Fórum dos Leitores

ECONOMIA

O Estado de S.Paulo

14 Abril 2012 | 03h08

Baixa produção

Quando vejo Dilma Rousseff jogar a culpa da baixa produção da indústria em cima da política monetária dos países ricos, fico na dúvida se devo rasgar meu diploma de economista ou me sentir um asno. E a nossa carga tributária? E o custo Brasil? E a burocracia? E as absurdas taxas de juros dos bancos? E a nossa legislação trabalhista? E a falta de infraestrutura? Ora, sra. presidente...

MARCELO LIMA FILHO

mlima@amdex.com.br

São Paulo

Lucro dos bancos

Lendo a matéria sobre o lucro dos bancos (11/4, B4) fiquei penalizado com a situação calamitosa de nossas instituições bancárias. Minha sugestão para os bancos é que aumentem e também criem novas taxas para, assim, voltarem a recompor as suas margens de lucro. A exemplo dos supermercados (com as sacolinhas plásticas), quem sabe, os bancos poderiam passar a exigir que seus correntistas levassem suas próprias canetas e seus cheques, por eles mesmos confeccionados...

GUSTAVO GUIMARÃES DA VEIGA

gjgveiga@hotmail.com

São Paulo

Visão certeira

Representando cerca de 80 entidades empresariais de mais de 30 segmentos da prestação nacional de serviços, cumprimentamos o economista Affonso Celso Pastore pelas justas e oportunas avaliações do desempenho da nossa atividade econômica na geração de emprego e renda no País, em seu artigo Por que a indústria parou de crescer nos últimos anos? (8/4, B4). A visão pontual e reflexiva de Pastore, divulgada num dos mais respeitados jornais brasileiros, muito nos honra e estimula, notadamente diante das dificuldades na gestão de nossos negócios. Embora a tangibilidade dos números acerca da nossa participação no PIB (em torno de 65%) e no mercado formal de trabalho (em 2011 abrimos 52% das novas vagas), não temos tido dos governos a justa contrapartida em medidas oficiais, que, geralmente, desconsideram especificidades do setor que tem na mão de obra o seu maior insumo.

PAULO LOFRETA, presidente da Central Brasileira do setor de Serviços (Cebrasse)

presidencia@cebrasse.org.br

São Paulo

Inflação

Sou engenheira e tenho uma certa facilidade com números e porcentagens. No entanto, tenho uma dúvida que não consigo sanar faz tempo. Não consigo entender como é possível apresentarmos taxas de inflação tão baixas, pois cada vez que pago contas de supermercado, farmácia, plano de saúde, convênios levo sustos mensais muito maiores do que a inflação anual apresentada pelo governo. Será que alguém me poderia ajudar nessa "matemática"? Ou esta é a prova de que 1+1=1? Será que essa "matemática" vale também para a taxa de aprovação de dona Dilma?

BEATRIZ GARCIA LEMOS

bgl@ig.com.br

São José do Rio Preto

SAÚDE PÚBLICA

Desencaminhada

Excelente o artigo Descaminhos na saúde, de José Serra (12/4, A2). Entretanto, invariavelmente o leitor do Estadão é razoavelmente politizado e acompanha as mazelas e o mau uso do dinheiro público no governo petista. É importante o sr. José Serra apresentar esses dados comparativos à população em geral, principalmente os relativos aos transplantes de córnea, gratuitos que eram, à estagnação de vários projetos de qualificação no atendimento à saúde pública e à diminuição das verbas para essa área, muito importante para o povo brasileiro.

WILSON LINO

wiolino@yahoo.com.br

São Paulo

ADMINISTRAÇÃO KASSAB

Enxurrada de multas

Conforme noticiado no caderno Metrópole de 11/4, a CET agora quer multar motoristas pela velocidade média entre radares durante seus percursos. Em toda a sua má gestão, o prefeito Gilberto Kassab teve apenas dois projetos reais em mente: inundar São Paulo com todo tipo de multas possível e imagináveis e criar um partido de cunho fisiológico pensando em seu próprio umbigo. Investir em corredores de transporte coletivo, nada. Usar a arrecadação com multas de trânsito para melhorar o sistema de sinalização e implementar o sistema de semáforos inteligentes para melhor fluidez do tráfego, nem pensar. Construir creches e escolas, nunca. Melhorar a tão deficiente iluminação pública, para quê? Ou seja, uma administração nefasta ao extremo, que num momento joga a favor de Dilma e em outro volta a se ligar a José Serra, mostrando bem sua personalidade dúbia e sua maneira de ser e agir. Caso Serra venha a se curvar a alguma aliança com o PSD de Kassab, fatalmente o futuro do PSDB paulistano e paulista estará por um fio.

BORIS BECKER

borisbecker@uol.com.br

São Paulo

Tudo é difícil

Quando a Prefeitura, hoje dirigida pelo péssimo prefeito Gilberto Kassab, determina o valor do IPTU de um imóvel pelo seu uso comercial ou residencial, tudo é fácil, rápido, imediato e sem burocracia. Agora, quando o proprietário quer reverter o uso, é uma epopeia, pois ele tem de provar que focinho de porco não é tomada de luz. E quando consegue o porco já morreu.

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

SATÉLITE NORTE-COREANO

Falhou

O Kunmyongsong-3 caiu no mar e desapontou os megalomaníacos norte-coreanos, que já haviam ficado frustrados com o 1 e o 2. É um erro considerar que o avanço tecnológico seja homogêneo em todo o mundo. Remanescem resquícios da guerra fria, quando os tanques que desfilavam pela Praça Vermelha, em Moscou, não passavam de cenografia. O equilíbrio de forças internacionais, não raro, não passa de palavras vazias de governos autoritários e falastrões. Como esse da Coreia do Norte, um país pobre, esfomeado, porém dominado por uma casta militar que é uma oligarquia familiar coberta de verniz socialista.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

Imitação

Até no lançamento de foguetes os norte-coreanos imitam o Brasil. Quero ver o trem-bala deles...

NELSON CARVALHO

nscarv@gmail.com

São Paulo                             ______________  

 

 

“O governador do Distrito Federal é chamado de 01 num esquema de caixa 2. Nota zero!”

