Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

13 Dezembro 2012 | 02h08

A sina do PT

Pelas expressões faciais da presidente Dilma Rousseff, de Lula e de alguns petralhas, podemos avaliar a preocupação deles com a divulgação do depoimento de Marcos Valério à Procuradoria-Geral da União e também da Operação Porto Seguro e quejandos. Embora todos neguem e Dilma diga que estão tentando denegrir a imagem do ex-presidente - como, aliás, era de esperar, pois eles repetem sempre que desconheciam tudo e que tudo é mentira... Que Lula merece um processo investigatório é patente. Tem de justificar muita coisa a ele atribuída, tanto em relação às declarações de Valério como, e principalmente, à Operação Porto Seguro, em que a participação de Lula foi mais cabeluda. Aguardemos, a Justiça tarda, mas não falha.

CARLOS E. BARROS RODRIGUES

ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

Discurso da posse

Dona Dillma considerou lamentáveis as denúncias contra Lulla. Mas não foi ela que, ao tomar posse, defendeu a apuração de todos os malfeitos?

FRANCISCO G. SALGADO CESAR

fgscesar@hotmail.com

Guarujá

Respeito é bom e eu gosto

A presidente Dilma, ao tentar disfarçar o indisfarçável, pede respeito ao ex-presidente Lulla. Ora, presidente, nós, o povo brasileiro, é que pedimos mais respeito, ao menos à nossa inteligência. São o nosso dinheiro e as instituições democráticas que estão em jogo, e ninguém pode ser absolvido ou condenado, por mais alto que seja o cargo ocupado, sem antes ser investigado e julgado.

EDUARDO BIRAL

elbiral@ig.com.br

São Paulo

Incêndio

Meu pai sempre dizia: "Onde há fumaça, há fogo". Investigue, Ministério Público!

GERALDO MACIAS MARTINS

maciasfilho@hotmail.com

Catanduva

Por que não se defende?

Se as novas acusações de Marcos Valério são falsas, por que o cidadão Lula não processa o acusador? Por que o cidadão Lula precisa, para a sua defesa, da atuação de blindagem da presidente da República, do presidente do Senado, José Sarney (este altamente suspeito), do presidente da Câmara dos Deputados (do PT)...? Será que é porque tem medo, pois se abrir um processo contra Valério muita coisa mais vai aparecer nas investigações? Será que aí poderá aparecer a sua real evolução patrimonial, assim como a do seu filho gênio (sic) dos negócios?

MARCO AURÉLIO REHDER

marcoarehder@yahoo.com.br

São Paulo

Quem não deve não treme

Se não há nada a temer, sugiro que Lulla peça provas das acusações, em vez de ficar só acusando o antigo colega de mentiroso. Já a "mãe do PAC", que deixe Carlinhos Cachoeira falar o que sabe sobre a Delta e ela própria nos explique como foi a escolha dessa empresa, que há poucos anos (antes do PAC) era minúscula.

WALLACE ANDRADE

wallace12000@yahoo.com.br

Mairiporã

Os desqualificados...

Após a percepção dos parlamentares sobre os estragos que pode causar - para eles - a lei sobre a delação premiada, decidiram revogá-la. O instituto da delação premiada foi criado justamente para que se pudesse obter informações de pessoas que tiveram participação em organizações criminosas para se chegar ao deslinde de fatos criminosos. Líderes políticos do PT e de sua base aliada afirmaram que denúncias feitas por pessoas processadas ou que já tenham sido condenadas pela Justiça não têm credibilidade suficiente para serem aceitas pela sociedade, muito menos pelo Judiciário. Segundo eles, são pessoas desequilibradas que, por desespero, tentam qualquer coisa para aplacar seu martírio no cárcere. Assim, com a nova interpretação dada convenientemente à lei pelos "ínclitos" parlamentares José Sarney (PMDB-AP), Jilmar Tatto (PT-SP) e Marco Maia (PT-RS) de que os delatores, por serem "condenados", "delinquentes", "desesperados" e, portanto, desqualificados como denunciantes, não há mais razão para a existência dessa legislação. Pois não serão cidadãos que não habitam o submundo do crime que poderão prestar essa colaboração. Muito menos o padre da paróquia mais próxima. Sem considerar, no caso específico, que o hoje condenado Marcos Valério tinha sua habilitação reconhecida por todos os políticos mais influentes em âmbito nacional, principalmente os próceres do partido que ora o desqualificam. Desqualificados são os que ainda continuam a insistir em enganar, roubar e imputar aos cidadãos o rótulo de estúpidos.

