Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

14 Novembro 2012 | 02h06

Paródia de uma profecia

"Mensalão? Nunca existiu, e com o tempo isso ficará provado." E ainda: "Nós seremos vitoriosos, não só na Justiça, mas no processo político. É só ter calma. Em três ou quatro anos, tudo será esclarecido e esquecido, e acabará virando piada de salão". Frases de Delúbio Soares, quando foi flagrado, há sete anos, pela reportagem do Estadão festejando seus 50 anos de vida, na fazenda do pai, em Buriti Alegre (GO). Delúbio foi condenado na segunda-feira a mais de oito anos de prisão. Seu chefe, José Dirceu, a quase 11, e seu cúmplice, José Genoino, a regime aberto de pouco mais de quatro. Já foram condenados 25 réus - Marcos Valério, a mais de 40 anos de prisão - ou aguardam a fixação da pena. A profecia de Delúbio não só não se cumpriu, como se transformou numa paródia: a fuga do salão - o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) - do ministro defensor dos réus, Ricardo Lewandowski.

JOSÉ ANTONIO PEDRIALI

jpedriali@hotmail.com

Londrina (PR)

Exasperado

A ausência do ministro Lewandowski, à beira de um ataque de nervos, preencheu uma lacuna: a sessão do STF na segunda-feira rolou suavemente.

ELIANA FRANÇA LEME

efleme@terra.com.br

São Paulo

Ataque de nervos

Como estamos numa democracia, a posição majoritária deve ser respeitada e o ministro Lewandowski precisa entender que práticas de advocacia barata, ao menos no atual STF, não prosperam.

RONALDO GOMES FERRAZ

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

Cartola perna de pau

Lewandowski quis parar o jogo arvorando-se em dono da bola...

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

Mudança na votação

Magistral o "golpe" de Joaquim Barbosa, em seu algoz. Sem a "cola" e sem argumentos, este mostrou seu despreparo para a Corte.

SINCLAIR ROCHA

sinclairmalu@uol.com.br

São Paulo

Joaquim Barbosa

Com desempenho impoluto no processo do mensalão, o ministro Joaquim Barbosa conquista credenciais para ser candidato a presidente da República. Talvez consiga exorcismar o pesadelo Lula dos nossos sonhos fracassados.

OTTFRIED KELBERT

okelbert@terra.com.br

Capão Bonito

Os honestos

O deputado federal José Guimarães (PT-CE) veio em defesa do irmão, dizendo que, apesar da condenação, ele é inocente: "Se existem três pessoas honestas no Brasil, Genoino é uma delas". Hi, hi, hi, as outras duas devem ser José Dirceu e Delúbio Soares...

GENTIL HENRIQUES DUARTE FILHO

gentilduarte@uol.com.br

São Paulo

Multa

José Genoino não tem dinheiro para pagar multa que o STF o condenou a pagar. Nada mais justo, então, que o PT faça uma vaquinha e lhe dê esse valor. É nessas horas que se conhecem os verdadeiros amigos.

VALDIR SAYEG

valdirsayeg@uol.com.br

São Paulo

Inconformado

José Dirceu: "Vou lutar mesmo cumprindo pena". Se o PCC consegue lutar de dentro dos presídios brasileiros, imaginem Dirceu! Os camaradas do PT vão fazer fila nos dias de visita.

FRANCISCO AMARANTE

francisco.e.amarante@gmail.com

São Paulo

Depósito de inocentes

A reação do Dirceu à sua condenação foi idêntica à de todos os meliantes que cumprem pena nas nossas penitenciárias: "Sou inocente, é uma injustiça!". Ora, isso é o que todo preso diz. Conclui-se, então, que as nossas prisões são um grande repositório de inocentes, presos por excesso de bom comportamento.

EWALDO ENDLER

tocomada@ig.com.br

Poá

Cadê o prestígio?

Os reclamos de Dirceu referem-se, na verdade, ao "papel secundário" que lhe destinaram o relator e a turma do STF. Ficou em segundo plano em face da desconhecida Kátia Rabello e do carequinha operacional, seus míseros dez anos e pouco não tiveram o impacto de sua liderança. Não lhe fizeram justiça por seu brilho e sua arte, aqui não reconhecida. Cabe recurso. Afinal, seu papel e sua história mereceriam maior consideração dos ministros condenadores. Ao menos isso. Sua história ficou comprometida...

RONALDO PARISI

rparisi@uol.com.br

São Paulo

Outra inversão de valores

Sr. advogado de José Dirceu, não é a pena aplicada ao seu cliente pelo STF que é exagerada, e sim as pretensões da quadrilha delle.

FLÁVIO CESAR PIGARI

flavio.pigari@gmail.com

Jales

É esperar para ver...

