Fórum dos Leitores

(IN)SEGURANÇA PÚBLICA

O Estado de S.Paulo

10 Fevereiro 2012 | 03h10

Mundo cão

Ouvindo a estarrecedora gravação das articulações dos sindicalistas, observamos que para atingir seus objetivos esses agitadores profissionais eliminam de suas ações qualquer vestígio de ética. Eles são o exemplo irretocável da barbárie: quebram espinhas dorsais e batem nas ruas para vencer nas urnas.

HELENA RODARTE C. VALENTE

helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

Esoterismo

Um petista baiano de carteirinha me afirmou: a culpa pela greve da Polícia Militar na Bahia é única e exclusivamente de ACM.

RONALD MARTINS DA CUNHA

ronald.cunha@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

Silogismo

O PT aprovava greve de militares quando era oposição. Agora o PT está no governo, logo... desaprova a greve de militares na Bahia. Nem silogismos escapam quando o assunto é PT.

ADELINA BITELLI DIAS CAMPOS

adelinabitelli@uol.com.br

São Paulo

*

Da guerra ao carnaval

Em menos de uma semana, as mesmas ruas da cidade de Salvador que eram ocupadas por tanques de guerra serão tomadas por carros alegóricos. A vida continua... Exceto para aquelas dezenas de pessoas que perderam a vida por causa da ação de vândalos "grevistas"...

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

Certezas e incerteza

Com a atual situação da greve dos policiais militares na Bahia e sua relação com o carnaval quanto ao risco de seu cancelamento, veio-me à memória uma frase que meu pai sempre dizia: "No Brasil só existem duas certezas, o verão e o carnaval". O primeiro demorou, mas chegou. E o carnaval? Se houver, vai ser seguro?

PAULO CAMPOS HARFORD

pcamposhartford@bol.com.br

São Paulo

*

Greve de PMs

Se os policiais militares conseguirem prejudicar a segurança do carnaval, quem nos garante que vamos ter a Olimpíada? Sou a favor de uma intervenção imediata pela autoridade adequada para a situação. É necessária uma definição da situação legal do movimento. Se Polícia Militar é força armada auxiliar, como aceitar a greve e como aceitar a existência de sindicatos e de até mesmo convidá-los para a mesa de negociações?

PAULO F. DE SOUZA FILHO

pfsf04@globo.com

São Paulo

*

Motim

Em qualquer país democrático decente do mundo a polícia tem disciplina e hierarquia e existe para a manutenção da lei e da ordem e para proteger os cidadãos - o povo - e o patrimônio público. Se militar, com muito mais razão. O que hoje se vê na Bahia é um bando armado e mascarado que covardemente fez de barricada suas mulheres e crianças e patrocinou toda sorte de ilegalidades, aterrorizando toda uma cidade, até invadindo e sitiando a sede de um dos três Poderes democráticos estaduais. Não são policiais militares grevistas, são amotinados e como tal têm de ser tratados. Anistia para esses é dizer ao País: "Não há lei! Não há ordem! Armados daqui e dali, vale tudo!".

MARCIO FRANCO M. DOS SANTOS

mfmourao@gmail.com

Brasília

*

Direito de greve

Quando o legislador diz que compete aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercer o direito de greve (artigo 9.º da Constituição), fica claro que os direitos do povo não foram contemplados nesse mandamento constitucional. Esqueceu o legislador o transtorno que uma greve causa à população, submetida a inúmeras privações pela inexistência de normas mais claras e incisivas. Como, por exemplo, a criação de um conselho nacional de alto nível, formado por representantes dos trabalhadores, dos empregadores e do governo, com a prerrogativa específica de analisar as pretensões dos postulantes e examinar a contabilidade do empregador, para constatar se cabe ou não o atendimento do pleiteado. E que a decisão desse conselho seja absoluta, sem contestação das partes interessadas. O que não dá para tolerar e admitir é essa paralisação, as discussões que se arrastam por muitos dias para, finalmente, uma ou outra parte ceder, diante de uma realidade que poderia ser constatada sem a paralisação das atividades.

MIGUEL DE SOUZA

miguel.dsz@gmail.com

Iguape

*

TRANSNORDESTINA

Avestruz?

A gerente, ao desistir de ir inspecionar as obras da Transnordestina, guiou-se pelo adágio "o que os olhos não veem o coração não sente". Aliás, como em quase todas as ações do Executivo: ministérios, Casa da Moeda, etc.

IRACEMA M. OLIVEIRA

mandarino-oliveira@uol.com.br

Praia Grande

*

Odebrecht contesta

A Odebrecht Infraestrutura esclarece que não há paralisação em nenhuma das suas frentes de obras na Ferrovia Transnordestina, ao contrário do que publicou o Estado na edição de ontem. As obras, que ocorrem em três Estados (Pernambuco, Ceará e Piauí), empregam cerca de 9.800 pessoas, e não 190, como consta na matéria do jornal. Atualmente as obras de superestrutura (colocação de trilhos e dormentes) estão em ritmo acelerado, avançando cerca de 2,5 km por dia, com o uso de equipamentos de última geração. A fábrica de dormentes da Transnordestina, localizada em Salgueiro (PE), produz diariamente 4.800, sendo a maior em operação no mundo. Esses foram os fatos vistos pela presidente Dilma Rousseff durante sua visita às obras. No trecho visitado pela reportagem do Estado no Ceará, o número de trabalhadores é de 298 e as obras estão em fase preliminar, com a construção de bueiros e pontes, necessários antes da intensificação dos trabalhos de infraestrutura (terraplenagem e preparação do terreno). A Odebrecht Infraestrutura esclarece ainda que todas as informações acima teriam sido transmitidas à repórter se a empresa tivesse sido procurada previamente.

