Fórum dos Leitores

POLÍTICA ECONÔMICA

O Estado de S.Paulo

07 Junho 2012 | 04h22

Pajelança

A irresponsabilidade de Mantega, a subserviência de Tombini e o voluntarismo da sra. Dilma estão pondo a pique o tripé macroeconômico em vigência desde 1999. Lula, inteligente que foi, não encostou um único dedo no piloto automático herdado da gestão anterior e colheu os frutos. Agora temos inflação no teto da média, o pibinho de sempre e o dólar nas alturas, com as nefastas consequências sobre os preços. E o que é pior: após o Banco Central dar sinal verde para o mercado especular na subida do dólar, agora vai ter de queimar reservas e suar para conter o derretimento do real. Nem os juros irrealisticamente baixos são motivo de tranquilidade, uma vez que os poupadores, ao perceberem o engodo da remuneração real, podem optar por outros ativos. Situação perigosa e incômoda.

JOSÉ SEVERIANO MOREL FILHO

zzmorel@uol.com.br

Santos

Enganação

Como bem exposto no editorial Não foi por falta de aviso (6/6, A3), incentivar o consumo de automóveis, via expansão do crédito, retração de juros e incentivos fiscais, é mais uma enganação deste governo, quando já se sabe que haverá endividamento das famílias e consequente travamento do consumo. Por que nosso governo não abre linha de crédito para as empresas médias e pequenas se modernizarem, com compra de equipamentos e máquinas automáticas, que nos darão condições de enfrentarmos a concorrência externa, principalmente chinesa? Não é esse o caminho do futuro? Ou é melhor se endividar com os produtos fabricados lá fora?

BASÍLIO JOSÉ BERNAL

bernal@roloflex.com.br

São Paulo

Correção

No editorial Não foi por falta de aviso, onde se lê que "a prova está nos acabrunhantes números do desempenho da economia no primeiro semestre", o correto é primeiro trimestre.

Voo de galinha

O Brasil está fadado ao voo de galinha, quando poderia alçar à altura de águia. Após o País superar tsunamis e Lula ter recebido a casa em ordem, em seus dois mandatos pôs tudo a perder... Temos de reconhecer que teve êxito no seu inescrupuloso projeto narcisista de enricar e se manter no poder. Mas ignorou a educação, a tábua de salvação para, de forma honesta e consistente, fazer o Brasil deslanchar, dar real chance aos menos afortunados de uma digna sobrevivência sem depender de esmolas, como ocorreu com outros países em situação pior que a nossa - e com frequência apregoou orgulhosamente sua baixa escolaridade. Investir pesadamente em educação e pesquisa é o maior legado que um gestor pode propiciar ao seu povo. Com o povo instruído a maioria dos demais problemas automaticamente é solucionada. Lula fez-nos perder o bonde da História.

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

EDUCAÇÃO

Perspectiva de sucesso zero

O ministro da Educação, demagogicamente, anuncia a criação de mais 2.415 vagas em faculdades de medicina, sendo 1.615 em universidades federais, como se isso fosse resolver o problema da falta de médicos em áreas carentes. Quais seriam essas faculdades? As mesmas que estão em greve, há meses, lutando por melhores condições de trabalho e remuneração ou seriam aquelas que, apesar de inauguradas com pompa, apresentam instalações precárias para funcionamento?

LUIZ NUSBAUM, médico

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

PRECATÓRIOS

Ainda a inadimplência

Também li o artigo de Marco Antonio Innocenti (1.º/6, A2) e as cartas publicadas em 4/6 no Fórum dos Leitores sobre a inadimplência dos precatórios. Principalmente a do leitor sr. Conrado Luiz Amstalden, que chama a atenção para os casos de precatórios, ou parcelas destes, retidos pelo TJSP, apesar de liberados pelo governo. Cabe incluir ainda nessa discussão os precatórios da Prefeitura de São Paulo, devedora bilionária e, a exemplo do Estado, levando dezenas de anos para ressarcir quem prejudicou, garfando na caradura propriedades e/ou salários. Como sou um desses contemplados, tenho uma boa ideia de como o sistema funciona. Um processo impetrado em 1995 gerou um precatório recebido no final de 2008. Como o reclamado era isento de Imposto de Renda, a administração recolheu o que achou ser devido, "esquecendo" a condição de isenção. O advogado acionou novamente a Justiça, que mandou devolver o retido, a Procuradoria do órgão ordenou o pagamento, mas até agora a importância não foi liberada pelo Judiciário, embora já estejamos em 2012. Ora, uma Justiça que funciona em velocidade de cágado com certeza não é Justiça, e sim mero arremedo dela. E, exatamente em decorrência de tal trâmite, os administradores públicos deitam e rolam em cometer tantos desmandos, pois sabem que nem que tivessem direito a três mandatos consecutivos não pagariam nada, já que as dívidas que tivessem gerado seriam remetidas às calendas gregas. Isso se seus sucessores não conseguirem outra emenda constitucional despudorada como a Emenda do Calote.