Guardarei com carinho e ansiedade o caderno Mensalão - um julgamento histórico, do Estadão de ontem, pois será prova cabal para os meus futuros planos. José Dirceu, o homem de duas caras, foi condenado a mais de dez anos de cadeia por crimes praticados nas barbas do ex-presidente Lula, no mais vil e corrupto esquema em nossa República. Pois, como estamos em terras tupiniquins, onde tudo é possível e acaba virando pizza, os mesmos ministros do STF que ora fazem nome na História certamente acabarão por conceder aos principais condenados habeas corpus ad perpetuam, deixando-os livres para novas negociatas. Se José Dirceu ficar preso mais de 15 dias, em confortável sala, sem grades, da Polícia Federal, garanto que vou ao cartório onde fui registrado, aqui, em São Paulo, e mudarei o meu nome para Inocêncio Patriota.

ROBERTO STAVALE

bobstal@dglnet.com.br

São Paulo

PRÊMIO ESSO

Cumprimentos

Cumprimentos ao Estado pelos dois Prêmios Esso recebidos. E também ao repórter-fotográfico Wilton Júnior, pelo brilhante senso de oportunidade na fotografia Touché, e aos jornalistas Fausto Macedo e Felipe Recondo, pela matéria A farra salarial do Judiciário, que mostrou os extraordinários valores distribuídos a alguns magistrados paulistas de forma pouco transparente.

MARIO ERNESTO HUMBERG, presidente da CL-A Comunicações

marioernesto.humberg@cl-a.com

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

MENSALÃO, O CLAMOR DOS INOCENTES

Zé Dirceu e Zé Genoino se dizem inocentes e que foram condenados injustamente porque não sabiam absolutamente de nada daquilo que a dupla Delúbio Soares e Marcos Valério aprontou. Se assim fosse, teríamos de admitir que toda a trama do mensalão foi planejada e executada, tão somente, por dois gênios: Delúbio e Valério. Superdotados em estratégia, somente os dois escolheram as fontes pagadoras para o mensalão, por meio do Banco do Brasil, Visanet, Rural e BMG e até de um banco português, lavaram o dinheiro e fizeram a escolha dos parlamentares corruptos prontos para venderem seu apoio parlamentar por uma boa soma em dinheiro vivo. E que essa dupla fez tudo na maior surdina, ninguém, além dos dois, sabia absolutamente de nada, nem mesmo o maior beneficiário de toda a tramoia, o grande chefão: o Lula. Dá para acredita?

José Carlos de Castro Rios jc.@globo.com

São Paulo

*

APOSTAVA NA IMPUNIDADE

Lamentável a postura de José Dirceu. Ao invés de se desculpar à sociedade e à histórica militância petista, ele mantém o discurso de vítima e perseguido e desacredita a mais alta Corte do País. Discurso de quem apostava na impunidade. Dirceu teve um julgamento justo, com direito a ampla defesa. Seu advogado, diante dos fatos concretos (tão claros do crime), limitou-se a proferir retóricas vazias. Houve um crime e a sociedade esperava justiça. Esta, enfim, veio. As condenações e penas - compatíveis ou até leves em consideração à gravidade dos delitos - são um marco histórico neste país. Uma resposta do Judiciário àqueles que fizeram, fazem e pretendiam continuar fazendo a mais suja das politicagens. Parabéns ao ministro Joaquim Barbosa. José Dirceu é tão inocente quanto Fernandinho Beira-Mar e Marcola.

João Marcos Fernandes jmf.dentista@bol.com.br

Jandira

*

INJUSTA SENTENÇA?

Finalmente José Dirceu foi condenado a quase 11 anos de prisão, dos quais quase 1 ano e 8 meses em regime fechado. Se seus advogados tiverem sucesso em recursos, embargos infringentes e eventuais "falhas" na lei penal brasileira, o réu vai acabar se safando depois de distribuir cestas básicas em favelas cariocas. Particularmente, eu espero que só as distribua em favelas que ainda não foram pacificadas.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

NINGUÉM ACREDITA

Mais uma vez o ex-ministro José Dirceu fez declarações em que acusa o STF de violar a Constituição e o Estado de Direito e se proclamou inocente e perseguido, como se fosse um mártir da democracia. Só para relembrar, este senhor nunca lutou por democracia nenhuma, foi um dos presos trocados pela liberdade do embaixador americano no Brasil na época e lutava por um regime comunista totalmente contrário à democracia que ele tanto apregoa ter sido defensor. Ao voltar clandestinamente ao Brasil, nunca lutou pela derrubada do regime militar e pela anistia, da qual foi beneficiado. Sua condenação mostra que era chefe de um grupo que quis fraudar o regime democrático comprando votos para o governo. Ele se declara inocente, como seu chefe na época (Lula) também disse não saber de nada e, depois, que foi traído, por quem nunca explicou. Temos de acreditar, então, que o Delúbio Soares, aquela figura com cara de sabidíssimo, fez tudo o que se relatou por sua própria vontade, enrolando até o presidente do PT, fazendo-o assinar documentos e que tudo isso não tinha propósito nenhum? Ora, tenha paciência, além de termos pago toda esta corrupção, agora temos de ser idiotas também?

