Fórum dos Leitores

LIBERDADE DE IMPRENSA

O Estado de S.Paulo

26 Janeiro 2012 | 03h06

Brasil, 99º no ranking

O Brasil ocupa as últimas posições em vários rankings, como no índice de desenvolvimento humano - motivado, principalmente, pela péssima qualidade do ensino -, no reaproveitamento de materiais recicláveis, no alto grau de corrupção, na falta de infraestrutura, no excesso de burocracia, em juros altos, Justiça lenta, violência urbana, etc. Agora se acrescenta a esses itens o 99.º lugar, entre 179 países, no ranking de liberdade de imprensa, segundo os Repórteres Sem Fronteiras. Nossos vizinhos Uruguai e Argentina, respectivamente em 32.º e 47.º lugares, estão na nossa frente! Somente em 2011 três jornalistas foram assassinados no País. E a Região Norte/Nordeste é a mais perigosa para a atividade jornalística. Isso sem falar nas ameaças do petismo, que em nove anos no poder tentou criar mordaças para a mídia. E os palacianos dizem, na maior cara de pau, que o País está progredindo...

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

OPERAÇÃO PINHEIRINHO

Cumprimento da lei

O ministro Gilberto Carvalho classificou a retomada do local chamado Pinheirinho, em São José dos Campos, como "praça de guerra". Quero dizer que praça de guerra é o que estamos vivendo diariamente sob o governo do PT: violência, invasões de terra e de propriedades, descumprimento da lei. A operação Pinheirinho foi apenas cumprimento de lei. A polícia existe para fazer a lei ser cumprida e está de parabéns.

ADELAIDE DE O. VIEIRA SANTOS

adelaidescs@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

*

Aposta no confronto

O sr. Gilberto Carvalho poderia explicar aos brasileiros o que quis dizer quando declarou que "o método usado pelo governo paulista não é o método usado pelo governo federal". O que faria o governo de Dilma Rousseff se recebesse uma ordem judicial, como o governo paulista recebeu? Não a acataria? Desrespeitaria a determinação da Justiça? A verdade é que o Palácio do Planalto não moveu um dedo para uma solução no caso, julgado no meio do ano passado. Se quisesse mesmo agir, teria tomado uma decisão qualquer, poderia até ter desapropriado a área do Pinheirinho, evitando que as famílias fossem despejadas. Mas não fez nada, apostando num confronto e possivelmente em mortes, que não ocorreram, embora a EBC tenha anunciado algumas. Conclusão: mais uma vez o governo petista espera que em São Paulo a maré fique boa para ele, seja a que custo for.

MARIA TEREZA MURRAY

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

Reintegração de posse

Uma desocupação, quando necessária, deve ser planejada de forma que os ocupantes da área não sejam punidos pela má organização governamental. Não foi o que vimos em São José dos Campos. Enquanto a Polícia Militar (PM) e os moradores transformaram o Pinheirinho numa Gaza à brasileira, intelectualoides discutem a filosofia do certo ou errado na ação de desocupação. Quem está errado, realmente, as pessoas que viviam lá ou os políticos que, por incompetência, não disponibilizaram recursos para essas pessoas?

PEDRO BEJA AGUIAR

pedrobejaaguiar@gmail.com

Rio de Janeiro

*

Manifestação em São Paulo

A reintegração de posse é uma defesa do Estado de Direito. Os manifestantes que criticam a operação Pinheirinho, classificando-a como especulação imobiliária, erram totalmente o alvo. Invasões e ocupações não podem ser toleradas e têm de ser combatidas em nome do direito constitucional à propriedade, base de uma nação emergente, forte e democrática.

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

DIREITOS HUMANOS

Em Cuba

Morreu mais um dissidente do regime ditatorial dos Castros e o governo o considera um preso comum. Então, preso comum não tem direitos humanos em Cuba? Enquanto isso, por aqui as entidades de "direitos humanos" se indignam com as ações da PM na cracolândia e em São José dos Campos. Mesmo assim a presidente Dilma irá a Cuba e não comentará esse flagrante desrespeito aos direitos humanos na ilha. Parece que essa coisa de direitos humanos só vale quando mexe com a ideologia de alguns, é muito seletiva, não serve para todos.

FRANCISCO XAVIER FERNANDEZ

fcoxav@gmail.com

São Paulo

*

GENOCÍDIO ARMÊNIO

Reconhecimento

Se o presidente da França, Nicolas Sarkozy, sancionar a lei que transforma em crime a negação de genocídio de 1,5 milhão de armênios pelos turcos nos anos de 1915 e 1916 (25/1, A16), aliás, já aprovada há mais de dez anos e confirmada pela Assembleia Nacional em 22 de dezembro, estará praticando o maior ato humanitário de todo o seu governo. Esse reconhecimento do massacre durante o Império Otomano é um direito do povo armênio.

ARTUR TOPGIAN

topgian.advogados@terra.com.br

São Paulo

*

Testemunho

A verdade que paira acima do que dizem os que tentam mascarar o genocídio de 1,5 milhão de armênios é outra. Contava minha avó que escapou da espada turca que, ao ser avisada por vizinhos próximos da casa onde vivia no Marasch "Armênia" de que a matança de famílias inteiras pelos turcos estava a caminho, teve de deixar às pressas o seu lar, fugindo a pé em seu nono mês de gravidez para não ter a mesma sorte que seus parentes tiveram, com uma família toda degolada. Em sua fuga após dar à luz numa igreja abandonada, conseguiu chegar a um quartel onde uma delegação francesa garantiu sua segurança, partindo poucos dias depois para o Brasil, numa viagem de navio que durou semanas. Não é mera coincidência que o Senado da França tenha aprovado lei que impõe pena de um ano de prisão e € 45 mil de multa à negação do genocídio armênio. É o conhecimento da realidade, contada por alguns sobreviventes do genocídio que até hoje os turcos negam.

