Programa de Aceleração do Crescimento), destinada, entre outras, aos eventos esportivos de 2014. Bem, com tantas maracutaias em andamento, dá para ter uma ideia do que pode ter ocorrido por baixo dos panos, não?!

APARECIDA DILEIDE GAZIOLLA

rubishara@uol.com.br

São Bernardo do Campo

De amizades

Que obra é essa cuja responsável, a Construtora Delta, declara, com a maior informalidade, que "parte da estrutura auxiliar de sustentação dos dutos de ar-condicionado cedeu"? Ainda bem que o terminal não estava pronto para uso. A Delta é aquela construtora amicíssima do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e que agora está em todas as obras e serviços terceirizados.

RONALDO GOMES FERRAZ

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

Realidade

Alguém poderia citar algum programa do governo do PT que tenha alcançado seu objetivo? Dos inúmeros lançados ultimamente, fica até difícil declinar algum que tenha obtido um mínimo de sucesso. A grande maioria não atinge 50%. Seu único e verdadeiro objetivo é arrecadar fundos, de forma irregular, para o partido.

LAERT PINTO BARBOSA

laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

ECONOMIA

Sem satisfação

Se o governo do PT, em nove anos, não conseguiu controlar ou amordaçar a imprensa, como muitos graduados petistas sonham, pelo menos dá mostras de que influi nas decisões do Banco Central quanto à taxa Selic. E agora deve ter aparelhado também com camaradas o IBGE, porque esse instituto, sem avisar o mercado, muda a metodologia dos cálculos do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação. Lógico que o resultado é a favor do governo! Provavelmente essa gente do Planalto acha que o único mercado que existe é o que vende chuchu, abobrinha, etc... O mercado é a alma de uma nação e deve ser tratado no "fio de bigode", ou seja, com seriedade, respeito. O mercado é a própria sociedade privada, que recolhe à força, ou na marra, aos cofres do erário os escorchantes impostos para sustentar a orgia dos perdulários e da corrupção, além dos péssimos serviços públicos...

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

FGTS rende mais?

Se o FGTS rende mais que o lucro de empresas e bancos, por que, então, o governo repassa ao trabalhador menos do que rende a poupança? A única coisa que podemos afirmar com certeza é que em tudo o que passa pelas mãos do Estado quem perde é o povo. É nisso que dá quando a classe política dominante é toda constituída por sindicalistas. Eles, que já ganham rios de dinheiro para defender o direito do trabalhador, hoje se locupletam com as decisões que jamais chegarão à mesa dos trabalhadores brasileiros. Está mais do que na hora da virada, antes que o FGTS vire pó.

BEATRIZ CAMPOS

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

CORRUPÇÃO

'Dillma' fugiu da raia

Chocado, leio no Estado que a presidenta se sentiu afrontada com a sugestão da Comissão de Ética Pública da Presidência de demissão - aliás, mais do que tardia - do ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Presidenta, a comissão apenas externou os sentimentos de todo o povo quanto à manutenção desse corrupto, malcriado, grosseiro e mentiroso no cargo. Dona Dillma, ele "peitou" e a senhora "afinou". Afrontados ficamos nós. Eu tinha esperança no seu governo, mas vejo que é tudo a mesma corriola. Pena.

LUIZ FRANCISCO A. SALGADO

Salgado2@sp.senac.br

São Paulo

Afronta

A presidente sentiu-se afrontada... Infeliz do povo que tem um presidente que reage de maneira passional e pessoal, esquecendo a importância do cargo que ocupa. Há muito tempo sentimos falta de um verdadeiro estadista.

ULYSSES F. NUNES JUNIOR

ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

Capricho

A não saída de Lupi do Ministério do Trabalho é um capricho da presidente Dilma para que todos, indistintamente, entendam que quem manda é ela. Manda embora quando quer. E fim de papo.

JOSÉ PIACSEK NETO

bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

Desmoralização

Dona Dilma não demitiu o ministro Carlos Lupi apesar da recomendação da Comissão de Ética Pública. Se não aceitou a recomendação porque a Constituição lhe garante a prerrogativa de nomear e demitir ministros, teria um significado político até compreensível: passaria à sociedade uma imagem de autoridade e comando, que, todos nós sabemos, ela não tem. O que hoje existe na cúpula do governo é briga de foice nos escuros porões palacianos e o vencedor é aquele que souber mais dos podres. A esta altura se faz necessária a extinção dessa desmoralizada comissão ou, no mínimo, a troca de nome. Ou os dicionaristas brasileiros procurem urgentemente um novo significado para a palavra ética.

HUMBERTO DE L. FREIRE FILHO

hlffilho@gmail.com

São Paulo

Inutilidade

Para que serve uma Comissão de Ética Pública da Presidência, se a presidente não leva em conta as suas recomendações? Que seus membros peçam licença e se afastem, pois a sua função se provou irrelevante!

SILVANO CORRÊA

scorrea@uol.com.br

São Paulo

Inversão

Estamos ficando assim: o "malfeito" é da Comissão de Ética. Quanta tolice!

ANDRÉ C. FROHNKNECHT

anchar.fro@hotmail.com

São Paulo  

CONSELHO DESMORALIZADO

 

Então a presidente Dilma Rousseff não acolheu a recomendação do Conselho de Ética Pública da Presidência da República, para  demitir o ministro bufão e mentiroso Carlos Lupi (sabe Deus o que  ele tem na manga do colete, que fez com que a presidente recuasse em sua demissão!)? A presidente Dilma, agindo dessa maneira, demonstra todo o seu desprezo pelas leis e desmoraliza as  instituições que devem manter a ética, a moral e a ordem  para que o regime democrático se mantenha, arriscando-se a perder completamente a credibilidade diante do povo brasileiro.

 

Agnes Eckermann agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

 

*

BALA PERDIDA

 

Comissão de Ética em Lupi atirou, a bala resvalou e em Dilma acertou.

 

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

*

FRAQUEJOU

 

A Excelentíssima presidente da República não fraquejou, ela só revelou o que sempre foi. Desde aqueles tempos.

