Fórum dos Leitores

COPA 2014

O Estado de S.Paulo

12 Dezembro 2011 | 03h05

Leis conflitantes

Haja bafômetros! Com a liberação geral patrocinada pela Lei da Copa, os torcedores que "encherem a cara" durante os jogos serão detidos nos próprios estacionamentos dos estádios. A arrecadação de fianças poderá superar a de ingressos.

SERGIO S. DE OLIVEIRA

ssoliveiramsm@hotmail.com

Dalas, Texas (EUA)

*

O nome da bola

Em atenção à carta do leitor sr. Saulo Vieira Tortelli (9/12), e inspirado no nome da bola da Copa do Mundo de 2010 (Jabulani), o nome da bola da Copa de 2014 poderia ser Já Burlei.

PEDRO PAULO PRADO

pedropauloprado@instale.eng.br

São Paulo

*

De mão para mão

Pois é, procura-se um nome que venha a caracterizar a bola da Copa de 2014, como Gorduchinha e Samba, que já foram lembrados. Há outra indagação para achar um nome que venha ao encontro do nome da "bola" de João Havelange e Ricardo Teixeira, que, em vez de correr de pé para pé, corre de mão para mão. Para esta o nome certo é Bolacha, que está empanturrando suas algibeiras para matar-lhes a incontrolável e antipatriótica fome pelo dinheiro espoliado do nosso país.

ANTONIO BRANDILEONE

abrandileone@uol.com.br

Assis

*

Mais sugestões

Mais uma sugestão de nome para a bola: Pecpop (pão e circo para o povo). Ou, então, Mucasp (mais uma conta a ser paga).

RICARDO MARIN

s1estudio@ig.com.br

Osasco

*

Mutreta

O nome deve ser Mutreta - das obras sem licitação. Esse é o nome correto. Um chute de escanteio na Mutreta.

JOSÉ PIACSEK NETO

bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

Mensaleira

Sexta-feira, 9 de dezembro, Dia Internacional da Corrupção, ocorreu-me que o melhor nome para a bola da Copa seria Mensaleira. Assim todos os jogadores estariam chutando a Mensaleira e fazendo esforço para colocá-la nas redes - que poderíamos chamar de grades.

NELSON PEREIRA BIZERRA

nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

*

CORRUPÇÃO

Rumos

Grandes eventos estão sendo previstos para o Brasil. Os rumos da corrupção, no entanto, deixam-nos preocupados e perplexos: com tanto dinheiro já desviado e não retornado, que condições teremos de concluir as tarefas propostas e inadiáveis? Os ministros que saem não devolvem o que embolsaram e os que continuam não têm força política suficiente para responder por suas responsabilidades, mesmo porque já não contam com a credibilidade indispensável aos seus atos. A presidente está de mãos atadas, apesar de todos os seus esforços pró-faxina geral. De qualquer modo, ainda esperamos que o próximo ano venha com mais esperança e se consigam as mudanças e providências pertinentes. Até lá, feliz Natal para todos!

RUTH DE SOUZA L. HELLMEISTER

rutellme@terra.com.br

São Paulo

*

2012 auspicioso?

Esqueceram-se do ministro Mário Negromonte? Por que não sai de mãos dadas com Fernando Pimentel? Pelo menos seria uma saída diferente, assim, por lote. E econômica também, já que o número de praticantes de "malfeitos" é inesgotável. Enquanto isso, nós, brasileiros, folgamos em saber que a maioria dos ministros do STF detém a ideia da constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa. Essa é a melhor notícia de 2011 e um ótimo presságio para 2012! Que nada, nem alguma brecha ali cavada à unha, se interponha nesse caminho. Ser ético é do bem!

MYRIAN MACEDO

myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

*

Pimentel

O caso do ministro Fernando Pimentel e de tantos outros "guerrilheiros" de esquerda me faz lembrar a genial frase de Millôr Fernandes: "Desconfio de todo idealista que lucra com o seu ideal".

SERGIO PIRES

sppires@terra.com.br

São Paulo

*

Dilma e o malfeito

A presidente disse não ter compromisso com o malfeito. Mas seu governo não tem sido capaz de fiscalizar, deixando isso a cargo da "imprensa conspiratória".

FLAVIO LANGER

diretoria@spaal.com.br

Taboão da Serra

*

Quem tem fama...

Pelo visto, dona Dilma já se cansou da faxina que parecia tão disposta a fazer. Agora prefere que o tempo ou o vento se encarregue de levar a sujeira para longe. Dá menos trabalho, o povo não desconfia de nada, preocupado em consumir um pouco mais. Afinal, ninguém é de ferro e todos querem sentir gratificação após um ano duro de trabalho. Enquanto a sujeirada não incomodar, a população tende a não inspecionar a faxina: limpando um pouco daqui, um pouco dali, a credibilidade vai-se mantendo firme. Com a fama de boa gerentona é a mesma coisa: a publicidade na TV mostra diariamente o que "vai ser feito" e basta isso para dar a impressão de que tudo já começou. Além disso, o povo não consegue saber se a obra prometida foi de fato realizada. Depois de quase nove anos no poder, o pessoal do governo já aprendeu que basta a versão criada pela publicidade oficial, paga do bolso do contribuinte, e... Voilà! Para que mais, se o brasileiro exige tão pouco? Ah! Mas a fama, essa, sim, é que deve prevalecer e tem de ser cuidada com esmero, como um novela "global", em todos os detalhes. Se o final será feliz ou não, vai depender de um fator bem conhecido e que se expressa pela famosa frase: "É a economia, estúpido!".

ELIANA FRANÇA LEME

efleme@terra.com.br

São Paulo

*

Economia...

Inflação acima da meta, crescimento abaixo do projetado e retomada do desemprego. Esse é o governo do lulupetismo!

FRANCISCO JOSÉ SIDOTI

fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

FICHA LIMPA

O vice-presidente e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Ayres de Britto disse que o julgamento da Ficha Limpa deve ficar para o próximo ano. Com certeza, Jader Barbalho deve estar rindo muito, até porque a criação de rã no Estado do Pará deve ir de vento em popa.

