Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

20 Agosto 2012 | 03h06

Mensalão

Fatiaram a pizza!

ARTUR LOVRO

artlovro@hotmail.com

São Paulo

Por partes

Com a aprovação do modelo fatiado de votação do mensalão, pelo STF, espero que a esperança de milhões de brasileiros não seja despedaçada e atirada no lixo, pois as provas contra os 37 mensaleiros são contundentes. Assim, os nove ministros que julgarão o caso por inteiro, com o poder que lhes foi outorgado para fazer justiça, que a façam, acompanhando o voto do relator, Joaquim Barbosa, pela condenação dos réus. A sentença condenatória, se proferida, será um grande passo para que a impunidade reinante no Brasil seja ao menos reduzida, e aumentará o conceito da mais alta Corte de Justiça do País perante a população. Se o veredicto for pela condenação, useiros e vezeiros na prática da corrupção, do tráfico de influência e do lobby pensarão duas vezes antes de caírem em tentação.

SÉRGIO DAFRÉ

sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

Peluso

Vote já, ministro Cezar Peluso, para o bem do Brasil, antes que a sua vaga seja ocupada por ministro "indicado".

ROSALVO LOPES DA SILVA

rosalvo.lopes@terra.com.br

São Paulo

Voto antecipado

Ser cidadão está acima de ser juiz. Que tal o ministro Peluso fazer seu voto "aberto" ao povo, sobre o que estará impedido de julgar em juízo? O resultado do júri é menos importante que o julgamento da instituição. Que tal deixar seu julgamento "póstumo" para que o povo saiba quem é quem nesse júri?

ARIOVALDO BATISTA

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

Réus no altar

O que assistimos, pelas alegações da defesa dos réus do mensalão, foi à maior desfaçatez orquestrada pelo ex-ministro de Lula, seguido pari passu pelos demais advogados, na tentativa de desdenhar da acusação do procurador-geral da República. Concomitantemente, trabalharam para retardar o julgamento e deixar o ministro Cezar Peluso fora das decisões, temido por eles por ser especialista em Direito Criminal. Se conseguirem, poderão sonhar com a absolvição dos mensaleiros e camuflar a cumplicidade de Lula nesse sórdido episódio da política petista. Na sequência, certamente vão recorrer ao Vaticano para a beatificação de seus clientes. E para o Lula, que ficou fora do processo, talvez por um cochilo, pedirão a santificação. Mas a sociedade já o julgou. Numa enquete de TV para a escolha do maior brasileiro de todos os tempos, Lula não foi laureado e amargou espetacular derrota para o saudoso Ayrton Senna, ícone de patriotismo, honradez e sem mácula de corrupção.

VICENTE MUNIZ BARRETO

dabmunisbarreto@hotmail.com

Cruzeiro

Oficina do Geppetto

O julgamento do mensalão é de fazer inveja ao Geppetto, o criador do Pinóquio - aquele que contava mentiras. Nunca se viram tantos Pinóquios, ou melhor, mentirosos tentando defender o indefensável.

CARLOS ROBERTO G. FERNANDES

crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

Advogados

É possível conhecer a gravidade da culpa dos mensaleiros pelo nível das alegações dos advogados contratados para defendê-los!

LOURDES MIGLIAVACCA

lourdesmigliavacca@yahoo.com

São Paulo

Questão de lógica

A propósito do mensalão, quer dizer, então, que o PT pagava aos nobres parlamentares da base aliada para votarem a favor dos projetos só de interesse do próprio partido? Sim, pois, logicamente, se os projetos fossem de interesse do País, evidentemente os nobres parlamentares nada exigiriam em troca, visto o alto senso de patriotismo e de defesa das causas do sofrido povo brasileiro! Ou será que não?

MARIO MIGUEL

mmlimpeza@terra.com.br

Jundiaí

INSEGURANÇA PÚBLICA

São Paulo, terra de ninguém

O sequestro de uma cidadã, em plena luz do dia, que foi obrigada a participar do roubo a uma joalheria foi a gota d'água. O governo precisa urgentemente pôr ordem na casa ou a coisa vai sair do controle. Se é que já não saiu.

