Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

20 Dezembro 2012 | 02h08

CPI do Cachoeira

Como todos já sabíamos, a CPI do Cachoeira terminou em pizza: foi aprovado um relatório de 1 página e meia, que atende aos interesses da base governista e da oposição. Também, o que esperar de uma CPI que desde o início deu claros sinais de que o compadrio prevaleceria? A verdade é que a comissão foi criada para "ferrar" desafetos do ex-presidente Lula, mas uma pedra no meio do caminho obrigou a caravana da salvação a mudar o itinerário. Isso para não colidir com governadores comprometidos com o bicheiro ou com pessoas a ele ligadas. "Você é nosso e nós somos teu" (sic), a mensagem enviada por Cândido Vaccarezza (PT-SP) ao governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB-RJ), via SMS já mostrava o tamanho da pizza que iria ser servida. Oito meses de enganação, 5 mil folhas de papel gastas inutilmente, uma fortuna de dinheiro público desperdiçada e essa gastança toda sobrou para nós, uma vez mais.

SÉRGIO DAFRÉ

Sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

Pizza

Aconteceu exatamente o que era previsto: rios de tinta, Himalaias de papel e ninguém indiciado. Chega a um melancólico fim a CPI do Cachoeira. Um custo elevadíssimo, a troco de nada.

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

Inocentados

Depois da lambança do relatório da CPI do Cachoeira, só falta Demóstenes Torres solicitar o seu retorno ao Senado, pois, se não teve culpados, então ele automaticamente está inocentado. Depois de tudo o que aconteceu neste ano, com o julgamento do mensalão e a condenação dos políticos que elaboraram o esquema, o Corinthians sendo campeão da Libertadores e do Mundial, só falta agora os políticos de Brasília fazerem o que manda a Constituição, isto é, aplicar a lei, doa a quem doer, mesmo sendo nos próprios. Afinal, o Brasil merece ser um país onde a impunidade deve ser debelada de todas as formas.

WALTER FRANCISCO BARROS

walterfbarros@yahoo.com.br

Araçatuba

Deu em nada

Qual é o real valor das CPIs do Congresso? Agora temos um Judiciário, ora bolas!

PAULO CELSO BIASIOLI

pcbiasioli@yahoo.com.br

Limeira

'Garganta Profunda'

Carlinhos Cachoeira disse ser o "Garganta Profunda do PT", numa alusão ao codinome usado por uma fonte que ajudou a revelar o escândalo Watergate, que culminou com a renúncia do presidente Nixon, nos EUA. O PT já percebeu que o cerco se fecha a cada dia e conclama a militância. Quer tentar salvar a pele acusando delatores de mentirosos e golpistas, para evitar que a cachoeira vire uma tromba d'água.

CLÁUDIO MOSCHELLA

arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

MENSALÃO

A solidariedade e o delito

O ex-presidente Lula recebeu, na terça-feira, a solidariedade de oito governadores, em São Paulo, numa espécie de desagravo às declarações de Marcos Valério que implicam Lula no mensalão. Gesto bonito, interessante e interesseiro. Mas não é suficiente para eliminar as apurações na esfera jurídica. A solidariedade política não pode pôr panos quentes sobre fatos que afetam a vida republicana, estejam eles relacionados a subordinados ou ao próprio ex-presidente.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

Respeito

O governador Teotônio Vilela Filho (PSDB-AL) afirmou que "figuras prestigiadas internacionalmente, como Lula e FHC, merecem ser preservadas". Acaso o senhor "tucano" avisou ao Lula que respeitar FHC também deveria ser uma constante?

HORNST O. KRULL

hornstokrull@uol.com.br

São Paulo

Investigação

Bastante promissoras as primeiras manifestações do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, sobre o depoimento dado por Marcos Valério ao Ministério Público, cujo conteúdo foi recentemente divulgado pelo Estadão. Ao que parece, todas as denúncias serão, sim, objeto de extensa análise. É o que esperam todos os brasileiros que querem um país mais justo e rigoroso com as tramoias de políticos.

