Fórum dos Leitores

GOVERNO DILMA

O Estado de S.Paulo

07 Janeiro 2013 | 02h11

Gastança

A Presidência da República gastou nos últimos dez anos com cartão corporativo R$ 500 milhões. Ou seja, gastava-se num único dia o que o trabalhador ou o aposentado que ganha salário mínimo recebe em quase 20 anos! E que sigilo é esse que não permite saber em que se despende tamanha fortuna? Ridícula a alegação de "garantia de segurança da sociedade e do Estado". Na realidade, a sociedade, que paga tudo isso, quer saber se não dá para gastar bem menos - já que sua segurança só se for em sonho.

MARIO MIGUEL

mmlimpeza@terra.com.br

Jundiaí

Maquiagens

Esse governo no "pudê" vem iludindo a população com suas manipulações e manobras para maquiar resultados, como fez com o saldo da balança comercial, mostrando um superávit em 2012 de US$ 14,9 bilhões, o pior resultado dos últimos dez anos, com queda de 34,8%, conseguindo esse resultado não registrando parte da conta-petróleo. Da mesma forma fez para levantar R$ 16 bilhões para cumprir a meta fiscal do ano passado, pondo em prática uma gigantesca operação de triangulação financeira, o famoso "toma lá da cá", envolvendo nada menos que o Fundo Soberano do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o BNDES. E da mesma forma fará para anunciar o resultado final do produto interno bruto (PIB) de 2012.

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

Pra que mentir?

Quando o governo precisa armar manobras contábeis para tentar acobertar a sua incompetência, como fez a presidente Dilma Rousseff para "cumprir" a meta fiscal, põe sob suspeita muitas outras informações de sua administração. A grande preocupação é: quantas e quais informações emanadas do poder central serão fidedignas? Não caiu no esquecimento o vexame da exclusão, pelo FMI e outros órgãos, das informações emanadas do governo da Argentina declarando uma inflação de 10%, quando, na realidade, foi de 25%. Por que o nosso governo não apresenta a contabilidade verdadeira, reconhecendo a falha, mas apresentando-se honestamente perante os cidadãos? Ou são necessárias mentiras para que a nossa presidente possa alcançar altos índices de aprovação? Há anos convivemos com governos petistas, que fazem seu marketing permanente com o objetivo de mover sempre a opinião pública a seu favor. Muitas mentiras foram ditas. Pra quê?

FABIO FIGUEIREDO

fafig3@terra.com.br

São Paulo

ENCHENTES E TRAGÉDIAS

Verão no Rio de Janeiro

De uns anos para cá mudaram as palavras de ordem do verão no Rio. Trocou-se mar, sol, praia, biquíni, samba, chope e alegria por lama, enxurrada, lixo, esgoto, mortes, desaparecidos, desabrigados, chuva, enchente, desmoronamento e tristeza. Lamentável. As chuvas anunciam as tragédias, mas não se trabalha com antecedência para evitar que os estragos atinjam proporções tão gigantescas. E permanece o cenário desolador que entristece o Brasil.

VICENTE LIMONGI NETTO

limonginetto@hotmail.com

Brasília

Impossível para ele!

Numa empresa onde trabalhei, havia um diretor que tinha sob o tampo de vidro de sua mesa de trabalho uma folha de papel em que estava escrito, em letras grandes e voltadas para seus interlocutores, em geral subordinados: "Meu filho, quando você diz que alguma coisa não pode ser feita, você está querendo dizer que você não é capaz de fazer!". Disse o governador Sérgio Cabral: "Prazo para obras era impossível". Impossível para você, meu filho!

MARIO HELVIO MIOTTO

mhmiotto@ig.com.br

Piracicaba

Do alto?!

Os governadores Sérgio Cabral, do Rio de Janeiro, e Geraldo Alckmin, de São Paulo, sobrevoaram as regiões inundadas pelas chuvas. Por que não foram a pé, para ver onde aperta o calo?