J. S. DECOL / SÃO PAULO, SOBRE AGNELO QUEIROZ

decoljs@globo.com (SP)

“Parabéns Santos F. C. pelo seu centenário! Parabéns aos grandes jogadores que fizeram a história do clube!”

LUCIANO HARARY / SÃO PAULO

lharary@hotmail.com  

 

 

______________

 

 

 

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR  

 

TEMA DO DIA  

 

Alunos da USP farão ‘semana do baseado’  

Universitários promovem atividades para debater proibição do uso de drogas no câmpus  

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.891  

“De novo, uma minoria quer fazer algazarra e quem paga o pato é o restante.”

EDUARDO GANANÇA J. FERNANDES  

“Para a única universidade brasileira que consta no ranking das 100 melhores do mundo, é um belo exemplo.”

LUIZ ALEXANDRINO  

“Preocupante seria se a elite intelectual se contentasse em só ir às aulas, sem interesse em promover discussões.”

LUCIAN DE PAULA

 

 

______________

 

 

 

 

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

 

ANO ELEITORAL E SALÁRIO MÍNIMO

Políticos espertos e interessados em permanecer no poder já começaram com a caça aos votos: a seis meses da eleição de 2012 e a oito meses do ano de 2013, antecipam e informam o valor do $alário mínimo para o ano que vem, R$667,75; para 2014, R$ 729,20; e para 2015, R$ 803,93. Continua a enganação... Vote nos no$$os candidatos e já podem sair gastando por conta. Que governo "bonzinho", não acha?

Maria Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

*

PARLAMENTO INÚTIL

Mais uma vez o Congresso Nacional demonstrou sua inutilidade. Foi necessária a intervenção do Supremo Tribunal Federal (STF) para retirar, das mulheres brasileiras, o ônus do ato criminoso por aborto de feto anencefálico. Na próxima eleição, que estes políticos anencefálicos sejam abortados da vida pública!

Honyldo Roberto Pereira Pinto honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

*

DECISÃO POLÊMICA DO STF

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o direito ao aborto do anencéfalo me fez lembrar de certos governos fascistas, que mantinham processos legais de eugenia, decidindo quem podia ou não viver, sob critérios ambíguos aos olhos de hoje. Quem defenderá hoje, essa vida em formação e com base em que podemos dizer o que sentem e o que representam segundo as leis universais?

Denis Schaefer schaeferdenis@hotmail.com

São Paulo

*

PRÉ-CADÁVERES

A presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou ontem que "lamenta profundamente" a decisão tomada na quinta-feira pelo Supremo Tribunal Federal (STF), liberando o aborto de fetos anencéfalos. Não pretendo ser estúpido, mas os membros da CNBB e quem mais se posicionar contra a recente decisão do STF, já se imaginou carregando dentro do seu próprio corpo, um pré-cadáver pelo período de nove meses?

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

ANENCÉFALOS

Justíssima a legalização do aborto de fetos anencéfalos. Cada mãe resolve o que fazer. Mas a espiritualidade, que nada tem que ver com religião, pede que aqueles dois espíritos atravessem os nove meses e algumas horas juntos. É a lei do karma, que também é uma lei.

Jacy Lori Artico Mattédi jacymattedi@globo.com

São Paulo

*

PORTAS ABERTAS

A manchete do Estadão de ontem, 13/4/2012, fez-me perder a vontade de ler o jornal. Um país onde o STF se suja dessa forma, abrindo a porta para a liberação do aborto, por vias excusas que buscam o apoio popular, é um país moralmente falido: pouco ou nada se pode esperar de verdadeiramente bom dessas ôtoridades. E, para piorar, vejo claramente, há dias, que o jornal que assino manipula a informação ao falar em "feto sem cérebro", como se fosse um pedaço de carne que simplesmente vai para o lixo apodrecer. Os bebês anencéfalos nascem vivos e podem viver anos. Há pelo menos um adolescente que se descobriu recentemente, vide Globo Repórter, que leva vida normal, com meio cérebro. Mas os nossos ilustres togados consideram esses deficientes um incômodo, então, faca neles. Esses togados, a exceção de Ricardo Lewandowski e Cezar Peluso, apoiados pelos jornalistas que nada têm de estúpidos e sabem que estão escolhendo as palavras que provocam o que querem provocar nos incautos, pretendem mudar os fatos: doentes não devem ser mortos pelo sistema. O nazismo está muito mais vivo do que parece. O jornal, ao destacar a posição dos juízes, sequer transcreveu a fala de Lewandowski na íntegra, pois, certamente, contraria a opinião da editoria. Disse o ministro: "Uma decisão judicial isentando de sanção o aborto de fetos anencéfalos, ao arrepio da legislação existente, além de discutível do ponto de vista científico, abriria as portas para a interrupção de gestações de inúmeros embriões que sofrem ou viriam a sofrer outras doenças genéticas ou adquiridas que de algum modo levariam ao encurtamento de sua vida intra ou extra-uterina." Senhores! Quem nesta vida sabe que não estará incapacitado daqui a alguns anos, vitimado por alguma doença ou acidente? O Brasil abriu as portas também para a eutanásia.

Sueli Caramello Uliano scaramellu@terra.com.br

São Paulo

*

EUTANÁSIA

O STF autorizou eutanásia de fetos.

Vanderley Jordão vanjord@ig.com.br

São João da Boa Vista

*

HORA DE SE IMPORTAR

Citando Marina Silva, e, parodiando Martin Niemoller, um dia eliminaram um feto anencéfalo de uma vizinha , mas como minha mulher gerava um feto normal, não me incomodei. Tempos depois eliminaram um feto com síndrome de Down, mas como minha mulher gestava um feto normal não me incomodei... Décadas antes haviam eliminado seis milhões de judeus, mas como não sou judeu não me importei,. Também eliminaram 1 milhão e meio de armênios, mas como não sou armênio não me importei. Hoje confesso, constrangido, que chegou a minha vez...

