Fórum dos Leitores

GREVE NAS FEDERAIS

O Estado de S.Paulo

30 Junho 2012 | 03h05

Hospitais parados

A greve nas universidades federais do País levou à paralisação de 16 hospitais-escola, como noticiou o Estado (29/6, A18). O sr. Samuel Felipe do Nascimento, de 69 anos, saiu à meia-noite de Afogados da Ingazeira (o nome já diz tudo), a 386 km do Recife, e chegou às 7 horas ao Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco. Na portaria, porém, os servidores se revezavam entre o jogo de dominó, a escala de trabalho e a informação cruel aos pacientes de que não haveria atendimento. Apesar de tudo, vamos em frente, brava gente!

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

É o básico

56 universidades federais estão em greve há mais de 30 dias, e algumas delas até há mais tempo. E qual foi a providência tomada pelo Ministério da Educação de Aloizio Mercadante? E o que fez a implacável administradora Dilma Rousseff, além do estadista de Garanhuns? Essa interminável greve é uma demonstração de que os governos da dinastia Lula sabem como ninguém torrar dinheiro público em bolsas de todos os tipos, aparelhar o Estado brasileiro e pagar salários milionários aos "amigos do rei", mas é inegavelmente e totalmente incompetente quando se trata de cumprir as suas mais básicas obrigações.

VICTOR GERMANO PEREIRA

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

Palhaçada

Minha filha é caloura do curso de Medicina da Universidade Federal de São Paulo e, ao que parece, em 2013 ela será caloura novamente. Depois de estudar tanto para ingressar numa faculdade de medicina, os estudos param por causa de greve. Desculpem-me, mas que palhaçada é esta?!

VERALICE MORAIS

veralice@uol.com.br

São Paulo

Um mês, sem solução

É lamentável a situação por que passam os estudantes das universidades federais paralisadas. Estão desanimados e sem rumo. Mais lamentável, entendo, é não encontrar mais reportagens sobre o problema, como se fosse um fato sem expressão e isolado. Um país que pretende estar ao lado das nações desenvolvidas não pode aceitar um descaso dessa proporção. Um mês sem aulas! É de perguntar se o problema é restrito à remuneração dos professores ou a outros que a União está impossibilitada de resolver.

PAULO VAZ DE LIMA

avacanoeiro@hotmail.com

Limeira

Faz de conta

Até quando as greves das universidades federais continuarão sem solução? Má vontade política, vistas grossas de parte da imprensa e o silêncio da sociedade retratam a balbúrdia que virou nosso Brasil. Quem não faz parte do universo acadêmico pode até se sentir de certa forma alheio ao problema, afinal, em que a paralisação das aulas afeta nossa vida? A resposta é simples: perdemos todos nós, brasileiros, porque somente com pessoas qualificadas é que poderemos desenvolver as tecnologias e o conhecimento tão necessários para o desenvolvimento do nosso país. Enquanto o impasse persiste, continuamos a ser marionetes de pseudointelectuais partidários da construção do reinado do imperador Lula, que fazem de conta que nada acontece.

MARCOS ROBERTO DA SILVA

vanmarcos@hotmail.com

Campinas

EDUCAÇÃO

10% do PIB

Só quem está na ponta da linha (estudantes, professores e gestores) sente no dia a dia o quanto é pequeno o investimento na educação pública e quão grande é a demanda do setor. 10% do produto interno bruto (PIB) é e sempre foi uma bandeira política das instituições que acompanharam a tramitação do Projeto de Lei do Plano Nacional de Educação (PNE). Não poderia ser de outra forma, já que o trabalho era feito na Câmara dos Deputados, uma casa política. Mas foi uma bandeira defendida com argumentos técnicos. Os 10% são necessários para cumprir as 20 metas e as mais de cem estratégias aprovadas no plano, como comprovou, em números, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação. De onde tirar o dinheiro? A resposta já foi dada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), órgão do governo. Parafraseando Paulo Freire, a educação não muda um país, quem muda são as pessoas. Mas essas pessoas devem ter uma educação pública de qualidade.

CLEUZA RODRIGUES REPULHO, secretária Municipal de Educação de São Bernardo do Campo e presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação

undimenacional@undime.org.br

Brasília

CORRUPÇÃO

Caso dólares na cueca

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) livrou da acusação de improbidade administrativa o irmão de José Genoino e vice-líder do PT, José Guimarães, vulgo Cuecão de Ouro. Nem o fato de ele ter sido pego no Aeroporto de Congonhas transportando R$ 100 mil na cueca e mais R$ 209 mil numa maleta foi suficiente para incriminá-lo. Que mais evidências seriam necessárias para que a Justiça entendesse que ele fazia transporte de dinheiro sujo para o PT e de forma ilícita, sem declaração? Será essa decisão um princípio para o julgamento dos mensaleiros, que começará em 2 de agosto? Se for, creio que está na hora de fazermos um panelaço em Brasília e pelo País inteiro, pois corre na internet que o PT armou uma corriola para fazer pressão virtual sobre os juízes para que inocentem os réus mensaleiros. Se isso acontecer, será o início do fim. O Brasil finalmente se transformará numa Brasiuela bolivariana, como sonham o PT e as republiquetas da Unasul.

