Fórum dos Leitores

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

O Estado de S.Paulo

18 Outubro 2012 | 03h09

Competência

Tendo como pano de fundo a eleição municipal em São Paulo no segundo turno, começo avaliando o candidato sr. Fernando Haddad (PT), por exemplo, à frente do Ministério da Educação. Aliás, não só ele, como o governo do PT nessa pasta. No ano 2000, governo do PSDB, ocupávamos o "desonroso" 72.º lugar no ranking mundial da educação; em 2004, governo do PT, as coisas pioraram, 76.º lugar; e sob a batuta do sr. Haddad ficamos em 88.º! Se no projeto nacional do PT, alardeado pelo próprio candidato - o projeto Angu, ou Aparelhamento Nacional e Geral da União -, as metas são o lema petista de quando era oposição, o "quanto pior, melhor", esse sr. Haddad demonstrou extrema competência!

ALBERT HENRY HORNETT

hornettalbert@hotmail.com

São Paulo

Plano de poder

Haddad, como ministro da Educação, notabilizou-se pelas trapalhadas no Enem, mas Lula quer a qualquer preço que os paulistanos o engulam goela abaixo. Lula está investindo todas as fichas na eleição paulistana. Como sempre, seu candidato será mais um fantoche para atender ao seu plano de poder - em oito anos na Presidência, sem plano de governo, o seu único objetivo foi ampliar a sua base de sustentação para se manter no poder, para o qual São Paulo é vital.

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

Vingança

A obsessão do PT pela capital paulista tem um único objetivo: vingança! O STF condenou a turma do mensalão e quem paga é o paulistano. O PT sabe que se Haddad vencer nunca será considerado o prefeito de São Paulo, mas o prefeito provisório do PT.

LUIZ RESS ERDEI

gzero@zipmail.com.br

Osasco

Apoio de Maluf

Paulo Maluf manifestou interesse em subir no palanque em apoio a Haddad no segundo turno. Mas o PT vai permitir que mais um condenado apareça com seu candidato? Essa eu pago pra ver.

ADEMAR MONTEIRO DE MORAES

ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

Experiência zero

O sr. Haddad, quanto mais fala, mais lembra o falecido ex-prefeito Celso Pitta: criado politicamente do nada, completamente sem opinião expressiva e própria, experiência administrativa nula, em especial para enfrentar uma cidade complexa como São Paulo. E ainda insiste em imputar a qualquer político que lhe ameace o cargo pretendido erros próprios de seus principais criadores, já cansativamente expostos e comprovados pela mídia. Continue assim, imolando-se publicamente com essa verborragia que lhe foi imposta por elles...

ANTONIO CARLOS CARDOSO

acardoso@acardoso.com

São Paulo

Falência

Seria verdadeira a informação de que Haddad levou o pai à falência ao administrar loja dele na Rua 25 de Março?

REGIS REDIGOLO

regis.redigolo@ig.com.br

São Paulo

Dois pesos, duas medidas

O PT, na eleição paulistana, acusa de traidor da confiança do eleitor o candidato tucano José Serra por ter abandonado o cargo de prefeito no meio do mandato, mesmo tendo registrado em cartório que não o faria. Mas, e Antônio Palocci? Não fez ele o mesmo quando, tendo sido eleito prefeito de Ribeirão Preto e registrado também em cartório que cumpriria o mandato até o fim, abandonou o posto no meio do caminho para atender a convite de Lula para compor o seu Ministério? E o PT continua considerando Palocci muito competente, pois não para de acioná-lo para cargos ou como conselheiro, mesmo tendo sido protagonista em várias acusações e processos. Serra, quando deixou a Prefeitura, foi para ser governador do Estado, eleito em primeiro turno!

HÉLIO ALVES FERREIRA

hafstruct@hotmail.com

São Paulo

Dúvida

Já que aceitou - ou foi obrigada a aceitar - o apoio do PT e da presidenta à sua campanha, a candidata Dárcy Vera aceita também exibir o apoio do petista mais ilustre de Ribeirão Preto, o ex-prefeito e ex-ministro Antônio Palocci? Por que o PT o esconde da sociedade? A candidata aceita o apoio de quem trata assim seus filiados?

MOACYR CASTRO

jequitis@uol.com.br

Ribeirão Preto

De escrúpulos

A falta de escrúpulos do PT chega às raias do absurdo. Senão, vejamos: Marta (relaxa e goza) Suplicy abandonou o mandato de senadora e ganhou de presente da presidente o Ministério da Cultura, sob a condição de apoiar Haddad, por quem ela foi preterida pelo PT; Aloizio Mercadante, o que seria beneficiado pela compra do falso dossiê contra José Serra, tem a cara de pau de vir pedir votos para Haddad em São Paulo. E o mais grave: a presidente abandona a sua função em hora e dia de trabalho e, com toda a estrutura da Presidência da República, veio a São Paulo para, com o seu "tutor", tratar da eleição municipal. Quanto a Lula, faço a mesma pergunta do professor Marco Antônio Villa (no artigo Os marginais do poder, 13/10, A2): se o mensalão era uma farsa, como ele sempre afirmou, quem é o farsante, Lula ou os ministros do STF?

VANDERLEI SABURI

vande.saburi@hotmail.com

Santo André

Politicagem

Dilma marcará presença em três comícios: Manaus, Salvador e São Paulo, conforme noticiou o Estado. Logo, depreende-se que mais uma vez o dinheiro público financia campanhas políticas do PT. É ponto pacífico que essas viagens têm custos, e não são pequenos. A nosso ver, em respeito aos brasileiros, a presidente deveria refletir sobre isso.