CLÁUDIO MOSCHELLA

arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

Zeca Pagodinho tá certo

Preço pago pelo Corinthians por Alexandre Pato: R$ 40 milhões. "Ajuda" do governo federal a Xerém (RJ): R$ 35 milhões. "Dá nojo dos políticos": não tem preço!

FLAVIO MARCUS JULIANO

opegapulhas@terra.com.br

Santos

INCÊNDIO

O casarão de Castro Alves

Há mais de cem casarões históricos em Salvador que podem ter o destino cruel do casarão onde morou Castro Alves, sempre seguido de lamentações e promessas de quem por eles deveria zelar. Permanece tudo no meio das ondas, ou das espumas, como vaticinou o poeta no prólogo de Espumas Flutuantes: "O que são na verdade estes meus cantos? Como as espumas, que nascem do mar e do céu, da vaga e do vento, eles são filhos da musa - este sopro do alto; do coração - este pélago da alma. E como as espumas são, às vezes, a flora sombria da tempestade, eles por vezes rebentam ao estalar fatídico do látego da desgraça".

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

CORRUPÇÃO

Cortar na carne

Há deputados federais dizendo que querem que os mensaleiros condenados pelo STF cumpram seus mandatos até o fim. Se estivéssemos em período eleitoral, será que manifestariam a mesma opinião sobre esse assunto?

ELEINE MARIA BONAZZI

leninhabonazzi@gmail.com

Piracicaba

Ficha Limpa, adeus

A Lei da Ficha Limpa, de iniciativa popular, está absolutamente desmoralizada. Se Hitler e Stalin estivessem vivos e fossem eleitos para a Câmara dos Deputados do Brasil, com certeza tomariam posse e exerceriam os seus mandatos parlamentares, muito belos e fagueiros.

LUCIANO AMARAL

lucianoamaral@lucianoamaral.com.br

São Paulo

Abram as portas das cadeias

Se a Lei da Ficha Limpa não serve para nada, se condenados do mensalão e acusados de assassinatos podem tomar posse e o Congresso Nacional não vê nenhum mal nisso, sugiro que abram as portas das cadeias, pois os que lá estão foram enviados por esses políticos fazedores de leis que gostam de mandar os outros criminosos para o inferno, mas poupam os bandidos de suas facções. Afinal, quem está preso não é pior do que a quadrilha que infesta os partidos políticos, os Legislativos e os Executivos do País. Cadê a Justiça?

LUCIANA LINS

lucianavlins@gmail.com

Campinas

ANO DESPERDIÇADO

Balança comercial registra em 2012 o seu pior desempenho em dez anos. Mais uma notícia desanimadora a respeito da nossa economia, que vem se juntar ao pibinho de 1% e à inflação de perto de 6%, num ano totalmente desperdiçado pelo Brasil. Apesar de tudo isso, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, não derrete a sua pose de catedrático em Economia, e continua imexível no governo Dilma, pois, segundo ela, só sairá se quiser.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

POLÍTICA DESASTROSA

Pela pior balança comercial dos últimos dez anos, Mantega merece uma estrondosa gargalhada. Não é, Dilma?

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

O VALOR DA INDÚSTRIA

A participação brasileira no mercado global é insignificante e a balança comercial em 2012 experimentou uma queda superior a 30% em relação ao mesmo período do ano anterior. Significa que a crise é um dado verdadeiro, mas as autoridades e principalmente o governo devem compreender a importância de se exportar tecnologia de ponta e produtos agregados. Embora se reconheça o valor do agronegócio, a indústria deve revelar novos caminhos e abrir horizontes para descobertas que impliquem na valoração dos bens exportáveis, representando uma balança comercial pujante. Não é sem razão que recentemente fomos ultrapassados pelo Reino Unido e caímos para a sétima economia do mundo. Não bastam o consumo e medidas paliativas, uma economia forte é feita de tecnologia e graduado parque industrial, a exemplo da Coreia do Sul, China e Cingapura. Que nos espelhemos nesses exemplos para uma decolagem comercial irreversível.

