Fórum dos Leitores

EDUCAÇÃO

O Estado de S.Paulo

05 Julho 2012 | 03h06

48 dias sem aulas

A greve dos professores e servidores de 56 universidades federais, que já dura 48 dias, segue sem solução. É inconcebível que um governo que gasta a tripa-forra, que concede incentivos fiscais para alavancar o raquítico "pibinho" e que, na contramão da lógica, contém o reajuste das aposentadorias e permite aumento dos planos de saúde não possa dar solução a essa greve. Causa espécie que este governo ignore que desenvolvimento e educação não podem ser negligenciados. A greve se arrasta e o governo faz de conta que não é com ele.

JAIR GOMES COELHO

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

Quanto pior, melhor

Um claro atestado de incompetência é dado pelo Ministério da Educação. O Legislativo está em vias de elevar de 6% para 10% a porcentagem do produto interno bruto (PIB) a ser investida em educação. Mas, para o ministro Aloizio Mercadante, 10% é uma "tarefa política difícil de ser executada". Enquanto isso, de braços cruzados, ele ignora a greve dos servidores das federais, que pedem reestruturação de carreira e melhores condições de trabalho. Mercadante parece refletir a filosofia petista de que, quanto menor a escolaridade do povo, mais fácil é manter-se no poder.

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

Jogo de cena

A votação sobre os 10% do PIB para a educação não passa de jogo de cena do governo. E a educação não pode esperar.

ARIELLI MOREIRA

ariellimoreira@gmail.com

São Paulo

Burocratas

Não importa se a verba destinada à educação é de 7,5%, 8% ou 10% do PIB. O que importa é que ela seja a necessária e suficiente para fazer com que o professor seja um profissional competente, respeitado e motivado e que a profissão seja almejada pelos vestibulandos como o são a medicina e a engenharia. Importa, também, que o aluno permaneça na escola, em ambiente físico condizente, por no mínimo sete horas, já que a imensa maioria das famílias brasileiras não tem nem condições socioeconômicas de dar a seus filhos condições adequadas para fazerem a lição de casa. Não basta a verba. É preciso vontade política e uma grande equipe de profissionais competentes para gerenciá-la, e não burocratas apaniguados que preenchem seu tempo fazendo relatórios.

ROBERTO PEREIRA DA FONSECA

roberfon@uol.com.br

São Paulo

CNI/IBOPE

O povo ri de quê?

Pela última pesquisa CNI/Ibope, a aprovação da presidente Dilma Rousseff atingiu 77% e o seu governo, 59% de aprovação. Fica a seguinte pergunta: o brasileiro virou hiena? 95% das universidades federais em greve, a economia desacelerando e o feijão e arroz com alta de 30% em um ano. As pessoas com quem converso vivem se queixando da situação, então quem são os entrevistados? Isso sem falar em Cachoeira, corrupção, intromissão na política do Paraguai, etc.

JOSÉ SAEZ

jsaez2007@gmail.com

Curitiba

Só um detalhe

Greve paralisa 95% das universidades federais e o atendimento em 16 hospitais públicos ligados a essas universidades está parado. Mas 59% da população está feliz com o governo de Dilma. Hospital parado é um detalhe...

MARIO HELVIO MIOTTO

mhmiotto@ig.com.br

Piracicaba

Síndrome de Estocolmo

Aprovação de Dilma só pode ser Síndrome de Estocolmo.

ROBERTO DE MAMEDE C. LEITE

r-mamede@uol.com.br

Ubatuba

MERCOSUL

Mão amiga

Como é que os comunistas reagiam à interferência dos EUA em países do Terceiro Mundo nos anos da guerra fria? "Atentado contra a autodeterminação dos povos." Como é que os pseudoesquerdistas-populistas definem a intromissão de Nicolás Maduro, chanceler da Venezuela, em território paraguaio horas antes do impeachment de Fernando Lugo, tentando convencer as Forças Armadas paraguaias a apoiar Lugo caso ele fosse deposto? Tan solo una mano amiga, por supuesto. E como Dilma reagiu à declaração do presidente uruguaio de que foi dela a iniciativa de suspender o Paraguai do Mercosul, com a consequência e óbvia admissão da Venezuela no grupo? Não reagiu... Mas ficou claro para todos que, se golpe houve, foi dos países da Unasul contra o Paraguai.

MARA MONTEZUMA ASSAF

montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

Lucidez

Parece que enfim existe alguém lúcido no Mercosul. O vice-presidente do Uruguai, Danilo Astori, quer impedir a admissão da Venezuela no bloco, programada para dia 31 de julho. Astori considera a entrada do país de Hugo Chávez no Mercosul "a maior e mais grave ferida institucional em 21 anos do bloco". Não votei em Dilma Rousseff, mas tenho admirado esporadicamente algumas de suas atitudes. Não é o caso deste episódio, em que é lamentável o Brasil acompanhar a sra. Cristina Kirchner na decisão de aceitar a Venezuela única e exclusivamente visando a melhorar a economia argentina arruinada. Lamentável! Da Argentina com este governo autoritário se pode esperar tudo, mas a atitude de Dilma é triste.