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

Novela

O comício com Dilma em São Paulo foi transferido porque o PT não quer mais crimes a carregar na sua agenda já lotada...

RONALDO PARISI

rparisi@uol.com.br

São Paulo

Lulou!

Quem diria, o sr. Gustavo Fruet, candidato a prefeito de Curitiba, que criou fama como algoz do PT na CPI que investigou o mensalão, agora está recebendo apoio de Lula e Dilma, com certeza a seu pedido. Que voltas o mundo dá, hein, seu Fruet!

JOSÉ MARQUES

seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

CONSPIRAÇÃO DO SUCESSO

Há tempos o governo vem escondendo que vai aumentar o preço dos combustíveis. O ministro Edison Lobão já antecipou o aumento e foi desmentido, mas, passado o período eleitoral, podemos nos preparar, a gasolina vai subir. E como sabido, o aumento da gasolina incidirá em todos os produtos e serviços. Por falar nisso, já repararam que a maioria das frutas e legumes está custando quase R$ 10,00 o quilo? E o preço da carne? Sem contar que comer em restaurantes está caríssimo. Como o brasileiro está fazendo para comer três refeições ao dia, quando os preços estão pela hora da morte? Será que as pessoas não perceberam que estamos vivendo a conspiração do sucesso próprio de governos populistas?

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

AUMENTO DOS COMBUSTÍVEIS

O Sr. Lulla brincou de fazer refinaria com o Chávez, entregou usinas para o Evo, fez conluio com a Cristina, fez joguinho com o Eike e demais empresários de estaleiros do Brasil e, agora, quem vai pagar a conta é o povo brasileiro, carneiro como sempre, sem dar um balido. Atrás do aumento dos combustíveis, com certeza, virá inflação galopante, pois tudo depende de transporte movido a óleo diesel. E la nave va... Gente, o segundo turno está aí. Não votem branco ou nulo, pois estão beneficiando os de sempre...

Jose Rubem Bellato bellato@terra.com.br

Joinville (SC)

*

DISFARCE

Desgoverno desencontrado é isso... O reajuste dos combustíveis só seria para após as eleições, o que já era esperado. Mas, porém, contudo, todavia, entretanto, se efetivarem o reajuste para este ano ainda, trará consequências com reflexos maiores na inflação de 2012, que já está acima do previsto. Pouco importa o prejuízo da Petrobrás, o disfarce seria esperar mais um pouco para evitar um impacto maior nos números já manipulados de 2012. Dependendo do resultado das eleições, o aumento sai logo após as mesmas ou só em 2013, o que for mais conveniente ao ParTido. O País e o povo que se lixem.

Maria Teresa Amaral mteresa0409@2me.com.br

São Paulo

*

INVESTIMENTOS DA PETROBRÁS

A Petrobrás avisou que cortará projetos se não houver reajuste de combustíveis (Estado, 12/10, B1). A Petrobrás é uma empresa de todos os brasileiros e não pode ter prejuízos. Consequentemente, os projetos serão cortados por falta de caixa. Importar, crescentemente, combustíveis a preços de mercado internacional e não revendê-los sem reajustar a defasagem de 26% obriga a Petrobrás a presentear os consumidores. O ministro Guido Mantega afirma que reajustes não podem ser decididos no Conselho de Administração, porém ele é o fórum adequado e não o faz protegendo a meta de inflação e evitando o desgaste popular, partidário e político. Entende-se que a meta de crescimento da Petrobrás não interessa? Isso, sim, é chantagem! A presidente Maria das Graças Foster quer eliminar absurdos administrativos, dentre vários, procurando diminuir ao mínimo a importação de combustíveis. Parabéns, enfrente os desafios! Essa meta somente é possível renovando as refinarias e construindo outras para o mercado. Não é competitivo e mercadologicamente sustentável construir refinarias processadoras de combustível para a exportação, concluir a Usina Abreu e Lima assumindo a inadimplência de Chávez e iniciar outra que nem tem estradas de acesso dos equipamentos. Todas precisam ser replanejadas e postergadas. Como conseguiremos crescer 40% na produção de petróleo, ou seja, 800 mil barris por dia até 2017, faltando dinheiro em caixa? (fonte AIE - Agência Internacional de Energia). Isso só é realizável com investimentos na produtividade do pré-sal (águas profundas). Os biocombustíveis poderiam amenizar os prejuízos com a importação de gasolina e diesel. É inacreditável a elevada importação também do etanol. O governo deve estimular a produção do etanol num esforço mais organizado, afastando-se das "boas intenções" dos últimos anos. Ministro Mantega, aguarde os estudos da Agência Nacional do Petróleo (ANP) sobre a política de reajuste dos combustíveis, aplicando a formação de preços imediatamente e, deste modo, permitir o crescimento saudável da Petrobrás, de elevada responsabilidade social.

