Fórum dos Leitores

ELEIÇÃO MUNICIPAL

O Estado de S.Paulo

28 Junho 2012 | 03h07

Propaganda ilegal

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo condenou o ex-presidente Lula e o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, por "propaganda eleitoral antecipada" no Programa do Ratinho no dia 31 de maio. Pela condenação, cada um terá de pagar R$ 5 mil. Isso parece brincadeira! Aplicar uma multa tão irrisória para punir propaganda eleitoreira ilegal num programa de TV que normalmente ocupa o 2.º lugar em audiência no horário - o que seguramente lhes rendeu excelentes dividendos políticos - é a comprovação definitiva de que, ao menos em termos de Justiça Eleitoral, no Brasil o crime compensa. É por essas e outras que a democracia vivenciada neste Brasil Tiririca está virando uma "bagaceira".

JÚLIO FERREIRA

julioferreira.net@gmail.com

Recife

Promoção

Muito bacana a promoção que o TRE lança nestas eleições! Quer dizer que quase uma hora de exposição num programa de TV, no horário nobre, em campanha eleitoral ilegal, custa só R$ 5 mil de multa? "Tá barato pra caramba!", como diz o comercial. Imaginem se isso fosse ao preço de mercado, pelos valores que se cobram por minuto na TV? Será que todos os candidatos vão aproveitar? Olhem que compensa!

MARIA C. ROCHA AZEVEDO

crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

MENSALÃO

Data marcada

Finalmente, o mensalão vai a julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) a partir do dia 2 de agosto de 2012. Deve-se isso muito à imprensa livre e a um jornalismo comprometido com a verdade, que sem trégua mantiveram o assunto em pauta para que não caísse no esquecimento do povo, como queriam os mensaleiros e aquelle que disse nunca ter existido mensalão.

JOSÉ MILLEI

j.millei@hotmail.com

São Paulo

Sede de justiça

Zé Dirceu vai poder dormir tranquilo. Enfim foi marcada a data do julgamento do mensalão e ele, como tem afirmado, não vê a hora de provar sua inocência (sic).

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

Festa animada

O mês de junho termina com as quadrilhas das festas juninas, mas quando começar o julgamento do mensalão, dia 2 de agosto, a cantoria vai ser a mesma: "Olha a punição aí, gente!". "É mentira!". Ou, então: "Olha a pizza aí, gente!". "É verdade!". Brasil sem miséria tem de ser um país sem festa com o dinheiro suado do povo.

MANOEL JOSÉ RODRIGUES

manoel.poeta@hotmail.com

Alvorada do Sul (PR)

DEMÓSTENES TORRES

Voto aberto

Os acusados de participar do processo do mensalão serão julgados na data determinada pelo STF. De certa forma, isso é uma resposta a muita gente que faz questão de criticar os procedimentos do ex-presidente Lula. Mas há outra situação que mereceria atenção especial dos brasileiros: o senador oposicionista Demóstenes Torres também será submetido a um julgamento, por seus pares no Senado. Por que não exigir que o voto não seja secreto? Isso para que cada senador assuma a responsabilidade de seus atos e para que não haja manipulação dos votos, como já aconteceu. Essa história de voto secreto no Parlamento não tem mais razão de ser.

URIEL VILLAS BOAS

urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

CRISE

Crédito fácil

Concordo plenamente com o editorial O BIS adverte sobre o risco do crédito (26/6, A3). Infelizmente, grande parte da população não sabe usar o crédito corretamente. Gasta com o supérfluo, como se o dia do pagamento nunca fosse chegar. Do outro lado, as instituições financeiras só pensam no ganho fácil dessa atividade em que o único pecado parece ser "perder o cliente". Recentemente, o governo reduziu as taxas de juros de seus bancos (Banco do Brasil e Caixa Econômica, logo mais seguidos pelos bancos privados), com a ilusão de que facilitaria a quitação das obrigações dos endividados. Em vez disso, muita gente aproveitou para contrair novos empréstimos. Enquanto o enganoso brilho do crédito fácil continuar compelindo as pessoas, sem necessidade, a trocar de carro, comprar TVs ou viajar, ninguém repara que estamos nos aproximando de uma crise semelhante à dos EUA, em 2008, ou à europeia, atualmente.