JOAO ANTONIO DOHMS

dohmsj@hotmail.com

Fortaleza

Fardo pesado

Inúteis essas discussões sobre os últimos fatos ocorridos no Mercosul, pois ele mesmo é uma inutilidade. Fazendo fronteira com todos os países da América do Sul e com a França, à exceção do Equador, o Brasil deve manter relações amistosas e proveitosas com seus vizinhos, com eles assinando acordos pontuais quando e onde forem necessários. Mas o Mercosul é um pesado fardo que nos foi imposto pelo "estadista" do Maranhão, em favor das grandes empresas, que unificaram seus mercados e multiplicaram os seus lucros, em detrimento dos interesses do Brasil, que até agora deu mais do que recebeu. Para não lembrar as humilhações às quais já nos submetemos. Carregamos nas costas esses penduricalhos que nos impedem de ter uma política externa sem peias e no patamar exigido por um país grande e rico como o nosso, a exemplo do acordo comercial com a União Europeia, há tempos bloqueado pelo nosso maior vizinho. E nos últimos tempos a situação só se tem agravado, com a falta de visão e a pobreza de competência dos nossos governantes, que assim dilapidam a magnífica herança que nos legou a Casa de Bragança.

ELIAS DA COSTA LIMA

preussen@uol.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

O ENTERRO DO MERCOSUL

A maioria dos observadores, pelo menos por intuição, há algum temo percebia a esclerose do Mercosul enquanto um idealizado mercado comum e até mesmo como uma simples conexão aduaneira. O comportamento da Argentina, especialmente em relação às empresas brasileiras, que amargaram sérios prejuízos com caminhões retidos por meses na fronteira e outras diatribes prejudiciais a nossos interesses, poderia indicar tudo, menos a solidariedade de interesses e comunhão de condutas que deve soldar um organismo desse tipo. Com o golpe de Mendonza e o escandaloso ingresso na Venezuela no espaço aberto a bisturi ditatorial nas entranhas do Paraguai, a credibilidade do Mercosul desceu pela enxurrada e nenhum país sério praticará a temeridade de negociar com esse arremedo de instância comum de comércio na América do Sul.

Amadeu R. Garrido de amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

GOLPE CONTRA O MERCOSUL

É bom que Chávez entre de vez para o Mercosul, assim acaba de vez essa excrescência na qual o Brasil está inserido. No Itamaraty saiu o comunista Amorim, hoje ministro da Defesa e entra o idiota do Patriota. Pode?

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

MERCOSUL

Gostaria de entender o que a nossa presidente considera democracia. Afinal se para se tornar um novo membro do Mercosul uma nação deve ter a conformidade de todos os seus membros, que é determinada pelos respectivos Congressos, e, se o Congresso do Paraguai não deu seu aval ao ingresso da Venezuela, como pode esse país passar a integrá-lo? Afinal, se há alguma dúvida - não minha - com relação à legalidade da troca do presidente do Paraguai, feita de acordo com a sua Constituição, tal não se dá com relação aos congressistas eleitos democraticamente por aquele país, que, até agora não aceitaram o ingresso da Venezuela no Mercosul, e devem ter sua decisão respeitada. Não levar em consideração tal fato é mais do que um golpe dentro do Mercosul! O que Argentina, Brasil e Uruguai estão praticando é o desnudamento da falta de princípios que regem as relações que têm entre si, que, pelo visto, não tem compatibilidade com a democracia que apregoam, haja vista que permitem que as regras acordadas sejam interpretadas de acordo com os interesses pessoais de seus governantes e não respeitadas em sua essência.

Jorge Alves jorgersalves@estadao.com.br

Jau

*

CONTE OS CARNEIRINHOS

1- Lugo sempre foi contra a entrada da Venezuela no Mercosul;

2 - Lugo foi deposto;

3 - A tríplice aliança, em solidariedade, a Lugo suspendeu o Paraguai;

4 - A mesma admitiu a Venezuela no Mercosul.

Durma-se com um barulho desses!