Jürgen Detlev Vageler vatra_ind@yahoo.com.br

Campinas

*

A OBSESSÃO DE FOSTER

A presidente da Petrobrás, Maria das Graças Foster, que pede para ser chamada de presidente porque presidenta no Brasil seria exclusividade da primeira mandatária do país, Dilma Rousseff, precisa dizer qual o seu objetivo à frente da Petrobrás. Foster defende reiteradamente os leilões de petróleo e o aumento dos preços dos combustíveis. Diante dessa postura de Graças Foster podemos afirmar que ela atende exclusivamente aos interesses dos acionistas da companhia e das multinacionais do petróleo. E os interesses do Brasil e dos brasileiros quem vai defender? Aumentar os preços dos combustíveis é arrebentar com os consumidores brasileiros e contribuir e muito com a aceleração da inflação. Fazer leilão de petróleo é como vender o bilhete de loteria premiado. O Brasil, com o governo militar em 1975, usando o mesmo argumento entreguista de hoje, de que o Brasil não tinha condições para desenvolver a produção de petróleo, fez os "contratos de risco". As mesmas multinacionais que hoje pressionam para que haja leilão estiveram aqui por 13 anos e não descobriram nada significativo. Nos contratos de riscos disponibilizamos áreas do pós-sal e do pré-sal e nada foi descoberto. Sabe por que nada foi descoberto? Porque não investiram maciçamente, como faz a Petrobrás, o que propicia a descoberta de novas reservas. Agora os leilões da ANP são realizados em áreas já delimitadas pela Petrobrás onde comprovadamente existe petróleo no pós-sal e também no pré-sal. Vamos vender nosso petróleo em leilões, a quem der mais, e depois quando nossas reservas se esgotarem vamos comprar no exterior a preço que hoje atingem US$ 100 o barril. E os preços tendem a aumentar à medida que as reservas mundiais forem se esgotando. Estamos atingindo o limite da possibilidade de novas descobertas no planeta. Com essa política de leilões vamos nos transformar num grande exportador de petróleo. Ao invés de vendermos derivados de petróleo, produtos petroquímicos, vamos vender petróleo in natura. Vamos repetir o que sempre fizemos com o pau-brasil, a borracha, o ouro metal. No minério, por exemplo, exportamos ferro e importamos aço. Vamos continuar a ser fornecedor de matéria prima para o mundo! E o Brasil, que com a descoberta do pré-sal multiplicou suas reservas de petróleo, ao invés de tratar essas áreas de forma estratégica, vamos leiloar? Esse é o desejo do governo estadunidense, que só tem petróleo para mais dois anos. E por atitudes como essa que a presidente da Petrobrás é apontada no mundo dos negócios como uma das mulheres mais poderosas do planeta. Pena que ela esteja usando esse poderio contra os nossos interesses. Além disso, Graças Foster é amiga da presidenta Dilma. Quem tem uma amiga dessas não precisa de inimiga!

Emanuel Cancella emanuelcancella@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

APAGÃO LOGÍSTICO

A coluna do Celso Ming no Estadão de ontem (17/10), Apagão logístico, deveria merecer destaque de primeira página (não só a pequena chamada) e o assunto poderia merecer por parte dos editorialistas do jornal um aprofundamento maior dando nome aos (ir)responsáveis. Não é possível que iremos assistir passivamente à Sra. Dilma Rousseff, com uma popularidade na casa dos 70%, concluir a obra para onde quer nos levar: inflação fortemente em alta, PIB cada vez mais "pibinho", consumo exaltado com oferta deprimida, economia sob forte intervenção estatal (Banco Central, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Petrobrás, Vale, etc...). Chega de PT!

Eduardo Lourenço-Jorge arq.eljorge@terra.com.br

São Paulo

*

AÉCIO ENCURRALA DILMA

A presidente estava precisando de uma lição de moral! E esse pito vem com apoio explicito do ex-governador mineiro Aécio Neves, porque a estatal Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) não aceita sua quebra de contrato de concessão (que é anticonstitucional), que está sendo imposta unilateralmente pelo governo federal, para que numa canetada só o custo de energia elétrica seja reduzido para população. Eu também como cidadão quero este benefício, mas não à custa de desmoralizar a Constituição, porque é o que está fazendo a presidente, ao desprezar contratos. E ainda não satisfeita com esta recusa do governo de Minas, a Dilma, dando uma de Cristina Kirchner, Hugo Chávez, Evo Morales (grandes amigos do petismo) ameaça encampar a estatal, num rito comparável a das piores ditaduras. Boa aluna, a Dilma é, porque segue seu antecessor e tutor, o Lula, com arroubos de demagogia, e uma perigosa decisão que vai prejudicar a imagem do País, não somente perante os investidores, mas também com comunidade internacional. É bom lembrar que várias concessionárias na marra aceitaram este indigesto programa, que promete trazer muitos dissabores a presidente! Porque no Congresso a Medida Provisória n.º 579 certamente será alterada e, dependendo da solução encontrada, a decisão final sobre sua constitucionalidade poderá ficar com o Supremo. E a promessa afoita, ainda em tempos de campanha eleitoral, de Dilma reduzir custos de energia para empresas, e a sociedade em geral pode ir para as cucuias... Tudo porque o diálogo, e o respeito às leis vigentes, não está no DNA do PT.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

ELEIÇÃO EM SP - O KIT PETISTA E O TUCANO

Fernando Haddad não vai poder mais carimbar em José Serra a pecha de intolerante, mas, se fosse justo, bem poderia carimbar o título de competente. Pois foi por causa dessa qualidade que ele, quando governador em 2009, conseguiu distribuir para as escolas paulistas um material semelhante ao que o Ministério da Educação (MEC) apenas começava a preparar na gestão de Haddad para combater a homofobia nas escolas. Então, se ambos os candidatos prepararam material sobre o mesmo tema, qual o motivo da celeuma contra o chamado "kit gay" de Haddad, até mesmo porque o kit tucano já distribuído em São Paulo não causou clamor de ninguém? Há um motivo preponderante para isso: o kit tucano foi direcionado aos professores, para ser apresentado em aula para os alunos, e as imagens seriam mostradas se o professores achassem conveniente. O kit petista seria oferecido diretamente aos alunos a partir de 11 anos de idade, e seu conteúdo se preocupava menos com reduzir a intolerância e se assemelhava mais a um convite aos alunos para experimentar novas sensações. Foi esse o motivo que causou tanta revolta entre os políticos da bancada evangélica, e que levou Dilma a vetar o projeto. Mais uma vez os petistas foram com muita sede ao pote para instalar os novos conceitos que os norteiam. Esse conceito do "novo" a que a propaganda de Haddad dá tanta ênfase chega a ser assustador pela falta de limites dos petistas. P.S.: o MEC, agora, informa que os kits petistas, caso fossem aprovados, iriam para 6 mil professores, e não para os estudantes, mas em 2010 a história era bem outra...