PEDRO LEÃO AUGUSTO CARNEIRO NETO, diretor de Contrato

michele.izawa@cdn.com.br

São Paulo

N. da R. - A repórter relatou o que viu e apurou no local que deveria ter sido visitado pela presidente da República.

*

TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FRANCISCO

Dilma cancelou a viagem que faria ao Ceará para inspecionar as obras de transposição do Rio São Francisco porque verificou que as obras estavam praticamente abandonadas, e que acabaria havendo uma repercussão extremamente negativa dessa incapacidade administrativa de seu governo, um governo formado basicamente por políticos desqualificados para as funções para as quais foram indicados por seus partidos, na partilha de cargos que foi feita em troca de apoio político. É isso que dá não ter tido pulso para impor a escolha de técnicos qualificados no comando de seus ministérios. É pena que a nova solução encontrada pelo governo petista para suprir a sua incapacidade administrativa, que é passar o problema para a iniciativa privada, como está sendo feito com os aeroportos, não dá para ser aplicada neste caso: não dá para privatizar a transposição do Rio São Francisco.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

GOVERNO VIRTUAL

 

Conforme publicado na edição de hoje (Nacional, 9/2), Dilma Rousseff, entre outras declarações tentando justificar a  paralisação  das obras de transposição do Rio São  Francisco,  disse que  “o governo  monitora obras através de mecanismos online e, a partir de agora, vai “cobrar  metas  e  resultados concretos”. Temos um governo virtual?

 

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

VISITA CANCELADA

O Estadão mostrou ontem ampla matéria sobre as obras "empacadas" e que foram objeto de promessas de campanha eleitoral. Na verdade  o PAC foi uma das promessas não cumpridas pelo lulopetismo,  um pega trouxa, que iludiu a todos os brasileiros, especialmente os que acreditaram em Lula e no seu partido de pilantras. A transposição do Rio São Francisco, a ferrovia transnordestina e outras tantas obras do PAC 1 e do PAC 2 estão paralisadas há tempos.  Dilma diz que cobra de seus ministros, que por sua vez cobram de seus subordinados, mas o que vemos é que nada anda, especialmente por falta da liberação das verbas empenhadas e da incompetência dos governantes.   Dilma, ao sentir o panorama de visitar essas obras paralisadas,  o que só a exporia ao ridículo perante a mídia brasileira e internacional,  mostrando a incompetência e a irresponsabilidade dela própria e de seus assessores, desistiu dessas visitas.    Em compensação, apesar da tão decantada "faxina",  a corrupção ainda corre solta no governo,  como demonstraram os índices apresentados no inicio do ano, o que nos demonstra o que realmente vem a ser e é esse governo onde se pregam ilusões que jamais são cumpridas.  Que Deus nos ajude.

 

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo   

*

DILMA NAS OBRAS

Bastou a TV mostrar como andam as obras da Transposição do Rio São Francisco para no dia seguinte a presidente Dillma resolver ver in loco para cobrar soluções. Engraçado que ela visitou apenas a parte boa e praticamente terminada que por sinal está sendo executada pelo Exército Nacional. O Exército não exigiu ágio, não inventou problemas geográficos e nem abandonou sua responsabilidade e entregará sua parte em abril. Dillma deixou de ver as péssimas condições das obras feitas pelas construtoras contratadas, que além de descumprirem contrato estão dando desculpas e mais desculpas para aumentar o custo. Uma boa gestora não aceitaria mudança no contrato cujo terreno já havia sido estudado anteriormente e o custo da obra calculado dentro das dificuldades geográficas. Por que não entregar tudo nas mãos do exército? Com certeza sairia mais rápido, barato aos cofres públicos e de melhor qualidade. Não é engraçado que o mais eficiente nessa obra foi o exercito que o PT sempre atacou?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

A TRANSNORDESTINA E A INÉPCIA NO GOVERNO

Até as pedras sabem, como diria o ministro Gilmar Mendes, que o trecho da rodovia transnordestina não passa de um amontoado de pedras, como se vê da imagem triste publicada na primeira página do Estado. Dado o estado rudimentar e caótico, ocultaram-na da chefe, a Mãe do PAC. Licitações e contratos parecem não ter valor. Vencem-se as licitações e seguem-se os pleitos de aditamentos. Drible, de causar inveja ao nosso Garrincha. E uma administração pública tíbia, incapaz, submetida aos truques das empreiteiras, constante e justamente vergastada por decisões do TCU. A bronca de Dilma provavelmente não superará o dique da burocracia mal intencionada ou culposa. Como exprimiu o poeta, "havia uma pedra no meio do caminho".

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

PARALISAÇÃO DAS OBRAS

Com que então a presidente passará a "acompanhar projetos e cobrar metas"? Só agora? A ignorância dos fatos é de tal dimensão que, em Missão Velha (CE) palanques e coberturas tiveram que ser desmontados às pressas pois, na última hora, ela foi informada da paralisação das obras! A que ponto chegamos! Na iniciativa privada essa "gerentona" estaria demitida há tempos, se é que teria sido admitida! Já no (des)governo nada acontece...Qual a justificativa? "...era necessário recompor as condições contratuais porque eles foram feitos baseados em elementos que não eram definitivos". Isso é uma declaração deslavada de incompetência ou, mais provavelmente, má fé de todos os envolvidos: governo e empreiteiras. Bilhete azul para ela e toda sua equipe!