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

ELE TEM RAZÃO

Desta vez sou obrigado a concordar com Zé Dirceu. Também acho a pena injusta e também não me conformo com esta condenação tão branda.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

CONDENAÇÃO PELOS CONDENADOS

José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares foram condenados. Todos com menos de 12 anos. Importa, no entanto, que a Suprema Corte atuou exemplarmente e demonstrou ao País que não só ladrão de galinhas vai para a prisão. Entretanto, todos eles, e muito mais José Dirceu, querem transferir a responsabilidade pelas condenações não pelos delitos cometidos, mas pela atuação da imprensa, que demonstrou ao povo as atuações dos condenados. A mídia, então, irá suportar campanhas do PT, para sofrer regulações e censuras até. A imprensa deste país, saliente-se, cumpriu satisfatoriamente a sua missão de informar sobre fatos que jamais seriam ventilados e trazidos a público, porque o PT e mesmo outros partidos políticos prefeririam ficar calados, como amigos, como já o fizeram, a delatar os delitos cometidos pelos condenados. Assim, se o STF cumpriu bem a sua missão, melhor ainda desempenhou seus deveres a imprensa brasileira e, em especial, o Estadão, que dispensou extensa cobertura ao andamento da Ação Penal 470.

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

LIVRE

A verdade é uma só: o Supremo Tribunal Federal (STF) não tem know-how para condenar criminosos de colarinho branco. José Dirceu tem certeza de que não vai ficar preso, sabe que só quem não tem um mero advogado mequetrefe e um pouquinho de dinheiro está entre os 500 mil presos no Brasil.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

*

QUE SERVIÇOS?

Cumpanheiros dos condenados do PT dizem que o STF deveria ter levado em conta os "grandes serviços prestados ao País, à democracia". Que serviços foram esses? Em prol da democracia não eram, visto que intentavam implantar aqui regime totalitário soviete, como o modelito até hoje vigente em Cuba, que de democrático não tem nada. Contra a ditadura, muito menos, pois suas ações de guerrilha deram suporte e justificativa à continuidade do regime militar por mais de 15 anos. Não fossem os movimentos de guerrilha, o regime militar teria durado muitíssimo menos. Para comprovar isso, basta lembrar que o regime militar esvaiu-se diante de movimentos pacíficos, como o liderado por Ulisses Guimarães, e não pelos movimentos de força destes insensatos. É hora de os jornais pararem de paparicá-los, pois está provado que não merecem.

Wilson Scarpelli wiscar@estadao.com.br

Cotia

*

'VIÉS POLÍTICO'

Como sempre, o objetivo do petista é colocar a culpa nos outros pelas "bandidagens" cometidas pelos mesmos. A mais recente foi a manifestação do presidente do PT, Rui Falcão, sobre o julgamento dos mensaluleiros, dizendo que ele tem "viés político". Como é possível se o próprio mensalulão acabou com a oposição política em todo o País, quando a grande maioria dos políticos ainda participa das inúmeras falcatruas? Deve estar com "pena" dos condenados José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares, coitadinhos. Era melhor que ficasse calado. O povo brasileiro acha que o STF tem sido por demais generoso nas penas condenatórias dos envolvidos na maior vergonha nacional e mundial. Só lamenta que até agora o verdadeiro mandante ainda não tenha sido julgado e condenado. Mas vai chegar a sua vez, com ou sem "viés político", para o bem do Brasil.

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

TEMPO DE MEDITAÇÃO

É importante a prisão de José Dirceu, para ele entender alguma coisa sobre "República Democrática de Direito". Antes tarde do que nunca, ele deve ter um tempo em local reservado para meditar sobre o que ele tem feito durante a sua vida e que até agora só foi útil para ele, não para o povo. É importante ele entender que dinheiro de impostos, de bancos estatais, de empresas estatais pertence ao povo, não ao partido político que está no poder. Fidel Castro ensinou-lhe tudo errado.

Humberto Afonso Freitas humberto_freitas@uol.com.br

São Sebastião

*

DOSIMETRIA

Como leigo, fico abestado (situação usual entre brasileiros por causa da qualidade das escolas públicas) com as penas impostas: por exemplo, o Marcos Valério, 40 anos; Dirceu, 10 anos. É a tal da dosimetria? Quantos brasileiros morreram nos hospitais públicos, que teriam sido salvos se não houvesse o desvio de dinheiro público para o projeto político do ególatra Lula e "seu" PT? Deveriam ficar presos até que os valores fossem repostos ao Tesouro Nacional, proibido o uso de dinheiro público (outra vez) para esse reembolso. O ministro Lewandowski, ao invés de deixar uma sessão do Supremo, deveria fazê-lo para sempre.

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

*

FICHA SUJA

O ex-chefe da Casa Civil José Dirceu agora é ficha suja... Dez anos de prisão. Se for em regime fechado, ficou de bom tamanho.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

PRESO OU SOLTO

Francamente, não sei o que temo mais: ver Zé Dirceu preso ou solto. Como dizem que a inércia é a moradia do diabo, e como ele solto já é o diabo personificado, já pensaram? Vai ficar preso tramando tudo o que sua personalidade doentia e ditatorial pode imaginar, e enviando para a quadrilha aqui fora executar. E como estão com a faca e o queijo nas mãos, nossa democracia continua em perpétuo perigo. Ainda mais agora, quando a nova classe media prefere "eficiência a democracia", mesmo não sabendo a diferença entre um e outro. Mas tudo bem a contento com as elucubrações de Dirceu! Melhor orar e vigiar certa penitenciária!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

ATÉ 2031

Que pena que o José Dirceu vai ficar inelegível até 2031... Um cara tão competente, tão inteligente, braço direito do Lula, ficar inelegível? A única coisa boa é que ele vai poder passar belas temporadas em Cuba com os Castro, grandes defensores da democracia na parede e a bala.