JOSÉ MARQUES

seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

Guerra perdida

Ladrões atam "bomba" ao corpo de uma empresária para assaltar joalheria na Oscar Freire, bando ataca prédio histórico na Paulista, servidor é morto na frente de comitê de vereador no Campo Limpo, pessoas são executadas todos os dias, até à luz do dia, os sequestros relâmpagos pipocam em toda a cidade e a Justiça libera suspeitos de assassinato para responderem em liberdade, dá indulto de Natal, Dias das Mães, quando mais de 10% não retornam às penitenciárias... E os cidadãos de bem não podem portar uma arma de fogo. Como consequência, liberou geral para a bandidagem, pois eles sabem que não enfrentarão resistência. Não tenham dúvidas, perdemos a batalha contra todo tipo de crime. E não estou criticando as polícias, que prendem, mas os criminosos são liberados, por leis anacrônicas. Nosso sofrimento só terminará, quando chegar a nossa vez de sermos abatidos como patos em lagoa serena!

EDUARDO A. DE CAMPOS PIRES

eacpires@terra.com.br

São Paulo

Direito x Justiça

A escalada, muitas vezes impune, dos atos ilegais e contrários aos bons costumes e à ética é crescente e desenfreada em todo o Brasil. A última demonstração de abuso foi o uso de uma refém para assaltar joalheria em São Paulo. Até quando os Poderes do nosso país serão lenientes com quem desobedece à lei e, ao mesmo tempo, se vale das benesses da própria lei para continuar livre para praticar novas e criativas transgressões? Se alguém souber, por favor, me explique: por que, entre nós, a prática do Direito parece distanciar-se da prática da Justiça?

NORMANDO MARTH PAZIM

normandopazim@gmail.com

Cruzeiro

Sétima arte

O cinema americano tem inspirado o mundo do crime no Brasil. O filme Newton Boys - Os Irmãos Fora da Lei (1998) tem motivado a explosão de cofres com dinheiro. Uma Saída de Mestre (2003) inspirou assalto com lancha em Ilhabela. E, agora, O Plano Perfeito (2006) serve para simular bombas amarradas nas pessoas.

LUIZ ROBERTO DA COSTA JR.

lrcostajr@uol.com.br

Campinas

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

ENERGIA MAIS BARATA

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) apresentou um estudo demonstrando que novas concorrências para as concessões de energia elétrica que vencem em 2015 poderiam ter seu custo reduzido em 75%, porque as instalações geradoras já estão depreciadas e só haveria o custo de sua manutenção. A nossa presidente, demonstrando preocupação com o custo Brasil que está asfixiando as empresas, está tentando encontrar formas de reduzi-lo. Porém, os Estados tributam com o ICMS essa energia com alíquotas que vão de 21% a 42,85% (houve um Estado que classificou a energia elétrica como bem de luxo, como os perfumes...). Vocês acham que os Estados querem abrir mão de 75% dessa renda, que não dá trabalho para arrecadar? E, o pior de tudo, esses recursos além de serem desperdiçados com a incompetência, a corrupção e o desinteresse da burocracia encastelada no poder público são um convite poderoso aos chineses que estão conquistando espaço sem que as empresas privadas consigam se defender. Presidente Dilma, tem meu apoio, mas que batalha a espera!

Aldo Bertolucci accpbertolucci@terra.com.br

São Paulo

*

PROGRAMA DE INVESTIMENTOS EM LOGÍSTICA

O novo programa de investimentos em infraestrutura para rodovias e ferrovias, lançado pela presidente Dilma, é uma tentativa para compensar a grande redução de investimentos do Ministério dos Transportes, que vem ocorrendo nos últimos três anos. Esse programa de concessões para iniciativa privada, lançado pela presidente Dilma de 7 mil km de rodovias e 10 mil km de ferrovias, tem prazo de 5 anos - o governo Lula sempre foi contra a privatização -, e um cronograma dividido em três (3) etapas com prazo de 12 meses ou mais, para que a obra seja iniciada. O grande desafio na verdade será enfrentar a Comissão de Meio Ambiente, que é capaz de parar a construção de uma estrada ou ferrovia, se a casa de joão-de-barro estiver ameaçada.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

VÔLEI BRASIL

O Programa de Investimentos em Logística (PIL) lançado pelo governo federal pode dar início à virada no resultado negativo do 'jogo de vôlei' em que o País perde feio para outras nações. O exorbitante custo Brasil, a deficiência e os gargalos na infraestrutura e logística, entre tantos outros problemas, devem ser vencidos urgentemente, como se a partida estivesse no set final, com match point para o adversário. Ainda é tempo. Vira o jogo, Brasil!