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

AFINADOS

Estando a maioria dos ministros do STF mais que evidentemente alinhada com o governo e aliados, era de esperar que a Lei da Ficha Limpa jamais teria a mínima chance de alcançar os corruptos eleitos de 2010.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

ANÁLISE CURRICULAR

 

Da mesma forma que a quase totalidade dos brasileiros deseja a efetiva aplicação da Lei da Ficha Limpa, já para as próximas eleições do ano entrante, os candidatos a ministro deveriam apresentar à presidenta seu currículo, sem ressalvas morais e éticas, e com demonstração de capacidade para o exercício do cargo, o que pressupõe histórico de cursos frequentados e de cargos exercitados. Sobre a análise do currículo, o pente fino deveria ocorrer sobre o exercício de "consultorias" a empresas privadas, além de outras atividades que poderiam agregar influências negativas ao desempenho do cargo, inclusive, tráfico de influência para obtenção de honorários/propinas. Assim, os Partidos Políticos já saberiam que devem indicar pessoa de reputação e conduta ilibadas, porque todos eles devem abrigar militante com esse perfil. Se assim não ocorrer,  a entidade política precisará ser defenestrada, com o correr do tempo.

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

TUTANO DE CIVISMO

Aécio Neves tem "Tutano de Civismo", imagine vocês: 1) Lança um Portal de sua atuação política, recomendando alguns sites e blogs preferidos até do Serra 1ª Luz. 2) Recomendou em comum acordo com Ricardo Teixeira (Nosso Franz Beckenbauer de Terceiro Mundo) o Ronaldo Fenômeno junto com Pelé evidentemente para o Comitê Organizador da Copa 2014. Veja que é uma atitude semelhante em 2005 na Alemanha: Joseph Blatter e Franz Beckenbauer em todas início de partidas de clásicos. Funciona! 2ª Luz. 3) Recentemente apresenta um projeto de sua autoria para deduzir integralmente do Imposto de Renda das Empresas que investirem em Treinamentos Técnicos a seus funcionários. Nesse ritmo faz parecer um "trem  (mineiro) bala" da nova política . Siga em frente.

 

Marcilio Ribeiro dos Anjos marcilio@mapelnet.com.br

Campinas

*

PRÉVIAS TUCANAS

Os tucanos não têm porque fazer prévias para candidatos à prefeitura de São Paulo, pois o mais preparado e em condições de administrar a cidade é Andrea Matarazzo. O atual secretário da Cultura do Estado reúne os melhores requisitos para dar conta dessa imensa cidade com seus problemas gigantescos. Andrea é um administrador, não é político e não fica fazendo negociatas. É verdade que SP não quer eleger um poste, portanto, Bruno Covas nem deveria estar no páreo, mas seu padrinho Alckmin como Lula gosta de testar seus poderes. O eleitor de SP saberá escolher,  embora não podemos nos esquecer de que com dinheiro no caixa arrecadado em nome da governabilidade,  o PT tudo fará para convencer o eleitor de que está falando a verdade. E a novela se repete, o eleitor é sempre o enganado e o maior prejudicado.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

PLANO ANTICRACK

Demorou mas finalmente o governo lança o Plano de Combate ao Crack (PCC). Parabéns. Plano ambicioso, torcemos para que dê certo e funcione, que não seja mais um dos planos que ficarão para implantação e execução muito longe e distante, como ocorre com os PAC 1, 2, 3 e outros. O que mais funciona no desgoverno do PT e alugados (aliados) é o marketing... Deve ser mera coincidência o lançamento do PCC às vésperas de um ano eleitoral, é óbvio? Até divulgam liberar R$ 4 bilhões para esse plano, enquanto para a saúde sempre dizem não ter "verba", mas "verbo" tem! Chega muito tarde o lançamento desse plano – antes tarde do que nunca –, é primordial reduzir e acabar com o enorme mal que o crack causa a milhares de brasileiros, especialmente os mais jovens, o futuro do País.  

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

*

VICIADOS

R$ 4 bilhões é o dinheiro que a "presidenta" Dilma Rousseff liberou para o programa contra o crack. Esperamos que além do dinheiro o governo tenha estrutura para fiscalizar esse montante de grana, até porque, além dos viciados em  drogas, temos também os viciados em  surrupiar dinheiro público...

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

CAUSA E CONSEQUÊNCIAS

Quando um problema é constatado, é sabido que a sua efetiva resolução passa obrigatoriamente pela identificação e extermínio de sua causa, pelo ataque à fonte onde o problema se origina, não adiantando, portanto, o simples combate às suas consequências. Combater as consequências de um problema é como "enxugar o gelo", e quando se fala sobre o problema do crack e outras drogas, o programa do governo de internação voluntária dos usuários é uma típica medida de tratamento das consequências de um grave problema. A fonte principal do problema das drogas reside junto àqueles que cultivam e fornecem a matéria prima (as folhas de coca) para a elaboração destas drogas, e hoje encontramos a Bolívia – pós ascensão de Evo Morales – como o maior produtor e exportador desta matéria prima para o Brasil e países vizinhos.

Na Colômbia, pelo menos, vemos que há uma luta de muitos anos dos sucessivos governos contra o plantio da coca e contra o seu tráfico, mas na Bolívia o que encontramos é o incentivo à sua plantação, e não é mera coincidência o fornecimento de crack e outras drogas ter se elevado tanto no Brasil nos últimos anos, tendo se convertido hoje numa verdadeira epidemia. Sra. Dilma: a principal causa, a principal fonte do problema das drogas no Brasil encontra-se na Bolívia, e até hoje nunca vimos alguém cobrando o Sr. Evo Morales sobre isto, e muito pelo contrário, pois nos últimos 8 anos o que assistimos foi o Sr. Lula, Celso Amorim e Marco Aurélio Garcia passando a mão na cabeça do presidente boliviano a todo momento, e defendendo a soberania do Sr. Evo sobre qualquer assunto, mesmo aqueles extremamente prejudiciais à sociedade brasileira. O governo brasileiro deveria tomar medidas severas, drásticas se necessário, e que eventualmente até afetassem o relacionamento diplomático entre os dois países, mas o governo não pode ficar passivamente assistindo de camarote o Sr. Evo Morales continuar a exportar dor, violência e desgraça impunemente para o nosso país. Tentar remediar as nefastas consequências das drogas é algo necessário, mas atacar a real causa do problema é o que pode efetivamente mudar esta situação. Vamos acompanhar para ver até onde vai a capacidade analítica do governo quanto a esta questão.