João Carlos Ângeli j.angeli@terra.com.br

Santos

*

O URUGUAI E O GOLPE PRÓ-CHÁVEZ

O Brasil desde a Constituição de 88 é uma republiqueta socialista das bananas, e hoje tem como presidente uma terrorista comunista, e como "auxiliares um "mané comunista Patriota", ou o brucutu Aurelio Garcia. A Argentina, desde Peron, que foi um "pelego nazista", desde então, se tornou feudo peronista. O Paraguai e o Uruguai sempre foram no Mercosul, uma peça de ficção, algo um pouco diferente, ainda que o atual presidente uruguaio tenha sido "colega terrorista" da Presidente Dilma. Agora, a "raça comunista-nazista" acha que chegou a hora da Venezuela de Chávez. O próximo seria o "cocaleiro comunista", e no final, o barbuda cubano, se é que o famigerado Mercosul chegasse lá. Parece, contudo, que ainda existe alguém de bom senso no meio dessa corja de imbecis.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

ENTRADA DA VENEZUELA NO MERCUSUL

O Mercosul e a Unasul são entidades que, na verdade, são uniões aduaneiras, mas estão virando uniões ideológicas. A senhora Cristina Kirchner vive arrumando encrencas para comerciar os produtos brasileiros e dona Dilma não percebe que estamos sendo prejudicados por tal prática. Os produtos ficam meses parados nos pátios, aguardando para o embarque.É um prejuízo e tanto para ambos os lados. Essa prática já vem ocorrendo ha bastante tempo. Só que a presidente da Argentina nos considera como "imperialistas". A diplomacia Brasileira sempre se pautou por não se intrometer nos atos legais de um Estado, sempre considerando que política de Estado é assunto interno do outro país,ou seja, o Paraguai. A Constituição deles permite que um presidente seja cassado em varias circunstancias, como ocorreu. O que causou estranheza foi a rapidez como o processo se deu,mas isso é assunto deles.Nada temos a ver,deveríamos ser neutros,como pediram os "brasiguaios".Nem a suspensão é cabível,e foi por aí que as outras 3 nações encontraram a brecha para admitir a Venezuela.Só que tem um detalhe: o Congresso Nacional tem que votar a entrada de outra nação,no caso a Venezuela.Sabemos que o Congresso tem maioria para sancionar tal ato, mas é preciso um pouco de juízo para uma análise sobre perdas,ganhos e até danos.O futuro dirá o quanto erramos,ao mudar a nossa posição.

Maria de Mello nina.7mello@uol.com.br

São Paulo

*

MERCOSUL E A LEI DE MURPHY

A injustificável admissão de Hugo Chávez no Mercosul, defendida pela presidente argentina Cristina Kirchner com o apoio de Dilma Rousseff, revela o grau de comprometimento e submissão que nossa diplomacia errática ainda presta a ícones que representam o que há de pior para nossa economia, democracia e o desenvolvimento de toda América Latina. Não bastasse o calote da petroleira de Hugo Chávez na Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, ainda temos que suportar o boicote promovido sistematicamente por Cristina Kirchner contra nossos produtos, prejudicando nossa economia e descumprindo os acordos firmados pelos países membros do Mercosul. Essa cumplicidade antipatriótica de figuras do governo passado ainda presentes no governo atual, revelam o grau de decadência que o Brasil padece enquanto for mantida uma assessoria para assuntos internacionais que adora prestar reverencia a representantes de uma ideologias sombrias. A entrada de Hugo Chávez como membro pleno no Mercosul obedece aos princípios da lei de Murphy que estabelece: se há possibilidade de várias coisas darem errado, todas darão - ou a que causar mais prejuízo. Depois nossas autoridades não entendem porque o Brasil não consegue um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU.

Peter Cazale pcazale@uol.com.br

São Paulo

*

POLÍTICA DO ITAMARATY

Se a presidente Dilma Rousseff seguir a política do Itamaraty pregada por Lula estaremos nos distanciando da democracia, porque Lula abraçava ditadores como Ahmadinejad, Fidel Castro dentre outros. Não devemos seguir a política cuja célula está na América Latina inserida por antigos governos comunistas do leste europeu e de Cuba. Ruiu o muro de Berlim, estamos no rumo de novos aperfeiçoamentos democráticos e não na velha mania de se criar conflitos mancomunados com comunistas retrógrados. O problema do Paraguai estava previsto na Constituição daquele país, portanto, não aconteceu nenhum golpe.

