O exemplo do Poupatempo

O governo de São Paulo reagiu rapidamente às críticas da população à espera de até seis horas em filas no Poupatempo para renovar ou tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Para resolver o problema, esse órgão passou a oferecer, pela internet, o agendamento do atendimento em quatro dos seus cinco postos (Sé, Santo Amaro, Itaquera e Cidade Ademar), um procedimento semelhante ao que existe, desde dezembro passado, nas unidades Armênia, Aricanduva e Interlagos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2012 | 03h09

Com o novo sistema, estima-se que o tempo que o usuário levará para confirmar dados cadastrais, realizar a análise biométrica e o exame médico será de 25 minutos. Essa medida é fundamental para preservar o prestígio de que goza o Poupatempo, que há 15 anos presta um serviço de alta qualidade, permitindo acesso rápido a vários documentos importantes para os cidadãos, sem qualquer tipo de discriminação ou privilégio.

O modelo de atendimento do Poupatempo acabou reconhecido como a única solução para os graves problemas enfrentados pelo Detran, que tem um longo histórico - de meio século - de ineficiência, burocracia e corrupção. Há três anos, o então governador José Serra decidiu transferir para prédios do centro esse departamento que ocupava edifício localizado no Ibirapuera, projetado por Oscar Niemeyer, agora sede do Museu de Arte Contemporânea. Nos últimos anos, cerca de 12 mil pessoas circulavam por lá diariamente, enfrentando intermináveis filas, só evitadas pelos que se dispunham a pagar propina a funcionários mancomunados com despachantes.

Não foi uma simples mudança de endereço. No ano passado, o governador Geraldo Alckmin assinou decreto que transferiu o Detran, então um órgão ligado à Secretaria da Segurança Pública, para a Secretaria de Gestão Pública. Com isso, 1.394 policiais, incluindo delegados e investigadores, que cuidavam de assuntos relacionados ao trânsito, voltaram a exercer atividades na área de segurança pública. Um pacote de medidas foi então anunciado, com o objetivo de substituir os ultrapassados e ineficazes métodos do departamento pelo sistema do Poupatempo, baseado na transparência e na tecnologia da informação.

Além de implantar novo modelo de atendimento em postos do Detran, o governo também autorizou unidades do Poupatempo a oferecer à população serviços antes prestados apenas por aquele departamento, principalmente a emissão e renovação da CNH. A oportunidade de fazer desde o cadastro das impressões digitais até o exame médico num mesmo lugar - como faz o Poupatempo - acabou atraindo uma quantidade bem maior de interessados do que a estrutura dos postos permitir atender. Daí a acertada decisão de realizar o agendamento do atendimento via internet. Nos postos do Detran, os candidatos não podem realizar o exame médico no local, sendo encaminhados a clínicas credenciadas.

Como todo prestador de serviços, o Estado tem a obrigação de estar atento aos desejos e preferências da população. Aos paulistanos não interessa procurar clínicas especializadas, porque isso não só acarreta despesas com deslocamento, como aumenta o tempo para a obtenção da CNH. Fazer todo o processo num único lugar é mais vantajoso. Portanto, além do agendamento nos postos do Poupatempo, agora é preciso dotar as unidades do Detran dos mesmos recursos e facilidades desse órgão.

Simplificar processos, reduzir prazos e evitar deslocamentos, tanto quanto possível, é fundamental para dar maior agilidade ao serviço público. O aumento da oferta de serviços via internet, a emissão e a entrega mais rápidas de documentos, inclusive em casa, são avanços que a população reconhece e registra nos altos índices de satisfação com o Poupatempo.

Se seguir por esse caminho, o Detran poderá passar de problema a exemplo de que o Estado é capaz de prestar serviços de boa qualidade a que têm direito os cidadãos que para isso pagam pesados impostos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.