Fórum dos Leitores

GREVES FEDERAIS

O Estado de S.Paulo

11 Agosto 2012 | 03h09

Brasil parando

Impressiona a incapacidade do governo em lidar com as greves do funcionalismo: 350 mil servidores de 27 setores parados estão submetendo a população a sacrifícios indescritíveis, como paralisações por seis a sete horas em rodovias dentro dos veículos, falta de medicamentos, espera de mais de 24 horas em fronteiras, falta de aulas e muitos outros. Enquanto isso, e após meses sem iniciar negociações, os ministérios terão uma resposta, talvez, para a próxima semana. Como pode um governo submeter o País a esse descalabro? Circula até a informação de que há um setor político incentivando essas ações dos sindicatos para enfraquecer os atuais governantes, com vista a eleições futuras. Aparentemente, ministros e funcionários não têm força diante dos sindicatos nem competência para solucionar os problemas. A verdade é que será impossível o governo gastar R$ 92 bilhões para atender a todas as demandas, incluindo as que se encontram no Congresso. Entretanto, os gastos com a folha salarial, que são de R$ 90 bilhões no semestre, cresceram somente 2,9% desde o ano anterior, enquanto os demais gastos do governo cresceram 13% no mesmo período.

FABIO FIGUEIREDO

fafig3@terra.com.br

São Paulo

Corrida presidencial

A presidente Dilma Rousseff tem-se mostrado incapaz de lidar com as greves generalizadas que estão pipocando pelo País. O Lula dos bons tempos resolveria isso com um assobio. Parece ser esse o primeiro lance da próxima disputa entre Dilma e Lula pela Presidência da República na próxima eleição. Além disso, as greves tiveram o poder de relegar o julgamento do mensalão a uma nota de rodapé nos noticiários.

MÁRIO BARILÁ FILHO

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

Homem de sorte

Com uma onda de greves nunca antes vista neste país, onde 350 mil servidores acostumados a benesses oferecidas no governo anterior paralisam áreas de importância vital para a Nação, Dilma deve estar às voltas sem poder protestar contra a herança maldita deixada por seu benfeitor. Sorte teve José Serra em não ter assumido a Presidência e o abacaxi legado por seu adversário. Se hoje, com Lula aliado, o País contabiliza bilhões em prejuízos com greves se alastrando por todo lado, afetando o desenvolvimento econômico e social, imaginem com Lula opositor dando toda a força a essa avacalhação...

PAUL FOREST

paulforest@uol.com.br

São Paulo

Critério de seleção

É de lamentar que 350 mil funcionários públicos federais estejam em greve em todo o País. Os prejuízos causados são imensos, transtornos sem conta para toda a população. Mas não podemos deixar aqui de consignar que para os políticos o dinheiro jorra. Não é verdade que um senador da República, ex-presidente, tem em seu gabinete 74 assessores? Deveria haver mais critério na seleção de recursos neste país, para alguns um verdadeiro paraíso, enquanto para outros, que trabalham, as coisas são sempre mais difíceis em questões salariais.

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

Gastança

Na manifestação dos servidores federais em Brasília, os grevistas seguravam uma faixa com os dizeres: "Dilma, me chama de Copa do Mundo e investe em mim". Pelo andar da carruagem, Dilma, cumprindo as determinações do seu criador, vai continuar gastando com os "cumpanhero" para que possam pagar os honorários advocatícios objetivando a absolvição no Supremo Tribunal Federal (STF). Acredite, se quiser!

LUIZ DIAS

lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

Trabalhando

Será que o governo federal vai mesmo conceder aumento salarial à classe que está fazendo greve de um modo diferente, ou seja, trabalhando realmente? Só agora estamos vendo blitze nas estradas, o que vai retirar do trânsito motoristas infratores e caminhões com excesso de carga, evitando, assim, as constantes danificações no asfalto e motoristas enrolados nas vias de tráfego, um dos motivos dos engarrafamentos diários. Se alguém quer saber se essa greve é justa, procure inteirar-se do salário deles, por poucas horas de trabalho mensal.