Heleo Pohlmann Braga heleo.braga@hotmail.com

Ribeirão Preto

*

CAPITANIAS HEREDITÁRIAS

No tempo do Brasil Colônia, preocupada com as previsões de gastos e de problemas decorrentes da necessidade de ocupar a extensa área da  colônia, ameaçada sempre por piratarias e invasões, a coroa decidiu criar capitanias hereditária. Premiou assim parte da nobreza fiel a seus intentos, e entregou a poucos o poder e o destino dos territórios. A coroa atual não poderia doar territórios. Alguns já pertencem  a grupos encastelados no poder de dinastias políticas. Outros são objeto de regionalismo patriótico sedimentado pela história e pelo reconhecimento da lei. O que então poderia ser usado para satisfazer o apetite voraz da politicalha, e garantir sustentação? Grande ideia... doar áreas de influência cujo valor se calcula pelos orçamentos envolvidos- fonte dos desvios, dos superfaturamentos, dos "convênios com ONGs, etc. – ou pela oportunidade de movimentar "ações sociais" geradoras de votos. Voltamos então ao sistema das capitanias hereditárias em que o doador continua a ser a coroa e os donatários, verdadeiros grupelhos protegidos à sombra de pomposas siglas partidárias sem ideologia que não a do poder e a da corrupção. Vez ou outra se "troca" um ministro, mas sem prepor outro que pertença ao grupelho donatário da mesma capitania, garantindo o que cinicamente se denominou de governabilidade!

Gustavo A. S. Murgel gustavomurgel@hotmail.com

Campinas

*

CARNAVAL NA BAHIA

"Pela incompetência do governo, PM rasga a fantasia do Carnaval baiano".

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

GREVE CONTRA QUEM?

O ministro da (in)Justiça falou que a greve na Bahia é comandada por bandidos e criminosos. Em 2001, quando eram oposição, inclusive o ex-deputado federal Wagner, estava incentivando a mesma greve isto era comandada por gente de bem ou seja todos do partido do PT (Partido dos Traidores), o PT não tolera greve contra seus governos, só contra governos de oposição ainda há pouco tempo eles estavam comandando greve de policiais contra o governo de São Paulo ameaçando até invadir o palácio do governo, aí, sim, greve é de gente do bem...

Delcio da Silva delcio796@terra.com.br

Taubaté

*

A VERDADEIRA HERANÇA MALDITA

Para justificar o desgoverno geral do país, o nosso novo Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso, vem declarar que militares que são pagos e usam armas compradas com dinheiro público, não têm direito a fazer greves por melhores salários. Não obstante eu ser absolutamente contrário a esses movimentos apesar do PT e tudo isso que aí está, ser oriundo dessas badernas de portas de fábricas, pergunto ao Sr. Ministro o que ele acha dos políticos e vários ministros herdados do governo Lula e demitidos por assaltarem os nosso bolsos. Eles são pagos com que dinheiro? E a vassoura da cumpanheira Dilma, que herdou tudo isso do governo anterior, precisará de mais 4 anos para conseguir limpar todo o lixo deixado pelo Sr. Luiz Inácio Lula da Silva ou o que vocês queriam eram só abocanhar o "puder"?

 

José Alberto de Paiva alpai12@yahoo.com.br

São Paulo

*

GREVE (GUERRA) COM MÃO ARMADA!

O Estado da Bahia deu o pontapé inicial, para que greves de policiais e até bombeiros começassem a eclodir em vários outros estados. Na Bahia já provocaram 120 mortes, além de prejuízos decorrentes de saques, arrastões, etc. É um movimento que tem um ingrediente especial: todos estão armados, desta feita não para proteger o contribuinte, mas, sim, para buscar por melhores salários e condições de trabalho, que não cabe aqui discutir se são ou não justas. Como sempre, mais uma vez a sociedade está a mercê de bandidos e oportunistas. As autoridades nada fazem a não ser esperar por uma solução, revestida de um imenso sofisma, muito comum aos políticos de plantão. O balanço geral do acontecido, até agora, não tenho a menor sombra de dúvidas, não atingiu nenhum dos políticos da Bahia; desde o governador Jaques Wagner até o mais humilde dos vereadores. Se isso tivesse acontecido, não haveria mais greves! 

João Batista Piovan jb@reunidaspiovan.com.br

Osasco

*

OS IMPERMEÁVEIS DE HOJE

Será o sr. Jaques Wagner permeável às reivindicações do funcionalismo do seu Estado como achava que não era o  governador em 1992, e atualmente presta solidariedade aos policiais punidos, como prestou aos do ano de 1991? Não, sua postura hoje é outra. Reivindicações de trabalhadores devem ser tratadas com respeito. Promessas de campanha devem ser vistas como possibilidades reais e não como instrumentos de promoção eleitoral. Toda essa confusão tem origem na PEC 300, que visa a estabelecer piso nacional para policiais militares e bombeiros, equiparando salários aos do Distrito Federal, o mais alto da categoria. Lula começou com esta história, em seu eterno populismo.  Dilma, em campanha, prometeu aos policiais que seus salários seriam revistos e nada até agora. Políticos tiveram aumentos estratosféricos, injustificáveis, e para eles o valor dos aumentos não ultrapassou as previsões orçamentárias. Para os policiais, o valor fere o orçamento. Não é uma brincadeira, está se vendo. São reivindicações de gente trabalhadora de verdade, que não pode ser tratada como massa de manobra para se ganhar eleição. O resultado está aí, até os oficiais da PM da Bahia ameaçam entrar em greve por sentirem-se humilhados. E humilhação é o sentimento a que os políticos petistas da nossa mais alta hierarquia hoje submetem os trabalhadores quando prometem e não cumprem ou quando mudam de lado, ora do lado dos grevistas – ensinando a fazer greve -, ora do lado do governo, quando são governo. Usar os trabalhadores? Que irresponsabilidade e cara-de-pau!