MARA MONTEZUMA ASSAF

montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

Dois Brasis

No Estadão de ontem, o resumo de dois Brasis: na página A18, a história de brasileiros esmolando saúde, jogados às baratas, morrendo na porta dos hospitais em greve; e, nas páginas A8 e A9, o bem nutrido pela seiva política Cláudio Monteiro, chorando lágrimas de crocodilo ao ser "elogiado" como homem honrado e honesto em depoimento na CPI do Cachoeira, e a notícia de que o STJ livrou o envolvido no caso dos "dólares na cueca". Neste país, o dinheiro que deveria ter ido para a saúde vai parar na cueca dos políticos e, pior, sob as bênçãos benfazejas do Judiciário.

ANTONIO BONIVAL CAMARGO

bonival@camargoecamargo.adv.br

São Paulo

ELEIÇÃO 2012

Contas-sujas liberados

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que políticos com contas de campanhas eleitorais rejeitadas poderão se candidatar este ano. Com um TSE deste, não há ficha-limpa que resolva. Liberou geral!

JUDSON CLAYTON MACIEL

judson@judsonline.com

Rio de Janeiro

 

CISCO NO OLHO DOS OUTROS

No Brasil há anos, a Petrobrás tem ficado no vermelho, cor do partido que a conduz após seu aparelhamento desde 2003. Na Venezuela a democracia agoniza sob o comando de Chávez, enquanto a inflação e a criminalidade disparam junto com a falta de alimentos. A Argentina sucumbe a um populismo de Estado que está parando o País, com greves intermináveis que refletem uma insatisfação generalizada do povo com a conduta da presidente. Já no Uruguai, o governo estuda estatizar a produção e distribuição de maconha. Estaria essa confraria - Brasil Argentina Venezuela Uruguai-, habilitada a punir um país que cassou o mandato de seu presidente dentro dos preceitos constitucionais com uma esmagadora aprovação da Câmara e do Senado? A imposição de sanções contra Paraguai e a proposta feita pelo déspota venezuelano a militares paraguaios, para que cercassem o Congresso incitando-os a se sublevarem contra o novo presidente, não seria uma inaceitável ingerência em assuntos internos de outro país, em vez de resolverem os próprios problemas internos?

Peter Cazale pcazale@uol.com.br

São Paulo

*

VALE E PETROBRÁS

A Petrobrás, disparado, hoje seria a maior empresa na face da terra caso fosse, a exemplo da Vale, privatizada.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

DEMOCRACIA SÓ NO PAPO

Péssimo exemplo dá o governo brasileiro, (como é de hábito, diga-se de passagem, principalmente quando o assunto é política internacional), decidindo junto com o Uruguai e a combalida Argentina em suspender o Paraguai do Mercosul até as próximas eleições a serem realizada na terra dos nossos parceiros de Itaipu em 2013. Ou seja, os petistas que não conseguem digerir a cassação legítima do Fernando Lugo pelo Congresso paraguaio, armam um verdadeiro golpe contra o país vizinho. Talvez até para confortavelmente incluir dentro dos porões desta tramoia, a Venezuela oficialmente no Mercosul, porque o último voto que poderia consagrar a entrada do país do Hugo Chávez neste mercado comum dependia do Congresso do Paraguai. É por essas e outras que o Brasil não consegue assento permanente no Conselho de Segurança da ONU...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

INCOERENCIA DO GOVERNO

O ex-presidente Lugo sofreu impeachment por uma vontade expressa do Congresso Paraguai eleito democraticamente pelo povo por razões claras. Os paraguaios, em sua grande maioria, aceitaram pacificamente o ato. Esta constatação parece não ser observada pelo governo brasileiro, que desta vez, ao contrário de outras quer interferir no parlamento de um país democrático cujo impedimento do presidente está expresso em sua Constituição. Por que desta vez, ao contrário de outras, frente a atitudes antidemocráticas de outros países do Mercosul, tanto Lula como Dilma se calaram?

Leila e. Leitão

São Paulo

*

PARAGUAI X VENEZUELA

São vergonhosos os passos da “diplomacia” brasileira, de nove anos para cá, sempre ao lado dos países em que há muito a democracia morreu. Agora temos o deprimente espetáculo de dona Dilma e a companheirada tentando alijar o Paraguai do Mercosul, com o único intento de propiciar a entrada gloriosa da Venezuela nesse organismo bichado. Para essa turma, a Venezuela de Chávez é muito mais democrática que o Paraguai!

Nelson Penteado de Castro pentecas@uol.com.br

São Paulo

*

EMBARGO AO PARAGUAI

Os palhaços do Mercosul estudam embargo ao Paraguai, mas condenam o embargo americano a Cuba. Basta ver os "presidentes do Mercosul" - Cristina - peronista-nazista - Dilma comunista terrorista - Chávez, Mujica e Morales já se sabe., além das demais "figurinhas comunistas" do folclore latino que estarão lá fazendo a "farra das reuniões".

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

PACOTE QUE NÃO VAI DAR EM NADA

Mais um pacote do governo para evitar o inevitável colapso da economia,não vai dar em nada, podemos antever com muita certeza que pelo menos 30% dos oito bi se perderão no caminho no crônico esquema de propina e outros 70% será dilapidados pelos corruptos de plantão. Interessante que este valor é mais ou menos o valor surrupiado dos aposentados e que no seu destino correto seria bem mais efetivo os resultados na economia, pois os recursos entrariam diretamente no comércio. Aposentados não pensam em guardar para o futuro, o futuro é agora, um futuro que poderia ser de descanso e tranqüilidade não fosse à crueldade e covardia dos três últimos governos "democratas”. Quanto ao PIB, é melhor para nós, aposentados, que continue em baixa, assim os estragos causados por estes incompetentes em nossos salários seriam menores, e retardariam em algum tempo o nivelamento por baixo de todos aposentados.