GILBERTO PACINI

benetazzos@bol.com.br

São Paulo

Esclarecimento

Em relação às cartas publicadas no Fórum dos Leitores de 4/6 referentes a precatórios, informa-se que o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) cumpre um cronograma aos pagamentos dos credores, conforme a EC 62/09. Esse cronograma foi intensificado no início de abril, quando iniciada uma força-tarefa (de segunda a sábado), para contemplar o maior número possível de beneficiários. Já se pagaram R$ 455.305.664,03, referentes a 3.733 mandados de levantamento e 30.213 beneficiários. No caso do leitor sr. José Renato Nascimento, ainda não houve depósito, embora credores preferenciais de seu processo já tenham recebido (doentes e idosos). O precatório do sr. Conrado Luiz Amstalden está entre os poucos restantes com depósito e só não foi expedido mandado de levantamento porque se aguarda a manifestação da Fazenda estadual - que sempre impugna os valores pagos. Após isso, o levantamento dos valores será autorizado imediatamente. O TJSP não tem poupado esforços para dar conta da enorme carga de trabalho advinda da EC 62/09 para todo o Judiciário brasileiro.

IVAN SARTORI, presidente do TJSP

rpordeus@tjsp.jus.br

São Paulo

 

 Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

ORGIA ATÉ QUANDO?

A Câmara Municipal de São Paulo, apesar de ser a primeira no País a divulgar os salários de seus servidores, porque a Lei de Acesso à Informação, já em vigor, exige, mostra como o dinheiro do contribuinte é mal e vergonhosamente utilizado. Centenas de seus funcionários recebem salários no mínimo dez vezes maiores que os de mercado. Por exemplo: um garagista ou manobrista, como queiram, recebe R$ 11.431,45 por mês, e muitos outros até R$ 24 mil mensalmente. Se este trabalhador público tiver 28 anos de serviços prestados, ainda tem um reajuste automático em seus proventos de R$ 6.606,56. E se multiplicarmos esta farra salarial que já vem há décadas, pelos seus mais de dois mil servidores, chegaremos à conclusão do porquê de mais de 100 mil crianças na capital estarem fora das creches! Lógico que os prefeitos, entre outras excrescências, não constroem essas creches porque os recursos são desviados à luz da sociedade por meio dessas benesses embutidas também nos altíssimos salários dos servidores. E não por outra razão que esses proventos que foram divulgados e irresponsavelmente pagos com os sofridos recursos dos contribuintes são uma afronta ao cidadão brasileiro. Assim como uma casa legislativa que se preze, não pode cometer essas atrocidades a custa de legislar em causa própria! Mas, é bom que se frise que esta orgia ocorre em todas as esferas das nossas instituições, e que urge o cessar destas maledicências contra o povo!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

NOSSO SALÁRIO DE FOME

Todos merecem bons e dignos salários. Porém, ao compararmos estes da Câmara, recentemente divulgados, percebemos a verdadeira importância que o País dá aos seus professores, por exemplo, ou aos médicos. Algumas questões: Como se pode imaginar alguma mudança no País que não comece pela educação? Como justificar qualquer funcionário que decida sobre seus próprios salários? E como se pode dar uma educação com professores mal treinados e sendo pagos com salários de fome? Com o tempo as coisas vão se ajustar? Que raio de resposta é essa, senhor Kassab?

Selma Herzberg, professora rherzber@osite.com.br

São Paulo

*

VALE POR 18

Com um salário de R$ 11.000,00, de um garagista da Assembleia Paulista seria possível pagar 18 aposentados que recebem um salário mínimo por mês, do INSS. E de onde sai o dinheiro para pagar os superssalários dos servidores da Assembleia? O irônico é que quem paga esses salários somos todos nós, simples mortais, inclusive esses mesmos aposentados de um salário mínimo. Quando os servidores se aposentam, continuam recebendo de aposentadoria o salário integral, enquanto nós... bem, nós somos pessoas comuns...

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

*

FARRA

A divulgação dos salários e benefícios da Câmara Municipal de São Paulo mostra o que já vimos no Judiciário: a farra com o dinheiro público. Bibliotecária e enfermeira ganham mais que o prefeito. As explicações são várias, mas no fundo o que se vê é o uso abusivo do dinheiro público. Dinheiro abundante, fácil que pode ser mordido à vontade, de maneira até legal, mas tremendamente injusta com o contribuinte.

Celso Battesini Ramalho leticialivros@hotmail.com

São Paulo

*

CLT

Fiquei simplesmente bestificado com a divulgação dos salários pagos na Câmara Municipal. Somente o subdesenvolvimento moral brasileiro pode explicar tamanho desperdício do suado dinheiro do povo. Em países com o senso moral mais desenvolvido nem os vereadores tem salários, e até ministros vão trabalhar de bicicleta: afinal é uma honra ser escolhido por uma parcela da população para representá-los, não constituindo essa representação uma profissão. Se os nossos nobres edis se reunissem na Câmara somente à noite, ou nos fins de semana, poderiam continuar com suas profissões normais e não seria necessária aquela multidão de funcionários. Tudo isso considerando que atualmente no Brasil, a atividade individual de um vereador é pífia – o que vale mesmo são os conchavos das lideranças partidárias. Para acabar com abusos semelhantes a solução é simples e se resume em 3 letras: CLT.