HENRIQUE BRIGATTE

hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

ENERGIA ELÉTRICA

Hidrelétrica Belo Monte

A respeito do artigo publicado na edição de 17/12 e assinado pelo economista Gil Castelo Branco (Por que o Brasil não investe?, B2), a Norte Energia S.A., empresa responsável pela construção da Usina Hidrelétrica Belo Monte, sente-se no dever de esclarecer que, de acordo com o contrato de concessão da usina, ora em construção no Pará, e firmado em 26/8/2010, a primeira turbina entrará em operação em janeiro de 2015, e não em 2019, como menciona o autor do artigo. Como se trata de um empreendimento com 24 turbinas, a entrada em operação destas máquinas, tal como ocorre em todas as grandes hidrelétricas, acontece de forma programada e escalonada, iniciando-se em fevereiro de 2015 e concluindo-se em fevereiro de 2019, quando a potência instalada atingirá 11.233 MW.

ELZA PIRES DE CAMPOS, Assessoria de Imprensa da Norte Energia

elza@santafeideias.com.br

Brasília

BOAS-FESTAS

O Estado agradece e retribui os votos de feliz Natal e próspero ano-novo de Ana Maria Tahan; Angelo Piccardi e família; Angelo Tonelli; Azevedo Sodré Advogados; Clóvis Panzarini; Diego Zancan Bonomo; Diodi Okamoto; Doce Beijo Chocolataria (Joinville); Equipe de Católicas pelo Direito de Decidir; Ernesto Lozardo; Euclydes Parente Ramos Filho; Everardo Maciel; Fabio Giambiagi; Fernando Penteado Villar Félix - presidente da Associação dos Moradores do Parque São Jorge; Flávio Tiné; Fritz Johansen - Polipolymer; Hélio Zylberstajn; Il Pianeta Com. de Importação e Exportação; Instituto Ecológico Aqualung - Marcelo Szpilman; Jose Roberto Marforio e família; J. S. Decol - Ðecol, J. S. Marketing & Copyright Worldwide; Lourdes Sola - Universidade de São Paulo; Luis Eduardo Assis; Manhattan Café Theatro; Mario Viana e equipe RRP Consultores e Allcomm Partners; Monica Baumgarten de Bolle; Nancy Nasser - Osasco Plaza Shopping; NET; Nice e Eduardo Zago; Opportunity; Paulo Nathanael Pereira de Souza - UNISciesp; Pedro da Motta Veiga; Programa Internacional para a Erradicação do Trabalho Infantil - Organização Internacional do Trabalho (OIT); Roberto Luis Troster; Sadao Nakai; e Sindicato dos Bancários de Brasília.

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

OS GOVERNADORES POR LULA

Os oito governadores que foram dar apoio a Lula pelo jeito não tinham nada o que fazer em seus postos e por isso gastaram dinheiro público para viajar a São Paulo para agradar ao ex-presidente. Se as acusações de Marcos Valério não são verídicas, se o acusador não vale nada porque é um condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) - os petistas, também condenados, valem -, se é tudo mentira mesmo, Lula poderá se defender com toda calma. O que não dá para aguentar é a afronta à nossa inteligência, que somos obrigados a ouvir que o ex-presidente Lula é um ser acima das leis e não deve responder por nada só porque fez um governo que deu poder aquisitivo aos mais pobres. Se há uma denúncia, ela precisa ser investigada, não importa quem esteja sendo o acusador e muito menos o acusado. Acima das leis não existe ninguém numa democracia. Será que somos uma?

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

TAMBÉM TÊM SEUS PROBLEMAS

Os governadores "prestaram solidariedade" a Lula ou a eles mesmos? Afinal, Agnelo Queiroz, Sergio Cabral, Jacques Vagner e Tião Viana têm seus problemas com o Ministério Público e a Polícia Federal. Os outros, se não têm ainda, na certa terão. Uma coisa é certa: todos os oito parecem não ter apreço a seus cargos.