 

Eduardo Junior santaluc@uol.com.br

São Paulo

 

*

BREJO

 

Nós, brasileiros, não acreditamos que nos casos envolvendo o ministro  Carlos Lupi a Comissão de Ética Pública da Presidência da República tenha pisado na bola  12 anos depois de sua criação. Caramba, temos notado que no Brasil, quando os Poderes Legislativo e Executivo não querem resolver um problema político,  mesmo diante dos obstáculos que aparecem, cria-se logo uma Comissão  onde 90% dos acusados são blindados pelos seus pares durante o andamento  dos processos. Com certeza esse não é o caso da comissão supracitada criada no dia 26/5/1999.  O que a maioria do povo brasileiro quer saber é qual a razão do ministro continuar no cargo, mesmo depois da conselheira Marilia Muricy ter recomendado no parecer final da Comissão a demissão do ministro, dizendo inclusive que não mudará o relatório. Disse mais,  a comissão precisa prestar contas à sociedade e preservar a imagem das instituições públicas, como os ministérios. Espero que, dessa vez, as pessoas que querem capar a decisão do Conselho de Ética vão para o brejo, como foi a vaca.

 

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

 

*

REFÉM

 

Perdeu a grande oportunidade a  presidente Dilma,  ao não  demitir o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, acossado por inúmeras denuncias de corrupção no seu Ministério, muitas já comprovadas. Em decisão inédita a Comissão de Ética que  assessora a Presidência se reuniu extraordinariamente e  por unanimidade pediu a demissão do Lupi,  o silencio no Palácio permanece, e outro escândalo no Ministério das Cidades eclodiu há 2 semanas. Esse é o retrato do  Brasil hoje,  marcado por uma herança maldita de ministros que ficaram do governo anterior, sanguessugas, aloprados, mensalão, formadores de quadrilhas, enquanto o povo sofre  sem investimentos em saúde, educação, habitação e segurança publica. Nossa presidente está refém dos seus subordinados.

 

Jose Pedro Naisser jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

 

*

MISTÉRIO

 

O que será que está por trás da não demissão do ministro Carlos Lupi? Será que, como ele mesmo sugeriu, é amor?

 

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

*

HÁ ÉTICA?

 

A dúvida que fica é no sentido de saber se há ética na política, de tal modo e forma que a comissão exerce um trabalho louvável, mas desafinado com a classe profissional dos governantes, sendo que a autodissolução seria a hipótese acaso o parecer técnico fosse descartado. Ademais, se existe a ficha limpa, é a razão principal por que nossos políticos nunca se ocuparam ou preocuparam com os efeitos aéticos de seus comportamentos, a grande maioria só enxerga o próprio umbigo.

 

Carlos Henrique Abrao abraoc@uol.com.br

São Paulo

 

*

FARINHA DO MESMO SACO

 

A dona Dilma está decepcionando o sofrido povo brasileiro, depois de refutar a orientação dos "gagás" que compõe o Conselho de Ética da Presidencia, para demitir o Lupi, aquele que disse que para derrubá-lo o tiro tem que se grosso calibre, ainda pediu explicações aos Conselho. Definitivamente, é o rato perseguindo o gato. Essa atitude só vem a demonstrar que, diferentemente do que aparentava, a dona Dilma é a mesma farinha pútrida do mesmíssimo saco petista. Só muda a mosca. Meus pêsames, dona Dilma.

 

Carlos Benedito Pereira da Silva advcpereira@ig.com.br

Rio Claro

 

*

NA TRINCHEIRA

 

Mesmo a bala forte não tem serventia nenhuma quando a arma não funciona. Esta é uma guerra que o povo brasileiro perde de virada porque a comandante não se atreve a puxar o gatilho em defesa de sua gente. E pensar nas balelas que andaram propagando com a chegada de uma mulher à Presidência... O gênero não dignifica ninguém a priori, a questão é bem de outra cepa, e todos sabemos de que se reveste ela, para nosso desalento. Resta-nos contar as baixas de nossos sonhos e esperanças, além do roubo de nosso dinheiro.

 

Doca Ramos Mello ddramosmello@uol.com.br

São Sebastião

 

*

O MAL ESTÁ FEITO

 

Agora muito pouco ou mesmo nada importa o dia em que o ainda ministro Lupi será demitido. A senhora presidente maculou a dignidade da Comissão de Ética Pública de forma inconteste e por extensão os valores éticos da República ao mantê-lo no cargo.

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

*

SOBRE LOBOS E... LOBOS

 

Leonel Brizola, o Mussolini gaúcho do Rio de Janeiro, foi signatário do tratado que tornou os morros cariocas enclaves do crime organizado, como garantia de voto e governabilidade. Seu mais pesado discípulo, Carlos Lupi, uivou desonra sobre a beata de ocasião Dilma Rousseff e fez do Planalto a clausura da Soberana, garantindo impunidade para si…

 

Saulo Vieira Tortelli saulo_tortelli@msn.com

São Paulo

 

*

A MÃO DE FERRO ENFERRUJOU?

 

Com tantos pedidos, tantas sugestões, até do partido do ministro, a presidenta Dilma ainda fraqueja. O povo já tinha até mais confiança com suas atitudes tomadas ultimamente, chamando-a de a governanta Mão de Ferro. Será que o vírus “eu não sei” tenha a apanhado, ou orientou-se com antecessor, ou sua mão já enferrujou? 

 

Joaquim Carlos das Eiras jocare@ig.com.br

São Paulo

 

*

EGO

 

A decisão da "presidenta" nos demonstra que o ego dela não tem limites.

 

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

 

*

O AMOR VENCE

 

Teria a Comissão de Ética sido vencida por aquela declaração de amor?

 

Pedro Octavio Begalli begalli.pedro@hotmail.com

Pedreira

 

*

AMOR CORRESPONDIDO

 

O amor é lindo... Tudo indica que a pública declaração de amor de Lupi à presidente da República tocou seu coração e foi  correspondido. Os poetas dizem que para o amor não existe explicação; e esta parece ser  a única razão para explicar a permanência do ministro no cargo. Pena que a presidente não demonstre o mesmo amor e o mesmo apego pela honestidade, pela ética e probidade dos funcionários de seus ministérios.

 

Sansão José da Silva sansao@sansaojsilva.com.br

Uberlândia (MG)

 

*

VALE MAIS

 

Eu tenho a impressão de que, para a presidente, uma declaração de amor vale muito mais do que qualquer recomendação.

 

Márcio Camargo Ferreira da Silva cfsmarcio@gmail.com

São Paulo

 

*

É O AMOOOR...

