Fórum dos Leitores

DESABAMENTOS NO RIO

O Estado de S.Paulo

27 Janeiro 2012 | 03h07

Presságios

O que está acontecendo com a nossa Cidade Maravilhosa? As encostas estão deslizando, os bueiros, estourando e agora prédios, desmoronando... Não são bons presságios para o desejado sucesso da Copa e da Olimpíada na cidade. Espero que as providências corretas sejam tomadas para superar esses sérios problemas!

SILVANO CORRÊA

scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

E continua lindo...

Por mais que as administrações do Estado e da cidade queiram, o Rio de Janeiro ainda resistirá a essa vontade de destruí-lo. A segurança é precária, ruim mesmo, a estação das chuvas causa mais vítimas e transtornos que o dilúvio de Noé. As chuvas acalmaram, mas surge um novo perigo, que também apavora o carioca: o desmoronamento de edifícios, muitos antigos, sem nenhuma vistoria estrutural e sem a fiscalização necessária na prevenção de sinistros. Gastam-se centenas de milhões de reais na construção de novos estádios para a Copa do Mundo de Futebol de 2014, quantias até superiores são gastas para sediar a Olimpíada, mas não se cuida de evitar acontecimentos que podem comprometer a capacidade do Brasil de promover tão importantes eventos. As chuvas, os prédios derretendo, bueiros indo pelos ares, isso tudo mais parece Bagdá, Cabul ou Damasco.

JAIR GOMES COELHO

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

Centro mal conservado

O Centro da cidade do Rio de Janeiro é um museu, mas pessimamente conservado. Muitos outros prédios correm o risco de desabar e outros ainda, de pegar fogo, por causa das péssimas condições da parte elétrica. A prefeitura carioca perdeu a oportunidade de fazer uma grande revisão após a explosão de um restaurante, faz pouco tempo. Além disso, os alvarás em geral estão totalmente sem controle. Por essas e por outras, ainda vamos ter, com certeza, mais surpresas desagradáveis e muita gente ainda vai chorar, pois a casa está caindo - sem nenhum trocadilho. O nobre prefeito precisa parar de fazer propaganda na televisão e zelar por coisas sérias e perigosas. No entorno do Sambódromo, por exemplo, também existem coisas medonhas no tocante a moradias e condições do "habite-se". A hora é agora, prefeito, mexa-se!

ANTONIO JOSÉ G. MARQUES

a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

Prevenção e fiscalização

O governador Sérgio Cabral não precisava perder o seu tempo para declarar o óbvio: que a tragédia do desabamento dos prédios poderia ter sido pior se tivesse acontecido horas antes, com os prédios cheios de gente e as ruas, movimentadas. O que ele deveria declarar, e não o fez, é o que o seu governo e a prefeitura do Rio de Janeiro farão para que desastres como esses, que poderiam ser evitados se houvesse prevenção e fiscalização efetivas e constantes de quem tem a obrigação de fazê-las, nunca mais venham a enlutar o povo carioca.

RONALDO GOMES FERRAZ

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

Lei penal

Realmente, a lei penal no nosso país tem de ser revista urgentemente. O engenheiro responsável pela obra no edifício Liberdade, de 20 andares, que desabou, e que está sendo procurado, não poderá ser processado por crime: será punido por contravenção. Que nem no jogo do bicho, ninguém fica preso. O engenheiro faz uma obra, o prédio cai, pessoas morrem... e não é crime?! Que lei é essa? Desde quando matar pessoas não é crime? Que país é este?

PANAYOTIS POULIS

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

EM SÃO PAULO

Campanha eleitoral

O PT já começou a campanha eleitoral. A visita do "godfather" a Brasília na despedida de Fernando Haddad do Ministério da Educação e os ovos atirados contra o prefeito de São Paulo por gente aliciada por partidos da base governista do PT... Isso é o que chamam de democracia?

CARLOS E. BARROS RODRIGUES

ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

Todo cuidado é pouco!

Fico matutando: se a oposição fraquinha não se mover logo, veremos o bastião do País cair nas mãos dos donos da maracutaia. Não foi à toa que o "protesto" havido em São Paulo no aniversário da cidade descambou para arruaça gigantesca, tão bem conhecida e apreciada pelos atuais governantes do Brasil. E os brasileiros que tomem tento, pois a desconstrução da autoridade familiar caminha a galope, a liberdade de imprensa continua ameaçada, a educação, deseducando, os poderes de controle e fiscalização do governo estão desmoralizados e o povo, refém da bandidagem.

APARECIDA DILEIDE GAZIOLLA

rubishara@uol.com.br

São Bernardo do Campo

*

Protestos antidemocráticos

Fosse na idolatrada Cuba, onde basta criticar o governo para ser encarcerado e correr sério risco de vida, ou na Coreia do Norte, onde não chorar de forma convincente no velório do grande ditador pode ser a diferença entre a vida e a morte, o que aconteceria com pessoas devidamente treinadas, convocadas e acredito que regiamente pagas que chutassem o carro de uma autoridade ou mesmo jogassem ovos sobre ela?

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

Ovadas

Acho bom o prefeito Gilberto Kassab se acostumar às ovadas, é tempo de receber o IPTU.

RICARDO M. GUERRINI

ricguerrini@hotmail.com

São Paulo

*

CRIME DE OPINIÃO

Genocídio armênio

Creio não haver dúvidas no mundo, salvo na Turquia... Um dia esse país terá de reconhecer a realidade e pedir perdão ao povo armênio. Todavia essa lei francesa que pune criminalmente quem sustente a não existência do genocídio é um absurdo, próprio das ditaduras: punir-se-á pelo crime de opinião! Ora, somos livres para pensar o que quisermos. Aliás, já foi dito: "A coisa mais livre que existe é o pensamento". E a menos que eu expresse meu pensamento para pregar o crime, não poderei ser punido por opinião.

ADAIR PERES DE CARVALHO

adairperes@ig.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.