Carlos Jose Benatti, médico ginecologista e obstetra cjbenatti@globo.com

São Paulo

*

O EGO DOS MINISTROS DO STF

Num ato certamente questionável, o Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu que é legal o aborto de fetos anencéfalos. As longas horas de debate encerraram-se no final da tarde de quinta-feira, 12, e perguntas inevitavelmente se criam: quem está, de fato, apto a debater acerca da existência ou não de vida em fetos sem cérebro? Seria audácia de um órgão judicial, ainda que em instância máxima, assumir o papel dos parlamentares? Abandonou-se completamente o senso constitucional nos tribunais de justiça deste país? O item mais óbvio a ser abordado é aquele que diz respeito à capacidade de ministros - profissionais da lei - julgar questões bioéticas. Não há consenso no meio científico com relação a existência ou não de vida em fetos anencefálicos. Portanto, não é aceitável que os excelentíssimos membros do STF levem em consideração crenças pessoais, afinal fazem parte de um tribunal que avalia a constituição e devem basear-se única e exclusivamente nela para tomar suas decisões. Um exemplo de imprudência com relação ao método de argumentação foi a infeliz fala do ministro Ayres Britto: "eu acho que nascemos para o espetáculo da vida". Filosófico demais para o mais alto nível do sistema judiciário brasileiro, não é? Um outro ponto é a crescente "mania de grandeza" do STF. Parece-me que os Ministros frequentemente se esquecem de que não têm o poder de tomar decisões que vão contra a constituição, o que se observa são egos inflados e que se julgam ser mais poderosos do que realmente são. Como destacou o inexorável ministro Ricardo Lewandowski, "Não é dado aos integrantes do Poder Judiciário promover inovações no ordenamento normativo como se parlamentares eleitos fossem.". A legislação brasileira prevê o assassinato como crime. Uma vez que não se sabe ao certo se fetos sem cérebro podem ou não ser considerados vivos, é ilegítimo descriminalizar o aborto de anencéfalos. Sem mais.

Yago Krugner Figueiredo figueiredo.yago@yahoo.com

São José dos Campos

*

LUCIDEZ

Num raro e surpreendente momento de lucidez, bom senso e celeridade, os ministros do STF decidiram pelo aborto de fetos anencéfalos.

Paulo Ribeiro de Carvalho Jr. paulorcc@uol.com.br

São Paulo

*

DIREITO DE DEFESA

Tutty Vasques leu meus pensamentos ontem, ao escrever sua coluna No rastro da decisão do STF sobre anencéfalos. Responda rápido: político sem cérebro deve ser abortado também? Do Congresso? Da Vida? Com o mesmíssimo não direito à defesa que crianças inocentes?

Maria Beatriz Tarozzo Kawasaki bia@biakawasaki.com.br

São Paulo

*

A CPI DE CARLINHOS CACHOEIRA

Se a CPI que se pensa instalar, seguir seu curso sem interferências, na apuração do grau de intimidade entre o poder político e o submundo do crime nas altas esferas do poder, nosso país estará no caminho certo, numa cruzada nacional tardia, mas válida contra a corrupção generalizada que se institucionalizou desde 2002. Por outro lado, sopram ventos inquietantes de cumplicidade, vindos do Senado que poderão ameaçar a CPI. Como consta na Pág. A/4 (12/4) sob titulo Alcance da CPI põe PT em colisão com PMDB, onde o presidente do Senado, José Sarney, faz um desabafo dizendo: Eu avisei... Esses caras são irresponsáveis", o que se pode deduzir é que, para salvar o pescoço da grande maioria "situação ou oposição" a essas alturas arrependidos, a CPI uma vez instalada, poderá ser abafada ou não chegará ao fim, como nos tempos de Lula e sua tropa de choque que conseguiam inviabilizar qualquer CPI que batesse a porta, sob as bênçãos de Sarney. Só que os tempos são outros , hoje a sociedade se cansou de tantos escândalos, com a imprensa em alerta total e Lula lá, em São Bernardo do Campo vivendo sua vida, longe da caneta presidencial.

Peter Cazale pcazale@uol.com.br

São Paulo

*

TIRO PELA CULATRA

A instalação da CPI mista foi muito incentivada pelo ex-presidente Lula, que viu nela uma forma de esconder os pecados cometidos no mensalão de seu governo. O tiro pode sair pela culatra. A história do bicheiro Cachoeira é velha, ressuscita Waldomiro Diniz e reacende a pilantragem que derrubou o homem mais forte do governo Lula, o seu ministro da Casa Civil, José Dirceu. Já se vão quase dez anos e nada do que foi mostrado em rede nacional foi apurado. As gravações envolvendo o senador Demóstenes Torres, expõe o câncer da corrupção, atinge o governador do DF, vários deputados e a construtora Delta que recebeu desse governo cerca de R$ 4 bilhões, todos têm muito a explicar. Senador Demóstenes não caia sozinho, leve consigo um exército de picaretas que dia e noite se engalfinham para assaltar os cofres públicos.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

DÁ, DÁ, DÁ

Analisando os fatos ocorridos nos últimos anos no Senado, conhecíamos a frase: "Provarei que sou indecente". A frase "provarei que sou inocente" é totalmente nova para o eleitor e soa bem mentirosa. Aliás, a contravenção colaborou com uma grande ideia para diminuir brutalmente os gastos com senadores, que percebem vergonhosos e indecentes ganhos. Por que não se adota o "você faz, você recebe; você não fez, não vai receber" ? Ia ter senador paulista passando apertado...

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

*

SUGESTÃO

Que tal se, ao invés de "Pitbulls", fossem escolhidos "Perdigueiros", para compor a CPI que vai apurar malfeitos do bicheiro Carlinhos Cachoeira e de seus 40 fieis "apontadores" que lhes prestam "relevantes serviços". Os pitbulls, já trabalharam em outras missões e deixaram que todos infratores escapassem, hoje estão livres, leves e soltos. Vamos então, tentar os perdigueiros que possuem marcada aptidão para a caça, faro apurado e se incitados, sem adulação, contra a fauna, com certeza muitas "aves de rapina" e outros predadores tentarão fugir, mas ficarão à disposição dos argutos caçadores, que os colocarão em gaiolas para sempre.