 

Depois da declaração pública (“eu te amo”) do ministro Lupi à presidente, fica difícil ser demitido somente porque a Comissão de Ética aconselhou.

 

Cesare Morosini cesare@listasinternet.com.br

Guarulhos

 

*

FUNCIONOU

 

Pelo visto o "Dilma, eu te amo" funcionou...

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

LUPI MANTIDO

 

Será que o amor é recíproco?

 

Elaine Navarro elainenavarro.pa@hotmail.com

São Paulo

 

*

OS BRUTOS TAMBÉM AMAM

 

Com todas as  evidencias levantadas  pela imprensa contra o grosseirão apaixonado "Lupi"  que publicamente declarou  seu  amor pela presidente,  me pergunto: que  segredos inconfessáveis  impedem Dilma de demiti-lo,  com essa verdadeira folha corrida de malfeitos? Será que o coração  da gerentona  foi tocado  pelo amor de um bruto?

 

Peter Cazale Pcazale@uol.com.br

São Paulo

 

*

AMOR

 

Lupi, muita calma nessa hora. Ela apenas não convocou a imprensa para declarar, mas ela também te ama.

 

Walter Duarte duartecont@globo.com

São Caetano do Sul

 

*

MEDÍOCRES ATORES

 

Um declara amor à presidente, o outro chora. São ministros ou   medíocres atores no exercício antiético da função pública?

 

Odilon Otávio dos Santos

Marília

 

*

VULGARIDADE

 

Saiu na internet: "Em visita oficial, Dilma diz que careca de Lula  não é tão bonita como a de  Chávez". Vulgaridade pega, senhores.

 

Flávia de Castro Lima lgcastrolima@uol.com.br

São João da Boa Vista

 

*

DILMA E CHÁVEZ

 

Dilma  foi  à   Venezuela.  Nas fotos e cenas apresentadas em jornais e na TV mostram como ela foi recebida pelo truculento presidente venezuelano. Mostrou uma certa intimidade, está à vontade, e ao seu lado o velho "top-top" Garcia, que com Lula e Chávez pretendiam formar um grupelho sul-americano ditatorial.

Dilma deveria não ter ido, mas foi, e ainda brincou com a careca do ditador. Devemos ainda lembrar que a Venezuela é o país mais corrupto  da América Latina. Dilma, estar com Chávez  realmente não é bom,  ele é um mau exemplo como político, como  "presidente" e como pessoa.  Melhor seria ter ficado no Brasil e resolvido de vez as  pendengas de seu Ministério, especialmente  as relativas a Lupi.

 

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

 

*

O PUXADINHO CAIU

 

No Brasil tudo e feito na base do quebra galho e do improviso. Na ânsia de fazer tudo correndo e sem o mínimo critério, a Delta, aquela construtora que empresta aviões ao governador Cabral, correu tanto que o novo terminal, a ser inaugurado, caiu, ou seja tudo sempre da mesma maneira, no improviso. Podíamos ter mortes. Planejamento não faz parte da nossa vida infelizmente, e claro o custo subindo sempre? Quem paga tudo isso nos os otários contribuintes? Mas somos um país rico e temos dinheiro para cobrir tudo afinal de contas não temos problemas de nenhuma origem.

 

Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro

 

*

CADÊ A OPOSIÇÃO?

 

O novo terminal de Cumbica, situado a 2 quilômetros do centro atual de operações, construído sem licitação, desabou, provocando duas vítimas; uma pálida idéia de que como andam nossas obras públicas, no torvelinho de angústias que antecede a Copa do Mundo. Desabamentos jurídicos e morais (dispensa indevida de licitações, sobrepreços, aditamentos irregulares etc) e físicos. O desgoverno é amplo, geral e irrestrito. Quem o atesta, em grande parte, é o próprio Tribunal de Contas da União, a Controladoria-Geral da União e a Comissão de Ética da Presidência da República. A oposição, nesse quadro, é praticamente despicienda.

 

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

*

MENSALEIRO NA ATIVA

 

Marcos Valério, ex-chefe da quadrilha do mensalão do PT, foi preso pela polícia de Minas Gerais, acusado de ser grileiro de terras no Estado da Bahia. Como perguntar não é ofensa: Como um cidadão desse naipe continuava solto? Isso me fez lembrar de um  "pescador" que, por pescar meia dúzia de lambarizinhos, que pescou, para fazer sua  mistura, acabou atrás  das grades  sem   direito a fiança. Será que esse é o país que o ex-presidente Lula dizia ser um país de todos? Haja saco...

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

 

*

‘AMOR E ÓDIO’

 

Veríssimo diz em sua coluna (Amor e ódio, 1/12, D12) que um historiador do futuro talvez conclua “que o ódio ao Lula se explicava por nada menos científico ou novo no Brasil do que o preconceito social, uma repulsa atávica a quem ultrapassa sua classe e com isto ameaça todo o conceito de classe predestinada”. Mas se esse historiador do futuro for competente e honesto concluirá que a aversão, não ódio, ao Lula se deveu à sua compulsão à mentira, à apropriação de méritos alheios, à aceitação e convalidação de corruptos em seu governo e no que lhe seguiu e, finalmente, ao “não existente” mensalão.

 

Ney S. Monteiro neysmont@gmail.com

São Paulo

 

*

VERÍSSIMO E O PRECONCEITO CONTRA LULA

 