Carlos Henrique Abrao abraoc@uol.com.br

São Paulo

*

A BALANÇA E A PETROBRÁS

Li, em matéria do Estadão de 2/1/2012, que temos um enorme déficit externo especialmente causado pela importação de petróleo e derivados. Sabíamos disso, mas os números nunca foram divulgados. Na matéria do jornal, soubemos desse descalabro. Lula disse que havíamos atingido a meta de autossuficiência em petróleo, agora sabemos que era mais uma mentira, conversa mole, desse nosso fanfarrão. Nada de novas refinarias (na do Nordeste faltou o dinheiro do bufão venezuelano), nada de novos terminais, nada de nada. Nossa infraestrutura está cada vez pior, e nada funciona a contento. Não existe planejamento, as verbas são desviadas na nossa cara e ninguém protesta. Dilma quer construir mais 800 aeroportos. Como, se os nossos principais mal funcionam? E os terminais de carga aérea e portuária? Todos detonados, sem nenhum investimento. Isso, só para lembrar, ajuda, e muito, a causar esse déficit na nossa balança comercial. Se assim continuar, devemos até elogiar o pibinho de Mantega, e Dilma poderá esperar sentada, pois o seu tão decantado pibão para 2013 jamais será alcançado.

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

PERDA DE VALOR

A Petrobrás parece que vai fechar as suas portas e liquidar suas ações a preço de banana. Parabéns a este governo incompetente.

Valdir Sayeg valdirsayeg@uol.com.br

São Paulo

*

O PETRÓLEO É NOSSO

O governo anunciou que o resultado de nossa balança comercial foi o pior nos últimos dez anos, 35% menor do que 2011. Exportamos 5,3% a menos devido à crise externa e à falta de competitividade brasileira. Mas um dos principais fatores de desequilíbrio foi o elevado volume de petróleo importado, apesar dos resultados manipulados, e que aumentará mais em 2013. Triste sina brasileira após a declaração de “o petróleo é nosso” em 1951, quando não tínhamos dinheiro para explorá-lo. Continuamos importando o produto durante décadas, com grande prejuízo para o nosso desenvolvimento e a melhoria de vida de nosso povo. Foi assim que a Petrobrás desenvolveu-se vagarosamente, dando empregos aos amigos do governo e enriquecendo muitos parceiros de seus projetos. O recente governo do PSDB decidiu privatizar a exploração de petróleo, o que, em poucos anos, nos levou à aceleração, atraindo investidores privados ao ponto de chegarmos à autossuficiência. Infelizmente, o governo seguinte, do PT, decidiu mudar o perfil do setor que está há cinco anos sem novas licitações e introduziu marcos regulatórios impossíveis de desenvolver a atividade. Obrigam a Petrobrás, que não tem recursos, a participar de 30% das prospecções e à aquisição no Brasil de 65% dos equipamentos, que não produzimos. Concomitantemente, o governo decidiu pôr um grande plano de investimentos da empresa, incapacitada de realizá-los, simultaneamente à má administração e à corrupção, o que nos levou a perder a autossuficiência, aumentando as importações. Resultou, novamente, grande prejuízo à balança de pagamentos e ao desenvolvimento do País. Triste o nosso quadro em petróleo, ainda no fundo do mar.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

A MENTIRA ELEITORAL DOS COMBUSTÍVEIS

A imagem inculcada leviana e demagogicamente na consciência dos eleitores brasileiros foi a de que éramos não apenas autossuficientes em petróleo, mas como também estávamos ingressando na elite dos países produtores e vendedores do combustível, com o pré-sal iminente, nas eleições presidenciais. A verdade é que importamos 9,8 milhões de litros de gasolina até novembro e devemos bater a casa de 11,2 do combustível no curso do ano, segundo revela O Estado. Por outro lado, os preços não compensadores do etanol desestimularam a produção dessa matéria energética alternativa capaz de favorecer em grande escala a manutenção de nossa frota e nossos outros serviços movidos a combustíveis. O eleitor não foi tratado com respeito e a dignidade que lhe é inata, porque assim ocorre nos processos demagógicos, fundados nas mentiras eleitorais.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