CLÁUDIO DE MELO SILVA

melo_riodoce@hotmail.com

Olinda (PE)

Nação refém

Depois de ler o brilhante editorial O País refém dos grevistas (10/8, A3), sobre a greve dos funcionários públicos, pagos com o dinheiro do contribuinte, fui ao aeroporto receber uma pessoa que chegava da França. Surpresa: não só o passaporte não foi carimbado, na aduana, como o formulário preenchido no avião, da imigração, não foi recolhido. É assim que entram no País contrabandistas, mulas de drogas e outros. Ou a Polícia Federal tem uma intuição especial para detectar os cidadãos de bem?

MARLY N. PERES

lexis@uol.com.br

São Paulo

Dízimo

Sobre o editorial: o PT "petetizou" e cobrou dízimo do primeiro, do segundo, do terceiro, do quarto, do quinto e não sei de quantos mais escalões de servidores públicos. Agora se preocupa com movimentos grevistas. Por acaso se esqueceu de que quem paga tem o direito de reclamar?

SERGIO S. DE OLIVEIRA

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

O BRASIL NA OLIMPÍADA

Fez bonito no vôlei e no boxe

O Brasil está de parabéns pela grande Olimpíada que fez no vôlei e no boxe. Após massacrar Japão e Itália nas semifinais com sonoros 3 x 0, somos o único país que está na grande final olímpica do vôlei masculino e feminino. No boxe, depois de 44 anos de jejum, já garantimos três medalhas e faremos a nossa primeira final olímpica na modalidade, graças ao lutador Esquiva Falcão. Pena que o atletismo tenha passado em branco e a natação, trazido só um bronze. Se os mesmos trabalho sério, organização e planejamento do vôlei, boxe e judô fossem adotados nas demais modalidades esportivas, certamente o Brasil teria um desempenho muito superior nestes Jogos. Talento, dedicação e grandes atletas temos de sobra. O que falta é política pública de esporte e apoio efetivo do Estado aos nossos atletas.

RENATO KHAIR

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Pouco garimpo

Pelo dinheiro gasto, o número de medalhas é pequeno. Presumo que os dirigentes não estejam preocupados, até porque a grana saiu do bolso dos contribuintes.

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

 

 GREVES DO FUNCIONALISMO FEDERAL

Engraçado que a presidente Dilma Rousseff, diante das inúmeras greves do funcionalismo público que pipocam pelo País, corre a pedir ajuda ao ex-presidente Lula! Será que, como ministra da Casa Civil durante a maior parte do governo passado, ela não sabia que ele empurrava com a barriga essa bomba para o próximo presidente? Dizem que “quem embalou Mateus que o carregue”, mas como Lula nunca foi muito chegado a confrontos com sindicalistas, resolveu jogar Mateus para o próximo colo! Aguenta, Dilma!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

A CUT E O GOVERNO DILMA

Dilma, famosa como “gerentona”, não está sabendo gerenciar a crise causada pelas sucessivas greves dos funcionários federais, a exigir entre outras coisas aumento salarial. Se Dilma ceder e atendê-los, quem vai pagar esta conta somos todos nós em aumento de carga tributária que já é estratosférica. Se não atendê-los, Brasília vai literalmente pegar fogo, pois essa semana mesmo, num congresso da CUT, o tradicional braço sindical do petismo, o ministro Gilberto Carvalho, responsável por negociar com movimentos sindicais, foi vaiado e chamado de traidor enquanto discutia aos berros com a plateia. “Traidor, traidor, a greve continua. Dilma, a culpa é sua”, era o que gritava a plateia. Pois é, Lula ninou e alimentou um “mostrengo”, agora Dilma que embale o esfomeado!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

CORTINA DE FUMAÇA

Esse pipocar de greves, inclusive na Polícia Federal, está parecendo algo orquestrado, digamos, uma cortina de fumaça para desviar a atenção de alguma outra coisa. O que será?

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

BOLSA-GREVE

Foram tantas as bolsas criadas pelos governos petistas que tiveram de meter a mão nos salários dos funcionários públicos federais. Agora, a solução é criar a bolsa-greve, dirigida àqueles que estão pensando em cruzar os braços...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

‘O PAÍS REFÉM DOS GREVISTAS’

Irretocáveis título e conteúdo do editorial do Estadão de ontem, dia 10/8. Pena que nós, pagadores de impostos, incluindo aí os aposentados do INSS com suas polpudas aposentadorias tendentes a um salário mínimo graças à mágica dos governos petistas que vêm ignorando o valor de referência de dez salários para a contribuição de empregadores e empregados da iniciativa privada e, portanto, seus verdadeiros patrões, não tenhamos voz ativa para coibir os excessos desses truculentos e bem-remunerados manifestantes que vêm, há dias, infernizando a vida dos brasileiros trabalhadores.