José Mendes josemendesca@ig.com.br

Votorantim

*

IDADE DE APOSENTADORIA

A prevalecer a pretendida regra de 85/95, ideia da Dona Dilma, alguém precisa avisá-la que o INSS me deve um caminhão de dinheiro, já que me aposentei ganhando uma mixórdia, mesmo "valendo 105".

Geert J. Prange

Paranaguá (PR)

*

SERÁ?

Como o crédito ao consumo estimulado pelo governo federal chegou ao limite, devido ao alto índice de inadimplência de cerca de 14 milhões de famílias, o governo federal anunciou um novo plano de incentivo à economia com investimentos de R$ 8,4 bilhões para compras de produtos fabricados no País. Para complementar essa ajuda na economia , o governo também abriu uma linha de crédito de R$ 20 bilhões para os Estados fazerem os investimentos, porém será que a Lei de Responsabilidade Fiscal - controla os gastos de Estados e Municípios condicionado a arrecadação de tributos -, irá ser considerada ? Ou será criada uma Bolsa Estadual ?

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

SACOLINHAS

É interessante: toda vez que se publica alguma notícia sobre a novela das sacolinhas de supermercado, há o envolvimento direto do Grupo Pão de Açúcar e/ou Carrefour. Seria um exercício interessante estimar quanto ambos têm de pagar pelas tais embalagens e quanto deixam de faturar com a venda de sacos de lixo. Sim, porque o cliente usa invariavelmente as sacolinhas para acondicionar o lixo residencial, deixando de adquirir a embalagem destinada a isso. Por este motivo, é também uma grande farsa da Associação de Supermercados, alegar que estão "tirando o planeta do sufoco". Criaram um factoide que ninguém de bom senso pode ser contra (a desculpa "ecológica"), para faturar mais algum em cima da população. Grande golpe !

Heleo Pohlmann Braga heleo.braga@hotmail.com

Ribeirão Preto

*

RECUSA ÀS PROPOSTAS DA APAS

No caso das sacolinhas, a justiça paulista não deve aceitar sugestão alguma vindo da APAS, porque essa associação só pensará em propostas nas que deem lucros, portanto, melhor descartar e simplesmente obrigar os comerciantes a fornecer embalagens recicláveis e pronto. Quem não cumprir pagará multa ! Há, uma sugestão à APAS, fale com seus fornecedores para quando venderem seus supermercados, fornecerem junto a esses sacolinhas recicláveis com propaganda da marca.

Laércio Zanini Laércio arsene@uol.com.br

São Paulo

*

INCOERÊNCIA

Se, como afirmou o prefeito de São Paulo, os ambulantes atingidos pela proibição trabalham com carga roubada e produto pirata, não faz sentido o TJ-SP manter nas ruas uma atividade informal e ilegal. Além de não gerarem impostos , os camelôs sujam as ruas, usam a Zona Azul gratuitamente e atravancam as calçadas dos imóveis que pagam a conservação das mesmas através do IPTU.

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

Santos

*

MAIS PEDÁGIO?

Mais aumento de pedágio? Bem que o Alckmin tinha dito na campanha que ia "rever" os valores... Só que foi pra cima! Para ir e voltar ao Guarujá gasta-se em torno de R$30,00! Para Campinas, será mais de R$14,00! Isso para percorrer, em ambos os casos, menos de 200km! Ir de ônibus custa igualmente caro, ou seja, não há saída para o cidadão! E se ficar em casa, ainda vai pagar mais caro, pois os produtos são transportados de caminhão, ou seja, toda a cadeia produtiva é afetada! Os paulistas têm que se perguntar se é este o tipo de solução que esperam de seu governo!

Renato Rea Goldschmidt reagold@gmail.com

São Paulo

*

ATAQUES AOS ÔNIBUS DE SÃO PAULO

Gostaria de comentar sobre os recentes ataques realizados contra os ônibus em São Paulo. Os ataques criminosos contra ônibus que vem ocorrendo em São Paulo fizeram algumas vítimas: motoristas e cobradores, os proprietários dos veículos destruídos e a população usuária do transporte público. Em vista desses ataques, a empresa Via Sul, conforme noticiado na edição de quinta-feira, anunciou a retirada da circulação dos ônibus de sete linhas, o que provocou prejuízos à população. O que questiono é até que ponto pode uma concessionária de serviço público agir unilateralmente prejudicando toda uma população usuária destes serviços? É evidente e inegável o risco patrimonial das empresas, também, não podemos descartar a preocupação com a integridade física e a vida dos trabalhadores, mas e a população? Os riscos patrimoniais da empresa e a proteção aos trabalhadores são responsabilidades da concessionária, que não pode se esquecer e continuar a prestação dos serviços públicos jogando está na conta de prejuízo da população. O que pretende fazer o poder concedente contra esse ato de ingerência do concessionário? Aceitar, pura e simplesmente, esse argumento? Entendo que não deve a população sofrer os ônus dos riscos assumidos pelo concessionário! Ao fazê-lo pune indevidamente a população, causa-lhe sofrimento, imputa-lhe responsabilidade que não é sua, sim, pois, esta acaba pagando, e, podemos esperar, mais a frente, sob a argumentação da necessidade de melhorar as condições de segurança, pleitos solicitando revisão das tarifas! Se é um direito a análise de pleitos reivindicando o reequilíbrio econômico-financeiro das tarifas, também, é uma obrigação a observância ao princípio da continuidade do serviço público! E este último foi esquecido! Quais serão as providências a serem tomadas pelo Poder concedente? E a população vai arcar com este prejuízo?