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

CONDENADOS

Certamente os políticos já jogaram a sociedade brasileira nesse contexto: "Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada. Quando você comprovar que o dinheiro flui para quem não negocia com bens, mas, com favores. Quando você perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais do que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrario, são eles que estão protegidos de você. Quando você perceber que a corrupção é recompensada e a honestidade se converte em autossacrifício, então poderá afirmar, sem medo de errar, que sua sociedade está condenada.

Leônidas Marques leo_vr@terra,com.br

Volta Redonda (RJ)

*

DEMÓSTENES E TANTOS OUTROS

As crônicas divulgadas diariamente pela mídia estão repletas de noticias a respeito de um certo tipo de delinqüência e de violência que assustam e preocupam a sociedade. A policia com os meios disponíveis tenta fazer o máximo em termos de prevenção e repressão, mas em contraposição a estas ações, temos que suportar uma elite de criminosos que são de nossa exclusiva responsabilidade formada por políticos de todos os níveis. Trata-se de pessoas que nos mesmos elegemos e que, dentro de um contexto mafioso, se ajudam e se absolvem reciprocamente fora dos limites da legalidade, praticando as malversações que, infelizmente toleramos. Dizem que ladrão se nasce, mas na classe política parece ser uma tendência gerada pelas irresistíveis tentações e oportunidades, fortalecidas pela quase certa impunidade. Chego enfim a crer que estes políticos se imaginam como uma nova versão de Robin Hood, roubam aos pobres para dar a si mesmos.

Franco Magrini framagr@ig.com.br

Cachoeira Paulista

*

DEMÓNSTENES E OS PETRALHAS

O senador, por imperícia, cometeu deslize, passível de crítica, não, porém, de cassação de mandato, senão vejamos: a) não tomou dinheiro de nenhum órgão público, como comissão etc...; b) não lesou, ou fraudou estabelecimento de crédito, ligado ao governo, seja o Bancoop, ou outro; c) não pagou pensão com dinheiro do Senado; d) não foi encontrado pela policia com milhões de reais em seu poder; e) não participou da negociata das 28 lanchas, compradas pelo Ministério da Pesca; f) não recebeu, deu, ou doou, patrimônio do Senado, a quem quer que seja, e ainda votou contra o reajuste do quilowatt, para o Paraguai. Então por que caçá-lo? Por que era amigo do bicheiro? Mas "o cara" também era amigo dele e muito antes, pois Waldomiro Diniz era assíduo frequentador do Planalto. De forma, que existe uma enorme fila de prevaricadores anteriores, que deve ser respeitada, estes deverão ser julgados em primeiro, depois destes, os componentes do mensalão do PT e havendo quórum, tempo disponível e se não chover em Brasília, Demóstenes.

Walter Gastaldi waltergastaldi11@hotmail.com

Londrina (PR)

*

ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA

PT e PMDB dividirão comando da CPI do caso Cachoeira, segundo a Agência Estado. Tudo em casa! Será mais uma CPI acima de qualquer suspeita, não? E o povo, que se lixe... Justiçazinha capenga!

José Jorge Ribeiro da Silva jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

*

PIZZA

171 deputados (atenção para o número: 1.7.1.) e 27 senadores comporão a CPI que irá investigar o escândalo Demóstenes Torres/Carlinhos Cachoeira. Mas é quase certo que essa comissão não será instalada por absoluta falta de quórum, posto que ninguém ali irá querer produzir provas contra si mesmo. Supondo que seja instalada, como atingirá pessoas muitíssimo poderosas, o resultado será uma gigantesca e saborosa pizza "a moda da casa". É esperar para ver!

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

ESPAÇO PARA CORRUPTOS

Durante a visita aos EUA, a presidente Dilma Rousseff, em palestra na Universidade de Harvard, fez uma afirmação sobre a democracia: "Quanto mais pessoas participarem, menos espaço haverá para políticos que cometem atos que não são corretos". Infelizmente essa afirmação da presidente Dilma não deu bom resultado, pois o governo federal com tantos ministérios (37) e uma "enxurrada de companheiros", a corrupção é desenfreada.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

