Fórum dos Leitores

MENSALÃO E ELEIÇÕES

O Estado de S.Paulo

03 Outubro 2012 | 03h08

Boa atuação do STF

Nem os mais otimistas esperavam uma atuação quase que impecável do Supremo Tribunal Federal (STF) ao condenar, na segunda-feira, 12 dos 13 acusados no esquema do mensalão. Curiosa mesmo foi a opinião dos ministros Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio Mello, que distou da dos demais. Agora é esperar uma nova boa atuação do Supremo para condenar os peixes grandes. E que a justiça feita sirva de exemplo aos corruptos que estão por vir nos municípios de todo o País.

THIAGO C. ANDRADE

thiagocandrade@gmail.com

Recife

Mequetrefe

Depois da conclusão formal do STF sobre o agora provado crime de compra de votos, resta saber quem comprou. Que a dupla Lewandowski-Toffoli não venha a ter o desplante de dizer que foi um mequetrefe, Delúbio Soares.

FERNANDO PIERRY

fernando.pierry@uol.com.br

São Paulo

Poucas e boas...

... e, acima de tudo, precisas as palavras do ministro Celso de Mello: "A conduta dos réus maculou o próprio espírito republicano. Este processo revela a face sombria daqueles que, no controle do aparelho do Estado, transformaram a cultura da transgressão em prática ordinária e desonesta de poder". Numa frase única, a solidez de um homem de bem desintegra a falácia do caixa 2, o "não aparelhamento" do Estado pelo PT e, sobretudo, a afirmação de José Dirceu quando ainda encastelado no poder como "capitão do time": "O PT não rouba nem deixa roubar". Obrigado, ministro!

JULIUS BOROS

Cotia

A quadrilha

No julgamento do mensalão, em que o STF dá o veredicto confirmando a tese de que houve, sim, compra de votos de parlamentares para darem sustentação (para roubar bilhão) ao governo Lula, o ministro Celso de Mello vaticina: "Quadrilha de assaltantes de cofres públicos. Marginais do poder". No mesmo dia, Lula, em comício do candidato a prefeito de São Paulo pelo PT, Fernando Haddad, com a habitual logorreia, disparatou: "Meu bico não é grande como o dos tucanos. É menor, porque não é de predador. É de quem quer conversar com o povo". Mentiu de novo! Agora resta provocar o Ministério Público Federal (que a esta altura já deve estar devidamente incitado) para inserir na Ação Penal 470 o chefão dessa quadrilha de marginais que degeneraram o Brasil republicano, induziram o tênue fio da democracia e do fortalecimento das instituições nacionais ao conluio e à perversa conspiração contra os Poderes públicos consolidados. Não cabe só a prisão da quadrilha, é premente a necessidade de que todo o dinheiro público desviado seja corrigido e devolvido, na totalidade, aos brasileiros.

JOSÉ EDUARDO VICTOR

je.victor@estadao.com.br

Jaú

A hora da saideira

João Ubaldo matou a cobra e mostrou o pau. Hoje Lula está mais para bico do corvo que para bico do tucano. Chega de desservir à Nação, vá gastar sua fortuna!

HAMILTON PENALVA

hpenalva@uol.com.br

São Paulo

Grande enganação

Realmente, devo dar a mão à palmatória: Lulla é um grande marqueteiro. Quem viu a foto dele no Estadão ao lado de Dilma e Haddad, de calça jeans, camisa ching-ling e chapéu amarrotado nem reconhece o ex-presidente que vestia ternos bem cortados, tomava Romanée Conti, recebe agora gorda aposentadoria e tem seguranças pagos pelo governo. Infelizmente, é isso que o povo vê.

CLAUDIO MAZETTO

cmazetto@ig.com.br

Salto

Corrupção

Em vez de ficar pulando de palanque em palanque, apoiando candidatos a prefeito, Lula deveria apoiar a galera do PT que vai a julgamento do mensalão, já que ele era o chefão, e também convocar Dilma para meter o bico no STF.

WAGNER MONTEIRO

wagnermon@ig.com.br

São Paulo

Casa da mãe Joana

A sra. presidente veio fazer comício em São Paulo e quem pagou a viagem, a estada, etc., fomos nós, contribuintes. Quer dizer que ajudamos a pagar a conta da campanha do PT! República, para eles, é isso aí. A petralhada precisa ler, compreender e decorar o voto do ministro Celso de Mello para entender o que é República. No dicionário deles o verbete deve ser sinônimo de casa da mãe Joana.

ANTONIO DAL FABBRO

dallfabbro@yahoo.com.br

São Paulo

'Meter no bico em SP'

Foi com muita tristeza e indignação que li, na capa do Estadão de ontem, frase atribuída à presidenta do Brasil, sra. Dilma Rousseff: "Vim meter o bico em SP". Quanta pretensão, quanta arrogância! A sra. Dilma pensa, imagina, que na capital paulista só vivem idiotas e imbecis? Que o povo paulistano não é provido de sentimentos? Com essa sua frase infeliz, creio que a sra. Dilma afundou de vez a candidatura de seu protegido Haddad. As eleições estão aí e o povo não é idiota, não. Aguardemos os resultados das urnas!

CLÁUDIO NOGUEIRA

brasileconomicosjc@terra.com.br

São José dos Campos

Nem assim

Dilma, nem metendo o bico em São Paulo o candidato do PT vencerá, pois não tem competência para isso. Fique na sua em Brasília e deixe o nosso Estado em paz. O povo paulista agradece.