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

SEMPRE DO LADO ERRADO

O editorial do Estadão (3/7) Golpe contra o Mercosul exprime com exatidão quem foram os verdadeiros golpistas contra o povo paraguaio. A nossa presidente Dilma Rousseff, muito mal assessorada, assumiu uma posição vexatória com obediência cega à Cristina Kirchner apoiando incondicionalmente a entrada da Venezuela no Mercosul. A presidente brasileira se apressou desastradamente a agir como se estivesse mostrando a língua aos parlamentares paraguaios que apearam do poder legalmente o grotesco e falso bispo. Fernando Lugo, conhecido como um "bon vivant" e por suas estripulias sexuais na condição de bispo antes de ser eleito, com quase duas dezenas de denúncias de mulheres que o acusa de ser pai de seus filhos, após eleito, agiu de forma irresponsável ficando de costas para os problemas do Paraguai. Pior; resolveu desfrutar o máximo das regalias proporcionadas pelo cargo de presidente. Suas frequentes viagens a outros países, quase que semanais, sempre foram marcadas por hospedagens em hotéis luxuosos, restaurantes caríssimos e programas com prostitutas de alto luxo. O falso bispo, foi eleito graças a ajuda maciça do ex-presidente Lula que colocou a sua disposição a poderosa máquina petista que foi a responsável por ter catapultado Lugo ao palácio presidencial. O apoio do PT incluiu um tipo de vale-tudo. A campanha, desenhada pelo marqueteiro petista, pasmem, foi centrada em um ruidoso anti Brasil que orientava Lugo sempre a trovejar contra o Brasil e, uma vez eleito, iria exigir do poderoso vizinho que perdoasse a dívida de 19 bilhões dólares da construção da usina de Itaipu, rever os preços da energia paga ao Paraguai e que

o Brasil fizesse toda interligação na América do Sul para o Paraguai vendesse para quem quiser. Não podemos esquecer que, assim que estourou o escândalo das aventuras sexuais do falso bispo, o senhor Lula apressou a aprovação do novo valor da energia paga ao Paraguai. Pasmem novamente, o valor foi triplicado para salvar Lugo politicamente adicionado um custo anual de 240 milhões de dólares aos cofres do governo brasileiro. Pedimos a presidente Dilma que mude a direção desse imenso Brasil e deixe de pertencer ao grupo de dirigentes medíocres como Cristina, Chávez, Lugo, Evo, Correa,Castros, etc. Ainda há tempo. Salve o Brasil!

Wilson Sanches Gomes sancheswil@hotmail.com

Curitiba

*

PT E OS VALORES DA CLASSE MÉDIA

Como lembrou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso no seu As classes médias na berlinda (A2,1/7), o povo, principalmente na sua camada mais humilde, sabe que para subir na vida tem que valorizar o trabalho, o estudo e a honestidade. Tais ideais, felizmente, não morreram. José Nêumanne demonstra no seu Lula quer provar que "neomalufismo" compensa (A2,4/7), que em São Paulo, os exemplos de esperteza, ganho fácil e do desprezo aos livros nunca substituíram os valores cultuados pelos descendentes de imigrantes que aqui aportaram para "fazer a América". A recente decisão da cúpula do bloco do Euro que redirecionou a economia daquele continente a um caminho de prosperidade, por influência do seu atual primeiro-ministro, mostra ao mundo - e em particular ao paulistano - o quanto é importante na condução dos interesses de um país a presença de um estadista com a cultura e a respeitabilidade de um Mario Monti. É gritante a diferença entre ele e seu antecessor Sílvio Berlusconi. Da mesma forma que é gritante a diferença dos nossos ex-presidentes! O povo paulista, felizmente, sabe disso.

Nilson Otavio de Oliveira noo@uol.com.br

São Paulo

*

SALVEM O NOSSO BRASIL!

Impossível não nos sensibilizarmos com a atual crise Mundial onde é claro e evidente o reflexo que tange a nossa nação. Evidente também é a necessidade de ajuda dos governantes para que com urgência nos devolvam uma vida com dignidade, pois nossos salários se encontram congelados não acompanhando tantos aumentos em alimentação, remédios, planos de saúde,pedágios e infinitos impostos por nós honrados mensalmente com tanta labuta.

Somos partidários de um sacrifício para mudarmos essa situação, porém não podemos aceitar esse sacrifício somente para nós população que vivemos, ou melhor, sobrevivemos de um vergonhoso salário ou de uma mísera aposentadoria, onde governantes por nós eleitos parecem vedar os olhos para a nossa cruel realidade. Somos partidários de uma ação humanitária e verdadeiramente democrática para que essa não reflita diretamente em greves,paralisações de transportes atingindo mais uma vez a classe menos favorecida ,classe que efetivamente vem sofrendo em todos os sentidos e pela qual fazemos efetiva e dolorosamente parte.

Ao longo dos tempos,vínhamos acreditando piamente no discurso de Brigadeiro Eduardo Gomes realizado no Pacaembu quando candidato á Presidência da República: "Que os ricos sejam menos poderosos e os pobres menos sofredores" e tristemente percebemos hoje que tudo não passou de um sonho, de uma utopia ou até mesmo de uma ilusão...que pena! Senhores mantenedores de nossa Nação Brasileira, suplicamos esse olhar para nós, que movidos pela fé,alimentados pela esperança estamos cansados de tanto sacrifício.

A nossa vida urge dignidade já!