Ricardo Watanabe ricardo@ricardowatanabe.com

Santo André

*

OUTRA LEI QUE NÃO VAI PEGAR

O Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) promulgou resolução que transforma infrações de trânsito leves ou médias em advertências por escrito, em lugar de multas, a partir de janeiro do próximo ano. Mas, caso a autoridade de trânsito não entenda como medida mais educativa a aplicação da penalidade de advertência por escrito, aplicará a penalidade de multa. Por essas e por outras, desconfio que se trate de outra lei que não vai pegar.

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

ACIDENTES DE TRÂNSITO

Fala-se muito em acidentes de trânsito que têm aumentado assustadoramente em todo o mundo com graves consequências para os mais diversos segmentos . É mesmo um problema dificílimo. Até lembra a velha história do monstro de mil cabeças: criaram e depois não souberam mais como se livrar dele...

Marcilio de Assis Castanhal mike-cao@live.com

Campinas

*

TOQUE DE RECOLHER PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Não. Isso não é mais possível em nosso ordenamento jurídico atual. Ocorre que, em certos casos pontuais pelo País, ainda há equívocos do gênero, ocasião em que o Judiciário expede ordens tais, porquanto a legislação pretérita ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), de fato, permitia tal faculdade ao Estado-juiz. Acontece que, ao editar o ECA, o legislador enfatizou a responsabilidade dos pais no exercício do poder familiar. E foi exatamente com esse fundamento que a Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) atendeu a recurso do Ministério Público de São Paulo para cassar portaria que instituía “toque de recolher” em uma Avenida de Fernandópolis (SP). Segundo o ministro Teori Zavascki, o ECA restringiu expressamente o poder do juiz de editar normas de caráter geral e abstrato, reservando tal competência ao Poder Legislativo. O Código de Menores, de 1979, concedia mais poder ao magistrado, ao autorizar a fixação de normas gerais necessárias à assistência, proteção e vigilância ao menor. O ministro destacou também que o legislador estatutário vinculou a expedição de portaria a cada caso concreto, vedando determinações de caráter geral. Para o relator, o juiz era autorizado, por lei, a interferir no exercício da cidadania dos pais em relação aos filhos. Em outras palavras, o juiz era quem autodeterminava no lugar dos pais! Zavascki aduziu que o ECA retirou do juiz atribuições não jurisdicionais, como as ligadas à criação, implantação e provocação de políticas públicas. Assim, o ECA criou as condições necessárias para a adequação da função jurisdicional às suas características originárias, conferindo a outros atores atribuições antes exercidas pelos magistrados. Conclui-se, pois, que o Legislador, ao criar o ECA, desincumbiu o Estado de agir em lugar dos pais, ainda que estes, como seguidamente se vem percebendo por meio dos veículos de imprensa, não estejam logrando pleno êxito nesse imperioso e imprescindível mister que lhes compete, ante o vasto e nefasto índice de envolvimento de menores em infrações penais. Não obstante, há de se reconhecer que a desídia ou a incompetência de alguns genitores não pode jamais servir de azo ao Estado para que este, via reflexa, ao assumir uma responsabilidade que não lhe é primária, acabe encorajando aqueles pais displicentes a assim permanecerem quanto aos seus ínsitos e elementares deveres.

Roger Spode Brutti roger.brutti@gmail.com

Tramandaí (RS)

*

CÓDIGO PENAL

Li a proposta do novo código penal. Só para começar, quem maltratar um cachorrinho, vai preso. Mas, para abortar um bebê, todas as facilidades estão postas. Pelo código, os animaizinhos estão muito acima de um ser humano. Um pequeno traficante que alicie nossos filhos poderá ouvir uma preleção sobre os malefícios das drogas e prestar serviços a comunidade, como punição. Para ser considerado traficante, só mesmo andando com mais de uma tonelada de maconha no carro, pois, do contrário, pode ser um usuário inofensivo. Por fim, movimentos que tenham "causa social” poderão incendiar, invadir e depredar a propriedade alheia. É asqueroso, e consegue ir contra a vontade da esmagadora maioria da população brasileira. Certamente, os grandes juristas encarregados da reforma consideram os brasileiros muito tacanhos e pouco progressistas e assim resolveram que sua opinião nem tem que ser considerada. É do arco da velha!

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

MEMORIAL LULA NA CRACOLÂNDIA

Prefeito Kassab, como o Lula Malufou, quero propor alguns nomes para as futuras Salas do Memorial a ser construído, lá vai: presidente: José Sarney; recepção: Marcos Valério; tesouraria: Delúbio Soares; planejamento: José Dirceu; comissão de ética: Renan Calheiros; comunicação: Candido Vaccarezza e departamento de compras: Paulo Maluf. A fila para as homenagens é muito grande, mas ainda não sabemos o número de salas a serem construídas, vamos aguardar.