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

*

OS PAIS DA PEC

Lula da Silva, ex-presidente do Brasil é o pai da PEC 300. Em maio de 2008, ele assinou a MP 426, que concedia reajuste de 14,2% aos 28 mil policiais militares e bombeiros do DF extensivo aos militares da reserva. Na ocasião o deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) apresentou a PEC 300, nacionalizou o piso e foi mais adiante colocou no texto que a União arcaria com aquilo que os estados não pudessem pagar.  O povo tem memória curta, mas a PEC 300 era apoiada pelo governo federal  que não tendo tanta certeza de sua reeleição na época, apostou no quanto pior melhor. Agora o governo está com a batata quente nas mãos, pois a PEC, cuja mãe é Dilma Rousseff iguala o salário de todos os militares ao que se paga em Brasília, tudo isso pode ser visto, pois há filme  mostrando  Lula em porta de quartel fazendo o que mais gostava discursar. O governo federal está encurralado se escapa da brasa cai no espeto. Como o Brasil é um país surreal tudo pode acontecer, pois a corda arrebenta sempre do lado mais fraco. E nessa hora o partido que se diz do povo vai virar-lhe as costas. Basta ver o que está ocorrendo na Bahia. A conferir.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

PEC 300 E AS PMS

 

Infelizmente, os integrantes da Polícia Militar da Bahia e de outros Estados pretendentes à greve também, estão lutando, com armas e inadequadamente, porque a PEC 300 parece ser inconstitucional, visto que estabelece um piso nacional para as PMs, com interferência direta, pois, nos Estados da Federação, além dos problemas que criará com relação aos militares do Exército, Marinha e Aeronáutica. Entretanto, existe no Senado Projeto de autoria do Senador Renan Calheiros, que cria um fundo específico para a União e outras entidades auxiliarem os Estados a complementarem os estipêndios dos PMs, concedendo gratificações e nunca fixando piso. Com a nova perspectiva de luta, os PMs poderiam cessar a greve na Bahia e endereçar suas forças para a aprovação do referido Projeto, que vai de encontro aos interesses da classe.

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

PALAVRAS

As palavras não mentem jamais, mas nos traem quando ditas ao vento! "A Polícia Militar pode fazer greve. Minha tese é de que todas as categorias de trabalhadores que são consideradas atividades essenciais só podem ser proibidas de fazer greve se tiverem também salário essencial. Se considero a atividade essencial, mas pago salário mixo, esse cidadão tem direito a fazer greve” (Luiz Inácio Lula da Silva, em plena greve dos PM em 2001 apoiados pelo então deputado federal Jaques Wagner). Embora a Constituição vede aos militares o direito à greve, os que são eleitos para cumpri-la a desconhecem.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

DO TÚNEL DO TEMPO

Lula (26/7/2002 - Agência Folha) O líder petista Luiz Inácio Lula da Silva acusou hoje, em Santa Maria (RS), o governo da Bahia de ter provocado a violência, saques e arrastões durante a greve da Polícia Militar para que os grevistas encerrassem o movimento. “Acho que, no caso da Bahia, o próprio governo articulou os chamados arrastões para criar pânico na sociedade. Veja, o que o governo tentou vender? A impressão que passava era de que, se não houvesse policial na rua, todo o baiano era bandido...”A Polícia Militar pode fazer greve. Minha tese é de que todas as categorias de trabalhadores que são consideradas atividades essenciais só podem ser proibidas de fazer greve se tiverem também salário essencial. Se considero a atividade essencial, mas pago salário micho, esse cidadão tem direito a fazer greve (Lula da Silva).

Jaques Wagner (Diário do Congresso Nacional, Seção I, do ano de 1992): [...] Por isso, registro minha solidariedade aos 110 oficias e policiais militares já punidos e reitero veementemente meu apelo ao Comando da Polícia Militar para que, em vez de simplesmente seguir as ordens do Governador do Estado da Bahia, sempre impermeável às reivindicações do funcionalismo do nosso Estado, tente sensibilizar o Executivo do nosso Estado no sentido de que sejam atendidas as reivindicações das esposas dos militares que, na verdade, estão indo às ruas porque não têm como comprar alimentos para a família (deputado Jaques Wagner, PT, Bahia).

Sem necessidade de maiores comentários, subscrevo-me.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

PM BAIANA X PT

O governador Jaques Wagner disse que a PM-BA teve 29% em 5 anos. Realmente fala como seu partido, pensa que ninguém raciocina e sequer faz conta.

 

Roberto Castiglioni rocastiglioni@hotmail.com

Santo André

*

REAJUSTE DA PM BAIANA

Nunca se ouviu falar de greves por reajuste salarial de magistrados, governadores, senadores, deputados, prefeitos e vereadores. Isso porque eles fazem suas reuniões e voltam seus próprios reajustes que chegam  a 60%. O governador da Bahia, Sr. Jaques Wagner do PT, tem a coragem de vir a público dizer que só pode dar aos pobres policiais baianos 6.5% de aumento por que tem que cumprira tal lei orçamentária. Essa lei só é valida para os policiais baianos. E o que dizer dos mais bem pagos policiais de Brasília, que são os mais bem pagos do Brasil. Será que os bandidos de Brasília são diferentes do resto do Brasil. Porque não fazem uma equiparação salarial de todos os policiais brasileiros com os de Brasília. Isso seria a mais justa decisão do governo federal. Dessa maneira, evitariam essas greves por reivindicações salariais.

 

Valdy Callado valdypinto@hotmail.com

São Paulo

*

NÃO AGRADOU

O general Gonçalves Dias  recebe bolo de aniversário presente  dos amotinados da Bahia e perdeu oportunidade de manter a boca fechada. O governador, o Planalto e o Exército  não gostaram das besteiras que soltou. Foi imediatamente  substituído!