CLOVIS JOSE RIBEIRO LEAL

cj.leal@uol.com.br

São Paulo

Coisas mais importantes

Já que é para "meter o bico em São Paulo", que tal aproveitar para diminuir as filas de atendimento no INSS e no SUS, ajudar no combate ao crime e às drogas, dar mais atenção ao ensino, solucionar a situação calamitosa do transporte e dos aeroportos de Cumbica e Congonhas e tantas outras coisas mais importantes que ganhar eleição para prefeito?

OMAR EL SEOUD

elseoud@iq.usp.br

São Paulo

Mordendo a isca

A presidente mordeu a isca jogada por José Serra ao responder-lhe que mete, sim, o bico em São Paulo, na campanha a favor de Haddad. Só falta agora Dilma começar a governar, metendo o bico com eficiência nas prioridades da Nação. Porque até aqui, em dois anos de gestão, o PIB continua medíocre, a educação e a saúde estão um caos e a infraestrutura, incluindo o saneamento básico, uma lástima! Demonstrando que, na realidade, o alto cargo que ocupa não é para o seu bico...

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

BRASÍLIA-ITAQUERA

Antes de Dilma Rousseff se preocupar tanto com as eleições de São Paulo, ao ponto de deixar Brasília para se juntar a seu padrinho em palanque da zona leste da capital, a presidente deveria se lembrar de que São Paulo tem vida própria, está acostumada a comandar, ao invés de ser comandada. Não aceita corrupção e mensalões. Aqui se ganham respeito e votos por merecer, não por receber. Pelo apoio incondicional que tem prometido a Fernando Haddad, incluindo verbas federais em abundância, caso ele se torne prefeito, pergunto: Se o vencedor das eleições não for um petista, como tudo indica, o que acontecerá com as verbas federias destinadas a São Paulo? Ficarão suspensas, em represália? Ou só serão liberadas depois de muita briga? Se, como afirmou Dilma, ela não tem como dirigir o Brasil "sem meter o bico em São Paulo", é bom lembrar que ela também é a presidente daqueles que não votaram nela nem em seu partido, que hoje responde a vários crimes perante o Supremo Tribunal Federal (STF).

Amâncio Lobo Amancio lobo@uol.com.br

São Paulo

*

RESPEITO PELO CARGO

Não bastassem Marta Suplicy, Aloizio Mercadante e outros, até presidente Dilma tem de acatar as ordens do Lula e subir em palanques para apoiar este e aquele candidato, além de ainda falar besteira sobre a oposição. Ela, como presidente da República, deveria respeitar o cargo de soberana de Estado e todos os brasileiros, mesmo os que não forem seus eleitores.

Wagner Monteiro wagnermon@ig.com.br

São Paulo

*

DILMA PALANQUEIRA

Dilma cede a Lula e sobe no palanque de Haddad. Qual a novidade? Dilma faz tudo o que manda Lula. Resta saber se Dilma, ao subir no palanque, não fez os eleitores ligarem os fiascos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o mensalão e grande mentira contada pela presidente, que disse ficaria fora das campanhas. Assim como eu, muitos acreditaram que ela estava falando a verdade. A verdade é que Dilma é língua de aluguel de seu antecessor. E vai dizer que não, para ver o que acontece, perde a governabilidade.

Luciana Lins lucianavlins@gmail.com

Campinas

*

INDIGNADO

Foi com grande indignação que li que a nossa "presidente" se curva ao chefe do mensalão e se sujeita a participar abertamente da campanha do PT em São Paulo, sabedora que é dos atos corruptos praticados pela cúpula deste partido, que no momento está sendo severamente punido - e espero de coração que o ex-presidente seja incluído neste julgamento. Se são boatos ou não... Nosso Lula é citado em revistas como a Forbes (fortunas) em matérias em que diz desconhecer o "mensalão", em censura ao Estadão por estar dizendo a verdade, enfim, nossa presidenta não pode desconhecer tudo o que o Brasil vem passando internamente, e, se desconhecer, só nos resta rezar.

Luiz Alberto de Paula Souza alp.souza@terra.com.br

São Paulo

*

INSUSTENTÁVEL

Agora chegamos às raias do desacato às leis eleitorais! A presidente atual do Brasil vir a São Paulo, a pedido do ex-presidente que se julga imperador, para tentar alavancar a candidatura de alguém que não se sustenta sozinho.

Cléa Correa cleacorrea@uol.com.br

São Paulo

*

ALTO RISCO

Operação de alto risco essa subida de Dilma no palanque de Fernando Haddad. Se não houver a grande virada que os petistas esperam que aconteça, a reputação de Dilma ficará em xeque e a tal imensa aprovação popular, que os institutos de pesquisa insistem em nos mostrar, será vista com muito mais desconfiança por cidadãos incrédulos, como eu.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

O COMÍCIO DE DILMA

A derrota de Haddad será também a derrota de Dilma.

Luigi Vercesi luigiapvercesi@gmail.com

Botucatu

*

POPULARIDADE

Popular por popular, o Maluf ainda é mais que a senhora presidente em São Paulo. Afinal, foi para isso a aliança. Pense nisso.

Guto Pacheco daniguto@uol.com.br

São Paulo

*

DESCEU A RAMPA

Depois de nossa presidente discursar na ONU como chefe de Estado, procurando dar lições de economia aos EUA, à União Europeia, à China, etc, discorrendo sobre o "seu" tsunami financeiro e OMC sobre subsídios, tem uma recaída populista e desce a rampa para o palanque. Esquece que é presidente de todos os brasileiros, e não só de petistas.