PAULO R. KHERLAKIAN

paulo kherlakian@uol.com.br

São Paulo

*

PREMIAÇÃO DA COPINHA

Marin e a medalha

Quanto às medalhas para a garotada, imaginem só quando governador... Coisa feia, seu Marin!

JOSÉ PIACSEK NETO

bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

GOVERNO DILMA

Como boa mineira, a presidente vai comendo a canjica pelas beiradas para não queimar os beiços. A saída de José Sergio Gabrielli da Petrobrás é a sétima troca de nomes herdados do governo Lula em 12 meses. Aos poucos, sem muito alarde, Dilma vai substituindo jogadores e montando seu próprio time. Torcemos pela vitória de goleada.

 

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

PETROBRÁS SEM RETOQUES

Durante décadas a imagem da Petrobrás vem sendo maquiada pelo governo federal. Com Maria das Graças Foster, no comando da empresa, essa prática vai acabar.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

MUITA GRAÇA

Maria das Graças Foster pode ser até um ótimo nome. Mas não nos façamos esquecer os fatos: em novembro de 2010, a Folha de S.Paulo publicava matéria dando conta de que, desde 2008, a C.Foster, de propriedade de Colin Vaughan Foster, marido de Maria das Graças, havia assinado 42 contratos, sendo 20 sem licitação, para fornecer componentes eletrônicos para áreas de tecnologia, exploração e produção a diferentes unidades da estatal. Assim, o casal Foster passou a ter lucros com negócios com a Petrobrás. Vão continuar?

 

M. Cristina R. Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

TUDO EM FAMÍLIA

Em novembro de 2010, a Folha de S.Paulo publicou matéria revelando que, desde 2008, a firma C. Foster, de Colin Vaughan Foster, marido da então Diretora de Gás e Energia da Petrobrás, sra. Maria da Graça Foster, havia assinado 42 contratos (20 sem licitação) com a Petrobrás para fornecer componentes eletrônicos para as áreas de tecnologia, exploração e produção. Nada foi feito na época. Agora que a sra. Foster será presidente dessa estatal, será que vai tudo continuar em família?

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

PETROBRÁS

Desconheço o nível intelectual, técnico-científico e de resultados na área de gás e energia da senhora Maria das Graças Foster. Contratar 21 sondas não é assunto de "estalar os dedos" e ter US$ 70 bilhões; são prementemente necessários engenheiros brasileiros capacitados (milhares). Nem mesmo as válvulas forjadas (≈ 600 mil) estão solucionadas e sem resposta e atividades, com as minhas sugestões, especializadas de 29.11.2011 e sequentes "tomando pó nas mesas do Gabinete da Presidência". Não é assim que a senhora Graça vai atingir o volume de extração no pré-sal em 2020, para pagar as monstruosas dívidas. Aconselho a senhora Graça afastar o seu marido Foster, desde já, de qualquer negociata! Finalizando, Dr. José Sérgio Gabrielli de Azevedo, trabalhar numa Empresa por muito tempo desgasta, notadamente se não tem colaboradores notáveis. Você tem lugar em qualquer empresa de porte e na política do seu santo Estado Bahia. Desejo sucesso e muito obrigado pela sua consideração em 16/8/2011 (Estado). 

Jürgen Detlev Vageler vatra_ind@yahoo.com.br

Campinas

*

‘ENERGIA E PADRÃO DE VIDA’

Sobre o editorial Energia e Padrão de Vida, devemos complementar que investimentos no país na área de geração e distribuição devem ser sempre incentivados e apoiados. No entanto a comparação de consumo de energia per capita entre diferentes países deve ser feita com ressalvas do tipo condições climáticas, índices de luminosidade e índice de industrialização. Depois lembrar, também, que a população brasileira que esta adquirindo sua primeira geladeira esta é de alto desempenho, com baixo consumo de energia. Também destacamos todo esforço feito anteriormente para o uso de iluminação residencial eficiente diferentemente dos países citados no editorial.

 

Gilmar Barreto e Cesar B. Pagan, Departamento de Máquinas, Componentes e Sistemas Inteligentes Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação Universidade Estadual de Campinas barretogilmar58@gmail.com

Campinas

*

MIOPIA E INCOMPETÊNCIA

Os números do consumo de energia elétrica no Brasil – "o dobro do avanço populacional", de 2006 a 2010 (23/1, B1) – demonstram, com dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), como é infantil e míope a pretensão do governo de pretender participar do programa de "privatização" do sistema elétrico português – com seu mercado sabidamente estagnado e decadente. Enquanto isso, no seu quintal, alheio ao vigoroso desenvolvimento da região sudeste, superior à nacional, uma estatal colombiana assume a responsabilidade de investir e gerenciar (através da CTEEP) o mais importante, monopolístico e estratégico sistema de extra-alta tensão do País.

Nilson Otávio de Olveira noo@uol.com.br

São Paulo

*

LULA NO PLANALTO

Como se explica a ida de um ex-presidente ao Palácio do Planalto, com o único objetivo de apoiar um candidato governista à Prefeitura de São Paulo e, ainda ser recebido com festa pela atual ocupante do cargo? Só faltou a presença dos Dragões da Independência. Nunca antes na história deste país se viu tamanha barbaridade. Atualmente, Lula é um cidadão comum, igual a milhões de brasileiros e. o mínimo que ele deveria fazer, é o que ele aconselhou a Fernando Henrique, quando deixou a presidência: curtir os netos. O PSDB deveria entrar com uma representação contra a presidente, para evitar a repetição de tamanho absurdo.

Adolfo Zatz dolfizatz@gmail.com

São Paulo

  

*

QUE MEDO!