JOSÉ CARLOS SALIBA

fogueira2@gmail.com

São Paulo

... petistas

O colérico presidente do PT, Rui Falcão, e Jilmar Tatto, líder do partido na Câmara dos Deputados, afirmaram que Marcos Valério é um desqualificado que foi processado, condenado e que irá para a cadeia. Nesse caso, José Dirceu, José Genoino, João Paulo Cunha e Delúbio Soares são o quê? Eles vão ajudar desqualificados a pagar suas multas?

LEÃO MACHADO NETO

lneto@uol.com.br

São Paulo

Mensalão

José Dirceu jamais se reuniu com Marcos Valério, Palocci nunca participou de reuniões no Palácio do Planalto, Freud Godoy não recebeu dinheiro para gastos pessoais de Lula, Lula não deu "ok" para empréstimos e não sabia de nada, Delúbio não falava em nome de Dirceu e de Lula... Então, Marcos Valério movimentou milhões de reais, comprou votos, distribuiu dinheiro sem ser do PT nem do governo e ninguém fez nada nem percebeu nada? Mas alguém tem de lhe ter aberto a porta do Palácio do Planalto. E só quem tinha a chave eram Lula e José Dirceu. Tente alguém entrar lá sem autorização da Casa Civil e verá que é impossível.

ROBERTO DOGLIA AZAMBUJA

robertodoglia@gmail.com

Brasília

CULTURA

Esclarecimento

Com respeito à matéria Glauco Velásquez resgatado, de autoria de João Marcos Coelho, cabe esclarecer que a iniciativa do projeto partiu do musicólogo Francisco Carlos Coelho, funcionário da Discoteca Oneyda Alvarenga do Centro Cultural São Paulo, que o submeteu ao edital da Petrobrás e cuja aprovação possibilitou o acesso a recursos incentivados pelo Ministério da Cultura. O lançamento, previsto para 11 de dezembro, com o grupo de câmara Aulustrio, é o quarto projeto da série de música brasileira coordenada pela Discoteca Oneyda Alvarenga. Entre os projetos anteriores estão "Missão de Pesquisas Folclóricas", "Música Contemporânea Brasileira" e "Camargo Guarnieri".

CARLOS AUGUSTO CALIL, secretário Municipal de Cultura

ccalil@prefeitura.sp.gov.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

'MENTIRA'

Diante das acusações de Marcos Valério, o ex-presidente Lula mudou a retórica: antes, era "eu não sabia"; agora, a defesa é imediata, "é mentira". A mais fácil das defesas diante de uma acusação.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

MENTIROSO-MOR

Interessante a opinião do "mentiroso-mor" ao dizer que "é mentira" o que Valério falou dele. Ora, para quem ficou oito longos anos contando as mesmas mentiras ao povo brasileiro e, infelizmente, ainda continua, chega a soar como chacota tal afirmação. Por favor, poupe-nos!

Celso Zagonel celso.zagonel@hotmail.com

Curitiba

*

DIA DE CÃO

Maravilha! Lula respondeu às acusações de Marcos Valério. Afirmou: "É tudo mentira!". E mais não falou. Se isso acontecesse há uns dois anos, seria o suficiente para que sua palavra fosse tida como expressão da verdade. Na França, Dilma teve de sair em sua defesa, reclamando de que estão querendo desgastar a imagem de Lula, isso para não falar do rol de petistas e aliados de sempre, que correram em defesa do ex-presidente. José Sarney, por exemplo, diz que Valério não tem autoridade para acusar Lula. Espera aí, se alguém tem autoridade para acusar Lula é Valério, que foi contratado pelos petistas para trabalhar como operador do mensalão e que viveu, em minúcias, todo o esquema. Sem esquecer um detalhe importante: declarações feitas no Ministério Público Federal (MPF) de nada valem se não forem acompanhadas de provas. Provas! E se o MPF divulgou o depoimento de Valério para a mídia, é porque é digno de crédito. Por isso acredito que ontem foi um dia de cão para o PT.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

NADA A PERDER

A troco de que Marcos Valério, já condenado a mais de 40 anos pelo Supremo Tribunal Federal (STF), com risco de passar o resto da vida na cadeia, inventaria tantas "barbaridades" atribuídas a Lula nos "mensalões" e outros assaltos à res publica? Contra mim, cidadão trabalhador e suado pagador de impostos, é que ele nada teria a dizer. A essa altura, Valério não tem mais nada a perder. Pena que essas revelações não vieram antes, a tempo do suposto verdadeiro - ao que tudo indica - "chefe da quadrilha", principalmente ele, ter também sido desmascarado, julgado e, confirmadas as denúncias, condenado com os demais membros da gangue.

Luiz França Guimarães Ferreira luizfgf.adv@gmail.com

São Paulo

*

CRÉDITO

Tentar desmentir, diante de tanta corrupção. Que valor tem a palavra do ex?