Mara Momntezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

CANOA FURADA

Em sua propaganda eleitoral, Fernando Haddad é apresentado como o melhor ministro da Educação que o Brasil já teve. Só que ele mesmo, Haddad, era o titular da pasta à época em que o Enem foi desmoralizado; universidades federais sem condições mínimas de estrutura física e professores suficientes foram abertas; o kit anti-homofobia foi concebido (que, em vez de educar, fazia propaganda explícita pela bissexualidade, segundo a própria presidente Dilma - o material, aliás, seria mostrado para crianças de 11 anos!); e que livros de português que ensinavam a falar errado foram distribuídos. A pérola de que ele foi o melhor ministro da Educação que o País já teve veio da campanha do partido cuja cúpula acaba de ser condenada no STF por corrupção ativa... Que a cidade de São Paulo não embarque nessa canoa furada.

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

*

LEGADO PARA OS ESTUDANTES

Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) fraudado diversas vezes, o que causou prejuízos aos estudantes: inscrição, locomoção, alimentação, estadia, além de terem o exame anulado. Kit gay, milhões de reais desperdiçados na elaboração do kit, que foi bloqueado pela presidente da República. Haddad, os estudantes agradecem seu legado no MEC, não precisava se incomodar tanto.

Vagner Ricciardi vbricci@estadao.com.br

São Paulo

*

PARA ESCLARECER O DEBATE

O que está faltando esclarecer sobre a polêmica envolvendo os dois candidatos à Prefeitura de São Paulo é que, descontando as informações e opiniões expressas no calor do debate, o projeto anti-homofobia que deveria ter sido levado às escolas como medida educativa foi extremamente mal elaborado pelo então ministro Fernando Haddad e vetado pela presidente Dilma Rousseff, por ambos haverem aceitado as pressões dos grupos evangélicos e do PP - partido de extrema-direita que pertence ao hoje aliado do PT e de Haddad, Paulo Maluf. Elementar, nessa história, é que, caso seja eleito, Haddad provavelmente dará ao partido malufista algum importante cargo em sua gestão, e não seria surpreendente se esse cargo tivesse relação exatamente com a fúria homofóbica do PP que, não se pode negar, tem potencial de apoio e futuros votos entre o eleitorado extremamente conservador. Por sua vez, Serra, cujo discurso boa parte da mídia está distorcendo e transformando no homofóbico da história, fez, durante a sua gestão, inúmeras leis e projetos que auxiliaram e muito a causa homossexual, tendo um histórico de defesa das minorias - não apenas dos homossexuais - que não pode ser negado nem tampouco questionado.

Carlos da Silva carlos_dunham@yahoo.com.br

São Paulo

*

GABRIEL CHALITA, UMA DECEPÇÃO

O candidato Chalita foi uma decepção. Entregou-se de bandeja para o PT. Como ficam aqueles que o prestigiaram com seu voto? Teria sido mais prudente sugerir que cada um votasse segundo a sua consciência, como, aliás, aconselhou Celso Russomanno para os seus eleitores. Será que o "prêmio" prometido vai compensar tal atitude? Veremos!

Ruth de Souza Lima e Hellmeister rutellme@terra.com.br

São Paulo

*

PFQN

Em desfile na avenida do "eleitódromo", o bloco do PFQN, o Partido Fazemos Qualquer Negócio. Como destaques, no alto dos carros alegóricos, Haddad, Maluf, Chalita... Alalaô ooô ooô.

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

MEU VOTO

Chalita, que decepção. Pensei que fosse um político decente, que não se trocava com possíveis ministérios. Mas que decepção apoiar o PT em troca de alguma coisa. Aqui comigo, nunca mais terá o meu apoio.

Clovis Jose Ribeiro Leal cj.leal@uol.com.br

São Paulo

*

CUSPE

Chalita cospe no prato em que comeu.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

VALE TUDO

Ao ver as fotos do Chalita na Igreja de N. S. Aparecida, fazendo coro com o candidato do PT, um mal estar tomou conta de tal modo, que senti náuseas só em lembrar que o mesmo usou a TV Canção Nova para se projetar politicamente. Não acredito que os 10% do eleitorado paulistano retomem seus votos, na indicação pelo indivíduo, para a candidatura petista. Politicamente, Gabriel Chalita está morto e sepultado, só uma boquinha no governo central é que o manterá na mídia.

Aloisio A. de Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

*

BOLA FORA

O PT do mensalão, da corrupção e que tem vários de seus líderes já condenados pelo STF mostra por que também na propaganda eleitoral Haddad'os não confiáveis, tais como os "malfeitos" do Enem já comprovados. Votar no PT é bola fora.