Nestor Rodrigues Pereira Filho rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

*

REFORMA POLÍTICA

Os elevados salários de servidores da Câmara Municipal de São Paulo se inserem no contexto de uma administração pública perdulária, que se arrasta por todo o território nacional há décadas. Aliada a essa anomalia o fato de que não temos uma federação planejada e correspondente às reais necessidades de institucionalização e representação do povo brasileiro, com número excessivo de municípios e seus alcaides, vereadores e servidores, começamos a entender porque o brasileiro trabalha meio ano para o Estado. E ninguém tem coragem e interesse para promover uma reforma administrativa e política, que ajuste o estado nacional às suas proporções ideais, guiado por critérios de racionalidade e respeito ao dinheiro popular.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

REVOLTA

A obrigação de transparência e a divulgação dos salários dos servidores públicos só servem para revoltar mais ainda o cidadão honesto e trabalhador deste país. Um manobrista da Câmara de São Paulo recebendo 11 mil reais e o respectivo presidente da casa 9 mil é uma situação no mínimo surrealista. E o pior, é a certeza de que essa providência ficará apenas na divulgação.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

DESPERDÍCIO

Pagamos um preço exorbitante para a excelsa Câmara Municipal de São Paulo focar seus trabalhos em dar nome de ruas, praças além de instituir essas infantilidades como dia do vizinho, dia do samba, dia disto e daquilo. Um garagista recebe mensalmente R$11.500,00, quando médicos cumprem jornadas exaustivas em hospitais públicos lotados, e são remunerados por salários aviltantes. Pagamos pesados impostos e temos o dissabor de ver o nosso dinheiro ser gasto de forma abusiva no sustento de uma burocracia ineficiente e caríssima.

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

BRIGA DE FOICE

Mais do que os salários absurdos, queria saber para que serve e o que faz um taquígrafo na era digital e um técnico do setor de expediente, vulgo office boy, para ganhar essa grana toda, deve ser uma briga de foice para conseguir um cargo desses.

Harry Rentel harry@citratus.com.br

Vinhedo

*

ESTAMOS LOUCOS

Quando ouvimos um depoimento como o do sr. Walter Paulo Santiago, que diz não saber de onde saiu o dinheiro com o qual ele comprou uma casa de R$ 1,4 milhão e, depois, afirma que não sabe como esta casa está no nome de uma empresa que ele diz administrar, mas que não é sua, só podemos pensar que estamos loucos. Quem compra uma casa deste valor em dinheiro vivo? Quem vende uma casa deste valor e recebe dinheiro vivo? Resposta: só ladrões e picaretas. Quando temos notícias de que um manobrista da Câmara de São Paulo ganha mais de R$ 11 mil, uma enfermeira R$ 26 mil não podemos ter dúvidas: estamos num país corrupto, louco e sem vergonha. O pior é que a maioria dos cidadãos é honesta e trabalha muito, mas os exemplos que aparecem só podem corroer o espírito de todos.

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

DELTA, A CAMINHO DA FALÊNCIA...

Consta que a empresa Delta está quase falindo. E como consta também que ela cresceu sobre os alicerces da crônica corrupção brasileira, é importante agora que ela seja enterrada sob os escombros da maldição própria de quem caminha por terrenos pedregosos e escorregadios. Porém, tudo indica que antes da morte haverá um longo período de sangramento em todas as suas fraturas agora expostas ao sofrido e paciente povo brasileiro. E enquanto isto ainda ficamos pagando altos salários aos nossos políticos para que eles fiquem brincando de moralizar as instituições publicas brasileiras.

Luiz Antônio da Silva lastucchi@yahoo.com.br

Ribeirão Preto

*

QUEBRA DE SIGILO

Como investigar uma empresa sem a quebra do sigilo fiscal, bancário e telefônico? O papel da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), uma vez instalada, é ir a fundo e investigar tudo. Se a Delta não gostou da decisão da ministra do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber, que lhe negou liminar, a construtora que continue buscando na justiça outras brechas para impedir que uma devassa seja feita nos seus contratos. O fato que não querer abrir as contas já é indício suficiente para quebrar o sigilo. Afinal, quem não deve não teme. O senhor Carlos Cachoeira pelo que se lê conseguiu espaços em todos os poderes, mas também tem garantida sua defesa, paga não sabemos como, a peso de ouro. Que ninguém se surpreenda se um dia Carlos Cachoeira processar o Estado por ter tido seu nome exposto indevidamente. Nos próximos capítulos da CPMI veremos quem é que manda. Em se tratando de justiça tudo é possível neste país de tolos!