Novamente o Sr. Veríssimo nos brinda com uma crônica tendenciosa e sem fundamento... Essa ideia que os simpatizantes de Lula e do PT tentam empurrar de que as pessoas que ousam ir contra o PT e qualquer um ligado à rede de corrupção tem fundo preconceituoso deveria ser proibida pelo TSE. É arma que o PT usa para eleger seus candidatos – “olha, eles não gostam do Lula porque ele era pobre como vocês”! Aliás, pobre o Lula pode ter sido há uns 40 anos – depois que entrou no sindicato e na política só teve do bom e do melhor. O que mais me espanta é o fato de pessoas ditas cultas não conseguirem enxergar a verdade. Quem sabe se alguém explicar com calma, alguns deles entendam. Sr. Veríssimo, sou um dos que estão contra o PT e o Lula, mas minha posição é referente às atitudes tomadas por eles enquanto no poder e não tem nada a ver com o passado de qualquer um deles. Sou elite? Duvido, trabalho às vezes mais de 12 horas por dia, meu pai era bancário e minha mãe dona de casa. Meus avós paternos vieram da Itália no começo do século passado, meu avô foi pedreiro e minha avó faxineira. Sou elite? Duvido. A maior parte da população sabe apreciar pessoas que vieram lá de baixo e chegaram a ser algo na vida. O Lula não merece essa proteção dada pelo senhor e pelos outros simpatizantes (muitos verdadeiros guerrilheiros ideológicos). Quem merece é um amigo jornaleiro do bairro da Aclimação, por exemplo. Ele veio para São Paulo com uma mão na frente e outra atrás na década de 70. Montou uma banca de jornal pequena em frente a uma padaria próxima à Av. Lins de Vasconcelos. Eu o via trabalhar todos os dias, fins de semana e feriados. Conseguiu formar seus filhos na faculdade e se aposentou honestamente. O Sr. pode dizer o mesmo de Lula? Sua maior qualidade é a forma hipnótica que consegue atrair a atenção dos menos qualificados e afortunados em seus discursos verborrágicos. Eles conseguem se enxergar naquela figura que "veio do nada e chegou a ser presidente". Lula tem muitos méritos, o maior deles foi o de não seguir as idéias estapafúrdias que cuspia em seus discursos quando sindicalista. Outro foi o de se cercar de pessoas capacitadas na economia que conseguiram convencê-lo a não mudar os rumos tomados antes de seu governo. Por outro lado, seus maiores méritos citados por seus defensores não são tão grandes assim. Deu benefícios que somente tiveram como fundo angariar votos tipo bolsa família, bolsa presidiário, e outras bolsas esmolas. Um bom presidente cria frentes de trabalho, não dá esmolas. Que tipo de povo pode ser criado assim? Tem os fundos para distribuir? Exija algo em troca, nem que sejam trabalhos comunitários. Ao contrário do que muitos pensam, as pessoas simples podem se sentir úteis e merecedoras de seu dinheiro. A maior parte tem orgulho dos frutos de seus esforços. Agora vou dizer o que realmente nos incomoda. Não tem nada a ver com o passado de Lula, tem a ver com as mentiras e corrupções instaladas em seu governo. Tem a ver com a venda da honra para os poderosos, como os bancos que nunca tiveram tantos lucros. Tem a ver com a sensação de impunidade e arrogância passada por todos os que estão à sua volta. Tem a ver com a falta de ideologia - a única que eles tem é a de se manter no poder a qualquer custo. Nos incomoda a falta de bom senso de pessoas que se recusam a acreditar que seu ídolo é um dos responsáveis pela podridão na política, uma fase que será lembrada no futuro como a era da impunidade e corrupção. Essas mesmas pessoas se irritavam ao extremo ao ouvir o chavão "rouba mas faz", atribuído a Paulo Maluf e agora fingem que os governantes e seus quadrilheiros nada fazem de errado. O Sr. coloca sua mão no fogo por Delúbio, Dirceu, Genoíno, Palocci ou qualquer um dos que caíram em algum momento nos governos do PT? Qual a sua explicação para os "malfeitos" deles e a falta de punição justa? Todo simpatizante do PT responderia com outras perguntas absurdas: “e os outros?” “e o FHC?” – por nós todos os que tenham sido desonestos deveriam pagar por seus crimes. Não se trata de time de futebol que temos que ficar a favor não importa do que aconteça. São pessoas que colocamos no poder e é nossa responsabilidade mantê-los na linha. A justiça já deu provas de que nada faz e nada fará, então, deixe-nos ao menos extravasar nossos sentimentos sem sermos acusados de preconceito. Preconceituosos são vocês. Espero que esteja satisfeito com as formas que o governo administra estas situações e nosso dinheiro. É fácil para o senhor acreditar que segue uma ideologia, sentado em sua cadeira em algum hotel em Nova Iorque ou Paris. E depois os que são contra a corrupção é que são "zelite". Enquanto pessoas como o senhor continuarem a defender cegamente esta turma de corruptos este país não conhecerá a justiça.

 

Marcus Coltro

São Paulo

 

*

O HISTORIADOR DO FUTURO E A SÍNDROME DE GARCIA

 

Para ajudar o “Historiador do Futuro” de Veríssimo (Amor e ódio), digo que o que levou ao ódio por Lula não foi preconceito social, mas sua zombaria de seus eleitores em vários momentos, como por exemplo, ao dizer que o mensalão não existiu e ao falar que o SUS estava próximo da perfeição, por isso o "antilulismo feroz não é solidário nem no câncer". Mas, deixo ao colunista e escritor uma ótima dica para desvendar o "ódio" ao "filho do brasil" (minúsculo mesmo), direto da obra do grande bruxo do Cosme Velho. O ódio ao ex- (as vezes ainda) presidente também é devido a sua superestima patológica. Ele lembra perfeitamente o personagem Garcia, da obra O Alienista de Machado de Assis. No conto, "o licenciado Garcia", sofria de uma megalomania que não lhe permitia dizer nada, "porque imaginava que no dia em que chegasse a proferir uma só palavra, todas as estrelas se despegariam do céu e abrasariam a terra; tal era o poder que recebera de Deus". Lula e Garcia são semelhantes na macromania, mas diferentes quanto a cautela.

 

Jefferson Nóbrega jeffersonnobrega@gmail.com

Ceilândia (DF)

 

*

ELEIÇÕES 2012

 

O bom observador já deve ter assistido na TV as propagandas subliminares do governo federal, estadual e municipal, visando as eleições 2012, mesmo porque o dinheiro está "sobrando"! Só para refrescar a memória, como melhorou a saúde depois do que irão fazer nos próximos dezesseis anos, o que acharam? Já imaginaram as "casas paulistas" que o Estado construiu e entregou nos próximos doze anos, gostaram? Muito melhor ficaram os 2 mil quilômetros recapeados e asfaltados na cidade de São Paulo, nos próximos oito anos, melhor impossível? Nem dá para discutir ou discordar, o nosso futuro ficou ótimo, graças as eleições 2012. Nunca realizaram tanto num futuro tão longínquo, que maravilha! Como é bom votar... Que saudade?