Evaristo Ribeiro Filho evaldib@uol.com.br

Barueri

*

JULGAMENTO DO MENSALÃO

Duda Mendonça e sua sócia, Zilmar Fernandes, foram absolvidos, apesar de terem sido incluídos no rol dos mensaleiros. O STF não viu indícios de crime no fato de terem recebido pagamento por seus serviços prestados ao PT, em conta bancária no exterior. Não se discute aqui o trabalho do STF, que, até o momento, tem sido exemplar, à exceção feita aos dois representantes do PT naquela Corte. Duda inocentado, deve ter aprendido que, daqui para a frente, não deve se envolver mais em casos dessa natureza, nem mesmo em brigas de galo, porque da próxima vez poderá ser diferente. Só que tem uma coisa, se eu precisasse, um dia, dos serviços de um publicitário, Duda Mendonça seria a pessoa que jamais contrataria.

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

*

LEVAMOS UM 'GOL'

A sócia de Duda Mendonça diz que fez um "gol" pela absolvição pelo STF por lavagem de dinheiro! Já nós, contribuintes, levamos um belo "gol", porque com certeza o envio pelo PT ao exterior de 53 depósitos mostra que Duda Mendonça e sócia queriam fugir do fisco. Como explicar depósitos irregulares enviados pelo Banco Rural, sem notificar o Banco Central? Tudo nos leva a crer que houve por parte dos denunciados interesse escuso. Mais triste ainda foi saber que existe uma brecha do Banco Central para este delito, porque quem possui dinheiro escuso no exterior, basta fazer um cheque administrativo no dia 29/12 e depositá-lo novamente na mesma conta em 2/1 que o Banco Central jamais ficará sabendo. Quantos bandidos de colarinho branco ficam impunes enquanto o pobre assalariado é achacado pela Receita Federal? A nós contribuintes, ficou claro que houve intenção sim de Duda Mendonça e sócia em esconder proventos e da forma parcelada como foi feito com certeza sabiam que a procedência deste dinheiro não viria pelas vias "normais", e, sim, "lavagem de dinheiro"!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

ASSALTO À NAÇÃO

Será que, quando o marqueteiro Duda Mendonça levou R$ 10 milhões para criar aqueles filmes para eleger Lula da Silva, Lula da Silva também não sabia de nada?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

PAPAI NOEL EXISTE PARA ALGUNS

O julgamento do mensalão estava indo muito bem, para orgulho de todos nós, cidadãos brasileiros de bem. Surpreendentemente, ao julgar o Sr. Duda Mendonça, membro ativo da quadrilha, o STF "pisa na bola" e absolve o marqueteiro, sob a alegação de não haver provas de lavagem de dinheiro (?). Ora, caros ministros, o sujeito presta serviços para o PT, que para pagamento da dívida manda abrir uma conta no exterior para receber em dólares (lembro que a moeda corrente no Brasil é o real) e o réu alega que desconhecia se o dinheiro era de origem de mutretagem e o Srs. aceitam a desculpa? É acreditar em Papai Noel, Coelho da Páscoa, Duende e outras fábulas e que o povo é uma cambada de idiotas.

Luiz Francisco A. Salgado lfa.salgado@Gmail.com

São Paulo

*

NÓS CONDENAMOS

Com a "inocência e benevolência" da maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal, e fundamentados na lei do Banco Central do Brasil que foi feita para que os políticos brasileiros possam lavar dinheiro e fazer evasões de divisas, esses senhores criminosos de fato, porém inocentados de direito, vão posar de "honestos" na sociedade brasileira. Mas cabe ao povo brasileiro condená-los pelos crimes cometidos usando do "isolamento social". Eles não são bons brasileiros.

Humberto Afonso Freitas humberto_freitas@uol.com.br

São Sebastião

*

DUDA MENDONÇA 'BRANQUEOU' DINHEIRO?

Na segunda-feira, o ministro Lewandowski usou o termo "branqueamento" para caracterizar operação financeira relativa a lavagem de dinheiro e absolver Duda Mendonça. Traído pelo subconsciente?

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo

*

DE BATACLANS E DE QUENGAS

A absolvição do publicitário Duda Mendonça e sua sócia Zilmar Fernandes por 7 votos a 3 causou surpresa porque a condenação dos dois pelo relator ministro Joaquim Barbosa não deixava dúvida sobre o desfecho. Depois de tanta maioria nas condenações, essa "escorregada" pode ser creditada às fraquezas da alma humana. O ego fala mais alto que a razão. Joaquim Barbosa foi elevado à condição de herói nacional, chegando a ser cogitado um tanto disfarçadamente como um futuro candidato à Presidência da República. Toda essa exposição deu um polimento até exagerado no ego do ministro relator e embaçou o ego dos demais ministros. Esse resultado do publicitário e sua sócia não deixa de ser um desvio de rota do trator da ética e da moralidade e inibe o nosso entusiasmo quanto a higienização dessa política em que o Congresso mais parece um "Bataclã" de quengas de influência na vida nacional. Ironicamente, foi aprisionado no Congresso um rotundo gambá enquanto uma servidora foi mordida por um rato.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

MILHÕES FORA DO BRASIL

Fica difícil acompanhar o raciocínio dos ministros ao julgar o escândalo do mensalão. O marqueteiro Duda Mendonça, que foi absolvido, respondia pelos crimes de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. O seu contrato de publicidade com a Presidência da República, dizem, teria lhe rendido algo em torno de R$ 150 milhões. Juntamente com as outras estatais do governo federal, o montante chegaria a R$ 400 milhões. Segundo noticiário, ele teria recebido valores até mesmo fora do País. Mesmo assim, ministros não encontraram provas suficientes para condená-lo. Falar mais o quê?