LUCIANO NOGUEIRA MARMONTEL

automat_br@ig.com.br

Pouso Alegre (MG)

Pode piorar

O Banco de Compensações Internacionais (BIS), o banco central dos bancos centrais, demonstrou preocupação com o dinheiro que o Estado brasileiro vem utilizando como "promotor" do desenvolvimento no Brasil. A diferença entre o crescimento de empréstimos e financiamentos e o crescimento do PIB chega a 13,5 pontos porcentuais. O alto grau de endividamento da população - que já ultrapassa 51% da renda mensal comprometida - e a bolha no mercado imobiliário, que fez os imóveis serem "valorizados" acima de 100% desde 2009, criam uma situação insustentável. Em época de crise mundial, o incentivo artificial ao consumo no Brasil pode provocar, consequentemente, um estrago tremendo também em outras economias já combalidas.

ARISTIDE MARCHETTI

marchetti57@gmail.com

Ribeirão Preto

Deus nos acuda

O governo comemora a expansão do crédito no País, já o povo chora a inadimplência e o comprometimento da renda. E vem novo pacote do governo para empurrar as classes C, D e E para um consumo insustentável. Se bater desemprego, será um Deus nos acuda.

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

A bola da vez

São assustadores os prognósticos do BIS sobre o futuro da nossa economia. Será que seremos, mais uma vez, a bola da vez?

ANTONIO CARNIATO FILHO

antoniocarniato@gmail.com

Santa Rita do Passa Quatro

ESCLARECIMENTO

Eduardo Cunha

Sobre a reportagem Chalita se declara candidato 'da fé e da aliança correta' (25/6, A6), manifesto minha surpresa pela equivocada informação de que trabalhei com PC Farias. Reitero o que já foi devidamente discorrido (e desmentido) há vários anos por outros veículos de imprensa: nunca trabalhei com ele.

EDUARDO CUNHA, deputado

federal (PMDB-RJ)

a.felipe.lima@uol.com.br

Rio de Janeiro

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

AGORA VAI?

Finalmente, Ricardo Lewandowski concluiu seus trabalhos e o mensalão, o maior escândalo de corrupção da História da República, ocorrido no governo Lula, começará a ser julgado em 2 de agosto. Após semanas permeadas de suspense e até de chistes - certa vez, quando indagado a respeito da entrega do relatório de revisão do processo, o ministro do STF, inapropriadamente para alguém em sua posição, disse que a pergunta "valia 1 milhão de dólares" - todos nós, brasileiros decentes e cansados de tanta impunidade, ficamos um pouco esperançosos por ver que o caso será mesmo apreciado por nossa Suprema Corte. Resta saber, agora, qual será a visão dos juízes a respeito de tamanho desvio de dinheiro público levado a cabo pela quadrilha petista liderada por José Dirceu (conforme definição usada pela Procuradoria Geral da República para denominar os envolvidos na tramoia). Seja como for, resta evidente que todo o esforço de Lula pelo adiamento do processo (no qual o ex-presidente, insanamente, chegou até a pressionar diretamente alguns dos togados) tem se revelado inócuo. Pelo menos a instância máxima do Judiciário brasileiro, ao que parece, ainda não foi aparelhada pelo PT.

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

*

MENSALÂO

Manchete na primeira página do Estadão: "STF julga mensalão em 2 de agosto, após 7 anos". Levaram sete anos para julgar o mensalão e justamente em ano de eleição é que resolveram começar. Não aceito.

Olympio F.A.Cintra Netto ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

*

JULGAMENTO DO MENSALÃO E SEUS EFEITOS

O próximo julgamento do mensalão talvez tenha o dom não previsto pelos juristas: falo da publicidade no desenrolar do processo, desnudando os chamados "maus feitos" pelos políticos, ter a capacidade de indignar a opinião pública nacional e com isso, quem sabe, pressionar nossas lideranças a implementarem a tão necessária reforma política entre nós.Se isso se concretizar, tais desvios de conduta, terão tido pelo menos o mérito de estancar essa vergonhosa chaga moral que envolve a gestão pública com setores da iniciativa privada entre nós. Esperemos que isso ocorra.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

MENSALÃO, CARTAS SOBRE A MESA

Qualquer trabalhador brasileiro, quando necessário, trabalha nas férias para aumentar a produção e por o serviço em dia. Entretanto, vemos no STF um importante julgamento, o mensalão, ser adiado somente por que os ministros sairão em gozo de suas sagradas férias. Ora, não daria para fazerem ao menos desta vez uma convocação extraordinária para por fim a esse caso que já perdura por seis anos? E nesses seis anos esses ministros ainda não conhecem o veredicto? Não sabem nada sobre o caso? Jamais leram o conteúdo desse processo? Somente agora é que tomarão conhecimento do mensalão para julgá-lo? Não estariam já sabendo quem são os culpados? As cartas já não estão sobre a mesa?