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

*

LAMAÇAL

É incrível a insensatez do Lula e seus asseclas. Todos se acham os deuses. Eles nem devem saber que o Império Romano ocupava uma área igual à da Europa e foi dizimado. Se pensam que levarão o que roubaram para o caixão... ou eles pensam que não morrerão? Tenham certeza de que não levarão nada e, mesmo que levem, os túmulos seriam violados e roubados pelas crias de vocês todos.

Tanay Jim Bacellar tanaybacellar@shopcards.com.br

São Caetano do Sul

*

LULA-VALÉRIO

Valério é cafajeste, é ladrão, é corrupto, é corruptor, é indigno, é o que você imaginar, mas certamente não é mentiroso!

Gilberto Lima Junqueira glima@keynet.com.br

Ribeirão Preto

*

CANALHAS

Sr. Roberto Jefferson, quando diz que o Marcos Valério é canalha de querer delação premiada, fique sabendo: "todos os que participaram do mensalão, por dentro ou por fora, são canalhas".

Maria José da Fonseca fonsecamj@ig.com.br

São Paulo

*

JEFFERSON X VALÉRIO

Delação por delação, canalha por canalha, a Nação brasileira não tem nenhuma dúvida de quem é o maior delator e maior canalha.

Armando Favoretto Junior afjsrf@ig.com.br

Sao Jose do Rio Pardo

*

DELINQUENTE?

Para o PT, Marcos Valério é delinquente; Delúbio Soares, não.

Ricardo Sanazaro Marin s1estudio@ig.com.br

Osasco

*

PRÓXIMOS CAPÍTULOS

Próximos capítulos da eterna novela Lula, O Santo: diante de novas e graves denúncias, Lula negará tudo, o PT ameaçará sair às ruas em sua defesa, o "controle social da mídia" voltará a tona com mais força ainda, o assunto será tratado como heresia em dois ou três dias, o assunto sairá dos jornais e, por fim, ninguém investigará nada. Lula, O Santo, não pode ser investigado. O porquê, só ele sabe.

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

ETERNA VIGILÂNCIA

A jornalista Dora Kramer, no artigo A primeira vítima (11/12/2012), denuncia a falta de transparência do PT desde que assumiu a Presidência da República, em 2003. Segundo Kramer, desde que assumiu o poder, o PT deixou de fazer reuniões abertas. A primeira após a vitória de 2002 já foi a portas fechadas. Continua Kramer, citando versão da reunião do PT, que "...transpirou a velha cantilena conspiratória, para a qual a única saída seria o tal do controle social da mídia 'monopolista'. Acrescenta, a propósito do julgamento do mensalão, outra providência: uma reforma que 'pegue' também o 'Judiciário conservador', sem a qual não será possível 'fazer o Brasil avançar', nas palavras do presidente do PT, Rui Falcão". Salta aos olhos que esses senhores estão conspirando contra o Estado de Direito, vigente no Brasil, garantido pela Constituição de 1988, até agora não alterada. O que esses senhores propõem é passível de ser denunciado e investigado pelo Ministério Público. Estão tentando implantar no Brasil um regime como o dos irmãos Castro, ou assemelhado, como o de Chávez, ou ainda, na pior das hipóteses, como vem tentando Cristina Kirchner, com sua tentativa de sufocar o jornal El Clarín. Pode-se tentar liquidar a democracia, pela qual tantos brasileiros lutaram e foram às ruas? Pode-se, realmente, clamar pelo fim de direitos fundamentais da democracia, sob a alegação de que a imprensa é monopolista? O Sr. José Dirceu milita pela implantação do tal controle social da mídia. Eles já tentaram via Conselho de Jornalismo, Ancinav. Até onde irão? Quem os fará parar? Estarão nossas autoridades dormindo? Sinceramente, espero que não. O preço da democracia é a eterna vigilância.

Adilson Lucca Sabia adilsonsabia@gmail.com

São Paulo

*

SONHOS DE PODER AMEAÇADOS

Quatro grandes golpes atingiram a esquerda populista da America Latina nos últimos dias. A posse do novo presidente antiesquerdista do México, a justiça Argentina contendo Cristina Kirchner no combate à imprensa, o agravamento do estado de saúde de Chávez, pondo em dúvida o futuro do chavismo, e a denúncia de que Lula e a cúpula do PT sabiam do "mensalão", pagaram as defesas e a ameaça de morte recebida por Valério. Parece que há muita gente que não gosta da esquerda populista. Deveriam repensar seus sonhos de poder.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

OU CALA OU FALA

Não há mais como o Senhor Lula continuar omitindo sua participação no Escândalo do Mensalão. É uma questão de tempo até aparecer uma prova irrefutável que o coloque bem no epicentro desse crime. À medida que as peças vão se encaixando no enorme mosaico da corrupção no âmbito do governo, sua figura emblemática começa a se formar inexoravelmente. Já se veem os cabelos, a barba, o nariz, as orelhas e a boca fechada. Apesar de tudo, ainda está em tempo de abrir o jogo e salvar o que ainda resta de bom na sua biografia. Ou calar-se, e carregar para sempre essa ignomínia.