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

'PRIVADARIA'

Após anos cuspindo no prato em que se fartaram e nele cuspiam, a gerentona-guerrilheira e seus acólitos curvam-se diante da necessidade e iniciam a era de "concessões" (não confundir, por favor, com privatizações). Tal floreio semântico objetiva distanciar-se do que os "cumpanheros" chamavam de "privataria tucana". Humildemente, quero contribuir para que tal distância seja ainda maior, e busco no passado do boquirroto-mor, tutor e criador da criatura de plantão que ao longo de toda a sua vida jogou e ainda joga a mercadoria no ventilador, um slogan mais condigno. Assim sendo, sugiro que tais "concessões" sejam doravante chamadas de "Privadaria Trambicadora". Mais justa e mais real, impossível.

Renato Otto Ortlepp renatotto@hotmail.com

São Paulo

*

CABO DA BOA ESPERANÇA?

A declaração do ministro Guido Mantega de que o País crescerá 4% no fim do ano, pois "já passamos o Cabo da Boa Esperança", lembra uma frase semelhante proferida pelo então ministro Delfim Netto anos atrás: "estamos no fundo do poço, daqui prá frente as coisas só podem melhorar". O poço não tinha fundo e a inflação, na época, alcançou níveis estratosféricos galopantes. Só para lembrar...

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

*

DINHEIRO PÚBLICO

O desperdício do tempo que é pago pelo contribuinte é desperdício de dinheiro público e ontem, no Supremo, o julgamento de supostos responsáveis por prejuízos causados ao erário, via corrupção, se fazia com um show de prejuízos causados ao erário, via desperdício de tempo pago com dinheiro público. A ineficiência da máquina pública no Brasil, menos visível do que a corrupção, pode ter um custo ainda mais elevado. Em outras palavras, o prejuízo provocado pelo desperdício de tempo no Supremo pode ser até maior do que o prejuízo provocado pelo Mensalão petista que era julgado. Ocorre que o brasuca ainda não se deu conta de que dinheiro público significa dinheiro do público, dinheiro pertencente ao público, dinheiro cujo uso é delegado a terceiros comumente chamados de funcionários públicos ou pessoas que operam a serviço e no interesse do público. Enfim, o brasuca ainda não descobriu que ele é o público e o dinheiro desperdiçado é o dele. O que se viu ontem naquela feira de vaidades foi, sim, um monumental desperdício de dinheiro publico. Muitos hospitais deixaram de ser construídos por desperdícios como o que assistimos ontem. Esse exemplo mostra porque mesmo uma tributação de quase 50% do PIB não é suficiente. Mas, perceber isso exige a escola que jamais teremos, pois os eleitos pela ignorância não exterminarão os seus eleitores proporcionando-lhes educação de qualidade. A ignorância do brasuca é hoje uma das mais importantes riquezas naturais exploradas por muitos. Como bem nos retrata o Bradesco: "...ê brasuca, ganhando um din din num trampo legal e depois é sol, é praia, é balanço e batuque...". É assim que nos querem. Decididamente, aos agentes públicos e privados sustentados pela sociedade não interessa um cidadão com bom nível de educação.

Jayme Guedes jayme.guedes@gmail.com

São Paulo

*

LONGEVIDADE RESPONSÁVEL

Estamos todos vivendo mais, muito mais. A longevidade responsável só será viável se a sociedade, governo, empresas e organizações despertarem para este novo tempo. As cidades e instituições precisam acolher melhor e com responsabilidade ética, moral e emocional esta nova realidade populacional. Cidadãos, consumidores e contribuintes maduros, ativos, resultado concreto das últimas conquistas sociais e da medicina moderna. Acabou o mercado consumidor voltado só para a juventude. Bem-sucedido hoje é o idoso saudável, consciente do seu valor pessoal, profissional e social. Acordem gestores, políticos e juventude. Vamos contribuir para o futuro de todos nós, futuros longevos, com responsabilidade, trabalho e visão correta do quadro presente. Só assim, um dia, seremos jovens de espírito num mundo acolhedor, justo e humano para nossos "Jovens Centenários"...