Alberto Nunes Alberto albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

AGORA SAI!

Mensalão começará a ser julgado em 2 de agosto,um dia depois do previsto. Apos sete anos de espera , mais 1 dia não fará diferença alguma.

Virgílio Melhado Passoni

Jandaia do Sul (PR)

*

LEWANDOWSKI

Claro que o ministro Lewandowski, do STF, só poderia mesmo ter se mostrado estupefato com a cobrança do presidente do STF, Carlos Ayres Britto, quanto ao fato de que o processo deveria ser devolvido nesta última segunda-feira para que o julgamento começasse em 1º de agosto. Afinal, Lula, que o nomeou, sempre afirmou que o mensalão nunca existiu. Quando Lewandowski lembra que o prazo para a devolução do processo foi aprovado pela maioria dos ministros, isso se deve ao fato de que esse grupo de escolhidos por Lula se alinha cegamente às vontades de Lula. O que se vê é que esses escolhidos vão fazer de tudo para ocorrer a prescrição. Nem é preciso ser algum bruxo para enxergar essa obviedade.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

HAJA PACIÊNCIA!

No que concerne ao mensalão, o juiz Lewandowski vai "levando-vez-que" vai atrasar o julgamento até culminar em sua prescrição. Haja paciência!

Flademir Ezaledo ezaledo@uol.com.br

São Paulo

*

ANTES TARDE DO QUE NUNCA

O ministro Ricardo Lewandowski entregou sua revisão do processo do mensalão. Cabe agora à Justiça dar, mesmo que tardiamente, satisfação à sociedade, que ansiosa espera por conhecer, finalmente, essa tal de Justiça - que ouve por aí que existe, mas que já nem sabe mais se ela é utopia, ficção, fofoca, simples esperança ou conto do vigário.

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

*

DATA VENIA SENHOR MINISTRO

Por todos os perrengues do ministro Lewandowski com o processo dos "mensaleiros", data venia, vejo por bem ele se considerar inepto para participar desse histórico julgamento.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

INTERFERÊNCIA NO JULGAMENTO

É uma vergonha essa interferência do Globo junto ao STF para apressar o julgamento do mensalão. Na realidade, oposição mesmo ao governo e ao PT quem faz não são os partidos, mas o Globo aproveita-se de seu poderoso meio de comunicação para fazer política partidária junto a opinião pública. Uma covardia. É notório que o intuito no julgamento é antecipar-se a eleição e desmoralizar o PT e seus líderes. Será que o Brasil merece um veículo tão antidemocrático? Será que a informação desse veículo merece crédito?

Antonio Negrão de Sá negraosa1@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

O PETRÓLEO ERA 'NOÇO'

O ilusionismo e a mistificação populista dos oito anos de Lula, misturando objetivos ideológicos, partidários, pessoais e econômicos, deixaram a Petrobrás sem graça nenhuma, apesar da verdadeira palhaçada que uma administração incompetente pôde produzir.

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

Santos

*

REAJUSTE DE COMBUSTIVEIS

Se a Petrobrás eliminasse os petistas que lá estão incrustados poderia haver uma redução dos custos dos combustíveis. Saudades dos tempos de Joel Mendes Rennó.

Ronald Martins da Cunha ronald.cunha@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

GASOLINA

O governo aumentou o preço da gasolina nas refinarias e disse que não repassará aos consumidores? Engana-me que eu gosto,isso só será uma questão de tempo. Estamos em período eleitoreiro ou eleitoral e isso não ia pegar bem, foi só por isso que alardearam a notícia. Mas no fundo isso vai nos pegar e nem vamos precisar correr, pois se as pesquisas mostrarem os candidatos do PT bem na fita, acredito que mesmo antes das eleições eles vão falar a verdade e a verdadeira intenção do aumento. Pelo que vimos na bolsa de valores,as ações da Petrobrás caíram e muitos entendidos,devem ter comprado milhões,pois não existiu nenhuma razão para essa queda. É outra jogada de mestre dos caras. Afinal quem herda, herda; quem não herda, fica na mesma,e salve o PT o partido dos trapalhões