Augusto Ribeiro claudia.fini@hotmail.com

São Paulo

*

COINCIDÊNCIAS

Balança comercial tem o pior semestre em dez anos. Será que é só coincidência o fato ter ocorrido exatamente a partir do período que o "PT" assumiu o País?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

PIB CAI

O Mantega ou manteiga, pois vive escorregando,sempre alardeou que a crise lá fora nunca ia pegar o Brasil,o chamado efeito teflon. Mas pelo que podemos ver, mês a mês o PIB, cai a produção industrial cai e o governo competentíssimo tem que abaixar as taxas do IPI para a coisa não virar de vez? Além disso, a nossa inflação, que dizem estagnada,podemos ver nos mercados,serviços,e tudo que as coisas aumentam de dia a dia.Perto de onde moro pagava o café com leite de coador a R$ 1,20, no outro dia estava R$ 1,50,com base em que? E o nosso rico pãozinho francês?Esse então nem se fala em cada local um preço.Por isso o Mantega devia ficar na dele e não abrir mais a boca para dizer ou falar bobagens.Nós estamos sim atrelados ao mundo global e somo afetados por uma simples e antiga frase:Pau que dá em Chico, dá em Francisco e tá falado.

Antonio Jose G.Marques a.jose@uol.com.br

São Paulo

*

IPI MENOR = LUCRO MAIOR PARA REVENDEDORA

Essa política de baixar o IPI para os veículos nacionais, não deu vantagem alguma ao consumidor e sim aumentou mais ainda o lucro das revendedoras, como sempre. Depois de ver a avaliação indecorosa feita num veículo de um parente, resolvi fazer um teste: fui a uma concessionária Honda e disse estar interessado num veiculo 0 km . Discutido o preço do mesmo, perguntei qual seria o valor do meu carro, modelo 2011, com apenas 4.700 km rodados e entraria como parte do pagamento. Meu veiculo, que até seis meses passados valia em torno de R$ 50.000, a concessionária avaliou em 38.000 reais, proposta que por educação não mandei. Noutra concessionária, o mesmo modelo do meu, mas bem mais rodado estava à venda por R$ 48.000. As revendedoras fazem propaganda com preços atraentes e facilidades de pagamento na compra de um veículo 0 Km e levar o comprador no bico, para em seguida avaliar o dele com um valor baixíssimo. Ganham na venda 0 Km e mais ainda na revenda do usado.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

*

MOTORISTA DA ECONOMIA

O problema não é câmbio, mas, sim, quem engrena as marchas.

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

LULA & PETROBRÁS

A maioria da imprensa, que tanto gosta de noticiar as bravatas de Lula - pois está sempre a lhe dar espaço inadequado, inconveniente e inoportuno nos destaques dos jornais, agora tinha a obrigação de cobrar-lhe todas as bazófias e declarações mentirosas como está se vendo na atual situação deplorável em que se encontra a Petrobrás. No final de seu governo alardeou que seriam construídas quatro novas refinarias - por enquanto só uma está se arrastando, além de tantas escolas e tantas creches e, na verdade o que soube fazer foi somente criar um bando de mafagafos que vivem às custas do erário - um peso morto para a nação, improdutivo e parasitário mas que dá votos por interesse, somado à total ignorância. Quem teria coragem de cobrar uma satisfação para desmascará-lo de vez em seu egocentrismo e sua postura de presidente vitalício?

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

*

BRASIL, LANTERNINHA EM INOVAÇÃO!

Previsível o Brasil perder em ranking de inovação, ficando atrás até da África do Sul! Há anos que nos orgulhamos dos brasileiros que em outros países recebem altíssimas verbas e se destacam como inovadores divulgando grandes descobertas. Enquanto o País não se conscientizar de que a perda de cérebros que imigram para países mais desenvolvidos, é uma das maiores derrocadas de um país, continuaremos lanterninhas em inovações. Infelizmente só tem ficado no Brasil ultimamente cérebros inovadores em roubar cofres públicos.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

EDUCAÇÃO

Enquanto o aloprado Mercadante aumenta o número de Faculdades de Medicina sem se preocupar com o ensino e salários (aviltantes) dos médicos, que se fossem atualizados tal qual o Judiciário já resolveria em parte o "pobrema" (segundo o Lulla) - só que médicos não podem fazer greve ... a Mantega que está se derretendo (inflação , pibinho , dólar nas alturas , maquiagem de dados) diz que aumento com gastos com educação pode quebrar o Estado ...eis os ministros incomPeTentes .