O SEPULTAMENTO DA HONRA

De acordo com o jornal Valor (12/4), o julgamento do processo no STF relativo aos expurgos nas poupanças da qual cabia ao Ministro Gilmar Mendes como relator, pautado para 12/4 foi suspenso atendendo apelo do Banco Central (BC). Segundo a mesma fonte: "na semana passada, o próprio presidente do BC, Alexandre Tombini, e o presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Murilo Portugal, procuraram a Corte para manifestar preocupação em relação aos possíveis resultados do julgamento e eventuais consequências para o mercado financeiro." Então vejamos :- o representante daqueles que deram um golpe jamais visto na história no mercado financeiro mundial, e que avaliam em R$ 105 bilhões e até provisionam em seus balanços, levam o Presidente do Banco Central a tiracolo como um estafeta que bem sabemos que é, vão até a suprema Corte e suspendem o julgamento? Se esta informação tiver o mínimo de aquiescência e receptividade pelo STF, ou até pelo Judiciário como um todo, pode-se afirmar que a Justiça faliu no Brasil, sepulta-se a honra dos homens de bem. Dispensa-se por completo a necessidade de trilhar o caminho do crime como se conceitua abertamente; pois haverá sempre uma maneira legal de ser desonesto, um escroque; imoral; aproveitador; agiota; fraudador e aproveitador da boa fé de outrem por meios legais e com anuência da Justiça. Sem sentimento de justiça nem poderá haver formação de cidadania, explicitava Rui Barbosa. Poderia um devedor inadimplente com os bancos alegar a mesma correlação, depois de transcorridos mais de vinte anos da prática do golpe? Certamente não; os agiotas gozam de alto prestígio até para fazer de qualquer fator exógeno como esse, "a marolinha", motivo para suprimir a execução de justiça em uma causa francamente popular que já se desenrola a mais de duas décadas. Qual será a próxima desculpa dos quadrilheiros? Qual é a crise internacional que afeta nossos bancos, os mais rentáveis do mundo? Inclusive as filiais dos estrangeiros aqui instaladas são as mais rentáveis em operações sobre os seus ativos. Quem foi o sórdido; vagabundo; imoral e desafeto aos direitos de cidadania que alude esse absurdo e interfere desta na forma nos interesses, e na prática da justiça a centenas de milhares de pessoas? Um lesador e obstrutor da cidadania mínima que é o exercício constitucional de justiça a todos; ou só marginais e malfeitores possuem diretos humanos dignos de serem vistos por uma suposta Comissão da Verdade? Onde está a Justiça? Perderam a vergonha na cara por completo; canalhas? O Ministro Gilmar Mendes tem seu parecer pronto, já o Ministro Lewandowski possui outros dois a fornecer, tal qual o Ministro Dias Toffoli que já se manifestou a favor dos Bancos quando atuava pela AGU, e aqui nem se declara impedido; como a boa conduta obrigaria. Aliás, o que faz o bacharel e ex-colaborador do PT na Suprema Corte? Um membro do serviço público bem remunerado pela sociedade para protegê-la da escória da agiotagem e que comprovadamente através de dezenas e dezenas de sentenças de eminentes juristas, tributaristas além de cálculos de peritos comprovam de forma irrefutável o roubo cometido em quatro ditos planos econômicos, envia uma petição ao STF, e que a defere, deixando centenas de milhares de pessoas literalmente perplexas diante das justificativas estúpidas e declarações sine die para julgar. Onde está a máxima utilizada pelos agentes financeiros para tomar dinheiro dos trouxas: "Poupe que o governo garante". Garante, garante sim - a impunidade; o crime do colarinho banco, a mais despudorada e sórdida politicalha que o clientelismo pode comprar escancaradamente a luz do dia, pois a vergonha na cara é algo que agentes de malfeitos, ou seja, os malfeitores não possuem. O BC não presta só um desserviço à nação; demonstra piamente o que é a canalhice de um governo de socialistas privilegiados mancomunados aos comparsas capitalistas e que resulta na pior escória que dirigiu esse país em todos os tempos.

Oswaldo Colombo Filho colomboconsult@gmail.com

São Paulo

*

CONTA DE LUZ

O Instituto Acende Brasil lançou esta semana comunicado com uma série de propostas para redução de tributos e encargos na conta de luz. Os três elos produtivos - geração, transmissão e distribuição de energia - respondem por 55% da tarifa média nacional. Assim, 45% da conta de luz têm pouca ou nenhuma finalidade produtiva. São 23 impostos e 13 encargos, gradualmente acumulados ao longo de décadas, fruto de iniciativas de governos e do Congresso Nacional. Para reverter este quadro, o Instituto Acende Brasil propõe, dentre outras iniciativas, que todos os estados congelem a arrecadação do ICMS ao nível atual e invistam na redução gradual de sua alíquota ao longo de uma década. Feitos os cálculos, a estabilidade da arrecadação pode ser alcançada com uma redução anual da alíquota média do ICMS de 1,1 pontos percentuais. Quanto à arrecadação, ela se manteria constante graças ao crescimento do consumo. Outra proposta é o retorno ao "regime cumulativo" do PIS/COFINS," com alíquota de 3,65%, como estava em vigor até 2004, o que pode tornar a conta de luz cerca de 4% mais barata.

Claudio J. D. Sales, diretor presidente claudio.sales@acendebrasil.com.br

São Paulo

*

CONFISCO OFICIAL

Acabei de fazer minha declaração de Imposto de Renda. Além do valor retido na fonte, referente a ganhos por serviços prestados a uma cooperativa, ainda estou devendo ao fisco (confisco) R$ 13 mil. O difícil é aceitar que esse dinheiro, com certeza, vai alimentar a contar corrente da bandidagem oficial. Sou médico e apesar de não trabalhar no serviço público de saúde tenho certeza absoluta de que meus colegas que lá trabalham encontrarão dificuldades para conseguir esparadrapo no tão decantado Sistema Único de Saúde (SUS) do picareta que recentemente deixou a Presidência.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

IMPOSTO DE RENDA

O programa deste ano da Receita Federal é horrível. Em vez de se tentar quantificar o quanto ele é amigável, o correto é o oposto... o quanto ele é "inimigável"... Além de ser necessária uma lupa pra ler, o programa em suas "orientações" faz o contribuinte de bobo (se já não bastasse o governo...).

Antonio Penteado Serra apserra@uol.com.br

Santana de Parnaíba

*

MUDANÇA NA LRF

É incrível! O governo Dilma sobe vertiginosamente nas pesquisas, mas desce com a mesma velocidade em atitudes. Ao tentar mudar dois artigos na Lei de Responsabilidade Fiscal (Ribamar Oliveira, Valor, 12/4) que foi muito bem aceita pela população porque trouxe responsabilidade aos governadores e prefeitos que gastavam o que não podiam com fins estritamente eleitoreiros, qualquer mudança será um retrocesso. Já vimos isso acontecer, porque apenas uma mudança estará abrindo precedente para que outros itens na lei sejam mudados na calada da noite, trazendo de volta a famosa festa das inaugurações de ultima hora de praças públicas, coretos, escolas de lata, hospitais meia boca e por aí vai. Esse filme foi visto inúmeras vezes pelos brasileiros quando dívidas impagáveis eram deixadas aos predecessores. Esse é o governo de 77% de aprovação?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

O CABIDÃO DE CARGOS PÚBLICOS

Informações baseadas em levantamentos do IBGE, revelam a existência de 700 mil cargos de livre nomeação, sem a realização de concurso, só nas prefeituras e câmaras dos 5564 municípios brasileiros. A área federal confirma ter 22 mil cargos dessa natureza e os estados outros 150 mil. Lamentavelmente, esses cargos são moedas de troca com que os governantes compram a formação da base de sustentação parlamentar e partidária. E, em vez de ocupados por profissionais, são na maioria das vezes, entregues a políticos perdedores de eleições ou a cabos eleitorais, que nem sempre têm a obrigação de comparecer à repartição. Esse ano teremos eleições municipais. Antes de decidir o voto, é do interesse do eleitor verificar os planos de governo dos candidatos e saber como eles, se eleitos, prefeito ou vereador, pretendem tratar a questão dos cargos de confiança. Se vão nomear apenas seus secretários e auxiliares diretos - como é o mais indicado e decente - ou se continuarão empregando aquela turba de políticos derrotados, cabos eleitorais, amantes e apaniguados, mesmo que estes não tenham o que fazer no governo. Em seus negócios particulares, ninguém, em sã consciência, paga salários a quem não trabalha. Portanto, a regra também deve valer para a administração pública. O político que não quiser cumpri-la é desonesto e não merece o nosso voto. Esse é o ponto...