Aníbal Vilari anibalvilari@bol.com.br

São Paulo

*

O PREÇO ABUSIVO DA GASOLINA NO BRASIL

Expresso minha profunda perplexidade diante dos reiterados comentários de jornalistas que insistem na necessidade de aumento nos preços dos combustíveis da Petrobrás. A justificativa é de que os preços da nossa gasolina é um dos "mais baixos do mundo". Considerando que uma parcela expressiva de nossa mídia é"chapa branca", visto a Petrobrás ser um anunciante de peso, eu não deveria ficar perplexo, entretanto, como brasileiro e patriota, acho este posicionamento simplesmente repugnante. Senão vejamos: o preço da gasolina "pura"nos EUA custa, na bomba, R$ 1,9 ( US$ 3,34/galon). O preço da gasolina "batizada"no Brasil é R$ 2,6. Assim, a gasolina brasileira custa 37% a mais que a americana. Só para constar, o americano acha que ele paga muito caro e está muito descontente com o governo, mesmo considerando que sua renda per capita é quase o triplo da brasileira. Entretanto, a coisa não para por aí. Nossa gasolina é "batizada",isto é, tem 20% de álcool adicionado pela Petrobrás e, em muitos postos, 10 a 15% de solventes, visto a impunidade e a falta de vigilância dos órgãos responsáveis. Isto implica que nossa gasolina tem uma perda de rendimento que pode chegar a 15% em relação a uma gasolina de boa qualidade vendida no exterior. Somando-se os valores 37% +15%, chegamos a triste conclusão de que nossa gasolina está 52% mais cara que a americana. Isto sem considerar o custo adicional com frequentes manutenções de nossos veículos, devido à péssima qualidade do produto vendido nos postos. O cerne da questão, e que poucos jornalistas tem a coragem de dizer, é que todos os problemas da Petrobrás se resumem em má gestão da empresa, apesar dela ter o monopólio dos combustíveis no País e não sofrer qualquer concorrência. Os sintomas desta má gestão são diariamente estampados nos noticiários. Apenas para exemplificar:

1. Os tributos que o governo retira do preço da gasolina são de quase 50%, isto é, dos R$ 2,6/litro, R$1,30 vai direto para o próprio "bolso"do governo;

2. O sistemático aparelhamento da Petrobrás por políticos e correligionários, pessoas quase sempre sem a qualificação necessária para exercerem os respectivos cargos;

3. As vultosas somas que saem dos cofres da estatal para "complementar" o fundo de pensão de seus funcionários que se aposentam com salários integrais;

4. A aquisição de navios de "estaleiros nacionais", a preços muito maiores que os produzidos no exterior, tudo como parte de campanha política. O primeiro navio foi entregue com dois anos de atraso e alguns estaleiros encarregados das encomendas, ainda sequer foram constituídos;

5. O antigo presidente da Petrobrás, homem que tinha grande responsabilidade e importância, ao invés de gastar seu tempo definindo as estratégias de sua empresa, se ocupava de mudar nome de poço de petróleo de Tupy para Lula ( o molusco Cephalopoda?);

6. A aquisição de 'sondas nacionais' a preços muitos superiores dos internacionais;

7. Das cinco maiores petroleiras do mundo, a Petrobrás é a que apresenta o pior desempenho empresarial;

8. Custosas campanhas publicitárias de fundo político financiadas pela Petrobrás nas áreas sociais, esportivas, culturais, etc.;

9. Afundamento de uma enorme plataforma de petróleo, ao custo de bilhão de reais, por erro na operação.

Acredito ser profundamente lamentável e injusto mandar mais uma vez para o povo a conta por tamanha incompetência.

Nilton Fontes ncfontes2003@yahoo.com.br

São Paulo

*

SLOGAN APROPRIADO

Petrobrás: incompetência é a nossa demagogia.

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

A CULPA È NOSSA

Se a Petrobrás fosse privada, há muito tempo teria dobrado sua produção. Onde político interfere, raramente permanece eficiência e progresso. Culpa nossa, eleitores, acreditando no que falam não no que fazem (e deixam de fazer).