Arnosan Caiado arnocaiado@gmail.com

Taubaté

*

SALVE-NOS, DEUS

Como o governo dará aumento aos grevistas se está gastando toneladas de dinheiro em estádios de futebol para a Olimpíada e a Copa do Mundo? Já cortou R$ 5.5 bilhões para a educação e a saúde, que estão um caos. A Petrobrás, com vultoso prejuízo. Os grevistas estão sem chance. Estamos num desgoverno e bom mesmo está para corruptos e mensaleiros, que não serão presos nem devolverão o dinheiro, a quadrilha de José Roberto Arruda, Jacqueline Roriz e todos aqueles que votaram pela não cassação da gatuna. Salve-nos, Deus, estamos sem rumo!

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

REPÚBLICA SINDICALISTA

Um excelente artigo de Aloísio de Toledo Cesar no Estadão de 4/8 (A2) mostra o mau caminho que nossas organizações sindicais estão seguindo. Essas organizações estimuladas por Lula encontram-se em confronto com o governo, mostrando sua força. Conseguiram paralisar o país em muitas atividades e tem energia para ir mais longe. Causando imensos prejuízos e problemas para a população, mas, com a proteção do atual sistema, suas atividades não geram nenhuma consequência para os grevistas e suas organizações. A situação brasileira está se tornando semelhante à da caótica Inglaterra quando a entrada de Margareth Thatcher no governo em 1979 pôs fim a uma atividade sindical que trouxe imensos prejuízos e problemas ao país e à população. Destruiu-se a eficiente indústria siderúrgica Britânica, como também outras atividades. O PIB do país tornou-se inferior ao da Itália, um dos mais pobres da Europa Ocidental. As leis de que dispomos sobre o assunto são ineficientes e ainda assim, não são cumpridas. Se Nossa Presidente não conseguir conter essas organizações, talvez buscando conselhos no governo Thatcher, teremos um futuro sombrio.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

GREVE DOS FEDERAIS

A folha de pagamento está inchada, os salários são muito mais elevados dos que os da iniciativa privada. A quem recorrer? Que político terá coragem de colocar ordem na administração dos recursos? Nós, os contribuintes, nos sentimos impotentes diante de tantas distorções!

Cleo Aidar cleoaidar@hotmail.com

São Paulo

*

OLIMPÍADA DE GREVES

Já que não batemos recordes em Londres (Olimpíada), vamos bater recordes de greves aqui na terrinha “Nunca antes” se viu tantas greves neste país. As saúvas não conseguiram acabar com o Brasil, mas os sindicatos conseguirão essa proeza, e ninguém (onde estão as autoridades?) faz nada. E quem vai pagar as contas dos prejuízos? O Lula certamente não pagará.

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

*

POLÍCIA FEDERAL PARADA

Não podemos admitir que greves como o da Polícia Federal deixem o Brasil como refém, causando graves problemas em aeroportos, portos e fronteiras. As Forças Armadas têm a obrigação de intervir, é seu papel ser o guardião máximo da lei e da ordem, não deixando que sindicatos manipulem órgãos essências da Nação, pois o governo federal assiste a tudo como se fossem noticias de outro país. Peço aos comandantes que reajam perante o governo, não admitindo essa desordem que assola o Brasil. O que parece é que estamos diante de um governo fraco, sem autoridade, que é desrespeitado perante a Nação.

Luiz Lazo luiz.lazo@ig.com.br

São Paulo

*

GREVE JUSTA

Essa greve gigantesca dos funcionários públicos federais incomoda todo o País e podemos até condenar tamanho absurdo, mas entendemos seu objetivo. Melhor que quaisquer outros, eles sabem muito bem como a dinheirama imensa do erário que esse governo lulopetista faz escorrer pelo ralo da corrupção, portanto, só reivindicam sua parte no bolo!