Aloisio A. De Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

*

TERCEIRIZAÇÃO

A manchete de sábado no Estadão (A pedido de Lula, Dilma fará comício para Haddad), mais verdadeira, seria: Lula mandou... pois este governo é terceirizado!

Rosalvo Lopes da Silva rosalvo.lopes@terra.com.br

São Paulo

*

PEDE OU MANDA?

A pedido do Lula, a Dilma participou, apoiou e "presidiu" a campanha do Haddad na TV, para prefeito de São Paulo. Desconfio de que, para agradar ao "cappo", ela faz qualquer coisa, inclusive deixar a barba crescer e fazer a greve da Gilete para ficar mais parecida com elle.

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

*

EXPRESSÃO GROSSEIRA?

Por favor, ensinem-me outra para traduzir a vassalagem de Dona Dilma: "a pedido de Lula" ou "Dilma cede a Lula". Só me ocorre a vulgar "ter o rabo preso". Tenha em mente que a sra. tem de respeitar o povo brasileiro, Sra. presidente, e somente a ele deve satisfações.

Flávia de Castro Lima lgcastrolima@uol.com.br

São João da Boa Vista

*

FIDELIDADE PERIGOSA

Qual o motivo de a presidente Dilma necessitar tanto dos pitacos do ex-presidente Lula e ser obediente ao extremo de seus desejos? Será por gratidão por tê-la indicado ao cargo máximo da Nação? Ou será que assinou algum termo de fidelidade eterna? Em tudo o magnânimo tem de ser consultado? Lembre-se dos ministros do início do seu governo, alguns mantidos e outros, indicados a pedido dele. Um time inteiro já foi demitido por sérias denúncias de corrupção. Isso, sim, foi uma herança maldita. Agora atende ao "pedido" do ex-presidente para discursar em favor de Fernando Haddad, candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, mesmo sabendo do acordo espúrio com o PP de Paulo Maluf, persona non grata, nacional e internacionalmente. Errar uma vez é perdoável, mas persistir no erro é burrice. E não se esqueça, senhora presidente, do ditado popular: "Diga-me com quem andas e eu te direi quem és".

Sérgio Dafré Sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

CABEÇA DE PARTIDO

Já que Dona Dilma atende prontamente ao chamado do guru para "prestigiar" os candidatos do governo, por que não se candidata logo à presidência do PT? Ganharia "estourado".

James F. Sunderland Cook sunderland2008@gmail.com

São Paulo

*

PERDERAM AS ESPERANÇAS

Alguém poderia me dizer se é feriado em Brasília na segunda-feira? Se não for, o que fazia a presidente Dilma no palanque de Haddad naquele dia? Ela não tem mais nada que fazer? Atendendo aos apelos de seu criador, que não conhece os limites entre o partido e o governo, ela somente confirma que tampouco compreende essa diferença. Lasciate ogni speranza aqueles que acharam que ela é diferente.

Tereza Sayeg tereza.sayeg@gmail.com

São Paulo

*

O BICO

O Supremo Tribunal Federal (STF), decidindo, como decidiu por maioria, que o mensalão "foi compra de apoio político" e o voto do decano ministro Celso de Mello, do qual peço vênia para destacar "marginais do poder formaram uma quadrilha de assaltantes de cofres públicos", quebraram o "bico" que a própria presidente Dilma, numa frase inadequada e de baixo nível para um presidente da República, disse: "Vim meter o bico em São Paulo". Disse isso no comício de Fernando Haddad (PT), na eleição municipal. Ela mesma confirmou o adágio popular "bicão", que quer dizer, entre outras coisas, pessoa intrometida, que se mete em ambiente - em campanha política - que não diz respeito ao seu Estado. Ela, aqui, é o que os latinos chamam de res inter alios acta (se meter em negócio ou ato entre terceiros). A presidente Dilma perdeu uma ótima oportunidade de não abrir o bico!

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

*

'METENDO O BICO'

Dona Dilma mais uma vez dá uma prova de notório desconhecimento político, "metendo o bico na cidade de São Paulo", cidade em que ela nunca fez nada de bom e que quase não conhece, a não ser a casa do ex-governador Adhemar de Barros e o hospital onde ela fez tratamento. Portanto, ela necessita "meter o bico" é no Produto Interno Bruto (PIB) do País, que atualmente está previsto para 1,6%, devendo fechar o ano de 2012 com 1,2%, na melhor das hipóteses. "Meter o bico" nos índices de inflação, previstos para 2012 em 5,5%, devendo fechar o ano com 6% oficialmente, já que todos sabemos que realmente o índice de inflação é bem maior. Ou então "meter o bico" no superávit da balança comercial, que fechou setembro com queda de 31%; ou até mesmo na queda em mais de 30% na venda de automóveis em setembro, não obstante a manutenção da redução dos impostos pertinentes. Portanto, Dona Dilma, os paulistanos não necessitam que a Sra. "meta o bico" na cidade deles. Abram os olhos, paulistanos!