Kaled Baruche kbaruche@bol.com.br

São Paulo

*

O FUTURO DE DIRCEU

De duas, uma: se os fatos seguirem seu curso normal, Dirceu não poderá disputar eleições pelos próximos 18 anos e dez meses... Ou seja, aproximadamente até ele completar 85 anos, o que pode significar que ele nunca mais venha a disputar cargos políticos. Quem assim determina é a maravilhosa Lei da Ficha Limpa, nascida da ansiedade popular em higienizar o ambiente político, prevendo inelegibilidade de oito anos para condenados por órgãos colegiados, como o STF. A outra possibilidade é a de que Dilma Rousseff, usando das prerrogativas que a Constituição lhe confere, determine que a turma mensaleira do PT seja indultada. É mais fácil eu ganhar na loteria esportiva do que tal absurdo acontecer!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

ENTENDENDO O MENSALÃO

Custa ao cidadão comum entender o julgamento do mensalão. O porteiro do meu prédio comentou: "Como é que dá para entender, o sujeito é chamado de articulador, mandante e chefe da quadrilha e só pega 10 anos de cadeia - e isso se não mudarem de ideia, pois bandido rico não vai para a cadeia -, e o Marcos Valério, que segurou a "bucha pros homens", pegou 40 anos? Se Marcos Valério ficar quieto, é porque gosta de apanhar, mas se ele não morrer antes e resolver falar o que sabe, pode mudar a história deste país, a senhora não acha?" De toda forma, estamos avançando quando um simples cidadão é capaz de fazer tal reflexão.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

PENAS = CADEIA. CERTO?

Estou enjoado de tanto ler sobre penas do mensalão. Quero começar a ler sobre cadeia aos réus do mensalão, se é que algum dia venhamos a ver isso acontecer. Agora só vejo o ministro Joaquim Barbosa defender penas e cadeia já. Os demais já enrolam, falam em recursos, tempo, demora, e toda aquela conversa que estamos acostumados a tanto tempo. Não demora e ainda colocam o ministro Joaquim Barbosa por tentativa de formação de quadrilha ao tentar convencer seus pares de suas opiniões. Estou certo de que alguns meses dormindo em beliche de concreto, comendo quentinha, defecando agachado e tomando banho frio, as línguas irão se soltar e aí, das duas, uma: ou eles são soltos ou puxam para dentro outros tantos. Avante, senhor ministro Joaquim Barbosa. Coloque pelo menos um deles no xadrez e terá feito a felicidade geral da Nação. Se não conseguimos colocar o diabo, que pelo menos seja o secretário dele.

Odair Picciolli odairpicciolli@moradadoscolibris.com.br

Extrema (MG)

*

NÃO TEM PREÇO

Ao acompanhar o reinício do julgamento do mensalão na segunda-feira, com grande satisfação vimos a manobra inteligente do ministro relator Joaquim Barbosa, e com apoio dos seis ministros que sempre acompanham seu voto, inverter a ordem das dosimetrias das penas, para, primeiro, condenar o núcleo político. Não tem preço ouvir que o chefão da quadrilha, José Dirceu, pegou 10 anos e 10 meses de prisão em regime fechado.

Agnes Eckermann agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

*

'TOUCHÉ'!

Não surpreende o chilique do ministro Ricardo Lewandowski ante a inversão de ordem de votos decidida pelo ministro relator, Joaquim Barbosa, que detém a prerrogativa de decidir a sequência que desejar. A atitude do revisor só vem confirmar uma suspeita que se evidencia a cada sessão: seu propósito de preservar o ex-ministro José Dirceu e o resto do núcleo político do PT. Para isso tem usado, sem constrangimento, a tática da verborragia interminável, quiçá para impedir o voto do ministro Ayres Britto, que se aposentará daqui a alguns dias. Não fosse a sagacidade de Joaquim Barbosa, Lewandowski teria conseguido seu intento. Daí sua exasperação; foi pego de calça curta e sua estratégia caiu por terra. Touché, ministro Barbosa! Retirando-se de forma irada com sua toga negra esvoaçante a sessão pôde então transcorrer suavemente, por momentos. E José Dirceu foi condenado à prisão após julgamento irrepreensível pela maioria dos juízes do Supremo. Justiça foi feita. Agradeço ao destino ter podido testemunhar este dia histórico para o Brasil e para os brasileiros.

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

*

SAGACIDADE E PRESTEZA

Ministro Joaquim Barbosa, agradecemos a prioridade dada ao julgamento de José Dirceu. Sagacidade e presteza é o que os honestos precisam ter, e Sua Excelência os teve para o bem do povo sofrido e honesto do Brasil.