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

CORPORATIVISMO

A simpática visita que oito governadores de Estado fizeram ao ex-presidente revela-nos o elevado espírito de respeito e consideração à ignorância, à malandragem, à pilhagem e à sacanagem imposto ao povo brasileiro pela figura. E Alagoas não poderia faltar, ainda que com um representante da oposição - PSDB! Oposição? Que oposição é essa, que incensa uma figura perniciosa e daninha para o País, totalmente destituída do mais elementar senso de decência? A democracia levada ao extremo permite, ainda, a manifestação dos chefes da quadrilha a regurgitar as idiotices e imbecilidades que só podem caber em suas cabeças enfermas. Anotemos os nomes dos senhores governadores que foram emprestar a solidariedade ao ex, para que não figurem mais nas nossas escolhas. Afinal, corporativismo também pode representar algum rabo preso.

Régis De Cunto Fusaro rxfusaro@hotmail.com

São Paulo

*

'CUMPANHEIROS'

E os demais governadores, estão na moita ou não colocam a mão no fogo? Por via das dúvidas, aí estão os "cumpanheiros do home", para que sejam marcados na próxima eleição. "Cumpanheiros" de vadiagem e de pilantragem?

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

LAMBE-BOTAS

Que vergonha! A foto de apoio dos governadores a Lula publicada no Estadão parece uma roda de "lambe-botas" do chefão, botas estas lambuzadas de sujeiras da corrupção.

Toshio Icizuca toshioicizuca@terra.com.br

Piracicaba

*

O PALADINO DA ÉTICA

"Está pra nascer alguém que venha querer discutir ética comigo" (Luiz Inácio Lula da Silva). Lula pronunciava esse chavão moralista, e com muita ênfase entre 2003 e 2005; inclusive na época que as manchetes espolcavam as denúncias do mensalão e do qual ele "nada sabia", para logo depois apregoar que aquilo nunca existiu, tanto é que ao final deu no que deu. Mas para que tudo ficasse bem claro para a sua decantada classe C e que ascendeu via crédito banalizado e enriquecedor das zelites de banqueiros, seria oportuno que num programa de TV; assim como o da Ana Maria Braga, ou Faustão, por exemplo, que fossem convidadas a ex-primeira dama Marisa Letícia e que de fato função alguma exerceu, entrou muda e saiu calada; e a "ex-segunda dama" Rose, e que até a pouco, ao que se vê - mandava e desmandava mesmo no governo Dilma; pois como dizia a qualquer um: era "namorada de Lula" e tudo se resolvia. Se constrangedor for, que sejam entrevistadas em dias distintos, assim a audiência será prolongada; e a pauta... nada melhor será do que a ambas seja discorrer sobre o convívio com o honoris causa - paladino da ética, da moral e dos bons costumes, um ex-presidente da República que proferia do alto de sua soberba que nunca misturou negócios de família com os da política; tão somente permitia isso à sua namorada; portanto, diga-se de passagem, fora da família... O grande princípio da vida de Lula é não ter princípios, isso é fato mais que comprovado.

Oswaldo Colombo Filho colomboconsult@gmail.com

São Paulo

*

'VAGABUNDOS'

Em meio a denúncias que envolvem seu nome, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou ontem que voltará a andar pelo País em 2013 e que não será derrotado por nenhum "vagabundo". Só falta uma simples e elementar pergunta ao ex-presidente: Quem mete a mão no dinheiro público, cria o mensalão, alimenta os aloprados, os dólares na cueca, os dossiês, além de outras coisas menos importantes, como deve ser chamado?