Antonio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

*

NÃO

Bom seria se nós, paulistanos, mostrássemos nas urnas à Dona Dilma que não estamos satisfeitos em pagar à presidente de todos os brasileiros as despesas de passeios a São Paulo para comícios do PT em dia de trabalho. Chega de pouca vergonha! Chega de desfaçatez! Nem mesmo com a lição de moral que o STF está dando esse pessoal do PT se emenda. Estamos vendo, felizmente, a desconstrução deste partido sem brios do ex-presidente Lula. Como disse o ministro Celso de Mello, trata-se de uma quadrilha de bandoleiros de estrada, cuide-se, como no caso de uma quadrilha de verdadeiros assaltantes dos cofres públicos. Digo eu, são gângsteres da política, e sem pudor, quando descaradamente essa presidente se apresenta fazendo campanha para esse partido. E assim São Paulo vai dizer não à corrupção e, principalmente, aos corruptores.

Cecília Centurion www.ceciliacenturion.com.br

São Paulo

*

CONSELHEIROS

Passados quase dois anos de desgoverno, e vários anos como ministra, não consigo definir a real personalidade da presidente: não apresenta firmeza parece dúbia, como economista profere discursos mais políticos e empíricos do que baseados na sua formação técnica. Não consegue independência da má influência de seu partido, de Lula, Sarney, José Dirceu, Fernando Bezerra, Fernando Pimentel, Ruy Falcão, dos caudilhos travestidos de presidentes da América do Sul, de países árabes e africanos. Como presidente de país sério, devia evitar palanques e governar para todos os brasileiros. Deveria usar como exemplo os ministros do Supremo Tribunal, exceto Lewandowski e Toffoli - estes dois deviam pedir exoneração, não têm estatura para a função e estão mais para militantes partidários -, Sepúlveda Pertence, Eliana Calmon, etc. Presidente, encontre seu caminho, dê ouvidos a pessoas sérias, éticas e bem intencionadas. Elas existem em grande quantidade, é só procurar. Os seus interlocutores, que se dizem seus companheiros, salvo exceções, estão mais para mafiosos do que para outra coisa.

Ferdinando Perrella fperrella@hotmail.com

São Paulo

*

APAGÃO

Conforme noticiado pelo Estadão, o ministro interino de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, filiado ao PMDB, afirmou que o relatório final a respeito do apagão que atingiu parte do País no sábado será concluído em 20 dias. "Todos os Estados colaboraram com uma parte. Foi completamente diferente do apagão de 2011", afirmou. Zimmermann admitiu que o problema teria sido menor, caso o equipamento de proteção local não houvesse falhado. Ainda bem, mas em todo caso é bom não votar no escuro nas eleições do próximo dia 7 de outubro.

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

INCOMPETÊNCIA TOTAL

Relação dos apagões durante governo do PT: 1) 22 de janeiro de 2005, um grande apagão que atingiu os Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, afetando 3 milhões de pessoas; 2) Em 7 de setembro de 2007, novamente os dois Estados foram atingidos por desligamento de energia causado por problemas em Furnas; 3) Em 10 de novembro de 2009, devido a um inédito desligamento total da Usina Hidrelétrica de Itaipu Binacional, 18 Estados brasileiros ficaram totalmente ou parcialmente sem energia, sendo a Região Sudeste a mais afetada. Em média essas regiões ficaram 3,5 horas no escuro, sendo que algumas localidades sofreram até 6 horas. Também grande parte do território do Paraguai ficou sem energia por aproximadamente 30 minutos. Ao todo 60 milhões de pessoas foram afetadas. 4) Em 2011 um apagão no Nordeste deixou mais de 13,5 milhões de clientes sem luz por algumas horas. 5) Em 22 de setembro de 2012, outro grande problema no setor elétrico foi registrado no Nordeste brasileiro. E depois leio que 32 dos 71 parques eólicos leiloados em 2009 estão parados por causa da falta de linhas de transmissão. A Companhia Hidrelétrica do São Francisco, que venceu o leilão das linhas de transmissão, não concluiu nenhum projeto e alguns nem foram iniciados. A explicação: "Houve um descasamento entre a entrega das usinas e do sistema de transmissão", afirmou o diretor da agência reguladora, Romeu Rufino. Em outras palavras: incompetência total! O pior é que não podem mais jogar a culpa dos apagões em FHC!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

GAMBIARRAS

A incapacidade em levar adiante projetos de uma maneira geral - exemplo disso são os PACs I e II neste país, imersos em corrupções com políticos desonestos visando só a vantagens e benefícios para si e seus familiares - está indo de vento em popa. Basta ver agora o que ocorre com 32 parques eólicos prontos e parados à espera das linhas de transmissão. Segundo o diretor da agência reguladora, Romeu Rufino, houve um descasamento entre a entrega das usinas e do sistema de transmissão. Isso, na verdade, chama-se incompetência. Porém, para resolver o problema, ele não descarta a possibilidade de fazer uma instalação provisória, a famosa "gambiarra", enquanto a definitiva não é concluída. Além disso, as usinas, por estarem prontas e impossibilitadas para transmitir energia, não por causa delas, terão o direito em receber a receita fixa prevista nos contratos de concessão no valor de R$ 370 milhões, que sem sombra de dúvidas nós, a população, é que pagaremos a conta. Alguém tem dúvidas disso?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

QUE GOVERNO É ESTE?!

Uma vez mais fica patenteada a incompetência do lulopetismo. Usinas eólicas estão prontas, mas faltam linhas de transmissão. Quase a metade concluída, mas inexistem linhas de transmissão. Isso é o PT no governo, sempre desperdiçando o dinheiro público, sem contar a corrupção que grassa desde os tempos de Lula, o que está sendo comprovado no julgamento do processo do mensalão. A Chesf, estatal, venceu o leilão dessas linhas, mas não concluiu nenhum projeto e, em muitos casos, nem sequer iniciou as obras. E essa gente quer permanecer "governando" o Brasil. Não é à toa que, das 7 prefeituras de Estados que governavam (?), tem chance de ganhar em apenas 2. E ainda querem a Prefeitura de São Paulo, com um candidato sem nenhuma capacidade para o cargo. Os paulistanos rejeitam essa opção. Lamentável.