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

QUE FIQUEM DE OLHO

Quando o sigilo bancário, telefônico e fiscal de uma empresa ou pessoa física é quebrado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) tem validade para todo território nacional, não apenas em um lugar especifico. Desta maneira, as atitudes dos advogados de defesa da empreiteira Delta Construções, demonstram uma inépcia e tentativa de ridicularizar o Poder Judiciário, ao pedir que o sigilo da Delta só seja quebrado no Centro-Oeste do País. Esperamos que o STF rejeite o pedido, caso contrário,a CPI terá que, também, fazer uma investigação no STF. Quero salientar e alertar a CPI para ficarem de olho no PT, que pode se aproveitar do momento para colocarem os trabalhadores da Delta inclusive de toda construção civil em greve geral, reivindicando o fim da CPI com intuito da Delta permanecer no comando das obras do PAC.

Valdy Callado valdypinto@hotmail.com

São Paulo

*

A DELTA E O STF

Bom início de judicatura está tendo a ministra Rosa Weber, mantendo a abertura dos sigilos bancário, fiscal e telefônico da Delta, o que representa, na verdade, tudo quanto produziu a empresa de acertos e conchavos em todos os Estados deste país. Mesmo tendo a empresa adentrado à justiça com pedido de recuperação judicial, instinto que sobreveio à concordata, ela deve satisfações ao País sobre contratos que envolvem a coisa pública e, ainda, sobre gratificações ou propinas proporcionadas a servidores públicos e políticos. Por ser a maior construtora e realizadora de obras do PAC, mais razão para que o País saiba de suas eventuais manobras e sobre o seu desempenho no cumprimento das licitações ganhas. A ministra Rosa Weber foi nomeada pela atual presidenta e já demonstrou sua independência e a que veio. Que os demais sejam como ela no julgamento do mensalão. Não é o que esperam os brasileiros?

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

EMPRESA À VENDA

Agora, mediante a desistência da holding J&S em comprar a Delta Construções, pois só agora descobriram que ela está numa "crise de confiança e credibilidade" que gerou a instalação da CPI. Para que a mesma consiga novos interessados, deveriam anunciar sua venda no Estadão na coluna especial em vendas e compras de "Empresas e Partes Sociais". Mencionando tratar-se de um negócio de alta rentabilidade onde tem na sua parte acionaria a participação de políticos influentes e com alto poder e conhecimentos comerciais e financeiros. Sendo que a venderiam na sua totalidade ou parte da sociedade. Aos interessados, favor dirigirem-se ao Palácio do Planalto, em Brasília, onde receberão todas as informações. Garantimos sigilo absoluto.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

FANTASMAS

Quando Lula era presidente empossado, detestava ficar em Brasília, andava pelo mundo afora, agora, em 2012 como ex-presidente e, na realidade, presidente de fato, não tira os pés de Brasília, assombrando e chantageando todo mundo. A presidente empossada Dilma Rousseff, a mãe do PAC,que gosta de construir puxadinhos em aeroportos, hospitais,escolas,universidades,delegacias, presídios etc., deveria mandar a empreiteira Delta fazer um puxadinho para Lula no Palácio da Alvorada.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Santo do Pinhal

*

PUPILA

A pupila Dilma aprendeu com o mestre Lula como se fazem as maracutaias.

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

*

INSEPARÁVEIS

As pessoas que aconselham a presidente Dilma a seguir seu próprio caminho perdem tempo. Ela e Lula são irmãos siameses políticos.

Fausto Ferraz Filho faustoferrazfilho@hotmail.com

São Paulo

*

CRISES

Estagnação e investimento em queda, crise na gestão do Flamengo, mudança no policiamento do Rio, atritos na CPI Cachoeira/Delta, são algumas das manchetes da mídia que nos dão a impressão que estamos num processo sistêmico rumo ao caos. Entretanto, creio pelo contrário, que todos esses acontecimentos fazem parte de um doloroso mais necessário ajuste de nossa sociedade rumo a um patamar civilizatório que tanto necessitamos só possível por termos uma imprensa livre para denunciar tais mazelas, fundamental para o exercício, manutenção e aperfeiçoamento da democracia que reconquistamos penosamente em fins do século passado.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

INSEGURANÇA JURÍDICA

Em relação ao caso Cachoeira, a imprensa vem divulgando que os honorários do advogado do acusado, dr. Márcio Thomaz Bastos, podem chegar de 5 a incríveis 15 milhões de reais. Se isso for verdade, e não importa e exatidão do valor, é um caso trágico, visto que um ex-ministro da Justiça está recebendo uma fortuna de um contraventor (dinheiro sujo) para defendê-lo, e somente porque, não há autoridade jurídica ou política no país para peitar tal advogado. É o fim da segurança jurídica e democrática no Brasil. Estamos à mercê da criminalidade e não importa o crime, mas, sim, os meios como sair dele. Acho que nem nos tempos da ditadura Vargas ou da militar tivemos tal situação.

