Fórum dos Leitores

STF

O Estado de S.Paulo

18 Novembro 2012 | 02h05

Parabéns a Ayres Britto

Ministro Carlos Ayres Britto, feliz aniversário, ao completar hoje 70 anos. Quanto à sua aposentadoria, que Deus lhe conceda muitos anos de vida, com saúde e paz, para usufruir o direito que seu trabalho honrado lhe concedeu. Obrigado por sua colaboração no julgamento do mensalão, a Pátria amada agradece. E eu também!

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

Poder com doçura

Ministro Carlos Ayres Britto, respeitosamente cumprimento o senhor por ter exercido a presidência do STF com a simbologia do beija-flor: o poder com doçura.

ANA CRISTINA CANETTIERI

canettieri@cadec.com.br

São Paulo

Amigo da liberdade

Merece para sempre o epíteto de amigo da liberdade de imprensa e da democracia o ministro Carlos Ayres Britto, que hoje se aposenta. Na presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), foi o responsável pela criação do Fórum Nacional do Poder Judiciário e Liberdade, com a incumbência, em nível de comissão, de acompanhar as decisões sobre o livre exercício da imprensa e verificar ações judiciais a ele relacionadas. Magnífico passo em homenagem ao verdadeiro regime democrático! É de extrema importância a novel entidade criada pelo ilustre magistrado, especialmente no momento atual, em que partidos políticos desejam combater a imprensa em decorrência de sua límpida e correta atuação no caso da Ação Penal 470. Sem influir, mas observando, o CNJ via esse fórum focará decisões de todos os magistrados ou Cortes que examinem e julguem casos relacionados com a liberdade de imprensa. Foi um passo muito importante para a imprensa brasileira, para a liberdade democrática e para o amplo esclarecimento de todos os brasileiros sobre temas e fatos da República. Sem dúvida, o caso de censura ao Estadão, há anos pendente de resolução, agora poderá ser deslindado rapidamente.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

Saída honrosa

Ao se aposentar, o ministro Carlos Ayres Britto saiu pela porta da frente do STF e vestindo a camisa da justiça. Infelizmente, acredito que dois dos atuais ministros dessa Corte, quando se aposentarem, terão de utilizar a outra porta, uma vez que vestem a camisa vermelha do PT.

PEDRO PAULO SOUZA

pedrinhopsouza@hotmail.com

São Paulo

Cabeça erguida

Será que os dois ministros do STF que se curvam ao PT, sem constrangimento perante os brasileiros, sairão de cabeça erguida, como Ayres Britto, quando das suas respectivas aposentadorias?

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

Aposentadoria compulsória

Quando é que vai ser revogada essa absurda imposição de uma pessoa - como o exmo. ministro do STF dr. Ayres Britto (e outros) - se aposentar, em pleno vigor de suas faculdades intelectuais, aos 70 anos de idade? Nos EUA um ministro da Corte Suprema serve até se julgar incapaz de cumprir suas tarefas e alguns se aposentaram com mais de 90 anos. Essa lei deve ser dos tempos do Império ou da Proclamação da República, quando uma pessoa era considerada velha aos 50 anos.

ROGER CAHEN

rcahen@uol.com.br

São Paulo

CORRUPÇÃO

Defesa aguerrida

É estarrecedor um ministro do STF defender aguerridamente os réus do mensalão. Dizer que ladrão de dinheiro deve pagar com dinheiro é piada. Mas pagar com que dinheiro, o roubado? Os ladrões do erário não atentaram contra o Estado? É, apenas surrupiaram com muita audácia uma quantia faraônica dos cofres públicos para financiarem seus fins, ou seja, a permanência no poder. Logo depois da condenação desses criminosos pelos ministros do STF, um de seus pares a classificou de nazista, fascista e medieval. E, certamente para abrir brechas a manifestações petistas contra a condenação de seus companheiros, o ministro da Justiça declarou em palestra que preferia morrer a cumprir pena no País. Absurdo! Por que isso agora? Será insinuação para não serem presos os mensaleiros? Com essa atitude dos petistas, fico em dúvidas sobre a idoneidade do PT: se, para ele, o STF é medieval no julgamento, o PT, para mim, é terrorista, pois seus métodos em nada diferem dessa prática. Por outro lado, fico a imaginar que toda essa façanha da militância, etc., visa a esconder ou blindar alguém ainda não denunciado.