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

DUVIDAMOS!

Só pra lembrar, quando questionado pela CPI sobre ter recebido no exterior por um trabalho feito no Brasil, Duda não teve dúvida e disse: era pegar ou lagar, se não aceitasse, não receberia. Então... não dá pra entender qual é a do revisor, mais parecia um amigo do amigo, um verdadeiro advogado do Duda. É muita ingenuidade achar que o Duda amigão de Lula unha e carne com o PT não soubesse das tramoias. Eu e milhões de brasileiros duvidamos.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

NADA VAI MUDAR

Não se preocupem. Nada vai mudar após a forma de cominação das penas a serem aplicadas, pelos ministros do STF, no julgamento da ação penal 470, aos condenados a cumpri-las em regime fechado. Para eles nada vai mudar mesmo, pois continuarão sem trabalhar e também continuarão a morar, beber e comer à custa do povo brasileiro, como sempre fizeram.

Batista Cassiano batistacassiano@hotmail.com

São Paulo

*

'OS MARGINAIS DO PODER'

O artigo Os marginais do poder, do Sr. Marco Antonio Villa, publicada no Espaço Aberto (A2), sábado, 13 de outubro de 2012, deve ser lido por todos os brasileiros, principalmente pelos paulistanos e paulistas, para terem a noção da quadrilha formada pelos mensaleiros marginais do PT. Quem votou no PT, ao ler esse artigo, certamente vai mudar o seu voto. PT em São Paulo não, Zé!

Edward Brunieri patricia@epimaster.com.br

São Paulo

*

UM NOVO BRASIL

Acompanhando as sessões do STF com seus competentes ministros, fiquei indignado com as tramoias executadas, usadas e desenvolvidas principalmente pelos integrantes do partido dos trabalhadores (PT), chegando a uma triste conclusão. Isso realmente não é um partido político, e, sim, uma quadrilha pertencente a uma grande facção criminosa, que necessariamente precisa ser varrida de todo o cenário político nacional. Com absoluta certeza, acredito que a partir deste julgamento, teremos um novo Brasil...

Benedito Raimundo Moreira br_moreira@terra.com.br

Guarulhos

*

ILAÇÕES E SUPOSIÇÕES

Em entrevista recente, Leonardo Boff, religioso ideólogo da esquerda, qualificou a atuação do STF no julgamento do mensalão, como antiética, opinando que a suprema Corte politizou o evento ao fixar-se, segundo ele, em ilações e suposições fora dos autos, para condenar alguns dos réus implicados. Em que pese todo o direito que tem o Sr. Boff de se manifestar como cidadão, é bom lembrar que o maior crime de corrupção política da história da república, constrangendo o país no plano internacional, só não prescreveu face à atitude firme do relator, ao cobrar do revisor o término de seus trabalhos; caso contrário, nem as hipotéticas ilações e suposições existiriam. Por outro lado, é notório que a única tentativa explícita de politização foi executada pelo mesmo ex-operário cuja ascensão, na opinião do religioso, alguns setores reacionários da sociedade, associados a uma parte importante da mídia, não aceitam. Ocorreu quando Lula, tentou influenciar as decisões da Corte a fim de não prejudicar o desempenho do PT nas eleições municipais.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

RECURSOS E MAIS RECURSOS NO MENSALÃO

Os ministros do STF irão retomar os julgamentos dos réus ligados ao PT acusados de lavagem de dinheiro e, após dois meses, finalmente o mensalão irá terminar na próxima semana, com a aplicação das penas aos condenados. O ministro Marco Aurélio já adiantou que, mesmo em caso de prisão, ninguém sairá preso, pois o STF irá esperar os recursos dos advogados dos condenados. Em outras palavras, a sociedade brasileira só irá ver o Zé Dirceu e quadrilha na cadeia lá pelo ano 2030, isso se tudo correr bem.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

JOSÉ DIRCEU

A entrevista do juiz Silvio Mota, companheiro de guerrilha de José Dirceu, deixa duas questões interessantes para se comentar. A primeira, diz o juiz que "com todo o aperreio que passou, acho que já pagou", quando indagado sobre sua visão da condenação de Dirceu. A quem ele teria pago por vidas ceifadas, famílias destruídas e outros malefícios que a guerrilha e o terrorismo de que ele participou promoveram? Ou estará se referindo ao sofrimento e morte de pessoas em corredores de hospitais, por falta de recursos na saúde, retirados dos cofres do governo pelo bando do mensalão? A segunda resposta que causa espécie foi sobre se Dirceu combateu a ditadura e a resposta foi de que ele não era confiável para isso. "O Dirceu era preguiçoso e egoísta", disse o juiz, e também "se preocupava apenas com seus projetos pessoais." Um belo retrato de quem disse ter lutado pela democracia.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

O RISO ME IMPEDE DE FALAR

Histórica a condenação pela maioria do STF (oito) dos três pretensos intocáveis que julgavam que o tempo transformaria o mensalão numa piada de salão. Resta-nos agora a curiosidade quanto à pena que será aplicada: será uma cesta básica para as crianças pobres da Asa Sul de Brasília? Ou uma doação a uma ONG do Maranhão para preservar os marimbondos da extinção? Ou ainda, regime semi-aberto com direito a Havana e Caracas como visitação turística? Ou décadas em regime fechado, como meliantes desse naipe merecem?