Nivaldo Silva ouvidoriaativa@gmail.com

São Paulo

*

EDUCADORES?

A tragédia do crack em nossas ruas merece mesmo medidas urgentes. Para início de conversa: O governo está mesmo disposto a abalar a amizade com vizinhos produtores?  Num país cuja elite defende a legalização da droga, qual seria a primeira medida? Distribuição de cachimbos? Que ninguém se surpreenda se boa parte dos quatro bilhões anunciados fizerem a festa de certo tipo de ONGs, em especial no treinamento de agentes. Poderiam ser chamados de crack educadores?. O Brasil  anestesiado por bolsas e futebol segue apático e sem rumo perante esse show de ilusionismo que nunca termina, a semelhança de um viciado em crack. O crack da demagogia, do despreparo, da palavra fácil e inconsequente que se disseminou na última década.

Antonio Cavalcanti da Matta Ribeiro antoniodamatta@ig.com.br

Guarulhos

*

PEDRA MALDITA

O País inteiro está infestado de uma desgraça chamado crack, pedra maldita que vem atazanando grande parte das famílias brasileira. Se alguém tem dúvida de que o crack virou uma epidemia, uma pesquisa feita recentemente com prefeitos de todo o país informa categoricamente que a droga já chegou a 90% dos nossos municípios, e não são pouco, são mais de cinco mil e quinhentos e sessenta ao todo. Isso quer dizer que não só em São Paulo e Rio de Janeiro, mas também em pequenas cidades do interior do norte e nordeste estão empesteadas pela droga, esse vício devastador já está nas ruas, praças e avenidas também nas capitais. Um exemplo é a capital federal, Brasília. No Estado de São Paulo, o crack chegou ao menos a 438 municípios (foram 556 pesquisados de um total de 645). O governo federal tem feito pacotes e muitas promessas de investimentos no combate e ao tratamento dos usuários, mas de efetivo temos visto muito pouco sendo feito, enquanto isso a droga prolifera bruscamente no país. O ex-presidente  Luis Inácio Lula da Silva, prometeu fazer algo de afetivo, passou oito anos no palácio do planalto e nada fez para diminuir o sofrimento das famílias, e das pessoas, crianças, jovens e velhos que fazem uso desta peste chamada crack. Agora é a vez da presidente Dilma Rousseff, lançou um tal pacote visando acabar com a cracolândia no Brasil, como se isso pudesse ser feito dessa forma, de cima para baixo, o investimento prometido por Dilma é de R$ 4 bilhões, já é um bom começo, se parte desse valor não se perder com a burocracia e a corrupção que esta em todos meandros da máquina governamental, "o que é uma outra droga peçonhenta que vem afetando o país". Entre as ações prometidas pela presidente, estão previstas as instalações de enfermarias especializadas no sistema único de saúde (SUS). Ações que segundo o ministro da saúde, José Padilha, serão tomadas em ressonância com os governos Estaduais e Municipais. O que mais revolta é saber que a droga foi se espalhando aos poucos, sem que as autoridades fossem capazes de reagir ao caos que chega hoje aos índices assustadores. Desde pelo menos o final dos anos 1990 o consumo dessa droga mortífera já era conhecido em São Paulo, em especial no centro da cidade que ficou conhecida por cracolândia, local onde ficam os vivos mortos pela droga maldita. A situação chegou a tal ponto em que quase ninguém parece espantar com a legião de "noias" que vagam sem destino pelas ruas á luz do dia. Tudo como se não houvesse solução para o problema. Que 2012 seja um ano com mais investimento para que essa pessoas sejam tratadas dignamente como cidadãos..."

Turíbio Liberatto Gasparetto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

CRACK E INTERNAÇÃO

Li com atenção a posição de dois profissionais que respeito: Auro Lescher e Ronaldo Laranjeira. Discordo do Dr. Auro Lescher frontalmente, pois seus próprios dados mostram a insignificante taxa de sucesso de apenas 1,6% – isso de "rematriados", sem que se saiba quantos deles seguem no uso. Ainda que a taxa de sucesso fosse de 90% entre eles (o que eu particularmente duvido) daria 1,4% de sucesso em 12 meses. Talvez a taxa de recuperação sem qualquer ajuda seja superior a isso! A posição do Dr. Laranjeira, a meu ver, é muito mais pragmática e mais fadada ao sucesso. Nas comunidades com pior índice de recuperação se encontram índices de cerca de 15%, nas melhores estes atingem números quatro vezes maior. A mera comparação destes dados mostra que a internação salva vidas, modifica padrões nocivos de comportamento e certamente é fator de recuperação. Por fim, me parece que não se deve relegar às famílias e aos milhares de voluntários que trabalham gratuita e diuturnamente apoiando familiares em entidades como NarAnon, AmorExigente, JACS-Brasil e congêneres. Encaminhar familiares a estes grupos de mútua-ajuda gratuitos seguramente ajuda a encurtar o tempo de abuso por meio de seus familiares.

Marcos L. Susskind eulerei@estadao.com.br

São Paulo

*

COMBATE AO USO DE DROGAS

O governo, tardiamente, inicia combate ao uso de drogas. No entanto, inicia o combate com um forte viés bias, que é concentrar todos os esforços na recuperação dos que já são usuários da droga. Por certo, isso é importante, mas, mais do que isso, é essencial uma forte, intensa e continuada campanha de educação da juventude quanto à perniciosidade das drogas. Uma campanha que explique como elas destroem o cérebro, reduzindo a capacidade de discernimento, e, além disso, viciando o corpo em exigir mais e mais consumo de drogas. A ação contra os já drogados vai é criar simpatia por eles e levantar os baluartes dos “direitos humanos” a dizer que os drogados têm direito a drogar-se, ignorando os danos e os custos que acarretam à nação. Educação sobre as drogas é o que mais precisamos. Quando é que começamos? O Ministério da Educação está aí para quê?

Wilson Scarpelli wiscar@estadao.com.br

Cotia

*

O RIGOR DA LEI

Estava na hora de o governo federal tomar uma posição de combate ao crack. O vício do crack é um flagelo social, pois vidas são destruídas. O traficante deve ser detido e julgado com todo rigor da Lei sem piedade. Tráfico de drogas deve ser considerado crime hediondo.