Wilson Lino wiolino@yahoo.com.br

São Paulo

*

EUROCOPA 2012

Estamos vivendo a Eurocopa 2012, um futebol diferente, sem estrelismos, onde não há lugar para individualistas, cabelos arrumados, tatuagens, isto é atraso, mas o que devemos observar é a maneira de jogar dos times com respeito ao futebol solidário, de conjunto e, principalmente, na execução do fundamento primordial no futebol desde o seu início o passe. Sem ele bem executado os times correm mais, cansam mais e quase que sempre perdem, e neste fundamento estamos longe dos demais, possuímos laterais bons, mas nervosos, numa copa fica perigoso. E o goleiro? Quem será? Nossos meias mudam a cada convocação, alguns ficam sempre de fora, nosso ataque não foi formado até hoje, temos dezenas testados, mas o melhor seria copiar os espanhóis, um quadrado onde todos sobem chutam e fazem gols, e de preferência um mais esperto para sempre entrar num corredor e finalizar. Temos estrelas, que incansáveis, não mudam seu comportamento, falta orientação mais madura da equipe técnica, formar uma seleção com os que ainda atuam aqui? A meu ver seria o ideal, um Paulinho jogando em todos os setores do campo é um exemplo de versatilidade, está em todos os cantos do campo, sem faltas maiores, temos outros que se deixados de lado os interesses outros em não convocá-los poderíamos começar a montar nossa seleção. Copiando dos europeus, pois já passou muito do tempo onde éramos copiados, ficamos estacionados e talvez até pela saída precoce de nossos melhores jogadores para a Europa, dificultando mantermos a coletividade, quando, na verdade, são as equipes europeias que acabam aprendendo e passando às suas seleções, depois que se vão, nossos jogadores falam outras línguas, até na maneira de jogar. O tempo urge e ainda não temos metade de nossa seleção montada, perder aqui novamente será um desastre, e parece que diante destas equipes bem montadas e treinadas, cada dia ficamos mais longe.

Julio Jose de Melo julinho1952@hotmail.com

Belo Horizonte

*

ALEMANHA X ITÁLIA

Os analistas e comentaristas esportivos brasileiros elegeram a Alemanha como favorita esquecendo-se de que uma provável presença da dona Angela Merkel no Estádio Olímpico de Varsóvia despertaria nos “azzurri” romanos um desejo de desforra natural contra a hegemonia quase imperialista dos germanos na União Europeia.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

BOLA EM JOGO

Para os amantes do esporte, que como eu tiveram a oportunidade de assistir o jogo Espanha e Portugal e posteriormente assistir Boca Juniors e Corinthians, tiveram oportunidade de avaliar a diferença técnica que há entre o futebol da Europa e da América do Sul. A meu ver, o futebol europeu está muito a frente.Presumo que para a Copa 2014, se o Brasil não se preparar muito, vai dar vexame

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

CORINTHIANS X BOCA

Com toda minha experiência de vivência internacional, ao ser perguntado por outras pessoas oriundas dos países em que morei ou que visitei: - “Where are you from?”- sempre tive orgulho de responder: “- I’m from Brazil”. Sempre fui muito respeitado e não consigo lembrar de nenhuma ocasião em que minha nacionalidade tenha gerado desconforto, desconfiança, ou até mesmo preconceito. O engraçado, é que sempre ao dizer que era do Brasil, a primeira coisa que falavam era: “- Ahhhh, Pelé, Ronaldinho, Futebol, Carnaval...” Isso mesmo. Ainda somos conhecidos lá fora como o país do carnaval e do futebol. Sou corintiano, porém não fanático, respeito todas as pessoas, independentemente de sua opção sexual, crença, cor/raça, principalmente, menos ainda pelo time que torcem. No entanto, quarta-feira à noite, enquanto assistia ao jogo entre Corinthians e Boca algo aconteceu e me fez querer escrever essa crônica. GOOLLLLLLLLLLL! Foi o que aconteceu. E não foi do Corinthians. Instantes depois uma onda de fogos de artifícios e de gritarias na rua onde eu moro, vibrante, porque o Corinthians, time que representa o Brasil nesse torneio Inter-Continental “tomou” um gol do time adversário. Fiquei pensando: “Nossa, como tem argentino aqui nesse bairro, mas não conheço nenhum”. E não era pra conhecê-los mesmo. Eram apenas torcedores fanáticos de outros times, o que nós chamamos “anticorinthianos” torcendo contra seu próprio país. Pergunto-me: “Onde está o patriotismo?” O “nacionalismo”? Não tem. Em época de Rio +20, CPI, mensalão, Cachoeira, ex-presidente se aliando a políticos procurados pela Interpol, não é de se espantar mais nada. Pergunte aos fanáticos com que dinheiro eles compraram tantos fogos de artifício para torcerem contra seu país. Não ficarei surpreso se a resposta for: “Bolsa família, Auxílio gás...” ou algo parecido. Um país com tantos programas sociais, onde o lema do governo é “país rico é país sem miséria”. Eu concordo e assino embaixo, porém complemento: País rico é país sem hipocrisia, sem corrupção, sem violência, com cidadãos honestos que sabem aproveitar sua maior arma: o voto. Que reclamam, mas que vão atrás de resultados, que cobram, que fazem valer seus direitos e que acima de tudo que cumprem seus deveres. A economia vai bem, obrigado. O governo acaba de reduzir a expectativa de crescimento para o ano de 2012 e anunciou a compra de vários equipamentos para injetar dinheiro no mercado. Apenas R$ 8,4 bilhões de reais serão injetados nesse pacote. Antes de realizar a compra de equipamentos, nossos governantes deveriam parar de “roubar” um pouco, e investir em saúde e educação. Mas, voltando ao jogo do Corinthians com o Boca, nesta ultima quarta-feira, nós corintianos, somos “raçudos” e fizemos um gol em pleno estádio argentino pra calar a boca deles e de nossos compatriotas que mais uma vez decepcionam. Aposto que depois do jogo, foram assistir as belas curvas de “Gabriela” na maior rede de educação que o País tem. Sem citar nomes. Que a propósito, está faltando muito testosterona praqueles homens, hein?! Encerro meu pensamento feliz pelo meu time, no entanto, triste pelo meu país, que mais uma vez me decepcionou. Somos um povo capaz sim. Trabalhadores, nem todos. Mas temos um grande potencial que não é aproveitado, infelizmente preferimos gastar nossas energias em coisas mais fúteis e inúteis. Enquanto isso, outros países do grupo Brics dão uma rasteira em nós e já devem até estarem pensando em mudar o nome desse grupo de países para RICS. Alguma semelhança com alguma palavra em português?!?!