APAGÕES – FALTA DE ÁGUA E COMPETÊNCIA

Os esclarecimentos do Sr. Hermes Chipp, publicados no Fórum dos Leitores (3/13, A3) revelam o profundo distanciamento do governo dos seus poucos técnicos de carreira. Enquanto o diretor-geral do Operador do Sistema Nacional (ONS) defende a necessidade de se investir na modernização do sistema de transmissão nacional, os formuladores do planejamento estratégico de longo prazo do Ministério das Minas e Energia, do Sr. Edson Lobão, preferem ir atrás de oportunidades de investimento no falido mercado português e sem se acanhar de ver entregue a Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP), detentora do mais pesado, estratégico e monopolístico sistema de extra-alta-tensão da Região Sudeste, a uma inexpressiva estatal colombiana. É o fim!

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

São Paulo

*

INSPEÇÃO VEICULAR

Considerando que as montadoras oferecem como garantia de fábrica aos veículos comercializados até os primeiros 3 (três) ou 5 (cinco) anos de uso, os proprietários, para usufruírem desse direito, têm de encaminhar os veículos às concessionárias para as revisões periódicas à sua manutenção. Neste momento todo veículo é revisado, inclusive a inspeção da “fumaça”. Por que essa duplicidade de serviço? Senhor prefeito, não se trata de cobrança de campanha. Faça sua parte, governe com “pulso” e equilíbrio.

Laerte Sforcim sforcim@terra.com.br

São Paulo

*

AS CHUVAS DE VERÃO

Chega o verão e, com ele, as chuvas, que alagam vias, transbordam rios, provocam deslizamentos e desmoronamentos e as autoridades fazem o quê? Nada. E vão se preocupar em fazer. Não estão nem aí. Vejam quantos prefeitos foram reeleitos sem terem feito nada em prol das suas cidades. Em Angra dos Reis todo ano é a mesma coisa. Quando entrevistados em alguma reportagem de rua limitam-se a reclamar dizendo que todo ano é a mesma coisa e a cada eleição ele vota no mesmo. Parece que o povo gosta de sofrer. Deve ser masoquista. O pior é que quando fazem alguma coisa aparece alguém para colocar uma faixa na localidade agradecendo a melhoria. Vejam que ridículo. Agradecem o que é obrigação e dever deles. Não fizeram nada mais que sua obrigação e ainda agradecem. Com este perfil de eleitor, vocês acham que eles vão se preocupar com alguma coisa?

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

POBRE POVO BRASILEIRO

Menina morre no Rio de Janeiro vítima de bala perdida após esperar por 8 horas para ser submetida à cirurgia por falta de um neurocirurgião. A saúde pública no Brasil está na UTI, os médicos recebem salário de fome, são obrigados a trabalhar 18 horas por dia para ter uma vida com um mínimo de conforto. Enquanto está situação de miséria na saúde pública se eterniza, tal qual os péssimos serviços públicos de segurança, moradia, educação, o governo constrói 12 estádios de futebol de primeiro mundo a um custo médio de R$1 bilhão, e o povo continua morrendo e desabrigado nas enchentes de todo ano. O Congresso Nacional recebe de braços abertos criminosos condenados que desviaram milhões do erário e o povo continua sendo assassinado e se drogando nas ruas. Enquanto ex-terroristas, ex-jogadores de futebol, presidiários são agraciados com fartos proventos do INSS, os verdadeiros aposentados que trabalharam por mais de 35 anos recebem aposentadorias de fome que reduz a cada ano. Apenas nos resta assistir aos telejornais e nos iludir com o país das maravilhas virtual. Pobre povo brasileiro, que ainda vai sofrer por muito tempo com este desrespeito, pois esta turma de oportunistas irresponsáveis não deixará o poder tão logo.