Alice Baruk alicebaruk@bol.com.br

São Paulo

*

LULA E SEUS ATAQUES

Lula diz que não será derrotado por nenhum "vagabundo". Lula diz que foi traído, mas não conta quem traiu; diz que foi apunhalado e não conta por quem; diz que tem um bando de aloprados e não diz quem são; diz que irá provar que o mensalão nunca existiu e até hoje não provou nada, e tem um bando de condenados, inclusive o capitão do time; disse que no Congresso tinha mais de 300 picaretas e se juntou a eles; e agora vem com essa de que não será derrotado por nenhum "vagabundo". E quem seria esse vagabundo ou vagabundos? "Fala, Lula!", nós, brasileiros, gostaríamos de saber quem são seus amigos e inimigos. "Fala, Lula!."

L. A. B. Moraes labmoraes@uol.com.br

Santos

*

BOLA MURCHA

Lula disse que seus adversários vão ter de trabalhar muito para derrotá-lo. Menos, Lula. Sua bola não está mais tão cheia como antes do surgimento desses últimos escândalos envolvendo o seu nome. Até o grito de "um, dois, três, é Lula outra vez", corre o risco de se transformar em "um, dois, três, é Lula no xadrez".

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

CPI DO CACHOEIRA

Mais uma vez, para proteger os seus, o PSDB se curva perante a corrupção. Primeiro foi por ocasião da CPI dos Correios, quando evitou ações mais fortes, pois elas iriam envolver ex-governador peessedebista de Minas, criador do mensalinho. Agora foi na CPI do Cachoeira, protegendo outro governador peessedebista. De genuflexão em genuflexão, a corrupção vai se expandindo no governo. Será que não entende que tem de cortar na carne?

Wilson Scarpelli wiscar@estadao.com.br

Cotia

*

PIZZA

Simplesmente absurdo, escorchante, incoerente e vergonhoso o final da CPI de Carlinhos Cachoeira e nós, que chegamos a acreditar que não acabaria em "pizza"!

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

QUANTO CUSTOU?

Nobres deputados, isso nem podemos chamar de circo, pois circo é coisa seriíssima, vejam o exemplo da organização e faturamento do Cirque du Soleil... Infelizmente, esse corporativismo asqueroso e nojento que nos envergonha não sai do DNA dos senhores. Uns querem colocar os adversários, outros, os opositores; em resumo, todos se congratulam e se congraçam como se fossem uma só coisa, ou seja, todos sem exceção farinha do mesmo saco sem fundo. Qual será o fim disso? Nada vai acontecer e vamos ficar achando, achando, achando que um messias vai cair do céu para dar um jeito nessas ridículas CPIs, de quem no passado o PT era o pai e a mãe, mas agora caiu fora. Apenas alerto aos senhores que quero minha parte em dinheiro de toda a despesa gasta de volta, pois eu não sou pai de político enganador. Além disso, se os senhores tiverem um pouco de hombridade, deveriam mostrar quanto foi gasto com essa farra da CPI do Cachoeira, este que na hora em que resolver falar vai ser maravilhoso.

Kaled Baruche kbaruche@bol.com.br

São Paulo

*

E O PERILLO?

E o Marconi Perillo? Nenhum comentário a respeito? Será por quê? São inocentes?

Leonardo Dias de Queiroz leodqueiroz@hotmail.com

São Paulo

*

VEREADORES

Ontem tivemos o penúltimo ato do processo eleitoral, com a diplomação do prefeito e vereadores eleitos. Em 1.º de janeiro, com a posse, findar-se-á o processo da eleição de 2012. Eu sei em quem votei, acompanharei o seu trabalho e também o trabalho dos demais vereadores e do prefeito, esperando que honrem, dignifiquem e respeitem a confiança depositada em todos pela maioria do povo paulistano.

José Renato Nascimento jrnasc@gmail.com

São Paulo

*

CADÊ A FAXINEIRA DO PLANALTO?