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

NEGAÇÃO

É claro que Lula vai continuar negando que não sabe de nada e, para manter a boca dos que sabem tudo o que ocorreu, ele vai continuar utilizando a mesma tática de sempre, ameaças de morte. É uma pena muito grande que muitos ainda não acordaram e nem abriram os olhos para enxergar que Lula nunca fez nada de bom para a Nação, e sim somente para sua conta bancária desde a época do sindicato. E que ele não é e nunca foi nenhum bonzinho, como pensam os incautos, pois, se soubessem quem realmente ele é, então saberiam que ele continua ditando as ordens para Dilma, como sempre fez. E é claro que ela também irá defendê-lo, pois faz parte da mesma quadrilha e isso não sou eu quem está dizendo, mas os fatos. Vamos acordar, Brasil! Impeachment já para Dilma, Hadadd e toda a turma do PT!

Valdemir José de Campos vj_campos@hotmail.com

São Paulo

*

EXPLICAÇÕES

Com todo o cuidado e restrições, em função da pessoa que fez as declarações, mas que, ao que tudo indica, são ricas em detalhes, fica a seguinte questão: Quando o ex-presidente da República vai responder por seus atos, já que seus ex-subordinados estão sendo condenados a severas penas? Ou será que ele está acima do bem e do mal e, neste caso, não está sujeito às leis dos mortais, e assim poderá continuar rindo do povo brasileiro, já que para muitos ele é considerado um Deus. Quem virá em sua defesa, após a corajosa reportagem do Estadão, para dizer que é mais uma mentira criada pela mídia e por um elemento já condenado pela justiça? Está mais que na hora de o ex-presidente vir, como qualquer mortal, responder pelos seus atos, com todo o direito de utilizar-se de todos os meios de defesa. Será que desta vez teremos surpresas? Vamos aguardar.

Roberto L. P. Silva rlpsadv@terra.com.br

São Paulo

*

LULA EM PARIS

Se eu fosse o Lula, continuaria divertindo os gringos europeus, porque por aqui sua batata está assando...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

DOR DE CABEÇA

Por que será que Lula cancelou sua participação no jantar oferecido pelo presidente da França, François Hollande, quando soube das revelações de Valério? Dor de cabeça? Perdeu o apetite? Mistérios...

José Inacio de Queiroz zezinhoqueiroz@yahoo.com.br

Andradina

*

TOLOS

As novas denúcias-bombas de Marcos Valério, veiculadas pelo Estadão, sobre depósitos na conta de laranjas para pagar despesas pessoais de Lula, ele, que nunca sabe de nada, disse que são mentiras. Estaria o Marcos usando as mesmas táticas dele? Afinal, como diz o ditado, "quem parte e reparte e não fica com uma parte..." Como em casos anteriores, surgiram defensores impolutos e isentos, como Sarney e a petralhada. Brasil, país de tolos, onde essa "figura" tem alta aprovação popular.

Mário A. Dente -dente28@gmail.com

São Paulo

*

PERGUNTANDO

Aí, você se pergunta: o dinheiro do mensalão pagou a conta do Lula na padaria? Como não sabe, você pergunta isso para o Lula, que diz que também não sabe de nada, mas nega com veemência mais esta mentira do "seu" Joaquim (o da padaria) e manda você perguntar para o Okamotto, e então você faz a mesma pergunta para o Okamotto, que, sem pestanejar, diz que esse tipo de coisa você tem de perguntar lá para o Lula... Melhor perguntar no posto de gasolina.

Raul Cordeiro rpcord@hotmail.com

São Paulo

*

AFINAL, A VERDADE

"A mentira tem perna curta", demorou, mas agora "a porca torce o rabo", com as delações premiadas de Marcos Valério e de Carlos Augusto Ramos, o conhecido Carlinhos Cachoeira, não haverá PeTista que aguente, doa a quem doer, afinal a verdade é o que interessa. Até o famoso Pinocchio brasileiro, vai "dançar" e levar consigo o que há de pior da nossa PolíTica e dos ParTidos. Será mais uma vergonha nacional e mundial para o País. Tem coisa do "arco da velha" a ser revelada, muito pior do que o mensalulão, é só esperar para confirmar. As delações premiadas serão uma grande demonstração de patriotismo.