Audrey Daniel Caldas Jales audreydaniel_2004@yahoo.com.br

São Paulo

*

TROCA DE DISTINTIVO

Perdendo de 1X0 do Boca Juniors e faltando menos de 15 minutos para terminar o jogo, nenhum técnico de futebol que eu conheço faria o que o técnico do Corinthians fez. Todos, sem exceção, substituiriam um jogador da linha por um de defesa para garantir o resultado, principalmente, jogando em La Bombonera, Mas não, o ousado treinador corintiano tira o atacante Danilo para colocar outro atacante, um jovem promissor chamado Romarinho, egresso do Bragantino, da serie B do Campeonato Brasileiro, que aos 39 minutos marca o gol de empate. Resumo da ópera: Como os rios Tietê e Pinheiros estão irremediavelmente poluídos, a direção do Corinthians devia tirar aquela âncora e aquele par de remos ridículos do distintivo do clube, substituindo-os por uma foto 3x4 do grande herói, Adenor Leonardo Bachi, o Tite.

Sergio S. de Oliveira

Monte Santo de Minas (MG)

*

OS DEUSES DO FUTEBOL AJUDAM O TITE

O técnico Tite está a um fio de perder a proteção dos deuses do futebol que até agora está premiando o alvinegro, porque irrita a teimosia dele em tomar atitudes mesmo estando a beira do abismo, como foi o empate na Bombonera. Sua teimosia quanto ao Liedson é um exemplo, porque este boleiro nada tem a reclamar e sim motivo para cobrança corintiana, porque ganha uma fortuna mensalmente e há meses tem jogado "bolinha de gude" e seus gols marcados no passado foram regiamente pagos, portanto, calar a boca, melhorar o desempenho e findo seu contrato que vá procurar outra praça. Procurar outra equipe também é um conselho ao Willian, porque no Corinthians ele está jogado às traças e comprometendo seu futuro, sendo difícil saber por que do técnico não gostar dele ao ponto de trocar por um Rogerinho em algumas partidas. Quarta-feira, na Bombonera, o Tite abusou do destino quando da saída do Jorge Henrique, que para ser justo não anda jogando bem já algum tempo e colocou o inútil Liedson, assim como outros que sumiram contra o Boca, como Alex, Emerson que pensa ser "exxxperto" mas não passa de trouxa e por pouco não complica ao querer dar uma de macho contra um argentino e poderia ser expulso, Danilo, que ao marcar um gol de vez em quando, está para o técnico como se fosse um talismã. Cuidado Tite, o Boca no Pacaembu, será osso duro tal como na Bombonera e não espere colocar o Romarinho no final do jogo, como ontem, que só tomou essa atitude ao ver a vaca ir para o brejo. Outro detalhe, onde estava o "goleiraço" de três metros de altura como a mídia esportiva já vinha aclamando, que não saiu nos dois cruzamentos, o primeiro que resultou em gol e o segundo foi a espada de S. Jorge que rebateu. É bom o rapaz saber que a diferença dele para o Julio César está só na altura, portanto, use-a.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

São Paulo

*

‘LOS MACAQUITOS’

Bananas foram lançadas pelos argentinos contra os corintianos, "los macaquitos". Não pensem, brasileiros que torceram pelo Boca, que são apenas os corintianos. Macaquitos são todos os brasileiros, assim classificados por um país esperto que enriqueceu sem custo, com os despojos dos judeus vítimas do holocausto. Fortunas que perderam, por causa da fraqueza de suas instituições e das palavras empenhadas nos contratos por seus habitantes. O acerto com Chávez na área do petróleo implicava na exclusão do Paraguai do Mercosul. Feito. Não devemos instigar conflitos com um país fronteiriço, mas a ética não é um acervo de opções: é uma só.

Amadeu Garrido amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

‘É NÓIS NA FITA’

É nóis na fita, Corintchá!

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

EMPATE CORINTHIANS

Como corintiano estou contente com o empate do Corinthians com o Boca, mas por outro lado estou também preocupado. Estes empates têm se constituído numa armadilha nessas disputas em que o time argentino tem levado nítida vantagem no jogo de volta: aqui no Brasil o clima do já ganhou vai novamente tomar conta de toda a nação corintiana, insuflada particularmente pela Globo que tem nisto muito interesse comercial. E quando o Romarinho pegar a bola pela terceira vez e não fizer o gol que todos esperam do novo “deus” do futebol brasileiro, os ânimos da grande maioria dos torcedores instáveis emocionalmente começarão a se arrefecer e isto poderá acabar influindo no desempenho dos jogadores dentro de campo. Quero ser otimista e dizer que tudo isto é fruto da minha imaginação, porque desta vez de fato tudo isto poderá não acontecer. Vai Corinthians!