André L. O. Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

*

DEFENSORES DO ESTADO DE DIREITO

O Estado Democrático de Direito é aquele em que as leis valem para quem pode pagar? Sim, há os humildes advogados, abnegados, como relata em excelente, esclarecedor e lucidamente o artigo Direito de defesa agoniza, mas não morre (4/6, A2) o criminalista Fábio Tofic Simantob, que suscita a guisa do “affair” Cachoeira. E então pergunto por que Cachoeira não acolheu a um destes incontáveis e humildes servidores da justiça e da verdade, ou deixou que o Estado lhe designasse um, já que, para quem não pode pagar, é dever do Estado dar amparo advocatício ao réu? Pois então, convenhamos: Cachoeira foi aconselhado por seu eminente advogado, Marcio Thomaz Bastos, a se manter calado no depoimento perante a CPIM que está em “pizzamento” no Congresso Nacional sobre suas contravenções, que vem praticando desde muito tempo, e de suas ligações com políticos de “tamanhas envergaduras” e com certa “pactuada” empreiteira, que lhes é fiel nas “deliberações financeiras e adjacências”! Ora, a CPIM não é um foro do qual sairá uma sentença transitada em julgado; esta comissão não o sentenciará, pois não se trata de um tribunal (ou estaria eu enganado?). Então para quê advogado? Trata-se de uma comissão que tem por objetivo trazer à tona o “modus operandi” de como certos políticos atuam na vida pública, cujos atos têm a ver com toda a sociedade, com todo o povo brasileiro que, democraticamente, mesmo que inconscientemente, acredita no estado de direito, e decidir pelo que reza o regimento, como cassação de mandato, que sequer se aplicava ao contraventor indisposto a inquirir. As provas que levantar é que poderão dar “mais luz” às investigações da Policia Federal. O mais absurdo desta situação é que para réu num processo judicial “normal” vale a delação premiada! Por que o sr. Márcio não o orientou para que fizesse delação, que lhe traria benefício de redução de pena? E por que não lhe “livrou a cara”, usando seus eminentes conhecimentos jurídicos, para que não fosse obrigado a ir depor frente ao Congresso Nacional? Por que tamanha palhaçada? Seriam necessários conchavos políticos ao qual não está acostumado? Afinal, não estão sendo blindados pelos membros da CPMI os tais políticos de “tamanha envergadura”, por conchavos? Ora, então, não se trata aqui de Justiça, mas de politicagem, ao que o Sr. Bastos está se submetendo.

Carlos Leonel Imenes climenes@ig.com.br

São Paulo

*

CACHOEIRA

Encontrei todos os mandachuvas da CPI do Cachoeira no aeroporto de congonhas e, como cidadão, pedi que a coisa seja esmiuçada e checada independente de partidos e pessoas. Isso vai mostrar que todos nós somos responsáveis, pois cobrar os políticos é algo que temos de nos acostumar seja onde for e sempre pelo bem da coisa certa e da aplicação das verbas em favor do povo sempre sem exceções. Por isso, sugiro a todos que cobrem sim e sem medo,pois a pressão no final vai fazer a diferença entre a Pizza e a Lei.

Antonio José G. Marques a.jose@uol.com.br

São Paulo

*

PIZZA

Todos nós sabemos que o tal Demóstenes Torres e Cia. ltda. são bois de piranha, que atravessarão o rio ilesos e ainda comerão pizza na outra margem e essa CPI do Cachoeira, logo, logo, com certeza, será água passada.

Elaine Navarro elainenavarro.pa@hotmail.com

São Paulo

*

EM LIBERDADE

Dadá,o braço direito de Carlinhos Cachoeira, já está em liberdade,já a liberdade de Carlinhos será uma questão de dias.Eu pergunto: para quê tanto barulho nesse CPI? Já dizia o velho canastrão: “Brasil, um país de todos”.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

CASCATA

Esse caso do Cachoeira vai se transformar na maior cascata da "política" verde-amarela. Com o tempo, o Aurélio, além de cascata como sinônimo de mentira, conversa fiada e lorota, deverá anexar também o sinônimo cachoeira para o mesmo fim.

Sagrado Lamir David david@powerline.com.br

São Paulo

*

UM ASTUTO NEGOCIADOR

Não bastou a demonstração de boa vontade de Candido Vaccarezza (PT/SP) para com Sérgio Cabral (PMDB/RJ) para sua não convocação na CPMI do Cachoeira. Logo em seguida foi a vez de Aécio Neves (PSDB/MG) sair em defesa do mesmo Sérgio Cabral e mais do que isso, agora sai em defesa de Marconi Perillo (PSDB/GO) dando-lhe votos de confiança. A CPMI do Cachoeira está, é sim, servindo de plataforma eleitoral para o senador mineiro. Todos esses nobres políticos começam, aos poucos, a dever favores à sua campanha eleitoral em 2014, quando o senador deve ir à campanha eleitoral. O lema é o seguinte: defendo hoje e amanhã serão meus cabos eleitorais. Afinal negócios são negócios.

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

BLINDAGEM

Já é tempo de o povo brasileiro não mais assistir a essa já conhecida dança das blindagens. Aconteceu, por não se ter cortado o mal. Uma empresa, principal empreiteira do Pac, que já recebeu de vários dos principais Estados quase um bilhão, tem tentáculos irremovíveis no momento. Não deve se tornar inidônea. Atue com que nome atuar, ela se tornou lamentavelmente um mal necessário aos eventos internacionais que devemos sediar e evitar um vexame. É hora de se exigir que se cumpra tudo. Desnecessário, portanto, que os nossos políticos continuem esse minueto das negociações. Vamos conservar o dossiê para a ocasião oportuna. Neste momento o País precisa acelerar!

