Fórum dos Leitores

LULA E O MENSALÃO

O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2012 | 03h07

Veredicto eleitoral

"Já fui julgado pelas urnas", afirmou Lula na Argentina (19/10, A6). Não é bem isso, não. Primeiro, o mensalão está sendo julgado agora, em 2012, bem após as eleições de 2010, muito, embora sem o principal chefão no banco dos réus. No seu primeiro governo, logo depois do escândalo do mensalão, Lula só não foi cassado por causa da turma do "deixa disso", principalmente da oposição. Caiu só o chefinho. Depois, já na eleição seguinte e na última, seu governo procurou "anestesiar" parte da população, principalmente a de baixa renda: aumentou os valores e o alcance das "bondades", chegando até os jovens de 17 anos (novos eleitores), fazendo muitos dos que já trabalhavam, principalmente na zona rural, abandonarem os serviços, contaminando assim os valores tradicionais das famílias. Tudo com dinheiro público, principalmente o originado da classe média. Mas as "bondades" também alcançaram os ricos. Nunca os bancos e grandes empresas ganharam tanto. O BNDES virou uma mãe para certos empresários: fazendo o Tesouro se endividar a mais de 12%, emprestava a menos de 6%, levando a um vertiginoso aumento da dívida pública. Não esqueçamos ainda o verdadeiro cabide de empregos no governo federal, nas autarquias, nas empresas públicas, etc., provocando grande aumento do déficit nas contas e a consequente diminuição dos investimentos necessários. Mais uma vez, tudo com dinheiro público!

ÉLLIS A. OLIVEIRA

elliscnh@hotmail.com

Cunha

Ele não foi julgado

Com relação à frase do ex-presidente Lula ao jornal argentino La Nación "já fui julgado pelas urnas", no que se refere ao mensalão, gostaria de salientar que quando foi reeleito não havia nenhuma acusação formal contra ele a esse respeito, como não há agora. Assim, o que foi "julgado" na ocasião em que se candidatou para novo mandato foi o sentimento da população brasileira quanto aos resultados do primeiro período de seu governo, que realmente agradaram, e muito, em função não só da base estrutural que recebeu - fruto do trabalho árduo, muitas vezes contestado por seu partido, de governos anteriores -, como da conjuntura mundial, que atravessou um período extremamente favorável, em grande parte gerado pelo crescimento da China. Em momento algum, nem a população nem a oposição (sic) - que poderia ter mais elementos concretos acerca dessa questão - questionaram os seus métodos de governo, que à época, embora pudessem ser considerados não éticos por alguns, não tinham ainda sido investigados. Não haveria, portanto, como ter um julgamento sobre a sua atuação. O que o julgamento, em fase de conclusão pelo Supremo Tribunal Federal (STF), do mensalão, já provado como existente de fato em seu governo, demonstra é que houve realmente a utilização de recursos públicos e de setores da administração pública para cooptar apoio político à sua administração. Se ele sabia ou não, e se, consequentemente, pode ser responsabilizado por tais atos, não foi discutido. Pelo menos até agora. Portanto, seu julgamento relativo a tais fatos, que ele insinua ter existido, não ocorreu, nem pelo tribunal nem pelas urnas.

JORGE ALVES

jorgersalves@2me.com.br

Jaú

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Desforra

O PT e seus mestres Lula e José Dirceu pretendem ir à desforra pelas condenações no julgamento do mensalão. Com a eventual vitória de Fernando Haddad (PT) em São Paulo, todo esse esquema, no entender deles, será absolvido pelo povo da nossa cidade. Olho vivo, paulistanos!

MARIA JOSÉ DA FONSECA

fonsecamj@ig.com.br

São Paulo

Calafrios

As pesquisas eleitorais na capital paulista devem estar causando calafrios em José Serra (PSDB), que nos últimos anos foi o candidato a prefeito e governador, como se fosse a única alternativa de sua tendência política, mas visava a Presidência da República. Agora ele está, como situação, tendo de responder pelas falhas na administração de quem deixou no cargo de prefeito como seu sucessor. Por certo esta será sua última oportunidade, pois se perder não terá cacife para bancar mais nada. Cada eleitor deve avaliar isso com o devido cuidado para não perder seu voto se sufragar o eterno "dono da verdade". Ainda bem que as pesquisas mostram que ele está por baixo.

URIEL VILLAS BOAS

urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

Fardo pesado

O prefeito Gilberto Kassab, o pior que São Paulo já teve, está sendo um fardo pesado para o candidato José Serra. A ironia é que Kassab ganhará um ministério de Dilma Rousseff e era o sonho de Lula para ajudar seu candidato Haddad. O PSDB não está sabendo explorar isso, como não está sabendo nada nesta eleição.