Luiz Antônio da Silva lastucchi@yahoo.com.br

Ribeirão Preto

*

ROMARINHO

O mágico, o inescrutável, o que talvez seja captado por nosso inconsciente, mas não se apresenta à nossa vigília cognitiva, certamente tem lugar no mundo dos deuses. Entretanto, Dionísio não se banaliza, pois tornaria corriqueiros aqueles atributos estranhos a seus filhos nesta terra tediosa dos homens. Os feitos extraordinários de Homero no século 21 foram substituídos pelo esporte que faz bater as cordas dos corações das multidões. Sem essas epopeias, esses pobres seres dos baixios do cosmos viveriam imersos na tristeza. Há poucos dias, Romarinho não era do Corinthians. Pelo andar dessa carruagem nos céus, o torneio de futebol do nome mais belo do mundo - Libertadores da América - já tem campeão e herói.

Amadeu Garrido amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

CORINTHIANS TEVE PERSONALIDADE

O time do Corinthians foi macho. Aguentar piadinhas, provocações e cusparadas, dos argentinos não é mole. E lá dentro daquele alçapão, com aquela torcida infernal, além do incentivo do monstro Maradona, parecendo que ele também está jogando, pelo amor de Deus. Mas o primeiro jogo já era. Quarta, em São Paulo, o bicho vai novamente pegar. É preciso atenção com o Riquelme, é difícil marcá-lo. Sobretudo, porque ele sabe enfiar bolas, curtas ou longas. E canta o jogo sem parar. O Corinthians jogou bem, com personalidade. Tem que ser. Time grande, torcida imensa, que levanta até defunto, não pode se intimidar diante dos folgados argentinos. Para ganhar e acabar com a marra dos argentinos, torço pelo Corinthians, sim, senhor. É preciso cuidado. Trabalhar a bola, caprichar no passe, procurar ficar mais com a bola. O técnico Tite foi audacioso e corajoso. Parabéns. Nota mil para ele. Poderia também não dá certo a mexida, mas foi certeira no alvo. Romarinho tem futuro, vai evoluir mais ainda. Jovem, entrar assim no fogo, um menino vindo do interior paulista, mostra que acredita em si próprio. E logo direto para o Corinthians, cuja barulhenta torcida não costuma perdoar jogadores. Creio que Tite deveria começar quarta com Romarinho. Moral para o garoto e estimulando também o time todo, até os mais experientes. O Corinthians tem tudo para ganhar esta Libertadores. O time está coeso e jogando com objetividade. Só vai depender dele. A torcida, que sabe se multiplicar em milhões de corações preto e branco, seguramente fará a sua parte.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

CORINTHIANS E FLAMENGO, UMA MENTIRA!

Acabou aquele papo que a maior torcida brasileira era a do Flamengo, seguida pela do Corinthians. A maior atualmente é a do Boca Juniors, conforme pesquisa feita no fim de semana.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

*

SECRETÁRIO NA LIBERTADORES

A cidade de São Paulo sendo atacada por traficantes, PM´s assassinados, tiroteios e ônibus queimados e o Secretario da Segurança foi para a Argentina ver o jogo do “Curintia” ! É isso mesmo que eu ouvi ? Boa Secretário ! Engajadão na causa da ... Libertadores, hein?

Ricardo M Guerrini ricguerrini@hotmail.com

São Paulo

*

SPFC DESTOA E É A DECEPÇÃO DOS TIMES PAULISTAS

Enquanto o Santos conquistou o tricampeonato estadual no ano do seu centenário e o Corinthians e o Palmeiras estão nas grandes finais da Libertadores e da Copa do Brasil, o SPFC destoa e é a grande decepção do futebol paulista em 2012. O tricolor paulista foi eliminado pelo Coritiba na Copa do Brasil (2x0) e, logo em seguida, derrotado pela Lusa (1x0), rebaixada à segunda divisão do Paulistão. Nos últimos quatro anos, de 2009 para cá, o clube só coleciona derrotas, eliminações e vexames seguidos. Não chegou a uma única final de campeonato sequer, numa triste e lenta decadência. Além disso, ainda perdeu o Morumbi como estádio da Copa do Mundo de 2014, preterido pelo 'Itaquerão', do Corinthians. Os grandes responsáveis pelo declínio e queda sãopaulinos são o presidente Juvenal Juvêncio e a diretoria do clube, que são incompetentes e prejudicam o clube".

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

LULA, CORINTHIANS E HADDAD

Futebol e política, tudo a ver. Vejamos: Lula torcendo e acreditando que o Corinthians conquista a Libertadores. Além da alegria incontida e comemoração sem data e hora para terminar, Lula sabe que a imensa e ruidosa massa corintiana será fundamental para alavancar a candidatura Haddad para a prefeitura, ao ponto de tirar o sono do palmeirense Serra.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasilia

*

MARIN QUER PAZ

Sem união de esforços não se alcança os objetivos traçados. O presidente da CBF , José Maria Marin, age com sabedoria unindo antigos desafetos do futebol paulista. Acomodou vaidades. O que importa é o sucesso do Brasil na Copa de 2014. Assim, o CT da seleção será o do São Paulo e a estreia brasileira será no Itaquerão, reduto corintiano.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasilia

*

LUCRO PRA QUEM?