Alberto Raad raadalberto@yahoo.com.br

Colina

*

NA PONTA DA LÍNGUA

Ninguém precisa ficar preocupado com os depoimentos dos governadores Marconi Perillo (GO) e Agnelo Queiroz (DF) na CPI do Cachoeira. Primeiro negarão todas as acusações, depois terão na ponta da língua as respostas estudadas e decoradas para todas as perguntas já previamente combinadas com os camaradas parlamentares. E todos irão para casa felizes e aliviados. É claro que não faltarão os lances teatrais como os que já aconteceram. Tudo teatro.

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

CONVOCAÇÕES

Deixa-meeu ver se entendi: a CPI só vai convocar pessoas que não querem falar nada?! Assim fica fácil!

Ricardo Marin s1estudio@ig.com.br

Osasco

*

ELEIÇÕES 2012

Quando Lula definiu Haddad como candidato a prefeito de São Paulo dispensando as prévias no partido e exigindo que outros candidatos retirassem a candidatura, testou o partido e o partido respondeu exatamente da maneira que Lula desejava. Aceitou e calou - menos Marta. Na última reunião do partido para lançar a candidatura de Haddad, Marta desapareceu "desobedecendo" a determinação de Lula que queria todos do partido unidos. Ficou claro que Marta não se curvou como o restante do partido e um teste de Lula sobre a obediência e unanimidade no partido falhou pela primeira vez. Agora Lula tem o maior desafio de sua vida que é levar o seu candidato ao menos para o segundo turno. Candidato ponto de ônibus, discreto demais, some na paisagem, diferente do poste que era Dilma, e ainda é. Lula começou a colecionar derrotas. A primeira foi o desafio de Marta que deveria sair do PT, pois Lula nunca mais lhe dará espaço, e a segunda será o resultado pífio de seu candidato em São Paulo. A decadência de Lula está só no começo, nacionalmente, pois no exterior já é passado, bem distante dos grandes líderes que querem vê-lo bem longe. Foi uma aposta que começou a ser perdida quando mexeu com Marta Suplicy e pode ser acelerada pelo julgamento do mensalão e pelos malfeitos de seu protegido Sergio Cabral. É só aguardar

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

ALIANÇAS ESDRÚXULAS

Na matéria do Estadão de 5/6, sobre as coligações já formadas para as eleições de São Paulo, constatamos alianças tão esdrúxulas, acertadas exclusivamente em função do tempo de TV no horário eleitoral gratuito. O PSDB aliou-se, entre outros, ao PP de Paulo Maluf e ao PR do senador Nascimento, o ex-ministro dos Transportes, defenestrado pela presidente pelo o que ela denomina de mal feito e que já declarou que quem participa da eleição, se vencer vai ter que participar do governo. Poderia, imagino eu, ser nomeado como Secretário Municipal dos Transportes da maior cidade do país. Ora os eleitores paulistanos deveriam se manifestar no sentido de que não aceitam mais essas panelinhas eleitorais. Não tenho dúvida que José Serra, entre os hoje conhecidos como pré-candidatos, é o mais bem preparado para governar a cidade, desde que não saia no meio do mandato e nos deixe a mercê de outro prefeito semelhante a Kassab, cuja má administração dispensa comentários. Dentro dessa ótica, não há como aproveitar em sua chapa os ex-secretários do prefeito como este pretende. Ainda na hipótese da futura chapa desse pré-candidato, um vice-prefeito do PP ou do PR nem pensar, dado o histórico desses partidos em nossa cidade. E se atentarmos para as coligações por este país afora, é uma verdadeira sopa de letrinhas, onde em cada prato, leia-se cidade, a composição dos elementos do alfabeto se distribui ao sabor das circunstâncias, jamais por ideologia e muito menos ideal. Temos com um bom exemplo a eleição para prefeito do Recife, onde ao atual foi-lhe negada a tentativa de reeleição, para que o PT obtivesse a parceria com Haddad em São Paulo, tudo articulado pelo ex-presidente Lula, que anda se esquecendo de cuidar de seus netos para meter o bedelho nas campanhas em todo o País. O critério atual da distribuição do horário eleitoral gratuito é um acinte à democracia e deveria ser reformulado para que todos os partidos tivessem o mesmo tempo, assim como a criação de siglas partidárias inventadas apenas para servirem de siglas de aluguel e que ocorre na prática atual.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

BOCA ABERTA

Diante da podridão, Cachoeira se cala. Já o boquirroto-mor , o mais éti(li)co dos brasileiros , sua majestade imperial , líder de todos os planetas e galáxias , dono do Brasil , o mais antiaderente de todos os adesistas , a metamorfose em sua mais perfeita fôrma , o maior dos cascateiros retorna e despeja pela boca o que seus intestinos criaram . E boquiabertos nos calamos e nos curvamos diante deste indivíduo , que a tudo transgride sem que nada , absolutamente nada juridicamente lhe aconteça. A justiça para ele é especialmente cega, muda e surda. Como também é este povo.