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

*

VALORES NÃO CONTABILIZADOS

Numa República séria e bem organizada, com governo responsável e de confiança, "valores não contabilizados" só devem ter duas explicações: lapso ou erro do administrador/contador, sujeito a acerto e devidas penalidades, ou má fé e proposital encobertura de dinheiro desviado de seu destino original. Ou mais claramente, roubo! Não há outra explicação ou justificativa. Todo dinheiro movimentado no País deve estar sujeito a prestação de contas tanto para a segurança do cidadão/contribuinte como para contribuir corretamente no rateio de impostos devidos. Sem essa ordem não pode haver um progresso socialmente motivador e justo para todos!

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

MEU CAIXA DOIS

Vou deixar de declarar ao fisco uma porção de coisa e fazer meu Caixa Dois. Economizo em impostos e depois declaro de uma só vez: Era Caixa Dois, e se o PT e muitos políticos podem fazer e não são punidos, também não serei, certo? Afinal, estamos no país onde a Justiça "imperra", ou não? E que não me venham com mimimi. A Lei tem que valer para todos. Quando um político vai ao Supremo dizer que fazia Caixa Dois, e que este dinheiro foi utilizado para financiar campanhas e nada acontece é porque perdemos a vergonha, além do dinheiro. E aqueles que foram eleitos usando este dinheiro, confessadamente, não deveriam perder seus mandatos? Onde está a Justiça Eleitoral? Respondo. Está, aqui, em Extrema, multando um cidadão que ousou escrever na internet que apoia seu prefeito porque ele não rouba.

Odair Picciolli odairpicciolli@moradadoscolibris.com.br

Extrema (MG)

*

DINHEIRO DENUNCIADO

Pessoas, que não sabiam o que estava acontecendo, foram até o banco e pegaram um empréstimo. O banqueiro, que não sabia o que estava acontecendo, aprovou o empréstimo. Depois disso, funcionários, que não sabiam o que estava acontecendo, foram até o banco, pegaram o dinheiro e entregaram para parlamentares, que não sabiam o que estava acontecendo. Conclusão: o único que sabia de tudo era o dinheiro. Será que vão denunciar o dinheiro?

Ricardo Marin s1estudio@ig.com.br

Osasco

*

DÁ PARA DESCONFIAR...

Assistir o pronunciamento da defesa dos 38 réus do mensalão, que hora se realiza no STF, é um exercício da mesmice. Se fossem participantes de uma prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) esses advogados seriam suspeitos de terem colados os exames, tal a semelhança da argumentação que sustentam... Algumas raras diferenças se localizam somente nos seus “mequetrefes”, “núcleo do além”, e outros besteiróis! Lógico que esses advogados são profissionais gabaritados, mas para defender um crime como o do mensalão não há argumento que se sustente, tal as evidências dos milionários desvios de recursos do erário! Inclusive, parte destes causídicos, se antecipando, tem até solicitado à Corte uma pena branda para seus clientes, porque nem eles acreditam na absolvição! Porém, a grande dúvida não é se esses quadrilheiros serão condenados e passar uma boa parte de suas vidas na prisão! Temos certeza que os ministros do Supremo não vão decepcionar 190 milhões de brasileiros... O que a sociedade quer saber na verdade é com que dinheiro esses réus vão pagar os altos cachês dos advogados! Será que existe por ai algum outro mensalão em curso?!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

MENSALÃO Nº 9.748

Nove mil setecentos e quarenta e oito é uma estimativa (pessimista) que fiz da quantidade de cartas enviadas aos jornais sobre o assunto. E o mais interessante é que o pessoal do PT não quer admitir o uso do nome mensalão para o episódio. Podemos mudar sim. Que tal chamarmos de negação, ou quem sabe omissão? Assim como a Dilma inventou o termo presidenta, podemos inventar um também: nécrimenão. Cabe aí também enganação, ou pelo tempo que vão enrolar essa massa podemos chamar de seculão. Mas, cá pra nós, aqui muito confidencialmente, o melhor nome não seria eunumsabiadenadanão?