 

Maria Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

 

*

PSDB NO ATAQUE

 

Aleluia! Os tucanos saíram da toca...  Do fundo do baú, resgataram uma propaganda veiculada pelo PT em 2002, em plena campanha eleitoral, e tendo como símbolo um rato! O texto afirmava na época que, “há nove anos se o Brasil não acabar com a corrupção, a corrupção iria acabar com o Brasil”! Pois é: nada como um tal de “nove anos após outro”! Agora, os tucanos vão utilizar esse mesmo texto de autoria do petismo em inserções na TV, provando que quem está acabando com a imagem do País, mandando a ética e os bons costumes às favas, é o próprio PT, que protagoniza a jamais vista série de corrupção praticada por camaradas e aliados do lulismo... Literalmente, o petismo cuspiu no prato que comeu!

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

CORAGEM

 

O PSDB é forte em São Paulo, elegeu Alckmin no 1° turno em 2010 – na capital recebeu mais de 60% dos votos. O PSDB tem no seu primeiro item de programa “a defesa intransigente da democracia” e está comprometido com sua militância que se empenhou para realização das prévias. Então não faz sentido qualquer adiamento das prévias do PSDB baseado no argumento da necessidade de formar alianças. O partido tem quatro excelentes nomes para concorrer, tem programa partidário consistente, já demonstrou várias vezes sua capacidade de gestão e esta se renovando com grande força. Desta vez, coragem.

 

Osmar Santos Ferreira osmarsan@yahoo.com

São Paulo

 

*

PRÉVIAS NO PSDB

 

Partidos existem para expressar a crença política de uma comunidade que almeja o poder para implementá-la. Certamente essa definição não se aplica a maioria dos Partidos no Brasil, e quem sabe a nenhum deles. Porque não existe de fato crença política para a maioria dos Partidos. A grande exceção poderia ser o PSDB, que corajosamente iniciou um processo de prévias para escolha do candidato à Prefeitura de São Paulo. Aqueles que propõem adiamento das Prévias para dar espaço as negociações de alianças na campanha, ameaçam jogar por terra toda a construção renovadora do partido, em franco desrespeito a sua militância. Espero que os pré-candidatos se mantenham firmes no compromisso de realização de prévias em janeiro, ou será, mais uma vez, desrespeitar sua base e abandonar sua história e suas crenças políticas.

 

Carlos Avila c.avila@modusoperantis.com.br

São Paulo

 

*

TEMPO

 

O nosso respeitado ex-presidente Fernando Henrique Cardoso,de cultura notória e vasta conhece a Bíblia, no Livro do Eclesiastes quando cita que ''ha tempo para tudo'', tempo de correr e tempo de parar. Lula aconselhou-mandou Dilma a se controlar quanto a faxina que ela varreu para baixo do tapete. FHC acha que o ''criador'' talvez esteja certo. Ajudou a oposição em que ?. Entrevistado pela revista americana New Yorker, elogiou a presidente Dilma nos casos de corrupção, com a queda de cinco ministros demissionários, isto é, concordou com a ''vista grossa''. Se FHC quer, de fato, incorporar o espírito oposicionista e discorda do desgoverno do país, entre na disputa, candidate-se, mas não fique em cima do muro ''mordendo e assoprando''. A oposição está como um bando de baratas tontas e suas declarações têm o efeito fulminante de um Neocid. Do contrário teremos que sentenciar: “Por que não te calas, Fernando?”

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

 

*

CRISE DE IDENTIDADE

 

Mais uma vez discordo com prazer de FHC, a quem um dia no rubor ingênuo da juventude erroneamente acreditei lá no passado distante! O futuro do PSDB hoje é incerto por conta da tibieza e covardia de suas lideranças (os piores são Serra, Aécio e Alckmin) em ser franca e claríssima oposição ao priminho ideológico vermelhão de nome PT, e isto já dura anos, coisa que faltamente levará ao esfacelamento deste partido que ainda não decidiu o porque veio ao mundo, se é socialista 'cor-de-rosa' ou genuinamente de viés social democrata, se vai andar a pé ou comprar uma bicicleta! Já o euro, em maior ou menor grau é definitivamente um consenso entre as populações européias quanto a sua necessidade, possui lideranças político-econômicas maduras e definidas na melhor tradição européia e que cedo ou tarde contornarão o problema enquanto que o PSDB vive em uma eterna crise... de identidade!

 

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

 

*

MAIS UM VEXAME?

 

Ao que tudo indica, o PSDB quer passar por mais um vexame eleitoral dos PT, nas eleições presidenciais se fosse a Marina Silva, Serra teria sido derrotado no primeiro turno, e na velha fogueira de vaidades tucana eles estão disputando entre quatro candidatos, quando o PT já começou sua campanha, ninguém acreditava na vitória de Dilma no início, e o mesmo estão dizendo do Haddad. Parece que os tucanos têm dificuldade em aprender com os erros.

Francisco da Costa Oliveira fco.paco@uol.com.br

São Paulo

 

*

PREFEITURA 2012

 

As desgastadas cúpulas partidárias se acham a voz ativa. Os eleitores seriam a voz passiva. Já São Paulo, uma das mais importantes cidades do mundo, mas cheia de problemas, é apenas um cenário.

 

Fausto Ferraz Filho faustoferrazfilho@hotmail.com

São Paulo

 

*

TIETAGEM EXPLÍCITA

 

Quem tem quadro candidatos não tem nenhum. Assim têm se manifestado alguns jornalistas e políticos, referindo-se especificamente aos pré-candidatos do PSDB à Prefeitura de São Paulo. A quem interessa este tipo de comentário? A quem interessa denegrir esta postura democrática, inclusive estatutária do partido? Como se os candidatos não tivessem uma folha de serviços prestados à cidade, quer pelos cargos ocupados, bem como na formulação de projetos de extrema utilidade. Como se beleza física e juventude fossem credenciais essenciais para uma candidatura. Como se cabos eleitorais fortes constituíssem a certeza de uma eleição? Lembrar que em 2008 o mesmo cabo eleitoral não foi capaz de eleger uma ex-prefeita. E tão a gosto de Lula, qual o técnico de futebol não gostaria de ter quatro craques em disputa de uma só posição?  Se o(a) jornalista tem sua posição política, assuma, para não passar uma falsa impressão de imparcialidade. 