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

SACO FURADO

Diante de tanta lambança, tanta corrupção, tanta roubalheira; reformas tão urgentes que não foram feitas (Judiciário, educação, saúde, trabalhista e segurança); perdão de dívidas e distribuição farta de dinheiro para países onde impera igualmente a corrupção; suspeitas de envolvimento de gente graúda do governo no desvio de nióbio; a venda de 25% de nossas usinas de produção de álcool à British Petroleum (onde foi parar a grana?); essa politicagem eleitoreira da assistencialista bolsa-família; um PIB de 1,6%; um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) desonroso; o julgamento do mensalão e a CPI do Cachoeira; Lula e o PT não podem criticar ninguém e nenhum governo, e a denominação mais otimista que posso fazer de Lula é: o homem errado, que caiu no lugar errado, na hora errada. A definição do PT? Claro: saco furado

Nei Silveira de Almeida neizao1@yahoo.com.br

Belo Horizonte

*

'SÃO PAULO ENTRE JESUS E DIRCEU'

Brilhante o artigo de Arnaldo Jabor (São Paulo entre Jesus e Dirceu, 2/10, D10). Parabéns. Acredito que milhares de brasileiros gostariam de extravasar este supermercado de venda de fé - eles deveriam estar na cadeia. E, se esse tal de ta-russo mano ganhar, vai ter igreja em cada quarteirão. Meu Deus, não queira isso.

Natal Sapia n.sapia@hotmail.com

Guarujá

*

SÓ SERVE NA ÚLTIMA HORA

Quando perceberam que Celso Russomano tinha apoio da Igreja Universal do Reino de Deus, leia-se bispo Edir Macedo, fizeram quase que uma guerra santa contra o Russomanno. Sobrou até para o arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer. Nesta altura do campeonato, ou melhor, às vésperas das eleições municipais, anunciam como grande cabo eleitoral o não menos famoso pastor Silas Malafaia, de uma igreja pentecostal ou neopentecostal, não sei ao certo, ao candidato José Serra. Nada contra a participação do pastor Malafaia, mas agora que é quase certa a não ida de Serra ao segundo turno, o pastor Malafaia serve? O bispo Edir Macedo não servia ao Russomanno? Essa incoerência é que mata o PSDB. Sempre em cima do muro, sempre indeciso. Sempre perdedor.

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

POBRES

O ex-presidente Lula disse que o candidato José Serra devia se aposentar. Eu também acho. Mas não vejo o ex-presidente com moral para falar de ninguém. Melhor faria se se recolhesse à sua insignificância e ficasse calado, desfrutando das benesses como ex-presidente, que poucos brasileiros têm, enquanto os menos favorecidos, bandeira da campanha dele, continuam na mesma miséria. A melhora que ocorreu nestas classes é pequena. Tinham condição de fazer mais, mas o empreguismo aos cumpanheros e o baixo nível de conhecimento dos ocupantes dos cargos nos ministérios, aliado a corrupção, mensalão, etc., não permitiu. Assumiram um governo com uma dívida pública decente e a previsão em 2012 é de que esta dívida feche em R$ 2 trilhões, ou US$ 1 trilhão. Sem falar que a dívida externa voltou. Espera aí, ele não disse que a dívida pública externa tinha sido paga? E ainda temos uma previsão para 2012 de um PIB abaixo de 2%. Um país que precisa crescer a taxas de 6,7% ao ano para se desenvolver, gerar emprego aos jovens que se formam nas faculdades, vai provocar uma queda no emprego. Pobres brasileiros que ainda acreditam e batem palmas para um cara desses.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

RETA FINAL

Estamos na reta final para eleição que irá eleger o prefeito da Capital e os vereadores da Câmara Municipal, no dia 7 de outubro, domingo. Dois fatos já são certos: primeiro, que o candidato Celso Russomanno (PRB) vai, certamente, para o 2º turno e o segundo, que há dúvida sobre com quem ele irá disputar, se com José Serra (PSDB) ou com Fernando Haddad (PT). Dois fatores negativos acompanham os candidatos ao segundo turno. Serra, com uma rejeição perto de 50%, e Haddad, o julgamento do mensalão. Hoje, nenhum analista político poderá afirmar com convicção quem brigará com Russomanno. Como as pesquisas indicam que Celso Russomanno (PRB) venceria a eleição no segundo turno, com qualquer dos candidatos, teremos, então, um terceiro fato: Celso Russomanno (PRB) seria o futuro prefeito da Capital.

Olympio F. A. Cintra Netto ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

*

REGALIA PÓS-ELEIÇÃO

Sabemos que 99% dos candidatos a vereadores querem mais é arrumar muito bem a vida, se eleitos, e mandam às favas as promessas de campanha. Assim sendo, gostaria de sugerir que pelo menos aumentassem as placas de propaganda dos candidatos nas ruas, a fim de mais bem acomodar os sem-tetos, pois dos eleitos eles não terão mais que essa regalia.