Anna Maria Villac de Faria villacanna@uol.com.br

Londrina (PR)

*

JOAQUIM BARBOSA

Que coragem! Que competência! Que inteligência! Quero meu ídolo candidato à Presidência do Brasil. É a única saída que vejo para endireitarmos este país!

Oscar Seckler Müller oscarmuller2211@gmail.com

São Paulo

*

O 'PITI' DO MINISTRO

O ministro Lewandowski, do STF, não sente o menor constrangimento em externar ao vivo e a cores, para toda a Nação, sua admiração, sua defesa e sua indignação quando alguma coisa ameaça os réus do mensalão. O ministro Joaquim Barbosa faria na segunda-feira a chamada dosimetria, que em bom português significa o tamanho da "cana" para o núcleo banqueiro do julgamento do mensalão. Mas resolveu fazer logo o núcleo político, Zé Dirceu e Cia. Pronto, bastou para seu colega Lewandowski ter um "piti" e abandonar a Corte, fazendo beicinho, dizendo que os advogados dos réus não estavam presentes. Ora, o tribunal já havia decidido que o relator segue a sequência que quiser e que absolutamente não há a necessidade dos advogados, posto que, até onde se sabe, não podem se manifestar, embora tenham sido convidados. A propósito, deveria haver uma pena bem severa para esse ministro também!

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

ABANDONO

Desrespeitosa, ridícula, vergonhosa e inaceitável a atitude do ministro Ricardo Lewandowski, quando no dia 12/11 abandonou o Supremo Tribunal Federal depois de um desentendimento com o ministro Joaquim Barbosa.

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

*

CHILIQUE

O ministro Lewandowski, desde o início do julgamento, tem demonstrado um comportamento bizarro. Para qualquer manifestação do relator ele quer contrapor uma tese em contestação, discordando em 100% do tempo. Como bem disse Dora Kramer, ele parece que não entendeu a diferença de papel entre relator e revisor. Seu chilique no dia do apenamento de José Dirceu foi, como dizem atualmente, "punk". Ele é pago por nós para atuar como ministro do Supremo. Se tinha de comparecer a uma banca de doutorado, o estava fazendo em seu horário de trabalho. Além do mais, como inocentou o condenado, o máximo que teria de fazer seria pegar o seu boné, desculpem, sua capa e tomar seu rumo. Chega, ministro!

Jose Severiano Morel Filho zzmorel@uol.com.br

Santos

*

O MINISTRO FICOU NU

Causou espécie a retirada intempestiva de Lewandowski do plenário do STF, mostrando contrariedade com a oportuna e sábia decisão do ministro relator Joaquim Barbosa de antecipar a definição das penas para os réus do núcleo político do mensalão. Lewandowski foi pego de calça curta em sua intenção de obstruir - como bem disse o relator -, de protelar essa etapa do julgamento e, de alguma forma, tentar influir no sentido de amenizar as penas de Dirceu, Genoino e Delúbio, tarefa de autêntico advogado de defesa que certamente seria mais fácil se essa etapa ficasse para depois da aposentadoria do atual presidente do STF. Já imaginaram se ele fosse o relator, cuja função tentou usurpar desde o início do julgamento? Parabéns ao ministro Joaquim Barbosa por sua clareza e determinação, por sua coragem de, sem máscara e sem meias palavras, desnudar o papel de Lewandowski e, por tabela, do amanuense Toffoli. Parabéns aos demais ministros, que aceitaram com tranquilidade a decisão do relator e aplicaram penas severas e justas aos réus. Quando as pessoas de bem não se omitem de suas responsabilidades e não se deixam intimidar, ressurge a confiança nas instituições e a esperança de um país melhor. Mas vamos ficar atentos, pois está em curso um plano de infiltrar mais um amanuense no STF, dentro do plano geral de aparelhamento e submissão das instituições da República ao projeto de poder do PT, do qual também fez parte o mensalão. Será que a presidente Dilma vai se deixar intimidar?

Jorge Manuel de Oliveira jmoliv11@hotmail.com

Guarulhos

*

PÉ NO TRASEI...

Levando whisky saiu levando pé no trasei...

Vicente de Paulo Bueno vpb_sjbv@hotmail.com

São Joao da Boa Vista

*

'FORA DO EIXO'

Em seu artigo Fora do eixo, Dora Kramer chama a atenção para um dado que muitos de nós desconhecia sobre a relevância do papel do relator nos julgamentos do STF em comparação ao papel do revisor cuja função é ter a prioridade de proferir seu voto após o relator, antes dos outros ministros. Na verdade desde o início da Ação 470, do mensalão, nós os mortais estamos estranhando o modus operandi do ministro Lewandowski , que se utiliza de pareceres longueirões donde quase nada é aproveitado pelos seus pares ,com a nítida exceção da anuência do Dias Toffoli, além de mostrar-se nitidamente a favor dos réus principalmente do núcleo político contemporizando seus malfeitos como se fosse um advogado de defesa. Está sempre na postura de prejudicado quando contestado pelo relator desde o primeiro dia do julgamento. "Desde o início o revisor incorreu no equivoco de se equiparar ao relator", afirma Dora Kramer; a ponto de se retirar da arena assim que o touro mostrou suas forças ,coisa que não lhe acrescentou um maior mérito.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