André C. Frohnknecht anchar.fro@hotmail.com

São Paulo

*

INVESTIMENTO FURADO II

O sr. Rogério Messenberg, nestas colunas disse: "Agora aprendi: nunca mais compro ações de empresas com controle estatal". Referia-se este senhor à Petrobras, empresa que, recentemente, perdeu quase 9% de seu valor na Bolsa. Pois é, se o governo não gere bem as áreas de sua atuação específica, tais como: educação, saúde, saneamento básico, infraestruturas básicas, não se pode querer que o faça bem em áreas alheias às suas competências. No que os governas populistas são exímios é em gerir a corrupção, as mais variadas máfias e a mistificação.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br

Campinas

*

AÇÕES DA PETROBRÁS

Na verdade, o que está ocorrendo com as ações da Petrobrás que caíram 26% em quatro meses.O motivo principal é o fato de não ter mais o Lula na Presidência do País e José Sergio Gabrielli na Presidência da mesma, que era quem determinava a maquiagem de seus números a mando do "cara".

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

ESTRAGO NA PETROBRÁS

Completando as palavras de Tânia Tavares, aí está a verdadeira razão dos PeTralhas serem tão ferrenhamente contra as privatizações. Vocês imaginaram o estrago ainda maior que teríamos na CSN, na Vale e nas tantas outras que foram privatizadas, além da Petrobrás? Com uma máquina pública ainda maior esses caras teriam feito coisas piores para se manter no poder. Imaginem então, o tamanho da conta que iria sobrar pra nós, como sempre, para pagar os rombos que eles não mostram. A verdadeira herança maldita foi essa: deixar o menos possível. Ainda bem.

Miguel Pellicciari emepe01@uol.com.br

Jundiaí

*

EM BOCA FECHADA...

O glorioso ministro Mante"i"ga, que já foi presidente do BNDES, ministro do Planejamento, etc. e tal, disse que os brasileiros só sabem da crise internacional por meio das notícias dos jornais e televisão. Não sei exatamente o que ele pretendeu dizer com isso, porém na sua convicção de Poliana, continuando acreditando que o pibinho será maior que as estimativas do mercado - imagino que pense que a crise de 2008, ainda é só uma marolinha como diria o Imperador Nunca Antes na História Deste País. O mais assustador é que ele é economista, assim como sua "chefe" e formados em escolas renomadas. Como diria o Rei caçador da Espanha, Mantega por que no te callas ?!

Renato Camargo natuscamargo@yahoo.com.br

São Paulo

*

ASSALTO A 195 MILHÕES DE BRASILEIROS

O "trem pagador" existe porque os que produzem e geram riquezas transferem, por meio da maior carga tributária do mundo, os valores para que o circo político faça o espetáculo. O Legislativo, o Executivo e o Judiciário, claro que com suas devidas exceções, desdenham dos que realmente trabalham para do Brasil. Este País que, a continuar como está, jamais será uma Nação. Se o Congresso der sequência ao projeto de desrespeitar o teto salarial, irá decepcionar ainda mais a sociedade brasileira, pois esta proposta pode tratar-se de crime de lesa pátria. As despesas desenfreadas, a corrupção, os desvios de verbas, os superfaturamentos, a imunidade que leva a impunidade e as benesses para os privilegiados que estão no poder nos remetem ao continente africano, lugar no qual muitos governantes desviam alimentos e recursos enviados pelo mundo, em beneficio próprio, não importando quantos pereçam pelo caminho. Estamos fadados a ficar com educação, saúde e segurança precários e com um crescimento do PIB em voo de galinha? Um sistema vampiresco de arrecadação nos suga o sangue durante a noite, e se não morrermos, trabalhamos durante o dia para repormos novamente o banquete diário. Deus nos livre dos Vampiros e da impunidade! Não aguento mais pagar por este circo de horrores.

Rubens Dias de Morais rubens@jumil.com.br

São Paulo

*

COITADO DOS EUA

O PIB da pujante China vai crescer animadores 8%, enquanto o dos EUA, em crise, vai cresce decepcionantes 2%, mas para cada chinês que vai caber decepcionantes US$ 6 mil por ano, cada norte-americano receberá animadores US$ 50 mil. É isso aí.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas ( MG)

*

QUAL O MEDO DA APAS?