ADEMIR VALEZI

valezi@uol.com.br

São Paulo

Segundo turno

Eleitores paulistanos, está em suas mãos o futuro da cidade de São Paulo e também do Estado. Já imaginaram se for eleito prefeito o sr. Haddad, que quando ministro da Educação autorizou a publicação de livros didáticos com erros gramaticais grosseiros, como na frase "os menino pega o peixe"? Isso é pura falta de competência para ensinar, que se traduz em incompetência para administrar. Além disso, cartilha de Matemática do MEC ensina que 10-7=4 e 16-8=6. Ainda em outras obras foram detectados erros em Ciências, Geografia e História. Eleitores, escolham com inteligência e bom senso. São Paulo não merece ficar nas mãos do PT, que engendrou o escabroso mensalão, comprovado pelo STF, restabelecendo a confiança no Judiciário e nas normas do Estado Democrático de Direito. Assim como José Dirceu, o "capitão do time", comandou o esquema do mensalão, seu chefe sabia de tudo, tendo dado seu aval. Dessa maneira, está estabelecido o nexo entre Lula e o mensalão. E ainda vem o sr. Lula, que nomeou cinco dos dez atuais membros do STF, alegar que a condenação dos seus companheiros foi "uma hipocrisia"... Isso é um desrespeito aos membros da Suprema Corte! O próprio ministro Joaquim Barbosa atestou que "a consciência moral da Nação está viva e desperta". O PT quer-se manter no poder e ficará mais fácil se conseguir a Prefeitura de São Paulo. Não se deixem enganar. Lula deveria ir para casa e cuidar de suas aposentadorias, como aconselhou Serra a se aposentar e cuidar da saúde e de seus netos. Se quiser ficar na História...

CLEITON REZENDE DE ALMEIDA

cleiton-rezende@uol.com.br

Araraquara

Loteamento

A Prefeitura com Haddad, nada contra o prefeito. O ruim mesmo é a petralhada que loteará os cargos e funções.

ALCIDES FERRARI NETO

ferrari@afn.eng.br

São Paulo

DEBATE PARA OS PICARETAS

Muito ruim o debate na TV Bandeirantes, em que os candidatos à Prefeitura de São Paulo, José Serra e Fernando Haddad, faziam perguntas entre si. Esse modelo está ultrapassado e já sabemos que nada se extrai dessa discussão pública. Por que não houve a participação de jornalistas? Porque os partidos não quiseram a participação de jornalistas, alegando que eles poderiam fazer perguntas que deixassem os candidatos na saia justa. Que covardia! Essa tática perversa dos partidos faz com que o eleitor, o mais interessado no processo eleitoral, fique sem saber como pensam de fato os candidatos. Perde a sociedade, perde o País e ganham os picaretas. Vem aí mais um estelionato eleitoral.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

VENTRILOQUISMO

Vendo o Haddad falar, seja na propaganda política, nas entrevistas ou no debate de anteontem (18/10), me vem uma sensação de estar ouvindo um discurso (nada novo) que mais parece estar saindo da boca (e cabeça) de Lula. Quando se autoproclama “o melhor ministro da Educação da história deste país”, aí então... Isso só para citar um dos inúmeros jargões amplamente utilizados pelo seu guru político. E o Lula, não satisfeito com a adoção do seu linguajar e cartilha pelo discípulo, faz questão de participar, diariamente, do horário político eleitoral para que não haja risco de alguém esquecer quem está avalizando a candidatura “nova”.

Hélio Alves Ferreira hafstruct@hotmail.com

São Paulo

*

HADDAD, UM POSTE BONECO

Vi o debate na TV Bandeirantes. O poste boneco Haddad é despreparado e não conhece os problemas da cidade de São Paulo, portanto não pode ser prefeito da nossa cidade. Ele só fala em governo federal, Dilma, Lula e José Dirceu e seus PeTralhas que ele conhece bem, pois vive e viveu no meio delles. É subordinado ao Lula e fala somente o que ele manda. Não tem opinião nem personalidade próprias. É jejuno e inexperiente. A cidade de São Paulo não poderá ser entregue a um pseudopolítico tão falso e completamente ignorante.

Carlos A. Ramos S. de Queiroz soares.queiroz@terra.com.br

São Paulo

*

HADDAD E SERRA

Mais que Haddad, um candidato empurrado às pressas por Lula, e que muito pouco fez quando à frente do Ministério da Educação, o candidato José Serra, que não foi imposto por ninguém, é um político altruísta, qualidade que raramente vemos no espírito dos homens públicos. Se relacionarmos os feitos de Haddad e os feitos de José Serra, naturalmente teremos o lógico resultado de que Serra fez muito mais que Haddad para o bem da população brasileira.

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

DETECTOR DE MENTIRAS

Deveriam contar com um detector de mentiras. Não há como saber se o candidato construiu 16 mil, 30 mil ou 60 mil moradias...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

REJEIÇÃO

Jornais informam que o candidato a prefeito de São Paulo José Serra tem 52% de rejeição dos eleitores, não por seus defeitos, mas pelos do seu sucessor, Kassab. Analisando o desempenho do adversário, Haddad, no Ministério da Educação, e seus conhecimentos e experiência administrativa, sua indicação não em convenção, mas por imposição do “dono” do PT (que deveria ter sido incluído no processo 470 como mandante e principal interessado e beneficiado pelo mensalão), se vencer a eleição, em 2016 Haddad terá 99% de rejeição.