 

Paulo Dias Neme profpauloneme@terra.com.br

São Paulo

*

CRACOLÂNDIA

O ministro da Saúde disse que a situação do crack no Brasil já se tornou endêmica. Vão aplicar um dinheirão para fazer o tratamento dos viciados, inclusive com internação involuntária.  Não seria viável, paralelamente, votar uma verba para combater o tráfico de drogas e criar uma política específica no combate às drogas? Mesmo com a quantidade de apreensões que temos visto nos jornais e na TV, o tráfico tem aumentado e muito.

 

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

MULTIDÃO

É impressionante o aumento de drogados que estão ocupando aquela área junto à Estação Sorocabana no centro da Cidade de São Paulo. Comparado a dois meses atrás, quando lá passei, o número de drogados mais do que triplicou. É uma verdadeira multidão. É ver para crer!

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

VERGONHA

O governo federal vai gastar milhões com viciados, inclusive em álcool e querem liberar a venda de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol para atender a Fifa. Como entender uma aberração desta sem tomar um porre bem grande? Será que isso que eu li é verdade ou foi apenas um delirium tremulus? Se os nossos governantes fizerem isso, eu vou usar uma burca e pedir exílio para alguma ilha no deserto do Chile. Assim vocês me queimam a cara de vergonha.

 

Manoel José Rodrigues manoel.poeta@hotmail.com

Alvorada do Sul (PR)

 

*

DESMATAMENTO DA FLORESTA AMAZÔNICA

A denominada taxa de desmatamento, atualmente indicada somente por um valor absoluto, em km2, o qual é apenas comparado com o mesmo tipo de valor absoluto dos períodos anteriores, deveria ser substituída uma taxa de desmatamento real, pela qual a área desmatada no período seria dividida pela área intacta de floresta existente no início do mesmo período. Desta forma teríamos uma visão real do estrago e possivelmente menos comemoração e mais preocupação. O valor da divisão dos 6.280 km2 desmatados de agosto de 2010 a julho de 2011 pela respectiva área preservada é bem maior do que se divididos pela área original da Floresta Amazônica.

Flavio Bassi flavio-bassi@uol.com.br

São Paulo

*

‘DESMATAMENTO REDUZIDO’

Pergunto ao Inpe: que tipo de vegetação foi removida? 1) mata pesada aberta com motosserra, sem destoca, para pasto?; 2) cerrado-de-pau-reto aberto e destocado com correntão para soja?; 3) capoeirão rebrotado de abertura anterior para recuperação?;  4) mata em terra fértil aberta a machado por posseiros para cereais e mandioca? Pode ser que as fotos espaciais dispensem a conciliação com observações locais. Na dúvida, dêem-nos as coordenadas e podemos colaborar na classificação acima a fim de avaliar quais setores da agropecuária irão crescer enriquecendo o País.

Fernando Penteado Cardoso agrolida@uol.com.br

São Paulo

*

PERTO DO ZERO

Pelo andar da motoserra, logo atingiremos 0% de desmatamento, pois não restará mais nada.

Fernando de Mattos Barretto fmbar@terra.com.br

São Paulo

*

AUMENTO DE 236%

Se o governo federal petista esnobou por ter dado um índice de aumento que varia de 62% a 130% aos integrantes pertencentes aos Três Poderes, certamente deve estar arrasado com a Prefeitura de São Paulo, onde, mostrando ser  mais forte e poderosa, a base aliada do prefeito Gilberto Kassab está propondo proposta de aumento salarial de 236% para a chefia de 2.º escalão da Prefeitura. A presidente Dilma Rousseff deve estar se sentindo arrasada pelo arrojado salto de Kassab ao aumentar o salário dos seus laboriosos e incansáveis servidores que dão seu próprio sangue em benefício dos munícipes paulistanos. Mas ao mesmo tempo, o prefeito avisa seus funcionários públicos municipais que seu aumento não chegará a tal índice de 236%. Esse índice será somente para aqueles que trabalham muito em prol de São Paulo.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

*

O INCRÍVEL KASSAB

O incrível Gilberto Kassab, neomalufista com passagem pelo Serrismo, consegue mais uma proeza. Fez a Câmara de Vereadores aprovar na marra um reajuste nos vencimentos dos subprefeitos, na sua maioria oficiais da PM aposentados, para R$ 35 mil por mês! Isso porque a cidade está uma maravilha, com saúde, educação, creches, limpeza, coleta seletiva, ônibus de primeira, asfalto novo, iluminação...

Antonio Carlos Ciccone cicconeac@hotmail.com

Cotia

*

DESABAFO

 

Ao abrir o Estadão de 9/12, no caderno Metrópole, fiquei estarrecida com a notícia! Câmara aprova aumento para 2º escalão e subprefeitos ganharão até R$ 35 mil. Isso é um acinte, um achincalhe ao funcionário público, principalmente os aposentados! O prefeito Gilberto Kassab deveria envergonhar-se de deixar os funcionários sem aumento há tantos anos e simplesmente mais que triplicar os salários de pessoas que nem são funcionários efetivos da Prefeitura, a maioria comissionada Eu me aposentei em 1996, só fui ter aumento de salário por conta da reestruturação de carreiras de nível médio, feita pela prefeita Martha Suplicy no ano de 2002. Desde então não tive um tostão de aumento no meu salário, enquanto tudo foi aumentando a cada ano. Hoje vivo para pagar um seguro de saúde, do qual não posso prescindir, e remédios de uso contínuo que sou obrigada a usar por conta da idade, os quais não posso nunca parar. O que deseja o senhor prefeito? Não se envergonha de deixar os funcionários sem aumento, apenas concedendo aos da ativa uns míseros abonos para calar suas bocas, já que eles não estão se dando conta de que essas esmolas não serão incorporadas à sua aposentadoria?

Deixo público aqui que ganho, desde 2002, R$ 1.800,00, pago R$ 930,00 de plano de saúde (que aliás me aumenta abusivamente e ilegalmente duas vezes por ano, fora a faixa etária, o que não é permitido por lei), e gasto R$ 400,00 aproximadamente em remédios. Será que o senhor prefeito conseguiria viver com míseros R$ 470,00 por mês e pagar suas despesas? Não espero resposta nenhuma, apenas um merecido aumento de salário para todos nós. Acorda, meu senhor, as eleições estão chegando e eu espero que o senhor não seja mais eleito para nada. Acorda, povo brasileiro! Não invadiram só o meu jardim, o de vocês também está sendo invadido ou será logo mais.