A Apas mente e não fica vermelha. Quando foi que a Associação Paulista de Apoio aos Supermercados ofereceu uma opção a seus clientes que não sacolas retornáveis, biodegradáveis vendidas e caixas de papelão cheias de baratas? O TJ-SP restabeleceu a injustiça que deixou nas mãos dos consumidores de São Paulo. Se é verdade que 90% dos clientes usam sacolas descartáveis, que se distribua sacolas para aqueles que não as tiverem na hora de suas compras. Qual o medo da Apas? Que apareça a mentira de que a população aderiu a essa ideia estapafúrdia? Vamos tirar sim o planeta do sufoco, com campanhas educativas veiculadas no rádio, na TV e nos jornais. O TJ-SP deveria exigir da Apas uma campanha gratuita para tal fim. Será que sem ganhar um centavo veremos o senhor Diniz fazendo alguma coisa pelos brasileiros? Eu acho que não!

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

DEFESA DO CONSUMIDOR

Ainda bem que temos ainda algum magistrado lúcido e coerente, como no caso da tramoia da Apas e do Procon contra os consumidores, querendo obter lucros com desculpa de salvar o planeta, pois bem, ainda podemos confiar na justiça e isto é muito bom, nos dá a esperança de dias melhores, pegou mal para o Procon entrar nessa furada de ecologia deixando de lado o único motivo de sua existência: a defesa do consumidor .Foi tão vergonhoso quanto o abraço do Lula com o Maluf, isto é perda de credibilidade popular, falta de coerência.

José Mendes josemendesca@ig.com.br

Votorantim

*

SACOLINHAS

Para resolver os problemas dos supermercados, do consumidor e da natureza, tenho uma ideia simples. O Supermercado poderá cobrar do consumidor o preço de custo da sacolinha de plástico, mas cada vez que o consumidor devolver as sacolinhas ele não pagará nada, trocará usadas por novas e receberá desconto na compra do preço de custo das sacolinhas devolvidas. Assim o consumidor não teria que pagar pelas sacolinhas e a reciclagem seria garantida, pois os supermercados iriam, com certeza, utilizar as sacolas usadas para reciclagem. As sacolinhas deverão ser padronizadas para serem trocadas em qualquer supermercado e, com certeza, pretas, que é cor que não precisa de pigmento no poliestireno para reciclagem. Ou algo que premie a devolução das sacolinhas para reciclagem.

Paulo Cesar Arruda Castanho pccastanho@hotmail.com

São Paulo

*

PALHAÇADA

Hoje, fazendo compra num supermercado, fui obrigada a ouvir o locutor repetir e repetir: "Comprem as sacolinhas retornáveis à venda no caixa e assim você estará colaborando com as crianças carentes"! Cruzes, agora, não sabendo mais que desculpa dar para não fornecer as benditas sacolinhas para os consumidores, eles apelaram para essa grandiosa obra de caridade.

Ecilla Bezerra ecillabezerra@gmail.com

Peruíbe

*

LÁ E CÁ

Se é verdade que a Espanha pertence à Europa, não é verdade que lá as sacolas plásticas foram banidas dos mercados: estivemos lá em 2010, e elas são distribuídas normalmente, sem custo para o consumidor. Na Espanha os rios são limpos, diesel é refinado, há coleta de lixo reciclável impecável, sendo que nos pontos de ônibus há local para descarte de pilhas inutilizáveis. Já na Alemanha, que possui o mesmo cuidado com lixo e rios e é super arborizada, paga-se por uma sacola grande e resistente: € 0,08 ( R$ 0,21). Lá, quando se compra água ou refrigerante em garrafa plástica, paga-se cerca de € 0,15 de taxa; numa próxima compra, se você levar o frasco vazio, este valor é descontado do preço a pagar. Simples assim. Se realmente a preocupação da APAS prende-se à preservação do meio ambiente, que tal, então, para demonstrar boa-fé, fornecer sacolas de papel? Parabéns ao MP pelo bom senso! Antes de proibir, que se faz campanha de conscientização; ou ainda, limpem os nossos rios, levem a sério a reciclagem de lixo, forneçam diesel menos poluente, plantem mais árvores. Mas tudo isso dá um trabalho...e é tão mais fácil proibir!

Márcia Monteiro marmore2@terra.com.br

São Paulo

*

REFÉNS DA BANDIDAGEM

A polícia pode montar a operação que for no sentido de tentar frear os crimes comuns e os ataques do crime organizado. Não vai funcionar. A nossa arcaica Justiça continua privilegiando os maus feitores. Ou seja, enquanto durar a impunidade, a cidade e o País serão reféns da bandidagem.