VICENTE MUNIZ BARRETO

dabmunizbarreto@hotmail.com

Cruzeiro

Idade Média

Segundo Dias Toffoli, figura decorativa no plenário do STF, as penas aplicadas aos réus do mensalão são medievais. Não seriam também medievais as atitudes dos envolvidos no indecoroso esquema de compra de votos de parlamentares, sr. ministro?

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

Trevas

Medieval é termos um juiz sob encomenda.

DANIEL DAYAN

studio@danieldayan.com.br

São Paulo

Mensaleiros condenados

Após a decisão do STF, não adiantam mais discursos esdrúxulos e popularescos. Contra fatos não há argumentos!

FRANCISCO JOSÉ SIDOTI

fransidoti@gmail.com

São Paulo

Partidarização do Judiciário

O PT está certo. Ao condenar os "vergonhosos atos que afetam o cidadão comum, privando-o de serviços essenciais, colocando-o à margem da vida", os ministros do STF levantaram a bandeira daquele partido virtual que defendia os pobres e oprimidos.

HELENA RODARTE C. VALENTE

helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

Mídia conservadora

A mídia conservadora que o PT acusa de ter pressionado os juízes do STF para condenarem os companheiros é a mesma que o PT usou para fazer oposição irresponsável ao governo no período 1995-2002 e chegar ao poder.

EUCLIDES ROSSIGNOLI

euros@ig.com.br

Itatinga

Protestos

Se você tem pena de impor pena a quem depena, é uma pena.

OSCAR ROLIM JÚNIOR

rolimadvogado@ibest.com.br

Itapeva

 

O MANIFESTO DO PT

O Partido dos Trabalhadores (PT) enlouqueceu ao dizer que o Supremo Tribunal Federal (STF) “desrespeitou as garantias institucionais” para “tentar incriminar o PT” e que a “partidarização do Judiciário ficou evidente”. Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli, sim, provam e deixam isso evidente. Esquecem-se de que pessoas do PT que praticaram os “malfeitos” da Dona Dilma é que estão sendo julgados, e não o partido. O ex-assessor de José Dirceu, o Sr. Toffoli, diz que foi apenas o “vil metal”. Foi não, moço, foi a sede do poder, o vale-tudo de “mandamos nós” e a esperança de permanecer no poder para sempre. E por essa ambição desmedida milhares de brasileiros ficaram sem escola, sem emprego, morreram sem atendimento adequado em hospitais, em rodovias mal cuidadas, e o País, sem infraestrutura de portos e aeroportos, sem segurança e por aí vai. O governo do PT, Sr. José Eduardo Cardozo, já está entrando no seu 10.º ano e, com todo esse dinheiro desviado aos cofres do PT e cupinchas, o sistema carcerário poderia estar modificado para recuperar pessoas, assim como poderia haver mais hospitais, etc., etc. Mas algumas pessoas do seu partido só têm olhos e tempo para os malfeitos. O Sr. Rui Falcão, como presidente, deveria estar defendendo o partido e os bons do partido – e tem muitos – dos grandes malfeitores. Além disso, Sr. Toffoli, seus cumpanheiros soltos, com multas mais pesadas a pagar, seriam perigosíssimos à Nação, pois continuariam a fazer mais do que já fizeram e continuam fazendo para conseguir quitá-las, ou o que já foi desviado está bem guardado e daria para tudo isso, e o círculo vicioso estaria instalado. E o que pensar do homem cujo governo e partido estão sendo julgados, mas ele diz que não viu as condenações porque tinha mais o que fazer?

Cecilia Centurion ceciliacenturion.g@gmail.com

São Paulo

*

ANJOS SUJOS

A Executiva do PT divulgou manifesto em defesa dos réus do mensalão, apesar de todo cidadão ter aprendido que decisão da justiça não se discute, cumpri-se. Mas o PT está acima da Constituição e da ética – para os “anjos de cara suja” petistas, não existem corruptos no partido, é pura perseguição política. Assim agirão sempre os poderosos que não aceitam serem criticados, são sempre os donos da verdade, por mais mentirosa que seja. Lula está aí para não me deixar mentir.

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis

*

PARTIDO MARGINAL

O PT não subscreveu a Constituição de 1988. Portanto, não há porque se surpreender quando este partido desrespeita o STF. Na minha opinião, o PT é um partido marginal, que não se subordina ao processo político democrático e será uma ameaça constante ao Estado de Direito. Outra característica muito mais grave é a de que toda decisão política tenha que passar pelo crivo do Lula, ou seja, determinações que vão desde a divulgação de um simples manifesto até as deliberações da Dilma na condução do País. Isso significa que o Brasil está nas mãos do Lula e que o PT subtraiu a Nação dos brasileiros, colocou-o no colo de um virtual ditador.