Vagner Ricciardi vbricci@estadao.com.br

São Vicente

*

A TRAGÉDIA E A COPA DO MUNDO

Lamentavelmente, a segunda catástrofe no Rio de Janeiro chegou bem antes que as verbas que haviam sido liberadas para solucionar os problemas deixados pelas catástrofes que ocorreram há dois anos naquele Estado... Pena que para a reconstrução das casas que foram destruídas pelas enchentes não haja fiscalização da Fifa.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

JOSÉ GENOINO, DEPUTADO CONDENADO

Já afirmei que a Justiça Eleitoral brasileira é um passatempo, remunerado, de julgadores de passagem. As eleições municipais de 2012 foram, em inúmeros municípios, tremendamente prejudicadas por essa Justiça especializada, desaparelhada juridicamente, desestruturada fisicamente e ineficaz judicialmente. Em Tietê, interior de São Paulo, terra natal do vice-presidente da República do Brasil, advogado Michel Temer, o vereador Sulleiman Schiavi Nicolosi, do Partido Verde, teve seu mandato cassado, em 2012, por ter se desligado do PTB e se filiado nesta outra agremiação. E o PTB não traz em seu estatuto qualquer punição a quem mudar de partido político. O jovem vereador foi implacavelmente destituído do cargo pela Câmara de Vereadores local, por determinação do Tribunal Regional Eleitoral do estado de São Paulo, baseado em uma Resolução do Tribunal Superior Eleitoral, que, com o beneplácito do Supremo Tribunal Federal (STF), assumiu força maior do que o artigo 14 da Constituição federal que diz: “a soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos”. Mas na Câmara federal foi diferente. Lá, José Genoino, um condenado a 6 anos e 11 meses pelo Supremo Tribunal Federal, por crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro,assume a cadeira de deputado federal, passando a representar a sociedade brasileira no parlamento. A infidelidade partidária não contribui para o fortalecimento da democracia, daí a obediente determinação do legislativo tieteense. Muito menos um condenado pela mais alta Corte do País, daí a lamentável omissão da Câmara dos Deputados. Tudo isso acontece a partir da Torre de Babel em que se transformou a Justiça brasileira, onde os Poderes Executivo e Judiciário legislam e o Legislativo nada faz, embalado pela sua letargia cívica, aplaudindo a impunidade e, por cautela (nunca se sabe se haverá outros mensalões!), estimulado pelo momento, prestes a aprovar vultuosas verbas para melhorar as celas das penitenciarias brasileiras! Enquanto isso Genoino, de costas para o STF, caçoando da sociedade brasileira e ignorando a opinião pública mundial, assume o mandato de deputado federal! Parafraseando Rui Barbosa, “sentimos vergonha de ser honestos”.

Paulo de Souza Alves Filho pauloalvesfilho@adv.oabsp.org.br

Tietê

*

Até quando o Brasil continuará sendo o país e o paraíso dos Zé Carioca, Zé Dirceu, Zé Genoíno, zé Mané...?! Basta!

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

GENOINO E SEUS 90 MIL VOTOS

Fica até engraçado afirmarem que Genoíno tem todo o direito de ser empossado deputado federal porque teve noventa mil votos! Diante dos mais de 25 milhões de paulistas, ele representa talvez parte da bandidagem paulistana. Porque gente honesta e trabalhadora não vota em bandido e ladrão do dinheiro público!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

APOSTA

Tivesse o José Genoino um mínimo de decência e respeito às instituições, não assumiria o mandato que ele sabe que não vai cumprir. Vocês querem apostar que sua filha Mariana – a que escreveu a carta, e o acompanhou na posse – vai ser candidata a deputada na próxima eleição, já que o pai não vai poder? Eu aposto dez cestas básicas.