Conforme a Fédération Internationale de Football Association (Fifa), o Brasil ,que patrocinará a Copa do Mundo de Futebol em 2014, terá mais empregos, turistas e investimentos. Essas considerações são válidas, e a Fifa, como uma entidade particular, na última Copa na África do Sul teve um lucro líquido de US$ 631 milhões. Como o lucro não é pecado, será que está correto querer contratar entre 15 e 18 mil "voluntários", - sem ganhar nada - para esse evento no Rio de Janeiro ? Seria bom avisar ao presidente da Fifa, Joseph Blatter , que o Brasil não está com essa "bola toda”, e também não acreditar muito no Ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Márcio Rosário daril_old@hotmail.com

São Paulo

*

DEIXEM O MENINO NEYMAR EM PAZ

Na coluna boleiros (E2- 23/06), Marcos Caetano, dá diversos conselhos a Neymar como: Não se comparar a Pelé, Messi, Cristiano Ronaldo, Rooney ou Xavi, que ele Neymar, tente ser o melhor Neymar. Até aí, concordo plenamente, todavia, nunca vi ou ouvi o Neymar fazer estas comparações. Pelo contrário, quem faz são os comentaristas de televisão, locutores de rádio, comentaristas de jornais e toda a mídia em geral, além de muitos outros que , não tendo assunto para comentarem, ficam enchendo linguiça em seus programas, comentam esta idiotice de comparar Neymar a outros jogadores. Exemplo, antes do jogo Santos x Barcelona e, recentemente, Brasil x Argentina, abriram a boca “Espetacular Neymar x Messi!”. Deu no que deu. Deixem o Menino Neymar em paz, jogando o seu futebol sem comparações idiotas.

Valdy Callado valdypinto@hotmail.com

São Paulo

*

PROFETAS DO APOCALIPSE

Quero crer que o agrônomo esteja constatando o que há algumas semanas comentei num outro artigo sobre a Rio+20, apenas um circo armado no País das falcatruas pelo IPCC de uma ONU esclerosada que nem para "rainha da Inglaterra" serve mais, pois nem símbolo tem, e o resultado foi o mais esperado para quem pelo menos lê algum jornal. O autor, contudo, continua enganado que o problema ambiental seja um problema científico. É estritamente político, e decorre do feudalismo medieval que transformou o capitalismo em "propriedade privada", onde os CEOs que deveriam gerir negócios de produção, gerem a riqueza pessoal dos acionistas, verdadeiros colarinhos brancos do crime financeiro, e que com o fim da Guerra Fria, onde uma parte faliu de podre sem que a outra precisasse disparar um único traque, estamos embarcados na falácia de direitos sem deveres, onde as nações ricas são "obrigadas" a ajudarem as nações pobres a subirem, como se empurrassem elefantes morro acima. A questão é simples: elefantes e alpinistas vão morro abaixo, provocando as avalanches catastróficas que irão ser debitadas ao castigo de Deus! Estamos ainda em plena era do Cacique e dos pajés", estes, os "novos religiosos das finanças", que fazem os milagres de "dinheiro produzir dinheiro", até que o cassino quebre na mentira! Já quebrou duas vezes, duas guerras salvaram a "pátria", e agora estamos às vésperas da Terceira!

Ariovaldo Batista ariob0a6@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

EDITORIAL ‘O ABC DAS GREVES’

Os servidores públicos não podem ser penalizados com a falta de uma política salarial que os valorize e os estimule. O que precisa ocorrer, aproveitando a oportunidade da discussão das necessárias revisões salariais é a adequação de todas as esferas de governo: federal, estadual ou municipal e de todos os poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário, ao limite do teto salarial do funcionalismo público, removendo obstáculos para a sua efetiva aplicação, lembrando que o teto salarial deve envolver salários, gratificações, vantagens pessoais e quaisquer outros benefícios pagos aos servidores públicos. Se essa questão for resolvida, o governo pode de uma só vez contemplar a maior parte do funcionalismo público; promover o ajuste orçamentário, eliminando distorções representadas por servidores que recebem acima do teto salarial e; os próprios contribuintes, que verão o seu esforço tributário recompensado pelo maior equilíbrio fiscal. A economia de recursos pode ser dirigida à infraestrutura, especialmente à melhoria dos transportes públicos e expansão do Metrô nas grandes metrópoles de São Paulo e Rio de Janeiro, abrangendo as grandes cidades, como Guarulhos, por exemplo, a segunda cidade mais populosa do estado de São Paulo, à educação e à saúde.

Airton Reis Júnior areisjr@uol.com.br

São Paulo

*

VALE-TUDO

Junto ao excelente artigo do professor Villa de 16/6 , temos agora o artigo da professora Eliana Cardoso 27/6 , que com muita propriedade, demonstra na visão de vários autores como o que pode ser bom para a comunidade , o bem comum ,pode não ser bom para pessoas que não se consideram "pessoas comuns". Poderíamos utilizar a foto de capa do Estadão do dia 19/6 como ilustração dos dois artigos e entenderíamos perfeitamente como pensam e agem esta gente tida como "incomuns". Assim sendo, o resultado é de que nunca antes na "história" deste país, tivemos tantos picaretas e maracuteiros no poder ou em evidência nas "tretas" do jogo político.Como dizia Brizola, “para ganhar eleição vale- tudo”, até pisar no pescoço da mãe. E a foto em questão, mostrando Lula , Haddad e Maluf demonstra muito bem como é , e porque o ex-presidente do País da presidenta ,das estudantas , das suplentas, das serventas e daí por diante, recebeu tantos títulos de dr. honoris causa "própria" fazendo agora parte e acordos com as zelites que ele tanto criticou ! Enfim chegamos a triste conclusão, de que um país que precisa de um salvador não merece ser salvo.E na política pisar no pescoço da mãe é pouco.

Albert Henry hornettalbert@hotmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.