UMA 'PRIMA DONNA' NO SUPREMO

Comportando-se como verdadeira Prima Donna contrariada de quarta categoria, o ministro ausenta-se do plenário! Vejam bem, estamos falando - apenas - do STF! Gostaria de lembrar a esta peça rara que "está" ministro que seu comportamento extrapola os salões de Brasília, e também fronteiras: o mundo está assistindo embasbacado ao seus trejeitos caprichosos e votos totalmente parciais que foram coroados com essa retirada infantil e verdadeiramente inacreditável de um ministro em plena discussão da pauta da reunião! Mais uma herança delle... e muito mais está por aparecer...

Antonio Carlos de Souza Queiroz Cardoso acardoso@acardoso.com

São Paulo

*

MINISTRO EMPENHADO

Por favor, não coloquem o Sr. "Piaui" para ser julgado no STF, pois com certeza o ministro Ricardo Lewandowski o inocentará.

Ariovaldo J. Geraissate ari.bebidas@terra.com.br

São Paulo

*

TAL QUAL REUNIÃO DE CONDOMÍNIO

Assim como é comum em reuniões de condomínios, creio que Toffoli e Rosa Weber poderiam passar procurações a Lewandowski, dando-lhe plenos poderes a representá-los no julgamento do mensalão. Weber, a rigor, vota com o revisor e, quando indagada sobre detalhamento de seu voto pelo presidente da Corte na última sessão, nem sabia do que se tratava e teve de ser auxiliada pelo "mestre Lewandowski", como se fosse aprendiz de bruxaria. Que mediocridade.

Oswaldo Colombo Filho colomboconsult@gmail.com

São Paulo

*

'OS BARRACOS NO STF'

Vivas! Muitas vivas e cálidas felicitações pelo editorial do dia 9/11, Os 'barracos' no STF. É lamentável ver o Supremo Tribunal Federal acuado pelo ministro Joaquim Barbosa, que se põe acima dos deus colegas porque se sente respaldado pelo juízo fugaz da opinião pública, pela mídia e protegido por insólita imunidade da cor.

Sergio Bermudes sergiobermudes@sbadv.com.br

Rio de Janeiro

*

'TEMPOS SOMBRIOS, TEMPOS PETISTAS'

O artigo do Estadão de 11/11 Tempos sombrios, tempos petistas, do professor Marco Antonio Villa (página A2), mostra o quanto o partido PT é desequilibrado e totalmente avesso às normas mais elementares do regime democrático. Para esse, partido chamado dos "trabalhadores", o que vale é o poder a qualquer custo, como se o País fosse propriedade particular deles ou mesmo, a sede do sindicato em São Bernardo do Campo. O que esperar de um partido que desafia as decisões da Suprema Corte (STF) do País? Em suma, como o "poder" é fascinante e mesmo embriagante!

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

MENSALÃO DEMOCRÁTICO

O historiador Marco Antônio Villa (Tempos sombrios, tempos petistas, 11/11/2012) quase chegou ao orgasmo. Certamente chegará quando José Dirceu for preso. O historiador, que ocupou o espaço nobre do jornal, poderia contribuir muito para a nossa democracia se escrevesse também sobre o mensalão mineiro, o mensalão do DEM e a compra de votos para a reeleição do presidente Fernando Henrique Cardoso em 1997.

Paulo Roberto Cestari paulo.cest@ig.com.br

São Paulo

*

OS TEMPOS SOMBRIOS DE LULA

Gostaria apenas de complementar historicamente o texto do professor Villa. Lula é um repeteco caricaturesco ou quixotesco de Hitler, até começaram suas vidas políticas num mesmo partido de trabalhadores, meras fachadas de demagogos políticos e carismáticos, que conseguiram dar nó em pingo d'água. Ambos subiram ao poder pelas mãos das elites de dinheiros de suas respectivas épocas, ambos tiveram o mesmo sonho de "donos do mundo". só que Hitler caiu pelas mãos de terceiros a quem pretendeu enganar e se suicidou pela simples certeza de ser de fato condenado. Lula está caindo pelos cumpanheiros, e nem de longe pensa que será condenado, e sabe que se for, é para gozar de sua gorda aposentadoria de "desocupado" e do grande "investimento" com certeza amoitado em algum paraíso fiscal, de sua "aventura política" como presidente que quis ser ditador. Quer dizer, os tempos sombrios de Lula são muito diferentes dos tempos sombrios de Hitler, a quem procurou imitar, apenas que lhe faltou capacidade e cultura para isso, e junto com ele, tanto quanto aconteceu com o nazismo, vai para a lata do lixo, onde de fato pertence o petismo brasileiro do século 21.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