Marcello Pereira Brasil jmpb1937@gmail.com

Sao Paulo

*

AQUECENDO OS TAMBORINS

O carnaval veio antes da hora. Tem condenado a prisioneiro assumindo papel de deputado. Arrombou geral, liberou geral, as frangas de lamê se deliciam com mais este sonho na Avenida Brasil. O cara-pálida de vergonha arrota inocência e hombridade, arrastem-se corpos ilustres nos túmulos da nossa historia, os apedrejadores da fagulha roxa da vergonha se arribam a enfrentar, postos na fogueira das verdades. O curió, capitão do mato do neo-cangaceiro de Garanhuns se arvora feito pato doido sobre o colo da filha ignora, quer, por que quer, o cargo, o titulo e a sala, de primeira classe, como não poderia faltar a um vero petista da verve. A nação vê seu ano novo ir para o brejo, passando pelos mangues do agreste e rumando célere para os presídios de segurança máxima, A guerra petista se inicia com o chefe em férias, ou recesso ou fuga providencial. Busquem a madona, a gata, a Rosa, a flor que vai cantar para manter seu patrimônio, sua família e seus direitos. Arrogância, mais prepotência, mais corrupção, mais safadeza e mais chafundó do ignorante só pode dar samba da hora: rap. O ano nem mal começou e a trajetória já é nítida a cambada do apocalipse publicitário arrisca tudo pelo temor do fim dos tempos, o planeta maldito não veio, os maias quiseram disseram outra coisa, mas, na Casa da Justiça, cala solene e breve o ultimato: cadeia. O apedeuta pego com as calças fora das mãos não tem dedos suficientes para segurar esta barra, a conta ficou mais cara, a loira falsa cantou mais que a partitura, os frangos de aluguel deitaram e rolaram, nem a viúva do botox vai segurar outra canhota do energúmeno. O ano recomeça também para o STF. A Polícia Federal não parou de trabalhar. Fitas, gravações, testemunhos, delação premiada, que ano bom! O renascido cangaceiro é pré-candidato à Papuda. Sem direito a desfile na avenida, sem direito a visita intima, ao menos com a Rosa.

Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo

*

O QUE MOVE O DEPUTADO

Enquanto o orgulho estiver movendo Genoino, ele exercerá o mandato. Quando ele for movido pelo senso de razão ou de justiça, ele o abandonará!

Flávio Cesar Pigari flavio.pigari@gmail.com

Jales

*

FICHA LIMPA NÃO VALE DE NADA

A posse de José Genoino como deputado federal nos deixou em condições de afirmar que o STF e a Câmara dos Deputados, além de jogarem no fundo do poço a Lei da Ficha Limpa, descarregaram sobre ela uma carreta com mais de 30 toneladas de cimento, areia e água para sepultá-la com garantia. Confesso que, ao assistir à posse de Genoino e de seus pares, senti náuseas, vômitos e vergonha de ser brasileiro.

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

*

GENUÍNO X GENOINO

Genuíno quer dizer: puro, verdadeiro, sincero. Já na política, Genoino, ex-presidente do PT, é algo impuro, mentiroso, falso. Genoino foi condenado pelo Superior Tribunal Federal (STF), por formação de quadrilha no caso do mensalão. Enfim, este ser voltou a ocupar uma vaga de deputado federal mesmo condenado a 6 anos e 11 meses de prisão. Que país é este? Socorrooooooooo!

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

*

O SILÊNCIO DOS BONS

O petista Genoino, condenado pelo STF, assume vaga na Câmara, e os demais mensaleiros condenados podem ter suas penas super-reduzidas se tiverem bom comportamento, depois de fazerem o que fizeram com o dinheiro público e contra a sociedade, alguns poderão sair em 2 anos a 3 anos. Os vereadores de diversas cidades aumentaram os seus próprios salários de maneira exorbitante. “Haddad nomeia pivôs de escândalos”, “Escutas flagram chefe de agência tratando de negócios com acusado da Porto Seguro” (Estadão, 3/1/2013). E o povo, onde está?! Como disse o grande Albert Einstein: “O que me preocupa não é o barulho dos maus, mas sim, o silêncio dos bons”. É, pelo jeito, 2013 começa como outro ano qualquer...