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

*

PODE ISSO?

Causa estranheza o modo repulsivo, irado até, de certos mentores do PT, ao se manifestarem contra as decisões do Supremo Tribunal Federal. A tentativa de fazer crer aos desavisados e correligionários de mentes fechadas que o julgamento tem viés político, imposição da mídia e outros fatores, leva os mesmos a desqualificarem os termos processuais, usados no julgamento e condenação dos réus na Ação Penal 470, pelos eminentes ministros do STF. Fica aqui uma pergunta que milhões de brasileiros gostaria de fazer à um dos três poderes da República, o Judiciário como um todo: manifestação intempestiva, colérica e não submissa às leis vigentes, pode? Por muito menos, se o cidadão comum abrir a boca para se manifestar contrariamente a um julgamento e posterior decisão de um juiz de primeira instância, estará sujeito a ser preso imediatamente. Que ninguém pague para ver, que vai se dar mal!

Aloisio A. De Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

*

PARTIDARIZAÇÃO

Tendo em vista as inúmeras e contundentes evidências, tenho que concordar com a opinião do Partido dos Trabalhadores de que o Supremo Tribunal Federal se partidarizou. Só que discordo frontalmente da generalização dessa partidarização. Apenas os ministros Lewandowski e Toffoli se partidarizaram. Ambos fazendo o possível para absolver os réus do seu partido, para reduzir as penas a eles impostas, em ridículas e vergonhosas manobras que chegam até a absurda defesa da troca de penas dos condenados por multas pecuniárias.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

REBELIÃO CONTRA OS PODERES

O PT é pior do que eu pensava: como se não bastasse a prática do crime do mensalão, através do qual pretendeu garantir a sua permanência no poder indefinidamente, agora se rebela contra o STF, a maior Corte de Justiça do País, ao não admitir a autoria dos crimes cometidos pelos réus petistas e, portanto, não aceitando as penas imputadas a eles. Ou seja, o PT ainda acha que tem moral e confiabilidade suficiente para nos fazer crer que é o partido da ética e transparência e que por isso os mensaleiros do núcleo político do PT são inocentes e ponto final. Aviso: o PT está nos dando uma aula de como se insurgir contra os poderes estabelecidos. Pergunta: esse comportamento vale só para o PT e os petistas, ou podemos também colocar em prática tais ensinamentos?

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

MAU EXEMPLO

Ah, quer dizer então que o PT está fazendo um protestinho sem vergonha e mais que distante da vontade popular para defender o indefensável, ou seja, para amparar marginais condenados a luz da democracia plena e do devido processo legal com o mais amplo direito de defesa dado aos réus devido aos seus crimes comprovados de corrupção e lesa-pátria?! O mau exemplo aí do petismo bem explica o porque acabo de ver um filme baseado em uma historia real onde oito pessoas fogem do comunismo da antiga União Soviética a pé, caminham 6.500 km suportando fome e sede por todo o caminho, passando pela Mongólia, China, Tibete (ainda não ocupado pelos comunistas chineses) até chegarem à Índia para serem apenas... homens livres. Pois é! Não deve mesmo ser lá muito bom este troço de comunismo que o PT quer tanto impor a nós, homens livres do Brasil.

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

*

BAGRE ENSABOADO

Quando o ex-presidente Lula foi questionado a respeito do que ele achava da condenação de José Dirceu, mais uma vez ele não sabia de nada.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

A CORRUPÇÃO SOB LULA

Até quando Lula vai dizer que não sabe o resultado do julgamento de seu ex-ministro José Dirceu? É muita “cara de pau”! Afinal, “nunca antes na História” se viu governo tão corruPTo quanto o seu. Pobre Brasil!

Anna Carolina Meirelles Dias de Carvalho annacmeirelles@gmail.com

São Paulo

*

O QUE PENSA O EX-PRESIDENTE?

O Brasil e o mundo aguardam com ansiedade uma firme declaração do mago Lula sobre a condenação dos seus inseparáveis três mosqueteiros, Dirceu, Genoino e Delúbio, condenados pelo STF.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

MEGAFONE

Na condenação de Zé Dirceu, nada fala mais alto que a total mudez de Lulla...