Mais um apagão deixou certa de 3,5 milhões de pessoas no escuro. Esse o sétimo apagão somente em quatro meses. Já não dá mais para culpar somente os fenômenos naturais quando se sabe que falta investimento e manutenção. O partido que gosta de apontar o dedo sujo nos problemas de São Paulo, cujo governo ainda não tomou na mão grande, deveria tomar conta de sua casa. Mais uma vez a incompetência e o descaso com o cidadão que sofre com a falta de energia é fruto da péssima escolha que a presidente Dilma faz ao colocar pessoas nos cargos apenas para garantir salários a elas. Dilma deveria rever seu discurso de posse e fazer valer as promessas lá contidas. A presidente tem o dever e o compromisso com o povo brasileiro de fornecer serviços essenciais de qualidade. Como não bastassem as agências que foram tomadas pelos picaretas de plantão, o governo vem fatiando o País deixando que incompetentes, mas apoiadores, do governo destruam o Brasil. Onde está a faxineira do Palácio, que disse não toleraria mais absurdos como esse do senhor Lobão, ministro de Minas e Energias, é só discurso? Brasil, um país de tolos!

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

PNEU CARECA

Os frequentes apagões estão se mostrando renitentes ao brado "apagão nunca mais"; o partido do governo, enlameado com corrupção e tráfico de influências, não é baluarte da ética, como se anunciava antes de assumir o poder; o País, em virtude, entre outros motivos, da incômoda interferência oficial, cresce a uma taxa medíocre e já afasta investidores, a ponto de ser difícil atraí-los a empreendimentos importantes como a modernização de nossos melancólicos aeroportos; o gargalo da educação se agrava cada vez mais. Estes são alguns dos sinais de calmaria podre, a que antecede grandes tempestades. Diante desse quadro e da divulgação do recorde de 62% de aceitação do governo Dilma, chega-se a uma das duas conclusões; ou os institutos de Pesquisa são menos confiáveis que pneu careca ou a sociedade encontra-se em estado cataléptico.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

APAGÕES

O verão nem apontou e já estamos com um promédio de dois apagões por mês; essa é a média dos apagões que são publicados na mídia fora tantos outros que são omitidos. Fruto do descaso como esse entre outros tantos serviços essenciais, nos mostra que o maior apagão brasileiro está na administração petista que acha que com muito blábláblá, muita politicagem e vasta ideologia podem levar um País desta monta pra frente. Lá se vai uma década perdida.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

O BRASIL NO ESCURO

Sete é conta de mentiroso... mas já são sete os apagões de energia elétrica no Brasil em apenas quatro meses. No meu entender estes apagões são somente um sinal evidente do grande apagão administrativo que o país vem sofrendo, resultado de dez anos de aparelhamento do Estado, gerador da incompetência, do descaso e da "mão grande" que caracterizam a gestão do PT. Como exemplo temos as agências reguladoras, retrato do governo petista. Criadas para serem órgãos de Estado, e não de governos, com fins totalmente técnicos e dissociados da influência de governantes, tornou-se já na gestão de Lula em agências controladas e ocupadas pela militância despreparada do PT, fato que se mantém até os dias de hoje, no governo de Dilma Rousseff. Mas o pior de todos os apagões ocorridos na última década é o apagão moral, a ponto de o deputado Marco Maia (PT/RS) reclamar do resultado do julgamento do mensalão e estar ameaçando os ministros do STF com insubordinação por parte da Câmara dos Deputados no que se refere à cassação dos mandatos dos mensaleiros condenados. Já o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, deu a palavra de ordem para os militantes do PT saírem às ruas em 2013 para defender o Lula, que teve seu nome lambuzado no escândalo do mensalão. Segundo este ministro, o "bicho vai pegar". Que grande ministro este! Em bom português, estes que estão no poder estão pregando desordem popular e insubordinação do Poder Legislativo contra decisão da mais alta Corte jurídica deste país. O golpe não é contra o governo, claro, o golpe é do governo contra o povo e contra a democracia! Isso, sim, é caso de impeachment! Não é não?