 

Ana Maria dos Santos amssolla@hotmail.com

São Paulo

*

TROCA DE FAVORES?

Gilberto Kassab continua sua caminhada conseguindo tudo o que quer com a corja de vereadores que compõe a Câmara Municipal. Os quais nunca fizeram nada para beneficiar a população que os elegeu e os paga muito bem por sinal. Só se dedicam a aprovar o que é de interesse comum entre eles e o prefeito. Porém agora com um detalhe muito interessante, estão com os bolsos muito mais cheios com nosso dinheiro que atingiu uma verba de R$ 38,8 bilhões para gastar em 2012 que além de tudo é ano eleitoral. Sem a menor sombra de dúvida eles se presentearam muito bem nesse época de "Papai Noel".

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

EM CAMPINAS...

Os vereadores de Campinas rejeitaram aumento de salários para os funcionários públicos, por falta de verbas, dois pesos e duas medidas. Já estamos cansados de ver greves para reajuste em salários de servidores públicos, e escutamos sempre a mesma coisa não ha verbas para aumento. Até os patrulheiros foram dispensados, o futuro deles está comprometido! Dizem que não tem verbas nem para conserto dos buracos da cidade, mas parece que esta havendo uma má administração, para ter 400 assessores eles tem verbas, quantos deste prestaram concurso público? Quantos comissionados a casa tem, qual o total de funcionários? O povo está cansado de ouvir a mesma historia: a Lei permite, quem fez a lei?: Pode até ser legal, mas é imoral, porque ninguém pensa  numa lei  onde o reajuste salarial tem que ser igual para todos, afinal o dinheiro sai dos impostos públicos. Então senhores vereadores, vem sim dos Cofres Públicos, a ordem dos fatores não altera os produtos!

Anderson Aparecido dandersonaparecido@yahoo.com

Hortolândia

*

NARIZ DE PALHAÇO

Gilberto Kassab acaba de presentear a todos os proprietários de veículos com um nariz de palhaço. Depois de muita reclamação, ele decidiu baixar o preço da inspeção veicular de 2012 em 28%. Alguém deveria explicar o que foi feito com cerca de R$ 140 milhões cobrados a mais em 2011. Se não explicar, seus bens deveriam permanecer bloqueados até o final da ação jurídica que corre contra ele.

Ademir Valezi valezi@uol.com.br

São Paulo

*

A PROPAGANDA DO KASSAB

Antes não tinha maracutaia nem bens e contas bancárias bloqueados, agora tem!

Celso Vicente Fiorini celsofiorini@ig.com.br

São Paulo

*

MINISTÉRIO PÚBLICO SALVADOR

Nova ação da Promotoria do Meio Ambiente, do Dr. José Eduardo Lutti, obtém que a Prefeitura de São Paulo fique proibida de licenciar novas obras (C4 de 3/12). Liminar exemplar é assinada pela juíza, Dra. Márcia Helena Bosch. Lembrando a existência de importante e recente ação do MP do Patrimônio contra a Prefeitura e a Controlar já amplamente publicada. Em 05/12, graças ao Promotor Dr. Mauricio Ribeiro Lopes, a reunião do trator do Cades para licenciar o Projeto Nova Luz foi suspensa; agora, o Cades da Prefeitura, com a cara de pau de sempre, está chamando para reunião extraordinária no dia seguinte – para continuar tentando massacrar a população; ainda mais, chama para nova reunião extraordinária na semana seguinte – para agilizar a sua tarefa de satisfação dos desejos dos agentes imobiliários. Ainda temos muito mais para suspender; a Prefeitura faz propaganda de um conceito desvirtuado da Cidade Compacta e diz que todos nós podemos morar e trabalhar no mesmo bairro, como se isto fosse possível; para isto, a bicicleta é suficiente - já que o direito de ir e vir não está incluído em suas propostas. Tudo isto para economizar dinheiro nos necessários transportes públicos e investir os nossos impostos exclusivamente nos projetos sancionados pelos especuladores imobiliários – que é o centro da gestão de Kassab: está aí o Plano SP 20-40 para reurbanizar bairros inteiros, desapropriando a todos, para os agentes imobiliários se locupletar; se deixarmos, o paulistano passará a morar em guetos onde se anda a pé e de bicicleta, quase sem viário, e onde não se entra nem se sai. Vamos deixar?

Suely Mandelbaum suely.m@terra.com.br

São Paulo

*

ESTÁ TUDO NORMAL?

Duas semanas após explodir na imprensa, o caso Controlar começou a sumir do noticiário. As denúncias do Ministério Público (MP) que recaem sobre o prefeito Gilberto Kassab (PSD) e o secretário Municipal do Verde, Eduardo Jorge, são bastante sérias  e contundentes, a ponto deles terem os seus bens bloqueados pela Justiça. O prefeito e os envolvidos deverão ser alvos de investigação criminal. A Justiça vê uma série de irregularidades no repasse do serviço de inspeção veicular para a Controlar. A licitação que escolheu a empresa foi feita na gestão Maluf (1993-1996). Kassab fez parte da sustentação política de Paulo Maluf e foi secretário de Planejamento de Celso Pitta (1997-2000). Mais de dez anos depois, em 2007, Kassab desengavetou o contrato e decidiu usá-lo, mesmo após receber alertas de irregularidades feitas pelos próprios técnicos da Prefeitura e pelo Tribunal de Contas do Município (TCM). Um parecer, da Secretaria de Negócios Jurídicos, de 2006, chegou a recomendar a rescisão do contrato. Segundo o Ministério Público (MP), a Camargo Correa e a Serveng, acionistas da CCR, além da própria, financiaram a campanha de Kassab em troca de benefícios no contrato da Controlar, adquirida pela CCR em 2007. Kassab teria influenciado a favor da empresa, de acordo com a denúncia. Em depoimento, a funcionária de carreira Regina Fernandes de Barros, diretora do Decont (Departamento de Controle da Qualidade Ambiental), disse que recebeu pronto, de um assessor direto de Kassab, uma nota técnica que, em tese, legalizava a retomada do contrato em 2008. Ela afirmou que não sabia que o documento seria utilizado para um aditivo contratual, com efeitos retroativos. A nota ajudou na venda das ações da Controlar, que ocorreu na semana seguinte, porque criou-se um "álibi" de "aparente legalidade" e, assim, garantiu aos compradores que o contrato bilionário prosseguiria. Diante das denúncias, o prefeito que estava em Paris, reagiu dizendo que “não há sacanagem e que tudo é uma farsa”. Enquanto isso, estranhamente, o caso começa cair no esquecimento. Até mesmo a decisão da Justiça que determinou a realização de nova licitação não está indo pra frente. Enquanto isso, os motoristas continuam obrigados a passar seus veículos por inspeção normalmente. Mas, pergunta-se: Está tudo normal? 