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

COMPANHEIROS

Será que o companheiro Lula e a companheira Dilma irão visitar o companheiro José Dirceu na cadeia? A prisão de pessoas tão importantes criará uma ótima oportunidade para chamar a atenção para a necessidade de melhorar o sistema prisional brasileiro, um dos piores do mundo.

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

O ESCORPIÃO LULA

Na verdade, Lula, ao calar-se sobre a condenação de seus companheiros e subordinados, apenas reafirma a sua tão conhecida “natureza do escorpião”. Lula é tido e sabido como aquele que joga os companheiros na fogueira, depois de usá-los.

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

AVESTRUZ

Avestruz é famoso por esconder a cabeça na areia ao primeiro sinal de perigo. A carapuça serve para Lula quando diz que não viu o julgamento do mensalão.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

EMBRULHO

O mensalão, de roldão, abraçou Lula em papel celofane, amarrado com fita verde/amarela e entregou ao povo apenas o brilho opaco do esconde-esconde.

Cacilda Amaral Melo cacilda09@uol.com.br

São Paulo

*

SILÊNCIO

Com sua pena aguda e sagaz, Dora Kramer escreveu no artigo Não entra mosca (14/11, A6): “Geralmente o ex-presidente Lula posiciona-se melhor calado”. Falou e disse, pois não?!

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

SOCORRO!

Que espécie de oposição é a nossa, cuja liderança, além de frustrar os eleitores que a viram um dia como o único sinal de esperança para o lamaçal político-partidário que o PT lançou o País, insiste em blindar Lula, barrando o pedido de investigação contra ele formulado pelo presidente do PPS, Roberto Freire? Será que o PSDB e o DEM têm ações na pizzaria? O país implora por uma boia salva-vidas.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

O MENSALÃO E NOSSAS PENITENCIÁRIAS

Desde o inicio do julgamento do mensalão já vimos de tudo. Primeiro o ex-presidente Lulla afirmando que o mensalão não existiu. Quando os advogados fizeram a defesa e sabiam das provas existentes tentaram emplacar que o dinheiro público roubado seria “caixa 2”! Como não pegou, fizeram coro ao afirmar que não existiam provas contra a cúpula política. Em seguida diante das evidências comprovadas pelo “domínio do fato”, saíram em uníssono para desacreditar o STF. Agora na dosimetria, perceberam que haverá condenação, então partiram para tentar adoçar o coração do povo brasileiro alertando a situação das péssimas penitenciarias brasileiras a que serão submetidos os bandidos do colarinho branco. A nossa sugestão é que seja enviado um petralha para cada estado, assim quem sabe o governo federal investirá nas Penitenciárias de Segurança Máxima prometidas por Lulla em propaganda desde 2006 e que não saíram do papel. Existem males que vêm para o bem!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

O DISCURSO DO MINISTRO

Se José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça que é, diz que preferiria morrer a ficar em alguma prisão brasileira, se condenado fosse, então acho bom a gente começar a rezar e chamar todos os nossos santos. Por que ao invés de inadequadamente liberar sentimento de repulsa por nosso sistema carcerário, ele, com a faca e o queijo nas mãos, não oferece solução prática para este degradante aviltamento à pessoa humana que ocorre dentro de celas prisionais? Ora, o ministro tem obrigações objetivas nessa questão. E não é cortando verbas para prevenção à violência em 20% como dona Dilma fez, ou, usando só um quinto da verba de que ele dispunha para gastar com a melhoria das penitenciárias, que se vai chegar a bom termo. Isso demonstra a incompetência de um governo que aí está há dez anos e nada de positivo fez nesta área. Ministro, a situação é caótica mesmo. Mas, para que afinal temos um ministro da Justiça que, aliás, é o senhor?

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

*

CUSTA CARO

Ministro Cardozo, por favor, já pagamos caro pelas prisões que permitem até encontros íntimos... Quer que paguemos hotéis?

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

ÓBVIO ULULANTE

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse na terça-feira que o sistema prisional brasileiro é desumano. Qualquer macaco razoavelmente treinado sempre soube disso, senhor ministro. José Eduardo Cardoso ainda disse mais: “precisamos de um sistema que reintegre o preso socialmente e não de prisão perpétua ou de pena de morte”. No histórico prisional brasileiro, não existe registro significativo de presos que tenham sido reintegrados à sociedade após o cumprimento de suas penas, desde o descobrimento do Brasil em 1500. Então, senhor ministro, ou se melhora os depósitos de seres humanos condenados pela justiça, ou chegaremos fatalmente à necessidade de aprovar a pena de morte e a prisão perpétua para salvar a sociedade brasileira da barbárie. A solução, como em quase tudo que o governo federal mete a mão e só consegue demonstrar a sua completa incompetência administrativa, é a privatização dos presídios do País.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

GUANTÁNAMO NELES

Ministro José Eduardo Cardozo, certamente no Campo de Detenção da Baia de Guantánamo ainda deve existir vagas no Camp Delta, no Camp Iguana ou no Camp X-Ray para os condenados da Ação Penal 470 e para todos os outros que Marcos Valério e Roberto Jefferson vão dedurar. Guantánamo não deve ter prisões medievais como as nossas. Fidel vai gostar desses brasileiros perto dele.