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

*

FAVORITO

Para minha tristeza e mais ainda vergonha, está funcionando o osso jogado pelo “padim Lula” ao eleitorado ignorante que vota em nossa amada capital e coloca cada vez mais o Haddad como favorito. De que adianta alertar esse eleitorado, que FHC repassou ao Lula um Brasil já colocado na vergonhosa posição de 72º em educação diante dos demais países do mundo e que sob o governo petista caiu para 76ª e, com o Haddad como ministro dessa área, piorou mais ainda ao descer para a 88ª? E daí, pergunta-se? Daí nada adiantar tais informações a um eleitorado composto de muitos que não sabem ler e, se lêem, não entendem. Pois é, esse eleitorado ignorante pretende entregar a um incapaz como o Haddad a administração de São Paulo, como que um desastre anunciado a uma das maiores metrópoles do mundo. Se isso se confirmar e, no futuro, algum desses eleitores reclamar perto de mim de qualquer serviço municipal, direi para ir a São Bernardo queixar-se ao Lula, porque ele será o prefeito de fato e o Haddad, sua marionete, assim como é a presidente Criatura. Mas volto a insistir em que adianta dizermos isso, se somos apenas pouco mais de 30% de uma população que, se amanhã fizerem estatua para o Lula, o local onde for erigida será objeto de romaria? Em tempo, espero não ser o pedestal no estádio do Corinthians, que deveria muito mais ter negociado com a Prefeitura o uso eterno do nosso amado Pacaembu, e não aceitar favores de um governo corrupto.

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo

*

SÃO PAULO NA GULA DO PT

Na realidade, o PT está conseguindo, finalmente, que haja neste país duas correntes políticas e também partidárias: a dos favoráveis e a dos contrários à agremiação, porque o radicalismo, o processo de exclusão e de punição aos contrários atinge as raias do stalinismo. Só falta esse pessoal ter poder total, e, então, veremos expurgos e outras punições peculiares aos falsos democratas e ditadores de plantão. Que a campanha eleitoral de São Paulo e as eleições sirvam de paradigma e de amostra a quantos ainda duvidam da ousadia do PT e da capacidade de vingança e de agressividade de seus membros, capazes, aliás, de tudo para obscurecer a verdade e ressaltar as conveniências relacionadas com o partido. Que Deus nos livre de um futuro sombrio com essa gente!

José Carlos de C. Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

CHATO

O ex-presidente Lula, cabo eleitoral de Fernando Haddad, diz que o referido está sendo vítima de “mentiras” por parte do José Serra, pelo visto o “feitiço virou contra o feiticeiro”. Só porque o Serra critica o “caos” dos hospitais universitários, o que é uma grande verdade, alguém pode dizer o contrário, só isso? É, “seu” Lula, a sua cota já ultrapassou os limites, se afaste da política enquanto é tempo, nos livrando das suas “mentiras” inacreditáveis, conta outra... O povo brasileiro honesto e trabalhador não aguenta mais, chato não?

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

VOTE BEM

O candidato Russomanno, muito aborrecido por ser alijado do segundo turno, num gesto vingativo, sugere o voto nulo. Pense bem, votar em branco ou nulo é dar procuração para aqueles que votarem em José Serra ou Fernando Haddad. Por oportuno lembro a trajetória dos dois candidatos. Enquanto ministro, José Serra teve vida própria e foi brilhante na área de saúde, o ministro Fernando Haddad foi mera marionete e um desastre no Enem. O paulistano que quer o bem para Sampa saberá em quem votar.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

ELITE

O PT de Lula vive batendo sempre na mesma tecla a “elite” – população culta (que estudou) e mais abastadas de antigamente. Gostaria de lembrá-lo que tal elite foi brutalmente prejudicada e atualmente só é elite só pela cultura – que com sacrifícios conseguimos obter –, não pela renda depois de tantas alterações – hoje, como eu, está aposentada – e o governo do PT não para de reduzir nossa aposentadoria, dando-nos porcentuais de aumentos ridículos, colocando-nos na classe média que aumentou sensivelmente graças a esse governo ridículo. Atualmente, a elite, na maioria, está representada por essa corja de políticos e asseclas sem um mínimo de capacidade e cultura – grande parcela por sindicalistas semi-alfabetizados, com o seu “grande” líder – que envergonham o nosso país. Hoje, em especial pessoas de bem, se sentem envergonhadas com tudo que ocorre com o nosso país.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

*

FUGA

O Sr. Haddad deu mais uma demonstração de sua cara de pau, marca registrada de todo petista. Indagado por um repórter sobre o mensalão, respondeu que não acompanha o caso em razão da coincidência com compromissos de campanha! É mais um que foge das perguntas embaraçosas, as quais não sabe como responder; não fosse a realidade da condenação de seus companheiros petistas, imitaria seu chefe-criador e diria que o mensalão não existiu.