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

Santos

*

A JUSTIÇA E A NOVA REPÚBLICA

O julgamento do mensalão termina ainda este mês, no STF. Personagens do caso também são condenados em Minas Gerais, e o ex-governador José Roberto Arruda, é processado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) junto com outros 37 denunciados, pelo desvio de mais de R$ 1 bilhão dos cofres do Distrito Federal. Ao julgar e condenar figurões até agora tidos como acima do bem e do mal, a Justiça proporciona um novo ânimo à sociedade brasileira, tomada pela apatia e descrédito nos políticos, nas autoridades e até nas instituições. Mais até do que o trancafiamento desse ou daquele, a sociedade espera com vivo interesse providências para a restituição das somas que os réus sacaram indevidamente dos cofres públicos. Se a Justiça, por seus meios, conseguir punir os efetivamente culpados dos diferentes escândalos que têm emporcalhado a vida política nacional, e ainda trazer de volta uma considerável parte do produto de furto, além de ter cumprido o seu papel institucional, estará virando uma importante página na historia do país. Restará o exemplo de que o crime não compensa e de que mesmo os poderosos, quando criminosos, são chamados a prestar contas à sociedade. Com essa tarefa cumprida, poderemos até dizer, sem exagero, que conquistamos uma Nova República...

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

FIM DE MISSA

José Roberto Arruda, ex-governador do Distrito Federal, após chorar, espernear, se desculpar em público e perante seus filhos e sua família em geral, voltou a cena corruptiva com os mesmos atos praticados anteriormente. Só que, agora, mudou seu comportamento, passou a dar soco na mesa, ameaça adversários e alega que da "missa" não sabemos nem a metade ainda, porém estamos chegando perto do "amem" final. Não suportarão mais as pressões e informarão o envolvimento de Lula, não é mesmo?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

ESPÍRITO DE CORPO NA CÂMARA

É inaceitável que o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados tenha arquivado o processo contra o deputado federal Marcos Medrado (PDT-BA), acusado de negociar emendas parlamentares no Congresso Nacional. As acusações de venda de emendas parlamentares são gravíssimas. O mínimo que se espera de um Conselho de Ética é que o mesmo investigue e apure a fundo as denúncias recebidas. A sensação que fica para a população é de que prevalecem no Congresso Nacional o mais baixo espírito de corpo e o corporativismo, no qual os congressistas defendem e protegem uns aos outros, em detrimento da ética, da moralidade e do bem comum, o que gera impunidade e desmoraliza o Poder Legislativo perante a sociedade brasileira.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

INCOMPETÊNCIA CÍNICA

Será que os membros da CPI do Cachoeira não têm brios? Como ousam ofender tanto os brasileiros, dizendo que o esquema delituoso movimentou R$ 84 bilhões em dez anos e não conseguiram apurar nada? E, por cima, ainda vão acabar encerrando os trabalhos sem nenhum resultado. São impunes, incompetentes, irresponsáveis. Todos eles. Não se exclui ninguém. E ainda se dizem representantes do povo.

Ademir Valezi valezi@uol.com.br

São Paulo

*

VOLTANDO AO NIÓBIO

Nióbio um metal importantíssimo, sem o qual não se fabricam turbinas, naves espaciais, aviões, mísseis, centrais elétricas, aparelhos de ressonância magnética usados na área da saúde e super aços; tem o Brasil como o detentor de 98% das reservas mundiais, os outros 2% estão no Canadá. Esses 2% explorados através de procedimentos corretos de técnica e venda, permitem ao Canadá não cobrar IPI, não cobrar IOF e um ter ICM de apenas 5%, ofertando à sua população assistência médica de qualidade, educação de primeira e inúmeros serviços. O Brasil que detém 98% das reservas do metal está infestado em torno dessas reservas de inúmeras ONGs internacionais contrabandeando nosso metal, o preço de mercado internacional sendo definido pela atravessadora Inglaterra com a conivência do governo brasileiro, e o que é pior, com membros da Fundação Nacional do Índio (Funai) participando desse contrabando. Aí pergunto novamente: Ninguém vai apurar isso?

Nei Silveira de Almeida neizao1@yahoo.com.br

Belo Horizonte

*

CAMPEONATO BRASILEIRO

Nenhum clube de futebol da série A quer ser rebaixado para série B, desta para série C, só a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não calcula o prejuízo que os grandes clubes brasileiros assumem e não é justo que clubes como Corinthians, Flamengo, São Paulo, Fluminense, Palmeiras, Botafogo, Santos, Vasco, Grêmio, Atlético e outros com grandes torcidas sejam submetidos ao rebaixamento da divisão principal do brasileirão, quando apresentam boas rendas e cujo retrospecto dos dois últimos anos tenham sido bons. A queda dos clubes considerados grandes até motivaram as divisões inferiores, os quais competem com superioridade e até desigualdade com os demais, como já observamos em anos anteriores. Em qualquer atividade o que interessa é a renda ou faturamento e é ilógico que ocorram essas situações que acirram os ânimos e provocam violências e agressividades dos seus adeptos e torcedores. É imprescindível um estudo pormenorizado do assunto para um futuro breve, respeitando os outros clubes considerados menores. O que não se pode é acabar com os jogos considerados "clássicos", em razão do rebaixamento de um clube grande. À CBF e experts do futebol, modalidade que motiva multidões, com a palavra para analisar o atual modelo, o quanto antes possível para o bem de todos os clubes, torcedores e do futebol brasileiro.