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

LEI SECA - MAIS RÍGIDA JÁ NO NATAL

É um erro o Senado endurecer as regras da Lei Seca, dobrando o valor da multa e agravando as sanções aplicadas. Deve-se punir severamente quem beber e causar um acidente de trânsito ou danos a terceiros. Deve haver um dano concreto e não o mero perigo hipotético e abstrato. No Brasil de hoje, se a pessoa beber apenas dois chopps ou uma simples taça de vinho e mesmo se estiver 100% bem, corre o sério risco de ter a CNH apreendida, pagar multa alta e outras sanções. Não é por aí. É preciso investir na educação do povo, em informação. Do jeito que ficou, pessoas perfeitamente sóbrias e que não causam nenhum dano serão penalizadas de forma excessiva e desproporcional, enquanto que os verdadeiros e perigosos infratores - que bebem e matam ao volante - ficarão impunes, numa evidente inversão de valores.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

REMENDO

A nova Lei Seca a ser sancionada pela presidente Dilma é um remendo da lei existente. Aumentar a multa, estabelecer novos limites de tolerância não resolvem o problema dos alcoolizados que matam e pagam a fiança, quase sempre pequenas quantias, de acordo com o bolso de cada infrator. O que é preciso é a prisão sem direito a fiança, aumento da pena em caso de morte para no mínimo 15 anos de prisão para que seja cumprida no mínimo um sexto da pena em regime fechado. O grande problema é que os políticos bebem, seus filhos bebem, seus amigos bebem, os filhos dos seus amigos bebem e seus eleitores também bebem. Conclusão: da Câmara dos Deputados nunca sairá uma lei que possa pegá-los direta ou indiretamente.

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

PROFISSÃO DE ALTO RISCO

O jornalista Mauri König, da Gazeta do Povo, do Paraná, no qual depositamos a nossa solidariedade, após a divulgação de uma excelente e corajosa reportagem sobre ilícitos praticados por delegados da região, está sofrendo sérias ameaças de morte! E provavelmente terá que deixar o País, para sua própria segurança. O que é lamentável! Aliás, o Brasil está mal quando o assunto é assassinatos de jornalistas! Somente em 2012, 11 desses profissionais foram mortos, sendo 8%, do total de 139 ocorridos no mundo. Número preocupante, e um alerta as autoridades constituídas! A imprensa numa Nação pobre e de uma população com pouca instrução como a nossa, tem sido a defensora implacável das nossas prioridades, e vigilante com os desmandos que são muitos dentro das nossas instituições. A sociedade brasileira ficará órfã de plena informação se a nossa mídia se sentir intimidada. E o PT tem sido um estimulador desta intimidação a profissionais da nossa imprensa, advertindo direção de grupos de comunicação, pedindo inclusive demissões de jornalistas que não comungam com as diretrizes do partido, etc.! E até na frustrada CPMI do Cachoeira, o partido de Lula exigia indiciamento de jornalistas da Veja, só porque esses com sucesso obtiveram de suas fontes informações relevantes de interesse comum. E coincidência ou não, de 2011 para 2012, quase que dobrou o número de assassinatos de jornalistas no País...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

SALÁRIO MÍNIMO

Será que ninguém viu o absurdo que está se fazendo no Brasil? Como pode um salário mínimo de R$ 622,00, passando para R$ 674,00, e o auxílio reclusão para presos, por cada filho, é de R$ 950,00. Alguém tem que explicar porque um trabalhador comum, que acorda às 4 horas da manhã, para pegar 3 conduções, tem de ganhar tão pouco, e um vagabundo que está na prisão ganhar tanto. Outra coisa, o salário do funcionalismo público também vai aumentar? Se o do governador está defasado, o que se diz dos funcionários públicos. Para o aumento do salário do governador a decisão foi rápida, quando é para o funcionalismo, eles esquecem a data base. Queremos respostas.