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

*

INCOERÊNCIAS

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, critica os presídios brasileiros definindo-os como medievais, Dilma Rousseff por sua vez crítica e afirma ser uma realidade, o governo federal, que é o “PT”, investiu menos de 1% nas cadeias. Agora pergunto em mais de dez anos no “pudê” esses políticos do PT, além de roubarem, desviarem e superfaturarem, o que fizeram para o bem do País e da população, se continuamos na miséria absoluta e total na saúde, educação, segurança, transportes, etc.?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

SISTEMA PRISIONAL HUMILHANTE

Obviamente que as facções criminosas, em pleno desempenho de atividades de matança, em vários estados do país, e, em especial em São Paulo, assim não procedem em decorrência das péssimas condições e acomodações de nossos presídios. Também não é válido que somente agora o PT venha discorrer sobre a temática, porque a situação vem-se deteriorando há mais de dez anos, tempo em que o partido também exercitou mandatos. Entretanto, poderá o governo federal direcionar verbas para a construção de novos presídios e para o desafogamento dos já existentes e, ainda, encaminhar dotações para uma melhor remodelação daquelas casas de presos mais deficientes ou carentes de cuidados. Na realidade, o que temos, na grande maioria dos casos que forem analisados, são verdadeiros depósitos de presos, cujas condições de sobrevivência são, além de desumanas, fora de todos os padrões normais de racionalidade punitiva, porque os nossos presídios não reparam ou ressocializam presidiários, mas criam, cada vez mais, monstros que são atirados em uma sociedade completamente desarmada e desamparada no segmento de segurança pública. Mas verbas para presídios, seja para novas construções ou reparos, dão poucos votos, ou não?

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

CADEIA NÃO É RESORT

São preocupantes as manchetes do jornal O Estado de S. Paulo de 14 e 15 de novembro de 2012. Na primeira, o ministro da Justiça, Excelentíssimo Dr. José Eduardo Cardozo, depois de afirmar que a corrupção do aparelho do Estado é um entrave para o combate ao crime, declara que “preferiria morrer a cumprir pena em presídio brasileiro”. Na segunda, o ministro do STF, Excelentíssimo Dr. José Antônio Dias Toffoli, diz que “as penas do mensalão são medievais”. Ambos só descobriram as deficiências de nosso sistema prisional depois que a turminha do PT foi condenada. O ex-secretário Nacional de Segurança Pública, Dr. José Vicente Silva, comentando as declarações do ministro da Justiça, emitiu (Estado de 14/11) sua opinião a respeito: “O sistema prisional do País é terrível e infelizmente o governo do PT não investiu praticamente nada. Então, eles colhem os frutos da falta de prioridade que deram ao problema”. Os três estão cobertos de verdade. Mas também é verdade que o PT não investiu nessa área porque tinha certeza de que seus membros, por mais trambiqueiros que fossem, jamais iriam tomar cadeia. Agora que o julgamento do “mensalão” vai chegando ao fim e os cabeças do PT, Dirceu, Delúbio e Genoíno foram condenados, obrigados a cumprir pena, o pessoal do governo petista começa a ficar preocupado com os exíguos confortos carcerários à disposição de sua elite partidária. Não sei por que os ministros estão reclamando. Dr. José Eduardo e Dr. Toffoli, o Brasil inteiro sabe que cadeia não é resort. Cadeia foi feita para assassino, ladrão, estuprador, e outros que tais pagarem seus “erros”, como diria o Lula... É muito fácil não tomar cadeia: é só fazer o que diuturnamente faz a maior parte dos brasileiros: trabalhar, ser correto, honesto, respeitador das leis, cumpridor de suas obrigações, andar direito, não dar nem receber propina, não participar de caixa dois, não fazer concorrência pública fajuta, e outras coisas mais. Assim, podem gozar a sua liberdade, trabalhar, molhar a camisa, dormir tranquilo, programar suas compras a prazo, casar, criar família, ser exemplo para seus filhos. O político brasileiro não sabia que “amargar cana” não é moleza. Agora sabe. Tenho pena dos filhos dessa turma de políticos corruptos que hoje infestam o País: que exemplo estão a dar a seus filhos, para suas esposas, para os seus amigos... Perdão, o político-corrupto não tem amigo, tem alguns bajuladores, alguns sanguessugas, todos eles esparramando para todo o mundo que o seu chefe é um safado, um sem-vergonha. É verdade que nosso sistema prisional não possibilita a reinserção social do presidiário, devendo, por isso, ser revisto. Mas o País tem outras obrigações mais urgentes. Deveríamos, antes dos direitos humanos de bandidos, cuidarmos dos direitos humanos do pessoal honesto e trabalhador. Depois de resolvida essa parte, quando todos estes estiverem sendo bem atendidos em hospitais, em maternidades, em postos de saúde, em órgãos do SUS e do INSS, em bancos, nas demais instituições, tendo seus processos na Justiça rapidamente solucionados, puderem sair à rua e não serem assaltados, é que poderemos começar a nos preocupar com os transgressores da Lei e com suas comodidades. Agora, neste momento, não há espaço nem dinheiro sobrando para tanto; que sofram, pois, o que o povão vem sofrendo quando toma cana. É uma simples questão de justiça e igualdade social.