F. G. Salgado Cesar fgscesar@hotmail.com

Guarujá

*

ELEITOR NA ENCRUZILHADA

Se a maioria do povo paulistano rejeita o candidato José Serra, como indicam as pesquisas, principalmente porque este candidato do PSDB, depois de quase dois anos de mandato como prefeito renunciou seu cargo para se eleger governador, o que dizer então desses mesmos eleitores que apostam maciçamente no Fernando Haddad, como possível vencedor do 2º turno na capital, já que o candidato representa o PT, partido este do Lula, que há dez anos só indigna a Nação?! Esta sigla dita dos trabalhadores, que está longe de concluir a maioria de suas promessas, uma delas o PAC, fabricou dentro da Casa Civil dossiês falsos contra opositores, protagonizou a instalação de uma epidêmica ação de corrupção dentro das nossas instituições e, como ápice desta traquinagem desprezível, formaram uma quadrilha sob o olhar do Lula, com intuito de desviar recursos públicos, (o que ocorreu), comandado pelo Dirceu, Genoino e o Delúbio Soares. Tanto é que o Supremo Tribunal Federal (STF) já está finalizando o julgamento, e literalmente condenou a tal quadrilha do mensalão! Oras, que encruzilhada é esta do eleitor de São Paulo, que parece preferir apoiar a corrupção, no lugar de consagrar nas urnas um administrador probo, de relevantes serviços prestados ao País, como deputado, senador, ministro, prefeito e governador, como José Serra?! Era de esperar que os munícipes da principal cidade do País tivessem uma ação de repúdio contra aqueles que assaltaram o erário e continuam zombando da sociedade, como o Lula e seus camaradas, porque afirmam que o mensalão é uma farsa das elites, oposição e imprensa... Será que para esta gente também a ditadura e democracia são a mesmo coisa?!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

OPOSIÇÃO

As manifestações de algumas pessoas nas cartas publicadas nos jornais mostram uma situação que exige algumas reflexões. Nota-se claramente a tentativa de desmoralizar o candidato oposicionista, com desabafos e fatos que nem sempre retratam a realidade. E mais, parecem figuras desesperadas com o risco do PSDB perder o comando da capital que está sendo desgovernada faz tempo. Ou as medidas tomadas tanto pelo governo estadual como municipal preenchem os requisitos mínimos que se esperam de uma administrador? E já se vão quase 20 anos de controle, tempo mais do que suficiente para qualquer tendência política colocar seus planos em prática. O que não aconteceu. Que essas pessoas desesperadas se preparem para fazerem oposição positiva, e não apenas de desabafos e críticas emocionais. São Paulo precisa voltar a crescer.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

NOVA ELEIÇÃO EM OSASCO

Nos últimos dias várias manifestações populares tem surgido a favor de uma nova eleição majoritária em Osasco, a exemplo de quarta-feira (17) em frente ao Fórum de Osasco, com a presença de mais de 200 pessoas, e quinta-feira (18/10) em frente à Câmara Municipal de Osasco com igual número de presentes. É o povo manifestando sua indignação pelo resultado da eleição para prefeito, onde uma pessoa desconhecida de Osasco, que nada fez pela cidade, com apenas 25% dos votos (só 138 mil) comande uma cidade de quase um milhão de habitantes. Como a cidade tem 530 mil eleitores, 394 mil deles rejeitam esta nomeação. 75% dos eleitores não querem um prefeito do PT. E ainda, se, a cidade tem aproximadamente 740 mil habitantes, a rejeição é ainda maior, 602 mil habitantes não concordam com este resultando = 81% da cidade. É claro que o Lapas será uma marionete do PT, se permanecer esta situação. Alguns abaixo-assinados também estão sendo feito para que haja uma nova eleição, tal como o da www.peticaopublica.com.br/osasco. O povo de Osasco quer que o Juiz Eleitoral anule a eleição anterior e dê o direito a ele de votar em novos candidatos, tendo em vista o tumultuado pleito, com condenação de candidato pelo STF (João Paulo Cunha) e consequente renúncia, impugnação do candidato Celso Giglio que recebeu 149 mil votos. Foi marcada mais uma manifestação para hoje (19/10) no calçadão de Osasco, em frente à estação de trem. Compareça e traga amigos. Esperamos que, boa parte dos indignados compareçam, e façam prevalecer seu direito a uma nova eleição limpa. Por dignidade e respeito à população de Osasco.

Icaro Martins de Oliveira icaro_cafe@hotmail.com

Osasco

*

SERRA E AS ‘PAUTAS PETISTAS’

Em O candidato Serra e as ‘pautas petistas’ (18/10, A2), Eugênio Bucci faz forte crítica ao tucano. Assina sua coluna identificando-se como jornalista e professor. Acrescentaria que foi filiado ao PT desde 1980, colega do Haddad desde 1984 e dirigiu a Radiobrás no governo Lula. A tal “pauta petista” existe: ao escrever recentemente sobre gastos governamentais com publicidade, o Bucci se deteve à prefeitura paulista, ignorando que o governo federal gasta em publicidade “como nunca neste país”. Caixa Econômica Federal, Petrobrás, Banco do Brasil, Ministérios e até o BNDES, especialmente em programas de cunho jornalístico.