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

SUGESTÃO PARA O METRÔ DE SÃO PAULO

Algumas estações do metrô, pelo grande volume de passageiros que embarcam e desembarcam, têm um congestionamento entre os passageiros que querem sair e os que querem entrar. Este congestionamento causa um desconforto aos usuários e uma demora no embarque e desembarque que acabam atrasando a saída dos trens das estações. Uma solução simples e que deveria ter sido pensada pelos engenheiros seria, nestas estações de grande movimento, fazer com que, como na Estação Praça da Sé, os passageiros que saem o façam por um dos lados do trem e os que sobem o façam pelo outro lado. Isto é, haveria sempre nestas estações uma plataforma de saída e outra de entrada nos vagões. Ainda é tempo de corrigir esta logística nas próximas linhas e, nas atuais, reformar as estações que congestionam o movimento de entrada e saída.

Valdir Pricoli cambuci@yahoo.com

São Paulo

*

ELEIÇÃO NOS ESTADOS UNIDOS - DEBATE

Barack Obama mostrou atuação mais alerta no debate, mas isso não significa votos. Li no Estado o que dois repórteres deste jornal em Nova York escreveram. Segundo eles, o Obama ganhou o debate. Ora, os resultados da pesquisa mudam de acordo com a ideologia da mídia que conduziu a pesquisa. Explico, as companhias de pesquisas que são realmente respeitadas, tipo Gallup e Rasmussen Reports, que são equivalentes à Fundação Getúlio Vargas. Estas instituições só vão mostrar resultado das pesquisas na sexta. Enquanto isso temos que nos contentar com projeções ou resultados de pesquisas manipuladas por jornais tendenciosos. O Obama não ganhou o debate, ele participou de modo alerta e mais agressivo. Não fez as piadas irritantes que ele costuma fazer, nem bullying o oponente, o que irrita muitos leitores, principalmente mulheres. Mesmo assim, foi rude, interrompendo tanto a moderadora quanto ao seu oponente. Comparando a sua atuação com a primeira aparição amorfa no primeiro debate, ele ganhou no item atenção e engajamento, mas perdeu no item de apresentação com substância. Sua atuação foi de fato medíocre. Obama continua com problemas de caráter. Ele continua mentindo, continua sem dados para apoiar o que afirma, seu passado como presidente não mostra grandes realizações. Um bom exemplo foi a pergunta que o Romney fez sobre quantos contratos ele rescindiu, impedindo a exploração de petróleo em terra e no mar. A pergunta ficou sem resposta. Obama ignorou o que seu oponente perguntou. Obama também não desmentiu ou se defendeu quando Romney afirmou que ele estava tomando dinheiro emprestado dos chineses, em outras palavras, aumentando a dívida de US$ 300 trilhões que os Estados Unidos têm com os chineses. O Obama ficou silencioso. Muito menos teve argumento para se defender quando Romney prometeu implantar regulamentações duras contra o roubo de propriedade intelectual americana que enriqueceu a China. Romney também acusou a China de manipular a moeda para exportar mais. O que Obama fez contra isso nestes três anos e meio? Nada. A política internacional de Obama não melhorou a crise internacional. Tanto em problemas econômicos quanto os políticos, sua atuação e liderança foram inexistentes. O leitor inteligente sabe disso. Mas a imprensa esquerdista tenta esconder tudo isso ou publicam fatos do modo parcial, o que empobrece o jornalismo.

Ilma Ribeiro Silva sililm@aol.com

São Francisco (Califórnia)

*

OBAMA GANHA

Independentemente dos resultados dos debates entre Obama e Romney, os norte-americanos não vão querer trocar o duvidoso pelo incerto.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

HOMENAGEM

A saúde pública tem solução: parabéns e obrigada à equipe do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), pelo respeito, carinho e competência no tratamento que minha mãe recebeu nestes últimos 12 meses. Este elogio se estende a todos da equipe: começando pelo pessoal do estacionamento que mesmo com aquela loucura de carros, ambulâncias, todos chegando na mesma hora, eles sempre conseguem dar um jeitinho para que tudo se resolva da melhor maneira. Às recepcionistas e seguranças, que sempre nos ajudaram a montar e desmontar a cadeira de rodas. Às ascensoristas que estão sempre com um sorriso no rosto, seja no 4º subsolo ou no 22º andar; à equipe da radioterapia - eles são maravilhosos; ao pessoal da recepção, que tenta fazer o agendamento da melhor forma e o mais importante: está sempre à disposição para nos ajudar e dar as informações necessárias; à equipe que trabalha na Farmácia; ao pessoal da limpeza; à equipe que faz a reposição das maquinhas de café e biscoitos - foram muitos dias e noites tomando chocolate e sopa de mandioquinha. Dica útil para quem frequenta o Icesp: tenha sempre moedas na bolsa. Espero não ter esquecido de ninguém e aqui vai um agradecimento especial a todos os enfermeiros, médicos residentes e seus chefes, à Dra. Renata Eiras, ao Dr. Toshio e toda a equipe de Cuidados Paliativos, à equipe do C.A.I.O, aos técnicos, aos enfermeiros, aos médicos. A única crítica: coloquem mais médicos no plantão do pronto-socorro. Às vezes ficamos meio agoniados com a demora no atendimento e nesse hospital sabemos que todos os pacientes são importantes. Senhores governantes, o Icesp não pode parar, tem que estar crescendo sempre, evoluindo e principalmente se multiplicando. O Brasil precisa de hospitais assim e o Brasil precisa de muitos hospitais. Nós, brasileiros, precisamos de respeito, vocês sabem como fazer (ex.: Icesp). Então façam.

Regina Pacheco Conceição ReginaPacheco@clearchannel.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.