Carlos Roberto Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

*

GREVE NAS UNIVERSIDADES

Assistindo ao noticiário sobre as greves nas universidades federais me chamou a atenção o grande número de instituições de ensino bancado com recursos públicos (sem esquecer as outras tantas universidades estaduais existentes). Segundo pesquisa que fiz, temos cerca de 63 universidades públicas federais e somados aos 38 Institutos Federais de Educação que oferecem cursos de graduação chegamos a mais de 100 instituições de ensino superior. Grevistas reivindicam aumento de seus vencimentos e melhores condições de infraestrutura e estudantes clamam pela exigência de ensino superior com qualidade, universal e gratuito. Convenhamos que é uma conta difícil de ser equacionada e só pode causar distorções. Fazendo um estudo da educação no Brasil no âmbito do Poder Público veremos que mais da metade dos recursos do Ministério da Educação é aplicado no ensino superior, o que contraria a Constituição Federal, que dá prioridade ao combate ao analfabetismo e ao ensino fundamental. Países como Argentina, Chile e México investem mais do que o dobro investido no Brasil no Ensino Médio. Ou seja, independentemente do país, nesse campo inexiste mágica: não há como melhorar a qualidade do ensino sem que haja investimento adequado. Para tentar dar acesso as universidades públicas federais a grande massa que vem do falido ensino de base o governo criou as cotas raciais e assim o MEC tenta "corrigir" uma situação criando uma aberração (se é para ter cota que seja pela questão financeira). Com toda esta estrutura montada não tem como ser corrigido o rumo facilmente. Não podemos pensar em fechar universidades públicas federais e fornecer bolsas de ensino para alunos sem recursos nas universidades federais. Contudo, uma medida que poderia ser tomada seria cobrar de alunos cujas famílias podem arcar com mensalidades e tais recursos poderiam ser investidos no ensino de base, por exemplo. Para se ter uma idéia, nos EUA as universidades públicas federais cobram mensalidade, com preços menores do que as privadas.

Marcelo do Vale Nunes mvn@portoweb.com.br

Porto Alegre

*

DIREITO À SAÚDE

Tudo está caminhando para um momento em que, se o povo brasileiro não reivindicar com altivez o direito à saúde, à educação, à segurança, à moradia, ao salário digno, poderá ser tachado de um povo ignóbil, sem caráter, pusilânime e imbecil -- por aqueles que supostamente o governam.

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

OMISSÃO

A indústria da invasão é alimentada pelo poder público. Só após a denúncia da imprensa é que começaram a desalojar os invasores do antigo Hospital São Sebastião, no Caju. O que aconteceria ali? Simples. Os invasores se instalariam e para serem desalojados mais tarde, teriam uma indenização. A omissão do governo do Estado do Rio custaria alguns milhares de reais aos cofres do Tesouro e ao bolso do contribuinte. Nestas situações, em que o poder público comprovadamente se omitiu, como é o caso, os responsáveis deveriam ser processados, exonerados a bem do serviço público e indenizarem os cofres do tesouro por prejuízos decorrentes desta omissão.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Vila Isabel (RJ)

*

GREVES NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS

O Haddad, ex-ministro da Educação é o responsável pela lamentável situação em que se encontra o ensino federal. Como todo petista é incompetente e, a mando do Pinóquio, pretende ser prefeito de são Paulo. Mas os paulistanos são eleitores competentes e aqui ele não vai emplacar. Aqui eles não vão pegar os peixes.

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

*

LEI DA MORDAÇA

Vão acabar fazendo com Ministério Público o mesmo que pretendem fazer com a imprensa: Lei da Mordaça. Afinal a maioria esmagadora dos ministros do STF foi escolhida por Lula. É preciso dizer mais?

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

São Paulo

*

SENTA A PUA

Parabéns pilotos da FAB! Quando a política neste país está putrefata e a imoralidade ganha força, é necessário que outra força, a aérea, se faça presente. Estilhaçar as janelas do "pudê" - nada mais próprio para demonstrar o desejo da maioria do povo honesto e trabalhador deste país - a transparência! Se possível, literalmente! Será que alguém discorda? Reitero os meus parabéns aos destemidos pilotos da FAB. Pelo menos a população presente se assustou! Diante do que acontece nos plenários, pensávamos que jamais se assustariam com coisa alguma!

José Jorge Ribeiro da Silva jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

*

VIDRAÇA

A quebra da vidraça do STF será um sinal de que a "vidraça" do PT finalmente será quebrada?

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

*

O STF QUE SE CUIDE!

O Supremo Tribunal Federal (STF) que se cuide e comece a julgar e condenar os mensaleiros. Os vidros do prédio do Tribunal estilhaçados em Brasilia pelo voozinho de um caça da Força Aérea Brasileira (FAB) foi apenas um aviso. Imaginem quando a esquadrilha resolver dar um voltinha pelo céu de Brasilia o que irá acontecer para aqueles que tem telhados de vidro.

Valdy Callado valdypinto@hotmail.com

São Paulo

*

FAB x STF

Espera-se que algum dia um vôo rasante consiga quebrar a vidraça do sistema de nomeação dos ministros, hoje ao arbítrio do Executivo, quando o certo seria a escolha se dar por um colegiado composto pela Magistratura, Ministério Público, e OAB, extinguindo-se de igual modo a vitaliciedade do cargo.