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

VEREADOR BRASILEIRO - CANCRO REMUNERADO

Você sabia que Brasil é um dos poucos países do mundo que remunera seus vereadores? E não é uma remuneração simbólica, pois seu salário esta em torno de quinze salários mínimos alem dos gastos com assessores de R$ 123,4 mil. Não é só pelo salário que tem vereador que gasta cifras milionárias nas campanhas eleitorais. Alguns anos atrás conversando com uma vereadora, inclusive nascida no Brasil, que trabalha na Alemanha, ela não tem salário como vereadora, e vai para as ruas, praças, etc. para ouvir as reivindicações, desejos, anseios, da população. Já pensou se um vereador paulistano fosse para a praça no Sábado de Aleluia? O vereador é necessário por não temos uma Prefeitura que trabalha para a população, pois temos uma praça perto de minha casa, que desde sua inauguração foi pedido sua iluminação, a mais de quatro anos, no mínimo três Associações de Bairro fizeram tal pedido junto a Subprefeitura do Butantã, pois somente agora fora providenciada tal iluminação, e por indicação de um vereador, que nem é do bairro. O dia chegará, estamos à porta de eleições municipais, e o povo dirá não às mazelas de nossas autoridades.

Joaquim Carlos das Eiras jocare@ig.com.br

São Paulo

*

INSENSATEZ

Os salários dos ministros, senadores, governadores, prefeitos, deputados e vereadores é o que menos importa a eles. O que realmente importa são os jetons, benefícios, gratificações, dinheiro de campanha, parcerias, sociedades, vínculos com ONGs, determinações de verbas, etc., para que possam dessa forma desviar, roubar e superfaturar para enriquecerem cada vez mais à nossa custa, os "trouxas", que lá os colocamos e ainda os pagamos para isso!

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

MINISTROS NOS CONSELHOS DAS ESTATAIS

Na realidade não são meros membros dos conselhos, são na realidade "consultores" das estatais para negócios e negociatas!

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

ENTENDENDO SARNEY E O CLÃ

Sabemos que o Estado do Maranhão, dos Estados brasileiros, é o de piores índices quanto a analfabetismo, nível de vida e, agora, demonstrado que seus deputados ganhavam 18 salários anuais, têm R$ 100 mil de contas aprovadas com notas fiscais falsas, etc., pergunta-se como pode acontecer isso num Estado cujo chefe (coronel) político foi presidente da República e sempre esteve nos domínios do Poder da República. Atualmente sabemos ser o presidente do Senado. Explicação existe. Chama-se o Príncipe, escrito por Maquiavel, livro escrito antes do descobrimento do Brasil que dá em linhas gerais a Teoria da Dominação de um povo. É um livro que ocupa a segunda posição de mais lido no mundo, só atrás da Bíblia. Um de seus princípios é manter o povo sem instrução que você o domina mais facilmente. É assim que o Clã Sarney domina o Maranhão. Teria você, leitor, outra explicação?

Ciro Bondesan dos Santos cirobond@hotmail.com

São José dos Campos

*

O AMAPÁ QUE O BRASIL NÃO CONHECE

As reportagens do Fantástico e da revista Época desta semana revelam um Amapá que o Brasil nem imagina, e de longe representam a realidade que é muito pior do que as duas reportagens mostraram. O distante Estado precisa urgente de intervenção federal. Quem conhece um pouco melhor este rincão do Brasil sabe dos disparates da política, em todos os níveis. A safadeza dos políticos faz do Amapá o Estado mais paupérrimo e atrasado do Brasil. A saúde aqui é deficiente, as estradas são ruins e mal cuidadas, o Aeroporto da Capital é indecoroso (existe um novo em obra a mais de dez anos, que não termina nunca) a internet funciona a manivela, a Capital do Estado parece uma favela de ruas largas, sem regras para ocupação, ruas cheias de buracos e poças d água, não há esgoto tratado em nenhum dos 12 municípios, e todo os dejetos de Macapá e Santana, que somadas representam 550 mil pessoas, caem no Rio Amazonas in natura, sem tratamento. O transporte coletivo destas duas cidades é um caso de saúde pública. A Lei no Amapá só existe no papel, tudo é precário. Até mesmo as agências bancárias na cidades do Amapá são piores do que em qualquer outro lugar do Brasil, com filas imensas e ambientes insalubres. Nada, além da corrupção prospera neste lugar. Quem duvida, vem aqui ver. Essa é a triste sina de um povo cujo modelo eleitoral do País não lhes dá alternativas para uma escolha decente de representantes. Por estas bandas, onde o Rio Amazonas é exuberante as oligarquias se sucedem do poder comprando mandatos e fazendo o que querem. Onde elas não dominam, políticos inescrupulosos ocuparam o terreno e saqueiam os cofres públicos, diuturnamente. É uma terra de coronéis e de povo sofrido, que depende de políticas publicas que não funcionam. O Brasil precisa conhecer o Amapá para se escandalizar...

José Aparecido Ribeiro jaribeirobh@gmail.com

Macapá

*

BOLA EM JOGO

Com a reação da sociedade de Macapá (Amapá) diante da farra que os políticos fazem com dinheiro público, parece que já há luz no fim do túnel...