Vi pela TV, nessa cerimônia de troca de ministros, que Lula parece ter adotado um visual mais de acordo com as sombrias intenções do PT quanto às liberdades individuais e de imprensa. Naquele terno escuro e chapéu preto, ele está um cruzamento de papa-defuntos com Exu Tranca-Rua, coisa de assustar crianças e adultos mais sensíveis.

Nestor Rodrigues Pereira Filho rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

*

A VOLTA DOS QUE NÃO FORAM

A caráter, o poderoso chefão, em todos os sentidos, voltou.

Guto Pacheco daniguto@uol.com.br

São Paulo

*

SANDÁLIAS DA HUMILDADE

Vou doar um par de sandálias da humildade para o Lulla, a ficha dele não cai mesmo. Vendo as fotos  dele e Dilma no Estadão de 25/1, percebe-se o quanto "ela" é submissa à elle.

Lauro Jose de  Oliveira Leite lauroliveira_leite@hotmail.com

Ourinhos

*

‘ESPANCADORA DE PROJETOS’

A fala do novo ministro de Educação, Aloísio Mercadante, em sua posse – cerimônia de nítido caráter de campanha eleitoral, antes do período permitido em lei –, ao se referir ao "espancamento" de projetos, pela atual presidente da República, talvez explique a ausência de projetos do atual governo, que tem aprovação espantosa graças à poderosa máquina propagandística.

E la nave va...

Ana Lúcia Amaral anamaral@uol.com.br

São Paulo

*

FERNANDO HADDAD – DESPEDIDA

Num discurso recheado de elogios ao ministro da Educação, Fernando Haddad, a presidente Dilma Rousseff afirmou que “a combinação de programa de distribuição de renda com garantia de acesso à educação é o caminho correto para o Brasil mudar de patamar”. Ela definiu a milionésima bolsa concedida pelo programa Universidade para Todos (ProUni) como um “marco na história recente do País” e arrematou reafirmando o compromisso com “a prioridade da educação”.Diante de tanta comemoração, fica uma pergunta: quem o ProUni mais beneficia, ao financiar curso "superior" em faculdades que proliferam, em detrimento de vagas existentes nas Estaduais e Federais de nível superior? Esse esquema não estaria favorecendo mais os donos de tais escolas, do que o alunado satisfeito apenas por estar na "faculdade"? A mim parece um bom negócio; e educação de qualidade não pode ser tratada apenas como um bom negócio aos "educadores", oportunistas de ocasião. Atentemos a isso! E, perguntar, não ofende!

José Jorge Ribeiro da Silva jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

*

BASTA TER PADRINHO

Vários ministros do governo Dilma Rousseff caíram por corrupção, mas nenhum foi punido. Fernando Haddad, ministro da Educação, acaba de deixar o ministério, como incompetente para toda a sociedade, pois foi o grande reprovado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mas sai endeusado pelo governo do qual fez parte e é o candidato de Lula à Prefeitura de São Paulo. Como podemos constatar não é preciso competência para exercer qualquer cargo público dentro do governo, basta ter padrinho que não se morre pagão. Antigo ditado, mas sempre tão atual. A conferir o que dirão os eleitores tão acostumados a ouvir mentiras e acreditar nelas.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo                                                     

*

SERÁ PREFEITO

Por mais que venhamos criticar o "super-ministro" Haddad, bobagem, ele será eleito prefeito paulistano porque somos poucos, enquanto a quantidade de analfabetos mandados pelo Lula é maior.

 

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo

*

FALHAS

O senhor disse que reconhece falhas no ensino médio no Brasil. Caso sua administração, assim como as outras áreas da administração pública neste país, tivesse um mínimo de seriedade diria que o ensino médio, e aqueles que o precedem, nem sequer existem atualmente no Brasil. Com relação aos superiores, os de real qualidade, talvez não preencham os dedos de uma única mão.

  

Orivaldo Tenorio de Vasconcelos professortenorio@uol.com.br

Monte Alto

*

ENEM

Os problemas com o Enem são pontuais: acontecem pontualmente todos os anos.

Roberto Twiaschor  rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

CANCELAMENTO DO ENEM

Assim é tratada a educação em nosso país por estes demagogos inconsequentes, cancela-se o Enem de abril, pois havendo outro fracasso, vai estar na mídia até outubro de 2012, portanto prejudicar o candidato inventado para golpear os paulistas. Nove anos vendo este tipo de atitude, ninguém merece.

 

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

*

MOTIVO ELEITORAL

Certamente, o MEC cancelou o Enem de abril para que mais uma ou várias trapalhadas do ministro Haddad não atrapalhe a eleição de outubro. Os erros de novembro não vão atrapalhar e serão esquecidos até a eleição de 2014. Ou seja, sacrificam-se milhões de estudantes porque isso não interessa. O que vale mesmo é se manter grudado nas tetas do poder!

Aldo Bertolucci accpbertolucci@terra.com.br

São Paulo

*

MENORES PROBABILIDADES

MEC cancela edição de abril do Enem 2012. Com as provas realizadas somente uma vês por ano, a probabilidade de seus organizadores fazerem lambanças cairão para 50%.

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

SACOS DA MESMA FARINHA

O Enem e o BBB são moedas de uma mesma face. Ambos deseducam, e quando solicitados não se explicam, só se defendem. Infelizmente só aqui mesmo.

 

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

CORREÇÃO DO ENEM

Os responsáveis pela avaliação das provas do Enem não são um grupo uniforme. Um exemplo: para uma mesma turma existem 100 professores responsáveis pela avaliação com idade variando de 22 a 65 anos. Sexo masculino e feminino. Especialidade – humanas ou exatas. Imaginar que exista uma mínima aproximação da pontuação final entre eles é apostar em uma combinação impossível. A reavaliação das redações do Enem inviabilizam a prova. Redação é uma questão de competência e gosto de quem escreve e apenas gosto de quem corrige.