TEMPOS DE ESCURIDÃO E ILUSÃO

Excelente artigo publicado pelo professor Marco Antonio Villa, brilhante historiador, no Estadão do último domingo, sob o título Tempo Sombrios, Tempos Petistas. Tudo o que foi dito é a mais pura e cristalina verdade. O Brasil nas mãos do Partido Trambiquero, liderado pelo trambiquero-mor, o Lulla, está descendo velozmente ladeira abaixo, em termos de confiabilidade mundial. É o campeão mundial da corrupção e o povo brasileiro sofrerá, muito, logo adiante. É só esperar para ver. Tudo o que não acontece no governo dos petralhas é prejuízo para o povo. A começar pela ideologia do Partido Trambiquero. Uns dizem que é esquerdista. Outros dizem que é centrista-esquerdista. Na verdade, a ideologia do Partido Trambiquero é ilusionista. As suas diretrizes, dizem, são socialistas, ou comunistas. Mas na verdade é oportunista-ilusionista-sofimista. Ou seja, não é nada. Seus dirigentes, a começar pelo Lulla, mentem, enganam, iludem, se locupletam do erário, cometem crimes, sofismam e etc. Todos os projetos do PAC estão empacados, a exemplo a transposição das águas do Rio São Francisco, ferrovias, rodovias, hospitais, aeroportos, portos, atendimento médico, universidades federais, combate à seca no Nordeste, Minha Casa Minha Vida e tantos outros. Não há um sequer que possa ser mostrado em bom andamento. Enquanto isso, o povo é muito mal atendido nos hospitais federais, nas tais UPAS, morre de sede nos Estados do Nordeste, sofre com enchentes, os agricultores não podem transportar seus produtos porque as estradas são péssimas, os estudantes são prejudicados pelo Enem e pelas greves nas escolas, os portos estão congestionados e mal aparelhados para escoarem a exportação dos nossos produtos e muitas outras mazelas. Enquanto isso, a presidente Dillma convida o trambiqueiro-mor e alguns políticos da base aliada para um jantar no Palácio do Planalto, à custa do dinheiro público, para discutir os rumos da política do Partido Trambiquero. Isso é uma vergonha. Não vemos nenhuma atitude da presidenta Dillma no sentido de resolver nenhuma dessas dificuldades. Apenas para denunciar, há no subsolo da Região Nordeste um aquífero enorme, chamado Guarani, que, se explorado corretamente, poderá matar a sede de toda a população nordestina e ainda sobra muita água para as demais regiões do Brasil. Apenas como exemplo, há no Estado do Piauí um poço artesiano que atingiu esse aquífero e jorra água há mais de 20 metros de altura, há muitos anos, sem que ninguém aproveite essa água que se espalha pelo local, em total desperdício. O povo brasileiro precisa apreender e se conscientizar de que o Partido Trambiquero não pensa em melhorar a vida dos brasileiros, mas, apenas e exclusivamente, proteger e sustentar os seus asseclas, tirar a máxima vantagem da ignorância do povo e se perpetuar no poder, para sugar o sangue e a seiva do nosso povo. Chega de tanta bandidagem. Chega de tanto salafrário no poder. Chega de tantas mentiras. Chega de tanto se locupletar dos recursos públicos. Chega de tanta safadeza. Precisamos erradicar, extrair e remover o Partido Trambiquero da política brasileira.

Carlos Alberto Ramos Soares de Queiroz soares.queiroz@terra.com.br

São Paulo

*

'DAY AFTER' DO MENSALÃO

Alguém já parou para pensar que mesmo depois da passagem de um tsunami, suas conseqüências são mais terríveis do que o fenômeno em si, ao deixarem para várias gerações resquícios que certamente jamais serão reparados. No Brasil, coisas de sói menos importância, superam os grandes problemas e sequer chegam a merecer um panelaço a La Argentina. As eleições de 2014 estão próximas, e acontecerão num ano em que o fato mais importante será sem dúvida a realização da Copa do Mundo. Diante da nossa indiferença e a dos partidos de oposição, que parecem estar de férias desde que se omitiram de requerer o "impeachment" de Lula durante no auge do escândalo do mensalão, provavelmente, sufocados pela ameaça do PT e sua base aliada de trazerem à tona o mensalão mineiro do PSDB. Na política, são raros os que não têm o rabo preso. Haddad, um candidato desconhecido, acabou sendo eleito prefeito da cidade mais importantes do Brasil, graças aos tentáculos de Lula, e a indiferença do eleitor com o julgamento do mensalão que já estava em andamento. Em 2014, se nós, brasileiros, e essa inerte oposição não arregaçarmos as mangas, prevalecerá esse continuísmo. O STF está fazendo razoavelmente a sua parte. Todavia, oposição e povo não devem estar pensando na reconstrução do País, após, o day after (o dia segunte) do mensalão. Lula, certamente, estará nos palanques como sempre, ludibriando o nosso povo com seu requentado repertório de mentiras que todos conhecem, como: "O sistema de saúde brasileiro está próximo da perfeição"; "as elites reclamam porque depois de mim os pobres passaram a viajar de avião e fazer turismo em Bariloche"; "nunca ninguém deste país fez tanto pela educação como o meu governo, num trabalho extraordinário!"; e por aí vai. E o pior, Lula se diz democrata (?!), mas abraça e defende governos tiranos como o de Hugo Chávez, de Fidel Castro, de Cristina Kirchner, de Evo Morales, de Rafael Corrêa (Equador) e de Ahmadinejad (Irã), que perseguem e agridem a imprensa livre. É o mesmo Lula que atuava como presidente, quando essa quadrilha de colaboradores diretos atuava em Palácio, comandando um assalto em conluio com alguns banqueiros e empresários que assaltaram os cofres públicos, corrompendo e capturando o poder, através do Legislativo, aparelhando empresas estatais para desviar recursos para o caixa do PT. Uma quadrilha que só visava permanecer no poder por tempo indeterminado, e que desejam o poder para fins escusos!