Fernando Pastore Junior fernandopastorejr@gmail.com

São Paulo

*

PROPAGANDA ELEITORAL

Ao mesmo tempo que Celso de Mello pronunciava um discurso histórico e emocionante de educação cívica, de ética e explicitava didaticamente o que são retidão, as responsabilidades sociais que cabem obrigatoriamente a todos que exercem cargos do poder, gravavam-se programas eleitorais mentirosos, marqueteiros, de falsas promessas e que escondem a verdade a todo custo e com todos os artifícios possíveis. Quantos julgamentos de mensalão serão necessários para que a mídia e a sociedade rechacem de vez essa propaganda política que não passa de lixo audível?! Quanto tempo será necessário para que o programa eleitoral tal como é hoje seja considerado propaganda enganosa e responsabilizado por tal? O que estamos esperando?

Beatriz Peyrelongue Azpiri beatriz@bpaarquitetura.com.br

Barueri

*

BARRADOS NAS URNAS

Às portas das eleições municipais o site Congresso em Foco divulgou a lista dos candidatos barrados pela Lei da Ficha Limpa. Basta entrar lá e verificar se o nome do seu candidato está lá. Se formos esperar até o Tribunal Regional Eleitoral (TER) divulgar, os sujeitos estarão eleitos. Visitem o site ainda há tempo. Confiram http://congressoemfoco.uol.com.br/

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

LIÇÃO

Em voto proferido segunda-feira nos autos do processo do mensalão - sim, mensalão, sem adjetivos ou cognomes eufemísticos, o ministro do STF Celso de Mello com as palavras certas delineou a verdadeira trajetória da operação estruturada para espoliar o Tesouro Nacional em nome da governabilidade. Leia-se Tesouro, mas na verdade tratou-se de desavergonhado desvio de recursos que poderiam ter sido aplicados em benefício do povo, como bem disse o ministro em seu voto, que bem poderia ser eleito como um hino à moralidade. A lição em forma de voto deveria servir a todos os políticos, mesmo os já decantadamente conhecidos pelos desmandos, para que se envergonhassem e resgatassem um pouco da vergonha a que expõem este País.

Carlos Fernando Braga cafebraga@yahoo.com.br

São Paulo

*

CIDADANIA

Quem viu e/ou ouviu os votos dos ministros Ayres Britto e Celso de Mello na sessão de segunda-feira do STF deve se ter emocionado com as palavras duras e compreensíveis com que aqueles eminentes juízes condenaram de maneira veemente a corrupção, demonstrando como ela avilta e destrói a cidadania, ao mesmo tempo que atenta contra a República e suas instituições. Felizmente, graças à democracia sob a qual vivemos - ainda carente de muitos aperfeiçoamentos, é verdade -, a maioria dos ministros do Supremo pôde enfrentar e derrotar os "catilinas" que lhes ameaçaram e ainda ameaçam com as armas mais soezes, das quais são usuários costumeiros e vezeiros. Ao invés de distribuir toneladas de "kits" de utilidade duvidosa, o Ministério da Educação deveria - isto sim - mandar gravar e imprimir milhares de DVDs e cartilhas com os votos daqueles ministros, para distribuição permanente em todas as escolas do País. Assim, nossas crianças e nossos jovens aprenderiam desde cedo a dar valor à cidadania e a conhecer e repudiar os malefícios da corrupção. Como brasileiro comum, cabe-me a eles dizer: muito obrigado, ministros!

Elias da Costa Lima preussen@uol.com.br

São Paulo

*

JUSTIÇA BRASILEIRA

Com certeza o cidadão brasileiro não tem dúvidas para afirmar: a magnitude dos juízes Celso de Mello, Carlos Ayres Britto e Luiz Fux é tão grande quanto a extensão territorial do nosso querido e amado Brasil. Devolveram-nos a esperança que já tínhamos perdido em quase sua totalidade. Eles enterraram de uma vez por todas a descrença que povo vinha tendo na Justiça brasileira.

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

*

MINISTRO CELSO DE MELLO

Tenho absoluta certeza de que falo por milhares de brasileiros "de boa cepa". Reveja, prezado ministro, sua decisão de aposentar-se antes da idade fatal. Não nos abandone num momento tão importante para o futuro da nossa República. É o pedido suplicante de um brasileiro bauruense de 70 anos, vizinho da querida Itapetininga. Lembre-se, caríssimo ministro que, se Mandela tivesse se aposentado aos 70 anos de idade, não teria liderado o processo do fim do regime do apartheid, não teria recebido o Prêmio Nobel da Paz nem teria sido presidente da África do Sul, de 1994 a 1999. Reflita sobre isso, senhor ministro. Com fraterno e afetuoso abraço.

Nicanor Amaro da Silva Neto nicanoramaro@yahoo.com.br

Bauru

*

A INDEPENDÊNCIA DO STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) continua mostrando uma independência jamais esperada ou pensada pela megaquardilha que compõe o Poder Executivo, um bando que até pouco achava que tinha sob controle o Poder Judiciário, além do vendido, dominado, pobre,desmoralizado e podre Poder Legislativo. Segunda-feira foi encerrada mais uma fase do julgamento com um exemplar voto do ministro Celso de Mello e a constatação do ministro Aires Britto, em seu voto final, dizendo que a tese do caixa 2 para justificar a tremenda roubalheira do erário, sustentada pela defesa dos corruptos, "toca os debruns da teratologia argumentativa". Os cidadãos deste país esperam que no final desse julgamento restaure-se a dignidade, mandando esta quadrilha para a cadeia e que o STF livre-se de uns poucos ministros subservientes, paridos nas hostes do PT e cevados nos porões do Palácio do Planalto durante o podre reinado de Luiz Inácio Lula da Silva, e que hoje atuam descaradamente pensando ser a Suprema Corte do País o submundo do Judiciário. Caso contrário, que fechem o Brasil para balanço.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

ESPERANÇA

"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto" (Ruy Barbosa). Ruy Barbosa teoriza e Joaquim Barbosa expurga. De repente eu me encho de esperanças! Joaquim Barbosa também pode ficar na história do Brasil, como Ruy Barbosa.