Lafayette Pondé Filho lpf41@hotmail.com

Salvador

*

VOO RASANTE SOBRE O STF

Não fosse a seriedade das nossas forças armadas, a ilação que se pode tirar do voo rasante de dois caças supersônicos sobre a Praça dos Três Poderes, em Brasília, especificamente sobre a sede do Supremo Tribunal Federal, danificando cerca de 320 metros quadrados de vidraças, entre as quais 65 grandes janelas, atingindo algumas salas, inclusive o gabinete do Presidente da Suprema Corte, Ministro Ayres Britto, é de que houve um atentado para intimidar os Ministros que julgarão o processo do "mensalão" marcado para o dia 02 de agosto, p.f.

Walter Rosa de Oliveira walterrosa@raminelli.com.br

São Paulo

*

POLICE NETO

A entrevista com o presidente da Câmara de São Paulo, vereador Police Neto (PSD), além de não esclarecer a questão da fraude da lista de presença de vereadores (cuja ausência é descontada no salário) também não me convenceu quando ele "garante" que não houve fraude em votações. Pois se ele confessa não ter percebido o que funcionários trambicavam a menos de dois metros de sua cadeira em plenário... como pode garantir lisura no processo de votação das matérias? Creio que este assunto merece ser investigado à fundo.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

FRAUDE NA CÂMARA DA SP

Pede pra sair, sr. José Police Neto, já que não sabe o que ocorre no painel sobre sua cabeça.

Flavio Langer diretoria@spaal.com.br

São Paulo

*

CÂMARA DE VEREADORES

Sempre que se lê algo sobre a Câmara Municipal de São Paulo, tem-se a impressão de aquilo lá é um "covil". Que é algo inútil e caro para a população todos já sabem, e há de se perguntar: Até quando vamos aturar esse cinismo que hoje norteia a classe política do Brasil? Será que estamos todos conformados com essa moléstia chamada de "impunidade", que nem indignação se vê em parte alguma? Que país vamos deixar para nos filhos e netos? Não é esse Brasil que sempre me orgulhou.

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

*

A FARRA DE VEREADORES

É vergonhoso o aumento do quantitativo de vagas para vereadores em nosso país, principalmente sabendo-se que tal fato não melhora a performance das municipalidades, muito pelo contrário. Tal fato aliado aos escândalos que nossos representantes políticos produziram nos últimos anos, tem ensejado uma campanha, principalmente pela internet, no sentido de se boicotar com voto nulo, o próximo pleito o que enfraquece a representatividade dos próximos eleitos.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

SUGESTÃO

Nós, os mortais aposentados, temos que provar que estamos vivos de tempos em tempos com a digitalização de nossas mãos nos caixas eletrônicos para sacarmos nossas reduzidíssimas aposentadorias. Por que não se instala algo parecido para registrar a presença dos digníssimos vereadores, deputados, senadores etc.etc.? Ou vão alegar que é constrangedor um Tiririca da vida se identificar pelas digitais.

Wilson Lino Linowiolino@yahoo.com.br

São Paulo

*

MAU EXEMPLO

Ao invés de dar o exemplo a Câmara da maior cidade do Brasil mostra suas mazelas, irregularidades e exemplo de péssima administração pública.

Cyro Galaso cyrogalaso@hotmail.com

São Paulo

*

DENÚNCIA

Conforme publicado pelo Estadão (Metrópole, 3/7), o vereador Juscelino Gadelha (PSB) declarou: 'Eu mesmo me autodenunciei'. Poderia ter sido outra pessoa que o "autodenunciou"?

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

TRIBUTOS PELO RALO

Encanador da Câmara Municipal de São Paulo ganha R$11 mil mensais. E quanto ganha um "enganador"?

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

Santos

*

A SEM-VERGONHICE NÃO PARA

Agora é a vez da Câmara dos Vereadores. São verdadeiros ratos, se escondendo do Estadão. Será que ninguém é homem para assumir quando é apanhado?

Ariovaldo J. Geraissate ari.bebidas@terra.com.br

São Paulo

*

DESVIO DE FUNÇÃO NA INICIATIVA PÚBLICA

A corregedora geral Eliana Calmon está novamente tocando na ferida do sistema: desvio de função é uma aberração.

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

A PRÓXIMA VITIMA

A família do desembargador Ivan Sartori, presidente do Tribunal de

Justiça de São Paulo, foi mais uma vítima da violência que graça na cidade. A imprudência foi desobedecer ao toque de recolher que foi imposto pela bandidagem aos cidadãos do bem. Felizmente ninguém se feriu.