Márcio Mourão mmvip007@gmail.com

Rio de Janeiro

*

NOVO CÓDIGO PENAL

Excelentíssimos senadores responsáveis pelo julgamento do no Novo Código Penal Brasileiro: o consumo de drogas tornou-se motivo de preocupação constante da sociedade Brasileira. Gostaria de comunicar-lhes que mais de 1,5 milhão de brasileiros consomem maconha todos os dias. O dado faz parte do Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad), primeira amostragem sobre o consumo da droga no Brasil. O trabalho foi realizado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), sob coordenação do psiquiatra Dr. Ronaldo Laranjeira. A pesquisa realizada pelos pesquisadores da Unifesp nos mostram a realidade da situação. Srs., com a legalização o consumo tende a aumentar, pois não havendo necessidade do traficante pagar propina, não pagando impostos, este terá condições de comercializar num preço bem mais acessível facilitando o usuário na aquisição de um volume maior da substância. Sem falar do aumento de pontos de venda , ou seja, as antigas "biqueiras". E com a legalização, várias pessoas passarão a consumir as drogas. A maconha é uma substância psicoativa perturbadora do sistema nervoso central. Não podemos esquecer que a maconha altera a percepção de tempo e espaço, tornando perigosas atividades como por exemplo, atravessar a rua, dirigir automóveis, operar máquinas sob seu efeito, etc. A maconha faz com que a pessoa fique distraída e sem motivação para fazer suas coisas. Caso seja legalizada os traficantes na certa migrarão para outros tipos de drogas, com o intuito de oferecer e agradar os seus "clientes" e aumentando assim seus próprios lucros, sabemos que a maconha é o ponto inicial para o envolvimento com substâncias ainda mais "pesadas" e muitos poderão ter curiosidade em experimentar outras drogas. No Brasil está aumentando o número de dependentes, segundo a pesquisa da Unifesp um em cada dez adolescentes usuários de maconha é dependente da droga. Vamos legalizar para depois se preocuparem com um tratamento especializado, com repressão ao tráfico, não seria melhor a prevenção? Os usuários dependentes de maconha necessitam de tratamento, mas muitos ainda não perceberam os prejuízos causados pela droga. Esperamos que os Srs. senadores responsáveis pela elaboração do novo Código Penal analisem bem as conseqüências e os malefícios que as drogas de um modo geral causam à sociedade, principalmente para o futuro de nossos jovens e com isso extirpem de uma vez por todas, da nova Lei esse assunto. A sociedade de um modo geral, principalmente os conscientes agradecerá hoje e no futuro as boas ações dos senhores.

Adriana Moraes, psicóloga pós-graduanda em Dependência Química pelo Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas/USP adri.psi@ig.com.br

São Paulo

*

O JULGAMENTO DO MENSALÃO

O julgamento dos acusados de integrarem um esquema identificado como "mensalão" merece algumas reflexões. A primeira, por certo, é o julgamento em si. Depois de muito tempo, o Brasil tem uma situação que não é comum que é o julgamento de figuras envolvidas em ações lesivas ao erário. E o destaque dado àqueles que eram vinculados ao governo de forma direta chama mais a atenção. Que os magistrados tenham a capacidade de definir bem quem tem culpa. Outra questão que chama a atenção tem a ver com a caracterização do chamado "mensalão", e se fazem conjecturas mas não afirmações conclusivas sobre os valores que foram desviados ou usados indevidamente. Mas há uma outra questão da qual quase não se fala o que não é correto. Nas ultimas décadas foi o único caso? E mais, quando há corrupção, porque o destaque maior ou menor em razão do valor? Quando o desvio é pequeno deve ser aceito? E por que não se coloca o corruptor no seu devido lugar? Bem, aproveitemos o fato e que isto consiga servir para diminuir a corrupção.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

CONCLUSÃO LÓGICA

Depois de sucessivas "atitudes duvidosas" chegamos à conclusão de que o PT deveria ser chamado como Partido dos Trambiqueiros.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

*

VAMOS VOTAR?