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

TORTURA

A presidente Dilma Rousseff, em visita aos Estados Unidos, confessa que realmente pode ocorrer torturas em um governo sem que, necessariamente o presidente esteja sabendo. Isto, referindo-se ao governo militar e ao mesmo tempo admitindo que este é um fato que pode ocorrer em qualquer governo, nas milhares de repartições públicas federais e estaduais existentes no país. Por iniciativa de pessoas inescrupulosas e sem o devido conhecimento do governo, torturas já ocorreram e infelizmente continuam ocorrendo. Só nos resta uma vigilância firme e permanente para evitar que essa barbaridade e estupidez aconteça entre os seres humanos. Porém, aproveitando a carona, denuncio que os aposentados brasileiros pela Previdência Social estão sendo brutalmente torturados sem em seus direitos constitucionais e com o devido conhecimento da presidente. Essa tortura atinge milhões de aposentados e outros tantos de dependentes que sofrem com essa tortura aos que tanto trabalharam pelo país. A Comissão da Verdade vai conferir este fato?

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

*

ATO FALHO

Dilma Rousseff afirmou, em palestra nos Estados Unidos, que o Estado não pode saber quando e se há tortura em cada prisão do Brasil e, portanto, não consegue evitá-la. Em ato falho, ela reconheceu, de forma indireta, que os governos podem não ter culpa direta pela prática de tortura. Elementos sádicos e psicopatas existem em todo os cantos, e aproveitam todas as oportunidades para exercer seus instintos cruéis. Assim foi no período dos governos militares. A tortura não era ordem, método, instrumento de governo. Aconteceu, como acontece agora, sem que o alto comando conseguisse evitar, assim como Dilma também não consegue fazer. Todavia, os governos militares, tão demonizados por Dilma e seus companheiros, não só reconheceram que o crime existiu em alguns porões, como tomaram para o Estado a responsabilidade e indenizaram as vitimas. Dilma faria o mesmo?

M. Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

MUSEU

Tanta coisa séria para ser feita neste País, seja na área da educação, segurança pública, saúde, transportes, obras de relevância. Mas, a irresponsabilidade fala mais alto e o prefeito de São Bernardo do Campo em cumplicidade com a Ministra da Cultura Ana de Hollanda resolvem construir um Museu do Lula, onde a apologia à greve e à outras irregularidades serão evidenciadas. E pasmem, fazendo uso do dinheiro público. Acho que o povo deveria voltar-se contra esse descalabro, evocar seriedade e exigir que esse projeto seja rasgado e jogado no fogo. A continuar desse jeito vão querer canonizar esse senhor que usou de artifícios assistencialistas para se eleger presidente, manipulou a opinião pública com ajuda de seu partido e se fazia de cego quando lhe convinha.

Nei Silveira de Almeida neizao1@yahoo.com.br

Belo Horizonte

*

MENOS MAL

Dados divulgados pela policia rodoviária sobre acidentes nas estradas durante o feriado de Páscoa têm lado bom e ruim. A notícia boa foi de que houve redução no número de acidentes e de vítimas em comparação ao ano passado, caiu um terço: foram 1.035 ocorrências nos quatro dias do feriadão, contra 1.542 caso em 2011. A ruim é que houve aumento de 164% no número de motoristas flagrados alcoolizados, mesmo com toda campanha que vem sendo feita pelo governo nos meios de comunicação, com inúmeros exemplos de catástrofe envolvendo a morte de famílias inteira pela irresponsabilidade dos condutores de beber e dirigir alcoolizados. Dos 320 condutores embriagados, 26 haviam bebido tanto, que foram presos por crime de trânsito - quando a concentração de álcool por litro de sangue supera 6 decigramas. No ano passado foram 14 casos do tipo. Quando vamos ter uma lei que punam os infratores exemplarmente com penas não tão brandas como as que temos hoje? Pior é pensar que esse número deve ser muito maior, haja vista que nem todos os carros são parados pela fiscalização. Sem falar nos que preferiam ficar nas própria cidade tomando todas e colocando em risco a vida de outros. Nem precisa de blitz para se constatar esse fato irresponsável, basta uma rápida saída á noite pelas ruas e avenidas. Somente quando um condutor alcoolizado for condenado por homicídio com intenção de matar após atropelar alguém é que talvez, haja redução expressiva nesses números recordes, isso já foi feito em outros países com sucesso. Afinal, há sempre o jeitinho brasileiro que acaba protegendo os infratores criminosos e foras da lei.

Turíbio Liberatto Gasparetto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

RODOVIÁRIAS TIETÊ E RIO DE JANEIRO

Caos absoluto, pela falta de organização em ambos os terminais. São Paulo, domingo, dia 8/4, 22h: total desorganização nos portões de embarque, com passageiros perdidos, tantos que não se podia quase andar, tudo dentro da área que deveria ser exclusiva para os passageiros a embarcarem no seu respectivo ônibus. Um atendente atônito sem informações corretas para transmitir. Rio, segunda-feira, dia 9/4, 10h: terminal de embarque precário,quase no pátio e a mesma balbúrdia. O que falta em ambos é comunicação informando por alto falantes, o horário e o portão de embarque e sobretudo mantê-lo fechado, e abri-lo somente para os passageiros do ônibus encostado. Se a Rodoviária do Tietê é administrado por funcionário "indicado" tecnicamente despreparado, é lamentável para a maior cidade brasileira, onde por mês transitam milhões de pessoas. Mas se for competente, que seja mais atento com o que está ocorrendo, sem recorrer a falácia de que era um dia atípico. Da rodoviária do Rio, só posso comentar a bagunça, pois enfim, sou paulista, mas a Copa vem ai e como ficará imagem do Estado brasileiro mais bem organizado da Federação? E nós, passageiros?