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

INDENIZAÇÕES

Independentemente de a Justiça decidir se, embora com a validade da Lei da Anistia, caberá ou não direito à indenização por danos morais (julgamento final na ação Cível, contra o Cel. Ustra, durante o período militar), será que tudo se resume em vantagens pecuniárias? Os governos (dinheiro do povo) já pagaram milhões em indenizações e continuam pagando outros milhões a título de pensões aos "perseguidos" ou mortos pelos agentes públicos durante o período de exceção. Agora as ações indenizatórias estão se voltando para os agentes (até agora, um). Com a decisão favorável de uma juíza, já se pode vislumbrar uma cascata de ações desse tipo. Só estaria faltando as ações contra os guerrilheiros e terroristas da época, a serem impetradas pelas famílias dos militares e civis mortos na época. Será que tudo se resume em dinheiro? Advogados é que não faltam. A história não poderia apenas ser contada e registrada?

Éllis A. Oliveira elliscnh@estadao.com.br

Cunha

*

SECA ETERNA

A "presidenta" está mandando 1 bilhão e 700 milhões para a "Eterna Seca Nordestina". Com essa grana eles estão furando bastante buraco à guisa de grandes cisternas que nunca enchem, pois não chove. Mas são os buracos mais caros de todo o universo. Talvez essa seja a causa da seca no nordeste nunca acabar. Aquela gente humilde e irmã do sofrimento rende muita grana - e voto.

Nélio Alves Gomes - raytomonelio@hotmail.com

Curitiba

*

DENÚNCIA GRAVÍSSIMA

Leandra Gonçalves, do SOS Mata Atlântica, ao afirmar que faltou transparência na votação do projeto Santuário Atlântico Sul para proteger as baleias na região entre a América do Sul e a África, ao acusar os países membros "menores" de venais, a soldo do Japão, Islândia e Noruega, realmente interessados em derrubar a proposta, e ao criticar a falta de esforço diplomático brasileiro, coloca os membros da Comissão Internacional Baleeira numa situação constrangedora. Indiretamente envolve até a ONU, ensejando uma intervenção para investigar sobre a idoneidade do secretário executivo da comissão.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas - MG

*

ITAMAR FRANCO

Não poderia deixar passar em brancas nuvens, como dizia Fernando Pessoa, um dos maiores poetas da língua portuguesa, dois registros referentes ao grande homem público Itamar Franco. A data de seu aniversário que seria dia 28 de Junho e de seu falecimento ocorrido há um ano no dia 02 de Julho de 2011. As gerações futuras não irão esquecer a trajetória patriótica de Itamar Franco, que durante toda a sua vida serviu a pátria com honra, grandeza e espírito público.

Marcos Tito marcostitoadvogados@gmail.com

Belo Horizonte

*

O PODER FEMININO

Não se pode negar o influxo de Carla Bruni no momento político de Sarkozy. No Brasil, a importância das belas mulheres e, principalmente, das que unem a formosura como o talento nas telenovelas e programas televisivos, a cada dia ganha importância na agenda dos marqueteiros, que pasteurizaram nossos políticos. A vitória de Peña Neto no México, recuperando um domínio partidário quase secular do fisiológico Partido Revolucionário Institucional, devedor das raízes das mazelas que hoje estremecem o país, recebeu fortíssima contribuição de sua mulher Ângela Rivera, uma das mais talentosas atrizes dos dramalhões mexicanos expostos na telinha. Como se vê, boa parte dos eleitores não consegue dissociar as eleições e a determinação do futuro do país de uma irresistível tendência lúdica.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

AEROPORTO DE GUARULHOS

Está difícil de entender o que acontece com o Aeroporto de Guarulhos/SP, temos ambulantes andando pelos restaurantes vendendo coisas, e no andar de baixo (entrada), já fui abordado de jovens pedindo dinheiro no restaurante. Hoje, na fila de embarque me ofereceram chaveiros. Difícil de estacionar, pelo preço cobrado, sem lugar para sentar, seja para esperar o voo e mesmo para tomar um lanche que, diga de passagem, tem preços abusivos , quase impraticável levando em consideração a relação custo x benefício. Lamentável.

Marcelo de Moura mdemoura@globo.com

São Paulo

*

LIBERTADORES

Taça Libertadores! Libertadores do quê? Da corrupção que provoca a miséria? Do mau atendimento nos hospitais públicos? Libertadores do péssimo sistema educacional brasileiro? Libertadores do quê? Alguém que assistir ao jogo ganhará 1 centavo?

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

JADE BARBOSA CHORA E OS CARTOLAS SE DIVERTEM

Essa ainda é a questão do "cartolismo no esporte". Um simples contrato, que sequer se expõem as razões de ambos os lados, joga por terra a condição atlética, o esforço físico e a dedicação pessoal de alguém que faz do esporte sua vida. A Olimpíada tem muito mais o caráter de um contrato de cartolas, do que a apresentação do esforço físico e atlético de alguém. E assim são também as Copas, as reuniões ambientais, os "fóruns políticos e sociais" e outras pajelanças que ainda governam o mundo.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.