Antonio Martins Ferrari amferrari@pobox.com

São Paulo

*

VIOLÊNCIA

Vejo sempre a propaganda do Estado da Bahia, terra de todos,  todos quem? Todos os incautos que se aventuraram a ir a este Estado à passeio, gastar seu dinheiro,ficar exposto aos mais altos riscos que um ser humana pode passar, talvez mais riscos que estar na Síria ou no Afeganistão0.Tive a infelicidade de convidar meu filho que é músico e mora em Barcelona pára conhecer Salvador, e lógico conhecer o Pelourinho, depois de uma apresentação de meu filho no Museu de Arte Moderna de Salvador, rumamos para o pelourinho isso as 21h30; fomos acompanhados por uma cantora alemã que estava em Salvador havia 2 meses e já havia sido assaltada 2 vezes, ao chegarmos no pelourinho meu filho tirou seu instrumento musical do carro um Saxofone que estimação que havia ganhado da avó paterna há 17 anos, ficamos menos de 1/2hr do Pelourinho, ao regressarmos ao carro, há 20mts.de policiais,fomos rendido por 4 bandidos armados de faca que tirou o instrumento de meu filho e sai correndo, fui até o policial e ele simplesmente falou.- Mas um assaltado, fiz BO, mostrei para os policiais os acompanhantes do meliante, nada não houve reação nenhuma por parte deles, aguarde minha senhora, tomaremos providências, conversei com o delegado depois de 2 dias, pois não havia delegado de plantão e perguntei a ele. Dr. os policiais da Bahia tem medo dos ladrões ou são coniventes com os roubos para participarem da partilha?

Respondeu-me ele. Sem comentários, em greve eles estão há muito tempo, nos hotéis há um número 0800 para turista simplesmente não funciona, e viva o axé e viva a Bahia, um Estado de todos, todos incautos que se aventurarem a ir a este Estado a passeio. Mas um ponto para o PT, vamos igualar todos por baixo. Em tempo: delegado disse-me beijo o chão de São Paulo, beije os policiais de São Paulo, porque as coisas funcionam, talvez não tão bem como gostaríamos, mas mesmo assim é a melhor polícia do Brasil.

Marta Mendes Marques Adoglio martadoglio@ig.com.br

São Paulo

*

MEDO

Já se foi o tempo em que queríamos ver o que que a baiana tem!

 

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

*

ESTARRECIDA

“Fiquei estarrecida”, diz Dilma sobre gravação entre PMs, saiu na internet. Dona Dilma,estarrecidos estamos nós, com sua troca de ministros, sua falta de comando, corrupção deslavada, funcionário do Mantega ganhando mais que o patrão, ferrovias inacabadas e outras coisinhas. Foi por tudo isto que a senhora disse que pegou em armas?

Mauricio Villela mauricio@dialdata.com.br

São Paulo

*

JORNALISMO DE SEGUNDA

Lamentável que a TV Brasil, ou TV do Lula como é conhecido, tenha informado de forma mentirosa nos seus noticiosos que houve mortes quando da reintegração de posse dá área do Pinheirinho, no Vale do Paraíba. Certamente e a serviço do Planalto, esses pseudojornalistas tentaram com essa falsa noticia jogar a sociedade, contra a polícia, e principalmente o governo de São Paulo. A sorte é que esta TV estatal que gasta milhões para ir ao ar e sem nenhuma utilidade, diga-se de passagem, seus traços de audiência são pífios... Esta TV, na realidade só serve para fomentar a vocação do lulismo, que é de jogar sempre e inescrupulosamente no ventilador político somente inverdades, e a custa de pobres invasores a troco de promessas infundadas... E a empresa Brasil de Comunicação, depois das veementes críticas que recebeu pede desculpas pelo erro!  Oras, se esta estatal da informação tivesse em sua direção jornalistas independentes e sérios, teria checado esta notícia com a grande imprensa, ou até com jornais da região que prestam ótimo serviço a sociedade. Aliás, a presidente Dilma que de forma gaiata acreditou em seus assessores,  afirmando em uma barbárie que o que ocorria no Pinheirinho, na verdade deveria acabar com esta TV que consome R$ 500 milhões por ano, e construir com este mesmo valor mais de cinco mil casas para estes cidadãos que invadem propriedades alheias, acreditando no fascismo petista...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

MENTIRAS

A EBC representando a TV Brasil, dirigida pelo PT, dentro da "velha e costumeira" atitude inventou mortes na "dispersão" dos moradores do Pinheirinho, atitude considerada "barbárie" pela presidente e seus asseclas – aliás, atitude criada e coordenada pelo próprio PT – e "inventou mortes" inverídicas com o sentido de colocar a população contra o governo do PSDB. Até quanto teremos que conviver com essa atitude tão "baixa" do partido governante. Depois do PT ficou cada vez mais difícil confiar nos políticos, em especial os do PT, que usa de tudo que é ferramenta, mesmo mentirosas, para iludir a população desavisada.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

*

DESLIZE

A EBC admite "erro" de noticiário. Falta agora Suplicy tomar vergonha na cara.

 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

CALÚNIAS

Será que o Senador Suplicy não se toca, inventar calunias como esta agora contra a policia de são Paulo já não cola mais, esta pratica antiga sua caiu da moda e ninguém acredita, porque não vai para Bahia inventar calunias deste tipo contra o governo da Bahia?La você não vai e nem a CUT para dar apoio aos grevistas, mas se o governo fosse da oposição já estaria tramando  alguma mentira suja contra eles.

 

Jose Mendes josemendesca@ig.com.br

Votorantim 

*

PT NA SAIA JUSTA

Numa audiência pública da Comissão de Direitos Humanos, presidida pelo suposto defensor dos trabalhadores e dos aposentados, senador Paulo Paim (PT-RS), tinha como objetivo ouvir algumas pessoas envolvidas na desocupação do Pinheirinho.A intenção do senador era a de ''plantar'' fatos que atingissem o governo de São Paulo.É aí que aparece um dos mais lúcidos senadores da oposição, o senador Aluísio  Nunes Ferreira

(PSDB-SP) conseguiu aprovar outros requerimentos, tais como o convite para que Maria do Rosário, secretária Nacional de Direitos Humanos explique a expulsão de 70 famílias que ocupavam a Fazenda Sálvia, no Distrito Federal, a derrubada de 450 barracos e a prisão de 29 excluídos. Deverá falar também sobre a reintegração de posse ocorrida no Acre, estado governado pelo PT. Em ambos os casos as balas utilizadas contra o povo não eram de açúcar. A Polícia Militar do PT em ação no Piauí e na Bahia deixou cegos de um olho o estudante Hudson da Silva e a cozinheira Almerinda Santos das Neves. Por ocasião da retomada de posse do Pinheirinho, Gilberto de Carvalho e Maria do Rosário inventaram um massacre direcionado às eleições paulistanas. O castigo não vem mais a cavalo, é mais  rápido, vem pelo Facebook. Mais de 9O mortos desde o início da greve da Polícia Militar no governo petista.O Exército e a Força Nacional estão tratando os grevistas com balas de jujuba e Tubaína ou balas de borracha e spray de pimenta ?. A geléia da oposição ainda tem alguma coisa sólida que é o senador Aluísio.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