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

O EXCESSO ENCHE OS OLHOS

Por que os ladrões explodem os caixas eletrônicos? Porque sabem que lá tem muito dinheiro. Por que assaltam casas lotéricas? Porque sabem que nelas existe muito dinheiro proveniente do grande movimento de apostas. E por que esses locais são mais procurados?

Porque a vigilância é ineficaz e não existe um controle rigoroso. Por que temos tantos golpes de corrupção, de superfaturamentos e outros desvios de dinheiro público? Porque a máquina administrativa está empanturrada de dinheiro com essa elevadíssima carga tributária. Não existe controle nenhum e tudo fica muito à vontade. Se tivéssemos uma carga tributária menos polpuda, menos dinheiro nos cofres públicos, somente o suficiente para suprir as despesas públicas. Essas seriam mais bem administradas, o poder aquisitivo do público aumentaria e consequentemente o dinheiro circularia no mercado, a produção aumentaria e os ladrões parariam de se candidatar a cargos públicos. Benfeitorias a parlamentares, auxílios despesas de gabinetes, cartões corporativos e autoaumentos de salários desapareceriam

Nei Silveira de Almeida neizao1@yahoo.com.br

Belo Horizonte

 

*

POBRE SUSTENTABILIDADE

Administradores com maus resultados, presos às suas posições, usualmente se autointitulam, como desculpa, administradores de longo prazo. A Rio+20, a conferência para o "milênio" ou o "Futuro que queremos" é de uma toxicidade ímpar; muito ruído e pouco significado, além de uma poluição ambiental de dados, de boas intenções, de discursos e declarações sem conjunto, sem regras, sem prazos definidos sem como será feito. E a pobreza? A Fome? A falta de educação? A Falta de energia? Num mundo esbanjador em outras áreas menos nobres. Enfim, pacotes amplos, ambiciosos, cuja preocupação é acentuadamente midiática, empurrando tudo com a barriga; fica tudo para 2015!

Luiz A Bernardi Luiz Bernardi luizbernardi@uol.com.br

São Paulo

*

INQUIETAÇÃO SOCIAL

A criminalidade é um dos problemas sociais mais graves que a população brasileira enfrenta atualmente. A mídia diariamente relata fatos ocorridos com cidadãos que foram vítimas de roubos, furtos, violência física. Diante dessa realidade, é notório o aumento da participação de adolescentes, e até de crianças, como protagonistas nesse cenário cada vez mais emergente do crime. Pesquisas já atestam que o envolvimento crescente de adolescentes e crianças tem se tornado uma inquietação social. Todos somos responsáveis por nossos jovens de hoje, sejamos mais corajosos, eficazes, objetivos e salvemos nossas crianças desse mundo cruel da criminalidade, deixemos de lado o medo, a indiferença e o comodismo. Sejamos atuantes, para não sermos, ao mesmo tempo, culpados e vítimas dessa realidade: culpados, por não termos feito nada para mudar essa situação; e vítimas, por podermos ser agentes passivos desse crime juvenil violento que cresce assustadoramente.

Antônio Dias Neme antonio.neme@superig.com.br

São Paulo

*

OPERAÇÃO DEDO DURO

Começou o programa da Polícia Militar chamado "dedo duro", quer dizer, "vizinhança solidária". Pronto, estão resolvidos todos os seríssimos problemas de Segurança Pública do País!

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

LEI DA MORDAÇA

O fato de o Supremo Tribunal Federal querer impedir o Ministério Público de investigar crimes não seria também uma espécie de "Lei da Mordaça" disfarçada?

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

TEMORES DA COMISSÃO DA VERDADE

As atividades da Comissão da Verdade que têm apenas o objetivo de aclarar para efeitos históricos das ilegais e tenebrosas atividades repressoras dos agentes públicos do Estado no período ditatorial estão assustando tais pessoas que ainda vivem. Seus temores não são os riscos de punições penais, pois a Lei de Anistia os protege, mas ter no outono de suas existências, reveladas a sociedade, suas nefandas atividades de torturadores, sendo esse o motivo de tanta tensão em tais tristes personalidades.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

MAJOR TIBIRIÇÁ

Os jovens que encararam a ditadura, de um modo ou de outro, no início trágico da década de 70, tinham ciência da figura do torturador, então Major, Carlos Alberto Brilhante Ulstra, nome de guerra Major Tibiriçá, chefe do matadouro sanguinário da Rua Tutoia, onde foram vilipendiados, torturados e mortos até mesmo militantes da mera expressão de ideias, como os integrantes do Partido Comunista Brasileiro, a exemplo de Vladimir Herzog e Manoel Fiel Filho. Para reparar ações tão torpes, R$ 100 mil é uma ninharia. E a Lei da Anistia não passou de uma esponja sobre danos morais, inapagáveis, como bem demonstrou a MM. Juíza.