Roberto Ianelli Kirsten rkirsten@uol.com.br

Amparo

*

NOVO MINISTÉRIO

Dona Dilma Rousseff decidiu criar mais um ministério: a Secretaria de Micro e Pequena Empresa, obviamente mais um cabide de emprego para cumpanheros. Presidente, gostaria de propor-lhe, então, a criação do Ministério do Combate ao Aparelhamento, com o objetivo de impedir a proliferação de novos ministérios.

Daniel Arjona de Andrade Hara haradaniel734@gmail.com

Cotia

*

OÁSIS

Quem serão os "merecidamente" agraciados com o 39ª Ministério? Alguns cumpanheiros malsucedidos nas eleições? Alguns elementos vitais no sucesso das últimas eleições? Dentro em breve saberemos. Afinal o Brasil esbanja prosperidade, nosso cofre está abarrotado devido à carga tributária de 40%, somos referência internacional em serviços básicos de qualidade: saúde, educação, transportes, saneamento, segurança. Dá pena ver nossos sofridos vizinhos penando com os malfeitos do mensalão, aprovando cotas para acesso às universidades devido aos caóticos ensinos básicos, as imensas filas nos SUS deles, aeroportos e portos problemáticos, saneamento insuficiente (apenas 25%), rodovias privatizadas ou então esburaca das e ruas entulhadas de veículos transitando morosamente, roubos e mortes em quantidade assustadora, enquanto o Brasil, repito, é referência internacional - graças à enxuta máquina governamental, estruturalmente perfeito, sem problemas básicos e 39 "imprescindíveis" e eficientes ministérios. Brasil é o oásis do Mercosul.

Humberto Schuwartz hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

MINISTÉRIO DA MICROEMPRESA

Não tem nenhum fundamento a criação deste ministério. Seria muito mais importante acabar com a substituição tributária e criar o simples trabalhista.

Odomires Mendes de Paula odomires@abrampe.com.br

São Paulo

*

VENDIDO

Quem foi o maior responsável pela vitória de Fernando Haddad (PT) em São Paulo? Quem, quem...? Foi Gilberto Kassab (PSD), político "traíra", que só chegou a ser prefeito de São Paulo graças ao PSDB e a José Serra. Mas o seu partido "bandeou" para apoiar o PT e, em troca, vai ganhar um ministério. Pode? O que justifica a sua péssima administração, não é mesmo? Como confiar nos Kassabs e Haddads da vida? A política sórdida ganhou mais um adepto, é uma vergonha! Vamo que vamo! Triste sina dos paulistanos e brasileiros.

Maria Teresa Amaral mteresa0409@2me.com.br

São Paulo

*

SABEREMOS PUNIR OS NEGLIGENTES

O Ministério Público está processando vários "colaboradores" de José Serra e de Geraldo Alckmin, entre eles, Aref, Montone, Schneider, Ortiz Jr. e Barros Munhoz. A cada dia surge um novo caso de corrupção. O mais recente refere-se ao prejuízo astronômico de R$ 350 milhões produzidos na Sabesp. Na cidade de São Paulo, trava-se uma verdadeira guerra civil, com reflexo em outras cidades do Estado. Neste contexto caótico, alguns alienados dizem-se "preocupados" com a gestão do futuro prefeito, que fez um excelente trabalho no Ministério da Educação, sem nenhuma denúncia contra si e seus colaboradores. Este cinismo deletério agride a sensibilidade dos paulistanos, vítimas desta situação insustentável. A população do Estado de São Paulo, sobretudo da capital, cansada de tanta corrupção e insegurança, anseia ardentemente por novos rumos e saberá punir os políticos que negligenciam a confiança neles depositada. Não foi por acaso que Serra foi praticamente aposentado na última eleição.

Wilson Haddad wilson.haddad@uol.com.br

São Paulo

*

CHUVAS

Prefeito Haddad, espero que tenha aproveitado sua ida a Brasília e pedido todo o auxílio possível para a contenção das enchentes em São Paulo. Esta semana foi apenas um presságio do que vem por aí. Não durma em berço esplêndido. Afinal, enchente também atinge diretamente os mais segregados, bandeira essa que Vossa Excelência não se cansou de erguer.

Luiz Felipe Dias Farah felipefarah@gmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.