 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com

Osasco

*

EDUCAÇÃO

Lei de Diretrizes e Bases da Educação: 50 anos. Mas professores e alunos nada têm a comemorar. Governo e especialistas emendam, costuram, bordam, pintam e não conseguem salvar a educação brasileira. Ministros incompetentes, especialistas distantes da realidade de sala de aula. Professores insatisfeitos e alunos desmotivados. A educação brasileira transformou-se num grande circo,cujo espetáculo é o faz de conta: O professor finge que ensina e o aluno finge que aprende. Para o governo esta tudo bem. Todo ano muda-se a nomenclatura das atividades, mas... tudo fica como sempre. Que saudades da escola de 50 anos atrás, onde professor ensinava e a gente aprendia.

 

Therezinha Stella Romualdo there.stella@hotmail.com

Santos

*

NOVO MINISTRO

Reflexões do novo ministro da Educação do Lulla. Irrevogável: passível de ser revogado; anulável.

Aroldo Miranda aroldomiranda@uol.com.br

São Paulo

*

LEITE COM CAFÉ

O ex- presidente Fernando Henrique Cardoso, como sempre está certo, ao declarar que Aécio Neves,é o "candidato natural" do PSDB à Presidência em 2014. A razão é que Minas Gerais não vota em paulistas, isso já está bem claro . José Serra mesmo com sua arrogância natural, elogiando o Lula e escondendo o legado de FHC, quase ganhou. Mas depois que Serra saiu do governo de São Paulo, nós paulistas descobrimos que ele não fez nada de relevante .Portanto vamos ter que votar no Senador mineiro, para ficarmos livres, dessa peste que assola o Brasil,cujo nome é Lula.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

*

DESCORDENADA

A esquadrilha dos “Super Tucanos” (FHC, Serra, Aécio e Alckmin) parece que anda meio descoordenada. Cada qual, parece voar de modo solo, em direções diferentes. Vão acabar em choque e queda brusca.

 

Ulysses Fernandes Nunes Junior twitter: @Ulyssesfn

São Paulo

*

FHC, AÉCIO E SERRA

Mesmo de cima do muro, FHC se posicionou a favor de Aécio (24/1, A1). Com Lula voltando das catacumbas e Dilma crescendo nas pesquisas, 2014 já está quase definido. Se Serra teimar em se candidatar para a terceira derrota, o PSDB vai junto. Aécio é a única esperança.

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

ELEIÇÕES

Aproximam-se as eleições e novamente nos vemos induzidos a votar no horrível para que não vença o terrível. Só que a transformação de horrível em terrível é de um piscar de olhos. E toca ouvir que o brasileiro não sabe votar. Votar em quem, se os partidos só nos oferecem o que há de pior , aquele que estiver  pronto a  abrir os cofres  ou apontar  o caminho das pedras, na defesa de seus baixíssimos interesses? Os candidatos apresentados são os que melhor servem ao partido e jamais os que possam servir à sociedade. Já nos manifestamos nas urnas, contra esta excrescência  ao eleger  como  o deputado mais votado do país, um palhaço. É assim que nos sentimos  e um palhaço  é a nossa mais pura representação. Mas isto não foi entendido e o gesto foi creditado à incompetência do brasileiro para escolher  seus políticos. Da mesma forma, não foi entendido, que o senador mais votado do país também foi um quase desconhecido de todos, mas que tinha a aparência de decência, o senador  Aluísio Nunes, num anseio de limpeza e representação  Assim, continuamos sem ter em  quem votar, já que somos massa de manobra, impelidos às urnas como um rebanho de muares para  legitimar no poder a mais ordinária escória que existe. O senador Aluísio Nunes disse recentemente, que não existem candidatos. Faltou acrescentar  “decentes”. Pois com tal ninho de víboras os homens de bem fogem desse antro como nós, pessoas comuns,  desviamos de uma fossa negra.  E lá vamos nós, os muares que não sabem votar, institucionalizar os desonestos, os espertalhões, os aproveitadores que se gabarão de sua representatividade, eleitos democraticamente por milhares  ou  milhões de votos. Menos o meu, que enojada de tanta sujeira, votarei em branco.

Lizete Galves Maturana lizete.galves@terra.com.br

Jundiaí

*

‘PERSONA NON GRATA’

O embaixador do Irã no Brasil, Mohsen Shaterzadeh, anunciou que seu presidente Mahmoud Ahmadinejad, pretende visitar o Brasil neste ano, e reunir-se pela primeira vez com a presidente Dilma Rousseff. Recentemente o seguidor de Alá visitou Venezuela, Nicarágua, Equador e Cuba. É evidente que a escolha desses países é devido a comunhão de idéias voltadas ao malfeito. Todos estão engajados num projeto de poder ad aeternum. O presidente iraniano pretende selar com Dilma os laços de amizade que estreitou com o molusco cefalópode. Ahmadinejad nada tem a oferecer ao Brasil, mas tem muito a pedir diante dos embargos comerciais ao seu país. O presidente iraniano tem uma forte tendência a tornar realidade a profecia do calendário maia. A aproximação com esses governos discricionários só fazem ofender o espírito democrático e amante da paz do povo brasileiro. Alá, meu bom Alá, vade retro, Ahmadinejad.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

BRASIL E IRÃ, DESFAZENDO O MAL FEITO

Com imensa alegria e orgulho tomei ciência do comentário do porta-voz pessoal de Ahmadinejad: “A presidente brasileira golpeou tudo que Lula havia feito. Ela destruiu anos de bom relacionamento. Lula está fazendo muita falta”. Peço encarecidamente que a diplomacia brasileira e a presidente não voltem atrás. A democracia e o respeito aos direitos humanos agradecem.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

ONU

Todas as nações do mundo precisam tanto de uma entidade mundial que aja com justiça e extrema imparcialidade ideológica, crença e de poder econômico. A Organização das Nações Unidas (ONU) foi criada para este fim. Porém, os seus atos estão lhe denunciando parcialidade ideológica: porque a cobrança sobre os Estados Unidos referente a Guantánamo e até hoje nunca vi sua interferência em defesa dos direitos humanos violados por Cuba, Irã, Palestina, Coreia do Norte e, atualmente até a Síria impondo uma brutalidade mortal ao seu próprio povo? O mundo precisa sim de uma ONU imparcial e que haja com rigor contra todos que desrespeitarem os direitos humanos. Agindo com parcialidade, seu fim será fechar as portas ou não ser respeitada por ninguém.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

*

DOIS PESOS...