Domingos Perocco Netto dperocco@ig.com.br

Itatiba

*

VIA BOA

Em algumas prisões brasileiras são permitidas visitas íntimas, visitas de advogados, pode-se usar celular para as mais diversas finalidades, até para pedir comidas e bebidas a domicílio (delivery), pode-se praticar esportes, pode-se vender drogas para manter o pessoal na dependência química e ainda recebem uma bolsa para ajudar no sustento da família. Tem gente que quando sai da prisão comete novo crime para poder voltar o mais rápido possível. Sinal que a vida lá não é tão ruim quanto declara o ministro José Cardozo. Só não dá para entrar e sair de BMW a qualquer hora do dia ou da noite. Ainda...

Hermínio Silva Júnior hsilvajr@terra.com.br

São Paulo

*

MAIS DO MESMO

A mídia anuncia com alarde a pena de 10 anos e 10 meses para um petista e comenta que ele ficará preso, no máximo, 1 ano e 9 meses. Como é advogado, a cela não terá grades. Comportadinho, terá a pena reduzida a alguns minutos, “pois o sistema prisional brasileiro é um inferno”. Só agora viram isso. O ministro da Justiça afirma que preferia morrer a ficar preso. Pois é só ser honesto, íntegro, probo, decente que não precisa nem morrer nem ficar preso. Anteve-se que a pena será cumprida em alguma sacada de frente para o mar, com as mordomias que os petistas se acham merecedores...

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

Santos

*

ROL DE CULPADOS

Finalmente, depois de sete longos anos, tivemos a prazer de assistir a condenação dos integrantes do chamado núcleo político, composto pelo ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, pelo ex-presidente do PT, José Genoino e do ex-tesoureiro, Delúbio Soares. Essa decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) prova de uma vez por todas que mensalão existiu, acaba com a empáfia do ex-presidente Lula, para quem, embora tramado e executado na soleira de seu gabinete, o asqueroso esquema não passava de pura “invencionice” da imprensa. O tripé de sustentação do governo petista, que comprava parlamentares corruptos em nome da governabilidade, aguarda os trâmites legais, para a fixação das penas. O ideal e para júbilo de uma Nação, seria que punição fosse cumprida em regime fechado e sem regalias, porém, será difícil a realização desse nosso sonho em razão da sistemática da Lei Penal vigente. O importante foi a condenação, a justiça sendo feita e, seus nomes, com certeza, lançados no rol de culpados.

Sérgio Dafré Sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

PRÊMIO

Diante da afirmação tardia do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sobre o descalabro das condições dos presídios “medievais” brasileiros, acredito que a pena de morte aos réus condenados do mensalão seria um prêmio. Por que não instituir a pena de morte, sem prejuízo das multas e pagamento das despesas de execução? E qual seria a forma de execução da pena de morte? Deveria ser medieval, barroca, clássica, impressionista ou contemporânea? O ritual, antes da execução, existiria ou não? Seria público ou secreto? Este seria um belo trabalho para o poder legislativo. A elaboração desta lei que certamente seria complementar à Lei da Ficha Limpa e ajudaria na faxina política e na higiene dos próprios presídios.