José Luiz Martin jluizmartin@yahoo.com.br

São Paulo

*

SUPLENTES E IMORAIS

Se o condenado que assume o cargo de deputado federal tivesse caráter, ele mesmo não assumiria o cargo em favor de uma ordem institucional. Mas... Igualmente os senhores que assumiram como secretários municipais e optaram pelo salário maior que o do prefeito quebram uma “hierarquia salarial”. Pode até ser “legal”, mas é de uma imoralidade imensurável.

Régis D. C. Fusaro rxfusaro@hotmail.com

São Paulo

*

AONDE VAIS, BRASIL?

O ano que se inicia apresenta nesses primeiros dias os fracassos das políticas incrementadas pelo governo com decepções sobre decepções. Como admitir que José Genoino, mensaleiro condenado à cadeia pelo Supremo Tribunal Federal (STF), possa assumir uma cadeira de deputado na Câmara Federal, a mais alta casa legislativa da República? Esse fato desconstrói todo o trabalho da Justiça brasileira. Consumada a posse, como Genoino poderá ser destituído do cargo sendo possuidor de imunidade parlamentar? O Estado de Direito estará numa condição de pau de galinheiro. Estaremos diante de um caminho escancarado para a institucionalização da corrupção governamental. No setor da economia, a balança comercial apresenta um superávit de US$19,4 bilhões em 2012, o menor em dez anos. O Brasil exportou US$ 242,580 bilhões sustentado pela agroindústria, porque a indústria cambaleia por falta de investimentos. Dos ministérios, só o da Fazenda extorquiu R$ 1,5 trilhão dos suados contribuintes. O quadro geral do País é de tal desalento que as palavras de Rui Barbosa jamais foram presentes no cenário atual, “o homem rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto” Quo vadis, Brasil?

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

UM INSULTO

Ao assistir a posse de José Genoino na Câmara federal, senti-me insultado, como se levasse um tapa na cara. É a total falta de justiça, moral e de vergonha. Enojado desta corja de safados, com 12 outros, na maioria com severos delitos e processos. Que a sociedade tome consciência de aberração e façam-se ouvir, tomem vergonha e aja enquanto se pode fazer alguma coisa para coibir tais insultos a toda sociedade brasileira.

Raimundo Felix Silva refelixdasilva@yahoo.com.br

Niterói (RJ)

*

POSSE DE MENSALEIROS

A posse prova que Genoino não merecia ser eleito.

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

OS TIMES DE 2012

Os dois maiores times de 2012 foram: os 11 ministros do STF e os 11 jogadores do Corinthians.

Arcangelo Sforcin Fılho arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

*

A INEFICIÊNCIA DO CONGRESSO BRASILEIRO

Se o Congresso norte-americano evitou o abismo fiscal naquele país, o Congresso brasileiro, ao deixar acumular 3.060 vetos presidenciais por mais de 10 anos – havia veto datado de 1994 – revelou a todos os brasileiros a ineficiência e a maior aberração constitucional já vista.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

PANE NA CPTM

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou que a falha ocorrida na linha 9-Esmeralda da CPTM, ocorrida no dia 4/1/2013 (sexta-feira), foi resultado de sabotagem ou vandalismo. Eu sugiro que ele coloque a polícia para apurar, pois se descobrir quem sabotou, com certeza terá sua reeleição garantida.

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

O TRANSPORTE PÚBLICO EM BRASÍLIA

Mais uma vez ocorreu outro imbróglio na licitação dos transportes coletivos de Brasília, fazendo toda a população sofrer mais um pouco. O cartel das atuais empresas de ônibus não admite melhorar. O povo já não suporta mais tanto sofrimento. O bem mais importante no Distrito Federal ainda é um carro. Na capital do país ainda se diz que é “cabeça, tronco e rodas”. Os odiosos engarrafamentos e a detestável falta de estacionamentos já atingem toda a população. Atualmente este transporte só trafega nas estradas principais e todos caminham muito no sol ou na chuva para chegar ao trabalho ou em casa. As novas linhas têm que entrar nas quadras e deixar os usuários mais perto de seus objetivos. Para melhorar esta abominável situação, tem que haver um grande estímulo para deixar os carros em casa e usar outro meio de transporte. Que tal expandir o Metrô que ainda não tem esta insuportável competição e já está aprovado nas grandes capitais dos outros países que já passaram por isso? O governo federal já está despertando para esta viável solução!