A ONU critica os EUA e pede o fim de Guantánamo. Mas a ONU não critica Cuba pela morte de mais um preso político. Preso que lutava pela liberdade de consciência de todos os cubanos. Tenho vontade de mandar a ONU... catar coquinhos! Vai ser ideológica nos seus pareceres assim nos quintos dos infernos! Por tamanha falta de isenção  é que  esta instituição perdeu a credibilidade.

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

‘CUBA LIBRE’

A morte de outro dissidente cubano é de cortar o coração. O rapaz tinha apenas 31 anos e morreu após ter ficado preso em solitária, contraído pneumonia e depois infecção generalizada. Vamos aguardar agora a atitude da presidente Dilma frente a mais esse lamentável fato. Esperemos que ela não reaja como Lula quando se manifestou em relação à morte de Orlando Zapata, comparando-o a um criminoso comum. Tampouco não se omita, pois irá renegar seu passado do qual se orgulha alegando ter lutado pela liberdade. Pelo menos é essa a versão que deu à luta armada da qual participou. Vamos conferir a verdade a partir de sua reação frente a mais esse crime cometido pela ditadura cubana. Vejamos também se irá atender ao apelo que lhe fez a blogueira cubana Yoani Sánchez para participar aqui no Brasil de um documentário sobre a conexão Cuba-Honduras do cineasta brasileiro, Dado Galvão. Convidada que foi, teve a permissão negada pelo governo cubano. E os direitos humanos não valem para os que vivem sob regimes de esquerda?

Eliana França Leme email: efleme@terra.com.br

São Paulo

*

MAIS UM QUE NÃO VENDEU A ALMA

Wilman Villar Mendoza, 31 anos, não sabia viver sem ser livre e não vendeu sua alma. Distribuía panfletos contrários ao regime cubano, quando foi preso e recebeu da autoridade que o prendeu a proposta de deixar a dissidência em troca da libertação. Não aceitou, foi para a prisão de Raul Castro, e agora sucumbiu a uma greve de fome desencadeada desde o dia de seu encarceramento, 24 de novembro de 2011. Mais um nome a figurar na escassa galeria mundial dos heróis, para os quais viver não é não só manter intactos aspectos biológicos, mas também não represar os pensamentos.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

HERANÇA MALDITA

A maior herança do comunismo é a corrupção, como aconteceu na Rússia e acontecerá em Cuba, se o povo trabalhador e  honesto não se organizar e cuidar. Cuba, como a Rússia, está preparadíssima para incrementar a corrupção até os máximos limites. Estive lá, e vi a corrupção em garçons, gerentes, enfermeiros, seguranças, soldados, todos a serviço do Estado. E também os poucos empreendedores permitidos ou eram corruptos (amigos ou parentes de alguém do Partido) ou lamentavam não estar no lugar dos "concorrentes". Como na Rússia, passará muito tempo até cair a ficha da nação de que só trabalho, talento  e iniciativa geram empregos e riqueza, embora também gerem impostos para manter o Estado lambão, como, aliás, também são os Estados ditos "democráticos". Onde e como os cidadãos acharão caminho nesse labirinto de frustrações?

 

Domingos Pellegrini d.pellegrini@sercomtel.com.br

Londrina (PR)

*

DOAÇÃO

Quando de sua visita à Cuba , a presidente Dilma Rousseff vai "presentear" aquela ilha, leia-se os irmãos Castro, com US$ 450 milhões, dos quais US$ 300 milhões já foram liberados pelo governo brasileiro, para o porto de Mariel (distante 50 km de Havana) para  obras de infraestrutura, como uma estrada, uma ferrovia, um cais de 400 metros e armazéns, conforme declarações  a AFP fontes diplomáticas brasileiras. Lógico que todo esse dinheirama será "doado" pelo BNDES, já que Cuba vivendo 50 anos nas mãos dos matadores Castro vive momento difícil, não tendo mais como sustentar todos debaixo do guarda-chuva da ditadura fracassada, tanto que deixou muitos cubanos começar a ter seu próprio sustento, com  pequenos comércios. Não podemos esquecer que o irmão rico Brasil, é o segundo maior sócio comercial da ilha, ficando atrás da Venezuela do sociopata Chávez. Cuba compra muito alimentos do Brasil, já que lá só plantam cana e fumo. Estagnada e destruída como está sabe quando pagará esse "empréstimo" feito pelos petralhas? Nunca!

 

Agnes Eckermann agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

*

SCHETTINO E O ITAMARATY

Após dar uma demonstração de incompetência, covardia e mau caratismo, o capitão Francesco Schettino, comandante do navio de cruzeiro Costa Concordia naufragado recentemente na costa italiana, tem certeza absoluta de que será condenado pela justiça de seu país. Por essa razão, acredito que ele já tenha mantido contatos com o Itamaraty, com o Ministério da Justiça e enviado seu currículo para Tasso Genro, expert nesse tipo de intercâmbio cultural, contendo todos os requisitos exigidos pelo atual governo para requerer cidadania nesse paraíso de bandidos. Pena que ele é marujo. Se fosse aeronauta poderia, ao chegar ao Brasil, ser comandante do Aerodilma, eu lhe ofereceria um pára-quedas.