Mensalão, privataria, mensalinho, etc., emenda da reeleição... Basta! E as novas eleições? Abstenção é o caminho? Como vamos responder às campanhas milionárias? Como podem campanhas para prefeitos e vereadores custarem tão caro? Milhões e milhões que viram "sobras de campanhas"... Um deboche! Como gastam tanto se de ordenado, no prazo dos mandatos, não vão ganhar o que gastaram? É estranho, muito estranho! É verdade que mais de 51% de abstenção anula a eleição? Abstenção (não comparecer) é pior que voto nulo? Pode anular a eleição? É verdade que as eleições anuladas determina novas eleições com novos candidatos?! E então, vamos votar? Vamos sair de nossas casas para votar? Afinal, agora, dizem que somos cidadãos... Temos nossos Direitos de Cidadãos... O voto é obrigatório! E pão, saúde e educação para todo o povo brasileiro!

Luiz Fernando D'ávila lfd_avila@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

PAU A PAU

Cuidado, eterno candidato, José Serra... O negócio está ficando "Russo, mano". O eleitor não é tão ingênuo assim, as últimas pesquisas comprovam.

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

RUSSOMANNO EMPATA COM SERRA

Serra, sua hora passou há algum tempo. Carreira marcada por atitudes incoerentes, inoportunas e incapacidade administrativa, foi encerrada definitivamente com fecho de ouro (sic), quando nos legou o desastre que é Kassab. Só você e o tapado PSDB, não perceberam.

Ulysses Fernandes Nunes Junior twitter: @Ulyssesfn

São Paulo

*

DA GAROA PARA O TSUNAMI

Sem dúvida os paulistanos estão num dilema, em escolher o menos pior para prefeito nas eleições de outubro: um é candidato esquisito dublê de escritor, com um número de livros superior ao da própria idade; outro além de acabar com a educação no País é afiliado do chefão do mensalão o ex-presidente Lula; outro é filhote do malufismo e 'paladino' dos consumidores, que continuam insatisfeitos e o outro só perde eleição, já ganha, por causa de sua arrogância patológica. São Paulo estará liquidada com qualquer um deles que for eleito.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

*

APOIO NEGATIVO

Bastou o prefeito Gilberto Kassab (PSD) confirmar seu apoio à candidatura de José Serra (PSDB) para a Prefeitura de São Paulo para que o mesmo caísse nas pesquisas que até então as estava liderando com margem. Ou seja: "o diga-me com quem andas e te direi que és" e "melhor só de que mal acompanhado" estão prevalecendo, não é?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

VEREADORES PARA QUÊ?

Pequenas cidades em muitos países não tem câmaras de vereadores e para as que tem, estes não são pagos. São cidadãos ilustres que servem sua comunidade. No Brasil a grande maioria dessas Câmaras servem para negociatas, em geral em combinação com os prefeitos. Há uma proposta no congresso para que em cidades pequenas vereadores não sejam remunerados, o que é justo e retorna um costume muito salutar que havia no Brasil há anos. Eram os homens sérios, com ética, honra, patriotismo, o que hoje quase ninguém sabe o que significa. É preciso mudar as Câmaras, também, nas grandes cidades onde construíram-se enormes edificações, caríssimas, para resultados pífios. A Câmara de Vereadores de S Paulo, por exemplo, acusada de ter seus membros "comprados" para aprovar projetos, despendeu apenas 10% de seu tempo para assuntos de interesse do município. Os restantes 90% são gastos em homenagens, escolha de nome de ruas, discussão sobre a data que se atribuirá homenagem ao time de futebol e outras "besteiras" dignas de países subdesenvolvidos, os chamados Repúblicas de Bananas. Diante dos resultados tai pífios dos trabalhos realizados, o que justifica gabinetes de vereadores com uma quantidade de "aspones", motoristas, secretárias e familiares, assim como, verbas para uso pessoal do agraciado e anexos? Apenas uma forma de "encher os bolsos" de alguns malandros. Muito poucos são os vereadores que tem se mostrado éticos, interessados nos assuntos da comunidade e zelosos do dinheiro público.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

O PERIGO DE GENERALIZAR

16/8, 5ª feira, 11:30h da manhã. Local: Av. Paulista quase esquina com Rua Augusta. Dirigindo na faixa da esquerda, bem perto da ilha central, passa uma moto pela direita e o verme da garupa deu um tapa rebatendo o meu retrovisor. Covardes, pois sabem que o motorista não tem tempo hábil de anotar a placa, fogem. Com o trânsito parado, abaixei o vidro para arrumar o retrovisor, quando param três motoqueiros do meu lado e um deles, balançando a cabeça, como que pedindo desculpas pela atitude da dupla, recoloca o retrovisor na posição. Duas atitudes: uma selvagem, ignorante e outra civilizada e cortês. Ou as autoridades endurecem contra o garupa nas motos ou a guerra virá na certa.