ALCKMIN X PINHEIRINHO

Em sua visita ao interior de São Paulo para anunciar melhoramentos, na última sexta-feira, o governador Alckmin foi recebido em Jaú com gritos e faixas de protestos contra a ação militar na desocupação de Pinheirinho. Numa cidade distante de São Paulo 330 km, qual o significado dessas faixas, a não ser político?

 

Maria do Carmo Zaffalon Leme Cardoso mdokrmo@hotmail.com

Bauru

*

O PROBLEMA ANDA

A PM acabou com a Feira do Rolo da Rua Capitão Salomão, mas os "feirantes" logo se mudaram para o Largo Paissandu, ou para a esquina Av.São João com Conselheiro Crispiniano. A PM acabou com a Cracolândia, mas os "nóias" se espalharam por todo o Centro. Recentemente foi cumprida uma ordem de reintegração de posse de um prédio nas esquinas da Av. S. João com Ipiranga, mas os invasores se instalaram em barracas em frente ao prédio desocupado. Sem comentários.

 

Haroldo Lopes aluisantos@yahoo.com.br

São Paulo

*

QUEM CRIA COBRAS MORRE PICADO

José Serra (A era do oportunismo, 9/2, A2) mostra e explica para quem ainda não teve "a ficha caída" o que é o petismo e os absurdos que acontecem por aqui. Ao mesmo tempo a demagogia de Lula e do PT se transformou na situação da segurança na Bahia. Os números da violência e das mortes na Bahia mostram que há alguma coisa muito errada na política de segurança implantada pelo partido governista. Foi Lula quem acionou o primeiro gatilho quando demagogicamente, junto com o governador Arruda do DF, deu um gigantesco aumento para a polícia do DF, claro que à custa da União isto é às nossas custas. O deputado Arnaldo Faria de Sá gostou da idéia e propôs a PEC 300 apoiada por Lula, Dilma e pelo PT nas eleições. Na época disseram que se Serra fosse eleito ele não a aprovaria. Em seguida, eleita, ela se tornou contra. Diz o ditado "quem cria cobras morre picado".

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

DRIBLADO

Serra conhece bem todas as manhas e truques do PT (9/2, A2) mas na hora do jogo esquece tudo e se deixa driblar...

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

OPOSIÇÃO OXIGENADA

Renovar, oxigenar são fundamentais em qualquer atividade. Em política parece que os "velhos caciques" nunca querem largar o osso. Chega de Serra. Cansou. O PSDB merece dar chance a novos valores.

 

Marcelo Almeida malmeida.persona@gmail.com

Taboão da Serra

*

AÉCIO NEVES

Se o assunto não fosse sério, seriam engraçadas as declarações de Aécio Neves (sempre de olho nas eleições em 2014) no Paraná, criticando o governo e dizendo ver e ter acompanhado durante “toda a sua vida” os produtores rurais. Só se for pela TV de seu confortável apartamento no Rio de Janeiro. Lembro que o senador não deu as caras no estado que o elegeu e nem sequer usou a força de seu cargo para cobrar ajuda pública quando as enchentes alagaram os municípios mineiros, prejudicando muitos dos produtores rurais mineiros, tanto agora em 2012 quanto em 2011.

Luciano Nogueira Marmontel automat_br@ig.com.br

Pouso Alegre (MG)

*

ENGANAÇÃO

É necessário que se pare de dizer que a Dilma, o Zé Dirceu, o Genoino, o Franklin, o Gabeira, lutaram pela democracia. É uma mentira deslavada, empulhação para essa turma e seus amiguinhos aparecerem como paladinos da liberdade, como os coitadinhos que sofreram nas masmorras da ditadura militar para que nos tivéssemos reconquistado o poder de escolha, o direito da crítica. Dilma, Dirceu, Genoino, Franklin, Gabeira e quetais lutaram sim é para implantar uma ditadura nos moldes stalinista, trotkista, maoista, leninista ou castrista (dependendo do grupo a que pertenciam). A única diferença desse pessoal com os militares da revolução de 64 era a farda. Basta ver o que esse pessoal pregava (e ainda prega, querem porque querem censura) à época. Quem lutou por democracia foi Ulisses, foi Covas, Montoro, esses sim lutaram por eleições diretas, lutaram pelo fim da censura, esses sim merecem nossas homenagens.

Fernando Barretto fernybar@ig.com.br

São Paulo

*

INTERFERÊNCIA

A política é mesmo um catalisador inebriante. Até mesmo em tratamento de saúde Lula abre suas asas para confirmar mais uma vez que nada se faz no seu partido, o PT sem seu aval. A escolha de Gilmar Tatto para a presidência da bancada do PT na Câmara de São Paulo foi concretizada graças à sua interferência. Ledo engano quem acreditou no recesso do Chefe, na política. Em 2014 lá estará ele nas primeiras páginas dos jornais. Quem viver verá.

 

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

MANIPULAÇÃO

Lula mesmo tendo que se resguardar e repousar devido ao tratamento ao qual está sendo submetido. Não para em hipótese nenhuma, além de estar ordenando todos os movimentos no Planalto. Agora manipula a Câmara em São Paulo, conseguindo eleger Jilmar Tatto (SP) como novo líder do PT,visando apoio direto a Fernando Haddad seu pupilo preferido nas eleições à Prefeitura. Ou seja, nas veias do "cara" não circula sangue, e, sim, "pudê".