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

*

PREJUDICIAL

 

A simples obsessão de Serra pela Presidência do País jamais o levará lá. Mas prejudica de forma crucial o bom debate e a coerência do PSDB. Servir ao Brasil é servir ao povo, em qualquer instância. A Presidência ou qualquer outro cargo político, não deveria ser encarada como um fim em si. Pressupõe um meio de servir e melhorar, o País. Serra se concentra no delírio de obter o poder maior, sem pensar na responsabilidade da boa condução de uma administração.

 

Ulysses Fernandes Nunes Junior twitter: @Ulyssesfn

São Paulo

 

*

FALSO DOSSIÊ?

 

Já houve um flagrante em um emissário petista levando a "mala preta" com muito dinheiro para efetuar o pagamento do tal "dossiê falso" contra seu adversário político José Serra, do PSDB. Até hoje não fiquei sabendo de nenhum procedimento do PT e muito menos do Poder Judiciário no sentido de fazer valer a justiça e punir os responsáveis, porque? Enquanto estiver no governo são impunes? No próximo ano de 2012 teremos eleições municipais em todo o Brasil. O município de São Paulo, pelo destaque da sua importância é o mais cobiçado. Haverá novos “dossiês falsos” para esta próxima eleição?

 

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

E NO PCdoB...

 

Ao se confirmar a candidatura de José de Paula Neto para prefeitura de São Paulo, verifica-se que o PC do B não tem a menor noção do exige a Lei da Fixa Limpa. Esse senhor Netinho de Paula tem uma folha corrida com antecedentes nada recomendáveis para ocupar tão importante cargo. A cidade de São Paulo não merece tal ignomínia.

 

Leila E. Leitão

São Paulo

 

*

ÓPERA BUFA

 

Cenário: Fórum da Barra Funda; aquele consagrado pela fama e obra do Juiz Lalau, que mesmo aposentado das funções de presidente do TRT paulista e ex-juiz do Trabalho ainda, e “voluntariamente”, presidia a Comissão de Obras daquilo que hoje é o Taj Mahal do Judiciário brasileiro. Aposentado, e sem função oficial alguma, mas todos aceitavam o que ele fazia por lá.

Atores: Cerca de mais de uma centena de Juízes do Trabalho, ex-colegas de cátedra e toga de Lalau, cuja remuneração mínima é de quase R$ 22 mil reais/mês, podendo chegar a R$ 30 mil; ou seja, recebendo no mínimo 14 vezes a média do que os trabalhadores e os aposentados por tempo de contribuição; porém com a vantagem de encerrarem no mínimo 60 dias de férias, excelente assistência médica, além do melhor plano de aposentadoria do mundo, sem contar a impossibilidade de demissão de seus postos de trabalho. Tudo isso e ainda, vez por outra recebem e gozarem de fins de semana privilegiados, com tudo pago, a convite de quem quer que seja, para fóruns e seminários em resorts, como muito se tem noticiado muito. Enredo: Greve de 24 horas por melhores salários. Moral da história: Quem pede justiça deveria praticá-la. Temos um Poder Judiciário independente? - Onde estão os que julgariam os mensaleiros? E o ficha limpa? Os expurgos das cadernetas de poupanças? Aquilo que se afronta aos direitos dos aposentados? Os crimes por corrupção e colarinho branco? A Justiça no Brasil faz dele a diferença para com outras nações, não pela criminalidade e corrupção, mas sim pela impunidade.

 

Oswaldo Colombo Filho colomboconsult@gmail.com

São Paulo

 

*

SOLUÇÕES DEFINITIVAS

 

A paralisação das atividades por parte do juízes federais teve uma grande adesão em todo o Brasil. Essa é uma questão que não pode resumir-se a avaliação se um juiz pode ou não fazer greve. E nem se deve ou não ser descontado o dia da paralisação. Muito mais do que isso, é preciso mais do que nunca que se aproveite a oportunidade para reunir diferentes segmentos, todos com alguma vinculação com a situação, para buscar soluções definitivas. Como advogado acredito que a discussão das questões com a presença   das Entidades que representam não apenas os Juízes, mas também os demais servidores, a OAB e representantes  do Legislativo e governo federal por certo poderão definir uma proposta abrangente e que satisfaça todas as partes. A principais, por certo, toda a população, que em algum momento terá de recorrer ao Judiciário e a classe dos advogados que exerce essa atividade profissional.

 

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

 

*

APELO A ELIANA CALMON

 

Na qualidade de cidadão brasileiro aviltado pela “Nota pública sobre os estudantes da USP e a reação das autoridades” (http://www.ajd.org.br/documentos_ver.php?idConteudo=99), da Associação Juízes para a Democracia (AJD), por meio da qual se perpetra um verdadeiro atentado contra o Estado Democrático de Direito ao afirmar que “não é verdade que ninguém está acima da lei, como afirmam os legalistas e pseudodemocratas: estão, sim, acima da lei, todas as pessoas que vivem no cimo preponderante das normas e princípios constitucionais e que, por isso, rompendo com o estereótipo da alienação, e alimentados de esperança, insistem em colocar o seu ousio e a sua juventude a serviço da alteridade, da democracia e do império dos direitos fundamentais.”, ousei denunciar à Corregedoria Nacional de Justiça (através do endereço eletrônico: corregedoria@cnj.jus.br) este fato gravíssimo e ignominioso, atentatório e discriminatório, outrossim, pois todos somos iguais perante a lei, ao contrário do que defendem esses “bandidos de toga”; e ousei pedir as devidas providências para a conseqüente demissão a bem do serviço público dos signatários da dita nota, porquanto, assim agindo, também fazem apologia da desconsideração do princípio da imparcialidade do juiz – que deve nortear imperiosamente a atividade judicante e balizar a escorreita distribuição de justiça – e confessam que o desconsideram na prática forense, colocando em risco a sorte de pessoas cujos direitos e interesses estão a decidir – já o bastante para autorizar o requerido afastamento definitivo, na medida em que deveriam fazê-lo sob o pálio da Constituição da República Federativa do Brasil. Feito isso, estará a Corregedoria Nacional de Justiça restabelecendo a ordem jurídica violada, afirmando e reafirmando o Estado Democrático de Direito no Brasil em defesa da cidadania.