 

Ricardo L. Carmo ricardo@sindjorsp.org.br

São Paulo

*

DPVAT

O engraçado é que mesmo com fraudes comprovadas – que  elevam o valor e trazem lucros milionários ao consórcio de seguradoras que o administram –, o seguro obrigatório de veículos, DPVAT, continua a ser cobrado em valores que, principalmente para os proprietários de veículos modestos, constitui verdadeira extorsão. Agora em janeiro/fevereiro o desembolso será de quase R$ 100. Quero deixar registrado o meu protesto pela ausência de qualquer providência dos órgãos públicos a respeito.

Paulo Magalhães magalha1960@bol.com.br

São Paulo

*

SEGURO OBRIGATÓRIO

Sensível aumento superior a 35% do seguro obrigatório nos últimos anos revela que existe uma má administração, com fraudes e a destinação do próprio recurso. O benefício que se aplica aos sinistros com invalidez comprovada ou morte favorecendo aos familiares das vítimas tem sido utilizado com o fito de ludibriar o pagamento, e a seguradora Líder, que faz o desembolso, deve estar atenta. Enquanto houver ilícitos, os que realmente fazem jus ao benefício serão preteridos, pois precisarão entrar na justiça, pois que na esfera administrativa não conseguem liberação do valor que é tarifado, cuja arrecadação baseada na frota nacional é de soma elevada, sendo parte voltada para a seguridade social e tratamentos na rede hospitalar do SUS.

Carlos Henrique abraoc@uol.com.br

São Paulo

*

LEI DA GARUPA

 

Numa esforçada determinação de chamar a atenção e trazer para si todos os holofotes da incoerência e ausência flagrante daquilo o que fazer de prioridades imprescindíveis para com o Estado de São Paulo, o nipônico deputado estadual Jooji Hato, do PMDB, quer proibir, através de lei regulamentar, que seja proibida o locomover-se de motociclistas com garupas durante a semana. Como o mesmo, Sr. Hato é motociclista nos finais de semana e com certeza não depende, exclusivamente, desse meio de transporte para trabalhar, estudar e locomover-se. Em razão de pertencer, o mesmo, a uma classe privilegiada financeiramente. 

Pouco está se importando com aqueles que têm, como carona, uma forma de economizar o máximo que puder. Sr. Hato alega que essa proposta de lei servirá para diminuir os assaltos e acidentes outros. Esquecendo-se, gravemente, que esse é um problema de Segurança Pública, e, não de castração do direito constitucional do brasileiro de ir e vir. Sr. Hato, procure voltar suas prioridades e atenção para ações úteis, tais como o desrespeito aos cadeirantes, aos idosos e aos portadores de limitações físicas. Ou então crie uma lei que faça com que o sistema de transporte urbano no Estado de São Paulo, tenha suas cobranças de passagens, caríssimas, subsidiadas por aqueles políticos que nos ceifaram, através de recebimento de propinas, favorecimento tendencioso e enriquecimento ilícito.             

Cecél Garcia cecelgarcia@msn.com

Santo André

*

LEIS E INSEGURANÇA

Congressistas (deputados federais e senadores), estamos cansados de sofrer na própria pele o custo da não-ação do Congresso frente ao grave problema de criminalidade/segurança que rouba, assalta, sequestra e mata todos os dias dezenas de brasileiros país afora. Criminosos perigosos, condenados a longas penas de prisão (sinal evidente de que somam penas de múltiplos crimes) são beneficiados por progressão de pena, mesmo após cumprimento de pequena parte das penas a que foram sentenciados. Mantêm direitos que são negados a suas vítimas, como também à maioria da população brasileira. Licenças para sair da prisão em ocasiões especiais (Dia das Mães, Natal, Páscoa, etc.), das quais muitos deles não regressam, colocando em risco a já precária segurança da população. Muitos deles aproveitam suas licenças para assaltar, com a finalidade de ganhar um dinheirinho extra (nunca se sabe o dia de amanhã, não é mesmo?), a lista que torna o crime viável e aumenta a insegurança da população é imensa. Enquanto isso, a Justiça aplica as leis que temos, e que estão desatualizadas, colocando perigosos meliantes em liberdade. A condição de primário escancara uma verdade cruel: pode-se matar uma pessoa; a partir da segunda perde-se a condição de primário. Significa que quando a quantidade de vagas nos presídios for insuficiente, ou a quantidade de criminosos aumentar muito, as leis serão mudadas para que primário seja aquele que matar duas pessoas? É tão onerosa assim a construção de presídios? O que faz com que advogados mantenham o direito de não serem revistados quando das visitas a seus clientes presos, mesmo havendo inúmeros casos constatados de advogados que funcionam como aviõezinhos, levando e trazendo drogas, celulares e armas para seus "clientes"? Até quando será mantida a maioridade penal somente após os 18 anos: Por favor, senhores representantes do povo e dos Estados, trabalhem para mudar essas leis, ou em breve não haverá população honesta o suficiente para manter funcionando a máquina que mantém e sustenta o nosso querido país. A população está morrendo.

Adilson Sabia adilsonsabia@gmail.com

São Paulo

*

VIOLÊNCIA

No mês de junho, fui assaltado e levaram meu veículo, que havia comprado há poucos meses. Foi sob a ameaça de arma de fogo, com minha família presenciando tudo. A Polícia Civil, com seus métodos próprios, recuperou o veículo, inclusive prendendo dois receptadores, que não eram os mesmos que me roubaram. Jovens, acho que de classe média, agindo próximos às suas residências.