Rosalvo Lopes da Silva rosalvo.lopes@terra.com.br

São Paulo

*

VIOLÊNCIA NO RIO DE JANEIRO

É ou não uma desmoralização? O tráfico ordenou o fechamento do comércio na Mangueira por causa da morte de um traficante e lá já tem uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Foi nas barbas dela. Prova que a segurança pública no Rio de Janeiro é piada, maquiagem. Depois o governador do Estado fica bravateando, quando fala de segurança pública. A insegurança atravessou a Baia de Guanabara. Não há efetivo suficiente e nem preparo das policias, civil e militar. Não há laboratórios equipados para exames e perícias com tecnologia sofisticada. Armamento ultrapassado. Os marginais têm armas mais modernas. O investimento na segurança é ridículo. Não imaginam nem o que seja segurança pública. Existe policiamento aéreo? Não. Por que não botam 3 ou 4 helicópteros, distribuídos pela cidade, Bairros/subúrbios, Niterói e Baixada e sobrevoando a cidade, 24 horas por dia, para melhorar a segurança? E na baia, por que não patrulhar com lanchas? É muito caro? Mas para outras besteiras tem dinheiro, não? Vidas não tem preço. Eles nem sabem o que é policiamento e ficam brincando, de mocinho e bandido e enganando o povo.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

CENTENÁRIO DO SANTOS FUTEBOL CLUBE

Hoje, neste início de 2012, o Mundo do Futebol reverencia o time do Barcelona, do craque Messi & Cia. Década atrás, lá nos anos 60, a equipe do Santos Futebol Clube já encantava o Mundo do Futebol com Pelé & Cia. Ao longo de cada uma de suas dez décadas de existência, o clube da cidade de Santos, Litoral Sul de São Paulo, vem fazendo história. Acumula partidas inesquecíveis que o levaram à conquista de inúmeros títulos aqui no Brasil e nos mais variados países, em competições nacionais e internacionais de reconhecida expressão. Revelando ao país e ao mundo jogadores de qualidade técnica exuberante, onde Pelé é hours concours. O Santos Futebol Clube teve Gilmar, Laércio, Carlos Alberto Torres, Ramos Delgado, Zito, Mengálvio, Dorval, Coutinho, Pepe, Clodoaldo, Edu, Serginho e tantos outros craques no decorrer de sua brilhante trajetória. Craques que proporcionaram emoções inigualáveis àqueles que amam o futebol. Portanto, neste sábado, dia 14 de abril de 2012, quando estará completando o seu Centenário, o Santos Futebol Clube merece ser reverenciado de maneira especial por tudo que fez e continua fazendo pelo futebol paulista, brasileiro e mundial. Sendo que, agora, os craques Neymar e Paulo Henrique Ganso - revelados nas divisões de base do clube - são os seus principais astros, que contribuíram, por exemplo, para a conquista do terceiro título da Libertadores no ano passado, em mais um feito inesquecível de um clube que tem 13 milhões de torcedores em todo o Brasil.

Lineu M. Dias de Lima lmd@matrix.com.br

São Paulo

*

VIVA O PEIXE!

A declaração de Neymar (12/4, E4) de que "não teria chance alguma" no glorioso timão do Santos F.C. da década de 60 (Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, entre outros) merece elogios pela humildade, mas reparo pela postura. Sem nenhuma dúvida, o craque do Peixe teria lugar de honra naquele ataque mortal que levou o time a conquistar o Bicampeonato Mundial de clubes. O menino de ouro da Vila faria parte de um cardume vitorioso contra qualquer adversário que surgisse pela frente, Barcelona incluso. Neymar é fora-de-série como aqueles jogadores únicos que fizeram do Santos uma lenda viva no cenário internacional.Viva o Peixe em seu centenário!

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

PROPAGANDA ENGANOSA

Comemoração dos 100 anos do Santos Futebol Clube paralisa todos os trabalhos na Câmara dos Deputados. A notícia correta seria: comemoração de 100 anos do SFC paralisa as negociatas na Câmara dos Deputados. O povo brasileiro tem o direito a informações precisas e verdadeiras de todos os atos dos governos federais, estaduais e municipais. Vai que o povo começa a acreditar que lá o pessoal trabalha...

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

FLAMENGO FORA DA LIBERTADORES

Lamentável a campanha do Flamengo, eliminado precocemente na 1.ª fase da Copa Libertadores da América de 2012. O Flamengo envergonhou o futebol brasileiro com uma campanha pífia e indigna. O clube da Gávea tem jogadores que recebem salários milionários como Ronaldinho Gaúcho e Vagner Love, fez um enorme investimento e jamais poderia fazer um fiasco desses em campo. O técnico Joel Santana parece um fanfarrão e não passa de uma figura folclórica. E a presidente do clube, Patrícia Amorim, está com a cabeça na sua reeleição como vereadora no Rio e na sua ida para os Jogos Olímpicos de Londres. Como presidente de clube, ela é uma ótima nadadora.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

'SEMANA DO BASEADO'

É lamentável uma instituição como a Universidade São Paulo (USP), classificada entre as melhores do mundo, ter alunos que sem dúvidas são inteligentes e estudiosos, caso contrário não estariam nela estudando, mas que fazem movimentos para denegrir a própria imagem perante a sociedade, anunciando a "semana do baseado" no campus. Uma vez formados, serão os futuros dirigentes responsáveis pelo bem do Brasil.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

CUSTO-BASEADO

Sugiro à elite estudantil deste país, os alunos de uma universidade pública de excelência, a USP, que discuta outros temas mais prementes para nós, brasileiros, como a corrupção endêmica, os caminhos de uma sociedade permissiva e sem controle, os desmandos políticos, a saúde de pé quebrado que injeta ar comprimidos em pacientes, a falta de segurança que nos assola, a infância desvalida, a falta de saneamento básico, a velhice desamparada, e por aí vai. Ou nós, a sociedade que contribui arduamente para que seus estudos sejam os melhores e sem taxas, teremos o direito de nos sentir, uma vez mais, ludibriados, explorados, como quem joga dinheiro suado no lixo. Mas, enfim, se os moços acreditam mesmo que seja um direito de cada um o uso de drogas como opção pessoal, que esses adeptos arquem também, pessoalmente e do próprio bolso, com os custos de seus tratamentos depois da desgraça instalada, quando passar a fase do "numa boa" para o inferno amplamente conhecido. Porque nessa hora, vem o papo de que o governo tem de oferecer clínicas, medicação, internação, blá, blá, blá. Não estou a fim de pagar por direitos de escolha e consequências dessa mesma escolha de quem queira fumar baseado no campus, cheirar cocaína na praça, fumar crack onde quer que seja. Que cada um pague suas contas.

Doca Ramos Mello ddramosmello@uol.com.br

São Sebastião

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.