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

LUGAR DE BANDIDO É NA CADEIA

Na hora de pôr na cadeia a quadrilha petista, vem o senhor ministro da Justiça, também petista, falar da péssima qualidade dos presídios brasileiros. O problema da criminalidade no Brasil e fácil de ser resolvido, basta construir cadeias suficientes para abrigar bandidos, todo crime tem que ser punido com prisão. Não tem dinheiro para fazer presídio de segurança máxima e não fazem o de mínima. A polícia prende e a justiça solta porque não tem vaga na prisão. Lugar de bandido é na cadeia.

Aurélio Batista Paiva aureliobpaiva@gmail.com

Brasília

*

NÃO RECLAME, FAÇA!

Ministro Cardozo, agora que seus amigos foram parar no xilindró, pare de reclamar das prisões medievais brasileiras que, aliás, há dez anos estão sob a direção do seu partido e construa em regime de urgência urgentíssima, sem licitação evidentemente, uma penitenciária cinco estrelas para abrigar dignamente não só seus amigos petistas como também os parlamentares da base aliada. Uma penitenciária com piscina aquecida, quadra de tênis, academia, campo de golfe, sala de cinema, sala de reuniões, tabacaria, biblioteca, adega climatizada e suíte para visitas íntimas já seria um bom começo, não?

Maurício Rodrigues de Souza mauriciorodsouza@globo.com

São Paulo

*

CULTURA JAPONESA

Se o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, prefere morrer ao invés de cumprir pena no País, que seja uma morte com honra, através da prática do haraquiri.

Yoshitomo Tsuji y.ts@hotmail.com

São Paulo

*

O CHORORÔ DO PT E DO MINISTRO

Achei que as declarações do ministro da Justiça, numa primeira análise, eram para limpar a barra dos coleguinhas de partido, candidatos a passar longo tempo dentro do sistema prisional. Aí, foi sincero e disse “prefiro morrer...” Declaração forte e honesta. Realmente o sistema é falido por várias e conhecidas razões. Entretanto durante 3 sucessivos mandatos, nada foi acrescentado para melhoria. Seus antecessores artistaram o tempo todo e nada resolveram. Terceirizar, nem é bom falar, pois iria dar certo. No fundo, o partido precisa que a situação exista. Quanto a nota do partido em defesa dos réus do mensalão, trata-se de uma piada de mau gosto. Uma cantilena de decepções, ódio destilado contra os juízes, incluindo aqueles que estavam lá para defender o indefensável. Supervalorizou figuras que fazem parte da ralé do partido, endeusando figuras que mancharam o nome do partido. Mesmo assim teimam em dizer que o mensalão não existiu. Quem redigiu ou é cego, surdo ou vítima de uma TPM, doença que ataca todos que pensam ser melhor que os outros.

Ney Julião Barroso nejubar@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

NESTE RITMO...

É notável a preocupação de diversas autoridades com o estado de nossas prisões, especialmente no momento em que pessoas envolvidas no chamado “mensalão” estão sendo julgadas e condenadas pelo STF. Neste passo, logo estaremos condenando os culpados a cumprirem pena de consciência, nas respectivas residências. Seria interessante saber o que fizeram até o momento pela reeducação dos prisioneiros aquelas autoridades, já que o problema de nossas prisões é conhecido há décadas por qualquer pessoa capaz de ler jornais ou que tenha frequentado aulas de Filosofia no Curso Secundário.

Silvestre Paiano Sobrinho spaiano@uol.com.br

Belo Horizonte

*

O MINISTRO DE OUTRO PLANETA

José Eduardo Cardoso, petista e ministro da Justiça: “Preferiria morrer a ser preso em nossas prisões medievais”. O PT está no poder há dez anos e nada faz para melhorar as prisões brasileiras onde uma moça (no Pará) foi trancafiada junto com outros bandidos e estuprada inúmeras vezes, em outras, presos passam fome e não têm tratamento médico... Enquanto isso ficam cuidando de “comissões da verdade” sob a ótica de assassinos ex-terroristas. Onde está a humanidade dos petistas? Parece que nosso ministro da Justiça vive em outro planeta, que o assunto não é com ele. O que nestes dez anos ele e seu partido fizeram para melhorar a situação? Agora que seus colegas de partido vão desfrutar das prisões medievais, é que vão pensar no caso?

André Miguel Fegyveres andrefegyveres@yahoo.com.br

São Paulo

*

SÓ AGORA?