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

Santos

*

VIOLÊNCIA GRATUITA

Um idoso foi agredido barbaramente por um casal num terminal de ônibus na 'pacata' cidade de Jundiaí, interior de São Paulo. Para variar os agressores foram levados a uma delegacia e em seguida mandados para casa. O curioso é que o idoso foi fotografado e aparece todo estropiado nas principais mídias. Já os agressores nem sinal deles. Quer dizer, homem foi humilhado a nível nacional, só para dizer o mínimo. E a impunidade continua.

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

ELUCUBRAÇÕES PETISTAS E SEUS RESULTADOS NA PRÁTICA

Os teóricos do PT vão pondo em prática o resultado de suas elucubrações ideológicas e desta maneira vão levando o caos onde quer que coloquem as suas mãos... Se hoje o problema da ousadia dos menores carentes-delinquentes é aterrorizador para toda a sociedade, é apenas fruto da aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente tal como foi redigido , através do qual o Estado brasileiro delegou a maior responsabilidade dos cuidados destes abandonados a eles próprios...e ainda de lambuja lhes agraciou com a impunidade total de seus atos infracionais e/ou criminosos. Agora, o governo federal, sob a desculpa de sanar uma dívida histórica do país para com os negros , abre as comportas das universidades federais garantindo-lhes 50% das vagas...sem nunca lhes ter ofertado antes um ensino de qualidade nos níveis fundamental e médio. Esta semana o Ministério da Educação (MEC) publicou o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) onde se vê que a nota das escolas públicas é 3,4 . Sendo assim, entrarão nas universidades federais pessoas totalmente despreparadas até para entender um texto mais complexo... e a consequência imediata será o rebaixamento do nível dos estudos nestas universidades para que tais alunos não sejam "penalizados"... E o governo do PT ainda vão alegar nos palanques que a dívida para com os negros está sendo paga, quando no meu entender, ela apenas se avolumou ainda mais. Cada vez aumentará a distância entre o nível profissional de um negro cotista de um outro brasileiro que tenha se formado por mérito próprio, através de um ensino de qualidade oferecido pelas escolas particulares... O PT está tentando construir uma pirâmide social à partir do cume...Pobre Brasil, e pobre dos brasileiros...

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

RESULTADOS DO IDEB

Os resultados do Ideb mostram como o dinheiro usado para a educação é mal gasto e desperdiçado no Brasil. O desempenho geral dos nossos estudantes é muito fraco e está muito aquém do que deveria ser. Se a educação de qualidade fosse uma prioridade real para os governos, os resultados seriam outros. Nada substitui a relação professor-aluno. Não adianta ter computador, etc, se os professores são mal remunerados e estão desmotivados. Educação é coisa séria e deveria ser a prioridade número 1 de qualquer país. Se assim fosse, o Ministério e as Secretarias da Educação deveriam ser os mais importantes de todos, bem ao contrário do que acontece hoje no Brasil.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

PROEZA DIGNA DE LAMENTAÇÃO

O governo Lula e seus competentes (?) ministros da Educação e seus técnicos do MEC conseguiram uma proeza digna de lamentação: alunos de colégios particulares, mesmo tendo estudado menos anos, no ensino fundamental sabem mais que os estudantes de escolas públicas em séries superiores, do ensino médio. Serão esses mesmos analfabetos funcionais que farão parte do ensino universitário através das "cotas". São esses brasileiros eleitores que votarão ou que já votam. Triste constatação!

Leila E. Leitão

São Paulo

*

ESCOLA X SERRA X HADDAD

Se, como disse Haddad, uma parceria com o governo federal resolveria o problema da educação, o Distrito Federal teria nota 10 no ranking do Ideb.