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

É MENTIRA

O ex-presidente Lula foi à Paris para poder tratar de "assuntos confidenciais sérios" com a presidente, que lá se encontra, por isso foi para bem longe. Uma boa desculpa para se esconder da mídia brasileira para poder pensar o que responder sobre as declarações de Marcos Valério e preparar o contra-ataque. Quando perguntado por repórter em Paris, respondeu que nada falaria sobre uma "mentira", e de mentira é o que mais entende, é honoris causa no assunto. Verdade, gente... No que é apoiado pela maioria dos correligionários e companheiros de ParTido. Alguém duvida?

Maria Teresa Amaral mteresa0409@2me.com.br

São Paulo

*

PROFÉTICO BRIZOLA

Depois de toda essa desvendada maracutaia proporcionada por Marcos Valério, embora para muito de nós já não fosse novidade, devemos lembrar-nos do que deixou dito para a posteridade o profético Brizola: "Lula, para conseguir o que quer, pisaria no pescoço da própria mãe".

Leila E. Leitão

São Paulo

*

INVESTIGAÇÃO

Foram tantas vezes e tantas as acusações que respingaram em Lula que deveria haver uma investigação a respeito. Uma investigação séria, sem blindagem e averiguada até as últimas consequências. O povo brasileiro merece um esclarecimento. Palavras negando já não bastam mais.

Maria do Carmo Zaffalon Leme Cardoso mdokrmo@hotmail.com

Bauru

*

RESPOSTA VOLUNTÁRIA

Sobrou para ti, Freud: Explica!

Joaquim Quintino Filho jqf@terra.com.br

Pirassununga

*

LULA E O MENSALÃO

Nem Freud explica...

Francisco Amarante francisco.e.amarante@gmail.com

São Paulo

*

O TEMOR DE VALÉRIO

Sr. Marcos Valério, não se preocupe com a ameaça de morte do PT via Sr. Paulo Okamotto (Estadão, 11/12, A4), pois a turminha do Lula não ameaça, mata! Haja vista Celso Daniel e Toninho de Campinas, que não receberam nenhuma ameaça.

Celso Vicente Fiorini celsofiorini@ig.com.br

São Paulo

*

FÔLEGO

Com a Vitória do Corinthians no Japão e, agora, a gripe do ministro Celso de Mello, mais uma vez o PT ganha fôlego e seus condenados nadam de braçadas.

Luiz Felipe Dias Farah felipefarah@gmail.com

São Paulo

*

TROCA DE GENTILEZAS

Certa vez Lula saiu em defesa de José Sarney dizendo que ele não era um homem comum. Depois do depoimento de Marcos Valério, é Sarney quem sai em defesa de Lula, numa troca de gentilezas. Segundo Sarney, Lula é um patrimônio do País, da história do País, por tudo o que ele tem feito e por sua vida. Menos, senhor Sarney! Patrimônio deste país são as pessoas que se matam de trabalhar para pagar impostos e ver o triste fim que é dado a esse dinheiro. Vocês já foram inimigos no passado, e hoje estão de mãos dadas, mas o povo brasileiro precisa saber quem é Lula de verdade, aquele que se esconde atrás da famosa frase "eu não vi nada, não sei de nada", e ele está sendo desmascarado. Vamos ver até quando o senhor Lula vai sustentar as mentiras e como ficará a cara daqueles que sempre engoliram as falcatruas. A casa está caindo, o dinheiro que o PT arrecadou está sendo gasto com advogados para pagar as patifarias. Bem diz o ditado: dinheiro que vem fácil também vai fácil.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

PATRIMÔNIO, NÃO

Não admira que o senador José Sarney defenda Lula. A Operação Boi Barrica que o diga. Aliás, não sei até hoje se Lula é esperto ou um grande fantoche na mão do grupo que vive na maior das mordomias à nossa custa. De qualquer modo, patrimônio da história ele não é, não! Está mais para corrupto-mor.

Vitório F. Massoni suporte@eam.com.br

São Paulo

*

MENOS, SR. SARNEY!

O quê? Ninguém tem autoridade para falar sobre Lula? Ele é um patrimônio da história do País? O que é isso, Sr. Sarney? Isso pode sim ser o sentimento de Vossa Excelentíssima, mas não dos cidadãos "comuns" que trabalham, dão duro para sustentar suas famílias, que honram o dinheiro que ganham, que são honestos, não confundem o que é seu e o que não lhe pertence, não buscam notoriedade a qualquer custo, não corrompem nem são corrompido, enfim, não usam "secretárias" a seu bel prazer pagas com dinheiro público, não buscam negar malfeitos dos que lhes são próximos, não os privilegia, enfim, são tantos os motivos que milhões de brasileiros têm para falar sobre o "PR" que encheria uma página inteira de jornal. E se é patrimônio da história deste país é no mau sentido, ou seja, tornou-se a referência de tudo o que um homem público não deve fazer e não pode ser. Passará para a história, isso sim, como o presidente cujo mandato foi o mais corrupto "como nunca antes na história deste país". Respeito se conquista, não se pede nem se impõe. Isso já passou do limite. Poupe-nos, Sr. Sarney, quem não tem moral para dizer nada a respeito, inclusive, é V. Excia.