Nei Silveira de Almeida neizao1@yahoo.com.br

Belo Horizonte

*

MENSALÃO, A VERGONHA NACIONAL

No inicio do processo foi chamado de Ali Babá e os 40 Ladrões, depois dois escaparam, ficaram 38 que foram denunciados pelo corajoso procurador-geral da República, Dr. Roberto Gurgel, classificado como o maior escândalo de formação de quadrilhas, roubalheiras, peculato, desvio de recursos na esfera do governo federal em todos os tempos. Agora o que vemos na imprensa que não se cala nunca é a atuação de um batalhão de advogados contratados a peso de ouro pelos acusados, que insistem em dizer que o mensalão nunca existiu, e insistem em citar que os acusados são todos inocentes. Esse é o Brasil dos mensalões, cachoeiras, aloprados, sanguessugas que infestam nossa combalida Nação pelas roubalheiras e desvio de verbas que seriam para beneficiar o povo brasileiro, beneficiam os bolsos dos oportunistas sempre de plantão junto ao balcão de negócios em todos os governos.

Jose Pedro Naisser jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

*

MENSALÃO

Nunca se viu advogados de defesa contarem tanta baboseira. Dá até nojo!

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

*

O PESO LINGUÍSTICO

Segmentos do PT sempre foram "experts" em agregar gosmas linguísticas para desqualificar seus opositores: as paredes eram pichadas de "fora FHC" (uma subliminar transmissão do som "BHC", veneno dos suicidas de outrora), "neoliberais" (um palavrão indicativo de exploradores de seus irmãos), "herança maldita" (a terra fértil das grandes plantações e colheitas petistas). Já não suportam a nhaca do mensalão, que caiu na espontaneidade cotidiana do povo de modo muito mais pegajoso do que aqueles anátemas por eles criados. E cogitam em retirar por força judicial algo que já brota espontaneamente da linguagem nacional. A criação dessa genialidade humana, que são as linhas de transmissão de sua energia mental, é a poderosa e inafastável testemunha do drama da espécie.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

TERCEIRO MUNDO

Acabei de assistir ao documentário O Juiz, sobre Aharon Barak, presidente aposentado da Suprema Corte de Israel,e senti enorme necessidade de dividir minha angústia. Em determinado momento, Barak fala de seu medo de que Israel se torne um país de terceiro mundo. Seu temor era de que se os juízes da Suprema Corte fossem escolhidos pelos políticos e tivessem que atender a interesses daqueles que os colocaram no cargo, o país não seria mais um estado de direito. Frente aos fatos que vimos presenciando, em que mundo nos inserimos, nós brasileiros?

Evelina Holender eveholender@hotmail.com

São Paulo

*

ANJOS

Conseguiram reunir num mesmo processo o maior grupo de inocentes da história deste país. São verdadeiros anjos, segundo dos advogados de defesa. Iniciamos o pantomima com a palermice do Lula que deixou tudo isso acontecer às suas barbas e nada perceber. Continuamos com os acusados que jamais souberam, viram ou receberam qualquer coisa parecida com Mensalão. Será uma decepção muito grande a toda população brasileira se esses sanguessugas não forem condenados. Mentir e ou, negar a verdade deveria ser crime inimputável e sujeito à pena perpétua.

João Menon joaomenon42@gmail.com

São Paulo

*

DELITO? QUE DELITO?

Na maior cara de pau as defesas dos acusados do "mensalão" proclamam sem pejo que não houve corrupção ou compra de políticos, mas um simples repasse do caixa dois de campanha. Simples assim como se esse não fosse um delito tão grave como os demais. Porém na cola do presidente da República à época, onde tudo parecia ser admissível, pretendem agora que cole nos ministros do STF. A quem mais pretendem enganar?

Leila E. Leitão

São Paulo

*

HERÓIS DO MENSALÃO

Os advogados de defesa dos réus do mensalão querem a todo custo convencer os ministros do STF e à sociedade em geral da inocência de seus clientes. O que dizer dos empréstimos do BMG e do Rural a Marcos Valério verdadeiras operações de fachada para justificar a entrada do dinheiro que alimentaria o que chamaram de mensalão? E o publicitário que detém contas de empresas públicas ser o operador, então, do caixa dois do PT? O fundo Visanet era apenas uma operação privada? E a movimentação de alguns milhões de caixa dois de campanha, ainda que em anos não eleitorais? Diante dos fatos cabe a pergunta: se os réus não são culpados, onde estariam os culpados? E o dinheiro que vai pagar os advogados será outra lavagem de dinheiro? Os crimes lavagem de dinheiro, evasão de divisas, corrupção ativa e passiva, peculato existiram, mas é preciso saber quais as pessoas que responderão por eles. Os pobres cidadãos comuns? Em breve saberemos.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

QUE JUSTIÇA?