Fui convocado para audiência no Forum criminal, e tive a curiosidade de acompanhar o desfecho. Pois bem. Um deles, beneficiado pelo Lei 9.099, terá "apenas" a obrigação de não frequentar bares após as 22:00 horas, não se ausentar de São Paulo sem autorização e se apresentar ao juiz periodicamente para explicar o que está fazendo da vida. Talvez tenha sido beneficiado pelo fato de receptação não ser considerado crime violento. Afinal, não foram eles que me apontaram armas. Mas, um existe sem o outro? Se não houvesse o receptador, o ladrão teria me abordado? Conclusão, um não existe sem o outro, e a pena deveria ser a mesma. Quem vai verificar se o criminoso está frequentando bares à noite ou se está viajando sem autorização?

Haverá controle para saber se este está se apresentando periodicamente ao juiz? E quem garante que estará dizendo a verdade? E seu eu tivesse sido ferido ou morto no episódio. O desfecho teria sido o mesmo? É muita hipocrisia acreditar nestas leis e nos legisladores.

Ricardo Rayes rirayes@uol.com.br

São Paulo

*

É PROPAGANDA?

O governador de São Paulo anunciou a criação de 11 bases da Polícia Militar (PM) no Morumbi em janeiro. Será que é porque é ano eleitoral? Vamos meditar sobre isso e ver como ficará aquela sua promessa na campanha anterior sobre os pedágios e quantas obras serão anunciadas.

Angelo Antonio Maglio angelo@rancholarimoveis.com.br

Cotia

*

MAJOR ANDRADE

Acredito que o título da reportagem Major da PM deixa colete no armário, vai negociar rendição e acaba morto, publicada no Estadão de quinta-feira,  enfatiza, ainda que involuntariamente, que o excelente profissional cometeu um erro e por isso acabou assassinado. Há uma falha, isto sim,  na reportagem, que cita inicialmente que ele[...] "foi assassinado com um tiro no tórax"...], para só na última linha da longa matéria,  explicar que [...] o equipamento(colete) não o teria salvo[...], pois a bala perfurou o braço esquerdo e foi parar no tórax. Isso pode parecer filigrana argumentativa , mas não é, pois SP vive um dos piores momentos em termos de segurança pública, e a matéria deveria destacar já no título que São Paulo perdeu mais um bravo cidadão para o crime, explorar as reais causas desses acontecimentos. A reportagem seria muito mais útil à comunidade paulistana se ressaltasse que  o policial estava de folga e teve de atender um chamado, muito provavelmente pela insuficiência gritante de efetivo policial  existente na maior metrópole do Brasil .E que morreu mesmo sendo altamente qualificado para o cargo que ocupava,  treinado pela Swat, especialista em negociação de conflitos. Também seria útil a informação sobre o salário que esses policiais recebem para proteger a população, dando conta de como não são nada condizentes com o risco diário e as necessidades de formação que a profissão demanda. Para a polícia, ele agora é um herói, mas para a família e a população, é triste saber que é mais um herói morto.

Mônica Abate Guglielmi nicabate@yahoo.com.br

São Paulo

*

TRAGÉDIAS

Em menos de uma semana, cinco funcionários da CPTM morrem atropelados por trem, em circunstâncias absurdas, quando faziam trabalhos de rotina, de inspeção nos trilhos da ferrovia. Fica muito claro, no episódio, que normas elementares de segurança de trabalho não foram devidamente respeitadas. É também espantoso o fato de que, entre as vítimas dos acidentes, estavam funcionários antigos e altamente qualificados da com. Quero deixar aqui registrada minha preocupação  de que essa desorganização interna de normas de trabalho da CPTM possa vir também atingir, a qualquer momento, a segurança dos passageiros do trem, acarretando tragédias maiores.

 

Marcelo de Lima Araujo marcelodelimaaraujo@yahoo.com.br

Mogi das Cruzes

*

EVASÃO ESCOLAR

 

Pela primeira vez no Brasil, a Unesco lançou na terça-feira uma consulta internacional para lidar com o bullying contra estudantes LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) nas escolas e universidades. De acordo com o diretor de Educação pela Paz do órgão, Mark Richmond, é preciso combater esse tipo de violência, que contribui para o aumento da evasão escolar.  É preciso avisar ao Mr. Richmond que aqui no Brasil muitos adolescentes deixam a Escola porque se ficarem por lá são “adotados por traficantes”, façam um estudo sobre isso também e enfiem na garganta de nossos governantes, eles sabem disso, mas nada fazem para mudar a situação.

 

Jatiacy Francisco da Silva www.lettersofjatiacy.wordpress.com

Guarulhos

*

LUZ BRANCA X LUZ AMARELA

A Prefeitura de São Paulo está trocando as antigas luzes amarelas do centro da cidade por luzes brancas, sob a alegação de que são mais econômicas. O.k., economizar dinheiro público é uma atitude louvável, mas nesse caso outros fatores devem ser levados em consideração. A cor branca das luzes está subtraindo o aspecto “clássico” e “romântico” da cidade, principalmente nas regiões do centro histórico. O Viaduto do Chá, por exemplo, perdeu parte do seu charme com a iluminação branca. A avenida São João, ainda com luz amarela, provavelmente será a próxima a perder essa característica. É preciso observar que a cor da iluminação faz parte da estética, ela compõe o ambiente e altera profundamente seu aspecto. Uma cidade é valorizada não apenas pela preservação de seu patrimônio, mas também pela observação desses fatores. Se o sistema de iluminação com lâmpadas de LED (já implantado na avenida Paulista) é o mais adequado, não seria possível usar o mesmo sistema adotando a cor amarela nas áreas mais antigas da cidade?