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

RESGATE NA TOSCANA

As notícias sobre as operações de salvamento do navio da Costa Cruzeiros trazem cada vez mais dúvidas sobre o número real de vítimas. Em primeiro lugar não se informou com exatidão quantas pessoas estavam a bordo durante o cruzeiro e quantas foram salvas. O correto seria divulgar listas nominais. Em segundo lugar, observando-se fotos de sobreviventes, vê-se poucos indivíduos da terceira idade, embora estatísticas mostrem que 10 a 30% de passageiros de cruzeiros têm idade superior a 60 anos. Caberia à empresa divulgar os nomes de passageiros dessa faixa etária e dos que foram postos em segurança. Noticiou-se que pessoas se atiraram às águas geladas para sobreviver ao naufrágio. Será que todas foram recolhidas com vida? O Estado noticiou que "as correntes marinhas e as ondas poderiam empurrar o casco em direção a um precipício /(?)/de 70 m, tornando praticamente impossível retirar as 2,4 mil toneladas de combustível". Não fica nenhuma dúvida, Costa Cruzeiros e as autoridades encarregadas das operações de salvamento devem explicações ao público em geral, mormente aos parentes da vítimas fatais potenciais da tragédia.

Flávio José Rodrigues de Aguiar flavio.daguiar@gmail.com

Resende (RJ)

*

A SEGURANÇA DOS CRUZEIROS MARÍTIMOS

 

Enquanto o mundo acompanha o desenrolar do naufrágio na Itália, os 1800 viajantes de outra embarcação da mesma empresa viveram, ao chegar em Vitória (ES), o terror de ver o navio tombar a ponto de moveis e objetos caírem sobre seus corpos e a água da piscina vazar para o mar. Mortes a bordo, intoxicações alimentares e, agora, os acidentes, ainda que de pequena monta, compõem o quadro perverso do setor. Tudo isso tem de ser prevenido e a prevenção maior deve, obrigatoriamente, vir da fiscalização adequada da atividade. As autoridades de saúde não podem negligenciar no controle da estrutura médica e paramédica das embarcações, que devem estar sempre prontas para atender as emergências e manter o paciente até sua entrega às equipes de socorro em terra. O mesmo tem de ocorrer na área sanitária, tanto em relação à manutenção de instalações quanto à sanidade das áreas de produção e praças de alimentação. Isso sem falar da própria condução do navio. As empresas proprietárias dos navios, pela sua própria natureza, priorizam o lucro. Mas o governo e as autoridades da área têm o dever de ditar e exigir o cumprimento das normas de segurança e sanidade para, com isso, garantir a volta de todos os que parte nos chamados cruzeiros. Com seus 9 mil quilômetros de costa marítima, o Brasil tem muito a explorar com o turismo embarcado. Mas é preciso prevenir e organizar o setor para evitar que no futuro se viva no mar o caos hoje reinante nos aeroportos ou liquidação da atividade a exemplo do que ocorreu no transporte ferroviário. Ainda é tempo para isso, mas é preciso agir...

 

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

COMEMORAÇÃO – SÃO PAULO, 458 ANOS

Por ocasião da missa na Catedral da Sé, em comemoração aos 458 anos de São Paulo, os revoltados da cracolândia e alguns dos despejados do terreno em S. José dos Campos, quando da saída do Prefeito Kassab e sua comitiva/segurança, atiraram ovos e jogaram outros objetos nos mesmos e seus carros, que desrespeito! Pior o desperdício, gastar dinheiro para essa finalidade, eles não merecem, bastava lembrar da música do Chico Buarque, a famosa "joga a crosta na Geni" é mais barato e faz mais efeito. O povo já cansou da "roubalheira" dos nossos políticos e ditas "autoridades", o desrespeito dos mesmos ultrapassa os limites. Temos que nos habituar a pagar com a mesma moeda... É preciso um "basta".   

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

*

AGRESSÃO

Sinto-me obrigada a vir em defesa do prefeito Gilberto Kassab, atingido por manifestantes contra a desapropriação do Pinheirinho (em São José dos Campos) e contra a ação policial na Cracolândia.  Em ano eleitoral, a quem interessa atingir o prefeito paulistano, que nada tem que ver com a questão do Pinheirinho.  Não existe prefeito em São José dos Campos?  Já está provado, segundo pesquisas, que quase a totalidade da população concorda com a dispersão dos craqueiros, mesmo com as internações obrigatórias.  É triste ver que a população de uma das maiores cidades do mundo, nem sabe protestar.  Quem protesta contra o político errado, vai saber eleger o seu substituto?  E a quem interessa defender usuários de crack?  Somente aos traficantes.  Lamentável o que ocorreu no dia do aniversário da nossa querida São Paulo.  Mesmo ferida e manchada de sangue, ela apagou a velinha dos seus 458 anos de idade.  E nós, que a amamos, ainda conseguimos cantar Parabéns a Você.