Renato Otto Ortlepp renatotto@hotmail.com

São Paulo

*

O RETORNO DO VILÃO

A verdadeira intenção de Lula, com seu apoio ao Haddad, é mostrar que quem manda no Brasil é ele. Se sua verdadeira intenção fosse derrotar o PSDB teria escolhido algum candidato com mais chance, assim como a Martha. Mas não. A pretensão e a vaidade falaram mais alto. Ele quer mostrar que, assim como elegeu Dilma, elegerá quem ele bem entender e, para tanto, escolheu o candidato com menos chance, segundo as pesquisas. O programa do Ratinho foi o primeiro ato (ilegal) da campanha para a sua eleição em 2014. Pelo andar da carruagem, no mundo da política, me parece que somente a Dilma poderá nos livrar dessa desgraça. É de extrema necessidade e urgência que, para o bem do Brasil, ela esqueça supostos compromisso e rompa com Lula. Os cidadãos de bem desta terra agradecerão, com certeza!

Décio Celidonio decioml@uol.com.br

Atibaia

*

CAMPANHA ANTES DA HORA

A oposição não deveria estranhar a campanha antecipada de Lula a favor de Fernando Haddad. Afinal, o mesmo foi feito na campanha presidencial e tudo acabou em pizza.

Maria do Carmo Zaffalon Leme Cardoso mdokrmo@hotmail.com

Bauru

*

LULA FALANDO DE SERRA

Lula repete o mantra do PT para esta eleição de que Serra utilizou a prefeitura como trampolim e não terminou o mandato. Já vi que esse argumento já está sendo martelado pela militância nas rodas das periferias, pois escutei um balconista da padaria comentar com um cliente: voto em qualquer um, menos no Serra, pois este não termina o mandato. Recomendando ainda que o cliente votasse , pelo menos naquele que tivesse maior chance de concorrer com Serra. Militante inteligente esse, não citou o nome de Haddad, porque seria motivo de riso. Serra vai terminar este mandato sim, mas eu garanto que nós, paulistanos, ainda preferimos um candidato que em dois anos de governo produza obras em cima de um planejamento que valeu pelos quatro de um mandato. O que não podemos admitir é um candidato, como foi Marta Suplicy, que ficou os quatro anos fazendo maquiagem na cidade através de "projetos belezuras" e acabou deixando tantos efeitos deletérios ­­­- como deixou - para o sucessor corrigir. A passagem subterrânea sob a Av. Faria Lima é só um dos exemplos de obra petista feita às pressas e tão mal feita, que precisou ser refeita. Votar em PT é isso: jogar o voto e o dinheiro dos impostos fora!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

OPOSIÇÃO

Atualmente, no Brasil, não existe oposição entre os partidos políticos, pois todos se uniram para salvar o próprio pescoço. Hoje a oposição que garante a democracia nacional é formada pela mídia e por uma pequena parcela da população. Mas acho que estamos ganhando um reforço: o Lula, ex-presidente, que ainda acredita que é "o cara" e como publicou a revista Veja, deu um tiro no próprio pé com a criação da CPI do Cachoeira. Pois é só dar um pouco mais de corda, que ele se enforca sozinho.

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

HISTÓRIAS BRASILEIRAS

Incrível como alguns recentes fatos possam cair no esquecimento de alguns brasileiros. Num mesmo dia (4/6, A3) o Estadão publicou dois editoriais envolvendo o ex-presidente Lula. São dois casos entre tantos, em que o ex-presidente queria mostrar que era melhor e maior que todos os outros "pobres mortais" brasileiros, inclusive outros ex-presidentes "não tão pobres". Pois bem. 1- No editorial Petroleiros em atraso, o artigo mostra que no dia 25/5, depois de dois anos de atraso desde a pomposa comemoração de lançamento do petroleiro João Cândido, fato ocorrido em maio de 2010, pelo presidente Lula e sua candidata a presidente, é que o navio foi lançado ao mar. 2- No editorial As universidades de Lula, o artigo mostra as enormes deficiências de funcionamento nas "universidades" criadas e inauguradas às pressas com intuitos eleitorais, pelo presidente Lula. Como diz no editorial: "inaugurar universidades é fácil, só exige discurso". Entres outras dezenas de promessas, podem ser citadas "a autossuficiência de petróleo" ocorrida em 2006, o biocombustível "vendido" ao mundo. Desde então, além de gasolina, importamos até etanol do exterior. Não esqueçamos a mina de ouro "pré-sal" que norteou a campanha política de 2010. "Se", mas "se" houver mesmo tanta riqueza para os brasileiros nessa "mina pré-sal", será somente a partir 2018 ou década de 30.