Marco Cruz mm.cruz23@gmail.com

São Paulo

*

ADVERSÁRIO

O artigo O candidato Serra e as pautas petistas, do jornalista Eugênio Bucci, deixa claro que o pior adversário do candidato Serra é o Sr. José Serra.

Cláudia Fernandes claufer2004@uol.com.br

São Paulo

*

AMIZADE E SUBSERVIÊNCIA

É de pasmar, mesmo para quem, como eu, que não sou advogado , mas tem bom senso, que certos integrantes do STF não enxerguem a formação de quadrilha, nos núcleos financeiro e político, tão bem entrosados e de forma tão bem explanada pelo ministro relator. Está claramente sendo demonstrado que a forte amizade e subserviência entre julgadores e réus poderá se refletir num placar vergonhoso de absolvição e desilusão para milhões de brasileiros que anseiam por uma punição exemplar. E o STF não ganhará nada em credibilidade.

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

Santos

*

QUADRILHA

Sugiro que Lewandowski, Weber, Toffoli, Carmem Lucia, juízes do nosso STF, encaminhem ao papa um pedido de canonização de alguns acusados como componentes do mensalão, Dirceu, Delúbio, Genoino, Valério e outros, que se constituíram em quadrilha durante alguns anos, tão somente para orar, pedindo proteção para que o nosso Brasil não fosse espoliado por elementos não pertencentes aos partidos do governo. Na ocasião, seria bem-vindo também um questionário a ser preenchido por candidatos à substituição de Sua Santidade, pois um ex-presidente deste nosso Vaticano preencheria todos os requisitos exigidos para a função.

Claudio O. Brandileone cbrandileone8424@globo.com

São Paulo

*

ABSOLVIDOS

O ministro do STF Ricardo Lewandowski absolveu todos os 13 réus da acusação de formação de quadrilha. Pelo visto absolveria Hitler, Idi Amin, Stalin, e outros autores de atrocidades contra a humanidade também. Sem comentários.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

IMPUNIDADE PARA COLARINHO BRANCO

O Ministro Lewandowski insiste em incentivar a manutenção da corrupção política e do golpe do colarinho branco. Impressionante a capacidade dele em defender os bandidos do mensalão e a extrema preocupação na defesa e na proteção de José Dirceu e por conseguinte na do o ex-presidente Lula, agora cidadão comum com reputação muito duvidosa. O STF corre o risco de não fechar com chave de ouro o restabelecimento da dignidade da instituição e, infelizmente, perder a oportunidade de punir com todo o rigor a corrupção e práticas políticas desprezíveis com prejuízos da população. Os votos das ministras Rosa Weber e Carmen Lúcia também, salvo nova interpretação, só consideram quadrilha quando o crime torna-se meio de vida dos integrantes... pergunto, esses indivíduos não tornaram a prática criminosa em meio de vida? Não planejaram tudo com finalidade de perpetuação no Poder Executivo? Não se organizaram com organogramas de responsabilidades e decisões? Isso não é quadrilha?

Marco Aurélio Rehder marcoarehder@yahoo.com.br

São Paulo

*

FALTA UM

Naquela quadrilha está faltando um.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

CONCEITO DE FORMAÇÃO DE QUADRILHA

Na sessão do STF em 18/10, no julgamento do mensalão, o ministro revisor Ricardo Lewandowski absolveu todos o réus, afirmando que não houve formação de quadrilha. Conforme o ministro revisor, para que houvesse uma formação de quadrilha, precisaria que todos os réus tivessem sido associados por muito tempo e seguidamente, a fim de exercerem as atividades criminosas como se fosse uma empresa. Para o ministro, um crime “só” – como no caso mensalão – não tem formação de quadrilha, e para a formação de quadrilha deveria ser caracterizada por vários crimes. Como simples cidadão, confesso que com o raciocínio do Sr. Lewandowski, será difícil condenar alguém neste país e até o Primeiro Comando da Capital (PCC) não “existe”.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

DEFENSOR

O ministro indicado pela mamãe (vizinha do Ali Baba) está cumprindo tudo que o “cara” quer deste defensor (defensor ?). Parece que os ministros do STF foram empossados para julgar e não defender como este amiguinho esta fazendo, defendendo toda a quadrilha do PT. Deveria ter vergonha na cara e pedir sua exoneração.

Delcio da Silva delcio796@terra.com.br

Taubaté

*

AÇÃO PENAL 470

O digníssimo revisor ministro Lewandowski, caso julgasse Adolf Hitler, o absolveria por formação de quadrilha. Os réus acusados por formação de quadrilha foram absolvidos pelo Sr. Lewandowski, ao meu entender, por participarem única e exclusivamente de apenas um delito, e não participarem constantemente desta prática. Só que o valor, segundo consta, desta única acusação ultrapassa R$ 150 milhões. Quantas creches e hospitais eles furtaram do povo brasileiro, com este único desvio de dinheiro público? Já estou pressentindo, vai acabar tudo em pizza mais uma vez, e que sê dane o povo brasileiro.