Assistindo nesses dois dias, a sustentação oral dos advogados dos réus do mensalão pela TV Justiça, me veio a cabeça aquele adesivo que a OAB fez para que seus associados colocassem nos vidros de seus automóveis tempos atrás: " Sem advogado não há Justiça". Fiquei me questionando; que Justiça estão fazendo esses senhores, já que se tornaram sócios de seus clientes nos crimes perpetrados? Usar em sua defesa mentiras deslavadas, desculpas esfarrapadas, verdadeiras histórias da carochinha, diante dos crimes que seus clientes estão sendo acusados: "peculato, roubo de dinheiro público, corrupção ativa e passiva e formação de quadrilha" , achando que todos nós , ministros do STF, imprensa, as pessoas esclarecidas que acompanham pessoalmente ou pela TV, somos todas idiotas, sem noção dos crimes cometidos ? Bastava colocar em uma tela no plenário onde está acontecendo o julgamento, o vídeo onde Lulla pede desculpas à Nação pelos crimes cometidos pelo seu partido. Não seria preciso continuar esse teatrinho de mau gosto que os causídicos estão encenando. Basta de tanta desfaçatez!

Agnes Eckermann agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

*

DE ACORDO COM O ROTEIRO

Uma coisa vai estar clara para os juízes, o crime existiu, falta encontrar quem "puxou o gatilho da arma", porque todos estão "provando" que ajudaram a fornecer a arma e munição. Que tal aparecer o "caput" da história e resolver de vez a questão? Está ai uma boa sugestão para o advogado de Jefferson, falar afinal a verdade que ainda não foi dita! Quem puxou o gatilho, porque o crime já está provado existir, até pela defesa.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

O PIOR CEGO É AQUELE QUE ENXERGA

O mensalão não existe. O coelhinho da páscoa existe, o Papai Noel existe, Ovnis existem, duende existe, o curupira existe, o saci existe e até a mula sem cabeça existe também, mas mensalão é invenção coletiva de imaginação muito fértil, a mídia é a culpada, prendam a mídia e seu marido porque eu acredito que ela seja casada. Eu acredito em muitas coisas, porém acreditar que existiu o mensalão seria muita inocência. Brasil sem miséria é um país sem pessoas inocentes.

Manoel José Rodrigues manoel.poeta@hotmail.com

Alvorada do Sul (PR)

*

ARNALDO JABOR

Li, estarrecido, o artigo A importância histórica do STF, de Arnaldo Jabor, publicado neste prestigioso jornal (7/8/12, p. D14). É, no mínimo, contraditório que o articulista afirme, com orgulho, ser o “julgamento do mensalão” pelo STF “uma etapa da nossa evolução democrática”, pois dá a impressão de que ele tem apreço pela democracia. Entretanto, ataca dura e injustificadamente, na pessoa dos advogados, dois dos pilares fundamentais de um Estado verdadeiramente democrático: os sagrados direitos à ampla defesa e ao devido processo legal. Sem sequer ter se dado ao trabalho de ouvir a defesa (afirma ter assistido apenas a sustentação da acusação, que, errando grosseiramente, chama de “voto”), compara os advogados a “pistoleiros bem pagos” e, num acesso de clarividência, prevê que “a defesa dos réus se fará por meio de chicanas retardadoras, por atrasos programados, pior bloqueios e ‘questões de ordem’ com cascas de banana”. Critica o Ministro Lewandowski, não apenas, como seria de se esperar, por discordar do teor do seu voto na questão de ordem suscitada pelo advogado Marcio Thomaz Bastos, num democrático e saudável debate de idéias e opiniões. Aliás, o articulista nem oferece argumentos a respeito da matéria que estava sendo discutida: o desmembramento do processo para que os réus que, por lei, não têm foro privilegiado, fossem julgados em instâncias inferiores, tese acolhida pela mesma Corte no caso conhecido como “o mensalinho de Minas Gerais”. Mas não. Jabor execra o Ministro por ter “ousado” dizer que não cederia a pressões da opinião pública, preferindo julgar de acordo com a Lei, e levar uma hora e meia proferindo seu voto, atingindo, na visão paranóica do articulista, o objetivo “real” do advogado Marcio Thomaz Bastos, o qual seria, não defender o direito de seu cliente ao duplo grau de jurisdição, mas, simplesmente, de “atrasar mais um dia o processo”. Que fique bem entendido: o articulista tem todo o direito de se manifestar a favor da condenação e até de chorar, emocionado, ao ouvir o discurso acusatório, como disse em seu texto. Mas ele não tem o direito de desrespeitar, demonizar e ofender os advogados por nenhum outro motivo senão o de estarem exercendo seu dever e garantindo aos réus o direito elementar de serem ouvidos antes de serem julgados, por mais graves que sejam as acusações. Ao fazê-lo, Jabor está defendendo os julgamentos sumários, próprios das mais odiosas ditaduras, que ele diz tanto detestar. D’us permita que, caso ele algum dia ele venha a ser acusado de um crime – pois, não se iludam, ninguém está livre desse risco – ele tenha um advogado que exerça a sua defesa, com todos os recursos a ela inerentes.