 

Ecilla Bezerra ecillabezerra@gmail.com

Peruibe

*

DESINTEGRAÇÃO

Se os Três Poderes da República formassem um time de futebol, jamais venceriam um jogo! A qualidade do coletivo é medíocre, da técnica idem, e seriedade de compromisso! Ou seja, não funciona o Executivo, Legislativo e o judiciário é um bicho-preguiça! Esta ineficiência está exposta no caso da reintegração de posse de uma área no bairro do Pinheirinho em São José dos Campos, São Paulo. A justiça já em 2005 aprovou a reintegração, mas com as injustificáveis liminares foi prorrogando! E de 200 moradores na época, passou para quase seis mil. E agora para felicidade do PSTU, e do PT, muito vocacionados ao terror social, assistimos um embate entre os pseudo moradores, (cobra mandadas destes partidos citados), e a polícia de São Paulo, que cumpre seu dever de acatar ordem judicial. E o Palácio do Planalto festeja de olho nas eleições  municipais...  Enquanto isso o trabalhador que foi encurralado por esses sem compromisso com a Nação (PSTU e PT) para esta invasão de terra, sofrem mais esta humilhação!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos                                                                                                    

*

VIOLÊNCIA

A Polícia Militar agiu com a violência conhecida,  na desocupação de uma área denominada de Pinheirinho em São José dos Campos. E  teve a manifestação pública  de apoio  do governador Geraldo Alckmin.o mesmo que  apoiou a ocupação da cracolândia na Capital Paulista. Nos dois casos mostra ele   a sua insensibilidade com as questões sociais. O que  remete a uma reflexão simples, ou seja, o Governo do Estado poderia ter forçado não a participação repressiva da PM paulista, mas o diálogo, nos dois casos,  com a participação de  setores sociais E dos Executivos municipais e governo federal. A área de Pinheirinho está desativada faz alguns anos, pela falência de uma empresa. A cracolândia existe pela falta da política social do Estado com os viciados e a repressão eficaz aos traficantes.  Mas para o governador o que interessa é "cumprir a lei". São atos que mostram que a questão social não é uma preocupação para o Governador do Estado mais rico da Federação

Uriuel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

PINHEIRINHO

Tudo é muito trágico. Começo dizendo que a invasão ilegal foi, à época, fomentada  por partidos políticos - os quais, inclusive, pediam que os migrantes de outras cidades e estados viessem com seu título eleitoral. Oportunistas que precisam materializar o malogro como meio de estabelecer sua agenda. Parece ser um legado já gravado no DNA do brasileiro  a opção pelo caminho mais fácil, pelo uso do "jeitinho", pela esperteza marota, pela "malandragem carioca" (paulista, baiana, acreana, que seja). A Culpa é sempre dos outros. A pobreza nunca foi desculpa para desonestidade. Culpar o estado, a elite, as empresas, o diabo, é coisa que se faz desde o Éden. Estabelecer morada em propriedade alheia, colocar-se, por um lado à margem do estado - para evadir-se de IPTU, energia elétrica, água, esgoto, etc -, e, por outro, inserido no estado, para receber bolsa isto, bolsa aquilo outro é prática que se torna cada vez mais comum. Massa de manobra - Alguns outros, por desespero e enorme necessidade, incautos, servem de massa de manobra para políticos, ideólogos, sindicalistas...gente que nem mora na "comunidade", que recebe de sindicatos...Lamento pela situação de dificuldade dessas famílias e por serem exploradas por oportunistas do sindicato, dos partidos vermelhos, dos ideólogos de fim de semana...Gente que nem liga para essas famílias... E ainda tem o oba-oba de Guevarinhas e Mafaldinhas: gente que até semana passada nem sabia o que era Pinheirinho.. e que, em sua enorme preocupação com o bem da humanidade, discute em suas rodas de camaradas e páginas de internet o sucesso do ideal socialista - ricamente implementado em Cuba e Coréia do Norte e, à noite, fazem elucubrações de causar inveja aos delírios nunca sonhados por Marx. Alimentam a sanha de um estado gigantesco, pai de todos - um semi-deus. Faça-me o favor. Tem gente que descobriu sobre o Pinheirinho lendo notícia na internet e, de repente, tem fórmula para resolver todos os problemas da humanidade e já apontam como culpados (ai que preguiça) - num clichê fútil e cansativo - a "elite", o "governo de 'direita'" (ai meu são crispim...nem existe isso no Brasil), a polícia "fascista" (leiam um pouco mais, por favor. Recomendo "Fascismo de Esquerda", de Jonah Goldberg, ou "A Infelicidade do Século" de Alain Besançon) as empresas privadas, e blá, blá, blá. Se discurso de esquerda no Brasil gerasse algum bem, então moraríamos no paraíso na terra...As idéias vindas das torres de marfins costumam ser as mais generosas e menos voluntárias... Deixa que o estado faz! Triste ver a cidade em que nasci e onde vivo - a qual valorizo imensamente - na boca de gente que nunca pisou por essas bandas. São José dos Campos é terra de migrante trabalhador, de gente que chegou aqui sem NADA, mas com disposição para trabalhar e que foi bem acolhido pela cidade - hoje um é advogado...outro é engenheiro... e assim por diante. Essa história se repete muito aqui. Aqui é terra de "Altinos Bondezans" e "Urbanos Stumpfs", é também de “João” e “Toninhos”, que chegaram para trabalhar e encontraram seu lugar ao sol - e a única bolsa que tinham era aquela que usaram para carregar ferramentas ou livros. Lamento ver São José como palco de gente oportunista ou bobo. Alguns, incautos - cegos pelo discurso estúpido da esquerda beligerante e preguiçosa. Ai. Seria bom que alguns desses ideólogos usassem ou uma foice...ou um martelo...para produzir alguma coisa melhor do que as garridas e pequeninas coisas que saem de seus cérebros travessos ... ! (fazendo coro aqui com o poeta português Antero de Quental).

Tiago J. Santos Filho tjsfilho@editorafiel.com.br

São José dos Campos

*

OPERAÇÃO PINHEIRINHO

O chefe da "comissão da verdade" sr. Gilberto Carvalho, se utiliza do oportunismo para criticar o episódio do bairro Pinheirinho de São José dos Campos. Mas como ele não é muito amante da verdade(vide o caso Celso Daniel que ele bem conhece), esconde que quem motivou a invasão daquela área foi sua companheira de partido, a Angela(dancinha), então prefeita daquela cidade. Mas é mais fácil omitir não é mesmo?