Antonio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

*

NÃO ENGANA

Já que o ministro Lewandowski nada enxerga sobre os ilícitos praticados pelos militantes petistas e pares, recomendo que o mesmo compareça à Justiça Federal em Minas Gerais e aprenda. Esse ministro Lewandowski não engana a ninguém!

Edivelton Tadeu Mendes etm_mblm@ig.com.br

São Paulo

*

SEM CONFIANÇA

Enquanto no Superior Tribunal Federal (STF) e outros órgãos da magistratura brasileira tivermos componentes do quilate de Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli, não poderemos confiar em nossa justiça. É uma lástima.

Epaminondas Albuquerque Filho epafilho@elogica.com.br

São Paulo

*

URNAS ELETRÔNICAS

Se me surpreendi , de forma negativa, com a atuação do ministro do STF Ricardo Lewandowski durante o julgamento dos réus do mensalão, distribuindo absolvições ultrajantes com a segurança que o simples uso da toga lhe confere, confesso que tudo se esclareceu para mim ao assistir uma gravação no Youtube tratando da inconfiabilidade das urnas eletrônicas usadas no Brasil. Neste filme fiquei sabendo que nossas urnas são de primeira geração e somente Brasil e Índia ainda as utilizam. Que foram proibidas de serem utilizadas na maioria dos países de primeiro mundo, e que o próprio Paraguai, que recebeu de graça do Brasil cerca de 7 mil urnas, devolveu-as por não serem consideradas confiáveis! Fiquei sabendo que modelos de segunda geração já admitem a impressão do voto, e que já existem até as urnas de terceira geração onde cada cédula tem um chip que garante sua inviolabilidade... Entretanto, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não só não admite discussão sobre uma possível troca das urnas, como ainda condenou um cidadão de Alagoas que pediu uma auditoria por constatar possível fraude no sistema, e que no final das contas foi condenado pelo ministro Lewandowski por “litigância de má-fé”, mesmo tendo ele demonstrado que os relatórios das urnas estavam efetivamente errados. Portanto, o TSE demonstrou ser um órgão majestático e autoritário, e esta irremovível decisão de não discutir a questão, me deixa uma natural desconfiança de que estas urnas estão servindo a projetos inconfessáveis. Quem quiser conferir acesse o link http://www.youtube.com/watch?v=kpinZwI3gfs&feature=share.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

ARTIGO 84

Em 1º de agosto deste ano enviei aos jornais uma carta intitulada O grande teatro externando a minha suspeita que o julgamento do mensalão seria uma farsa, dado as ações do STF, como por exemplo no caso Cesare Battisti e outros. Em 31 do mesmo mês enviei a carta Falta alguém no banco dos réus agradecendo a Deus por ainda termos no STF Ministros pautados no senso de dignidade e no caráter do princípio básico-fundamental da justiça, apesar de Dias Toffoli e Lewandowski. Em 24 de setembro PP, mandei a carta O sonho acabou enaltecendo o desmoronamento do maior caso de corrupção do País e de seus partícipes. E, animado escrevi três cartas, Moralização 1, 2 e 3, no último dia 12 propondo aproveitar o momento para desencadear um processo geral de moralização no País. Hoje estou morrendo de medo de tudo realmente não ter passado de uma peça de teatro, com um script muito bem elaborado, porque descobri que existe uma prerrogativa exclusiva da Presidência da República, que se quiser poderá livrar os condenados no processo do mensalão do cumprimento ou determinar a redução das penas, amparada pelo artigo 84, inciso XII da Constituição federal.

Nei Silveira de Almeida neizao1@yahoo.com.br

Belo Horizonte

*

PRESENÇA

Não há dúvida que Lewandowski (até então meio desconhecido) quer marcar presença. Vai entrar para história, pela porta dos fundos. Já Toffoli é café com leite. Não conta.

Ulysses Fernandes Nunes Junior Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

*

MENSALÃO

Que coisa mais chata é o voto de cada ministro, fazem um discurso longo e cansativo... Não era melhor logo dizerem se condenam ou absolvem? Ainda tem aquele petista do Lewandowski, que é um chato de galocha e inocenta todo mundo. Também, pudera, foi indicado pelo molusco.

Agostinho Locci legustan@gmail.com

São Paulo

*

COMPORTAMENTO DO SR. LEWANDOWSKI

Nos pronunciamentos desse ministro nota-se um alto grau de inteligência e intelectualidade, o que por certo o fará entender com grande facilidade minha sugestão. Sr. Lewandowski, V. Excia. já se desgastou o suficiente para se posicionar de maneira muito esquisita. A fim de não se comprometer ainda mais na fase de aplicação de penas aos que restaram condenados, peça o seu afastamento (por licença ou por antecipação de aposentadoria, ou ainda por qualquer motivo que achar mais conveniente). Assim V. Excia. poderia evitar vexamos futuros, bem como preservaria o seu passado anterior a esta ação penal. Não se ofenda com minha sugestão; respeitosamente, ela é apenas a opinião de um ex-admirador seu.