João Coelho Vítola jvitola@globo.com

Brasília

*

O ANO NOVO DENTRO DE VOCÊ’

Página A2, edição de 4/1/2013. Fernando Gabeira errou ao citar que Carlos Drummond de Andrade completaria 100 anos em 2012. Drummond faria 110 anos, pois nasceu em 31 de outubro de 1902. Não aguentaria tanto.

Gilberto M. Costa Filho marcophil@uol.com.br

Santos

*

VERNÁCULO DESPREZADO

Finalmente a desprezada “... flor o Lácio inculta e bela” mereceu atenção e espaço jornalístico. Roberto Macedo em George Orwell e o uso da linguagem (3/1, A2) nos mostra que a necessidade de correção no falar e escrever não é veleidade elitista brasileira (pensamento de alguns luminares do Ministério da Educação), mas preocupação de escritores estrangeiros que merecem nosso respeito. Sem esquecer os erros grosseiros que permeiam diariamente a linguagem televisiva e radiofônica, salientamos o uso desnecessário de palavras da língua inglesa, de significado desconhecido por muitos, que invadiu nossa imprensa (nem o Estadão escapa). Invejo os portugueses que amam e prestigiam o idioma que também é o nosso. Ainda que os idiomas não sejam, como ensina a filologia, instituições estáticas, impermeáveis às influências estrangeiras, são a alma da nacionalidade. É característica dos regimes opressores impedirem que suas minorias étnicas cultivem a própria língua. Bilac, o príncipe dos poetas brasileiros nos lembra que “A pátria é o idioma criado ou herdado pelo povo. Um povo começa perder a sua independência, a sua dignidade e a sua existência autônoma quando começa a perder o amor ao idioma materno.” Na enxurrada de crimes, escândalos políticos, catástrofes e assuntos mundanos que vendam jornal, talvez a discussão deste tema não mereça mais espaço nem interesse maior.

Arnaldo Amado Ferreira Filho amado1930@gmail.com

São Paulo

*

GRANDE GEORGE ORWELL

Tirando os arroubos políticos tendenciosos, Roberto Macedo usou muito bem George Orwell para tratar da linguagem (George Orwell e o uso da linguagem, 3/1, A2), mesmo autor citado por Demétrio Magnoli para explicar o totalitarismo (Erro 404, 3/1, A2). Linguagem é a expressão maior das ideias, dos sentimentos e das visões de mundo. Infelizmente, ela é dilapidada ou sufocada por regimes autoritários, como o chinês criticado por Magnoli, ou mesmo pelo poder midiático, como veremos nos próximos dias, ao termos contato com a face mais desprezível do Big Brother, por meio do entulho televisivo de verão.

Adilson Roberto Gonçalves prodomoarg@gmail.com

Lorena

*

LAMENTAÇÕES

Para 2013, desejo que o Fórum dos Leitores do Estadão deixe de ser apenas um muro de lamentações. Até hoje, não se falou nada a respeito da nota fiscal que o Sr. Duda deveria apresentar, com Impostos Sobre Serviços pagos, justificando o pagamento do PT no exterior e nem a origem do dinheiro foi informada. Lembrando que o pagamento foi feito no exterior sob autorização confessa de Duda. Espero sinceramente que a Justiça brasileira esteja digerindo isto e apresente uma posição ao povo. Mas, por favor, não demorem mais outros 5 anos. Eu não estou gostando de saber que há pessoas no Brasil que não pagam impostos e ainda por cima riem de nós em rinhas de galo. Eu não estou gostando de saber que é possível receber dinheiro no exterior sem comprovação de origem e ainda por cima ficar por isto mesmo.

Vitório F. Massoni suporte@eam.com.br

São Paulo

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos Leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.