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

CONDENAÇÃO

A condenação em pagar R$ 100 mil à família do jornalista Luiz Eduardo da Rocha Merlino, morto sob tortura nas dependências do Destacamento de Operações de Informações - Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-CODI). Imposta ao seu comandante na ocasião do fato, coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra. Embora nada justificasse tais atitudes e procedimentos, o mesmo cumpria ordens superiores de um "sistema" no comando do País. Portanto se alguém deveria ser condenado e punido não seria o "Exército" no caso?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

A VERDADE DO SUS

Ao longo desse ano e principalmente nos últimos dias, a mídia tem feito reportagens mostrando o estado lamentável da assistência à saúde patrocinada pelo governo, destacando as condições de ruínas em que estão os hospitais públicos, sem equipamentos e pessoal adequado em número e qualidade, para atender os pacientes que morrem jogados em macas estacionadas em corredores imundos. Mas, prestem atenção! Todas essas matérias são muito antigas e não refletem a realidade do trato que o governo Lula deu a saúde País adentro, inaugurando centenas de hospitais superequipados com aparelhagem moderna, aumentou o salário dos profissionais que trabalham na área e tanto é verdade seu sucesso, que o SUS tem servido de modelo para países até de primeiro mundo, como uma Noruega. O SUS tem a mesma qualidade do sistema SSL, onde o Lula tratou seu câncer, uma provável praga de adversários na política como os tucanos. Portanto, não acreditem nessas reportagens falsas que até contratou uma atriz para fazer o papel de médica adoidada gritando contra uma situação inexistente.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

*

EXCELENTE PERCEPÇÃO

As crônicas de Antero Greco no caderno de esportes são sempre moderadas e oportunas. O médico e o monstro (E2, 26/6) ultrapassou as expectativas. Não é possível que só ele consiga enxergar o desequilíbrio "que atormenta o Palestra dos últimos anos, em constante transição entre a glória e a perdição, o bem e o mal." É inacreditável que a diretoria continue mergulhada nessa apatia doente e enervante, levando a equipe a uma constante gangorra que a aproxima menos às alturas que ao precipício. Não consigo ser tão elegante quanto Antero Greco: está na hora de uma reciclagem total, antes de o precipício tornar-se a regra. Não se brinca impunemente com uma legião de milhões de torcedores. Coragem e vergonha, senhores diretores! Quem não tem competência... que admita.

Maria da Glória De Rosa mg-de-rosa@hotmail.com

Agudos

 

*

FÓRUM DÉCIO TOZZI

Essa deveria ser a denominação para o Fórum Trabalhista da Barra Funda, obra de reconhecido mérito da arquitetura paulista.

Benedito Lima de Toledo bltoledo@uol.com.br

São Paulo

*

PAULO CÉZAR CAJU

Lamentável, pra não dizer infeliz, o comentário de Paulo Cézar Caju na coluna futebol, no texto "Na torcida por Riquelme" do dia 26/06. O senhor em questão esquece que futebol deve ser jogado em equipe e nisso o Corinthians deu um show no Santos, que como poucos desavisados como ele, acreditam que futebol é de um homem só, como ele mesmo diz um "craque" e que somente isso é motivo para o mesmo torcer pelo Boca Juniors. Realmente é ser hipócrita acreditar que torcedores de outros times vão torcer pelo Corinthians, mas alguém duvida que ele represente o Brasil? Ao senhor Caju, resta agradecer a Deus por ele nunca treinar uma equipe, será somente individualismo.

Débora Muircastle debynota10@gmail.com

São Paulo

*

SARNEY NO ESTADÃO

Muito bacana a campanha do Estadão com fotos e frases dos leitores. Lembro-me certa vez de uma carta do Sarney que saiu publicada no fórum dos leitores, o que prova que ele é leitor do Estadão. Nada mais justo do que homenageá-lo com uma foto e a frase: ¨ Eu leio o Estadão para poder censurá-lo. ¨

Luiz Henrique Penchiari luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.