Por que será que só e justamente agora o ministro da Justiça e a presidente se dão conta da situação nas cadeias?

Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

*

SISTEMA PRISIONAL ‘MEDIEVAL’

“Se fosse para cumprir muitos anos em uma prisão nossa, eu preferiria morrer, temos um sistema prisional medieval.” Frase do nosso grande ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, em evento organizado pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide). Até parecia estar discursando no famigerado Foro de São Paulo. Cidadão brasileiro, dê sua interpretação a esse eloquente pronunciamento. Eu pessoalmente tenho duas. A primeira, ato falho, mero fruto da incompetência do ministro para exercer um cargo público e uma análise mais ampla também do partido, afinal estão no poder há dez anos e nada fizeram para mudar a situação dos presídios, apesar de existir uma Secretaria de Direitos Humanos com essa finalidade. Injustificável, mesmo levando-se em conta que hoje essa secretaria é dirigida por uma hipócrita e de caráter duvidoso. O que fizeram Márcio Thomaz Bastos e Tarso Genro? Minha segunda interpretação e que considero a mais provável, seria um recado sub-reptício a José Dirceu, Marcos Valério e Delúbio Soares: matem-se, vocês sabem muito, conviviam no mesmo porão, arrependimentos e traições existem, portanto não ponham em risco nosso querido, venerável e intocável chefe.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

PRESÍDIOS MEDIEVAIS

Ministro Cardozo, seu partido, o PT, está há dez anos no governo, tempo mais que suficiente para mudar as condições medievais dos nossos presídios, agora que seus “companheiros” estão na eminência de desfrutar da vida carcerária, o senhor vem e diz que é preferível morrer a ficar em nossos presídios, tal colocação seria aceitável de qualquer cidadão brasileiro menos justamente do ministro da justiça responsável exatamente de acabar com essa situação.

Gattaz Ganem gattaz@globo.com

Carapicuíba

*

DEVOLUÇÃO

Prezado Sr. ministro da Justiça, o sistema presidiário sempre foi assim, lixo, vocês estão há dez anos no governo federal e nunca se preocuparam com o problema, mas agora sentindo na pele sobre os seus colegas estão desesperados. Quanto a nota do PT condenando o STF das penas altíssimas e penas por multas, é simples, pede para eles devolverem tudo que foi tirado dos cofres públicos que nós da mídia iremos entender.Acho difícil, pois tudo foi gastos com fazendas, apartamento de luxo, casas de verão e tem mais, cancelar todas as medidas provisórias assinadas por eles. Este é um momento da história que vai ficar para o resto da vida.

Maria José da Fonseca fonsecamj@ig.com.br

São Paulo

*

BAGUNÇA

É interessante esse debate sobre as condições dos presídios brasileiros. Basta o STF condenar os figurões do “mensalão”, pessoas de índole moral ilibada (argh!), para começarem a discussão sobre o assunto. É aviltante que determinado ministro do STF, afilhado de um condenado do núcleo político, diga que as penas devem ser pedagógicas com multas e não com prisão. Ora, por que só agora? Ou essas figuraças da Ação Penal 470 cumprem pena em regime fechado ou o STF pode fechar as portas e permitir que a bagunça se instale de vez e sejamos todos “mequetrefes” (sic).

Sebastião Paschoal s_paschoal@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

AS MULHERES DE DIRCEU

Disse Evanise, namorada do Zé Dirceu (Estadão, 14/11, A6), sobre a temporada dele na cadeia: “Quero estar não só ao lado dele, mas ajudando a cuidar dos filhos, da neta e das ex-mulheres, por quem eu tenho profundo respeito” (grifei). Afinal, de quem ela fala, do Zé, o tal do “mensalão”, ou do Cadinho da novela Avenida Brasil?

Ruy de Jesus Marçal Carneiro ruycar88@uol.com.br

Londrina (PR)

*

O AMOR É LINDO

Até a Evanise, a namorada do José Dirceu, reclama da pena, que pena! Vai ter que interromper tantas “mordomias” dos melhores hotéis e restaurantes ao lado do seu amor. Pena, vai ter que mudar os seus hábitos tão românticos e os belíssimos programas, o que lhe resta será visitar o seu companheiro na penitenciária, passa rápido. Nem vale a pena sair às ruas para protestar, do que afinal? Tudo tem o seu lado bom, agora o seu namorado fará jus do salário reclusão, que bom... O amor é lindo!

Maria Teresa Amaral mteresa0409@2me.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.