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

MAGNO MALTA

O senador Magno Malta foi o primeiro evangélico a serrar fileiras tanto no governo Lula como na campanha de Dilma,é só ver as reportagens da época, agora o mesmo vem declarar que está contra o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo Fernando Haddad,cria de Lula. Ora, senador Magno, o senhor sabia com quem estava andando desde o começo, gente ligada aos mais escabrosos escândalos da República, e agora V. Excia. vem dizer que fará tudo para derrotar o candidato petista em São Paulo, logo, logo estará no palanque petista, porque a boquinha é farta e seus elogios na tribuna do Senado, tanto para Lula como para Dilma, apenas corroboram com que estou falando. Senador, não queira fazer uma Cruzada anti-PT, pois o senhor será o primeiro a pular do cavalo e subir na carruagem petista. Nós, evangélicos, sempre fomos contra tudo o que o PT pregava, pregou e prega, mentiras e mais mentiras. Jamais fale em nome dos evangélicos, pois este povo tem suas convicções evangélicas traduzidas pelas Sagradas Escrituras, jamais misturar o trigo com o joio. E sabes muito bem o joio que sempre foram as pregações petistas, um partido ateu e esquerda radical. Por isso o  povo evangélico verdadeiro jamais votou ou votará no PT, pois sabe da postura religiosa do mesmo, isto é, nunca teve.

Walter Francisco Barros walterfbarros@yahoo.com.br

Araçatuba

*

A DISPUTA DAS ILHAS FALKLAND

As aspirações de Cristina Kirchner pela soberania das ilhas Falkland são, no mínimo, anacrônicas e insensatas. Nas três vezes em que estive na Argentina, não percebi este clima hostil contra os ingleses que ela está criando improfícua e gratuitamente. Geopoliticamente falando este arquipélago não deveria ser reivindicado pela Argentina mais do que as ilhas Canárias pelo Marrocos. Este último não costuma criar problemas sérios para o governo espanhol assim como este também não tem atritos para com o governo britânico pela posse do rochedo de Gibraltar que está incrustado no território espanhol. Mas este é o jogo de nações democráticas, soberanas e responsáveis. Ainda assim o governo britânico propôs parceria para exploração das riquezas petrolíferas ao que foi prontamente rejeitado pelo governo Kirchner. As ilhas Falkland acabarão conquistando democraticamente a sua independência antes que o governo Kirchner consiga o seu objetivo.

 

Marco Aurélio Agarie mark9dk@yahoo.com.br

São Paulo

*

ESTARDALHAÇO

O estardalhaço argentino pelas Ilhas Falkland é absolutamente ridículo. Se estivesse com os hermanos, o arquipélago estaria degradado, abandonado e em crise; como todo o resto da Argentina. Sob a condução do Império Britânico, os kelpers(cidadãos das Falkland) viram o progresso se instalar e a estabilidade econômica assegurar a viabilidade das ilhas e o futuro das gerações que lá estão. Perguntem aos se eles querem a Argentina. Seria um presente de grego, um verdadeiro pesadelo. "¿Por qué no te callas, Cristina Kirchner?"

 

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

*

ENORME BOBAGEM

Pelo amor de Deus! Só rindo mesmo desse “bloqueio de navios das Malvinas”, feito por países da America Latina, aliados de Cristina Kirchner! Todo mundo sabe que as Falkland produzem lã e carne de ovelha, apenas, e que enviam toda a produção para a Grã Bretanha. Por outro lado, tudo o que é usado nas Ilhas vem do Chile e da própria Grã Bretanha. Eles não têm relação alguma com os países do “bloqueio”. É hilariante ler as notícias que tentam dar um tom grave a uma enorme bobagem.

 

M. Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

FALKLAND – MALVINAS

Cristina Kirchner continua inutilmente reclamando a posse das Ilhas Falkland da Grã-Bretanha. O Reino Unido nem quer conversa. Respeitando os direitos humanos, em primeiro lugar, é preciso saber se os habitantes das Falkland desejam deixar de serem súditos da Coroa Britânica e passarem a serem cidadãos argentinos. Caso, numa hipótese remotíssima, os argentinos tomassem a posse das Falkland que eles pretenderiam fazer? Jogar o ilhéus no mar? Deportá-los para a Grã-Bretanha? Há 180 anos descendentes de britânicos habitam as Falkland, Falam inglês, têm uma cultura inglesa e precisam ser respeitados. A distância de quinhentos quilômetros não dá à Argentina a pretensão possuir as Falkland. Quanto ao tamanho do território e o numero de seus habitantes, também não. Existem, nações, países no mundo diminutos no tamanho do território quanto o numero de seus habitantes como: Andorra, Mônaco, Liechtenstein, Albânia, Timor- Leste, Islândia, Israel, Jamaica, etc. Assim também é a nação das Ilhas Falkland. O interesse econômico despertou mais uma vez a ambição argentina. Lá existe petróleo. Os britânicos já começaram explorá-los, com isso vai precisar de muita de mão de obra. Na Grã-Bretanha o índice de desemprego está sendo preocupantes, muitos trabalhadores do norte da ilha, da Escócia, estão habituados ao clima frio se ambientarão com facilidade ao clima das Falkland. Com isso a população das Falkland vai aumentar em muito. Cristina Kirchner esta perdendo o seu precioso tempo numa demanda que jamais em tempo algum obterá sucesso. Os britânicos lá está há 180 anos e vão continuar lá para sempre.

José Carlos de Castro Rios Jc.rios@globo.com

São Paulo

*

MUDAR A CONVERSA É NECESSÁRIO

Não venha Dona Cristina Kirchner, a presidenta argentina, querer dizer que as ilhas Malvinas para ela e Falkland para os ilhéus do Atlântico Sul, ser um problema sul americano. Já temos problemas demais para embarcar numa furada dessa.