Sonia Segatti ssegatti@msn.com

Dracena

*

CÓDIGO DE ÉTICA

Há um trecho no Código de Ética do Partido dos Trabalhadores (PT) que diz: "Toda e qualquer transgressão ética cometida por militantes, dirigentes, parlamentares e governantes petistas deve ser apurada e punida com rigor e transparência pelo próprio Partido". Até agora não vimos isso acontecer. Essa afirmação só se tornará uma verdade. Se, após a conclusão do julgamento do mensalão, todos os implicados forem severamente punidos. É preciso ainda que o eleitor atento faça seu próprio julgamento. Que a eleição do próximo dia 7 de outubro seja um termômetro para que se possa medir o grau de informação e indignação dos eleitores contra todos aqueles que ousaram vilipendiar a ética e os bons costumes.

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

SEMANA HISTÓRICA

Semana política: de um lado, a condenação dos líderes do mensalulão, de outro, a queda vertiginosa do partido que pretendia ficar no poder ad aeternum, e, num terceiro, virtual, astral ou invisível lado, a sociedade brasileira postando nas urninhas safadas seu voto contra tudo e todos que aí estão, a claque corrupta, indecente e predatória que se aproveitou da confiança ingênua dos cidadãos para implantar a ditadura do crime nas esferas da política brasileira. A começar pela promessa de cadeia aos merecedores, a semana culminará com a reviravolta das opiniões nos resultados que virão anunciando a mudança de rumos deste país. São meus votos para esta semana histórica.

Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo

*

TARDA, MAS NÃO FALHA

Esta semana é decisiva para o fim das duas maiores enganações dos últimos tempos: Carminha e José Dirceu...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

QUE MANTENHA A CRÍTICA

Aécio Neves diz uma coisa num dia (que "Lula é líder de facção") e diz outra diferente no dia seguinte (que "Lula tem no mundo um prestígio extraordinário"). Amenizou a crítica. Então, é melhor não criticar os adversários para não ter de desdizer no dia seguinte. Ou, então, criticar e manter a crítica, responsabilizar-se pelo que foi dito e arcar com as consequências, se houver. Para quem tem a pretensão de candidatar-se a presidente da República, a falta de coerência é um defeito, e não um atributo.

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

*

OPOSIÇÃO OPORTUNISTA

O senador Aécio Neves saiu do seu ostracismo letárgico e está surfando na onda do mensalão para fazer oposição a Dilma e difamar Lula, esquecendo-se do mensalão do PSDB de Minas, verdadeiro descobridor do Marcos Valério, do envolvimento do Marconi Perillo com o esquema Cachoeira, da compra de votos pelo FHC para possibilitar sua reeleição, da privataria tucana, etc. Trata-se de um político que sempre viveu a sombra do tio Tancredo, sem nunca chegar perto do seu brilho.

Wilson Haddad itamaraca.sp@uol.com.br

São Paulo

*

INSTITUTO FLORESTAN FERNANDES

O juiz Kenichi Koyama, da 13.ª Vara da Fazenda Pública, autorizou acesso aos dados sigilosos do Instituto Florestan Fernandes, ligado ao PT paulista, que recebeu durante o governo de Marta Suplicy em São Paulo substancial aporte monetário no período relativo a 1.º de janeiro de 2003 a 1.º de dezembro de 2005. A advogada Daniela D'Ambrozio ficou indignada com o processo, que julga improcedente. Com certeza, se o Ministério Publico seguir a linha de investigação de outros delitos forjados pelos petralhas no governo federal, é só procurar as notas frias, falsas e espelhadas que vai encontrar os bolsos que foram recheados. O modus operandi deve ser igual, porque a quadrilha é a mesma.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

MAIS UMA...

A Justiça decretou a quebra do sigilo bancário, financeiro e fiscal do Instituto Florestan Fernandes, fundado pelo diretório municipal do PT, por suspeita de desvio do dinheiro para o próprio Partido; sob o contratado feito na gestão de Marta Suplicy (2001/2004) para "elaboração de estudos e pesquisas sobre a realidade socioeconômica, cultural e política da cidade" pelo valor exorbitante de R$12,8 milhões. Os promotores querem apurar uma suposta fraude e terão acesso aos dados sigilosos da entidade durante o período em que o dito instituto recebeu o aporte. Aos poucos irão aparecendo os mais diferentes "mensalinhos" pelo Brasil afora, travestidos de "estudos", "pesquisas" e quetais, nomes bonitos para possíveis desvios do dinheiro público. Infelizmente, parece-nos que onde houver um administrador petralha pode investigar que algo de irregular poderá ter, evidentemente com honrosas e extravagantes exceções.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