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

*

CENSOR SEM AUTORIZAÇÃO

Ninguém tem autoridade para ordenar se se pode falar sobre alguém ou não.

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

Santos

*

LULA E SARNEY

Lula já havia dito que Sarney não pode ser tratado como uma pessoa comum e, agora, Sarney declara que Lula é um patrimônio do País, ao defendê-lo das acusações feitas por Marcos Valério. Já se odiaram e foram inimigos declarados, falando, com conhecimento de causa e com toda a razão, cobras e lagartos um do outro. Por interesse de ambos, passaram a trocar esses carinhos mútuos de uns anos para cá. São dois perfeitos exemplos de políticos brasileiros, sem a menor moral, sem qualquer ética, sem nenhuma vergonha na cara. Pobre Brasil!

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

'NÁUSEA'

Sarney, veja o que você causa, não só ao Arnaldo Jabor (Náusea, 11/12): "Não aguento mais ver o Sarney mandando no País, transformando-nos num grande Maranhão!

José Henrique Catão jhcatao@hotmail.com

São Paulo

*

NOJO

Excelente o artigo de 11/12 do Caderno 2, da lavra do ilustre Arnaldo Jabor. Exprime fielmente e com muita inteligência tudo aquilo que se passa na inteligência, na alma e no coração da maioria dos brasileiros, excluídos os lullas et caterva. Além de náusea, venho sentindo nojo.

José Luiz Tedesco wpalha@terra.com.br

Presidente Epitácio

*

MINHA DOENÇA

Jabor definiu minha doença. Esta náusea, realmente, leva à depressão. Eu e milhões de pessoas já decidimos, vamos pedir ao garçom uma pílula de cianureto!

Sergio Dib sergiodib@uol.com.br

São Paulo

*

SACO CHEIO

Excelente a escrita do Jabor, uma obra prima de coluna. Realmente, Lula, Sarney, Renan, Jader, Maluf, as polêmicas do nacionalismo pelego sindical petista versus liberalismo tucano e, acrescentaria ainda, a bravata do presidente do Congresso Nacional querendo proteger os corruptos condenados já encheram o saco, com o perdão da palavra.

Helio J. Malavasi F. hejomafi@yahoo.com.br

Campinas

*

COMUNHÃO

Parabéns ao Sr. Arnaldo Jabor pela crônica Náusea. Comungo com o senhor de todas as suas considerações claríssimas! Comungo de todas as vírgulas e pontos. Graças a Deus ainda temos jornalistas e escritores lúcidos neste país!

Joao Antonio Dohms dohmsj@gmail.com

Fortaleza

*

LULA ACUADO

Por que o ex-presidente Lula não diz absolutamente nada sobre a sucessão de escândalos envolvendo seu nome que têm vindo à tona, nos últimos dias? Primeiro, foi a sequência de tramoias aprontada por Rose, sua "amiga íntima" - muito embora, tudo indica, a relação dos dois tenha ultrapassado as fronteiras da amizade. Agora, vem a matéria do Estadão sobre o depoimento de Marcos Valério à Procuradoria-Geral da República, dando conta de mais uma pletora de ilegalidades do mensalão que teriam sido diretamente comandadas pelo ex-presidente. É muito simples: Lula não diz nada porque está com medo. Sabe que, se disser algo, será para negar tudo. Mas o comportamento independente da Suprema Corte no julgamento de seus companheiros mensaleiros mostrou bem que o Judiciário brasileiro é independente o bastante para enquadrar quem quer que seja, a despeito da coleção de pressões e atos de intimidação impostos pelo PT aos magistrados do STF, nos últimos meses. Que o Ministério Público Federal cumpra mais uma vez o seu papel, investigue Lula e dê mais uma demonstração de que as instituições do País funcionam, apesar dos petistas.

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

*

PARIS, JE T'AIME

A final de contas, Rose viajou ou não a Paris? Só se fala nisso!

Humberto Boh hubose@gmail.com

São Paulo

*

PASSANDO MAL

Temos notícias de que a namorada do Lula aderiu ao golpe do "passar mal", agora que toda a sua imunda história veio à tona! Interessante o funcionamento do organismo dos crápulas. Eles não passam mal quando estão roubando, enganando ou até matando seus semelhantes. Mas passam muito mal quando são apanhados. Só uma coisinha contra isso: passar mal é pouco... todos eles deveriam sofrer é uma síncope.