Adib Hanna adib.hanna@bol.com.br

São Paulo

*

ANJOS

Os “anjos” do mensalão não sabiam da inocência do ministro Lewandowski. Caso contrário, não teriam constituído advogados de defesa. A pureza dos atos dos “anjos” era para fazer, somente, bem aos pobres. Após os atos de magnitude iriam, imediatamente, para o convento das santidades desconhecidas. E, na falta de qualquer interesse posterior, aguardariam a subida aos céus.

Carlos Rolim Affonso profrolim@globo.com

São Paulo

*

MENSALÃO PROFUNDO

E o Lewandowski continua a sua performance de fiel servidor, a custa da lógica, da razão, chafurdando vírgulas e parênteses da lei, fingindo ser mais didático, criterioso e estudioso, quando basta um mero olhar para visualizar sua fronte contraída, constrangida e ameaçada a lhe impor uma conduta ridícula, vexaminosa e desonrosa que o coloca de ministro a mero feitor. Sua história termina neste julgamento histórico, entra para os anais como exemplo do servilismo, da paga pelo favor recebido, perfeito boneco a ser evitado pelas novas gerações. Seus alunos, seus amigos e familiares devem estar se contorcendo ao verificar a baixeza e a subserviência que o colocam rés do chão. Já se sabia de antemão que este julgamento poderia chocar os eleitores cidadãos, mas a rota de queda deste antes tido como emérito nos revela o quanto a corrupção, seja ideológica, seja financeira, derruba personalidades supostas dignas que decaem feito reles bandidos pela ganância, seja ela moral, ideológica ou financeira. De qualquer forma, a queda é lamentável porem inexorável.

Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo

*

MAGISTÉRIO

Tem razão a leitora Amanda A. Barreto: o ministro Ricardo Lewandowski, que se intitula professor, faria melhor á própria biografia e ao Brasil se deixasse a magistratura e passasse a se dedicar apenas ao magistério. Protágoras, Hípias e Górgias teriam muito o que aprender com ele.

Décio Celidonio decioml@uol.com.br

Atibaia

*

IMORAL SUBSERVIÊNCIA

Causa nojo a qualquer cidadão brasileiro minimamente informado, e que assiste ao julgamento do mensalão, ver e ouvir o subserviente ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, constantemente fugindo dos autos constantes da Ação Penal 470, para defender a bandidagem à qual ele deve o cargo. Conduta essa tão imoral que, nem o outro contratado do PT, José Antônio Dias Toffoli, que também entrou para a suprema corte pela portas dos fundos, está mostrando tanto empenho nessa ridícula defesa do indefensável. É triste para o País ver que, mais cedo ou mais tarde, esses dois indivíduos ocuparão a presidência da corte. Uma vergonha para a nossa Justiça. Mesmo sendo adepto de que as mudanças sempre obedeçam aos princípios constitucionais, a essa altura eu não faria a menor objeção por uma opção traumática em nome da cidadania e da preservação dos princípios éticos e morais da nossa sociedade.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

BARBOSA X LEWANDOWSKI

Relator condena e revisor absolve. A disputa entre o relator e o revisor no STF é a luta do bem contra o mal. O bem, a moralidade, a verdade, etc., contra a corrupção, a falta de escrúpulos com o dinheiro público, a avareza, o egoísmo, etc. A verdadeira política é uma ciência bela e pura e principalmente séria, consultando o povo e satisfazendo suas necessidades. Toda a sociedade já não suporta mais tanta sujeira na política brasileira. Agora é na mais alta corte da justiça do país. Estão se esquecendo dos bancos universitários em que a teleologia é uma das fontes primárias do Direito Posto. É a mais lídima fonte de Direito: A vontade do povo! Toda a população deste país espera mais pureza social e doutrinaria no voto dos outros ministros.

João Coelho Vítola jvitola@globo.com

Brasília

*

BONDOWSKI

O ministro Lewandowski vai acabar sendo coroado um santo pelos petralhas, dadas as suas bondades perante os crimes que os “cumpanheros” cometeram e pelos quais estão sendo julgados pela nossa Suprema Corte e acabará trocando de nome, e será chamado daqui em diante de Bondowski.

Agnes Eckermann agneseck@gmail.com

Porto Feliz

*

LEWANDO

Quanto será que o ministro Ricardo está Lewandowski para absolver a patota?

Cássio Mascarenhas de Rezende Camargos cassiocam@terra.com.br

São Paulo

*

A VOLTA DE ERENICE GUERRA

A politicagem comandada pelo PT e os políticos ligados ao partido são algo de escorchante, como é o caso da ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra, afastada por denúncias de lobby e tráfico de influência, apoiando e encobrindo o envolvimento de seu filho Israel Guerra no esquema. Voltou a se comportar e agir da mesma maneira, só que, agora, tratando de negócios públicos nos bastidores do Tribunal de Contas da União (TCU), ela conseguiu levantar informações e discutiu a situação de processos envolvendo a concessão de linhas interestaduais de ônibus a ser lançadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Pau que nasce torto morre torto!