Alberto Zacharias Toron, advogado do deputado federal João Paulo Cunha no caso Mensalão aztoron@terra.com.br

São Paulo

*

HITLER NA CAMPANHA DE HADDAD

Comparar José Serra, candidato a prefeito da cidade de São Paulo, a Adolf Hitler num vídeo de propaganda do candidato petista é uma atitude ignóbil e não apenas "inadequada", como disse Fernando Haddad. Apesar de dizer que não viu o vídeo, o que é muito estranho (não ver a sua própria propaganda? Mas, enfim, eles nunca sabem de coisa alguma), ele devia, sim, pedir desculpas ao candidato do PSDB e não por telefone, mas pessoalmente para redimir-se do ato vergonhoso. Quem fez o vídeo não deve saber exatamente quem foi Adolf Hitler, nunca deve ter lido a respeito da última grande guerra e, o pior, quem viu o vídeo e aprovou, deve ser tão louco quanto foi Hitler. A indignação não é por ser o Serra, seria por qualquer pessoa, em qualquer lugar, que fosse comparada ao maior criminoso de nossos tempos. Imaginem, o extermínio de seis milhões de judeus e mais as atrocidades cometidas nos países que invadiu, apenas para saciar a sua sanha louca por poder. Que coisa feia, senhor Haddad!

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

*

E HADDAD NÃO SABIA

Ao Sr. Haddad, que não sabia – ele também? – o que ocorre em sua campanha: Informo, caso o senhor desconheça o fato, que o candidato é responsável por tudo o que ocorre em sua campanha, diretórios, sites, etc. Informo ainda, caso o senhor não saiba, que seu partido é useiro e vezeiro em disseminar exatamente as mesmas ofensas, caricaturas e calúnias publicadas no seu site de campanha. Se os que não são do PT já viram muitas vezes em blogs e sites petistas teor idêntico àquele publicado agora em seu site de campanha, que dirá um petista “oficial”? Por favor, arranje outra desculpa.

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

DIA DOS PAIS E INSEGURANÇA

Ontem a Secretaria da Administração Penitenciária liberou mais de 23 (vinte três) mil presidiários, para gozar o benefício do Dia dos Pais. São liberados só os condenados com bom comportamento, que cumprem a pena em regime semiaberto. Esse procedimento ocorre cinco vezes ao ano: Natal/Ano Novo, Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Criança/Finados, respeitando os direitos humanos dos detentos, no entanto os humanos direitos e de bem fiquem atentos e espertos. De cinco a sete por cento voltam a delinquir e/ou não retornam, permanecendo foragidos. Como já vivemos com total insegurança... Alerta geral!

Maria Teresa Amaral mteresa0409@2me.com.br

São Paulo

*

11 DE AGOSTO

Como ex-aluno das Arcadas, gostaria de parabenizar a Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (USP), a nossa querida “sempre nova velha academia” pelo seu 185.º aniversário, bem como ao Centro Acadêmico XI de Agosto, fundado em 1903. A San Fran – fundada em 1827 – manteve a sua forte vocação humanista e sempre esteve ao lado do povo e na defesa das grandes causas nacionais, da democracia, liberdade, cidadania, ética, justiça social e dos direitos humanos no Brasil. Parabéns também a todos os advogados pelo seu dia, 11/8. Vale lembrar aqui os versos imortais: “Quando se sente bater, no peito a heroica pancada, deixa-se a folha dobrada, enquanto se vai morrer”.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

CONSUMIDOR CONSUMIDO!