Anita M. S. Driemeier lindyta9@gmail.com

Campo Grande

*

PRÓXIMOS PASSOS

Senhora Rosemary Noronha, não nos conhecemos. Vivemos em mundos diferentes. Mas estou acompanhando seu caso pela imprensa. Compreendo bem seu mal estar sofrido ao receber a notificação de seu indiciamento. Imagine, então, quando de seu julgamento e pela abundância de provas, quando for apresentado o resultado. Imagine o terror que sentirá, de se imaginar condenada em regime fechado. A senhora mais do que ninguém sabe até onde vai seu comprometimento e dos riscos que está correndo. A senhora, que reinou absoluta no escritório da Presidência em São Paulo, agora vê seu poder definhar e a solidariedade dos seus protegidos se esvair à medida que novos fatos forem aparecendo. Agora a senhora saberá quem são seus amigos de verdade e sentirá a solidão da exclusão. Pense bem nos próximos passos.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

VALÉRIO, LULA E, AGORA, CACHOEIRA

Marcos Valério, finalmente falou que Lula sabia e deu "seu ok" ao mensalão (Estado, 11/12). De Paris, Lula rebateu: "é mentira!". No Brasil, seus aliados agem para desclassificar o denunciante e evitar a apuração. A denúncia de Valério tem a aparência de abraço de afogado. Condenado a mais de 40 anos de prisão, tenta ele diminuir sua pena falando coisas que não disse antes, quando teve a oportunidade de fazê-lo, no decorrer do seu processo. Essa condição, no entanto, não é motivo para a dispensa de apuração do ocorrido, por mais qualificado que seja o denunciado. A sociedade exige a mais completa e rigorosa investigação sobre todo o dito. Há que se exigir documentos, controle de acesso das pessoas aos locais públicos (especialmente o Palácio do Planalto) onde o empresário disse ter se reunido com o ministro, o tesoureiro do PT e o presidente e, principalmente, as provas quanto aos depósitos supostamente feitos na conta do assessor particular do presidente e de outros possíveis beneficiários as operações irregulares. Em vez de tentar varrer as denúncias para baixo do tapete, os petistas e lulistas, se é que têm a certeza de se tratarem de mentiras, deveriam exigir sua investigação para, ao final, não se confirmando os fatos relatados, poderem chamar o denunciante às barras dos tribunais por mais esse crime e, com isso, desagravar o ofendido. A impunidade, o corporativismo e o compadrio são responsáveis pela má imagem que a população tem dos políticos. Se as denúncias de Valério não forem investigadas e esclarecidas, Lula e seus seguidores correrão o risco de passar para a história como mais um grupo de corruptos inescrupulosos entre os outros que já habitaram as diferentes esferas do poder neste país. Isso sem falar na possibilidade de outros condenados também decidirem "falar o que sabem", conforme já anunciou Carlinhos Cachoeira, implicado em outros malcheirosos negócios que envolvem o governo...

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

NORTE E SUL, VERDE E AMARELO

Nas ruas, dizemos que fulano se "ferra" de Norte a Sul e de verde e amarelo. Ao Norte, Dirceu na cadeia; ao Sul, a doce Rose; insiro o Leste, pela escrita do Valério, e o Oeste, pelo sofrido Cachoeira, que nem pode se casar... As core da bandeira abraçam o ex. A voz das ruas é a voz do povo, que é a voz de Deus. E o único deus no Brasil hoje não é o apedeuta da Martaxa, pré-condenado. O deus, de plenos poderes legais, é o presidente do STF. Seja feita a vontade de Deus.

Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo

*

CACHOEIRA DEIXA A PRISÃO

Quando o juiz federal de Goiânia condenou o bandido Carlinhos Cachoeira a cumprir a pena de 39 anos de reclusão, pensei comigo mesmo que, felizmente, ainda havia juízes no Brasil. Nem tudo estava perdido. Foi um golpe duro contra a cultura de corrupção e impunidade que imperam no País. Agora, surpreendentemente, vem a notícia de que o desembargador Tourinho Neto, do Tribunal Regional Federal, mandou soltá-lo. Difícil de entender e de aceitar tal decisão. O lugar de Cachoeira é na cadeia, por longos anos. Não há presunção de inocência que resista a tantos e tão graves crimes praticados. Tourinho Neto prestou um grande desserviço ao país ao mandar soltar um bandido da mais alta periculosidade social como Cachoeira. É o tipo de decisão judicial que só faz aumentar a descrença da população com a Justiça do País.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

LIBERDADE

Elogiável a celeridade do ministro Tourinho de uma vez mais soltar o condenado Cachoeira. Não se compreende tanta agilidade, se a pena comporta regime fechado e mostra antecedentes reputados desfavoráveis pelo magistrado. Compondo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e ao lado da ministra Calmon, Tourinho, inclusive, segundo afirmam alguns juízes, criou um novo rito processual penal para que o réu logo se livrasse da prisão.