Maria do Carmo Zaffalon Leme Cardoso mdokrmo@hotmail.com

Bauru

*

AMIGOS DA ONÇA

O brilhante artigo de Demétrio Magnoli Os amigos do povo contra o mérito (16/8, A2) nos leva a antever um futuro sombrio para a educação universitária no Brasil e, consequentemente, para a formação de profissionais de nível superior. Sempre com as exceções de praxe, teremos duas classes de estudantes e duas classes de profissionais: os oriundos de universidades privadas e públicas eventualmente livres da malha do sistema rígido de cotas em vias de ser implantado e aqueles oriundos das universidades federais, cotistas. Já é possível prever a próxima etapa na evolução do monstro: a obrigação do acesso facilitado dos profissionais-cotistas ao serviço público, talvez a única forma de lhes garantir o exercício profissional, já que dificilmente deixarão de sofrer forte discriminação por parte das empresas privadas e da população em geral. Se o serviço público já é de péssima qualidade hoje, imaginem o que será no futuro. E se os "amigos do povo" acham que estão trabalhando para promover a igualdade educacional e social, através do sistema de cotas, Magnoli mostra que estão fazendo exatamente o contrário. Será que já não é tempo desses autênticos amigos da onça pararem de pensar apenas em seus votos e começarem a agir no sentido de interromper o processo de destruição do futuro deste país?

Jorge Manuel de Oliveira jmoliv11@hotmail.com

Guarulhos

*

CONTRA O MÉRITO

É arrepiante e terrível a constatação, de que como o livre arbítrio do povo brasileiro, está sendo encaminhado ao sacrifício, como boiada de abate. Isto é o que as forças políticas-ideológicas, centradas no PT e partidos alinhados à esquerda, das liberdades democráticas, embasadas por ideólogos remanescentes , que ainda infestam os poderes legislativos, com braços atuantes no executivo. O que não conseguiram com armas, agora ficou mais fácil com as canetas, como exemplo recente as cotas raciais e agora o "mérito estudantil, levado ao mais baixo escalão da mediocridade". O artigo de Demétrio Magnoli (16/8, A2) põe às escancaras a face real da política atualmente imposta aos brasileiros. As oposições estão dormindo em urnas funerárias, ainda com as tampas abertas.

Aloisio A. De Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

*

COTAS MUITO JUSTAS

Deixa ver se entendi: um branco que estuda em escola pública precisa prestar vestibular, um negro ou índio que estuda na mesma escola, não. Isso é que é justiça social!

Ricardo Marin s1estudio@ig.com.br

Osasco

*

DISCURSO BELICOSO

Peças importantes se mexem no tabuleiro do Oriente Médio. O Hezbollah, grupo xiita do Líbano, mais Síria e o Irã formam uma trinca contra uma ofensiva de Israel/EUA, que parece se avizinhar. O chefe Hasan Nasrallah, do Hezbollah, revelou que está do lado da Síria e consequentemente de seus aliados, China e Rússia, na guerra que se trava na Síria, e que se espraia pelas fronteiras dos países que compõem o coração do Oriente Médio. A Liga Árabe pede explicitamente que ONU e Comunidade Internacional atuem em prol dos palestinos, sucessivamente atacados por Israel, um Estado sionista guerreiro, bíblico, que, como os palestinos, reivindicam Jerusalém como capital, seja política ou espiritual. Nas fronteiras da Cisjordânia (Palestina) se estende um muro separando os palestinos, construído unilateralmente por Israel, e que hoje representa o "muro da vergonha", como o de Berlin (1961-1989), que se será derrubado não pela paz, mas pelos brandidos da guerra.

Luiz Fabiano Alves Rosa fabiano_agt@hotmail.com

Curitiba

*

POLÍCIA SUL-AFRICANA MATA 18 MINEIROS GREVISTAS

Aparentemente, por motivo similar, em abril de 1996, soldados da Polícia Militar do Estado do Pará mataram 19 sem terra no município de Eldorado dos Carajás, quando 1500 deles que obstruíam a rodovia BR-155, avançaram sobre eles, armados de facões. Resta saber, como reagirá o lobby dos direitos humanos e governo da África do Sul depois que a poeira assentar.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.