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

*

‘RELIGIÃO E ÉTICA’

Muito lúcido o artigo de Sérgio Telles (Estado, 21/1). Seus termos podem ser subscritos por todos os que buscam a verdade, religiosos ou não.

Luiz E. Garcez Leme lueglem@usp.br

São Paulo

*

SÉRGIO TELLES

Concordo com o autor Sérgio Telles, mas gostaria de acrescentar alguns comentários. a) O insurgimento de filósofos contra os "religiosos", não necessariamente contra a(s)religião(ões), aconteceu primeiramente com os sábios gregos contestando as interpretações religiosas sobre o Mundo Material, e também com Cristo, praticamente na mesma época e local, contestando as também interpretações religiosas sobre o Mundo Espiritual. Na realidade, ambos contestavam os "religiosos" que de fato fazem a "pajelança". A bem da verdade, as religiões surgiram do sistema político de Caciques e Pajés, os segundo divinizando os primeiros, os deuses eram "feitos" à imagem e semelhança de algum "cacique da paróquia" através dos "mitos", que aos poucos, foram se transformando em "imagens mentais" de deuses cuja finalidade sempre foi tornar "divino", um governante sempre autocrático e ditatorial, e não se mudou muito até hoje, que ainda se tem no feudalismo, a melhor forma de governo, uma vez que o contraponto é o comunismo, um mero retrocesso ao sistema tribal pré-feudal. Em terras de cegos, quem tem um olho, é rei! b) Claramente se confunde "igreja" com "religião", e a forma mais fácil de entender, é compararmos com a ciência e as respectivas empresas e instituições. Uma é mero acervo de conhecimentos da humanidade, a outra um braço prático que se propõe a colocar em prática os conhecimentos da outra. São tão "iguais" que sem dinheiro, tanto uma como outra fecham as portas. E a imoralidade tanto quanto a moralidade campeiam também de forma igual pelas duas entidades. c) Como não se tem um paradigma consensual sobre religião e ciência, admito que o paradigma básico da religião (ou das) é a moral do indivíduo, na presunção clara e simples de que se cada um  for melhor, a humanidade também o será. No caso da ciência, parece claro que trata de encontrar principalmente as leis materiais que regem o Universo Material, que desemboca na ciência atual, que de fato, começou a se formar após a era capitalista, portanto, bastante recente. Antes ciência e religião se confundiam e se enclausuravam nas respectivas igrejas e seus conventos, mosteiros, etc. A Reforma, a Prensa Gráfica e as Grandes Navegações complementaram o trabalho "filosófico" começado pelos gregos e Cristo, mas claramente ainda por melhorar, muito longe de terminar, e foram o marco do fim da Idade Média e início da era capitalista. d) Os grandes filósofos da atualidade, inclusive com os próprios grandes filósofos da Igreja Católica do seu início, tinham e continuam tendo como guias, os gregos e Cristo, ainda não se lançou de fato coisa melhor em termos de princípios. Talvez Marx e Darwin tenham tentado fazer, mas claramente em cima de novos equívocos de interpretação tanto da sociedade como do próprio universo e também dos seres vivos. Só para sintetizar, até agora nem a ciência e nem a religião sequer conseguem definir o que seja o "ser-vivo", que somos nós mesmos aqui na Terra há pelos menos 4 bilhões de anos. Ainda estamos arraigados em teorias antigas, transformadas em dogmas de fé que bloqueiam o outro paradigma da ciência que é sermos ainda ignorantes de quase tudo, sem a dúvida não se evolui, o dogma elimina a dúvida. e) A forma como se fala das igrejas, parece serem "obras do mal", mas é apenas equívoco de interpretação. Quando alguém quer ser médico, vai a uma escola de medicina onde aprende e pratica, se quer ser jogador de futebol, faz o mesmo num clube. A igreja é o local onde se deve aprender e praticar os conceitos morais e éticos das religiões. Assim como há empresas que fabricam bombas e armas e até drogas, também há igrejas que não praticam exatamente o que prescreve as respectivas religiões, são coisas das falhas humanas. No conjunto, entretanto, todas as igrejas fazem muito mais bem do que mal, essa é a realidade que pode constatar. f) Outra confusão que se faz é sobre "crença e fé", uma é sentimento enquanto a outra é ação. A crença é evidência de inteligência que está clara na espécie humana e não tão clara nas demais espécies, mas  outro equívoco de interpretar observações. Sem a crença de qualquer animal no próprio homem, jamais teríamos animais domésticos e domesticados. A crença quando explicitada, é sinal de evolução intelectual, e quando transformada em ações práticas morais, é sinal de evolução do Espírito. Isso é "doutrina religiosa", que infelizmente, não aparece clara nos "cânones de igrejas", cujo objetivo mais direto está no "ritualismo evangelizador", não muito diferente do "marketing" atual das empresas com seus "clientes". Nada diferente das questões religiosas de nossos antepassados com seus mitos. É claro um distanciamento de conteúdo entre a religião ainda assentada nos conceitos ancestrais da ritualística e a ciência que claramente caminha por atualizações muito maiores. g) Como opinião pessoal, a religião de fato concentra as questões de moral que redundam no sentimento de justiça, cuja origem, são leis que acatam e se cumprem, e por isso presumo ser a proposta de seu paradigma. Acho que se confunde também moral com ética, que interpreto como a "excelência do que se faz", a referência da ética como direção, é evidentemente Deus que é de fato um princípio imaginário e primitivo da excelência no infinito. Sem que junte os conhecimentos das artes, que chegaram primeiro ao homem, das religiões e da ciência, o homem continuará rodando como peru, procurando entender o que de fato está sempre na sua própria cara. Entender algo, não significa "saber sobre esse algo" que demanda evolução, muito menos como fazer, que significa prática. Qualquer um pode entender o que seja o automóvel, poucos "sabem" como é, e menos ainda sabem fazê-lo.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.