Ricardo Acedo Nabarro ricnab@gmail.com

São Paulo

*

A VERDADE DOLORIDA

A estagnação da economia brasileira – menor PIB do BRIC  e entre vários países das América Latina – era previsível. Mais uma vez em nossa história, as eleições presidenciais foram manipuladas por inverdades e perspectivas enganadoras. O endividamento das famílias impõe o freio; o mesmo se diga da administração pública. O processo de recuperação será lento e a verdade virá à tona, provavelmente com reflexos já nas próximas eleições municipais. Infelizmente, o último jogo que se desenvolve no Brasil é o da seriedade no trato dos negócios públicos e o da veracidade política.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

‘TRIO DA MORDAÇA ATACA DE NOVO’

Seria por demais interessante se um jornalista durante uma entrevista com um dos três que faz parte do trio da mordaça; Zé Dirceu, Franklin Martins e Ruy Falcão, perguntasse exemplificando, na opinião de um deles, se caso tivesse sido aprovado à criação do Conselho Federal de Comunicação — naturalmente controlado pelo PT — ou uma lei que viesse aprovar o marco regulatório para as Comunicações, que reportagens ou matérias teriam sido “reguladas” e assim não teriam sedo publicadas. Se o “trio da mordaça” julga ser necessária um “marco regulatório” é porque muitas matérias ou reportagens incomodaram sobremaneira o PT. Em tempo: Zé Dirceu lamentou que no Brasil não existe um jornal de esquerda para apoiar o governo, ora um jornal vive dos seus leitores, se até agora não apareceu nenhum jornal de esquerda é porque não existe leitores para ele, senão algum jornalista com o Franklin Martins já teria criado um, recursos não iriam faltar. Mas, fundar um jornal é um empreendimento dispendioso e o risco seria muito grande e, naturalmente, não valeria apenas arriscar.

José Carlos de Castro Rios jc.rios@globo.com

São Paulo

*

NINGUÉM APAGA A HISTÓRIA

Lembramos à Comissão de Anistia as famílias de  Agostinho Ferreira Lima - Marinha Mercante - Rio Negro-AM ;José de Carvalho - Investigador de Polícia -  SP;  Guido Bone - soldado PM – SP;  Natalino Amaro Teixeira - Soldado PM – SP ;  José Getúlio Borba - Comerciário – SP;  João Guilherme de Britto – soldado da Força Pública – SP;  Newton de  Oliveira Nascimento -  Soldado PM - Rio de Janeiro; José Armando Rodrigues - Comerciante – CE;  Bertolino Ferreira da Silva - segurança – SP;  Henning Albert Boilesen - Industrial – SP;  Sylas Bispo Feche - Cabo PM São Paulo – SP;  Iris do Amaral - Civil – RJ;  David A. Cuthberg - Marinheiro inglês – RJ; Walter César Galleti - Comerciante – SP; Mário Domingos Panzarielo - Detetive Polícia Civil – RJ; Sílvio Nunes Alves - Bancário – RJ; Manoel Henrique de Oliveira - Comerciante – SP;  assassinados pela organização terrorista do Herói (dessa gente) Carlos Marighella, autor do famoso “Mini manual da gerrilha ubana”, um tratado sobre assassinatos “justificados”.  Ninguém pode apagar ou reescrever a História, senhores. Pelo menos até que todos os que vivemos aqueles dias, nossos filhos e os filhos de nossos filhos, estejamos mortos.

 

M. Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

UMA PEDRA NO CAMINHO

Existe uma respeitável pedra angular sobre qual se assenta a nossa democracia. E ela se chama Lei da Anistia. Graças a ela é que se construiu uma constituição democrática. Por enquanto, os únicos verdadeiramente com força de caráter e honradez absolutas que a estão respeitando estão justamente sendo os maiores alvos daqueles que acham que o poder lhes basta para, arrogantes, praticar a reengenharia social e fazer o relógio andar para trás redesenhando a história pela estória, trocando papéis e mentindo, mentindo muito, e fabricando réus de mentirinha para o prazer de vitimas de ocasião. Ledo engano, 'no passarán'... Os "malvados" de ontem tem muitas 'Histórias na gaveta do tempo para contar sobre os "bonzinhos" de hoje. Se atirarem com as mentiras, serão bombardeados com a verdade incômoda. Mas sempre há quem, acreditando na própria esquizofrenia ideológica, queira apostar...repito, 'no pasarán'! O aviso está dado,ainda que distante sejam outros tempos. Nada mudou no estamento militar e mexer na pedra da anistia, a pedra de toque que a tudo segura, fará desmonoronar o contrato social entre sociedade civil e a militar pois estes últimos, traídos, não se deixarão caminhar para o cínico cadafalso armadilhado assim tão pacificamente como querem crer alguns que aliás no passado, estando hoje no  poder ,nunca desejaram a democracia coisa nenhuma para o Brasil mas sim, a implantação de uma ditadura comunista neste país para imolá-los, aos militares, e aos valores cristãos e nacionais que nos formam !

No passarán... Persegui-los, aos fardados, com indisfarçados tribunais de exceção com o ridículo nome de "Comissão da Verdade" e outros eufemismos (o chefe desta pantomima, hoje senador por São Paulo, era chofer e segurança do terrorista Carlos Marighela, portanto uma comissão mui 'isenta') só trará insegurança á democracia aos que desejam verdadeiramente um Brasil livre, democrático e moderno, que seguindo a lei da anistia, esqueceu os excessos e crimes dos dois lados e que bem ao contrário dos atuais mandatários do poder que estão usando da democracia atual enquanto instrumento de vendetta, não esqueceram o seu objetivo maior que é o de transformar o Brasil em um regime de exceção totalitário, um 'Cubão', onde a liberdade e o valor da vida humana nada valem! No passáran... há uma pedra no caminho e seu nome é Anistia! Remove-la significa destruir a própria estrada. No passaran! Aviso dado.

 

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

*

TORTURA DE ONTEM E DE HOJE

Nos anos 60 e 70, vários brasileiros foram presos e torturados pelo regime militar pois lutavam por democracia , um estado livre , honesto e transparente. O regime vigente á época prometia um Brasil Grande com obras e milagres no início da década de 70 e  a melhoria econômica parecia sustentável e duradoura. A população era anestesiada pelo maior poder de consumo etc etc. Anos depois ,jornalistas , estudantes , líderes sindicais e outros (que foram presos e torturados ) finalmente tomaram o poder pelo voto direto e democrático na décadas de 90 em diante. Parecia que uma grade e formidável mudança ocorreria no país. Outro milagre viria. Mas hoje, infelizmente, percebemos que os torturados agora somos quase todos nós. Somos torturados com a roubalheira e mentiras da autoridades, padecemos e morremos em filas de hospitais á espera de atendimento, estudantes têm um sistema de ensino decadente, nos oferecem um poder judiciário corrupto e irresponsável. Somos torturados diariamente com a insegurança pública, que mata pais, mães e jovens com um futuro. Era isso que queríamos?

André Luis O. Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.