Hoje, 11/8, comemora-se o aniversário do Código de Defesa do Consumidor (CDC). A Lei 8.078/90 completará 21 anos de existência; a maioridade. Enquanto isso se percebe que alguns afrontam-na, descarada e criminosamente, e seguem impunes desdenhando do consumidor e das autoridades a quem caberia exercer primorosa vigilância e exigir a sua estrita observância. Continuamos lesados por muitos inescrupulosos – concessionárias de serviços, bancos, comerciantes, empresas estrangeiras, afinal, grande parte daqueles com os quais nos relacionamos. Divulga-se que de algum tempo a nossa companhia fornecedora de energia elétrica cobrava a mais em suas contas e até hoje não nos ressarciu o excedente extorquido. Agora se denuncia nos meios de comunicação que a companhia telefônica Telecom Itália Mobile – TIM aplica golpe ao cortar, propositalmente, sinais gerando vultosos prejuízos aos consumidores e assim se locupletando. Não bastassem os péssimos serviços e as tarifas mais caras do mundo praticadas pelas nossas companhias telefônicas. Aneel, Anatel e outras agências e organismos não só negligenciam como também se demonstram incompetentes para agir em prol do consumidor, a única vítima nesse sórdido processo de ultrajante lesividade. Isso é um acinte! Consumidores pagamos caro, somos ludibriados e não somos ressarcidos. Por quê? A devolução do cobrado a maior deveria ser acrescido de multas e correção monetária, tal qual fazem quando atrasamos um dia sequer no pagamento das contas que nos são apresentadas. Mesmo que se demonstrem exorbitantes, injustificadas, temos que primeiro pagar para depois recorrer ou teremos suspensos os serviços abruptamente. Isso é uma tirania assentida e ultrajante com a qual as nossas autoridades são condescendentes e até coniventes. Minhas condolências CDC, ainda não nos reconhecem dignos de usufruir dos seus benefícios!

José Hildeberto Jamacaru de Aquino hildebertoaquino@yahoo.com.br

Russas (CE)

*

XÔ, ZEBRA!

É agora ou nunca! Após vencer a Coreia do Norte em Manchester (3,0), a seleção olímpica está muito perto de conquistar a tão sonhada medalha de ouro do futebol masculino em uma Olimpíada, o que seria algo inédito para o futebol que é penta campeão mundial, mas que falta concretizar esse feito, e o Brasil entrar para o rol dos países que já conquistaram a medalha. Depois da partida que vencemos de virada sobre a surpreendente seleção de Honduras, e logo depois a seleção coreana, estamos a uma vitória contra a seleção do México, para nos consagrar campeões olímpicos, por enquanto já está assegurada a medalha de prata, mas o Brasil quer mais. Não creio que a seleção perca o jogo contra os mexicanos, mais não vai ter facilidade para ganhar. Não há dúvida que a seleção do México vão fazer o jogo de suas vidas contra o Brasil. Será um jogo delicado mesmo porque nos últimos tempos estamos em desvantagem em confronto direto contra a seleção mexicana, é hora de darmos o troco, mas acho que as jovens promessas da seleção passarão por mais esse teste. Dessa vez, acredito friamente que o ouro é nosso, vamos ganhar a tão sonhada medalha no futebol, a douradinha. Em todas as nossas tentativas, paramos no "quase", mas agora será diferente, nossa seleção é muito superior a do México individualmente falando, lá estão a base da seleção brasileira para 2014, e a moçada não vão deixar passar mais essa chance de entrarem para a história. Que teremos fortes emoções, não discordo, mas ressalto que a vitória está meio caminho andado. O que não pode é mais uma vez adiar a conquista para 2016, afinal, as olimpíadas serão realizadas no Brasil e nada como a vitória para coroar a nossa participação, quem sabe "Deus" com o Bi Olímpico, em pleno Maracanã. Resta esperar e torcer para que nossos meninos não desperdicem mais essa chance ímpar.

Turíbio Liberatto Gasparetto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.