 

Saulo Vieira Tortelli saulo_tortelli@msn.com

São Paulo

 

*

BRASIL SUCATEADO

 

Lendo sobre a situação calamitosa das Forças Armadas brasileiras, há de se responsabilizar o comando militar que assiste passivamente essa quadrilha chamada PT e seus aliados detonando as contas do País. Esse governo se sustenta tão somente no Bolsa-Família, e produz o maior índice de corrupção jamais visto nesta Nação. Mesmo com uma arrecadação enorme, tudo está sucateado, absolutamente tudo. Acorda, Brasil!

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

 

*

REVANCHE

 

As Forças Armadas não estão sucateadas por acaso. É simplesmente revanche daqueles que foram corretamente enquadrados pelos militares, e que estão agora no poder. Além de um imenso pavor de fortalecer aqueles que, quem sabe algum dia, poderão voltar a ser chamados para botar ordem na casa.

 

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

ALERTA

 

Essa corja que tomou de assalto a nossa Nação, além de um gritante espírito de revanchismo, está depauperando e enxovalhando as Forças Armadas por um apavorante temor de que os legítimos guardiões de nosso gigantesco território venham a destroná-los devido aos gritantes"malfeitos" (róseo eufemismo para gangsterismo e alta bandidagem que impera em todos os níveis de  máquina    governamental).  Estará, lá no Planalto, sendo urdida uma força paramilitar ao estilo de uma SS ou até de uma SA de raízes nazistas? Fiquem de olho no sr. Top-top Garcia e no cubano-brasileiro (brasileiro?) Dirceu. Deles e de seus capachos deverão emanar os ovos da serpente, um garrote vil ao povo brasileiro. Já começaram com a maquiavélica e comunista ideia de controle imprensa. Isso alcançado, o resto virá em cascata de forma irrefreável. Desesperante!

 

Klaus Reider vemakla@hotmail.com

Guarujá

 

*

FRAUDE NA FAB

 

Nem as Forças Armadas escapam da maré de corrupção: revista semanal publica matéria mostrando que o Ministério Público está investigando sinais de fraude na folha de pagamento da Aeronáutica depois de descobrir que oito mil militares demitidos nos últimos dez anos continuam ativos em cadastro interno. Porém não são estes 8.000, entre os quais muitos já morreram que estão recebendo dinheiro indevidamente... tem gente bandida ganhando à custa dos nomes deles. O pior: em 2004 o TCU condenou Jayro José da Silva (ex-gestor de finanças da Subdiretoria de Pagamento de Pessoal)  a devolver mais de R$ 4 milhões devido a uma fraude no cadastro, o que acarretou também sua expulsão da FAB. Hoje ele diz que assumiu a culpa sozinho para proteger muita gente... e se recusa a falar mais sobre o assunto:" Melhor não mexer nisso".  Espero que a mídia mexa sim...

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

ENERGIA PERDIDA

 

As torcidas organizadas do Palmeiras, Corinthians, Vasco e Flamengo se preparam para uma verdadeira guerra no final do Brasileirão, vão se agredir de uma forma que não será de utilidade nenhuma, não terá nenhum resultado prático, pois no futebol quem sempre sai ganhando são os cartolas e jogadores milionários, portanto deveriam direcionar tamanha energia unindo aos aposentados que lutam sozinhos em uma batalha desigual contra um governo que os vem ao longo de dezesseis anos solapando seus proventos e jogando os em uma vida de martírios e miséria, torcedores que, provavelmente em suas famílias existem aposentados nestas condições  e unindo a eles poderão no mínimo pressionar por decisões favoráveis e se por acaso partirem para violência, não deveriam, mas pelo menos estariam batendo em quem merece.

 

Jose Mendes josemendesca@ig.com.br

Votorantim 

 

*

RAPOSA MATREIRA

 

Felipão admitiu, em entrevista, que o Corinthians já é o campeão do Brasileirão. Se não for, mesmo com a péssima campanha de 2011, o esperto treinador vai virar o grande herói da nação palmeirense.

 

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

*

IMPERADOR DEBILITADO

 

O Adriano faltou ao treino do Corinthians esta semana e alegou problema intestinal. Espera aí. Isso era o que ele dizia quando faltava aos treinos no Flamengo. Não ficou bom não? É crônico?

 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

META CONTRA ENCHENTES

 

O Plano Municipal de Manejo de Águas Pluviais da Prefeitura de São Paulo que deve ficar pronto no ano que vem, para seis bacias hidrográficas que mais alagam em um total de 60. O objetivo deste plano é garantir à região metropolitana de São Paulo "grau de proteção hidrológica correspondente a 100 anos". O termo técnico na engenharia é feito com base nas chuvas que caíram na cidade no último século. Ter esse grau de proteção significa que, após investimentos, as regiões passam a correr o risco de inundar uma vez a cada 100 anos. A meta para as enchentes foi apresentada ontem pelo secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Miguel Bacalém, no seminário de Recursos Hídricos, Saneamento e Gestão Metropolitana - novos desafios, organizado pelo Instituto de Engenharia (IE). Eu não sou um engenheiro especialista em drenagens de grandes áreas, mas atrevo afirmar que um plano desse apresentado pela Prefeitura de São Paulo e aprovado pelo Instituto de Engenharia, 30 anos de prazo para resolver, mostra claramente a falta de interesse na solução e respeito com o povo paulista, contribuinte que vem bancando imensos gastos inúteis há mais de 50 anos feitas pela Prefeitura e pelo governo do estado, até hoje sem comprovação de um efetivo combate às enchentes. Fiquei conhecendo um engenheiro especialista nessa área, que inclusive já apresentou um projeto para executar essa obra de uma vez por todas, não obtendo nem sequer resposta pelos responsáveis, que, a meu ver, deveriam dar satisfação aos munícipes debatendo publicamente com esse engenheiro ou outros habilitados e esclarecer a vossa opinião, favorável ou contra, e por que. A capital do Japão, Tóquio, apresentava um grau de dificuldade muitas vezes mais que São Paulo, porque eles resolveram e a nossa São Paulo continua anualmente submersa nos períodos de fortes chuvas?