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

ESTADO, FACÇÕES E MILÍCIAS

A Colômbia negocia com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Cuba busca reintegrar-se à comunidade internacional. O mundo deixou de ser movido pela guerra fria entre direita e esquerda e luta pelo equilíbrio econômico. Independente de ideologia, credo ou etnia, os mercados sobem e descem instantaneamente, provocando tanto a prosperidade quanto a derrocada. Tanto que se vive à reboque da outrora atrasada e fechada China, que se mantém socialista, pero no mucho. Há o senso geral de que não ocorrerá a 3ª Guerra Mundial porque ninguém dela sairia vivo. Mas os países têm atualmente o problema da guerra interna e não declarada. Grupos e facções surgidos na própria sociedade dominam territórios periféricos, sistemas prisionais e até áreas de produção, desafiando o poder estatal e – o pior – escravizando populações. Facções criminosas, milícias e outros grupos ilegais só existem devido à omissão do Estado, que deu chance para seu surgimento e crescimento e, no presente, não tem interesse ou força para eliminá-los. É preciso buscar as soluções. Não basta a ação policial e até a condenação judicial dos integrantes. Os governos precisam, com toda urgência, identificar a raiz dessas forças contestatórias e implementar a solução a partir da origem. Pouco ou nada adianta encarcerar o miliciano, o traficante ou o criminoso sem ter eliminado o motor de seu negócio ilícito. Quando ele vai preso, outro assume seu lugar, e a atividade continua. Os governos devem aos seus cidadãos um habitat onde possam viver, produzir e ser úteis. Até os criminosos merecem a oportunidade de ser recuperados e voltarem a viver como cidadãos válidos da sociedade organizada...

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

CAMPANHA

Que negociação?! É campanha política antecipada das Farc! Elas não têm voz nem vez na mídia colombiana; então estão se aproveitando da mídia mundial.

Minoru Takahashi minorutakahashi@hotmail.com

Maringá (PR)

*

FIDEL CASTRO

Conforme publicado na Internacional (19/10), Fidel Castro publica carta na imprensa oficial em meio a boatos sobre seu estado de saúde. Não seria mais fácil ele deixar-se fotografar lendo o Estadão de hoje?

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

VENTRÍLOQUO NO ‘GRANMA’

O Granma publicou carta de Fidel Castro destinada a provar que ele está bem de saúde. Em A Era do Rádio, um personagem discute com a mulher que ria das piadas de um ventríloquo: “Mas é rádio! Como você sabe que ele não está mexendo a boca?” Em Cuba também: em vez de aparecer em público, dar uma entrevista e provar que ainda está vivo, “Fidel” manda publicar uma carta no Granma. Mas como saberemos se ele ainda está mexendo a boca?

Odilon Toledo odilon.toledo@hotmail.com

Belo Horizonte

*

O MUNDO DO CONSUMO

Excelente o texto de Washington Novaes As 'coisas indescritíveis' do mundo do consumo (Estado, 19/102012, A2). Os dados que Novaes enumera me levam a pensar em quanto não estamos sendo distraídos e anestesiados pela “cultura do contentamento” de que falava Galbraith, tornando-nos indiferentes aos dramas e tragédias que se desenrolam à nossa volta.

Zenon Lotufo Junior zenonjr@uol.com.br

São Paulo

*

HORÁRIO DE VERÃO

Anos faz que governo alega a economia de dinheiro com o horário de verão. O.k. muito legal. No entanto, por outro lado, corre solto o desperdício de dinheiro público com a corrupção da maioria políticos dos três níveis de governo, com os gastos dos penduricalhos nos salários de funcionários da câmara e do Senado, com as passagens aéreas à custa da viúva, com os cartões corporativos, etc., etc., etc. Trata-se de uma demagogia pública do governo Dilma, à custa do sacrifício do povo honesto e trabalhador, que sofre diariamente com o transporte público, com promessas não cumpridas de abaixar os preços da energia elétrica, com a falta de atendimento descente nos hospitais, com a educação insuficiente, com o abandono das universidades e principalmente com os idosos que sentem física e psicologicamente, o descompasso dos relógios com o horário determinado pela luz do sol e pela mãe natureza.

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

MADRUGANDO

Entre as poucas heranças deixada pelo ex-presidente da República José Ribamar Sarney está a criação do horário de verão, um excelente negócio principalmente para ele, que não tem de levantar às 4 horas da matina para pegar o facão e ir para o canavial.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

O INPE SOB O LULOPETISMO

Antes do lulopetismo tomar o governo do Brasil, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) era uma instituição modelar que orgulhava o País. Agora, abarrotado de petralhas, dificilmente acerta uma previsão meteorológica. Continua útil: se a previsão é sol, saia de guarda chuva e vice-versa.

José Sebastião de Paiva j-paiva2@hotmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.