Yvette Kfouri Abrao abraoc@uol.com.br

São Paulo

*

FUTEBOL - O ADEUS DE MARCOS

Que coisa mais linda, seu bebê nunca esquecerá! Você, São Marcos, inscreveu o seu nome no futebol mundial. Até Bento XVI vai homenagear este novo "santo" nos documentos papais. Agora, ajude o seu Palmeiras, o seu clube precisa de você, no lugar de "leigos".

Jürgen Detlev Vageler vatra_ind@yahoo.com.br

Campinas

*

CORINTHIANS NA FINAL DO MUNDIAL

Arigatô, garantido tô!

Mário Aldo Barnabé mariobarnabe@hotmail.com

Indaiatuba

*

MARIGHELLA, O GUERRILHEIRO

Discordo em parte do professor Leôncio M. Rodrigues, autor do artigo A Classe Média pega em armas (Estado de 28/11/2012, A2) quando, logo ao início, dá a entender que a luta armada nasceu no Brasil em consequência do autoritarismo militar dos anos 80. Estou com 78 anos, e lembro-me bem daqueles dias. Retornando àqueles tempos, lembramos que Goulart foi deposto pelas suas atitudes dissonantes ao que o povo brasileiro esperava dele. Com Goulart, minorias antidemocráticas estavam pondo suas manguinhas de fora, pondo em risco a estabilidade nacional. O governo militar foi consequência direta de uma mão firme para pilotar o País, naqueles dias conturbados. Grupos armados descontentes com a queda de Goulart começaram a criar focos de agitação com o objetivo de desestabilizar o governo. O chamado "autoritarismo" foi a resposta na medida certa ao aumento das desordens e aos grupos armados resultantes das ações de Marighella e seus sonhadores-seguidores. Marighella, como bem disse o professor Rodrigues, tinha por objetivo a guerrilha, ao estilo chinês, com plantações destruídas, gado morto, assassinato de fazendeiros. Que opção restava às Forças Armadas, senão uma resposta direta e eficaz contra esses assassinos, eles próprios criadores de um Estado bélico real e geral no País. Queriam o quê? Serem recebidos como salvadores da Pátria em Brasília? Empossados como dirigentes da Nação? É certo que muitas pessoas, por estarem no lugar errado e no momento errado, ou, ainda, desconhecedores dos reais propósitos dos guerrilheiros, pagaram com a vida por seus sonhos. Viam nessa turma de desordeiros os heróis visionários de seus tempos de criança, em aventuras nas revistas de quadrinhos daqueles tempos. A maioria dos presos, dos cassados e quetais devem dar graças a Deus de terem feito suas besteiras aqui no Brasil, porque, invertendo as ideias, se o tivessem feito em Cuba, na Rússia ou na China, o seu destino certo seria o pelotão de fuzilamento. Aqui, bem ou mal, foram julgados, condenados, pagaram pelo que fizeram.

Domingos Perocco Netto dperocco@ig.com.br

Itatiba

*

NEM SEMPRE O LEGAL É LEGÍTIMO

Os fatos relevantes que justificam o profundo desapontamento da comunidade universitária da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) são, na realidade, dois, que não foram devidamente explicados pelo cardeal-arcebispo de São Paulo, Dom Odilo P. Scherer (Universidades católicas, 8/12, A2): 1) O tratamento desconsiderado ao Conselho Universitário (Consun), com a quebra de uma tradição histórica, de 32 anos, pela primeira vez, desde a criação do pleito-consulta à comunidade universitária. O Consun foi tomado de surpresa com a infeliz escolha do cardeal-arcebispo, e decidiu não reconhecer a nomeação da última colocada professora Anna Cintra. O cardeal Odilo P. Scherer, insensível ao ato do Consun, manteve a decisão, de forma impositiva, e em desrespeito à legítima tradição histórica e democrática, sempre respaldada pelas urnas, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo! 2) A decepção foi ainda maior quando a professora Anna Cintra descumpriu o acordo público assinado perante a comunidade universitária, no Tucarena, e aceitou a nomeação, em atitude desrespeitosa ao padrão ético-moral esperado de um reitor de universidade católica e pontifícia. Estes, senhores, são os fatos que nos causam constrangimento... Vários foram os apelos à S. Exa. Revma., várias as manifestações cultas de desaprovação à atitude do grão-chanceler, com aulas públicas de altíssimo nível. Agradeço-lhes, com humildade, qualquer atenção que este esclarecimento possa merecer.

Marcio Oiticica de Souza, aluno de Filosofia da PUC-SP m.oiticica@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.