 

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@gmail.com

São Paulo

 

*

IGNORADO

 

Prezado engenheiro Benone de Paiva, vejo que o Sr. também continua atento ao problema, tanto quanto eu. Para seu governo, recentemente mandei os estudos completos ao secretário estadual de saneamento e recursos hídricos, engenheiro Edson Giriboni, (também politécnico, diga-se de passagem) após artigo no Estadão, O combate às enchentes, 22/10, A3. Tive a pachorra de telefonar para o gabinete dele, para saber se o sr. secretário teria recebido meu email.  Fui informado que o E. Giriboni mandou entregar tudo ao coordenador de Recursos Hídricos de sua pasta.  Se o Giriboni leu, ou deixou de ler, não sei. Também mandei o trabalho, em ocasião anterior, à Casa Civil do governador (abril/2011), recebendo resposta afirmativa sobre o recebimento do subsecretário da Casa Civil, Rubens E. Cury, com protocolo n.º 22956/11.   Outra vez tenho minhas dúvidas se se deram ao trabalho de ler o que escrevi. Cheguei ao ponto de exaustão de alternativas. Se o governo de São Paulo, nas pessoas do governador e secretário de Recursos Hídricos, só passa a peteca para frente, sem se deter no problema em si, lamento informá-lo, caríssimo colega, que vai ter que comprar uma canoa para poder sair de casa. Eu desisto. Calorosas saudações politécnicas e um 2012 sem enchentes.

 

Geert J. Prange prange@sul.com.br

Paranaguá (PR)

 

*

MINC – DESRESPEITO E INCOMPETÊNCIA

 

O último dia de prazo para apresentação de propostas à Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, 30 de novembro, foi marcado novamente pela posição característica dos governos que se abatem sobre o Brasil há anos, ou seja, de incompetência e desrespeito. Quem já tentou enviar pela internet a declaração do Imposto de Renda no último dia do prazo, e estamos falando de fazer o que é devido dentro do prazo, já experimentou a mesma sensação que produtores culturais enfrentaram agora. Ainda no dia 29, quem tentou preencher o relatório para apresentação de propostas foi surpreendido pela pane no sistema. Até não diria exatamente “surpreendido”, pois vivemos no país do estelionato fiscal, onde o governo cobra impostos altíssimos, mas não entrega o serviço. Pois bem, essa situação acabou se prolongando indefinidamente até o término do prazo e, pelo menos no nosso caso, não foi possível enviar o projeto. No entanto, não fomos quietos até o matadouro. Fizemos várias ligações telefônicas ao Ministério da Cultura (Minc), principalmente na seção de Auxílio aos Proponentes (de projetos culturais). Durante a tarde do dia 29 fomos informados do óbvio, o sistema travou porque muita gente está acessando ao mesmo tempo. Com o passar do tempo, o desespero de ver morrer um projeto planejado durante meses morrer na casca, nos motivou a procurar ainda várias vezes o Minc, na esperança de uma solução; que não veio. Na manhã do dia 30, entramos em contato novamente com o Minc e tivemos um alento passageiro. Disseram-nos que naquele momento acontecia uma reunião para resolver o problema entre a equipe técnica que cuida do sistema e a direção do Minc. Ficamos tranquilos, pois inserir os dados no sistema é um processo rápido, que não demandaria mais do que uma hora. À tarde, o sistema continuou como estava, ou seja, parado. Nova ligação para o Minc e agora nos deparamos com a maneira característica do governo tratar os contribuintes. Novamente fomos informados do óbvio, “o sistema está sobrecarregado”, agora com um detalhe de crueldade, “mas vocês devem continuar insistindo com o programa, pois o prazo se encerra às 23h59 e não haverá prorrogação”. Obedecemos como bons cordeiros, mas não houve resultado algum. Enfim, não conseguimos enviar o projeto. Algumas considerações. Ao contribuinte fica a responsabilidade de fazer o seu dever dentro do prazo estipulado pelos governos, certo? Mas o governo não deveria se armar de precauções necessárias para manter o serviço de recebimento ativo e funcionando até o final do prazo? Outra alternativa seria estipular prazo, de pelo menos um dia após o recebimento online, para envio de propostas pelos Correios. É pedir demais? Ou o governo é como o anfitrião fanfarrão que convida para a festa, mas não compra bolo suficiente para todo mundo? Provavelmente, e isso não é uma acusação, a equipe responsável pelo sistema de recebimento de propostas é terceirizada, e deve receber valores suficientes para manter o sistema em ordem. Se não for esse o caso, há funcionários públicos responsáveis, que deveriam ser responsáveis por manter o sistema. A constatação é, eles não conseguiram entregar o serviço e o problema são os proponentes que deixaram tudo para a última hora. Sim, foi deixado para a última hora, mas dentro do prazo estipulado pelo governo. Ao chegarmos numa agência bancária dez segundos antes do fechamento, conseguimos entrar, mas no caso do Minc, mesmo chegando 36 horas antes, a porta permaneceu fechada. O que fazer então com sonhos de várias pessoas que poderiam ser beneficiadas com nossos projetos? Eles não são artistas consagrados que conseguem aprovar projetos milionários no Minc, mas produtores, músicos, arranjadores que vivem o dia a dia da Cultura no Brasil, ou seja, o limbo. Que conseguem ganhar o pão tocando em bares, boates, aniversários, casamentos e que sonharam um dia ver sua obra gravada em DVD ou CD e excursionar pelas cidades da região onde moram. Diremos a eles a verdade, o Minc não teve capacidade técnica para receber nossa proposta.

 

Ismael de Freitas freitasis@hotmail.com

Ponta Grossa (PR)

 

*

BANCO DE SANGUE MÓVEL

 

Com a falta de sangue nos bancos de sangues, envio esta sugestão: seria ótimo se a secretaria estadual de saúde criasse o banco de sangue móvel adaptado em cima de caminhão ou ônibus. Este banco de sangue móvel percorreria varias cidades do Estado de São Paulo onde houver uma carência de doadores ele ficava por um tempo determinado ou até suprir a necessidade daquela região ou hospital, acredito que com um projeto deste porte vai viabilizar muito a doação de sangue podendo até fazer cadastro para doação de medula óssea. Objetivo é o banco de sangue indo até a população facilitando a vida do doador, pacientes, familiares e equipes de saúde. O Estado de São Paulo hoje tem o caminhão do via rápida emprego, Poupatempo móvel e esta fácil para ter o banco de sangue móvel.

 

Renivaldo Oliveira Pereira renivaldoop@hotmail.com

Itanhaém

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.