Éllis A. Oliveira elliscnh@estadao.com.br

Cunha

*

MINORIA ANTILULA

Não é bem a minoria que não gosta do Lula, como eu, existem milhares de aposentados e trabalhadores que o detestam, pois o mesmo se configurou no maior traidor da classe, atualmente, ele só tem elogios para os novos ricos, que por coincidência enriqueceram em seu governo, acho que a palavra utilizada pelo ministro Gilmar Mendes ao definir seu desafeto foi muito feliz, acho que é isto mesmo, o Brasil está mesmo, nas mãos de bandidos da pior qualidade e não importa o partido político, pois o PT fez escola e todos procuram imitar de alguma forma seus inúmeros defeitos. Portanto, esta minoria a que se refere o Lula já não é tão insignificante assim, se não contar com os eleitores aliciados por meio de programas disfarçados em sociais, não conseguiria sequer se reeleger em seu segundo mandato. Tenho muito orgulho de estar entre esta minoria dos que não gostam dele, pois sou a favor da ética e do respeito pelo povo brasileiros, coisa desconhecida por este cidadão que de tanto se passar por vitima até adquiriu voz de pato.

Jose Mendes josemendesca@ig.com.br

Votoratim

*

O PRESIDENTE DE FATO

Não vejo surpresa no fato do Lula flanar à vontade por Brasília e reunir-se com ministros do STF, afinal, ele ainda é de fato o presidente da República. Sua Criatura é só de direito.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

*

DILMA VOLTA A ATACAR

Desta vez vem com a alegação de simplificar a cobrança das contribuições sociais e o PIS. Alega que pode ser transformada num único imposto e com alíquota bem mais baixa. Ela está esquecendo que as contribuições sociais, foram criadas pelos constituintes para reforçar o caixa da Seguridade Social. Não foram criadas como imposto, portanto devem permanecer como contribuição social. Toda e qualquer alteração que se pretenda fazer, jamais poderá retirá-las da Seguridade Social, pois foi para isto que elas foram criadas. Pelo jeito e pela forma que os governos de FHC, de Lula e agora de Dilma, estão atacando o orçamento da Seguridade Social, é porque estão de olho em seu superávit que vem sendo desviado descarada e inconstitucionalmente, via DRU e via transferências ilegais para a conta do Tesouro Nacional. Isto é dinheiro dos trabalhadores brasileiros e é para garantir as aposentadorias do futuro e não para ser transformado em imposto para pagar os desmandos do executivo.É por isso que precisamos implantar, com urgência o Banco Da Seguridade Social.

Alcides dos Santos Ribeiro fapems7@gmail.com

Campo Grande

*

FALTA CORAGEM

O que diz o governo: “A classe média brasileira cresceu quase 50% nos últimos cinco anos. O número de brasileiros pertencentes à classe C passou de 62,7 milhões em 2005 para 92,8 milhões em 2009. A maior parte desse crescimento veio das famílias que antes pertenciam às classes D e E. Esses grupos passaram de aproximadamente 92,9 milhões de pessoas para aproximadamente 66,8 milhões”. A classe A/B, por sua vez, passou de 26 milhões para 30 milhões de pessoas. O que o governo não tem a coragem de dizer é para estão indo os milhões de aposentados e pensionistas do INSS que trabalharam mais de 30 anos e que a cada ano que passa sentem os seus salários sendo sugados, com o aval dos responsáveis pelos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário da Republica Federativa do Brasil. Chega de tanta covardia. Acorda aposentado! Por meio do voto e com o pouco de forças que nos restam, nós podemos mudar esse “democrático Brasil”.

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

*

‘CORRUPT-MÁFIA’

Qual a justiça social do governo para a imensidão de eleitores que sempre o reelege em todos os Estados? Dos bilhões de reais tomados daqueles que trabalham, o governo determina salário justo que supre suas necessidades? Os aposentados com mais de um salário recebem o mesmo número de salários pelos quais pagaram toda a vida? Os deputados e senadores já derrubaram o sinistro fator previdenciário que rouba até 55% de seus benefícios? O povo em geral tem hospitais suficientes para os que precisam deles? Tem médicos, tem remédios, tem creches, tem escolas?Nada disso, tudo é papo furado. O governo petista é parceiro de Cuba e quem sofre é o povo. O lindo governo atrelou-se com a corrupção e as CPIs não funcionam, pois os poderosos estão blindados .E os bilhões de reais consumidos pelo Pac com obras inacabadas, quem pagará os prejuízos ?Ninguém é claro, desde que apenas a minoria da população ativa, acompanha e combate o galope da corrupção, enquanto a maioria,dependente da TV Globo, torce pelo Corinthians e vota no governo. Contudo, a história pode mudar, se os deputados que não se entregaram e que representam o povo, contra a máscara do lindo governo, fossem às ruas e gritassem e mostrassem aos eleitores do Brasil, quem são os diretores da empresa "CORRUPT-MÁFIA".

Walter Gastaldi waltergastaldi11@hotmail.com

Londrina (PR)

*

APOSENTADOS E ALUGUÉIS

Já que a presidente Dilma acha que um aumento de 6% para os aposentados é satisfatório, ela deveria achar uma maneira de impedir o aumento de aluguéis da forma absurda como está acontecendo. Há revisões contratuais que chegam a 30%. Como fazer frente a esses aumentos estratosféricos? Somos condenados a ir diminuindo os cômodos, mudando para lugares distantes e no final de tudo tendo que morar com os filhos. Já não bastam os planos de saúde que nos deixam doentes de raiva?

Joubert Treffis jotatreffis@hotmail.com

Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.