 

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

REAIS INTERESSES

Enquanto Argentina e Inglaterra discutem a soberania do arquipélago (pretensão da Argentina há muito tempo) colonizado pelos ingleses desde 1833 e invadido militarmente pela Argentina em 1982, ninguém se lembra de perguntar aos habitantes do lugar, se querem ser ingleses ou argentinos. Os "kelpers" não devem ser nem uma coisa, nem outra, quando muito uma mistura bem feita que resultou nesse nome. O interesse dos dois países é mais econômico, ainda mais agora que se anunciou a descoberta de petróleo no arquipélago. A situação é complicada, mas talvez fosse melhor a ilha ter autonomia política para gerir o seu próprio destino, com a aceitação das duas partes. Deviam ter liberdade para negociar comercialmente com Inglaterra, Argentina, Uruguai, Brasil e mais quem quer que fosse. Deixem que os habitantes do arquipélago decidam o que querem. E ponto final! Agora, que o povo argentino também não se deixe enganar novamente, para desviar a atenção dos problemas internos da Argentina, tal como foi feito em 1982.

Alvaro Salvi  alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

*

QUE NÃO VENHA A NÓS O VOSSO REINO UNIDO

Desta vez os nossos “hermanos” estão cobertos de razão de não cair em tentação de guerrear contra os ingleses. Falta-lhes, entretanto, a humildade para perdoar o seu inimigo e a coragem para se livrar do mal governante.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

SÍRIA, BRASIL E IRÃ

Israel só está esperando a intervenção  dos EUA e da União Europeia  na Síria, para que seus F 15,16,e 18, decolem rumo ao Irã, e destruam as usinas nucleares, do país persa, para o bem do mundo. Obviamente Obama dará o aval, mas ficará quieto em público. Nesta situação o Brasil defensor-mor de ditaduras, continuará com um País pária, na ONU,e, em qualquer bar do mundo livre. Não por causa de seu povo, mas por culpa, de um governo composto de gente ignorante e complexada.

José Franciso Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

*

SUPLICY

Assistindo à TV Senado dia 8/2, vi mais uma vez o senador Eduardo Suplicy, usar a tribuna para fazer mais um de seus discursos idiotas e mentirosos ,  e que faz tipo de humilde, mas é o tal inútil útil para seu partido. Pois senhores, ele teve a pachorra de homenagear o cantor Wando, falecido, não que o cantor não merece homenagens, pois o cantor  não prestou serviços relevantes para o país, e sim para si, para receber  tal homenagem. E, o pior depois da homenagem ao cantor, o sr. Suplicy, quase santificou a ex-maconheira e cantora Rita Lee, que em seu derradeiro show em Aracajú, protagonizou um espetáculo deprimente e vergonhoso, onde ofendeu os PMs com palavras de baixo calão, esses que lá se encontravam  para manter a ordem  e pegar maconheiros, que também  assistiam o tal show da sexagenária cantora. Como pode um senador da república se sujeitar a ler um discurso que nem  foi escrito por ele, pois  em dados momentos tropeçava, sem entender bem o que lá estava escrito. Perguntas: 1- Por que o senador não deu um pio sobre o que ocorre na Bahia? 2 – Por que ele não foi até lá, como fez no caso do Pinheirinho em São José dos Campos, e contar depois mentiras como fez dessa tribuna também, para difamar a PM paulista e o nosso governador Alckmin? Sabemos por que ele não foi até a Bahia, seu "cumpanhero" Jacques Wagner – o governador do Estado está experimentando do próprio veneno, que destilou quando deputado  federal, defendendo a greve dos PMs, no governo do sr. Cesar Borges, na época. É uma tristeza constatar que aquela casa, que foi  representada por homens ilustres, hoje está repleta de políticos tão insignificantes.  E contatar também como o Estado de São Paulo está tão mal representado por esse senhor.

Agnes Eckermann agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

*

WANDO

Com profunda tristeza lamento o passamento do cantor  e compositor Wando, um dos grandes  ídolos da canção romântica Quem não se lembra  das músicas Moça, Gosto de Maçã e Fogo e   Paixão,  a Menina e o Poeta gravada por Roberto Carlos em seu álbum de 1976  e tantos outros sucessos, que embalaram gerações? O Brasil está triste. Descanse em paz meu ídolo.  Rogo a Deus que dê força a família enlutada para suportar essa grande dor. Adeus para sempre, Wando.

Vasco Vasconcelos vasco.vasconcelos@brturbo.com.br

Brasília

*

LEITORES 2

O leitor  Daniel Marques (Fórum dos Leitores do portal, 9/2) indaga por que os diletos leitores do Estadão – o maior e melhor jornal do País – só criticam o governo Dilma e o PT. Fácil: os diletos leitores são a parte esclarecida da população que, após nove anos de mediocridade, não encontrou algo de bom a elogiar e, dificilmente encontrará. As noticias que lemos diariamente, não necessitam de difamação. Elas são autoexplicativas.

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

*

LIBERDADE NA INTERNET

O artigo O que não dirá a Wikipedia, de Cary H. Sherman, publicado na página A18 da edição de ontem do Estadão, é a melhor análise sobre os polêmicos projetos Pipa e Sopa, que li desde a eclosão do assunto. Fiquei abismado como os "libertários" da internet caíram como patinhos no discurso demagógico das empresas que detém o monopólio de busca e troca de informações na internet. De fato, não dá para rotular de "censura" uma ação que pretende bloquear um site como o MegaUpload por disponibilizar produto que, em síntese, é roubado. Esta discussão não pode parar, porque a molecada disfarçada de arautos da liberdade que invade as redes sociais precisa aprender um pouco mais sobre propriedade intelectual e liberdade. Parabéns ao Estadão pela reprodução deste artigo, uma verdadeira aula sobre o que passamos nas últimas semanas de janeiro.

 

Erich Vallim Vicente erich@tribunatp.com.br

Piracicaba

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.