Jose Claudio Canato Canato jccanato@yahoo.com.br

São Paulo

*

CRÉDITO E CORINTHIANS

Complementando o editorial de O Estado A armadilha do crédito (14/12, A3), fico a pensar no custo de 25 mil torcedores do Corinthians indo ao Japão. Não é qualquer país que pode se dar ao luxo de tal façanha, pois ao gasto médio de R$ 10 mil por torcedor, teremos o montante de duzentos e cinquenta milhões de reais ou cento e vinte e cinco milhões de dólares o valor total da brincadeira. Talvez uma das partidas de futebol mais caras da história do Brasil, país que em certos aspectos já é muito rico, mas ao mesmo tempo vivendo da fartura de crédito.

Pedro Choma Neto pedroneto@brturbo.com.br

Irati (PR)

*

OS MELHORES DO PLANETA

Notícias de jornais espanhóis informam que o Barcelona no momento, tem medo de jogar contra o Corinthians. Na minha opinião, é um medo sem fundamento, pois acho que os dois melhores times do planeta se equivalem.

Roberto Hungria cardosohungria@gmail.com

Itapetininga

*

TORCIDAS DE FUTEBOL

O grande problema são as torcidas não se contentarem só com comemorar as conquistas do seu time. Eles têm de xingar uns aos outros, se ofenderem para se satisfazerem. Os jogadores fazem isso, mas ganham muito bem pra isso. Eu sou corintiano, tenho pai e tios palmeirenses, irmãs e primo são paulino, sogro, cunhado e muitos colegas santistas como vou ficar agredindo as outras torcidas? Após longos anos de espera, conseguimos ganhar a Libertadores, vamos ao topo com o bi-mundial e eu vou perder meu tempo agredindo as outras torcidas. Perdemos a chance de mostrar para as outras equipes que somos uma torcida diferente não só pelo tamanho e pela paixão, mas também por saber respeitar as outras equipes.

Eduardo Cestari edu.cest@ig.com.br

Santo André

*

JOSÉ DE ABREU

José de Abreu, nosso conhecido e estimado ator, devia nos explicar o que significa "a volta da delação como um ato eticamente perfeito", publicada no Estadão (18/12). Caso não o faça, alguém como eu poderá pensar que ele se refere a confissões extraídas da juventude comunista pelos militares durante a ditadura. Que eu saiba Marcos Valério não é um jovem idealista, delatando sob tortura seus companheiros socialistas; tampouco Lula, um revolucionário socialista a ser protegido das forças de repressão de uma ditadura. Também não está em discussão as políticas aplicadas por Lula e Dilma que têm merecido grande apoio da população. O que está sendo desvendado, punido e combatido, com total apoio popular, são atos de corrupção livre e impunemente praticados no Brasil. Não é fechando o Congresso Nacional que se moraliza o País, mas elegendo políticos competentes e honestos. Da mesma forma, não é desmoralizando o Poder Judiciário que se consegue uma instituição mais sólida, eficiente e capaz. Todos os juízes do Supremo foram sabatinados pelo Senado, após rigorosa seleção e posterior indicação do presidente da República. Por essa rigorosa seleção passou o combativo, corajoso e competente juiz Joaquim Barbosa, relator do chamado mensalão, e atual presidente do STF. Ele foi indicado por Lula para demonstrar ao País o acerto de sua política que visa a eliminar de vez preconceitos de cor de pele, infelizmente ainda existentes em nosso País. Devemos a Lula mais essa vitória na batalha contra a corrupção pela escolha de Joaquim Barbosa que, por meio de trabalho, esforço e capacidade profissional, demonstrou clara e detalhadamente a seus pares os crimes praticados no mensalão, levando à condenação e iminente prisão dos criminosos.

Eduardo José Daros daros@transporte.org.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.