LEI DE LULA, NO RIO

Em meio ao julgamento no Supremo da ação 470, eis que surge infelizmente outra ramificação de um mensalão! Diferente da protagonizada pelo PT, que foi montado dentro do Palácio do Planalto, isso na era Lula (bem entendido), esta nova veiculada pela revista Veja, foi traquinada no seio da prefeitura do Rio de Janeiro, sob auspícios de Eduardo Paes, que no intuito de receber apoio para sua campanha eleitoral, como cita a revista, pagou ao pequeno partido PTN a quantia de R$ 1 milhão. O buraco deste desvio de recurso público no Rio pode ser muito maior, porque Paes está coligado para esta eleição com quase duas dezenas de partidos, e a preocupação é que o mesmo esquema que o PT montou com a famosa quadrilha do mensalão deve estar em vigor também no Rio, corrompendo aliados... E o lado perverso destas ações criminosas de desvios de recursos públicos que estão ficando cada dia mais comuns dentro das nossas instituições é o de impedir que muitas das prioridades da nossa sociedade não sejam atendidas, como no caos da educação, saúde, saneamento básico e até na merenda escolar, como muito bem ressaltou o ministro do STF Luiz Fux...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

A HERANÇA QUE PAES RECEBEU

Parece que Eduardo Paes, de tanto ver triunfar as nulidades e de tanto triangular com Lula e Sergio Cabral, resolveu, para não ser diferente da maioria dos políticos brasileiros, comprar o apoio do PTN e, claro, deveria ser expulso do PMDB e também excluído das eleições só por isso, além de ficar sem os direitos políticos até o fim da vida, para ser um exemplo vivo de que político tem, sim, de mostrar sua cara e sua responsabilidade, por usar e abusar do valor dos impostos. Ou seja, a vida não pode ser só corrupção, mas, sim, verdade, honestidade, trabalho e vergonha na cara.

Kaled Baruche kbaruche@bol.com.br

São Paulo

*

CARANDIRU NÃO FOI SUFICIENTE

Ontem, 2/10/2012, completaram-se 20 anos da invasão pela polícia ao temido presídio do Carandiru, que teve o saldo de 111 mortos e 86 feridos. Quando há um grande acontecimento, seja negativo ou positivo, sempre nos traz um alerta para que possamos continuar o que está dando certo e trabalhar onde houve ou há falha neste caso do Carandiru. Antes desse acontecimento os especialistas em segurança já haviam dado alerta para a superlotação dos presídios, especialmente o Carandiru, mas temos apenas especialista em segurança, e não temos políticos com percepção de segurança, pois para ser eleito não precisa de uma formação específica em política e os resultados todos nos já sabemos. A superlotação da época da invasão até hoje ainda existe. E os culpados pela lotação dos presídios? O governo federal quase não investe em presídio, pois no Estado que tem o maior sistema carcerário do País, São Paulo, tem pouquíssimos presídios federais. Já o governo do Estado, apesar de ter construído vários presídios nos últimos 20 anos, não consegue revolver a questão da superlotação, pois, além dos presídios estarem lotados, há também lotação nas delegacias. E onde está, então, o problema? O Carandiru nos mostrou que o problema está nos crimes que cada um comete, e lá dentro ficam misturados, uma vez que no Carandiru tinha todo tipo de criminosos: traficantes, homicidas e outros que cometeram pequenos delitos que nem deviam ter ido para este presídio. Na teoria, você não pode colocar uma pessoa que está com pensão alimentícia atrasada ou que roubou uma manteiga no mercado junto com alguém que cometeu um estupro ou matou alguém. Mas o que mais preocupa a sociedade é que o Código Penal é o mesmo da época do Carandiru. Na prática, o poder público se ausenta e o poder paralelo se apresenta e se fortalece cada dia mais, e o resultado: em São Paulo, este ano, já foram mortos 70 policias. O crime manda o recado, mas os governos estão surdos. O Carandiru não foi suficiente.

Paulo Rodrigues de Moura paulorodriguesmoura@hotmail.com

São Paulo

*

QUE PENA!

Para mim, apenas uma triste lembrança do que ocorreu no Pavilhão 9 da Casa de Detenção em São Paulo, quando morreram 111 condenados por assassinatos, estupros, tráfico de drogas e sequestro, violadores dos direitos e liberdades básicos de todos os seres humanos.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

O PROFESSOR E O POLITICAMENTE CORRETO

Gaudêncio Torquato, em seu artigo domingueiro (João Grilo era feliz e não sabia, 30/9, A2), nos oferece uma aula primorosa. Expõe, didaticamente, os exageros daqueles que, inadvertidamente, acusam de racistas escritores, repórteres, padre Anchieta, entre outros. Apoiados no "politicamente correto", avaliam escritores consagrados como discriminadores, caracterizando-os de racistas! Exemplifica, por exemplo, na peça O Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna ("O senhor Jesus?... Aquele a quem chamavam Cristo... Não é lhe faltando o respeito não, mas eu pensava que o senhor era muito menos queimado..."). Hoje, é notícia de jornais uma acusação imprópria ao inesquecível Monteiro Lobato, solicitando sua proibição para a leitura de nossas crianças porque traria os traços de "racismo". Acreditando que nosso digno professor Gaudêncio Torquato não exemplificou um samba carnavalesco de extraordinário sucesso na década dos anos 40, gostaria de lembrar seu título: Nega de cabelo duro (qual é o pente que te penteia...), que nunca teve o estigma de ser rotulado de racista.

Moyses Friedheim m.friedheim@uol.com.br

São Paulo

*

MONTEIRO LOBATO - PRECAUÇÃO

Após "Pedrinho", o alvo é a "Negrinha". A "Moreninha" já tá com um pé atrás...

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.